Issuu on Google+

SINDICATO DOS ENGENHEIROS SENGE/MA

Filiado à Federação Nacional dos Engenheiros

NO ESTADO DO MARANHÃO INFORMATIVO SETEMBRO DE 2013 • ANO IX • N0 33

I SENGE-UFMA irá realizar intercâmbio de conhecimentos entre acadêmicos e sociedade

A I Semana de Engenharia da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), que contou com o patrocínio e apoio do Sindicato dos Engenheiros no Estado do Maranhão (SENGE/MA), teve o objetivo de gerar troca de informações de cunho científico, tecnológico e cultural entre alunos dos cursos de Engenharia do Maranhão, profissionais e a sociedade. O evento, com idealização do Centro Acadêmico de Engenharia Química (CAEQ), do Diretório Acadêmico de Engenharia Elétrica (DAEE) e do Centro Acadêmico de Engenharia de Alimentos (CAEAL), será realizado do dia 11 a 15 de novembro, na UFMA.

PÁGINA 3

Senge conquista sede própria

O Sindicato dos Engenheiros e seus associados estão em festa, com a aquisição da sua sede própria. Para comemorar o feito, o sindicato está planejando promover um evento de inauguração aos associados e convidados em setembro deste ano.

PÁGINA 2


Filiado à Federação Nacional dos Engenheiros • Setembro de 2013

2

É NOSSO: SENGE CONQUISTA SEDE PRÓPRIA tualmente, “conquista e A consolidação” são as palavras de ordem entre os associados

e os diretores do Sindicato dos Engenheiros no Estado do Maranhão (SENGE/MA), principalmente, após a aquisição da sede própria, localizada na Rua do Alecrim, nº 415, Edifício Palácio dos Esportes, sala 315, Centro, São Luís - MA. A festa de inauguração está prevista para ocorrer em setembro deste ano. Dia 14, a diretoria executiva aproveitou as “novas instalações” para realizar a 5ª reunião ordinária na qual foram discutidas inúmeras questões, como o evento de inauguração da sede própria, posicionamento do sindicato sobre a vacância de cargos da diretoria após o afastamento dos conselheiros técnicos do Crea/MA, avaliação do sindicato quanto à greve dos médicos, a vinda de engenheiros estrangeiros para trabalharem nas obras do Brasil, dentre outras. “Precisamos discutir sobre a mão de obra de engenheiros estrangeiros trabalhando no país, porque não possuem registro junto ao Crea”, frisou o presidente do SENGE/MA, o engenheiro Berilo Macedo. Para o presidente, o sindicato obteve inúmeros avanços no decorrer dos anos. Nestes dois últimos meses, uma das maiores conquistas foi justamente a compra da sede própria, pois, antes, era de propriedade exclusiva da FNE. Ainda neste semestre, serão disponibilizadas todas as suas ações, planejamentos, projetos e outros informes sobre a engenharia ou arquitetura no site do sindicato, como ainda a direção vai promover mesas-redondas e debates sobre a mobilidade urbana. “É necessário acompanhar o mundo midiático, portanto, é de suma importância a construção do próprio site do sindicato. Todos terão acesso seja pelo computador, notebook, no tablet ou pelo celular”, declarou.

EXPEDIENTE

Na oportunidade, o presidente

PRODUÇÃO E EDIÇÃO:

do SENGE/MA reafirmou que será implantada uma delegacia regional, na cidade de Imperatriz, para servir de ponto de apoio aos engenheiros e arquitetos da Região Tocantina. “Essa é uma forma de mostrar que o sindicato vem fazendo o seu papel e, no momento, as suas ações estão deixando de ser centralizadas para que possam alcançar toda a categoria. Também informou que são em torno de quatro mil engenheiros no estado, sendo 600 associados”, explica. Durante a reunião, ficou confirmado que o sindicato dará apoio a I Semana da Engenharia da Universidade Federal do Maranhão (I SENGE-UFMA), que vai ocorrer em novembro, pois essa será uma forma de expor aos futuros profissionais sobre a verdadeira realidade da engenharia no país, sendo também uma forma de aproximar o sindicato aos acadêmicos de Engenharia. Em relação à capacitação, em reunião, foi confirmada parceria com o Instituto Brasileiro de Educação Continuada (Inbec), para a realização do curso MBA em infraestrutura de Transportes e Rodovia, com duração de 480 horas, oferecendo 20% de desconto aos associados nas mensalidades. Na ocasião, também foram designados cargos para serem assumidos por representantes do Sindicato no Crea/MA. Para assumir a vice-diretoria administrativa da instituição, os presentes indicaram a engenheira Raimunda de Oliveira. Programação A programação consiste na realização de um coquetel de inauguração da sede própria que será realizada em setembro, com o descerramento da placa de fundação, na presença de associados e convidados. O delegado representante junto à FNE, Agenor Jaguar, falou que esse evento deveria ter a participação de toda a classe de engenheiros do estado, assim como

Jornalistas Responsáveis: Maria Regina Telles - MTB nº 762/MA Tatiana Seixas Cortez - MTB: DRT-TO 038 Raiz Comunicação e Marketing: (98) 8457 8014 / (98) 9972 2727 Redação: Raissa Tauany e Ismael Araújo

a participação dos familiares devido o grau de importância da conquista que o sindicato alcançou. “A nossa família faz parte do nosso trabalho e precisa conhecer as ações concretas da entidade”, frisa. Após apreciação de toda a diretoria presente, ficou firmado que o evento vai ocorrer no próximo mês e o dia ainda será determinado. Já o associado Antônio Palmeira afirmou que o sindicato vem ganhando mais espaço a cada ano que passa e garantindo benefícios aos engenheiros do estado. “No momento, estamos de fato em festa, principalmente agora com a nova sede e sendo própria do SENGE/MA”, comemorou. Quem também festejou foi a engenheira agrônoma Ivanilde Santos. Segundo ela, sempre que precisou do auxílio do sindicato contou com uma resposta de forma imediata e concreta, principalmente, na área trabalhista. Em relação à sede própria, isso é apenas fruto do excelente trabalho que a direção do Sindicato vem realizando ao longo dos anos. “Agora, temos o nosso espaço em um local de fácil acesso e com uma sala que possui excelente estrutura. Estamos de parabéns”, declarou a associada. Eleições Crea A diretoria do SENGE/MA debateu ainda sobre as eleições de presidente do Crea-MA, previstas para ocorrerem no próximo ano e, segundo o presidente, os sindicalizados precisam estar atentos para o andamento dessa escolha e, com isso, tudo aconteça de forma clara e transparente. FNE Durante a reunião, a engenheira Odinéa Ribeiro informou que a prestação das ações da FNE será feita sempre na sexta reunião, pois a categoria precisa conhecer os passos e as conquistas alcançadas pela Federação, inclusive, aquelas que beneficiam diretamente a classe.

Sindicato dos Engenheiros no Estado do Maranhão Rua do Alecrim 415 – Ed. Palácio dos Esportes sala 315 – CEP: 65010 – 040 – Centro – São Luís/MA Fones: (98)3231 1208 / 3231 8022


Filiado à Federação Nacional dos Engenheiros • Setembro de 2013

3

I SEMANA DE ENGENHARIA DA UFMA GANHA PATROCÍNIO E APOIO DO SENGE/MA

Proporcionando o intercâmbio científico, tecnológico e cultural entre alunos dos cursos de Engenharia do Maranhão, profissionais e a sociedade, o Centro Acadêmico de Engenharia Química (CAEQ), o Diretório Acadêmico de Engenharia Elétrica (DAEE) e o Centro Acadêmico de Engenharia de Alimentos (CAEAL) da Universidade Federal do Maranhão, idealizaram a I Semana de Engenharia da UFMA, a ser realizada do dia 11 a 15 de novembro de 2013, na Universidade Federal do Maranhão (UFMA), que contará com o patrocínio e apoio do Sindicato dos Engenheiros no Estado do Maranhão (SENGE/MA). Organizada pelos alunos da universidade, a Semana, pela primeira vez organizada em São Luís, se propõe a estimular a produção e pesquisa dos acadêmicos da área, estabelecer um intercâmbio entre as entidades estudantis, com os graduandos e profissionais, além de debater sobre as tendências regionais do mercado de trabalho. Além disso, o I SENGE-UFMA buscará expor as pesquisas científicas

dos alunos, feitas ao longo do curso, apresentar palestras sobre diferentes temas da engenharia, a serem ministradas por grandes profissionais da área no Maranhão e no Brasil, promover minicursos e workshops para que os participantes mantenham contato com empresas do ramo. Os inscritos poderão ainda fazer visitas técnicas, ampliando o contato com a indústria ao conhecer a realidade de uma planta industrial e vivenciar a aplicação do conhecimento, teórico ao prático. Tendo como público-alvo estudantes técnicos e universitários da área da engenharia, profissionais e sociedade em geral, o encontro terá também palestra sobre o Exercício Profissional, tema sugerido pelo presidente do SENGE/MA, Berilo Macedo, durante reunião com os representantes da UFMA, ocorrida no último dia 9, na sede do sindicato. “Os alunos estão de parabéns com esta iniciativa. Acreditamos que o tema Exercício Profissional deve ser trabalhado no I SENGE-UFMA para incentivar os universitários a ter uma formação de qualidade. O sindicato já vem trabalhando e divulgando o papel do engenheiro profissional, então, o encontro fortalecerá a importância do engenheiro no Maranhão”, contou Macedo.

Houve reconhecimento da importância de se tratar acerca do assunto pelo graduando em Engenharia Elétrica e presidente do Diretório Acadêmico de Engenharia Elétrica da UFMA, Vinícius Moraes. “Não adianta termos só o conhecimento profissional, devemos ir além, para que a sociedade reconheça e dê mais importância à nossa profissão”, explicou. O encontro visa também ajudar entidades carentes ao idealizar o Sindicato Solidário, com a arrecadação de alimentos não perecíveis, entregues nas inscrições. A doação será repassada a instituições e comunidades menos favorecidas. Para participar do I SENGE-UFMA, é necessário preencher a ficha de inscrição no site, a ser divulgado, que dará direito a assistir a palestras, apresentações de trabalhos e workshops pela taxa de R$20, mais 1kg de alimento não perecível. Para incluir minicurso, há o acréscimo de R$15, cada, e de R$10 para cada visita técnica. Sobre a programação do evento, taxas e outras informações estarão acessíveis também no site, Facebook do I SENGE-UFMA, assim que estiverem disponíveis.


Notícias da FNE

Importar engenheiros é saída equivocada Murilo Celso de Campos Pinheiro

Após a polêmica envolvendo a contratação de médicos estrangeiros para suprir a carência de atendimento nas periferias das cidades e regiões mais distantes do País, o governo federal estaria pensando em tomar medida semelhante em relação aos engenheiros, conforme divulgado por vários veículos de comunicação no dia 11 de agosto. A proposta, segundo publicado, visaria dotar as administrações municipais de quadros capacitados que possam elaborar projetos técnicos, essenciais ao repasse de verbas federais. Garantir mão de obra especializada às localidades é uma necessidade imperativa que a categoria, por meio de seus sindicatos e FNE, vem defendendo há tempos. Tal providência é fundamental, por exemplo, para que se possa dar cabo da tarefa de universalizar o serviço essencial de saneamento ambiental, o que exige a elaboração de planos municipais para o setor. A luta da categoria pela implementação efetiva da engenharia pública, criada pela Lei 11.888/08, que prevê a assistência técnica à população de baixa renda, faz ainda parte da compreensão da urgência em prover esse atendimento à população. Assim, é com bons olhos que vemos o despertar do governo sobre essa demanda. No entanto, nada justifica a importação de engenheiros para resolver o problema. É preciso aproveitar a mão de obra qualificada disponível no País, sendo necessário que os municípios

realizem concursos públicos oferecendo remuneração justa para contratar os profissionais. Essa deve ter como referência o piso da categoria definido pela Lei 4.950-A/66, que equivale a nove salários mínimos para jornada de oito horas, ou seja, atualmente, R$ 6.102,00. Necessário ainda que, além desse ganho mínimo inicial, estabeleçam-se planos de carreira que valorizem o profissional e o mantenham no serviço público a bem da população. Encaminhamento positivo em relação a isso tramita no Congresso na forma do Projeto de Lei da Câmara (PLC) nº 13/2013, aprovado em 7 de agosto na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado e agora à espera de apreciação pela Comissão de Constituição,

Justiça e Cidadania (CCJ). A proposta acrescenta parágrafo único ao artigo 1º da Lei nº 5.194, de 24 de dezembro de 1966, caracterizando como essenciais e exclusivas de Estado as atividades exercidas por engenheiros, arquitetos e engenheiros agrônomos, ocupantes de cargo efetivo no serviço público federal, estadual e municipal. Medida mais produtiva seria, na nossa avaliação, que o governo trabalhasse pela aprovação da matéria, agindo no sentido que dotar as administrações, inclusive a União, de quadros qualificados e comprometidos com o desenvolvimento nacional e o bem-estar da população brasileira. Murilo Celso de Campos Pinheiro Presidente

Visite o site da FNE

w w w. f n e . o rg . b r


SengeMA Informativo - 9