Issuu on Google+

Retalho não-deslocado: resolução estética para pacientes com pigmentação melânica. Reverse Bevel Technique: Esthetic Alternative For Gingival Melanin Pigmentation – Clinical Case Report Guilherme Carminati de MAGALHÃES1, Marina de Melo NAVES2, Bruna Zacharias HORBYLON3 , Helder Henrique Machado de MENEZES4, Denildo de MAGALHÃES5

Resumo A gengivectomia é uma técnica que consiste na eliminação de bolsas periodontais supra-ósseas ou hiperplasias gengivais sem, contudo, permitir o acesso às estruturas de sustentação, a fim de buscar resoluções estéticas mais favoráveis, bem como a manutenção de uma faixa de mucosa ceratinizada, modificações nos ângulos incisivos foram propostas, gerando modificações da técnica original. Este trabalho relata um caso clínico no qual a utilização da técnica de retalho não deslocado permitiu a eliminação dos excessos gengivais preservando as características clínicas do epitélio de revestimento e atendendo as necessidades estéticas de pacientes com pigmentação melânica.

Palavras-chave Retalho não-deslocado - Gengivectomia estética - Pigmentação melânica.

Abstract The melanin pigmentation in gingival tissue is frequent in several individuals, especially in the melanoderm ones and it is common to find patients who, aware of the need for ressective periodontal procedures due to the presence of hyperplasias or pseudopockets, opt to preserve the clinical characteristics of their gum. Gingivectomy is tradionally used to solve cases of patients with gingival excess, however this technique removes the surface pigmentation of the gum, creating – once the tissue has healed - a reddish line which is undesired by the patient. the same time, preserving the clinical characteristics of the gingival tissue, such as melanin pigmentation, meeting patient's initial expectations in relation to aesthetic.

Keywords Gingival melanin pigmentation - Reverse bevel technique - Esthetic periodontal surgery.

1- Acadêmico da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Uberlândia 2- Mestranda em Reabilitação Oral - Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Uberlândia 3-Mestre em Reabilitação Oral - Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Uberlândia 4 - Mestre em Reabilitação Oral – Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Uberlândia Coordenador do Curso de Especialização em Periodontia HD Ensinos Odontológicos - Uberlândia 5- Professor Titular do Departamento de Periodontia da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Uberlândia.

35 - Rev INPEO de Odontologia Cuiabá – MT v.2 n. 1 p. 1-76 Jan – Jul 2008

Caso Clínico

This paper is a clinical case report witch the reverse belvel technique was utilized to remove gingival excess and, at


Retalho não-deslocado: resolução estética para pacientes com pigmentação melânica

Introdução

utilizada a técnica de retalho não-deslocado com o

Os tecidos periodontais de revestimento sadios

intuito de restabelecer a normalidade dos tecidos

possuem pigmentação variada, indo desde o rosa pálido

periodontais e, ao mesmo tempo, atender às

até o azul-arroxeado. As variações de cor podem ser

necessidades estéticas de pacientes com pigmentação

uniformes, uni ou bilaterais, heterogêneas ou

melânica3.

enodoadas, envolvendo somente a papila gengival ou outras regiões de mucosa bucal5,3. A pigmentação melânica ou melanose é resultante da deposição excessiva de melanina nos melanócitos e/ou queratinócitos da camada basal do epitélio e tecido conjuntivo, sendo caracterizada clinicamente na cavidade oral pela presença de manchas escurecidas, simétricas e bem delimitadas na região de gengiva inserida, podendo manifestar-se em qualquer pessoa, sendo, contudo, mais freqüente em indivíduos negros7,6. É comum encontrarmos pacientes que, cientes

Relato de Caso Clínico O paciente J.H.S., gênero masculino, 32 anos, negro, compareceu ao Setor de Periodontia da Escola de Pós-graduação em Odontologia HD Ensinos Odontológicos, em Uberlândia - MG. Ao exame clínico foi observada na região ântero-inferior presença de pigmentação melânica em gengiva inserida e margem gengival localizada 3 mm acima da junção amelocementária, caracterizando o quadro de hiperplasia gengival (Figura 1).

da necessidade de procedimentos periodontais ressectivos devido à presença de hiperplasias ou bolsas periodontais, optam por preservar características clínicas dos tecidos gengivais, como por exemplo, a pigmentação melânica. Dessa forma a terapia periodontal, que sempre esteve comprometida apenas com a eliminação e prevenção das doenças periodontais, tem buscado, nos últimos anos, meios de atender as necessidades e 6,1

exigências estéticas dos pacientes .

Figura 1 – Aspecto inicial da região ântero-inferior. Observar a presença de pigmentação melânica em gengiva inserida e localização da margem gengival (3 mm acima da junção amelocementária).

Nesse contexto, o retalho não-deslocado surgiu como uma variável da técnica convencional de gengivectomia, permitindo a remoção da parede interna

Não foram constadas alterações nas estruturas de suporte durante o exame radiográfico.

da bolsa periodontal e preservando ao mesmo tempo as

Com o intuito de remover os excessos gengivais

características clínicas dos tecidos de revestimento, tais

preservando as características dos tecidos de

como a pigmentação melânica.

revestimento, optou-se pela utilização da técnica de

Este trabalho relata um caso clínico no qual foi

retalho não-deslocado.

36 - Rev INPEO de Odontologia Cuiabá – MT v.2 n. 1 p. 1-76 Jan – Jul 2008


Guilherme Carminati de Magalhães; Marina de Melo Naves; Bruna Zacharias Horbylon; Helder Henrique Machado de Menezes; Denildo de Magalhães

Após a raspagem e alisamento radicular foi Após a anestesia local, as bolsas gengivais foram

realizada sutura contínua com o objetivo de posicionar

medidas com sonda periodontal e pontos sangrantes.

as margens do retalho ao nível da junção

Foram feitos na superfície externa da gengiva, marcando

amelocementária (Figura 4).

o fundo da bolsa. A partir destes, foi realizada a incisão de bisel interno, removendo a parede interna da bolsa e preservando, contudo, a pigmentação melânica dos tecidos gengivais (Figura 2).

Figura 4 - Sutura contínua com o objetivo de posicionar as margens do retalho ao nível da junção amelocementária.

A área foi então recoberta por cimento cirúrgico garantindo a proteção da ferida durante o período inicial de cicatrização. Figura 2 - Incisão de bisel interno com o objetivo de remover a

Ao término da cirurgia o paciente recebeu

parede interna da bolsa.

prescrição de antiinflamatório e analgésico e Em seguida foi realizada a incisão sulcular, a fim de desincrustar o tecido conjuntivo da superfície dental e facilitar a sua posterior remoção. A área foi curetada, removendo-se tecidos de granulação (Figura 3).

recomendações pós-operatórias referentes à alimentação e cuidados de higiene. Após sete dias, o paciente retornou para avaliação pós-cirúrgica e remoção da sutura, apresentando condições normais de cicatrização. Ao fim de 30 dias a margem gengival localizava-se ao nível da junção amelocementária e a pigmentação melânica preservadas (Figura 5).

Figura 3 – Aspecto da região antero inferior após remoção do excesso de tecido gengival e execução da raspagem e alisamento radicular.

37 - Rev INPEO de Odontologia Cuiabá – MT v.2 n. 1 p. 1-76 Jan – Jul 2008


Retalho não-deslocado: resolução estética para pacientes com pigmentação melânica

resultados altamente previsíveis e estéticos. Entretanto, da mesma forma que a gengivectomia, a cirurgia plástica gengival também remove a pigmentação superficial da gengiva criando, após a cicatrização, uma faixa avermelhada indesejada pelo paciente4. É importante ressaltar que, apesar de amplamente utilizada, a técnica cirúrgica de retalho nãodeslocado apresenta limitações e contra-indicações que Figura 5 – Após 30 dias observar a margem gengival localizada ao nível da junção amelocementária e a pigmentação melânica preservada.

Discussão

restringem seu uso, como a inadequada quantidade de tecido queratinizado, necessidade de intervenção óssea, aspectos anatômicos que limitem o acesso,

Ao contrário da técnica convencional de gengivectomia em que a pigmentação melânica é

defeitos infra-ósseos e pacientes com poucos cuidados de higienização3,4,6.

removida pelo bisel externo, criando um aspecto avermelhado dos tecidos gengivais, no retalho não-

Conclusão

deslocado a incisão inicial de bisel interno promove a

A estética tem ganhado maior importância dentro

remoção interna da camada basal do epitélio, onde se

da Odontologia a cada dia, uma vez que os pacientes

encontram os melanócitos sem, contudo, alterar a

almejam não só a recuperação da forma e função, mas

coloração inicial dos tecidos de revestimento3.

também o restabelecimento das características

Além de manter as características clínicas iniciais,

estéticas relacionadas aos padrões atuais de beleza.

alguns autores relataram menor desconforto pós-

Dentro dessa nova concepção, a técnica cirúrgica

operatório e maior facilidade de higienização para os

de retalho não-deslocado promove o restabelecimento

pacientes submetidos a gengivectomia interna, quando

da normalidade dos tecidos periodontais e permite a

comparados a gengivectomia tradicional3,1. Observaram

conservação das características individuais do paciente,

ainda a formação de um novo epitélio juncional com

atendendo às suas expectativas iniciais em relação às

apenas cinco dias após a realização dos procedimentos

questões estéticas.

cirúrgicos e a completa cicatrização dos tecidos após 20 dias. Existem ainda outras técnicas indicadas para a remoção dos excessos gengivais decorrentes de hiperplasias ou falsas bolsas, como a cirurgia plástica gengival, a qual promove o recontorno dos tecidos de revestimento de modo discreto. Tal técnica apresenta

38 - Rev INPEO de Odontologia Cuiabá – MT v.2 n. 1 p. 1-76 Jan – Jul 2008


Guilherme Carminati de Magalhães; Marina de Melo Naves; Bruna Zacharias Horbylon; Helder Henrique Machado de Menezes; Denildo de Magalhães

Referências 1.Allen EP. Use of mucogingival surgical procedures to enhance esthetics.Dent Clin North Am. 1988 Apr;32(2):307-30. 2.Braga AM, Squier CA. Ultrastructure of regenerating junctional epithelium in the monkey. J Periodontol. 1980 Jul;51(7):386-92. 3.Breault LG, Fowler EB. Smile enhancement via internal gingivectomies.Gen Dent. 2000 Mar-Apr;48(2):184-8. 4.Dace B. Periodontal plastic surgery. Northwest Dent 2003 May/Jun; 82(3): 33-34. 5. Dummet CO, Barens GJ. Pigmentation of the oral tissues: a review of the literature. J Periodontol. 1971 Sep-Oct;38(5):369-78. 6.Roshna T, Nandakumar K. Anterior Esthetic Gingival Depigmentation and Crown Lengthening: Report of a Case. J Contemp Dent Pract 2005 August;(6)3:139-147. 7.Schnitzer S, Turp JC, Heydecke G. Color distribution and visual color assessment of human gingiva and mucosa: a systematic review of the literature. Int J Prosthodont. 2004 May-Jun;17(3):327-32.

Endereço para correspondência Denildo de Magalhães Faculdade de Odontologia - Universidade Federal de Uberlândia Av. Pará, nº 1720 - Campus Umuarama - CEP: 38400-902 Uberlândia - Minas Gerais - Brasil Telefone: (34) 3218-2431 E-mail: denildo@foufu.ufu.br

39 - Rev INPEO de Odontologia Cuiabá – MT v.2 n. 1 p. 1-76 Jan – Jul 2008


V2.N1 - PERIODONTIA (2)