__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

FONTEOFICIAL REVISTA SEMESTRAL DA IMPRENSA OFICIAL DO ESTADO DO PARÁ

Ioepa é destaque no

universo do livro

Imprensa Oficial do Estado do Pará bate recordes, cria editora pública, lança obras inéditas, relança títulos importantes e cria Portal do Conhecimento na 23ª Feira PanAmazônica do Livro e das Multivozes

Márcia Kambeba

Escritora participa da Festa Literária de Santarém falando sobre cultura índigena amazônica. Página 22


2

Índice Servidores festejam São João. Pág.8

Ioepa tem Participação histórica na 23 a Feira do Livro e das Multivozes. Pág.14

Ioepa comemora participação na 1a Festa Literária de Marabá. Pág.18

Emoção marca visita da imagem peregrina da Virgem de Nazaré. Pág.20

Expediente FONTEOF REVISTA

SEMESTRAL

DA IMPRE

ICIAL

NSA OFICI

AL DO ESTAD

O DO PARÁ

Ioepa é de staque no

universo d

o livro

ASCOM - Leila Márcia Santos, Julie Rocha (DRT- Pa 1605) Márcio Euclides (DRT -Pa 2193), Eduardo Rosas, Ailson Braga, Luana Vasks, Arilda Duarte Carvalho E Henos Silva Jr. FONTE OFICIAL, com edição online publicada no site da IOEPA – www.ioe.pa.gov.br. Travessa do Chaco, 2271 – CEP: 66093-410. Bairro do Marco, Telefone: 4009-7800/4009-7802.

Imprensa Oficial do recordes Estado do , cria Pará Márcia Kam inéditas, relan editora pública, lança bate beba ça título obras Escritora Portal do participa Conhecim s importantes e cria da Festa Literária ento na de Santarém Amazônic falando sobre a do Livro 23ª Feira Pane das Mult índigena amaz cultura ivozes ônica. Página 22

Coordenação e edição: Leila Márcia e Ailson Braga. Textos: Ailson Braga. Revisão: Leila Márcia. Projeto gráfico e diagramação: Márcio Euclides Imagens: Eduardo Rosas e Arquivo/Ioepa.


3

Troca de experiências

Encontro reforça parcerias entre governo estadual e imprensas oficiais Helder Barbalho conheceu detalhes da parceria entre Ioepa e Imesp

ourival Júnior, presidente da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo (Imesp) e da Associação Brasileira de Imprensas Oficiais (Abio), junto com o presidente da Ioepa, Jorge Panzera, presidente da Imprensa oficial do Estado do Pará (Ioepa), estiveram em reunião com o governador do Pará, Helder Barbalho, para tratar de experiências das imprensas oficiais de São Paulo e do Pará com as de outros Estados brasileiros.

N

Nourival Jr. disse que se sentiu honrado pela oportunidade de conhecer o Estado do Pará e de poder participar da Sessão Solene da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), em homenagem aos 128 anos do Diário Oficial do Estado do Pará. “Foi uma honra visitar o Estado do Pará e ser recebido por Helder Barbalho, competente governador, com quem temos firmado importantes parcerias”, disse Nourival Jr. O presidente da Abio também falou sobre o trabalho de Panzera à frente da Ioepa, destacando a diversificação dos serviços da autarquia paraense. “Como presidente da Abio, não posso deixar de celebrar a bela trajetória da centenária Imprensa Oficial do Pará, que vai da publicação histórica dos atos públicos e balanços empresariais no Diário Oficial do Estado; passa pela produção editorial de livros, que nos trazem grande conhecimento, valorizando também os autores regionais; e chegando à adesão às novas tecnologias, como a certificação digital, esta uma parceria de sucesso desde 2012 com a Imprensa Oficial do nosso Estado de São Paulo. Muito nos orgulha sermos a parceiros na implantação da editora da Ioepa”, relatou Nourival Jr.

Nourival Jr. fala para Helder Barbalho (à direita) e Jorge Panzera (à esquerda) sobre a honra em poder conhecer o estado do Pará


4

Jorge Panzera Presidente da Imprensa Oficial do Estado

Caminhos que precisam ser seguidos e ampliados Esta publicação, que batizamos de Fonte Oficial, pretende se tornar um meio de diálogo, transmissão de conhecimento e troca de informações entre nós, da Imprensa Oficial do Estado do Pará (Ioepa), e os mais diversos setores da sociedade, além, é claro, de nossos colaboradores e servidores de todo o governo do Estado. O ano de 2019 foi de aprendizagem e realizações na Imprensa Oficial do Estado do Pará. Em especial no segundo semestre. Lançamos o Portal do Conhecimento, parte importante de uma política pública do livro. A parceria com a Rede Amazônia de Bibliotecas Comunitárias, a realização da Rua de Leitura no bairro do Guamá, a interação com a Feira Pan Amazônica do Livro e das Multivozes, e a entrega de livros e espaços de leitura consolidaram a ideia do Portal do Conhecimento e nos prepararam para avançar ainda mais nesses passos. Na abertura da Feira do Livro e da Multivozes, o governador Helder Barbalho assinou o Decreto que institui a política pública de edições e publicações de livros, que lança a Ioepa como Editora Pública do Pará. Em 2019 foram 19 livros lançados e a publicação do primeiro edital público do Prêmio Literário Dalcídio Jurandir. Já temos programados mais 20 livros para serem lançados em 2020, ampliando o fomento a novos trabalhos literários e acadêmicos. A participação da Ioepa na Feira do Livro foi um ponto alto de 2019. Nossos estandes

em Belém, Marabá e Santarém foram espaços para lançamento de livros, bate-papos literários e, com muita alegria, foram tomados por contadores de histórias, amantes da leitura e do Livro, por crianças, tornando-se espaços vivos, de uma Feira viva e que aguçou o gosto pela leitura e pelo livro aberto. Neste ano de 2020 novos passos serão dados. Iremos fortalecer o Diário Oficial 100% digital, nosso e-Diário, com modernização, agilidade e confiança. Ampliaremos a política pública do livro, com a Editora Pública e o Portal do Conhecimento. Nossa meta é interiorizar o serviço de Certificação Digital, chegando a Santarém e Marabá. Este ano comemoraremos os 130 anos da Imprensa Oficial do Estado do Pará e realizaremos um Encontro Nacional das Imprensas Oficiais. Eventos importantes e que, agora, terão a devida cobertura jornalística, já que estabelecemos um setor de Comunicação estruturado, pela primeira vez na história da Ioepa. Nosso setor de comunicação fez a melhor cobertura de nossa participação na Feira do Livro e das Multivozes, sendo a Ioepa a autarquia com mais matérias no site desse evento literário. Além da Feira de Belém, tivemos cobertura exclusiva nas Festas Literárias e Marabá e de Santarém. Seguiremos na busca da inovação da gestão, da afirmação da Imprensa Oficial como importante instrumento de controle da sociedade sobre o Estado e de fomento de políticas públicas para o povo do Pará.


5

128 anos do Diário Oficial do Estado

história e memória do Estado do pará O DOE ganhou sessão solene no plenário da Alepa

Com os exemplares da revista em homenagem à criação do DOE e da fundação da Imprensa Oficial do Estado do Pará (da esquerda para a direita): a ex-governadora Ana Júlia Carepa; o vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Pará (Fiepa), Carlos Jorge Lima; o presidente da Alepa; deputado Dr. Daniel; o presidente da Ioepa, Jorge Panzera; o deputado federal Edmilson Rodrigues; e a desembargadora Izabel Benone. Na foto abaixo: o presidente da Associação Brasileira de Imprensas Oficiais (Abio), Nourival Júnior, que preside atualmente a Imprensa Oficial do Estado de São Paulo (Imesp)

A

trajetória do Diário Oficial do Estado (DOE) se entrelaça com a história do próprio Pará. Com a criação do DOE, todos os atos e decretos dos governadores paraenses passaram a ser de conhecimento público, além de virarem documentos que podem ser arquivados e consultados há mais de um século.

Com 128 anos de criação completados o DOE ganhou sessão solene, na manhã do dia 27 de junho de 2019, no plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), em homenagem aos 128 anos de fundação do jornal. A solenidade se iniciou por volta das 10h e contou com a presença de servidores da autarquia, representantes de diversas entidades, além de autoridades locais e de outros Estados, que também receberam um exemplar de uma revista produzida para lembrar a data. Para festejar a trajetória da publicação diária pela Imprensa Oficial do Estado, que agora é totalmente digital, foram chamados à mesa da Sessão Solene da Alepa a ex-governadora Ana Júlia Carepa, o deputado federal Edmilson Rodrigues, a secretaria de Estado de Cultura, Úrsula Vidal; o presidente da Academia Paraense de Letras (APL), Alcyr Meira; a desembargadora Izabel Benone; o vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Pará (Fiepa), Carlos Jorge Lima; Deputado Victor Dias (ALEPA) e o presidente da Associação Brasileira de Imprensas Oficiais (Abio), Nourival Júnior, que preside atualmente a Imprensa Oficial do Estado de São Paulo (Imesp). Ao abrir a sessão, o presidente da Alepa, deputado Daniel Santos e autor da proposta, lembrou que no Palácio Cabanagem, atual sede do Poder Legislativo, foi impressa a primeira edição do Diário Oficial,

Nourival Júnior ressaltou a importância do papel que as imprensas oficiais precisam cumprir, que é o de dar maior transparência aos atos do governo


6 presidente da Abio, Nourival Júnior, disse que era uma honra estar em Belém para participar das comemorações dos 128 anos do DOE. “A Imesp também completou 128 anos em abril deste ano. Quero desejar meus sinceros agradecimentos ao Jorge Panzera pelo trabalho à frente da Imprensa do Pará e pela valorização dessa história. Parabenizo também o governador Helder Barbalho, que tem se engajado e mostrado uma gestão inovadora”. Ao falar da importância do Diário Oficial como instrumento de controle social, o deputado federal Edmilson Rodrigues garantiu que vai se empenhar junto à bancada federal para assegurar recursos que viabilizem a remontagem do Chalé de Ferro, que por muitos anos serviu como sede da Imprensa Oficial. Apoio fundamental O presidente da APL, Alcyr Meira, falou da Imprensa Oficial como um dos órgãos que mais apoiam as atividades daquela instituição centenária. “O apreço que nós temos por esta instituição é muito grande, ainda mais pela maneira como vemos a publicação de obras das mais variadas, feitas em parceira com a APL. Temos um concurso literário e essas obras premiadas são justamente publicadas pela Ioepa”, citou Meira. A ex-governadora Ana Júlia Carepa ratificou a solenidade como “um marco na trajetória da Imprensa Oficial” e lembrou das mudanças feitas a partir da gestão de Jorge Panzera, incluindo a versão digital do DOE, entre outras ações que a autarquia vem realizando. O presidente da Imprensa Oficial, Jorge Panzera, agradeceu a todos os participantes e lembrou que a solenidade é também dedicada aos servidores que fazem o Diário Oficial todos os dias. “Alguns aqui têm mais de 25 anos de Estado”, citou ele.

A Sessão Especial, na Assembleia Legislativa do Pará, em homenagem aos 128 anos do DOE, contou com a presença de autoridades e convidados.

IOEPA FOI CRIADA EM DIA HISTÓRICO PARA OS PARAENSES A Imprensa Oficial foi criada no dia 14 de abril de 1891, como órgão da estrutura administrativa do Estado, para dar transparência aos atos governamentais. O Palácio Cabanagem, atual sede do Poder Legislativo, foi a primeira sede da Imprensa Oficial, de onde saiu a primeira edição do Diário Oficial do Estado, com matérias sobre a regulamentação da própria Imprensa Oficial, assim como decretos, expedientes de outras secretarias de governo e atas das sessões preparatórias. Era um dia histórico, da instalação do Congresso Constituinte do Pará, presidido pelo senador José Paes de Carvalho, que viria promulgar a primeira Constituição Política do Estado do Pará, no dia 22 de junho de 1891. Também era uma data de festa cívica, onde se comemorava o Dia da Batalha Naval de Riachuelo e de revolta na capital chefiada por Veiga Cabral, que pedia a deposição do capitão de mar-eguerra, Duarte Huet de Barcelar Pinto Guedes, nomeado pelo Governo Provisório da República em substituição a Justo Leite Chermont, que fora chamado para ocupar o cargo de Ministro das Relações Exteriores.


7

“Quero também agradecer ao governador Helder Barbalho por ter nos conduzido e colocado nessa missão. Acredito sempre nas construções coletivas e na política como caminho para solucionar os problemas”, comentou. Jorge lembrou que o Diário Oficial desempenha um papel importante em uma instituição centenária, considerada uma das mais antigas imprensas oficiais do Brasil. Como representante da Região Norte na Associação Brasileira de Imprensas Oficiais, ele ressaltou a importância do papel que as imprensas oficiais precisam cumprir, que é de dar maior transparência aos atos do governo. “Governos passam, a sociedade fica e nós precisamos valorizar caminhos de fortalecimento da sociedade e da democracia”. Ele também falou das ações de modernização que a Imprensa Oficial vem passando, destacando a importância da criação da editora pública cujas linhas editoriais, entre elas os editais públicos como o Prêmio Literário Dalcídio Jurandir - lançado na 23ª Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes - que publicará obras inéditas de autores paraenses das 12 regiões do Estado.

A ex-governadora Ana Júlia Carepa lembrou das mudanças feitas a partir da gestão de Jorge Panzera, incluindo a versão digital do DOE

Também estiveram presentes na solenidade representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Universidade Federal do Pará (UFPA), Universidade do Estado do Pará (Uepa) e Universidade da Amazônia (Unama), Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio), Escola de Governança Pública do Estado do Pará (IGPA), Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, entre outros.


8

Quadra Junina

Servidores festejam São João “Arrastapé da Imprensa Oficial” fecha ciclo de eventos da autarquia no primeiro semestre de 2019 rincadeiras, sorteio de brindes e muito forró animaram o “Arrastapé da Imprensa Oficial do Estado do Pará”, no dia 28 de junho de 2019, no estacionamento da autarquia. A festa começou por volta das 14h, com venda de comidas típicas e animação ao som do DJ Marcelo. Entre as atrações da tarde estavam a quadrilha Brilho Junino, de Marituba, e a banda Pé de Xote, de Inhangapi, além dos animadores, os servidores Marcos Duarte e Lica Oliveira. Toda a montagem da festa foi organizada pela Coordenadoria de Comunicação Institucional, que tem à frente Leila Márcia, e pela comissão de eventos da Ioepa, formada pelas servidoras Ana Raquel, Alice Wanzeler, Carla Dinelli, Janaína Costa, Lica Oliveira, Maria de Fátima Pastana e Ruth Santos.

b

Servidores de outros setores também se engajaram na missão de colaborar na organização do evento, desde limpeza e arrumação do espaço, decoração, compra de brindes para os sorteios e seleção das pessoas habilitadas para as vendas de comidas típicas. O Arrastapé da Ioepa teve muito xote, forró e outros ritmos juninos, além de brincadeiras diversas como correio do amor e o sorteio de bingo que atraiu a atenção dos servidores e familiares com a distribuição de vários brindes, entre eles, uma torradeira grill, cafeteira elétrica e um liquidificador.

O “Arrastapé da Ioepa” teve muito xote, forró e outros ritmos juninos, além de brincadeiras diversas como correio do amor e o sorteio de bingo

Servidores participam de brincadeiras durante o evento festivo, promovido pela Imprensa Oficial do Estado do Pará


9

Artesãos paraenses Uma das atrações do evento foi a Feira Itinerante de Artesanato Paraense (Fiapa), da Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster), com estandes com comidas e doces, confecções, licores regionais e bijuterias produzidas pelos artesãos cadastrados. “A feira é uma forma de divulgar o trabalho desses empreendedores, além de gerar renda”, comentou Clarice Neves, responsável por levar o evento para o Arrastapé da Ioepa. Ela disse ainda que são mais dois mil empreendedores inscritos que participam da Fiapa nos eventos do Estado.

Um dos pontos altos da festa junina da Ioepa foi a presença da quadrilha, que divertiu a todos os servidores presentes ao evento

Segundo a servidora Lica Oliveira, trata-se do segundo evento organizado pela comissão de eventos da Imprensa Oficial. “O primeiro evento foi uma homenagem ao Dia das Mães. Nosso intuito com estes eventos é promover a integração entre os servidores da casa”. Na avaliação da servidora Ana Rachel, a participação de profissionais de todos os setores foi muito importante para o sucesso da festa. “Foi muito bonito ver a motivação de muitos servidores que ajudaram como puderam, mesmo tendo as rotinas diárias de trabalho dentro da Imprensa Oficial. Até na parte da venda de comidas típicas, quem não poderia vender indicava amigos e conhecidos”, contou ela.


10

Portal do Conhecimento

lançamento de projeto une arte e cultura O Guamá foi o bairro escolhido para tornar pública a iniciativa da Ioepa, que trabalha com uma política de acesso ao livro e à leitura

u

ma Rua de Leitura com hip-hop, carimbó, rock, dança e exposições de trabalhos escolares sobre a história do bairro do Guamá marcou o lançamento oficial do Portal do Conhecimento, projeto da Imprensa Oficial do Estado do Pará (Ioepa) que trabalha com uma política de acesso ao livro e à leitura.

O Guamá foi o local escolhido para abrigar a Rua de Leitura, no dia 23 de agosto de 2019, que contou com a presença dos alunos das escolas estaduais Governador Alexandre Zacharias de Assumpção e Barão de Igarapé-Miri , além da comunidade do entorno, foram as escolhidos para receber o projeto, que faz parte das ações do Programa Territórios pela Paz (TerPaz), do Governo do Estado. Ellana Silva, coordenadora do Portal do Conhecimento, explicou que o projeto atua com a doação de obras, mas também visa sensibilizar os estudantes para o contato com a literatura, aproximando o escritor do público estudantil. O projeto ampliou as atividades do antigo Livro Solidário, que fazia apenas arrecadação e doação de livros. O projeto também fez parte da programação da Ioepa na 23ª Feira Pan-Amazônica do Livro e Multivozes, quando o Portal do Conhecimento, entre outras coisas, levou às escolas escritores que vieram a Belém para participar do evento literário, aproveitando a presença desses autores no evento para a realização a ação Pan Nas Escolas. Além do Guamá, a programação da Pan na Escola foi aos bairros do Jurunas, Cabanagem, Terra Firme e Benguí, promovendo encontro com escritores abordando as Vozes LGBTQIA+, Afro Brasileiras, do Imaginário, da Mulher e Vozes Indígenas e Originárias.

O Guamá foi o local escolhido para abrigar a Rua de Leitura, no dia 23 de agosto de 2019, que contou com a presença dos alunos das escolas estaduais Governador Alexandre Zacharias de Assumpção e Barão de Igarapé-Miri

Projeto atua com a doação de obras, mas também visa sensibilizar os estudantes para o contato com a literatura, aproximando o escritor do público estudantil.


11

Já no estande da Ioepa, no Hangar, durante a Feira do Livro, além de programação infantil com contação de histórias, sarau litero-musical, rodas de conversas, cafés filosóficos e oficinas, o projeto levou ofereceu atividades lúdicas às crianças, durante todo o período da feira. Nas praças - Em seus planos de trabalho está o lançamento, para 2020, de uma livraria itinerante que irá para as praças e oferecerá à população em geral literatura de qualidade a baixo custo. A ideia é oferecer livros de outras partes do Brasil, além dos produtos do acervo da Imprensa Oficial do Estado, material para concursos, entre outras obras. Em relação a isso, o presidente da Ioepa, Jorge Panzera, afirma que está com a proposta de adquirir lançamentos nacionais. “A ideia é ofertar literatura atual, livros bem impressos e de muita qualidade gráfica. A população deve ter um material acessível e de excelente qualidade. Esse é o nosso projeto e vamos trabalhar para isso”, opina Panzera.

Diversidade e inclusão marcaram as performances artísticas de estudantes, grupos de música e de dança na Rua de Leitura do Portal do Conhecimento

No estande da Ioepa, na Feira do Livro, o Portal do Conhecimento ofereceu extensa programação infantil com contação de histórias diariamente


12 AGOSTO-2019

Lançamento do Edital Prêmio Dalcídio Jurandir e criação da Editora Pública do Estado

Editora e edital: Mais democracia na esfera literária paraense ar voz àqueles que não têm voz”. Com esta definição, o presidente da Imprensa Oficial do Estado (Ioepa), Jorge Panzera, destacou a importância do edital “Prêmio Literário Dalcídio Jurandir 2019” para novos escritores e os que têm trabalhos inéditos e não conseguem publicar. A apresentação do edital ocorreu em uma cerimônia simples, mas carregada de significado pela importância para as letras paraenses, na noite do dia 29 de agosto de 2019, no estande da Ioepa, na 23ª Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes, no Hangar, em Belém. O edital “Prêmio Literário Dalcídio Jurandir 2019” premiará obras literárias inéditas sobre a cultura e a literatura paraense. Na ocasião do lançamento, todas as informações foram detalhadas a escritores, autoridades e outros convidados, por Moisés Alves, da equipe de coordenação da Editora Pública da Ioepa, responsável pela elaboração do edital.

A

“Acreditamos que por meio de concorrência pública nós damos chances iguais para todo mundo; igualitárias para todo o Estado. E esse é o objetivo principal desse nosso primeiro edital: deixar vir a público, livros e trabalhos inéditos”, observou Moisés Alves. Ele informou que o edital foi lançado no dia 27 de agosto de 2019 e premiará 13 livros, sendo 12 em prosa (um livro para cada microrregião do Estado); e uma coletânea de poesias com pelo menos 10 poesias de um autor de cada uma dessas

microrregiões do Pará. O “Prêmio Literário Dalcídio Jurandir 2019” é o primeiro da linha de editais públicos de publicações que a editora do governo do Estado, por meio da Imprensa Oficial, está lançando a partir da instituição do decreto do governador Helder Barbalho sobre a Política de Edições e Publicações. O decreto foi assinado na abertura da 23ª Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes, dia 24 de agosto, no Hangar. Moisés Alves ressaltou que a Imprensa Oficial procurou, neste ano de 2019, estabelecer uma política de publicações de livros, revistas, jornais, e-books e cartilhas para o Estado do Pará. “A gente inaugura um tempo de valorização da literatura paraense. Estamos muito felizes porque passamos a atender a um pedido que ouvimos muito, em todas as viagens que fizemos aos mais diversos municípios paraenses: ‘tudo é muito centrado na capital; nós somos invisíveis. Mudem isso’. Isso começou a mudar a partir do lançamento deste edital. E é apenas o começo dessa mudança, que quer tornar as polícias públicas mais inclusivas”, informou Moisés Alves.


13

Gestão da Ioepa tem como missão tornar o livro mais acessível tanto para a publicação de escritores, como para o acesso aos leitores

O “Prêmio Literário Dalcídio Jurandir 2019” visa incentivar a publicação de obras de escritores de todas as regiões de integração do Estado: Araguaia, Baixo Amazonas, Carajás, Guajará, Guamá, Lago de Tucuruí, Marajó, Rio Caeté, Rio Capim, Tapajós, Tocantins, Xingu. Governo incentiva produção literária Outro grande acontecimento que marcou a gestão de Panzera à frente da Ioepa, foi a Criação da Editora Pública Dalcídio Jurandir. A editora foi viabilizada pelo governador Helder Barbalho, quando ele assinou, na abertura da 23ª Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes, na noite de 24 de agosto de 2019, no Hangar, em Belém, o decreto que institui a Política Pública de Edições e Publicações de Livros, Revistas, Cartilhas, Jornais e E-books do Estado do Pará, dando à Ioepa a responsabilidade de publicar obras em formatos variados.

Em seu discurso de abertura, o governador lembrou da missão designada a Jorge Panzera ao assumir a Imprensa Oficial do Estado, que tinha como função a expedição do Diário Oficial, assim como as informações dos atos governamentais a cada amanhecer, mas deixá-lo fazer apenas essas funções, segundo ele, “seria apequenar um órgão histórico e importante para o Pará”. O governador continuou: “Além de tornar o DOE totalmente digital, deixo para o Panzera a missão de fazer com que a produção de literatura tenha um preço que permita que todas as manifestações literárias não precisem mais buscar alternativas no mercado privado, mas que enxerguem, na estrutura pública, algo que permita a pluralidade e a ampliação da oferta literária paraense, com custo diluído”, O governador Helder Barbalho também aproveitou para visitar o estande da Imprensa Oficial, situado ao lado da Arena Multivozes e conhecer de perto algumas ações e projetos desenvolvidos. Ele observou os livros que já foram produzidos pela Imprensa Oficial e que estão à venda a preços acessíveis e conversou com algumas crianças que rabiscavam no espaço infantil disponibilizado pelo projeto Portal do Conhecimento. Flauta de Bambu A Editora Dalcídio Jurandir fez seu primeiro lançamento também na da 23ª do Livro e das Multivozes. Trata-se do livro “Flauta de Bambu”, livro de crônicas de Haroldo Maranhão, considerado um dos mais importantes escritores paraenses. O livro foi publicado em 1982, ganhando o Prêmio Nacional Mobral de Crônicas, e foi relançado com edição e prefácio do jornalista Elias Pinto Ribeiro e revisão de Paulo Maués, mantendo a capa e o formato editorial originais.


14

Zélia Amador de Deus e João de Jesus Paes Loureiro - homenageados da Feira do Livro

ioepa tem Participação histórica na 23ª Feira do Livro e das Multivozes Com presença marcante, a Imprensa Oficial do Pará bateu recordes na participação do evento literário, com a quantidade de lançamentos de obras inéditas e relançamentos de livros, entre outras atividades diárias

A

A nova gestão da Imprensa Oficial do Estado do Pará (Ioepa) fez história ao se fazer presente de forma marcante na 23ª Feira do livro e das Multivozes, ocorrida de 24 de agosto a 1º de setembro de 2019, no Hangar – Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém do Pará. A Ioepa foi uma das patrocinadoras do evento.

A Imprensa Oficial mostrou um trabalho de peso na Feira do Livro e das Multivozes ao ampliar seu leque de atuação com o lançamento de 10 títulos inéditos e o relançamento de outros quatro livros, além de promover a criação da editora pública do Estado, lançar o edital “Prêmio Literário Dalcídio Jurandir 2019” e apresentar à sociedade o projeto Portal do Conhecimento. O livro de crônicas “Flauta de Bambu”, do paraense Haroldo Maranhão, foi o recordista de vendas das publicações ofertadas este ano pela editora pública da Ioepa para a Feira do Livro. Outros lançamentos que tiveram uma boa vendagem foram os livros “A Colônia União e a Luta Pela Terra na Rodovia Belém-Brasília”, de Marcos Carmo de Almeida, e “Heróis do País da Cabanagem”, poesias em forma de cordel de Jehtro Fagundes. Alguns livros do acervo da Ioepa como “Cabanagem – Documentos Ingleses”, de David Cleary, e “Romanceiro da Cabanagem”, poesias de José Ildone; e “Sátiras de um Ribeirinho/Líricas Ribeirinhas e Outras Margens”, de Cláudio Rendeiro, também tiveram vendas expressivas. Para o presidente da Ioepa, Jorge Panzera, a participação da Imprensa Oficial na programação feita pela Secretaria de Estado de Cultura (Secult), foi um marco na história da autarquia. “Livros e literatura

de vozes diversas tomaram conta de nossa cidade. Nós, da Imprensa Oficial, tivemos a alegria de participar desse movimento importante que a sociedade paraense, em especial a de Belém, viveu em torno do livro e da literatura, da escrita, da ciência e do conhecimento”, declarou Jorge Panzera. Mais de 410 mil visitantes passaram pela na 23ª Feira do livro e das Multivozes e o estande da Ioepa que ocupou uma área de 50m², um dos maiores do evento, localizado ao lado da Arena Multivozes. O estande – com o tema “Criança, Paz e Conhecimento”, teve programação diária com contadores de histórias, lançamentos de livros e rodas de conversas, com uma intensa presença de crianças, jovens e adultos que prestigiaram o estande. Além disso, houve ainda um incremento de 30% nas vendas dos livros da loja em relação ao ano de 2018.


15

O governador Helder Barbalho, Jorge Panzera e o público em geral aproveitaram as atraçþes do estande da Ioepa


16


17

O universo do livro, da leitura e da contação de histórias encantou a todos que visitaram o estande da Ioepa na 23ª Feira do Livro e das Multivozes


18

Regionalização

Ioepa comemora participação na 1ª Festa Literária de Marabá A cidade do sudeste do Pará se encheu de prosa e poesia durante os dias do evento literário que mexeu com a vida dos marabaenses

1ª Festa Literária de Marabá, ocorrida de 21 a 29 de setembro, também contou com a participação da Imprensa Oficial do Estado (Ioepa) com três ações que ganharam destaque: o lançamento do livro “Mair –Abá – Coração de Mãe”, de João Brasil Monteiro; a divulgação do edital Prêmio Literário Dalcídio Jurandir 2019, e o Portal nas Escolas. A 1ª Festa Literária de Marabá fez parte da 23ª Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes, da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), e funcionou de 10 às 22h, no Carajás Centro de Convenções, em Marabá.

A

A coordenação do estande da Ioepa na 1ª Festa Literária de Marabá ficou por conta de Helena Nahum, diretora de Documentação e Tecnologia da Ioepa. Ela afirmou que a presença da Imprensa Oficial do Estado no evento foi de suma importância para marcar a nova forma de gestão da Ioepa. “Estamos trabalhando em consonância com as diretrizes do governo do Estado, que é a de se trabalhar por uma cultura de paz. Levamos conhecimento e saber, e ampliamos o leque de atuação da Imprensa Oficial. Em Marabá tivemos chance de divulgar nossos serviços como a Certificação Digital e o edital ‘Dalcídio Jurandir’, entre outros”, ressaltou Helena Nahum. O estande da Ioepa foi o único a oferecer um espaço lúdico para crianças com contação de histórias e atividades de desenho e pintura. O estande contou ainda com uma intensa movimentação em torno da venda de livros de seu acervo. Escritores nas escolas - O projeto Portal do Conhecimento também marcou presença na 1ª Festa Literária de Marabá com a ação Portal nas Escolas, que levou os escritores Paulo Nunes, Wanda Monteiro e Claudia Vidal a três escolas estaduais para rodas de conversas com alunos e professores. Cada escritor falou de suas obras, seu processo criativo, suas referências e inspirações, além de responder perguntas das plateias formadas por jovens estudantes, quase todos ávidos por conhecer de perto um escritor e matar a curiosidade sobre o ofício da literatura.

De cima para baixo: os escritores Paulo Nunes, Claudia Vidal e Wanda Monteiro encantaram estudantes das escolas marabaenses com suas vivências literárias e relatos de vida


19

Sem exceção, os três encontros foram marcados pela emoção que tomou conta dos escritores e pelo entusiasmo do jovem público em relação às experiências relatadas pelos escritores convidados pela Ioepa para o evento. Os escritores e os alunos das escolas estaduais Rio Tocantins, Walkise Vianna e Anísio Teixeira saíram eufóricos das Rodas de Conversas do Portal do Conhecimento, validando a iniciativa da Imprensa Oficial do Estado. História e memória – Um dos lançamentos mais prestigiados foi o do escritor João Brasil Monteiro, que lançou um livro que resgata boa parte da história de Marabá, falando da atuação de autoridades e também registrando a vida de pessoas simples, mas que contribuíram para o desenvolvimento daquela cidade. “Mair-Abá - Coração de mãe” foi editado e impresso pela Imprensa Oficial do Estado, a partir da escolha dos produtores literários da região sudeste e de Marabá, após reuniões com integrantes da Ioepa. O lançamento contou com escritores, escritoras, autoridades, professores, do secretário municipal de Cultura José Scherer, do escritor marabaense Airton Souza, entre outros convidados ligados às áreas de educação e cultura. Edital divulgado – O estande da Ioepa também foi o espaço escolhido para a divulgação do “Prêmio Literário Dalcídio Jurandir 2019”, lançado durante 23ª Feira do livro e das Multivozes, ocorrida em Belém. A divulgação do prêmio contou com a presença especial da secretária de Cultura do Estado, Ursula Vidal, que prestigiou o evento, e que reuniu o movimento literário de Marabá e da região sudeste. Jorge Panzera, presidente da Ioepa, esteve presente na Festa Literária marabaense e analisou a participação da autarquia no evento: “Foi um sucesso total e que nos anima a perseguir num caminho de semear mais, pra produzir livros dos nossos autores e construir efetivamente uma política publica de edição e de publicação pro Estado do Pará.”


20

Círio 2019

Emoção marca visita da imagem peregrina da Virgem de Nazaré Servidores louvaram a santa em mais um ano de devoção mariana na Imprensa Oficial do Estado ma tradição de 15 anos que não perde a sua importância e se renova a cada ano é a visita da imagem peregrina da Virgem de Nazaré à sede da Imprensa Oficial do Estado (Ioepa). A chegada da santa emocionou aos servidores da Ioepa e ocorreu no dia 9 outubro de 2019. A homenagem a Nossa Senhora de Nazaré no mês do Círio foi coordenada por Carla Aquino, gerente de Recursos Humanos, e Jorge Santa Brígida, gerente administrativo.

U

Manuel Melo, servidor do departamento de Recursos Humanos da Ioepa, trabalha na organização da visita desde que o evento foi criado e disse que esse momento é esperado com alegria pelos devotos da Virgem. O servidor estava muito feliz com a visita da imagem e informou que os servidores da Ioepa fizeram 15 encontros preparatórios para o momento vivido nessa quarta-feira. “Preparamo-nos espiritualmente para esse momento: fizemos peregrinações por todos os departamentos da Imprensa Oficial, rezamos e obtivemos muitas graças e bênçãos nesses momentos de oração, além de muitos testemunhos de vida”, contou Manuel Melo.

Julian Lennon Aleixo teve a honra de conduzir a imagem da Santa até o altar e, após a missa, levá-la ao encontro dos servidores da Ioepa para as despedidas


21

A acolhida se iniciou às 10h40, com a chegada da imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré à sede da Ioepa. Conduzida pelo presidente da Ioepa, Jorge Panzera, a imagem foi saudada com muitos fogos e foi levada ao auditório Michelly dos Santos Freire, onde ocorreu a missa de ação de graças celebrada pelo padre Pedro Diocrécio Francisco. Durante a homilia, o religioso fez uma reflexão sobra a oração do Pai Nosso, a fé em Deus e do papel de Maria como missionária da palavra divina. “Maria foi bem-aventurada, primeiro porque acreditou e, depois, porque fez a vontade de Deus. A fé dela foi de qualidade e não de quantidade”, disse o padre. O padre lembrou que a oração deve ser um ato comunitário, de pensamento voltado ao próximo. “Muita gente ainda reza de uma forma egoísta, pensando apenas em si mesmo. Mas temos que reconhecer que Deus é Pai e que nós somos irmãos. A oração deve ser voltada, também, a quem, está ao nosso redor”, ensinou Pedro Diocrécio Francisco. O diretor administrativo-financeiro Robson Marques fez um agradecimento a todos os colaboradores e servidores da Imprensa Oficial do Estado, desejando a todos um feliz Círio. Ao deixar o prédio da Ioepa, a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré foi conduzida pelo advogado da Ioepa Julian Lennon Aleixo e novamente saudada com fogos e hinos. Um coquetel foi servido ao final da celebração.


22

Festa Literária de Santarém

nove dias de letras e multivozes Um público de mais de 75 mil pessoas passou pelo estande da Imprensa Oficial do Estado Festa Literária de Santarém reuniu cerca de 75 mil pessoas e a participação da Imprensa Oficial do Estado do Pará (Ioepa) com seu estande foi de fundamental importância para o sucesso daquele evento, que fez parte das ações da 23ª Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes. A programação ocorreu entre os dias 9 e 17 de novembro. A Ioepa montou um estande de 30 m², que abrigou atividades educativas, lançamento de obras e prestação de serviços à população santarena.

A

“Fechamos este ciclo com importantes momentos. O lançamento do livro ‘Tupaiulândia’, que estava fora de catálogo; um livro de muita relevância para a região oeste e que acaba sendo um presente para Santarém. Destacamos também a divulgação do edital do ‘Prêmio Literário Dalcídio Jurandir’ que vai publicar obras inéditas”, ressaltou Jorge Panzera, presidente da Ioepa. A Ioepa trouxe pela primeira vez para a cidade o projeto Portal do Conhecimento com uma ação, com apoio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult) e a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), que levou escritores paraenses para visitar o ambiente escolar e, ali, participar um bate papo com o público. A iniciativa tem o objetivo de promover o hábito da leitura e levar escritores para um encontro com o público no ambiente escolar. As escritoras Márcia Kambeba, Wanda Monteiro e Terezinha Amorim participaram da ação do projeto Portal do Conhecimento realizada nas escolas Maestro Wilson Dias da Fonseca, Colégio Álvaro Adolfo e Aluízio Martins, respectivamente. Kambeba interagiu com um público juvenil, recitou e ouviu alguns alunos recitarem seus poemas, cantou e contou sua história e da etnia Omágua/Kambeba que tenta resistir ao preconceito e ao processo de aculturação. À noite, ela esteve no estande da Ioepa, na Festa Literária da cidade.


23

A escritora Wanda Monteiro esteve no Colégio Álvaro Adolfo, onde foi homenageada. Quando adentrou o colégio Wanda imediatamente recebeu o carinho do público. Foi difícil conter a emoção de recepcioná-la e uma calorosa salva de palmas deu início ao encontro entre professores, alunos e autora. Ali estavam mais de 170 alunos representando cinco turmas. A homenageada considerou o momento como extraordinário, com uma troca de energia e experiências que abriu um caminho de possibilidades. A historiadora Terezinha Amorim encerrou atividades do Portal do Conhecimento em Santarém na escola

Aluízio Martins, no bairro Maracanã, com presença da historiadora e escritora Terezinha Amorim. Durante pouco mais de uma hora de conversa, Terezinha Amorim relembrou momentos marcantes da história de Santarém e do Pará. Contou detalhes da ocupação portuguesa na Amazônia desde a fundação de Belém e a expedição de Pedro Teixeira e a chegada do padre jesuíta João Felipe Bettendorff ao rio Tapajós, o que daria origem a cidade de Santarém, passando por acontecimentos marcantes como a Cabanagem. Texto e fotos Weldon Luciano


24

Fim de ano

Imprensa Oficial comemora ano de trabalho com confraternização A dedicação dos servidores da Ioepa foi lembrada como sendo o principal motivo para a comemoração

S

ervidores e colaboradores da Imprensa Oficial do Estado do Pará (Ioepa) se reuniram nesta sextafeira (20) para celebrar mais um ano de trabalho e realizações na confraternização de fim de ano da autarquia. O pátio externo da Ioepa foi o lugar escolhido para a festa que contou com troca de presentes, música ao vivo e com DJ, feijoada, churrasco, além de muita alegria e descontração.

A coordenadora de Comunicação Institucional da Imprensa Oficial do Estado, Leila Marcia Santos, organizou a confraternização e afirmou que a ocasião, além da festa, era uma reafirmação do empenho dos servidores diante do novo projeto de gestão da Ioepa, que se iniciou este ano. “Nós estamos celebrando a dedicação, o empenho e a seriedade de quem tomou pra si o novo projeto da Ioepa; vestiu a camisa de uma nova empreitada. Essa festa é para festejar essa mudança de paradigma, abraçada por todos”, avaliou Leila Marcia. O presidente da Ioepa, Jorge Panzera, relembrou as realizações promovidas pela Ioepa como a criação da Editora Pública Dalcídio Jurandir, o primeiro edital público de literatura “Prêmio Literário Dalcídio Jurandir 2019”, a participação marcante na 23ª Feira do Livro e das Multivozes e nas Festas Literárias, o Projeto Portal do Conhecimento, entre outras, deveriam ser celebradas junto aos servidores no momento simbólico de virada de ano. “Neste ano que se encerra, no último dia do exercício financeiro do Estado é o momento para confraternizarmos junto aos servidores da Ioepa , que garantiram que a gente tivesse condições de colocar o Diário Oficial 100% digital, de promover o primeiro edital público para novos autores e novos livros, de ampliar a certificação digital, enfim, é hora de comemorar tudo que foi construído neste ano, que foi fruto do trabalho dos servidores”, opinou Panzera. Os festejos se iniciaram por volta de 11h e se encerraram às 17h.

Durante a festa houvesorteio de diversos prêmios para os servidores da autarquia

Con

20 de deze No pátio


25

Música, descontração e confraternização marcaram a festa de final de ano da Imprensa oficial do Estado

nfraternização Ioepa2019

embro - a partir das 11h o da Imprensa Oficial

Co

20 d No


26

Leila Marcia COORDENADORA DA ASCOM IOEPA AMPLIA ATUAÇÃO COM INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E COMUNICAÇÃO.

O

s avanços tecnológicos trazem consigo uma mudança de comportamento que repercute em todas as esferas da sociedade, em especial na área da comunicação. Não foram somente os instrumentos de se comunicar que mudaram. A própria sociedade muda e com ela as instituições públicas que são obrigadas a se aperfeiçoar para não perder espaços. A tecnologia tornou-se parte do nosso cotidiano, em especial através dos smartphones e novos aplicativos, mudando a velocidade das coisas.

O Diário Oficial, principal produto da Imprensa Oficial do Estado do Pará não ficou imune à essas transformações. Foi publicado pela primeira vez em 11 de Junho de 1891, como um tabloide de seis páginas, em preto e branco, sem nenhum atrativo senão sua exclusividade em publicar as matérias sobre os atos governamentais. Com o passar dos anos, o surgimento da policromia, a qualidade de papéis e novas máquinas para impressão de maior qualidade, foram dando novos formatos e seduzindo novos públicos até a utilização da internet na década de 90, marco para uma mudança fundamental, a passagem para o mundo digital. Coube à gestão atual iniciada em janeiro de 2019, converter o Diário Oficial em edição exclusivamente digital. Essa mudança aparentemente simples têm repercussões no funcionamento da Imprensa. Foram necessárias medidas extras para tornar ainda mais seguro o processo de edição do Diário Oficial, que contou com mais de seis milhões de acessos em 2019. Além disso o esforço foi o de otimizar o uso das impressoras para que possam manter seu funcionamento e ampliar sua qualidade com serviços gráficos e a reprodução de livros lançados pela IOEPA através da Editora Dalcídio Jurandir. Outra iniciativa importante foi o fortalecimento das redes sociais da IOEPA, como o Facebook e o Instagram, que divulgam as principais ações do órgão, sempre em parceria com a Agência Pará. Ponto chave para esta ampliação do raio de ação da IOEPA é a visibilização dos servidores, seja na divulgação de eventos, seja na circulação interna de informações via redes de transmissão organizadas a partir da ASCOM para manter os servidores sempre informados. A meta principal neste ano de 2020 será o lançamento do novo site, momento importante para divulgar ainda mais a Imprensa Oficial para a sociedade paraense.

Coube à gestão atual iniciada em janeiro de 2019, converter o Diário Oficial em edição exclusivamente digital.


Fones: (91) 4009-7843 Email: ar@ioe.pa.gov.br www.ioepa.com.br


28

Mais Livros, mais leitura

Profile for IOEPA

Revista FONTE OFICIAL - 130 anos da Ioepa  

A Revista comemorativa FONTE OFICIAL é alusiva aos 130 anos da Imprensa Oficial do Estado do Pará, fundada no dia 14 de abril de 1890. Criad...

Revista FONTE OFICIAL - 130 anos da Ioepa  

A Revista comemorativa FONTE OFICIAL é alusiva aos 130 anos da Imprensa Oficial do Estado do Pará, fundada no dia 14 de abril de 1890. Criad...

Advertisement