__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

SEGUNDA EDIÇÃO

JAN | FE V | MAR | 2021

Engajamento e foco que geram expansão: conheça nosso associado TKNet


INTERNETSUL

NEWS

editorial Caros colegas, É com muita satisfação que chegamos à segunda edição deste informativo, um material pelo qual a InternetSul se comunica, amplia a vitrine de suas ações e de seus associados para o mercado, prestando contas do trabalho que faz. Trabalho este com o qual nos comprometemos ao assumirmos esta gestão, e que estamos entregando na forma de diversas realizações. Para dar um resumo destas realizações, ainda no final de 2020, realizamos o 1º Fórum Líderes da Internet Brasil, que reuniu, em Gramado-RS, gestores de empresas do setor de Internet, além de protagonistas de instâncias políticas, legislativas e mercadológicas, como Ministério de Ciências, Tecnologia e Inovações, Ministério da Economia, Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, Ciberlab, Ancine, Anatel, Governo do RS, Câmara Federal de Deputados, NIC.br, Confederação Nacional dos Municípios, TJ-RS, entre outros. O Fórum foi um evento para marcar época e construir história na Internet brasileira. Um espaço único para apresentar, dialogar e reiterar a importância das principais

questões, desafios e oportunidades do segmento de provimento de Internet no país. Um Fórum que, sem dúvida, veio para ser divisor de águas no mercado brasileiro de Banda Larga, e que é um legado criado pela InternetSul para trazer ainda mais representatividade, visibilidade e networking a seus associados e representados. Outra ação recente que podemos destacar é a representação da InternetSul, junto ao NIC.br, Abramulti e outras entidades, no apoio ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e Ministério da Justiça e Segurança Pública para capacitação de forças de segurança no combate a crimes virtuais. Leia mais sobre esta ação em matéria aqui na nossa revista. Além disso, lançamos os Convênios Tira-Dúvidas, que dão aos associados da InternetSul o benefício exclusivo de tirar dúvidas sobre assuntos diversos, com especialistas de áreas como Jurídico, Tributário, Marketing, Engenharia de Rede, entre várias outras, sem pagar nada por isso. A InternetSul está ativa na defesa contínua dos interesses de nosso segmento. Conte conosco e faça parte deste ecossistema de representatividade, cujo trabalho é feito a favor do crescimento de todo o setor.

Ivonei Lopes Presidente da InternetSul

EXPEDIENTE

Tiragem impressa: 300 exemplares.

InternetSul News é um informativo elaborado pela InternetSul - Associação dos Provedores de Serviços e Informações da Internet.

Conselho Editorial: Ivonei Lopes, Alexandro Schuck, Paulo Roberto Todeschini. Reportagem, redação, arte e diagramação: Aceká Marketing Digital

Periodicidade: trimestral.

Jornalista responsável: Gláucia Civa Kirch (MTB 14760).

Publicação: online e impressa.

WWW.INTERNETSUL.COM.BR 2


InternetSul lança Convênios Tira-Dúvidas Os associados a Internetsul têm mais o benefício exclusivo de tirar dúvidas sobre assuntos diversos, com especialistas em cada área, sem pagar nada por isso. É o Convênio Tira-Dúvidas, firmado entre InternetSul e empresas de segmentos variados. Confira a lista dos atuais conveniados e, se tiver alguma consulta a fazer junto a eles, basta enviar um e-mail para: tiraduvidas@internetsul.com.br CONVENIADOS: Abreu Fattori Advocacia – Jurídico focado em ISPs e TIC Negrello e Negrello Advocacia - Tributário Aceká Marketing Digital – Comunicação, Imprensa, Marketing Digital, Social Media Agência Me Gusta – Marketing Digital, Publicidade, Social Media Bereit Engenharia - Projetos de rede

MCTI e entidades apoiam medidas e segurança contra cibercrime O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), junto com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, vai apoiar a capacitação de forças de segurança para combate a crimes virtuais, como ataques hackers contra órgãos públicos, invasão de sistemas e roubo de dados, em uma parceria com o Núcleo de Informação do Comitê Gestor da Internet no Brasil (NIC.br). A vitória foi anunciada pelo Ministro Marcos Pontes. Com a participação da Abramulti – Associação Brasileira dos Operadores de Telecomunicações e Provedores de Internet, que também representa o NIC.br, a intenção é capacitar inicialmente 80 agentes das polícias civil e federal e chegar a 500 este ano por meio de aulas remotas. O apoio do ministério veio depois da mobilização puxada por entidades como a InternetSul, e também prevê ações de conscientização, como a realização de um congresso sobre cibersegurança no segundo semestre.

A InternetSul foi uma das grandes defensoras desta decisão, inclusive levando a demanda para o MCTI em reunião no final de 2020, e colocando a pauta em destaque no evento virtual Fórum Líderes da Internet Brasil, realizado em dezembro. “Fizemos este pedido ao Ministro e o Ministério abraçou nossa causa. Uma grande conquista para nosso setor”, comemora o presidente da InternetSul, Ivonei Lopes.


ASSOCI

AÇÃO

Fusão entre ISPs, é tão fácil como dizem?

PABLO CONSTANTINO

Seleção natural Nesta etapa ocorre uma seleção natural. Dos sete empresários viraram apenas três com suas respectivas participações, desiguais em termos de porcentagem mas isso foi facilmente resolvido através das regras a definidas que posteriormente iriam compor o estatuto societário da nova empresa. Como era de se esperar, foram os mais arrojados e inovadores que continuaram no processo! Em seguida, com o intuito de levantar possíveis passivos de cada empresa, Inicia-se uma due diligence em cada operação. Buscando redes não regularizadas na concessionária, funcionário em regime irregular, terceiros sem contratos, equipamentos sem ANATEL, enquadramento incorreto do regime tributário, Off Book, falta de compliance e governança corporativa, são alguns dos pontos a melhorar em cada operação.

DROANDER MARTINS

Fusão entre ISPs (Provedores e Internet), é tão fácil como dizem? Será mesmo? Todo o mercado que esteja em processo de consolidação, compra, vende ou funde! Porém, é mais comum este movimento ocorrer entre empresas médias e grandes. No entanto, no Brasil temos observado nos últimos anos, que os pequenos provedores, que sempre eram os últimos a saber dos fatos e ficavam de fora destes movimentos, estão encabeçando várias iniciativas com foco em fusão. Esses provedores entenderam que a nova estratégia é “crescer ou morrer”.

Certamente estes “ajustes” modificam fortemente o valuation destes provedores. Assim, foram realizados os acertos da negociação baseado em seus novos valores e definições que os sócios fizeram em reunião de conselho. Desse modo gerando um memorando de entendimento que todos assinam estando de acordo com as definições realizadas. Por conseguinte o contrato final está criado para assinatura de todos. “Graças a Deus”! Tudo certo! Tudo certo? Mesmo? Ainda não! Agora iniciase o planejamento estratégico, tributário, legal e operacional da nova empresa, início das integrações entre equipes, adequação da cultura das empresas, definição de quais serão os planos e estratégias de expansão para os próximos anos, modelagem da nova estrutura empresarial, regime tributário, modelo jurídico/societário, bom a lista de itens a serem avaliados passa facilmente de 300 itens.

Fusão de Provedores! Crescer ou Morrer! Mas, como em toda decisão, existem prós e contras. Portanto, abordar esse tema é exatamente o objetivo deste artigo. Por isso, vamos explicar de forma simples e resumida algumas das vantagens e desvantagens de uma fusão entre provedores de Internet (ISPs) através de uma história. Certa vez, eu (Pablo) e meu sócio Droander estávamos em uma reunião juntamente com um grupo de sete empresários que decidiram se unir. Assim, a proposta era simples! Realizar uma fusão entre eles e dominar o mercado da região de atuação deles! Agora não tem para a concorrência, vamos engolir todos, essa fusão será um sucesso! Diziam os mais exaltados, arrojados e inovadores do grupo.

A união faz a força Assim, recursos que as três operações iriam utilizar individualmente para investir em uma mesma cidade, agora podem ser compartilhados em três cidades diferentes. Proporcionando aumento de crescimento e taxa de abrangência. Observou- se que gastos com custos operacionais reduziram drasticamente. Afinal a nova empresa possui apenas um NOC, um escritório contábil, um assessoria em marketing, um consultoria estratégica, um setor comercial de vendas, um setor financeiro, um setor de engenharia, etc. Estas reduções aumentaram consideravelmente a rentabilidade da operação, tendo mais facilidade para captar recursos, ficando muito mais atrativa para fundos de investimento e investidores.

Achamos a ideia altamente motivadora e empolgante. Aceitamos trabalhar na estruturação da fusão, afinal com tantas mentes inteligentes juntas nada poderia dar errado! Pelo menos foi o que pensamos! Acordo de Confidencialidade e Valuation Então, iniciamos os contratos de confidencialidade entre as partes. Porque não é interessante que sete concorrentes saiam espalhando informações estratégicas e confidenciais das suas empresas, não é mesmo? Contratos assinados, hora de realizar o valuation de cada operação e descobrir quanto serão as porcentagens de cada sócio na nova empresa.

Por fim, a operação foi um sucesso, mas pode-se notar diversos pontos de atenção durante todo o processo, se existir a possibilidade de uma parceria, fusão, Joint Venture etc. Pense bem, deve haver muita sinergia entre os sócios e o processo deve ser feito corretamente com o auxílio de uma empresa neutra e preparada para auxiliar em todo o processo.

Aí que começaram as dores! Alguns sócios não estavam com o mindset pronto para participar de algo maior… Desse modo acabaram ficando desconfortáveis em perder as “regalias” que o seu próprio negócio proporcionava. Viagens para fora do país, cartão empresarial que a esposa utiliza sem controle, a sua Hilux novinha, saques de valores altíssimos sem prestar contas para ninguém, etc…

Mesmo que a sua decisão seja por não realizar uma fusão, defina seu posicionamento frente ao mercado, comprador ou vendedor. Se pensa em fazer uma fusão, parabéns! Se feito da forma correta você irá gerar muito valor através da combinação de Sinergias, ganho de escala, poder de compra e tudo mais. Mas avalie até que ponto você está disposto a investir na fusão e na profissionalização de sua empresa, abrindo mão do seu ego, “regalias”, facilidades, liberdades e outros. Pense neste processo como um casamento, porém sem a paixão e o amor envolvidos na relação.

Todos esses valores são superficiais e prazerosos a curto prazo! Filosofia diferente dos sócios que de fato estão comprometidos com a operação visando um bem maior. Favorecendo o crescimento da nova empresa e das pessoas envolvidas, além dos novos empregos que irão gerar e das novas cidades atendidas por sua internet! 4


ASSOCI

AÇÃO

Fórum Líderes ISP Brasil: um evento que marcou história no setor A InternetSul realizou, em dezembro de 2020, a primeira edição do Fórum Líderes ISP Brasil. A ideia do evento foi reunir representantes de associações do setor, Governo e relevantes referências do mercado para debater a importância do segmento de ISPs - que responde por quase a metade dos acessos no país.

pelos provedores regionais é protagonista no avanço do Brasil na especialização de suas TICs. Germano Rigotto, Marcel Van Hattem, Onyx Lorenzoni, Demi Getschko, Otto Solino, Márcio Pestana, Luiz Felipe Silveira Difini, entre outros, palestraram no segundo dia de Fórum, também trazendo pontos da máxima importância para o desenvolvimento do setor.

Muitas foram as participações de peso nos dois dias de Fórum. O representante do Ministério da Economia, Wesley Callegari Cardia, abordando oportunidades de financiamentos para ISPs, foi um dos destaques do início do evento.

Com patrocínio Platina da Multilaser e FiberX, Ouro da Bitcom TV e Prata das empresas Athos Networks, BR.Digital, Simba e Prosper Capital, o Fórum Líderes ISP Brasil contou com palestras que podem, a qualquer tempo, ser consultadas por quem se interessar pelo crescimento da Internet no país.

O Ciberlab, representado por Adriano de David, e a Ancine, com participação de Eduardo Carneiro, apresentaram a importância dos pequenos e médios provedores no Resultado das Investigações da Polícia para a Redução de Crimes. Além deles, o ex-Chefe de Polícia do Estado do RS, delegado Emerson Wendt também marcou presença para debater o tema da segurança.

Para acessar a íntegra do conteúdo, visite: https://www.youtube.com/watch?v=4ZvgGT2RUnY Um evento para marcar época e construir história na Internet brasileira. Um espaço único para apresentar, dialogar e reiterar a importância das principais questões, desafios e oportunidades do segmento de provimento de Internet no país. Este foi o Fórum Líderes ISP Brasil – um espaço online que, sem dúvida, foi um divisor de águas no mercado brasileiro de Banda Larga.

Já o diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação Digital da Secretaria de Empreendedorismo e Inovação do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, José Gontijo, abriu sua palestra defendendo que a conectividade fornecida

5


ASSOCI

AÇÃO

LGPD: já passou da hora de se adequar Recentemente, muitos casos de vazamento de dados pessoais têm ocorrido no país. O mais recente foi o escape de senhas de sistemas do Ministério da Saúde, onde cerca de 16 milhões de brasileiros que tiveram seus dados pessoais e médicos expostos na internet. São incidentes como estes que reforçam a importância da adequação à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

“Porém, há outro risco que nos parece tão relevante quanto às sanções, que é o relativo à imagem da empresa, seu valor e posicionamento no mercado, eis que a adequação à LGPD qualifica a organização em termos de processos e fluxos que atendem aos direitos dos titulares em termos de segurança”, acrescenta. Outro fator relevante são os clientes corporativos ou fornecedores que, muitas vezes, estão em processo de adequação ou com sua operação conforme à LGPD, e farão exigências aos provedores, que precisam estar preparados para atender ou mesmo propor suas próprias regras e documentos, sob pena de assumirem obrigações excessivas ou inadequadas às quais terão dificuldades de cumprimento.

A Dra. Andréa Rebechi de Abreu Fattori, diretora Jurídica da InternetSul, esclarece que a conformidade à LGPD não é tão complexa, desde que apoiada por profissionais que entendam do tema, mas afirma: “É um projeto de compliance trabalhoso, que exige envolvimento constante da empresa e da consultoria encarregada. Como todo programa de adequação, a LGPD depende de equipe, processos, metodologia, mecanismos de monitoramento e continuidade”, alerta.

Segundo Andréa, a palavra de ordem para o passo ínicial é a priorização. “A conformidade à LGPD, de modo geral, é composta de duas grandes etapas: diagnóstico e implementação, e leva em torno de 12 meses, sendo a metade do tempo para cada etapa”, explica.

A especialista explica ainda que a LGPD alcança três pilares fundamentais na empresa: jurídico, administrativo e técnico. “Essas áreas precisam dialogar sobre o projeto de conformidade de forma ininterrupta e consistente, com produção de documentos, consolidação de processos e implementação de sistemas e fluxos que atendam às exigências reguladas, considerada a realidade da empresa, de suas operações e interesses legítimos. Entendo que estes projetos são sob medida, existe um próprio à realidade de cada organização”, conta.

Algumas operações de tratamento de dados pessoais, em razão dos riscos inerentes, não podem aguardar a fase de implementação para receberem a ação de adequação. Assim, na metodologia desenvolvida pela Abreu Fattori Advocacia, é prevista uma fase inicial, na etapa de diagnóstico, para identificação de OTDs (Operações de Tratamento de Dados) prioritárias, as quais serão prontamente ajustadas, na finalidade de prevenção e redução de riscos à empresa.

Como sugestão para os provedores de internet, a doutora recomenda que as empresas busquem informações e esclarecimentos junto a especialistas e avaliem seus modelos de trabalho, para então tomarem a decisão por implementar o programa de proteção de dados pessoais viável, considerando qualidade, tempo, riscos, investimentos e segurança jurídica.

“A identificação das prioridades se dá por meio de uma matriz de riscos e capacitação da equipe na identificação destas operações, com acompanhamento constante do escritório e desenvolvimento da documentação necessária”, diz. O provedor de acesso à internet, por força de sua atividade principal, é fortemente impactado pelas regras da LGPD, que ampliam em grande escala as obrigações previstas no Marco Civil da Internet e outras legislações que também em algum nível tratam de direitos da personalidade.

Quem não estiver adequado sofrerá os riscos diretamente relacionados ao não atendimento das regras da LGPD, como sucumbência em ações judiciais indenizatórias em razão do descumprimento das regras impostas pela lei, sanções administrativas advindas de Procons, Ministério Público e penas aplicáveis pela Autoridade Nacional de Proteção de Dados, que vão desde advertência e determinação de regularizações, passando por bloqueios de bancos de dados até multas de valor expressivo, na casa dos milhões de reais.

“Destaco que a LGPD não regula tecnologias, mas sim processos e neste contexto, no ISP há operações que são mais sensíveis aos impactos da lei, tais como os das áreas comercial e de atendimento, e que na nossa ótica merecem atenção prioritária no projeto de conformidade”, conclui a advogada. 6


ASSOCI

AÇÃO

5G: Novas oportunidades e desafios para os provedores de Internet A tão badalada e divulgada tecnologia 5G ensaia seus primeiros passos no Brasil e promete revolucionar o modelo, a forma e a qualidade da conexão. Os leilões iniciais à concessão de espectros pelo prazo de 20 anos estão previstos para este primeiro semestre de 2021.

Alguma dúvida de que os ISPs serão capazes de implantar a 5G no interior do país antes de as grandes operadoras finalizarem suas redes equivalentes nas capitais? Além disso, com parcerias com outras PPPs, será possível cobrir dezenas, centenas de cidades.

São muitos os desafios para a adoção dessa tecnologia, especialmente no que se refere aos provedores menores e a necessidade da massificação do acesso a internet. “Apesar de importantíssimo, esse é um tema que demorará a se instaurar na prática. Por enquanto, ainda há muito a ser discutido em termos políticos, de legislação e normatização para que o 5G, de fato venha a ser uma opção viável”, diz o diretor de Negócios da InternetSul, Paulo Roberto Todeschini.

“As empresas menores tem muito mais agilidade e conseguem se desenvolver mais rápido, implementando a rede também de forma mais veloz”, completa. Vale ressaltar que o maior prejudicado se os pequenos provedores não tiverem condições viáveis para surfarem na onda do 5G é a própria comunidade. O que se espera também é que as redes neutras e MVNOs criem novas oportunidade para as operadoras competitivas participarem de fato da nova era, mesmo sem adquirirem diretamente o espectro

Antes de debater os desafios e oportunidades do 5G, precisamos compreender o que de fato isso representa para os dias atuais e se esta estrutura terá como agregar valor aos negócios dos pequenos e médios provedores. “Sabemos que o 5G deve proporcionar muitos avanços tecnológicos para os usuários, mas é preciso ter cautela durante esse processo, pois a participação dos ISPs no próximo leilão de frequências 5G da Anatel já é motivo de disputas”, explica o executivo.

MVNO como caminho para o 5G Outra pauta do momento, e que pode ser um caminho para que os provedores circulem pelo 5G, é o MVNO - operadora de serviços de telefonia móvel que não possui frequência, por isso, não tem uma rede própria para disponibilizar o serviço de telefonia móvel. O provedor utiliza a cobertura de outras empresas de telecomunicações por meio de um acordo mútuo. Resumindo, são instituições que fazem parcerias com as operadoras tradicionais para usarem sua infraestrutura de rede e afins para criar utilizações para essa mobilidade.

Na última consulta pública realizada pela agência, as grandes operadoras alegaram que poderão operar com mais capacidade desde que haja mais espectro. Porém, os provedores de internet que não fazem parte dessa remota lista de “gigantes” podem ser a opção de promover a real democracia no acesso de banda larga, integrando o Brasil de ponta a ponta. No entanto, a condição para isso deve ser criada e o incentivo financeiro tem que vir de alguma forma, uma contrapartida para um setor onde o investimento é recorrente e massivo. Vale ressaltar que o 5G vai trazer vários benefícios para o usuário final, confirme explica o diretor de Marketing da InternetSul, Alexandro Schuck. “É o que temos mais de recente quando falamos de internet móvel. Agora temos que entender qual vai ser o espaço dos pequenos provedores na expansão dessa tecnologia”, acredita.

Com planejamento e consultoria tributária eficientes, esse recente modelo de negócio pode gerar novas fontes de receita, além de acirrar a competitividade no mercado de serviços de telecomunicações, incluindo a disponibilização ampla e eficiente da próxima geração de rede de internet móvel, o 5G. Para uma implementação de sucesso alguns fatores são fundamentais, como uma boa rede de comercialização, ótimos canais de distribuição de valor, aposta nas mídias sociais orgânicas e impulsionadas, mídia eletrônica, mobiliário urbano, contact center, PDV, entre outros.

O diretor acrescenta que é possível que as fibras dos provedores seja um meio para possibilitar o backhaul de 5G. “Outras oportunidades podem ser interessantes, como o aluguel de fibras apagadas, instalação de micro estações levando a nova tecnologia para as áreas rurais ou centros urbanos, já que os provedores possuem vários POP’s espalhados pela região que atuam”, complementa Schuck.

Uma das vantagens do MVNO é já estar na casa do consumidor. “Você atende com o sotaque do cliente, o que gera uma proximidade importante para o bom funcionamento dos serviços. Além disso, se você já atende uma base de clientes com essa personificação, fica mais fácil pulverizar isso pelo Brasil”, revela Todeschini.

Para ele, com a evolução devem surgir muitas oportunidades na internet fixa usando tecnologias como o Wi-Fi 6. “Ao contrário do que muitos pensam, o fim do pequeno provedor não está tão próximo assim, ainda temos bons anos pela frente”, concluiu.

O mercado de telecomunicações está em constante evolução e esse novo modelo é parte dessa transformação. Ademais, essa possibilidade de investimento ganhou ainda mais força na pandemia, visto que houve acelerado aumento da demanda e da percepção de importância dos serviços de telecomunicações.

Os provedores regionais são investidores da banda larga no Brasil, tanto é que atualmente já têm mais de 30% do market share desse tipo de conexão. Para Todeschini, a assimetria é importante para a participação de novos entrantes. “Os blocos regionais deveriam ter ao menos 80 MHz para um melhor aproveitamento do 5G”, acrescenta.

O modelo de negócio, considerado ainda recente no Brasil, pode representar uma maximização de vantagens aos clientes, além da possibilidade de ganho com baixo custo de investimento aos provedores. O caminho é ceder às transformações e compreender que novas formas de parceria oferecerão vantagens estratégicas de crescimento para todos os lados.

Na prática, um provedor regional precisa alugar postes a custos ainda mais altos do que as grandes empresas. Fora isso, precisa instalar equipamentos no poste e na casa do cliente para conectar uma residência com fibra óptica. Sendo assim, a competição entre a fibra e a banda larga fixa 5G se torna desleal se o espectro for reservado apenas às gigantes.

O pré-requisito para o sucesso continuado é estar bem assentado com os planejamentos jurídico e tributário bem ajustados. Além disso, com uma infraestrutura adequada será possível absorver novas oportunidades de capilaridade em outros nichos, além de agregar novos serviços e melhorar a experiência do usuário, garantido sua fidelidade. 7


MATÉRIA

ESPECIAL

Trabalho que supera os desafios, qualidade que faz o sucesso: conheça a trajetória de 20 anos da TKNET

Serviço de qualidade e atendimento com excelência são os pilares que fazem da TKNET uma das principais empresas de internet do estado. Com uma história de sucesso, dedicação e trabalho, a organização surgiu de um desejo do patriarca em transformar a pequena loja de manutenção, cursos e produtos em um provedor de internet.

enquanto empresa com tradição na região que atuamos. Atendemos amigos e clientes conhecidos, ou seja, pessoas que sabem quem somos e onde estamos. Isso nos faz querer oferecer sempre mais e melhor”, disse. O trabalho incansável para manter a imagem da empresa e dos produtos que oferece fez com que a TKNET não somente ganhasse a confiança das pessoas, como também conquistasse um time de excelência para execução do trabalho. “Temos cerca de 65 colaboradores diretos e todos interessados em entregar o melhor serviço possível. Um time engajado, que não vê problema em trabalhar na madrugada, no final de semana, no temporal ou em qualquer outra situação adversa”, conta.

A organização começou oferecendo internet com acesso discado para o município de Taquari. César Augusto Ferreira e seus filhos Fabrício e Roberto perceberam a oportunidade de oferecer o serviço de acesso à Internet através da linha telefônica, que na época estava em plena descoberta nas pequenas cidades. Com o passar do tempo e a chegada da transformação digital, a tecnologia do acesso discado já não conseguia comportar as demandas por velocidade da época, pois o limite era de 56Kbps. Diante disso, em 2003, a família decidiu que mais um passo deveria ser dado e iniciou o serviço de acesso via rádio. Em meados de 2014, a empresa adquiriu a carteira de clientes de outra companhia e começou a atendeu também as cidades de Charqueadas, General Câmara e São Jerônimo.

Não é à toa que a TKNET possui mais de 50% do total de share do mercado na região. “Não toleramos que um mau serviço seja prestado. É claro que errar é humano e faz parte do caminho, mas reincidir no erro é inaceitável”, complementa César. Com a chegada da pandemia, o diretor explica que, muito embora não tenha sido possível que a equipe estivesse próxima fisicamente, o resultado foi positivo. “Durante o ano passado nos organizamos para ficarmos 100% home office e nos dedicamos para que os técnicos externos trabalhassem com toda infraestrutura e protocolos de segurança”, diz.

Quem contou essa história para a INTERNETSUL NEWS foi César Augusto Ferreira Filho, que ingressou na empresa em 2008 no lugar do pai e é o atual diretor. O executivo falou sobre os desafios ao longo do caminho, como a organização enfrentou a pandemia e quais os projetos para o futuro.

A experiência fez com que a empresa validasse a qualidade da equipe, que manteve o atendimento do call center em 98% - um ótimo número com todas as distrações que o modelo do trabalho em casa oferece. Falando em pandemia, César espera que tão logo as coisas comecem a voltar ao normal.

“Nossa visão sobre a qualidade no atendimento e em serviços foi o diferencial competitivo que nos ergueu 8


MATÉRIA

ESPECIAL

“Por aqui a campanha de vacinação vai bem, pois temos praticamente todos os profissionais de saúde vacinados e já estamos iniciando a imunização dos idosos. A esperança é que de que as pessoas possam ter uma vida normal nos próximos meses”, acredita.

O sentimento da TKNET é de gratidão por esses anos todos de trabalho e projeção positiva. A empresa, aliás, fez sua parte para auxiliar a região no enfrentamento do vírus. “Doamos respiradores para que o hospital comportasse a demanda de pacientes em Taquari e proximidades”, conta. Os equipamentos foram utilizados para ajudar pessoas com o sistema respiratório comprometido.

Apesar dos desafios de 2020, a TKNET teve crescimento recorde. “Enquanto muitas organizações pararam de trabalhar com corte de 100% de um dia para o outro, conseguirmos nos manter assertivos e em linha reta”, conta.

“Exercemos nosso papel enquanto cidadãos e esse pensamento faz parte da nossa história empresarial e familiar”, afirmou o diretor. A empresa, aliás, também prestou apoio ao combate à violência na região. “Junto à CDL, que adquiriu 14 câmeras de segurança para monitoramento na cidade, a TKNET entregou a conexão de forma gratuita para o funcionamento desses equipamentos”, revela.

O incremento líquido da empresa foi de 50% comparado ao mesmo período de 2019. Só de crescimento de tráfego tivemos de 35% a 40% nos primeiros meses de pandemia. A estrutura da organização conseguiu suportar o peso de manter a qualidade do sinal diante de tantos trabalhadores em casa e, claro, do entretenimento das famílias.

Para os próximos meses, a intenção é seguir crescendo sempre alicerçados nos princípios da honestidade, ética e respeito aos clientes e colaboradores. “Com toda a certeza, o orgulho de olhar para trás e enxergar como o negócio começou é a principal motivação para entendermos onde estamos hoje e onde podemos chegar”, conclui César.

Para o futuro, César explica que a empresa continua acompanhando a consolidação do mercado de Telecom, que deve crescer 1,9% em 2021. A previsão é da consultoria especializada em tecnologia IDC Brasil. 9


ARTIGO

DO

ASSOCIADO

Quando o cliente tem nome, sobrenome e endereço Por Leonardo Arnold, CEO da Renovare Telecom Nos últimos anos, a tecnologia promoveu mudanças estruturais importantes e a internet seguiu conquistando cada vez mais espaço e adquirindo novas dimensões a cada segundo. Dos mercados de tecnologia existentes em todo mundo, o mercado de provedores é um dos mais bem avaliados.

onde o cliente não é apenas mais um número entre tantos outros, mas tem nome, endereço e necessidades próprias. Porém, não é somente o atendimento personalizado que o cliente deseja. Ele também quer rapidez, estabilidade, segurança e praticidade, de preferência tudo isso incluso no mesmo serviço. Nas cidades menores, os índices de reclamações são ainda maiores, visto que provedores globais não possuem estrutura para oferecer soluções específicas e serviços personificados para cada realidade.

Para escolher um provedor, o usuário precisa entender que tipo de experiência está querendo, e o que é mais importante para que suas necessidades sejam atendidas da forma mais eficaz possível. Assim, destacam-se nesse cenário os provedores locais, onde o foco está em atrair novos consumidores, mas também fidelizar aqueles que já existem. De que forma?

Além da proposta de serviço mais orgânico, os processos organizacionais de uma prestadora de serviço local são simplificados e muito menos burocráticos. A prioridade é de contato humano, da contratação até o suporte técnico. Companhias nacionais não têm como oferecer esse suporte com agilidade, pois é inviável técnicos por todos os cantos do país. E antes de chegar aos técnicos, aliás, há uma série de procedimentos burocráticos que atrasam ainda mais esse atendimento.

Atendimento mais humanizado, investimento em cabeamento por fibra óptica e agilidade técnica são alguns dos fatores que fazem dos provedores locais a melhor opção de internet para residências, empresas e corporações. Além disso, há grandes chances de mais desempenho nas taxas de transferência de dados, por conta da fibra óptica e também do rádio digital.

Portanto, a grande diferença de um provedor local para outras companhias é o consumidor estar em primeiro lugar. Consequência disso são os pilares que regem essas organizações: atendimento humanizado, flexibilidade nos planos, serviços personalizados e, claro, suporte técnico de qualidade e com agilidade.

Encontrar um link que preencha as necessidades do usuário, seja ele para uso pessoal ou profissional, não é tarefa fácil. As maiores reclamações são referentes a falta de humanização no atendimento - o que não ocorre com um provedor local,

12 3932-2500 10

Fortalecendo conexões


WEBN E W S

O que acontece no mercado de Internet e Telecom, você fica sabendo por aqui.

Mapa revela acesso de escolas à internet Para traçar um panorama da conectividade na rede pública de ensino do país, o NIC.br e o CIEB apresentaram um mapa Integrado de Conectividade na Educação, que mostra o acesso à internet de cerca de 140 mil escolas. Acesse o mapa aqui. https://conectividadenaeducacao.nic.br/

Mais empregos em fevereiro As micro e pequenas empresas foram responsáveis pela geração de 68,5% dos empregos criados no Brasil em fevereiro deste ano, o que corresponde a um pouco mais de 275 mil vagas. Os dados são do Sebrae. Além disso, segundo a GeekHunter, o número de vagas abertas em Tecnologia cresceu 310% no ano passado e a perspectiva é de um crescimento ainda maior em 2021.

Banda Larga em números O Brasil encerrou janeiro de 2021 com 35,8 milhões de acessos banda larga, segundo a Anatel. Quase 485 mil desses acessos foram de Porto Alegre. Claro, Vivo e Oi lideram a lista com, respectivamente, 273.548; 111.544 e 61.034.

11


PERFIL

Andréa Rebechi de Abreu Fattori: Paixão pelo Direito em TIC Andréa Rebechi de Abreu Fattori iniciou sua carreira há mais de 20 anos, quando buscava desafiar os padrões rígidos do direito. Foi na Itália que descobriu seu interesse pelas relações empresariais e sociais envolvendo o segmento de internet e tecnologia.

algo novo, instigante e que eu sentia ser o meu lugar. Alguns anos depois, o então presidente da Internetsul, Fabiano André Vergani, me convidou para apoiá-lo junto à associação e me apresentou mais um caminho deste universo”, orgulha-se.

“Trabalhei em um escritório jurídico de Bérgamo, mas o que me chamava atenção era a lan house e o provedor de internet local, de propriedade de um Conde, onde os imigrantes como eu se encontravam para enviar e receber e-mails”, conta Andréa.

A internet, sempre feita de siglas estranhas, estimulava o desejo de participar do novo, como mesmo explica Andréa. “Entre SCMs, SVAs e outros acrônimos, agreguei um novo setor ao meu foco de interesse e dedicação profissional: a internet. Por estas coisas preparadas por um destino já traçado, as áreas jurídica, de software e de comunicação se fundiram e tudo fazia muito sentido para mim”, explica.

Na ocasião, a internet dava seus primeiros passos rumo à revolução e ruptura dos diversos mercados que foram acontecendo posteriormente. “Minha cabeça girava pensando nas novas relações empresariais que estavam por vir”, acrescenta.

Os diversos sistemas jurídicos sobrepostos e entrelaçados pela malha chamada convergência digital é o setor ao qual a especialista se conectou desde então. Com uma carreira de sucesso, Andréa também se dedicou aos filhos Guilhermina e Gabriel e ao esposo Tagir. Além de profissional exemplar, se considera amiga e alguém sempre em busca da conexão com o melhor da vida, independente das circunstâncias.

De volta ao Brasil, a advogada encontrou oportunidade em uma empresa desenvolvedora de sistemas para o poder público, mais conhecida como Di Uno Informática. “Essa experiência despertou minha paixão pelo direito de tecnologia da informação (TI), foi quando me aproximei da associação local de empresas de software, o Trino Pólo, na qual tive muitas oportunidades de aprimoramento”, revela.

“Sou uma pessoa de hábitos e prazeres muito simples. Estar com a família, com meus bichinhos, um bom papo com amigos, caminhar na praia, leitura, documentários, filmes, séries, meditação e exercício da fé são minhas fontes principais de equilíbrio, alegria e bem-estar”, conclui Andréa.

Após comprar as poucas obras sobre direito de software que encontrou e devorar os livros em poucos dias, adquiriu conhecimentos que não havia recebido na faculdade. “Era 12


VITRINE

DO

ASSOCIADO

Solidariedade na pandemia: associados que fazem a sua parte A pandemia do Novo Coronavírus vem produzindo repercussões epidemiológicas em todo o mundo, porém, os impactos sociais e econômicos também merecem atenção nesse momento histórico sem precedentes na história recente das epidemias. O cenário indica que a estimativa de infectados e mortos concorre diretamente com o impacto sobre os sistemas de saúde, com a exposição de populações e grupos vulneráveis, a sustentação econômica do sistema financeiro e da população, a saúde mental das pessoas em tempos de confinamento e o temor pelo risco de adoecimento e morte, acesso a bens essenciais como alimentação, medicamentos, transporte, entre outros. Porém, muito embora os tempos sejam difíceis, a solidariedade ainda é o combustível para que muitas famílias não percam a esperança no amanhã. Ao longo desses últimos meses, e certos de que o caminho a ser traçado ainda é longo e incerto, alguns associados da InternetSul fizeram a sua parte.

Foram mais de 1.000 itens distribuídos em 500 kits de presentes. A prioridade foram famílias em situação de vulnerabilidade da cidade. “Com a iniciativa, além de unir nosso time em torno de uma boa causa, conseguimos impactar positivamente a comunidade”, concluiu o executivo.

Um exemplo disso é o Grupo Voalle - holding de empresas de tecnologia e gestão, que organizou uma gincana de integração entre seus colaboradores com um objetivo nobre: arrecadar brinquedos.

Outra história emocionante foi protagonizada pela Vetorial Internet, que trabalhou durante todo o mês de dezembro do ano passado arrecadando centenas de quilos de alimentos, através da campanha “Dobro Solidário de Natal”.

As famílias beneficiadas nessa campanha receberam livros, doces, bonecas, bolas, carrinhos, jogos de tabuleiro e ursos de pelúcia para comemorar o Dia das Crianças, um afago para os pequenos nesse momento tão difícil.

Com todo empenho de clientes, colaboradores e parceiros, a empresa conseguiu atingir a incrível marca de 18 toneladas de alimentos doados. Durante a vigência do projeto, cada assinatura nova doava automaticamente 10 kg de alimentos para o Banco de Alimentos da cidade. Além disso, a Vetorial oferecia o dobro da velocidade de internet em cada contratação e ainda duplicava a quantidade das doações.

Grande parte dos objetos foram doados por lojas e livrarias da cidade ou adquiridos pelos próprios colaboradores do Grupo. Outros, foram fruto da doação de parentes, amigos e vizinhos mobilizados pela iniciativa. “Atendemos empresas de todos os estados do Brasil, mas nossas raízes estão aqui em Santa Maria. Ter provocado um movimento como esse, onde todo o nosso time se engajou para levar alegria para essas famílias é algo que nos encheu de orgulho, diz o CEO e fundador da empresa, Gilnei Engelmann.

E não para por aí, outra associada da InternetSul, a Osirnet vivenciou um momento emocionante com um garotinho de Pelotas. A empresa, que atua no Rio Grande do Sul há mais de 10 anos, realizou um dos sonhos do menino Enzo. 13


VITRINE

DO

Tudo começou quando a mãe do pequeno, de apenas cinco anos, buscou contato com a empresa através de um amigo, explicando a relação afetiva do seu filho com a organização.

ASSOCIADO

tão delicado. A Sygo e esses artistas têm algo em comum: vivem se relacionando com a comunidade. Os músicos no palco e a Sygo conectando as pessoas”, disse. O músico Flávio Dalcin contou que este mês completa um ano parado, sem poder fazer shows. “Estamos impedidos de realizar o nosso maior compromisso social, que é reunir gente e levar alegria através da música. Porém, respeitamos a decisão da ciência e dos governantes”, revelou.

O garoto, que é autista, sempre foi fã do “Seu Osir” - mascote da empresa. Segundo a família de Enzo, todos os dias o pequeno corria para a janela acompanhar o personagem nas propagandas dos ônibus que passavam, chegando a chorar quando não conseguia vê-lo.

Com a pandemia e a necessidade do isolamento, cerca de quatro mil músicos de 300 bandas no estado precisaram se reinventar, mas nem todos tiveram oportunidade para isso. Por isso, o projeto “Talentos de Fibra” visa não apenas garantir renda extra, mas melhorar a autoestima dessas pessoas.

A Osirnet, emocionada com a história do gaúchinho, decidiu fazer uma surpresa para a criança e preparou sua festa de aniversário com o tema do garoto propaganda. Além disso, criou um livrinho com o menino e o mascote na capa e ainda mandou fazer uma réplica do boneco em crochê. Com a missão de conectar pessoas promovendo o desenvolvimento na comunidade em que atua, a Osirnet deixou uma lembrança inesquecível na vida de Enzo. Alguém tem dúvidas de que essa amizade será para sempre?

“Essa é a real proposta, somarmos juntos, Sygo, clientes e comunidade na construção de um cenário mais positivo para o estado e com nossos músicos que necessitam da ajuda de todos”, conclui o diretor.

Falando em amizade, outra ação de emocionar foi feita pelo Sygo Internet. A empresa abriu 150 vagas, distribuídas nas áreas de trabalho de Técnico de instalação e Influenciador de vendas, com destino exclusivo aos músicos gaúchos afetados pela pandemia.

São muitas as histórias dos artistas que ficaram sem renda. Micael e Gerson, parceiros de palco no trompete, decidiram abrir uma lavagem de carros para sobreviver. “Precisamos levar para casa o pão de cada dia. Ou é isso, ou morremos de fome”, conta Mica, como é conhecido.

O diretor Charles Thiele explica que a ideia é proporcionar um “respiro” a esses profissionais. “Entendemos que poderíamos fazer nossa parte social contribuindo para que os músicos pudessem ter uma renda extra nesse momento

Outros músicos como Rogério Magrão e Pino (dos Atuais) também estão satisfeitos com a ação. “O que a Sygo está proporcionando reflete também nas nossas mães, filhos e amigos”, disse Magrão. Para Pino, a atitude é motivo de gratidão. “Estamos felizes e agradecidos por essa chance, por essa porta aberta para que possamos trabalhar. O emprego é o que sacia nossa fome. Pedimos a Deus que todos consigam ter esperança durante a pandemia”, desabafou. Para a empresa, a música é uma expressão cultural universal que une as pessoas. Afinal, não se conhece nenhuma civilização que não possua manifestações musicais em sua cultura. Associado, tem uma ação emocionante para contar? Envienos! Estamos abertos a divulgar seus feitos, pois eles merecem toda a atenção. 14


adm@internetsul.com.br Rua Santos Dumont, 1500 - Sala 1208 São Geraldo - Porto Alegre Condomínio Fiateci CEP 90230-240

(051) 99505 8135 (051) 98170 7137 (051) 3103 0664

Profile for internetsul

Informativo Internetsul News ed 2  

Informativo Internetsul News ed 2  

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded