Page 1

ÓRGÃO MENSAL DE DIVULGAÇÃO ESPÍRITA PARA TODO O BRASIL • AGOSTO DE 2017 • ANO 4 • Nº 47 • 15.500 EXEMPLARES • DISTRIBUIÇÃO GRATUITA www.institutocairbarschutel.org – www.associacaochicoxavier.com.br

Araraquara – 200 anos

Foto: https://i.ytimg.com/vi/FqbWWo9h6wE/maxresdefault.jpg

Um presente do Instituto Cairbar Schutel para a cidade: um evento com o educador Marcus de Mario para envolver a todos – veja página 7

Araraquara comemora aniversário no dia 22 de agosto e o TRIBUNA presta uma homenagem à sua cidade natal – páginas 5 e 7 Fechamento autorizado Pode ser aberto pela ECT

Remetente: INSTITUTO CAIRBAR SCHUTEL Cx. Postal 2013 – 15997-970 – Matão-SP.


PÁGINA 2

Agosto de 2017

Editorial

Um presente para Araraquara

N

o mesmo mês que Cairbar Schutel lançou o jornal O Clarim (no dia 15, em 1905), agosto também é o mês que a bela cidade de Araraquara alcança seus 200 anos, cidade onde também nasceu o Tribuna do Espiritismo, em setembro de 2013. Na mesma cidade onde Schutel transmitia suas palestras pelas ondas de rádio – depois reunidas em livro, o Conferências Radiofônicas –, e em gratidão ao significado da cidade em favor da divulgação espírita e até pelo surgimento da presente publicação, o Instituto Cairbar Schutel promove na cidade a vinda do educador Marcus Alberto de Mário, em evento dedicado aos educadores – incluso os pais, obviamente – na noite da sexta-feira, 1º. de setembro, véspera da 7ª. edição do Encontro Cairbar Schutel, cujo programa está em destaque na presente edição. E homenageia, entrevistando, a notável Arlett, da Obreiros da Bem, dada à marcante personalidade e atuação no movimento espírita local, dentre tantos outros operosos tarefeiros. Conteúdos já nas mãos do leitor, com nossa gratidão. r

EAC oferece boas-vindas aos inscritos! Evento ocorre no primeiro final de semana de setembro. Redação

institutocairbarschutel@gmail.com

E

m sua sétima edição, o ENCONTRO ANUAL CAIRBAR SCHUTEL chega, como nos anos anteriores, saturado de muitas expectativas e imensa alegria, apesar das preocupações todas e providências pa r a of e recer um evento de qualidade aos participantes. Os renomados educadores Marcus de Mário, S andra Borba e Alzira Bessa assumem a tribuna para apresentação de seus estudos e reflexões, estimulando a sensibilidade dos ouvintes, foco principal do evento. Privilegiando as crianças, mas oferecendo farto material aos adultos, a edição de 2017 apresenta substanciais mudanças em sua estrutura, com redução no valor do investimento e alimentação com custo e aquisição pelo inscrito (haverá lanchonete a disposição com variedades e cardápio já disponibilizado no site

do Instituto), dezenas de cidades já se inscreveram com centenas de pessoas entusiasmadas com a oportunidade valiosa, pela consistência do evento. Até o dia 15 de agosto, você ainda pode se inscrever, sendo que até 31 de julho o valor de investimento foi de 50% do valor vigente a partir do presente mês, critério adotado todos os anos para estimular inscrição antecipada, face à logística envolvida na organização prévia exigida pela dimensão do evento. Em breves dias o site do Instituto disponibilizará programa completo com horários e todos os inscritos receberão por e-mail ou

WhatsApp as orientações finais, na semana do evento. Intenção é sempre iniciar no horário, para evitar-se atrasos na programação. Sejam bem vindos e a preparem-se novamente para outro grande evento. Sua inscrição, sua presença, sua caravana entusiasmada que vem a Matão, enche nosso coração de alegria. Tudo isso para viver a dinâmica espírita, que nos pede pensar, refletir, amar e viver intensamente as propostas do amor. E como um pré-EAC, o Instituto Cairbar Schutel promove em Araraquara (vizinha e bela cidade), homenageando seus 200 anos, evento dirigido aos educadores com palestra do educador Marcus de Mário (veja divulgação na página 7 e nosso Editorial), que participa do EAC nos dias subsequentes. Visite o site, entusiasme-se, faça sua inscrição e venha participar conosco. E lembramos, com imensa alegria, que em 2018, alcançamos os 150 anos de nascimento de Cairbar Schutel (cujo legado inspirou o surgimento do TRIBUNA e do próprio EAC), ou seja, seu sesquicentenário. Antecipamos, pois, o EAC de 2018 alusivo a essa importante efeméride. r


PÁGINA 3

Agosto de 2017

As Dimensões da Inteligência na Educação dos Filhos – Parte III – Final Deverá haver equilíbrio entre inteligência e sentimento. Marcus De Mario

F

inalizando nossas abordagens sobre as dimensões da inteligência, trataremos neste texto da Inteligência Moral, lançada pelo psiquiatra norte-americano Robert Coles, e também da Inteligência Espiritual, teoria dos psicólogos americanos Danah Zohar e Ian Marshall. Na teoria da Inteligência Moral temos a clara distinção entre caráter e intelecto, quando se pressupõem que uma não depende da outra, o que é bem claro para o Espiritismo, pois o espírito pode se desenvolver em inteligência sem o correspondente desenvolvimento em moral, daí originando tantos indivíduos intelectualmente com grandes conhecimentos, mas utilizando-os em prejuízo da coletividade. Através da educação é preciso levar o espírito reencarnado para o desenvolvimento equilibrado entre inteligência e sentimento, priorizando a formação do caráter, pois na verdade devemos combater o egoísmo e o orgulho, raízes, ou causas, de todos os vícios. E não há melhor ferramenta, como afirma Robert Coles, do que o exemplo, que exerce grande influência no período infantil, quando o espírito está mais maleável para receber a influência dos que devem educá-lo. Na teoria da Inteligência Espiritual, que estabelece a procura de um sentido mais pleno e profundo do sentido

marcusdemario@gmail.com

do viver, temos a questão essencial de nossa realidade enquanto almas imortais, ou seja, espíritos reencarnados, o que ressignifica a existência humana, pois então compreendemos que não somos somente o corpo físico, que temos uma missão a cumprir, e que nosso destino é a perfeição, pois a vida continua após a morte. Com isso a educação passa para o plano filosófico e moral da humanização e espiritualização do ser integral e espiritual que somos, ampliando as dimensões pedagógicas do ensino e da aprendizagem. Como podemos perceber, as teorias da Inteligência Moral e da Inteligência Espiritual aproximam-se do Espiritismo, fazendo pontes para o que somos, e vislumbrando novos paradigmas para a educação.

É a ciência, através da psicologia, levando pesquisadores e educadores ao vislumbre das questões de ordem

a Pedagogia, acompanhando seus avanços, mas introduzindo nelas a visão espírita do ser imortal e

É muito importante que os evangelizadores da infância e juventude estudem a Psicologia e a Pedagogia, acompanhando seus avanços, mas introduzindo nelas a visão espírita do ser imortal e integral que todos somos, para que tenhamos, no Centro Espírita, um trabalho evangelizador eminentemente pedagógico, e que visa o futuro melhor desse ser e da própria humanidade.

moral e espiritual, de formação do caráter, de combate às más tendências e de espiritualização do ser, desde a infância. E lembrando que Psicologia significa ciência, estudo da alma, o que o Espiritismo realiza desde a segunda metade do século 19, portanto antecipando-se às descobertas atuais. É muito importante que os evangelizadores da infância e juventude estudem a Psicologia e

integral que todos somos, para que tenhamos, no Centro Espírita, um trabalho evangelizador eminentemente pedagógico, e que visa o futuro melhor desse ser e da própria humanidade. O amanhã, o futuro que já desponta no porvir, irá, com certeza, aliar as teorias científicas da inteligência com a verdade da imortalidade da alma e da reencarnação. r

Família, Espaço de Convivência Novo livro Com o selo da Solidum Editora, tenho o prazer de anunciar mais um livro de minha autoria: Família, Espaço de Convivência, onde trato da evolução da família na história humana, seus desafios atuais e a visão espírita desse núcleo fundamental de nossa sociedade, destacando a importância dos relacionamentos interpessoais, na construção dos laços afetivos. O livro terá lançamento especial durante o Encontro Anual

Cairbar Schutel, nos dias 02 e 03 de setembro, que acontecerá na cidade de Matão, estado de São Paulo, quando desenvolverei atividades em torno do tema central Educação com Jesus. Oportunidade imperdível, para a qual convidamos você, amigo leitor, pois poderemos nos encontrar, abraçar e conviver fraternalmente. Conhecendo Para saber sobre meu trabalho e meus livros, acesse www.marcusdemario.wix.com/marcusdemario.


PÁGINA 4

Agosto de 2017

Realidade vivente O sentido real de uma palavra pode não ser apenas os incluídos no dicionário. Rogério Coelho

rcoelho47@yahoo.com.br

À

vista de um mesmo assunto podemos ter pontos de vista muito diferentes, mas nem por isso devemos nos agastar uns com os outros... O filósofo espanhol José Ortega, conta que “de perspectivas diferentes, dois homens podem olhar uma paisagem e, sem embargo, não enxergar a mesma coisa. Enquanto um deles realça certos detalhes o outro – provavelmente – nem os percebe. Teria sentido que cada um declarasse falsa a paisagem alheia? Evidentemente não, pois tão real é uma quanto a outra e cada vida é um ponto de vista diferente sobre o universo que nos cerca. O que acontece com a visão corpórea se cumpre igualmente com todos os outros sentidos, inclusive com a vertente psicológica, ou seja, o modo de percepção e entendimento das coisas e pessoas pode transcender o campo objetivo”.

Inscreva-se para o EAC Ainda dá tempo! Inscreva-se para o EAC Um evento para toda a família! Tema: Educação com Jesus Acesse para informações e inscrição: www.institutocairbarschutel.org

Segundo Ortega esse fenômeno alcança também as palavras ainda que presas às suas raízes etimológicas. Quando queremos saber seus significados não basta apenas recorrermos ao dicionário, mas é necessário também nos atermos ao seu aspecto contextual, ou melhor: como a palavra foi mencionada, por quem, para quem, em que situação, etc... Exemplifiquemos: a palavra “cravo” tanto pode significar uma flor, um prego ou um condimento muito utilizado pelos doceiros. Assim, de acordo com a circunstância, pode ter diversas significações. O idioma ou língua é, pois, um texto para ser entendido e necessita sempre de ilustrações e tais ilustrações consistem na realidade vivente a partir da qual se contextualiza o fato, realidade essa, por sinal, instável, fugitiva que às vezes chega e se vai para não mais voltar. De tudo isso resulta que o sentido real da palavra pode não ser algumas das indicações do dicionário, mas sim o sentido imposto no instante contextual em que é pronunciada ou escrita. Tanto na escrita quanto na oralidade há que se ter em conta esses considerandos de flexibilidade a fim de que possamos intercambiar as ideias sem deformações prejudiciais ao contexto da vida de relação. A ausência do entendimento entre pessoas e até mesmo entre povos inteiros deve-se à falta de percepção, precipitações, intempestividades e, em especial, da falta dos condimentos do amor na equação relacional. Dessa forma, numa sociedade pluralista na qual vivemos na atua-

lidade terrestre, para nos colocarmos de acordo uns com os outros e encontrarmos a solução mais vantajosa para todos, mesmo com nossos pontos de vista totalmente diferentes, basta incluirmos em nossa realidade vivente o notável e singular ingrediente ensinado e devidamente praticado por Jesus chamado: AMOR! r


PÁGINA 5

Agosto de 2017

Araraquara 200 anos Entrevistamos Arlett Matheus. Orson Peter Carrara

orsonpeter92@gmail.com

M

arcante personalidade espírita na bela e querida Araraquara, no interior paulista, Arlett R. Celli Matheus fala do amor à cidade e do movimento espírita, em homenagem ao bicentenário da Morada do Sol, como é chamada.

como pelos próprios Centros Espíritas, oportunidade em que se reúnem e confraternizam frequentadores de várias Casas. Palestrantes locais prestam sua colaboração, se revezando nas diversas unidades, num saudável entrosamento. A TV Mundo Maior também veio para somar, trazendo para dentro 1 - Que sentimento espontâneo dos lares araraquarenses, intebrota de seu coração, de suas lem- ressantes palestras, promovendo branças, quanto a Araraquara? entre outras coisas, as apresenAraraquara é uma cidade que amo. Vejo nela uma luminosidade especial, talvez por isso denominada Morada do Sol. Acho-a cultural, sempre oferecendo entretenimentos interessantes. Basta estar atento e aproveitar as oportunidades. De Ibitinga para Araraquara, viemos em 1940, a cidade já com certo porte, 67.160 habitantes. Aqui estudei do infantil até a Faculdade, desenvolvi-me profissionalmente, casei, tive filhos e vi a cidade transformar-se no que é hoje, um importante recanto de 200 anos. Já ostentou o Slogan da cidade mais limpa das três Américas e, pretensão à parte, realmente assim o era. Hoje, calçadas irregulares, mato na frente das casas, entre outros descasos, enfeiam Araraquara. tações teatrais, numa agradável 2 - O que pode dizer do movi- oportunidade de convivência da mento espírita da cidade que come- família espirita araraquarense. A mora 200 anos? Arte na divulgação da Doutrina, Araraquara possui, aproxima- muito enriquecedora! damente, trinta Casas Espíritas. Cinquenta por cento delas, adesas 3 - De suas lembranças na inà USE. Movimento Espírita bas- fância e mocidade e mesmo com tante dinâmico. Muitos seminá- as experiências de seu pai com a rios, estudos, simpósios, oferecidos OBREIROS DO BEM o que seu cotanto por esse órgão de unificação ração gostaria de dizer aos leitores?

Minha família tornou-se espírita poucos meses após ter chegado em Araraquara, como disse, nos anos 40. Logo manifestaram-se as mediunidades de meu pai: a psicofonia, a de efeitos físicos, a expressiva vidência. As reuniões mediúnicas, como era comum à época, aconteciam em nossa própria casa, com um pequeno grupo. Atendendo a orientação do espírito mentor do grupo, Assad Khan,

que sinalizou ser chegada a hora de materializar os conhecimentos recebidos trabalhando em prol do próximo, cheios de ideais cristãos, dispuseram-se ao trabalho. Assim nasceu a Obreiros do Bem. Em nossa casa se instituiu a 1ª Diretoria e se lavrou, a 01/01/1944, a 1ª Ata, a da sua criação. Meu pai era rígido quanto aos compromissos com a Doutrina; eu e meu irmão partici-

pávamos da evangelização, depois da mocidade, das preces diárias em família, às 6 horas da tarde; naquele tempo não se falava em Evangelho no Lar. Da Mocidade lembro-me das produtivas Semanas Espíritas. Famosas eram as sessões de “pinga fogo”, em que questionávamos os oradores e éramos instruídos de forma enriquecida com suas respostas. As tertúlias, os saraus, os piqueniques no final desses encontros, deixaram doces saudades. Hospedamos em casa muitos oradores e muitos caravanistas. Notável para a época, foi o fato de que com todo o preconceito vigente em relação a Doutrina Espírita, muitos desses encontros de jovens e da família, aconteceram no famoso Teatro Municipal de Araraquara. 4 - Algo marcante que gostaria de acrescentar? Fatos marcantes são muitos em minhas recordações mas, vou priorizar o fato de ter tido o privilégio de conviver, por pouco tempo, com Herculano Pires. Lecionando na nossa Faculdade de Filosofia foi, por mais ou menos dois anos, meu inquilino e vizinho de muro. Muito amigo de meu pai, recebeu dos protetores que por ele se comunicavam, assim como de Chico Xavier, o amparo na difícil decisão de renunciar à cátedra, com que tanto sonhara, voltar para São Paulo, para o Jornalismo, mais consonante com a sua grandiosa missão à frente da Doutrina Espírita. Uma comunicação de Cairbar Schutel, pelo médium Chico Xavier, pôs fim ao impasse e Herculano deixou Araraquara mas ficou sempre próximo aos nossos corações. r


Agosto de 2017

PÁGINA 6

Você conhece o Projeto Imagem? Iniciativa visa auxiliar trabalho dos expositores espíritas. Especial para o Tribuna do Espiritismo, de colaborador anônimo

D

os textos constantes do site específico da iniciativa, que o leitor pode acessar pelo link www.projetoimagem. com.br , extraímos trecho parcial informativo: O Projeto Imagem tem como foco principal retratar as obras do espírito André Luiz, Emmanuel e da médium Yvonne Pereira, para levar às palestras públicas uma alternativa de apresentação: passar as imagens e contar a história do livro. Mas a ideia não é contar o livro todo, mas despertar para a leitura e para a releitura. Inicialmente chamado de Projeto Slide muda-

mos para Projeto Imagem, porque durante algum tempo passamos a

fornecer 3 alternativas de mídia: slide, transparência e imagem digital.

Agora, com a dificuldade de custo e aquisição do filme para slides (em extinção) e o custo alto da tinta de impressora para fazermos transparências, só estamos fornecendo a imagem digital. As imagens digitais são fornecidas com a advertência de que não devem ser colocadas na Internet. Caso isso venha a ocorrer o trabalho não se sustenta financeiramente e seremos obrigados (como a SELMA) a “fechar as portas” com prejuízo imediato da divulgação a que o projeto se propõe. No próprio site há link para contatos de aquisição ou informações. r


PÁGINA 7

Agosto de 2017

EM ARARAQUARA


Agosto de 2017

PÁGINA 8

Aversões renascentes Lição para famílias em desajustes Vladimir Polizio polizio@terra.com.br

N

ão é raro constatarmos lares em desequilíbrio. As desavenças existentes, bem sabemos, são todas provenientes dos fluidos incompatíveis, os quais, se não forem convenientemente compreendidos e equilibrados, o ambiente em que se expressam se tornará um verdadeiro inferno. Por ocasião da reencarnação, todos nós trazemos conosco deveres e obrigações junto das pessoas que deveremos atravessar o curso da existência, seja na condição, de esposo, esposa, filhos ou pais. E a grande lei a que se vinculam esses graves problemas conduz cada indivíduo ao retorno à vida física, trazendo consigo esses sagrados compromissos que vão sendo revividos ao longo dos anos. Essa é uma das razões que nos levam a conhecer os mecanismos que controlam a hereditariedade e a convivência com as pessoas em sociedade, e que por isso mesmo acabam por constituir-se no grande teatro de operações na área da coexistência, que constatamos neste extenso campo de provas e expiações em que nos encontramos. É Emmanuel quem nos orienta a respeito das desavenças familia-

res, através da psicografia enviada a Chico Xavier, com o nome de ‘Aversões renascentes’: “Problema difícil na experiência humana, que unicamente o amor consegue resolver: a incompatibilidade quando surge entre os que foram chamados a viver sob o mesmo teto ou na mesma equipe familiar. Vemo-los comumente nos filhos que se voltam contra os pais ou nos que se rebelam; nos irmãos que

combatem os próprios irmãos; nos cônjuges que inesperadamente se afirmam uns contra os outros; ou nos parentes que não suportam os companheiros de consanguinidade. Quando te vejas em semelhantes ocorrências de rejeição espiritual, pensa nos conflitos que voltam das existências passadas à maneira de sombras do ontem que se projetam no hoje, e dispõe-te à rearmonização, a fim de extinguir os focos de vibrações desequilibradas, capazes de gerar perigosos processos enfermiços. A convivência induzida pelas tarefas em comum ou pelas obrigações do parentesco é a escola de reajustamento em cujo currículo de lições solicitaste a própria internação, antes do berço terrestre. No lar ou no grupo de serviço, cada um de nós, ao tempo da encarnação, recolhe os laços mais nobres de afinidade e aqueles outros

menos agradáveis, junto dos quais somos constantemente convidados a reaprender ensinamentos de compreensão e de amor. Diante daqueles que te amam sem que ainda os ames, ou à frente daqueles outros aos quais amas sem que ainda te consigam amar, auxilia-os, procurando envolvê-los no silêncio da bondade e da simpatia. Planta o bem que puderes, em beneficio deles, e ajuda-os a se realizarem no melhor que desejem, sem escravizá-los aos teus pontos de vista. E entrega-os a Deus, com sinceridade, porque Deus dissolverá toda maldição em socorro e transformará toda discórdia em união, abençoando e amparando a todos eles, tanto quanto abençoa e ampara a todos nós.” -oDo livro Amanhece, de Espíritos diversos, por Chico Xavier – 1976. r


PÁGINA 9

Agosto de 2017 e nos desperta para as transformações que necessitamos fazer.

Edmir Garcia em Bauru Eventos marcam presença do atuante divulgador. Sidney Fernandes 1948@uol.com.br

E

dmir é conhecido palestrante espírita e tem conquistado amigos por toda parte graças ao seu carisma e conteúdo de suas abordagens. Entrevistamo-lo sobre sua presença na cidade.

encarnados. Tratamos também das manifestações dos espíritos protetores, da conversação, do esclarecimento e encaminhamento dado aos irmãos necessitados. Destacamos a importância de analisarmos e avaliarmos 1 – Num seminário sobre Me- as comunicações e a própria diunidade, que aspectos essenciais reunião. Também ressaltamos os buscará desenvolver, face aos mó- diversos objetivos das reuniões dulos divulgados? mediúnicas. O módulo sobre “A No módulo sobre “As fi- Formação dos Médiuns” é comnalidades das Comunicações posto de perguntas e respostas e das Reuniões Mediúnicas”, que geralmente geram dúvidas entre os participantes das reuniões mediúnicas. O tema “O Homem

de Bem” é baseado no texto homônimo de “O Evangelho Segundo o Espiritismo”. Esta bela mensagem nos traz lições profundas sobre nossa vida cotidiana e a relação das ações na construção de nosso progresso.

2 – Haverá possibilidades de perguntas? E o que os participantes podem esperar em termos de exemplos práticos que os ajudem no desafio da vivência mediúnica? Sim, durante todo seminário e, em especial, no final de cada módulo os participantes poderão fazer perguntas. O material que utilizaremos é resultado de uma ampla pesquisa na bibliografia espírita realizada por dez monitores de buscamos abordar a atividade cursos preparatórios da USE Bebedos benfeitores espirituais no douro. Nos últimos 30 anos tenho preparo da reunião e a har- trabalhado com cursos de formação moniz aç ão preparatór ia dos de médiuns e dirijo reuniões me-

Entre Dois Mundos na TV aberta Todo sábado, das 13h às 13h30, o programa Entre Dois Mundos, produzido pela FEB, é veiculado pela Rede Brasil de Televisão. Confira alguns canais: Belo Horizonte (14), Brasília (36.1), Campo Grande (24), Cuiabá (46), Curitiba (10),

Florianópolis (49), Goiânia (40), Porto Alegre (20), Recife (41), Rio de Janeiro (50), Salvador (51), São Paulo (32.1), Vitória (50), SKY (175), OI (1), VIVO (237), CLARO (13). Ou pelo link: http://www.febtv.com.br/ entredoismundos

diúnicas, o que possibilitará uma grande troca de experiências com os participantes. 3 – Sobre a palestra de domingo, considerando os desafios da atualidade, como encarar tal postura? O tema “O Homem de Bem” é baseado no texto homônimo de “O Evangelho Segundo o Espiritismo”. Esta bela mensagem nos traz lições profundas sobre nossa vida cotidiana e a relação das ações na construção de nosso progresso. Como toda mensagem evangélica é extremamente atual

4 – De sua experiência doutrinária, convidando os leitores para participação nos dois eventos, o que gostaria de dizer? Sou espírita desde a infância onde no Centro Espírita “Do Calvário ao Céu”, em Bebedouro, tive a oportunidade de vivenciar a evangelização infantil, mocidade espírita, atividades administrativas, de unificação e, principalmente, palestras e cursos de formação doutrinária. Minha experiência ensinou que não há possibilidade de trabalho espírita sem a devida preparação para a tarefa que nos propusermos a realizar. Nosso convite é para que todos os tarefeiros espíritas possam conjugar o trinômio “Humanizar, Qualificar e Espiritizar”. r


PÁGINA 10

Agosto de 2017

Web TV Nosso Lar Centro Espírita Nosso Lar está reunindo precioso acervo. Redação

institutocairbarschutel@gmail.com

O

Centro Espírita Nosso Lar, de Matão (SP), pelo esforço de André Pontes, Milton Nunes e Rogério Sanches, entre outros amigos, tem transmitido ao VIVO pela página do Facebook da instituição, as palestras das manhãs de domingo, às 9h, com grande número de visualizações, comentários e compartilhamentos. Todas elas são posteriormente carregadas no portal Youtube, formando precioso acervo de palestras que podem ser ouvidas ou exibidas em reuniões públicas. Por outro lado, a mesma equipe tem se desdobrado com muita disposição para transmitir igualmente palestras de outras instituições da cidade e mesmo da região, inclusive com a cobertura de eventos, como ocorreu recentemente com a SEMANA CHICO XAVIER, promovida pela USE

Destaques do mês de agosto Bezerra de Menezes O grande benfeitor, que encarnado ficou conhecido como o Médico dos Pobres, nasceu em 29/08/1831. Sua presença é marcante. O Céu e o Inferno Obra da Codificação Espírita, foi lançada em Paris em 01/08/1865. Jornal O Clarim Órgão de divulgação espírita fundada por Cairbar Schutel em 15/08/1905.

local, com todas as palestras transmitidas. Ao mesmo tempo que o TRIBUNA cumprimenta referido esforço cujo alcance é extraordinário, dentro e fora do Brasil, indicamos aos leitores visitarem a home page e conhecerem o acervo. Selecionamos abaixo alguns dos

nas reuniões públicas de nossas instituições: A) Jesus está no leme – extraordinária abordagem de Américo Sucena, de São Paulo (SP); B) Chico Xavier, antena de luz – magnífica abordagem de Felipe Salomão, de Franca (SP);

vídeos disponíveis, sugerindo aos leitores que utilizem esse material para exibição em datas oportunas

C) Felicidade na vida da gente – ótima palestra de André Luiz Rosa, de Valinhos (SP);

Das mágoas acumuladas “(...) As mágoas acumuladas no íntimo, (...) não produzem danos apenas na emoção das criaturas, induzindo-as a processos depressivos, abatimentos, estados de amedrontamento, de ansiedade, (...). Sorrateiramente, abrem campo para o crescimento de úlceras, para a destruição de células do músculo cardíaco, produzem estreitamento das artérias e veias, modifi cando a pressão arterial e propiciando, muitas vezes, o deslocamento de placas gordurosas acumuladas no interior de tais condutos san-

guíneos, provocando os diversos efeitos como derrames, tromboses, etc. (...)”. Jesus aponta o caminho para o tratamento eficaz e definitivo. (...) O perdão é um dos mais poderosos antibióticos que o homem poderia usar, sem os efeitos colaterais produzidos por outros, (...). (...) quem não perdoa exercita sobre si mesmo um poder destrutivo muito grave e perigoso (...)” Do livro Jesus no teu caminho, pelo espírito Públio, na psicografia de André Luiz Ruiz.

D) A Família como fator de proteção para os transtornos psicológicos – Seminário em duas partes (I e II), com Luiz Fernando Lopes, de São Paulo (SP); E) A morte na família e os familiares no mundo espiritual – comovente palestra com Luiz Fernando Lopes, de São Paulo (SP); F) Palestra espírita musicada com Paulo e Leya – o simpático casal de São José dos Campos (SP) apresentou-se no Centro Espírita O Clarim, em excelente abordagem; G) Entrevista sobre desaf ios familiares – com Ricardo Orestes Forni, de Tupã (SP). em valiosa abordagem; H) Momentos de Luz desafios familiares, com os subtítulos pílula do dia seguinte, homossexualismo e aborto espontâneo – edição de três pequenos trechos, com apenas alguns minutos, de respostas de Ricardo Orestes Forni; I) Encontro Bauruense em Matão – sugerimos os três vídeos disponíveis, de grande conteúdo, com Tato Savi, Edgar Miguel e Renato Vernaschi, todos de Bauru (SP). r Nota: A seleção acima é parcial e sugerimos pesquisa nos demais vídeos disponíveis. r


PÁGINA 11

Agosto de 2017

Provas e expiações Comparação amplia compreensão. Rogério Miguez rogmig55@gmail.com

O

s astros existentes no Universo abrigam Espíritos encarnados e desencarnados reunidos conforme as suas aptidões, ou seja, segundo o seu nível médio de evolução. As leis divinas reúnem nos orbes àqueles em estágio semelhante de progresso, há algumas exceções de Espíritos acima e abaixo desta média, mas a grande maioria possui traços de personalidade ou de caráter bem próximos, assim, cada mundo tem estudantes, se quisermos ver os planetas como escolas, precisando aprender as mesmas lições, matérias comuns, vindo daí a classificação dos mundos proposta por Allan Kardec em cinco grupos: primitivos; expiações e provas; regeneração; ditosos ou felizes e celestes ou divinos. O nosso globo ainda se encontra na condição de provas e expiações, em vias de atingir o nível de regeneração. As ferramentas criadas por Deus para nos fazer avançar em moral e inteligência, são as provas e expiações, viabilizando atingir a condição de puros Espíritos, meta fatal de todas as entidades criadas por Deus. Estes mecanismos são de incontáveis modalidades, pois é incomensurável o campo do aprendizado, várias virtudes, incontáveis ciências e todas nos ajudarão a contribuir em futuro distante na própria obra celeste. Em poucas linhas, imaginemos ser o nosso sistema de ensino orga-

nizado da mesma forma estruturada por Deus. O estudante, por exemplo, estudaria álgebra por conta própria, compraria livros, tiraria dúvidas através de consultas variadas e em determinado momento, fortalecido por este conhecimento obtido por seus próprios esforços, proporia ao professor uma verificação nesta matéria. O instrutor então agendaria um dia para o aprendiz fazer um teste de álgebra: esta é a prova na lei de Deus, sendo o dia de exame correspondente à própria vida. Por outro lado, sempre que o educando não se conduzir bem em seu longo processo de aprendizado, criando dificuldades ao seu próximo e a si mesmo, provocando prejuízos morais ou materiais a outrem, sem se preocupar em ressarcir aquilo que foi lesado de terceiros e de si mesmo, a lei impõe a este estudante, de uma forma ou de outra, a restituição do que foi subtraído da economia moral e mesmo material de sua comunidade: esta é a expiação. Vemos deste modo, por qual razão existem tantos contratempos em nossas vidas caracterizando esta pequena porção da Humanidade universal, pois Espíritos chegados ao reino hominal, existem aos “zilhões”. Deus não cessa a criação de Espíritos, os habitantes do planeta Terra representam ínfima porção dos Espíritos existentes no Universo. Somos uma massa de alunos rebeldes às leis divinas, agrupados

neste orbe, precisando de muito trabalho e boa vivência moral para superar as dificuldades características do planeta, submetidos ainda a muitas verificações e variadas penas. Contudo, com perseverança, dedicação, persistência, paciência, resignação, apenas para citar algumas virtudes pouco vivenciadas

pelos estudantes da escola Terra, poderemos cobrir a multidão de pecados cometidos ao longo de nossas muitas existências, promovendo o nosso planeta ao próximo estágio de regeneração. Desta forma, a vida mudará, a alegria se fará mais presente, as doenças irão se tornando raras, as desigualdades sociais serão gradativamente extintas, o porvir se apresentará promissor, novas luzes surgirão, haverá gosto maior pela existência e tudo depende de nós, assim, prossigamos, não esmoreçamos, o amanhã nos aguarda, sendo este futuro a maior esperança para todos nós alunos da escola Terra. r


Fechamento autorizado Pode ser aberto pela ECT Agosto de 2017

REMETENTE: Instituto Cairbar Schutel. Caixa postal 2013 15997-970 - Matão-SP

Para todos os momentos da vida Roteiro é seguro e claro. Cláudio Bueno da Silva

T

odos nós temos sério compromisso perante a vida, em relação a nós mesmos, ao próximo e para com Deus. E para cumprirmos esse compromisso de modo eficaz, precisamos do roteiro seguro traçado no Evangelho. O Evangelho não é só para a igreja, o templo, o centro espírita, mas para todos os lugares e momentos da vida humana. Não que se vá discursar sobre a moral do Cristo onde quer que se esteja. Mas o bom exemplo, a boa fala, o bom sentimento, o respeito, a tolerância e outras tantas atitudes que se aprende com as lições de Jesus, cabem em qualquer lugar e em qualquer tempo. Aquele que estuda e procura penetrar o conteúdo evangélico precisa empenhar-se na sua aplicação todos os dias. Isso, ao longo do tempo (não importa quanto tempo) será tão natural quanto respirar. Contudo, pode-se afirmar que o Evangelho é pouco compreendido. Muitos admiram a moral evangélica, acham-na sublime e

Klardec1857@yahoo.com.br

necessária, mas poucos a conhecem bem. Muitos se dizem cristãos, mas baseiam sua fé apenas em algumas máximas proverbiais, naquilo que ouviram, no que ensinam as tradições religiosas. Muitos leem o Evangelho por obrigação, mecanicamente, como

quando se ora apenas com os lábios, sem sentimento, portanto sem proveito. Poucos avaliam, nessa leitura superficial, as consequências morais dos ensinos de Jesus, embora saibam de cor suas histórias, suas parábolas... Estas considerações foram feitas por Allan Kardec, no item 1 da introdução de O Evangelho segundo o Espiritismo, obra que

esclarece o verdadeiro sentido das lições de Jesus. As observações de Kardec são ainda válidas para grande parte do mundo cristão, para o qual, muitas passagens do Evangelho, da Bíblia, têm o brilho sagrado, mas continuam incompreensíveis e, portanto, não praticadas. As explicações que a Doutrina Espírita oferece podem ser a chave desse entendimento. r

Tribuna do Espiritismo - agosto de 2017  
Advertisement