Page 1

Boletim digital março/2013

Centro de Informática de Ribeirão Preto

Conheça o Grafeno Cursos oferecidos Projetos em andamento O CIRP nas mídias sociais


Expediente Universidade de São Paulo Reitor João Grandino Rodas Vice-Reitor Hélio Nogueira da Cruz Campus de Ribeirão Preto Prefeito do Campus Prof. Osvaldo Luiz Bezzon Superintendência de Tecnologia da Informação Superintendente Prof. Gil da Costa Marques Centro de Informática de Ribeirão Preto Diretor Prof. Oswaldo Baffa Filho Vice-Diretor Prof. Alexandre Souto Martinez Chefe da Seção Técnica Administrativa Carlos Eduardo Herculano Chefe do Serviço Técnico de Informática Cláudia H. B. Lencioni Chefe da Seção Técnica de Suporte Clélia Camargo Cardoso Chefe da Seção Técnica de Redes Rubens Rodrigo Diniz Chefe Seção Técnica de Manutenção em Informática Luiz Henrique Coletto Projeto Gráfico João H. Rafael Junior Apoio: Instituto de Estudos Avançados Polo Ribeirão Preto


Índice Conheça o Grafeno - 4 Cursos oferecidos- 10 Projetos em andamento - 12 O CIRP nas mídias sociais - 17

Espaço do leitor

Envie sugestões do que você gostaria de ler no Boletim Digital do CIRP. Email para contato: boletim@cirp.usp.br


Conheça o Grafeno Origem O grafeno é um material extremamente forte, fino, leve, flexível, transparente e um ótimo condutor térmico e elétrico. O material é uma folha plana de átomos de carbono em ligação sp2 densamente compactados e com espessura de apenas um átomo, reunidos em uma estrutura cristalina hexagonal. Em 1947, o físico canadense P. R. Wallace, já havia notado, durante seus estudos sobre as propriedades eletrônicas do grafite, essa fina lâmina de carbono, porém obter uma amostra dela era então considerado impossível. Em 1962, o grafeno foi observado pela primeira vez pelos químicos alemães Ulrich Hofmann e Hanns-Peter Boehm, que o batizou. Apenas em 2004 é que suas propriedades ficaram conhecidas quando estudando possíveis saídas para o esgotamento da Lei de Moore# Andre Geim e Konstantin Novoselov, dois físicos russos que atuam na Universidade de Manchester, na Inglaterra, iniciaram experiências que radicalizariam as possibilidades de aplicação do grafeno. Isolando partículas cada vez menores do material, até chegar a dimensões imperceptíveis a olho nu, os físicos chegaram a um material, bidimensional, como uma folha de

4

papel, composto por átomos de carbono densamente alinhados em uma rede cristalina com formato hexagonal e um átomo de espessura, com alta condutividade térmica e elétrica. Seis anos depois, o grafeno deu o Prêmio Nobel de Física de 2010 aos dois cientistas russos. De 2010 a 2012, quase 20 mil artigos foram publicados sobre o grafeno, aproximadamente o dobro do que foi publicado sobre duas áreas importantes da física: relatividade e cosmologia. Esse imenso interesse tem a ver com as inúmeras possibilidades tecnológicas e com a concessão do Prêmio Nobel. Tanto é que, entre 2007


e 2009, esse material foi objeto em menos de 5 mil artigos. Vantagens e Curiosidades • Um metro quadrado de rede de grafeno poderia suportar um gato de 4 quilos; a rede pesaria 0,77 miligramas e seria praticamente invisível. • 200 vezes maior que a do aço é a sua resistência • 6 mil átomos, ou seja, uma área inferior

quadrado era o preço do grafeno em 2008; em 2009, o início da produção em escala derrubou o valor para US$ 100/cm2. • 150 gigahertz é a velocidade do transistor criado pela IBM usando grafeno; o mais rápido de silício alcança cerca de 40 Ghz. • 3 milhões de camadas de grafeno empilhadas têm altura de 1 milímetro • Um átomo é a espessura do material

a 20 nanômetros – tornam o grafeno o material termodinamicamente mais instável conhecido. Mas com 24 mil átomos ele se torna o material mais estável conhecido • 100 milhões de dólares por cm2

Utilização Celulares, Smartphones, Tablets e Telas sensíveis ao toque. Quase todos os aparelhos eletrônicos disponíveis possuem telas com óxido de índio-estanho, uma substância transparente e ótima condutora. O índio, porém está cada vez mais raro. Já o grafeno vem do abundante carbono. Com ele, as telas touchscreen ganhariam uma qualidade adicional: flexibilidade. Pesquisadores sul-coreanos trabalhando em parceria com a Samsung abriram o caminho, ao produzir uma camada contínua de grafeno com 63 centímetros de largura de uma forma que facilita a fabricação em massa. As telas flexíveis podem ser o ponto de partida para aparelhos como celulares e


Conheça o Grafeno tablets capazes de ser enrolados como uma folha de papel. A IBM já montou um transistor de grafeno em escala de placa semicondutora, e no ano passado apresentou um modelo conceitual de circuito de grafeno. A Nokia anunciou que foi uma das escolhidas pela União Europeia para o projeto de US$ 1,35 bilhão (R$ 2,7 bilhões) de desenvolvimento do material no continente. Caso seja bem sucedida em sua empreitada, a Nokia poderá utilizar o material na fabricação de novos smartphones que seriam muito mais leves, duráveis e esquentariam menos. O Centro de Pesquisa e Desenvolvimento da Samsung (Advanced Institute of Technology SAIT) desenvolveu uma nova estrutura para transistores utilizando o grafeno. A novidade deve melhorar o desempenho dos componentes semicondutores e, consequentemente, dos eletrônicos que utilizamos.

Internet O grafeno pode ajudar a tornar a internet muito mais rápida. Cientistas das universidades de Manchester e de Cambridge aperfeiçoaram dispositivos baseados no grafeno para uso de

6

fotodetectores em sistemas ópticos de comunicação em alta velocidade. Ao combinar grafeno com nanoestruturas metálicas, os pesquisadores conseguiram transmitir a luz numa velocidade 20 vezes maior. Notaram ainda que, ao colocar as estruturas sobre o grafeno e iluminálas, obtinham energia: o conjunto resultante comporta-se como uma célula solar. A eficiência na transmissão de luz deverá aumentar com novas pesquisas.

Próteses Com o grafeno será possível produzir membros mais resistentes, flexíveis e leves. Além disso, sua boa condutividade lhe permitiria integrar eletrodos usados para converter sinais cerebrais em movimento.

Células de hidrogênio Folhas de grafeno oxidadas e sobrepostas armazenam hidrogênio com alto grau de impermeabilidade. Isso as torna ótima opção para o rendimento do combustível de veículos “verdes”.

Indústrias

civil,

automotiva,


aeronáutica e naval Materiais que contêm grafeno teriam enorme resistência (aumentando a segurança em caso de acidentes) e seriam leves, portanto mais econômicos em relação aos atuais.

Painéis solares

processo onde é possível, através do grafeno, transformar água salgada em potável. O processo consiste na transição da água salgada através de um filtro de grafeno extremamente fino, no qual somente as moléculas de água conseguem passar. Assim, o sal fica retido nesse filtro. A nova técnica apresenta resultados de pureza duas a três vezes melhores do que os métodos adotados atualmente.

Cientistas do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) afirmam que o grafeno tornaria os eletrodos das células solares orgânicas (constituídas de moléculas à base de carbono) mais leves, flexíveis e baratos do que os disponíveis hoje.

Antena de grafeno Pesquisadores do Instituto de Tecnologia da Geórgia (EUA) têm planos de criar uma antena insanamente fina, feita de grafeno, que permite transferir um terabit (128 GB) em apenas um segundo.

Iluminação A

um

metro

de

distância,

os

Por ser eletroquimicamente estável, o

pesquisadores poderiam transferir um

grafeno é ideal para ser usado em células eletroquímicas emissoras de luz (LEC). Uma combinação de uma camada orgânica transparente com dois

terabit por segundo. Mas, em teoria, a uma distância menor, seria possível atingir a marca de 100 terabits por segundo. Isso são cerca de dez filmes em

eletrodos de grafeno dá origem a janelas e portas quase transparentes quando desligadas, que se tornam fontes de luz quando ligadas.

alta definição num piscar de olhos.

Água potável Pesquisadores do Massachusetts Institute of Technology (MIT) criaram um

Problemas Em um semicondutor, os elétrons se locomovem em uma via denominada banda de condução, enquanto as lacunas fazem o mesmo na banda de valência. A banda de condução é separada da


Conheça o Grafeno banda de valência pela banda proibida, que recebe esse nome porque o elétron não pode transitar nela; seu tamanho varia de acordo o semicondutor. A condução elétrica se dá quando determinada voltagem proporciona a passagem de elétrons da banda de valência para a de condução, onde eles têm liberdade para se locomover. Esse é o estado ‘ligado’. Na existência de voltagem abaixo de determinado valor, característico de cada semicondutor, não há condução, pois o elétron não pode se locomover na banda de valência nem pode saltar por cima da banda proibida para atingir a banda de condução. Isso caracteriza o estado ‘desligado’. Esse mecanismo liga-desliga é essencial para o funcionamento dos transistores. A existência da banda proibida também é fundamental, pois ela caracteriza o estado desligado. O grafeno, no entanto, não possui banda proibida, de modo que, mesmo desligado, sempre haverá algum movimento de elétron, uma espécie de corrente de fuga ou um tipo de vazamento de corrente. Superar esse problema e transformar o grafeno em material eletrônico competitivo com o silício tem sido o grande desafio imposto aos pesquisadores.

8

Para solucionar esse problema, os cientistas estudam um meio de integrar os dois elementos, formando uma barreira Schottky de grafenosilício que, controlando a altura do seu barramento, seria capaz de manipular o fluxo de elétrons do transistor. O instituto de pesquisa da Samsung já adquiriu nove patentes importantes para o desenvolvimento da tecnologia.

O grafeno no Brasil A Universidade Presbiteriana Mackenzie firmou um termo de colaboração com um dos mais avançados grupos de pesquisa em grafeno no mundo: o Graphene Center, da National University of Singapore (NUS), que é dirigido pelo renomado físico brasileiro Antônio Hélio Castro Neto. O acordo prevê o desenvolvimento de pesquisas em conjunto e o intercâmbio entre pesquisadores das instituições. Serão cerca de 6.500 metros quadrados de laboratórios equipados com a mais alta tecnologia, em um investimento de 26 milhões de reais, com apoio da FAPESP. A possibilidade de o Brasil começar a desenvolver grafeno, ainda nessa década, é bastante factível.


Outras Universidades brasileiras desenvolvem estudos sobre o Grafeno. Entre elas se destacam a UFMG, com o Prof. Antônio Hélio Castro Neto e o Prof. Marcos Pimenta, a UFRJ, com a Profa. Tatiana G. Rappoport e o Prof. Caio Lewenkopf, e na Universidade de São Paulo, com o Prof. José Mauricio Rosolen (FFCLRP). Prever o futuro é algo subjetivo, porém ele pode ser escrito com o grafeno, encontrado em lápis e lapiseiras que utilizamos hoje em dia.

Referência Bibliográfica http://megacurioso.com.br/novosmateriais/20211-grafino-pode-sermelhor-que-grafeno-o-material-quepode-substituir-silicio.htm

http://www.tecmundo.com.br/grafeno/ 25945-grafeno-pode-transformar-aguasalgada-em-potavel.htm http://www.tecmundo.com.br/grafeno/ 23848-samsung-pode-ter-nas-maos-atecnologia-para-produzir-cpus-com300-ghz.htm http://exame.abril.com.br/revistaexame/edicoes/1036/noticias/com-ografeno-o-brasil-briga-pela-ponta http://www.advivo.com.br/blog/luisnas sif/mackenzie-cria-grupo-para-produzirgrafeno-no-brasil http://www.revistabrasileiros.com.br/20 12/12/14/a-revolucao-do-grafeno/

Autor: Rafael Sica

http://www.gizmodo.com.br/antenade-grafeno-transferencias-de-umterabit-por-segundo/ http://jpn.c2com.up.pt/2013/02/21/gra feno_o_material_magico_que_vai_revol ucionar_o_smartphone.html http://cienciahoje.uol.com.br/colunas/d o-laboratorio-para-a-fabrica/grafenosera-o-silicio-do-seculo-21 http://www.tecmundo.com.br/nokia/36 174-nokia-ganha-us-1-35-bilhao-paradesenvolver-grafeno.htm

Técnico administrativo Instituto de Estudos Avançados da USP, Polo Ribeirão Preto (IEA-RP)


Cursos oferecidos pelo CIRP O Centro de Informática da USP Ribeirão Preto (CIRP) conta com uma série de cursos, tutoriais e palestras

10

que são ministradas ao longo do ano. Todos os cursos e tutoriais oferecerão 10 vagas, exceto os cursos a distância


que disponibilizam 50 vagas. Os cursos de inclusão digital são abertos à comunidade. O CIRP oferece também

cursos sob demanda (5 no mínimo) as condições podem ser verificadas pelo email: scsupor@cirp.usp.br


Projetos em andamento IDC Internet situação atual

Data

Center

- Localizada no bloco A do CIRP; - Possui uma área de 48 metros quadrados; - Possui piso falso, um condicionador de ar da marca Springer, modelo Wall Monted, 60.000 BTUS´s, e dois condicionadores de ar da marca Springer de 30.000 BTU´s; - Gerador da marca Cummins, modelo GT40500XN72, de 116 Kva. - A sala contém, dois quadros de energia elétrica, um para abastecimento dos 17 racks e um para abastecimento do SDH da Telefônica.

Modernização da Infraestrutura de Cabeamento da Rede de Acesso da USPnet

- 30.000 pontos de redes (canaletas, patch panel, patch cord, racks, serviços, etc); - Custo do pregão realizado 11/2012: R$ 31.000.000,00

em

- Projeto iniciado em 02/2013 - Prazo para finalização: 2 anos.

- Projeto idealizado no Planejamento Estratégico da STI; - Parceria Reitoria, STI, CCE, Centros e Unidades; - Uniformização das redes de acesso nas unidades de ensino e pesquisa (cat 6 e rede estruturada);

- Projeto idealizado no Planejamento Estratégico STI;

-

- Parceria

Unidades

Ribeirão: 10;

12

Projeto de Implementação de Modernização do Cabeamento Óptico nos Campi da USP.

atendidas

no

Campus

e Unidades;

Reitoria, STI, CCE, Centros


Aquisições de novos equipamentos para o 2º anel - Projeto idealizado no Planejamento Estratégico STI; - Parceria Reitoria, STI, CCE, Centros; - Já foram adquiridos; - Situação atual do backbone em Ribeirão Preto - Anel zero (Juniper MX 4800 ) ligação com SP 500 Mbps; - Primeiro anel (3 equitos.) Brocade MLX ni4; - Projeto consiste em fazermos dupla abordagem nos equipamentos primeiro e segundo anel;

- Segundo anel (hoje temos 20 eqptos.), foram adquiridos switches router HP 7500 e HP 5800;

- Total de tubulação: 10 km;

- Custo: R$ 24.600.000,00

- Total de fibra óptica: 32 km;

- Situação atual:

- Custo R$2.500.000,00

- Aguardando liberação alfândega e processo de inspeção;

- Situação atual do projeto: - Prazo para finalização: 6 meses. - Aguardando finalização do projeto executivo da SEF/RP para contratação para construção das tubulações; USPnet Sem Fio - Aguardando aquisição de fibra óptica que será realizada pelo CCE; - Haverá pregão para contratação de serviços para passagem de fibra óptica; - Prazo para finalização: 18 meses.

- Iniciado em 2004; - 644 acess points instalados; - 250 edifícios atendidos; - 9.173 usuários cadastrados;


Projetos em andamento - 1.136 usuários simultâneos consumindo 186 Mbps de banda;

-

- Sistema de cadastramento realizado pelo CIRP (cadastra eventos, prof. visitante, exceções); - Parceria Reitoria, STI, CCE, Centros; - Solução gerenciamento único; - Outdoor - corredores de 18 km; - 759 APs indoor e 120 APs Outdoor; - Situação atual do Projeto: - Aguardando definição do pregão realizado CCE/STI ; - Prazo para finalização: 1 ano.

- STI fará pregão das Tvs; Sala de Telepresença - Prazo para finalização: 8 meses. - Projeto idealizado no Planejamento Estratégico STI; - Parceria Reitoria, STI, Centros; - Pregão realizado pela STI; - Adquiridas 12 salas ATX da Polycom (CISC, CIRP, CCE e Reitoria);

- Situação Atual:

- Valor por sala aprox. R$150.000,00 ;

- Migração realizadas: CIRP;

- Situação atual:

- Próxima migração: semana);

- CIRP fará o pregão dos móveis para 12 salas que irão compor a sala;

14

Migração dos e-mails de 7 unidades (FMRP, EERP, FEARP, FFCLRP, CIRP, FCFRP e FORP) para cloud USP;

FMRP (próxima

- Prazo para finalização: 3 meses.


Criação de cluster acadêmico - Projeto CIRP para alunos e professores; - Ideia foi iniciada pela palestra do Prof. Paul Charles Withford. (Univ. de RICE) Projeto Blue Gene; - Serão montados 07 micros, 01 rack; - Equipamentos adquiridos no último pregão 02/2013 – R$28.000,00 - CIRP dará apoio aos alunos que farão curso de programação paralela; - Compra realizada em 03/2013; Situação atual:Aguardando entrega das peças; - Prazo para finalização: 4 meses. URA – Unidade de Resposta Audível - Compra de URA para todos os Campi; - Projeto idealizado pelo CCE; - Aquisição de módulo reconhecimento de voz;

de

- Situação atual: - Ata de Registro de Preço de URA convencional OK; - CCE está trabalhando com a Siemens para fazer a ata de registro de preço para os módulos de reconhecimento de voz; - Prazo para finalização: Indefinido

Pontos de energia limpa com logo do CIRP para usuários do campus carregarem celular, tablet, notebook (solar); - Custo aproximado: R$2.000,00 por ponto. - Prazo para finalização: 1 ano

Painel (Digital Signage) - Em pontos estratégicos do campus (bancos, biblioteca, restaurante, etc) serão instalados monitores para


Projetos em andamento disseminação de informações relevantes à comunidade;

quando faz a Avaliação de Riscos Ambientais para verificar adicionais de insalubridade e periculosidade

- Custo aproximado: R$70.000,00 - Prazo para finalização: 1 ano.

Desenvolvimento de Apps - Desenvolvimento de Apps para android com informações sobre (restaurante central, ônibus, CHT, reservas, eventos, cursos, etc);

- Nos dados contidos em avaliação e comprovantes de entrega de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual);

Boletim Rádio USP

- Solicitação do SESMT : Estes documentos precisam ser interligados de forma que os dados inseridos no sistema possam fornecer estes documentos, seja em caráter pessoal, como ambiental.

- Gravação em voz - Boletim de TI Campus Ribeirão Preto para rádio USP.

- Situação atual do Projeto: Parceria está sendo estabelecida CIRP - DI;

- Projeto será iniciado em 01 mês.

- Prazo para finalização: indefinido

Sistema SESMT

Autora:

- Informatização de rotinas do SESMT (Serviço de Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho) através de um sistema de informática que possa guardar dados constantes :

Claudia H. B. Lencioni

- Prazo para finalização: 8 meses.

- Nos Laudos contidos nos PPRAs (Programas de Prevenção de Riscos Ambientais), - Nos Laudos que o SESMT elabora

16

- Nos formulários PPPs (Perfil Profissiográfico Previdenciário) usados pelo INSS para aposentadoria especial;

Chefe da Seção Informática

Técnica

de

Centro de Informática da USP Ribeirão Preto (CIRP)


CIRP nas mídias sociais

Visando melhorar sempre sua comunicação com os diversos públicos, o CIRP está utilizando as ferramentas das redes sociais para divulgar suas informações e também abrir canais de contato com a comunidade Uspiana. Neste contexto, é possível verificar as atividades, enviar dúvidas ou perguntas, e manter-se atualizado utilizando a página do CIRP no Facebook, basta acessar o link:

https://www.facebook.com/uspcirp curtir a página.

e

O Centro de Informática também está presente no microblog Twitter, para isso é necessário seguir o perfil pelo link: https://www.twitter.com/cirpusp. Para acessar a coleção das publicações do Boletim do CIRP o link indicado é: http://www.cirp.usp.br/boletins


Boletim CIRP/USP - 03/13  

Boletim do Centro de Informática da USP Ribeirão Preto.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you