Issuu on Google+

SINDICATO DOS ENGENHEIROS SENGE/MA

Filiado à Federação Nacional dos Engenheiros

NO ESTADO DO MARANHÃO INFORMATIVO OUTUBRO DE 2013 • ANO IX • N0 34

NOVO ESPAÇO:

Sindicato dos Engenheiros comemora aquisição de sede própria na celebração do 17° aniversário A inauguração da sede do Sindicato dos Engenheiros no Estado do Maranhão (SENGE/MA), realizada dia 25, ocorreu na mesma data em que a entidade completa o 17º aniversário, na presença de autoridades, representantes de classe, associados, diretoria da entidade e demais convidados. Segundo o presidente do sindicato, Berilo Macedo, com espaço próprio, os profissionais da Engenharia terão um local onde poderão fazer suas reivindicações, com mais tranquilidade, e para discutir assuntos de interesse da classe. PÁGINA 3

Vereador José Joaquim, diretora do SENGE/MA, Odinéa Ribeiro, o presidente da entidade, Berilo Macedo, e o presidente da Fiema, Edilson Baldez

SENGE/MA garante desconto a associados em curso Perícias Judiciais O curso Perícias Judiciais, que ocorreu de 10 a 13 de setembro, na sede do Crea/MA, foi uma maneira do Sindicato dos Engenheiros no Estado do Maranhão (SENGE/MA) contribuir para o aperfeiçoamento dos engenheiros. Os associados do sindicato tiveram 20% de desconto no curso que foi ministrado pelo engenheiro civil e perito judicial Rui Juliano.

PÁGINA 2


Filiado à Federação Nacional dos Engenheiros • Outubro de 2013

2

Associados do SENGE/MA participam do curso Perícias Judiciais Entidade incentiva profissionais a se capacitarem e isso resulta em boa adesão

EXPEDIENTE

Em parceria com a empresa Rui Juliano Perícias, o Sindicato dos Engenheiros no Estado do Maranhão (SENGE/MA) propiciou a participação dos associados no curso Perícias Judiciais, com desconto de 20%. O curso, ministrado pelo engenheiro civil e perito judicial Rui Juliano, ocorreu de 10 a 13 de setembro, na sede do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Maranhão (Crea/MA).

PRODUÇÃO E EDIÇÃO:

Na ocasião, Rui tratou de assuntos como burocracia, elementos básicos da perícia judicial, orientação sobre os procedimentos de trabalho, mercado de trabalho, entre outros assuntos. O perito e autor do livro Manual de Perícias, Rui disse ainda que o campo de perícia judicial é bom para quem é profissional liberal, porque complementa as opções de serviços que oferece à sociedade. Agenor Jaguar, delegado representante do sindicato junto à Federação Nacional dos Engenheiros (FNE), destacou a importância da capacitação e da presença dos associados ao SENGE/MA. “O curso é

Jornalistas Responsáveis: Maria Regina Telles - MTB nº 762/MA Tatiana Seixas Cortez - MTB: DRT-TO 038 Raiz Comunicação e Marketing: (98) 8457 8014 / (98) 9972 2727 Redação: Raissa Tauany e Ismael Araújo

importante, uma vez que permite que os profissionais adquiram novos conhecimentos e, ao mesmo tempo, promove o contato e troca de informações com profissionais de outras áreas”, explica. Jaguar ressaltou, ainda, a iniciativa do sindicato. “A entidade está oportunizando aos profissionais ampliarem seus conhecimentos. Esse apoio deve ser divulgado para mostrar que a entidade está trabalhando em prol da categoria e da sociedade. Ambos são beneficiados, devido à qualificação de mão de obra”, justifica.

Sindicato dos Engenheiros no Estado do Maranhão Rua do Alecrim 415 – Ed. Palácio dos Esportes sala 315 – CEP: 65010 – 040 – Centro – São Luís/MA Fones: (98)3231 1208 / 3231 8022


Filiado à Federação Nacional dos Engenheiros • Outubro de 2013

3

SENGE/MA celebra 17º aniversário com inauguração oficial da sede própria

A inauguração da nova sede do sindicato reuniu associados, diretores e autoridades para descerramento de placa

F

oi inaugurada, dia 25, a sede própria do Sindicato dos Engenheiros no Estado do Maranhão (SENGE/MA). A noite foi de muita comemoração para os associados e diretores da instituição, já que, além da inauguração da nova sede, celebrou-se ainda o 17º aniversário do sindicato. Na ocasião, foi descerrada a placa da instituição e oferecido um coquetel aos convidados. Estiveram presentes os expresidentes Sebastião Djalma, Nelson Cavalcante, Odinéa Santos; o presidente da Fiema, Edilson Baldez; o superintendente do Crea/ MA Jorge Feres; Antônio Angelim, presidente da Aeama; Cleudson Campos, conselheiro federal; João Francisco Batalha, assessor da Seduc, representando o secretário estadual Pedro Fernandes; Roberval Raposo Jr., da diretoria do Sindicato dos Fiscais Agropecuários do Maranhão (Sinfa); Vinícius Moraes, estudante de Engenharia da UFMA e presidente do Diretório Acadêmico de Engenharia Elétrica, entre outros. O presidente do (SENGE/MA), Berilo Macedo, descerrou a placa inaugural, ao lado da ex-presidente Odinéa Santos e atual diretora da entidade. Em seu discurso, Berilo saudou os presentes e enfatizou que adquirir o espaço próprio é resultado de um trabalho conjunto. “Essa conquista é fruto de muito trabalho e dedicação, e, principalmente, da cooperação dos profissionais e de todos os membros da diretoria. Acreditamos que a união faz a força”, ressaltou. Berilo lembrou que a missão da instituição é representar a classe e defender seus interesses. Dentre os compromissos de sua gestão, destacou a filiação de mil associados e a criação de uma delegacia regional em Imperatriz. Além disso, o presidente afirmou que o sindicato pretende ampliar sua atuação aos estudantes de Engenharia. “Hoje temos uma disciplina ministrada aos alunos de Engenharia da

Os ex-presidentes do SENGE/MA, Nelson Cavalcante e Sebastião Djalma, ao lado da diretora da entidade, Odinéa Ribeiro e do atual presidente sindicato, Berilo Macedo

UFMA e pretendemos ampliar esse alcance. Cabe aqui lembrar nossa participação na I Semana de Engenharia dessa universidade, o I SENGE/MA-UFMA, como uma forma de aproximação desses futuros profissionais”, afirma. Odinéa, diretora regional da FNE, ressaltou que “é uma alegria enorme poder estar celebrando esse momento. A sala é uma conquista dos engenheiros associados que representamos”, frisa. Nelson Cavalcante, ex-presidente do sindicato, falou sobre a importância do momento celebrado pelo SENGE/ MA. “Hoje consolidamos um desejo antigo, a sede própria, que veio com o esforço e participação de todos. Também abrigamos aqui a Associação dos Engenheiros Industriais do Maranhão”, ressalta. Sebastião Djalma, que já esteve à frente da instituição, lembrou que o sindicato prosperou apesar de ter enfrentado dificuldades em sua trajetória. “Tenho uma alegria grande porque o trabalho começou há 17 anos e deu resultado, mesmo com as dificuldades do caminho. Hoje é um dia para guardarmos na memória.

Nossa profissão ainda tem que avançar, por isso, devemos continuar lutando e trabalhando para que as próximas gerações tenham um caminho mais fácil para trilhar”, diz. A associada Antônia Anunciação falou sobre o significado da aquisição da sede do sindicato. “Esse trabalho vem sendo desenvolvido e crescendo no sentido de termos consciência da necessidade de nos unirmos, de termos uma sede para reflexão e análise. Esse teto serve para abrigar as reivindicações da categoria e sugestões”, afirma. O estudante Vinícius Moraes falou sobre a disciplina implantada pelo sindicato na universidade e da satisfação em participar desse momento. “Fiquei feliz com o convite do presidente Berilo para participar da inauguração. A partir da disciplina que o sindicato implementou na universidade, Engenharia, Sociedade e Segurança no Trabalho, nos aproximamos da entidade e passamos a conhecer melhor o trabalho desenvolvido por ela. Aprendemos que este sindicato é a casa do engenheiro, onde se resolvem problemas e o profissional é bem recebido e acolhido”, concluiu.


Notícias da FNE

Boas novas: crescem as matrículas em engenharia Murilo Celso de Campos Pinheiro

Dados do censo do ensino superior referentes a 2012, divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) no dia 17 de setembro, trazem uma boa notícia. As matrículas em engenharia foram as que mais cresceram, registrando aumento de 16,6% em relação a 2011. Com isso, o total de ingressantes na área denominada “engenharia, produção e construção” somou 885.912, contra os 759.873 do ano anterior. Os concluintes desse grupo (que inclui engenheiros, mas também arquitetos e tecnólogos, entre outras categorias) chegaram a 74.539. Ainda registrando uma enorme diferença entre os que entram nesses cursos e os que se graduam efetivamente, também houve aí uma melhora significativa. O resultado alvissareiro foi destacado pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante. “O segmento que mais cresce em número de matrículas são os cursos tecnológicos. Isso tem muito a ver com o atual momento do Brasil, com o mercado de trabalho aquecido”, afirmou, durante a apresentação do censo, em Brasília. E também não escapou à presidente Dilma Rousseff, que ressaltou em palestra a investidores no dia 25 de setembro, em Nova York: “É importante que os senhores percebam o grande desafio que é um país que formava mais advogados do que engenheiros e que hoje pela primeira vez está formando mais engenheiros do que advogados.”

De fato, a novidade aponta o salutar interesse pelas profissões ligadas eminentemente ao desenvolvimento e representa uma conquista estratégica para o País. Conforme vimos alertando desde 2006, no âmbito no projeto “Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento” (www.crescebrasil.com.br), é vital à nação dispor de mão de obra qualificada e apta a enfrentar as tarefas ligadas aos avanços necessários na infraestrutura e indústria nacionais. Portanto, é um desafio a ser vencido ampliar esse contingente e garantir-lhe formação de qualidade. Ciente disso, a FNE e seus sindicatos filiados passaram a defender a bandeira por mais e melhores profissionais. Um esforço singelo, porém focado, foi a produção de um vídeo voltado aos alunos do ensino médio que visava apresentar a profissão e estimular a opção por ela. Intitulado “Mais engenheiros para construir o Brasil” (http://migre.me/gdcar), o trabalho traz informações sobre as cinco

grandes áreas – civil, elétrica, mecânica, química e agronomia. Em cerca de 20 minutos, apresenta entrevistas com graduandos, profissionais bem colocados no mercado e professores experientes falando sobre as atribuições em cada modalidade, o ensino e perspectivas futuras. De mais fôlego e na mesma sintonia está a criação pelo Seesp, com apoio da FNE, do Instituto Superior de Inovação e Tecnologia (Isitec), hoje em fase final de credenciamento junto ao Ministério da Educação. A escola oferecerá em breve o primeiro curso de Engenharia de Inovação do Brasil, visando a excelência no ensino. A ideia é propiciar aos estudantes uma educação de altíssima qualidade que os prepare para os desafios do mundo real e os torne aptos a buscar as soluções que o País precisa. Murilo Celso de Campos Pinheiro Presidente

Visite o site da FNE

w w w. f n e . o rg . b r


SengeMA Informativo - 12