Page 1

Mar / Abr de 2018 | Nº 189

Capa: Capa: Associacionismo e Protagonismo Juvenil Indígena: A Experiência do Grupo de Jovens Rio Negrinos | Pg. 05


Copyright©2018 Inspetoria São Domingos Sávio Todos os direitos reservados ao autor

Inspetor P. Jefferson Luis da Silva Santos Organização Comissão Inspetorial de Comunicação - CIC Coordenadores P. José Ivanildo de Oliveira Melo Delegado para a Comunicação

Revisão Josely Moura Equipe de articulação Animadores de Pastoral Projeto Gráfico Eduardo Lacerda Distribuição José Luis (Zeca) Articulistas Convidados

Ficha Catalográfica

Manaus - Am - Brasil

T172 O Tapiri: Comunicação Pastoral da Inspetoria São Domingos Sávio BMA / Pe. Jefferson Luís da Silva Santos, SDB (org.); Pe. José Ivanildo de Oliveira Melo (Coord.) Manaus: Editora FSDB, 2018. x, 40 p. II. 15x21cm (Comunicação Pastoral da Inspetoria São Domingos Sávio - BMA) ISSN 2525-3093 Publicação Bimensal 1. Salesianos de Dom Bosco 2. ISMA - Manaus. 3. Comunidade Salesiana. 4. Santos, Pe. Jefferson Luís da Silva. 5. Melo, Pe. José Ivanildo de Oliveira. I. Título. CDU 271.789.1(05)

Elaborada por Zina Pinheiro - Bibliotecária - CRB 11/611


P. José Ivanildo de Oliveira Melo Delegado para a Comunicação

Estimados(as) leitores(as), Para os Salesianos o tempo é um dom de Deus que deve ser celebrado como Festa de Ação de Graças. De fato, os meses de Março e Abril foram vividos nessa perspectivas em nossas comunidades. E motivos não faltaram: a Solenidade de São José, Esposo de Maria, a Semana Santa, O Tríduo Pascal, os 50 anos de Ordenação Presbiteral do P. Mário Zangarini, as comemorações do dia Internacional da Mulher, a Semana dos Povos Indígenas e assim por diante. Em cada registro, texto e fotos, é possível “tocar” a riqueza das nossas obras, a disponibilidade dos discípulos missionários de Jesus à serviço do Evangelho da Alegria. Mas neste número do Tapiri queremos de modo especial destacar o protagonismo dos Povos Indígenas na e da Amazônia. Os 103 anos de presença salesiana nesta região, os 60 anos de criação da Inspetoria São Domingos Sávio, os diversos jubileus de irmãos e de obras, testemunham a opção radical dos filhos de Dom Bosco pelos Povos Indígenas e as iniciativas que aqui apresentamos atestam que “a semente produziu bons frutos” e continua a lançar fortes raízes neste solo sagrado. Por isso deixamos os longos artigos para um número especial das Publicações Pastorais da Inspetoria (PPI), que será publicado ainda este mês, e abrimos espaço para ouvir nossos parentes Indígenas em seus sonhos e labutas. Começamos pelos jovens, artífices dos novos tempos e concluímos a sequência de cinco texto também com os jovens na bonita experiência da reconstrução do Caminho de Adana em São Gabriel da Cachoeira. Entre eles a importante colaboração do P. Justino Sarmento nos trabalhos do Sínodo Pan-Amazônico, a contribuição do P. Reginaldo no CELAM e as pesquisas do NEAPI coordenadas pelo Prof. Rivelino na FSDB. Que a leitura seja prazerosa e reacenda em nossos corações o compromisso salesiano com a causa dos Povos da Amazônia! Manaus (AM), Brasil, 30 de Abril de 2018.


O TAPIRI nº 189 - EDITORIAL

O

TAPIRI é uma publicação bimestral e gratuita da Inspetoria São Domingos Sávio, iniciada em janeiro de 1989, dirigida aos Salesianos de Dom Bosco, membros da Família Salesiana e aos colaboradores leigos e educadores; tem como objetivo ser um instrumento de reflexão sobre temas diversos alinhados à ação pastoral do carisma salesiano. O TAPIRI reserva-se o direito de condensar/editar as matérias enviadas como colaboração. Os artigos assinados não refletem necessariamente a opinião do instrumento pastoral, sendo de total responsabilidade de seus autores.

SUMÁRIO PG. 05 Padre Salesiano Indígena Participa da Reunião do Conselho Pré-Sinodal Pan-Amazônico em Roma PG. 08 Encontro de Assessores dos Povos Originários da América Latina – CELAM PG. 11 Início das Atividades do NEAPI 2018 na FSDB PG. 12 Com tinta e alegria, Juventude indígena revitaliza área abandonada em São Gabriel da Cachoeira (AM) PG. 14 Aconteceu PG. 17 Associacionismo e Protagonismo Juvenil Indígena: A Experiência do Grupo de Jovens Rio Negrinos


O TAPIRI nº 189 - Página 5

ASSOCIACIONISMO E PROTAGONISMO JUVENIL INDÍGENA: A EXPERIÊNCIA DO GRUPO DE JOVENS RIO NEGRINOS Acervo Inspetoria São Domingos Sávio

Por Alison Penha Penteado Etnia Tukano, oriundo da Missão Salesiana de Iauaretê. Mora em Manaus onde cursa Enfermagem. É membro da coordenação do Grupo Rio Negrinos.

O Grupo juvenil Rio Negrinos foi criado em junho de 2013 com o intuito de reunir jovens vindos das comunidades indígenas do Alto Rio Negro para Manaus em busca de estudo e trabalho. Esses jovens que vinham à capital sentiam como grande desafio a forma de viver dispersa da cidade. Distantes de suas famílias, comunidades, das suas tradições e línguas, com frequência experimentavam muita solidão e alguns acabavam fazendo experiências negativas com violência, bebidas e outras drogas. Ajudados pelo recém ordenado, P. Reginaldo Cordeiro, naquele momento vigário do Centro Salesiano de Formação – CESAF, realizaram o primeiro encontro. Dessa atividade participaram

cerca de 10 jovens. Houve momentos de conversa, esporte, celebração eucarística e também a partilha de uma “quinhampira” tradicional rio negrina, momento privilegiado para comunicar em sua língua tradicional indígena. Rapidamente os jovens perceberam a necessidade de continuar a experiência de convivência entre eles, assim iniciando os encontros mensais pré-definidos, ficando o CESAF como a casa sede dos encontros. A juventude que compõe o grupo nos dias de hoje procede de comunidades do interior e da sede do município de São Gabriel da Cachoeira-AM, especialmente de comunidades com a presença missionária salesiana. Muitos inclusive, pertenceram às obras sociais


O TAPIRI nº 189 - Página 6

e movimentos juvenis como a Missão Salesiana de Iauaretê, presença das Filhas de Maria Auxiliadora em Taracuá e Pari-Cachoeira, Missão de Maturacá e o Centro Juvenil Salesiano de São Gabriel da Cachoeira, onde atuavam nos Movimentos da Juventude, Oratórios e cargos de coordenadores das pastorais de suas Igrejas. Mesmo vindos da mesma região, variados são os grupos étnicos desses jovens: Tukano, Tariano, Koitiria (Wanano), Pira-tapuia, Dessana e Baré. E o que buscam os jovens indígenas no meio urbano? A maioria vem a cidade em busca de melhores condições de estudo técnico e superior, alguns desejam encontrar um bom emprego e assim por diante. O que muitos nem sempre medem é o quanto suas rotinas serão modificadas pelo meio urbano, que muitas vezes diminui sua frequência de participação nas celebrações religiosas e movimentos eclesiais. Isso devido ao desconheci-

Acervo Inspetoria São Domingos Sávio

mento e receio de proximidade das comunidades próximas ou mesmo pela necessidade de dedicação maior aos estudos e/ou trabalho. Além disso, as comunidades no meio urbano possuem características que nem sempre ajudam os jovens indígenas a se integrarem nela como: as celebrações mais formais, o uso exclusivo da língua portuguesa, questões associadas a personalidade cidadã que se espera do fiel. Estes aspectos contrastam com o conhecimento intercultural dos povos indígenas, os ricos aspectos sociais de respeito, valorização da vida, equilíbrio ambiental, educação social. E para que serve o grupo de jovens? O papel do grupo é ajudar os jovens indígenas a manterem as relações culturais e religiosas tradicionais, partilhando suas experiências de vida no meio urbano, ser suporte de consolo de uns para com os outros nos momentos de dificuldade, criar momentos de convi-


O TAPIRI nº 189 - Página 7 Acervo Inspetoria São Domingos Sávio

vência que remonte os hábitos de suas comunidades tradicionais, como por exemplo a “quinhampira” partilhada, que remete suas origens, as atividades esportivas de lazer que remontam sua participação nos oratórios de suas comunidades, um meio de interação permanente para reforçar os laços de uma comunidade indígena, católica, missionária e salesiana. Os jovens rio negrinhos desejam por meio destas experiências servir de estímulo a outros jovens que querem aventurar-se no meio urbano. E prometem ser uma geração com boa instrução de ensino técnico, coisa difícil em tempos passados - Poucos tiveram oportunidade de estar nos lugares ocupados por estes jovens nos dias de hoje, por isso mesmo a comunidade espera ansiosa para que estes jovens sejam uma nova força que colaborem com suas comunidades, sejam os defensores de suas terras, sejam profissionais atentos

e respeitosos no atendimento as suas comunidades de origem, que levem a comunidade a caminhar para frente. Os jovens rio negrinhos sonham com o futuro sendo protagonistas da sua história, por meio da busca de uma boa formação profissional, mas também pelo empenho religioso e compromisso social. Queremos dar orgulho aos nossos parentes, às nossas famílias e comunidade que nos prepararam para viver tudo. O Movimento da Juventude Salesiana do Rio Negro segue firme pelo 5º Ano de existência, fortalecendo aos jovens, apoiando-se com suporte espiritual, animação, descontração, esporte, lazer, tudo isso realizado através do Carisma da Família Salesiana, na qual seu lema foi definido a partir da frase de Dom Bosco: “Deus colocou-nos no mundo para os outros”, dando ênfase ao serviço do próximo, de sua comunidade, o ser missionário de Deus.


O TAPIRI nº 189 - Página 8

PADRE SALESIANO INDÍGENA PARTICIPA DA REUNIÃO DO CONSELHO PRÉ-SINODAL PAN-AMAZÔNICO EM ROMA Acervo Inspetoria São Domingos Sávio

Por P. Justino Sarmento Rezende, Tuyuka, SDB - Secretário Inspetorial

Indígena Tuyuka, natural de Pari-Cachoeira, distrito do Município de São Gabriel da Cachoeira/AM, Padre Justino Sarmento é uma conhecida figura da Inspetoria Salesiana São Domingos Sávio. Perspicaz, antenado com os problemas dos povos indígenas, comunicador por excelência, o fizeram sempre ser requisitado para diversos serviços de animação e formação em dioceses, paróquias, escolas, ONG’s. Formado em filosofia e teologia, com mestrado em educação, P. Justino é doutorando em antropologia pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Após um longo período trabalhando na missão salesiana Yanomami de Marauiá/AM, reside agora em Manaus onde presta o serviço de secretário ins-

petorial e vigário da Paróquia Santuário São José Operário. Convidado para compor a Comissão preparatória do Sínodo Pan-Amazônico, previsto para outubro de 2019, e que vai por em reflexão o tema “Amazônia: novos caminhos para a Igreja e por uma ecologia integral”, P. Justino, juntamente com outros especialistas, estão em Roma e nesta breve narrativa, com a espontaneidade que lhe é própria, narra sua participação na reunião e seu emocionante encontro com o Papa Francisco. Pe. Justino Sarmento Rezende (sdb) – Tuyuka, Roma, 12/04/2018 Estava voltando de Taracuá no rio Uaupés, para a sede do município de São Gabriel da Cachoeira/AM, quando no dia


O TAPIRI nº 189 - Página 9

Acervo Inspetoria São Domingos Sávio

19 de fevereiro recebi uma ligação telefônica. Era para comunicar e argumentar que eu fosse um dos assessores do Sínodo Pan-Amazônico. Entre dúvidas e medos, aceitei o convite. Depois veio o tempo de escrever sobre os temas. Minha preocupação era grande demais. Começava a escrever, apagava e no limite do tempo concluía. Mais tarefas apareceram, reuniões, releituras de textos. Depois chegaram as passagens, Para vir participar da primeira reunião pré-sinodal em Roma. Chegamos e nos esperava mais reuniões, leitura de documento, complementação. Junto com o Secretário do Sínodo, Cardeal Baldisseri e sua equipe, nós, assessores/experts agilizamos os trabalhos, pois o dia 12 estava para chegar, início da reunião. A equipe dos assessores ficou encarregada de apresentar o trabalho. Organizamos a apresentação: Maurício López faria a apresentação geral. Márcia Maria de Oliveira e eu fomos indicados a complementar!

Dia 12 amanhecendo e estávamos bem ansiosos. Tomamos café, saímos em direção ao lugar da reunião. Saímos mais cedo para chegar antes dos bispos e o Santo Padre Papa Francisco! No horário previsto os bispos chegam com seus trajes solenes! De repente um dos sacerdotes nos chama: venham todos, pois o Papa está chegando! Quando o Papa Francisco chegou, já estávamos organizados. Ele chegou, sempre simpático e cumprimentou um por um. Em seguida fomos à capela para a oração da manhã e o Papa junto! Nesse momento a Ir. Irene (CNBB) fez uma partilha sobre a Amazônia. Terminada a oração nos dirigimos ao local da reunião para a sessão de abertura. Após as falas iniciais do Cardeal Baldisseri houve a apresentação bem breve do documento de trabalho por Mauricio López. Márcia fez sua complementação e eu dei alguma mensagem ao Papa Francisco, ao Secretário do Sínodo, aos Conselheiros (bispos e leigos) e aos assessores. Eu havia escrito um texto, mas acabei não utilizado, pois não conseguiria ler em


O TAPIRI nº 189 - Página 10

pouco tempo! Decidi dizer de forma espontânea sobre nossa Amazônia, sobre nós povos da Amazônia e Indígenas. Falei da importância do Sínodo para nossas regiões da Amazônia e vice-versa. Senti-me emocionado e feliz ao mesmo tempo. O Papa Francisco e os demais ouviam atentamente o que eu lhes dizia. Eu percebi que aquilo que eu disse fora bem acolhido. Após a conclusão da apresentação do documento, alguns bispos entregaram ao Papa Francisco os livros publicados. Cardeal Baldisseri deu-me parabéns e disse: tire as fotos com o Papa! Era algo que eu esperava e logo fiquei na espera. Chegou a minha vez! Eu pedi a bênção do Papa, mas ele preferiu me abraçar e eu a ele! Depois o Papa Francisco foi ao lanche e continuou conversando com todos! Em duas sessões do dia o Papa Fran-

Acervo Inspetoria São Domingos Sávio

cisco esteve participando! Quando o Cardeal Baldisseri o convidava a dizer algo, ele dizia que estava para ouvir! Esse dia foi assim, cheio de novidades, aprendizagens, estudos, trabalhos! Eu vejo que a participação das comunidades, dioceses durante o processo de realização do Sínodo vai enriquecer muito à vida da Igreja! Todos os povos da Amazônia estão diante de uma ótima oportunidade para marcar positivamente nossas histórias e história da Igreja! Eu quero dizer aos meus parentes indígenas que poderemos contribuir bastante nesse Sínodo com nossos conhecimentos de ontem e de hoje! Estou muito esperançoso que surgirão muitas coisas novas e bonitas! Que Deus nos abençoe, o Espirito Santo nos ilumine e Jesus caminhe conosco!


O TAPIRI nº 189 - Página 11

ENCONTRO DE ASSESSORES DOS POVOS ORIGINÁRIOS DA AMÉRICA LATINA – CELAM Acervo Inspetoria São Domingos Sávio

Por P. Reginaldo Lima Cordeiro, Arapasso, SDB - Vice-Inspetor Aconteceu na Cidade do México, de 03 a 07 de Abril, o Encontro dos Assessores de Teologia India pelo Conselho Episcopal da América Latina – CELAM. Estavam presentes 09 assessores de alguns países: Dom Felipe Arizmende Esquivel (Presidente do Conselho Episcopal da Teologia India- México ); Padre Jorge Ivan Alvarez Gomes (Secretário do conselho); Dom Victor Corral (Assessor do Equador); Padre Eleazar Lopéz (Assessor do México); Padre Roberto Tomichà (Assessor da Bolívia); Irmã Ernestina Lopéz (Assessora de Guatemala); Irmã Margot Bremer (Assessora do Paraguay) e Padre Reginaldo Lima Cordeiro (Assessor do Brasil pelo CIMI). A reunião que acontece uma vez por ano, teve por objetivo: programar, avaliar e continuar refletindo a Teologia Indígena a nível Latino América. Todos os

assessores foram escolhidos pelos conselhos indigenistas missionários de alguns países que tem os seus conselhos como referência a nível do continente. A mesma equipe participou também nas discussões do grupo da AELAP – Articulação Ecumênica Latino Americana de Pastoral Indígena, que é formada por representantes de outras igrejas. A reunião da AELAPI, aconteceu do dia 07 a 09 de abril, logo após o encontro dos assessores.

Acervo Inspetoria São Domingos Sávio


O TAPIRI nº 189 - Página 12

INÍCIO DAS ATIVIDADES DO NEAPI 2018 NA FSDB Acervo Inspetoria São Domingos Sávio

João Rivelino Rezende Barreto*, Tukano, professor da Faculdade Salesiana Dom Bosco “Não é a pessoa que escolhe o benzimento, é o benzimento que escolhe a pessoa” Luciano Borges Barreto, kumu tukano

No dia 07 de Março, retomamos as atividades do Núcleo de Estudos, Acompanhamento e Pesquisas Indígenas – NEAPI, na Faculdade Salesiana Dom Bosco – FSDB, que nesse ano de 2018 completará três anos de existência como parte do projeto da Faculdade e da Inspetoria Salesiana Missionária da Amazônia – ISMA. Como parte da atividade, foi apresentado três tipos de musicalidade indígena da região do alto Rio Negro: Mawaco, Karíçu e Capiwayá. O dirigente desses rituais foi o kumu tukano Luciano Borges Barreto, acompanhado pelos seus filhos: Professor João Rivelino e Luis Ademar, acadêmico do Curso de Ciências Contábeis e bolsista da FSDB.

Estiveram presente no evento acadêmicos dos cursos de Pedagogia, Ciências Contábeis, Filosofia, assim como professores, coordenadores de curso e diretoria da Instituição, entre eles destacamos a presença da Coordenadora do Curso de Pedagogia Roseane Meneses, P. Orlando e P. José Ivanildo, Diretor de Pastoral da Faculdade. No breve momento de partilha, Professora Roseane falou das atividades desenvolvidas no NEAPI, assim como seus objetivos iniciais, ao mesmo tempo convidou os alunos a participarem do projeto com pesquisas a partir de seus respectivos cursos. P. Orlando reforçou o convite aos alunos para que conheçam


O TAPIRI nº 189 - Página 13

Acervo Inspetoria São Domingos Sávio

as atividades do NEAPI a fim buscar o conhecimento da cultura indígena como troca de ensino e aprendizado, lembrou que na Cidade de Manaus temos muitas comunidades indígenas. Fazendo uso da palavra, o Diretor da Pastoral, P. José Ivanildo lembrou de sua descendência dos índios Tembé do Estado do Pará, assim como manifestou sua alegria em ver as atividades do NEAPI funcionando dentro do espaço acadêmico da Faculdade Salesiana Dom Bosco. Em geral as atividades do NEAPI vão sendo divulgadas na FSDB e pelas redes sociais, de forma que deu-se a continuidade dos trabalhos que vem sendo desenvolvido pelo Núcleo, em conjunto com a comunidade educativa, acadêmicos, docentes e outros educadores salesianos. Próxima ativi-

Acervo Inspetoria São Domingos Sávio

dade a ocorrer é a apresentação da temática Heripõra Bahssérô: a formulação do nome tukano. Em prática, vamos desenvolver a reflexão sobre todas as imagens ilustradas na sala do NEAPI. O NEAPI está localizado no Bloco C da Faculdade Salesiana Dom Bosco, Zona Leste da Cidade de Manaus. É um espaço ainda muito simples, mas que consegue trazer grande significado e representação da cultura indígena no contexto acadêmico. NEAPI, é um espaço indígena, é um espaço salesiano. *João Rivelino Rezende Barreto, é indígena Tukano, professor na Faculdade Salesiana Dom Bosco. Coordena o Núcleo de Pesquisa Indígena – NEAPI, é formando em Filosofia e doutorando em Antropologia pela Universidade Estadual do Amazonas (UFAM).


O TAPIRI nº 189 - Página 14

COM TINTA E ALEGRIA, JUVENTUDE INDÍGENA REVITALIZA ÁREA ABANDONADA EM SÃO GABRIEL DA CACHOEIRA (AM) www.socioambiental.org

Por Juliana Radler Com muita música, dança, teatro e pintura, jovens e voluntários de todas as idades se uniram em um mutirão artístico entre os dias 28 de fevereiro e 09 de março. Com a participação do grafiteiro manauara Raí Campos, o Raiz, jovens da cidade mais indígena do Brasil revitalizaram uma passagem entre a praia e a praça do Rodoviário em São Gabriel da Cachoeira, onde vinham ocorrendo episódios de violência. O que antes era assustador e maltratado foi substituído por pinturas retratando a vasta cultura dos 23 povos indígenas do Alto Rio Negro. “O desafio não era só o de pintar muros e, sim, o de renovar o local e mudar sua energia. De trazer nova vida a um espaço público que o próprio público estava com medo de passar”, ressalta o artista. Engajado nas causas socioambientais, Raiz aceitou o convite para ser voluntário da

Rede de Comunicadores Indígenas do Rio Negro, que realizou a mobilização, junto com a FOIRN (Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro) e o Instituto Socioambiental (ISA). A Rede é formada por um grupo de 17 indígenas de oito etnias diferentes, que produzem notícias e estão buscando maior participação da juventude e das mulheres nos espaços de decisão, assim como ocupar locais do município onde moram. “Raiz deixou um presente para São Gabriel da Cachoeira, agora precisamos cuidar e animar esse lugar, que poderá ser cenário para oficinas, eventos e encontros”, comenta Claudia Ferraz Wanano, locutora do boletim de áudio Wayuri, realizado pela Rede de Comunicadores mensalmente. O desafio agora é manter o local e conseguir mais parcerias. “Vamos em busca de ilumina-


O TAPIRI nº 189 - Página 15

ção, bancos e lixeiras públicas para o lugar. Vamos cobrar da gestão municipal que cuide do espaço”, afirma. O local foi batizado como Caminho de Adana pois, logo em frente à escadaria, está localizada a grandiosa ilha de Adana, no rio Negro. Conta-se que Adana era uma linda moça indígena disputada por dois pretendentes, representados por cada braço de rio que se forma entre a ilha. Para Lucas Matos Tariano, do Departamento de Jovens da FOIRN, a cultura e a arte são meios importantes de comunicar, sensibilizar e tocar as camadas mais sensíveis das pessoas, muitas vezes distantes do bem comum por falta de tempo e oportunidade. “Nesse evento vimos que conseguimos reunir todo tipo de gente e essa união foi a parte mais legal dessa transformação”, completa o jovem. A mobilização contou também com o apoio do ICMBio, do Exército Brasileiro e da produtora Usina da Imaginação, que gentilmente realizou imagens com drone do local revitalizado. Para escutar os boletins informativos realizados pela Rede de Comunicadores Indígenas do rio Negro, basta acessar aqui. Desafio de ser mais sustentável São Gabriel da Cachoeira, assim como outras cidades do Brasil, sofre

com o crescimento desordenado. A expansão da área urbana está aumentando e beirando as fronteiras com as terras indígenas demarcadas que rodeiam a cidade. Com isso vários problemas se intensificam, como a alta incidência de doenças como malária e a crescente violência urbana. Considerado o município com a maior extensão de áreas protegidas da União, São Gabriel não tem saneamento básico, tem pouca iluminação pública e raros espaços de lazer para crianças e jovens. Com aproximadamente 45 mil habitantes - cerca de 25 mil na área urbana - a cidade sofre com constantes cortes de água, de energia (que é gerada por uma termelétrica que consome 23 mil litros de diesel por dia) e má gestão do lixo, que é descartado em vários terrenos da cidade e no lixão municipal, situado no bairro da Boa Esperança. Vale lembrar que São Gabriel da Cachoeira construiu de forma participativa e aprovou na Câmara de Vereadores, em 2006, um Plano Diretor, mas até hoje não foi implementado. Disponível em: https://www.socioambiental.org/ pt-br/blog/blog-do-rio-negro/com-tinta-e-alegria-juventude-indigena-revitaliza-area-abandonada-em-sao-gabriel-da-cachoeira-am www.socioambiental.org


HOMENAGEM ÀS MULHERES

Crédito: Acervo Inspetoria São Domingos Sávio

Acadêmicas da FSDB aguardando atendimento.

Crédito: Acervo Inspetoria São Domingos Sávio

O dia Internacional da mulher foi lembrado de forma especial na Faculdade Salesiana Dom Bosco e na Sede Inspetorial (08/03). Foi realizada a semana dedicada a mulher de 05 a 09/03 com a participação de várias entidades, grupos e associações de mulheres da cidade de Manaus. Ao longo da semana, foram oferecidos produtos e serviços como feira de artesanato, sessão de maquiagem e exames. Na quinta feira, as mulheres foram recebidas na FSDB com músicas e lembranças preparadas pelo setor de pastoral. No intervalo aconteceram várias homenagens musicais, declamações de poesias que contaram com a participação dos acadêmicos.

Equipe da Cruz Vermelha presente no evento.

O destaque especial ficou com a presença da carreta da Cruz Vermelha que ofereceu vários serviços como, exames oftalmológicos, odontológicos, clínico geral, massoterapia, psicólogo, assistente social e diversas palestras educativas. O clima de alegria foi coroado com o sorteio de brindes e os desejos da Equipe da Pastoral, em nome da direção da faculdade, que as mulheres alcancem sempre mais o respeito e o merecido reconhecimento de toda a sociedade pelo bem que promovem. No Centro Inspetorial as colaboradoras, foram homenageadas com um poema escrito e recitado pelo Pe. Justino Sarmento, secretário inspetorial. Uma bela lembrança e um lanche especial fizeram parte das comemorações.


O TAPIRI nº 189 - Página 18

Crédito: Acervo Inspetoria São Domingos Sávio

EX-ALUNOS DA ESCOLA SALESIANA DE TRABALHO SE REÚNEM

Grupo de ex-alunos presentes na reunião.

A Escola Salesiana do Trabalho, Belém (PA) acolheu no dia 10/03, o I Encontro dos Ex-alunos da EST de 2015 a 2017. O evento contou com a participação de alunos do Ensino Regular e beneficiários do Programa de Educação Profissional/PEP atendidos pela casa durante esses 3 anos.

No dia os jovens tiveram inicialmente um pequeno momento na Capela com o diretor da Obra, Pe. Francisco Sadeck, seguido de oratório festivo que encerrou com um almoço oferecido aos jovens.

REDE SALESIANA BRASIL - COMUNICAÇÃO REALIZA ENCONTRO DE AVALIAÇÃO E PLANEJAMENTO TRIENAL Com o objetivo de avaliar o trabalho realizado pela RSB-Comunicação no triênio 2015-2017 e elaborar o planejamento para os próximos três anos, 2018-2020, a RSB Comunicação realizou nos dias 13 e 14 de março, o Encontro Anual para Delegados e Coordenadoras de Comunicação das Inspetorias Salesianas do Brasil (SDB’s e FMA’s).

O local escolhido para a reunião foi a casa Retiro das Rosas, na cidade de Cachoeira do Campo/MG, onde também ocorreu nos dias 11 e 12 a reunião programática do Conselho do Boletim Salesiano. Delegados e Coordenadoras da Comunicação, ajudados pelo clima de acolhida das irmãs salesianas, a pujante natureza local e a competente assessoria da Diretoria Executiva, Pe. João Carlos (SDB)


O TAPIRI nº 189 - Página 19 Crédito: Rede Salesiana Brasil - RSB

Grupo de delegados para a comunicação de diversas inspetorias do Brasil.

e Ir. Márcia Kofferman (FMA), cumpriram com serenidade e ativa participação os objetivos propostos para o Encontro. Estiveram presentes ainda as irmãs salesianas, Ana Teresa Pinto, Inspetora do Rio de Janeiro e Diretora Presidente da RSB, referente para a Comunicação; Maria Helena Moreira, Conselheira para a Comunicação das FMA e sua colaboradora Gabriela Imperatore. Ausentes, por motivos de força maior, P. Filiberto P. Gonzales, Conselheiro para a Comunicação dos SDB’s, e P. Gildásio M. dos Santos, Inspetor do Mato Grosso do Sul, referente para a Comunicação, enviaram mensagem de sintonia e apoio aos Delegados e Coordenadoras. Irmã Ana Teresa, dando boas vindas ao grupo ressaltou que nossa comunicação precisa cada vez mais ser transformadora, do contrário cairá no vazio. “O encontro de Jesus com a Samaritana a beira do poço é um bonito ícone da comunicação que transforma a vida da pessoa, que nos faz voltar para dentro”, disse na ocasião. Após a leitura do relatório das atividades do triênio 2015-2017, feito pela diretoria executiva, foi a vez das irmãs Maria Helena e Gabriela Imperatore apresenta-

rem o Plano de Comunicação Institucional das Filhas de Maria Auxiliadora, tendo Valdocco e Mornese como modelo do ecossistema comunicativo salesiano. Esta foi a linha orientativa presente na mensagem em vídeo do P. Filiberto Gonzales ao evocar Dom Bosco como “modelo, meio e método da comunicação salesiana”. Dom Bosco foi comunicador não por causa dos meios que tinha a sua disposição, mas pelo conteúdo do seu anúncio: Cristo Jesus, sintetizou. Para a Coordenadora de Comunicação da Inspetoria Laura Vicuna/AM, Ir. Luzinete Freitas, o encontro “foi um momento bastante instrutivo de conteúdo, mas também rico em espiritualidade”. Aproveitando da ocasião os salesianos e salesianas realizaram, separadamente, nos dias 15 e 16, a reunião de seus Conselhos de Comunicação CONAC e ECOSBRASIL, aprofundando e compartilhando as experiências das Inspetorias no âmbito da comunicação. O próximo encontro ficou programado para os dias 19 e 20 de abril de 2019 em Recife/PE. Até lá é caminhar e construir caminho.


O TAPIRI nº 189 - Página 20

Crédito: Acervo Inspetoria São Domingos Sávio

BRASÍLIA SEDIA ENCONTRO DA COMISSÃO EPISCOPAL PARA A PASTORAL JUVENIL

Bispos e Sacerdotes presentes no encontro.

Aconteceu nos dias 15 e 16/03, em Brasília, o Encontro Anual da Comissão Episcopal para a Juventude da Conferência Nacional dos Bispos Brasil (CNBB). A Comissão, composta por bispos, sacerdotes e assessores, tem a missão de acompanhar e animar a Pastoral Juvenil em 18 regionais. Dentre os assuntos trabalhados no encontro estão a partilha do processo de acompanhamento da pastoral juvenil (desafios, conquistas, processos…), revisão do Projeto Nacional “Ide”, partilha do Relatório das contribuições dos jovens para o Sínodo sobre a Juventude, JMJ Panamá 2019 entre outros. Para Dom Antônio de Assis, SDB, bispo auxiliar da Arquidiocese de Belém o encontro é muito importante para a juventude “É um evento que evidencia no Setor Juventude, com suas

diversas expressões, muita riqueza, conquistas, desafios, processos e esperanças. Há em todo o território nacional um bonito testemunho de fé e compromisso com Reino de Deus por parte de milhões de jovens católicos engajados”, disse. Dom Antônio falou sobre o Projeto do Setor Juventude da Arquidiocese de Belém que foi elogiado “O Projeto do Setor Juventude da Arquidiocese de Belém, em sintonia com as diretrizes nacionais da pastoral juvenil e em comunhão com o Plano Pastoral da Arquidiocese, assumiu sete compromissos ou eixos temáticos como a Missionariedade, a Comunhão, a Espiritualidade, o Serviço Profético da Caridade, a Formação, a Comunicação e a Autossustentabilidade”, explicou o bispo auxiliar da Arquidiocese de Belém.


O TAPIRI nº 189 - Página 21

FORMAÇÃO APRESENTA A IMPORTÂNCIA DOS LEIGOS NA IGREJA E NA SOCIEDADE Crédito: Acervo Inspetoria São Domingos Sávio

Coroinhas presentes na formação para leigos e leigas.

Na manhã do dia 18/03, os coroinhas do Santuário Arquidiocesano São José Operário, reuniram-se para a formação “Leigos e Leigas na Igreja e na Sociedade” mediada por Wania Braga. O objetivo do encontro foi o de mostrar a importância do leigo na Igreja “Devemos sempre ser sal da terra e luz do mundo, estarmos prontos para trazer nossos irmãos afastados da Igreja para a vida cristã, e principalmente sermos sempre exemplos na sociedade, não apenas

vivenciar na igreja, mas na nossa vida cotidiana”, disse a formadora. Para o coordenador da equipe de liturgia do serviço de coroinhas Andrew Ericles, o encontro foi muito importante para a formação dos jovens coroinhas “O encontro ajudará todos a compreender melhor que ser leigo na igreja é o passo fundamental para seguir Jesus e que todo aquele que é batizado em Cristo é leigo”.


O TAPIRI nº 189 - Página 22

Crédito: Rede Salesiana Brasil - RSB

ENCONTRO DE ANIMADORES DA RSB-SOCIAL EM SÃO PAULO

Grupo de representantes da RSB-Social de diversas inspetorias do Brasil.

Aconteceu, nos dias 19 e 20/03, na sede inspetorial Santa Catarina de Sena das Filhas de Maria Auxiliadora em São Paulo - SP, a reunião do Comitê de Polo da Rede Salesiana Brasil de Ação Social. Participaram do encontro os inspetores referentes à RSB-Social Pe. Jefferson Luis da Silva Santos (SDB) e Ir. Antonia Brioschi (FMA), os diretores executivos da RSB-Social Ir. Silvia Aparecida da Silva e Pe. Agnaldo Soares Lima, os animadores das inspetorias dos SDBs (Salesianos de Dom Bosco) e das inspetorias das FMAs (Filhas de Maria Auxiliadora) e formadores da Rede. O objetivo do encontro foi fazer o resgate da caminhada feita como RSB-Social no Brasil e apresentar e projetar os próximos passos ao longo dos próximos 3 anos.

Para isso, foi revisado o planejamento geral da RSB-Social e os Pactos definidos em cada agenda dos Polos no ENAS 2017, além de se alinhar estratégias de animação para a consolidação do módulo de Gestão de Projetos SIGAR (Sistema de Gestão e Animação da Rede Salesiana Brasil de Ação Social). O sistema é voltado para os gestores de projetos sociais e foi desenvolvido para que tenham maior controle e organização das ações que são feitas dentro de cada uma das obras sociais. No encontro, os animadores de polo também tiveram a oportunidade de planejar as estratégias de animação em rede e planejar a realização do ENAS – Encontro Nacional por Polos da Ação Social, que acontecerá ao longo do ano nas diversas inspetorias do Brasil.


O TAPIRI nº 189 - Página 23

SALESIANOS E SALESIANAS DA AMAZÔNIA REALIZAM REUNIÃO CONJUNTA NO CENTRO INSPETORIAL SÃO DOMINGOS SÁVIO Crédito: Acervo Inspetoria São Domingos Sávio

Salesianos e salesianas da amazônia reunidos na Inspetoria São Domingos Sávio em Manaus / AM.

No dia, 23/03 os conselheiros e conselheiras das Inspetorias Laura Vicuña (FMA); Santa Teresinha (FMA) e São Domingos Sávio (SDB), realizaram reunião conjunta, no auditório da Inspetoria São Domingos Sávio, para avaliação, reflexão e planejamento da ação educativa evangelizadora na Amazônia. Iniciada com a celebração da santa missa, presidida pelo Pe. José Ivanildo Melo, o encontro estendeu-se por toda a manhã com momentos de partilha e reflexão. As alegrias e desafios na missão entre os jovens estiveram sempre no horizonte do diálogo. Certos de que a missão salesiana é uma tarefa em favor da vida do jovem, e que ela deve ser cada vez mais realizada em rede, as inspetoras, inspetor e conselheiros, avaliaram a importância da realização de reuniões como a que

aconteceu hoje, que irá fortalecer o carisma salesiano para que ele se mantenha cada dia mais vivo na Amazônia, conforme o sonho de Dom Bosco. “Hoje foi um momento muito especial, pois esta união como inspetoria nos leva a pensar juntos a caminhada da missão, planejar ações que possam ser realizadas juntas como família”, disse Ir. Carmelita da Conceição, Inspetora da Inspetoria Laura Vicuña. Já para a Inspetora, Ir. Madalena Scaramussa, da Inspetoria Santa Terezinha, o encontro fortalece o carisma salesiano na Amazônia “A reunião foi uma ressignificação do nosso carisma na tentativa de atualiza-lo não em separado, mas porque somos nós o sinal do amor de pastoral de Jesus Cristo na Igreja, e fazer junto nos fortifica, nos ajuda a nos sentir pessoas respeitadas


O TAPIRI nº 189 - Página 24

em sua identidade, mas comungando com a identidade do outro”, disse. A prática da reunião compartilhada entre as inspetorias salesianas na Amazônia não é uma novidade do novo inspetor, pois em gestões passadas elas já aconteceram, como explica Pe. Jefferson Luis Santos que também fala sobre os temas que foram tratados. “É importante dar continuidade dos trabalhos já realizados por outros inspetores, como aconteceu hoje com a reunião entre as três inspetorias. Nós respondemos a uma questão carismática, trabalhamos juntos na mesma região, na mesma

congregação e a missão é comum, o que diferencia e enriquece é o específico [entre os Salesianos de Dom Bosco e as Filhas de Maria Auxiliadora]” disse o inspetor, que continuou: “Os principais assuntos tratados hoje foram a Família Salesiana, a Pastoral Juvenil Vocacional e a Missionariedade, pois estamos inseridos em uma região própria amazônica, não tem como não tratar destes temas, até mesmo por causa do sínodo Panamazônico e os desafios próprios que a gente enfrenta como congregação nesta região” finalizou padre Jefferson.

Crédito: Acervo Inspetoria São Domingos Sávio

SALESIANOS REALIZAM A X MADRUGADA JOVEM EM MANAUS

Participantes presentes no teatro do Colégio N.S. Auxiliadora.

Na noite do dia 24/03, cerca de 300 jovens das obras, Colégios Salesianos, Comunidades e Áreas Missionárias Salesianas (SDB e FMA) se reuniram para a X Madrugada Jovem que teve como tema “Não temas Maria, porque encontraste graça diante de Deus” (LC 1, 30), o evento que foi promovido pela Pastoral

Juvenil Salesiana juntamente com a Articulação da Juventude Salesiana-AJS, aconteceu no Colégio Nossa Senhora Auxiliadora, no centro de Manaus. Após a acolhida os jovens foram recebidos e encaminhados para o credenciamento onde receberam uma cor de fita que os dividia em grupos para atividades e direcionamento para as oficinas. Em seguida todos se reuniram no pátio do colégio para o boa noite, onde o vigário inspetorial da Inspetoria São Domingo Sávio, Pe. Reginaldo Cordeiro deu as boas vindas, seguida da bênção dos ramos. Os participantes foram em a Procissão de Ramos até a quadra do colégio onde foi realizada a Missa do Domingo de Ramos, tendo como celebrante Pe. Reginaldo Cordeiro, concelebrantes Pe.


O TAPIRI nº 189 - Página 25 Crédito: Acervo Inspetoria São Domingos Sávio

Jovens em momento de recreação na X Madrugada Jovem.

José Ivanildo Melo, Delegado Inspetorial para Comunicação, Pe. Isley Nascimento, Diretor e Formador do Centro Salesiano de Formação – CESAF e Pe. Wilson Ribeiro, pároco da Paróquia São José Operário Leste. Durante a homilia o presidente da celebração apresentou os jovens da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB que estão em missão pelo Brasil. Em suas palavras, Pe. Reginaldo enfatizou os dez anos da Madrugada Jovem. Após a missa foi servido um jantar aos presentes, que festejaram os dez anos da Madrugada com um bolo comemorativo ao som da banda Yeshua responsável pela animação do evento.

Durante a madrugada os jovens assistiram a um vídeo em homenagem aos 10 anos da Madrugada Jovem, seguido de uma reflexão do Pe. José Benedito sobre o tema abordado este ano. Logo após participaram em grupos de 15 oficinas nas quais foram trabalhadas vários Temas Marianos que encerrou o momento de espiritualidade com um terço luminoso conduzido pelos aspirantes e pré-noviços do CESAF. Para espantar o sono a banda Yeshua animou os jovens que participaram de gincana coordenada pelo jovem Tiago Braga, coordenador local e inspetorial da Articulação da Juventude Salesiana. Antes de retornarem para suas casas, foi servido um café da manhã. Crédito: Acervo Inspetoria São Domingos Sávio

P. Reginaldo Cordeiro em conversa com os jovens presentes.


O TAPIRI nº 189 - Página 26

Crédito: Acervo Inspetoria São Domingos Sávio

PARÓQUIA SALESIANA EM MATURACÁ CELEBRA O INÍCIO DA SEMANA SANTA

Comunidade de Maturacá em procissão.

Crédito: Acervo Inspetoria São Domingos Sávio

A comunidade da Missão Salesiana de Maturacá (AM), celebrou a tradicional missa de Ramos (25/03), que dá início a Semana Santa. Mais de 300 pessoas participaram da procissão que percorreu o centro da comunidade Yanomami e foi concluída com uma missa festiva no Ginásio Padre Antônio Góes, fundador da presença Salesiana entre os Yanomami e que, se estivesse vivo, completaria cem anos de vida.

P. Washington Luís celebrando.

Em clima de alegria e contrição os participantes empunhavam seus ramos e cantavam fervorosamente. O pároco Pe. Washington Luís Macena e o Diretor da Missão, Pe. Raimundo Marcelo Maciel, avaliaram o momento como uma demonstração bonita da fé do povo Yanomami. “Neste ano que celebramos os cem anos de nascimento do fundador desta missão, celebrar o início da semana santa em um ginásio que leva o seu nome é muito significativo para todos nós”, afirmou Pe. Raimundo Marcelo. Para Pe. Washington todo o trabalho realizado pelos salesianos na região, a partir de padre Antônio Góes produziu frutos, “[a participação do povo Yanomami na celebração] É a confirmação de que a semente produziu bons frutos de vida, formação humana, promoção cultural e evangelização”, concluiu o pároco.


O TAPIRI nº 189 - Página 29

REDE SALESIANA DE ESCOLAS NO PARÁ PROMOVE RETIRO ESPIRITUAL EM ANANINDEUA Crédito: Acervo Inspetoria São Domingos Sávio

P. Josué Nascimento e comunidade no retiro espiritual.

No dia 28/03, as escolas salesianas da Área do Pará, Carmo Belém, Instituto Dom Bosco, Centro Social Auxilium e Carmo Ananindeua participaram do Retiro Espiritual, preparado pelos diretores institucionais, diretoras pedagógicas e animadores de pastoral. Todos os anos a Rede Salesiana de Escolas promove esta oportunidade às vésperas do Tríduo Pascal a todos os colaboradores, que este ano contou com a participação das Irmãs Salesianas do Sagrado Coração – conhecidas como

irmãs de Filipe Smaldone e das educadoras das escolas das Damas Salesianas. O retiro espiritual deste ano ocorreu no Carmo Ananindeua e teve por tema: “A paz na pedagogia Salesiana pela superação da violência” aliando o tema da CF2018 na educação salesiana. A pregação do retiro ficou por conta do Pe. Josué Nascimento, biblista. O retiro proporcionou momentos de partilha, revisão de vida, confissão e celebração eucarística. O encontro foi encerrado com uma feijoada festiva. Crédito: Acervo Inspetoria São Domingos Sávio

Grupo presente no retiro espiritual.


O TAPIRI nº 189 - Página 30

Crédito: Acervo Santuário São José Operário

SALESIANOS NA AMAZÔNIA CELEBRAM A SEMANA SANTA

Momento de encenação da crussificação de Jesus Cristo.

A Família Salesiana da Inspetoria São Domingos Sávio, na Amazônia, celebrou a tradição religiosa da Semana Santa a ‘Paixão, Morte e a Ressurreição de Jesus Cristo’ em suas obras, que foram iniciadas no Domingo de Ramos, relembrando a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém e terminou com a Ressurreição de Jesus, no Domingo de Páscoa, dia 01/04. O Santuário Arquidiocesano São José Operário, no bairro da Praça 14 e a Paróquia São José, no bairro do Zumbi, realizaram a procissão de Ramos pelas ruas dos bairros onde estão localizadas, em Manaus, e na Missão Salesiana de Maturacá/AM, junto com os Yanomami, o ponto forte das procissões foram os pedidos, em oração, para que a violência, no mundo, fosse superada. Ao longo da Semana Santa, as paróquias salesianas na Amazônia cele-

braram todos os momentos da Paixão e Morte de Jesus Cristo. Durante a Ceia do Senhor o Pe. João Mendonça, a frente da Paróquia Nossa Senhora das Graças, em Ananindeua (PA) lavou os pés de doze pessoas da comunidade; no Santuário Arquidiocesano São José Operário, o pároco João Benedito Cunha, lavou os pés de doze membros das pastorais que representavam todos os leigos que voluntariamente servem à Igreja através de seus trabalhos de Evangelização. A emoção e a oração tomaram conta de todos que participaram da Via Sacra, desde o público até quem participou atuando. Na Missão Salesiana em São Gabriel da Cachoeira/AM, fiéis subiram o morro da cidade e a beleza da criação natural de Deus foi o pano de fundo para as cenas de sofrimento de seu filho, nas estações permanen-


O TAPIRI nº 189 - Página 31

tes que lá existem. Em Manicoré, a Via Sacra, da Paróquia Nossa Senhora das Dores, foi encenada na carroceria de um caminhão que percorreu as ruas do município, sendo seguida por centenas de pessoas. Em Manaus, membros das pastorais do Santuário São José atuaram emocionando a todos que assistiam e a eles próprios. A emoção e a oração tomaram conta de todos que participaram da Via Sacra, desde o público até quem participou atuando. Na Missão Salesiana em São Gabriel da Cachoeira/AM, fiéis

subiram o morro da cidade e a beleza da criação natural de Deus foi o pano de fundo para as cenas de sofrimento de seu filho, nas estações permanentes que lá existem. Em Manicoré, a Via Sacra, da Paróquia Nossa Senhora das Dores, foi encenada na carroceria de um caminhão que percorreu as ruas do município, sendo seguida por centenas de pessoas. Em Manaus, membros das pastorais do Santuário São José atuaram emocionando a todos que assistiam e a eles próprios.

DIRETOR GERAL DAS IUS VISITA FACULDADE SALESIANA DOM BOSCO DE MANAUS Crédito: Acervo Inspetoria São Domingos Sávio

P. Marcelo Farfán (ao centro) e comunidade educativa da Faculdade Salesiana Dom Bosco - FSDB / AM.

Entre os dias 01 e 04 de abril, Pe. Marcelo Farfán, Diretor Geral das Instituições Salesianas de Ensino Superior-IUS, realizou visita à Faculdade Salesiana Dom Bosco-FSDB de Manaus.

Nos intensos dias de presença no Centro Inspetorial e na Faculdade, Pe. Marcelo reuniu-se com o Inspetor, os diretores da FSDB, professores, animadores de pastoral, visitou outras casas


O TAPIRI nº 189 - Página 32

salesianas e participou do tradicional almoço de Páscoa com os Salesianos da Área na manhã de segunda-feira, dia 02. Para cada grupo com quem se reuniu, Pe. Marcelo deixou orientações da Congregação para esta nova presença salesiana e estímulos de que seja assumida com determinação, competência acadêmica e forte identidade carismática. Importância estratégica na tarefa de garantir a identidade carismáti-

ca no ensino superior tem a Pastoral, entendida como presença transversal na pesquisa, docência e extensão. Por este motivo desejou um encontro específico com o grupo de pastoral, ocorrido após a missa por ele celebrada na terça feira, dia 03. Na ocasião, além de apresentar os documentos norteadores da ação pastoral salesiana no ensino superior, ouviu os alunos e entreteve-se em cordial convivência.

Crédito: Acervo Inspetoria São Domingos Sávio

PRÓ-MENOR DOM BOSCO AUMENTA CAPACIDADE DE ATENDIMENTO EM MANAUS

Momento abertura da placa de inauguração e palestra da diretora de honra Mônica Mendes.

O Pró-Menor Dom Bosco, localizada no bairro da Alvorada, zona oeste de Manaus, vai aumentar a sua capacidade de atendimento na capital com a reconstrução de quatro novas salas de aula e dois banheiros adaptados para pessoas com deficiência. A instituição

ajuda jovens da cidade, por meio de cursos profissionalizantes, a entrar no mercado de trabalho. A solenidade de inauguração foi realizada no dia 05/04, pela presidente de honra do Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS), Mônica Mendes.


O TAPIRI nº 189 - Página 33

As obras são resultados do Termo de Fomento firmado, via edital, com o Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS) e a entidade salesiana. O investimento foi de R$ 317,3 mil, sendo R$ 297,9 mil do FPS e R$ 19,4 mil de contrapartida da instituição. A nova estrutura vai atender 400 jovens e adolescentes, entre 14 e 18 anos, que fazem cursos de auxiliar administrativo, auxiliar de produção, auxiliar de vendas, mecânica de motos e mecânica veicular. No ambiente reformado estão sendo ministradas aulas teóricas aos alunos com cursos profissionalizantes na modalidade de menor aprendiz. A presidente de honra do FPS, Mônica Mendes, enfatizou que o investimento é uma conquista para o trabalho educacional na instituição.

“É muito bom ver que Pró-menor Dom Bosco manteve todo esse tempo essa estrutura organizada na área da educação. Eu que já atuei na instituição me senti feliz em ver o crescimento desse trabalho. E quando entregamos obras como essas, acreditamos muito nos frutos que vão ser gerados para profissionalizar essa juventude para o mercado de trabalho”. O diretor do Pró-menor Dom Bosco, Pe. Gennaro Tesauro, afirmou que a parceria com Poder Público ajuda a instituição a realizar o trabalho de inclusão social. “Todos os apoios que temos colaboram para construir esse legado da Inspetoria Salesiana que, anualmente, atende uma média 1,2 mil alunos. E vamos fazer mais projetos para que possamos conquistar mais espaços e capacitar esses jovens com mais qualidade”.

Crédito: Acervo Inspetoria São Domingos Sávio

JUVENTUDE MISSIONÁRIA REALIZA FORMAÇÃO

Jovens missionários participantes do encontro.

No dia 07/04, foi realizada uma formação para a Juventude Missionária Salesiana (JMS) em Manicoré. O auditório da Paróquia Nossa Senhora das Dores, acolheu os jovens e teve como tema: "Dom Bosco Missionário". O encontro teve como meditação o salmo 119 e o evangelho de Marcos e contou como uma das pregadoras, a senhora Kaeth que explanou brevemente a história de São João Bosco. Separados em equipe os participantes trabalharam temas sobre a expansão da missão salesiana no mundo desde os tempos de Dom Bosco até os dias atuais.


O TAPIRI nº 189 - Página 34

Crédito: Acervo Inspetoria São Domingos Sávio

Crédito: Acervo Inspetoria São Domingos Sávio

IGREJA EM SAÍDA – SANTA ISABEL DO RIO NEGRO

Comunidade de Santa Isabel participante nas palestras de conscientização.

De 04 a 10 de abril, a Paróquia Santa Isabel acolheu e acompanhou o trabalho da Rede: "Um Grito pela Vida". Este grupo é composto por religiosos/as de diversas Congregações e leigos que realizam ações de conscientização contra o abuso e exploração de crianças e adolescentes, tráfico de pessoas e entre outros. No sábado, 07/04 o grupo aproveitou a oportunidade da visita do pároco a comunidades ribeirinhas para divulgar o trabalho. Assim a Pastoral da Juventude (PJ) “pegou carona” com o grupo para conhecer o povo de Deus, "Pois em Cristo, somos todos irmãos".

Crédito: Acervo Inspetoria São Domingos Sávio

TIME DO DOM BOSCO DE MANAUS É O BRASIL NOS JOGOS DA POLÔNIA

Grupo de estudantes participantes dos jogos em Cracóvia.

O Brasil articipou pela primeira vez dos Jogos Mundiais da Juventude Salesiana, que neste ano tem a cidade de Cracóvia, na Polônia, como sede, e será representado por 13 alunos do Colégio Dom Bosco de Manaus. Foi a primeira vez que a escola participu de uma competição em nível internacional fora do continente americano, representando a Rede Salesiana Brasil de Escolas.


O TAPIRI nº 189 - Página 35

Com cunho esportivo, pedagógico, cultural e religioso, e buscando a integração social por meio do esporte e a construção de laços de amizade e paz, cerca de 2 mil jovens salesianos da Europa, África, Ásia e América do Sul vão disputar os jogos do próximo dia 28 a 3 de maio. A equipe brasileira vai competir nas modalidades de voleibol (feminino) e futsal e tênis de mesa (masculino) e os alunos selecionados têm de 14 a

17 anos, das séries dos ensinos fundamental e médio, com alto rendimento pedagógico e disciplinar. O grupo do Dom Bosco será acompanhado em terras polonesas pela diretora pedagógica, Sandra Elaine, e pelo vice-diretor da escola, Pe. polonês Slawomir Drapiewski, o responsável pelo roteiro pedagógico e cultural, além de interlocutor para nas dificuldades com o idioma.

Crédito: Acervo Inspetoria São Domingos Sávio

ENCONTRO DA COMISSÃO NACIONAL DE FORMAÇÃO (CNF)

Grupo de delegados formadores de diversas inspetorias do Brasil.

Crédito: Acervo Inspetoria São Domingos Sávio

De 13 a 15/04, os Delegados das Inspetorias Salesianas do Brasil para a Formação, o representante dos Salesianos-Irmãos na CNF e o Padre Inspetor referencial para a formação salesiana no Brasil tiveram seu primeiro encontro do ano para refletir, avaliar e planejar as atividades da formação salesiana, inicial e permanente, no país. O grupo se dedicou à pauta da reunião, da qual se destaca: informações sobre a gestão da CNF; relatório das atividades da CNF em 2017; reflexão sobre os dados numéricos de formandos no Brasil; organização de

um esquema comum de formação para o Brasil para a etapa formativa do Aspirantado; avaliação dos Encontros de Preparação à Profissão Religiosa Perpétua e dos Salesianos do Quinquênio; organização dos eventos previstos no calendário da comissão: formação de formadores, encontro da Comissão Regional de Formação, encontro nacional de Salesianos Irmãos; reflexão – em chave formativa – sobre a animação vocacional salesiana. A próxima reunião está agendada para os dias 20-22/08, em Bariloche/Argentina, junto com a reunião da Comissão Regional de Formação (CRF).

Grupo de delegados formadores após celebração.


O TAPIRI nº 189 - Página 36

Crédito: Acervo Santuário São José Operário

FAMÍLIA SALESIANA DA ÁREA DO PARÁ REALIZA RETIRO ESPIRITUAL

Momento de encenação da crussificação de Jesus Cristo.

No dia 07 de abril, os diversos grupos que compõem a Família Salesiana na Área do Pará, reuniram-se no Colégio Salesiano do Carmo, no bairro Cidade Velha, em Belém/PA, para seu retiro anual de Páscoa. Com o tema: A PAZ à luz do Senhor Ressuscitado, plenitude dos dons para superar a violência. A organização ficou por conta da Consulta da Família Salesiana, que reúne os representantes dos demais grupos, estando à frente da animação, a Salesiana Cooperadora (SC) Karolina Araújo. Na igreja do Carmo aconteceu a acolhida feita pelo grupo da União da Ex-Alunas do Centro Auxilium e a abertura feita por Karolina Araújo. Na área interna do colégio a programação iniciou com a oração, seguida de dinâmica de entrosamento, música, ciranda de roda e saboroso lanche. Na sequência das atividades, reunidos novamente no interior da be-

líssima Igreja do Carmo, seguiu-se um momento forte de oração e reflexão, com a leitura orante da bíblia, utilizando-se a metodologia da Lectio Divina do texto bíblico Jo 20,24-29. Em seguida, todos participaram da Liturgia da Palavra. Além dos momentos de oração e reflexão, teve espaço para convivência e partilha entre os diversos grupos presentes: Filhas de Maria Auxiliadora (FMA), Salesianos Cooperadores (SSCC) e Aspirantes a Salesiano Cooperador, Voluntárias de Dom Bosco (VDB), Ex-alunos(as) União Centro Auxilium, Damas Salesianas, Associação de Maria Auxiliadora(ADMA) e Articulação da Juventude Salesiana(AJS). Essa reunião de família, fortalece os laços e renova o entusiasmo de fazer presente hoje, nos mais diferentes serviços e pastorais, o carisma de nosso fundador Dom Bosco, sendo guiados por Maria Auxiliadora.


O TAPIRI nº 189 - Página 37

50 ANOS DE ORDENAÇÃO SACERDOTAL DE PE. MÁRIO ZANGARINI

Crédito: Acervo Santuário São José Operá

rio

Padre Mário Zangarini completou no dia 06 de abril, 50 anos de ordenação sacerdotal, chegou na Inspetoria em 1978, nas diversas atividades exercidas, destaca-se o trabalho nas paróquias e obras sociais. Nasceu em Bologna/Itália em 08 de setembro de 1938. Filho de Augusto Zangarini e Emma Zuchini. Foi batizado e crismado na Paróquia do Sacro Cuore em Bologna. A formação salesiana iniciou-se no colégio Salesiano em Bologna em 1951, fez o Noviciado em Missaglia/ITA, iniciando em 15 de agosto de 1956, finalizando em 1957. Recebeu a batina em Milão das mãos do Pe. Zigiotti, fez a Primeira Profissão em Nave/Missaglia em 16 de agosto de 1957 e a Profissão Perpétua em Carisolo em 16 de agosto de 1966. Estudou Filosofia em Nave de 1957 a 1961. Fez o Tirocínio nas EPS de Fiesco em Cremona de 1961 a 1964 e estou Teologia em Monteortone em Pádua de 1964 a 1968. Foi ordenado Diácono em Monteortone em Pádua e ordenado Sacerdote em Monteortone em Pádua em 06 de abril de 1968 pela imposição das mãos de Jerônimo Bortignon.


O TAPIRI nº 189 - Página 38

ATIVIDADES: Arese: como assistente e conselheiro de 1968 a 1971 Chegou ao Brasil no Rio de Janeiro/Missão Salesiana do MT em 26 de dezembro de 1971 Poxoréu: como vigário coadjutor de 1972 a 1973 Campo Grande: como professor em 1974 Guiratinga: como itinerante de 1975 a 1976 Barra do Garça: como pároco e professor em 1977 Poxoréu: como vigário coadjutor e professor em 1978 CHEGOU À ISMA EM 1978 Humaitá/AM: como pároco de 1979 a 1981 Itália de 1982 a 1991 Ananindeua/PA: como pároco de 1992 a 1998 Manicoré/AM: como pároco de 1999 a 2005 Ji-Paraná/RO: como vice-diretor e vigário paroquial em 2006 Humaitá/AM: como pároco de 2007 e 2008 Humaitá/AM: diretor em 2009 Humaitá/AM: diretor e pároco em 2010 São Gabriel da Cachoeira: diretor de 2011 a 2015 Santa Isabel do Rio Negro: em 2016 Colégio Dom Bosco Leste: vice-pároco e vice diretor em 2017 Atualmente é Vigário Paroquial e Conselheiro da Comunidade no Centro Salesiano de Formação - CESAF: 2018. Crédito: Acervo Santuário São José Operário


AGENDA DE JUNHO 2018

EVENTOS Retiro mensal dos salesianos da área de Manaus Sesquicentenário da Basílica de Maria Auxiliadora/Turim Curso para novos Inspetores em Roma Curso de Salesianidade Nível II em Quito 100 anos de nascimento do P. Antônio José Góes (Fundador da presença salesiana entre os Yanomamis)

DATA 02/06 09/06 10 a 23/06 11/06 a 29/06 13/06

14/06 a 15/07 60 anos de Odernação Presbiteral do P. Victor Lobos Dueñas 22/06 20 anos de Ordenação Presbiteral do P. Felipe Bauzière 28/06 50 anos de Ordenação Presbiteral do P. Gilberto Theodoro Cucas 29/06 Abertura da Copa do Mundo da Rússia


Av. Visconde de Porto Alegre, 806 - Praça 14 CEP: 69020-130 • Manaus-AM Fone: (92)2101-3400/Fax: (92) 3232-4649 isma.org.br • twi�er.com/isds_am

BOLETIM INFORMATIVO “O TAPIRI 189”  

BOLETIM INFORMATIVO “O TAPIRI 189” INSPETORIA SALESIANA MISSIONÁRIA DA AMAZÔNIA – NÚMERO 189 – MAR|ABR Leia as importantes matérias desta ed...

BOLETIM INFORMATIVO “O TAPIRI 189”  

BOLETIM INFORMATIVO “O TAPIRI 189” INSPETORIA SALESIANA MISSIONÁRIA DA AMAZÔNIA – NÚMERO 189 – MAR|ABR Leia as importantes matérias desta ed...

Advertisement