Page 1

ENTREVISTA

Renata Marconi

Experiência e paciência

para alcançar

Ricardo Macegoza O arquiteto

conta suas experiências ao longo da carreira Vencendo passo por passo, Ricardo Macegoza se define como um arquiteto maduro, experiente e que consegue enxergar a necessidade do seu cliente. Com 21 anos de profissão, o profissional, que sempre teve paixão pela arquitetura, foi estudar e aprendeu mais que apenas a profissão, aprendeu a conhecer as pessoas e a ter uma relação de amizade com elas. Ricardo teve experiências em outros setores antes de decidir abrir seu escritório. E a primeira foi junto ao Ministério do Trabalho em Rio Branco, no Acre, onde trabalhou com urbanismo. Ele lembra que o projeto revitalização de praças habitadas por ambulantes foi muito interessante. A preocupação era de não mudar o ambiente e prejudicar a característica cultural do local, fortemente influenciada pelos índios. A madeira em abundância foi muito usada, além do aproveitamento dos recursos naturais. Ricardo, ainda antes de abrir o escritório, há14

anos, quis ter a experiência de uma iniciativa privada e trabalhou em uma construtora. Atualmente, ele vê a arquitetura com ‘bons olhos’ e voltada para a tecnologia. “Gosto muito de arquitetura, de ver, de ler, e tem muitos arquitetos que são referências”. Seus projetos têm mais preocupação com a função do que com a forma, ele procura adequar o espaço ao perfil do cliente.“ O trabalho do arquiteto é a resposta a necessidade do cliente”.

“O trabalho do arquiteto é a resposta à necessidade do cliente”.

A clínica dos olhos, de Bauru, foi projetada há cerca de 10 anos e ainda é moderna. nesse espaço ele pensou em deixar um lugar com iluminação natural e de fácil acesso aos pacientes. Na área residencial, a admiração do arquiteto é por uma casa que projetou no residencial Lago Sul, onde não há muros, apenas área verde como uma extensão da área de lazer, com mais liberdade, com espaços conjugados e poucas paredes. Para Ricardo é importante que cada profissional use a sustentabilidade, claro de acordo com o que o cliente escolha, mas com sustentabilidade e uma forma de fazer isso é usar produtos com selo verde, já que no Brasil material reciclado ainda é muito caro e nem todos estão preparados para o consumo. “A construção civil ainda é um agente de grande poluição”. Preocupado com o resultado do trabalho, Ricardo frequenta feiras de arquitetura para conhecer os melhores e mais adequados materiais, jtá que uma especificação técnica com alteração ou com erro pode mudar o projeto. “Do teto ao chão, os materiais de cada projeto são específicos e influenciam no resultado” afirma o arquiteto. Ricardo Macegoza aprendeu com as experiências profissionais e pessoais. Hoje, se diz muito mais preparado para alcançar seus objetivos. Ele caracteriza suas obras como funcionais e afirma que arquitetura não é só forma, é preciso ter sensibilidade para entender o processo conceitual.

Entrevista Ricardo Macegoza  

O arquiteto conta suas experiências ao canal Inteligência Arquitetura