Page 1

TITAN EM FO

Fortaleza/Ce - Ago/Set de 2008 - Informativo Bimestral - Nº 15

TITAN EM FOCO www.institutotitan.org.br

INSTITUTO TITAN COMEMORA 5 ANOS

C

om o lema Cooperar para Competir, 19 empresas do setor de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) do Ceará se juntaram para construir uma história, cujo nome dado foi: Instituto TITAN. Desde setembro de 2003 essas empresas, sempre apoiadas pelo Sistema Assespro/Seitac, se reúnem sistematicamente para discutir políticas e atividades que possam efetivamente ajudar no desenvolvimento do Ceará e do setor de TI do Estado. De forma abnegada, empresários e executivos além de investirem recursos financeiros, dedicaram horas ao que acreditam ser uma forma de responsabilidade civil, cuja, relevância será percebida a longo prazo. Gerar emprego, renda, riqueza, aumentar competitividade de empresas e da máquina pública, captar recursos, treinar pessoas, enfim promover o desenvolvimento regional usando a atividade de TI é o foco das atenções. Nossa meta atual é criar uma Sociedade Anônima (S.A), para aproveitar a sinergia de competências das empresas, agora amadurecidas com a convivência desses anos, sem deixar de trabalhar as condições de contorno onde se incluem: compras governamentais; recursos para inovação; capital humano; insumos para exportação, de sorte a elevar a contribuição do PIB setorial para 5% no Ceará; e gerar mais 10 mil posições de empregos na área nos próximos 5 anos. PARABÉNS TITAN!

EM BUSCA DE UM NOVO PRESIDENTE

A

gora em dezembro de 2008 completam três anos que estou na presidência do Instituto TITAN. O convívio com Presidente do TITAN os demais vicepresidentes, com os associados, membros do conselho e equipe técnica, enriqueceu muito a minha vida e percepção do setor de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). Junto com esses executivos admiráveis o TITAN vem buscando cumprir a sua missão de contribuir para o desenvolvimento do setor de TIC no Ceará. Inicialmente o desafio foi estruturar o Instituto, criar uma sede, compor uma equipe técnica compatível com a disponibilidade de recursos. Depois se seguiu o esforço de atrair novos associados que contribuíssem com esse desafio. Criamos cinco programas eixos de nosso foco. Um é voltado para Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) com a implantação do Instituto de Tecnologia da

Informação e Comunicação (ITIC); outro é o do TITAN Park, uma estrutura para abrigar o desenvolvimento setorial. Produzimos estudos para área de Recursos Humanos; Propomos a Universidade do Trabalho Digital uma espécie de PROUNI para área de Software; Captamos recursos junto às agências de fomento, onde podemos citar, os Projetos junto a SOFTEXBRASIL, ao SEBRAE e mais anteriormente junto a Secretaria de Ciência e Tecnologia do Ceará (SECITECE) e a Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FUNCAP). Sempre visando o desenvolvimento das empresas e do setor de Tecnologia da Informação (TI) do Estado. Apoiamos a criação do Arranjo Produtivo Local (APL) do setor de TIC e da Câmera Setorial junto a Adece. Em Dezembro próximo esta gestão termina o seu mandato. E assim como, demos continuidade a gestão do presidente Alexandre Mota, um novo futuro poderá ser construído pelo próximo presidente e pelo o grupo que passará a conduzir o Instituto TITAN. Em 26 de setembro o Conselho Deliberativo se reunirá para produzir um planejamen-

to estratégico, discutir e aprofundar o que queremos do TITAN. Na primeira semana de Novembro, haverá a eleição para próxima diretoria. Se o que foi feito já é relevante e importante, o que se tem a fazer é muito mais. Transformar o TITAN, que vêm sendo mantido por 19 empresas, em uma instituição comercialmente agressiva, que possa gerar um ambiente de negócios contínuo, é um dos objetivos a ser discutido. E ainda, manter seus processos estruturantes, com a implantação do Pólo de TIC, na região metropolitana de Fortaleza, continuará exigindo bastante energia dos próximos gestores. Com a sensação de dever cumprido, mas muito longe de dá adeus, nós estamos, certamente, motivados, extremamente interessados nos destinos do TITAN e no extraordinário papel que ele cumpre dentro da sociedade cearense, principalmente no fomento que dá ao setor de TIC. É hora de encontrarmos novas energias, novos horizontes e encontrarmos o próximo presidente para conduzir esse desafio que nos honra chamado, Instituto TITAN. Lenardo de Castro


D

urante os dias 06 e 08 de agosto ocorreu o IV Seminário de Gestão da Inovação Tecnológica (Inova 2008), no Centro de Convenções Edson Queiroz, onde empresários, pesquisadores e investidores puderam comparecer ao evento na busca de incentivos às novas tecnologias. O Instituto TITAN, com o intuito de contribuir para o desenvolvimento do setor de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) do Ceará, esteve com um stand, em parceria com o Instituto de Tecnologia da Informação e Comunicação (ITIC), Fundação de Apoio à Capacitação em TI (FACTI) e o Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer (CTI) durante o evento. O presidente do TITAN, Lenardo de Castro, participou como debatedor da palestra “O Brasil que INOVA”, juntamente com a Secretária Adjunta de

Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Estado do Ceará (SECITECE), Teresa Mota. Esta palestra teve como presidente da mesa o Secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia e Inovação (MCT), Guilherme Henrique Pereira e foi proferida pelo sócio-diretor da Monitor São Paulo, Gustavo Zevallos, pelo gerente de Inovação e GC-DHO da Votorantim Celulose e Papel, Naldo Medeiros Dantas e pelo gerente de Gestão Estratégica da Inovação da BRASKEM, Antônio Carlos Petersen Xavier. Foto: Kellyanne Pinheiro

O

Instituto TITAN está completando neste mês de setembro, cinco anos de fundação. Ao longo de sua história o TITAN, aliado às maiores empresas de Tecnologia da Informação (TI), com o lema “Cooperar para Competir”, visa contribuir com o desenvolvimento científico e tecnológico, na geração de emprego e renda, além de desenvolver soluções competitivas e inovadoras para o mercado nacional e internacional. A 15° edição do TITAN em FOCO convida o leitor a acompanhar as ações que o Instituto vem promovendo e participando. Do início de agosto a setembro, o TITAN não parou. Tivemos reuniões com importantes setores da administração pública do Ceará, com o objetivo de discutir soluções para o desenvolvimento do setor de TIC na capital e no Estado. Esses debates fazem parte do Fórum de Políticas Públicas realizado pelo TITAN. Estiveram conosco, dentre outros, o secretário da SEFAZ, Mauro Filho, que debateu a questão da cobrança do ICMS sobre o software; o presidente da ETICE, Fernando Carvalho, que tratou sobre ações inovadoras, como o incentivo a formação de profissionais em TIC envolvendo as empresas e os governos. Em agosto foi promovido em Fortaleza um importante evento para o setor de TI, o INOVA 2008. O Instituto TITAN participou da palestra “O Brasil que inova”, debatida por Lenardo Castro, presidente do TITAN e Teresa Mota, secretária adjunta da SECITECE, além de ser um dos expositores, com stand montado em parceria com FACTI, ITIC e CTI. Destacamos ainda nesta edição, o convênio assinado entre o ITIC e o SEBRAE, na ordem de R$700 mil reais para incubação de empresas, capacitação e treinamento de empreendedores. Tivemos ainda, em parceria com o Sistema Assespro/Seitac, debates políticos com alguns candidatos à Prefeitura de Fortaleza. Foram eles: Patrícia Saboya, do PDT e Moroni Torgan, do DEM. Estes são alguns dos assuntos que o leitor poderá encontrar no jornal, além das informações sobre as empresas associadas ao Instituto.

INSTITUTO TITAN PARTICIPA DO INOVA 2008

Foto: Gisele Antenor

EDITORIAL

TTITAN ITAN EM FOCO

T TITAN BUSCA AÇÕES QUE INCENTIVEM O CRESCIMENTO DAS EMPRESAS DE TIC DO CE

O

s diretores e o presidente do Instituto TITAN, se reuniram no dia 30 de julho, com o presidente da Empresa de Tecnologia da Informação do Ceará (ETICE), Fernando Carvalho, para tratar de ações inovadoras que possam incentivar as empresas do setor de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) do Ceará, promovendo o desenvolvimento do estado. Nessa reunião foi proposta, dentre outras ações, o incentivo à formação, envolvendo as empresas que fazem treinamento no estilo do Programa Uni-

versidade para Todos (PROUNI), já realizado pelo Governo Federal com as universidades. Segundo Fernando, para o governo não existem grandes dificuldades para executar projetos dessa natureza. Com o PROUNI, o governo consegue formar mais profissionais que podem estar ativamente no mercado. “As empresas hoje têm grande necessidade de formação de mão-de-obra. E o governo, ajudando esses alunos no financiamento de treinamentos através de empresas cearenses, beneficiará essas empresas também”, concluiu.

Diagramação: Alexandre e Júlio Impressão: Expressão Gráfica Tiragem: 400 exemplares Site: www.institutotitan.org.br

Assessoria de Comunicação: Kellyanne Pinheiro - Assistente de Comunicação Gisele Antenor - Estagiária de Jornalismo

EXPEDIENTE O “TITAN em Foco” é uma publicação do Instituto TITAN Endereço: Av. Oliveira Paiva, 941 Cidade dos Funcionários. Fortaleza/CE / Fone: (85) 3279.2188


TITAN EM FOCO OCO

ASSESPRO/SEITAC E TITAN PROMOVEM DEBATES COM CANDIDATOS À PREFEITURA DE FORTALEZA

O

Sistema Assespro/Seitac e o Instituto TITAN vêm se reunindo com os candidatos à Prefeitura de Fortaleza, para discutir e esclarecer que a Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) é um importante insumo de desenvolvimento regional e que pode ajudar o governo a implantar um plano de emprego e renda para Fortaleza. Dentre as propostas levadas aos candidatos à prefeitura estão: Utilização da TI como instrumento de modernização e Gestão Pública; Capacitação de profissionais para o setor; Necessidade de criação de um pólo de desenvolvimento tecnológico em Fortaleza – TITAN Park; e por fim, uma política de incentivos fiscais. O setor de TI acredita que o uso intensivo da TIC como instrumento de modernização da gestão pública pode reduzir em até 12% os custos da máquina do município, ou seja, 300 milhões de reais por ano reduzido dos gastos públicos. Lenardo de Castro, presidente do Instituto TITAN acredita que seja importante pensar como os países desenvolvidos, que usam seus próprios programas para alavancar tecnologicamente as empresas locais. “A nossa proposta, portanto, é alavancar a participação de empresas de TI de Fortaleza no processo de modernização tecnológica da prefeitura”, afirma Lenardo. O primeiro debate foi com a candidata Patrícia Saboya, do Partido Democrático Trabalhista - PDT, no dia 18 de agosto, no Hotel Othon Palace. Patrícia disse que será possível achar saídas que sejam atraentes tanto para o município quanto para o setor, referindo-se tanto às compras governamentais quanto à questão tributária. Quanto à educação, a candidata afirmou: “Vamos trabalhar na capacitação dessa mão-de-obra, pois sei que esse público não tem condições de pagar qualquer um desses cursos de especialização”. Ao final de seu discurso, Patrícia Saboya assegurou que, caso seja eleita, o setor terá 100% de acesso ao governo municipal e a ela, pois seu desejo é tornar Fortaleza uma cidade de referência na produção de tecnologia. “Este é o compromisso que posso assumir aqui”, concluiu.

Dando continuidade ao ciclo de debates com os prefeituráveis, representantes do setor de TI de Fortaleza estiveram reunidos, no dia 02 de setembro, com Moroni Torgan e seu vice Alexandre Pereira do Partido Democratas (DEM), no Hotel Othon Palace. Sobre as propostas levadas pelo setor de TI, o candidato afirma: “Quero apoiar as empresas de TI devido à grande geração de empregos que este setor oferece. Iremos dar maiores incentivos e qualificar os profissionais”. Os candidatos assumiram o compromisso de acessibilidade entre o setor e o governo, para juntos discutir propostas de desenvolvimento setorial. Sobre as compras governamentais, Alexandre afirmou: “Não vejo como não prestigiar as empresas cearenses. É questão de lógica. As empresas cearenses terão prioridade nas compras do município”. Alexandre Pereira finalizou seu discurso afirmando: “Acredito que se desenvolvermos o setor de TI, estaremos desenvolvendo Fortaleza também”.

LANÇAMENTO DA VERSÃO 2008.2 DO SISTEMA INTEQ

A

Inteq se reuniu com seus principais clientes, parceiros e colaboradores no Gran Marquise Hotel, em Fortaleza, no último dia 01 de setembro, para apresentar as melhorias implantadas na versão 2008.2 do Sistema Inteq. Os principais objetivos do encontro foi demonstrar as fundamentais características institucionais, além de ouvir dos clientes os resultados e as expectativas para a ferramenta de Gestão de TI. No encontro também foram apresentadas as áreas de atuação da Inteq: fornecimento de sistema de gestão empresarial ERP, e a prestação de serviços, onde nesta última, foi lançado o serviço de hospedagem, que visa atender aos clientes que não possuem estrutura física para manter um departamento de servidores, garantindo assim maior confiabilidade no acesso ao sistema. Durante o evento, dois clientes da Inteq falaram de sua satisfação em trabalhar com o Sistema da Inteq. O primeiro foi o consultor administrativo-financeiro e assessor da diretoria da SP Distribuidora, Fábio Porto Guimarães, que declarou: “Acredito no trabalho e na seriedade da Inteq para continuar apoiando no crescimento da empresa”. Já o gerente de TI da Traxx, Sérgio Serreti, falou da implantação do projeto da Nota Fiscal Eletrônica e do SPED. “A expectativa principal dessa nova versão é a disponibilização das funcionalidades para a Nota Fiscal Eletrônica na empresa. Nós estamos bem focados nisso agora”. Sobre SPED e NF-e, assunto que tem interessado empresas de vários ramos, os convidados puderam assistir às palestras da responsável pelo Projeto SPED na SEFAZ-CE, Socorro Oliveira, e do coordenador da Administração Tributária da SEFAZ-CE, Helder da Silva Andrade. A versão 2008.2 do Sistema da Inteq está integrada com o Projeto de NF-e. “Nos colocamos a disposição dos clientes através dos gerentes de relacionamento, para fornecer maiores informações de como utilizar a nova sistemática”, assegurou o diretor da Inteq, Carlos Prado Filho.


TITAN EM FOCO

RCN FECHA PARCERIA COM A EMPRESA IRACEMA A RCN Consultoria e Sistemas Ltda. acaba de fechar contrato de implantação do ERP TopManager® na empresa IRACEMA, segunda maior produtora de amêndoas de castanha de caju do mundo. A Iracema atua há mais de 40 anos na industrialização e comercialização de amêndoas de castanha de caju e possui atualmente três fábricas situadas em Fortaleza – CE, ocupando 142.000m² e gerando 1800 empregos diretos com capacidade de processamento anual de mais de 70.000 toneladas de castanha in natura. A RCN é uma empresa de desenvolvimento de sistemas de gestão e hoje tem como carro chefe o ERP TopManager®, sistema que possibilita às organizações obterem excelência no gerenciamento de suas atividades através de um completo controle de suas informações e processos.

Com o fechamento da parceria com a Iracema, a RCN se consolida neste segmento, no qual já tem presença em importantes empresas, como a CIONE – Companhia Industrial de Óleos do Nordeste, que compreende fábrica de amêndoas e fazendas de produção de castanhas de caju, chegando a proporcionar 3.000 empregos diretos no período de safra; a RESIBRAS – Companhia Brasileira de Resinas S/A, composta por duas fábricas de amêndoas, uma em Fortaleza e outra na cidade de Forquilha, interior do Ceará e uma fábrica de resina em Fortaleza. O TopManager® dá suporte a essas empresas nas atividades administrativas, gerenciais e operacionais, controlando produção, custos, chão-de-fábrica e automatizando processos industriais como seleção de castanhas e ensilagem de umidificação.

SISTEMAS FORTES ADEQUADOS AO SPED CONTÁBIL E FISCAL A Fortes Informática sai na frente e adequa os softwares AC Contábil e AC Fiscal ao Sistema Público de Escrituração Digital (SPED). Com isso, as soluções passam a atender dois dos três subprojetos do SPED: a Escrituração Contábil Digital e a Escrituração Fiscal Digital. No caso do SPED Contábil, a substituição dos livros da escrituração mercantil pelos seus equivalentes digitais é feita com a ajuda de um sistema de contabilidade, como o AC Contábil, que permite à empresa gerar um arquivo digital no formato especificado. Quanto ao SPED Fiscal, é solicitado um conjunto de escriturações de documentos fiscais e de outras informações de interesse dos fiscos das unidades federadas e da Secretaria da Receita Federal. Nesse caso, o AC Fiscal gera um arquivo digital,

que informa todos os documentos fiscais e outras informações referentes ao período de apuração dos impostos ICMS e IPI. A adaptação dos softwares Fortes foi implementada no intuito de que as empresas se antecipem no cumprimento das obrigações acessórias, em face às exigências do Fisco. “O quanto antes as empresas se programarem para o SPED, mais tempo terão para que a migração seja feita sem sobressaltos”, afirma o diretor de desenvolvimento da Fortes Informática, Clavius Tales. Tales informa ainda que a equipe de desenvolvimento da Fortes também trabalha no subprojeto da Nota Fiscal Eletrônica - NFe. “Em breve, os softwares Fortes Cargas e AG Financeiro também estarão emitindo NFe”, afirma. >>>>>>>Informações: 0800 724 1110 ou www.fortesinformatica.com.br.

ESTRUTURA FILIAIS EM SÃO PAULO E RECIFE A Softium Informática, reconhecida nacionalmente como fornecedora de soluções de qualidade voltadas para CRM, contact centers e integração com telefonia CTI, intensifica sua presença nacional com a reestruturação de sua filial em São Paulo e abertura de nova filial em Recife. Com alto investimento na operação de

expansão, a regional de São Paulo, que já responde hoje por cerca de 50% das receitas da empresa, tem expectativa de crescimento de 35% dos negócios no mercado paulista até o final do ano. Com o escritório no Porto Digital em Recife, a empresa espera dobrar o volume de negócios na região e iniciar uma linha de produção local. O objetivo é fortalecer a base de negócios nos dois estados, estabelecer novos canais e atender de forma plena os clientes dessas regiões, em suas soluções Tactium e n-IPlace. A Softium conta hoje com mais de 120

clientes, dentre os quais se destacam o Grupo Rodobens, Banco do Nordeste, ALESAT, Ultracenter, MBM Cobrança, Mallory, Adria, Dumont, Pado, Empresário Cobrança, Siriuscred, Infocred, Farmácias Pague Menos e NET. Segundo João Carlos Costa, presidente da Softium, “nossa empresa tem se empenhado em oferecer soluções cada vez mais competitivas, que aliada à presença física em mercados estratégicos, o aquecimento do setor e um time comprometido, nos sinaliza para um grande sucesso para 2008 e 2009.”


TITAN EM FOCO OCO

INSTITUTO TITAN PROMOVE PALESTRA SOBRE POLÍTICA FISCAL DO CEARÁ E DESENVOLVIMENTO REGIONAL

C

om a questão: “Software: produto ou serviço?”, foi promovida a palestra: “SEFAZ: Política Fiscal do Ceará e Desenvolvimento Regional”, na sede do Instituto TITAN, proferida pelo Secretário da Secretaria da Fazenda (SEFAZ), Mauro Filho. O evento, que teve como principal objetivo definir uma solução sobre o enquadramento de software como produto ou serviço no Estado, foi realizado em parceria com o TITAN, Sistema ASSESPRO/SEITAC, Instituto da Tecnologia da Informação e Comunicação (ITIC) e Governo do Estado no dia 01 de agosto de 2008. Atualmente a cobrança de imposto aplicada sobre o software no Ceará é o ICMS, diferente do que a Lei Federal 116 de 2003 regulamenta, que é o ISS. Para Mauro Filho, os estados brasileiros como um todo, estão sobrecarregados de impostos, e a expectativa do governo é reduzir a alíquota de ICMS de vários produtos. Sobre o software, Mauro afirma: “A próxima matéria que o governador Cid Gomes deve anunciar contemplará a redução dessa carga ao setor de Tecnologia da Informação”. Segundo o presidente do Instituto TITAN, Lenardo de Castro, o setor de TI é novo e o mundo todo discute as políticas fiscais mais adequadas a essa nova indústria. “No Ceará existe uma legislação para incluir o software no ICMS, enquanto em outros estados, como por exemplo, Pernambuco, incide o ISS. É preciso que evoluamos para não produzir perda de competitividade na indústria de software cearense”, assegura Lenardo. De acordo com o presidente do SEITAC, Maurício Brito, o setor de TI tem algumas particularidades que demandam

mão de obra, pessoas qualificadas, e que exige também energia elétrica e telecomunicação. “São três insumos caríssimos. Então, se pudéssemos evoluir também nos incentivos ao setor com relação à formação de recursos humanos, menor tributação para as empresas de TI; seria um grande apoio ao setor. Esse fator é um pleito que o setor já vem discutindo há algum tempo com o Governo e acreditamos que agora poderemos resolver essa questão”. Alexandre Mota, presidente da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de TIC é enfático em dizer: “Nosso estado é o único no Brasil que faz uma cobrança tão onerosa em TI. São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal e Minas, dentre outros, não têm nenhuma cobrança sob software. Queremos estar junto ao Estado para combater a sonegação e queremos um tratamento que nos dê competitividade diferente dos outros estados”, concluiu.

>>> ENTENDA SOBRE INSS E ISS ICMS - Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços - é um imposto de competência estadual. Ele incide (base de cálculo) sobre a circulação de mercadorias, prestações de serviços de transporte interestadual, ou intermunicipal, de comunicações, de energia elétrica. Também sobre a entrada de mercadorias importadas e serviços prestados no exterior. ISS - O Imposto Sobre Serviços de qualquer natureza, de competência dos Municípios e do Distrito Federal, tem como fato gerador a prestação de serviços constantes da lista anexa à Lei Complementar 116/2003, ainda que esses não se


TTITAN ITAN EM FOCO

DOMÍNIO INFORMÁTICA Divulgação

QUALIDADE CERTIFICADA NO DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARES

Esq. p/ Dir.: Fátima Belchior ,Ticiana Gentil, Jorge Cavalcante, Plácido Pinheiro e Jaime Rocha

A

Domínio Informática, fornecedora de Soluções Integradas e Outsourcing especializado para o segmento de Tecnologia da Informação (TI), integra o seleto grupo de empresas brasileiras avaliadas no MPS.BR (Melhoria do Processo de Software Brasileiro), tendo concluído o seu primeiro processo de avaliação em fevereiro de 2008. O Brasil é um país cujo desenvolvimento de softwares está entre os maiores do mundo e, a cada dia, aumenta o nível de exigência dos clientes com relação à qualidade e complexidade desses produtos. Assim, observamos que as empresas estão buscando cada vez mais a maturidade nos seus processos de desenvolvimento de softwares para atingir padronizações de qualidade e produtividade internacionais, essenciais para a sobrevivência dessas empresas no mercado de TIC. “Desde o início temos primado pela qualidade de nossos serviços; isso nos levou ao pioneirismo cearense na norma ISO 9001 em desenvolvimento de software em 1999 e em 2008 na fábrica de software. Com o MPS.BR, implantamos todos os processos do Nível F relativos às atividades da empresa e já passamos pela primeira avaliação. Todos os profissionais envolvidos se sentem revigorados para enfrentar os desafios demandados pelo mercado de Software”, comenta o diretor da empresa, Maurício Brito. Além de estar apta a desenvolver produtos de software com plena aderência aos requisitos especificados pelos clientes, os processos definidos pela Domínio Informática possibilitarão melhor gerência sobre os prazos e orçamento estabelecidos. “Redefinimos nosso processo de relacionamento com o cliente, de forma que as solicitações de serviços, o desenvolvimento de software e a entrega final contemplem o que estabelece o Nível F do MPS.BR. Simultaneamente, a certificação ISO 9001:2000 para os

novos processos também está sendo contemplada. Estas são garantias efetivas de nosso compromisso com o cliente”, afirma Maurício. Apenas outras cinco empresas no estado do Ceará já conseguiram avaliação MPS.BR e um dos diferenciais da Domínio para esta conquista foi contar com a Universidade de Fortaleza (Unifor) como instituição implementadora do processo de melhoria de gerenciamento de software, que deverá continuar prestando consultoria para a conquista dos outros níveis do MPS. BR (ao todo são sete níveis, de A a G). A nova avaliação foi realizada pelo Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (COPPE/UFRJ), trazendo como avaliador, o líder Gleison dos Santos Souza, e como avaliador adjunto, Ana Regina da Rocha que já realizou mais de trinta avaliações em diversos níveis em todo o Brasil.

Divulgação

É assim que a Domínio Informática vem alcançando cada vez mais espaço no mercado nacional, aliando sua experiência ao empenho de profissionais altamente capacitados e motivados, investimentos crescentes em inovação tecnológica e parcerias com líderes globais como Microsoft, Oracle, IBM e Cisco. Tudo isso tem permitido à empresa assumir o compromisso de criar soluções ricas, desenvolver aplicações completas (web e desktop) visando agregar ainda mais valor aos negócios de seus clientes e apresentar um verdadeiro diferencial de produtividade e qualidade. DEPOIMENTO

Maurício Brito e Ana Regina

“Com o MPS.BR conseguimos colocar em prática um maior e melhor controle dos projetos e evidenciar toda a motivação e participação de um trabalho em equipe, permitindo uma melhor gestão e acompanhamento dos projetos com um nível de documentação minucioso, que permite uma maior facilidade na manutenção dos sistemas e continuidade dos trabalhos. Além disso as novas gerências de qualidade, medição e configuração vêm possibilitar um maior e melhor controle dos projetos. Iniciamos com o Nível G do MPS BR, passamos para o Nível F, o qual tem como correspondência o CMMI nível 2, e já temos como meta para inicio de 2009 o Nível E”, afirma Ticiana Gentil, gerente de TIC da Domínio Informática. “Isso implica em aumento da qualidade do produto, maior competitividade, maior precisão nas estimativas, bem como um acompanhamento da satisfação do cliente”, completa.

O MPS.BR é um programa cujo objetivo é a melhoria de processo do software brasileiro. Neste momento (agosto de 2008) tem-se cerca de 110 empresas avaliadas, Divulgação do nivel G ao A, em todas as regiões do país. Estas empresas têm diferentes portes e são tanto privadas quanto públicas. No Ceará já se tem 6 empresas avaliadas Nível G e, neste momento, a Domínio está iniciando seu processo de avaliação para atingir o Nível F. Será assim a primeira empresa do Ceará a atingir este nível. A avaliação MPS tem sido reconhecida para pontuação nos principais editais recentes no Brasil. Isto demonstra o reconhecimento nacional, da comunidade e dos órgãos públicos, pela qualidade do modelo MPS e das avaliações. É um reconhecimento de como a adoção do modelo pode influenciar a qualidade do software e a produtividade das organizações de TI. Ana Regina da Rocha: Doutor em Informática pela PUC/RJ. Professor Associado da UFRJ/COPPE; Coordenadora da equipe técnica do Modelo MPS.BR. Implementador e Avaliador MPS credenciado pela SOFTEX.


TITAN EM FOCO OCO TITAN E ITIC ASSINAM CONVÊNIOS COM O SEBRAE DA ORDEM DE R$ 700.000,00

O

Foto: Gisele Antenor

Foto: Gisele Antenor

Instituto TITAN promoveu dia 29 de agosto a palestra “SEBRAE como Instrumento de Desenvolvimento Regional”, proferida pelo superintendente do SEBRAE, Carlos Cruz. Durante o evento foram assinados convênios entre o Instituto TITAN, Instituto de Tecnologia da Informação e Comunicação - ITIC e SEBRAE, na direção de ter até 2010 uma participação de 3% do PIB do Ceará. Como primeiro passo foi assinado um convênio entre o ITIC e SEBRAE para a incubação de três empresas, com o intuito de fixar uma incubadora de TIC em Fortaleza. Outra ação é o treinamento e capacitação de empreendedores, onde pelo menos 20 empresas serão contempladas com treinamentos desenvolvidos junto com a Fundação Dom Cabral. “Estas ações visam aumentar o potencial de conhecimento dos executivos das empresas de TI, para potencializar a evolução Lenardo de Castro e Carlos Cruz dessas e competir no mercado internacional”, diz Lenardo de Castro, presidente do Instituto TITAN. O Sistema Assespro-Seitac está trabalhando ainda, em conjunto com o SEBRAE, um programa para o fortalecimento do Arranjo Produtivo Local – APL, onde se prevê um workshop para envolver toda a cadeia produtiva de TIC nos projetos do APL. O SEBRAE completa, assim, 700 mil reais assinados em convênios com o TITAN e ITIC, e que serão aplicados esse ano no setor de TIC. Outros 400 mil reais estão em execução em convênios antigos e 450 mil reais estão sendo preparados para o período de 2009 a 2010. Essa é uma mudança de postura do SEBRAE, que passa a fazer ações concretas para a área de tecnologia de informação, o que não era ainda uma tradição. Segundo Carlos Cruz, o Ceará possui em torno de 400 mil empreendimentos informais e 170 mil formais, onde o desenvolvimento em inovação é essencial para o crescimento e a manutenção das empresas. Para o presidente do SEITAC, Mauricio Brito, convênios como estes possibilitam que as pequenas e médias empresas se desenvolvam. Essas ações fazem parte do Fórum de Políticas Públicas realizado pelo Instituto TITAN. Com o lema “Cooperar para Competir”, o TITAN vem cumprindo o seu papel de desenvolver o ambiente de negócio de empresas de recursos humanos e de estruturas para desenvolvimento de software no Ceará. O evento foi realizado em parceria com o Sistema Assespro/ Seitac e ITIC.

NÚCLEO INFORMÁTICA REESTRUTURA SETOR DE TI DA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SOBRAL A Santa Casa de Misericórdia de Sobral sofria com uma estrutura antiga e defasada que já não supria as necessidades da empresa e trazia vários problemas para os processos internos da instituição, chegando até a influenciar diretamente no atendimento dos pacientes. A Núcleo Informática, objetivando atender a necessidade da Santa Casa de Sobral, desenvolveu uma solução ampla para melhorar o gerenciamento dos recursos disponibilizados aos colaboradores e clientes do Hospital. Os switch’s Nortel, com sua capacidade de auto-processamento aliado a uma rede de cabos categoria seis, ofereceu aos colaboradores da Santa Casa de Sobral uma pronta e rápida resposta no ato de atender os clientes. “Com a utilização dos switch’s Nortel, a Santa Casa de Misericórdia de Sobral, ganha mais agilidade e confiabilidade”, assegura o diretor da Núcleo da Informática, Ozair Gomes. Outro software escolhido foi o Nettion Security Software, que possui a capacidade de gerenciar os acessos dos colaboradores do estabelecimento à internet e hospedar seu Web Site. De acordo com o coordenador de TI da Santa Casa de Misericórdia de Sobral, Gilberto Oliveira, os principais benefícios alcançados com a reestruturação do parque tecnológico do Hospital formam: melhor controle; gerenciamento mais eficiente dos ativos de TI; agilidade de comunicação da rede com equipamentos de conectividade de alta performance; possibilidade de expansão da estrutura tecnológica de forma padronizada através de cabeamento estruturado; qualidade e agilidade em todos os serviços administrativos e de Divulgação atendimento ao público.


ARTIGO

TTITAN ITAN EM FOCO

PROUNI É A SOLUÇÃO DE ACESSO À EDUCAÇÃO PARA A AMPLIAÇÃO DOS HORIZONTES DO POVO CEARENSE

M

esmo os números de estudantes cearenses das classes sociais C, D e E não sendo na animadores, o Ceará reúne todas nada as condições para melhorar seus indicadores do através do aumento da inclusão so social pela oportunização ao terceiro gr grau (educação superior). O Ceará de ter a cristalina certeza de que é deve di difícil para um cidadão sem o terceiPaulo Cavalcanti ro grau concorrer a vagas no mercado profissional especializado, seja no Ceará, em outros estados ou países (mercado off-shoring para TIC). O acesso às Instituições de Ensino Superior (IES) públicas, cearenses e de outros estados, é por demais dificultoso considerando que a maioria dos candidatos são egressos do ensino médio privado, cuja possibilidade de ingresso depende de um nível social familiar superior com a capacidade de pagamento requerida. Por exemplo, entrar na universidade ou em uma destas faculdades, principalmente as instituídas por colégios tradicionais particulares. Nem se fala os preços, embora possivelmente justos, são impeditivos para a maioria. Olhando para esta necessidade nacional, o setor privado passou a construir um fenômeno positivo não apenas nacional, mas mundial, devido a diversos fatores, principalmente pela limitação da capacidade dos estados em manter o financiamento adequado às necessidades educacionais de sua população. À medida que as IESs privadas se expandiram e se dinamizaram, trouxeram elementos positivos tanto para o setor produtivo (que passa a contar com pessoal mais qualificado, quanto para o campo social, uma vez que aumentam as chances de inclusão social das pessoas pela inserção em um mercado de trabalho cada vez mais exigente e competitivo (trabalhabilidade / empregabilidade individual dos alunos). Baseado em números do setor, o MEC acredita que para os governos criarem e manterem IESs e vagas universitárias, o setor público pode gastar até oito vezes mais do que o setor privado, devido às greves recorrentes; pelas dedicações exclusivas; pelos sucateamentos acelerados dos campus e pelas manutenções ultra-requeridas destes; pelos regimes engessados de contratação e de pagamentos dos docentes; enfim, por uma série de necessidades próprias das regras aplicadas ao poder público. Então indagamos: Por que não transformar responsavelmente esta oportunidade numa usina de força social, com muita in-

clusão nos mercados de trabalho, e ainda desenvolvendo o setor educacional e/ou de TIC? Educação em todos os níveis faz a diferença e registra feitos que mudam o curso da história de um povo! Observando estas realidades, vários governos de estados brasileiros resolveram sair na frente do Ceará e tomaram algumas iniciativas inteligentes através de lei e decreto regulamentador neste sentido. Citamos como exemplo a Lei Nº 8263, de 25/01/06, do Estado do Espírito Santo, que instituiu o Programa Bolsa Universitária – NOSSABOLSA e deu outras providências. Tal Lei foi regulamentada pelo Decreto nº. 1622-R de 27 de Janeiro de 2006. É mais ou menos um PROUNI, como o do Governo Federal, mas realizado pelos estados, onde o setor privado garante vagas e um ensino superior de qualidade, concedendo descontos de 10% ou mais, e em contrapartida recebe do governo os justos pagamentos das mensalidades pelos alunos. Os programas ocorrem através de uma formatação clara, onde se prevê/define: o aluno-candidato e condições para renovação; o processo de seleção; a adesão da IES privada com as respectivas regras; a gestão do programa, etc. Tal iniciativa, que não é inédita, uma vez tomada pelo Estado do Ceará, constituir-se-ia como muito pertinente para a alavancagem educacional e desenvolvimento regional, que é uma das funções precípuas do governo. Por outro lado, se pensado o setor de TIC como demandador, o Ceará, a economia deste setor, os profissionais ou futuros profissionais ganhariam muito. Vejamos: poderia se gerar massa crítica a médio e longo prazos, concorrer com serviços realizados pela Índia, pelos Estados Unidos, pela Irlanda, exportar serviços (softwareproduto e software-serviço) para o Brasil e exterior, ampliar serviços e produtos de fábrica de software, desenvolver expertise técnica e tecnológica, emergir em pesquisas e desenvolvimento aplicado e/ou científico, ampliar o número de empresas de base tecnológica em médio prazo, gerar produtos de qualidade “made in Ceará” em parceria com o governo. Tudo porque todas estas atividades, entre muitas outras, dependem de profissionais minimamente preparados em nível superior, devido à especificidade e requerimento de conhecimento e fundamentos teóricos-técnicos-tecnológicos. Paulo Cavalcanti, DEA/UB, é doutorando em desenvolvimento regional pela Universidade de Barcelona, participa de diversas entidades, em especial: do SEITAC como Conselheiro Ex-Presidente; do Instituto TITAN e do SINDIES, como Vice Presidente; do ITIC, como Conselheiro Deliberativo e foi ex-dirigente de processo de inclusão digital/social, iniciativa que educou em TIC mais de 50.000 alunos que se encontravam em condição de risco social. É Professor Universitário e Dirigente das Faculdades Evolução e FATENE e da empresa Evolução Educação e Tecnologia.

A Faculdade Evolução realizou no dia 22 de Agosto uma aula inaugural e a primeira calourada da instituição. O evento contou com a participação da secretária Adjunta da SECITECE - Secretaria de Ciência e Tecnologia do Estado do Ceará,Teresa Mota e do vereador, Guilherme Sampaio. O diretor geral da Faculdade Evolução, Paulo Cavalcanti, tratou sobre o crescimento que a Instituição vem alcançando, desde a sua fundação, a infra-estrutura recentemente reformada e o conceito máximo obtido junto ao MEC - Ministério da Educação, em todas as dimensões de avaliação. “Tornaremos a Faculdade Evolução em uma respeitada e grande instituição de ensino superior de Fortaleza”, assegura Paulo.

Divulgação

AULA INAUGURAL E PRIMEIRA CALOURADA DA FACULDADE EVOLUÇÃO

TITAN EM FOCO  

Informativo bimestral do Instituto Titan

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you