__MAIN_TEXT__

Page 1


TÍTULO Catálogo ID&I de Competências e Projetos em Cabo Verde Agricultura, Agroindústria, Indústria Alimentar, Floresta, Recursos Naturais e Mar ANO DE PUBLICAÇÃO 2018

COORDENAÇÃO TÉCNICA

RESPONSÁVEIS Ana Teresa Vaz Carolina Almeida

DESIGN IMPRESSÃO

APOIOS

Raquel Gonçalves Aos Papéis—Reproduções de Imagens, Lda.

As fotografias ilustrativas dos projetos foram cedidas pelos responsáveis dos mesmos. DISTRIBUIÇÃO GRATUITA


Agricultura . Agroindústria . Indústria Alimentar . Floresta . Recursos Naturais . Mar

CATÁLOGO

ID&I

Competências Projetos


Catálogo Cabo Verde

ÍNDICE

Nota Prévia ........................................................................................................................................................................ 8 Lista de Abreviaturas ......................................................................................................................................................... 10 COMPETÊNCIAS Institutos de Investigação INIDA - Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento Agrário ................................................................................ 18

INDP - Instituto Nacional de Desenvolvimento das Pescas .................................................................................................. 24 Universidades Universidade de Cabo Verde ........................................................................................................................................... 30 ECAA - Escola de Ciências Agrárias e Ambientais ............................................................................................................ 31 FCT - Faculdade de Ciências e Tecnologia ...................................................................................................................... 34

FECM - Faculdade de Engenharia e Ciências do Mar ....................................................................................................... 40 CIDLOT - Centro de Investigação em Desenvolvimento Local e Ordenamento do Território .................................................... 45 UniPiaget de Cabo Verde ................................................................................................................................................ 46 GIDTPiaget - Grupo de Investigação em Doenças Tropicais da Universidade Jean Piaget ...................................................... 47 Universidade de Santiago ................................................................................................................................................ 50

IPED - Instituto de Pesquisa e Estudos para o Desenvolvimento ............................................................................................ 51

4


Índice

PROJETOS Adaptação de pessoas com necessidades especiais à agricultura tradicional e sustentável ....................................................... 56 ADAPTaRES - Adaptação às alterações climáticas na Macaronésia através do uso eficiente da água e da sua reutilização .......... 58 Adoção práticas agrícolas eficientes e climaticamente inteligentes em Pequenos Estados Insulares Africanos em Desenvolvimento .. 60 Agroecologia como instrumento para a conservação da paisagem terrestre e para a resiliência das comunidades rurais ............. 62 Ajuda de Emergência para Famílias de Agricultores afetados pelos efeitos do mau ano Agrícola e da Seca .............................. 64 Atenuação do impacto da seca sobre os meios de subsistência de criadores em Cabo Verde (Assistência de urgência) ............... 66 Controlo Integrado da lagarta-de-cartucho-do-milho (Projeto de apoio) ................................................................................... 68 CVAgrobiodiversity - Mudanças climáticas e recursos genéticos de plantas: o potencial negligenciado da flora endémica de CV . 70 ECOMARPORT - Transferência Tecnológica e Eco-Inovação para gestão ambiental e marinha em zonas portuárias Macaronésia . 72 Eficiência energética no processo de valorização da produção agropecuária da Cooperativa de Cutelo Capado na ilha do Fogo 74 EMERTOX - Toxinas marinhas emergentes no Atlântico Norte e no Mediterrâneo ..................................................................... 76 Energia solar de adução e sistema gota a gota .................................................................................................................... 78 FarFish ............................................................................................................................................................................ 80 FATA: Fogo, Água, Terra, Ar. Projeto de ecoturismo na Ilha do Fogo ..................................................................................... 82 Fortalecer a Resiliência de agro-pastoralistas vulneráveis na Ilha de Santiago através da abordagem do fundo de resiliência ...... 84

5


Catálogo Cabo Verde

Fortalecer o fornecimento sustentável na cadeia de valor do queijo de cabra e fomentar as relações comerciais com a indústria do turismo em Cabo Verde ..................................................................................................................................................... 86 Give Here, Take There - Energia Renovável ......................................................................................................................... 88 Implantação de uma unidade de transformação de produtos agro-pecuários para mulheres chefe-de-famílias em Garça de Cima . 90 ISLANDAP - Aquaponia & Economia Circular nas Ilhas ......................................................................................................... 92 Luta contra a Lagarta-do-cartucho do Milho (Ajuda de Urgência) ........................................................................................... 94 MACAROFOOD - Valorização de produtos marinhos da Macaronésia: turismo, gastronomia e capacitação profissional ............ 96 MACBIOBLUE - Novos produtos e novos processos no âmbito da biotecnologia azul da Macaronésia ....................................... 98 MARISCOMAC .............................................................................................................................................................. 100 Neutralidade em termos de Degradação das Terras (NDT) .................................................................................................. 102 PADDLE ......................................................................................................................................................................... 104 PAVI - Produção Agrícola e Avícola da Fajã das Pombas ................................................................................................... 106 PERVEMAC II - Agricultura sustentável e segurança alimentar na Macaronésia ...................................................................... 108 Planalto Norte – Água e Energia como bases para o desenvolvimento sustentável das comunidades ....................................... 110 Projeto integrado de agricultura peri-urbana ...................................................................................................................... 112 Projeto MultiAdapt na comunidade de Covada - São Lourenço dos Órgãos .......................................................................... 114

6


Índice

Promoção da suinicultura familiar enquanto oportunidade socioeconómica ........................................................................... 116 Pro-Water-CV - Promoção do acesso, capacitação, direitos e resiliência em água e saneamento ............................................. 118 REBECA - Rede de excelência em biotecnologia azul .......................................................................................................... 120 Reforço da Capacidade de Adaptação e Resiliência no Setor Florestal ................................................................................. 122 Reforço dos meios de subsistência de pastores vulneráveis afetados pela seca (Assistência de emergência) .............................. 124 Relançamento das atividades produtivas das famílias afetadas pela seca através da promoção da campanha de desparasitação dos animais domésticos ruminantes (Assistência de urgência) .................................................................................................... 126 Relançamento das culturas fruteiras ................................................................................................................................... 128

Roadmap dos resíduos em Cabo Verde ............................................................................................................................ 130 Rotas de Fogo: modelo do agroturismo como reforço das organizações locais do turismo rural e sustentável na Ilha do Fogo .... 132 SALSA - Pequenas quintas, pequenas empresas alimentares e segurança alimentar sustentável ................................................ 134 Segurança Alimentar Chã de Tanque e Rincão .................................................................................................................. 136 SOSTURMAC ................................................................................................................................................................. 138 Turismo Solidário e Comunitário na ilha do Maio ............................................................................................................... 140 Valorização dos recursos marinhos da região .................................................................................................................... 142

7


Catálogo Cabo Verde

NOTA PRÉVIA O aumento exponencial da população mundial tem vindo a trazer enormes desafios à Humanidade. Por um lado, é essencial aumentar a produtividade agrícola de modo a garantir a segurança alimentar e nutricional das populações. Por outro lado, uma gestão sustentável de recursos naturais deverá acompanhar o aumento da produtividade para que esta possa ser mantida ao longo das próximas gerações. É partindo destes pressupostos que emerge a necessidade de melhorar, através da aplicação de novas tecnologias e conhecimento científico, os sistemas agrícolas e as cadeias de valor dos setores alimentar, florestal e ambiental. Os mecanismos de partilha de informação permitem conectar os atores que geram esses novos conhecimentos (universidades, institutos de investigação, etc.) e os atores que os utilizam na sua atividade comercial (agricultores, produtores, empresas, etc.) ou outro tipo de iniciativas e aplicações (organizações não-governamentais e governamentais, associações, etc.). A Plataforma SKAN – Sharing Knowledge Agrifood Networks (www.skanplatform.org) é uma rede de partilha de conhecimento e tecnologia, com enforque nos países de língua portuguesa, apoiada pelo Camões – Instituto da Cooperação e da Língua e pela CPLP – Comunidade dos Países de Língua Portuguesa e coordenada pela INOVISA – Associação para a Inovação e

Desenvolvimento Empresarial. Em Cabo Verde, tem desenvolvido as suas atividades em parceria com o Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento Agrário (INIDA) e a Escola de Ciências Agrárias e Ambientais da Universidade de Cabo Verde (ECAA-UniCV). A realização do presente catálogo teve como objetivo reunir, sistematizar e disseminar informação sobre competências e serviços

de investigação, desenvolvimento e inovação (ID&I) dos grupos de investigação de universidades e institutos de investigação de Cabo Verde com atuação nos setores agrícola, alimentar, florestal e ambiental, bem como informação sobre os projetos de ID&I de diversas entidades públicas e privadas, no âmbito dos mesmos setores em Cabo Verde. 8


Nota Prévia

Pretende-se assim, contribuir para o fortalecimento da ligação entre os diversos atores, potenciando a criação de novas parcerias, projetos e iniciativas em consórcio, contribuindo para o desenvolvimento destes setores e para uma maior Segurança Alimentar e Nutricional (SAN). O processo de levantamento das informações relativas a competências e projetos de ID&I foi realizado através do contacto com as entidades e através de formulários específicos, que foram entregues aos responsáveis destas entidades por via presencial ou por correio eletrónico, tendo-se posteriormente procedido a um cuidadoso processo de verificação e validação. No entanto, poderão

sempre existir incorreções ou desatualizações nas informações constantes do presente catálogo, incluindo a escassez ou mesmo ausência de dados sobre certos grupos e projetos de ID&I. Por motivos de edição e limitação de espaço, foi necessário proceder a uma seleção dos projetos e tecnologias submetidos para o catálogo. Tal seleção teve por base os critérios de grau de inovação e potencial de valorização para Cabo Verde, com especial enfoque nas áreas de atuação da Plataforma SKAN. A todas as entidades que colaboraram e contribuíram no fornecimento de informações para o catálogo, a equipa da Plataforma SKAN expressa a sua gratidão.

9


Catálogo Cabo Verde

LISTA DE ABREVIATURAS AAN - Associação Amigos da Natureza

ASTF - African Solidarity Trust Fund

ABAS - Asociación Biodiversidad Atlántica y Sostenibilidad

BEA - Banco Español de algas

ADAD - Associação para a Defesa do Ambiente e Desenvolvimento

BSC - Nodibinajums Baltic Studies Centre

AdP - Águas de Portugal ADPM - Associação de Defesa do Património de Mértola AdS - Águas de Santiago AGTC - Associação de Guias Turísticos de Chã das Caldeiras AIET - Agencia Insular de Energía de Tenerife AMARC - Associação de Moradores e Amigos de Ribeira de Corujinha ANAS - Agência Nacional de Água e Saneamento APAD - Associação para a Proteção Ambiental e Desenvolvimento de Garça APRAM - Administração dos Portos da Região Autónoma da Madeira, S.A. ARDITI - Agencia Regional para o Desenvolvimento da Investigação, Tecnologia e Inovação ARFA - Agência de Regulação e Supervisão de Produtos Farmacêuticos e Alimentares

C4FF - Centre of Facturies of the Future Camões, I.P. - Instituto da Cooperação e da Língua, I.P. CCMAR - Centro de Ciências do Mar CERAI - Centro de Estudos Rurais e Agricultura Internacional CESP - Cursos de Estudos Superiores Profissionalizantes CETMAR - Centro Tecnológico del Mar CICOP - Centro Internacional para la Conservación del Patrimonio CIMAR - Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental CM - Câmara Municipal CNRS - National Centre for Scientific Research COREWAM - Conservation and Research of West African Aquatic Mammals COSPE - Cooperation for the Development of Emerging Countries CRODT - Oceanographic Research Center of Dakar-Thiaroye 10


Lista de Abreviaturas

CRP-AS - Comissão Regional de Paceiros de Santo Antão

ETAR - Estação de Tratamento de Águas Residuais

CRR - Norwegian Centre of Rural Research

FAO - Food and Agriculture Organization of the United Nations

CSIC - Consejo Superior de Investigaciones Científicas

FCT - Faculdade de Ciências e Tecnologia da UniCV

CU - Conventry University

FCUL - Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa

CWP - Crop Wild Relative

FECM - Faculdade de Engenharia e Ciências do Mar

DECM - Departamento de Engenharia e Ciências do Mar da Faculdade de Engenharia e Ciências do Mar

FGF - Fundação Gaspar Frutuoso

DGA - Direção Geral do Ambiente

FICIC - Fundación Canaria del Instituto Canario de Investigación del Cáncer

DGASP - Direção Geral de Agricultura, Silvicultura e Pecuária

FIDA - International Fund for Agriculture Development

DMAA - Delegação do Ministério da Agricultura e Ambiente de Cabo Verde

FPCT - Fundación Parque Cientifico Tecnológico GEF - Global Environment Facility

DRP - Direção Regional das Pescas da Madeira

H2020 - Horizonte 2020

DSI - Direção do Serviço de Investigação da Madeira

ICIA - Instituto Canario de Investigaciones Agrarias

DTM - Departamento dos Transportes Marítimos da Faculdade de Engenharia e Ciências do Mar

ID&I - Investigação, Desenvolvimento e Inovação IEFP - Instituto do Emprego e Formação Profissional de Cabo Verde

ECAA - Escola de Ciências Agrárias e Ambientais

IEMAC - Instituto de Estudos da Macaronésia

Ecos - Estudios Ambientales y Oceanografía ECREEE - Ecowas Centre for Renewable Energy & Energy Efficiency

Ifremer - Institut Français de Recherche pour l’Exploitation de la Mer IGA - Income generating activities

EHTCV - Escola de Hotelaria e Turismo de Cabo Verde 11


Catálogo Cabo Verde

IIED - International Institute for Environment and Development

MAA - Ministério da Agricultura e Ambiente de Cabo Verde

IITA - International Institute of Tropical Agriculture

MATE - Ministério do Ambiente e Transição Energética

IMR - Institute of Marine Research

Matís Ltd - Icelandic Food and Biotech R&D

IMVF - Instituto Marquês de Valle Flôr

MBA - Marine Biological Association

INE - Instituto Nacional de Estatística

ME - Ministério da Economia de Cabo Verde

INIDA - Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento Agrário

MF - Ministério das Finanças de Cabo Verde

INSP - Instituto Nacional de Saúde Pública

INSTM - Institut National des Sciences et Technologies de la Mer IPC - Instituto do Património Cultural IRD - Institut de Recherche pour le Développement ISA - Instituto Superior de Agronomia ITC - Instituto Tecnológico de Canarias, S.A. ITER – Instituto Tecnológico y de Energías Renovables

MIOHT - Ministério das Infraestruturas, Ordenamento do Território e Habitação de Cabo Verde

MNEC - Ministério dos Negócios Estrangeiros e Comunidades de Cabo Verde MSP - Marine Spacial Planning MSSS - Ministério da Saúde e Solidariedade Social de Cabo Verde ODS - Objetivos do Desenvolvimento Sustentável

IUCN - Union Internationale pour la Protection de la Nature

ONUDI - Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial

JHI - The James Hutton Institute

OOM - Observatório Oceânico da Madeira

LDAC - Long Distance Advisory Council

OPROMAR - Organización de Productores de Pesca Fresca

LEPM - Laboratoire d’Electrochimie et des Procédés Membranaires

PLOCAN - Oceanic Platform of the Canary Islands

LuxDev - Agência de Ajuda e Desenvolvimento do Governo do Luxemburgo

PME - Pequenas e Médias Empresas PNF - Parque Natural do Fogo 12


Lista de Abreviaturas

POSER - Programa de Promoção de Oportunidades Socioeconómicas Rurais SAMK - Satakunta University of Aplied Sciences SavaNet - Savannah Young Farmers Network SFA - Seychelles Fishing Authority SGP - Small Grants Fund SIDS - Small Islands Developing States SNSAN - Secretariado de Segurança Alimentar e Nutricional

SPEGC - Sociedad de Promoción Económica de Gran Canaria SRAP - Secretaria Regional de Agricultura e Pescas da Madeira TIC - Tecnologias da Informação e Comunicação U Krakow - European Research Centre of Small Agricultural Holdings

UAc - Universidade dos Açores UBO - University of Western Brittany UCA - Université Cadi Ayyad UCAD - Université Cheikh Anta Diop de Dakar UCC - University College Cork UDS - University for Development Studies UE - União Europeia

UFRPE - Universidade Federal Rural de Pernambuco UiT - University of Tromsø the Arctic University of Norway UL - Universidade de Liubliana

ULL - Universidad de La Laguna ULPGC - Universidad de Las Palmas de Gran Canaria UMa - Universidade da Madeira UN - Universidad de Nouakchot UNCCD - United Nations Convention to Combat Desertification UniCV - Universidade de Cabo Verde UNIPI - Universitá di Pisa UNU - United Nations University UPM - Universidade Presbiteriano Mackenzie UPV - Universitat Politècnica de València USC - Universidad de Santiago de Compostela USE - Universidad de Sevilla USP - Universidade de São Paulo USTM - Université des Sciences, de Technologie et de Médecine

WU - Wageningen University ZMT - Leibniz-Zentrum für Marine Tropenforschung

UÉvora - Universidade de Évora 13


CompetĂŞncias


Institutos de Investigação


Catálogo Cabo Verde

MAA INIDA Conselho Diretivo Conselho Fiscal

Direção de Investigação, Inovação e Tecnologia

Conselho Consultivo

Direção de Planificação, Informação e Formação

Direção de Administração, Finanças e Património

 Coord. Estudos Agro Serviço de Agricultura e Pecuária

 Serviço de Ciências do

económicos e sociais

 Coord. Recursos

 Coord. Estudos e

Humanos

Ambiente

projetos de planeamento e ordenamento

 Coord. Contabilidade

 Serviço de Qualidade e

 Coord. Extensão e

 Coord. Património

Certificação

transferência de tecnologia 18

Unidade de Coordenação das Representações Regionais de Investigação

 Del. MAA: Santo Antão  Del. MAA: S. Vicente  Del. MAA: S. Nicolau  Del. MAA: S. Sal  Del. MAA: B. Vista  Del. MAA: B. Maio  Del. MAA: Santiago  Del. MAA: Fogo  Del. MAA: Brava


Competências

INIDA - Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento Agrário DESCRIÇÃO O INIDA é um serviço personalizado do Estado, gozando de personalidade coletiva pública e de inerente autonomia administrativa, financeira e patrimonial. O INIDA tem por missão: habilitar os decisores políticos com informações especializadas em ciência e tecnologia, antecipando as procuras sociais, particularmente quanto aos processos de elaboração de políticas de regulamentação pública em matéria de investigação, desenvolvimento agrário e rural; a promoção da competitividade dos sistemas agrários e dos sistemas de produção, através da produção do conhecimento científico. O INIDA organiza-se nas seguintes direções de serviço: Direção de Investigação, Inovação e Tecnologia; Direção de Planificação, Informação e Formação; Direção de Administração, Finanças e Património. Existe ainda uma Unidade de Coordenação das Representações Regionais de Investigação, que depende diretamente do Presidente do INIDA, e é composta pelos representantes regionais do ministério de tutela nomeados nas ilhas. Compete à Unidade de Coordenação das Representações Regionais de Investigação: colaborar na elaboração dos programas anuais e plurianuais de investigação e formação profissional agrária através de abordagens participativas; executar e coordenar as políticas para os setores da agricultura, silvicultura, pecuária, segurança alimentar, recursos naturais e ambiente, a nível regional, de acordo com as normas funcionais ditadas pelos serviços centrais do ministério responsável pela área agrária e em articulação com as autarquias, as delegações da tutela nos municípios e organizações representativas do mundo rural. O INIDA tem também Centros Experimentais Agrícolas instalados em São Jorge, São Domingos, Tarrafal, Serrados, Afonso Martino, Achada de S. Filipe e Justino Lopes, que representam a diversidade das condições agroecológicas do país, indispensável para a adequação da investigação às realidades ambientais do país.

DIREÇÕES

Direção de Investigação, Inovação e Tecnologia

Direção de Administração, Finanças e Património

Direção de Planificação, Informação e Formação

Unidade de Coordenação das Representações Regionais de Investigação

19


Catálogo Cabo Verde INIDA - Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento Agrário

Direção de Investigação, Inovação e Tecnologia

DESCRIÇÃO A Direção de Investigação, Inovação e Tecnologia é o serviço operativo do INIDA ao qual incumbe designadamente: colaborar com a Direção de Planificação, Informação e Formação, na elaboração dos programas anuais e plurianuais de investigação; coordenar o desenvolvimento das atividades de investigação em interação com as demais direções de serviço, Unidade de Coordenação das Representações Regionais de Investigação, Centros Experimentais Agrícolas e grupos multidisciplinares de investigação. Esta Direção integra as seguintes áreas técnicas: Serviço de Agricultura e Pecuária, Serviço de Ciências do Ambiente e Serviço de Qualidade e de Certificação.

20

Serviço de Agricultura e Pecuária

Serviço de Ciências do Ambiente

Serviço de Qualidade e de Certificação


Competências INIDA - Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento Agrário Direção de Investigação, Inovação e Tecnologia

Serviço de Agricultura e Pecuária O serviço coordena as ações de investigação relativas a produção vegetal, proteção vegetal, silvicultura, produção e saúde animal.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Agricultura e Ciências Agrárias

COMPETÊNCIAS

Nutrição vegetal e fertilização

Divide-se em 6 grupos/equipas/linhas de investigação: luta integrada das culturas (doenças e pragas), produção agrícola (diversidade de culturas), fertilização, nutrição animal, horticultura e fruticultura. Desenvolve pesquisa integrada nas culturas agrícolas e vegetais, testes de variedades agrícolas referentes à economia de água, resistência a pragas e doenças e produtividade das culturas.

Pragas e doenças

Produtividade das culturas

Ciências Animais e Veterinárias Sanidade animal e epidemiologia Alimentação e nutrição animal Melhoramento e genómica animal

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Consultoria técnico-científica nas áreas de pragas, doenças, culturas hortícolas adaptáveis aos diversos andares agroecológicos; capacitação e formação técnica; extensão rural em parcelas demonstrativas; produção de materiais de sensibilização, brochuras científicas, recomendações técnicas e manuais e boas-práticas; desenvolvimento de pacotes tecnológicos. 21

COORDENAÇÃO Regla Hernandez Regla.Amoros@inida.gov.cv


Catálogo Cabo Verde INIDA - Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento Agrário Direção de Investigação, Inovação e Tecnologia

Serviço de Ciências do Ambiente O serviço trata das questões relacionadas com a gestão sustentável de recursos naturais, nomeadamente solos, água e biodiversidade terrestre (fauna e flora).

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Ambiente

COMPETÊNCIAS

Meteorologia, clima e alterações climáticas

Divide-se em 3 grupos/equipas/linhas de investigação: biodiversidade terrestre, solo, hidrologia e plantas. O grupo disciplinar realiza estudos de vegetação de plantas medicinais, monitorização e pesquisa da flora e fauna. Desenvolve pesquisa de plantas forrageiras, cartografia do solo, sistemas de irrigação e desenvolvimento de tecnologias adequadas para aproveitamento de águas residuais, planeamento e ordenamento das bacias hidrográficas.

Arquitetura paisagista

Gestão de recursos naturais

Ciências Biológicas Biologia animal Biologia vegetal Ecossistemas, biodiversidade e conservação

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Consultoria técnico-científica nas áreas da fauna e flora, contribuindo para a criação de medidas e políticas para conservação: análises laboratoriais de solo, água e plantas; análises bromatológicas; produção de materiais de sensibilização, brochuras científicas, recomendações técnicas e manuais de boas-práticas; desenvolvimento de pacotes tecnológicos. 22

COORDENAÇÃO Samuel Gomes Samuel.Gomes@inida.gov.cv


Competências INIDA - Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento Agrário Direção de Investigação, Inovação e Tecnologia

Serviço de Qualidade e de Certificação Consiste no serviço operativo encarregado de proceder à certificação da qualidade e segurança dos produtos alimentares e outros de interesse público.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Agroindústria e Produção Alimentar

COMPETÊNCIAS

Qualidade e segurança dos alimentos

Os grupos/equipas/linhas de investigação serão definidos e dirão respeito maioritariamente à qualidade e segurança dos alimentos nos processos de produção, transformação e comercialização.

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Terá à disposição laboratórios equipados na área de tecnologia alimentar, prestando um serviço público referente à qualidade e controlo das condições higiénicosanitárias de produtos alimentares e dotado de poder de certificação de produtos. 23


Catálogo Cabo Verde

INDP Presidente Secretária

Conselho Direção

IDR Públicas

Auditoria

A. Jurídico

C. Científico

Dir. de Investigação Haliêutica

Dir. de Promoção do Desenvolvimento das Pescas

Assist. Formação

Divisão Estatística

Estrat. Proj.

Staff Técnico

Estrat. Proj.

Infraestrutura Comunitária

Dir. de Estudos e Projetos

Dir. AF

SPEG SFP

Serviços Comerciais

Projetos Autónomos

24

Dir. RS

Rep. SA


Competências

INDP - Instituto Nacional de Desenvolvimento das Pescas

DESCRIÇÃO O INDP é um organismo de administração indireta do Estado que contribui para o desenvolvimento e modernização das pescas em Cabo Verde. A sua missão é realizar estudos nos diversos domínios das ciências ligadas às pescas e ao mar, a fim de propor recomendações e executar ações destinadas a melhorar os resultados socioeconómicos proporcionados pelas pescarias, tendo em conta as políticas, planos e programas do Governo para o setor das pescas. Para além disso tem as seguintes atribuições: formular recomendações para uma exploração dos recursos haliêuticos em bases sustentáveis, proporcionando um aumento gradual da contribuição das diferentes pescarias no desenvolvimento do país; promover ações de desenvolvimento técnico, económico e social das pescas, em concordância com as políticas, os planos e os programas estabelecidos pelo Governo; assegurar uma utilização eficiente dos recursos alocados, através dos dispositivos adequados de planificação setorial e de gestão interna.

DIREÇÕES

Direção de Estudos e Projetos

Direção de Investigação Haliêutica

Direção de Promoção do Desenvolvimento das Pescas

25


Catálogo Cabo Verde INDP - Instituto Nacional de Desenvolvimento das Pescas

Direção de Investigação Haliêutica O objetivo desta direção é formular recomendações para a exploração dos recursos haliêuticos em bases sustentáveis, com vista ao aumento da contribuição das diferentes pescarias para o desenvolvimento económico e social do país.

COMPETÊNCIAS As Competências ID&I estão divididas pelos seguintes eixos/linhas de investigação: estatísticas das pescas (produção de informação estatística e estudos de base); dinâmica populacional aplicada e utilização sustentável dos recursos haliêuticos (modelação e avaliação de stock, estudos de idade e crescimento, estudos de seletividade, campanhas de investigação e acompanhamento, avaliação de espécies migratórias e stocks compartilhados); oceanografia e biologia pesqueira (oceanografia abiótica, biologia pesqueira); conservação e utilização sustentável da biodiversidade marinha (estudos de base, espécies protegidas, inventariação de espécies, áreas marinhas protegidas, educação e sensibilização ambiental); aquacultura (estudos de base, estabulação de tilápia para isco).

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Recursos Marinhos e Dulciaquícolas Pescas e aquacultura

Ciências Biológicas Biologia animal Biologia vegetal e ecossistemas Biodiversidade e conservação

SERVIÇOS ID&I Consultoria técnico-científica referente aos recursos marinhos e avaliação dos mesmos; investigação dos recursos haliêuticos de Cabo Verde; produção de estatísticas setoriais; estudos socioeconómicos; elaboração de estudos bio económicos; preparação e análise de viabilidade técnico-económica de projetos de investimento privados; pesquisa e desenvolvimento de novos produtos para exploração por privados; formação e reciclagem de operadores e profissionais; comercialização de fatores de produção pesqueira. 26

COORDENAÇÃO Albertino R. Martins Albertino.Martins@indp.gov.cv


Universidades


Catálogo Cabo Verde O presente organograma apenas se refere a uma parte da estrutura da Universidade de Cabo Verde.

UniCV (…) Unidades Orgânicas

Faculdades

Institutos, Cátedras, Centros e Núcleos de Investigação

Escolas

Faculdade de Ciências e Tecnologias

Inst. Confúcio Escola de Negócios e Governação

Inst. L. Inglesa Dona Mohler-Faria

Faculdade da Educação e Desporto Faculdade de Ciências Sociais, Humanas e Artes Faculdade de Engenharia e Ciências do Mar

Unidades Funcionais

Inst. L. Francesa Escola de Ciências Agrárias e Ambientais

CLP / Camões C. Investigação Des. Local e O. Território C. Investigação Género e Família

Escola das Ciências Médicas e da Saúde

Núcleo da Música Núcleo de Ensino à Distância

DTM

Cátedra E. Tavares L. Portuguesa

DECM 30

Cátedra Amílcar Cabral


Competências

ECAA - Escola de Ciências Agrárias e Ambientais Universidade de Cabo Verde

http://ecaa.unicv.edu.cv/

DESCRIÇÃO

A ECAA, criada a 23 de Dezembro de 2011, oriunda do Centro de Formação Agrária do INIDA, recebe o legado no que tange às experiências e ao capital técnico-científico acumulado. Após os primeiros anos do pós-independência do país, foi implementado nas instalações de São Jorge dos Órgãos, o Centro de Formação para o Desenvolvimento Rural. Durante três décadas de funcionamento, o Centro de Formação proporcionou diversas formações de curta e longa duração, cursos auxiliares, de nível profissional, médio e superior, em diferentes domínios do setor agrário.

NÚCLEOS

Núcleo de Investigação em Desenvolvimento Rural Sustentável

31


Catálogo Cabo Verde ECAA - Escola de Ciências Agrárias e Ambientais

NIDRS - Núcleo de Investigação em Desenvolvimento Rural Sustentável O NIDRS constitui uma Unidade funcional da UniCV, de carácter trans, pluri e interdisciplinar com funções de investigação e de extensão científica das diversas dimensões do conhecimento nas áreas de ciências agrárias e do desenvolvimento rural sustentável.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Agricultura e Ciências Agrárias Sistemas de produção agrícola

COMPETÊNCIAS

Irrigação e drenagem

No cumprimento dos seus objetivos, o NIDRS realiza diversas atividades na área de ciências agrárias, tais como debates de ideias e de projetos académicos. O NIDRS desenvolve 2 ciclos de palestras anuais denominados: "O Rural e o Urbano: resgate do local num contexto de globalização" e "Ruralidades". Os projetos desenvolvidos pretendem reforçar as capacidades de resiliência a desafios relacionados com as alterações climáticas, segurança alimentar e nutricional, entre outros; a implementação de métodos de adaptação; o desenvolvimento de redes de cooperação técnica. Os tópicos de investigação incluem: alimentação e nutrição animal, sistemas rurais e desenvolvimento, valorização das competências na fabricação, produção artesanal na agropecuária, segurança alimentar e qualidade dos alimentos, empresarialização agrícola e comercialização dos produtos agrícolas, desenvolvimento rural e agricultura e mudanças climáticas.

Produtividade das culturas

Ambiente Meteorologia, clima e alterações climáticas Gestão de recursos naturais Gestão de resíduos e subprodutos

COORDENAÇÃO Isaurinda dos Santos Baptista Costa

SERVIÇOS ID&I

isaurinda.batista@docente.unicv.edu.cv

Formação e capacitação; extensão; consultorias externas. 32


Oferta formativa

OFERTA FORMATIVA

ECAA - Escola de Ciências Agrárias e Ambientais Universidade de Cabo Verde

LICENCIATURAS

MESTRADOS

 

Licenciatura em Agronomia Sócio-Ambiental Complemento de Licenciatura em Agronomia e Zootecnia

Mestrado em Gestão de Informação Agrícola e Agricultura de Precisão

CESP - CURSOS DE ESTUDOS SUPERIORES PROFISSIONALIZANTESOFISSIONALIZANTES

DOUTORAMENTOS

 

Curso de Agronegócio e Gestão Familiar Curso de Hidrologia e Prospeção Curso de Paisagismo e Jardinagem

Curso de Tecnologia de Produção Integrada em Horticultura Curso de Cuidados Primários de Saúde Animal

33

Doutoramento em Gestão e Políticas Ambientais


Catálogo Cabo Verde

FCT - Faculdade de Ciências e Tecnologia Universidade de Cabo Verde

http://fct.unicv.edu.cv/

DESCRIÇÃO

A FCT herda as responsabilidades de realizar a missão da UniCV nas áreas das ciência exatas, tecnologias e engenharias. Assim, no ensino cuida do desenvolvimento da dimensão científica e técnica dos estudantes, na investigação promove a investigação fundamental e aplicada visando contribuir para o desenvolvimento do país e da extensão e prestação de serviços à comunidade, numa perspetiva de valorização recíproca.

GRUPOS

Grupo Disciplinar de Ciências Biológicas

Grupo Disciplinar de Geologia e Geografia

Grupos Disciplinares de Enfermagem e Medicina

Grupo Disciplinar de Química

34


Competências FCT - Faculdade de Ciências e Tecnologia

Grupo Disciplinar de Ciências Biológicas O Grupo Disciplinar disponibiliza formação em ciências biológicas com percursos de especialização nos domínios da saúde, ambiente e do ensino, com foco em análise de material biológico e sua aplicação em laboratório clínico, análises ambientais (ecologia e conservação da natureza) e gestão de recursos biológicos nos ambientes marítimos e costeiros.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Ciências Biológicas Microbiologia

Biologia animal

COMPETÊNCIAS

Ecossistemas, biodiversidade e conservação

O grupo tem competências nas seguintes áreas: microbiologia, parasitologia, biologia molecular, biodiversidade, ecologia, epidemiologia, vírus, evolução, aquaponia, biologia marinha.

Ambiente Meteorologia Clima e alterações climáticas

SERVIÇOS ID&I Consultoria técnico-científica; capacitação e formação técnica; diagnóstico de risco.

COORDENAÇÃO Jailson Valdique Semedo Lopes jailson.lopes@docente.unicv.edu.cv 35


Catálogo Cabo Verde FCT - Faculdade de Ciências e Tecnologia

Grupos Disciplinares de Enfermagem e Medicina Os Grupos Disciplinares disponibilizam formação em enfermagem e medicina e formações modulares nas áreas respetivas, a destacar as áreas de saúde pública e segurança alimentar e nutricional.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Agroindústria e Produção Alimentar

COMPETÊNCIAS Os referidos grupos desenvolvem atividades de promoção de saúde focados nas noções de segurança alimentar e nutricional: aumento da literacia relacionado com a melhoria de estilos de vida, criação de materiais e ferramentas e educação/formação sanitária. Para além disso, realizam ainda: estudos correlacionando a prevalência de determinadas patologias com os hábitos alimentares, análise das condições de saúde da população em territórios específicos, investigação dos principais determinantes sociais, económicos e ambiente de saúde e desenvolvimento e investigação na área da saúde, mais particularmente em doenças crónicas.

Qualidade e segurança dos produtos

Segurança Alimentar e Nutricional Alimentação e nutrição adequadas

COORDENAÇÃO

SERVIÇOS ID&I Consultoria técnico-científica; capacitação e formação técnica; produção de materiais educativos.

36

Antonieta Martins (Medicina) antonieta.martins@docente.unicv.edu.cv Deisa Semedo (Enfermagem) deisa.semedo@docente.unicv.edu.cv


Competências FCT - Faculdade de Ciências e Tecnologia

Grupo Disciplinar de Geografia e Geologia O Grupo Disciplinar disponibiliza formação em geografia e ordenamento de território com orientação para: ordenamento e planeamento do território, conservação e proteção do ambiente, desenvolvimento regional e local e tecnologias de informação geográfica. Assume responsabilidade relativamente ao observatório nacional de vulcanologia, auxiliando a monitorização da atividade vulcânica no país. Para além disso, desenvolve atividades/projetos na área social, em articulação com o CIGEF Centro de Investigação em Género e Família da UniCV, aproximando a academia à comunidade.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Ambiente Meteorologia

Clima e alterações climáticas Gestão de recursos naturais

Desenvolvimento Rural

COMPETÊNCIAS

Sociologia rural

O Grupo Disciplinar tem competências em sistemas de informação geográfica (produção de cartografia), ambiente, recursos e riscos naturais participando conjuntamente com entidades governamentais, por exemplo, em projetos de redução do risco de desastre.

SERVIÇOS ID&I

COORDENAÇÃO

Consultoria técnico-científica; capacitação e formação técnica; diagnóstico de risco.

Sílvia Monteiro silvia.monteiro@docente.unicv.edu.cv

37


Catálogo Cabo Verde FCT - Faculdade de Ciências e Tecnologia

Grupo Disciplinar de Química O Grupo Disciplinar disponibiliza formação em engenharia química e biológica com orientação para: análise química e biológica em indústrias agroalimentares, farmacêuticas e químicas e no setor ambiental e em engenharia alimentar com conhecimentos em balanços de massa e troca de calor; transporte de fluídos de natureza diversa; processamento de alimentos de natureza diversa; caracterização de produtos e processos; estudos de tempo de prateleira; estudo e otimização de matrizes alimentares.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Agroindústria e Produção Alimentar Projeto Industrial e dimensionamento Qualidade e segurança dos produtos

COMPETÊNCIAS O grupo disciplinar tem competências para o desenvolvimento de atividades nas seguintes áreas: tratamento de água e resíduos (resíduos/efluentes líquidos, sólidos e gasosos; águas), fitoquímica e segurança alimentar (desenvolvimento de novos fármacos, controlo da qualidade de alimentos e plantas, análise de produtos naturais e industriais) e ciências atmosféricas (mudanças climáticas, avaliação e monitorização do ar atmosférico, qualidade do ar).

SERVIÇOS ID&I

Ambiente Gestão de resíduos e subprodutos

COORDENAÇÃO

Consultoria técnico-científica; capacitação e formação técnica. Osvaldo Ortet osvaldo.ortet@docente.unicv.edu.cv 38


Oferta formativa

OFERTA FORMATIVA

FCT - Faculdade de Ciências e Tecnologia Universidade de Cabo Verde

LICENCIATURAS

      

Ciências Biológicas (Saúde; Ambiente; Ensino)

Enfermagem Engenharia Alimentar Engenharia Química e Biológica Geografia e Ordenamento do Território Geologia

Mestrado Integrado em Medicina

39


Catálogo Cabo Verde

FECM - Faculdade de Engenharia e Ciências do Mar Universidade de Cabo Verde

http://fecm.unicv.edu.cv/

DESCRIÇÃO

A FECM da UniCV funciona no campus de Ribeira de Julião na ilha de São Vicente. A FECM está constituída pelos seguintes dois departamentos: Departamento de Engenharias e Ciências Marinhas (DECM) e Departamento de Transportes Marítimos (DTM).

O DECM e o DTM oferecem vários cursos e promovem a investigação científica e a extensão universitária em áreas relacionadas com as engenharias, as ciências biológicas e os transportes marítimos.

DEPARTAMENTOS

Departamento dos Transportes Marítimos

Departamento de Engenharias e Ciências Marinhas

40


Competências

FECM - Faculdade de Engenharia e Ciências do Mar

Departamento de Engenharias e Ciências Marinhas

DESCRIÇÃO O DECM é uma unidade responsável pelos cursos ministrados na FECM nas áreas de engenharia e ciências biológicas, do qual fazem parte o Núcleo de Investigação em Construção e Tecnologias de Energia, Água e Manutenção (NICTEAM) e o Grupo de Ciências Biológicas. O DECM tem o propósito de: coordenar a nível da FECM todas as formações e avaliações relativas aos cursos sob a sua tutela; propor ações de formação ao Conselho Diretivo da FECM; implementar novas ofertas formativas; promover e participar em programas de investigação, extensão e mobilidade docentes/discentes a nível nacional e internacional; assegurar a efetivação das ações a realizar no quadro da implementação do Sistema de Gestão de Qualidade para os cursos afetos ao DECM.

41

Núcleo de Investigação em Construção e Tecnologias de Energia, Água e Manutenção

Grupo Disciplinar de Ciências Biológicas


Catálogo Cabo Verde FECM - Faculdade de Engenharia e Ciências do Mar

NICTEAM - Núcleo de Investigação em Construção e Tecnologias de Energia, Água e Manutenção Grupo de Investigação dedicado a projetos de desenvolvimento sustentável em energia e água centrado nas engenharias mecânica, eletrotécnica e civil. As competências ID&I ainda se encontram em fase inicial, pelo que nos temos dedicado ao acompanhamento e participação em projetos nacionais e internacionais.

Departamento de Engenharias e Ciências Marinhas

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Ambiente Energias renováveis e bioenergia

COMPETÊNCIAS As atividades do NICTEAM são multidisciplinares, integrando a investigação básica e aplicada com o desenvolvimento tecnológico, com especial ênfase na sustentabilidade, em particular na necessidade da segurança no abastecimento de energia e água, na qualidade do ambiente, na construção bio-sustentável, assim como na gestão dos recursos energéticos e no desenvolvimento económico.

SERVIÇOS ID&I

Segurança Alimentar e Nutricional Disponibilidade e acesso alimentar

COORDENAÇÃO

Capacitação e formação técnica; consultoria técnico-científica.

José Pedro Fonseca josep.fonseca@docente.unicv.edu.cv 42


Competências FECM - Faculdade de Engenharia e Ciências do Mar Departamento de Engenharias e Ciências Marinhas

Grupo Disciplinar de Ciências Biológicas O Grupo Disciplinar disponibiliza formação em Ciências Biológicas com percursos de especialização nos domínios da Saúde, Ambiente e Pescas com foco em análise de material biológico e sua aplicação em laboratório clínico, análises ambientais (ecologia e conservação da natureza) e gestão de recursos naturais nos ambientes terrestres, marinhos e costeiros e ensino.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Ciências Biológicas Biologia animal

COMPETÊNCIAS

Ecossistemas, biodiversidade e conservação

O Grupo Disciplinar desenvolve atividades nas seguintes áreas: biologia molecular mais concretamente estudos de caracterização genética de peixes e moluscos com interesse comercial; invertebrados com interesse no estudo da diversidade biológica; identificação de espécies invasoras presentes nos Portos. Foca-se, ainda, nos domínios ligados às ciências biológicas mais particularmente nas áreas de microbiologia, biologia celular e molecular, zoologia, botânica, Fisiologia, Genética, Ecologia e Evolução.

SERVIÇOS ID&I

Recursos Marinhos e Dulciaquícolas Pescas Biotecnologia dos recursos aquáticos

COORDENAÇÃO

Consultoria técnico-científica na área de conservação marinha; formação e capacitação técnica na área de ciências biológicas e oceanografia.

Rui Freitas rui.freitas@docente.unicv.edu.cv

43


Catálogo Cabo Verde

FECM - Faculdade de Engenharia e Ciências do Mar

OFERTA FORMATIVA

Universidade de Cabo Verde

LICENCIATURAS

MESTRADOS

Ciências Biológicas (Saúde, Ambiente e Ensino)

DOUTORAMENTOS

Oceanografia e Gestão de Recursos Marinhos

44

Oceanografia e Gestão de Recursos Marinhos


Competências Universidade de Cabo Verde

CIDLOT - Centro de Investigação em Desenvolvimento Local e Ordenamento do Território O CIDLOT foi criado pelo Conselho de Estratégia e Governo da Uni-CV e, de acordo com o Regulamento, é uma unidade orgânica da Uni-CV, de carácter interdisciplinar, com funções de investigação científica, extensão e desenvolvimento nas áreas do desenvolvimento local e do ordenamento do território. A missão é contribuir, através de estudos, pesquisas e atividades de extensão, para a conceção e implementação de programas, projetos e medidas políticas que assegurem a gestão sustentável dos processos de transformação e desenvolvimento local, mediante uma abordagem científica da problemática do ordenamento do território e das relações sociais, económicas e culturais que se desenvolvem nos diferentes espaços do território nacional.

COMPETÊNCIAS

www.cidlot.blogspot.com

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Ambiente Gestão de recursos naturais Gestão de resíduos e subprodutos Arquitetura paisagista

Desenvolvimento Rural

O CIDLOT desenvolve atividades nos seguintes domínios: planeamento biofísico, estudos de impactos ambientais, desenvolvimento regional, desenvolvimento urbano, turismo e desenvolvimento local. As valências do CIDLOT incluem programação, planeamento, monitorização e avaliação. Atualmente está a ser desenvolvido uma base de dados da História Natural de Cabo Verde, reunindo informações sobre os recursos naturais existentes no país: geologia, flora e fauna.

SERVIÇOS ID&I

COORDENAÇÃO José Maria Semedo jose.semedo@docente.unicv.edu.cv

Capacitação e Formação técnica; produção de materiais de investigação. 45


Catálogo Cabo Verde

O presente organograma apenas se refere a uma parte da estrutura da UniPiaget de Cabo Verde.

UniPiaget (…)

Centro de Investigação, Relações Institucionais e Formação Avançada—CIRIFA

Unidades de Ensino e Investigação

Unidade de Ciências Económicas, Jurídicas e Políticas – UCEJP

Unidade de Ciências Exatas, Tecnologias e Engenharias – UCETE Unidade de Ciências Humanas, Sociais e Artes - UCHSA Unidade de Ciências da Natureza, da Vida e do Ambiente - UCNVA

Grupo de Investigação em Doenças Tropicais da Universidade Jean Piaget - GIDTPIAGET

46


Competências Universidade Jean Piaget Unidade de Ciências da Natureza, da Vida e do Ambiente - UCNVA

GIDTPiaget - Grupo de Investigação em Doenças Tropicais da Universidade Jean Piaget

Grupo de investigação, inserido na Unidade de Ciências da Saúde e do Ambiente, cuja finalidade é desenvolver linhas de pesquisa sólidas no domínio das doenças tropicais e introduzir aos estudantes na investigação aplicada aos problemas de saúde pública em Cabo Verde. Áreas de interesse:

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS

- Doenças transmitidas por vetores, principalmente o dengue, zika e o paludismo.

Ciências Biológicas

- Controlo vetorial e vigilância entomológica, relacionado com agricultura.

Biologia Animal

- Outras doenças infeciosas desatendidas ou negligenciadas.

COMPETÊNCIAS Competências em entomologia médica, com experiência em controlo vetorial (técnicas de monitorização, identificação de vetores, avaliação de resistência a inseticidas), entomologia molecular (variabilidade genética, vigilância virológica em mosquitos e análise dos mecanismos moleculares da resistência). Competência em trabalhos epidemiológicos e de sensibilização social. Assim como na elaboração de planos e programas estratégicos e operacionais em vigilância entomológica e doenças transmitidas por vetores.

SERVIÇOS ID&I

Ambiente Meteorologia, clima e alterações climáticas

COORDENAÇÃO

Formação aplicada em vetores e doenças de transmissão vetorial; consultorias e assessorias técnico-científicas em vigilância entomológica; realização de programas de monitorização de mosquitos e de ensaios de resistência a inseticidas. 47

María Lara Ferrero Gómez lara.ferrero.gomez@gmail.com


Catálogo Cabo Verde

Unidade de Ciências da Natureza, da Vida e do Ambiente UCNVA

OFERTA FORMATIVA

Universidade Jean Piaget

LICENCIATURAS

MESTRADOS

  

 

Análises Clínicas e Saúde Pública Ciências Farmacêuticas Enfermagem

CESP - CURSOS DE ESTUDOS SUPERIORES PROFISSIONALIZANTESOFISSIONALIZANTES

Saúde Comunitária e Controlo de Endemias

48

Saúde Pública e Comunitária Doenças Infeciosas e Tropicais


Catálogo Cabo Verde

Universidade de Santiago

Unidades Orgânicas de Ensino e Investigação

Unidades Orgânicas Constitutivas de Ensino e Investigação

 Dep. de Ciências Económicas e Empresariais

 Dep. de Ciências da Educação, Filosofia e Letras

Unidades de Extensão

Outras Unidades

Unidades Orgânicas de Ensino

Unidade Orgânica de Investigação

 Escola Superior de Turismo,

Serviços

 IPED - Instituto de

Negócios e Administração

Pesquisa e Estudos para o Desenvolvimento

 Escola Superior de Tecnologia e Gestão

 Dep. de Ciências Jurídicas e Sociais

 Dep. de Ciências da

O presente organograma apenas se refere a uma parte da estrutura da Universidade de Santiago.

Saúde, Ambiente e Tecnologias

50


Competências

Universidade de Santiago

IPED - Instituto de Pesquisa e Estudos para o Desenvolvimento O IPED, da Universidade de Santiago é uma unidade orgânica de investigação da Universidade de Santiago que tem como missão primária a de promover a atividade de investigação em diferentes áreas científicas, tanto no domínio social como tecnológico. Nesse âmbito e assente numa perspetiva de investigação aplicada de suporte ao desenvolvimento local e nacional, o IPED promove e associa-se a projetos inseridos em diferentes domínios socioeconómicos e tecnológicos.

COMPETÊNCIAS

www.us.edu.cv

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS

O Instituto organiza-se em estruturas matriciais dedicadas a domínios específicos, a saber: ciências sociais; nutrição e qualidade alimentar; tecnologias de produção agrária. Atualmente as atividades que estão a ser desenvolvidas são: a avaliação preliminar do seguimento das boas práticas agrícolas na Região Norte da Ilha de Santiago; a avaliação preliminar da incidência de pesticidas na Região Norte da Ilha de Santiago; o diagnóstico das boas práticas de higiene e fabrico em unidades de produção alimentar escolar na Região Norte da Ilha de Santiago; a otimização de processamento de produtos locais na Região Norte da Ilha de Santiago; a avaliação da cadeia de valor de produtos pesqueiros na Ilha de Santiago.

SERVIÇOS ID&I

Agroindústria e Produção Alimentar Qualidade e segurança alimentar Tecnologia dos alimentos de origem animal Tecnologia dos alimentos de origem vegetal

COORDENAÇÃO Prof. Doutor Nardi Sousa

Consultoria técnico-científica; capacitação e formação técnica nas seguintes áreas: ciências sociais, nutrição e qualidade alimentar, tecnologias de produção agrária. 51

nardi.sousa@us.edu.cv


Catálogo Cabo Verde

Departamento de Ciências de Saúde, Ambiente e Tecnologias Universidade de Santiago

LICENCIATURAS

 

Enfermagem Nutrição e Qualidade Alimentar

CESP - CURSOS DE ESTUDOS SUPERIORES PROFISSIONALIZANTESOFISSIONALIZANTES

 

Turismo Rural e Ecológico Energia Solar

52

OFERTA FORMATIVA


Projetos


Catálogo Cabo Verde

Adaptação de pessoas com necessidades especiais à agricultura tradicional e sustentável

ÁREAS DE ATUAÇÃO Desenvolvimento Rural

Segurança Alimentar e Nutricional

A Associação Regional de Desporto para Pessoas com Necessidades Especiais implementa o projeto tendo em vista a promoção da agroecologia, gestão sustentável dos recursos naturais, reforço da resiliência de famílias com pessoas portadoras de necessidades especiais e na terceira idade. Constituem atividades do projeto a instalação de um sistema de rega gota-a-gota em 1 ha de terreno; o aumento da produção agrícola, a gestão sustentável dos recursos hídricos e a promoção da segurança alimentar da comunidade. Com a aquisição de caprinos consegue-se fazer a distribuição das crias e a doação do leite aos beneficiários; a produção de queijo para consumo e venda; e a utilização do estrume em compostagem e fertilização do solo. Ações de sensibilização também são promovidas no âmbito do projeto, em linha com o reforço da capacidade dos agricultores e criadores através de formações (agricultura ecológica, irrigação gota-agota, pecuária, combate biológica a pragas, gestão de micro e pequenas empresas). 56


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Valorização social: promoção dos direitos das pessoas com deficiência e da terceira idade; igualdade de género e empoderamento das mulheres; redução de pobreza; inclusão social de grupos vulneráveis. Económica: criação de atividades geradoras de rendimento com o desenvolvimento da agricultura, pecuária e transformação da carne e do leite. Ambiental: medidas de gestão do solo e água, técnica de micro irrigação, compostagem, promoção de biofertilizantes e luta biológica contra as pragas.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 01/2017 a 06/2018

FINANCIAMENTO GEF SGP

PALAVRAS-CHAVE Agroecologia, Sustentabilidade, Empoderamento, Género, Rendimento

INOVAÇÃO Concilia a gestão sustentável de recursos naturais com a inclusão social de grupos vulneráveis e oportunidade de atividades geradoras de rendimento; gestão sustentável dos recursos naturais; introdução da rega gota-a-gota em parcelas agrícolas protegidas por muros de vedação contra ventos; pecuária onde as crias são doadas a famílias com baixo rendimento, o leite e a carne serão comercializados e/ou doados e o estrume servirá como biofertilizante; composto para a luta biológica contra pragas.

PARCEIROS DMAA São Nicolau, Parque Natural do Monte Gordo, Comissão Regional de Parceiros

57

Coordenador Nacional do GEF SGP Ricardo Monteiro ricardom@unops.org Coordenador da Entidade Executora Aquilino Ramos aquilinoramos@hotmail.com


Catálogo Cabo Verde

ADAPTaRES - Adaptação às alterações climáticas na Macaronésia através do uso eficiente da água e da sua reutilização www.adaptares.com

ÁREAS DE ATUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Desenvolvimento Rural

O projeto tem como principal objetivo a garantia da resiliência perante riscos específicos, como a seca, através da promoção do uso eficiente da água e da sua reutilização. As medidas de reutilização de águas residuais tratadas em Cabo Verde, terão um papel importante para atenuar o défice hídrico e contribuir para a preservação do meio ambiente. O projeto inclui um conjunto de ações para a sensibilização, informação e qualificação para a participação ativa da sociedade na promoção do uso eficiente e reutilização de águas residuais tratadas. Do projeto fazem parte as seguintes atividades: o estudo e melhoria das ETAR de Santa Catarina, Santa Cruz e Tarrafal; desenvolvimento de sistemas para monitorização da qualidade das águas de reutilização que sejam viáveis; construção de hortas demonstrativas de reutilização de águas residuais tratadas com culturas e tecnologias de rega de menor risco higiénico e maior eficiência; fazer seguimento e elaborar um manual de boas práticas de rega e de adaptação às alterações climáticas. 58


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Promoção do uso seguro das águas residuais tratadas como apoio à agricultura de seca, cultivo de forrageiras, fruteiras e fomento de sistemas mais eficientes de rega, como a rega localizada enterrada com objetivo de reduzir a evaporação e eliminar o risco de contacto dos produtos a ser consumidos com a água regenerada. Valorização social do projeto através da introdução de conteúdos no sistema educativo, potenciando a educação para adultos utilizando a rádio educativa nos tópicos que trata o projeto.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 01/2017 a 11/2020

FINANCIAMENTO Programa Interreg MAC 2014-2020 da UE e ITC, ULPGC, Radio ECCA

PALAVRAS-CHAVE Tratamento águas residuais, Mudanças climáticas, Reutilização

INOVAÇÃO Introduz o conceito de zonas resilientes às alterações climáticas, onde se juntam medidas de sensibilização, formação e melhoria dos sistemas de tratamento de águas residuais; implementam-se sistemas de desinfeção com produção de desinfetante a partir de sal comum e hortas experimentais com sistemas de rega enterrado e parcial, diretamente no sistema radicular das culturas. Inicia-se, também, o primeiro seguimento de poluentes emergentes, como são os resíduos de fármacos em águas.

PARCEIROS ANAS, AdS, INIDA, FCT, MAA

59

Coordenação Internacional ITC Gilberto Manuel Martel Rodríguez gmartel@itccanarias.org


Catálogo Cabo Verde

Adoção de práticas agrícolas eficientes e climaticamente inteligentes em Pequenos Estados Insulares Africanos em Desenvolvimento

ÁREAS DE ATUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Segurança Alimentar e Nutricional

O projeto foca-se em três componentes principais: promoção da adoção de práticas de produção de alimentos eficientes e sensíveis ao clima (promoção de culturas de alto valor nutricional e valor de mercado, fortalecimento da capacidade organizacional dos pequenos produtores para lidar com o impacto das mudanças climáticas e promoção do uso de dispositivos de agregação de peixes e redução de perdas pós-colheita); promoção de oportunidades sustentáveis de mercado interno e regional para produtos de valor agregado, como a identificação de oportunidades de nicho de mercado de alto valor, incluindo comércio justo, indicação geográfica, orgânica e promoção de nutrição e dietas saudáveis através da utilização integral dos alimentos (oficinas culinárias) e a elaboração de materiais de comunicação para o desenvolvimento. Os principais resultados a alcançar são: a melhoria no acesso a tecnologias sensíveis ao clima e a melhoria no acesso a dietas nutritivas e diversificadas. 60


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO A valorização passará por 3 pilares: assegurar sistemas de produção/captura de alimentos diversificados e implementar práticas agrícolas resilientes que aumentam a produtividade; melhorar a resiliência dos mais pobres e vulneráveis com o objetivo de mitigar as consequências que advêm de eventos extremos relacionados com o clima e outros choques (económicos, sociais e ambientais); investir na produção sustentável de alimentos diversificados, juntamente com a educação alimentar e nutricional.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 01/2018 a 12/2021

FINANCIAMENTO ASTF

PALAVRAS-CHAVE Segurança alimentar e nutricional, Práticas agrícolas

INOVAÇÃO Além da aplicação de tecnologias inovadoras e metodologias de trabalho em grupo para a melhoria da produção agrícola e das pescas, a grande componente inovadora prende-se com a capacidade deste projeto promover o trabalho em grupo destes setores, nomeadamente pesca e agricultura, e como a nutrição pode ser vista como um mecanismo de ligação entre estes dois grandes setores. Permite a criação de intercâmbios entre os diferentes países dos SIDS, com a criação de uma plataforma de partilha de experiências.

PARCEIROS ME (Pescas), MSSS (Programa Nacional de Nutrição), MAA (SNSAN, DGASP), FAO

61

Coordenação MAA Rosa Semedo Maria.L.Semedo@maa.gov.cv


Catálogo Cabo Verde

Agroecologia como instrumento para a conservação da paisagem terrestre e para a resiliência das comunidades rurais

ÁREAS DE ATUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Desenvolvimento Rural

O projeto pretende responder aos problemas identificados nas comunidades rurais inseridas nas áreas naturais protegidas e corredores florestais das Ilhas de Santiago, Santo Antão e São Nicolau. A ação pretende favorecer a disseminação do conhecimento agroecológico e a prática de uma agropecuária integrada, sustentável e inteligente como meio de conservação da paisagem terrestre e para o fortalecimento da resiliência nas comunidades das áreas protegidas e de amortecimentos dos seis parques naturais das Ilhas de Santo Antão, Santiago e São Nicolau. A agroecologia consiste numa proposta alternativa de desenvolvimento socialmente justo, economicamente viável e ecologicamente sustentável, que agrega saberes populares e tradicionais provenientes das experiências de agricultores familiares de comunidades rurais.

62


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O potencial de valorização reside: na promoção de processos para recuperar e aumentar a diversidade nos agro-sistemas; na conservação e melhoria do uso dos recursos naturais; na conceção ciclos fechados de materiais e resíduos; no desenvolvimento de tecnologias de baixa dependência externa e dos mercados locais; na recuperação de conhecimentos tradicionais. O enfoque do processo enfatiza a formulação de políticas e intervenções como atividades abertas, flexíveis e adaptadas ao contexto e de aprendizagem.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 09/2018 a 06/2020

FINANCIAMENTO GEF SGP

PALAVRAS-CHAVE Agroecologia, Multiplicação de conhecimento, Agricultura familiar,

INOVAÇÃO As técnicas sustentáveis de produção agrícola e gestão dos recursos naturais necessários, que unem conhecimento científico e tecnologia às tradições e saberes locais. A agroecologia consiste numa proposta alternativa de desenvolvimento socialmente justo, economicamente viável e ecologicamente sustentável. As novas e inovadoras formas de organização da produção com objetivos económicos, sociais e ambientais.

Coordenação do GEF Ricardo Monteiro ricardom@unops.org Coordenação da Entidade Executora AAN Aguinaldo David davidaguinaldo@yahoo.com.br

PARCEIROS CERAI, INIDA

63


Catálogo Cabo Verde

Ajuda de emergência para famílias de agricultores afetados pelos efeitos do mau ano agrícola e da seca

ÁREAS DE ATUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Segurança Alimentar e Nutricional

O objetivo principal é a implementação de um programa de urgência para atenuação dos efeitos da seca e do mau ano agrícola da campanha agrícola de 2017-2018, através do salvamento de gado e da melhoria do estado de saúde dos efetivos animais em proveito dos criadores das ilhas de Santo Antão, São Vicente, Maio e Fogo. Os beneficiários diretos são 1 770 famílias de criadores de ruminantes afetados pela seca, com um total discriminado de animais de 1036 bovinos e 10359 pequenos ruminantes—cabras, ovelhas, etc.

OSRO/CVI/801/ITA

64


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Os resultados do projeto serão: informados e sensibilizados os agricultores sobre as modalidades de assistência do governo no fornecimento de alimentos e água para a alimentação do gado; fornecimento dos serviços de pecuária em produtos veterinários (medicamentos, vitaminas, minerais alternativos, antibióticos, controle de pragas), equipamentos, materiais e consumíveis; a formação dos criadores em métodos de controlo e combate à prevenção de doenças, gestão de riscos e desastres e alerta agropastoril.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 05/2018 a 05/2019

FINANCIAMENTO FAO, Cooperação italiana

PALAVRAS-CHAVE Mau ano agrícola, Criadores

INOVAÇÃO Promover a sensibilização e a informação dos criadores sobre a identificação e tratamento dos ectoparasitas, bem como sobre o tratamento de parasitas externos e internos dos animais domésticos, beneficiando 1 770 famílias de criadores de ruminantes afetados pela seca, com um total discriminado de animais de 1036 bovinos e 10359 pequenos ruminantes—cabras, ovelhas, etc.

Coordenador FAO Oumar Barry Oumar.Barry@fao.org Coordenador Nacional MAA Maria Conceção maria.concecao@maa.gov.cv

PARCEIROS MAA

65


Catálogo Cabo Verde

Atenuação do impacto da seca sobre os meios de subsistência de criadores em Cabo Verde (Assistência de urgência)

ÁREAS DE ATUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Segurança Alimentar e Nutricional

Contribuir para restaurar e melhorar a sustentabilidade e resiliência dos meios de subsistência baseados na pecuária, bem como o status da segurança alimentar de pastores vulneráveis afetados pela seca no município de Santa Catarina, na ilha de Santiago. Abrange 600 famílias vulneráveis de criadores, beneficiando 2 700 famílias de criadores vulneráveis, principalmente de pequenos e grandes ruminantes do Município de Santa Catarina, Ilha de Santiago.

OSRO/CVI/804/USA

66


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Os resultados do projeto serão: entrega de produtos alimentares para ruminantes: 51,5 toneladas de alimentos concentrados e de 41,35 toneladas de feno para animais domésticos.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 04/2018 a 09/2018

FINANCIAMENTO FAO, Embaixada dos Estados Unidos

INOVAÇÃO

PALAVRAS-CHAVE

O projeto destina-se a apoiar as intervenções governamentais em curso, em resposta à seca em Cabo Verde e a responder principalmente ao primeiro pilar do programa de emergência do governo (proteção da pecuária). O principal apoio da FAO no fornecimento de ração animal para os agregados familiares de pastores mais vulneráveis, permitirá que eles ajudem os animais em dificuldades e protejam e melhorem os seus meios de subsistência.

PARCEIROS

Meios de subsistência, Pecuária, Pastores, Provisão de alimentos para animais

Coordenador FAO Oumar Barry Oumar.Barry@fao.org Hirondina Maria Lima Hirondina.Lima@fao.org

Coordenador Nacional MAA Solange Freira Solange.Freira@maa.gov.cv

MAA

67


Catálogo Cabo Verde

Controlo integrado da lagarta-de-cartucho-do-milho (Projeto de apoio)

ÁREAS DE ATUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Segurança Alimentar e Nutricional

Este projeto visa preservar, de forma sustentável, a segurança alimentar e nutricional e os meios de subsistência das populações caboverdianas, com a implementação de um dispositivo eficaz e sustentável de apoio ao controlo integrado da praga Spodoptera frugiperda. Em particular, pretende-se criar um sistema de monitoria preciso e sustentável, para reforçar a capacidade técnica e o conhecimento do pessoal do setor agrícola envolvidos na proteção das culturas a nível central e no terreno. Pretende-se igualmente reforçar a capacidade técnica dos serviços de pesquisa, em particular para desenvolver e apoiar a implementação de métodos de controlo biológico, visando a introdução / multiplicação de inimigos naturais, uso e produção local de biopesticidas.

TCP/CVI/3607

68


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O projeto pretende reforçar a capacidade técnica das instituições e conhecimentos dos agricultores para opções de controlo de pragas economicamente sustentáveis e amigas do ambiente. Permitirá uma melhor avaliação dos produtos; o reforço das capacidades técnicas e materiais das instituições e preservar a segurança alimentar e nutricional e os meios de subsistência da população.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 01/2018 a 03/2019

FINANCIAMENTO FAO

PALAVRAS-CHAVE Spodoptera frugiperda, Lagarta-docartucho, Monitorização e controlo integrado de pragas

INOVAÇÃO O projeto irá implementar uma inovação no sistema de monitorização de pragas e alerta precoce, que consiste na utilização de aplicativo móvel desenvolvido pela FAO e o FAMEWS (Fall Army Worn Earling and Warning System).

PARCEIROS MAA (DGASP), INIDA, Delegações e estruturas descentralizadas do MAA, Autoridades locais e as organizações da sociedade civil, EMBRAPA (Brasil), IITA e outras.

69

Coordenador da FAO Oumar Barry Oumar.Barry@fao.org Hirondina Maria Lima Hirondina.Lima@fao.org Coordenador Nacional MAA Carla Marques Tavares Carla.h.Tavares@maa.gov.cv


Catálogo Cabo Verde

CVAgrobiodiversity - Mudanças climáticas e recursos genéticos de plantas: o potencial negligenciado da flora endémica de Cabo Verde

ÁREAS DE ATUAÇÃO Ambiente

Segurança Alimentar e Nutricional

A segurança alimentar no continente africano estará ameaçada devido a restrições adversas e mudanças climáticas em sistemas agrícolas. Crop Wild Relative (CWR) representam um grande pool de diversidade genética exigida em programas de melhoramento para a capacidade adaptativa dos sistemas agrícolas. Os objetivos são identificar e caracterizar as espécies selvagens ou precursores silvestres de plantas cultivadas (CWR) de Cabo Verde, para aumentar o uso sustentável da biodiversidade na melhoria de um consumo segura; rever o estado atual do conhecimento em agricultura e biodiversidade, fornecendo novos dados sobre recursos genéticos de plantas; produção de um inventário da CWR de Cabo Verde que fornecerá dados para o desenvolvimento uma “Estratégia Nacional para os Recursos Fitogenéticos” a ser implementada as instituições locais. Nosso estudo de caso são os CWR das famílias Apiaceae, Brassicaceae e Fabaceae, que estão entre as espécies mais importantes economicamente no mundo todo. 70


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Este projeto garante a promoção da ciência; o aumento do conhecimento na preservação da biodiversidade e descoberta de genes e catalisa a cooperação internacional entre os Países de Língua Portuguesa.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 11/2018 a 11/2021

FINANCIAMENTO Fundação Aga Khan, Fundação para a Ciência e Tecnologia

PALAVRAS-CHAVE Segurança alimentar, Biodiversidade, Flora, Ambiente

INOVAÇÃO É inovador no sentido em que existem poucos dados sobre os recursos genéticos de fauna e da flora Cabo-verdiana.

Coordenação Nacional - Ponto Focal INIDA Isildo Gomes isildo.gomes@inida.gov.cv

PARCEIROS ISA, FCUL, Academia das Ciências de Lisboa, UAc, INIDA, MAA (DGA), ECAA-UniCV

71

Coordenação Internacional ISA Maria Romeiras mmromeiras@isa.ulisboa.pt


Catálogo Cabo Verde

ECOMARPORT - Transferência tecnológica e eco-inovação para a gestão ambiental e marinha em zonas portuárias da Macaronésia www.ecomarport.eu

ÁREAS DE ATUAÇÃO Ambiente

Recursos Marinhos e Dulciaquícolas

O objetivo do projeto ECOMARPORT é promover a I&DI MarinhaMarítima das regiões Macaronésia Europeia e Africana através da implementação de uma rede operacional de observação ambiental e marinha em termos de qualidade da água e do ar nos portos, através do desenvolvimento e uso de tecnologias sustentáveis de vanguarda, geração de produtos e ferramentas de valor para todos os seus usuários, através de uma transferência de tecnologia adequada e eficiente e cooperação entre os setores público e privado no campo da ciência e tecnologias marinhas, promovendo oportunidades de negócio no contexto do Crescimento Azul. Para isso, a ECOMARPORT incorporará desenvolvimentos tecnológicos inovadores por meio de novos dispositivos, serviços e ferramentas de medição em gestão e impacto ambiental, a fim de poder valorizar os resultados, produtos e serviços na gestão e no ambiente social.

72


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O projeto fornecerá informações (parâmetros oceanográficos e atmosféricos) e produtos (modelos de previsões) sobre diversos parâmetros relacionados com a monitorização e gestão ambiental, tanto do ar como do mar nos entornos portuários. Tais informações e produtos serão usados por todos os agentes que se encontram a desenvolver atividades sociais, económicas e de investigação nos ambientes portuários como portos, barcos, turismo, indústrias, centros de investigação, etc., com vista a uma gestão sustentável do ambiente, combinando o desenvolvimento com a preservação.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 01/2017 a 12/2019

FINANCIAMENTO Interreg UE

PALAVRAS-CHAVE I&DI Marinha-marítima, Observação ambiental, Crescimento azul, Portos da Macaronésia, Impacto ambiental

INOVAÇÃO A componente inovadora do projeto reside na implementação da rede de observação ambiental e marinha nos portos da Macaronésia e no desenvolvimento tecnológico inovador através de novos dispositivos de medição, serviços e ferramentas de gestão e impacto ambiental (unidade de monitorização integrada oceanográfica, ferramentas de previsão e aviso e estação de medição de qualidade de ar).

PARCEIROS PLOCAN, ULPGC, Autoridad Portuaria de Las Palmas, ARDITI, APRAM, Portos dos Açores, Uac, FGF, INDP

73

Coordenação Nacional INDP Osvaldina Silva osvaldina.silva@indp.gov.cv Coordenação Internacional PLOCAN Octavio Llinas octavio.llinas@plocan.eu


Catálogo Cabo Verde

Eficiência energética no processo de valorização da produção agropecuária da Cooperativa de Cutelo Capado na ilha do Fogo

ÁREAS DE ATUAÇÃO Agroindústria e Produção Alimentar

Ambiente

A Cooperativa de Cutelo Capado, na ilha do Fogo, tem promovido nos últimos anos atividades comunitárias ligadas a agroprodutividade. As ações desenvolvidas têm seguido uma linha previamente traçada e enquadram-se no projeto que visa aumentar a capacidade de armazenamento de energia renovável na produção agropecuária. Ações de eficiência energética do projeto otimizaram um sistema de produção energético de 5 kWp e de 9,6 kWh de capacidade de acumulação em baterias, para 21,6 kWh. O aumento da capacidade de acumulação propiciou um aumento da produtividade do queijo de 100 para 220 queijos diários. O projeto contempla atividades como: capacitação nos domínios de recolha com maior rigor higiossanitário do leite e implementação de sistemas de controlo administrativo e financeiro internos.

74


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Este projeto tem um enorme potencial de valor ambiental. O aumento de acumulação energética proporcionará menor acesso a rede pública de energia e menor nível de emissão de CO2. Por outro lado, e em consequência das formações nos domínios de coleta e tratamento do leite, a cooperativa colocará no mercado um produto de maior qualidade em termos higio-sanitários. Verifica-se que o aumento da produção proporcionou um rendimento médio anual por beneficiário de 114.904 CVE.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 06/2017 a 10/2018

FINANCIAMENTO GEF SGP

PALAVRAS-CHAVE Eficiência energética, Energia renovável, Produção de queijo

INOVAÇÃO O projeto é inovador pois consegue imprimir dinâmicas positivas em várias frentes programadas. A primeira foi na eficiência energética, a segunda na capacitação interna da cooperativa e a terceira no aumento das competências técnicas higiosanitárias dos beneficiários. Todas as componentes tiveram como propósito aumentar o rendimento da produção agro-alimentar, cujos dados indicam um rendimento anual na ordem dos 3,447.120 CVE.

Coordenador Nacional do GEF SGP Ricardo Monteiro ricardom@unops.org Coordenador da Entidade Executora Camilo Nédio camilofgnedio@gmail.com

PARCEIROS DMAA, Parque Nacional do Fogo

75


Catálogo Cabo Verde

EMERTOX - Toxinas marinhas emergentes no Atlântico Norte e no Mediterrâneo: Novas abordagens para avaliar a sua ocorrência e cenários futuros no quadro das mudanças ambientais globais www.emertox.eu

ÁREAS DE ATUAÇÃO Ambiente

Segurança Alimentar e Nutricional

O projeto EMERTOX visa mapear a situação real em toxinas marinhas emergentes e os organismos produtores, desenvolvendo novas abordagens para avaliar a sua ocorrência e prever os possíveis cenários futuros no contexto do aquecimento global. A parceria, formada por uma equipa multidisciplinar, tirará partido, através de investigação e inovação, do conhecimento dos parceiros, criando sinergias entre eles. Os principais objetivos são: avaliar a situação actual de algas e bactérias potencialmente prejudiciais e toxinas emergentes relevantes em 9 países pertencentes a áreas diferentes, mas geograficamente conectadas (Mar Mediterrâneo e Atlântico Norte); desenvolver abordagens inovadoras para amostrar e analisar os organismos produtores e suas toxinas por métodos químicos e biológicos, incluindo imunoensaios e sensores; estimar diferentes cenários futuros baseados em dados moleculares (rotas de dispersão).

76


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O projeto terá um grande potencial de valorização, sendo de enorme importância para Cabo Verde, tanto no campo universitário e da investigação, assim como no âmbito económico e social – através da valorização do marisco, na qualidade da água relevente para os cabo-verdianos, mas também para o turismo.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 03/2018 a 02/2022

FINANCIAMENTO H2020

PALAVRAS-CHAVE

INOVAÇÃO Através de uma abordagem que utiliza metodologias inovadoras, o projeto EMERTOX criará uma rede robusta e sustentável de especialistas com excelentes competências complementares sobre toxinas de algas marinhas e sobre a deteção dos organismos que produzem essas mesmas toxinas. A rede colaborará não só com as autoridades nacionais, mas também com as europeias, para a avaliação e gestão dos riscos associados às toxinas emergentes e às espécies que as produzem.

PARCEIROS CIIMAR, USC, Q Technologies, Universita Degli Studi di Trieste, QUB, MBA, Ifremer, Águas de Gaia EM; INSTM, Applied Genomics Lda, E&H Services a.s, Natural Biotec S.L, UniCV, University Chouaib Doukkali

77

Toxinas marinhas emergentes, Estratégias de amostragem, Métodos Biológicos, Métodos químicos, Sensores

Coordenação Nacional UniCV Neusa Pinheiro neusa.pinheiro@docente.unicv.edu.cv Coordenação Internacional CIIMAR Vitor Vasconcelos emertox@ciimar.up.pt


Catálogo Cabo Verde

Energia solar de adução e sistema gota a gota

ÁREAS DE ATUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias Tendo a ilha do Maio uma potencialidade no setor agrícola e pecuário, há uma necessidade maior de aproveitar de forma sustentável os investimentos já feitos: criar mecanismos para que efetivamente o mundo rural aumente o seu dinamismo através de múltiplas atividades, com efeito na criação de emprego para as mulheres e para os jovens. Portanto, a introdução do sistema gota-agota, através de energia renovável, que é o equipamento dos furos e a construção do reservatórios, servirá praticamente todas as comunidades, beneficiando tantos os agricultores como os criadores, permitindo emprego para as camadas jovens e mulheres daquelas comunidades. Este projeto abrange as comunidades do Pedro Vaz, do Morrinho, da Figueira, de Cascabulho e Ribeira Dom João caracterizando-se como comunitário e estruturante. Visa beneficiar cerca de 70 famílias diretamente, contabilizando cerca de 210 beneficiários, dos quais 200 são jovens e mulheres, cobrindo uma área de 7 hectares. 78


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO A intervenção incide no setor do desenvolvimento rural, como contributo para promover a resiliência ambiental, social e económica, e melhoria da agricultura familiar, como instrumento para a redução da pobreza das comunidades rurais na ilha do Maio.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 11/2017 a 07/2018

FINANCIAMENTO POSER

PALAVRAS-CHAVE Sustentabilidade, Rentabilidade, Emprego, Jovem, Modernização

INOVAÇÃO Dadas as circunstâncias climáticas atuais, a adoção de sistemas de aproveitamento de energia solar e de sistemas de rega gota-a-gota constituem inovações que vêm permitir não só uma maior sustentabilidade ambiental, como uma maior eficiência no uso da água.

Coordenação POSER Coordenador Nacional João Fonseca Joao.Fonseca@ucp.gov.cv

PARCEIROS

Gestor da Unidade da Região Edson Monteiro Alves evaldir_alves@hotmail.com

MAA, CRP, ACD´s

79


Catálogo Cabo Verde

FarFish

www.farfish.eu

ÁREAS DE ATUAÇÃO Recursos Marinhos e Dulciaquícolas

O projeto FarFish visa melhorar o conhecimento e a gestão das pescas da UE fora da Europa, contribuindo para a sustentabilidade e a rentabilidade a longo prazo. 21% das capturas da UE são originárias de águas não comunitárias e essas pescarias são muitas vezes mal regulamentadas, as decisões de gestão às vezes são baseadas em conhecimentos limitados e capacidades de execução, conformidade e confiança entre as partes interessadas tendem a faltar. Assim, de forma multidisciplinar e inovadora, serão feitos seis estudos de caso diversos, quatro em águas do Acordo de Parceria de Pesca e dois em águas internacionais. O projeto analisará os impactos biológicos, ecológicos, tecnológicos, económicos, políticos e sociais das pescarias da UE. Para além disso, irá introduzir abordagens de gestão baseada em resultados e novas ferramentas de apoio à decisão nestas pescarias e avaliar a sua aplicabilidade em colaboração com as partes interessadas; irá criar capacidades na gestão das pescas. 80


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O projeto FarFish contribui em dois fatores: primeiro para a melhoria do conhecimento científico das pescarias relevantes para as comunidades, desenvolvendo ferramentas e modelos de gestão, e segundo para a melhoria das habilidades profissionais e técnicas.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 2017 a 2021

FINANCIAMENTO H2020

PALAVRAS-CHAVE Sustentabilidade, Rentabilidade, Capacidade de gestão

INOVAÇÃO O projeto é inovador porque se elaboram seis estudos de caso em países com Acordo de Parceria de Pesca com UE.

Coordenação Nacional INDP Osvaldina Silva osvaldina.silva@indp.gov.cv Coordenação Internacional Matís ltd. - Icelandic Food and Biotech R&D Islândia

PARCEIROS Matís Ltd, USP, OPROMAR, University of Portsmouth, SFA, ANFACO – CECOPESCA, IMR, UiT, IRD, LDAC, CSIC, NOFIMA, UNU, UCA, COREWAM, CCMAR, CRODT, SYNTESA, CETMAR, Shuttle Threat

81


Catálogo Cabo Verde

FATA: Fogo, Água, Terra, Ar. Projeto de ecoturismo na Ilha do Fogo

ÁREAS DE ATUAÇÃO Ambiente

Desenvolvimento Rural

O projeto pretende contribuir para o desenvolvimento do ecoturismo sustentável e solidário, valorização e tutela do património cultural, social e ambiental da Ilha do Fogo e promover a dinamização da cadeia de produção do turismo através o reforço das empresas e a gestão participada do território da Ilha de Fogo. As atividades desenvolvidas vão abranger o diálogo público-privado, reforço das competências dos intervenientes no setor do turismo e a promoção do turismo. O projeto tem em vista a sustentabilidade financeira, institucional e ambiental.

82


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O objetivo principal é a criação, através de uma mesa de diálogo, de uma rede de operadores turísticos e de atores que participem no desenvolvimento turístico, incluindo as instituições. Um dos grandes objetivos do projeto é a valorização e conservação da natureza através de diversas ações como a reflorestação na área de Monte Velha e a instalação dos painéis sinaléticos sobre os diferentes caminhos permitirão de potenciar o pedestrianismo.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 02/2016 a 01/2019

FINANCIAMENTO UE

PALAVRAS-CHAVE Mesa de diálogo, Ecoturismo, Rede turística

INOVAÇÃO A elaboração de um plano estratégico favorecerá o desenvolvimento do ecoturismo na Ilha do Fogo, constituindo uma das principais inovações.

PARCEIROS COSPE, AGTC, Parque Nacional do Fogo, CM dos Mosteiros, Regione Veneto, Planet Viaggi

83

Coordenação COSPE Carla Cossu carla.cossu@cospe.org


Catálogo Cabo Verde

Fortalecer a resiliência de agro-pastoralistas vulneráveis na Ilha de Santiago através da abordagem do fundo de resiliência

ÁREAS DE ATUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Segurança Alimentar e Nutricional

Fortalecer as capacidades de antecipação e gestão de risco que ameaçam a segurança alimentar e nutricional em nível comunitário. Dois produtos são principalmente visados: maior produção e implementação de boas práticas agrícolas para a redução de riscos, através da aprendizagem pelos Campos Escolas dos Agro-Pastorais. os Beneficiários poderão fortalecer seus meios de subsistência, expandindo os seus negócios e aumentando as suas fontes de rendimento.

TCP/CVI/3701

84


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O projeto pretende apoiar os beneficiários, que são agricultores e agro-pastorais vulneráveis às alterações climáticas, com baixos rendimentos, dando prioridade às famílias chefiadas por mulheres, nos municípios de Tarrafal, S.Cruz, Ribeira Grande de Santiago, Calheta e Praia. Com a criação de Campos escolas Agro-pastorais, existirão novas atividades geradoras de renda (IGA), criadas pelos próprios beneficiários.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 07/2018 a 06/2020

FINANCIAMENTO FAO

PALAVRAS-CHAVE Agricultura, IGAs, Segurança alimentar e nutricional

INOVAÇÃO Reforçar as capacidades do país e das partes interessadas para reduzir a vulnerabilidade e aumentar a resiliência das comunidades expostas a ameaças ou crises, através da abordagem do Fundo de Resiliência. Com esta abordagem, as populações serão mais resilientes aos choques das mudanças climáticas.

PARCEIROS FAO, MAA, Associações de Agricultores e Criadores, parceiros técnicos e financeiros

85

Coordenador FAO Luciano Fonseca Luciano.Fonseca@fao.org


Catálogo Cabo Verde

Fortalecer o fornecimento sustentável na cadeia de valor do queijo de cabra e fomentar as relações comerciais com a indústria do turismo em Cabo Verde www.queijocabra.cv

ÁREAS DE ATUAÇÃO Agroindústria e Produção Alimentar

Desenvolvimento Rural

O reforço do desenvolvimento sustentável dos fornecedores na cadeia de valor do queijo de cabra e a promoção de ligações comerciais com o setor da indústria do turismo, financiado pela UE, em Cabo Verde, de modo a contribuir para o avanço da competitividade económica através da introdução de metodologias de desenvolvimento de cluster na ilha do Fogo. Assim, foi criado o "Agrupamento Competitivo do Queijo de Cabra do Fogo" que tem por objetivo o desenvolvimento da agricultura, da pecuária, da agroindústria e de todas as atividades inseridas na cadeia de valor do queijo de cabra, nos seus aspetos técnicos, científicos e socioeconómicos e a defesa dos interesses dos seus associados enquanto produtores agrícolas, pecuários, agroindustriais e outros empresários relacionados com a cadeia de valor do queijo de cabra.

86


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O projeto visa desenvolver a cadeia de valor do queijo de cabra na ilha do Fogo para, em última análise, melhorar os meios de subsistência dos pequenos criadores e produtores do queijo de cabra . Ao promover as relações comerciais com os operadores económicos no setor do turismo, os seus meios de subsistência também serão melhorados.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 06/2016 a 05/2018

FINANCIAMENTO UE

PALAVRAS-CHAVE Cluster, Queijo de cabra, União, Competitividade, Desenvolvimento

INOVAÇÃO Os Agrupamentos Competitivos são ambientes particularmente promissores de desenvolvimento das micro, pequenas e médias empresas, uma vez que permitem a união de produtos, serviços e conhecimentos complementares para atingir determinado objetivos preconizados. Ainda assim, mesmo cooperando para reduzir custos e otimizar o processo de desenvolvimento, produção e distribuição de um produto ou serviço, cada um pode competir pelo seu espaço no mercado.

PARCEIROS Governo de Cabo Verde, ONUDI, Proempresa, Câmaras Municipais

87

Coordenação Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial Adalberto Vieira acqcfogo@gmail.com


Catálogo Cabo Verde

Give Here, Take There - Energia Renovável

ÁREAS DE ATUAÇÃO Ambiente

O projeto visa a mobilização da água para agricultura com base em fontes limpas de produção de energia (painéis solares). Pretende-se criar um campo solar único, cujo energia produzida será injetada na rede elétrica. A partir desta produção faz-se o diferencial entre a quantidade consumida e a quantidade produzida e o agricultor pagará a energia, no caso de consumir mais do que o sistema produzir. Os pontos de mobilização de água (furos), são dispersos por bacias hidrográficas Fajã e Queimadas e, ainda, na sub-bacia de Canto de Fajã.

88


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO A nível social o projeto vai permitir a criação de mais postos de trabalho e melhorar as condições de vida das populações. A nível económico haverá a redução no custo de produção agrícola, visto que a mobilização da água para rega far-se-á por via de energias renováveis. Como os terrenos agrícolas nessas zonas são escassas, evitará ocupação de áreas com potenciais agrícolas, para albergar os campos solares.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 10/2018 a 03/2019

FINANCIAMENTO POSER

PALAVRAS-CHAVE

INOVAÇÃO

Agricultura, Energias renováveis, Água

A componente inovadora do projeto reside na criação de pequenos parques em zonas que serão aproveitadas para agricultura. Opta-se por escolher um local situado numa zona árida, cuja insolação diária anual é garantida para produzir energia solar. Esta é depois injetada na rede elétrica para alimentar pontos de mobilização de água (furos) situadas em zonas dispersas, cujos períodos de insolação são curtas, o que poderia afetar a eficiência energética produzida.

Coordenação POSER Coordenador Nacional João Fonseca Joao.Fonseca@ucp.gov.cv

PARCEIROS POSER, Comunidade Regional de Parceiros, Associações Comunitárias de Desenvolvimento

89

Gestor da Unidade da Região José Romario francezromario@gmail.com


Catálogo Cabo Verde

Implantação de uma unidade de transformação de produtos agro-pecuários para mulheres chefe-de-famílias em Garça de Cima

ÁREAS DE ATUAÇÃO Agroindústria e Produção Alimentar

Desenvolvimento Rural

A localidade de Garça, zona predominantemente agrícola em Santo Antão, possui inúmeras árvores fruteiras (mangueiras, papaeiras, goiabeiras, bananeiras) cujos excedentes não são aproveitados devido à falta de meios de conserva, transporte ou comercialização. A solução proposta pela Associação para a Proteção Ambiental e Desenvolvimento de Garça (APAD) é transformação das frutas e sua comercialização, através de implementação de uma Unidade de Transformação Agropecuária. O projeto consiste na criação de condições para a instalação de uma linha de produção de doces, licores, pickles e frutas cristalizadas, visando a valorização das frutas, o aumento do rendimento económico das famílias beneficiárias e o empoderamento das mulheres chefes de família da comunidade. Para além da operacionalização da Unidade de Transformação Agropecuário, o projeto prevê ainda a formação em técnicas agroalimentares e a elaboração de um manual de procedimentos de gestão e Funcionamento do Centro e de um plano de negócios. 90


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Valorização ambiental pela gestão dos recursos naturais e aproveitamento dos excedentes agrícolas. Valorização social pelo reforço de capacidades, ações de formação, sensibilização dos beneficiários locais da comunidade. Valorização económica pela operacionalização da Unidade de Transformação Alimentar, formação e elaboração do plano de negócios e participação na feiras.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 01/2017 a 06/2018

FINANCIAMENTO GEF SGP

PALAVRAS-CHAVE Agricultura, Transformação, Sustentabilidade, Comercialização,

INOVAÇÃO A inovação encontra-se refletida no objetivo do projeto em promover o desenvolvimento local através da utilização sustentável dos ecossistemas terrestres, o que leva a um aprimoramento dos sistemas de agricultura e elevação da prosperidade rural. Também colabora na erradicação da pobreza com grande enfoque na questão do género e na divulgação de práticas experimentadas com sucesso, fazendo a sua replicação noutras localidades da ilha e quiçá do país.

Coordenador Nacional do GEF SGP Ricardo Monteiro ricardom@unops.org Coordenação da Entidade Executora Arlindo Rodrigues arlindoxadrez@gmail.com

PARCEIROS DMAA Santo Antão, IEFP, CM de Ribeira Grande, Santo Antão

91


Catálogo Cabo Verde

ISLANDAP - Aquaponia & Economia Circular nas Ilhas

www.islandap.org

ÁREAS DE ATUAÇÃO Ambiente

Recursos Marinhos e Dulciaquícolas

O projeto tem como principal objetivo potenciar a investigação e o desenvolvimento à produção aquapónica sustentável e adequada às especificidades de cada região ou país e criar uma rede de trabalho multidisciplinar que promova a produção primária sustentável, a revalorização dos recursos biológicos, a biotecnologia, a economia circular e a educação nessas áreas. Os objetivos são: potenciar a investigação, desenvolvimento e inovação, melhorar a competitividade na produção aquapónica, desenvolver sistemas aquapónicos de produção sustentável através da criação de plataformas conjuntas de investigação.

92


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Criação de uma rede de trabalho em desenvolvimento sustentável, economia circular e aquaponia; promoção da adaptação aos efeitos das mudanças climáticas e a prevenção e gestão de riscos, bem como conservação e proteção do ambiente e promoção do uso eficiente e gestão dos recursos. Valorização dos conhecimentos dos beneficiários e formação dos mesmos.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 2016 a 2019

FINANCIAMENTO Programa Interreg MAC 2014-2020 da UE

PALAVRAS-CHAVE Aquacultura, Investigação e Desenvolvimento, Produção Sustentável

INOVAÇÃO A componente inovadora do projeto foca-se na promoção das capacidades em ID&I em sistemas aquapónicos de produção sustentável através da criação de plataformas conjuntas de investigação, proporcionando uma evolução favorável das regiões ultraperiféricas em matéria de inovação do setor primário e segurança alimentar e participação em projetos competitivos.

Coordenação Nacional - Ponto Focal INIDA Isildo Gomes isildo.gomes@inida.gov.cv Coordenação Internacional ULPGC

PARCEIROS ULPGC, ICIA, ITC, ARDIT, INIDA, University of Greenwich, UCC, Direção Regional de Pescas da Madeira, ABAS, Insular- Productos Alimentares S.A., Marisland Madeira Mariculture Lda., OOM

93


Catálogo Cabo Verde

Luta contra a Lagarta-do-cartucho do Milho (Ajuda de Urgência)

ÁREAS DE ATUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Segurança Alimentar e Nutricional

Contribuir para a luta integrada contra a invasão da lagarta do cartucho-do-milho em Cabo Verde e reduzir as perdas nas produções do milho.

OSRO/CVI/803/AfDB

94


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Formação de quadros dos serviços centrais e delegações regionais sobre a identificação da lagarta-do-cartucho do milho, instalação de campo escola do produtor (CEP), implementação do sistema de seguimento e vigilância; aquisição de equipamentos, materiais e biopesticidas para a luta contra a praga, Presse Neem para a produção local de óleo de neem como biopesticida.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 06/2018 a 06/2019

FINANCIAMENTO FAO, BAD

PALAVRAS-CHAVE Lagarta-do-cartucho, Pragas, Controlo biológico

INOVAÇÃO Reforço do processo de implementação e operacionalização de um sistema de apoio sustentável para a gestão integrada de combate à praga Spodoptera frugiperda.

Coordenador da FAO Oumar Barry Oumar.Barry@fao.org Hirondina Maria Lima Hirondina.Lima@fao.org Coordenador Nacional MAA Carla Marques Tavares Carla.h.Tavares@maa.gov.cv

PARCEIROS FAO, BAD, MAA

95


Catálogo Cabo Verde

MACAROFOOD - Valorização de produtos marinhos da Macaronésia: turismo, gastronomia e capacitação profissional macarofood.org/wp/pt/

ÁREAS DE ATUAÇÃO Agroindústria e Produção Alimentar

Recursos Marinhos e Dulciaquícolas

O projeto pretende desenvolver sinergias entre a ciência e a gastronomia que dinamizam os fluxos de Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) para adicionar valor aos produtos marinhos da Macaronésia e impulsionar o turismo de excelência; criar uma rede de cooperação, boas práticas sustentáveis e parcerias entre a pesca artesanal e hotéis para melhorar a sua organização, visibilidade externa e inserção no mercado; a transferência de conhecimento/ tecnologia, formação em frutos do mar e o seu uso responsável em hospitalidade/turismo e o uso de TIC. Esta estratégia irá melhorar a competitividade das Pequenas e Médias Empresas (PME), favorecendo o seu posicionamento no mercado e na inovação no setor das pescas e na sua cadeia de valor, o empreendedorismo será promovido e o papel das mulheres será revitalizado.

96


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO A cooperação entre parceiros da UE e Cabo Verde é o maior valor acrescentado do projeto, serão realizadas conjuntamente ações inovadoras para reforçar a competitividade das PME. Demonstrações/transferências serão feitas com desenvolvimentos tecnológicos sobre recursos marinhos que são deficientes, escassos ou não explorados procurando a valorização económica e gastronómica dos recursos marinhos.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 2017 a 2020

FINANCIAMENTO Programa Interreg MAC 2014-2020 da UE

PALAVRAS-CHAVE Formação, Gastronomia, Comercialização

INOVAÇÃO As PME e as suas organizações de produtores da cadeia de valor de produtos marinhos do espaço de cooperação da Macaronésia irão incorporar processos de inovação nos setores de pesca (principalmente artesanal), distribuição, transformação, marketing, hospitalidade e catering.

PARCEIROS ULPGC, ULL, Secretaria Regional de Agricultura e Pescas (SRAP) – Madeira (Direção Regional das Pescas), CM do Funchal (Museu de História Natural do Funchal e Estação de Biologia Marinha do Funchal), INDP, UniCV, EHTCV, Pró-Empresa

97

Coordenação Nacional INDP Albertino Ramos Martins albertino.martins@indp.gov.cv Coordenação Internacional ULPGC José António González pepe.solea@ulpgc.es


Catálogo Cabo Verde

MACBIOBLUE - Novos produtos e novos processos no âmbito da biotecnologia azul da Macaronésia macbioblue.com

ÁREAS DE ATUAÇÃO Agroindústria e Produção Alimentar

Recursos Marinhos e Dulciaquícolas

O MACBIOBLUE assenta no trabalho conjunto de cooperação e transferência de tecnologia entre centros de pesquisa e empresas e foi projetado incluindo diferentes ações de demonstração que procuram ajudar as empresas a desenvolver novos produtos e processos no campo da biotecnologia azul na região, bem como a sua transferência/disseminação para a indústria. Pretende-se focar em espécies nativas de microalgas (Isochrysis galbana, Dunaliella tertiolecta, Dunaliella salina, Tetraselmis striata e Navicola salinicola) e macroalgas (Lobophora variegata e Cystoseira abies marina) ou outras, em que já tenha sido avaliado o seu potencial industrial e aplicabilidade em ações de projetos anteriores como: BIOPOLIS, BIOPHARMAC, ALGABIOMAC, BIOTRANSFER, APRENMAC, BIOVAL, BANGEN.

98


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO A valorização de diversas espécies de algas permite a sua expansão no mercado regional e internacional, através das seguintes atividades: processamento e valorização da biomassa de arrojamentos de algas, produção de algas para obtenção de produtos bioativos, estabelecimento de bioatividades, utilização na aquacultura e na indústria alimentar humana e como fertilizante.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 2017 a 2020

FINANCIAMENTO Programa Interreg MAC 2014-2020 da UE

PALAVRAS-CHAVE Biotecnologia, Algas, Recursos marinhos

INOVAÇÃO O processamento e a valorização da biomassa de arrojamentos de algas, que são consideradas resíduos sem valor, constituem a principal inovação do projeto.

Coordenação Nacional FECM António Pinto Almeida antonio.pinto@docente.unicv.edu.cv Coordenação Internacional ITC itc@macbioblue.com

PARCEIROS ITC, FICIC, ULPGC, UMa, ULL, UAc, ICIA, FGF, FECM-UniCV, UN, LEPM, UCAD, CEAMEDSA, Salinas MArias de Fuencaliente S.L., Ecos, NaturExtracts S.A., BRC Infraestructuras Hidráulicas S.L.L., Salinas de Bocacangrejo, Algalimento S.L., Ayuntamiento de Las Palma

99


Catálogo Cabo Verde

MARISCOMAC

www.mariscomac.org

ÁREAS DE ATUAÇÃO Recursos Marinhos e Dulciaquícolas

O projeto consiste no desenvolvimento de condições técnicas e bases científicas para a exploração sustentável e comercialização de mariscos e peixes nas águas, quer costeiras quer profundas, da Madeira, Canárias e Cabo Verde. A transferência de conhecimento e tecnologia para as PME da fileira das pescas, a formação profissional na exploração destes produtos marinhos valorizados/inovadores e seu uso responsável na atividade extrativa, restauração e turismo serão seus pilares Serão utilizadas TIC para a disseminação de conhecimento/tecnologia, visando a capacitação e fomento das PME e a criação de emprego, contribuindo para a economia azul. Esta estratégia melhorará a competitividade das PME e criará condições para a sua internacionalização.

100


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Estudo de biológicos, prospeção de novos recursos para pesca e eventualmente desenvolvimento de novas pescarias, geração de emprego e rendimento.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 2017 a 2020

FINANCIAMENTO Interreg MAC 2014-2020 da União Europeia

PALAVRAS-CHAVE Conhecimento, Desenvolvimento, Inovação

INOVAÇÃO Produção de conhecimento e prospeção de novos recursos para a pesca. Coordenação Nacional INDP Albertino ramos Martins albertino.martins@indp.gov.cv

PARCEIROS Secretaria Regional de Agricultura e Pescas (SRAP) - Madeira (Direção Regional das Pescas), CM do Funchal (Museu de História Natural do Funchal e Estação de Biologia Marinha do Funchal), ULPGC, INDP, UniCV, EHTCV, Pró-Empresa

101

Coordenação Internacional SRAP João Delgado joao.delgado@madeira.gov.pt ULPGC José António González pepe.solea@ulpgc.es


Catálogo Cabo Verde

Neutralidade em termos de Degradação das Terras (NDT)

ÁREAS DE ATUAÇÃO Ambiente

Desenvolvimento Rural

A particularidade do projeto reside no facto das metas serem fixadas a partir de três indicadores ambientais: cobertura vegetal das terras, dinâmica da produtividade das terras e o stock de carbono orgânico nos primeiros 30 cm do solo. Fez-se a linha de base de Cabo Verde em 2015 e essas metas devem ser atingidas em 2030. A linha de base foi definida através da base de dados de alta resolução de 2010 até 2015, usando uma tecnologia de processamento de imagens intitulada COLLECT EARTH. A combinação entre os 3 indicadores permitiu determinar o Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 15.3.1. Após uma avaliação da situação global de Cabo Verde com base em vários critérios ambientais e socioeconómicos, 4 ilhas (Santo Antão, São Nicolau, Santiago e Fogo) foram consideradas como o Hotspot onde será implementadas todas as ações e medidas previstas para que as metas fixadas possam ser atingidas no horizonte 2030.

102


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O projeto pretende contribuir para a valorização das terras e o desenvolvimento rural e implica a adoção de uma abordagem participativa em que a comunidade seja a pedra basilar na sua implementação. O envolvimento das comunidades em todas as atividades assume-se como uma oportunidade no combate à desertificação, adaptação e resiliências às mudanças climáticas e na preservação da biodiversidade para que haja sucesso, continuidade e sustentabilidade assim como contenção nas tendências de degradação das terras.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 2015 a 2030

FINANCIAMENTO Governo de Cabo Verde, FAO, UNCCD, LuxDev

PALAVRAS-CHAVE NDT, Indicadores, ODS 15.3.1, Linha de base

INOVAÇÃO O projeto pode ser caracterizado como inovador pela estratégia utilizada para determinar os 3 indicadores da NDT, ou seja, o uso de uma tecnologia de processamento de imagens intitulada COLLECT EARTH.

PARCEIROS MAA (DGASP), MF, MIOHT, MNEC, INE, Direcção Geral Indústria e Energia, ADAD, UNCCD, FAO

103

Coordenação MAA (DGASP) Jacques de Pina Tavares jacques.tavares@maa.gov.cv


Catálogo Cabo Verde

PADDLE

www-iuem.univ-brest.fr/paddle/project/presentation

ÁREAS DE ATUAÇÃO Recursos Marinhos e Dulciaquícolas

O projeto PADDLE permite construir uma rede capaz de gerar oportunidades inovadoras e identificar os limites das ferramentas científicas para reiniciar o debate sobre a governança dos recursos marinhos tropicais. Para este fim, o PADDLE é organizado em cinco pacotes de trabalho interrelacionados, que permite compartilhar e integrar abordagens e conhecimentos entre parceiros académicos e não académicos para desenvolver e inovar práticas e instrumentos de Marine Spacial Planning (MSP); identificar as necessidades e impactos potenciais do MSP nas dinâmicas societárias, políticas e ecológicas no Atlântico Tropical através da consolidação da colaboração de pesquisa existente; e ainda de desenvolver, aplicar e divulgar ferramentas e plataformas inovadoras para o planeamento espacial marinho tropical baseado no conhecimento.

104


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O projeto junta investigadores e atores de instituições de renome internacional, de vários países que fazem fronteira com o Atlântico tropical e da UE, para criar uma rede e uma plataforma colaborativa, em que se elaboram teorias e métodos para o MSP pertinentesem áreas tropicais.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 2017 a 2021

FINANCIAMENTO H2020

PALAVRAS-CHAVE Ecossistemas dinâmicos, Politicas e governança

INOVAÇÃO Este projeto inova na criação de uma equipa interdisciplinar e internacional que será um pilar do MSP baseado no conhecimento, fornecendo análises críticas das ferramentas e métodos utilizados e concebendo abordagens inovadoras para um MSP eficiente.

PARCEIROS IRD, UBO, CNRS, University of Nantes, FGF, UAc, FCUL, WU, USE, ZMT, Terra Maris, CREOCEAN, UCAD, INDP, UPM, UFRPE, IUCN

105

Coordenação Nacional INDP Elísia da Cruz elisia.cruz@indp.gov.cv Coordenação Internacional IRD Odeline Billant odeline.billant@ird.fr


Catálogo Cabo Verde

PAVI - Produção agrícola e avícola da Fajã das Pombas

ÁREAS DE ATUAÇÃO Desenvolvimento Rural

Segurança Alimentar e Nutricional

O projeto PAVI visa promover e valorizar a agricultura ecológica produtiva na Sub-Região da Fajã das Pombas (Vale do Paul) para produzir hortícolas, frutícolas, ovos e carne de aves, todas atividades geradoras de emprego e rendimento de impacto positivo numa Economia Social Solidária para o desenvolvimento do Paul. Os objetivos específicos consistem em: utilizar 10.000 m² na Fajã e Lombo das Pombas para produzir, por agricultura inteligente de rega gota-agota, hortícolas e frutícolas, produtos de mercado, ovos e carne de aves para abastecimento das populações e de mercados locais/ regionais; promover e participar na racionalização e potenciação de recursos hídricos que abastecem a Sub-Região, conservação da natureza e a biodiversidade com gestão sustentável do ambiente.

106


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Valorização social: melhoria da qualidade de vida; desenvolvimento de estratégias de intervenção dirigidas para inclusão social; participação na realização social e solidária da economia; harmonização parcial e global do sistema. Valorização económica: geração de emprego e rendimento, explorando o setor agrícola e implementação de tecnologia inovadora e produtiva de rega-gota a gota. Valorização ambiental: preservação de solos, água e culturas; conservação de recursos naturais; medidas de mitigação ambiental com plantação de árvores e horticultura.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 04/2017 a 06/2018

FINANCIAMENTO GEF SGP

PALAVRAS-CHAVE Agroecologia, Produtividade, Emprego, Segurança alimentar

INOVAÇÃO O projeto pretende fomentar a rega localizada em substituição de alagamento. Considera também promover uma agricultura ecológica na base de compostagem e biopesticida no combate a pragas.

Coordenador Nacional do GEF SGP Ricardo Monteiro ricardom@unops.org Coordenador da Entidade Executora Associação dos Amigos do Paul José Pires Ferreira ami.paul@sapo.cv

PARCEIROS MAA, GEF SGP, AMIPAUL

107


Catálogo Cabo Verde

PERVEMAC II - Agricultura sustentável e segurança alimentar na Macaronésia

www.pervemac2.com

ÁREAS DE ATUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Segurança Alimentar e Nutricional

Projeto de cooperação, investigação e desenvolvimento que se realiza no âmbito da agricultura e da segurança alimentar, tendo como principal objetivo estudar a incidência e o efeito na saúde dos consumidores, provocada pela presença de resíduos de pesticidas, micotoxinas e metais pesados nos produtos vegetais que se consomem nas diferentes regiões da Macaronésia. Surge na continuidade do PERVEMAC I e construiu-se a partir dos resultados e conclusões desse projeto.

108


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Fomentar a segurança alimentar e uma agricultura mais responsável nos arquipélagos da região Macaronésia, com o objetivo garantir a segurança alimentar e o estado saudável dos agricultores e consumidores e, ao mesmo tempo, minimizar o risco de contaminação do meio ambiente.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 2016 a 2019

FINANCIAMENTO Programa Interreg MAC 2014-2020 da UE

PALAVRAS-CHAVE Agricultura, Segurança Alimentar, Investigação e desenvolvimento

INOVAÇÃO Transferência de experiências e conhecimentos e sensibilização de técnicos e agricultores para o uso sustentável de produtos fitofarmacêuticos (pesticidas) na região da Macaronésia, através de uma abordagem em rede. Partilha de conhecimentos e resultados obtidos através da recolha e análises de amostras (alimentos).

PARCEIROS ULPGC, ITC, Gobierno de Canarias, DGASP - MAA, Ministério da Saúde e da Segurança Social, ULL, ARFA, INIDA, UAc, INSP, Governo da Região Autónoma da Madeira

109

Ponto Focal no INIDA INIDA Isildo Gomes isildo.gomes@inida.gov.cv Coordenação Nacional ARFA João dos Santos Gonçalves Joao.s.Goncalves@arfa.gov.cv

Coordenação Internacional ULPGC José Astério Guerra Garcia JoseAGG@gmrcanarias.com


Catálogo Cabo Verde

Planalto Norte – Água e energia como bases para o desenvolvimento sustentável das comunidades

ÁREAS DE ATUAÇÃO Desenvolvimento Rural

Para Planalto Norte, uma zona montanhosa do interior da ilha de Santo Antão, no concelho de Porto Novo, composta por comunidades dispersas, o desafio é contribuir para o impulso à criação e rentabilização de atividades económicas. A zona tem um enorme potencial de valorização agrícola, pecuária e turística mas carece ainda de condições básicas para a vida humana. A parceria está a implementar a 1ª fase deste grande processo que contempla a eletrificação rural do planalto com recurso a energias renováveis. Já se encontra em execução e consiste em criar uma mini-rede elétrica alimentada por um sistema fotovoltaico de 37,5 kWp. A segunda fase deste processo, que corresponde à componente de abastecimento de água, tira partido da primeira, pois através da produção de energia será possível bombear e transportar água potável desde a nascente de Carvoeirinho (com um potencial entre 150 e 180 m³/dia) até ao Planalto Norte. 110


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Contribuir para o impulso à criação e rentabilização de atividades económicas, numa zona que tem enorme potencial de valorização agrícola, pecuária e turística.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 01/2016 a 12/2019

FINANCIAMENTO Camões, I.P., ECREEE, GEF - SGP, FIDA, Nações Unidas, Cooperação Luxemburguesa

INOVAÇÃO

PALAVRAS-CHAVE

Este projeto revela-se como uma iniciativa inovadora capaz de transformar todo um planalto isolado, tanto em termos de qualidade de vida, como de desenvolvimento económico e mesmo de turismo que poderá funcionar como embaixador. É também uma iniciativa que concilia o desenvolvimento com a conservação da natureza, o respeito pelos ecossistemas e o combate às alterações climáticas, tanto em termos de energias alternativas como de práticas agrícolas sustentáveis e segurança alimentar.

PARCEIROS CM de Porto Novo, Associação Alven do Norte, Associação Água no Deserto, MAA, ANAS

111

Energias renováveis, Santo Antão, Cabo Verde, Planalto Norte

Coordenação ADPM Jorge Revez direcao@adpm.pt


Catálogo Cabo Verde

Projeto integrado de agricultura peri-urbana

ÁREAS DE ATUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Segurança Alimentar e Nutricional

Rª de Corujinha é uma comunidade mais populosa da periferia da Cidade do Porto Novo, Freguesia de S. João Baptista, onde se regista uma elevada taxa de pobreza. Os moradores são provenientes do interior do concelho, que por vários outros motivos, dos quais a seca prolongada, resolveram deixar o campo para viverem na cidade, trazendo com eles todo o saber fazer, sobretudo na área da agricultura. A população residente, (CENSO INE 2010), é de 984 habitantes, sendo 526 de sexo masculino e 458 do sexo feminino, 238 famílias, 73 chefiadas por mulheres. Com um solo fértil, terrenos concedidos a 20 beneficiários pela CM e Porto Novo, disponibilidade de 150 m³/dia de água de boa qualidade, a associação local teve a ousadia de apresentar à Comissão Regional de Paceiros de Santo Antão /POSER um projeto para a exploração dos recursos existentes, para resolver um problema de pobreza extrema de 20 famílias, contribuindo para o aumento do rendimento das mesmas e o melhoramento da segurança alimentar. 112


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O projeto pretende valorizar 3 ha de terrenos improdutivos e empedrados para 20 famílias pobres que dependem do trabalho público. O projeto consiste na construção de um reservatório de 150 m³, equipamento de um furo com bomba submersível, fornecimento de energia fotovoltaica para bombagem de água, recuperação de 3 ha de terreno, com despedrega e preparação, instalação de 20 parcelas com rega gota-agota, construção de muro de proteção contra invasão de animais e fatores de produção.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 08/2017 a 06/2018

FINANCIAMENTO POSER

PALAVRAS-CHAVE Sustentabilidade, Rendimento, Segurança alimentar, Emprego

INOVAÇÃO O projeto é inovador por valorizar uma área que antes era utilizada somente para criação de animais (pastoreio livre); proteger o ambiente; utilizar energia limpa; criar trabalho perene e rendimento sustentável para famílias.

Coordenação POSER Coordenador Nacional João Fonseca Joao.Fonseca@ucp.gov.cv

PARCEIROS

Gestor da Unidade da Região Adriel Mendes adrielfilipeom@gmail.com

MAA, CM de Porto Novo, CRP-SA, AMARC

113


Catálogo Cabo Verde

Projeto MultiAdapt na comunidade de Covada - São Lourenço dos Órgãos ÁREAS DE ATUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Ambiente

A agricultura na comunidade de Covada, município de São Lourenço dos Órgãos tem fortes tradições culturais e sociais, sendo que a atividade económica principal dos beneficiários do projeto, se restringe à prática da agricultura de sequeiro e da criação de gado. Os principais problemas que os agricultores enfrentam são a perda de solo agrícola através de arrastamento de sedimentos e escoamento superficial, limitações no acesso à água e falta de canais e/ou oportunidades económicas alternativas . A fim de responder aos desafios da comunidade e de promover alternativas económicas viáveis, a Associação dos Amigos para Desenvolvimento Comunitária de Covada pretende criar uma rede de hortas comunitárias e promover a criação de caprinos para a produção de leite e queijo. O projeto instalou um sistema de bombagem de água solar com uma potência 2,5 kWp, fazendo com que haja redução do consumo de eletricidade de forma eficaz e acesso á agua a baixo custo. O projeto promoverá ainda a implementação de boas práticas de utilização da água, e capacitará os agricultores com formações em 2 eixos formativos: gestão ecológica da terra e da água e controlo de pragas e doenças. 114


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO A iniciativa cria condições em várias vertentes para que as famílias tenham maiores capacidades de resiliência. Através da componente de gestão ecológica da terra e da água, e controlo de pragas e doenças, os beneficiários estarão aptos a melhor implementarem práticas agro-ecológicas coerentes. A resiliência das famílias torna-se ainda maior com o investimento em kits de micro irrigação para as hortas familiares e aquisição de caprinos como forma de aumentar rendimento familiar.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 01/2017 a 06/2018

FINANCIAMENTO GEF SGP e Cabeólica

PALAVRAS-CHAVE Agroecologia, Agricultura, Gestão da água

INOVAÇÃO Ao promover um projeto com diferentes componentes e em domínios complementares, nomeadamente no acesso à água através de fontes renováveis, na promoção de criação adequada de animais, na gestão eficiente da água, na instalação de uma pequena rede de hortas familiares, aliado a formações em processos ecológicos, a iniciativa MultiAdapt promoveu e implementou de forma inovadora processos de resiliência comunitária climática.

Coordenador Nacional do GEF SGP Ricardo Monteiro ricardom@unops.org Coordenador da Entidade Executora Adilson Leal dos Reis davireis.92@hotmail.com

PARCEIROS DMAA, CM de São Lourenço dos Órgãos, DGA, Associação dos Amigos para Desenvolvimento Comunitário de Covada - Órgãos

115


Catálogo Cabo Verde

Promoção da suinicultura familiar enquanto oportunidade socioeconómica de combate à pobreza e à vulnerabilidade das famílias rurais

ÁREAS DE ATUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Desenvolvimento Rural

O projeto visa valorizar e fortalecer as práticas da suinicultura familiar nas ilhas de São Vicente, Santo Antão e São Nicolau, através do melhoramento das técnicas de criação, seleção e melhoria genética das raças locais e da capacidade de gestão das famílias pobres/ beneficiárias, enquanto veículo para combater a pobreza no meio rural e criar oportunidades socioeconómicas para que as famílias pobres melhorem as suas condições de vida e incentivem a economia local. Para o efeito, o projeto irá atuar no reforço da capacidade institucional da AAN enquanto estrutura de suporte da suinicultura familiar na Região Norte do país, através da genética melhorada e da biotecnologia de reprodução e promoção de uma suinicultura melhorada, inclusiva e geradora de emprego e rendimento no seio das famílias pobres nas ilhas de São Vicente, Santo Antão e São Nicolau.

116


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Para além de reforçar a capacidade institucional da AAN enquanto centro reprodutor e estrutura de suporte da suinicultura familiar, irá contribuir para a criação de novas oportunidade socioeconómicas geradoras de emprego e rendimento para cerca de 90 famílias enquadradas no POSER, que irão beneficiar de 270 leitões e assistência técnica, formação e constituição de um Self Help Group para produção, agregação de valor e diversificação de produtos vinculados com a tradição local e sua comercialização.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 07/2018 a 06/2019

FINANCIAMENTO POSER, FIDA

PALAVRAS-CHAVE Suinicultura, Inseminação artificial, Selfhel-group, Rede

INOVAÇÃO A introdução da inseminação artificial como forma privilegiada de reprodução, de combate da consanguinidade e disseminação inter-ilhas dos avanços genéticos conseguidos ao nível do Centro de Reprodução Suinícola da AAN e a constituição do Self Help Group (Rede de autoajuda de produtores suinícolas) para aconselhamento mútuo em matéria de produção, agregação de valor e comercialização conjunta das suas produções, constituem por si só inovações técnicas e socioeconómicas.

Coordenação POSER Coordenador Nacional João Fonseca Joao.Fonseca@ucp.gov.cv Gestor da Unidade da Região AAN Aguinaldo David davidaguinaldo@yahoo.com.br

PARCEIROS POSER, MAA

117


Catálogo Cabo Verde

Pro-Water-CV - Promoção do acesso, capacitação, direitos e resiliência em água e saneamento www.iemac.eu

ÁREAS DE ATUAÇÃO Ambiente

ProWater-CV é um projeto que abarca áreas relacionadas com água, energia e materiais. Irão identificar-se as melhores práticas num processo participativo e colaborativo das partes envolvidas e novos modelos de negócios para melhorar o uso da água, reduzir a energia baseada em carbono e fornecer materiais agrícolas para agricultura e outras atividades relacionadas. O projeto será implementado primeiramente na ilha de Santiago e posteriormente replicado noutras ilhas do arquipélago. As tecnologias a serem utilizadas envolverão processos de dessalinização de última geração altamente avançados, osmose reversa, osmose direta, filtração por membranas, tratamento de algas e fertilizante biossólido. Energia das ondas, energia solar, vento, eletrolisadores e células de combustível serão testados. Os processos, as tecnologias e o respetivo impacto sobre as populações locais serão cuidadosamente monitorizados e avaliados.

118


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O trabalho desenvolvido terá alto potencial de replicação em outras regiões semiáridas. As suas tecnologias podem, portanto, ser patenteadas e vendidas. Envolvimento de todas as partes interessadas (agricultores, pessoal técnico de água e energia, comunidades pesqueiras e outras comunidades) na implementação do projeto, nos seus impactos e benefícios. Demonstrar-se-á os benefícios económicos, sociais e ambientais de uma economia circular.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 01/2019 a 12/2022

FINANCIAMENTO MAA e outras entidades

PALAVRAS-CHAVE Tecnologia da água, Sustentabilidade, Fontes de energia renováveis

INOVAÇÃO Implementar uma economia circular baseando-se no crescimento sustentável. Estes sistemas de economia circular mantêm o valor acrescentado dos produtos o maior tempo possível e eliminam o desperdício. É objetivo desenvolver tecnologias e estratégias inovadoras para expandir o uso de água dessalinizada, criar novas tecnologias para a limpeza de água e recuperar o uso de água reciclada.

PARCEIROS MAA, IEMAC, CU, SAMK, UniCV, UL, INIDA, INDP, C4FF, Electra, AdS

119

Coordenação Nacional UniCV José Pedro Duarte Fonseca josep.fonseca@docente.unicv.edu.cv Coordenação Internacional CU Steve Coupe aa0698@coventry.ac.uk


Catálogo Cabo Verde

REBECA - Rede de excelência em biotecnologia azul

www.proyectorebeca.eu/pt/

ÁREAS DE ATUAÇÃO Ambiente

Recursos Marinhos e Dulciaquícolas

REBECA é uma plataforma de desenvolvimento e cooperação territorial criada para fomentar a biotecnologia azul dentro do âmbito geográfico da região da Macaronésia e do noroeste de África. O projeto reúne coleções de cultivo, centros de I&DI e a Administração com a missão de conservar e destacar a importância da biodiversidade e servir de embrião para o desenvolvimento e implementação de uma indústria inovadora baseada no cultivo das microalgas e cianobactérias, que consubstancie um motor económico e a melhoria da qualidade de vida da região. As atividades consistem em: criação da rede de coleções de cultivo de microalgas e atividades biotecnológicas relacionadas; produção e processamento de microalgas e desenvolvimento de produtos derivados; promoção da plataforma entre empresas requerentes de serviços de biotecnologia e desenvolvimento de programas de incubação de novos projetos.

120


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO As empresas biotecnológicas beneficiarão dos resultados do projeto no âmbito da alimentação, nutracêutica, cosmética e da saúde; os setores primários da agricultura (biofertilizantes, biopesticidas) e a aquicultura (rações, moléculas funcionais); e, direta ou indiretamente, o setor de serviços do turismo, graças ao uso racional dos recursos naturais e da oferta de produtos locais.

INOVAÇÃO

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 2014 a 2020

FINANCIAMENTO Programa Interreg MAC 2014-2020 da UE

PALAVRAS-CHAVE

O projeto irá criar sinergias entre os diferentes atores (investigação, educação, indústria, política) e oferta de serviços e soluções para desafios na área da saúde, pobreza e alterações climáticas. Assim, é de fazer uso do conhecimento acumulado ao longo de milhões de anos pela natureza (microalgas são um grupo grande e diversificada de organismos com uma extensa distribuição ecológica e estratégias evolutivas complexos) para nunca atingir níveis superiores de eficiência, respeitando o meio ambiente e a criação de riqueza, e traduzir a lógica do ecossistema ao mundo dos negócios. Inovações reais, cientificamente comprovadas e economicamente viáveis, que indicam um caminho alternativo para uma mundo melhor, cujas oportunidades devem ser apoiadas e protegidas por uma forte ética regional.

PARCEIROS ITC, BEA, FPCT, ULPGC, Gobierno de Canarias, UAc, UniCV, UMa SPEGC, FGF, Governo dos Açores, USTM

121

Plataforma, Biotecnologia, Biodiversidade, Microalgas, Cianobactérias

Coordenação Nacional UniCV Neusa Pinheiro neusa.pinheiro@docente.unicv.edu.cv Coordenação Internacional BEA Antera Martel Quintana amartel@marinebiotechnology.org


Catálogo Cabo Verde

Reforço da capacidade de adaptação e resiliência no setor florestal

ÁREAS DE ATUAÇÃO Floresta

Desenvolvimento Rural

O principal objetivo do projeto é aumentar a resiliência e melhorar a capacidade de adaptação do setor florestal para enfrentar os riscos adicionais que representam as alterações climáticas para a desertificação e a degradação da terra em Cabo Verde. Em particular, este projeto procura promover uma gestão participativa das florestas para se adaptar às alterações climáticas e reforçar a resiliência das comunidades rurais em Santiago, Fogo e Boavista (pelas suas especificidades inerentes ao arquipélago).

GCP/CVI/046/EC

122


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Os resultados esperados do projeto incluem a capacitação de quadros da administração pública sobre política e planeamento para a adaptação às alterações climáticas a nível nacional e local em Cabo Verde, a redução da desertificação nas ilhas de Santiago, Fogo e Boa Vista mediante práticas de reflorestação e renaturalização da floresta e uma gestão participativa com igual implicação de mulheres, homens e jovens, e a criação e gestão de conhecimentos sobre as boas práticas sensíveis ao género para maior resiliência ao clima em Cabo Verde.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 07/2017 a 06/2021

FINANCIAMENTO UE

PALAVRAS-CHAVE Floresta, Resiliência, Gestão florestal, Alterações climáticas, Desertificação

INOVAÇÃO A inovação do projeto está na integração de uma revisão do atual quadro legal e regulatório das políticas para a floresta e para o território de Cabo Verde, acautelando as alterações climáticas e a sua mitigação a nível nacional e local, com o reforço da adaptação do setor às alterações climáticas mediante atividades de reflorestação e renaturalização da floresta existente e a sua gestão participada por comunidades com equidade de género e geracional, e ainda com a criação e a disseminação transversal dos conhecimentos adquiridos com a experiência do projeto sobre o papel da floresta na resiliência dos territórios, desde as escolas primárias até à educação de adultos e comunicação social.

PARCEIROS MAA, associações locais e organizações da sociedade civil

123

Coordenador da FAO José Ferreira Castro Jose.FerreiraDeCastro@fao.org Coordenadora Nacional MAA Luísa Morais Luisa.Morais@maa.gov.cv


Catálogo Cabo Verde

Reforço dos meios de subsistência de pastores vulneráveis afetados pela seca (Assistência de emergência)

ÁREAS DE ATUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Segurança Alimentar e Nutricional

Este projeto visa melhorar a resiliência dos meios de existência face às ameaças ou em situação de crise e, em particular preservar de forma sustentável a segurança alimentar e nutricional das populações. Compreende três grandes componentes: salvamento do gado, gestão de água e criação de empregos para as famílias afetadas pela seca. Dentro da componente salvamento do gado, pretende-se realizar as seguintes atividades: adaptação do efetivo animal aos recursos forrageiros existentes; melhoria da situação sanitária do gado; melhoria do estado nutricional do gado; disponibilização de água para o gado. Pretende-se beneficiar 2.435 famílias/criadores de gado vulneráveis (sobretudo as mulheres chefes de família, viúvas e divorciadas) e reforçar as suas capacidades em gestão de risco e catástrofes. Ilhas de intervenção: Brava, Boavista, S. Nicolau e Santiago

TCP/CVI/3608

124


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O projeto visa o reforço da capacidade de atuação dos técnicos do MAA e dos criadores de gado, no sentido de se mitigar os efeitos da seca, através do salvamento do gado e no controlo de doenças e ainda a melhoria do seu estado sanitário e nutricional.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 01/2018 a 06/2019

FINANCIAMENTO FAO

INOVAÇÃO

PALAVRAS-CHAVE

Foram realizadas sessões de formação dos Técnicos do Laboratório Veterinária da DGASP sobre a Identificação de parasitas (carrapatos) e sua dinâmica, ministrada por um especialista na matéria. Também foram realizadas sessões de formação dos Técnicos das Delegações do MAA abrangidas, sobre os métodos de luta antiparasitária. A sensibilização os criadores de gado sobre os métodos de luta, controlo de ectoparasitas e doenças de animais e ainda, a prestação de assistência veterinária mereceu uma atenção especial.

Agricultura, Pecuária, Campo escola de produtores/pastores

Coordenador FAO Oumar Barry Oumar.Barry@fao.org Hirondina Maria Lima Hirondina.Lima@fao.org Coordenador Nacional MAA Francisca Mendes Barbosa Francisca.Barbosa@maa.gov.cv

PARCEIROS FAO, MAA

125


Catálogo Cabo Verde

Relançamento das atividades produtivas das famílias afetadas pela seca através da promoção da campanha de desparasitação dos animais domésticos ruminantes (Assistência de urgência) ÁREAS DE ATUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Desenvolvimento Rural

Este Este projeto visa de um modo geral a proteção e a restauração dos meios de existência dos pequenos criadores para aumentar a resiliência das famílias afetadas pela seca em Cabo Verde e restabelecer as suas capacidades produtivas. Este projeto foi concebido com o propósito de apoiar e complementar as intervenções que vêm sendo feitas pelo governo face à seca que o País está a enfrentar. Com a implementação do projeto pretende-se beneficiar 1.500 famílias/criadores de gado vulneráveis, (sobretudo as mulheres chefes de família, viúvas e divorciadas). Ilhas de intervenção: Brava, Boavista, S. Nicolau e Santiago

OSRO/CVI/802/BEL

126


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO A implementação do projeto contribuiu para a melhoria da situação sanitária dos animais, a sensibilização dos criadores sobre a gestão do efetivo animal e os métodos de luta e de controlo de parasitas internos e externos doenças, apetrechamento das Delegações do MAA com materiais, equipamentos e medicamentos veterinários para a prestação de assistência veterinária.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 01/2018 a 11/2018

FINANCIAMENTO FAO, Cooperação Belga

PALAVRAS-CHAVE Seca, Pecuária, Bem-estar e saúde animal

INOVAÇÃO Sensibilização e a informação dos criadores sobre e os métodos de luta e de controlo de parasitas internos e externos doença de animais.

Coordenador FAO Oumar Barry Oumar.Barry@fao.org Hirondina Maria Lima Hirondina.Lima@fao.org

PARCEIROS

Coordenador Nacional MAA Francisca Mendes Barbosa Francisca.Barbosa@maa.gov.cv

MAA

127


Catálogo Cabo Verde

Relançamento das culturas fruteiras

ÁREAS DE ATUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Segurança Alimentar e Nutricional

Este projeto tem como objetivos: incentivar os agricultores a investir na diversificação de espécies fruteiras, recorrendo a plantas de qualidade e a associação de culturas, permitindo uma maior produtividade nos terrenos dedicados à fruticultura; dar resposta à crescente procura do mercado em termos de frutas, principalmente de manga, papaia, ananás, citrinos, abacate, coco e morango (é de realçar que esta procura tende a aumentar com o crescimento sustentado do mercado turístico); colocar ao alcance de agricultores/produtores material vegetal melhorado; difundir novas técnicas de produção e de proteção de culturas e de operações de colheita e pós-colheita.

TCP/CVI/3603

128


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O projeto pretende valorizar o meio ambiente e contribuir para a melhoria da segurança alimentar e nutricional dos locais abrangidos (ilhas de Fogo, São Nicolau, Santo Antão e Santiago) e tem em vista a sustentabilidade, promovendo técnicas de plantação, de fertilização, de produção e de proteção integrada, bem como as tecnologias de colheita e pós-colheita, capacitando e formando produtores/agricultores, técnicos de extensão rural e outros atores envolvidos no setor.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 03/2016 a 12/2018

FINANCIAMENTO FAO

PALAVRAS-CHAVE Agricultura, Fruteiras, Segurança alimentar e nutricional

INOVAÇÃO As ações prioritárias do projeto que detêm uma componente inovadora são as seguintes: realização do inventário do estado atual das árvores fruteiras; criação e reabilitação de bancos de germoplasma e de viveiros nas ilhas de intervenção do projeto; produção de material vegetal selecionado.

Coordenador da FAO Oumar Barry Oumar.Barry@fao.org Coordenadora Nacional INIDA Gilbert Silva gilbert.silva@inida.gov.cv

PARCEIROS FAO, MAA, INIDA

129


Catálogo Cabo Verde

Roadmap dos resíduos em Cabo Verde

www.roadmapcv.com

ÁREAS DE ATUAÇÃO Ambiente

O objetivo global é a promoção da sustentabilidade ambiental, com a construção do roadmap para a gestão de resíduos em Cabo Verde. A primeira fase consistiu na realização da caracterização da produção de resíduos, mapeamento de tecnologias locais e métodos de recolha, definição de ações de sensibilização em geral e capacitação de quadros técnicos em matéria de resíduos e alterações climáticas. Teve como principal produto o Plano Estratégico Nacional de Prevenção e Gestão de Resíduos (PENGeR), publicado no Decreto-Lei nº 32/2016, de 21 de Abril. A segunda fase visou a operacionalização da estratégia estabelecida na Fase 1, através da conceção e elaboração dos Planos de Operacionalização orientados à realidade regional/ local, tendo em conta os objetivos da Convenção Quadro das Nações Unidas para as Alterações Climáticas. Foram analisados os Planos Operacionais do Sal, São Vicente, Santo Antão, Fogo e Brava durante o ano de 2017 e para as ilhas do Maio e São Nicolau em 2018. 130


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Este projeto, com uma abrangência nacional, visa construir uma estratégia nacional para a gestão dos resíduos em Cabo Verde, assim como propor e planear a implantação das melhores tecnologias disponíveis para cada uma das Ilhas/Municípios, tendo como objetivo, a melhoria das condições de vida das populações abrangidas, a proteção do meio ambiente e a mitigação das alterações climáticas.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 12/2014 a 12/2018

FINANCIAMENTO MATE (Fundo Ambiental) e Camões I.P.

PALAVRAS-CHAVE

INOVAÇÃO O projeto permitiu aplicar, pela primeira vez, uma metodologia a nível nacional para caracterizar, ao nível dos resíduos sólidos, a recolha e deposição, produção e sistemas de gestão existentes. Por outro lado, permitiu a definição da estratégia nacional para os resíduos com a realização e publicação do Plano Estratégico Nacional de Prevenção e Gestão de Resíduos (PENGeR).

PARCEIROS Consórcio de execução: Ecovisão (Cabo Verde e Tecnologias do Ambiente), AdP e TESE – Associação para o Desenvolvimento Promotor: MAA através da ANAS

131

Resíduos sólidos, Alterações climáticas, Soluções tecnológicas, Estratégia nacional

Coordenação Ecovisão Susana Palminha susana.palminha@ecovisao.pt


Catálogo Cabo Verde

Rotas de Fogo: modelo do agroturismo como reforço das organizações locais do turismo rural e sustentável na ilha do Fogo

ÁREAS DE ATUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

O projeto consiste na criação de um modelo de agroturismo na ilha do Fogo com foco no turismo rural e sustentável. O objetivo principal do projeto é melhorar as condições socioeconómicas e de proteção ambiental nas zonas rurais da ilha do Fogo. Os objetivos específicos incluem promover o turismo rural através da difusão do modelo “agroturismo” e da melhoria da qualidade dos serviços prestados pelas associações e produtores locais, bem como melhorar a participação da sociedade civil no planeamento territorial e gestão local, com enfoque no turismo rural, através de dinâmicas inclusivas e sistemas de sensibilização, promoção e governança participativa.

132


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Com a implementação do projeto, beneficiam associações e produtores locais, pousadas de alojamento, trabalhadores das empresas turísticas e agropecuária do Fogo. A valorização económica e social foca-se na criação de emprego, dinamização das organizações locais e promoção do território. O projeto contribui ainda para promoção e gestão sustentável do território nacional e internacional e da oferta turística.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 09/2017 a 03/2020

FINANCIAMENTO UE

PALAVRAS-CHAVE Agroturismo, Valorização de produtos

INOVAÇÃO A componente inovadora está presente em algumas das atividades realizadas: identificação e dinamização de itinerários de turismo rural; criação do agro-parque no Parque Natural do Fogo e institucionalização e dinamização da rede de promoção do turismo rural—Natour-Fogo— para a gestão sustentável do território e da oferta turística e eventos locais e para a promoção no território nacional e internacional.

PARCEIROS UE, COSPE, CERAI, CM dos Mosteiros, Parque Natural do Fogo, AGTCC, UCG, CM de Santa Catarina, CM de São Filipe, MAA, Direção do Turismo

133

Coordenação COSPE Carla Cossu carla.cossu@cospe.org


Catálogo Cabo Verde

SALSA - Pequenas quintas, pequenas empresas alimentares e segurança alimentar sustentável www.salsa.uevora.pt

ÁREAS DE ATUAÇÃO Agroindústria e Produção Alimentar

Segurança Alimentar e Nutricional

O projeto SALSA foi concebido para responder ao significativo desafio intelectual e prático de desenvolver uma melhor compreensão da contribuição atual e potencial das pequenas explorações agrícolas e empresas alimentares para a Segurança Alimentar e Nutricional, num mundo cada vez mais globalizado e incerto. O foco do projeto é: capturar a diversidade de sistemas alimentares e pequenas situações agrícolas na Europa e em África; perceber além da capacidade de produção, para incluir todas as quatro dimensões da Segurança Alimentar e Nutricional; considerar o gradiente de condições socioeconómicas em diferentes regiões da Europa e da África; envolver plena e eficazmente as partes interessadas para ultrapassar as fronteiras clássicas nas estruturas e situações do sistema alimentar, nas relações entre a Europa, a África, a investigação, a política e a prática.

134


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O projeto refere-se ao desafio social da segurança alimentar, da agricultura e silvicultura sustentáveis e da bioeconomia. Em consonância com os objetivos da estratégia da UE para a cooperação internacional em investigação e inovação, dedicamos especial atenção ao apoio a iniciativas estratégicas de cooperação multilateral e à cooperação com instituições internacionais. O principal desafio será desvendar as complexas inter-relações entre pequenas propriedades agrícolas, pequenas empresas de alimentos e segurança alimentar.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 04/2016 a 04/2020

FINANCIAMENTO H2020-SFS-2014-2015, GA677363SALSA

PALAVRAS-CHAVE Agricultura, Pequenas explorações agrícolas, SAN

INOVAÇÃO O consórcio será pioneiro numa nova abordagem, com um multi-método integrado nos níveis internacional e regional na Europa e na África. Um resultado particularmente inovador do SALSA será o uso de imagens do satélite SENTINEL-2 para obter informações espaciais detalhadas sobre a distribuição de pequenas propriedades agrícolas e o potencial de produção.

PARCEIROS UÉvora, UNIPI, BSC, JHI, CRR, U Krakow, Highclere Consulting S.R.L, UPV, IIED, Agricultural University of Athens, Department of Agricultural Economy and Development, Informatics Laboratory, UniCV, School of Agrarian and Environmental Sciences, UDS, SavaNet

135

Coordenação Nacional UniCV Arlindo Fortes arlindo.fortes@docente.unicv.edu.cv Coordenação Internacional UÉvora Teresa Pinto Correia mtpc@uevora.pt


Catálogo Cabo Verde

Segurança alimentar Chã de Tanque e Rincão

ÁREAS DE ATUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Segurança Alimentar e Nutricional

As atividades consistiram em: construção de um reservatório, abertura de covas e fixação de plantas, construção de 2 hortos nas escolas de Chã de Tanque e Rincão, apoio à escola da Achada Galego, preparação do viveiro em Achada Lagoa e plantação de árvores. Estas atividades foram realizadas com bons resultados. Foram organizadas campanhas de limpeza com enfoque na saúde pública e no saneamento com a participação das populações de Rincão. Procedeuse à entrega de materiais de rega gota-a-gota e à degustação dos produtos da pesca em Assomada, Concelho de Santa Catarina.

136


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO É um projeto de cariz social, através da criação de hortos escolares usando a irrigação gota-a-gota. Este projeto abrange as localidades de Chã de Tanque e Rincão e o apoio à Escola da Achada Galego, a preparação do viveiro em Achada Lagoa e a plantação de árvores, sendo que os objetivos gerais do projeto eram o de contribuir para o bemestar das populações através de uma alimentação saudável e promover boas práticas de agricultura visando a luta contra a pobreza e a exclusão social.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 01/2016 a 04/2018

FINANCIAMENTO Ministério da Educação de Cabo Verde através da DGPOG, LuxDev

PALAVRAS-CHAVE Educação ambiental, Hortos escolares, Irrigação gota-a-gota

INOVAÇÃO A tecnologia da irrigação gota-a-gota é uma inovação que contribui diretamente para a urgente necessidade de conservar e proteger o ambiente, ao permitir que o agricultor distribua de maneira uniforme a água e os elementos nutritivos na zona das raízes em quantidades precisas, para atender as necessidades das plantas. Isso significa o uso de menores quantidades de água, fertilizantes e demais produtos químicos, ao mesmo tempo que se aumentam os rendimentos e se obtêm produtos de melhor qualidade.

PARCEIROS Delegações dos Ministérios da Educação e da Agricultura e Ambiente, LuxDev, Comunidade Regional de Parceiros de Santiago Centro, escolas, associações de agricultores e beneficiários diretos

137

Coordenação ADAD Januário Nascimento adad.cv@gmail.com


Catálogo Cabo Verde

SOSTURMAC

ÁREAS DE ATUAÇÃO Ambiente

Desenvolvimento Rural

O projeto SOSTURMAC visa trazer um valor acrescentado à oferta turística das ilhas Canárias e Cabo Verde, orientando-a para as novas tendências do mercado, ligadas ao turismo científico e de natureza, focando-se na ilha do Fogo. Tem por finalidade transformar o ecoturismo numa oportunidade de melhoria socioeconómica e de conservação do ambiente no espaço de cooperação. O projeto pretende: promover atuações sustentáveis que promovam o valor do património natural e arquitetónico da zona de cooperação, que favoreçam a sua conservação e criem valor acrescentado à sua oferta de turismo sustentável e cultural; revalorizar o património arquitetónico e natural do ponto de vista da sua sustentabilidade, promovendo o desenvolvimento de produtos turísticos de baixa emissão do carbono; promover a integração de novos valores e produtos desenvolvidos na dinâmica turística e fomentar a conservação de valores patrimoniais.

138


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Valorização dos conhecimentos dos beneficiários e formação dos mesmos; revalorização do património arquitetónico e natural, promovendo o desenvolvimento dos produtos turísticos com zero emissões de CO².

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 2016 a 2019

FINANCIAMENTO Programa Interreg MAC 2014-2020 da UE

PALAVRAS-CHAVE Zero emissão de CO2, Valorização do património

INOVAÇÃO Desenho do “alojamento modular Zero CO²” e suas possíveis configurações; identificação e otimização de ferramentas TICs adequadas para a gestão e comercialização do alojamento turístico “Zero CO²”.

Coordenação Nacional - Ponto Focal INIDA Isildo Gomes isildo.gomes@inida.gov.cv

PARCEIROS ITER, CICOP, AIET, MAA, INIDA, UniCV, Município de São Filipe, PNF, IPC, IMVF

139

Coordenação Internacional ITER Maria Delgado mdelgado@iter.es


Catálogo Cabo Verde

Turismo solidário e comunitário na ilha do Maio

www.imvf.org/project/turismo-solidario-e-comunitario-na-ilha-do-maio

ÁREAS DE ATUAÇÃO Ambiente

O presente projeto pretende promover o turismo solidário e sustentável e reforçar e diversificar a oferta turística na ilha do Maio, através do aumento das atividades geradoras de rendimento e da promoção de técnicas participativas, contribuindo para a melhoria das condições de vida da população. A ação contribui, assim, para o crescimento socioeconómico e redução da pobreza, através da utilização de materiais e mão-de-obra locais e da dinamização de percursos turísticos aliados às atividades tradicionais (pesca, pecuária, entre outras).

140


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO A ação assenta no reforço de iniciativas económicas sustentáveis de apoio ao setor do turismo de base local. Com o desenvolvimento de um produto turístico solidário e sustentável, implementado e gerido localmente através de práticas de governação participativas, pretende-se dinamizar a economia local e valorizar os traços culturais tradicionais e ambientais.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 12/2017 a 11/2020

FINANCIAMENTO UE, Camões I.P.

PALAVRAS-CHAVE

INOVAÇÃO O projeto permite a visita e estadia em diversas comunidades para vivenciar experiências culturais e do quotidiano, potenciando um turismo ambiental e socialmente consciente assente numa parceria alargada entre a sociedade civil e as autoridades locais. Potencia, ainda, o acesso de jovens, mulheres e outros profissionais a atividades económicas tradicionais (revitalizadas) e a novas oportunidades de emprego e geração de rendimento.

PARCEIROS CM do Maio, CM de Loures, CM da Boa Vista, Sociedade de Desenvolvimento Turístico das Ilhas da Boa Vista e Maio

141

Turismo solidário, Requalificação, Empreendedorismo social

Coordenação Nacional CM do Maio Julieta Dono julieta_dono@hotmail.com Coordenação Internacional IMVF Hermínia Ribeiro hribeiro@imvf.org


Catálogo Cabo Verde

Valorização dos recursos marinhos da região

ÁREAS DE ATUAÇÃO Recursos Marinhos e Dulciaquícolas

As comunidades piscatórias da Preguiça e Carriçal clamam pela valorização dos recursos marinhos dessas regiões. Em torno desta iniciativa apresentou-se o presente projeto, para valorizar e promover a pesca local, através da aquisição de uma embarcação semi-industrial e uma unidade de produção de gelo. O objetivo é criar rendimento e valorizar os recursos locais, desenvolvendo assim as cadeias de valor junto do setor. O projeto vai beneficiar diretamente 16 beneficiários, sendo eles pescadores e peixeiras locais. Poderá ainda abrir outras oportunidades de negócio, como por exemplo a comercialização de gelo a embarcações de boca aberta. Sendo o Carriçal uma zona distante e com dificuldades de acesso por via terrestre, a embarcação poderá servir como meio rápido de transporte em caso de emergência e como meio de transporte de peixe para outros pontos da ilha ou do país, quando as peixeiras não têm capacidade para receber todo o peixe. 142


Projetos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O projeto visa valorizar todo o potencial pesqueiro existente nessas zonas, através de uma pesca sustentável. Em termos socioeconómicos, o projeto terá uma aposta firme na componente de transformação e agregação de valor aos produtos, fazendo assim com que todos participem na cadeia de produção. Uma das apostas do projeto vai ser a criação de um produto único com o selo made in São Nicolau, ancorado numa técnica de salga e secagem do peixe.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 01/2019 a 11/2018

FINANCIAMENTO POSER

PALAVRAS-CHAVE Técnicas de pesca, Recursos marinhos

INOVAÇÃO O projeto é inovador porque pretende transitar de uma pesca de boca aberta para pesca semi-industrial, onde se valorizam os recursos marinhos existentes na costa dessas regiões. O projeto pretende ainda recuperar uma técnica de salga e secagem que se fazia há muito tempo nessas localidades, baseado numa forma mais eficaz de salga e secagem.

Coordenação POSER Coordenador Nacional João Fonseca Joao.Fonseca@ucp.gov.cv Gestor da Unidade da Região José Romário Francez Silva francezromario@gmail.com

PARCEIROS INDP

143


Qualquer dúvida ou questão, contacte-nos através de geral@inovisa.pt ou info@skanplatform.org


Profile for INOVISA

Catálogo ID&I Cabo Verde | Competências e Projetos  

Este catálogo pretende sistematizar informação sobre competências de investigação, desenvolvimento e inovação (ID&I) das universidades e ins...

Catálogo ID&I Cabo Verde | Competências e Projetos  

Este catálogo pretende sistematizar informação sobre competências de investigação, desenvolvimento e inovação (ID&I) das universidades e ins...

Profile for inovisa
Advertisement