Page 94

Rui Marques

3.1.4. Fatores que bloqueiam a colaboração A colaboração pode ser prejudicada e mesmo inviabilizada pelo efeito, único ou conjugado, de fatores como a “proteção da sua quinta”; a gestão de egos; o medo de perda de controlo, de autonomia, de recursos ou de qualidade; a falta de confiança ou história de antagonismo entre as partes; desequilíbrios de poder; não se sentir remuneração pela colaboração; falta de tempo; mentalidade de “silo”, e excesso de especialização e falta de reciprocidade196. Sullivan e Skelcher (2002) acrescentam um outro conjunto de obstáculos: “Diferenças entre interesses organizacionais, agendas profissionais e formas de trabalhar, agendas políticas dos ministros e a tradição do orçamento centrado nas ações.”197 Gray (1989), pelo seu lado, identifica como obstáculos para colaborar a existência de desincentivos institucionais, barreiras históricas e ideológicas, normas sociais que criam obstáculos à colaboração (e.g. individualismo), diferentes perceções de risco, complexidade técnica e a certas culturas político-institucionais. Uma outra forma de olhar os obstáculos que se encontram nos processos colaborativos passa pela sua formulação em expressões de discurso direto como as que se seguem e os desafios que se lhe colocam: TABELA VI - Obstáculos e desafios à colaboração Obstáculos

Desafios

1. “Temos de ter objetivos comuns, mas não conseguimos chegar a acordo sobre eles.” 2. “A partilha de poder é importante, mas as pessoas comportam-se como tendo o poder total.” 3. “A confiança é necessária para uma colaboração bem-sucedida, mas desconfiamos uns dos outros.” 4. “Estamos cansados de parcerias e de estar a ser puxados em todas as direções.”

Compatibilização de linguagem e de culturas. Capacidade de estabelecer compromissos. Desenvolver uma boa comunicação.

Promover a responsabilização e a prestação de contas. Capacidade de adaptação e permanente 5. “Está sempre tudo a mudar.” reforço da parceria. 6. “A liderança não está sempre nas mãos dos membros.” Reforçar a participação e o empenho efetivo. 7. “As atividades de liderança apresentam Juntar pragmatismo de decisão à continuamente dilemas e dificuldades.” capacidade de cuidar e cultivar a parceria. Fonte: Adaptado de Huxham e Vangen (2004, 2005)

92

Profile for Instituto Padre António Vieira

Problemas Sociais Complexos e Governação Integrada  

Esta publicação resulta de uma versão resumida e atualizada da tese de doutoramento de Rui Marques “Problemas Sociais Complexos e Governação...

Problemas Sociais Complexos e Governação Integrada  

Esta publicação resulta de uma versão resumida e atualizada da tese de doutoramento de Rui Marques “Problemas Sociais Complexos e Governação...

Profile for ipav
Advertisement