Page 1

© Nancy Villere

triste verdade de minha existência floresceu diante de mim: embora eu me saísse muito bem como Apanhadora de Almas, era um fracasso total no que se referia a ter uma pós-vida. Minha vida social estava ainda mais morta do que eu. Eu não tinha amigos. Não tinha hobbies. Não tinha aonde ir…



CONHEÇA AS PRIMEIRAS AVENTURAS DE RILEY

www.serierile ybloom . c o m . br E A SÉRIE QUE DEU ORIGEM À SUA JORNADA

www.alysonnoel.com

er ra dos son hos

é autora de Radiante e Luminoso — os primeiros volumes da Série Riley Bloom — e da série Os imortais (Para sempre, Lua azul, Terra de sombras, Chama negra, Estrela da noite e Infinito). Nasceu em Orange County, na Califórnia, e após o ensino médio decidiu conhecer o mundo — viajou por toda a Europa e acabou por se fixar na ilha grega de Míkonos. Hoje, de volta aos Estados Unidos, mora com o marido em Laguna Beach e dedica-se exclusivamente a seus livros.

A

A LY S O N N O Ë L

a lyson noël

Novas lições em Aqui & Agora

SÉRIE RILEY BLOOM | LIVRO 3

alyson noël A U T O R A D A S É R I E B E S T- S E L L E R

o s i m o r t ai s

E DE

R ad i an t e

E

Lu mi no so

er ra dos son hos SÉRIE RILEY BLOOM

Riley descobre que a pós-vida pode ser solitária para alguém que se concentra apenas em trabalho. Ela então vai até o local onde os sonhos acontecem, na esperança de entrar em contato com a irmã, Ever, que está no plano terreno. Lá encontra o diretor, que lhe explica os dois modos de fazer isso: ela poderia saltar para dentro de um sonho qualquer de Ever, e assim transmitir sua mensagem, ou criar um sonho novo em estúdio e enviá-lo à irmã. O problema é que essa segunda opção, conhecida como tecelagem de sonhos, foi banida há muito tempo, e o estúdio, lacrado. Determinada a falar com a irmã haja o que houver, Riley parte sozinha atrás de seu objetivo. O que acaba encontrando, porém, está longe de ser um sonho. Será Riley capaz de se livrar desse pesadelo para chegar a Ever?

w w w.ser ie osi mor t a is.com.br

www.intrinseca.com.br

Capa_Terra dos sonhos.indd 1

12/27/11 6:03 PM


Terra_Sonhos.indd 2

12/22/11 12:41 PM


alyson noël

er ra dos son hos SÉRIE RILEY BLOOM | LIVRO 3

tradução de flávia souto maior

Terra_Sonhos.indd 3

12/22/11 12:41 PM


Apanhador [么] de Almas s.m. Aquele que apanha as almas perdidas que assombram o plano terreno, persuadindo-as a cruzar a ponte para Aqui & Agora.

Terra_Sonhos.indd 5

12/22/11 12:41 PM


“Não há nada a temer além do próprio medo.” — Franklin D. Roosevelt

Terra_Sonhos.indd 6

12/22/11 12:41 PM


1

A

ssim que pus os olhos em Aurora, meus ombros relaxaram, a expressão ficou menos tensa, e eu soltei um profundo suspiro de alívio, sabendo que tinha uma aliada, uma amiga a meu lado. Tive certeza de que tudo ficaria bem. Era o modo como seus cabelos se iluminavam e resplandeciam, transformando-se de louros em castanhos, em pretos e ruivos, e depois repetindo a sequência. O mesmo acontecia com a pele, passando do branco mais pálido ao ébano mais escuro e todos os tons intermediários possíveis. E o vestido, o lindo vestido amarelo, brilhava, cintilava e sacudia a seus pés como se fosse uma constelação de estrelas cadentes. Mesmo não a confundindo mais com um anjo, como da primeira vez em que a vi, aquela visão iluminada ainda me acalmava bastante. Mas acontece que eu entendi tudo errado.

Terra_Sonhos.indd 7

12/22/11 12:41 PM


alyson noël

Assim que vi sua aura — assim que notei que o violeta vivo havia se transformado em um tom muito mais sóbrio —, bem, eu soube que estávamos em lados opostos. Era como Bodhi dissera: eu tinha muita coisa a explicar. As últimas almas que eu apanhara não tinham sido exatamente uma tarefa oficial. Fiquei de cabeça baixa de tanta vergonha, e só pude arrastar os pés atrás dele, com os cabelos despenteados escorridos no rosto. Aproveitei aqueles últimos momentos para fazer uma busca frenética por minhas melhores e mais plausíveis desculpas — ensaiando mentalmente minha história repetidas vezes, como uma atriz apavorada em noite de estreia. Mesmo que eu estivesse fazendo meu trabalho como Apanhadora de Almas, convencendo um monte de fantasmas a cruzar a ponte e seguir para o lugar ao qual eles pertenciam, não havia como negar que eu tinha sido avisada para olhar para o outro lado. Tinha sido alertada a não me meter onde não havia sido chamada. A não me envolver, não meter meu nariz semiachatado onde não devia. Mas eu escutei? Hum, não exatamente. Em vez disso, fui com tudo para cima de um mundo de problemas. Segui Bodhi até o palco. Sua postura estava tão tensa e as mãos tão apertadas que fiquei feliz por não conseguir ver seu 8

Terra_Sonhos.indd 8

12/22/11 12:41 PM


Te r r a d o s s o n h o s

rosto. Mas, se tivesse que adivinhar, eu apostaria que a boca, livre do longo canudo verde que ele costumava mastigar quando não estava diante do Conselho, formava uma linha séria e fina, enquanto os olhos verdes, obscurecidos pelos cílios insanamente grossos, fagulhavam e reluziam enquanto ele tentava bolar o melhor plano para se livrar de mim. Espiei por baixo de minha franja, fazendo uma rápida varredura da plateia.Vi Aurora assumindo seu lugar ao lado de Claude, que estava sentado ao lado de Samson, e este bem junto a Celia, tão pequena e miúda que podia dividir o braço da cadeira com Royce sem que nenhum deles tivesse que brigar por espaço. Vendo-os reunidos daquele jeito, esperando por uma explicação minha, bem, lembrei-me da prova mais importante de todas. A única coisa inegável que não necessitava de explicação verbal porque estava bem ali, visível a todos. Meu brilho estava lá. Na verdade, corrigindo. Não era apenas meu brilho de sempre. Era muito mais impressionante. Como recompensa a tudo o que eu havia conquistado, meu brilho se intensificara de forma significativa. Havia passado de um verde-claro quase apagado direto para um… bem… uma luminosidade verde mais profunda. Certo, talvez a mudança não tenha sido tão drástica, mas acontece que o que faltava em drama era compensado por substância. Digamos apenas que era impossível não notar. Afinal, eu havia visto. Bodhi havia visto. 9

Terra_Sonhos.indd 9

12/22/11 12:41 PM


alyson noël

Até Buttercup havia olhado diretamente para mim e latido algumas vezes, abanando o rabo e dando voltas. Achei tudo isso um bom sinal de que o Conselho também poderia vê-lo. Pelo que eu conhecia deles, não deixavam nada passar. Então relaxei. Tirei o cabelo do rosto e pensei: Não pode ser tão ruim já que meu brilho está tão verdinho, não é? Mas logo depois me lembrei do que Bodhi dissera. Algo sobre consequências e ações. Algo sobre o Conselho poder dar e tirar conforme a vontade deles. Algo sobre o fato de que, devido ao que eu tinha feito, por não ter seguido suas ordens, havia a possibilidade de sairmos daqui sem nunca mais brilhar de novo. Sabendo que teria que agir rapidamente, sabendo que teria de fazer o que fosse preciso para que eles vissem meu lado dos fatos, assumi o comando. Eu não tinha tempo para problemas. Não tinha tempo a perder. Havia acabado de descobrir algo extraordinário, acabado de saber da existência de uma dimensão misteriosa onde aconteciam todos os sonhos — e estava determinada a encontrá-la. Além do mais, eu não podia confiar em Bodhi. Não era segredo que ele me considerava um fardo. E, no fim das contas, era cada pessoa, quer dizer, cada fantasma por si. Então o afastei e assumi o centro do palco. Ele quase engasgou de espanto, tentou me afastar, mas era tarde demais, e fui muito rápida. Antes que ele pudesse fazer 10

Terra_Sonhos.indd 10

12/22/11 12:41 PM


Te r r a d o s s o n h o s

qualquer coisa, eu já estava bem diante do Conselho, expulsando qualquer temor que me restasse. Estava na hora de eu contar meu lado dos fatos. Minha história. Minha versão. E eu estava prestes a começar quando a aura de Aurora ficou mais turva, e a aura do restante do Conselho acompanhou a dela. Escureceu de um modo que fez minha boca ficar seca e a garganta apertada a ponto de não deixar as palavras saírem. Fiquei ali, trêmula, muda, vendo Bodhi, meu guia, a única pessoa cujo trabalho era me ajudar, sacudir a cabeça de forma negativa e dar um sorriso torto, sem me deixar nenhuma dúvida de que adoraria me ver na fogueira.

11

Terra_Sonhos.indd 11

12/22/11 12:41 PM


Terra_Sonhos.indd 12

12/22/11 12:41 PM


© Nancy Villere

triste verdade de minha existência floresceu diante de mim: embora eu me saísse muito bem como Apanhadora de Almas, era um fracasso total no que se referia a ter uma pós-vida. Minha vida social estava ainda mais morta do que eu. Eu não tinha amigos. Não tinha hobbies. Não tinha aonde ir…



CONHEÇA AS PRIMEIRAS AVENTURAS DE RILEY

www.serierile ybloom . c o m . br E A SÉRIE QUE DEU ORIGEM À SUA JORNADA

www.alysonnoel.com

er ra dos son hos

é autora de Radiante e Luminoso — os primeiros volumes da Série Riley Bloom — e da série Os imortais (Para sempre, Lua azul, Terra de sombras, Chama negra, Estrela da noite e Infinito). Nasceu em Orange County, na Califórnia, e após o ensino médio decidiu conhecer o mundo — viajou por toda a Europa e acabou por se fixar na ilha grega de Míkonos. Hoje, de volta aos Estados Unidos, mora com o marido em Laguna Beach e dedica-se exclusivamente a seus livros.

A

A LY S O N N O Ë L

a lyson noël

Novas lições em Aqui & Agora

SÉRIE RILEY BLOOM | LIVRO 3

alyson noël A U T O R A D A S É R I E B E S T- S E L L E R

o s i m o r t ai s

E DE

R ad i an t e

E

Lu mi no so

er ra dos son hos SÉRIE RILEY BLOOM

Riley descobre que a pós-vida pode ser solitária para alguém que se concentra apenas em trabalho. Ela então vai até o local onde os sonhos acontecem, na esperança de entrar em contato com a irmã, Ever, que está no plano terreno. Lá encontra o diretor, que lhe explica os dois modos de fazer isso: ela poderia saltar para dentro de um sonho qualquer de Ever, e assim transmitir sua mensagem, ou criar um sonho novo em estúdio e enviá-lo à irmã. O problema é que essa segunda opção, conhecida como tecelagem de sonhos, foi banida há muito tempo, e o estúdio, lacrado. Determinada a falar com a irmã haja o que houver, Riley parte sozinha atrás de seu objetivo. O que acaba encontrando, porém, está longe de ser um sonho. Será Riley capaz de se livrar desse pesadelo para chegar a Ever?

w w w.ser ie osi mor t a is.com.br

www.intrinseca.com.br

Capa_Terra dos sonhos.indd 1

12/27/11 6:03 PM

Terra dos sonhos  

Material promocional. Copyright © 2011 Alyson Noël, LCC. (Rio de Janeiro: Intrínseca, 2012) Todos os direitos reservados

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you