Page 1

JULHO, 2018

TEXTO 10

ANPFIFF!

Boletim Martius-Staden na Copa do Mundo

As Copas no Brasil Perto de casa, longe do título Por: Vivianne Nunes

Desde 1938, o Brasil pleiteava ser sede do Mundial, assim como a Alemanha, porém, com a chegada da Segunda Guerra Mundial, duas edições não foram realizadas – 1942 e 1946. No Congresso pós-Guerra, realizado pela FIFA em 1946, os alemães, semidestruídos, retiraram sua candidatura. Apenas o Brasil se manteve candidato e, como era o único, trouxe o Mundial de volta para a América do Sul. A CBF, antiga CBD, não colocou empecilhos na decisão da FIFA de adiar em um ano a competição. E, mesmo com 12 meses a mais para entregar os estádios, o Brasil conseguiu se complicar. Não havia exigências com transporte, aeroportos, hospitais ou outros itens de infraestrutura. O único pedido era estádios “padrão FIFA”. O caderno de encargos da entidade não tinha 420 páginas como hoje. A FIFA só pedia arquibancadas para, no mínimo, 20 mil torcedores, alambrados, cabines para a imprensa e

Pôster oficial da Copa do Mundo de 1950, realizada no Brasil,

autoridades, além de túneis interligando os

escolhido após votação popular.(Foto: Fifa)

vestiários ao gramado. A inauguração oficial do Maracanã, no Rio de Janeiro, aconteceu

Com tudo isso, dos 72 países filiados, somente

oito dias antes do começo da Copa, em 16 de

32 se inscreveram nas eliminatórias. Brasil,

junho de 1950. As cidades-sede foram: Rio de

como sede, e Itália, como último campeão,

Janeiro, São Paulo, Recife, Belo Horizonte,

estavam classificados automaticamente.

Curitiba e Porto Alegre.

Argentina, Áustria, Bélgica, Birmânia, Colômbia, Equador, Filipinas e Peru desistiram

Como mais um reflexo da Segunda Guerra,

durante as eliminatórias. Dos 16 que restaram,

alguns países não puderam participar da

Escócia, Índia e Turquia abriram mão das

competição: Hungria, Tchecoslováquia e

vagas. França, Irlanda e Portugal, convidados

Polônia não tiveram condições. A Alemanha foi

para serem os substitutos, declinaram. E o

proibida pela FIFA de jogar, assim como o

Mundial ficou com apenas 13 seleções, entre

Japão, cujo território ainda estava ocupado

elas a Inglaterra, finalmente estreando em

pelas tropas aliadas.

Mundiais.

- 1 -2


Na 1ª fase, o Brasil venceu o México por 4 x 0, empatou em 2 x 2 com a Suíça (ocasião em que o Brasil atuou com jogadores paulistas, pois a partida foi no Pacaembu) e venceu a Iugoslávia por 2 x 0.

Partida apenas com jogadores de time de São Paulo, disputada no estádio do Pacaembu. Foto: Acervo - Agência O Globo)

Uma das grandes decepções foi a Inglaterra, que perdeu para os Estados Unidos por 1 x 0. No seu grupo, a classificada foi a Espanha, “a Fúria”, que venceu a Inglaterra por 1 x 0, o Chile por 2 x 0 e os EUA por 3 x 1. O Uruguai só enfrentou a Bolívia em Recife, partida que venceu com uma goleada de 8 x 0. A Itália, bicampeã mundial, também caiu na 1ª fase, mas os italianos não eram nem sombra do que já tinham sido antes devido ao trágico acidente aéreo que vitimou o time inteiro do Torino, base da Squadra Azzurra. Os classificados foram os suecos, que ganharam da Itália por 3 x 2 e empataram com o Paraguai em 2 x 2, garantindo passagem para a fase seguinte.

Kalle Svensson, goleiro da Suécia, faz a defesa na partida contra o Brasil, válida pelo quadrangular final.

O silêncio tomou conta do Maracanã às 16 horas e 50 minutos do dia 16 de julho. O Brasil precisava de um

A Copa do Mundo de 1950 teve uma fase final

empate; o Uruguai só tinha uma opção: vencer. A

diferente das que vemos atualmente. Não

seleção brasileira jogava com a vantagem do empate, e

houve quartas nem oitavas de final; as quatro

um país inteiro à espera da conquista do tão sonhado

melhores equipes classificadas em seus grupos

título. Não havia um que não acreditasse. Mais de 200

iniciais formaram um grupo final e disputaram

mil pessoas se espremeram no Maracanã para

entre si por pontos corridos. Na primeira

comemorar mais do que propriamente torcer. O time

rodada, ocorrida no dia 9 de julho, o Brasil

ainda abriu o placar, com Friaça, a um minuto do

goleou a Suécia por 7 x 1, já a Espanha

segundo tempo, só aumentando a euforia. Tudo começou

empatou em 2 x 2 com o Uruguai. Quatro dias

a mudar com o empate de Schiaffino, aos 21. Depois, o

depois, era disputada a segunda rodada.

gol da vitória de Ghiggia, aos 34, deu início ao

Dessa vez, o Brasil goleou a Espanha por 6 x 1

maracanazo, em um dos maiores silêncios

– o Uruguai ganhou da Suécia por 3 x 2. O

ensurdecedores da história do futebol.

jogo final é conhecido como “Maracanaço”, derivado de uma expressão latina (em

Ademir Marques de Menezes, o Queixada, foi o artilheiro

espanhol: maracanazo) usada pelos

da Copa, com 9 gols.

adversários para provocar os brasileiros. - 2 -2


Ghiggia e o gol que silenciou o Maracanã. Foto: (Divulgação / FIFA)

2014, a “Copa das Copas” Em 3 de junho de 2003, a Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL) havia anunciado que Argentina, Brasil e Colômbia se candidataram à sede do evento. Em 17 de março de 2006, as confederações da CONMEBOL votaram de forma unânime pela inscrição do Brasil como seu único candidato. Em 4 de julho de 2006, o presidente da FIFA, Joseph Blatter, disse que, nesse caso, a Copa do Mundo de 2014 provavelmente seria sediada no país, devido à alternância de continentes, que foi iniciada a partir da escolha da África do Sul como a sede da edição anterior. Trinta e duas seleções participam da competição, e a brasileira não precisou disputar as eliminatórias por ser a anfitriã. Todas as equipes campeãs do mundo desde a primeira Copa, em 1930, (Uruguai, Itália, Alemanha,

O simpático Fuleco, tatu-bola mascote da Copa de 2014

Inglaterra, Argentina, França e Espanha), qualificaram-

no Brasil. (Foto: Divulgação / FIFA)

se para essa competição. Brazuca foi o nome da bola da Copa do Mundo de Futebol 2014, produzida mais uma vez pela Adidas. A mascote da Copa foi um tatu-bola, batizado como Fuleco. A ideia de candidatar o animal surgiu da ONG cearense Associação Caatinga. O tatu-bola-da-caatinga é uma espécie endêmica do Brasil e, de acordo com a União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN), encontrase ameaçada de extinção, com estado de conservação vulnerável. “Fuleco” foi o nome escolhido em uma votação e é a junção das palavras futebol e ecologia.

- 3 -2


Dezoito cidades candidataram-se para sediar as partidas da Copa, porém Maceió desistiu, restando dezessete cidades, todas capitais de estados. A FIFA limita o número de cidades-sede entre oito e dez, entretanto, dada a dimensão continental do Brasil, a organização cedeu aos pedidos da CBF e concedeu permissão para que fossem utilizadas 12 sedes no Mundial. Após sucessivos adiamentos, finalmente no dia 31 de maio de 2009 foram anunciadas as sedes oficiais da Copa: Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza, Porto Alegre, Salvador, Recife, Cuiabá, Manaus, Natal e Curitiba. Dentre as 12 cidades escolhidas, seis delas receberam também a Copa das Confederações 2013, “evento-teste” para a Copa.

As belas e polêmicas arenas da copa de 2014.. Foto: (Divulgação / FIFA)

Nenhum dos fatos citados sobre a competição será mais marcante do que a eliminação do Brasil na semifinal pelo time alemão por 7 x 1. Posteriormente os alemães venceram a Copa por 1 x 0 contra a Argentina. Os brasileiros amargaram ainda a perda do terceiro lugar para a Holanda, vice-campeã do torneio anterior, por 3 a 0.

As belas e polêmicas arenas da copa de 2014.. Foto: (Divulgação / FIFA)

- 4 -2

Anpfiff !  

As duas edições da Copa no Brasil. Perto de casa longe da taça.

Anpfiff !  

As duas edições da Copa no Brasil. Perto de casa longe da taça.

Advertisement