__MAIN_TEXT__

Page 1


TÍTULO Catálogo ID&I de Projectos em Moçambique Agricultura, Agro-indústria, Indústria Alimentar, Floresta, Recursos Naturais e Mar ANO DE PUBLICAÇÃO 2019

COORDENAÇÃO TÉCNICA

RESPONSÁVEIS Ana Teresa Vaz Matilde Sanches

EM COLABORAÇÃO COM

DESIGN IMPRESSÃO

Raquel Gonçalves Aos Papéis—Reproduções de Imagens, Lda.

Fotografia da capa gentilmente cedida por IIAM. APOIOS

As fotografias ilustrativas dos projectos foram cedidas pelos responsáveis dos mesmos. DISTRIBUIÇÃO GRATUITA


Agricultura . Agro-indústria . Indústria Alimentar . Floresta . Recursos Naturais . Mar

CATÁLOGO

ID&I Projectos

Moçambique


Catálogo Moçambique

ÍNDICE Nota Prévia ........................................................................................................................................................................ 8 Lista de Abreviaturas ......................................................................................................................................................... 10 Projectos AFLASAFE .................................................................................................................................................................... 16 Avaliação comparativa de fertilizantes orgânicos na produtividade de feijão-verde ............................................................. 18 Avaliação da exposição da tilápia ao mercúrio no rio Revué com base na expressão da metalotionina ................................. 20 Avaliação do efeito da Azolla filiculoides no rendimento de arroz no distrito de Chókwè ..................................................... 22 Avaliação do efeito de dois fertilizantes orgânicos no rendimento de 3 gerações da cultura de quiabo .................................. 24 Avaliação do efeito de quatro lâminas de água sob três proporções de substrato orgânico no rendimento de feijão-verde ....... 26 Avaliação do estágio fenológico e fitossanitário das plantas após duas aplicações de pesticidas contra pragas e doenças ...... 28 Avaliação do nível de toxinas carcinogénicas produzidas por fungos nos grãos de milho e amendoim comercializados .......... 30 Barras alimentares obtidas a partir de diferentes formulações de rale de farinha de mandioca e batata-doce ......................... 32 CaDUP - Cada distrito um produto .................................................................................................................................. 34 Captação de água das chuvas para utilização agrícola .................................................................................................... 36 Composição e estrutura florística de espécies nativas do arboreto da estação florestal de Mandonge-Sussundenga ................. 38 ConnectCaju ................................................................................................................................................................ 40 Desempenho agronómico da couve e alface consociadas em diferentes arranjos espaciais ................................................... 42 Desenvolvimento agrário de Monapo – apoio a pequenos produtores ................................................................................ 44 Desenvolvimento de um modelo de produção integrada de propágulos do caju e de culturas básicas .................................... 46 Efeito do esterco caprino e cobertura morta no rendimento do repolho ............................................................................... 48 4


Índice

Eficiência biológica de fungicidas no controlo simultâneo do oídio e da antracnose do cajueiro ........................................... 50 Eficiência do uso da panela de barro na conservação de hortícolas ................................................................................... 52 EO4Africa - Fortalecimento das capacidades de processamento e interpretação de dados de teledetecção ............................ 54 Estabelecimento de unidade de pesquisa acelerada (speed breeding) para o sector de produção de culturas ......................... 56 Estratégias de suplementação para vacas em lactação em épocas secas e a sua viabilidade económica na produção de leite . 58 Estudo de sistemas de consociação milho-feijão nhemba para maior resiliência às mudanças climáticas ................................ 60 Estudo sobre o impacto das mudanças climáticas no sequestro do carbono de espécies arbóreas em florestas de miombo ...... 62 FTF RAMA—Mercados Agrícolas Resilientes em Moçambique ........................................................................................... 64 Iniciativas da Batata-doce de polpa alaranjada em Moçambique ...................................................................................... 66 Introdução da variedade de manga indiana 'Alphonso' em Moçambique ........................................................................... 68 Melhoramento da saúde do solo, segurança alimentar e condições de vida dos pequenos agricultores em Moçambique ......... 70 Melhoramento sustentável de solos ácidos de Moçambique: aplicação de rochas fosfatadas, calcários e biochar locais .......... 72 Melhorando a eficiência do uso da água na produção de milho ....................................................................................... 74 Melhoria nutricional e empoderamento económico das famílias da União das Associações Agrícolas de Matutuine (UAAMAT) 76 MIDLAND - Desenvolvendo teorias de médio alcance ....................................................................................................... 78 Mobilização de dados biológicos primários acerca de espécies moçambicanas .................................................................. 80 Optimização da produção da banana e manga em Moçambique através da análise de parâmetros físico-químicos ............... 82 O uso do porta enxerto da figueira nativa na figueira comercial - uma alternativa no combate à broca-do-tronco da figueira ... 84 Plantação de rícino e equilíbrio do agro-ecossistema ........................................................................................................ 86 Produção da cenoura sob efeito de estrume caprino e adubação foliar .............................................................................. 88 5


Catálogo Moçambique

Produção de chips a partir de produtos locais .................................................................................................................. 90 Produção de composto orgânico com utilização do guano e resíduos vegetais .................................................................... 92 Produção de semente policlonal da castanha de caju ....................................................................................................... 94 Programa de segurança alimentar e nutricional da província de Gaza ............................................................................... 96 Programa de viveiros de plantas em tabuleiros e abastecimento de plântulas aos agricultores ............................................... 98 Projecto de investigação e transferência de tecnologias para o aumento da produtividade de arroz, milho e trigo ................ 100 Projecto regional de fortalecimento do sector algodoeiro nas bacias do Baixo Shire–Zambeze ........................................... 102 Promoção de tecnologias de captação de energia solar para secagem de madeira ........................................................... 104 Rastreio de doenças bacterianas que afectam tilápias em tanques de aquacultura no sul de Moçambique ............................ 106 Reaproveitamento de resíduos de madeira para produção artesanal de briquetes .............................................................. 108 Reforço da responsabilidade individual e colectiva no acesso, gestão e valorização responsável e sustentável ..................... 110 Restaurar o potencial económico da industria da banana em Moçambique ....................................................................... 112 Reutilização dos resíduos orgânicos como ferramenta auxiliar no incentivo à prática da agricultura sustentável .................... 114 Semear e Cuidar: impulso ao desenvolvimento com as comunidades de Nhangau ............................................................. 116 SEMEAR - Sementes melhoradas para uma agricultura renovada ..................................................................................... 118 SM4ESCF - Multiplicação de sementes para empoderamento de pequenos agricultores comerciais ...................................... 120 Tecnologias de baixo custo para a monitorização e avaliação da produtividade de água em regadios de pequena escala ... 122 Tecnologia inteligente de recursos - fazendo a ponte entre os mundos desenvolvidos e em desenvolvimento ......................... 124 Tecnologias sustentáveis de conservação de frutas em países em desenvolvimento ............................................................. 126 Transformando a irrigação de pequena escala em sistemas lucrativos e auto-sustentáveis no sul da África ............................ 128 6


Índice

Uso de agrominerais no melhoramento da fertilidade de solos do distrito de Gurué ........................................................... 130 Uso de herbicidas no controlo de infestantes na produção de milho ................................................................................ 132 Uso de técnicas nucleares para melhoramento da saúde e produção animal em Moçambique ........................................... 134 Outros projectos e programas Agro-Investe ............................................................................................................................................................... 136 APPSA ...................................................................................................................................................................... 136 EMC - Escolas na Machamba do Camponês ................................................................................................................. 137 Feed the future ........................................................................................................................................................... 137 Florestas em pé .......................................................................................................................................................... 138 IRRIGA1 .................................................................................................................................................................... 138 MozBIO .................................................................................................................................................................... 139 MozFIP ..................................................................................................................................................................... 139 ODM1c .................................................................................................................................................................... 140 Programa Nacional Vilas do Milénio ............................................................................................................................ 140 PROMER ................................................................................................................................................................... 141 ProPESCA ................................................................................................................................................................. 141 PROSUL .................................................................................................................................................................... 142 SUN - Scaling up nutrition ........................................................................................................................................... 142 Sustenta .................................................................................................................................................................... 143

7


Catálogo Moçambique

NOTA PRÉVIA O aumento exponencial da população mundial tem vindo a trazer enormes desafios à humanidade. Por um lado, é essencial aumentar a produtividade agrícola de modo a garantir a Segurança Alimentar e Nutricional (SAN) das populações. Por outro lado, uma gestão sustentável de recursos naturais deverá acompanhar o aumento da produtividade para que esta possa ser mantida ao longo das próximas gerações. É partindo destes pressupostos que emerge a necessidade de melhorar, através da aplicação de novas tecnologias e conhecimento científico, os sistemas agrícolas e as cadeias de valor dos sectores alimentar, florestal e ambiental. Os mecanismos de partilha de informação permitem conectar os actores que geram esses novos conhecimentos (universidades, institutos de investigação, etc.) e os actores que os utilizam na sua actividade comercial (agricultores, produtores, empresas, etc.) ou outro tipo de iniciativas e aplicações (organizações não governamentais e governamentais, associações, etc.). A Plataforma SKAN - Sharing Knowledge Agrifood Networks (www.skanplatform.org) é uma rede de partilha de conhecimento e tecnologia, com enfoque nos países de língua portuguesa, apoiada pelo Camões - Instituto da Cooperação e da Língua e pela CPLP - Comunidade dos Países de Língua Portuguesa e coordenada pela INOVISA - Associação para a Inovação e Desenvolvimento Empresarial. Em Moçambique, tem desenvolvido as suas actividades em parceria com o CITT - Centro de Investigação e Transferência de Tecnologias para o Desenvolvimento Comunitário, com a UEM - Universidade Eduardo Mondlane e com o IIAM - Instituto de Investigação Agrária de Moçambique. A realização do presente catálogo teve como objectivo sistematizar e disseminar projectos de Investigação, Desenvolvimento e Inovação (ID&I) de diversas entidades públicas e privadas, com actuação nos sectores agrícola, alimentar, florestal e ambiental em Moçambique. 8


Nota Prévia

Pretende-se assim contribuir para o fortalecimento da ligação entre os diversos actores, potenciando a criação de novas parcerias, projectos e iniciativas em consórcio, contribuindo para o desenvolvimento destes sectores e para uma maior SAN. O processo de levantamento das informações relativas aos projectos de ID&I foi realizado através do contacto com as entidades e através de formulários específicos, que foram entregues aos responsáveis destas entidades por via presencial ou por correio electrónico, tendo-se posteriormente procedido a um cuidadoso processo de verificação e validação. No entanto, poderão sempre existir incorrecções ou desactualizações nas informações constantes do presente catálogo, incluindo a escassez ou mesmo ausência de dados sobre certos projectos de ID&I. Por motivos de edição e limitação de espaço, foi necessário proceder a uma selecção dos projectos e tecnologias submetidos para o catálogo. Tal selecção teve por base os critérios de grau de inovação e potencial de valorização para Moçambique, com especial enfoque nas áreas de actuação da Plataforma SKAN. A todas as entidades que colaboraram e contribuíram no fornecimento de informações para o catálogo, a equipa da Plataforma SKAN expressa a sua gratidão. Um agradecimento especial ao CITT, pelo acolhimento da nossa equipa técnica durante a estadia em Moçambique, bem como por toda a disponibilidade e apoio prestado durante esse período.

9


Catálogo Moçambique

LISTA DE ABREVIATURAS ABC - Agência Brasileira de Cooperação

BTC - Belgian Technical Corporation

ACIAR - Australian Centre for International Agricultural Research

CB - Centro de Biotecnologia

ADPM - Associação de Defesa do Património de Mértola

CCARDESA - Centre for Coordination of Agricultural Research and Development for Southern Africa

AGRA - Alliance for a Green Revolution in Africa AICS - Agência Italiana de Cooperação para o Desenvolvimento

CEIL - Centro de Estudos Interdisciplinares do Lúrio

AIEA - Agência Internacional de Energia Atómica

CGIAR - Consultative Group on International Agricultural Research

AIMU - Unidade de Gestão do Investimento na Agricultura

CIAT - Centro Internacional de Agricultura Tropical

ANAC - Administração Nacional das Áreas de Conservação

CIF - Climatic Investment Funds

APPEAR - Austrian Partnership Program in High Education and Research for Development

CIMMYT - International Maize and Wheat Improvement Center

APPSA - Agricultural Productivity Program for Southern Africa BAD - Banco Africano de Desenvolvimento BFFS - Belgian Fund for Food Security

CISA - Centro de Investigação de Santo Agostinho CITES - Convention on International Trade in Endangered Species of Wild Fauna and Flora

BID - Biodiversity Information for Development

CITT - Centro de Investigação e Transferência de Tecnologias para o Desenvolvimento Comunitário

BioNoMo - Biodiversity Network of Mozambique

CTA - Confederação das Associações Económicas

BMGF - Fundação Bill and Melinda Gates

CRETTA - Centro Regional de Transferência de Tecnologias do Algodão 10


Lista de Abreviaturas

CSIRO - Commonwealth Scientific and Industrial Research Organization

DNPDR - Direcção Nacional de Promoção do Desenvolvimento Rural

COPAZA - Cooperativa de Produtores da Alta Zambézia

DPASA - Direcção Provincial de Agricultura e Segurança Alimentar

DANIDA - Agência Dinamarquesa para o Desenvolvimento Internacional

DPMAIP - Direcção Provincial do Mar, Águas Interiores e Pescas EFM - Estação Florestal de Mandonge

DARN - Direcção de Agronomia e Recursos Naturais

Embrapa - Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária

DARTS - Departamento de Pesquisa Agropecuária e Serviços Técnicos

EMC - Escola na Machamba do Camponês

DCA - Direcção de Ciências Animais

ESNEC - Escola Superior de Negócios e Empreendedorismo do Chibuto

DIPREME - Direcção Provincial dos Recursos Minerais e Energia

ESUDER - Escola Superior de Desenvolvimento Rural

DISOP - Serviço de Cooperação Internacional a Projectos de Desenvolvimento

FAC - Future Agro Challenge

DNAS - Direcção Nacional de Agricultura e Silvicultura

FCA - Faculdade de Ciências Agronómicas

DNDR - Direcção Nacional de Desenvolvimento Rural

FAO - Food and Agriculture Organization

DNEA - Direcção Nacional de Extensão Agrária

FAVET - Faculdade de Veterinária

DNF - Direcção Nacional de Florestas

FCS - Faculdade de Ciências da Saúde FDI - Fundo para o Desenvolvimento Institucional

11


Catálogo Moçambique

FEAF - Faculdade de Engenharia Agronómica e Florestal

IIAM - Instituto de Investigação Agrária de Moçambique

FGS - Fundação Gonçalo da Silveira

IIP - Instituto Nacional de Investigação Pesqueira

FIAM - Fundo de Investigação Aplicada Multi-sectorial

IITA - Instituto Internacional de Agricultura Tropical

FIDA - Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola

INCAJU - Instituto de Fomento do Caju

FNDS - Fundo Nacional de Desenvolvimento Sustentável

INIR - Instituto Nacional de Irrigação

FNI - Fundo Nacional de Investigação

IPEME - Instituto para a Promoção de Pequenas e Médias Empresas

FtF - Feed the Future GBIF - Global Biodiversity Information Facility GEF - Global Environment Facility IBD - Institute of Brewers & Distillers ICRISAT - International Crops Research Institute for the Semi-Arid Tropics

IRRI - International Rice Research Institute ISPG - Instituto Superior Politécnico de Gaza ISPM - Instituto Superior Politécnico de Manica JICA - Japan International Cooperation Agency MAE - Ministério da Administração Estatal

IDA - International Development Association

MASA - Ministério da Agricultura e Segurança Alimentar

IDEPA - Instituto de Desenvolvimento de Pesca e Aquacultura

MCTESTP - Ministério de Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Técnico Profissional

ID&I - Investigação, Desenvolvimento & Inovação IES’s - Instituições de Ensino Superior e Técnico Profissional

MEF - Ministério da Economia e Finanças MIMAIP - Ministério do Mar, Águas Interiores e Pesca 12


Lista de Abreviaturas

MINED - Ministério da Educação

PNISA - Plano Nacional de Investimento do Sector Agrário

MISAU - Ministério da Saúde

R&D - Research and Development

MITADER - Ministério da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural

REDD+ - Reducing Emissions from Deforestation and Forest Degradation Program

MIC - Ministério da Indústria e Comércio MITADER - Ministério da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural

SADC - Southern African Development Community SAIAB - South African Institute for Aquatic Biodiversity

NCBA CLUSA - National Cooperative Business Association

SAN - Segurança Alimentar e Nutricional

ODM - Objectivos de Desenvolvimento do Milénio

SANBI - South African National Biodiversity Institute

OFSP - Orange-Fleshed Sweet Potato

SASHA - Sweetpotato Action for Security and Health in Africa

ONG - Organização Não-Governamental

SBE - SUN Business Enterprises

ONU - Organização das Nações Unidas

SBS - Services, Business and Solutions

PEDSA - Plano Estratégico de Desenvolvimento do Sector Agrário PIAIT - Plataforma de Investigação Agrária e Inovação Tecnológica

SCF - Small Commercial Farmer SDAE - Serviços Distritais de Actividades Económicas

PMEs - Pequenas e médias empresas

SDSMAS - Serviços Distritais de Saúde, Mulher e Acção Social

PNDS - Plano Nacional de Desenvolvimento Sustentável

SETSAN - Secretariado Técnico de Segurança Alimentar e Nutricional

PNI - Programa Nacional de Irrigação

13


Catálogo Moçambique

SHF - Smallholder Farmer SKAN - Sharing Knowledge Agrifood Networks TIC - Tecnologia de Informação e Comunicação UAAMAT - União das Associações Agrícolas de Matutuíne UCM - Universidade Católica de Moçambique UE - União Europeia UEM - Universidade Eduardo Mondlane UNAC - União Nacional de Camponeses UNCDF - United Nations Capital Development Fund USAID - Agência dos EUA para o Desenvolvimento Internacional USDA - United States Department of Agriculture WFP - World Food Program

14


Catálogo Moçambique

AFLASAFE

www.aflasafe.com

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Segurança Alimentar e Nutricional

O projecto AFLASAFE, enquadrado no programa Feed the Future*, pretende apostar na mitigação de aflatoxinas usando o controlo biológico e outras práticas de gestão nas cadeias de valor do milho e amendoim, com vista a melhorar a saúde pública, aumentar o comércio, aumentar a renda dos pequenos agricultores e melhorar a segurança alimentar em Moçambique.

*Consultar secção “Outros projectos e programas” no final do catálogo.

16


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O projecto vai promover a introdução e difusão de uma tecnologia local de controlo biológico de aflatoxinas chamada ‘Aflasafe’, que se ajusta aos pequenos agricultores e que irá ajudar na redução de níveis de aflatoxinas em culturas como milho e amendoim em Moçambique. O projecto irá ajudar os agricultores a produzir, comercializar e exportar o amendoim e milho em conformidade com as normas de aflatoxinas e micotoxinas definidas pelo CodexAlimentarius.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 02/2013 a 12/2018

FINANCIAMENTO USAID

PALAVRAS-CHAVE Aspergillus, Aflatoxinas, Biocontrolo, Amendoim, Milho

INOVAÇÃO AFLASAFE usa uma abordagem inovadora de exclusão das estirpes locais produtoras de grandes quantidades de aflatoxinas através de estirpes do mesmo fungo mas nãoprodutoras de aflatoxinas, isoladas localmente e cuidadosamente selecionadas usando os critérios de adaptabilidade, persistência, competitividade e que não tenham ou sejam deficientes em genes ligados à produção de aflatoxinas.

PARCEIROS IIAM

17

Coordenação IITA João Augusto j.augusto@cgiar.org


Catálogo Moçambique

Avaliação comparativa de fertilizantes orgânicos (D.I.GROW e esterco galináceo) na produtividade de feijão-verde (Phaseolus vulgaris L.)

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias A prática da agricultura orgânica vem ganhando destaque a nível político, económico e social, devido aos desastres ambientais causados pelo Homem através do uso exagerado dos químicos durante a produção agrícola. A produção com adubação orgânica é um processo que envolve pequenos custos e que quando bem empregue, pode resultar na obtenção de altos rendimentos. Com o aumento da produção e da produtividade durante o processo de cultivo do feijão verde, espera-se um ganho no mercado competitivo para o sector familiar e empresarial a nível distrital, provincial e nacional, aumentando deste modo as suas rendas e contribuindo para a competitividade no mercado. Particularmente graças às suas comprovadas propriedades nutritivas e terapêuticas, o feijão é altamente desejável como componente em dietas de combate à fome e desnutrição. A proposta de avaliar a eficácia do uso de D.I.GROW e esterco galináceo surge então numa tentativa de ajudar os pequenos produtores a obterem melhores rendimentos. A área de actuação do projecto é o distrito urbano de Ka Mubukwana, província de Maputo. 18


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O projecto irá contribuir para a valorização do meio ambiente e para valorização económica: as novas técnicas desenvolvidas com o uso de fertilizantes orgânicos (o D.I.GROW e esterco galináceo) permitirão não só obter resultados satisfatórios na produção agrícola, (aumentando assim a renda dos pequenos produtores), mas actuarão também como preservadores do meio ambiente.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 04/2018 a 08/2018

FINANCIAMENTO FNI - MCTESTP

PALAVRAS-CHAVE Fertilizantes orgânicos, D.I. GROW, Phaseolus vulgaris L., Rendimento

INOVAÇÃO O projecto tem uma componente inovadora, visto que a aplicação de fertilizantes orgânicos como preservadores do meio ambiente é ainda pouco frequente. Neste âmbito, e através dos resultados, dar-se-á a conhecer as vantagens do uso do fertilizante D.I.GROW, que é um grande estimulador de crescimento das culturas.

PARCEIROS MCTESTP

19

Coordenação ESNEC-UEM António Arlindo Mendes antoarlmendes@gmail.com


Catálogo Moçambique

Avaliação da exposição da tilápia (Oreochromis niloticus) ao mercúrio no rio Revué com base na expressão da metalotionina

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Ambiente

A poluição nos últimos anos tem chamado a atenção do mundo científico, principalmente aquela causada pela actividade mineira, seja industrial ou artesanal, de grande e ou pequena escala. Em geral, a mineração provoca um conjunto de efeitos indesejáveis ao meio ambiente. Um dos locais onde se tem praticado a mineração é o rio Revué, que por sua vez abastece a albufeira de Chicamba, um dos maiores lagos artificiais do país e principal centro pesqueiro de Manica, onde abundam as tilápias, que constituem o principal prato local. O rio Revué apresenta, neste momento, sinais evidentes de poluição das suas águas, na sequência da intensa actividade de mineração ilegal de ouro com recurso ao mercúrio que está a ser desencadeada pelos garimpeiros espalhados um pouco por todo o distrito de Manica. Pretende-se avaliar o nível de contaminação por mercúrio usando a tilápia como bioindicador através das suas respostas biológicas. 20


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O projecto tem um potencial de valorização ambiental, dado que a partir dos resultados obtidos podem ser desenhados e desenvolvidos programas de monitorização ambiental em ecossistemas aquáticos contaminados por metais pesados.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 06/2016 a 06/2018

FINANCIAMENTO FNI - MCTESTP Cooperação Italiana

PALAVRAS-CHAVE Poluição, Mercúrio, Tilápia, Metalotionina

INOVAÇÃO O projecto visa consciencializar sobre a poluição aquática causada pela prática da mineração e os seus efeitos sobre o ecossistema e população.

Coordenação CB-UEM Artimísia Jaime Monjane Mabuie artmonjane@gmail.com

PARCEIROS Cooperação Italiana, DIPREME Manica, DPMAIP Manica

21


Catálogo Moçambique

Avaliação do efeito da Azolla filiculoides no rendimento de arroz no distrito de Chókwè

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

O projecto surge da constatação de que no Chókwè existem muitas áreas salinizadas, que causam problemas de infertilidade dos solos. Além disso, a presença de químicos afecta o ambiente e a qualidade dos solos. A azolla (Azolla filiculoides) é uma alga que tem a capacidade de fixar azoto, podendo assim contribuir para a redução da quantidade / necessidade de aplicação de fertilizantes químicos. A azolla também contribui para a redução de infestantes. O projecto consiste em testar e comparar os seguintes tratamentos: 1- azolla à superfície da água em consociação com a cultura do arroz; 2- azolla incorporada no solo; 3- azolla em consociação + azolla incorporada no solo; 4- azolla em consociação + azolla incorporada + ureia (fertilizante inorgânico); 5- azolla incorporada + ureia; 6- azolla em consociação + ureia; 7- ureia; 8- tratamento controlo.

22


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Com este projecto pretende-se estudar formas para produzir alimentos saudáveis, conservando a saúde do agricultor e do consumidor, através da redução do uso sistemático dos fertilizantes químicos, como forma de contribuir para a agroecologia. Além disso, ao criar alternância, consegue-se reduzir a dependência dos fertilizantes inorgânicos, o que vai portar uma vantagem económica para o produtor.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 2017 a 2018

FINANCIAMENTO FNI - MCTESTP

PALAVRAS-CHAVE Azolla filiculoides, Oryza sativa,

INOVAÇÃO

Fertilizantes

O projecto é inovador em Moçambique, pois o uso da azolla como fertilizante não é algo comum. Noutros países, tais como China, Brasil e Portugal, estas técnicas já têm vindo a ser experimentadas. É uma alternativa aos fertilizantes químicos, os mais utilizados na agricultura.

PARCEIROS IIAM, SDAE

23

Coordenação ISPG Francisco Alberto Amela amela.francisco@gmail.com


Catálogo Moçambique

Avaliação do efeito de dois fertilizantes orgânicos (serradura e esterco bovino) no rendimento de 3 gerações da cultura de quiabo

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias A agricultura em Moçambique é maioritariamente de subsistência, caracterizada por ser de regime de sequeiro e sem insumos agrícolas que permitam alavancar o seu rendimento. No caso do distrito de Chibuto, uma região com terra arável, os agricultores dedicam-se na sua maioria à produção de hortícolas para comercialização e a renda familiar destes depende grandemente desta actividade. Contudo, a falta de insumos limita a potencialidade de crescimento económico, pois cria vários entraves na fase de produção. A falta do uso de sementes melhoradas, o uso de grãos provenientes das campanhas anteriores como sementes e dificuldades económicas que impedem a aquisição de fertilizantes são os principais obstáculos. O quiabo é uma das hortícolas preferidas pelos agricultores de Chibuto, devido ao seu ciclo curto, tolerância a temperaturas elevadas, contudo em vitaminas e propriedades medicinais. O estudo de 3 gerações de quiabo, combinadas com as duas adubações (serradura e esterco bovino), permitirá determinar, num curto período de tempo, os efeitos das diferentes combinações de ambos os factores. 24


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O projecto pretende atender e ultrapassar as grandes dificuldades que os produtores enfrentam, por meio do desenvolvimento de uma técnica.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 01/2018 a 06/2018

FINANCIAMENTO FNI - MCTESTP

PALAVRAS-CHAVE Quiabo (Abelmoschus escul),

INOVAÇÃO

Fertilizantes orgânicos

O projecto é inovador, porque com os resultados deste trabalho de pesquisa vão ser identificadas novas metodologias de produção da cultura de quiabo, no que diz respeito às formas de aquisição de sementes e de fertilização das culturas. Coordenação ESNEC-UEM António Arlindo Mendes antoarlmendes@gmail.com

PARCEIROS MCTESTP

25


Catálogo Moçambique

Avaliação do efeito de quatro lâminas de água sob três proporções de substrato orgânico no rendimento de feijão-verde (Phaseolus vulgaris L.)

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

O feijão verde é uma cultura com elevado conteúdo proteico e fonte acessível de nutrição de alta qualidade. Muitos agricultores têm recursos limitados e baixo acesso aos mercados de insumos para esta cultura. Esta preocupação, aliada ao deficiente uso de sistemas de irrigação, resulta em baixos rendimentos, principalmente na época de poucas chuvas. O objectivo proposto neste projecto é a avaliação dos diferentes níveis de água de irrigação, por forma a verificar como a mesma planta responde às quantidades mais ínfimas de água nas zonas altas do distrito de Chibuto, província de Gaza. A presente pesquisa torna-se de grande importância pois irá contribuir significativamente para a restauração dessa componente de produção: adequando-a a níveis de água mais baixos, os custos de produção serão diminuídos.

26


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Este projecto tem uma componente de valorização ambiental, na medida em que apresentará uma adaptação e aumento de rendimento das culturas perante níveis baixos de precipitação decorrentes das mudanças climáticas.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 03/2018 a 07/2018

FINANCIAMENTO FNI - MCTESTP

PALAVRAS-CHAVE Feijão-verde (Phaseolus vulgaris L.),

INOVAÇÃO O projecto é inovador, visto que se irá descobrir a melhor combinação entre a lâmina de água e o substrato adequado para atender às mudanças climáticas.

Proporções de substratos, Lâminas de água, Rendimento

Coordenação ESNEC-UEM António Arlindo Mendes antoarlmendes@gmail.com

PARCEIROS MCTESTP

27


Catálogo Moçambique

Avaliação do estágio fenológico e fitossanitário das plantas após duas aplicações de pesticidas contra pragas e doenças do cajueiro na província de Nampula

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Desenvolvimento Rural

A multiplicidade de problemas que actualmente afectam o programa de maneio integrado do caju tem demandado a necessidade de aplicação de estratégias cada vez mais eficientes e que efectivamente garantam o aumento da produção e da produtividade da castanha do caju. Decorridos mais de 10 anos de implementação do programa de maneio, foi observado que, de uma forma geral, a ocorrência e a prevalência de doenças do cajueiro, principalmente o oídio, a antracnose e a queima da folha e do fruto são cada vez mais severos. No mesmo contexto, há registo de alterações de temperatura e precipitação e, naturalmente, do início e duração do período de floração do cajueiro, além da ocorrência de pragas e doenças, o que torna indispensável a massificação e fortalecimento de actividades de pesquisa sobre o caju, capazes de produzir resultados aceitáveis e que possam ser divulgados para adopção pelos produtores rurais. 28


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O levantamento, avaliação de danos e epidemiologia das principais pragas e doenças do cajueiro em Moçambique, nomeadamente a Helopeltis sp., o oídio e a antracnose, poderá contribuir para a actualização da situação epidemiológica de pragas e doenças do cajueiro em todas as províncias com potencial para a produção do caju. Com efeito, o projecto poderá resultar na produção de um mapa da situação actual de pragas e doenças no país, a ser utilizado para guiar os programas de maneio integrado.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 07/2018 a 11/2020

FINANCIAMENTO INCAJU

PALAVRAS-CHAVE

INOVAÇÃO Nos últimos anos, tem sido frequente limitar em duas o número de aplicações de fungicidas para o controlo de oídio, contra três recomendadas. A razão advogada é de que pode-se ganhar mais com o número de produtores abrangidos com o fungicida remanescente. Neste contexto, o projecto é relevante na medida em que poderá responder em que medida se justifica a terceira aplicação de fungicidas no controlo de doenças do cajueiro.

PARCEIROS IIAM

29

Fenologia, Floração, Tratamento químico, Podas e limpeza, Epidemiologia

Coordenação INCAJU Mateus Comé mateusjcome@gmail.com


Catálogo Moçambique

Avaliação do nível de toxinas carcinogénicas produzidas por fungos nos grãos de milho e amendoim comercializados nos mercados das cidades de Quelimane e Mocuba

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Os alimentos possuem uma microbiota natural diversificada, principalmente à superfície, que podem constituir agentes de deterioração do produto, tornando-se patogénicos ao Homem. Alguns fungos produzem metabolitos secundários tóxicos (micotoxinas), de entre os quais se destacam as aflotoxinas, que podem ser encontradas em vários produtos como o milho, outros cereais, mas com maior incidência no amendoim. O presente projecto pretende analisar os níveis de micotoxinas presentes nos grãos de milho e amendoim comercializados nos mercados da cidade de Quelimane e Mocuba. O trabalho terá uma componente de campo e outra laboratorial, desde a recolha dos grãos nos mercados e assessoria das condições de armazenamento, até à identificação das espécies fúngicas e das micotoxinas.

30


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Espera-se obter informações sobre os níveis de micotoxinas nos alimentos comercializados nas cidades de Quelimane e Mocuba, e com base nessa informação alertar a comunidade e as autoridades distritais, provinciais e nacionais para a necessidade de vigilância sanitária dos alimentos comercializados, sobretudo no que diz respeito às micotoxinas. Dado que a descontaminação é impraticável, torna-se necessário incentivar à educação nutricional da população em países como Moçambique.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 02/2018 a 08/2018

FINANCIAMENTO FNI - MCTESTP

PALAVRAS-CHAVE Milho, Amendoim, Micotoxinas, Qualidade alimentar

INOVAÇÃO Na província da Zambézia há inexistência de estudos relacionados com micotoxinas nos principais alimentos, como é o caso do milho e do amendoim. Há também falta de monitorização frequente das micotoxinas nos alimentos, o que pode resultar na ingestão de grandes quantidades destas toxinas, potenciando o aparecimento de cancros do esófago, fígado e elevar a desnutrição crónica

PARCEIROS Laboratório de Qualidade e Segurança Alimentar do CEIL, UniLúrio

31

Coordenação Laboratório de Microbiologia, FEAFUniZambeze Dade Rebocho rebochodade44@gmail.com


Catálogo Moçambique

Barras alimentares obtidas a partir de diferentes formulações de rale de farinha de mandioca e batata-doce de polpa alaranjada, fortificado com amendoim torrado para crianças em idade pré-escolar ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agro-indústria e Produção Alimentar

Segurança Alimentar e Nutricional

A procura de alimentos nutritivos e seguros tem crescido a nível mundial; a sua ingestão balanceada tem sido a forma eficiente de evitar ou mesmo de corrigir problemas de saúde e de malnutrição, principalmente em crianças Moçambicanas. A província de Inhambane é uma potência nacional na produção do rale e, através da combinação da mandioca (produzida por famílias de baixa renda como meio de subsistência) e a batata-doce de polpa alaranjada, um novo aspecto (cor) e valor nutricional são obtidos. O projecto de processamento de barras vem introduzir no mercado um alimento com elevado valor nutritivo para crianças: as barras são enriquecidas com proteína e gordura do amendoim adicionado à farinha de tubérculos. Podem ainda conter frutas secas, castanhas, aromas e ingredientes ligantes diversificados dependendo do públicoalvo. A realização de testes de aceitação nas barras permite avaliar características sensoriais de acordo com o público-alvo, por forma a assegurar que sejam considerados os hábitos alimentares regionais e verificar a aceitabilidade pela população. Projecto FDI/MEA10 32


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O projecto visa criar um produto para o mercado usando matéria-prima de fácil acesso (produzida localmente) - valorização económica. Irá também contribuir na redução de desnutrição crónica (ingestão inadequada de vitamina A), enquadrando-se como projecto social ao oferecer à população (nomeadamente às crianças em idade pré-escolar) um novo produto baseado em alimentos que, quando combinados, podem agregar valor nutricional à dieta. Quanto às cascas de mandioca, de batata-doce e de amendoim torrado, serão usadas na produção de ração animal, valorizando assim o meio ambiente.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 2017 a 2019

FINANCIAMENTO FDI - MCTESTP

PALAVRAS-CHAVE Barras alimentares, Fortificação, Desnutrição, Pré-escolar, Rale

INOVAÇÃO Será usado um método de processamento tradicional. As barras constituem uma alternativa mais saudável aos snacks, biscoitos e produtos de confeitaria, para lanches rápidos e saudáveis. Novas ideias em processos, produtos e processamento são necessárias em Moçambique, e este projecto visa introduzir, difundir e avaliar a aceitação pelo consumidor de um produto inovador.

PARCEIROS UEM

33

Coordenação Divisão de Agricultura, ISPM Gracieta Simão Chissico gracieta.chissico@gmail.com


Catálogo Moçambique

CaDUP - Cada distrito um produto

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agro-indústria e Produção Alimentar

Desenvolvimento Rural

O CaDUP visa promover, através da assistência técnica local, o desenvolvimento de produtos específicos das regiões. A selecção é feita seguindo a metodologia CaDUP para avaliação prévia. No caso de serem seleccionados, os micro, pequenos e médios produtores / empresas recebem assistência no local, nomeadamente no que toca ao desenvolvimento das unidades e técnicas de processamento, apoio financeiro e intervenção nas várias etapas da cadeia de valor. A maior parte dos produtos que integram o programa são do sector agroalimentar; o programa encontra-se actualmente em mais de 30 distritos e conta com vários casos de sucesso de entre as centenas de produtos.

34


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Fazem parte dos critérios de selecção para o CaDUP o potencial de crescimento económico para as comunidades e a capacidade de resposta rápida à assistência técnica. Assim, pode dizer-se que o CaDUP visa apostar em produtos de elevado potencial de valorização económica. Por outro lado, da assistência técnica aos produtos faz parte uma política de 3 Rs, na medida em que se procura incidir sobre o aproveitamento máximo dos recursos locais e a minimização do desperdício.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 2010 ao presente

FINANCIAMENTO JICA

PALAVRAS-CHAVE Agroprocessamento, Valorização de produto, Recursos locais, Assistência técnica

INOVAÇÃO Outro critério de admissão no programa CaDUP é a inovação, na medida em que se pretende apostar no desenvolvimento de produtos com unicidade, que possam trazer destaque e distinção ao distrito.

PARCEIROS Sem entidades parceiras

35

Coordenação IPEME info.ipeme@ipeme.gov.mz


Catálogo Moçambique

Captação de água das chuvas para utilização agrícola

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Recursos Marinhos e Dulciaquícolas

O projecto engloba a criação de infraestruturas (calhas, tanques,etc.) para captação e aproveitamento da água das chuvas, para posterior consumo. É feito um tratamento simples com NaCl (cloreto de sódio) para evitar contaminações simples (coliformes, etc.) provenientes da sujidade natural dos telhados. O trabalho experimental é realizado em escolas primárias.

36


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O presente projecto têm como objectivo a construção de 10 sistemas de captação de água das chuvas para uso potável em escolas primárias do distrito de Vilanculos. O projecto tem como alvo as escolas que não possuem fornecimento de água, tanto para consumo como para higiene pessoal de professores e estudantes, ocasionando problemas de doenças e outros constrangimentos que podem influenciar o processo de ensino e aprendizagem. O projecto irá beneficiar mais de 1000 alunos. Estes sistemas, além de reduzirem a propagação de doenças de veiculação hídrica e contribuírem para melhores condições de ensino, possibilitam o armazenamento de água que deve ser aproveitada para a horta escolar e daí reduzir a desnutrição através de consumo de produtos frescos por parte de estudantes e alunos nas áreas remotas do distrito.

INOVAÇÃO Permite às comunidades e escolas identificar e aprender metodologias eficazes para aproveitar os recursos e tirar rendimento da água das chuvas.

PARCEIROS Sem entidades parceiras

37

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 2017 a 2019

FINANCIAMENTO FNI - MCTESTP

PALAVRAS-CHAVE Captação de água, Recursos hídricos

Coordenação Departamento de Engenharia Rural, ESUDER-UEM Sacire Viagem sacirevi@gmail.com


Catálogo Moçambique

Composição e estrutura florística de espécies nativas do arboreto da estação florestal de Mandonge-Sussundenga

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Floresta Estudos sobre a composição florística e a estrutura fitossociológica das formações florestais são de fundamental importância, pois oferecem subsídios para a compreensão da estrutura e da dinâmica destas formações, parâmetros imprescindíveis para o maneio e regeneração das diferentes comunidades vegetais. A pesquisa faz referência ao estudo da composição e estrutura florística de espécies nativas do arboreto da Estação Florestal de Mandonge (EFM), localizado na província de Manica, no distrito de Sussundenga, posto administrativo sede. Para a concretização do estudo e alcance dos objectivos, foi feita uma recolha de dados no campo, usando uma checklist disponibilizada pela estação e a lista de espécies nativas disponível na Lei de Floresta e Fauna Bravia. O levantamento também se baseou nas características morfológicas das espécies nativas, com vista a identificar as espécies de plantas. A recolha de dados obedeceu ao método de parcelas, através de uma amostragem sistemática onde foram estabelecidas 6 unidades amostrais numa área de 13 ha. 38


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO A composição e estrutura florística das espécies nativas são aspectos que devem ser considerados no planeamento e execução do maneio florestal para condução da floresta a uma estrutura balanceada e na escolha de práticas de silvicultura adequadas para o seu melhor crescimento.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 10/2017 a 03/2019

FINANCIAMENTO ISPM

PALAVRAS-CHAVE Composição florística, Estrutura horizontal, Espécies nativas, Arboreto

INOVAÇÃO Não existem dados inerentes à composição e estrutura florística das espécies nativas do EFM, pelo que o estudo é pioneiro na área.

Coordenação ISPM Nuro Taibo nuroyonakha@gmail.com

Zefanias Magodo zefanias.magodo@gmail.com

PARCEIROS IIAM

39


Catálogo Moçambique

ConnectCaju

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Agro-indústria e Produção Alimentar

O ConnectCaju é um projecto implementado pela TechnoServe e INCAJU, que tem como objectivos criar uma base de dados dinâmica sobre produtores e plantações de cajueiros, que seja acessível em tempo real e facilitar o processo de monitoria de actividades do caju a todos os níveis. A plataforma irá desenvolver e lançar cinco funcionalidades principais, a saber: (1) Registo de Produtores e Plantações; (2) Monitoria da Comercialização de castanha de caju; (3) Gestão da produção de mudas; (4) Monitoria da distribuição de mudas; (5) Informação climática

40


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO A ferramenta de ConnectCaju é uma base de dados dinâmica sobre produtores e plantações de cajueiros, que seja acessível em tempo real, e que facilite o processo de monitoria de actividades do caju a todos os níveis.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 12/2016 a 12/2018

FINANCIAMENTO NorgesVel

PALAVRAS-CHAVE Caju, TIC, Base de dados, Extensão agrícola

INOVAÇÃO Este projecto é inovador pois tem em vista o desenvolvimento de uma Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC) que vai assistir o governo no processo de planeamento e provisão dos recursos agrícolas e suporte aos camponeses. De momento o foco são os produtores de caju, mas futuramente a ferramenta tem potencial para ser empregue noutras cadeias de valor.

PARCEIROS INCAJU, CropIn

41

Coordenação Technoserve Idelson Anselmo technoserve-mozambique@tns.org


Catálogo Moçambique

Desempenho agronómico da couve e alface consociadas em diferentes arranjos espaciais

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

O projecto tem como objectivo identificar os arranjos espaciais de consociação entre couve e alface que proporcionam maior desempenho agronómico. Para a prossecução do objectivo, instalar-seá um ensaio de campo nos campos da FCA-UCM. Usar-se-á um delineamento experimental de blocos completos aleatórios. Pretende-se verificar se a consociação entre linhas, dentro da linha e diagonal tem algum efeito no rendimento da couve e da alface. Prestar-se-á atenção ao tamanho e peso das folhas, enquanto variáveis de resposta.

42


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Usar o mesmo espaço de solo para produção de couve e alface tem sido um dos grandes desafios para os agricultores de Cuamba, que se vêem limitados por não saberem a melhor arquitectura espacial para proporcionar ganhos na produtividade daquelas horticulturas, as mais utilizadas. O projecto pretende identificar o melhor arranjo espacial que promova uma produção de qualidade para as culturas de alface e couve.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 08/2018 a 12/2018

FINANCIAMENTO FCA-UCM

PALAVRAS-CHAVE Couve, Alface, Consociação

INOVAÇÃO Um estudo sobre a consociação de couve e alface com o intuito de buscar de uma melhor arquitectura espacial pode ser uma alternativa de melhores técnicas de produção, ao fornecer a possibilidade de aumentar a produtividade de ambas as hortícolas por cada m2. A identificação do melhor arranjo espacial (arquitectura espacial) pode optimizar o uso do mesmo solo para a produção da couve e alface, contribuindo para a redução do desperdício deste grande factor de produção (solo).

PARCEIROS SDAE Cuamba

43

Coordenação FCA-UCM Sueco Albino Cipriano sacipriano@ucm.ac.mz


Catálogo Moçambique

Desenvolvimento agrário de Monapo – apoio a pequenos produtores

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Segurança Alimentar e Nutricional

O projecto decorre no município de Monapo, cuja principal fonte produtiva é a agricultura de subsistência, com rendimentos per capita muito baixos e elevados índices de pobreza. Simultaneamente, existe uma fraca capacidade de armazenamento dos produtos agrícolas, com perda de colheitas, pela sua exposição a pragas, doenças e condições climatéricas, ocorrendo meses de insuficiência alimentar em muitas comunidades, agravada pela inexistência de agro-processamento e fraca capacidade económica. Para suprimir constrangimentos, alguns agricultores associam-se em grupos de entreajuda com fraca liderança e sem as competências necessárias para resolver os problemas com que se deparam. É neste contexto que surge este projecto, que tem como objectivo geral promover a segurança alimentar das comunidades de Monapo, através da promoção de uma agricultura sustentável e produtiva, visando o desenvolvimento rural.

44


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO As comunidades beneficiarão de uma melhoria no acesso à informação e ao conhecimento através das ações de capacitação, formação e sensibilização. A expansão e comercialização dos produtos irão disseminar os resultados do projecto, nomeadamente o empoderamento feminino esperado no seio das comunidades envolvidas. Salientam-se as ações de promoção de uma alimentação saudável com base no consumo dos produtos locais, cuja comercialização e reconhecimento se espera que aumente.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 09/2017 a 08/2020

FINANCIAMENTO Camões I.P.

PALAVRAS-CHAVE Nampula, Monapo, Agricultura familiar, Pequenos produtores

INOVAÇÃO A implementação destas acções, sobretudo a forma inovadora como as mesmas serão dinamizadas, permite promover o empreendedorismo daquelas comunidades, sobretudo dos beneficiários do projecto. Os resultados que serão alcançados criarão processos sustentáveis de desenvolvimento rural que contribuirão para a redução da pobreza, enquanto colaboram para a melhoria da qualidade de vida das famílias rurais e que poderão ser replicados noutras comunidades.

PARCEIROS Associação Clube da Mulher, Conselho Municipal de Monapo, SDAE Monapo, Fórum das Associações dos Produtores Agropecuários de Monapo, IIAM, Miruku COOP

45

Coordenação ADPM Jorge Revez direcao@adpm.pt


Catálogo Moçambique

Desenvolvimento de um modelo de produção integrada de propágulos do caju e de culturas básicas

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Desenvolvimento Rural

A reduzida disponibilidade de propágulos tem impactado negativamente o processo de produção de mudas de cajueiro, bem como na rentabilização das plantações. O pomar de produção de propágulos é uma plantação de cajueiros cujo objectivo é a produção de castanha para semente. Este modelo de produção de propágulos visa dar resposta à actual demanda em material de propagação para a produção de mudas e será estabelecido como forma de facilitação do aproveitamento da diversidade genética existente nos viveiros de produção de mudas de cajueiro da província de Nampula. Para o efeito, clones seleccionados serão plantados numa área de cerca de 10 ha, com maneio intensivo, visando a obtenção de material propagativo para a produção de mudas por meio da enxertia, para posterior implantação de pomares de produção do caju. Os clones que irão constituir o pomar são de plantas obtidas por meio de enxertia, seleccionadas pelos atributos de interesse, com o objectivo específico de produzir propágulos (semente). 46


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O projecto é relevante na medida em que poderá introduzir correcções e melhorar a eficiência técnica de recursos, melhorar a eficácia dos programas de produção e plantio de mudas, e contribuir cada vez mais para o bem-estar social dos intervenientes na cadeia de valor do caju, por meio da divulgação desta tecnologia de produção integrada aos técnicos e produtores. Além disso, espera-se que o projecto possa contribuir para o aumento sustentável da produção e qualidade da castanha.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 10/2018 a 12/2019

FINANCIAMENTO INCAJU

PALAVRAS-CHAVE Pomar modelo, Propágulo, Castanha de caju, Semente, Plantio de mudas

INOVAÇÃO O material propagativo para a produção de mudas por meio da enxertia irá ser obtido a partir de plantas com atributos de interesse, procurando-se maior rentabilidade através desta inovação no processo de obtenção e disseminação do material propagativo.

PARCEIROS IIAM

47

Coordenação INCAJU Mateus Comé mateusjcome@gmail.com


Catálogo Moçambique

Efeito do esterco caprino e cobertura morta no rendimento do repolho

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Ambiente

A agricultura sustentável e agricultura resiliente ao clima têm sido grandes abordagens para o futuro da agricultura em Moçambique e no mundo. Neste enquadramento, pretende-se demonstrar como técnicas de agricultura sustentável e técnicas de agricultura resiliente ao clima podem promover a produção de repolho num clima atípico do distrito de Cuamba. O projecto foca-se na determinação da influência do estrume caprino e cobertura morta (mulching) no rendimento do repolho. O objectivo será alcançado através de um estudo experimental que combinará diferentes quantidades de estrume caprino e ambiente de cobertura. O diâmetro, o peso da cabeça atributos físicos e químicos, serão as principais características de estudo do projecto.

48


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Este projecto pretende promover técnicas de agricultura sustentável e de agricultura resiliente ao clima.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 08/2018 a 12/2018

FINANCIAMENTO FCA-UCM

PALAVRAS-CHAVE Mulching, Esterco, Repolho

INOVAÇÃO Ao testar a influência da aplicação do estrume caprino e cobertura morta no rendimento do repolho, procura-se inovar na produção desta cultura e conferir maior resiliência, à luz das preocupações relacionadas com as alterações climáticas.

Coordenação FCA-UCM Sueco Albino Cipriano sacipriano@ucm.ac.mz

PARCEIROS SDAE Cuamba

49


Catálogo Moçambique

Eficiência biológica de fungicidas formulados à base de Fluoxastrobin, Trifloxystrobin e Flutriafol no controlo simultâneo do oídio e da antracnose do cajueiro

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Desenvolvimento Rural

O oídio e a antracnose são doenças que merecem atenção no processo produtivo do caju em Moçambique, pois causam danos económicos na produção do caju. No entanto, os produtos químicos usados nos últimos anos para controlar doenças do cajueiro são onerosos quando aplicados de forma individualizada. No mesmo contexto, o uso persistente, em anos consecutivos, dos mesmos princípios activos pode aumentar a habilidade dos patógenos do cajueiro em sobreviver a doses de fungicidas antes letais, facto pelo qual a procura de novas formulações pode ser uma alternativa para minimizar o efeito da sua resistência. A investigação no sentido de obter soluções tecnológicas para os problemas da produção é fundamental para obter caju de qualidade. Pretende-se então realizar um ensaio em Nampula para avaliar a eficiência biológica de formulações singulares de Trifloxystrobin e Flutriafol, bem como de formulações obtidas como associação destas substâncias activas, em diversas concentrações e doses, no controlo simultâneo do oídio e da antracnose do cajueiro. 50


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Visando melhorar as técnicas de maneio do cajueiro e desenvolver um sistema de maneio integrado de doenças, o projecto será desenvolvido com a meta de obter novas substâncias activas a serem utilizadas nos programas de maneio do cajueiro.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 07/2018 a 03/2019

FINANCIAMENTO INCAJU

PALAVRAS-CHAVE Maneio integrado, Doenças do cajueiro, Oídio, Antracnose

INOVAÇÃO O projecto é relevante na medida em que poderá fornecer mais opções de formulações a serem utilizadas no Programa de Maneio Integrado do Cajueiro em Moçambique. Além disso, os resultados obtidos poderão vir a ser utilizados no aprimoramento das técnicas de maneio implementadas pelo INCAJU, especialmente no controlo do oídio e da antracnose, com efeitos na redução do custo do tratamento químico.

PARCEIROS IIAM

51

Coordenação INCAJU Mateus Comé mateusjcome@gmail.com


Catálogo Moçambique

Eficiência do uso da panela de barro na conservação de hortícolas

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Segurança Alimentar e Nutricional

O projecto visa avaliar a eficiência do uso da panela de barro na conservação de hortícolas como o tomate e o pimento. A realização deste projecto é motivado pelas altas perdas que se verificam durante a conservação das hortícolas, devido à sua alta perecibilidade a altas temperaturas, principalmente no seio de famílias e pequenos produtores sem meios de refrigeração. Este ensaio será realizado no distrito de ESNEC, envolvendo docentes e estudantes do curso de Agricultura e Agronegócios. Espera-se, no final deste projecto, que sejam encontrados resultados que evidenciem um aumento de vida útil das hortícolas através do seu armazenamento ideal na panela de barro.

52


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O projecto pretende contribuir para a valorização dos recursos locais (panela de barro), que se encontram disponíveis e em larga abundância nas zonas rurais, mas que não são usualmente empregues na conservação de hortícolas.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 07/2018 a 12/2018

FINANCIAMENTO ESNEC-UEM

PALAVRAS-CHAVE Eficiência, Panela de barro, Conservação, Hortícolas

INOVAÇÃO O projecto é inovador na medida em que, pelas pesquisas feitas ao nível do distrito, este sistema (panela de barro) não é usado na conservação de produtos hortícolas/ frutícolas, senão apenas na refrigeração de água.

Coordenação ESNEC-UEM Paulo Muando muando.paulo@gmail.com

PARCEIROS SDAE Chibuto

53


Catálogo Moçambique

EO4Africa - Fortalecimento das capacidades de processamento e interpretação de dados de teledetecção para uso operacional na monitorização dos sistemas agrícolas

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Desenvolvimento Rural

Através do uso de imagens de satélites de observação da Terra, pretende-se capacitar no sentido de: 1 - Mapear rotineiramente a condição das culturas; 2 - Detectar anomalias de crescimento das culturas; 3 - Fornecer estatísticas de produção numa base permanente; 4 - Desenvolver capacidades para uma melhor implementação das actuais e futuras políticas nacionais, apoiando a implementação dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável; 5 - Permitir a colaboração com organizações humanitárias internacionais (por exemplo, com o Programa Mundial de Alimentos); 6 - Desenvolver ferramentas analíticas para aumentar a transparência e eficiência nos processos de tomada de decisão para a gestão e provisão de alimentos.

54


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O objectivo geral é fortalecer as capacidades institucionais para mapeamento e monitorização das áreas agrícolas em Moçambique, inicialmente na província de Inhambane e, mais tarde, em Sofala e/ou Manica. O projecto vai fornecer ferramentas analíticas para aumentar a transparência e eficiência nos processos de tomada de decisão para a gestão e provisão de alimentos. EO4Africa desenvolve habilidades locais e fortalece as capacidades de pesquisa, gestão e interacção.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 06/2017 a 06/2020

FINANCIAMENTO APPEAR

PALAVRAS-CHAVE

INOVAÇÃO

Capacitação, Monitorização, Agricultura

O projecto é inovador na medida em que pretende capacitar e desenvolver as instituições locais para o acesso e utilização eficaz da informação dos satélites de observação da Terra. Os sistemas de monitorização agrícola dependem da disponibilidade de informações oportunas e objectivas para apoiar a avaliação da produção agrícola. Essa informação poderá passar a ser obtida de forma económica, precisa e confiável.

Coordenação Nacional ESUDER-UEM Sosdito Mananze blessestevao@gmail.com Coordenação Internacional University of Natural Resources and Life Sciences Vienna Francesco Vuolo francesco.vuolo@boku.ac.at

PARCEIROS ESUDER-UEM, Universidade BOKU de Viena

55


Catálogo Moçambique

Estabelecimento de unidade de pesquisa acelerada (speed breeding) para o sector de produção de culturas

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Segurança Alimentar e Nutricional

O projecto consiste no melhoramento genético de milho e leguminosas (feijão vulgar e feijão nhemba). O material genético/germoplasmas objecto de melhoramento foram colectados em diferentes zonas agroecológicas de zona centro e norte de Moçambique. Para acelerar o processo de caracterização e melhoramento a unidade de pesquisa esta dotada de estufa de vidrada aclimatizada e uma camara de conservação e testagem de semente que facilitarão o processo de triagem do material em ambiente controlado reduzindo assim a perda do material/germoplasmas e encurtamento do período de identificação dos melhores genótipos que servirão de parentais para criação de novas variedades.

Projecto FDI/MEA11

56


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Impulsionar e promover a qualidade de pesquisa e ensino na área de melhoramento genético de plantas e produção de sementes.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 2016 a 2018

FINANCIAMENTO FDI - MCTESTP

PALAVRAS-CHAVE Germoplasma, Melhoramento

INOVAÇÃO O projecto é inovador por introduzir técnicas que significativamente melhoram o rigor do melhoramento genético.

Coordenação Divisão de Agricultura, ISPM Binaissa Castiano binaissaulevenec90@gmail.com

PARCEIROS IIAM, IITA, SDAEs

57


Catálogo Moçambique

Estratégias de suplementação para vacas em lactação em épocas secas e a sua viabilidade económica na produção de leite na cooperativa de Matsinho

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Ciências Animais e Veterinárias

Desenvolvimento Rural

Os produtores da Cooperativa de Leite, no Posto Administrativo de Matsinho, deparam-se com problemas sérios de redução da quantidade de leite produzido ao dia. De entre as razões por trás deste cenário, há a destacar a sazonalidade das forragens e o desconhecimento de alternativas alimentares para fazer face às oscilações da disponibilidade alimentar para o gado de leite naquela região. O presente projecto de investigação visa testar diferentes estratégias de suplementação sustentáveis para as vacas, sobretudo em épocas secas. Espera-se com o presente trabalho que os cooperadores possam superar os problemas da sazonalidade de forragem e possam aumentar a produção de leite, tanto em épocas de abundância como de escassez de forragem, dinamizando dessa maneira a cadeia de produção de leite na província e em particular na comunidade.

58


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Este projecto pretende pôr à disposição dos pequenos produtores uma dieta de baixo custo que possa aumentar a produção de leite na época seca. Portanto, é um projecto com potencialidades económicas.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 04/2018 a 04/2019

FINANCIAMENTO FNI - MCTESTP

PALAVRAS-CHAVE Suplementação, Vacas, Época seca

INOVAÇÃO Inova ao usar um suplemento energético de baixo custo, de fácil aquisição e conservação. São dietas que não necessitam de um técnico agropecuário para fazer o acompanhamento e sem risco de intoxicação por parte dos animais.

Coordenação Divisão de Agricultura, ISPM Filipa Isabel Duarte Madeira filipamadeira@yahoo.com.br

PARCEIROS Land O'Lakes Inc.

59


Catálogo Moçambique

Estudo de sistemas de consociação milho-feijão nhemba para maior resiliência às mudanças climáticas na Zâmbia e Moçambique

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Segurança Alimentar e Nutricional

O estudo pretende gerar informação sobre a produtividade e dinâmica do uso de água no sistema de consociação milho-feijão nhemba, como forma de facilitar o entendimento dos factores que ainda limitam a produtividade do sistema e com o objectivo de melhorá-lo. As principais actividades do projecto incluem: (i) avaliar a dinâmica do uso de água e absorção de nutrientes na consorciação milho-feijão nhemba; (ii) avaliar o desempenho do sistema de consorciação milho-feijão nhemba; (iii) analisar o risco dos sistemas de consorciação milho-feijão nhemba do sector familiar tendo em conta os actuais e futuros cenários climáticos. O projecto enquadra-se no programa APPSA - Agricultural Productivity Program for Southern Africa*. *Consultar secção “Outros projectos e programas” no final do catálogo.

60


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Espera-se que no final do projecto sejam identificados e melhorados: (i) os factores críticos ou oportunidades nos sistemas de consorciação milho-feijão nhemba, assim como nos cultivos puros que afectam os rendimentos; (ii) as práticas de cultivo que melhorem/aumentem os rendimentos e eficiência no uso de água, luz e tolerância a competição; (iii) o sistema produtivo de milho-feijão nhemba que seja resiliente às mudanças climáticas.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 06/2017 a 12/2019

FINANCIAMENTO Banco Mundial

PALAVRAS-CHAVE Água, Milho, Feijão-nhemba, Consociação, Produtividade

INOVAÇÃO Este projecto traz uma nova abordagem: a identificação dos factores que limitam a produção de milho e feijão nhemba consociados através da experimentação de campo. Procura-se nesses ensaios preliminares optimizar a utilização de fertilizantes e água, num contexto em que os ensaios sobre a consociação milho-feijão nhemba, nesta vertente, ainda são escassos, principalmente num cenário de alterações climáticas acentuadas.

PARCEIROS Department of Soil Science, School of Agricultural Sciences, University of Zambia

61

Coordenação Departamento de Engenharia Rural, FAEFUEM Sebastião Famba sifamba@yahoo.com.br


Catálogo Moçambique

Estudo sobre o impacto das mudanças climáticas no sequestro do carbono de espécies arbóreas em florestas de miombo no distrito de Cheringoma

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agro-indústria e Produção Alimentar

Ambiente

Este projecto pretende avaliar o efeito do clima sobre algumas espécies florestas representativas da floresta de miombo no distrito de Cheringoma, província de Sofala. As modificações nos padrões climáticos podem influenciar os ecossistemas e a sua biodiversidade de várias maneiras, modificando a distribuição geográfica das florestas, a sua composição, a regeneração natural, a biologia reprodutiva, o crescimento das árvores, a reciclagem de nutrientes, entre outros. Neste contexto, a investigação voltada para os estudos dendrocronológicos revela-se promissora, pois variações em factores ambientais como temperatura, humidade, mudanças nas características de qualidade dos solos, etc. ficam registadas nos anéis de crescimento das árvores. Além disto, as medidas de crescimento estão relacionadas com a capacidade destas florestas de armazenarem e capturarem carbono e contribuir na mitigação dos efeitos negativos do aquecimento global, promovendo a regulação do clima. 62


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Com a acumulação de informações sobre os padrões climáticos e a sua resposta na floresta, almeja-se elaborar modelos que permitam identificar e simular cenários de possíveis impactos das mudanças climáticas no crescimento da floresta de miombo na região centro do país.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 02/2018 a 08/2018

FINANCIAMENTO FNI - MCTESTP

PALAVRAS-CHAVE Mudanças climáticas, Sequestro de carbono, Dinâmica florestal

INOVAÇÃO O projecto traz novas abordagens de investigação (estudos dendrocronológicos) na temática de sequestro de carbono pelas florestas. Quantificações de carbono serão realizadas em amostras da biomassa vegetal e permitirão extrapolações para avaliar o potencial de captura de carbono, associado às variações climáticas identificadas.

PARCEIROS Sem entidades parceiras

63

Coordenação FEAF-UniZambeze Fernando Macia fernandomacia82@gmail.com


Catálogo Moçambique

FtF RAMA - Mercados Agrícolas Resilientes em Moçambique

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Ambiente

Desenvolvimento Rural

A preparação dos agricultores e famílias rurais para se tornarem mais resilientes às mudanças climáticas e condições ambientais adversas tem sido dificultada pela baixa aceitação e confiança, por parte das comunidades, na introdução de novas tecnologias, a par do funcionamento deficitário dos sistemas de fornecimento das mesmas. O FtF RAMA vai apostar, numa primeira fase, na sensibilização e aumento da demanda e, posteriormente, na promoção das cadeias de abastecimento que possam garantir maior disponibilidade e acessibilidade de inputs e tecnologias, bem como de serviços e iniciativas do sector privado. Destaque para a promoção da agricultura de conservação, mecanização, melhoramento do acesso a sementes melhoradas e soluções para a irrigação. Será implementado nos corredores da Beira (BC) e de Nacala (NC). Apoio técnico local e regional e apoio à distância irá ser proporcionado por voluntários do programa. O RAMA enquadra-se no âmbito do programa Feed the Future*. *Consultar secção “Outros projectos e programas” no final do catálogo.

64


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O objectivo global deste programa é reduzir a fome e pobreza, através do aumento da produtividade e resiliência às mudanças climáticas. A valorização será sobretudo de cariz social e económico. Um foco especial irá incidir sobre as mulheres, empoderandoas no sentido da tomada de decisão e liderança da produção e nutrição familiar. Estima-se que o FtF RAMA-NC beneficie 40 000 lares, 47 000 ha de produção, providencie irrigação a 5 300 ha e incremente em 25% o valor das receitas. 120 000 pessoas serão abrangidas pela vertente de informação e pelo menos 85 PMEs do sector agrícola serão apoiadas. O investimento do sector privado irá expandir o acesso aos mercados. No FtF RAMA-BC os objectivos específicos incluem a geração de grandes lucros para as pequenas famílias rurais e a criação de pelo menos 50 PMEs locais.

INOVAÇÃO A introdução de inovações e tecnologias agrícolas nas regiões rurais mais necessitadas de Moçambique é uma das acções centrais do projecto. Pretende-se apostar na sensibilização dos agricultores no sentido de adoptarem soluções que lhes permitam aumentar a produção e resiliência às mudanças climáticas.

PARCEIROS Winrock International (implementador FtF RAMA-NC), Land O'Lakes e NCBA CLUSA (implementadores FtF RAMA-BC) 65

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 12/2016 a 12/2021

FINANCIAMENTO USAID

PALAVRAS-CHAVE Smart agriculture, Tecnologia, Mudanças climáticas, Irrigação, Resiliência

Coordenação USAID Ken Hasson (Nacala) khasson@usaid.org.gov

Elsa Mapelile (Beira) emapilele@usaid.gov


Catálogo Moçambique

Iniciativas da batata-doce de polpa alaranjada em Moçambique

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Segurança Alimentar e Nutricional

O projecto, de cariz internacional, tem como objectivo principal o fornecimento de uma variedade de batata-doce com alto valor nutricional, produtiva e resiliente às mudanças climáticas: a batata doce de polpa alaranjada (OFSP). Em Moçambique, este projecto inclui as áreas de melhoramento de sementes, sendo fornecido material de plantio de alta qualidade e promovidas as boas práticas alimentares a nível do sul do país. As actividades nos distritos são precedidas da identificação das variedades de OFSP preferenciais para multiplicação e distribuição. Estas serão depois providenciadas aos lares através de esquemas de vouchers e venda. As iniciativas SASHA e VISTA têm em consideração o uso de tecnologias viáveis da batata-doce para alcançar a SAN em África, enquadrando-se, respectivamente, nos Programas ODM1c* e Feed the Future* da USAID. Procura-se igualmente mitigar os efeitos da seca através do uso desta variedade, que é mais resiliente (vertente financiada pela BMGF). *Consultar secção “Outros projectos e programas” no final do catálogo.

66


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO A cultura da OFSP é de alto valor nutricional. Os grupos-alvo específicos são domicílios com crianças menores de cinco anos e mulheres grávidas e lactantes com maior risco de carência de vitamina A. No sul do país, cerca de 49 000 famílias serão beneficiadas directamente com tecnologias e inovações para mitigar os efeitos da seca, incluindo variedades tolerantes, conservação de material e educação nutricional. Por fim, são criadas ligações entre os agricultores e os mercados que facilitam a comercialização das variedades OFSP, e simultaneamente os consumidores são informados de onde podem adquirir esta batata. Implicitamente, esta batata apresenta enorme potencial para a melhoria do estatuto social dos beneficiários.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 08/2014 a 08/2018

FINANCIAMENTO USAID, BMGF

PALAVRAS-CHAVE Batata-doce, Biofortifição, Sistema de sementes, Resiliência à seca, Nutrição

INOVAÇÃO O projecto envolve o uso de tecnologias associadas à biofortificação (variedades convencionalmente melhoradas, com alto teor de vitamina A e fibra), assim como aspectos de resiliência às mudanças climáticas. Neste momento, cerca de 22 novas variedades foram libertadas, incluindo 15 variedades de OFSP tolerantes à seca em 2011, e outras 7 variedades (4 de polpa alaranjada e 3 roxas) em 2016. O projecto envolve uma componente significativa de investigação nas áreas sob tuleta.

Coordenação CIP Maria Isabel Andrade m.andrade@cgiar.org

Abdul Naico a.naico@cgiar.org

PARCEIROS MASA, MISAU, MIC, Associações de Produtores, ONGs

67


Catálogo Moçambique

Introdução da variedade de manga indiana 'Alphonso' em Moçambique

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agro-indústria e Produção Alimentar

O mercado moçambicano apresenta elevados níveis de procura de manga (Mangifera indica L.), ficando saturado de mangas nos meses de Novembro a Março e escasseando a oferta, por outro lado, nos restantes meses. Seria interessante poder assegurar a produção e fornecimento desta fruta, mesmo fora de época. As variedades de manga indiana, particularmente a variedade 'Alphonso', apresentamse como uma possibilidade interessante, dado o potencial mercado indiano e a possibilidade de produção em Moçambique e de exportação para o mercado indiano em época que não existem. Foram enxertadas 30 plantas da variedade 'Alphonso' na mangueira local, tendo-se verificado que esta permitia o crescimento, mas produzia quantidades de fruto abaixo do desejado. Está a ser conduzida uma investigação no sentido de perceber qual a causa deste baixo rendimento. Estão a ser testadas para porta enxertos outras variedades locais, como por exemplo a variedade 'Sabre', não comercial e muito fibrosa. Consideram-se, claro, outras potenciais causas, por exemplo o solo poder ser inadequado. 68


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO

Grande potencial do ponto de vista comercial.

2003 ao presente

FINANCIAMENTO Frutimel Lda.

PALAVRAS-CHAVE Mangifera indica, Porta enxertos,

INOVAÇÃO

Novas variedades

A bandeira da Frutimel tem sido, desde sempre, a introdução de novas espécies e variedades fruteiras em Moçambique. No que toca às mangueiras, foi já reportado o aparecimento de uma nova variedade no seio da produção da Frutimel: a variedade 'Carmen', derivada duma mutação genética que ocorreu num planta da variedade 'Tommy Atkins'.

PARCEIROS IIAM, Frutisul, Ministério da Agricultura da Índia

69

Coordenação Frutimel Lda. José Alcobia frutimel2003@gmail.com


Catálogo Moçambique

Melhoramento da saúde do solo, segurança alimentar e condições de vida dos pequenos agricultores em Moçambique

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Segurança Alimentar e Nutricional

Moçambique depende largamente do sector agrícola. Várias intervenções com objectivo de aumentar a produtividade agrícola sustentável foram implementadas no passado, mas o problema de baixos rendimentos ainda continua. Investigadores têm notado um decréscimo da saúde do solo. Esta tendência levou a um aumento de deficiência de nutrientes essenciais, com destaque para macronutrientes secundários (ex: S, Ca e Mg) e micronutrientes (ex: Zn, Fe e Mo). A utilização de fertilizantes específicos para cada cultura e solo serão o aspecto chave para atingir um aumento da produtividade agrícola. Este projecto procura desenvolver e disseminar novos fertilizantes compostos no corredor da Beira e Vale do Zambeze (6 distritos: Gondola, Barué, Gorongosa, Nhamatanda, Tsangano e Moatize).

70


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O projecto irá produzir novos fertilizantes compostos para o corredor da Beira e Vale do Zambeze. Espera-se que estes fertilizantes estejam registados e disponíveis no mercado no final do projecto.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 04/2018 a 03/2021

FINANCIAMENTO AGRA

PALAVRAS-CHAVE Fertilizantes compostos, Nutrientes, Milho, Soja

INOVAÇÃO Em Moçambique, esta é uma das poucas intervenções na área de fertilizantes que irá produzir fertilizantes específicos para o tipo do solo e cultura. A utilização de fertilizantes específicos para o tipo do solo e cultura permite obtenção de altos rendimentos e melhoramento da segurança alimentar.

Coordenação FAEF-UEM Rogério Borguete rogerborguete@gmail.com CZC-IIAM Domingos Feniasse d.feniasse@gmail.com

PARCEIROS Mozambique Fertilizer Company, YARA Fertilizer

DINAS-MASA Anastácio Luis anastacioluis@gmail.com

71


Catálogo Moçambique

Melhoramento sustentável de solos ácidos de Moçambique: aplicação de rochas fosfatadas, calcários e biochar locais

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Ambiente

Em Moçambique, assim como em muitos países em desenvolvimento, a pobreza está concentrada nas zonas rurais. A agricultura é predominantemente de subsistência. O projecto visa aumentar a produtividade das culturas através da melhoria de fertilidade, utilizando recursos naturais do país: rochas fosfatadas, calcárias e biochar. Os objectivos específicos do projecto são: i) Identificar os depósitos de rochas fosfatadas e calcárias em Moçambique passíveis de serem utilizadas para a melhoria da fertilidade de solos ácidos e os resíduos orgânicos que podem ser usados para produção de biocarvão; ii) optimizar as condições de produção de bio-carvão a partir destes resíduos e avaliar em laboratório a qualidade de todos os materiais correctivos; iii) avaliar a aptitude agronómica destes materiais para melhorar a fertilidade de solos ácidos. O projecto está a ser implementado através de ensaios de campo e laboratório com solos ácidos.

72


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O projecto irá propor combinações e doses de rochas fosfatadas/calcárias e biochar que aumentam a fertilidade do solo e melhoram o rendimento de culturas.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 05/2016 a 04/2019

FINANCIAMENTO AICS

PALAVRAS-CHAVE

INOVAÇÃO O projecto procura utilizar os recursos locais como alternativa para contornar o alto custo dos fertilizantes. Desta forma, a utilização de rochas e biochar como fertilizantes/ emendantes do solo é uma abordagem inovadora, sustentável e de baixo custo.

Fertilidade do solo, Rochas fosfatadas, Calcário, Biochar, Actividade enzimática, Rizosfera

Coordenação Nacional Departamento de Engenharia Rural, FAEFUEM Rogério Borguete rogerborguete@gmail.com Coordenação Internacional Università Politecnica delle Marche Giuseppe Corti g.corti@univpm.it

PARCEIROS IIAM

73


Catálogo Moçambique

Melhorando a eficiência do uso da água na produção de milho

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Ambiente

O projecto é de carácter regional, envolvendo Malawi, Zâmbia e Moçambique. O principal objectivo é avaliar e identificar variedades de milho com maior desempenho e eficiência no uso da água nos distritos de Chókwè (Gaza) e Moamba (Maputo), ambos com clima semi-árido. Para alcançar o objectivo foram instalados ensaios "on farm", onde se avaliou de forma preliminar as variedades juntamente com as comunidades. Na segunda fase, as variedades seleccionadas serão testadas nas machambas dos produtores.

74


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O projecto tem em vista testar o uso mais eficiente da água usando variedades mais produtivas para os distritos seleccionados e contribuindo para a valorização económica e ambiental da técnica de rega.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 2013 a 2018

FINANCIAMENTO Banco Mundial

PALAVRAS-CHAVE Produtividade da água, Regime de rega, Clima semi-árido, Rendimento do milho

INOVAÇÃO O projecto é inovador pois o teste das várias (15) variedades de milho em simultâneo, submetidas a diferentes regimes de rega, ainda não está reportado em Moçambique.

PARCEIROS IIAM

75

Coordenação Nacional FAEF-UEM Alfredo Nhantumbo abnhantumbo@yahoo.com


Catálogo Moçambique

Melhoria nutricional e empoderamento económico das famílias da União das Associações Agrícolas de Matutuine (UAAMAT)

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Desenvolvimento Rural

O projecto será desenvolvido no distrito de Matutuíne, pela ONG CESAL em parceria com o SDAE e pela UAAMAT. Tem como objectivo contribuir para a melhoria da qualidade de vida e dos índices de segurança alimentar, através da introdução e uso de sistemas agroflorestais e de técnicas de agricultura biológica e de conservação, reconhecidas por serem técnicas ambientalmente sustentáveis, resilientes e com baixo impacto no solo e recursos naturais. O projecto tem como público-alvo os aproximadamente 500 agricultores das 25 associações que compõem actualmente a UAAMAT e as suas respectivas famílias. O projecto segue uma abordagem de cadeia de valor, incidindo ainda nas componentes de comercialização e transformação alimentar. Será dada especial atenção às mulheres agricultoras, apoiando directamente o seu empoderamento económico e a melhoria nutricional das famílias no distrito, assim contribuindo para uma maior igualdade de género na região. 76


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Contribuir para a melhoria da qualidade de vida, segurança alimentar e introdução de práticas agrícolas ambientalmente sustentáveis na área rural do distrito de Matutuíne, com foco na equidade social e de género.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 06/2018 a 06/2020

FINANCIAMENTO Junta de Andalucía (Espanha)

INOVAÇÃO O projecto é inovador na medida em que pretende desenvolver o cultivo de sistemas agroflorestais num contexto de clima semiárido com uma componente de investigação, sistematização e disseminação das experiências adquiridas, ao mesmo que fortalecendo a capacidade de gestão da UAAMAT enquanto agente cooperativo e agregador da produção e de comercialização de insumos agrícolas. Adicionalmente, o projecto ambiciona capacitar e criar condições de gestão pós-colheita e de transformação alimentar (produtos desidratados, geleias, doces e compotas), como forma de aumentar a segurança alimentar e valorizar a produção.

PARCEIROS SDAE, SDSMAS de Matutuíne, IIAM, ONG Path

77

PALAVRAS-CHAVE Associativismo, Agrofloresta, Cadeias de valor

Coordenação CESAL João Neto mozambique@cesal.org


Catálogo Moçambique

MIDLAND - Desenvolvendo teorias de médio alcance que relacionam o deslocamento, a intensificação e as transições do uso da terra www.erc-midland.earth

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Floresta

MIDLAND é um projecto de pesquisa cujo objectivo é desenvolver teorias de médio alcance que fazem uma ligação entre perda, intensificação e transições de direito de uso da terra. Desenvolve-se ao longo de cinco passos: 1) a compreensão do papel dos actores na mudança do uso da terra; 2) a identificação e interpretação dos factores estruturais do plano social em que os actores interagem (isto é, o papel de diferentes actores e instituições na criação e formulação da delimitação de fronteira, dum ponto de vista do direito de uso e aproveitamento da terra); 3) o estudo dos factores estruturais socioeconómicos mais amplos do direito de uso e aproveitamento da terra; 4) a compreensão dos factores que explicam o roteiro da expansão e exploração intensiva na agricultura numa paisagem tropical, incluido vários tipos de solos; 5) o planeamento da utilização da terra nas regiões fronteiriças e a elaboração de uma teoria integradora. 78


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O projecto pretende alcançar um nível de conhecimento amplo que ajude ao melhor uso e aproveitamento da terra, no âmbito da valorização socioeconómica da interacção homem-meio ambiente.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 05/2017 a 05/2022

FINANCIAMENTO H2020

PALAVRAS-CHAVE

INOVAÇÃO O trabalho focar-se-á na fronteira agrícola emergente das florestas secas e savanas da região sul do continente Africano, que é uma região ameaçada e pouco estudada, bem como as ligações a locais mais distantes. Assim, o estudo pretende trazer informação nova e importante.

Uso e aproveitamento de terra, Estudo socioeconómico, Planeamento da utilização de terra

Coordenação Nacional FAEF-UEM Almeida Sitoe almeidasitoe@gmail.com Coordenação Internacional

Université Catholique de Louvain

PARCEIROS

Patrick Meyfroidt patrick.meyfroidt@uclouvain.be

Université Catholique de Louvain

79


Catálogo Moçambique

Mobilização de dados biológicos primários acerca de espécies moçambicanas

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Ciências Biológicas

Ambiente

O projecto visa mobilizar dados biológicos primários da fauna e flora de Moçambique em instituições nacionais e internacionais, estabelecendo ou melhorando a capacidade institucional de gestão de dados através de alocação de meios para digitalização, georreferenciamento e avaliação do estado de conservação das espécies de modo a assistir prontamente as actividades de investigação, conservação da biodiversidade e planeamento territorial. O projecto está a ser implementado por instituições que possuem dados biológicos primários, nomeadamente: Herbário Nacional – IIAM, Herbário da UEM, Entomoteca do MASA (Sanidade vegetal), Museu de História Natural e IIP—Instituto Nacional de Investigação Pesqueira.

80


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O projecto contribui para a gestão ambiental; melhora a capacidade de resposta do governo às convenções internacionais sobre biodiversidade e ambiente; contribui para a planificação de desenvolvimento territorial.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 10/2017 a 11/2018

FINANCIAMENTO Iniciativa BID da GBIF

PALAVRAS-CHAVE

INOVAÇÃO Através do projecto tornam-se disponíveis, em formato electrónico, os dados armazenados em amostras de Herbário, Museu e Entomoteca do IIAM. Os dados digitalizados são publicados online em portais nacionais (BioNoMo - Biodiversity Network of Mozambique) e internacionais (GBIF - Global Biodiversity Information Facility), aumentando a facilidade de acesso aos dados para diversos fins incluindo investigação, análise de impacto ambiental, conservação da biodiversidade, etc.

PARCEIROS SANBI, The Royal Botanic Gardens Kew, SAIAB, Projecto SECOSUD II (iniciativa BioNoMo).

81

Biodiversidade, Espécies moçambicanas, Conservação, Mobilização

Coordenação Nacional Centro Botânico, DARN-IIAM Hermenegildo Matimele matimele@gmail.com


Catálogo Moçambique

Optimização da produção da banana e manga em Moçambique através da análise de parâmetros físico-químicos, técnicas de pós-colheita e armazenamento

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agro-indústria e Produção Alimentar

Segurança Alimentar e Nutricional

Neste projecto de investigação pretende-se estudar as características físico-químicas das bananas e mangas provenientes de diferentes pontos de Moçambique, de modo a conhecer a sua composição físicoquímica, informação relevante para quem opera na área da agroindústria frutícola. Por outro lado, considerando a sua importância e valor socioeconómico, há uma necessidade da melhor aplicação dos métodos pós-colheita e aumento da vida útil destas frutas. A procura tem aumentado bastante nos mercados interno e externo, alcançando preços compensadores, mas as perdas nas diferentes etapas do processo de comercialização são bastante elevadas. Para o melhor aproveitamento destas frutas tropicais, procura-se agregar valor ao fruto através da industrialização, nomeadamente com a sua transformação em polpas, sucos, sorvetes, geleias, entre outros. Outro objectivo deste projecto foi de optimizar a aplicação de cloreto de cálcio e água quente no maneio de pós-colheita, técnicas que permitem retardar o processo de amadurecimento de frutas.

q-Point /NICHE 151 82


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O estudo desenvolve-se em torno do factor "desejabilidade", pelo que tem potencial de valorização não só nutricional como também económico. Quanto à optimização do regime de tratamento com concentração de cloreto de cálcio e água quente no maneio de pós-colheita, seguida da sua conservação em ambientes refrigerados, congelados ou à temperatura ambiente, pode trazer recomendações para a cadeia de fornecimento e manuseio da fruticultura e motivar a adopção de políticas públicas para melhor escoamento da produção agrícola nacional.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 2016 a 2019

FINANCIAMENTO Nuffic

PALAVRAS-CHAVE Musa acuminata, Mangirefa indica, Características físico-químicas, Vida útil, Pós-colheita

INOVAÇÃO O projecto é inovador pois há pouca informação em relação à produção, colheita e pós-colheita da banana e manga produzidas em Moçambique, bem como sobre a qualidade físico-química destas frutas, condições de armazenamento ideais, etc. Embora a água quente e a aplicação de cloreto de cálcio como tratamentos de redução de perdas pós-colheita já tenham sido estudados, relatórios sobre os valores óptimos a aplicar, tanto para a temperatura da água quente como para a temperatura e concentração da solução de cloreto de cálcio na maturação e outros aspectos fisiológicos em mangas e as bananas, são escassos ou totalmente inexistentes. Dados os elevados níveis de produção e consumo no país, justifica-se a pesquisa.

PARCEIROS Egerton University of Kenya 83

Coordenação Divisão de Agricultura, ISPM Dovel Branquinho Ernesto ernestodovel@hotmail.com


Catálogo Moçambique

O uso do porta enxerto da figueira nativa na figueira comercial - uma alternativa no combate à broca-do-tronco da figueira

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Agro-indústria e Produção Alimentar

A cultura da figueira (Ficus carica L.) tem grande potencial na diversificação das culturas na fruticultura doméstica e comercial. Contudo, o tronco e raízes da figueira comercial, em pomares, foi sempre muito atacado por uma broca (Coleoptera: Cerambycidae), obrigando a constantes pulverizações com insecticidas sistémicos. A característica das plantas lenhosas não ajuda muito a translocação do princípio activo do insecticida para controlo da broca, inviabilizando a cultura economicamente e do ponto de vista da qualidade dos frutos. Para fazer face à situação, surgiu a necessidade de procurar uma alternativa e, de entre várias, o uso da enxertia de fenda cheia com porta-enxerto rústico compatível com a figueira comercial mostrou ser adequado. Testou-se uma gama de porta-enxertos de figueiras nativas existentes na província de Maputo e, em 2013, foi encontrada uma variedade de figueira nativa compatível e que não é atacada pela broca. Verificou-se ainda que o porta-enxerto apresenta tecido compatível com o enxerto, grande vigor e um sistema radicular robusto. 84


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO A descoberta de variedades de figueira compatíveis entre si para realização de enxertias com fins de combate a pragas reduz a dependência de pesticidas comerciais, o que se traduz em vantagens económicas para os fruticultores e em benefícios ambientais. Uma vez patenteado o porta-enxertos, poder-se-á ampliar e comercializar o seu uso, abrindo também portas para mais investigação e geração de conhecimentos sobre a enxertia em figueiras.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 1994 ao presente

FINANCIAMENTO Frutimel Lda.

PALAVRAS-CHAVE Figueira, Porta-enxerto, Broca-do-tronco de figueira, Coleoptera, Métodos de controle

INOVAÇÃO A estratégia da reenxertia foi utilizada para quebrar o grande vigor do porta-enxerto e equilibrá-lo com o vigor da variedade comercial, registando-se os primeiros frutos da variedade enxertada num cavalo de figueira espontânea adaptada. Actualmente encontra-se sob experimentação um porta enxertos de uma figueira mais robusta. O combate à broca-do-tronco através do método da enxertia é inovador na medida em que apresenta um modo de aproveitar os recursos locais (figueira nativa) para melhorar a qualidade e rentabilidade da produção do figo comercial.

PARCEIROS IIAM

85

Coordenação Frutimel Lda. José Alcobia frutimel2003@gmail.com


Catálogo Moçambique

Plantação de rícino e equilíbrio do agro-ecossistema

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Desenvolvimento Rural

A fundação Minhembéti tem 250 ha de terrenos em zona ripícola, onde tem vindo a cultivar sementes de rícino para produção de óleo de rícino. O óleo de rícino é usado para diversos fins, em várias indústrias, como sendo: lubrificantes, tintas, revestimentos, ceras, indústria médica e farmacêutica, etc. A fundação testou seis tipos diferentes de sementes híbridas, das quais três foram seleccionadas para prossecução do cultivo, por terem um conteúdo em óleo superior a 48%, por contraste com as variedades locais que possuem menos de 10% de conteúdo em óleo. A fundação pretende expandir a área de plantação para os 250 ha na sua totalidade e, para além desta área própria, pretende contratar agricultores locais interessados num regime de recompra e, assim, contribuir para a melhoria das suas condições económicas. Adicionalmente, o projecto tem em vista a construção de uma unidade de processamento e extracção de óleo das sementes de rícino, para exportação. 86


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O rícino tem tido elevada demanda a nível mundial, pelo que o desenvolvimento desta cadeia de valor, desde a produção ao processamento, constitui uma boa oportunidade. Simultaneamente, oportunidades de emprego local serão criadas nas comunidades locais, aliadas à capacitação e conhecimento sobre o cultivo de rícino. Esta planta pode, adicionalmente, ter um impacto positivo no ecossistema, pois os resíduos da extracção do óleo das sementes podem ser utilizados como fertilizante orgânico.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 12/2018 a 05/2024

FINANCIAMENTO Fundação Minhembéti

PALAVRAS-CHAVE

INOVAÇÃO Considerando que antes das plantações de rícino serem introduzidas pela fundação Minhembéti, apenas eram cultivados produtos locais no distrito de Matutuíne, província de Maputo, pode dizer-se que o projecto é inovador. A introdução do rícino nesta comunidade veio conferir maior grau de consciencialização e suporte aos agricultores locais, bem como possibilidades adicionais de, sem abandonar as suas próprias culturas e até mesmo complementandoas, iniciarem uma nova produção. Será a primeira produção de alcance comercial em Matutuíne e a unidade de extracção também será pioneira.

PARCEIROS Sem entidades parceiras

87

Rícino, Plantação, Equilíbrio do ecossistema, Agricultura orgânica, Capacitação e suporte agrícola

Coordenação Fundação Minhembéti Shailesh Chandra shailesh.chandra86@gmail.com


Catálogo Moçambique

Produção da cenoura sob efeito de estrume caprino e adubação foliar

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Os solos de Cuamba são geralmente pesados, o que torna difícil a produção de cenoura. Por outro lado, o estrume tem um papel muito importante na melhoria da qualidade física e química do solo. O objectivo do projecto é determinar a quantidade ideal de estrume caprino e adubação foliar que proporcionam melhores condições para a produção da cenoura. O objectivo será alcançado através de um estudo experimental, no qual se combinam diferentes quantidades de estrume caprino e adubação foliar seguindo um delineamento experimental em “quadrado latino”. O diâmetro e comprimento da raiz e os atributos físicos e químicos, serão as principais características assessoradas no projecto.

88


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O projecto tem em vista a implementação e melhoramento da produção de cenoura em Cuamba, mediante a determinação das quantidades ideais de estrume caprino que proporcionam um solo adequado para a produção da cenoura.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 08/2018 a 12/2018

FINANCIAMENTO FCA-UCM

PALAVRAS-CHAVE Cenoura, Esterco, Adubo foliar

INOVAÇÃO Pouco se sabe ainda, para os solos de Cuamba, sobre quais são as quantidades ideais que melhoram as qualidades do solo indicadas e assim proporcionar um ambiente propício à produção da cenoura.

Coordenação FCA-UCM Sueco Albino Cipriano sacipriano@ucm.ac.mz

PARCEIROS SDAE Cuamba

89


Catálogo Moçambique

Produção de chips a partir de produtos locais

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agro-indústria e Produção Alimentar

Segurança Alimentar e Nutricional

Trata-se de um projecto premiado pela FAC - Future Agro Challenge, a principal competição global de agronegócios, focada na descoberta e aceleração de empresas com soluções inovadoras em toda a cadeia de valor do sector de Agricultura, desde a produção até ao consumo. O projecto representou Moçambique na Turquia, em Abril de 2018, na competição global da FAC. O projecto consiste na criação de alimentos processados a partir de produtos locais, nomeadamente chips feitos de banana, inhame, batata -doce e beterraba e "bife vegetal" (de casca de banana).

90


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O projecto vem trazer mais variedade e alternativa de receitas a partir de produtos locais da provincia de Manica. As chips são feitas com produtos que são geralmente menos valorizados e com pouca procura, mas através desta nova forma de consumo, podem ser usados e oferecer alternativas de qualidade para lanches, aperitivos, etc. O bife de casca de banana, por outro lado, é uma alternativa que visa a minimizar o desperdício de alimentos.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 05/2017 a 08/2020

FINANCIAMENTO Gapi-SI

PALAVRAS-CHAVE Inovação, Nutrição

INOVAÇÃO O projecto é bastante inovador, na medida em que o bife de casca de banana é um produto não explorado a nível do país. Pode ser uma alternativa para os vegetarianos, assim como pode ser uma alternativa para acompanhamento de pratos principais. Os chips de produtos locais sao processados de duas formas: fritura e assamento. Esta segunda alternativa é mais saudável e constitui uma inovação, uma novidade, para o país.

PARCEIROS Gapi-SI

91

Coordenação MozKubwika Maria da Graça Tomás mgracatomas@yahoo.com


Catálogo Moçambique

Produção de composto orgânico com utilização do guano e resíduos vegetais

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Foram identificados jazigos de guano que pretendem ser aproveitados para produção de composto para adubação de culturas alimentares. O guano de morcego juntamente com resíduos orgânicos serão utilizados para a produção do composto que depois será testado do ponto de vista da sua composição, em termos de nutrientes e da sua capacidade de influenciar positivamente o rendimento das culturas de milho e feijão nhemba.

92


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Pretende-se criar um adubo orgânico para o mercado e apoiar os pequenos agricultores a melhorarem os seus rendimentos através de utilização de produtos localmente disponíveis.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 01/2019 a 12/2024

FINANCIAMENTO Fundação Universitária da UEM, FIAM

PALAVRAS-CHAVE Guano, Composto, Nutrição de culturas, Sustentabilidade

INOVAÇÃO O uso de resíduos do processamento de arroz, mandioca e outras culturas para a produção de adubos orgânicos é algo inédito em Moçambique.

Coordenação Fundação Universitária da UEM Rogério Borguete rogerborguete@gmail.com

PARCEIROS Università degli Studi di Catania

93


Catálogo Moçambique

Produção de semente policlonal da castanha de caju

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias Desde o ano 2000 o INCAJU está a implementar o programa de produção e distribuição de mudas de cajueiro, com o objectivo de aumentar a produção e qualidade da castanha de caju. O programa usa propágulos provenientes de plantas de alta produtividade e adaptadas às condições agroclimáticas do país. Na Zambézia, o processo de produção de mudas inicia em Novembro e o primeiro lote fica disponível para o plantio a partir de Março, quase no fim da época das chuvas. Como resultado, torna-se obrigatória a manutenção das mudas no viveiro até à época chuvosa seguinte, com consequente aumento de custos de produção, decorrente da mão-de-obra, água de rega e pesticidas. O projecto de produção da semente policlonal constitui uma alternativa às mudas enxertadas, pois reduz o tempo de produção de 4 para 2 meses e, com isto, os custos de produção diminuem substancialmente, aumentando por conseguinte as possibilidades de estabelecimento de plantas no campo do produtor. 94


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O projecto de produção de semente policlonal vai disponibilizar semente e mudas aos produtores, contribuindo para o aumento da produção e qualidade da castanha de caju. Depois do plantio, os cajueiros vão produzir castanha de caju que servirá de fonte de renda aos produtores, maioritariamente das zonas rurais. Adicionalmente, os cajueiros vão contribuir no controlo da erosão e no sequestro de carbono.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 10/2018 a 12/2023

FINANCIAMENTO INCAJU

PALAVRAS-CHAVE Mudas de cajueiro, Semente policlonal, Castanha de caju

INOVAÇÃO É inovador porque no processo de produção da semente policlonal, ocorre a segregação e recombinação dos alelos dos progenitores, originando uma ampla variabilidade das plantas descendentes, possibilitando o surgimento de progénies altamente produtivas. Essas progénies poderão ser clonadas e distribuídas aos produtores. Por outro lado, as melhores progénies poderão ser utilizadas em programas de melhoramento genético do cajueiro.

PARCEIROS Sem entidades parceiras

95

Coordenação INCAJU Chadreque Luis Nhanengue nhanengue@gmail.com


Catálogo Moçambique

Programa de segurança alimentar e nutricional da província de Gaza

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Desenvolvimento Rural

Segurança Alimentar e Nutricional

O programa é implementado em 6 distritos da região norte da província de Gaza: Mabalane, Chigubo, Massingir, Guijá, Chicualacuala e Massangena. A motivação para esta intervenção é que estes distritos são regiões altamente cíclicas, chove muito menos, por isso obrigou a desenhar um programa específico e com intervenções específicas. Assim, o programa é uma combinação de acções, que visam melhorar a subsistência das famílias rurais através de três resultados: a) aumento da produção e produtividade agropecuária, usando a metodologia da EMCs - Escola na Machamba do Camponês*; b) melhoria da gestão dos recursos naturais através da revitalização ou criação de novos comités de gestão de recursos naturais; c) melhoria das práticas e conhecimentos sobre educação nutricional, particularmente nas escolas primárias, usando o manual de educação nutricional “Vamos Comer Alimentos Nutritivos” e nas EMCs. O SETSAN faz a coordenação e a facilitação deste programa, através da BTC, enquanto parceiros no terreno levam a cabo as intervenções. *Consultar secção “Outros projectos e programas” no final do catálogo.

96


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO É um projecto social. Neste momento vai ser feito um estudo sobre as boas práticas de SAN no quadro de implementação do programa, lições aprendidas, produto, mudança de comportamento a nível de consumo, de ser e estar e no empoderamento económico da mulher. As boas práticas serão divulgadas em vídeos, cartazes, roll-ups, e colocados em website, para divulgação para outras comunidades. O projecto está ainda a desenvolver um manual de EMC especialmente virado para a produção pecuária e tem estado a disseminar, nas escolas primárias, práticas que contribuam para melhorar a nutrição dos estudantes usando o livro "Vamos Comer Alimentos Nutritivos".

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 2013 a 2019

FINANCIAMENTO BFFS

PALAVRAS-CHAVE SAN, Educação nutricional, Gestão de recursos naturais, Vulnerabilidade, Pobreza

INOVAÇÃO O programa traz inovação e tecnologias para as comunidades, nomeadamente através da construção de bombas de irrigação. Outra inovação é a introdução de novas culturas que são novidade naquelas comunidades e o trabalho de advocacia e sensibilização das comunidades tem sido fundamental. Tendo como base a metodologia de extensão EMC para a agricultura e para a nutrição, o projecto dá especial atenção ao desenvolvimento do capital humano por meio da disseminação de práticas que visam melhorar a dieta e a nutrição, através de uma melhor combinação de alimentos que estão disponíveis nas EMCs.

PARCEIROS WFP, UNCDF, DISOP, FOS, MASA, MISAU, MITADER, MEF, MINED

97

Coordenação Nacional SETSAN Tony Mossio José tonyjosemossio@gmail.com Coordenação Internacional FAO Octávio Muhate octavio.muhate@fao.org


Catálogo Moçambique

Programa de viveiros de plantas em tabuleiros e abastecimento de plântulas aos agricultores

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agro-indústria e Produção Alimentar

Desenvolvimento Rural

Através duma análise realizada junto das comunidades rurais, constatou-se que todas têm sérias dificuldades em obter plântulas para transplante em tempo oportuno, precisando sempre de adquirir enormes quantidades de sementes cujo aproveitamento é somente de uma parte mínima, o que acarreta prejuízos financeiros. Além disso, a produção de muitas culturas de vegetais é limitada à estação fria, o que dificulta uma produção constante em todo o ano. A introdução de estufas, sejam elas adquiridas ou construídas de forma simples com matérias locais, resulta pois numa grande mais valia, sobretudo para o sector associativo: a construção duma pequena estufa (6x8 m) permite produzir em tabuleiros toda uma série de plântulas que recebem todos os cuidados, o que favorece um rápido crescimento, permite a antecipação do seu tempo de transplante e garante a qualidade. Em estufas de maior área (mais que 100 m2) podem-se produzir culturas especiais e que são competitivas para os períodos de elevado calor, incluindo não somente vegetais, como também fruteiras, etc. PACA 98


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Do ponto de vista económico, este projecto aporta vantagens para os camponeses, eliminando os custos elevados na aquisição de sementes por cada camponês. O empreendedor privado qualificado encontra nas estufas uma oportunidade de se colocar nas regiões de maior produção e poder prestar o serviço de venda de plântulas, enquanto aumenta a sua capacidade produtiva, procurando produzir monoculturas de alto valor nutritivo e financeiro. Existe também valorização ambiental, pois os pequenos talhões desorganizados e subaproveitados são substituídos por estufas, onde as plantas são cuidadas de forma técnica e precisa e os produtos mais estimados e rentabilizados.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 2015 ao presente

FINANCIAMENTO UE

PALAVRAS-CHAVE Produção, Qualidade, Serviço, Eficácia

INOVAÇÃO As estufas permitem produzir culturas especiais e fora de época, incluindo não somente vegetais, como também fruteiras, etc. Além disso, nelas podem ser desenvolvidas inovações técnicas como a hidroponia, aeroponia, etc.

PARCEIROS TESE - Associação para o Desenvolvimento, DNAS, UE, FAO, IBD

99

Coordenação Kulima Domenico Liuzzi kulima@kulima.org


Catálogo Moçambique

Projecto de investigação e transferência de tecnologias para o aumento da produtividade de arroz, milho e trigo

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Desenvolvimento Rural

O projecto consiste em reforçar as acções de investigação, transferência de tecnologias, formação e capacitação de recursos humanos para melhor intervenção na cadeia de produção das culturas de arroz, milho e trigo. Para tal, são estabelecidos seis Pólos de Investigação e Transferência de Tecnologias com uma área de cerca de 5 ha cada: Mandlakazi (província de Gaza), Manica e Báruè (província de Manica), Caia (província de Sofala), Angónia (província de Tete) e Angoche (província de Nampula).

100


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO As infraestruturas implantadas em cada pólo estão concebidas para apoiar todas as etapas das cadeias de valor, desde o acesso a insumos (ex: produção local de sementes e compostos orgânicos), a serviços de preparação de solos, colheita e pós-colheita (processamento da semente e do grão, armazenamento e embalagem).

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 2013 a 2018

FINANCIAMENTO Exim Bank

PALAVRAS-CHAVE Investigação, Formação, Transferência de tecnologia

INOVAÇÃO A inovação associada a este projecto centra-se na importação e estabelecimento de infra-estruturas que possibilitam o processamento e conservação de produtos agrícolas, com especial enfoque para as culturas do arroz, milho e trigo.

PARCEIROS Governos dos Distritos visados pelo projecto, Centros Zonais do IIAM, MIC, IES's

101

Coordenação CITT info.citt@gov.mz


Catálogo Moçambique

Projecto regional de fortalecimento do sector algodoeiro nas bacias do Baixo Shire– Zambeze

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Desenvolvimento Rural

O projecto centra-se na transferência de material genético, aquisição de bens, equipamentos, insumos e construção de infra-estruturas de raiz, onde funcionará definitivamente o CRETTA - Centro Regional de Transferência de Tecnologias de Algodão.

102


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO A implementação do projecto tem um impacto positivo na medida em que contribui para o aumento de produção e produtividade do sector algodoeiro e na ampliação da capacidade institucional e de recursos humanos. Com efeito, registou-se já uma duplicação da área e do número de produtores da campanha; o projecto criou emprego sazonal para cerca de 250 pessoas no distrito de Guro e motivou as famílias rurais a retornar à produção de algodão.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 2015 a 2019

FINANCIAMENTO ABC Governos de Moçambique e Malawi

PALAVRAS-CHAVE Algodão, Produção, Capacitação, Tecnologia, Infra-estrutura

INOVAÇÃO O projecto é inovador não só a nível de transferência de tecnologias e capacitação de técnicos, como também porque, no seu âmbito, decorre a importação de 5 variedades de algodão vindas do Brasil. Estas variedades são utilizadas em ensaios nos campos de demonstração de tecnologias, estabelecidos para a sua validação, recomendação e difusão em diferentes sistemas de produção de algodão.

PARCEIROS DARTS do Malawi, Embrapa

103

Coordenação IAM e ABC iampab@zebra.uem.mz


Catálogo Moçambique

Promoção de tecnologias de captação de energia solar para secagem de madeira: uma alternativa sustentável ao uso de secadores convencionais nas indústrias de processamento da província de Manica

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Ambiente

A madeira que é utilizada nas carpintarias tem, muitas vezes, baixa qualidade devido a deficiências na secagem que as indústrias de processamento enfrentam. O projecto visa criar capacidades locais para o processamento e secagem adequadas da madeira serrada, através de construção de protótipos de estufas solares que possam servir como uma alternativa para secagem de madeira.

104


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O projecto visa minimizar os custos associados à aquisição de secadores convencionais (que são relativamente caros) e também fará reduzir o tempo de secagem de madeira (relativamente a quando esta se realiza ao ar livre).

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 06/2017 a 12/2018

FINANCIAMENTO FNI - MCTESTP

PALAVRAS-CHAVE

INOVAÇÃO O projecto é inovador por viabilizar uma técnica que garanta a obtenção de madeira seca e estável, a baixo custo, em pouco tempo, em detrimento do uso de estufas convencionais que são relativamente mais caras. Será implementado ao nível da província de Manica e, num futuro próximo, ao nível do país, com a disseminação desta tecnologia.

PARCEIROS Centro Florestal de Machipanda, Tillers International

105

Energia alternativa, Indústria de transformação de madeira, Secagem da matéria prima

Coordenação Divisão de Agricultura, ISPM Arnaldo Uetela auetela@gmail.com


Catálogo Moçambique

Rastreio de doenças bacterianas que afectam tilápias em tanques de aquacultura no sul de Moçambique

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Recursos Marinhos e Dulciaquícolas A eclosão de doenças bacterianas em cultivos de tilápia tem sido um dos principais factores limitantes deste sector a nível mundial e resulta na alteração de comportamento, lesões corporais, morbidade e até mortalidade. Em Moçambique, este sector tem registado um crescimento acentuado nos últimos 15 anos, com destaque para as espécies Oreochromis niloticus e Oreochromis mossambicus. O presente estudo tem como objectivo identificar bactérias patogénicas que afectam tilápias em tanques de aquacultura nas províncias de Maputo, Gaza e Inhambane. Para o efeito são colhidas amostras de fígado, pâncreas e rins de tilápia das espécies O. mossambicus e O. niloticus. As amostras são semeadas em agar sangue e faz-se o isolamento de DNA pelo método de CTAB (Cationic hexadecyl trimethyl ammonium bromide). Posteriormente, faz-se a amplificação da região 16S usando primers universais e sequenciamento. Com este projecto espera-se conhecer as principais bactérias patogénicas que afectam a tilápia de cultivo no sul de Moçambique. 106


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Com este projecto espera-se criar capacidade de testagem das bactérias no peixe de cultivo no CB - Centro de Biotecnologia para dar resposta/assessoria ao aquacultor quando necessário e antes da existência de surtos.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 2016 a 2018

FINANCIAMENTO FNI - MCTESTP

PALAVRAS-CHAVE Tilápia, Bactérias, Diagnóstico

INOVAÇÃO O projecto aplica tecnologias usadas em outros laboratórios para identificação das principais bactérias patogénicas na tilápia. Para além da publicação de um artigo científico, espera-se a produção de um manual de identificação rápida dos sintomas das principais bactérias identificadas durante o estudo.

PARCEIROS FAVET-UEM, IDEPA

107

Coordenação CB-UEM Amélia Mondlane Milisse halilamondlane@gmail.com


Catálogo Moçambique

Reaproveitamento de resíduos de madeira para produção artesanal de briquetes: uma alternativa sustentável ao uso de combustíveis fósseis nas zonas rurais e periurbanas da província de Manica

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Ambiente

O projecto pretende contribuir para a redução de resíduos da indústria de processamento de madeira, através da sua utilização para produção de briquetes, utilizando tecnologias artesanais. Para o efeito, foram inicialmente criadas pequenas cooperativas em 3 distritos na província de Manica, sendo uma cooperativa no distrito de Vanduzi, uma cooperativa na cidade de Chimoio e uma cooperativa no distrito de Manica.

108


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Este tipo de lenha ecológica poderá servir como uma alternativa sustentável para minimizar o uso de combustíveis lenhosos e minimizar a emissão de gases de efeito de estufa e pressão sobre os recursos florestais nas zonas rurais e periurbanas da província de Manica.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 07/2017 a 12/2018

FINANCIAMENTO FNI - MCTESTP

PALAVRAS-CHAVE Subprodutos agroflorestais, Briquetadeiras, Carvão ecológico

INOVAÇÃO O projecto é inovador por estar focado na possibilidade de utilização de combustíveis alternativos, principalmente para as comunidades rurais, visando o reaproveitamento de resíduos para produção de briquetes.

Coordenação Divisão de Agricultura, ISPM Cláudio Gumane c.gumane@gmail.com

PARCEIROS Tillers International, SDAEs, Associações de Produtores de Carvão

109


Catálogo Moçambique

Reforço da responsabilidade individual e colectiva, pública e privada, no acesso, gestão e valorização responsável e sustentável de recursos naturais agrícolas e pesqueiros, no Litoral de Nampula

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Desenvolvimento Rural

Recursos Marinhos e Dulciaquícolas

Como objectivo geral, o projecto prevê melhorar o uso e gestão sustentável dos recursos naturais por parte das populações locais, como forma de contribuir para a melhoria das suas condições de vida. Como objectivo específico prevê reforçar a capacidade da sociedade civil organizada para participar na definição, implementação e acompanhamento de políticas de protecção, acesso e gestão sustentável de recursos agrícolas e pesqueiros e partilha equitativa de benefícios, através de acções de sensibilização, formação, advocacia e valoração dos recursos naturais.

110


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO  Promoção das comunidades no diálogo político para acesso e uso sustentável dos

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 03/2017 a 02/2020

recursos naturais;

 Reforço das capacidades das autoridades locais na aplicação de políticas de FINANCIAMENTO

protecção e uso sustentável dos recursos naturais;

 Informação da população sobre os direitos e deveres na protecção e valorização dos

EuropeAid, Camões I.P.

recursos naturais;

 Aumento do rendimento de pequenos agricultores e pescadores através da introdução de iniciativas económicas piloto de base comunitária, assentes em práticas sustentáveis e em parcerias com o sector privado.

INOVAÇÃO Em Moçambique, um dos factores principais que contribui para a persistência da pobreza no meio rural é o pouco conhecimento por parte da população rural e das suas lideranças em temáticas como: i) direitos e deveres do cidadão quanto ao uso e aproveitamento da terra e dos recursos naturais; ii) como tirar o melhor rendimento possível dos recursos naturais de forma responsável e sustentável. O projecto pretende melhorar o uso e gestão sustentável dos recursos naturais por parte das populações locais de forma a melhorar as suas condições de vida.

PARCEIROS Associação Luarte 111

PALAVRAS-CHAVE Recursos naturais, Recursos pesqueiros, Recursos agrícolas, Valorização

Coordenação OIKOS Isabel Silva isabel.silva@oikos.pt


Catálogo Moçambique

Restaurar o potencial económico da indústria da banana em Moçambique

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Agro-indústria e Produção Alimentar

A indústria da banana em Moçambique tem vindo a enfrentar, nos últimos anos, severos surtos de doenças que têm dizimado as plantações. Mediante a provisão de financiamento e ferramentas para o combate aos vírus do mal do Panamá (TR4) e do topo em leque da bananeira (BBTV) e suportando actividades de prevenção como sendo a testagem e licenciamento de variedades resistentes ao TR4 e a implementação de sistemas de monitorização do BBTV, este projecto permitirá à indústria da banana em Moçambique enfrentar o actual surto destas doenças e prevenir futuras contaminações das plantações. As actividades do projecto incluem o acesso a uma linha de crédito específica para os produtores de banana comercial, para que estes possam instalar as medidas necessárias para o combate e prevenção das doenças, bem como para investigação no âmbito da produção de banana e prevenção de doenças.

112


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Este projecto irá não só contribuir para a diminuição do impacto das doenças do TR4 e BBTV que têm vindo a afectar as plantações de banana em Moçambique a curto prazo, como também pretende tornar a indústria da banana mais sustentável e competitiva no futuro, uma vez que esta estará preparada para detectar precocemente estas doenças e diminuir seus efeitos nefastos.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 11/2017 a 04/2019

FINANCIAMENTO USDA, MASA

PALAVRAS-CHAVE Banana, Prevenção de doenças, Acesso a crédito, TR4, BBTV

INOVAÇÃO O projecto é inovador em duas vertentes: i) ser o primeiro projecto na área da banana em moçambique que actua directamente através dos produtores comerciais e; ii) ao nível da contenção da doença do mal do Panamá, está a financiar a erradicação de bananeiras com o fungo numa área de 1500 ha. Não há registo da eliminação de bananeiras numa área desta dimensão. Os métodos utilizados têm sido adaptados de acordo com as dificuldades sentidas no terreno, não havendo um procedimento nem material definidos para este numa actividade desta dimensão.

PARCEIROS MASA

113

Coordenação Technoserve Marta Soares technoserve-mozambique@tns.org


Catálogo Moçambique

Reutilização dos resíduos orgânicos como ferramenta auxiliar no incentivo à prática da agricultura sustentável no Vale de Nhartanda

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agro-indústria e Produção Alimentar

Ambiente

A prática de agricultura sustentável é uma actividade cada vez mais divulgada e utilizada em vários países do continente africano, por ser uma das alternativas para diminuição do uso de fertilizantes químicos e agravamento de problemas de contaminação de águas superficiais e subterrâneas decorrentes deste processo. A prática da agricultura sustentável proposta neste projecto conceitua-se na transformação dos resíduos orgânicos em compostos orgânicos (adubos orgânicos). A vantagem desta técnica é que pode ser executada com diversas matérias. Este projecto tem como objectivo geral transformar os resíduos orgânicos produzidos no Mercado Kwatchena (o maior mercado informal da cidade de Tete) em compostos orgânicos (adubos) com vista à produção de produtos orgânicos, de modo que possa ser usada como ferramenta auxiliar no incentivo à prática da agricultura sustentável no Vale de Nhartanda.

114


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Tem em vista a criação de fertilizantes na base de resíduos orgânicos (lixo orgânico). A quantidade de resíduos orgânicos descartados pelos vendedores e compradores é tal, que faz com que o Conselho Municipal da cidade de Tete recolha quantidades ínfimas destes resíduos para a lixeira. Com este projecto, que ensina os agricultores e a sociedade no geral a reutilizar os lixos orgânicos descartados, o objectivo é melhorar a higiene e saneamento no maior mercado informal da província de Tete, através da minimização dos resíduos.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 08/2017 a 08/2019

FINANCIAMENTO FNI - MCTESTP

PALAVRAS-CHAVE Resíduos orgânicos, Compostagem, Agricultura sustentável, Vale de Nhartanda

INOVAÇÃO O projecto é de inovação porque dá a conhecer aos agricultores o uso de tecnologias sustentáveis para criação da prática da agricultura sustentável, com base em fertilizantes orgânicos, trazendo benefícios não só para os agricultores, como também para o meio ambiente e para a sociedade no geral.

PARCEIROS Conselho Municipal da cidade de Tete, DPASA Tete

115

Coordenação FCS - UniZambeze Marla Josefa Mujovo josefamjvuz@gmail.com


Catálogo Moçambique

Semear e Cuidar: impulso ao desenvolvimento com as comunidades de Nhangau

www.fgs.org.pt/semear-e-cuidar/

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Desenvolvimento Rural

Segurança Alimentar e Nutricional

Em Moçambique, mais de 50% da população vive abaixo do limiar de pobreza e a insegurança alimentar e nutricional crónica afecta mais de 30% das famílias. Face a este cenário, e uma vez que a FGS Fundação Gonçalo da Silveira trabalha desde 2009 com as comunidades rurais e isoladas de Nhangau (em Sofala, Beira), pretende-se, com este projecto, melhorar a capacidade de intervenção na resposta aos problemas associados à pobreza nestas comunidades, em particular no que se refere à sua segurança e soberania alimentar e nutricional. O projecto tem a duração de 24 meses e é fruto de um trabalho conjunto desenvolvido no terreno pela FGS (ONGD promotora do projeto) e o principal parceiro local, o CISA - Centro de Investigação de Santo Agostinho da UCM. Foram também envolvidos: a Silveira House - Jesuit Social Justice & Development Centre; a ONG GASNova, o núcleo de voluntários Pabhodzi da UCM e o Graal Moçambique. 116


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O projecto vai permitir capacitar e fortalecer o potencial das associações de produtores locais e melhorar factores da cadeia de valor que conduzam a um aumento de rendimento de forma sustentável e responsável. O projecto tem também como meta capacitar e fortalecer as próprias comunidades e os agentes locais com acção direta no terreno, com o envolvimento do poder local. Promover-se-á assim o desenvolvimento social e económico nestas comunidades, num esforço conjunto e articulado entre todos os actores envolvidos.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 04/2017 a 04/2018

FINANCIAMENTO Jesuit Mission Nuremberg, Camões, I.P., Campanha da FGS “Semear e Cuidar”

PALAVRAS-CHAVE Semear e cuidar, Desenvolvimento rural, Capacitação, Parcerias, Aprendizagem

INOVAÇÃO A aposta integrada em 2 áreas localmente tidas como primordiais para o desenvolvimento da região (agricultura e saúde), numa lógica de desenvolvimento rural, constitui um factor inovador e com potencial no combate à pobreza. Além disso, ao privilegiar o envolvimento e interligação de uma rede diversificada de actores locais e internacionais (incluindo as próprias comunidades), numa lógica de capacitação e aprendizagem mútua, potencia assim uma melhor resposta futura aos problemas.

PARCEIROS CISA, Silveira House, GASNova, voluntários Pabhodzi e Graal Moçambique

117

Coordenação FGS Sandra Fernandes sandra.fernandes@fgs.org.pt


Catálogo Moçambique

SEMEAR - Sementes melhoradas para uma agricultura renovada

www.semearmoz.com

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Segurança Alimentar e Nutricional

É um projecto financiado pela USAID no âmbito do programa Feed the Future*, que usa a abordagem de parceria público-privada para fortalecer o sistema nacional de sementes, favorecer e promover a adopção de melhores práticas de maneio (previamente desenvolvidas e validadas através da PIAIT) e melhorar o diálogo político nacional em tema de fornecimento de sementes e fertilizantes. É implementado por um consórcio liderado pelo IITA que envolve outros CGIARs, o CIAT e o ICRISAT, todos trabalhando com o IIAM. As culturas abrangidas por este programa (amendoim, feijão boer, feijão vulgar, feijão nhemba, soja e gergelim) são a base da alimentação e segurança nutricional em Moçambique, e uma importante fonte de rendimento para muitos agricultores. O projecto produz sementes de primeira geração (do melhorador, pré-básica e básica) e facilita a produção de sementes certificadas. Estas possuem qualidades de resistência à seca, resistência a doenças e pragas endémicas, estão de acordo com as preferências dos produtores e registam significativos aumentos de produtividade. *Consultar secção “Outros projectos e programas” no final do catálogo.

118


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O objectivo do programa é aumentar a adopção de tecnologias melhoradas, renda e segurança alimentar dos pequenos produtores nas províncias de Manica, Tete, Zambézia e Nampula. O projecto irá beneficiar 100 000 famílias de pequenos agricultores e 485 000 ha, com tecnologias melhoradas e práticas de maneio. Espera-se uma produção total de 10 000 ton de sementes certificadas disponibilizadas aos agricultores.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 09/2015 a 09/2020

FINANCIAMENTO USAID

PALAVRAS-CHAVE Sementes, Leguminosas, Tecnologias melhoradas

INOVAÇÃO A competitividade e rentabilidade da maioria dos pequenos produtores de leguminosas é comprometida pela falta de produtividade causada pelo acesso limitado a sementes de variedades melhoradas e por práticas de maneio antiquadas. O projecto SEMEAR propõe-se a superar estas dificuldades através da introdução de inovações, tanto nas técnicas como nas variedades.

Coordenação IITA Carlos Malita C.Malita@cgiar.org IIAM Belarmino Divage beldivage@gmail.com

PARCEIROS ICRISAT, CIAT

119


Catálogo Moçambique

SM4ESCF - Multiplicação de sementes para empoderamento de pequenos agricultores comerciais

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Agro-indústria e Produção Alimentar

O SM4ESCF pretende aumentar a produtividade e rentabilidade dos pequenos agricultores comerciais (SCF) e agricultores familiares (SHF) na região da alta Zambézia, resultando num aumento de retorno financeiro para estas comunidades rurais. Para atingir o objectivo, a estratégia do projecto passa por fortalecer e capacitar uma rede local de provisão de serviços e sementes que é constituída por 33 SCFs que já foram previamente apoiados e capitalizados na primeira fase do projecto. Este provedor de serviços assume então, desde Maio de 2014, a forma de uma cooperativa agrícola de SHFs denominada COPAZA - Cooperativa de Produtores da Alta Zambézia. Através da parceria com a Gapi-SI, uma instituição financeira que promove a criação de empresas com cooperativas agrícolas, desempenha um papel importante na provisão de capital e serviços de desenvolvimento de negócio. A Technoserve tem ainda ligação com uma instituição financeira da região norte do país, que facilita o acesso a finanças pela COPAZA. 120


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O projecto irá ultimamente contribuir para a criação de hubs de crescimento rural, guiados para o investimento nos SCFs enquanto motores económicos de desenvolvimento rural local. O projecto irá promover um conjunto de produtos variados de modo a oferecer aos SCFs o melhor potencial possível de rentabilidade, tendo em conta as condições agroclimáticas e o potencial de mercado.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 03/2016 a 12/2018

FINANCIAMENTO Embassy of the Kingdom of the Netherlands

PALAVRAS-CHAVE SHF, Soja, Multiplicação de Sementes, SCF, Técnicas e tecnologias melhoradas

INOVAÇÃO A inovação deste projecto consiste no trabalho com os SCF e na partilha de conhecimentos que estes estabelecem com os SHF, no âmbito das técnicas mais vantajosas, tendo em vista a venda de sementes melhoradas, de inputs e de serviços, de forma rentável, ao mesmo tempo que são promovidas valiosas ligações ao mercado. A rede de SCFs tem vindo a ser fortalecida comercialmente através da criação da cooperativa de produtores, que conduzem operações de compra e venda com o sector privado.

PARCEIROS COPAZA, SBS

121

Coordenação Technoserve Paulo Cunha technoserve-mozambique@tns.org


Catálogo Moçambique

Tecnologias de baixo custo para a monitorização e avaliação da produtividade de água em regadios de pequena escala em Moçambique

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Segurança Alimentar e Nutricional

O projecto visa desenvolver tecnologias e protocolos locais relevantes e de baixo custo para medição dos níveis de água e sua utilização nos processos produtivos. Tais tecnologias podem ser utilizadas em sistemas de irrigação de pequena escala em Moçambique e servirão de abordagem de construção de base para constituir o Sistema Nacional de Informação em Irrigação no tocante à utilização de água para a irrigação e avaliação do impacto da irrigação na agricultura do país. O projecto visa produzir estimativas actualizadas do consumo típico de água para a irrigação em cada sistema de irrigação, e assim constituir uma ferramenta a ser usada pelos decisores no processo de desenvolvimento do sector, de forma a apoiar a determinação dos custos/benefícios derivados do desenvolvimento de sistemas de irrigação em Moçambique.

122


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO Este projecto visa identificar formas melhoradas de gestão de água ao nível das parcelas, de modo a reduzir a água usada para a produção, melhorar a produtividade deste recurso e garantir a sustentabilidade dos sistemas de irrigação, através da geração de renda pelos produtores. Daí advirá também a sua segurança alimentar.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 07/2015 a 06/2019

FINANCIAMENTO Banco Mundial

PALAVRAS-CHAVE Níveis de água, Irrigação, Produtividade de água

INOVAÇÃO O projecto é inovador pois traz uma abordagem simplificada para a monitorização da água ao nível dos regadios, que será feita pelos próprios irrigantes e posteriormente tratada e disponibilizada para os utilizadores finais.

PARCEIROS Hydrosolutions Lda., Banco Mundial, INIR

123

Coordenação FAEF-UEM Mário Chilundo mchilundo@gmail.com


Catálogo Moçambique

Tecnologia inteligente de recursos - fazendo a ponte entre os mundos desenvolvidos e em desenvolvimento www.ideglobal.org/story/resource-smart-technology

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Desenvolvimento Rural

Pretende-se ajudar a minimizar a pressão sobre o trabalho, a renda, a água e a energia, identificando e redesenvolvendo tecnologias existentes para o melhor aproveitamento desses quatro recursos. Um exemplo destas tecnologias em implementação é a Bomba Solar, dado que a maioria das bombas solares não são projectadas de forma ideal e são muito caras para um pequeno agricultor. A iDE forma parcerias com empresas privadas para desenvolver, testar e comercializar bombas solares robustas e económicas especificamente destinadas a esses agricultores. Estas bombas são altamente eficientes, funcionando em 40 a 200 watts e campos de irrigação entre 1 000 e 5 000 m2. Outro exemplo é a tecnologia de irrigação por gotejamento: reduz a mão de obra necessária, economiza água, aumenta o rendimento e melhora a qualidade da cultura. A irrigação por gotejamento está comercialmente disponível no mundo desenvolvido há mais de 100 anos. A iDE trabalha com parceiros para adequar o tamanho e o preço para os pequenos agricultores. 124


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO As tecnologias propostas são tecnologias que permitem valorizar os recursos de modo inteligente. Encaixam-se no contexto da fazenda, vila, região e país em que são implantadas, em vez de oferecer uma solução standard. Há uma avaliação cuidadosa das compensações entre conveniência, desempenho, durabilidade, estética e custo durante o estágio de design e adaptação da tecnologia. A iDE visa que os agricultores consigam pagar todas as tecnologias que compram em apenas uma ou duas estações de cultivo.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 2016 a 2021

FINANCIAMENTO Embaixada da Suécia

PALAVRAS-CHAVE Agro-empreendedorismo, SCF, Tecnologias sustentáveis, Sistemas de irrigação, Horticulturas em estufas tropicais

INOVAÇÃO Historicamente, o acesso à água exigiu um poder humano significativo. Mais recentemente, as pequenas bombas de motores movidos a combustíveis fósseis tornaram -se cada vez mais acessíveis e preferíveis aos pequenos agricultores, mas o acesso a combustíveis e a flutuações de preços continuam a ser problemas. O trabalho da iDE em bombas solares esforça-se para tornar os pequenos agricultores completamente independentes da energia humana ou de combustíveis fósseis. Quanto à irrigação, a tecnologia inteligente para o uso da água tem de ser tão eficientes quanto possível, num esforço constante de "mais colheita por gota".

PARCEIROS Water and Irrigation Solution Lda., Casa do Agricultor, Kiva, Tropical Estufas Lda.

125

Coordenação Nacional iDE Global—Moçambique Stefano Gasparini sgasparini@ideglobal.org Coordenação Internacional iDE Global Melba Mussagy mmussagy@ideglobal.org


Catálogo Moçambique

Tecnologias sustentáveis de conservação de frutas em países em desenvolvimento - uso combinado da secagem solar e de membranas

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Desenvolvimento Rural

A secagem de frutas exige muita higiene, o que não é fácil em zonas rurais remotas onde não existe rede elétrica. A alternativa é a secagem solar. Para garantir uma boa higienização dos produtos, que são prontos a consumir, há necessidade de evitar que estes estejam expostos ao ar livre devido aos riscos de contaminações por poeiras, pragas e microrganismos. Este projecto pretende usar membranas semipermeáveis em forma de sacos e construir colectores solares em diferentes escalas para a secagem solar de frutos. Inicialmente o projecto irá testar protótipos simples no laboratório em Lund e em seguida irão ser realizados ensaios com agricultores em Moçambique, bem como irão ser desenvolvidas estratégias de integração social na comunidade.

126


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO É um projecto com potencial de melhorias técnicas e que também possui uma componente de integração social.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 2016 a 2019

FINANCIAMENTO FORMAS—Swedish Research Council

PALAVRAS-CHAVE Energia, Membranas, Secagem solar

INOVAÇÃO O projecto testa membranas semipermeáveis como modo alternativo, higiénico, eficaz e economicamente rentável para a secagem solar de frutos.

Coordenação Nacional Departamento de Engenharia Rural, FAEFUEM Lucas Tivana lucastivana@yahoo.co.uk Coordenação Internacional Universidade de Lund Ricardo Bernado ricardo.bernardo@ebd.lth.se

PARCEIROS Universidade de Lund

127


Catálogo Moçambique

Transformando a irrigação de pequena escala em sistemas lucrativos e auto-sustentáveis no sul da África

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

Desenvolvimento Rural

A utilização de kits para a gestão de água e nutrientes, combinados com a promoção de plataformas de inovação agrária, em regadios do Malawi, Moçambique, África do Sul, Tanzânia e Zimbabwe permitiram a pequenos agricultores duplicar os seus rendimentos e os seus lucros aplicando apenas metade da água de rega, sem necessidade de elevados investimentos em infraestruturas. Actualmente, visa-se expandir estes resultados a uma escala nacional e identificar e solucionar desigualdades no abastecimento de água aos agricultores (e, consequentemente, de desigualdades de rendimento nos sistemas irrigados). Os objectivos específicos do projecto incluem desenvolver, testar e implantar sistemas de monitoria de água e sais do solo e criar habilidades no agricultor com vista ao aumento da produtividade da água, bem como identificar e comunicar mecanismos de incentivos económicos e políticos para uma maior produtividade da água, entre outros objectivos. 128


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO As abordagens implementadas pelo projecto são de carácter participativo, incentivando constantemente o desenvolvimento de capacidades no produtor e o envolvimento da mulher e dos jovens na tomada de decisão. Os equipamentos de monitorização da água e solutos melhoram a compreensão da dinâmica entre o uso de água e fertilizantes, o que leva a um aumento no rendimento, poupança de água e redução do trabalho agrícola. Áreas de actuação: regadios de Khanimambo (distrito de Magude); Manguisa I e II (distirito de Boane); Mafuiane (distrito de Namaacha); Bloco I e II (distrito de Moamba).

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 06/2017 a 06/2021

FINANCIAMENTO ACIAR

PALAVRAS-CHAVE Irrigação, Produtividade da água, Gestão de nutrientes, Plataformas de inovação agrária, Participação

INOVAÇÃO O projecto está a promover concretamente o uso de duas inovações: o Camaleão, um instrumento que permite ao produtor avaliar visualmente (a partir de cores) a quantidade de água existente no solo; e o Detector de Frente de Avanço (Wetting Front Detector) que permite extrair a água do solo para avaliação da salinidade e perda de nutrientes resultante da rega. A importância das informações colhidas pelos produtores a partir destes instrumentos têm um enorme potencial que o podem ajudar na tomada de decisão.

PARCEIROS ACIAR, Australian National University, University of South Australia, CSIRO, ICRISAT, Ardhi University of Tanzania 129

Coordenação FAEF-UEM Mário Chilundo mchilundo@gmail.com INIR Wilson de Sousa wilsondesousa@live.com


Catálogo Moçambique

Uso de agrominerais no melhoramento da fertilidade de solos do distrito de Gurué

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias

O projecto sobre o uso de agrominerais no melhoramento da fertilidade de solos do distrito de Gurué, província da Zambézia, visa identificar qual o tipo de correctivo disponível e o nível óptimo de aplicação, de modo a aumentar o pH do solo (que é ácido, pH<4.5) para níveis adequados à maioria das culturas alimentares. O projecto pretende também avaliar a eficiência agronómica destes minerais em combinação com a aplicação de fertilizantes azotados e fosfatados nos rendimentos das culturas de milho, feijão nhemba e feijão buer. Serão testadas várias equações matemáticas para determinar o best-fit. As quantidades de correctivos estimadas serão comparadas com outros modelos empíricos. Os níveis obtidos nos ensaios de incubação e estimados com outros modelos matemáticos serão testados nas machambas dos produtores nas culturas de milho, feijão nhemba e feijão buer, em solos ácidos usados nos ensaios de incubação.

130


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O projecto pretende identificar níveis óptimos de aplicação de correctivos no solo, reduzir o efeito da acidez e suprir deficiência com cálcio e magnésio. Ao melhorar as características do solo, potenciar-se-á a produtividade das culturas, o que dota o projecto de grande utilidade.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 2017 a 2018

FINANCIAMENTO FNI—MCTESTP

PALAVRAS-CHAVE

INOVAÇÃO O uso de minerais para fins de correcção de solos é uma abordagem inovadora. Com este projecto, procura-se detetar novas aplicações e aumentar o conhecimento sobre esta abordagem.

Neutralização da acidez, pH, Calagem, Carbonato de cálcio equivalente

Coordenação FEAF-UniZambeze Ricardo Maria ricardo_dejesus@hotmail.com

PARCEIROS Centro de Estudos Interdisciplinar e Desenvolvimento

131


Catálogo Moçambique

Uso de herbicidas no controlo de infestantes na produção de milho

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Agricultura e Ciências Agrárias A sacha manual é o método mais utilizado pelos pequenos agricultores Moçambicanos para o controlo de infestantes. Este método caracterizase por ser entediante e demorado, o que faz com que o controlo de infestantes seja feito tardiamente, causando elevadas perdas no rendimento das culturas. Contrariamente, o uso de herbicidas permite aos agricultores cultivarem uma vasta área com um controlo atempado e eficiente das infestantes, para além de reduzirem a necessidade de mão-de-obra. Contudo, apesar deste grande potencial que estes produtos têm para melhorar o rendimento das culturas em muitos países em desenvolvimento, o seu uso em Moçambique ainda é muito baixo. Por isso, este projecto tem como objectivo avaliar o conhecimento dos pequenos agricultores sobre o manuseamento dos pesticidas, duma forma geral, treiná-los e em particular demonstrar o uso dos mesmos no controlo de infestantes na cultura de milho.

132


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O projecto vai ajudar a responder a um dos grandes problemas que os pequenos agricultores actualmente enfrentam: a falta de mão-de-obra na época pico para a realização das sachas, resultando na baixa produtividade das culturas.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 2014 a 2018

FINANCIAMENTO Banco Mundial

PALAVRAS-CHAVE

INOVAÇÃO O projecto é inovador, se assumirmos que a maioria dos agricultores das zonas abrangidas pelo mesmo nunca usaram herbicidas. Por essa razão, os principais objectivos do projecto são o treino dos agricultores no manuseamento dos pesticidas e a demonstração do uso de herbicidas na produção do milho. Com a adopção dos mesmos, eles podem suprir a necessidade de mão-de-obra para a realização das sachas e aumentar a produtividade das culturas.

PARCEIROS Zambia Agriculture Research Institute, Department of Agriculture and Research Services of Malawi

133

Herbicidas, Sacha, Infestantes, Produtividade

Coordenação Departamento de Protecção Vegetal, FAEFUEM Tomás Chiconela tfchiconela@gmail.com


Catálogo Moçambique

Uso de técnicas nucleares para melhoramento da saúde e produção animal em Moçambique

ÁREAS DE ACTUAÇÃO Ciências Animais e Veterinárias

Ambiente

O presente estudo visa reforçar as capacidades na utilização de técnicas nucleares, para aplicação em: i) estudos epidemiológicos, diagnóstico de doenças emergentes e transfronteiriças (incluindo sua caracterização genotípica); ii) melhoramento genético da produtividade de bovinos autóctones; iii) introdução de plantas forrageiras para o desempenho da nutrição agronómica e ruminante durante a estação seca. No final do projecto, espera-se obter um diagnóstico laboratorial de alta qualidade para doenças endémicas e transfronteiriças de animais, bem como dados epidemiológicos sobre diferentes genótipos e sorotipos de patógenos circulantes no país. Espera-se também estabelecer a tecnologia de radioimunoensaio para detecção precoce da gravidez e melhoramento da eficiência da inseminação artificial.

134


Projectos

POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO O melhoramento da capacidade de diagnóstico rápido de doenças porta vantagens para intervenção a curto prazo. Por outro lado, a detecção precoce da gestação e a criação de modelos de exigências nutricionais para a pecuária irá contribuir para uma melhor utilização de alimentos, melhor desempenho animal, segurança alimentar e nutricional e renda familiar mais vantajosa.

DATAS DE IMPLEMENTAÇÃO 01/2018 a 12/2019

FINANCIAMENTO AIEA

PALAVRAS-CHAVE Saúde animal, Produção animal, Técnicas nucleares

INOVAÇÃO O projecto fortalece as capacidades e competências no uso de técnicas nucleares, incluindo a sua validação e uso sustentável para caracterização e detecção de doenças animais e zoonóticas emergentes e transfronteiriças, melhoramento genético de gado nativo e elaboração de modelos de exigências nutricionais.

PARCEIROS AIEA

135

Coordenação Nacional DCA-IIAM Carla Menezes carlamenezes786@gmail.com


Catálogo Moçambique

OUTROS PROJECTOS E PROGRAMAS AGROINVESTE 2012 a 2018

Trata-se de um programa para a promoção da iniciativa empresarial privada a nível dos operadores de pequena e média escala no sector do Agronegócio em Moçambique. O objectivo central é aumentar o crescimento económico e a criação de empresas, promoção de emprego e aumento da competitividade e produtividade das PMEs em Moçambique. O programa incide especialmente na promoção de jovens empresários (com a iniciativa “Agro-Jovem”, desenvolvida pela FEAF-UniZambeze), apostando no acompanhamento, apoio técnico e capacitação institucional, ao mesmo tempo que apoia o Governo na gestão de políticas e intervenções no sector dos agronegócios. FINANCIAMENTO: DANIDA, Gapi-SI

Coordenação: MASA, Embaixada Real da Dinamarca em Maputo, CTA, Associação Moçambicana dos Bancos, UNAC Implementadores: Gapi-SI, CEPAGRI (extinto), Direcção de Economia do MASA

APPSA 2013 a 2020

O Programa de Produtividade Agrícola para a África Austral (APPSA) visa melhorar a disseminação de tecnologia agrícola dentro e entre os países participantes (inicialmente Malawi, Moçambique e Zâmbia, com outros países da SADC que deverão aderir no futuro). Cada país, guiado pela agenda de R&D nacional, foca-se nas suas áreas prioritárias, sendo que em Moçambique é sistemas de produção baseados em arroz. Vários projectos de investigação, não só sob a temática do arroz, são enquadrados e financiados pelo APPSA. FINANCIAMENTO: Banco Mundial

136

Coordenação: CCARDESA, Governo de Moçambique Implementadores: IIAM, CIMMYT, IRRI, CGIAR, CIAT


Outros projectos e programas

EMC - ESCOLAS NA MACHAMBA DO CAMPONÊS Desde 2016

A abordagem das Escolas na Machamba do Camponês (EMCs) tem sido promovida pela DNEA para a implementação de vários projectos e programas a nível nacional. Trata-se de um processo interactivo de aprendizagem prática entre produtores e extensionistas, que inclui uma primeira fase de capacitação e disseminação de tecnologias agrárias num grupo restrito de camponeses, com a posterior partilha dos conhecimentos com outros camponeses não treinados. Cada EMC tem em média 25 produtores, que devem permanecer em conjunto durante pelo menos um ciclo de produção.

Coordenação: DNEA Implementadores: FAO

FINANCIAMENTO: UE

FEED THE FUTURE Desde 2010

Vários projectos constantes deste Catálogo se enquadram no âmbito do Feed the Future (FtF), uma iniciativa do governo dos EUA que visa combater a fome global e a insegurança alimentar, concentrando-se especificamente no uso de tecnologias adaptadas localmente para aumentar a produtividade agrícola e melhorar os mercados locais, nacionais e internacionais. É coordenada principalmente pela USAID, contando com a intervenção de outros parceiros de desenvolvimento na estratégia de cada país. Presentemente, o FtF encontra-se em 12 países africanos, 4 asiáticos e 3 latino-americanos. FINANCIAMENTO: USAID

137

Coordenação: USAID Implementadores: IITA, ICRISAT, CGIAR (em Moçambique)


Catálogo Moçambique

FLORESTAS EM PÉ Os objectivos do projecto prendem-se por um lado com a protecção, conservação, valorização, criação e utilização sustentável da floresta, procurando criar alternativas à exploração desenfreada da floresta, através de actividades de preservação e aumento de stock florestal. Por outro lado, contempla uma componente de apoio ao sector privado e estimulo à criação de postos de trabalho, através da diversificação de bens e produtos do sector florestal, baseados no paradigma da conservação.

Coordenação: DNF

FINANCIAMENTO: FNDS

IRRIGA1 2018 a 2024

Enquadrado nos objectivos e estratégias constantes do PNISA e do PNI, o IRRIGA1 tem como objectivo geral melhorar a produtividade e acesso ao mercado, bem como aumentar a resiliência e capacidade de resposta perante crises de água e situações de emergência. A estratégia incluirá o estabelecimento de uma AIMU - Unidade de Gestão do Investimento na Agricultura, entre outras infraestruturas e equipamento que permitam provisionar irrigação estável a 3000 ha (numa primeira fase). O projecto coaduna-se com outras intervenções e metodologias de sucesso na região, como sendo o Projecto SUSTENTA e a EMC.

Coordenação: INIR Implementadores: MASA

FINANCIAMENTO: Banco Mundial

138


Outros projectos e programas

MOZBIO 2013 a 2017

O projecto visa aumentar a gestão eficaz das áreas de conservação em Moçambique e melhorar as condições de vida das comunidades em torno delas. Integra tanto a conservação da biodiversidade e o apoio à subsistência sustentável das comunidades locais, como o desenvolvimento do turismo, o fortalecimento das instituições de gestão das áreas de conservação e a redução da pobreza. Os locais de implementação do projecto são os Parques Nacionais das Quirimbas, de Bazaruto e do Limpopo, e também as Reservas Naturais de Chimanimani, Gilé, Ponta de Ouro e Reserva Especial de Maputo.

Coordenação: MITADER Implementadores: BioFund, ANAC, CITES

FINANCIAMENTO: FNDS, IDA, GEF

MOZFIP 2017 a 2022

O MozFIP, Projecto de Investimento Florestal em Moçambique, foi criado no âmbito dos CIF - Fundos de Investimento Climático, para apoiar os esforços de REDD+ nos países em desenvolvimento. Este programa visa catalisar políticas, acções e mobilizar fundos para facilitar a redução do desmatamento e da degradação florestal, estabelecer viveiros florestais e restaurar áreas degradadas, assim como promover a gestão sustentável das florestas, contribuindo para a redução de emissões e a protecção dos recursos de carbono florestal. FINANCIAMENTO: FNDS, Banco Mundial, Outros financiamentos

139

Coordenação: MITADER, FNDS Implementadores: FAO, Outras entidades


Catálogo Moçambique

ODM1c 2013 a 2018

O programa ODM1c - Acelerar o Progresso Rumo ao Alcance do Objectivo de Desenvolvimento do Milénio 1c tem vindo a servir de enquadramento a diversos projectos em Moçambique. O programa tem três objectivos principais: (i) melhorar a produção da agricultura e pesca; (ii) melhorar o acesso a alimentos adequados e apropriados; (iii) melhorar a situação nutricional de grupos vulneráveis, em particular mulheres e crianças. O Programa Nacional de Fortificação de Alimentos é um exemplo do alvo de apoio do ODM1c. FINANCIAMENTO: UE

Coordenação: Governo de Moçambique Implementadores: FAO, FIDA, PAM

PROGRAMA NACIONAL VILAS DO MILÉNIO O programa visa criar e implementar um modelo de desenvolvimento comunitário, em consonância com os ODM definidos pela ONU, em diversas aldeias e vilas do território moçambicano. Funciona de forma integrada, ou seja, envolve mais de uma área de intervenção: desde a agricultura à educação e saúde, passando pela melhoria dos sistemas de água e saneamento e igualdade de género. O projecto tem potencial de valorização social e económica, na medida em que a transferência de tecnologia e conhecimento, a investigação e inovação são aliados e integrados com o conhecimento e costumes locais.

Coordenação: CITT Implementadores: CITT

FINANCIAMENTO: Governo de Moçambique

140


Outros projectos e programas

PROMER 2009 a 2018

Este programa encontra-se alinhado com a estratégia governamental de redução da pobreza, apoiando pequenos agricultores do norte do país, onde dois terços da população vive da agricultura de subsistência. O objectivo é ajudar na transição para uma agricultura orientada para os mercados internos e de exportação, através do desenvolvimento de parcerias e operacionalizando as redes de intermediários. O projecto tem várias fases e vários blocos geográficos de actuação. Diversos atores, desde organismos públicos locais, ONGs, academia e setor privado, desempenham o papel de provedores de serviços, de forma integrada.

Coordenação: MITADER, DNDRMASA, DNPDR-MAE Implementadores: OIKOS, Gapi-SI

FINANCIAMENTO: FIDA, Outros financiamentos

PROPESCAS 2010 a 2018

O objectivo é melhorar a renda e subsistência dos pescadores artesanais e das suas comunidades em todo o litoral moçambicano, de forma sustentável, mediante o aumento da quantidade e valor da captura a par do fortalecimento de toda a estrutura mercantil. A pesca de pequena escala é importante nas economias rurais e espera-se que a eliminação dos obstáculos na cadeia de valor tenha um impacto significativo. As acções centram-se nos principais pólos de crescimento, que têm forte potencial para expandir as operações de pesca e marketing a outros centros ao longo da costa ou nas ilhas adjacentes.

Coordenação: MIMAIP Implementadores: Gapi-SI

FINANCIAMENTO: FIDA, BAD, Outros financiamentos

141


Catálogo Moçambique

PROSUL 2012 a 2019

No âmbito da operacionalização do PEDSA, o Projecto de Desenvolvimento de Cadeias de Valor nos corredores de Maputo e Limpopo (PROSUL) tem como objectivo melhorar os meios de subsistência dos pequenos produtores, numa abordagem de Climate-Smart Agriculture (transformação e reorientação do desenvolvimento agrícola para a realidade das mudanças climática), abrangendo 19 distritos. São visadas as cadeias-de-valor da horticultura, mandioca e carnes vermelhas, bem como será prestado apoio institucional. O projecto interliga-se com os Programas de Promoção de Mercados Rurais e de Adaptação para Pequenos Agricultores, com suporte do FIDA.

Coordenação: MASA Implementadores: Gapi-SI, DARNIIAM

FINANCIAMENTO: FIDA

SUN - Scaling Up Nutrition Desde 2011

Os governos nacionais são os principais responsáveis por definir políticas de nutrição e promover a confiança e responsabilização, mas só através de uma combinação de valências, recursos e capacidades de organizações de diversos sectores (empresas, agências de desenvolvimento, sociedade civil, etc.) será possível o alcance das metas. O Movimento SUN vem articular e promover estas iniciativas e sinergias. Desde a adesão de Moçambique ao SUN, em Agosto de 2011, tem vindo a ser promovida a introdução de alimentos biofortificados no mercado e o envolvimento do sector privado através do estabelecimento de uma Rede de Empresas SUN (SBE).

Coordenação: SETSAN Implementadores: GAIN

FINANCIAMENTO: Doadores

142


Outros projectos e programas

SUSTENTA 2017 a 2027

Baseado nos objectivos e metas do PNDS, o projecto SUSTENTA consiste na gestão integrada de agricultura e recursos naturais e promete estimular a economia rural e melhorar a qualidade de vida das famílias rurais. As várias componentes são: desenvolvimento da agricultura de conservação para segurança alimentar e rendimento; maneio sustentável de recursos naturais e valorização de produtos madeireiros e não madeireiros; promoção do acesso ao direito de uso e aproveitamento da terra; fortalecimento de instituições governamentais e outros intervenientes; e dinamização das cadeias de valor de base florestal. FINANCIAMENTO: FNDS

143

Coordenação: MITADER


Qualquer dúvida ou questão, contacte-nos através de geral@inovisa.pt ou info@skanplatform.org


Profile for INOVISA

Catálogo ID&I Moçambique | Projetos  

Este catálogo pretende sistematizar informação sobre os projetos de ID&I de diversas entidades públicas e privadas, no âmbito dos setores ag...

Catálogo ID&I Moçambique | Projetos  

Este catálogo pretende sistematizar informação sobre os projetos de ID&I de diversas entidades públicas e privadas, no âmbito dos setores ag...

Profile for inovisa
Advertisement