Page 1

REVISTA SEMANAL 126 DE 31-03-2014 A 06-04-2014

BRIEFING INTELI|CEIIA » TRANSPARÊNCIA || 2014


Revista de Imprensa 07-04-2014

1. (PT) - Jornal de Negócios, 31/03/2014, JP Sá Couto e vice-presidente absolvidos

1

2. (PT) - Diário Económico, 31/03/2014, O Vertrauensanwalt - compliance e criminalidade económica

2

3. (PT) - Jornal da Madeira, 01/04/2014, Olmert condenado por corrupção

3

4. (PT) - i, 01/04/2014, Dezena de recursos congela início de julgamento do caso BPN/Banco Insular

4

5. (PT) - Diário de Notícias, 01/04/2014, Inspetor da PJ sem dinheiro para advogada

7

6. (PT) - Jornal de Notícias, 02/04/2014, Administrador da EDP "ia pagar" carro que Manuel Godinho deu

8

7. (PT) - Correio da Manhã, 02/04/2014, Atraso de procurador custa um milhão

9

8. (PT) - Visão, 03/04/2014, PJ Inspetor preso no "caso do ouro" era "craque"

12

9. (PT) - i, 03/04/2014, Furacão. Já não basta pagar para escapar a julgamento

13

10. (PT) - Diário de Notícias, 03/04/2014, GNR fechou negócio a sucateiro ´informador´ da investigação da PSP

16

11. (PT) - Diário de Notícias, 03/04/2014, Advogado de Godinho pede absolvição em toda a linha

18

12. (PT) - Correio da Manhã, 03/04/2014, "Pena de 16 anos roça a fantasia"

19

13. (PT) - Sol, 04/04/2014, Supremo e TC decidem prescrição

20

14. (PT) - Público - Público Porto, 04/04/2014, Funcionário da Câmara de Gondomar detido por suspeita de corrupção

21

15. (PT) - Público, 04/04/2014, MP admite que houve ponderação política

22

16. (PT) - Página 1, 04/04/2014, Fiscal da Câmara suspeito de corrupção

23

17. (PT) - Jornal de Notícias, 04/04/2014, Fiscal da Câmara de Gondomar apanhado a receber 100EUR em luvas

24

18. (PT) - i, 04/04/2014, PJ detém funcionamento da Câmara de Gondomar

26

19. (PT) - i, 04/04/2014, Buscas foram adiadas por causa das eleições

27

20. (PT) - Diário de Notícias, 04/04/2014, Juiz condena a pena de prisão gestor público

28

21. (PT) - Diário de Notícias, 04/04/2014, Fiscal detido a receber dinheiro para permitir legalização de uma obra

29

22. (PT) - Correio da Manhã, 04/04/2014, PJ avisado em almoço de Natal

30

23. (PT) - Correio da Manhã, 04/04/2014, Fiscal recebe luvas de 300EUR

31

24. (PT) - Correio da Manhã, 04/04/2014, "Erros premeditados"

32

25. (PT) - Jornal de Notícias, 05/04/2014, Godinho fez "mau negócio de corrupção"

33


26. (PT) - Jornal de Notícias, 05/04/2014, Fiscal detido pela J volta à Câmara

34

27. (PT) - i, 05/04/2014, Godinho fez "mau negócio de corrupção"

35

28. (PT) - Expresso, 05/04/2014, Eleições adiaram buscas do "Face Oculta"

36

29. (PT) - Diário de Notícias, 05/04/2014, Godinho alega prejuízo com família Penedos

37

30. (PT) - Diário de Notícias, 05/04/2014, Corrupção por provar

38

31. (PT) - Correio da Manhã, 05/04/2014, Judiciária investiga corrupção na PSP

39

32. (PT) - Diário de Notícias, 06/04/2014, Teresa leal Coelho pressiona maioria por causa das secretas

40


A1

ID: 53178109

31-03-2014

Tiragem: 12407

Pág: 16

País: Portugal

Cores: Preto e Branco

Period.: Diária

Área: 5,20 x 11,51 cm²

Âmbito: Economia, Negócios e.

Corte: 1 de 1

Página 1


A2

ID: 53178377

31-03-2014

Tiragem: 17325

Pág: 40

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 9,44 x 26,31 cm²

Âmbito: Economia, Negócios e.

Corte: 1 de 1

DO LADO DA LEI

O Vertrauensanwalt - compliance e criminalidade económica

JOSÉ RICARDO GONÇALVES Advogado, sócio da PLMJ

Quando fui convidado por um grupo alemão para desempenhar as funções de seu Vertrauensanwalt em Portugal - tanto quanto sei uma figura inédita entre nós - apelidei, numa tradução directa, a mesma de “advogado de confiança”. Reconheço a redundância que se encontra subjacente a tal denominação, não fosse a confiança ser exactamente um dos valores que é (deve ser) ínsito ao advogado no exercício da sua profissão, mas não encontrei, até agora, outra que se lhe adequasse. O que é, então, o “advogado de confiança”? Trata-se de uma entidade instituída no âmbito das políticas de compliance que vêm sendo implementadas nas empresas e também nas entidades públicas como meio de auxiliar a prevenção e eventual repressão do crime económico (v.g. corrupção, burla e tráfico de influência). A exemplo de outras práticas no domínio do compliance, o Vertrauensanwalt assume um papel importante como veiculo para a transparência e seriedade da actividade das empresas e, consequentemente, uma relevante mais-valia para a credibilidade, reputação e fiabilidade das mesmas no mercado, com a vantagem competitiva daí decorrente. A sua missão vai para além daquela confiada ao Ombudsman escandinavo, ao Ouvidor brasileiro ou ao Compliance Officer britânico, pois é sempre desempenhada por um advogado, assentando o cumprimento das suas tarefas com o objectivo descrito em três princípios angulares que sustentam o travejamento da profissão do advogado – a independência, a autonomia e o segredo profissional. O Vertrauensanwalt, instituído em alguns Estados alemães (v.g. Baden-Württemberg, Renânia-Palatinado, Sarre e Berlim), tem por missão, na qualidade de advogado, (i) receber denúncias, eventualmente anónimas, sobre práticas suspeitas de poderem configurar um ou mais

dos referidos ilícitos criminais, (ii) analisar o seu conteúdo, (iii) transmitir, salvaguardando sempre a confidencialidade a que se encontre deontologicamente obrigado, ao departamento da entidade pública ou privada respectiva que tem a seu cargo a prevenção e o combate às referidas práticas, o seu parecer sobre depoimentos/informações/documentos obtidos por aquela via e (iv) caso entenda existirem indícios da prática de crime, propor o encaminhamento dos elementos recolhidos para os competentes Serviços do Ministério Público. O “advogado de confiança” constitui um importante contributo para corresponder activamente às preocupações que vêm sendo demonstradas no combate da corrupção pela União Europeia, pela OCDE, pela ONU, pelo GRECO e pelo Estado Português. No caso da corrupção no sector privado é sabida a carga negativa que dela decorre para a empresa e seus dirigentes envolvidos individualmente naquela prática, constituindo crime, nos termos expressamente previstos na Lei nº 20/2008, de 21 de Abril, podendo as pessoas colectivas ser sancionadas penalmente por tal prática. Em face disso, as ordens ou instruções, concretas e precisas, emanadas pelas empresas e destinadas à prevenção e repressão daquelas condutas, assumem notória relevância em caso de investigação criminal a que possam vir a ser sujeitas por indícios da prática de crime económico. Deixamos, assim, estas brevíssimas notas sobre a figura do Vertrauensanwalt e a sua introdução para a prevenção e combate da criminalidade económica, designadamente no sector empresarial privado. Será certamente a experiência decorrente da implementação daquela prática de compliance que ajudará a confirmar a sua importância para os efeitos descritos. ■

O Vertrauensanwalt, ou advogado de confiança, é uma entidade instituída para auxiliar a prevenção e eventual repressão do crime económico.

Página 2


A3

ID: 53204880

01-04-2014

Tiragem: 14900

Pág: 16

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 22,11 x 7,62 cm²

Âmbito: Regional

Corte: 1 de 1

Um tribunal distrital de Telavive condenou ontem o antigo primeiro-ministro israelita Ehud Olmert no âmbito de um processo por corrupção ligado a um escândalo imobiliário em Jerusalém, informaram os ‘media' locais. Depois de mais de dois anos de julgamento, 103 testemunhas e 13 acusados no caso de corrupção mais grave e complexo Ehud Olmert é culpado de suborno, crime cometido entre 1993-2003.

JM

Olmert condenado por corrupção

da história de Israel, o juiz David Rozen declarou o antigo primeiro ministro israelita Ehud Olmert culpado de suborno, crime cometido quando exerceu o cargo de presidente da câmara de Jerusalém (1993-2003) e, mais tarde, de ministro da Indústria e Comércio. A data de divulgação da pena não foi ainda fixada, as a sentença do tribunal deverá ter, segundo avançam os analistas políticos locais, uma consequência sem precedentes na história de Israel: a prisão de um ex-chefe do Governo.

Página 3


A4

ID: 53202056

01-04-2014

Tiragem: 27259

Pág: 2

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 15,07 x 33,35 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 1 de 3

Página 4


ID: 53202056

01-04-2014

Tiragem: 27259

Pág: 3

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 24,23 x 30,15 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 2 de 3

Página 5


ID: 53202056

01-04-2014

Tiragem: 27259

Pág: 1

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 15,34 x 2,13 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 3 de 3

Página 6


A7

ID: 53202253

01-04-2014

Tiragem: 31055

Pág: 21

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 5,14 x 24,18 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 1 de 1

Página 7


A8

ID: 53225495

02-04-2014

Tiragem: 84994

Pág: 11

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 17,23 x 16,34 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 1 de 1

Página 8


A9

ID: 53225825

02-04-2014

Tiragem: 152865

Pág: 4

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 26,87 x 34,73 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 1 de 3

Página 9


ID: 53225825

02-04-2014

Tiragem: 152865

Pág: 5

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 27,13 x 34,37 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 2 de 3

Página 10


ID: 53225825

02-04-2014

Tiragem: 152865

Pág: 1

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 26,58 x 7,93 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 3 de 3

Página 11


A12

ID: 53250977

03-04-2014

Tiragem: 85025

Pág: 21

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Semanal

Área: 14,57 x 13,66 cm²

Âmbito: Interesse Geral

Corte: 1 de 1

Página 12


A13

ID: 53249696

03-04-2014

Tiragem: 27259

Pág: 2

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 15,10 x 32,52 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 1 de 3

Página 13


ID: 53249696

03-04-2014

Tiragem: 27259

Pág: 3

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 24,08 x 29,18 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 2 de 3

Página 14


ID: 53249696

03-04-2014

Tiragem: 27259

Pág: 1

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 4,29 x 3,13 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 3 de 3

Página 15


A16

ID: 53250507

03-04-2014

Tiragem: 31055

Pág: 18

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 26,39 x 34,23 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 1 de 2

Página 16


ID: 53250507

03-04-2014

Tiragem: 31055

Pág: 1

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 2,59 x 4,05 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 2 de 2

Página 17


A18

ID: 53250186

03-04-2014

Tiragem: 31055

Pág: 8

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 26,68 x 33,57 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 1 de 1

Página 18


A19

ID: 53250906

03-04-2014

Tiragem: 152865

Pág: 26

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 26,80 x 31,14 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 1 de 1

Página 19


A20

ID: 53275183

04-04-2014

Tiragem: 51317

Pág: 19

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Semanal

Área: 26,12 x 12,19 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 1 de 1

Página 20


Público Porto A21

ID: 53273465

04-04-2014

Tiragem: 34258

Pág: 16

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 10,49 x 30,75 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 1 de 1

Funcionário da Câmara de Gondomar detido por suspeita de corrupção Autarquias Patrícia Carvalho e Pedro Sales Dias Fiscal de 51 anos foi detido em flagrante delito, quando recebia dinheiro para acelerar o licenciamento de uma obra Um fiscal de obras da Câmara de Gondomar foi detido em flagrante delito, ontem de manhã, pela Polícia Judiciária, quando se preparava para receber um pagamento ilícito, no âmbito de um processo de licenciamento de obras. Em comunicado, a Directoria do Norte da Polícia Judiciária especifica que o homem, de 51 anos, está indiciado pelo crime de corrupção passiva para acto ilícito. O anúncio da detenção do funcionário foi também divulgado na página da Internet do município liderado pelo socialista Marco Martins, com a indicação de que foi a própria câmara que denunciou à PJ as suspeitas sobre o funcionário agora detido. “A operação da PJ resultou da denúncia efectuada pelo próprio

Fonte da PJ garante que a descoberta da situação foi possível devido às mudanças no executivo e na organização dos serviços município de Gondomar, que, confrontado com várias queixas de cidadãos do concelho, em nome da transparência processual que este executivo pretende implementar e da igualdade de tratamento, não podia ficar indiferente”, lê-se no texto divulgado online. Aliás, fonte da PJ garantiu ao PÚBLICO que a descoberta da situação apenas foi possível devido às mudanças registadas no executivo e na organização dos serviços da autarquia. Essas alterações permitiram a detecção deste caso e de outros já em investigação no mesmo município. A PJ recebeu a informação, poucas horas antes, de que a entrega de dinheiro iria ocorrer, e decidiu avançar para a detenção.

O PÚBLICO tentou, sem sucesso, contactar o ex-presidente Valentim Loureiro. O suspeito desenvolvia estas práticas há vários anos. Fonte da autarquia afirmou ao PÚBLICO que este não será caso único e que outras investigações podem já estar a decorrer neste momento. “Desde que este executivo tomou posse, têm sido solicitadas a alguns vereadores e ao presidente da câmara audiências com o único objectivo de expor situações de corrupção. À medida que as queixas vão chegando, vamos encaminhando os casos para a PJ”, disse fonte da assessoria de imprensa da autarquia. Ontem de manhã, o funcionário encontrava-se na freguesia da Lomba e preparava-se para “receber ilicitamente uma quantia em dinheiro de um particular, na sequência de um processo de licenciamento de obras particulares”, quando foi detido pela PJ, explica o comunicado da Câmara de Gondomar. A PJ acrescenta que o homem, “adstrito à área de fiscalização do Urbanismo, vinha junto de munícipes solicitando contrapartidas financeiras com a promessa de interferir a favor daqueles nos processos de licenciamento”. Fonte da autarquia não garante que todas as queixas reflictam casos idênticos, mas garantiu que “há várias queixas”, que se referem a casos “que acontecem há vários anos”. Marco Martins conquistou a Câmara de Gondomar nas últimas eleições autárquicas, pondo fim à liderança de Valentim Loureiro, primeiro eleito pelo PSD e depois como independente. No comunicado, o executivo socialista apela a que todos os cidadãos apresentem as suas “denúncias” . “Havendo suspeita de situações idênticas, ocorridas ao longo dos últimos meses e anos, a autarquia está disponível para recolher todas as denúncias, comprometendo-se a actuar em conformidade.” O mesmo comunicado refere ainda que estas acções “não pretendem perseguir os colaboradores da autarquia, mas antes reforçar o papel de todos os bons colaboradores da câmara”. Fonte do município diz que não estão a ser preparadas quaisquer novas normas de conduta para os funcionários da autarquia, referindo: “Há a esperança de que este caso tenha alguma acção pedagógica.” O detido vai ser ouvido hoje no primeiro interrogatório, no Tribunal de Gondomar, para aplicação de eventuais medidas de coacção.

Página 21


A22

ID: 53273213

04-04-2014

Tiragem: 34258

Pág: 10

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 10,63 x 30,48 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 1 de 1

ADRIANO MIRANDA

Procurador negou ter alguma “acrimónia” contra Armando Vara

MP admite que houve “ponderação política” Caso Face Oculta Procurador Marques Vidal reconheceu que houve buscas adiadas, para não coincidirem com a campanha das legislativas O procurador do Ministério Público (MP) Marques Vidal rejeitou ontem, no tribunal de Aveiro, que o caso Face Oculta seja um processo político, mas reconheceu que houve “ponderação política”, quando foi decidido adiar as buscas domiciliárias. Segundo Marques Vidal, as buscas levadas a cabo pela Polícia Judiciária, no âmbito do processo, deveriam ter começado logo após terem sido desactivadas as escutas, mas só ocorreram no final de Outubro de 2009, um mês após a realização das eleições legislativas. “Foi uma decisão com ponderação política. Não ignorávamos a perturbação de cair no meio da campanha eleitoral”, afirmou o magistrado, que falava durante as réplicas do Ministério Público, após o termo das alegações finais dos defensores dos 36 arguidos. O procurador da República rejeitou ainda que as provas tenham sido manipuladas e que o processo tenha sido um ajuste de contas com o poder político que reinava em 2009, como sustentou o advogado do ex-ministro Armando Vara, co-arguido no processo. “Isso não aconteceu”, afirmou Marques Vidal, que disse falar em defesa da honra dos investigadores que estiveram no terreno, alguns dos quais com “carreiras im-

portantes no mundo judiciário”. Apesar de não aceitar que o caso Face Oculta seja um processo político, Marques Vidal admitiu que essa dúvida poderia colocar-se quando o processo estava em segredo de justiça e defendeu que o ex-procurador-Geral da República Pinto Monteiro devia ter esclarecido essa questão. “Quem era na altura responsável pelo MP devia ter vindo a terreiro esclarecer se era ou não era um processo político. Não acho normal que haja a suspeita e que não haja a resposta”, sublinhou.

A “acrimónia” O magistrado negou ainda ter alguma “acrimónia” contra o arguido Armando Vara, uma ideia que também foi avançada pelo defensor do antigo ministro e ex-administrador do BCP. “Isso não é verdade. Considero-o uma pessoa simpática e inteligente e não vejo fundamento para essa acusação”, referiu. O julgamento do processo Face Oculta prossegue hoje, com a réplica da advogada da Refer, seguindo-se os restantes assistentes e os defensores. As últimas declarações dos arguidos estão marcadas para a próxima terça-feira. O processo Face Oculta está relacionado com uma alegada rede de corrupção que teria como objectivo o favorecimento do grupo empresarial do sucateiro Manuel Godinho, nos negócios com empresas do setor empresarial do Estado e privadas. Entre os 36 arguidos estão personalidades como Armando Vara, antigo ministro e ex-administrador do BCP, José Penedos, ex-presidente da REN, e o seu filho Paulo Penedos.

Página 22


A23

ID: 53296409

04-04-2014

Tiragem: 0

Pág: 5

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 5,43 x 8,89 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 1 de 1

Gondomar

Fiscal da Câmara suspeito de corrupção » Celso Paiva Sol

Um fiscal da área do urbanismo da Câmara de Gondomar foi detido pela Polícia Judiciária por suspeitas de corrupção. O homem, com 51 anos, foi detido em flagrante delito quando pedia contrapartidas financeiras para facilitar um processo de licenciamento. A Polícia Judiciária acredita que este seja apenas mais um caso entre vários que envolvem o mesmo funcionário da autarquia de Gondomar.

Página 23


A24

ID: 53273542

04-04-2014

Tiragem: 84994

Pág: 2

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 27,14 x 36,31 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 1 de 2

Página 24


ID: 53273542

04-04-2014

Tiragem: 84994

Pág: 1

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 5,10 x 3,45 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 2 de 2

Página 25


A26

ID: 53273547

04-04-2014

Tiragem: 27259

Pág: 7

País: Portugal

Cores: Preto e Branco

Period.: Diária

Área: 4,52 x 6,28 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 1 de 1

Página 26


A27

ID: 53273570

04-04-2014

Tiragem: 27259

Pág: 7

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 9,49 x 28,78 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 1 de 1

Página 27


A28

ID: 53273999

04-04-2014

Tiragem: 31055

Pág: 20

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 11,43 x 16,72 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 1 de 1

Página 28


A29

ID: 53273981

04-04-2014

Tiragem: 31055

Pág: 19

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 26,63 x 11,72 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 1 de 1

Página 29


A30

ID: 53274308

04-04-2014

Tiragem: 152865

Pág: 12

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 16,02 x 24,52 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 1 de 1

Página 30


A31

ID: 53274416

04-04-2014

Tiragem: 152865

Pág: 14

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 15,95 x 24,85 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 1 de 1

Página 31


A32

ID: 53274445

04-04-2014

Tiragem: 152865

Pág: 34

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 21,80 x 15,65 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 1 de 1

Página 32


A33

ID: 53297335

05-04-2014

Tiragem: 84969

Pág: 14

País: Portugal

Cores: Preto e Branco

Period.: Diária

Área: 9,01 x 13,08 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 1 de 1

Página 33


A34

ID: 53297283

05-04-2014

Tiragem: 84994

Pág: 12

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 17,30 x 8,69 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 1 de 1

Página 34


A35

ID: 53297043

05-04-2014

Tiragem: 27259

Pág: 7

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 4,68 x 11,17 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 1 de 1

Página 35


A36

ID: 53296622

05-04-2014

Tiragem: 100620

Pág: 18

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Semanal

Área: 29,88 x 31,94 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 1 de 1

Página 36


A37

ID: 53298066

05-04-2014

Tiragem: 31055

Pág: 11

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 5,29 x 15,27 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 1 de 1

Página 37


A38

ID: 53297870

05-04-2014

Tiragem: 31055

Pág: 38

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 10,36 x 10,36 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 1 de 1

Página 38


A39

ID: 53297580

05-04-2014

Tiragem: 152865

Pág: 13

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 21,45 x 24,73 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 1 de 1

Página 39


A40

ID: 53307529

06-04-2014

Tiragem: 31055

Pág: 12

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 26,65 x 31,82 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 1 de 2

Página 40


ID: 53307529

06-04-2014

Tiragem: 31055

Pág: 1

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 16,55 x 11,46 cm²

Âmbito: Informação Geral

Corte: 2 de 2

Página 41

Brief transparência » revista semanal 126  

De 31-03-2014 a 06-04-2014

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you