Page 1

Avaliação comparativa da precisão dos localizadores foraminais eletrônicos FIT e Root ZX II: Investigação “ex vivo” Comparative test of apical working length accurate FIT and Root ZX II: “ex vivo” investigation. Key Fabiano Souza PEREIRA1; Danilo Mathias Zanello GUERISOLI1; Gerson Hiroshi YOSHINARI3; Fabio Nakao ARASHIRO4; Jair Jatobá CHITA5; Carlos Alberto Spironelli RAMOS5

Resumo Objetivo: Comparar ex vivo a precisão e confiabilidade dos localizadores apicais eletrônicos Root ZX II e FIT. Método: foram selecionados para o estudo 15 canais de premolares permanentes humanos, íntegros e ápices completamente formados. As coroas foram removidas, os preparos dos terços cervical e médio realizados e o comprimento real do dente determinado pelo método visual com magnificação e iluminação. Os dentes foram fixados em um recipiente plástico de forma que o terço apical radicular ficasse exposto para que fosse imerso em solução salina a 0,9 %. Os espécimes foram submetidos à leitura eletrônica pelos aparelhos em questão. Resultados: obteve-se média de 0,97mm e 1,02m respectivamente, para os aparelhos FIT e Root ZX II. Nenhum espécime apresentou medida além do forame apical. Os comprimentos obtidos foram analisados pelo teste estatístico “U de Mann Whitney”. Nenhuma diferença estatisticamente significativa foi encontrada entre os aparelhos. Conclusões: dentro das condições deste estudo, os resultados confirmam que os aparelhos FIT e Root ZX II são precisos e confiáveis na determinação do comprimento real de trabalho.

Palavras-chave Endodontia - Odontometria - Equipamentos e provisões.

Abstract Objectives: This study was designed to compare ex vivo the precision and reliability of the apex locator Root ZX II crowns were removed, the preparations of the cervical and medium thirds accomplished and was determined the real tooth's length by visual method with magnification and illumination. For electronic measurement the specimens were fastened in plastic container so that the third apical radicular was exposed so that it was immersed in saline solution to 0,9%. The specimens were submitted to the electronic reading by the apparels in subject. Results: it was obtained 0,97mm average and 1,02mm respectively for the FIT and Root ZX II. No specimen presented measure passing the forame apical. The obtained lengths were analyzed by the statistical test "U of Mann Whitney". No difference significant statistical was found among the apparels.

Conclusions:

inside of the conditions of this study, the results confirm that the apparels FIT and Root ZX II are accurate and reliable in determination of working length.

Key words Endodontics - Working length - Equipment and supplies. 1 - Professor Assistente da Disciplina de Endodontia da Faculdade de Odontologia (UFMS). 3 - Professor Associado da Disciplina de Endodontia da Faculdade de Odontologia ( UFMS).. 4 - Mestre em Ciências da Saúde (UNB-DF). 5 - Professor Adjunto Disciplina de Clínica Integrada da Faculdade de Odontologia (UFMS).

61 - Rev INPEO de Odontologia Cuiabá – MT v.2 n. 1 p. 1-76 Jan – Jul 2008

Trabalho Científico

and FIT. Method: Fifteen humans permanent premolares intact and mature root conditions were used. The


Avaliação comparativa da precisão dos localizadores foraminais eletrônicos FIT e Root ZX II: Investigação “ex vivo”

indicando resultados não confiáveis nas medições. A

Introdução A precisa determinação do comprimento real de

imprecisão dos resultados alcançados pelo método da

trabalho é pré-requisito para o sucesso do tratamento

resistência em canais com umidade determinou o

endodôntico. A unanimidade dos autores aceita que o

desenvolvimento de aparelhos capazes de detectar a

limite cemento dentina canal (CDC), também descrito

posição da constrição apical sob quaisquer condições,

como constrição apical, deva ser a medida ideal de

surgindo então outros modelos de aparelhos.

instrumentação e obturação . Infelizmente o local e

A busca pela precisão e, principalmente,

forma da constrição apical são variáveis e não

confiabilidade, ou seja, a constância de sucesso nas

detectáveis na radiografia, localizando-se em média

medidas do canal radicular, determinou o

1mm aquém do forame apical, podendo ainda variar sua

desenvolvimento dos aparelhos do tipo freqüência

posição de zero a 2mm5,8.

dependente. Estes aparelhos funcionam sob o princípio

15

Inúmeras técnicas para determinar o

de que existe diferença de definir entre os eletrodos. O

comprimento real de trabalho foram descritas, entre as

aparelho fundamenta-se na detecção da diferença entre

quais compreendem: sensibilidade tátil digital, métodos

dois valores de impedância (capacidade que os

radiográficos e métodos eletrônicos.10,15,17. O método da

materiais exibem de impedir a passagem de corrente

sensibilidade tátil é muito incerto, pois as variações

elétrica), um calculado a partir de uma freqüência de

anatômicas dos canais radiculares praticamente

1KHz e outro a partir de uma freqüência de 5KHz12.

impossibilitam a detecção da constrição apical . Da

No presente, os localizadores apicais estão

mesma forma, as técnicas que utilizam interpretações

sendo amplamente utilizados como dispositivos

de imagens radiográficas possuem limitações

auxiliares na terapia endodôntica, sendo uma crescente

resultantes de fatores como exposição do paciente à

a sua comercialização no mercado nacional. Embora

radiação ionizante, distorções, interferências

vários trabalhos: Kaufman et al. ; Lucena-Martin et al. ;

anatômicas e de instrumentos utilizados durante o

Ramos16, demonstrem a confiabilidade desta nova

tratamento, interpretação de uma imagem

geração, existem modelos com poucas investigações,

bidimensional de uma estrutura tridimensional e a

como é caso do FIT - aparelho gerado por projeto

interpretação subjetiva do operador9,16.

nacional (Projeto de pesquisa Atenuação Espectral

13

Almejando superar essas limitações deu-se início às buscas por um meio mais simples, seguro,

7

11

Radicular PCT/BR 2006/000020) devendo então ser atestado sua precisão e confiabilidade.

preciso e confiável para o operador, na obtenção do comprimento de trabalho, desenvolvendo-se assim os 20

Material e Método

localizadores apicais eletrônicos. Sunada (1958) relata

O presente estudo foi aprovado pelo Comitê de

o primeiro trabalho objetivando desenvolver o método

Ética em Pesquisa da Universidade Federal de Mato

eletrônico para determinar o comprimento dos dentes a

Grosso do Sul - UFMS (protocolo número 840), sendo

partir da indicação do valor da diferença de potencial

observados e respeitados todos os requisitos e normas

elétrico entre o complexo dentinocementáro e o

da Resolução nº 196 de 13/06/1996 do CNS durante sua

ligamento periodontal. A partir desse estudo, o método

execução.

elétrico da resistência foi aferido por diversos autores,

Foram utilizados 08 dentes de premolares

62 - Rev INPEO de Odontologia Cuiabá – MT v.2 n. 1 p. 1-76 Jan – Jul 2008


Key Fabiano Souza PEREIRA; Danilo Mathias Zanello GUERISOLI; Gerson Hiroshi YOSHINARI; Fabio Nakao ARASHIRO; Jair Jatobá CHITA; Carlos Alberto pironelli RAMOS

humanos (um total de 15 canais) armazenados em

Modelo experimental

solução de formol 10% obtidos no banco de dentes da

Após a determinação dos comprimentos, os

UFMSl, os quais foram doados mediante termo de livre

dentes foram fixados na tampa de um recipiente plástico

consentimento esclarecido ao paciente que se encontra

retangular de forma que ficasse livre os terços médio e

nos arquivos do projeto de ensino do banco de dentes

apical da raiz. O recipiente foi preenchido com solução

da mesma Universidade.

salina a 0,9% que serviu de meio para realização da

Exame radiográfico inicial foi realizado no sentido de detectar perfurações, dilacerações, tratamento endodôntico prévio, linhas de fratura, presença de

medida eletrônica. Em seguida, a tampa foi fixada no recipiente para que os ápices ficassem imersos no soro fisiológico a 0,9% (Figura - 2).

objetos estranhos ou fragmentos de instrumentos fraturados no interior do canal radicular, calcificações e formação completa do ápice radicular. Os dentes que apresentaram situações que inviabilizassem o experimento foram descartados da amostragem. As coroas foram removidas e a seguir foi executado o preparo dos terços cervical e médio com brocas de gates glidden

2, 3 e 4

. Após, os dentes foram

mensurados para obtenção do seu comprimento real. Para isso, um operador que não participou do experimento introduziu uma lima tipo K #20 sob aumento de 20 vezes de um microscópio cirúrgico (DF Vasconcelos modelo MC-M3101) onde se pode visualizar a real saída do forame maior ajustando a ponta do instrumento nessa região. O cursor de silicone do instrumento foi adaptado a superfície plana coronária. Após, o instrumento foi medido em régua paquímetro digital (Profield, USA) e o comprimento real do dente

Figura 2 - Na foto acima observe recipiente contendo soro fisiológico; detalhes da região apical imersa no líquido; e os pólos do localizador devidamente acoplados: porta lábio na solução salina e porta lima no instrumento de leitura.

Os canais radiculares foram irrigados e

anotado (Figura - 1).

inundados com hipoclorito de sódio a 1% até o terço cervical.

A

Para a realização das medições eletrônicas foram B

utilizados os aparelhos Root ZX II(J. Morita – Japão) e FIT (Projeto de pesquisa Atenuação Espectral Radicular PCT/BR 2006/000020), seguindo a sequência operatória proposta por Ramos e Bramante17 (2005), como descrita abaixo. 20 x

Figura 1 - Na figura acima, observe à direita, a determinação do comprimento real do dente. Em A ápice radicular, em B forame apical. À esquerda, o cursor sendo adaptado na região cervical.

63 - Rev INPEO de Odontologia Cuiabá – MT v.2 n. 1 p. 1-76 Jan – Jul 2008


Avaliação comparativa da precisão dos localizadores foraminais eletrônicos FIT e Root ZX II: Investigação “ex vivo”

Root ZX II:

no interior do canal, rumo ao ápice radicular.

- Eletrodo (pólo colgante) foi imerso no recipiente

- Ao chegar nessa marcação, o operador procedeu a

contendo a solução salina lateralmente ao dente a ser

marcação do comprimento de trabalho, deslizando o

medido;

cursor até o ponto de referência escolhido.

- O instrumento foi inserido no interior do canal radicular,

- Após, o instrumento foi retirado e seu comprimento

certificando que o mesmo se ajustasse às paredes.

medido por um paquímetro digital. Para obtenção do

- Conectado o outro eletrodo à lima (porta lima)

comprimento real de trabalho foi subtraído 1mm.

- O instrumento foi introduzido, girando-o suavemente no sentido horário ou com movimentos oscilatórios, observando o início do movimento do preenchimento das barras na parte superior do hemiarco no visor do

Resultados Em nenhum espécime foi encontrado medida além do comprimento real do dente. Os valores obtidos

aparelho; - A partir daí o instrumento foi deslocado no sentido apical até aparecer a palavra “APEX” piscando. Ao chegar nessa marcação, o operador procedeu a marcação do comprimento de trabalho, deslizando o cursor até o ponto de referência escolhido. - Após, o instrumento foi retirado e seu comprimento medido por um paquímetro digital. Para obtenção do comprimento real de trabalho foi subtraído 1mm.

FIT: - Eletrodo (pólo colgante) foi imerso no recipiente contendo a solução salina lateralmente ao dente a ser medido; - O instrumento foi inserido no interior do canal radicular, certificando que o mesmo se ajustasse às paredes. - Conectado o outro eletrodo à lima (porta lima) - Observar a barra preenchida até a posição “wet” na

correspondentes a diferença entre o comprimento real do dente e a medição eletrônica nos dois aparelhos testados estão expressos na Tabela 1. Nº Dente 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15

CRD 12,07mm 11,48mm 12,41mm 11,35mm 12,69mm 13,66mm 13,41mm 13,41mm 13,39mm 11,20mm 12,00mm 13,72mm 15,35mm 15,68mm 16,28mm

Root ZX II 0,93mm 0,84mm 1,34mm 1,06mm 1,26mm 0,95mm 1,07mm 0,77mm 0,75mm 2,2mm 0,81mm 0,81mm 0,74mm 0,95mm 1,04mm

FIT 1,1mm 1,06mm 1,03mm 0,97mm 1,25mm 0,78mm 0,79mm 0,91mm 1,14mm 1,17mm 0,6mm 0,79mm 1,07mm 1,0mm 0,89mm

Tabela 1 – Comprimento real do espécime, valores obtidos pela diferença

porção inferior no visor do aparelho.

(-1mm) entre o comprimento real do canal e a medição eletrônica com o

- O instrumento foi introduzindo apicalmente girando-o

localizador apical Root ZX II e FIT.

suavemente no sentido horário ou com movimentos

As médias foram calculadas e os valores

oscilatórios. À medida que a lima se aproximava do

submetidos à análise estatística pelo método U de Mann

ápice, a representação gráfica das barras horizontais foi

Whitney, onde não se pode observar diferença

completamente preenchida, acompanhada das

estatisticamente significativa entre os dois pontos (p =

marcações numéricas que variam de –3mm até as

0.836).

posições FO (saída foraminal).

Esta movimentação

representa a velocidade da penetração do instrumento

64 - Rev INPEO de Odontologia Cuiabá – MT v.2 n. 1 p. 1-76 Jan – Jul 2008


Key Fabiano Souza PEREIRA; Danilo Mathias Zanello GUERISOLI; Gerson Hiroshi YOSHINARI; Fabio Nakao ARASHIRO; Jair Jatobá CHITA; Carlos Alberto pironelli RAMOS

localizadores de ápice já foram desenvolvidos

Discussão O método eletrônico tem sido estudado desde o

baseados nos achados radiográficos, onde o ápice

início do século passado, com o objetivo de adicionar

radicular é a referência. Sabendo-se das dificuldades de

aos procedimentos endodônticos precisão, rapidez de

visualização dessa área e principalmente a enorme falta

técnica e confiabilidade na mensuração a fim de se

de coincidência do forame apical com o ápice radicular,

determinar o local exato do comprimento de trabalho,

estudos “in vivo” precisam do desenvolvimento de

substituindo ou complementando a utilização do

novas metodologias a fim de uma maior confiabilidade

método radiográfico.

dos seus resultados. Convém ressaltar que os

Os métodos radiográficos de odontometria ainda

resultados dos estudos “in vitro” devem ser

são os mais difundidos. Entretanto, inúmeros trabalhos

considerados com cautela para situações clínicas, pois

demonstram que é praticamente impossível obter

variáveis de ordem biológica podem alterar os

radiografias sem distorção. Abbot

et al. (1987)

1

resultados nessas circunstâncias. 3,4

destacam ainda que as radiografias podem ser

Vários são os modelos experimentais utilizados

imprecisas devido às variações morfológicas do

nas pesquisas “in vitro”, como: ágar salino tamponado a

sistema do canal radicular, ao forame apical quase

1% , solução salina , espuma floral umedecida com

sempre não corresponder ao ápice radiográfico, a erros

hipoclorito de sódio a 1%2,17, alginato4, etc. A nossa

durante a interpretação radiográfica pelo observador, ao

escolha nesse modelo experimental foi a solução salina,

tempo gasto para tomada e processamento

pois os resultados encontrados no estudo piloto foram

radiográfico e ao potencial de risco para a saúde do

estáveis e satisfatórios, ao contrário da espuma floral

paciente e profissional pela exposição dos mesmos a

umedecida no hipoclorito de sódio, que apresentou

radiação.

medidas ultrapassando o forame apical.

3,15

6,18

Buscando vencer as carências do método

Para a determinação do comprimento real do

radiográfico, várias propostas de determinação do limite

dente utilizou-se da magnificação e iluminação de um

apical ideal de trabalho foram descritas na terapia

microscópio odontológico, pois esse método, ao

endodôntica. Entre essas opções, os métodos

contrário do trabalho de Goldberg et al.,6 que utilizou

eletrônicos apresentam uma evolução técnica ao longo

visão direta a olho nu, é mais preciso por observar

do seu desenvolvimento, assegurando conforto ao

diretamente em grandes aumentos a localização exata

paciente e evidenciando resultados clínicos

do forame apical e a saída da lima pelo mesmo,

satisfatórios quanto à precisão e confiabilidade do

possibilitando uma menor chance de erros na medição

método na determinação do limite apical de

real do dente. Esta etapa encontra-se também nos 18

4

trabalhos de Santos (2005), D'Assunção et al (2006).

2,17

instrumentação . Metodologias “in vitro” para avaliar aparelhos localizadores apicais são desenvolvidas em função das

Pagavino et al14 (1998) e Vajrabhaya e Tepmongkol21 (1997), porém com aumentos diferentes.

dificuldades dos estudos clínicos “in vivo” comparar as

Buscou-se através deste trabalho, avaliar a

medidas eletrônicas com um controle (determinar o

eficiência do aparelho FIT comparada ao Root ZX II nos

comprimento real do dente antes da medição com o

seus pontos de verificação correspondentes ao forame

localizador apical).4

apical, ou seja, o comprimento real do dente.

Muitos estudos “in vivo” comparando aparelhos

O aparelho Root ZX II, já consagrado na literatura

65 - Rev INPEO de Odontologia Cuiabá – MT v.2 n. 1 p. 1-76 Jan – Jul 2008


Avaliação comparativa da precisão dos localizadores foraminais eletrônicos FIT e Root ZX II: Investigação “ex vivo”

mundial pela precisão e confiabilidade atestados por

auxiliar não só a detectar o comprimento de trabalho,

diversos estudos, obteve média de 1,02mm,

como também a certificar-se que estamos atuando no

corroborando com os achados de Brito2; Ramos e

interior do canal radicular.

17

Os resultados obtidos sinalizam a eficiência dos

Bramante . O aparelho FIT, produto de fabricação nacional,

localizadores foraminais eletrônicos como recurso

obteve média de 0,97mm, atestando precisão e

efetivo na determinação do comprimento de trabalho,

confiabilidade e apresentando desempenho similar ao

colaborando com estudos prévios revisados e

Root ZX II.

discutidos neste trabalho.

Quando comparados os dois localizadores, os resultados demonstraram não haver diferenças estatísticas significativas nos aparelhos testados.

Conclusões

A opção em utilizar leituras alcançando o ponto

Considerando as metodologias deste trabalho, seus

FO (FIT) ou “APEX” (Root ZX) e depois recuar 1mm da

resultados pertinentes e a discussão sobre eles, é lícitos

medida obtida foi utilizada, pois possibilita uma leitura

concluir que:

mais confiável

19,21

. A explicação para tal procedimento

1 – Não houve diferença estatisticamente significante

deve-se a parede do canal radicular, no terço apical,

entre os aparelhos testados (p > 0,05).

torna-se menos espessa, diminuindo sua capacidade

2 –. Os localizadores apicais eletrônicos Root ZX II e FIT

de isolamento elétrico. Esta diminuição gradativa é

são precisos e confiáveis na determinação do

interpretada eletricamente como uma diminuição da

comprimento de trabalho, localizando com eficiência o

impedância do meio sendo mensurado. A presença da

forame apical.

constrição apical delimita o isolamento elétrico do canal radicular em relação ao tecido periodontal e sua continuidade com os demais tecidos bucais. Este limite norteia a leitura dos aparelhos de medição eletrônica do canal radicular, proporcionando uma variação sensível de impedância. Esta variação é traduzida pela

Referências 1.Abbot PV. Clinical Evaluation of electronic root canal measuring device. Austral. Dent. J. 1987; 32(1):17-21. 2.Brito HL.

Determinação do ponto ideal de leitura do localizador

foraminal eletrônico Root ZX. [Monografia de Especialização]. Londrina: Universidade Estadual de Londrina; 2005. 3.Clasen AJ. Avaliação “in vitro” da mensuração do comprimento de

diminuição dos valores da escala do visor do aparelho.

dentes com cinco modelos de locaizadores apicais eletrônicos. [Tese

Nos casos de ápice incompleto, reabsorção apical

de Mestrado]. Bauru: Faculdade de Odontologia de Bauru,

avançada ou sobre instrumentação, a constrição apical pode estar comprometida ou ausente, alterando a conformação elétrica do canal radicular. Sendo assim quando temos a constrição ausente ou comprometida, a variação da impedância da parede dentinária do terço apical será reduzida, indicando leituras mais curtas e determinando medidas imprecisas17. Um outro dado de grande importância clinica está no fato de nenhuma leitura ter sido feita além do forame apical, assim os localizadores eletrônicos podem nos

Universidade de São Paulo; 2003. 4.D'assunção FLC, Albuquerque DS, Ferreira LCQ. The ability of two apex locators to locate the apical foramen: an “in vitro” study. J. Endod. 2006; 32(6):560-2. 5.Dummer PMH. The position and topography of the apica constriction and apical foramen. I Endod. J. 1984; 17: 192-98. 6.Goldberg F, Marroquín BB, Frajlich S, Dreyer C. “In vitro” evaluation of the ability of three apex locators to determine the working length during retreatment. J. Endod. 2005; 31(9):676-8. 7.Kaufman AY, Keila S, Yoshpe M. Accuracy of a new apex locator: na in vitro study. I Endod J. 2002; 35: 186-192. 8.Kutler Y. Microscopic investigation of root apexes. J. Americ. Dent Ass.

66 - Rev INPEO de Odontologia Cuiabá – MT v.2 n. 1 p. 1-76 Jan – Jul 2008


Key Fabiano Souza PEREIRA; Danilo Mathias Zanello GUERISOLI; Gerson Hiroshi YOSHINARI; Fabio Nakao ARASHIRO; Jair Jatobá CHITA; Carlos Alberto pironelli RAMOS

1955; 50: 544 – 52. 9.Lambriandis, T. Observer variations in radiographic evaluation of endodontic therapy. Endod Dent Traumat 1985; 1: 235-41. 10.Leonardo MR. Tratamento de Canais Radiculares: princípios técnicos e biológicos. São Paulo: Artes Médicas, 2005. 1491 p. 11.Lucena-Martín C, Robles-Gijón V, Ferrer-Luque CM, Mondelo JMNR. “In vitro” evaluation of the accuracy of three electronic apex locators. J. Endod. 2004; 30 (4): 231-233. 12.Mc Donald NJ. The eletronic determination of working lenght. Dental Clinics of orth American. 1992; 36(2): 293 – 307. 13.Milano NF, Werner SM, Kapczinski, M. Localizacao do forame apical; a real localização versus métodos usuais de condutometria. Rev Gaúcha Odont 1983; 31(3): 220-4. 14.Pagavino G, Pace R, Baccetti T. A sem study of “in vitro” accuracy of the Root ZX electronic apex locator. J. Endod. 1998;(24)6: 438-41. 15.Ramos CAS, Bernardinelli N. Influência do diâmetro do forame apical na precisão de leitura de um modelo de localizador apical eletrônico. Rev. FOB. 1994; 2(3): 83-90. 16.Ramos CAS. Avaliação in vivo da precisão de leitura de um modelo de localizador apical eletrônico. [Tese de doutorado]. Bauru: Faculdade de Odontologia de Bauru – Universidade de São Paulo; 1998. 17.Ramos CAS, Bramante CM. Odontometria, fundamentos e técnicas. São Paulo: Livraria Santos Editora; 2005. 130p. 18.Santos JCB. Análise comparativa, “in vitro”, da eficiência na odontometria de três localizadores apicais (Root Zx, Bingo 1020 e Novapex). [Tese de doutorado]. Piracicaba: Faculdade de Odontologia de Piracicaba - Universidade Estadual de Campinas; 2005. 19.Shabahang S, Goon WWY, Gluskin AH. An “in vivo” evaluation of Root ZX eletronic apex locator. J. Endod. 1996; 22(11): 616 - 18. 20.Sunada I. New method for measuring the lenght of the root canal. J. Dent Res. 1958; 41(2): 375 – 87. 21.Vajrabhaya L, Tepmongkol P. Accuracy of apex locator. Endod. Dent. Traumat. 1997; 13(4): 180 – 2.

Endereço para correspondência Key Fabiano Souza Pereira Rua J. Belizário Lima 336 A31, CEP 79004-270 Campo Grande – MS Telefone: (67) 3026-2240 E-mail: keyendo@hotmail.com

67 - Rev INPEO de Odontologia Cuiabá – MT v.2 n. 1 p. 1-76 Jan – Jul 2008

V2.N1 - ENDODONTIA  

AVALIAÇÃO COMPARATIVA DA PRECISÃO DOS LOCALIZADORES FORAMINAIS ELETRÔNICOS FIT E ROOT ZX II: INVESTIGAÇÃO “EX VIVO