Page 1

Ano 7 – Número 51 – outubro de 2012

Nossa Voz Distribuição Gratuita

In f or m at i v o

Direitos e deveres de todas as pessoas em prol do bem comum


Nossa Mensagem Querido benfeitor,

Tempos de consolidação (parte 1)

O “Coral dos Meninos de São Judas Tadeu” surgiu do ensino de música e de canto, dado aos internos, na maioria das vezes, pelos religiosos dehonianos. Padre Germano Better,scj – grande amigo e auxiliar de pe. Gregório – trabalhou na instituição de 1960 a 1990 e regeu o coral durante mais de 20 anos. Era um coral de cerca de 80 vozes que conquistou fama, emocionando a todos nos casamentos, concertos e missas. Padre Lorival João Back, scj é dehoniano da Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus, gaúcho de Crissiumal décimo filho e de Albrecht e Casilda Back. É especialista em Psicopedago atuou em comunidade gia e sempre s de vulneração social. Dedicou os primeiros anos de seu sacerdócio na região Alegre do Pindaré missionária Alto (MA). Depois, na Paróquia trabalhou São José de Americanóp em São Paulo olis, (SP), onde foi pároco por seis anos, e na coordenação das pastorais sociais da Diocese de Santo Amaro Desde 2005 é diretor do Instituto (SP). de São Judas Meninos Tadeu. Neste livro, quis registrar com transparênci ele históricos e a bela experiência a os fatos de Deus testemunhad do amor pessoas generosas. a na vida de tantas

Nossa miss

ão

Acolher, amparar e situação de educar crianças risco e de alcancem vulnerabilidade , adolescentes e jovens em o pleno exercíci pessoal e social, a responsabilidad o de sua cidadan ia e despert fim de que e social e em-se a solidari edade humana para a .

“Do lado

Nossa míst ica

aberto de

(Padre Dehon

Amor restaur

Cristo na

ador

Terêzia Dias, nascida em Belo Horizonte (MG) em 1951, é jornalista, a primeira dos seis filhos de Dimas e Célia da Silva Dias e mãe de dois filhos. Trabalha muitos anos há na imprensa católica, tendo atuado na revista revista IRaoPovo Família Cristã, na e, mais recentement como redatora e, do departament comunicação o de do São Judas Tadeu. Instituto Meninos de Ao escrever em parceria esse livro com o pe. João Back, ela pretendeu, sobretudo, mostrar bondade e a união das pessoas como a construir uma podem sociedade mais humana e solidária. justa,

– fundador

Amor Gratuidade Solidariedade Fraternidade

cruz, nasce

da Congrega

o

ção dos Padreshomem de coração do Sagrado novo” Coração de Jesus).

Nossos valo res Integridade Bondade Acolhida

Responsabilidad Sinceridade e Generosidade Cidadania

“Esta história d décadas, regad tantas lágrimas do e iluminad a por sorrisos vitoriosom por si mesma. Cont autores, pe. Loriva Back e Terêzia Dias, palavras e nomes às p e aos fatos, aos sentim e aos atos. E aqui está, resultado, um lindo li Padre Mariano Weizenmann,scj

Terêzia Padre Lorival Dias João Back, scj

Conheça mais lendo o livro: “Uma história de amor e doação”

Uma histó ria de amo r e doação

Outubro é instituído pela Igreja Católica de todo o mundo como o mês missionário. É tempo favorável para repensarmos nosso compromisso de discípulos missionários, cujo mandato recebemos no batismo. O Cristo nos faz um apelo forte a olharmos além dos confins de nosso “eu”. “Como o Pai me enviou, assim eu vos envio” (Jo 20,21). Permitir que cresça em nós a consciência e o ardor missionário é sinal de amadurecimento da fé cristã. Assim nos tornamos instrumentos de Deus no mundo agradecendo por tudo o que Ele nos dá. Somos todos irmãos, no coração da humanidade devemos estar com nossa presença solidária, acolhedora e cristã. Nessa sintonia, a Campanha Missionária deste ano tem como tema “Brasil Missionário, Partilha Tua Fé”. A tarefa missionária é urgente. Aprendamos dia a dia a ser missionários onde vivemos e atuamos. Partilhemos, então, o que temos e o que somos! A missão nos humaniza! No IMSJT (Instituto Meninos de São Judas Tadeu) procuramos preparar nossos atendidos para o exercício da cidadania – valor que ganha destaque na capa desta edição. Desde cedo, a cidadania deve servir de exemplo diário às crianças para que aos poucos possa ir se

instaurando na vida delas. Temos o papel de mostrar que exclusão não combina com o conceito de cidadania. Todos nós podemos ser agentes de mudança para a construção de um mundo novo. Urge-nos a missão de incluir. Lembro a você, benfeitor de nosso Instituto e devoto de São Judas Tadeu, que dia 28 de outubro é dia da Festa Maior de São Judas Tadeu. Venha celebrar e rezar conosco. Neste mês, em que se comemora também a Padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida, rezo para que ela derrame inúmeras bênçãos sobre você e sua família, em especial sobre todas as crianças, que têm no mês um dia dedicado a elas. Feliz da nação e do povo que tem Nossa Senhora como padroeira. O IMSJT é uma obra que acontece por meio de sua ajuda. Você não simplesmente doa bem material, mas sacramenta sua vida em prol de nossas crianças. Não me canso de lhe agradecer pela sua doação mensal. Obrigado! Que a claridade de Deus, que resplandece na face de Cristo, pelo Espírito Santo, o ilumine sempre! E viva Nossa Senhora Aparecida!

Nossa Historia

Capa-A_Histori

a_do_IMSJT-04

.indd 1

Padre Lorival João Back,scj Diretor do IMSJT

EXPEDIENTE Diretor Pe. Lorival João Back,scj Jornalistas Responsáveis Elisângela Borges – MTb 51.973 Bruno Lourenço – MTb 62.799 Designer gráfico Rejane Souza Impressão Jetgrafia – Gráfica e Serviços Tiragem 17.000

Fale conosco: Envie sugestões, opiniões, dicas para: imprensa@imsjt.org.br www.imsjt.org.br Para doações: Bradesco - ag. 2818-5 | c/c 11.000-0 Itaú - ag. 0150 | c/c 73410-1 Instituto Meninos de São Judas Tadeu Associação Dehoniana Brasil Meridional Av. Itacira, 2801 – CEP.: 04061-003 Planalto Paulista – São Paulo (SP) (11) 5586-8666 Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus

Todos os direitos reservados. Permitida a reprodução desde que mencionado a fonte. As matérias assinadas são de responsabilidade de seus autores.

120

Outubro de 2012

Terêzia Padre Loriva Dias l João Back,

scj

“O Instituto Meninos d São Judas Tadeu singular, entre é um oá outros, qu restaura a vida das adolescentes criança na cidade de e jovens São Paulo. Ele nasceu e vive como fruto da vida Congregação e da ação da dos Sagrado Coração Padres do de Jesus – Dehonianos, que faz pelas crianças, adolescen tes e jovens o que pela sociedad lhes é negado e e pelo Estado.” Dom Tomé Ferreira da Silva

15/02/2012

MISSAS E ATENDIMENTO RELIGIOSO Missas: • Segunda, terça, quinta e sexta-feira, às 10h • Quarta-feira, às 10h e 20h • Sábado, às 10h e 17h • Domingo, às 10h, 12h e 17h30 • Dia 21 – missa em memória de pe. Gregório, às 10h • Dia 28 – missa em honra a São Judas Tadeu, às 10h, 14h30, 17h e 20h Adoração: • Quarta-feira, das 19h às 20h • Sexta-feira e sábado, das 9h às 10h Bênçãos e confissões: • Diariamente, das 10h às 18h

Batizados e Casamentos: • Informações na recepção do IMSJT ou pelo telefone (11) 5586-8666.

13:34:


Nossa Espiritualidade

eECOLOGIA

TEOLOGIA

Quando você corta uma árvore, livra-se de mosquitos, vermes, répteis e aves incômodas, mas perde seus frutos, seu perfume, sua umidade, suas flores, sua sombra, o canto dos pássaros, a vida ao redor e a chance de mais saúde. Se aprendemos a trabalhar com tantos humanos e vizinhos problemáticos, então porque não aprendemos a viver a dez metros de uma árvore? Hoje, em grande número de igrejas se ensina, como parte da teologia moral, o respeito pela vida, seja ela humana, vegetal ou animal. Quem crê em Deus terá que respeitar a obra dele. Não somos a única obra de Deus. Até mesmo a contenção de uma encosta, a invasão de um mangue, precisam ser seriamente considerados dentro do projeto da criação, porque esta e aquela obra p o d e m significar mortes de espécies que contribuíam para o equilíbrio do sistema. Enfermidades do futuro podem estar ocultas na

invasão de hoje. Também é verdade que a saúde no futuro pode depender de como respeitarmos as águas e o verde de agora. É impensável ensinar catequese hoje e diplomar-se em teologia sem o respeito à vida. E é bom que se repita que respeitar a vida supõe respeitar o meio ambiente. É crime e é pecado grave afetar um ecossistema, secar uma fonte, derrubar árvores sem o cuidado do replantio, encher um morro de casas sem a devida sustentação do solo, cavar túneis sem o cuidado de sustentar o chão, poluir rios e praias, expor pessoas às doenças de seu cão que defecou na praia etc.Tudo isso vai contra a vida dos outros. Um simples vaso com água, por conta do mosquito da dengue, pode matar a menina de seus vizinhos. Cabe ao cristão pensar duas ou cem vezes, antes de lidar com situações que possam mais cedo ou mais tarde levar os outros à enfermidade ou à morte. Os cidadãos que desrespeitaram as leis, deixando de manter as matas ciliares, prejudicaram as águas de mais de 40 cidades. Se sabiam dos riscos futuros, pecaram gravemente. Pelo lucro obtido com alguns quilômetros quadrados a mais de colheita, tornaram a vida mais cara para todos os municípios: a água chegou menos pura. Não eram crianças! Sabiam do perigo! Crer em Deus e crer na Palavra de Jesus supõe hoje, mais do que nunca, preservar a vida. Por isso, entre nós, teologia precisa rimar com ecologia. Que os bisnetos de amanhã possam olhar para o rio limpo e ver peixes, olhar para as montanhas e ver árvores e flores. Se nossos avós não fizeram, façamos nós! Plantemos, nem que seja apenas um pequeno arbusto num vaso. Será pedagógico e reparador! José Fernandes de Oliveira (Pe. Zezinho, scj) é sacerdote dehoniano da Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus, filósofo, teólogo, apresentador de programas no rádio e na televisão, professor, cantor, compositor e escritor.

Outubro de 2012

01 3


Noss0 Benfeitor

Um coração valioso família que completa 100 anos de história, demonstrou desde pequena a aptidão no ramo das joias ao ver seu pai trabalhando. Casada, católica e mãe de dois filhos, ela afirma que será mãe de quantos mais precisarem dela. Além da rotina corrida e do trabalho intenso, pois atende clientes pessoalmente e desenha as joias que vende, ela reserva momentos exclusivos para a família. “Consigo dedicar tempo para a lição com os filhos, participar da escola, servir comida, cortar as unhas entre outras coisas.” Lydia Sayeg ficou popularmente conhecida ao participar de um programa televisivo exibido de janeiro a março deste ano. Mas, antes mesmo de tornar-se celebridade, seu trabalho já era admirado por muita gente anônima e famosa que não abre mão de suas peças. Lydia também transforma seu ofício em solidariedade. Não raras vezes ela doa algumas peças exclusivas para instituições sociais leiloarem, além de fazer outras doações.

Divulgação

“Desde a minha infância tive o exemplo dos meus familiares, que pela sua filosofia de vida sempre souberam exercer os seus valores de cidadania.” Assim, Lydia atribui à família sua generosidade. “Comigo não é diferente, pois amo o próximo e sou do bem, o que me traz muita alegria.”

No dia a dia, ela tem o contato direto com pedras preciosas, mas grande valor também tem seu coração. Lydia Leão Sayeg é empresária formada em Desenho Industrial, em São Paulo, e Gemologia, nos Estados Unidos e no Brasil. Herdeira e diretora da “Casa Leão”, joalheria da

PRO MO ÇÃO 140

Mais

por menos

Ela conheceu o IMSJT (Instituto Meninos de São Judas Tadeu) por intermédio da benfeitora Fauzia Christofi, que há décadas realiza uma ação entre amigos com suas conhecidas em prol do IMSJT e sempre ganha de Lydia o apoio, doando joias a serem rifadas. Foi pela amiga Fauzia que Lydia conheceu nossa obra e hoje se tornou uma fiel benfeitora. “Na vida o que importa é se você é realmente uma pessoa generosa.”

R$10,00

Por Você compra o livro “Uma história de amor e doação” e o livro “Meu dia com padre Gregório,scj”.

leva grátis

À venda Outubro em nosso deBazar 2012 de Artigos Religiosos

5586-8666

16,0 x 23,0cm 190 páginas

11,5 x 14,5cm 72 páginas


Quadrinhos:

Ao longo de mais de 50 anos de carreira, Mauricio de Sousa tem suas obras publicadas em mais de 30 países. A trajetória do criador da Turma da Mônica confunde-se com a de milhares de pessoas que gostam da leitura. Sua preocupação em ensinar, orientar e informar de forma leve e bem-humorada fez que recebesse, em 1998, a medalha “Direitos Humanos”, que é uma honraria concedida pelo Governo Federal. Aos 77 anos de idade, ele é o primeiro quadrinista membro da Academia Paulista de Letras.

Escrever para crianças tem algum segredo? Apenas falar a linguagem do dia e da hora. Para isso, sempre estamos conectados com nossos leitores pelas redes sociais e nos encontros ao vivo em eventos.

leitura que diverte e ensina

Divulgação

Nosso Convidado

Considera que as histórias em quadrinhos sejam o primeiro contato da criança com o mundo da leitura? Para mim foi assim e para a grande maioria é. Nos eventos de que participo, como a Bienal do Livro, sempre tem um pai que diz que começou a se interessar por leitura com meus gibis e agora são seus filhos que fazem esse caminho.

O senhor já publicou histórias com personagens cegos, paraplégicos e outros. O intuito também é abordar a inclusão? Sem dúvida. Temos o Lucas (cadeirante), Dorinha (deficiente visual), Humberto (mudo), Tati (síndrome de Down) e outros. Eles participam de nossas historinhas e nossos espetáculos. Queremos que a criança veja amiguinhos com esses problemas de uma forma natural.

O que as crianças podem aprender com a Turma da Mônica? Nossas histórias trazem muita diversão para os leitores. Juntos procuramos mostrar o quanto é importante conviver com as diferenças e cuidar do mundo em que vivemos.

Quantos personagens de sua autoria há atualmente? São mais de 300 personagens criados nesses 53 anos de publicações. Mas os principais são mesmo Mônica, Cebolinha, Magali, Cascão e Bidu. Quais os critérios adotados na escolha dos temas das histórias de seus personagens? Que seja uma ideia criativa, com muito humor, e que leve algum tipo de mensagem positiva. Que tipo de assunto dificilmente será abordado em seus quadrinhos? Evitamos temas polêmicos ou, nas publicações infantis, temas defasados de sua realidade. Vamos atrás de assuntos mais próximos do dia a dia dos leitores. Acredita que o bom desenho ajuda no despertar do gosto pela leitura? O mundo de hoje é muito visual. O desenho é importante para conquistar mais leitores. Outubro de 2012

01 5


Em sua opinião, o povo brasileiro gosta de ler? Temos ótimos escritores, mas precisamos de mais. E teremos mais público com mais livros interessantes, bem escritos, com bons temas. Qual a maneira ideal para incentivar a leitura? Cada escola tem que ter uma boa biblioteca e projetos de estímulo à leitura e à redação. As histórias de seus quadrinhos são escritas especialmente para as crianças ou pensam também nas pessoas de outras faixas etárias que irão ler? Como passamos por mais de cinco gerações nesse meio século de publicações, sabemos que, apesar de mirarmos o público infantojuvenil, também atingimos os pais e avós que foram nossos leitores.

A versão da Turma da Mônica jovem foi criada com qual objetivo? Notamos que nossos leitores de 10, 11 anos começavam a migrar para os mangás (quadrinho ao estilo japonês) por considerarem a Turma da Mônica uma publicação infantil. Então criamos a Turma Jovem com média de 15 anos e resgatamos esses leitores.

Assessoria MSP

Como o senhor define seu trabalho? Não vejo como trabalho, mas como algo prazeroso que me faz feliz. Qual mensagem o senhor deixa às crianças neste mês dedicado a elas? Sempre sugiro às crianças que aproveitem a infância brincando muito, aprendendo com pais e professores, sonhando com seu futuro. E começando a pensar em como vão chegar lá. O caminho que tomarem não deve fazê-los esquecer da infância. Devem sempre levar um pouquinho dela no coração.

Criança é o ser que acredita no impossível; Transforma todos os dias da vida em momentos inesquecíveis; Independente do que possui, tem uma alegria verdadeira; Ninguém à sua volta é estranho;

Faz amizade fácil, porque não espera nada em troca; Sabe dar o perdão instantaneamente, pois não consegue guardar rancores; Possui a pureza na mente e nos atos; Transmite amor, mesmo quando não a tratamos bem. O exemplo das crianças são ensinamentos que não devemos deixar de seguir! Embora sejamos adultos, fomos crianças um dia e passamos por tudo isso. Não deixemos o nosso “ser criança” de lado. Por isso, Jesus disse: “Se não vos transformardes e

vos tornardes como crianças, não entrareis no Reino dos Céus.” (Mt 18, 3b)

12 de Dia d outubro as Cr iança s


Nossas Noticias

Outubro de 2012

01 7


Nossa Dica

A elet ricida d

Lâmpadas: as fluorescentes são as mais viáveis. Possuem maior durabilidade, consomem menos energia e clareiam mais o ambiente. Por lei, até 2015 as lâmpadas incandescentes deixarão de ser fabricadas e vendidas. Nova tomada: os aparelhos elétricos fabricados hoje possuem os novos modelos de plugues. Os de dois pinos são para aparelhos portáteis, como batedeiras e liquidificadores. Os de três pinos são para equipamentos de maior potência e que necessitam de aterramento, como máquinas de lavar, chuveiros e geladeiras. Mesmo que haja adaptadores, é aconselhável trocar as tomadas com o cabo terra, pois o objetivo é a proteção das pessoas e dos equipamentos. Curto-circuito: corrente elétrica que atinge valores altíssimos, superiores ao suportável pelos fios e cabos, o que pode provocar um incêndio. É causado por emendas malfeitas de fios e quando há sobrecarga de equipamentos. 180 Outubro de 2012

e em sua casa

Sobrecarga: causada pela ligação de muitos aparelhos simultaneamente. Deve-se evitar o excesso de equipamentos ligados no mesmo circuito e/ou tomada. Chuveiro: os fabricados atualmente possuem potência na faixa de 5500 a 7500 watts. Por isso é preciso estar atento com a fiação inadequada à potência. Troque os disjuntores e a fiação para uma de seis milímetros. Eletrodomésticos: é necessário atenção quando há relâmpagos. A dica é tirar sempre da tomada os eletrodomésticos. Existindo o aterramento adequado das tomadas não é preciso, pois a descarga de energia é conduzida para a terra. José Pereira de Oliveira é eletricista do IMSJT formado pelo Senai-SP em Comandos Elétricos, Eletricista Industrial, Enrolamento de Motores, Comando Pneumático e Comando Hidráulico.

Informativo - Outubro 2012  

Instituto Meninos de São Judas Tadeu / Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus / Ano 7 - Número 51 - Outubro de 2012

Advertisement