Page 1

CATÁLOGO

I + DT

Agricultura Agroindústria Indústria Alimentar Floresta Recursos Naturais

PORTUGAL


Título: Competências de I&DT – Agricultura, Agroindústria, Indústria Alimentar, Floresta e Recursos Naturais – Portugal Coordenação técnica:

Autores: Ana Teresa Vaz Carlos Silva Filipa Sacadura Miguel Soares Rita Costa Abecasis Sofia Araújo Em parceria com:

Ano de publicação: 2015

Grafismo: Ana Teresa Vaz – INOVISA Impressão: Aos Papeis – Reproduções de Imagens, Lda. Tiragem: 300 ex. Distribuição gratuita


I + DT

Agricultura Agroindústria Indústria Alimentar Floresta Recursos Naturais

PORTUGAL

Apoios:


ÍNDICE ÍNDICE

I.

ÍNDICE DE ÁREAS CIENTÍFICAS

IV.

INTRODUÇÃO

V.

INSTITUTOS DE INVESTIGAÇÃO CEBAL – Centro de Biotecnologia Agrícola e Agro-Alimentar do Alentejo

1

INESC TEC – INESC Tecnologia e Ciência

7

iBET – Instituto de Biologia Experimental e Tecnológica

11

Instituto de Investigação Científica Tropical

14

BIOTROP

14

Jardim Botânico Tropical

23

Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária

25

Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge

33

UNIVERSIDADES ISCTE-IUL CEI-IUL – Centro de Estudos Internacionais

Universidade Católica Portuguesa CBQF – Centro de Biotecnologia e Química Fina

Universidade de Aveiro

37 39 39 44

CESAM – Centre for Environmental and Marine Studies

44

QOPNA – Química Orgânica, Produtos Naturais e Agroalimentares

46

Universidade de Coimbra CIEPQPF – Centro de Investigação em Engenharia dos Processos Químicos e dos Produtos da Floresta

Universidade de Évora

I.

37

50 50 53

ICAAM – Instituto de Ciências Agrárias e Ambientais Mediterrânicas

53

CEFAGE-UE – Centro de Estudos e Formação Avançada em Gestão e Economia

62


ÍNDICE Universidade de Lisboa – Faculdade de Ciências

65

BioISI – Biosystems and Integrative Sciences Institute

65

cE3c – Centre for Ecology, Evolution and Environmental Changes

68

CPB – Centre for Plant Biotechnology

79

Universidade de Lisboa – Faculdade de Medicina Veterinária CIISA – Centro de Investigação Interdisciplinar em Sanidade Animal

Universidade de Lisboa – Instituto Superior de Agronomia

81 81 84

LEAF – Linking Landscape, Environment, Agriculture and Food

84

CEABN/InBIO – Centro de Ecologia Aplicada "Prof. Baeta Neves"

89

CEF – Centro de Estudos Florestais

95

Universidade de Lisboa – Instituto Superior Técnico

100

CEHIDRO – Centro de Estudos de Hidrossistemas

100

LARSYS – Laboratório de Robótica e Sistemas de Engenharia

102

Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

104

CECAV – Centro de Ciência Animal e Veterinária

104

CETRAD – Centro de Estudos Transdisciplinares para o Desenvolvimento

108

CITAB – Centro de Investigação e Tecnologias Agroambientais e Biológicas

110

CQVR – Centro de Química de Vila Real

115

Universidade do Algarve CCMAR – Centro de Ciências do Mar

Universidade do Minho CEB – Centro de Engenharia Biológica

Universidade do Porto

118 118 124 124 128

CIIMAR – Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental

128

LEPABE – Laboratório de Engenharia de Processos, Ambiente, Biotecnologia e Energia

132

REQUIMTE LAQV – Laboratório Associado da Química Verde

134

II.


ÍNDICE Universidade dos Açores

137

cE3c – Centre for Ecology, Evolution and Environmental Changes

137

CITA-A – Centro de Investigação e Tecnologia Agrária e do Ambiente dos Açores

140

Universidade Nova de Lisboa REQUIMTE LAQV – Laboratório Associado da Química Verde

144 144

INSTITUTOS POLITÉCNICOS Instituto Politécnico de Beja ESA Beja – Escola Superior Agrária de Beja Instituto Politécnico de Bragança CIMO- Centro de Investigação de Montanha

Instituto Politécnico de Coimbra CERNAS – Centro de Estudos de Recursos Naturais Ambientais e Sociedade

Instituto Politécnico de Leiria MARE – Centro de Ciências do Mar e do Ambiente

Instituto Politécnico de Portalegre C3I's - Coordenação Interdisciplinar para a Investigação e Inovação

Instituto Politécnico do Porto REQUIMTE LAQV – Laboratório Associado da Química Verde

Instituto Politécnico de Santarém ESA-Santarém – Escola Superior Agrária de Santarém

Instituto Politécnico de Viseu ESAV – Escola Superior Agrária de Viseu

III.

147 147 151 151 155 155 159 159

161 161 163 163 165 165 167 167


ÍNDICE DE ÁREAS CIENTÍFICAS AGRICULTURA E CIÊNCIAS AGRÁRIAS

AGROINDÚSTRIA E PRODUÇÃO ALIMENTAR

AMBIENTE

CIÊNCIAS ANIMAIS E VETERINÁRIAS

CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

DESENVOLVIMENTO RURAL

FLORESTA

RECURSOS MARINHOS E DULCIAQUÍCOLAS

IV.


INTRODUÇÃO O aumento exponencial da população mundial tem vindo a trazer enormes desafios à Humanidade. Por um lado, é essencial aumentar a produtividade agrícola de modo a garantir a segurança alimentar e nutricional das populações. Por outro lado, uma gestão sustentável de recursos naturais deverá acompanhar o aumento da produtividade para que esta possa ser mantida ao longo das próximas gerações. Neste contexto sobressai a necessidade de melhorar sistemas agrícolas e cadeias de valor alimentar e florestal através da aplicação de novas tecnologias e conhecimento científico e desenvolver mecanismos de partilha de informação que permitam ligar quem gera novos conhecimentos e tecnologias (universidades, institutos de investigação, etc.) e quem os utiliza na sua atividade comercial (agricultores, produtores, empresas, etc.). A Plataforma SKAN é uma iniciativa que promove a partilha de conhecimento e tecnologia entre a Europa, África e América Latina no sector agrícola, alimentar e florestal, fortalecendo a ligação entre o meio científico e o meio empresarial e criando condições para o desenvolvimento de novas parcerias, projetos e iniciativas em consórcio. A Plataforma SKAN conta com apoio do Governo de Portugal e resulta de uma parceria entre cinco instituições portuguesas de ciência a tecnologia (Instituto de Investigação Científica Tropical - IICT, Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária - INIAV, Instituto Superior de Agronomia da Universidade de Lisboa - ISA/ULisboa, Universidade de Évora UÉvora e Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro - UTAD), tendo como entidade gestora da parceria a INOVISA – Associação para a Inovação e o Desenvolvimento Empresarial. A realização do presente catálogo esteve a cargo da equipa operacional da Plataforma SKAN e teve como objetivo reunir, sistematizar e disseminar informação sobre competências e serviços de investigação e desenvolvimento tecnológico (I&DT) dos grupos pertencentes a Entidades do Sistema Científico e Tecnológico (ESCTs) de Portugal com atuação no sector agrícola, alimentar e florestal. Esta informação é de extrema relevância para dar a conhecer não só ao tecido empresarial, mas também ao meio científico nacional e internacional, o que de melhor se desenvolve em termos de I&DT em Portugal, contribuindo para o fortalecimento da ligação entre investigadores e empresas e o desenvolvimento de novas parcerias, projetos e iniciativas em consórcio. É objetivo da Plataforma SKAN atualizar e alargar a informação contida neste catálogo a outros grupos de investigação sempre que oportuno e, dessa forma, continuar a promover a partilha de conhecimento e tecnologia com vista ao desenvolvimento do sector agrícola, alimentar e florestal a nível internacional.

V.


INSTITUTOS DE INVESTIGAÇÃO


CENTRO DE I&DT

CEBAL – Centro de Biotecnologia Agrícola e Agro-Alimentar do Alentejo CONTACTOS

https://www.cebal.pt/

DESCRIÇÃO O CEBAL desenvolve a sua atividade em estreita ligação com o tecido económico local, levando em consideração as características e o potencial da região em que se insere. A atividade do CEBAL está estruturada de forma a desenvolver investigação prioritariamente aplicada, procurando identificar questões com impacto potencial para a economia da região e propor soluções biotecnológicas que permitam a resolução de problemas, a otimização da produção ou a certificação de produtos. A atividade do centro está, também, direcionada para identificação e o desenvolvimento de novas oportunidades que possam ser aplicáveis à região nomeadamente nas áreas da produção vegetal, na produção animal, no processamento e melhoria dos produtos agrícolas e alimentares, na implementação de processos que permitam a obtenção de valor acrescentado a partir de subprodutos e resíduos e na pesquisa de formas de valorização de matérias-primas tradicionais, bem como diferentes fontes de biomassa lenho-celulósica.. GRUPOS DE I&DT

1

• • • • •

Compostos Bioativos Engenharia de Processos Genómica Agronómica Genómica Animal e Bioinformática Valorização de Agro-Alimentos


INSTITUTOS DE INVESTIGAÇÃO CEBAL

Compostos Bioativos COORDENAÇÃO Fátima Duarte fatima.duarte@cebal.pt

CONTACTOS (+ 351) 284 314 399

COMPETÊNCIAS O grupo dos Compostos Bioativos centra a sua atividade na caracterização do potencial biológico de várias matrizes, nomeadamente resíduos agroindustriais e florestais, como estratégia de valorização integrada da biomassa permitindo a identificação e obtenção de produtos de elevado valor acrescentado. O grupo tem-se dedicado em particular à avaliação da atividade anti-tumoral de determinados extratos e/ou respetivos compostos puros, num modelo de carcinogénese mamária, gástrica e colon. O grupo estuda ainda os mecanismos celulares envolvidos nas diferentes respostas anti-tumorais de diferentes classes de compostos (fenólicos e lipofílicos), com interesse na viabilidade e proliferação celular, ciclo celular e migração. O grupo foca-se ainda na pesquisa de compostos antimicrobianos contra estirpes multirresistentes.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Nutrição Humana Biotecnologia Microbiologia SERVIÇOS DE I&DT • Extração e quantificação de compostos bioativos • Avaliação do potencial anti-tumoral de extratos e compostos naturais • Avaliação da atividade antimicrobiana e concentração bactericida mínima

2


CEBAL

Engenharia de Processos COORDENAÇÃO Luísa Neves luisa.neves@cebal.pt

CONTACTOS (+ 351) 284 314 399

COMPETÊNCIAS O Grupo desenvolve o seu trabalho de investigação na área dos Processos de Separação com Membranas, aplicados à recuperação e separação seletiva de compostos bioativos e de valor acrescentado, presentes em resíduos e subprodutos agroindustriais e tratamento de águas. As áreas de interesse do grupo são: • desenvolvimento de processos de produção de extratos naturais ricos em compostos bioativos aplicados a diferentes tipos de resíduos ou subprodutos agroindustriais • separação e recuperação de compostos de elevado valor acrescentado presentes em meios fermentativos; • produção de bioetanol a partir de resíduos agroindustriais e de biomassa lenhocelulósica • tratamento de águas e recuperação de compostos de valor acrescentado.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Gestão de resíduos e subprodutos Energias renováveis e bioenergia Biotecnologia

SERVIÇOS DE I&DT

3

• Tecnologia de membranas aplicada ao tratamento de águas e separação, concentração e purificação de compostos de valor acrescentado • Produção de bioetanol • Recuperação de proteína e lactose proveniente do soro de leite


INSTITUTOS DE INVESTIGAÇÃO CEBAL

Genómica Agronómica COORDENAÇÃO Sónia Gonçalves sonia.goncalves@cebal.pt

CONTACTOS (+ 351) 284 314 399

COMPETÊNCIAS O grupo de Genómica Agronómica incide a sua atividade de investigação no estudo de mecanismos moleculares relacionados com processos de desenvolvimento vegetal, pesquisa de novos genes e desenvolvimento de ferramentas biotecnológicas para a identificação/produção de plantas com características de interesse agronómico. O grupo tem em curso 2 linhas de investigação: 1. Formação da cortiça em sobreiro (Quercus suber) 2. Identificação/Produção de plantas de cardo (Cynara cardunculus) com produção aumentada de compostos do metabolismo secundário ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Biologia vegetal Biotecnologia

SERVIÇOS DE I&DT Análises moleculares de plantas e animais: • Deteção precoce e/ou identificação de bactérias, vírus e fungos nas plantas • Identificação varietal de plantas (métodos de caracterização molecular) • Micropropagação de plantas (variedades raras, dificuldade de enraizamento) • Identificação de incompatibilidade inter-varietal (no estabelecimentos de pomares)

4


CEBAL

Genómica Animal e Bioinformática COORDENAÇÃO Marcos Ramos marcos.ramos@cebal.pt

CONTACTOS (+ 351) 284 314 399

COMPETÊNCIAS As linhas de investigação do Grupo de Genómica Animal e Bioinformática incidem no uso de tecnologias de sequenciação e genotipagem de última geração para estudar a regulação e arquitetura genética de características quantitativas de importância económica. As atividades incidem principalmente nas espécies zootécnicas de maior relevância, como os suínos, bovinos e pequenos ruminantes (ovinos e caprinos). O objetivo principal é identificar marcadores moleculares associados com desempenhos produtivos superiores, para utilização em programas de seleção genética e/ou genómica. ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Melhoramento e genómica animal Biotecnologia Biologia animal SERVIÇOS DE I&DT Desenvolvimento e gestão de bases de dados;

5

Delineamento experimental para estudos que envolvam tecnologias de sequenciação e/ou genotipagem de última geração / Análise de dados de sequenciação / Análise de dados de genotipagem produzidos com SNP chips / Análise metagenómica de comunidades microbianas.


INSTITUTOS DE INVESTIGAÇÃO CEBAL

Valorização de Agro-Alimentos COORDENAÇÃO Eliana Jerónimo eliana.jeronimo@cebal.pt

CONTACTOS (+ 351) 284 314 399

COMPETÊNCIAS O Grupo de Valorização de Agro-Alimentos, desenvolve o seu trabalho de investigação em matrizes alimentares de natureza tradicional e importância económica regional, quer de origem vegetal quer de origem animal, procedendo à sua caracterização e propondo melhorias de processo e produto. O Grupo centra as suas atividades em: 1. Elucidação das bases fisiológicas e bioquímicas das alterações de qualidade em frutos minimamente processados (IV Gama), e desenvolvimento de processos e tecnologias que garantam a sua qualidade e segurança alimentar ao longo de toda a cadeia de abastecimento. 2. Estudo da utilização de plantas endógenas ou subprodutos da agroindústria na alimentação animal, particularmente em estratégias que possam melhorar o valor nutricional e a estabilidade oxidativa de produtos edíveis.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Conservação pós-colheita Tecnologia de produtos de origem vegetal Qualidade e segurança alimentar Alimentação e nutrição animal Sistemas de produção animal

SERVIÇOS DE I&DT • Técnicas de preservação de frutos processados • Avaliação de qualidade de frutos processados • Avaliação do potencial de plantas endógenas ou subprodutos da agroindústria para alimentação animal

6


INSTITUIÇÃO DE I&DT

INESC TEC – INESC Tecnologia e Ciência

PRESIDENTE

José Manuel Mendonça

CONTACTOS

https://www.inesctec.pt

+351 22 2094000 DESCRIÇÃO O INESC TEC é um Laboratório Associado que conta com 30 anos de experiência em I&D e Transferência de Tecnologia e foi criado com o objetivo de constituir uma interface entre o mundo académico e o mundo empresarial da indústria e dos serviços, bem como a administração pública, no âmbito das Tecnologias de Informação, Telecomunicações e Eletrónica. O INESC TEC tem como objetivos estratégicos: • Levar a cabo a produção de ciência e de tecnologia capazes de competir a nível nacional e mundial • Colaborar na formação de recursos humanos de qualidade científica e técnica, motivados para apostar na modernização do País • Contribuir para a evolução do sistema de ensino científico e tecnológico, modernizando-o e adaptando-o às necessidades económicas e sociais • Promover, facilitar e incubar iniciativas empresariais que possibilitem a valorização das suas atividades de I&D e promovam o espírito de iniciativa e de risco entre os seus jovens investigadores

• Contribuir, pela realização dos objetivos anteriores, para a construção de um Portugal moderno e com uma economia sólida.

ÁREAS DE I&DT • TEC4AGRO-FOOD (Tecnologia para os setores agrícola e agroalimentar)

7

• TEC4AGRO-FOOD (Tecnologia para o setor florestal) • TEC4SEA (Tecnologia para o Mar)


INSTITUTOS DE INVESTIGAÇÃO INESC TEC

TEC4AGRO-FOOD (Tecnologia para os setores agrícola e agroalimentar) COORDENAÇÃO

André Sá (Serviço de Apoio a Parcerias Empresariais) andre.sa@inesctec.pt

COMPETÊNCIAS • Robótica e Sistemas Inteligentes • Sistemas de Informação e de Computação Gráfica • Telecomunicações e Multimédia • Fotónica Aplicada • Engenharia de Sistemas Empresariais • Engenharia e Gestão Industrial • Inteligência Artificial e Apoio à Decisão • Software Confiável • Sistemas Computacionais Avançados • Inovação, Tecnologia e Empreendedorismo. ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Sistemas de produção agrícola Maquinaria e infraestrutura agrícola Projeto Industrial e dimensionamento Qualidade e segurança alimentar

SERVIÇOS DE I&DT • Investigação e Desenvolvimento Tecnológico • Transferência e Valorização de Tecnologia • Formação Avançada • Consultoria • Pré-Incubação de Empresas de Base Tecnológica

8


INESC TEC

TEC4AGRO-FOOD (Tecnologia para o setor florestal) COORDENAÇÃO

André Sá (Serviço de Apoio a Parcerias Empresariais) andre.sa@inesctec.pt

COMPETÊNCIAS • Robótica e Sistemas Inteligentes • Sistemas de Informação e de Computação Gráfica • Telecomunicações e Multimédia • Fotónica Aplicada • Engenharia de Sistemas Empresariais • Engenharia e Gestão Industrial • Inteligência Artificial e Apoio à Decisão • Software Confiável • Sistemas Computacionais Avançados • Inovação, Tecnologia e Empreendedorismo. ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Economia rural Cadeias de valor

Sistemas de produção florestal Tecnologia e processamento florestal

SERVIÇOS DE I&DT • Investigação e Desenvolvimento Tecnológico • Transferência e Valorização de Tecnologia • Formação Avançada • Consultoria • Pré-Incubação de Empresas de Base Tecnológica

9


INSTITUTOS DE INVESTIGAÇÃO INESC TEC

TEC4SEA (Tecnologia para o Mar) COORDENAÇÃO

Carlos Pinho (Serviço de Apoio a Parcerias Empresariais) carlos.pinho@inesctec.pt

COMPETÊNCIAS • Robótica e Sistemas Autónomos • Telecomunicações e Multimédia • Sensores • Energia • Jogos Sérios • Sistemas de Informação e de Computação Gráfica • Inteligência Artificial e Apoio à Decisão • Software Confiável • Inovação, Tecnologia e Empreendedorismo. ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Alterações climáticas Gestão de recursos naturais Pescas Aquacultura

SERVIÇOS DE I&DT • Investigação e Desenvolvimento Tecnológico • Transferência e Valorização de Tecnologia • Formação Avançada

• Consultoria • Pré-Incubação de Empresas de Base Tecnológica

10


CENTRO DE I&DT

iBET – Instituto de Biologia Experimental e Tecnológica

CONTACTOS

http://www.ibet.pt/

DESCRIÇÃO O iBET - Instituto de Biologia Experimental e Tecnológica é uma instituição I&DT privada sem fins lucrativos com a missão de apoiar e gerar valor para os seu parceiros e clientes. Desenvolvemos competências e tecnologias que representem soluções ou conduzam a produtos de valor acrescentado, e transferimos esse conhecimento no âmbito de projetos contratados ou parcerias de longa duração. Os objetivos do iBET são: • Promover e sustentar a excelência na sua equipa e colaborações, garantindo a competitividade da economia; • Incentivar a utilização de novas ferramentas biotecnológicas nas atividades comerciais; • Formar investigadores criativos e interdisciplinares e gestores de projetos de desenvolvimento biotecnológico; • Fornecer uma infraestrutura de apoio às empresas que estão a iniciar ou reforçar os processos biotecnológicos e a produção; • Apoiar a incubação de empresas start-ups e spin-offs; • Atrair empresas estrangeiras para realizar I&D em Portugal. UNIDADES • Unidade de Alimentação e Saúde

11

• Unidade de Biotecnologia de Plantas


INSTITUTOS DE INVESTIGAÇÃO iBET

Unidade de Alimentação e Saúde Food & Health Unit COORDENAÇÃO Catarina Duarte cduarte@ibet.pt

CONTACTOS food.health@ibet.pt

COMPETÊNCIAS • • • • •

• • • • • • • • •

Caracterização química Análise sensorial Digestão in vitro e in vivo, biodisponibilidade Transcriptomica, proteómica e metabolómica Tecnologias de separação – processos ecológicos e sustentáveis. Valorização de residuos Extração e fracionamento de compostos bioativos naturais Processos convencionais, tecnologia de alta pressão, separação por membranas e adsorção Formulação de produtos funcionais Otimização da estabilidade, Solubilidade/biodisponibilidade Compatibilidade com produtos finais Estudos de bioactividade; Avaliação-pré-clínica; Alegações de saúde Ensaios in vitro: químicos, enzimáticos e de base celular (células humanas) Avaliação de citotoxicidade Avaliação de actividade antioxidante, antiinflamatória, anti-cancerigena, neuroprotecção, efeito cardioprotector, anti-diabetes

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Tecnologia dos produtos de origem animal Tecnologia dos produtos de origem vegetal Nutrição humana

12


iBET

Unidade de Biotecnologia de Plantas Plant Biotechnology Unit COORDENAÇÃO Margarida Oliveira mmolive@ibet.pt

CONTACTOS info.ibet@ibet.pt

COMPETÊNCIAS • • • • • • • • • •

Fenotipagem de plantas Análise funcional de genes Genómica e Proteómica Produção de proteínas em culturas celulares de plantas Identificação de fatores de transcrição – stress abiótico Biotecnologia de plantas Melhoramento de espécies Identificação de compostos bioativos Ensaios funcionais Processos inovadores para degradação e valorização de subprodutos agroflorestais

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Produtividade das culturas Pragas e doenças Genética e melhoramento de plantas Pragas e doenças florestais Genética e melhoramento florestal Tecnologia e processamento florestal

13


INSTITUTOS DE INVESTIGAÇÃO

CENTRO DE I&DT

BIOTROP - Centro de Ambiente, Agricultura e Desenvolvimento

COORDENAÇÃO

Vítor Rosado Marques vrosadomarques@iict.pt

CONTACTOS

T. (+351) 214 544 682 www.iict.pt

DESCRIÇÃO O BIOTROP - Centro Ambiente, Agricultura e Desenvolvimento atua na realização, promoção e consolidação de atividades científicas e tecnológicas, bem como na capacitação de recursos humanos no âmbito da cooperação com os países das regiões tropicais, particularmente ao nível da CPLP, assentando a sua atividade em três linhas de investigação: 1. Agricultura Sustentável e Alterações Climáticas; 2. Segurança Alimentar e Nutricional e Soberania Alimentar; 3. Gestão e Utilização de Recursos Naturais, esta última em complemento e coordenação com o JBT – Jardim Botânico Tropical.

GRUPOS DE I&DT • Agri4Safe • Agrobiodiversidade

• CIFC - Doenças do Cafeeiro • Florestas e Produtos Florestais • Genética populacional de agentes patogénicos de plantas tropicais • PlantStress - Interações planta-ambiente • Sistemas Agrários • Veterinária e Zootecnia

14


BIOTROP Instituto de Investigação Científica Tropical

Agri4Safe COORDENAÇÃO Luís Goulão goulao@iict.pt

COMPETÊNCIAS • Tecnologia pós-colheita • Qualidade e armazenamento • Estudo de frutos tropicais nativos do ponto de vista da segurança alimentar

• Nutrição e saúde • Aplicação de marcadores moleculares no melhoramento de espécies agrícolas ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Conservação e pós-colheita Qualidade e segurança alimentar Nutrição humana Economia rural Política rural Sociologia rural SERVIÇOS DE I&DT • Capacitação e formação técnica • Análises laboratoriais • Desenvolvimento de novos produtos e tecnologias

15


INSTITUTOS DE INVESTIGAÇÃO BIOTROP Instituto de Investigação Científica Tropical

Agrobiodiversidade COORDENAÇÃO Ana Ribeiro aribeiro@iict.pt aribeiro@itqb.unl.pt

COMPETÊNCIAS • Avaliação e conservação de recursos genéticos • Biologia molecular das interações plantaambiente • Etnobotânica ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS

Gestão de recursos naturais

Ecossistemas, biodiversidade e conservação

SERVIÇOS DE I&DT Capacitação e formação técnica

16


BIOTROP Instituto de Investigação Científica Tropical

CIFC – Centro de Investigação de Ferrugens do Cafeeiro COORDENAÇÃO Maria do Céu Silva

mceusilva@iict.pt mariaceudasilva@gmail.com

CONTACTOS (+351) 214 544 680

COMPETÊNCIAS Estudo das doenças do café com recurso a atividades-chave como: • Ampliação das coleções de germoplasma • Pesquisa mundial de variabilidade em H. vastatrix e C. kahawae • Caracterização da resistência em Coffea spp. • Estudos genéticos da resistência • Mecanismos de resistência do cafeeiro • Prospeção de agentes de biocontrolo • Apoio a programas de melhoramento do cafeeiro ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Pragas e doenças Genética e melhoramento de plantas

SERVIÇOS DE I&DT Capacitação e formação técnica

17


INSTITUTOS DE INVESTIGAÇÃO BIOTROP Instituto de Investigação Científica Tropical

Florestas e Produtos Florestais COORDENAÇÃO José Carlos Rodrigues jose.rodrigues@iict.pt

COMPETÊNCIAS • Caracterização anatómica (identificação e biometria) da madeira e casca de espécies florestais • Caracterização da biomassa por espectroscopia de infravermelho e quimiometria e por pirólise analítica ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS

Tecnologia e processamento florestal

SERVIÇOS DE I&DT • Capacitação e formação técnica • Análises laboratoriais • Análises de campo

18


BIOTROP Instituto de Investigação Científica Tropical

Genética populacional de agentes patogénicos de plantas tropicais COORDENAÇÃO

Dora Batista dbatista@iict.pt

COMPETÊNCIAS Estudo das doenças do café

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Pragas e doenças Genética e melhoramento de plantas

SERVIÇOS DE I&DT Capacitação e formação técnica

19


INSTITUTOS DE INVESTIGAÇÃO BIOTROP Instituto de Investigação Científica Tropical

PlantStress - Interacções planta-ambiente COORDENAÇÃO

COMPETÊNCIAS

José Cochicho cochichor@iict.pt

Resposta das plantas ao stress abiótico

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS

Sistemas de produção agrícola

SERVIÇOS DE I&DT • Capacitação e formação técnica • Análises laboratoriais

20


BIOTROP Instituto de Investigação Científica Tropical

Sistemas Agrários COORDENAÇÃO

Pedro Talhinhas ptalhinhas@iict.pt

CONTACTOS (+351) 214 544 680

COMPETÊNCIAS Modelos e sistemas de produção agrícola (enfoque no café)

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Sistemas de produção agrícola Genética e melhoramento de plantas Sociologia rural Economia rural Política rural SERVIÇOS DE I&DT • Capacitação e formação técnica • Estudos e Planeamento

21


INSTITUTOS DE INVESTIGAÇÃO BIOTROP Instituto de Investigação Científica Tropical

Veterinária e Zootecnia COORDENAÇÃO

Luís Alfaro Cardoso alfarocardoso@fmv.utl.pt

CONTACTOS (+351) 214 544 680

COMPETÊNCIAS Estudo da interação entre o agente patogénico e o hospedeiro, procurando contribuir para melhorar os métodos de diagnóstico e, no futuro, para o desenvolvimento de estratégias vacinais e terapêuticas (peste suína africana, a besnoitiose bovina e as doenças transmitidas por carraças). Identificação de características genéticas e funcionais da adaptação animal e vegetal (pastagens e forragens) a condições de seca e subnutrição sazonal

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Sistemas de produção animal Sanidade animal e Epidemiologia Tecnologias de reprodução

SERVIÇOS DE I&DT • Capacitação e formação técnica • Estudos e Planeamento

22


CENTRO DE I&DT

JBT - Jardim Botânico Tropical

COORDENAÇÃO

Maria Cristina Duarte mcduarte@iict.pt

CONTACTOS

T. (+351) 213 609 665 http://www2.iict.pt/jbt/

DESCRIÇÃO Promoção e participação em projetos de I&D nos domínios da caraterização, monitorização, gestão e preservação da biodiversidade e dos ecossistemas tropicais e subtropicais; da valorização e uso sustentável dos recursos biológicos e da avaliação de impactos de origem biótica e abiótica, privilegiando os objetivos de conservação e desenvolvimento estabelecidos em acordos e convenções internacionais. Preservação, gestão, valorização e disponibilização à comunidade científica e à sociedade das coleções biológicas, maioritariamente de origem tropical. Desenvolvimento e apoio a projetos e atividades de consultoria técnica e científica, designadamente no âmbito de protocolos ou acordos de cooperação com os países da CPLP, incluindo a formação e capacitação de quadros e o apoio às atribuições de representação do IICT, nos domínios de competência definidos nos parágrafos anteriores. Realização e apoio a iniciativas de promoção da ciência tropical, de divulgação científica e de educação e sensibilização ambientais, nos domínios de competência definidos nos dois primeiros parágrafos.

23


INSTITUTOS DE INVESTIGAÇÃO JBT Instituto de Investigação Científica Tropical

Jardim Botânico Tropical COORDENAÇÃO

Maria Cristina Duarte mcduarte@iict.pt

CONTACTOS (+351) 213 609 665

COMPETÊNCIAS • Estudos de biossistemática de grupos da flora e da fauna de regiões tropicais e subtropicais, em particular nos países da CPLP, tendo em vista contribuir para o conhecimento da biodiversidade • Conservação ex situ de espécies vegetais • Valorização e uso sustentável dos recursos biológicos

• Estudos da composição, dinâmica, funcionamento e sustentabilidade de ecossistemas ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS

Gestão de recursos naturais Ecossistemas, biodiversidade e conservação

SERVIÇOS DE I&DT • Capacitação e formação técnica • Estudos e Planeamento

24


INSTITUTO DE INVESTIGAÇÃO

INIAV – Instituto de Investigação Agrária e Veterinária, I.P.

CONTACTOS

T. (+351) 214 403 500 http://www.iniav.pt/ DESCRIÇÃO O Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, I. P. (INIAV) é o Laboratório de Estado do Ministério da Agricultura e do Mar, que desenvolve atividades de investigação nas áreas agronómica e veterinária. As atividades de investigação, desenvolvimento, experimentação e inovação em curso no INIAV estão distribuídas por quatro Unidades Estratégicas de Investigação e Serviços (UEIS): • Biotecnologia e Recursos Genéticos • Sistemas Agrários e Florestais e Sanidade Vegetal • Tecnologia e Segurança Alimentar • Produção e Saúde Animal GRUPOS DE I&DT • Ciência e Tecnologia dos Alimentos • Florestal • Melhoramento de Plantas • Patologia e Microbiologia Animal

• Produção Animal • Sistemas Agrários: Produção e Sustentabilidade

25

• Viticultura e Enologia


INSTITUTOS DE INVESTIGAÇÃO

Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária

Ciência e Tecnologia dos Alimentos COORDENAÇÃO

Pedro Louro pedro.louro@iniav.pt

CONTACTOS (+351) 217 127 109

COMPETÊNCIAS Promoção e avaliação da segurança e da qualidade dos alimentos, mediante a investigação e a experimentação no âmbito das matérias-primas, dos processos de transformação e da avaliação da sua influência nas propriedades e segurança dos produtos alimentares. Trabalhamos ainda no melhoramento do desenvolvimento de processos tecnológicos, desenvolvimento de novos produtos e estabelecimento de procedimentos e técnicas analíticas. As atividades abordam diversas fileiras relevantes da agroindústria, referindo-se quer a produtos de origem animal (leite e produtos lácteos, carne e produtos transformados de carne), quer a produtos de origem vegetal (hortofrutícolas e produções silvestres, cereais e leguminosas de grão, azeite e azeitona). ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Tecnologia de produtos de origem animal Tecnologia de produtos de origem vegetal Qualidade e segurança alimentar

SERVIÇOS DE I&DT • Análises laboratoriais

• Consultoria técnico-científica • Aluguer de infraestruturas

26


Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária

Florestal COORDENAÇÃO

Edmundo de Sousa edmundo.sousa@iniav.pt

COMPETÊNCIAS • Ecofisiologia, recursos genéticos e melhoramento de plantas (florestal) • Proteção de plantas (florestal)

CONTACTOS (+351) 214 463 712

• Recursos naturais e ecologia do ambiente (florestal) • Modelos de silvicultura • Ordenamento e gestão florestal sustentável • Produtos florestais

• Tecnologia da madeira e cortiça ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS

Gestão de recursos naturais Sistemas de produção florestal Genética e melhoramento florestal Tecnologia e processamento florestal SERVIÇOS DE I&DT • Análises laboratoriais • Consultoria técnico-científica

• Aluguer de infraestruturas

27


INSTITUTOS DE INVESTIGAÇÃO

Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária

Melhoramento de Plantas COORDENAÇÃO

Benvindo Maçãs benvindo.macas@iniav.pt

CONTACTOS (+351) 217 127 109

COMPETÊNCIAS • Conservação e caracterização das coleções de germoplasma de espécies com interesse para a agricultura e alimentação • Estudos de ecofisiologia • Melhoramento de cereais, de arroz, leguminosas para grão, espécies forrageiras e pratenses e oliveira.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS

Genética e melhoramento de plantas

SERVIÇOS DE I&DT • Análises laboratoriais • Consultoria técnico-científica • Aluguer de infraestruturas

28


Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária

Patologia e Microbiologia Animal COORDENAÇÃO

Inácia Sá inacia.sa@iniav.pt

CONTACTOS (+351) 217 127 109

COMPETÊNCIAS • Estudos nas áreas de patologia, bacteriologia, micologia, parasitologia e virologia • Desenvolvimento e validação de novos métodos de diagnóstico • Estudos epidemiológicos (fontes e vias de transmissão) • Estudos de prevalência e monitorização de agentes patogénicos

• Participação em planos de controlo, erradicação e vigilância de doenças dos animais ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS

Sanidade animal e epidemiologia

SERVIÇOS DE I&DT • Análises laboratoriais • Consultoria técnico-científica • Aluguer de infraestruturas

29


INSTITUTOS DE INVESTIGAÇÃO

Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária

Produção Animal COORDENAÇÃO

Carlos Carmona Belo carlos.carmonabelo@ iniav.pt

CONTACTOS (+351) 243 767 356

COMPETÊNCIAS • Nutrição e alimentação animal • Sistemas e técnicas de produção animal, eficiência produtiva e sustentabilidade ambiental • Raças autóctones e sustentabilidade dos sistemas extensivos • Conservação in situ e ex situ de raças bovinas, ovinas, caprinas e suínas nacionais

• Reprodução, genética e melhoramento animal. • Qualidade e valor nutricional dos produtos de origem animal (carne e leite)

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Sistemas de produção animal Melhoramento e genómica animal Biodiversidade e conservação de raças autóctones SERVIÇOS DE I&DT • Análises laboratoriais • Consultoria e apoio técnico-científico ao setor produtivo • Formação de recursos humanos em Produção Animal

30


Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária

Sistemas Agrários: produção e sustentabilidade COORDENAÇÃO

Inocêncio Seita Coelho iseita.coelho@iniav.pt

CONTACTOS (+351) 217 127 109

COMPETÊNCIAS • Fertilidade dos solos • Fertilização e nutrição das culturas; conservação do solo e da água • Horticultura e fruticultura • Estudos de socioeconomia aplicados à sustentabilidade dos sistemas mediterrânicos, recursos naturais, segurança e qualidade alimentar

• Identificação de organismos nocivos • Estudos na área da bacteriologia • Entomologia e acarologia, micologia, herbologia e virologia ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Sistemas de produção agrícola Pragas e doenças Nutrição vegetal e fertilização Economia rural Política rural Sociologia rural SERVIÇOS DE I&DT • Análises laboratoriais • Análises de campo • Consultoria técnico-científica

31

• Aluguer de infraestruturas


INSTITUTOS DE INVESTIGAÇÃO

Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária

Viticultura e Enologia COORDENAÇÃO

COMPETÊNCIAS

José Eiras-Dias eiras.dias@iniav.pt

Fileira vitivinícola:

CONTACTOS (+351) 261 712 106

• dotar os agentes económicos com materiais vegetativos de elevada qualidade e diversidade • adaptar a cultura da vinha às alterações climáticas • disponibilizar metodologias analíticas para controlo microbiológico, da qualidade e da segurança alimentar dos produtos vitivinícolas

• disponibilizar metodologias para rastreabilidade, autenticação e caracterização do terroir do vinho e outros produtos vitivinícolas • criar novos produtos vitivinícolas

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS

Genética e melhoramento de plantas

Tecnologia dos produtos de origem vegetal Qualidade e segurança alimentar

SERVIÇOS DE I&DT • Análises laboratoriais • Consultoria técnico-científica • Aluguer de infraestruturas

32


INSTITUTO DE INVESTIGAÇÃO

INSA – Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge

CONTACTOS

T. (+351) 217 519 200 http://www.insa.pt/ DESCRIÇÃO

O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) é um organismo público integrado na administração indireta do Estado, sob a tutela do Ministério da Saúde, dotado de autonomia científica, técnica, administrativa, financeira e património próprio. Através do seu Departamento de Alimentação e Nutrição (DAN), o INSA desenvolve atividades nas áreas da segurança alimentar e nutrição, tendo como visão a obtenção de ganhos em saúde pública. Ao DAN compete a promoção da saúde, a prevenção de doenças de origem alimentar e a melhoria do estado nutricional da população, através de investigação e desenvolvimento, vigilância, referência, prestação de serviços diferenciados, formação, informação e consultoria. Para a prossecução das atribuições do INSA, o DAN colabora com as instituições congéneres e outros organismos nacionais e internacionais, nomeadamente a Organização Mundial de Saúde (OMS), a Organização para a Agricultura e Alimentação das Nações Unidas (FAO) e a Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA), participando nos Programas e Planos Nacionais e Internacionais.

33


INSTITUTOS DE INVESTIGAÇÃO

Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge

DAN - Departamento de Alimentação e Nutrição COORDENAÇÃO

Maria Antónia Calhau M.Antonia.Calhau@ insa.min-saude.pt CONTACTOS dan@insa.min-saúde.pt (+351) 217 519 200

COMPETÊNCIAS O DAN desenvolve atividades nas áreas da segurança alimentar e nutrição. Ao DAN compete a promoção da saúde, a prevenção de doenças de origem alimentar e a melhoria do estado nutricional da população. As áreas de investigação do DAN abrangem a composição de alimentos, segurança alimentar, toxicologia, avaliação de risco e ainda estilos de vida, alimentação e nutrição e impacto na saúde. O DAN aprofunda e divulga conhecimento em matérias essenciais da alimentação e nutrição humanas, através da promoção, conceção, planeamento e execução de programas de I&D com projetos inovadores que reforçam os programas nacionais e a internacionalização.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Qualidade e segurança alimentar Nutrição humana

SERVIÇOS DE I&DT • Ensaios analíticos • Produção de materiais de referência • Ensaios de comparação interlaboratorial • Pareceres técnicos na área de competência

34


UNIVERSIDADES


CENTRO DE I&DT

CEI-IUL - Centro de Estudos Internacionais

COORDENAÇÃO

Clara Carvalho clara.carvalho@iscte.pt

CONTACTOS

http://cei.iscte-iul.pt/

DESCRIÇÃO O CEI-IUL (Centro de Estudos Internacionais) é um centro de investigação universitário sediado no Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL) que tem por objetivos principais: • realizar e suportar investigação interdisciplinar em Ciências Sociais nas suas áreas de especialização geográfica: África, Ásia, Europa e Relações Transatlânticas. • realizar investigação académica no domínio das Ciências Sociais, Relações Internacionais, Estudos de Desenvolvimento, Economia e Gestão, com prioridade para temas e áreas relevantes para os estudos internacionais. • produzir propostas de ensino e investigação a desenvolver no ISCTE-IUL, reforçando a sua vertente de internacionalização e apoiando-se nas numerosas redes de colaboração estabelecidas com universidades em Africa, América Latina, India, China, EUA, além das redes europeias. GRUPOS DE I&DT • Desafios Societais e do Desenvolvimento • Economia e Globalização • Instituições, Governação e Relações Internacionais

37


UNIVERSIDADES CEI - IUL ISCTE-IUL

Desafios Societais e do Desenvolvimento/ Economia e Globalização COORDENAÇÃO

Clara Carvalho clara.carvalho@iscte.pt Rogério Roque Amaro rogerio.amaro@iscte.pt CONTACTOS cei@iscte.pt (+351) 210 464 029

COMPETÊNCIAS • Investigação qualitativa e quantitativa • Aconselhamento e monitorização • Avaliação e estudos de impacto • Estudos africanos • Desenvolvimento local • Cooperação e relações internacionais

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Economia rural Política rural Sociologia rural

38


CENTRO DE I&DT

CBQF – Centro de Biotecnologia e Química Fina

COORDENAÇÃO

Timothy Alun Hogg thogg@porto.ucp.pt

CONTACTOS

cbqf@porto.ucp.pt

DESCRIÇÃO As principais competências do CBQF – Centro de Biotecnologia e Química Fina são aplicadas a desafios temáticos patentes em duas áreas principais: • A saúde e o bem-estar dos cidadãos - especialmente focada na segurança da cadeia alimentar - gerando novo conhecimento sobre os riscos-chave, os riscos que representam e os meios pelos quais estes são controlados e na proteção do Meio Ambiente – contribuindo com novos conhecimentos e soluções para a identificação e mitigação de riscos ambientais específicos. • A competitividade da agricultura e da cadeia alimentar ao intervir no sistema agroalimentar, identificando, desenvolvendo e aprimorando ingredientes, tecnologias e estratégias inovadoras que reduzem custos e acrescentam valor aos produtos alimentares pelas suas propriedades em termos de saúde, segurança e características sensoriais. Trabalhamos com vista à sustentabilidade do uso de recursos agrícolas para a otimização da extração de valor da agricultura.

GRUPOS DE I&DT

39

• • • •

Environmental diagnosis Environment mitigation tools and strategies Food Quality and Nutrition Food Safety


UNIVERSIDADES CBQF Escola Superior de Biotecnologia Universidade Católica Portuguesa | Porto

Environmental Diagnosis COORDENAÇÃO

Célia Manaia cmanaia@porto.ucp.pt

CONTACTOS (+351) 22 55 80 058

COMPETÊNCIAS Este grupo desenvolve e aplica métodos automáticos para monitorizar sistemas dinâmicos ambientais, fornecendo sistemas analíticos portáteis e fáceis de usar para a avaliação de nutrientes. Desenvolve também abordagens analíticas para a deteção de contaminantes em ecossistemas aquáticos. Além disso, estuda também a propagação de bactérias resistentes a antibióticos ou seus genes em água e sistemas de interface água-solo, bem como a diversidade microbiana dos ambientes humanos impactados e eventuais implicações sobre o ambiente e a saúde humana .

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS

Gestão sustentável de recursos

SERVIÇOS DE I&DT Deteção, quantificação e monitorização de contaminantes microbiológicos e químicos no ambiente.

40


CBQF Escola Superior de Biotecnologia Universidade Católica Portuguesa | Porto

Environmental Mitigation Tools and Strategies COORDENAÇÃO

Paula Castro plcastro@porto.ucp.pt

CONTACTOS (+351) 22 55 80 058

COMPETÊNCIAS A investigação deste grupo centra-se em abordagens inovadoras para desafios ambientais e de sustentabilidade, focando no desenvolvimento de novas tecnologias para a proteção ambiental, no que respeita a água e solo, e na transformação de subprodutos e resíduos, principalmente derivados do sector agroalimentar, em produtos de valor acrescentado. Neste contexto, são desenvolvidas tecnologias inovadoras para o tratamento e gestão de águas residuais e descontaminação de solos. A investigação nos sectores da silvicultura e agricultura é também uma componente importante do grupo, sendo a biotecnologia usada como ferramenta de maior produtividade, maior resistência a stresses bióticos e abióticos, bem como melhores práticas de uso do solo, com vista a uma maior sustentabilidade da produção primária.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Gestão sustentável de recursos

SERVIÇOS DE I&DT • Tratamento biológico de águas residuais e de solo • Valorização de resíduos, águas residuais e subprodutos

41

• Formulação de inóculos microbiana para o aumento da produtividade agrícola e florestal


UNIVERSIDADES CBQF Escola Superior de Biotecnologia Universidade Católica Portuguesa | Porto

Food Quality and Nutrition COORDENAÇÃO

Cristina L. M. Silva clsilva@porto.ucp.pt

CONTACTOS (+351) 22 55 80 058

COMPETÊNCIAS • Desenvolvimentos inovadores em diferentes produtos alimentares: vinho, frutas e vegetais • Desenvolvimento e validação de novas/otimizadas tecnologias • Qualidade preditiva - modelos matemáticos para projetar, otimizar e validar processos alimentares • Estudos de biodisponibilidade na captação de compostos diferentes • Nanoencapsulação para a proteção de bioativos • Métodos analíticos para os parâmetros de qualidade e autenticidade

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Conservação e pós-colheita Nutrição humana Embalagem

SERVIÇOS DE I&DT Know-how, bem como infraestruturas de análise e processamento

42


CBQF Escola Superior de Biotecnologia Universidade Católica Portuguesa | Porto

Food Safety COORDENAÇÃO

Paula Teixeira pcteixeira@porto.ucp.pt

CONTACTOS (+351) 22 55 80 058

COMPETÊNCIAS O grupo desenvolve investigação relevante no contexto da avaliação e mitigação de riscos alimentares. Damos ainda especial atenção ao envolvimento da comunidade industrial e civil na execução e aplicação da investigação. Bactérias patogénicas de origem alimentar e migrantes em materiais em contacto com os alimentos são os tópicos principais de estudo na área de avaliação de risco. A área de mitigação dedica-se ao estudo de “novos” agentes antimicrobianos/novas abordagens e ao planeamento e otimização de processos alimentares térmicos e não térmicos. O envolvimento da comunidade industrial e civil é ilustrado pelo estatuto do CBQF como laboratório nacional identificado para genotipagem de L. monocytogenes proveniente de amostras clínicas e alimentares, Laboratório Nacional de Referência em Materiais e Embalagens Alimentares.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Qualidade e segurança alimentar

SERVIÇOS DE I&DT

43

Deteção e enumeração de agentes patogénicos em alimentos. Identificação de fontes de contaminação e de vias de transmissão de agentes patogénicos de origem alimentar. Definição de estratégias para mitigação de riscos alimentares. Análises de migrantes em materiais de embalagem.


UNIVERSIDADES

CENTRO DE I&DT

CESAM – Centre for Environmental and Marine Studies

COORDENAÇÃO

CONTACTOS

Casimiro Pio casimiro@ua.pt

T. (+351) 234 372 594 http://www.cesam.ua.pt

DESCRIÇÃO Laboratório Associado desde 2005, o CESAM – Centre for Environmental and Marine Studies inclui cerca de 500 investigadores, 190 dos quais doutorados, de seis departamentos da Universidade de Aveiro: Ambiente e Ordenamento, Biologia, Engenharia Civil, Física, Geociências e Química; inclui ainda alguns membros da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. O CESAM tem por missão fundamental desenvolver investigação na área do Ambiente Costeiro e Marinho, entendido de uma forma integrada envolvendo a atmosfera, biosfera, hidrosfera, litosfera e a antroposfera.

GRUPOS DE I&DT • Adaptation Biology and Ecological Processes • Atmospheric Processes and Modelling • Coastal Zone Planning and Management • Ecotoxicology • Environmental Processes and Pollutants • Functional Biodiversity • Marine and Estuarine Ecology • Oceanography and Marine Geology • Stress Biology

44


CESAM Universidade de Aveiro

Environmental processes and pollutants Processos Ambientais e Poluentes COORDENAÇÃO Valdemar Esteves valdemar@ua.pt

CONTACTOS cesam@dao.ua.pt (+351) 234 372 594

COMPETÊNCIAS Temas prioritários na área da química ambiental: • Avaliação da distribuição de poluentes e sua reatividade, em água, sedimentos, solo e biota. Avaliação quantitativa do seu impacto • Desenvolvimento e aplicação de novas estratégias de remediação para águas, sedimentos e solos contaminados • Avaliação da influência das propriedades da matéria orgânica sobre os ciclos biogeoquímicos de poluentes • Avaliação de implicações ambientais de novos produtos de nanotecnologia Temas prioritários na área da química analítica: • Desenvolvimento e validação de métodos analíticos para a separação, identificação e quantificação de poluentes

• Abordagens inovadoras para controlo e avaliação da qualidade dos dados ambientais • Desenvolvimento e aplicação de novos sensores

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Gestão de resíduos e subprodutos Gestão de recursos naturais Alterações climáticas Aquacultura Biotecnologia dos recursos aquáticos

45


UNIVERSIDADES

UNIDADE DE I&DT

QOPNA - Química Orgânica, Produtos Naturais e Agroalimentares

COORDENAÇÃO

CONTACTOS

José Cavaleiro jcavaleiro@ua.pt

T. (+351) 234 370 717 http://www.ua.pt/qopna/

DESCRIÇÃO Os objetivos da Unidade de Investigação de Química Orgânica, Produtos Naturais e Agroalimentares estão centrados nas áreas de síntese orgânica, espetrometria de massa e química/bioquímica dos alimentos. Os investigadores prosseguem os objetivos da sua própria área de intervenção, mas também os interesses científicos comuns, os quais versam essencialmente a caraterização estrutural de novos produtos naturais. Desenvolvem-se também estudos interdisciplinares com grupos de investigação nacionais e internacionais para avaliar as potenciais aplicações para os novos produtos obtidos. GRUPOS DE I&DT • Bioquímica e Química Alimentar • Espetrometria de Massa • Química Orgânica e Produtos Naturais

46


QOPNA Universidade de Aveiro

Bioquímica e Química Alimentar COORDENAÇÃO

COMPETÊNCIAS

Ivonne Delgadillo ivonne@ua.pt

O grupo de Bioquímica e Química Alimentar dedica-se ao estudo de alimentos, permitindo relacionar o binómio composição/qualidade nas suas várias vertentes. Desde o seu início tem-se dedicado ao estudo da composição das paredes celulares de vegetais. Com vista a uma maior aproximação à indústria têm sido desenvolvidos estudos sobre a aplicação de alta pressão como alternativa ao processamento térmico de alimentos para obtenção de produtos estabilizados microbiologicamente e com caraterísticas organoléticas o mais próximo possível do natural. Outros tópicos de investigação incluem: isolamento e caraterização de polissacarídeos; desenvolvimento de novas metodologias de análise de compostos voláteis; valorização de subprodutos da indústria agroalimentar.

CONTACTOS (+351) 234 370 717

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Qualidade e segurança alimentar Tecnologia dos produtos de origem animal Tecnologia dos produtos de origem vegetal Biotecnologia

47


UNIVERSIDADES QOPNA Universidade de Aveiro

Espectrometria de Massa COORDENAÇÃO

Francisco Amado famado@ua.pt

CONTACTOS (+351) 234 370 717

COMPETÊNCIAS O grupo de Espetrometria de Massa tem-se dedicado a estudos de química em fase gasosa e a elucidação de estruturas e propriedades físicoquímicas de compostos com interesse na atualidade como são os líquidos iónicos, assim como a estudos na área biomédica nomeadamente na compreensão de processos bioquímicos, fisiológicos e patofisiológicos em modelos humanos, animais e celulares (estudos in vitro e in vivo em stress oxidativo para a identificação, com sensibilidade ao nível biológico, de produtos de oxidação radicalar de lípidos, fosfolípidos e proteínas, no estudo das alterações do metabolismo mitocondrial em diferentes condições patofisiológicas e o desenvolvimento da área da proteómica, em particular de fluidos biológicos como a saliva e a urina). Têm também desenvolvido intensa atividade na procura de biomarcadores em doenças como a diabetes tipo 1, cancro e explorado potenciais novas vias terapêuticas.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Biotecnologia Biologia animal

SERVIÇOS DE I&DT • Serviço de RMN de líquidos • Espectrometria de massa • Cromatografia gasosa

48


QOPNA Universidade de Aveiro

Química Orgânica e Produtos Naturais COORDENAÇÃO

COMPETÊNCIAS

Artur Silva artur.silva@ua.pt

O grupo de Química Orgânica e Produtos Naturais está essencialmente centrado no desenvolvimento de novas rotas de síntese conducentes a novos compostos naturais ou análogos com potenciais aplicações medicinais, agroquímicas e catalíticas. Alguns dos novos compostos demonstraram propriedades na localização e combate a cancros, na inativação de microrganismos e também como agentes antivíricos, antioxidantes, anti-inflamatórios e na captação in vivo de radicais livres.

CONTACTOS (+351) 234 370 717

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS

Energias renováveis e bioenergia

Biotecnologia Biologia animal

49


UNIVERSIDADES

CENTRO DE I&DT

CIEPQPF - Centro de Investigação em Engenharia dos Processos Químicos e dos Produtos da Floresta CONTACTOS

COORDENAÇÃO

Maria da Graça Rasteiro mgr@eq.uc.pt

http://www.uc.pt/fctuc/Investigaca o/unidades_id/CIEPQPF

DESCRIÇÃO A missão e os objetivos da CIEPQPF – Centro de Investigação em Engenharia dos Processos Químicos e dos Produtos da Floresta são: • Consolidar o know-how acumulado em Engenharia Química e áreas afins, através do aumento da qualidade da investigação levada a cabo no centro.

• Contribuir para o desenvolvimento de abordagens integradas para materiais, design e desenvolvimento de produtos químicos. • Reduzir o impacto ambiental dos processos químicos e contribuindo para o desenvolvimento de formas mais ecológicas de produção, nomeadamente em novos combustíveis e de poluentes recuperação. • Reforço da cooperação multilateral entre CIEPQPF e outros centros de investigação nacionais e internacionais e indústrias. • Fornecer suporte tecnológico de som para parceiros industriais, reforçando os esforços de desenvolvimento aplicado com a indústria. • Fornecer cursos de formação especializada, organização de iniciativas informativas para a comunidade. GRUPOS DE I&DT • Computação, Estatística e Materiais • Engenharia da Reação Química, Separação e Ambiente • Engenharia dos Processos e Sistemas • Tecnologia de Partículas, Polímeros e Biomateriais • Termodinâmica e Propriedades Termofísicas dos Fluídos

50


CIEPQPF Universidade de Coimbra

Computação, Estatística e Materiais COORDENAÇÃO

COMPETÊNCIAS

António Portugal atp@eq.uc.pt

Estudo de novos materiais através de uma combinação de abordagens teóricas e experimentais. As atividades de investigação são de largo espectro, incluindo a produção de biocombustíveis, o desenvolvimento e preparação de (nano)materiais, técnicas de caracterização e de modelagem e simulação avançadas. As áreas específicas incluem: Nanomateriais - tecnologia Sol-gel para a síntese de diferentes óxidos de Si / metal. Modelação e simulação em Engenharia Química e Engenharia de Papel; “Cellular Automata” para modelagem de papel e nanowebs têxteis; Energia Biocombustíveis - Produção e caracterização de biocombustíveis de segunda e terceira gerações.

CONTACTOS (+351) 239 798 790

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Energias renováveis e bioenergia

Tecnologia e processamento florestal

SERVIÇOS DE I&DT

51

Colaboração com empresas, nomeadamente Active Aerogéis (IPN) na área aeroespacial e Ventil Aqua na área ambiental.


UNIVERSIDADES CIEPQPF Universidade de Coimbra

Tecnologia de Partículas, Polímeros e Biomateriais COORDENAÇÃO

Maria da Graça Rasteiro mgr@eq.uc.pt

CONTACTOS mgr@eq.uc.pt (+351) 239 798 790

COMPETÊNCIAS As principais áreas de investigação incluem: Papel e Celulose. Questões como a caracterização da fibra, os processos de floculação (mecanismos e otimização), dinâmica de fluxo de suspensões de fibras de celulose, caracterização da superfície do papel e modificação, floculação e modificação de cargas, as interações de tinta no papel (jato de tinta e offset), estabilidade dimensional, bem como condições de branqueamento, têm sido temas de investigação. Produtos naturais e processos sustentáveis ​- Os membros do grupo têm vindo a desenvolver trabalho na extração/separação de compostos de alto valor agregado a partir de resíduos agroindustriais, bem como de outros produtos naturais renováveis ​e respetivos resíduos. Biorrefinarias e produtos florestais - fermentação de madeira e líquidos da pasta de celulose hidrolisados ​para produzir bioetanol, bem como a extração de proteínas e/ou carbohidratos das refeições oleaginosas desengordurados e também a extração de hemiceluloses e sua conversão em produtos de valor acrescentado.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Energias renováveis e bioenergia Gestão de resíduos e subprodutos Tecnologia e processamento florestal

52


CENTRO DE I&DT

ICAAM - Instituto de Ciências Agrárias e Ambientais Mediterrânicas

CONTACTOS

COORDENAÇÃO

Maria Teresa Correia mtpc@uevora.pt

http://www.icaam.uevora.pt/

DESCRIÇÃO O ICAAM – Instituto de Ciências Agrárias e Ambientais Mediterrânicas desenvolve investigação para promover a sustentabilidade da agricultura mediterrânica e dos ecossistemas relacionados. O ICAAM desenvolve as suas atividades com base em equipas multidisciplinares que integram investigadores de áreas como Zootecnia, Biologia, Agronomia, Química, Economia, Ciências do Solo e Veterinária. Através da cooperação com outras instituições de I&D nacionais e internacionais, o trabalho desenvolvido pelo ICAAM permite concretizar os seus principais objetivos: compreender o complexo agroecossistema mediterrânico e promover a inovação tecnológica como forma de responder, de forma integrada, às necessidades sociais, económicas e técnicas no campo da agricultura, preservando os recursos naturais e a qualidade ambiental.

GRUPOS DE I&DT

53

• • • • • • • •

Biociência Animal Ciência e Tecnologia dos Alimentos Dinâmicas da Paisagem e Processos Sociais Funcionamento dos Ecossistemas e Conservação Proteção das Plantas Recursos Genéticos de Plantas e Marcadores Funcionais Solo, Água e Clima Tecnologia Agrícola e Eficiência Energética


UNIVERSIDADES ICAAM Universidade de Évora

Biociência Animal COORDENAÇÃO

Fernando Capela e Silva fcs@uevora.pt

CONTACTOS icaam@uevora.pt (+351) 266 760 885

COMPETÊNCIAS • Ecologia do pastoreio - comportamentos e adaptação • Reprodução, Biotecnologias da Reprodução e Lactação • Doenças Infeciosas e Parasitárias de Animais • Patologia, Toxicologia e Biomarcadores na Saúde e Doença

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS

Gestão de recursos naturais Sistemas de produção animal Sanidade animal e Epidemiologia Biodiversidade e conservação de raças autóctones SERVIÇOS DE I&DT • Capacitação e Formação Técnica • Análises de Campo • Análises Laboratoriais

54


ICAAM Universidade de Évora

Ciência e Tecnologia dos Alimentos COORDENAÇÃO

Miguel Elias elias@uevora.pt

CONTACTOS icaam@uevora.pt (+351) 266 760 885

COMPETÊNCIAS • Aumentar a segurança dos produtos à base de carne (salsichas), controlando as quantidades de aminas biogénicas e hidrocarbonetos aromáticos policíclicos • Reduzir a quantidade de colesterol e lípidos em carne, mantendo a qualidade, através da modificação da dieta do porco Alentejano • Caracterizar o perfil lipídico de "lampreia", destacando a razão ómega 6 / ómega 3, importante para uma dieta equilibrada • Desenvolver uma nova metodologia para a deteção e quantificação de resíduos de pesticidas • Desenvolver uma alternativa às tecnologias envelhecimento para vinhos e bebidas espirituosas, utilizando diferentes madeiras com relevância enológica e calculando o impacto da sua utilização nas características sensoriais e químicas dos produtos • Melhorar a tecnologia de pós-colheita para aumentar o tempo de prateleira de frutas de alta qualidade

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Tecnologia dos produtos de origem animal Tecnologia dos produtos de origem vegetal Qualidade e segurança alimentar

55


UNIVERSIDADES ICAAM Universidade de Évora

Dinâmicas da Paisagem e Processos Sociais COORDENAÇÃO

Nuno Ribeiro nribeiro@uevora.pt

CONTACTOS icaam@uevora.pt (+351) 266 760 885

COMPETÊNCIAS • Dinâmicas da Paisagem e modelação • Processos sociais e governança

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Economia rural Política rural

Sistemas de produção florestal

SERVIÇOS DE I&DT • Capacitação e Formação Técnica • Análises de Campo

56


ICAAM Universidade de Évora

Funcionamento dos Ecossistemas e Conservação COORDENAÇÃO

Maria Paula Simões mps@uevora.pt

CONTACTOS icaam@uevora.pt (+351) 266 760 885

COMPETÊNCIAS • Impacto do pastoreio nas comunidades de plantas, fungos e animais silvestres e na integridade dos ecossistemas relacionados • Monitorização dos efeitos do uso do solo e da fragmentação da paisagem sobre a biodiversidade • Monitorização da reabilitação de habitats • Avaliação do estado ecofisiológico e bioquímico das plantas em sistemas silvo-pastoris, olivais, vinhas e arrozais • Análise e modelação de espécies migratórias, cinegéticas e invasivas em ecossistemas agrícolas, florestais e dulçaquícolas • Monitorização dos efeitos de alterações do uso do solo nas propriedades do solo (ex. matéria orgânica) e na qualidade da água • Estudo dos efeitos dos usos do solo e da água na integridade de ecossistemas de água doce

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Gestão de recursos naturais

Ecossistemas, biodiversidade e conservação SERVIÇOS DE I&DT • Capacitação e Formação Técnica

57

• Análises de Campo • Análises laboratoriais


UNIVERSIDADES ICAAM Universidade de Évora

Proteção das Plantas COORDENAÇÃO

Mário Carvalho mjc@uevora.pt

CONTACTOS icaam@uevora.pt (+351) 266 760 885

COMPETÊNCIAS • Biologia, epidemiologia, gestão de patogénicos e pragas e desenvolvimento de métodos moleculares de diagnóstico para aplicação em programas de certificação fitossanitária • Biologia de microrganismos benéficos para as plantas e sua utilização em sistemas agrícolas na aquisição de nutrientes e na proteção das culturas contra stresses abióticos e bióticos

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS

Sistemas de produção agrícola Pragas e doenças Gestão de recursos naturais Gestão de resíduos e subprodutos

SERVIÇOS DE I&DT • Capacitação e Formação Técnica

• Análises de Campo • Análises Laboratoriais • Certificação

58


ICAAM Universidade de Évora

Recursos Genéticos de Plantas e Marcadores Funcionais COORDENAÇÃO

Birgit Arnholdt-Schmitt eu_chair@uevora.pt

CONTACTOS icaam@uevora.pt (+351) 266 760 885

COMPETÊNCIAS • Conservação, Melhoramento e Propagação de Plantas • Investigação em AOX e desenvolvimento de marcadores funcionais

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Sistemas de produção agrícola Genética e melhoramento de plantas Biologia vegetal Ecossistemas, biodiversidade e conservação SERVIÇOS DE I&DT • Capacitação e Formação Técnica • Análises de Campo • Análises Laboratoriais • Certificação

59


UNIVERSIDADES ICAAM Universidade de Évora

Solo, Água e Clima COORDENAÇÃO

Gottlieb Basch gb@uevora.pt

CONTACTOS icaam@uevora.pt (+351) 266 760 885

COMPETÊNCIAS • Influência da mobilização do solo a longo prazo, gestão de resíduos e aporte externo de nutrientes na fertilidade geral do solo • Modelação das variações da temperatura do solo para quantificação das taxas de processos químicos e biológicos do solo • Otimização do uso de água de rega em olivais intensivos e técnicas inovadoras de gestão de rega utilizando informação remota de satélites multiespectrais e biossensores • Gestão da rega para otimização da época de amadurecimento de culturas hortícolas • Estudo do impacto de cenários de alterações climáticas sobre as necessidades de rega e disponibilidade hídrica no Mediterrâneo • Definição de controladores de fluxo universais para canais de rega e aplicação de modelos de preditivos a canais de irrigação

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Sistemas de produção agrícola Irrigação e drenagem Gestão de recursos naturais Alterações climáticas Energias renováveis e bioenergia

SERVIÇOS DE I&DT • Capacitação e Formação Técnica • Análises de Campo • Análises Laboratoriais

60


ICAAM Universidade de Évora

Tecnologia Agrícola e Eficiência Energética COORDENAÇÃO

COMPETÊNCIAS

José Peça jmop@uevora.pt

• Desenvolvimento de máquinas agrícolas • Agricultura de precisão • Eficiência energética na agricultura

CONTACTOS icaam@uevora.pt (+351) 266 760 885

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Sistemas de produção agrícola Irrigação e drenagem Gestão de recursos naturais Energias renováveis e bioenergia

SERVIÇOS DE I&DT • Capacitação e Formação Técnica • Análises de Campo • Análises Laboratoriais

61


UNIVERSIDADES

CENTRO DE I&DT

CEFAGE-UE - Centro de Estudos e Formação Avançada em Gestão e Economia da Universidade de Évora COORDENAÇÃO

Maria Aurora Murcho Galego agalego@uevora.pt

CONTACTOS

http://www.cefage.uevora.pt/

DESCRIÇÃO O CEFAGE-UE foi criado em Junho de 2006, por investigadores dos Departamentos de Gestão e Economia da Universidade de Évora, estando vocacionado para a investigação científica e para a divulgação e aplicação do conhecimento nos diversos domínios da Gestão e Economia. A partir de 2013, o CEFAGE-UE passou a dispor de polos científicos na Universidade do Algarve, Universidade da Beira Interior e Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade Nova de Lisboa. Atualmente, as principais áreas de investigação do CEFAGE-UE são as seguintes: Crescimento Sustentado, Econometria, Economia do Território, Economia do Turismo, Economia do Trabalho, Economia e Política Agrícola, Economia Internacional, Finanças, Gestão dos Recursos Ambientais, Inovação e Empreendedorismo, Investigação Operacional e Organização Industrial. GRUPOS DO CEFAGE SEDIADOS NA UNIVERSIDADE DE ÉVORA • Econometrics, Statistics and Operations Research • Finance • Industrial Economics and Business Strategy

• Labour, Regional and Macroeconomics

62


CEFAGE Universidade de Évora

Econometrics, Statistics and Operations Research COORDENAÇÃO

Joaquim Ramalho jsr@uevora.pt

CONTACTOS cefage@uevora.pt (+351) 266 706 581

COMPETÊNCIAS • Economia e Gestão dos recursos alimentares e ambientais – Abordagens teóricas e empíricas • Estudos de sociologia rural em países em desenvolvimento

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Economia rural Política rural Sociologia rural Gestão de recursos naturais

63


UNIVERSIDADES CEFAGE Universidade de Évora

Industrial Economics and Business Strategy COORDENAÇÃO

COMPETÊNCIAS

Cesaltina Pires cpires@uevora.pt

• Economia e Gestão dos recursos alimentares e ambientais – Abordagens teóricas e empíricas

CONTACTOS cefage@uevora.pt (+351) 266 706 581

• Criação de modelos de gestão para cadeias de valor no setor agroalimentar e florestal

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Economia rural Política rural Sociologia rural Gestão de recursos naturais

64


CENTRO DE I&DT

BioISI - Biosystems and Integrative Sciences Institute

COORDENAÇÃO

José Barroso jgbarroso@fc.ul.pt

CONTACTOS

http://cbv.fc.ul.pt/index.htm

DESCRIÇÃO A visão de BioISI é desenvolver investigação de excelência em biossistemas e ciências integrativas trabalhando na vanguarda da investigação internacional. Ao reunir cientistas de áreas como a biologia, a física e as ciências computacionais, o BioISI proporciona um ambiente único multidisciplinar para entender e abordar questões biológicas complexas usando abordagens de sistemas integrados. Os resultados da investigação visam contribuir para melhorar a saúde e bem-estar humanos, os alimentos, bem como instrumentação para inovar e criar novos biodispositivos, mantendo o país na vanguarda da inovação e criação de oportunidades económicas. GRUPOS DE I&DT • Agents and Systems Modelling • Biomedical and Translational Research • Functional Genomics and Proteostasis • Gene Expression and Regulation • Magnetic Nanosystems • Microbiology and Biotechnology (Bugworkers)

65

• Physics of Biological Systems • Plant Functional Genomics


UNIVERSIDADES BioISI Faculdade de Ciências Universidade de Lisboa

Microbiology and Biotechnology (Bugworkers) COORDENAÇÃO

Rogério Tenreiro rptenreiro@ciencias. ulisboa.pt CONTACTOS bioisidirector@ciencias. ulisboa.pt (+351) 217 500 006

COMPETÊNCIAS O grupo possui fortes competências em microbiologia, em diversas áreas científicas, tais como análise da biodiversidade, genómica, transcriptómica, fisiologia celular, bioeletroquímica e bioinformática, revelando um conhecimento científico integrado e fundamental na biologia de sistemas. O grupo tem também um longo histórico de colaborações com a indústria, empresas de biotecnologia e instituições de investigação abrangendo as diversas cores da biotecnologia: vermelha (saúde), branca (indústria), verde (agro), amarela (alimentar), azul (mar) e cinza (ambiente).

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Biologia Biotecnologia Microbiologia Biotecnologia dos recursos aquáticos

SERVIÇOS DE I&DT • "Green Project": serviço de análises de fitopatologia direcionado para campos de golfe, relvados desportivos e ornamentais • "Microbiologia on the road": formação especializada em microbiologia e biologia molecular a efetuar nos organismos contratantes (nacionais/estrangeiros) • Consultadoria de I&D nas áreas de competência

66


BioISI Faculdade de Ciências Universidade de Lisboa

Plant Functional Genomics COORDENAÇÃO

Rui Malhó r.malho@fc.ul.pt

CONTACTOS bioisidirector@ciencias. ulisboa.pt (+351) 217 500 006

COMPETÊNCIAS O grupo tem como objetivo uma visão sistemática e integrada dos mecanismos fisiológicos, celulares e moleculares responsáveis ​por características morfogenéticas das plantas visando a sua compreensão e a tradução da ciência fundamental em ciência aplicada. A investigação desenvolvida pelas quatro equipas do grupo podem ser agrupadas em quatro temas principais: • Sinalização Celular • Fisiologia Celular e Molecular • Respostas ao Stress • Biotecnologia Verde As linhas específicas de interesse são: • Mecanismos de fertilização das plantas • Controlo de maturação do fruto • Interação planta-patogéneo e de interação planta-ectomicorriza • Respostas a poluentes orgânicos e inorgânicos • Respostas ao stress da seca • Mecanismos de triagem e a secreção da proteína.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Genética e melhoramento de plantas Pragas e doenças

67

Genética e melhoramento florestal Pragas e doenças florestais


UNIVERSIDADES

CENTRO DE I&DT

cE3c – Centre for Ecology, Evolution and Environmental Changes

COORDENAÇÃO

Margarida Santos Reis mmreis@fc.ul.pt

CONTACTOS

http://www.ce3c.fc.ul.pt/

DESCRIÇÃO O Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais (Ce3C) pretende dar resposta a desafios societais da atualidade nas áreas da ecologia, evolução e ambiente, expandindo as áreas geográficas de atuação aos ecossistemas tropicais e insulares, e inovando em termos de metodologias e colaborações. O Ce3C integra 12 grupos de investigação, agrupados em 4 linhas temáticas, que desenvolvem investigação no domínio das ciências naturais e ambientais, combinando investigação fundamental e aplicada, bem como serviços. A visão do Ce3C é contribuir para o avanço do conhecimento nestas áreas, indo ao encontro dos desafios das alterações globais e da construção de uma sociedade sustentável. Com uma missão claramente interdisciplinar e que integra investigação com ação e ciência com educação, o Ce3C tem por objetivo gerar conhecimento científico, formar as próximas gerações de investigadores e contribuir para uma sociedade mais informada.

GRUPOS DO cE3c SEDIADOS NA FCUL • • • • • • • • • •

Climate Change Impact, Adaptation and Modelling Computational Biology and Population Genomics Conservation Ecology Development and Evolutionary Morphogenesis Ecology of Environmental Changes Environmental Stress and Functional Ecology Evolutionary Ecology Evolutionary Genetics Natural History and Systematics Plant-Soil Ecology

68


cE3c Faculdade de Ciências Universidade de Lisboa

Climate Change Impact, Adaptation and Modelling COORDENAÇÃO

COMPETÊNCIAS

Maria João Cruz mjcruz@fc.ul.pt

O CCIAM tem como objetivos estudar as alterações climáticas, avaliar os seus impactos em áreas como os recursos hídricos, os sistemas agroflorestais, a biodiversidade ou a saúde bem como desenvolver e avaliar estratégias de adaptação que reduzam a vulnerabilidade às alterações climáticas a diversas escalas geográficas.

CONTACTOS ce3c@fc.ul.pt (+351) 217 500 577

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS

Gestão de recursos naturais Alterações climáticas Ecossistemas, biodiversidade e conservação

69


UNIVERSIDADES cE3c Faculdade de Ciências Universidade de Lisboa

Computational Biology and Population Genomics COORDENAÇÃO Octávio Paulo octavio.paulo@fc.ul.pt

CONTACTOS

ce3c@fc.ul.pt (+351) 217 500 577

COMPETÊNCIAS O grupo de Biologia Computacional e Genómica Populacional utiliza abordagens de genómica populacional para estudar a diversificação evolutiva e ecológica das espécies em ambientes naturais e o processo de adaptação genómica dos organismos e das populações aos seus ambientes. Desenvolve, ainda, o estudo da associação entre as características e os genótipos e do modo como ambos variam em contextos ambientais distintos. Estes objetivos são particularmente relevantes para estudos de seleção e de especiação, bem como para prever o impacto das alterações ambientais sobre as populações naturais.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Gestão de recursos naturais Gestão de resíduos e subprodutos Alterações climáticas Biologia Biotecnologia

70


cE3c Faculdade de Ciências Universidade de Lisboa

Conservation Ecology COORDENAÇÃO

Jorge Palmeirim palmeirim@fc.ul.pt

CONTACTOS ce3c@fc.ul.pt (+351) 217 500 577

COMPETÊNCIAS O grupo de Ecologia da Conservação promove investigação no âmbito da gestão e preservação da diversidade biológica, a nível dos ecossistemas, espécies e populações. Integra estudos sobre as consequências ecológicas e genéticas da fragmentação, as relações espécies-habitats nos ecossistemas mediterrânicos e tropicais (naturais, rurais e urbanos), os problemas causados por espécies invasoras, os impactos das mudanças climáticas nos ecossistemas ibéricos, e os serviços dos ecossistemas, entre outros.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Gestão de recursos naturais Alterações climáticas Ecossistemas, biodiversidade e conservação

71


UNIVERSIDADES cE3c Faculdade de Ciências Universidade de Lisboa

Development and Evolutionary Morphogenesis COORDENAÇÃO

Sólveig Thorsteinsdottir solveig@fc.ul.pt

CONTACTOS ce3c@fc.ul.pt (+351) 217 500 577

COMPETÊNCIAS O grupo de Desenvolvimento e Morfogénese Evolutiva estuda o desenvolvimento embrionário da galinha e do ratinho, centrando-se sobretudo no modo como a matriz extracelular e as interações célula-matriz extracelular influenciam a diferenciação celular e o comportamento celular durante o processo de desenvolvimento, com especial ênfase na morfogénese ("a criação de forma") do sistema músculo-esqueleto. Pretende, ainda, compreender a evolução deste sistema nos vertebrados terrestres, quando comparados com o padrão observado em embriões de vertebrados aquáticos, fornecendo uma organização muscular que suporta o esqueleto axial em terra.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS

Biologia

72


cE3c Faculdade de Ciências Universidade de Lisboa

Ecology of Environmental Change COORDENAÇÃO Cristina Branquinho cmbranquinho@fc.ul.pt

CONTACTOS

ce3c@fc.ul.pt (+351) 217 500 577

COMPETÊNCIAS O grupo de Ecologia das Alterações Ambientais estuda os padrões ecológicos nos ecossistemas, de uma escala local à global, num contexto de alterações ambientais. Tem como objetivo melhorar o bem-estar humano através da análise dos efeitos dos fatores antropogénicos (ex poluição, desertificação e alterações climáticas) em ecossistemas naturais, seminaturais e urbanos. Utiliza ferramentas baseadas no conhecimento da estrutura e funcionamento dos ecossistemas (indicadores ecológicos, fitorremediação e diversidade funcional) que permitem monitorizar, mitigar e adaptar o impacto das alterações nos serviços dos ecossistemas.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Gestão de recursos naturais Alterações climáticas Ecossistemas, biodiversidade e conservação Biotecnologia

73


UNIVERSIDADES cE3c Faculdade de Ciências Universidade de Lisboa

Environmental Stress and Functional Ecology COORDENAÇÃO Otília Correia odgato@fc.ul.pt

CONTACTOS

ce3c@fc.ul.pt (+351) 217 500 577

COMPETÊNCIAS O grupo de Stress Ambiental e Ecologia Funcional investiga questões fundamentais da biodiversidade funcional e da adaptação das plantas aos fatores ambientais naturais e antropogénicos. De destacar em particular: (1) a avaliação das alterações estruturais e funcionais em comunidades de plantas como resposta a variações e/ou perturbações ambientais, com ênfase em estudos ecofisiológicos e isotópicos (C, N, O e H); e (2) o recurso ao conhecimento e aos princípios científicos acerca da estrutura e funcionamento dos ecossistemas para desenvolver processos de gestão ecológica, definir estratégias sustentáveis para a restauração ecológica de ecossistemas degradados, e utilizar bioindicadores na monitorização do impacto da poluição no meio ambiente e no funcionamento dos ecossistemas

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Alterações climáticas

Ecossistemas, biodiversidade e conservação

74


cE3c Faculdade de Ciências Universidade de Lisboa

Evolutionary Ecology COORDENAÇÃO Francisco Dionísio fdionisio@fc.ul.pt

CONTACTOS

ce3c@fc.ul.pt (+351) 217 500 577

COMPETÊNCIAS O grupo de Ecologia Evolutiva promove a sua investigação na interseção da Ecologia com a Biologia Evolutiva, visando entender os padrões e processos microevolutivos em contextos ecológicos distintos. Estuda a ecologia dos organismos e sistemas tendo em conta a história evolutiva das populações e comunidades, dando especial ênfase: (a) à evolução em resposta a mudanças ambientais, (b) à evolução do comportamento social e de outros padrões de comportamento, e (c) à evolução de interações entre espécies. Para responder às várias questões utiliza abordagens de evolução experimental, genética quantitativa, genómica comparativa e técnicas de modelação e simulação e, como modelos biológicos, essencialmente a Drosophila, o ácaro Tetranychus urticae e bactérias.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS

Pragas e doenças Biologia Microbiologia Ecossistemas, biodiversidade e conservação

75


UNIVERSIDADES cE3c Faculdade de Ciências Universidade de Lisboa

Evolutionary Genetics COORDENAÇÃO Carlos Fernandes cafernandes@fc.ul.pt

CONTACTOS

ce3c@fc.ul.pt (+351) 217 500 577

COMPETÊNCIAS O grupo de Genética Evolutiva estuda os mecanismos genéticos envolvidos nos processos evolutivos de populações naturais e domésticas de vertebrados. Os objetivos específicos são estudar as respostas evolutivas às alterações ambientais, a evolução molecular, o papel da hibridação na diversificação e especiação, e a história evolutiva de espécies animais selvagens e domésticas. O grupo recorre a tecnologia de ponta nas várias abordagens experimentais e laboratoriais que utiliza (genómica, citogenómica, transcriptómica, epigenómica e arqueogenética) e na análise de dados. Os modelos e estudos de caso incluem uma diversidade de espécies de vertebrados, desde peixes de água doce e marinhos aos mamíferos terrestres.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Gestão de recursos naturais Alterações climáticas Biologia Ecossistemas, biodiversidade e conservação

76


cE3c Faculdade de Ciências Universidade de Lisboa

Natural History and Systematics COORDENAÇÃO

Maria Manuela Sim-Sim msimsim@fc.ul.pt

CONTACTOS ce3c@fc.ul.pt (+351) 217 500 577

COMPETÊNCIAS O grupo de História Natural e Sistemática utiliza modelos biológicos muito variados, tais como fungos, briófitos, líquenes, plantas vasculares, invertebrados e vertebrados. As suas abordagens visam esclarecer questões relacionadas com a sistemática e a filogenia respetiva, e incluem análises taxonómicas a diferentes níveis abrangendo o molecular. Para o efeito recorrem às coleções museológicas existentes (incluindo um banco de sementes e um banco de dados de DNA), procedem à obtenção de novos dados e realizam estudos de modelação da distribuição dos diferentes táxones, de identificação de hotspots de biodiversidade e de avaliação dos estatutos de conservação da flora e fauna endémica.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS

Alterações climáticas

Ecossistemas, biodiversidade e conservação

77


UNIVERSIDADES cE3c Faculdade de Ciências Universidade de Lisboa

Plant-Soil Ecology COORDENAÇÃO

Cristina Cruz cristinacruzhoughton@ gmail.com

COMPETÊNCIAS • Nutrição vegetal • Simbioses • Metabolismo do azoto • Impactos ambientais da produção agrícola

CONTACTOS ce3c@fc.ul.pt (+351) 217 500 577

• Ecologia do solo • Estrutura funcionalidade e biodiversidade dos solos • Solo e serviços do ecossistema

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Nutrição vegetal e fertilização Sistemas de produção agrícola Pragas e doenças Biotecnologia Microbiologia Ecossistemas, biodiversidade e conservação

78


CENTRO DE I&DT

CPB – Centre for Plant Biotechnology

COORDENAÇÃO

José Barroso jgbarroso@fc.ul.pt

CONTACTOS

http://cbv.fc.ul.pt/index.htm

DESCRIÇÃO O CPB – Centre for Plant Biotechnology possui competências instaladas nos vários domínios da cultura in vitro de plantas e de raízes transgénicas, com particular ênfase na definição de sistemas de produção de compostos naturais, nomeadamente óleos essenciais. Além disso, tem vindo a proceder à caracterização química e molecular de espécies de plantas endémicas assim como ao estudo das estruturas secretoras, com vista a um melhor conhecimento, valorização, e conservação da biodiversidade dos recursos vegetais nacionais com potencial interesse económico. O CPB tem como principais áreas de investigação: • Fitoquímica e Análise Molecular • Culturas in vitro • Biologia da Secreção Vegetal

79


UNIVERSIDADES CPB Faculdade de Ciências Universidade de Lisboa

Centre for Plant Biotechnology COORDENAÇÃO

José Barroso jgbarroso@fc.ul.pt

CONTACTOS cbv@fc.ul.pt (+351) 217 500 017

COMPETÊNCIAS 1) Fitoquímica e Análise Molecular – Avaliação e correlação entre a composição química da componente volátil e marcadores moleculares. Caracterização molecular dos genes das terpenosintases, com o objetivo de esclarecer a biossíntese de terpenos, nomeadamente dos monoterpenos. Identificação de genótipos endémicos ou autóctones com interesse do ponto de vista da produção de óleos essenciais com compostos bioativos. 2) Culturas in vitro – Manipulação das condições de cultura através de, nomeadamente, utilização de diversas fontes de azoto, alteração do fotoperíodo e adição de precursores ou indutores com vista a aumentar ou modificar a produção de compostos voláteis por raízes transgénicas. Indução de regenerantes a partir de raízes transgénicas e utilização deste tipo de raízes na biotransformação de compostos específicos. Estudo das condições de micropropagação. 3) Biologia da Secreção em Plantas - Avaliação dos diversos tipos de estruturas secretoras que ocorrem nos órgãos florais e vegetativos das plantas medicinais e aromáticas. Caracterização morfo-anatómica destas estruturas e caracterização histoquímica das principais classes de compostos presentes no material secretado.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Genética e melhoramento de plantas Biologia vegetal Biotecnologia Ecossistemas, biodiversidade e conservação

80


CENTRO DE I&DT

CIISA - Centro de Investigação Interdisciplinar em Sanidade Animal

CONTACTOS

COORDENAÇÃO

Luís Costa lcosta@fmv.ulisboa.pt

http://www.fmv.utl.pt/_ciisa/

DESCRIÇÃO O CIISA realiza investigação com os seguintes objetivos fundamentais: • Promover o estudo de etiopatogenia, epidemiologia, diagnóstico e terapêutica de doenças animais com impacto científico, económico e social

• Estudar as melhores estratégias para uma gestão mais eficiente de controlo dos produtos de origem animal de qualidade • Criar infraestruturas polivalentes para a implementação de novas áreas de investigação no âmbito dos objetivos propostos • Desenvolver e testar novas tecnologias em ciência básica • Prestar serviços à comunidade através da celebração de contratos de investigação com instituições públicas e empresas privadas que operam no sector agrícola, farmacêutico e alimentar • Melhorar os programas de intercâmbio técnico-científicos e cooperação internacional com referência especial aos PALOP • Proporcionar à comunidade profissional a possibilidade de frequentar cursos de especialização e atualização em saúde animal GRUPOS DE I&D • Animal Health and Veterinary Medicine

81

• Animal Science and Food Safety


UNIVERSIDADES CIISA Faculdade de Medicina Veterinária Universidade de Lisboa

Animal Health and Veterinary Medicine COORDENAÇÃO

Luís Costa lcosta@fmv.ulisboa.pt

CONTACTOS (+ 351) 21 365 28 00

COMPETÊNCIAS Focado na prevenção, diagnóstico e terapêutica das doenças das diferentes espécies animais (domésticas, silváticas, laboratório, etc.), incluindo as zoonoses e os aspetos relacionados com a medicina comparada. O grupo conduzirá as seguintes duas linhas temáticas principais e interdisciplinares para os próximos cinco anos: • Vigilância, Prevenção e Controlo das Doenças em prol de uma Saúde Animal Sustentável com vista ao desenvolvimento das ciências veterinárias e da saúde pública através do esclarecimento dos princípios biológicos que fundamentam a saúde e a doença animais e os aspetos relacionados da biomedicina, com o objetivo de promover novas estratégias de prevenção e intervenção (conceito de "Uma só Saúde") • Investigação Clínica em prol de Novas Estratégias de Diagnóstico e Terapêutica - com vista à integração dos desenvolvimentos da investigação na área das doenças infeciosas, parasitárias e genéticas dos animais e do Homem ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS

Sanidade animal e Epidemiologia

82


CIISA Faculdade de Medicina Veterinária Universidade de Lisboa

Animal Science and Food Safety COORDENAÇÃO

Carlos Fontes cafontes@fmv.ulisboa.pt

CONTACTOS (+ 351) 21 365 2800

COMPETÊNCIAS Produção Animal e Segurança Alimentar abarcando principalmente a produção animal, a proteção e o bem-estar animal, bem como a qualidade e segurança dos seus produtos para os consumidores. O grupo conduzirá as seguintes duas linhas temáticas principais e interdisciplinares para os próximos cinco anos: • Uma Produção Animal para o séc. XXI - com vista à implementação de uma abordagem integrada dos sistemas de produção e da sua rentabilidade, obtida por uma utilização mais eficiente dos alimentos, do melhoramento genético, da reprodução e do bem-estar animal • Novos desafios no processamento, qualidade e segurança dos alimentos de origem animal com vista à avaliação e gestão das tecnologias emergentes que permitem o controlo de riscos químicos e biológicos, eventualmente presentes nos processos tradicionais.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Tecnologia dos produtos de origem animal Qualidade e segurança alimentar Nutrição humana Sistemas de produção animal Tecnologias de reprodução Melhoramento e genómica animal

83


UNIVERSIDADES

CENTRO DE I&DT

LEAF - Linking Landscape, Environment, Agriculture and Food

Centro de Investigação em Agronomia, Alimentos, Ambiente e Paisagem CONTACTOS

COORDENAÇÃO Helena Oliveira heloliveira@isa.ulisboa.pt

https://www.isa.ulisboa.pt/en/leaf/

DESCRIÇÃO O LEAF tem como objetivo promover a investigação em toda a cadeia agroalimentar, desde a célula e microrganismos até à paisagem, recorrendo a uma combinação equilibrada de investigação fundamental e aplicada, em prol do conhecimento e da promoção de soluções eficazes que permitam conciliar a conservação dos recursos e a necessidade de aumentar a produção e a qualidade dos alimentos. O LEAF tem ainda como objetivos, a promoção da inovação, a transferência de tecnologia, a internacionalização e a disseminação do conhecimento. Para responder a estes desafios, o LEAF está organizado em quatro grupos de investigação interligados em cinco linhas temáticas: • Viticultura sustentável e qualidade do vinho • Cadeia de valor do azeite e azeitona de mesa • Inovação agroalimentar • Infraestruturas verdes e azuis • Alterações climáticas e escassez de recursos GRUPOS DE I&DT • Eco-Novel Food and Feed • Landscape Architecture, Biodiversity and Conservation • Plant Science and Crop Production • Soil, Water and Waste Nexus

84


LEAF Instituto Superior de Agronomia Universidade de Lisboa

Eco-Novel Food and Feed COORDENAÇÃO Isabel Sousa

isabelsousa@isa.ulisboa.pt

CONTACTOS (+ 351) 21 365 31 00

COMPETÊNCIAS A nossa missão passa pela criação de novos produtos para alimentação humana e animal, mais saudáveis e seguros, com impacto na saúde, derivados de produtos alimentares pouco explorados ou de subprodutos da agroindústria. Pretendemos com o nosso trabalho fazer a incorporação do conhecimento científico e da inovação na agroindústria. As áreas fundamentais de investigação são: • Qualidade e funcionalidade dos alimentos humanos e de rações • Segurança alimentar e alimentação na saúde • Ciência e tecnologia vitivinícola

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Qualidade e segurança alimentar Conservação e pós-colheita Projeto Industrial e dimensionamento Embalagem

Biologia Biotecnologia

SERVIÇOS DE I&DT • • • • • • • • •

85 •

Avaliação da textura, estrutura e tempo de vida útil de produtos alimentares Desenvolvimento de produtos alimentares e otimização dos processos tecnológicos Ensaios de materiais de embalagem e revestimentos Viscosidade de fluídos, rigidez de sólidos e reologia de fluídos complexos e sólidos brandos Determinação de polifenóis e quantificação do potencial antioxidante em diferentes matrizes, incluindo rações Avaliação química e sensorial de azeites, vinhos e outros produtos alimentares Tipificação molecular de microrganismos contaminantes para identificação de fontes e rotas de contaminação Utilização de células animais em estudos de citotoxicidade e virulência de patogénios alimentares Avaliação da resposta de microrganismos (células planctónicas e biofilmes) a diferentes tipos de biocidas (desinfetantes industriais e compostos bioactivos) Análises microbiológicas a alimentos, águas e bebidas


UNIVERSIDADES LEAF Instituto Superior de Agronomia Universidade de Lisboa

Landscape Architecture, Biodiversity and Conservation COORDENAÇÃO

Dalila Espirito Santo

dalilaesanto@isa.ulisboa.pt

CONTACTOS (+ 351) 21 362 25 03 / 92 410 17 12

COMPETÊNCIAS Avaliação e conservação de plantas em todos os níveis de complexidade ecológica: diversidade genética intraespecífica e populacional, comunidades (habitats), ecossistemas, paisagem e território. O nosso desafio é a busca de uma estratégia integrada para manter a biodiversidade em paisagens culturais com a avaliação e caracterização da biodiversidade dentro das culturas, ou seja, com foco em fruteiras, vinha, legumes e cereais e espécies silvestres existentes em Portugal. Investigação no domínio da arquitetura paisagista, incluindo o ordenamento do território, o projeto, a construção, a gestão e as políticas públicas da paisagem.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Arquitetura paisagista Gestão de recursos naturais Ecossistemas, biodiversidade e conservação Biotecnologia Biologia SERVIÇOS DE I&DT • Planeamento, design e gestão da paisagem • Consultoria aplicada à flora e vegetação natural; gestão da vegetação de culturas agrícolas, florestais, zonas aquáticas e de lazer; estudos de impacto ambiental e avaliação estratégica de planos; seleção e distribuição de clones de videira • Melhoramento de plantas

86


LEAF Instituto Superior de Agronomia Universidade de Lisboa

Plant Science and Crop Production COORDENAÇÃO Wanda Viegas

wandaviegas@isa.ulisboa.pt

CONTACTOS (+ 351) 21 365 31 00

COMPETÊNCIAS O Grupo “Plant Sciences and Crop Production” tem como principais objetivos: • Desenvolver ferramentas biológicas e técnicas de gestão para aumentar o valor nas cadeias de produção terrestres • Avaliar a variabilidade genética e plasticidade das culturas em relação ao rendimento, qualidade e resposta das plantas a stresses bióticos e abióticos • Práticas de gestão sustentáveis, seguindo a crescente procura por sistemas de produção mais amigos do ambiente e soluções agronómicas ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Sistemas de produção agrícola Genética e melhoramento de plantas Pragas e doenças Ecossistemas, biodiversidade e conservação Biotecnologia Microbiologia SERVIÇOS DE I&DT • Consultoria em tecnologia pós-colheita • Nutrição de plantas e planos de fertilização • Ecotoxicologia de pesticidas e análises de resíduos de pesticidas

87

• Avaliação toxicológica in vitro


UNIVERSIDADES LEAF Instituto Superior de Agronomia Universidade de Lisboa

Soil , Water and Waste Nexus COORDENAÇÃO

Amarílis de Varennes

adevarennes@isa.ulisboa.pt

CONTACTOS (+ 351) 21 365 31 00

COMPETÊNCIAS O grupo “Soil, Water and Waste Nexus” tem como objetivos principais contribuir para uma agricultura sustentável, com um ênfase na qualidade e na melhor gestão dos solos e água, bem como no uso eficiente dos resíduos como um recurso a ser reciclado sustentando uma economia circular e verde.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Gestão de recursos naturais Gestão de resíduos e subprodutos Arquitetura paisagista Ecossistemas, biodiversidade e conservação Biotecnologia Microbiologia

SERVIÇOS DE I&DT • Planos de tratamento de resíduos e reciclagem • Técnicas de baixo custo para reflorestação e fito estabilização de solos degradados • Modelação do desenvolvimento da cultura e do crescimento • Planeamento e sistemas de irrigação, gestão da água, produtividade e sistemas de suporte à decisão

88


CENTRO DE I&DT

CEABN/InBIO - Centro de Ecologia Aplicada "Prof. Baeta Neves"

CONTACTOS

COORDENAÇÃO Francisco Castro Rego frego@isa.ulisboa.pt

http://www.isa.utl.pt/ceabn/

DESCRIÇÃO O principal objetivo do Centro de Ecologia Aplicada "Prof. Baeta Neves" (CEABN) é a produção de conhecimento científico relevante que forneça aos grupos de utilizadores finais (como as associações de agricultores e de produtores florestais, associações de caçadores e gestores de caça, Ministérios da Agricultura e do Ambiente ou ONG's) as bases científicas necessárias para a tomada de decisões políticas ou de gestão relacionadas com o uso sustentado dos recursos agroflorestais. O CEABN tem também procurado criar ou aperfeiçoar os mecanismos de transferência de conhecimento de modo a que a informação resultante das atividades de investigação esteja efetivamente disponível. Esse esforço temse traduzido, por um lado, na realização de diversas atividades de educação ambiental, dirigidas sobretudo à população escolar e, por outro lado, na organização de diversas atividades de disseminação de conhecimentos dirigidas aos grupos de utilizadores mais convencionais. GRUPOS DE I&DT

89

• • • • •

Biodiversidade em Ecossistemas Agrícolas e Florestais Desenho Ecológico e Arquitectura Paisagista Gestão da Vida Silvestre Gestão e Ecologia do Fogo Educação Agro-ambiental e Disseminação de Conhecimentos


UNIVERSIDADES CEABN/InBIO Instituto Superior de Agronomia Universidade de Lisboa

Biodiversidade em Ecossistemas Agrícolas e Florestais COORDENAÇÃO Francisco Moreira fmoreira@isa.ulisboa.pt

COMPETÊNCIAS O grupo de Biodiversidade em Ecossistemas Agrícolas e Florestais pretende melhorar os conhecimentos sobre os impactos na biodiversidade das ações de ordenamento e gestão em sistemas agrícolas, agro-silvo-pastoris e florestais, contribuindo assim para uma melhor compreensão das consequências ambientais das políticas agrícolas e florestais nacionais e europeias: 1) monitorização da biodiversidade a nível nacional e europeu; 2) avaliação do impacto das atividades agrícolas e das alterações do uso do solo na estepe cerealífera; 3) impacto da construção e funcionamento de infraestruturas (e.g. barragens) na biodiversidade

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Biologia Ecossistemas, biodiversidade e conservação Sistemas de produção florestal Pragas e doenças florestais

90


CEABN/InBIO Instituto Superior de Agronomia Universidade de Lisboa

Desenho Ecológico e Arquitectura Paisagista COORDENAÇÃO Cristina Castel-Branco cristina.castelbranco@acb paisagem.com

CONTACTOS (+351) 21 365 34 94

COMPETÊNCIAS O objetivo deste grupo de investigação é o de integrar os processos naturais como fundamentos para o desenho ecológico e o planeamento de ecossistemas e paisagens humanizadas. A utilização de conhecimento ecológico para o desenho de estruturas verdes no interior das cidades (silvicultura urbana), ou a integração das perspetivas histórica, cultural e ecológica no estudo das paisagens

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Arquitetura paisagista Gestão de recursos naturais

SERVIÇOS DE I&DT • Projetos de engenharia natural • Restauro de jardins

• Participação em estudos de impacto ambiental • Estudos e inventários do património paisagístico

91


UNIVERSIDADES CEABN/InBIO Instituto Superior de Agronomia Universidade de Lisboa

Educação Agro-ambiental e Disseminação de Conhecimentos COORDENAÇÃO Joaquim Sande Silva jss@esac.pt

CONTACTOS (+351) 21 365 33 33

COMPETÊNCIAS O objetivo deste grupo de trabalho consiste em investigar e implementar métodos eficazes de comunicação de conhecimento ecológico aos diferentes grupos de utilizadores. Para além da utilização de métodos de disseminação de conhecimento mais convencionais (e.g. publicações em revistas científicas, livros, workshops e cursos), o CEABN tem apostado fortemente na disseminação de resultados através de programas de educação agroambiental dirigidos sobretudo a crianças em idade escolar. Têm sido também realizados estudos sobre as necessidades de alguns grupos de utilizadores (e.g. associações de agricultores e de produtores florestais, Ministério da Agricultura, Instituto de Conservação da Natureza) que têm permitido direcionar as atividades de formação do CEABN no sentido de colmatar as lacunas existentes. Desde 2002 o CEABN, em conjunto com o Departamento de Engenharia Florestal do ISA, tem também organizado seminários públicos, com uma periodicidade mensal, onde os resultados dos diferentes projetos têm vindo a ser apresentados e discutidos.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Sistemas de produção florestal Pragas e doenças florestais Biologia Ecossistemas, biodiversidade e conservação

92


CEABN/InBIO Instituto Superior de Agronomia Universidade de Lisboa

Gestão da Vida Silvestre COORDENAÇÃO Miguel Bugalho migbugalho@isa.utl.pt

CONTACTOS (+351) 21 365 32 11

COMPETÊNCIAS O grupo de Gestão da Vida Silvestre pretende contribuir com conhecimento científico para fundamentar a gestão sustentável e a conservação da fauna. Em particular pretende-se compreender a relação entre a fauna e seus habitats e como é que alterações de uso do solo poderão potencialmente afetar aquela relação. No âmbito desta linha tem sido conduzida investigação sobre ecologia e gestão de espécies cinegéticas (e.g. a rôla-comum, Streptopelia turtur), efeitos de alterações de práticas agrícolas em espécies com interesse de conservação (e.g. abetarda, Otis tarda, e sisão, Tetrax tetrax) e efeitos de herbívoros silvestres na ecologia do ecossistema (dinâmica da vegetação, nutrientes, produtividade).

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Gestão de recursos naturais Biologia Ecossistemas, biodiversidade e conservação

93


UNIVERSIDADES CEABN/InBIO Instituto Superior de Agronomia Universidade de Lisboa

Gestão e Ecologia do Fogo COORDENAÇÃO Francisco Castro Rego frego@isa.ulisboa.pt

CONTACTOS (+351) 21 365 33 33

COMPETÊNCIAS O objetivo da linha de investigação de Gestão e Ecologia do Fogo consiste em fornecer aos diferentes grupos de utilizadores informação relevante sobre vários aspetos do fogo, desde as intervenções para a sua prevenção à escala da paisagem, até ações de formação sobre a sua ecologia e gestão. O CEABN tem estado envolvido em vários projetos de investigação nesta área que podem ser classificados em 4 linhas de investigação principais: • impactos do fogo na vida silvestre e na paisagem • utilização do fogo como ferramenta de gestão • vigilância e prevenção de incêndios • gestão pós-fogo e recuperação de áreas ardidas. Para além disso, o CEABN é coordenador do Centro internacional de Investigação em Ecologia do Fogo e Gestão Pós-fogo (Phoenix), iniciativa internacional no âmbito de uma parceria com o Instituto Florestal Europeu. ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Gestão de recursos naturais Gestão de resíduos e subprodutos Arquitetura paisagista Biologia vegetal Ecossistemas, biodiversidade e conservação

94


CENTRO DE I&DT

CEF - Centro de Estudos Florestais

CONTACTOS

COORDENAÇÃO Helena Pereira hpereira@isa.ulisboa.pt

https://www.isa.ulisboa.pt/en/cef/about/

DESCRIÇÃO O CEF – Centro de Estudos Florestais desenvolve investigação, ensino pósgraduado e atividades de sensibilização sobre questões relacionadas com as florestas, sistemas agroflorestais, áreas seminaturais e cadeias industriais de base florestal. O CEF compartilha a visão Forest2020 da União Europeia de florestas e áreas seminaturais como ecossistemas vitais, produtivos e multifuncionais, contribuindo para o desenvolvimento sustentável e bemestar humano num ambiente saudável e equilibrado. O CEF encontra-se alinhado com a perspetiva internacional sobre questões de investigação e promove uma comunidade académica diversificada e multidisciplinar. A maioria da nossa investigação está localizada em Portugal, mas estende-se à região do Mediterrâneo e às regiões tropicais e subtropicais. GRUPOS DE I&DT

• ForBio - Sustainable management of biotic resources, ecosystem quality and services • ForChange - Forest ecosystem management under global change • ForEco - Forest ecology • ForTec - Forest products and biorefineries

95


UNIVERSIDADES CEF Instituto Superior de Agronomia Universidade de Lisboa

ForBio - Sustainable management of biotic resources, ecosystem quality and services COORDENAÇÃO Teresa Ferreira terferreira@isa.ulisboa.pt

CONTACTOS (+ 351) 21 365 31 30

COMPETÊNCIAS O grupo ForBio visa compreender as interações entre as comunidades biológicas, plantas e animais, o meio ambiente e as atividades humanas, como um meio para melhorar a gestão adaptativa e usos sustentáveis, e com a finalidade de manter ou recuperar a qualidade e serviços dos ecossistemas. O foco do ForBio é a proteção do ecossistema, e a conservação da biodiversidade ecológica. Pretendemos perceber e estudar a paisagem como manchas interligadas de floresta natural, floresta cultivada, e ecossistemas agrícolas e seminaturais, atravessada por corredores ripários. Damos particular ênfase às interações entre as atividades humanas, os processos naturais e as comunidades biológicas, a fim de manter a sustentabilidade do ecossistema.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Ecossistemas, biodiversidade e conservação Gestão de recursos naturais

96


CEF Instituto Superior de Agronomia Universidade de Lisboa

ForChange - Forest ecosystem management under global change COORDENAÇÃO Margarida Tomé magatome@isa.ulisboa.pt

CONTACTOS (+ 351) 21 365 31 30

COMPETÊNCIAS O grupo ForChange dedica-se a estudar a gestão das florestas mediterrânicas e da faixa do Atlântico Sul europeu, abrangendo uma diversidade de ecossistemas que variam desde plantações florestais intensivas para a produção de madeira até florestas de estabilização das dunas costeiras e sistemas agroflorestais. Os objectivos-chave do grupo de investigação são o desenvolvimento de novos modelos, métodos e sistemas de decisão para integrar efetivamente o conhecimento multidisciplinar atualmente fragmentado para uma melhor gestão do ecossistema florestal no Atlântico e Mediterrâneo. ForChange tem forte colaboração com grupos de investigação semelhantes noutras partes do mundo, como destacado na sua participação / coordenação em vários projetos da UE e ações COST, incluindo projetos com parceiros não-europeus. Os membros do grupo são também fortemente envolvidos com IUFRO, EURAF e EFI (nomeadamente escritórios regionais EFIATLANTIC e EFIMED). A investigação é realizada em estreita colaboração com os intervenientes portugueses (por exemplo, do Serviço Florestal, associações de proprietários, as PMEs e indústria).

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Sistemas de produção florestal Tecnologia e processamento florestal

97


UNIVERSIDADES CEF Instituto Superior de Agronomia Universidade de Lisboa

ForEco - Forest ecology COORDENAÇÃO João Santos Pereira jspereira@isa.ulisboa.pt

CONTACTOS (+ 351) 21 365 31 30

COMPETÊNCIAS O grupo ForEco pretende: • explorar a estrutura e o funcionamento dos ecossistemas florestais através de uma abordagem multidisciplinar integrada visando um melhor conhecimento sobre as reações das plantas a stresses bióticos e abióticos no contexto de mudança climática e intervenção humana • entender e monitorizar os efeitos das mudanças do clima e uso do solo sobre a biodiversidade, a mortalidade de árvores e escassez de recursos hídricos • Desenvolver o conhecimento da genética de árvores para apoiar programas de melhoramento das plantas • Contribuir para construir modelos baseados em processos e ferramentas de planeamento para facilitar a adaptação/alteração/restauração de florestas para a sustentabilidade e uma otimização dos benefícios a longo prazo.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Sistemas de produção florestal Genética e melhoramento florestal Tecnologia e processamento florestal Gestão de recursos naturais Alterações climáticas

98


CEF Instituto Superior de Agronomia Universidade de Lisboa

ForTec - Forest products and biorefineries COORDENAÇÃO Helena Pereira hpereira@isa.ulisboa.pt

CONTACTOS (+ 351) 21 365 31 30

COMPETÊNCIAS • Ligação entre conhecimento e inovação nos produtos de madeira: qualidade tecnológica da madeira e aptidão para produtos de alto valor. • O eucalipto e a qualidade das fibras: caracterização de variáveis de qualidade e novos processos de produção de pasta. • Fileira da cortiça: investigação fundamental sobre a formação, química, crescimento e qualidade da cortiça e avaliação não destrutiva da qualidade interna de rolhas. • Dendrocronologia: formação e sazonalidade de anéis em árvores e arbustos; efeito do clima e de eventos de stress no crescimento das árvores; aplicações em datação. • Biorrefinarias e bioenergia: fracionamento de biomassa e caracterização de fracções; desenvolvimento de bioprodutos; bioenergia; atividades de disseminação - campo pedagógico Bioenergisa.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Tecnologia e processamento florestal Gestão de recursos naturais SERVIÇOS DE I&DT

99

Anatomia da planta; composição química de materiais lenhocelulósicos; propriedades da madeira; identificação de madeiras; cortiça


UNIVERSIDADES

CENTRO DE I&DT

CEHIDRO - Centro de Estudos de Hidrossistemas

CONTACTOS

COORDENAÇÃO

Dídia Covas didia.covas@ist.utl.pt

https://fenix.tecnico.ulisboa.pt/ investigacao/cehidro

DESCRIÇÃO O Centro de Estudos de Hidrossistemas (CEHIDRO) é uma unidade de investigação do Instituto Superior Técnico (IST) que tem por objetivo a investigação, a divulgação científica e a prestação de serviços nas áreas de Mecânica dos Fluidos e Hidráulica, Estruturas e Instalações Hidráulicas, Costas e Portos, Hidrologia e Recursos Hídricos, Saneamento e Ambiente. O CEHIDRO organiza-se em Grupos de Investigação correspondentes a especializações existentes no âmbito das áreas científicas da Secção de Hidráulica e Recursos Hídricos e Ambientais ou de áreas afins. GRUPOS DE I&DT • • • •

Ambiente e Recursos Hídricos Energia, Requalificação e Risco Saneamento, Qualidade da Água e Controlo da Poluição Sistemas Fluviais e Marítimos

100


CEHIDRO Instituto Superior Técnico Universidade de Lisboa

Ambiente e Recursos Hídricos COORDENAÇÃO

Francisco Correia fnc@civil.ist.utl.pt

CONTACTOS (+351) 218 418 139

COMPETÊNCIAS Políticas e governança da gestão dos recursos hídricos, planeamento de bacias hidrográficas, planeamento de recursos hídricos, avaliação de disponibilidades e necessidades para vários usos, estudo de fenómenos extremos (cheias e secas), alterações climáticas, impactos ambientais de aproveitamentos hidráulicos.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Gestão de recursos naturais Alterações climáticas

101


UNIVERSIDADES

CENTRO DE I&DT

LARSYS - Laboratório de Robótica e Sistemas de Engenharia

CONTACTOS

www.larsys.pt

DESCRIÇÃO Os objetivos estratégicos gerais do LARSYS são: • Promover a investigação científica e desenvolvimento tecnológico em áreas emergentes de interesse na área de Robótica e Sistemas de Engenharia, através de grandes projetos de investigação com instituições Universidades nacionais ou internacionais de I&D e empresas industriais • Promover a colaboração intelectual ativa entre investigadores com várias origens e perspetivas adquiridas em diferentes tipos de ciência (ex: experimental, computacional e teórica) de diferentes sectores (universidade, indústria, administração governamental e regional) e de diferentes regiões GRUPOS DE I&DT • Computer and Robot Vision • Dynamic Systems and Ocean Robotics • Evolutionary Systems and Biomedical Engineering • Intelligent Robots and Systems • Laboratory of Industrial Ecology and Sustainability • Laboratory of Thermofluids, Combustion and Energy Systems • Laboratory of Technology Policy and Management • Madeira Interactive Technologies Institute at the University of Madeira • Marine Environment & Technology Centre of IST • Signal and Image Processing

102


LARSYS Instituto Superior Técnico Universidade de Lisboa

Dynamic Systems and Ocean Robotics COORDENAÇÃO

Carlos Silvestre cjs@isr.ist.utl.pt

CONTACTOS dsor@isr.ist.utl.pt (+351) 218 418 051

COMPETÊNCIAS Os objetivos do grupo passam por aprofundar o conhecimento na área geral da teoria dos sistemas dinâmicos e aplicá-lo na conceção, desenvolvimento e operação de robôs marinhos e aéreos. Laços fortes de cooperação foram forjados com institutos de investigação e empresas em todo o mundo como reflexo da importância cada vez maior dos robôs autónomos e das tecnologias relacionadas na exploração da terra e do oceano. O laboratório está atualmente envolvido numa série de projetos internacionais multidisciplinares que utilizam as tecnologias dos sistemas robóticos marinhos e aéreos na exploração do oceano.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS

Biotecnologia dos recursos aquáticos

SERVIÇOS DE I&DT • Navegação, condução e controlo de veículos marinhos e aéreos. • Controle da missão de veículos autónomos. • Controle e navegação cooperativos de veículos autónomos.

103


UNIVERSIDADES

CENTRO DE I&DT

CECAV - Centro de Ciência Animal e Veterinária

CONTACTOS

COORDENAÇÃO

Rita Carreira rtpayan@gmail.com

http://www.cecav.utad.pt/

DESCRIÇÃO O CECAV – Centro de Ciência Animal e Veterinária realiza investigação focada na obtenção de elevados níveis de eficiência na produção pecuária sem comprometer a saúde e o bem estar animal, a qualidade e a segurança do produto. Além disso, o CECAV desenvolve investigação em modelos animais e em animais de companhia para estudar o comportamento de várias doenças, como os tumores e a infertilidade. Estes objetivos serão alcançados através de projetos científicos que integram equipas multidisciplinares e colaborações nacionais e internacionais. O conhecimento obtido será utilizado para o aconselhamento de autoridades, empresas privadas e produtores de animais. A experiência dos nossos cientistas é aplicado principalmente no ensino graduado e pósgraduado em Ciência Animal e Veterinária, no apoio à decisão em produção e na qualidade e segurança dos produtos alimentares de origem animal. GRUPOS DE I&DT • Patologia e Clínica • Produção Animal • Qualidade, Segurança Alimentar e Saúde Pública

104


CECAV Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

Patologia e Clínica COORDENAÇÃO

Maria dos Anjos Pires apires@utad.pt

CONTACTOS cecav@utad.pt (+351) 259 350 422

COMPETÊNCIAS A principal missão do grupo objetiva o aprofundamento do conhecimento sobre as doenças dos animais, como forma de apoiar a saúde e produção de animais para consumo, bem como a saúde em animais de companhia (nos quais incluímos os equídeos). Procura-se ainda identificar as principais causas de doença e dos seus fatores predisponentes, procurando conhecer melhor os processos fisiopatológicos como forma de aumentar a capacidade de diagnóstico para as diferentes doenças e inovação terapêutica, mas também para contribuir para a melhoria da qualidade do bem estar animal e da qualidade dos produtos de origem animal a entrarem na cadeia alimentar.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Saúde animal Sanidade animal e Epidemiologia Tecnologias de reprodução SERVIÇOS DE I&DT • Serviços de necrópsia e histopatologia • Laboratório de endocrinologia • Serviços de análises clínicas • Serviços de Parasitologia

• Exames imagiológicos (Ecografia e Rx) • Diagnósticos de gestação

105

• Avaliação ginecológica


UNIVERSIDADES CECAV Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

Produção Animal COORDENAÇÃO

Alfredo Teixeira teixeira@ipb.pt

CONTACTOS cecav@utad.pt (+351) 259 350 422

COMPETÊNCIAS O grupo de Produção Animal foca-se na área dos sistemas de produção animal, quer em pastoreio que em sistemas intensivos e hiper-intensivos, e o seu impacto nos sistemas agroecológicos e na sua diversidade. Dentro desta abordagem, o grupo centra-se nas áreas da reprodução, nutrição, melhoramento, comportamento e bem-estar animal; tem sido ainda estimulado o uso de novas metodologias não invasivas para estimar a composição corporal ao longo do ciclo de produção e da qualidade da carcaça. Integramos ainda uma linha de investigação centrada na análise da qualidade nutricional de subprodutos de origem agroindustrial e no estudo dos reflexos da sua introdução em cadeias de produção animal.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Sistemas de produção animal Nutrição animal Biodiversidade e conservação de raças autóctones Aquacultura

SERVIÇOS DE I&DT • Serviços de consultoria na área de sistemas de produção animal • Análises da composição de alimentos

• Análise de leites • Análise de pedigrees e indicadores de produção

106


CECAV Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

Qualidade, Segurança Alimentar e Saúde Pública COORDENAÇÃO Alexandra Esteves alexe@utad.pt

CONTACTOS cecav@utad.pt (+351) 259 350 422

COMPETÊNCIAS Os principais objetivos do Grupo de Qualidade e Segurança Alimentar e Saúde Pública incluem o estudo das zoonoses e seu impacto na saúde pública, em patógenos ao longa da cadeia dos produtos de origem animal e nos patógenos envolvidos em toxinfeções alimentares, bem como o desenvolvimento de estratégias que garantam a segurança dos alimentos de origem animal, incluindo a defesa das suas características organoléticas, tecnológicas e comerciais.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Tecnologia dos produtos de origem animal Embalagem Qualidade e segurança alimentar

Sanidade Animal e Epidemiologia

SERVIÇOS DE I&DT • Análise organolética de produtos de origem animal • Análises microbiológica em produtos de origem animal • Laboratório de microbiologia

107

• Ensaios de novas estratégias de embalagem


UNIVERSIDADES

CENTRO DE I&DT

CETRAD - Centro de Estudos Transdisciplinares para o Desenvolvimento COORDENAÇÃO

Chris Gerry cgerry@utad.pt

CONTACTOS

http://www.cetrad.info/ cetrad@utad.pt

DESCRIÇÃO Os objetivos centrais do CETRAD - Centro de Estudos Transdisciplinares para o Desenvolvimento são os de: • incentivar a construção inter e multidisciplinar de metodologias coerentes e inovadoras, e sua aplicação, na abordagem dos problemas do desenvolvimento económico, social e cultural, ao nível das organizações de todo o tipo em contextos locais, regionais, nacionais, transfronteiriços e internacionais; • promover a formação avançada na área do desenvolvimento rural, local, regional, nacional e internacional; • criar oportunidades para colocar o seu conhecimento, criatividade e competências ao serviço da comunidade em geral; e • promover a participação de stakeholders longo do ciclo de projeto.

e potenciais beneficiários ao

GRUPOS DE I&D • Inovação, Mercados e Organizações • Sociedade, Território, Recursos e Políticas • Turismo, Identidades e Património Cultural

108


CETRAD Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

Sociedade, Território, Recursos e Políticas COORDENAÇÃO

Timothy Koehnen tkoehnen@utad.pt

CONTACTOS cetrad@utad.pt (+351) 259 350 300

COMPETÊNCIAS Analisar como a competitividade das zonas rurais pode ser promovida através do uso sustentável dos recursos múltiplos, abordando as seguintes cinco questões específicas: • O local de produtos baseados nos recursos/serviços são exigidos por quem? • Quais são as políticas, meios e mecanismos mais eficazes para estimular a oferta no âmbito das iniciativas de desenvolvimento regional e local? • Que atitudes, motivações e preferências suportam a procura dos diferentes grupos para esses itens? • Como podem as condições essenciais para o desenvolvimento regional e local ser cumpridas e/ou reforçadas? • Quais são os efeitos/impactos das reformas comerciais macroeconómicas e internacionais no desenvolvimento e na emergência/evolução dos problemas-chave dos territórios rurais portugueses?

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Economia rural Política rural Sociologia rural

109


UNIVERSIDADES

CENTRO DE I&DT

CITAB - Centro de Investigação e Tecnologias Agroambientais e Biológicas COORDENAÇÃO

Eduardo Santos Rosa erosa@utad.pt

CONTACTOS

http://www.citab.utad.pt/

DESCRIÇÃO O CITAB – Centro de Investigação e Tecnologias Agroambientais e Biológicas foi criado com o objetivo de dar um passo em frente na investigação e desenvolvimento das ciências agrícolas, trazendo a inovação para as cadeias de produção convencionais nos domínios da agricultura e da silvicultura e respetivas relações destas com o ambiente. Assim, o CITAB reuniu uma equipa multidisciplinar, na qual além dos investigadores tradicionais das ciências agrárias e florestais, estão incluídos investigadores da área da ecologia, da climatologia e da engenharia. Todo este conhecimento deve ser usado para analisar e definir a intervenção a efetuar em cada etapa das cadeias para responder aos desafios da sustentabilidade e competitividade. Assim, os objetivos são obter um conhecimento abrangente dos sistemas de produção especialmente voltado para as mudanças climáticas; para a inovação de processos; para o desenvolvimento de tecnologia e para a sustentabilidade ambiental.

GRUPOS DE I&DT • Biosystems Engineering

• Ecointegrity • Forestry products • Sustainable Agro-food chains

110


CITAB Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

Biosystems Engineering COORDENAÇÃO

José Luís Lousada jlousada@utad.pt

CONTACTOS citab@utad.pt (+351) 259 350 475

COMPETÊNCIAS • Desenvolvimento de tecnologias de engenharia utilizando processamento digital de imagem (e visão computorizada) • Métodos não destrutivos baseados em sistemas de análise de imagens • Classificação de imagens utilizando técnicas de inteligência computacional • Comportamento mecânico de biomateriais • Mecânica da fratura e microdensitometria de raios x • Simulação baseada em elementos finitos • Qualidade dos produtos florestais

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Tecnologia dos produtos de origem vegetal Qualidade e segurança alimentar Sistemas de produção florestal Tecnologia e processamento florestal

SERVIÇOS DE I&DT • Avaliação da qualidade dos alimentos recorrendo a técnicas não destrutivas com recurso a imagens hiperespectrais e métodos de inteligência computacional • Avaliação das propriedades mecânicas da madeira, derivados e outros biomateriais

111

• Identificação anatómica e avaliação da qualidade da madeira e derivados


UNIVERSIDADES CITAB Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

Ecointegrity COORDENAÇÃO

COMPETÊNCIAS

Paulo Fernandes pfern@utad.pt

O grupo tem como atividades científicas principais:

CONTACTOS citab@utad.pt (+351) 259 350 475

• Aplicação de microrganismos em biotecnologia e na reciclagem de nutrientes • Estudos do efeito de contaminação da água em populações de peixes (reprodução, alterações histopatológicas, stress oxidativo, mecanismos de desintoxicação)

• Modelação dinâmica e espacial para prever indicadores ecológicos associados aos diferentes impactos, a biodiversidade funcional e planos de conservação de espécies ameaçadas de extinção • Estudos de ecologia do fogo e análise do regime de fogo • Avaliação da influência do tempo e do clima nos ecossistemas agroflorestais e estudos dos efeitos das mudanças climáticas e eventos extremos naturais e modificados

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Gestão sustentável dos recursos Alterações climáticas Biologia Biotecnologia Ecossistemas, biodiversidade e conservação

112


CITAB Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

Forestry products COORDENAÇÃO

José Luís Lousada jlousada@utad.pt

COMPETÊNCIAS • Tecnologia dos produtos florestais • Qualidade da madeira e cortiça • Biomassa para energia

CONTACTOS citab@utad.pt (+351) 259 350 475

• Dendrocronologia e Dendroclimatologia • Anatomia e identificação de madeiras

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Gestão de recursos naturais Energias renováveis e bioenergia Alterações climáticas Genética e melhoramento florestal Tecnologia e processamento florestal SERVIÇOS DE I&DT • Capacitação e formação técnica • Análises laboratoriais • Análises de campo • Auditoria

113


UNIVERSIDADES CITAB Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

Sustainable Agro-Food Chains COORDENAÇÃO

João Santos jsantos@utad.pt

CONTACTOS citab@utad.pt (+351) 259 350 475

COMPETÊNCIAS • Estudo dos impactes ambientais, da variabilidade climática e stress ambiental • Biodiversidade como um recurso para o desenvolvimento sustentável • Seleção, caracterização e conservação de plantas • Desenvolvimento de práticas agrícolas e medidas de mitigação • Ciclos de nutrientes, processamento e reutilização de resíduos animais e agroalimentares. Produtos vegetais & coprodutos (3P's) – desenvolvimento de soluções efetivas e sustentáveis para cadeias de produção mais verdes e para a promoção da saúde humana e animal.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Sistemas de produção agrícola Gestão sustentável dos recursos Alterações climáticas

SERVIÇOS DE I&DT • Composição dos alimentos e efeitos na saúde • Valor acrescentado de produtos derivados de resíduos agroalimentares • Biotecnologia e bioatividades em PMA • Análise bioquímica e de qualidade da uva

114


CENTRO DE I&DT

CQVR - Centro de Química de Vila Real

COORDENAÇÃO

Paulo Coelho pcoelho@utad.pt

CONTACTOS

http://cqvr.utad.pt/

DESCRIÇÃO O CQVR – Centro de Química de Vila Real faz investigação nas áreas fundamentais e aplicadas de Química. A nossa ideia é utilizar o conhecimento científico para o bem-estar da sociedade, nomeadamente através do desenvolvimento de novos materiais com melhor desempenho para aplicação em diferentes dispositivos, novas soluções que conciliem a atividade industrial agroalimentar com o ambiente, resultando em novos produtos alimentares e novas técnicas de controlo de segurança alimentar. Apesar das atividades de investigação desenvolvidas pelo CQVR responderem a desafios globais, algumas delas têm uma especial importância na região sendo efetivadas em colaboração com empresas locais, ajudando-os a ser mais competitivos nos mercados internacionais. GRUPOS DE I&DT

• Applied Organic Chemistry • Environmental Chemistry • Food Chemistry and Biochemistry • Materials Chemistry

115


UNIVERSIDADES CQVR Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

Environmental Chemistry COORDENAÇÃO

José Alcides Peres jperes@utad.pt

CONTACTOS http://cqvr.utad.pt/environ mental-chemistry/ (+351) 259 350 227

COMPETÊNCIAS O nosso grupo está focado em estudar os processos de oxidação avançada, os processos de tratamento biológico e as possíveis combinações dos mesmos para reduzir o nível de poluição de águas residuais problemáticas de indústrias agroalimentares (como adegas e lagares de azeite). Além disso, estamos a desenvolver bioabsorventes de baixo custo para a remoção de metais pesados, disruptores endócrinos, ingredientes ativos farmacêuticos e pesticidas de água e novos biocombustíveis sólidos com alto poder calorífico a partir de resíduos de azeite com outros resíduos industriais e agroindustriais. Estamos a realizar novos estudos sobre a dinâmica do fósforo orgânico e inorgânico do solo com recurso a um método de extração sequencial em condições de campo e estudo e avaliação de riscos ambientais decorrentes do uso de fertilizantes fosfatados e da adição de estrume animal.

Em resumo tentamos compreender a vulnerabilidade dos sistemas aquíferos à contaminação e os impactos da poluição sobre os processos hidroquímicos naturais.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Gestão de resíduos e subprodutos Energias renováveis e bioenergia Tratamento de efluentes agroindustriais

116


CQVR Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

Food Chemistry and Biochemistry COORDENAÇÃO

COMPETÊNCIAS

Fernando Nunes fnunes@utad.pt

• Caracterização química e bioquímica de compostos bioativos de alimentos e mudanças durante a produção e processamento.

CONTACTOS http://cqvr.utad.pt/foodchemistry-biochemistry/ (+351) 259 350 242

• Desenvolvimento de tecnologias inovadoras para processamento de alimentos, incluindo alimentos funcionais. • Desenvolvimento de métodos analíticos para controle de qualidade e segurança alimentar. • Valorização dos subprodutos da indústria agroalimentar. • Avaliação de como os compostos bioativos e alimentos funcionais modelam os fenótipos relacionados com a idade.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Tecnologia dos produtos de origem vegetal Tecnologia dos produtos de origem animal Qualidade e segurança alimentar

SERVIÇOS DE I&DT • Tratamento e gestão de lixiviados • Exploração e investigação de água mineral • Desenvolvimento de novos fertilizantes • Tratamento de águas residuais de adegas por uma combinação de processos químicos e biológicos

117

• Avaliação da viabilidade de produção de aglomerados de livre-formaldeído com fibra de madeira e partículas


UNIVERSIDADES

CENTRO DE I&DT

CCMAR – Centro de Ciências do Mar

COORDENAÇÃO

Adelino Canário acanario@ualg.pt

CONTACTOS

http://www.ccmar.ualg.pt/

DESCRIÇÃO Os campos de especialização do CCMAR – Centro de Ciências do Mar cobrem áreas como a biologia molecular, a genética, a endocrinologia, a biofísica, a química orgânica e a ecologia de organismos marinhos. Atividades de Investigação e Desenvolvimento, bem como atividades de formação têm sido aplicadas no desenvolvimento de tecnologias de Aquacultura, Biotecnologia e meio ambiente para o estudo e gestão dos recursos marinhos e dos ecossistemas. O CCMAR possui instalações bem equipadas para investigar sistemas biológicos marinhos em vários níveis, desde a bioquímica e biologia molecular até à genética, fisiologia, comportamento, ecologia e oceanografia. GRUPOS DE I&DT • • • • •

• • • •

Algae - Marine Plant Ecology Aquagroup - Aquaculture Research Group Biogeography, Ecology and Evolution Bioinformatics Biophysics Molecular Biology of Marine Organisms Cellular and Inorganic Biochemistry Coastal and Ocean Dynamic Comparative Molecular Endocrinology Ecology and Restoration of Estuarine and Coastal Habitats

• FBC - Fisheries, Biodiversity and Conservation • FBH - Fisheries Biology and Hydroecology • Group of Synthesis and Organic Reactivity • MarBiotech - Marine Biotechnology • Microbial Ecology and Evolution • Plant Systematics and Environmental Technologies

118


CCMAR Universidade do Algarve

Algae - Marine Plant Ecology COORDENAÇÃO

COMPETÊNCIAS

Rui Santos rosantos@ualg.pt

O objetivo do grupo é investigar os processos que regulam a produção das plantas marinhas a diferentes níveis organizacionais: molecular, planta, comunidade e ecossistema. O conhecimento sobre estes processos é fundamental para compreender o papel da vegetação marinha na estrutura e no funcionamento dos sistemas costeiros, para avaliar os impactos das perturbações antropogénicas, incluindo as alterações climáticas e para valorizar a produção de plantas marinhas de interesse económico. Pretendemos que a nossa produção científica contribua para a valorização, gestão e conservação dos serviços ecológicos prestados pelos sistemas costeiros.

CONTACTOS ccmar@ualg.pt (+351) 289 800 051

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Ecossistemas, biodiversidade e conservação

Aquacultura

119


UNIVERSIDADES CCMAR Universidade do Algarve

Aquagroup - Aquaculture Research Group COORDENAÇÃO

Maria Teresa Dinis mtdinis@ualg.pt

CONTACTOS ccmar@ualg.pt (+351) 289 800 051

COMPETÊNCIAS O objetivo do Grupo de Investigação em Aquacultura é gerar conhecimento científico que contribua para que a indústria de aquacultura enfrente os desafios que se lhe apresentam, num contexto de sustentabilidade, recorrendo para tal à investigação fundamental e aplicada. As diferentes competências da equipa permitem-nos uma visão multidisciplinar sobre as diferentes áreas de investigação, que estão integradas em duas grandes linhas: Biotecnologia da Reprodução e Nutrição Larvar. Estas duas linhas de investigação interagem através de estudos em nutrição e fisiologia de peixes, de forma a compreender como a nutrição dos reprodutores pode afetar a qualidade das larvas e dos juvenis. ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Aquacultura

SERVIÇOS DE I&DT • Ensaios de nutrição larvar • Ensaios de fluxo de nutrientes • Ensaios de respirometria

• Criopreservação e análise da qualidade do sémen de peixes • Análise de aminoácidos e atividade enzimática

120


CCMAR Universidade do Algarve

F BC - Fisheries, Biodiversity and Conservation group COORDENAÇÃO

Karim Erzini kerzini@ualg.pt

CONTACTOS ccmar@ualg.pt (+351) 289 800 051

COMPETÊNCIAS O grupo “FBC - Fisheries, Biodiversity and Conservation group” do Centro de Ciências do Mar (CCMAR) encontra-se principalmente focado no estudo da ictiofauna costeira (Plataforma Continental, montes submarinos, estuários e lagoas) e nas pescas de pequena escala e artesanal das costas sul e sudoeste de Portugal. Os nossos interesses de investigação incluem: biologia pesqueira, dinâmica populacional, recrutamento, estudos de seletividade das artes, o impacto de mudanças no ecossistema marinho (pesca fantasma, as práticas de descarte), a aplicação de métodos subaquáticas (monitorização de recifes artificiais, dragagem e redes perdidas).

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Ecossistemas, biodiversidade e conservação

Pescas

121


UNIVERSIDADES CCMAR Universidade do Algarve

F BH - Fisheries Biology and Hydroecology COORDENAÇÃO

José Andrade jandrade@ualg.pt

CONTACTOS ccmar@ualg.pt (+351) 289 800 051

COMPETÊNCIAS As atividades do Grupo de Investigação de Biologia Pesqueira e Hidrobiologia relacionam-se diretamente com o estudo de gestão dos recursos marinhos, estudando a idade, crescimento, reprodução e dieta de várias espécies de peixes e cefalópodes. Desde finais de 1990, o grupo tem dedicado particular atenção ao estudo de bases técnicas e biológicas para a cultura do choco (Sepia officinalis, Cephalopoda, Sepiidae) Mais recentemente, a cultura do cavalo marinho e a sua conservação é uma outra linha de investigação do grupo FBH. Desde 1995, o grupo recebeu um total de 43 estudantes graduados, 10 em mestrado, 6 em pósdoutoramento e 5 investigadores pós-doutorados. Os projetos de investigação em curso têm envolvido, nos últimos anos, a colaboração com outros grupos de investigação de vários países e de diferentes especialistas. ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Biologia Ecossistemas, biodiversidade e conservação Aquacultura Pescas Biotecnologia dos recursos aquáticos

122


CCMAR Universidade do Algarve

MarBioTech - Marine Biotechnology COORDENAÇÃO

João Carlos Varela jvarela@ualg.pt

COMPETÊNCIAS O grupo MarBiotech está focado nas seguintes áreas: • Biocombustíveis Marinhos

CONTACTOS ccmar@ualg.pt (+351) 289 800 051

• Compostos Marinhos Bioativos • Desenvolvimento de biorrefinarias • Conceção e desenho de novos medicamentos

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Aquacultura Biotecnologia dos recursos aquáticos

SERVIÇOS DE I&DT • Classificação molecular de microalgas • Deteção de bioatividades em organismos marinhos

123


UNIVERSIDADES

CENTRO DE I&DT

CEB – Centro de Engenharia Biológica

CONTACTOS

COORDENAÇÃO

José António Teixeira jateixeira@deb.uminho.pt

http://www.ceb.uminho.pt/

DESCRIÇÃO O CEB combina ciência fundamental - Química, Bioquímica, Microbiologia, Biologia Molecular - com Ciências da Engenharia para a obtenção de produtos ou processos de valor agregado na indústria alimentar, química, biotecnologia e indústrias ambientais. O CEB é uma unidade que tem como objetivo ser uma infraestrutura estratégica para o desenvolvimento de I&D e de inovação nas áreas de Biotecnologia e Bioengenharia, Biomateriais, Ciências Biomédicas e da Vida, Meio Ambiente e Ciências Agrárias. Atualmente o CEB organiza-se em três áreas temáticas interdisciplinares: • Biotecnologia e bioengenharia alimentar e industrial • Biotecnologia Ambiental e Bioengenharia • Biotecnologia e Bioengenharia da Saúde GRUPOS DE I&D • AMG - Applied Mycology • B.FACTORY - Molecular Biotechnology, Bioreactors, Biofuels and Food • BBRG - Bioprocess and Bionanotechnology

• BIOFILM - Biofilm Science and Technology • BIOSYSTEMS - BioProcess Engineering and Computational Biosystems • BRIDGE - Bioresources, Bioremediation and Biorefinery • FUNCARB - FUNctional CARBohydrates Nanobiotechnology

124


CEB Universidade do Minho

B.FACTORY - Molecular Biotechnology, Bioreactors, Biofuels and Food COORDENAÇÃO

José António Teixeira jateixeira@deb.uminho.pt

CONTACTOS ceb@uminho.pt (+351) 253 604 400

COMPETÊNCIAS Desenvolvemos investigação de elevada qualidade contribuindo para o desenvolvimento das indústrias biotecnológica, química e alimentar e para a formação avançada de recursos humanos. As atividades de investigação do grupo têm como linha orientadora o conceito de “Biorrefinaria” e, como tal, o seu principal objetivo está centrado em alguns dos aspetos mais relevantes de uma biorrefinaria. O grupo está estruturado para abordar os desafios associados a este conceito fazendo uso das principais competências dos seus membros. Está dividido em três subgrupos, cada um correspondendo a uma área científica principal: Biotecnologia Molecular e Fisiologia Microbiana; Engenharia dos Bioprocessos; Ciência e Tecnologia dos Alimentos.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Tecnologia dos produtos de origem animal Tecnologia dos produtos de origem vegetal Gestão de resíduos e subprodutos Energias renováveis e bioenergia

125


UNIVERSIDADES CEB Universidade do Minho

BIOSYSTEMS - BioProcess Engineering and Computational Biosystems COORDENAÇÃO

Eugénio Campos Ferreira ecferreira@deb.uminho.pt

CONTACTOS biosystems.ceb.uminho.pt ecferreira@uminho.pt (+351) 253 604 407

COMPETÊNCIAS O Grupo BIOSYSTEMS é um grupo de investigação do Centro de Engenharia Biológica da Universidade do Minho, com competências em sistemas de biotecnologia e bioengenharia, para estimular o desenvolvimento de uma bio-economia baseada em conhecimento, para a obtenção de novos produtos e processos de valor acrescentado. As atividades do grupo focam-se na Engenharia de Bioprocessos e Computação em Biossistemas visando a criação, aplicação e disseminação de conhecimento e transferência de tecnologia em Ciências da Vida e Biotecnologia, Processos Químicos e Ambientais. O grupo está estruturado em 4 subgrupos, cada um correspondendo a uma área científica principal: Bioinformática e biologia de sistemas Biologia sintética Monitorização e controlo de bioprocessos Desenvolvimento de bioprocessos e otimização

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Gestão de recursos naturais Gestão de resíduos e subprodutos Energias renováveis e bioenergia Biotecnologia Microbiologia SERVIÇOS DE I&DT Cursos de Bioinformática

126


CEB Universidade do Minho

BRIDGE - Bioresources, Bioremediation and Biorefinery COORDENAÇÃO

Madalena Alves madalena.alves@deb. uminho.pt CONTACTOS ceb@uminho.pt (+351) 253 604 400

COMPETÊNCIAS O Grupo BRIDGE está alinhado com as prioridades políticas da Estratégia Europa 2020, especificamente no desafio societal "ação climática, meio ambiente, eficiência de recursos e matérias-primas" sobre a pressão ambiental sobre minerais, metais, energia, água, solos férteis, ar limpo, biomassa e biodiversidade pelo uso intensivo de recursos. O grupo pretende promover o uso eficiente dos recursos, contribuindo para a agenda da UE para a competitividade global, desvinculando o progresso económico futuro de limitações de recursos. A nossa missão é apoiar a transição de uma economia linear para uma economia circular através da criação, aplicação e disseminação de conhecimento e transferência de tecnologia na área de Biotecnologia Ambiental.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Gestão de recursos naturais Gestão de resíduos e subprodutos Energias renováveis e bioenergia

127


UNIVERSIDADES

CENTRO DE I&DT

CIIMAR – Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental COORDENAÇÃO

Vítor Vasconcelos vmvascon@fc.up.pt

CONTACTOS

http://www.ciimar.up.pt/

DESCRIÇÃO O CIIMAR - Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental é uma instituição de investigação científica e de formação avançada da Universidade do Porto. Tem como missão o desenvolvimento de investigação de excelência, a promoção do desenvolvimento tecnológico e o apoio a políticas públicas na área das Ciências Marinhas e Ambientais. Os interesses científicos do CIIMAR centram-se em cinco linhas de investigação, com o objetivo de contribuir para a compreensão dos processos biológicos, físicos e químicos que ocorrem nos oceanos e zonas costeiras, o uso sustentável dos recursos aquáticos e a avaliação do impacto das atividades humanas nos ecossistemas. GRUPOS DE I&DT • Aquatic Ecology and Evolution • Coastal and Marine Environmental Toxicology (METOX) • Coastal and Ocean Dynamics • Coastal Biodiversity • Contaminant Pathways and Interactions with Marine Organisms • Ecotoxicology, Stress Ecology and Environmental Health • Endocrine Disruptors and Emergent Contaminants

• Estuarine Ecology and Biological Invasions • Histomorphology, Pathophysiology and Applied Toxicology • Hydrobiology • Law of the Sea • Macaronesian Aquatic Research • Modelling and Coastal Management • Soil/Water Interactions

128


CIIMAR Universidade do Porto

Coastal and Marine Environmental Toxicology (METOX) COORDENAÇÃO

Maria Armanda Henriques mahenriq@icbas.up.pt

CONTACTOS secretariado@ciimar. up.pt (+351) 223 401 800

COMPETÊNCIAS • Identificação e avaliação do impacto de contaminantes nos ecossistemas aquáticos • Modo de ação e mecanismos de toxicidade dos contaminantes ambientais • Investigação de endpoints comportamentais e fisiológicos como potenciais biomarcadores de exposição a compostos emergentes (CE).

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Biologia Ecossistemas, biodiversidade e conservação Biotecnologia dos recursos aquáticos

129


UNIVERSIDADES CIIMAR Universidade do Porto

Coastal Biodiversity COORDENAÇÃO

Isabel Sousa Pinto ispinto@ciimar.up.pt

CONTACTOS secretariado@ciimar. up.pt (+351) 223 401 800

COMPETÊNCIAS O grupo foca-se essencialmente no estudo de algas (macro e micro) e nas suas diversas aplicações:

• como componentes do ecossistema e prestadoras de serviços no ecossistema. • como produtos e organismos para biorremediação • como componentes de sistemas de Aquacultura Multi-trófica Integrada (IMTA): eficiência na biofiltração, produtividade e outros usos • Alimentação, rações, cosméticos, agricultura, aplicações biomédica, compostos bioativos • Bioremediação de misturas gasosas: tecnologia desenhada para remover NO e CO2 dos gases de combustão industrial pelas microalgas • Cultivo em maricultura, em terra e “offshore”, de algas para produção de biocombustíveis e outros produtos

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Gestão de recursos naturais Energias renováveis e bioenergia Biotecnologia dos recursos aquáticos

Aquacultura

SERVIÇOS DE I&DT • Desenvolvimento de condições de cultivo de algas • Monitorização da biodiversidade marinha • Consultoria para aquacultura de algas, aquacultura integrada (IMTA) e biorremediação

130


CIIMAR Universidade do Porto

Macaronesian Aquatic Research COORDENAÇÃO

Ana Neto aneto@uac.pt

CONTACTOS secretariado@ciimar.up.pt (+351) 223 401 800

COMPETÊNCIAS • Ecologia Costeira: O uso da investigação e estudos de caracterização experimental para a avaliação dos padrões e processos de comunidades costeiras e oceânicas; investigar processos que ocorrem em fontes hidrotermais que afetam organismos marinhos; estabelecer estratégias de conservação que promovam o uso sustentável dos recursos • Oceanografia biológica: relação entre processos oceanológicos e fenómenos biológicos • Biotecnologia: investigar e melhorar o potencial da aquicultura de micro e macroalgas; avaliar o potencial biotecnológico dos metabolitos marinhos. Valorizamos a melhoria contínua da comunicação entre investigadores, decisores políticos e empresas

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Biologia Biotecnologia Ecossistemas, biodiversidade e conservação Biotecnologia dos recursos aquáticos Pescas

131


UNIVERSIDADES

CENTRO DE I&DT

LEPABE – Laboratório de Engenharia de Processos, Ambiente, Biotecnologia e Energia COORDENAÇÃO

Maria Arminda Alves aalves@fe.up.pt

CONTACTOS

aalves@fe.up.pt http://paginas.fe.up.pt/~lepabe/

DESCRIÇÃO O LEPABE – Laboratório de Engenharia de Processos, Ambiente, Biotecnologia e Energia foi criado em 1998, na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (sobretudo no Departamento de Engenharia Química), como um grupo interdisciplinar na área da Engenharia Química e Biotecnologia. A missão do LEPABE é desenvolver processos e produtos inovadores que permitam responder eficazmente aos desafios da sociedade, proporcionando a melhoria na riqueza e bem-estar da sociedade. O LEPABE está estruturado em três grupos: (a) Engenharia de Processos Químicos e Energia, (b) Biotecnologia e Interfaces e (c) Ambiente, Estes grupos cruzam com 5 linhas temáticas que são as suas prioridades de investigação: (1) Processos, Produtos e Energia: (2) Engenharia de Sistemas de Processos; (3) Biotecnologia; (4) Estruturas Supramoleculares e (5) Ciências e Tecnologias do Ambiente.

132


LEPABE Faculdade de Engenharia Universidade do Porto

Laboratório de Engenharia de Processos, Ambiente, Biotecnologia e Energia COORDENAÇÃO

Maria Arminda Alves aalves@fe.up.pt

CONTACTOS lepabe@fe.up.pt (+351) 225 081 687

COMPETÊNCIAS Grupo de investigação multidisciplinar cujas áreas de especialidade incluem: métodos analíticos e química orgânica, processos de reação e separação, energias renováveis (células fotovoltaicas e de combustível, biodiesel), controlo de processos, modelação matemática, engenharia biológica e microbiologia aplicadas ao meio ambiente e à saúde, qualidade do ar e sua purificação, resíduos sólidos e tratamento de efluentes, nano-estruturas para combate a doenças, ciência das superfícies, cristalização de proteínas, materiais poliméricos e à base de madeira.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Qualidade e segurança alimentar Conservação e pós-colheita Tecnologia dos produtos de origem animal Gestão de recursos naturais Gestão de resíduos e subprodutos Energias renováveis e bioenergia

SERVIÇOS DE I&DT

• Análises químicas de compostos vestigiais em águas

133

• Análises microbiológicas de controlo de qualidade de águas


UNIVERSIDADES

CENTRO DE I&DT

REQUIMTE LAQV – Laboratório Associado da Química Verde

CONTACTOS

http://www.requimte.pt/

DESCRIÇÃO O REQUIMTE é uma instituição orientada para a ciência e voltada para o desenvolvimento da Química Sustentável. É a maior rede em Química e Engenharia Química com sede em Portugal e é reconhecido como o Laboratório Associado para a Química Verde pelo Ministério da Ciência e Educação desde novembro de 2001. Composto por vários centros de investigação da Universidade Nova de Lisboa e Universidade do Porto, o REQUIMTE desempenha um papel fundamental no sistema académico/científico Português em todas as áreas relacionadas com a Química Sustentável. GRUPOS DE I&D SEDIADOS NA UP • • • •

Analytical chemistry Catalysis & functional and smart materials Food science Natural products

134


REQUIMTE / LAQV Universidade do Porto

Food Science Química Alimentar COORDENAÇÃO

COMPETÊNCIAS

Víctor Freitas vfreitas@fc.up.pt

• Caracterização polifenólica de alimentos e bebidas, incluindo o isolamento e caracterização estrutural de novos compostos polifenólicos de diferentes matrizes alimentares (ex: frutos, vinhos e azeite) e o estudo das suas propriedades físicoquímicas e sensoriais • Estudo das transformações químicas dos polifenóis que ocorrem em alguns produtos alimentares (ex: vinho tinto e azeite) durante o seu processamento e armazenamento • Síntese de novos compostos polifenólicos e avaliação de possíveis aplicações industriais • Interação entre polifenóis e proteínas a dois níveis distintos: ao nível dos mecanismos na origem do sabor dos alimentos (ex: adstringência) e ao nível da interação entre polifenóis alimentares e enzimas digestivas avaliando deste modo propriedades anti nutricionais • Propriedades antioxidantes e biológicas de polifenóis alimentares. As propriedades antioxidantes dos polifenóis são avaliadas por diferentes métodos in vitro. Ensaios de biodisponibilidade utilizando várias linhas celulares que mimetizam diferentes barreiras (gástrica, intestinal e hemato-encefálica).

CONTACTOS mpcunha@fc.up.pt (+351) 22 606 94 20

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS

135

Tecnologia dos produtos de origem animal Tecnologia dos produtos de origem vegetal Qualidade e segurança alimentar


UNIVERSIDADES REQUIMTE / LAQV Universidade do Porto

Natural Products Novel compounds from renewable sources COORDENAÇÃO

Paula B. Andrade pandrade@ff.up.pt

CONTACTOS mpcunha@iceta.up.pt (+351) 22 606 94 20

COMPETÊNCIAS • Caracterização de metabolitos secundários (compostos polifenólicos, alcalóides, carotenóides e terpenos) de plantas medicinais, aromáticas e alimentares, usadas em alimentação humana e animal, e relação com ações farmacológicas: ação antioxidante, ação anti-inflamatória, ação anticarcinogénica e ação neuroprotetora, avaliadas em sistemas celulares e não celulares, enzimáticos e químicos. • Avaliação da toxicidade e propriedades antinutricionais de plantas usadas em alimentação humana e animal. • Estudo da composição química e avaliação da ação biológica de algas edíveis da costa portuguesa, usadas em nutrição animal e humana. • Otimização da extração de compostos com interesse nutricional e terapêutico a partir de fontes naturais, utilizando metodologias de superfície de resposta para tornar o procedimento de extração mais eficiente, com custos e resíduos reduzidos. ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Tecnologia dos produtos de origem animal Tecnologia dos produtos de origem vegetal Qualidade e segurança alimentar

136


CENTRO DE I&DT

cE3c – Centre for Ecology, Evolution and Environmental Changes

CONTACTOS

COORDENAÇÃO

Margarida Santos Reis mmreis@fc.ul.pt

http://www.ce3c.fc.ul.pt/

DESCRIÇÃO O cE3c está comprometido com um futuro sustentável. Enfrentar os desafios colocados pela mudança global exige uma maior integração do conhecimento a partir das ciências da vida e ambientais. Assim, o cE3c foi construído para atender a esta necessidade. Combinamos investigação e ação, integrando a ciência com a educação, com o objetivo de ajudar a criar uma nova geração de cientistas, um público mais informado e uma política mais responsável. As nossas linhas de investigação integram todos os níveis de organização biológica – desde organismos até aos ecossistemas (naturais e modificados) – sendo os resultados usados para apoiar e informar entidades governamentais e agências, ONGs, setor privado e a sociedade civil. GRUPOS DO cE3c SEDIADOS NA UNIVERSIDADE DOS AÇORES • Island Biodiversity, Biogeography and Conservation • Island Environmental Risks and Society

137


UNIVERSIDADES cE3c Universidade dos Açores

Island Biodiversity, Biogeography and Conservation COORDENAÇÃO Paulo A.V. Borges pborges@uac.pt

CONTACTOS ce3c@fc.ul.pt (+351) 295 402 200

COMPETÊNCIAS A investigação do grupo de Biodiversidade, Biogeografia e Conservação Insular centra-se em questões que se relacionam com a ecologia das comunidades, a macroecologia, a ecologia evolutiva e a filogeografia. Os objetivos principais são: (a) a utilização dos Açores como um sistema modelo para estudar os mecanismos ecológicos e evolutivos responsáveis pelos biotas insulares; (b) a recolha a longo prazo de dados ecológicos para avaliar a distribuição e a abundância das espécies a várias escalas espaciais e temporais; e (c) a identificação das vias que impactam as comunidades naturais oceânicas face às alterações globais com propósitos conservacionistas.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS

Alterações climáticas

Ecossistemas, biodiversidade e conservação

138


cE3c Universidade dos Açores

Island Environmental Risks and Society COORDENAÇÃO

Patrícia Ventura Garcia patriciag@uac.pt

CONTACTOS ce3c@fc.ul.pt (+351) 217 500 577

COMPETÊNCIAS A investigação do grupo de Riscos Ambientais Insulares e Sociedade aborda três categorias de estudos que se centram: • na avaliação de riscos em termos ambientais e de saúde humana, • na gestão do risco ambiental, e • na ciência e comunicação de risco.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS

Alterações climáticas

Ecossistemas, biodiversidade e conservação

139


UNIVERSIDADES

CENTRO DE I&DT

CITA-A – Centro de Investigação e Tecnologia Agrária e do Ambiente dos Açores CONTACTOS

http://cita.angra.uac.pt/

DESCRIÇÃO O CITA-A (Centro de Investigação e Tecnologia Agrária e do Ambiente dos Açores) é uma unidade pluridisciplinar de investigação e prestação de serviços na área das ciências agrárias e do ambiente. Ao CITA-A são atribuídas várias funções, entre as quais o fomento da realização de investigação científica fundamental e aplicada, a organização e promoção de atividades de prestação de serviços à comunidade, assim como a realização de seminários, conferências, colóquios, congressos e outras reuniões, no âmbito das atividades de investigação desenvolvidas ou com elas relacionadas, e ainda, participar nas atividades congéneres promovidas por outras entidades. GRUPOS DE I&DT • Clima e meteorologia • Produção Agrícola e Animal • Tecnologia Alimentar e Saúde

140


CITA-A Universidade dos Açores

Clima, Ambiente e Paisagem COORDENAÇÃO

Eduardo B. Azevedo edubrito@uac.pt

COMPETÊNCIAS • Climatologia Insular - Caracterização e modelação numérica • Hidrologia de Superfície em Ilhas – modelação; gestão dos recursos hídricos; ordenamento do território; gestão do risco • Métodos e usos alternativos no tratamento e utilização de águas residuais • Climatologia aplicada – hidrologia, ciências agrárias, biologia, ecologia, energias renováveis, engenharia, transportes, segurança, gestão do território, conforto humano e animal • Clima, Ecossistemas e Ambiente (terrestre e marinho) • Meteorologia e Meteo-oceanografia operacionais • Química e Física da Atmosfera • Alterações Climáticas – cenários e impactos; avaliação dos potenciais efeitos das mudanças globais nos produtores primários (terrestres e marinhos), em termos fisiológicos, ecológicos e nos ciclos biogeoquímicos de que são intervenientes

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS

Alterações climáticas

Ecossistemas, biodiversidade e conservação

141


UNIVERSIDADES CITA-A Universidade dos Açores

Produção Agrícola e Animal COORDENAÇÃO

Alfredo Borba borba@uac.pt

COMPETÊNCIAS • Investigação científica na área da produção agrícola e animal com o objetivo de aumentar o conhecimento científico existente focado na promoção de modos de produção sustentável e de produtos de elevado valor acrescentado • Investigação no controlo reprodutivo de bovinos e ovinos • Promover a cultura de luzerna nos Açores com o objetivo de melhorar a produção leiteira • Investigar os efeitos do pastoreio anual contínuo nos parâmetros da performance animal e da qualidade dos produtos (carne e leite) • Investigação na manipulação das dietas animais com base no pastoreio de modo a promover o valor dietético e nutricional • Investigação em sistemas de produção biológica de pequenos frutos e bagas • Estudo da Poluição da Agropecuária e sua mitigação • Valorização nutritiva de fonte de fibra dos Açores • Investigação sobre o ciclo dos nutrientes, parâmetros de fertilização das culturas e a poluição ambiental

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Sistemas de produção animal Nutrição animal Biodiversidade e conservação de raças autóctones Biotecnologia Ecossistemas, biodiversidade e conservação

142


CITA-A Universidade dos Açores

Tecnologia Alimentar e Saúde COORDENAÇÃO

Célia Silva celia@uac.pt

COMPETÊNCIAS • Identificação e caracterização da microbiota presente em queijos artesanais. • Isolamento e caracterização de estirpes com potencialidade industrial: culturas de arranque (starters) e probióticos. • Produção de queijos funcionais, com propriedades probióticas. • Isolamento e aplicação de compostos antimicrobianos (bacteriocidas) em biofilmes. • Desenvolvimento de probióticos para uso cosmecêutico. • Identificação e caracterização da microrganismos de ambientes extremos terrestres e marinhos. • Avaliação das atividades antioxidante, antimicrobiana, anti-inflamatória e antitumoral dos constituintes químicos presentes em plantas, algas e mel. • Extração e desenvolvimento de produtos bioativos inovadores com aplicação industrial, alimentar e/ou nutracêutica.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Tecnologia dos produtos de origem animal e vegetal Qualidade e segurança alimentar Nutrição humana

143

Biologia animal Microbiologia Ecossistemas, biodiversidade e conservação


UNIVERSIDADES

CENTRO DE I&DT

REQUIMTE LAQV – Laboratório Associado da Química Verde

CONTACTOS

http://www.requimte.pt/

DESCRIÇÃO O REQUIMTE é uma instituição orientada para a ciência e voltada para o desenvolvimento da Química Sustentável. É a maior rede em Química e Engenharia Química com sede em Portugal e é reconhecido como o Laboratório Associado para a Química Verde pelo Ministério da Ciência e Educação desde novembro de 2001. Composto por vários centros de investigação da Universidade Nova de Lisboa e Universidade do Porto, o REQUIMTE desempenha um papel fundamental no sistema académico/científico Português em todas as áreas relacionadas com a Química Sustentável. GRUPOS DE I&D SEDIADOS NA FCT-UNL • Bio(chemical) process engineering • Organic chemistry • Photochemistry: from information and energy conversion to safeguarding cultural heritage

144


REQUIMTE / LAQV Faculdade de Ciências e Tecnologia Universidade Nova de Lisboa

Organic Chemistry Química Orgânica COORDENAÇÃO

Maria Teresa Barros mtb@fct.unl.pt

CONTACTOS mtb@fct.unl.pt jas@fct.unl.pt paula.branco@fct.unl.pt

COMPETÊNCIAS O grupo de investigação é multidisciplinar, com atividade de investigação em várias áreas, desde síntese orgânica, produtos naturais, macro- e nanomateriais a química computacional. Alguns dos temas em curso nos vários laboratórios de investigação em química orgânica são: • Gastronomia molecular • Química de carboidratos. • Síntese sustentável. Métodos limpos. Síntese enanteosselectiva. Organocatálise. • Materiais poliméricos e nanomateriais. • Síntese de corantes com aplicações eletrónicas. • Metabolitos: isolamento e síntese. • Síntese de glicopeptídeos. Modificação química de biopolímeros. Novas estratégias sintéticas de moléculas bioativas. • Química de heterociclos. Reconhecimento molecular. Química medicinal. • Química do mar. Pesquisa de bactérias no fundo do Oceano Atlântico produtoras de metabólitos com propriedades biológicas interessantes. • Quemo-informática. Processamento automático de dados reacionais. • Modelação molecular. Racionalização de mecanismos reacionais, em condições de catálise assimétrica.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Tecnologia dos produtos de origem animal Tecnologia dos produtos de origem vegetal

145

Biotecnologia dos recursos aquáticos


INSTITUTOS POLITÉCNICOS


CENTRO DE I&DT

ESA-BEJA – Escola Superior Agrária de Beja

CONTACTOS

https://www.ipbeja.pt

DESCRIÇÃO A Escola Superior Agrária de Beja é uma escola superior pública integrada no Instituto Politécnico de Beja, orientada para a formação científica, técnica e cultural de nível superior, estando incumbida de ministrar a preparação para o exercício de atividades profissionais altamente qualificadas e de promover o desenvolvimento da região em que se insere no âmbito das tecnologias e das biociências, com particular destaque para as ciências agrárias e afins. Constitui, também, missão desta Unidade Orgânica, o desenvolvimento da investigação e divulgação dos seus resultados e produtos, a criação e difusão cultural no seu sentido mais amplo, contribuindo para o reconhecimento do IPBeja como uma referência, regional, nacional e internacional. GRUPOS DE I&DT

• Centro de Ciência e Tecnologia dos Alimentos • Centro de Experimentação Agrícola • Centro Hortofrutícola

147


INSTITUTOS POLITÉCNICOS ESA-BEJA Instituto Politécnico de Beja

Centro de Ciência e Tecnologia dos Alimentos COORDENAÇÃO Silvina Ferro Palma sfpalma@ipbeja.pt

CONTACTOS (+ 351) 284 314 400

COMPETÊNCIAS O grupo mantém desde há largos anos um estreito relacionamento com o tecido agroindustrial da região, prestando colaboração na resolução de problemas inerentes à atividade produtiva. O apoio à comunidade inclui um conjunto de análises físico-químicas microbiológicas e sensoriais. Promovendo o Controlo de Qualidade Microbiológico de águas (consumo, recreativas, balneares e para rega), alimentos (leite e derivados, carne e derivados, alimentos de origem vegetal e derivados e alimentos para animais) e ambiente (ar, superfícies, equipamentos, utensílios e manipuladores), Físico-químico e Sensorial de produtos alimentares. Trabalhamos com a indústria agroalimentar e restauração da região e ações de formação profissional e de divulgação.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Tecnologia dos produtos de origem animal Tecnologia dos produtos de origem vegetal Qualidade e segurança alimentar Biotecnologia Microbiologia Ecossistemas, biodiversidade e conservação

SERVIÇOS DE I&DT • Análises Microbiológicas • Análises Físico-Químicas • Análise Sensorial

148


ESA-BEJA Instituto Politécnico de Beja

Centro de Experimentação Agrícola COORDENAÇÃO Manuel Patanita mpatanita@ipbeja.pt

CONTACTOS

COMPETÊNCIAS Investigação Aplicada, experimentação e demonstração agrícola no âmbito de projetos I&DE e em protocolos/colaborações com outras Instituições e Empresas. Os trabalhos realizados destinam-se ao apoio à comunidade e à formação de alunos e docentes.

(+ 351) 284 314 400 ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Sistemas de produção agrícola Nutrição vegetal e fertilização Produtividade das culturas Energias renováveis e bioenergia Gestão de resíduos e subprodutos Alterações climáticas SERVIÇOS DE I&DT • Estudos agronómicos, particularmente em culturas arvenses, pratenses e forrageiras • Execução / Desenvolvimento de projetos em diversas áreas de estudo • Instalação, condução e colheita de ensaios e campo • Inspeção de pulverizadores • Consultoria agrícola

149


INSTITUTOS POLITÉCNICOS ESA-BEJA Instituto Politécnico de Beja

Centro Hortofrutícola COORDENAÇÃO

Mariana Regato mare@ipbeja.pt

CONTACTOS (+ 351) 284 314 400

COMPETÊNCIAS O Centro Hortofrutícola ocupa uma área de 11 hectares com o seguinte ordenamento cultural: 2 ha de pomar, 1,5 ha de vinha de uva de mesa, 2 ha de olival, 500 m2 de horticultura protegida, 500 m2 de floricultura e aproximadamente 2 ha de horticultura ao ar livre. Esta unidade foi criada em 1995 com o principal objetivo de incrementar o ensino prático das disciplinas de Horticultura, Fruticultura, Viticultura e Olivicultura. Considerando o crescente interesse neste tipo de culturas por parte dos agricultores da região, devido à possibilidade de regadio permitida pela barragem do Alqueva, este Centro tem sido um polo de demonstração, experimentação e investigação, permitindo deste modo demonstrar aos agricultores a viabilidade de algumas culturas em regadio e fornecer-lhes dados de utilidade para a sua tomada de decisões.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS

Sistemas de produção agrícola Nutrição vegetal e fertilização Produtividade das culturas SERVIÇOS DE I&DT • Divulgação de Resultados da Experimentação e Investigação nas áreas da Horto-Fruticultura, Olivicultura e Viticultura • Pareceres Técnicos nas áreas da Horto-Fruticultura, Olivicultura e Viticultura • Demonstração de técnicas culturais nas áreas da Horto-Fruticultura, Olivicultura e Viticultura

150


CENTRO DE I&DT

CIMO – Centro de Investigação de Montanha

CONTACTOS

COORDENAÇÃO

Jaime Pires jaime@ipb.pt

http://www.cimo.esa.ipb.pt/portal/

DESCRIÇÃO O CIMO é o único centro de investigação em Portugal dedicado à montanha. O CIMO tem como compromisso com a sociedade o desenvolvimento de sistemas sustentáveis, a melhoria de competências de investigação endógenas e a interligação da investigação e dos atores no sentido de promover o desenvolvimento sustentável das áreas de montanha. As principais áreas de investigação no CIMO são as Ciências Agronómicas e Florestais, Ciências Animal e Veterinárias, Ciências Ambientais, Tecnologia de Produtos Naturais e Ciências Alimentares. As áreas de excelência da investigação no CIMO são: • Castanheiro: agroecologia e tecnologia dos produtos do souto e do castinçal • Oliveira: agroecologia e tecnologia dos produtos do olival • Sustentabilidade de sistemas de produção e exploração em áreas de montanha • Qualidade ambiental e conservação dos recursos naturais • Produtos de montanha: inovação, qualidade e segurança GRUPOS DE I&DT • FST - Food Safety and Technology

151

• MFS - Mountain Farming Systems • MLES - Marginal Land Ecosystem Services


INSTITUTOS POLITÉCNICOS CIMO Escola Superior Agrária Instituto Politécnico de Bragança

FST - Food Safety and Technology COORDENAÇÃO

Isabel Ferreira iferreira@ipb.pt

CONTACTOS cimo@ipb.pt (+351) 273 303 382 (+351) 273 303 219

COMPETÊNCIAS • Qualidade, autenticidade e rastreabilidade de produtos alimentares de montanha • Metodologias de análises nutricionais, químicas, bioquímicas e microbiológicas de alimentos • Controlo da segurança alimentar em alimentos tradicionais e inovadores, e relevância dos produtos de montanha para a disponibilidade de alimentos

• Propriedades bioativas e/ou nutracêuticas e valorização de produtos de montanha como alimentos funcionais • Inovação em processamento alimentar e design de novos produtos para a indústria alimentar e farmacêutica • Produtos inovadores, saudáveis e com segurança

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Qualidade e segurança alimentar Conservação e pós-colheita Tecnologia de produtos de origem vegetal

SERVIÇOS DE I&DT • Capacitação e formação técnica • Análises laboratoriais • Consultoria

152


CIMO Escola Superior Agrária Instituto Politécnico de Bragança

MFS - Mountain Farming Systems COORDENAÇÃO

Margarida Arrobas marrobas@ipb.pt

CONTACTOS cimo@ipb.pt (+351) 273 303 382 (+351) 273 303 319

COMPETÊNCIAS O Grupo tem como principais objetivos o estudo, a conservação, a promoção e a inovação nos sistemas de agricultura de montanha, atentando: • aos seus recursos naturais (solo, água, carbono, energia e biodiversidade) • aos seus sistemas de produção e • a todo o contexto sócio económico (mudanças orientadas por políticas e seus impactos na exploração e ao nível do território). Este grupo de investigação dá especial destaque: • às culturas da oliveira e do castanheiro • aos sistemas mistos de produção animal (incluindo a produção de cereais, forragens, pastagens, bovinos e pequenos ruminantes)

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Sistemas de produção agrícola Nutrição vegetal e fertilização Pragas e doenças Sistemas de produção animal Tecnologias da reprodução Biodiversidade e conservação de raças autóctones SERVIÇOS DE I&DT • Consultoria em tecnologia de produção das culturas e combate a pragas e doenças

153

• Análises de solos e plantas com aconselhamento de fertilização


INSTITUTOS POLITÉCNICOS CIMO Escola Superior Agrária Instituto Politécnico de Bragança

MLES - Marginal Land Ecosystem Services COORDENAÇÃO

Carlos Aguiar cfaguiar@ipb.pt

CONTACTOS cimo@ipb.pt (+351) 273 303 382 (+351) 273 303 319

COMPETÊNCIAS • Avaliação e monitorização de: • Serviços ecossistémicos • Produção de biomassa lenhosa, arbustiva e herbácea • Flora e vegetação • Espécies de interesse cinegético • Águas interiores • Qualidade ambiental (água, ar e ruído) • O uso etnobotânico de plantas indígenas ou cultivadas • Ciência apícola: genética, sanidade e produção • Silvopastorícia

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Gestão de recursos naturais Biotecnologia Ecossistemas, biodiversidade e conservação

SERVIÇOS DE I&DT • Capacitação e formação técnica • Consultoria

154


CENTRO DE I&DT

CERNAS – Centro de Estudos de Recursos Naturais Ambientais e Sociedade CONTACTOS

http://www.cernas.org/

DESCRIÇÃO O CERNAS é uma unidade de investigação acolhida pelas Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Coimbra (ESA/IPC) e Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco (ESA/IPCB). O CERNAS tem como missão criar e divulgar novos conhecimentos científicos e tecnológicos, formulando e promovendo programas de investigação e formação de qualidade, compreendendo de forma integrada as relações entre o bem-estar social, os recursos naturais e a qualidade do ambiente, avaliando o impacte do seu planeamento e gestão na sustentabilidade do desenvolvimento. O CERNAS pretende ser uma unidade de investigação de excelência, promotora de desenvolvimento sustentado de base regional, integrada numa intervenção de âmbito global, cultivando e difundindo a ciência e a tecnologia dos recursos naturais, da alimentação e do ambiente em benefício da sociedade. GRUPOS DE I&DT • Ambiente e Sociedade • Ciência Agrícola • Ciência e Engenharia Alimentar

155


INSTITUTOS POLITÉCNICOS CERNAS Escola Superior Agrária Instituto Politécnico de Coimbra

Ambiente e Sociedade COORDENAÇÃO Célia Dias-Ferreira celia@esac.pt

COMPETÊNCIAS As principais áreas de investigação e desenvolvimento são: • Genética e biotecnologia para melhorar as culturas e produção animal; • O desenvolvimento das melhores práticas no que diz respeito aos rendimentos e à produção; • gestão de problemas ambientais; • integração das atividades, a fim de encontrar as soluções mais sustentáveis para melhorar as produções e diminuir a pegada ecológica, reduzindo o consumo de matérias-primas e de energia, diminuindo também a quantidade de resíduos produzidos e aumentar o trabalho em rede entre as atividades em uma determinada região, para promover a sustentabilidade ambiental, económica e social. ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Gestão de recursos naturais Gestão de resíduos e subprodutos Sistemas de produção animal Melhoramento e genómica animal

156


CERNAS Escola Superior Agrária Instituto Politécnico de Coimbra

Ciência Agrícola COORDENAÇÃO Maria José Cunha mjcunha@mail.esac.pt

COMPETÊNCIAS O grupo tem como objetivo final melhorar a produção de alimentos e de outros bens naturais, como madeiras comerciais. O objetivo é chegar a produtividades mais elevadas com um uso mais criterioso dos fatores produtivos e redução de impactos ambientais. Pretendemos desenvolver metodologias para: • A promoção de boas práticas na agricultura incluindo; a agricultura de precisão e agricultura orgânica • Permitir a conservação da biodiversidade por meio da proteção de variedades autóctones de plantas locais e raças de animais, favorecendo a sua melhoria genética • Conseguir um aumento de rendimento agrícola e pecuário ao encontrar novas maneiras de manter a capacidade produtiva dos ecossistemas, paralelamente melhorar o conhecimento e caracterização de plantas e animais endógenos e dos produtos resultantes valorizando o seu potencial ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Sistemas de produção agrícola Nutrição vegetal e fertilização

157

Melhoramento e genómica animal Tecnologias de reprodução Biodiversidade e conservação de raças autóctones


INSTITUTOS POLITÉCNICOS CERNAS Escola Superior Agrária Instituto Politécnico de Coimbra

Ciência e Engenharia Alimentar COORDENAÇÃO Rui Machado da Costa ruicosta@esac.pt

COMPETÊNCIAS Tem como objetivo estudar: • Produtos e processos tradicionais: Desenvolvimento de processos de produção que aumentem a segurança, a qualidade e a vida útil dos produtos • Engenharia sustentável: valorização de subprodutos e minimização de resíduos • Processamento de alimentos inovadores: desenvolvimento de produtos alimentares, incluindo alimentos e ingredientes funcionais e novos tecnologias. Desenvolvimento de métodos de extração para compostos bioativos de matérias alimentares, estudo de aplicações para compostos bioativos como ingredientes alimentares, avaliar a toxicidade potencial de componentes químicos de alimentos, avaliação das alterações nas propriedades químicas, físicas, reológicas e sensoriais causados pela inclusão de compostos bioativos como ingredientes alimentares • Nutrição humana e sua relação com a saúde, estilo de vida, atividade física e desempenho desportivo ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Tecnologia dos produtos de origem animal Tecnologia dos produtos de origem vegetal Nutrição Humana

158


CENTRO DE I&DT

MARE – Centro de Ciências do Mar e do Ambiente

COORDENAÇÃO

Henrique Cabral hncabral@fc.ul.pt

CONTACTOS

mare@mare-centre.pt http://www.ipleiria.pt/

DESCRIÇÃO O MARE – Centro de Ciências do Mar e do Ambiente constitui um grande Centro de investigação, de desenvolvimento tecnológico e inovação. O objetivo do MARE é buscar a excelência no estudo dos ecossistemas aquáticos e disseminar o conhecimento para apoiar as políticas de desenvolvimento sustentável. Esta missão é conseguida através de investigação científica, educação e conhecimento e transferência de tecnologia para a indústria, bem como através da divulgação da ciência, estabelecendo redes de colaboração a nível regional, nacional e internacional. GRUPOS DO MARE SEDIADOS NO IPLEIRIA • GIRM - Grupo de Investigação em Recursos Marinhos

159


INSTITUTOS POLITÉCNICOS MARE Instituto Politécnico de Leiria

Grupo de Investigação em Recursos Marinhos COORDENAÇÃO

Marco Lemos marco.lemos@ipleiria.pt

CONTACTOS http://girm.ipleiria.pt/ (+351) 262 783 607

COMPETÊNCIAS • Biologia Marinha • Biotecnologia Marinha e a Tecnologia do Pescado: investigação orientada para o setor da Economia do Mar e a transferência de conhecimento tecnológico para instituições públicas, empresas regionais e nacionais que trabalhem direta ou indiretamente na área dos Recursos Marinhos

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Pescas Aquacultura Biotecnologia dos recursos aquáticos

SERVIÇOS DE I&DT • Desenvolvimento de novos produtos • Análises laboratoriais

160


CENTRO DE I&DT

C3I's - Coordenação Interdisciplinar para a Investigação e Inovação

COORDENAÇÃO

CONTACTOS

Paulo Brito pbrito@estgp.pt

c3i@ipportalegre.pt

DESCRIÇÃO Coordenação Interdisciplinar para a Investigação e Inovação (C3i) é uma estrutura do Instituto Politécnico de Portalegre que tem como missão a promoção de trabalhos de investigação, inovação e desenvolvimento tecnológico na perspetiva do desenvolvimento regional em todos os domínios patentes no IPP. Os investigadores da C3i-IPP desenvolvem, a partir das suas bases de competências científicas, projetos de investigação fundamental e aplicada, financiados pela FCT e por outras agências de financiamento públicas e privadas, nacionais e internacionais. A C3i-IPP incentiva ainda a formação avançada de recursos humanos em I&DT, através da participação de investigadores em projetos nas diferentes linhas de investigação desenvolvidas, para além do acolhimento que proporciona a investigadores que cumpram o estatuto de bolseiros. GRUPOS DE I&DT • • • •

161

BEMS - Bioenergia e Materiais Sustentáveis NCDM - Núcleo de Computação, Design e Marketing N-CSHS - Núcleo de Ciências Sociais, Humanas e Saúde NIAS - Núcleo de Investigação em Agricultura Sustentável


INSTITUTOS POLITÉCNICOS C3I's Instituto Politécnico de Portalegre

NIAS - Núcleo de Investigação em Agricultura Sustentável COORDENAÇÃO

José Nunes ratonunes@esaelvas.pt Luís Carlos Loures lcloures@esaelvas.pt

CONTACTOS c3i@ipportalegre.pt (+351) 245 300 205

COMPETÊNCIAS O principal objetivo do NIAS é o desenvolvimento de investigação aplicada e transferência dos resultados obtidos para o tecido produtivo, com particular incidência nos sistemas culturais típicos da bacia mediterrânica. É também objetivo do NIAS o estudo de novas soluções culturais integradas e a procura de produções de elevado valor, garantindo viabilidade económica, social e ecológica para a agricultura mediterrânica.

Procuramos o desenvolvimento de produtos póscolheita de elevada qualidade. Na área da tecnologia Veterinária, focamo-nos na alimentação e sanidade animal, com particular incidência nas raças autóctones.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Sistemas de produção agrícola Nutrição vegetal e fertilização Genética e melhoramento de plantas Sistemas de produção animal Sanidade animal e epidemiologia Nutrição animal

SERVIÇOS DE I&DT • • • • •

Análises laboratoriais, Cartografia e mapeamento Ensaio de sementes e viveirismo Serviços na área da saúde animal Consultoria técnico-científica na área da agricultura sustentável

162


CENTRO DE I&DT

REQUIMTE LAQV – Laboratório Associado da Química Verde

CONTACTOS

http://www.requimte.pt/

DESCRIÇÃO O REQUIMTE é uma instituição orientada para a ciência e voltada para o desenvolvimento da Química Sustentável. É a maior rede em Química e Engenharia Química com sede em Portugal e é reconhecido como o Laboratório Associado para a Química Verde pelo Ministério da Ciência e Educação desde novembro de 2001. Composto por vários centros de investigação da Universidade Nova de Lisboa e Universidade do Porto, o REQUIMTE desempenha um papel fundamental no sistema académico/científico Português em todas as áreas relacionadas com a Química Sustentável. GRUPO DE I&D SEDIADO NO IPP • Environmental Chemistry and Health

163


INSTITUTOS POLITÉCNICOS REQUIMTE / LAQV Instituto Politécnico do Porto

Environmental Chemistry and Health COORDENAÇÃO

Cristina Alvim de Matos cmm@isep.ipp.pt

COMPETÊNCIAS • Desenvolvimento de metodologias analíticas (extração e detecção) “verdes” • Desenvolvimento de sensores e biossensores para alergénios e controlo de qualidade alimentar (imunossensores, genossensores, enzimáticos, polímeros molecularmente impressos – MIP) • Valorização de subprodutos agroalimentares para recuperação de compostos bioativos; • Exploração de resíduos e recursos marinhos (macro e microalgas) para desenvolvimento de novos produtos • Caracterização e validação in vitro de extratos com atividade biológica; • Caracterização nutricional • Monitorização analítica de contaminantes (fármacos, pesticidas, metais, hidrocarbonetos aromáticos policíclicos e toxinas, entre outros); • Avaliação dos potenciais benefícios/riscos para a saúde • Gestão sustentável de recursos ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Tecnologia dos produtos de origem animal Tecnologia dos produtos de origem vegetal Qualidade e segurança alimentar Pescas Biotecnologia dos recursos aquáticos

164


CENTRO DE I&DT

ESA-SANTARÉM – Escola Superior Agrária de Santarém

CONTACTOS

info@esa.ipsantarem.pt

DESCRIÇÃO A missão da Escola Superior Agrária de Santarém é a de ministrar ensino e formação, promover a investigação, desenvolvimento, cooperação e intercâmbio, reforçar a prestação de serviços à comunidade no âmbito agrário e alimentar. A forma como a escola pretende ser percecionada pelos stakeholders e sociedade resume-se da seguinte forma: Ser uma escola de referência no ensino superior agrário e alimentar a nível nacional e internacional, contribuindo para o desenvolvimento regional. GRUPOS DE I&DT • Tecnologia Alimentar e Nutrição

165


INSTITUTOS POLITÉCNICOS ESA-SANTARÉM Instituto Politécnico de Santarém

Tecnologia Alimentar e Nutrição COORDENAÇÃO

Margarida Oliveira margarida.oliveira@ esa.ipsantarem.pt

CONTACTOS (+351) 243 307 300

COMPETÊNCIAS Tecnologia alimentar: Desenvolvimento de processos de transformação de alimentos alinhadas com as preocupações crescentes dos consumidores com a saúde e bem-estar; Seleção de técnicas tradicionais na transformação, para o desenvolvimento de novos produtos; Otimização de processos industriais; Qualidade e segurança alimentar: Caraterização nutricional, sensorial, reológica, microbiológica e química de alimentos; Implementação de sistemas baseados em referênciais legais e normativos e desenvolvimento de metodologias junto dos agentes económicos, de modo a garantir a qualidade e segurança alimentares; Sustentabilidade: Apoio à indústria na valorização económica e ambiental de subprodutos e na seleção de melhores técnicas disponíveis, com vista a um melhor desempenho.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Conservação e pós-colheita Tecnologia dos produtos de origem animal Tecnologia dos produtos de origem vegetal Gestão de resíduos e subprodutos

SERVIÇOS DE I&DT • Análises de água e de alimentos • Sistemas de controlo e gestão da qualidade • Tratamento/valorização de subprodutos, efluentes e resíduos • Consultoria.

166


CENTRO DE I&DT

ESAV – Escola Superior Agrária de Viseu

CONTACTOS

esav@esav.ipv.pt

DESCRIÇÃO O Instituto Politécnico de Viseu através da sua Escola Superior Agrária (ESAV) tem como objetivos:

• Construção de elos de ligação com a comunidade, através de apoio técnicocientífico, projetos, prestação de serviços, consultoria a empresas, organizações institucionais tanto a nível regional, nacional como internacional. Deste modo, podendo dar informações, transmitindo conhecimentos, mobilizando apoios e vontades, factos sem dúvida fundamentais para a integração da Escola no meio. • Desenvolvimento de atividades de investigação, experimentação e divulgação de conhecimentos nos domínios das ciências agrárias, alimentares e veterinárias, permitindo o avanço dos sectores de produção respetivos. Estas atividades são dinamizadas pelo corpo docente cada vez mais qualificado, estando permanentemente empenhado em contribuir para o sucesso educativo dos estudantes, sendo evidência desse facto a elevada percentagem de doutores.

GRUPOS DE I&DT • Ciência e indústria alimentar • Ecologia e Agricultura Sustentável • Zootecnia, Engenharia Rural e Veterinária

167


INSTITUTOS POLITÉCNICOS ESAV Instituto Politécnico de Viseu

Ciência e indústria alimentar COORDENAÇÃO

Maria João Lima mjoaolima@esav.ipv.pt

CONTACTOS (+351) 232 44 66 00

COMPETÊNCIAS As suas atividades de investigação são desenvolvidas em colaboração com outras Instituições de Ensino Superior e entidades oficiais, principalmente nas áreas da otimização de processos de análise físico-química de alimentos, análise sensorial, controlo da qualidade, segurança alimentar, controlo e otimização de processos tecnológicos, valorização e desenvolvimento de produtos tradicionais. Para o desenvolvimento das suas ações, tem ainda ao seu dispor os seguintes laboratórios: Oficina Tecnológica de Enologia, Laboratório de Microbiologia, Laboratório de Ciência dos Alimentos, Painel de Provadores e Laboratório de Química e Bioquímica. Partilha ainda algumas valências com os outros grupos de investigação que integram a ESAV.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Conservação e pós-colheita Tecnologia dos produtos de origem animal Tecnologia dos produtos de origem vegetal

SERVIÇOS DE I&DT Os serviços prestados enquadram-se no âmbito de trabalhos em desenvolvimento, consultorias, análise laboratorial, estudos de desenvolvimento de novos produtos e outros que possam ser solicitados.

168


ESAV Instituto Politécnico de Viseu

Ecologia e Agricultura Sustentável COORDENAÇÃO

Hélder Viana hviana@esav.ipv.pt

CONTACTOS (+351) 232 44 66 00

COMPETÊNCIAS Os principais domínios de interesse e competências de investigação e atividade são: Viticultura, Fruticultura, Agricultura Biológica, Proteção Integrada das Plantas, Solarização do Solo, Microbiologia do Solo, Genética e Melhoramento de Plantas e Micropropagação "in vitro", silvicultura, ecologia e paisagismo. Este grupo desenvolve as suas atividades em laboratórios de apoio às suas atividades: laboratório de biologia, laboratório de solos e outros.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Sistemas de produção agrícola Produtividade das culturas Genética e melhoramento de plantas Biologia animal Biologia vegetal Ecossistemas, biodiversidade e conservação

SERVIÇOS DE I&DT

169

Os serviços prestados enquadram-se no âmbito de trabalhos em desenvolvimento, como exemplo: Ensaio de Herbicidas em Pomares de Macieiras; Ensaios de Adubos Foliares em Hortícolas e Aplicação de Águas Ruças em Olivais. Para além disso realizam-se ainda serviços de consultoria, de análise e aconselhamento ao setor produtivo nas diversas áreas de investigação.


INSTITUTOS POLITÉCNICOS ESAV Instituto Politécnico de Viseu

Zootecnia, Engenharia Rural e Veterinária COORDENAÇÃO

José Luís Pereira jlpereira@esav.ipv.pt

CONTACTOS (+351) 232 44 66 00

COMPETÊNCIAS Este grupo de investigação, de prestação de serviços à comunidade e de divulgação do saber nos domínios que lhe são próprios, engloba as Áreas Científicas de Ciência Animal, Ciências Veterinárias e Engenharia Rural com domínios de interesse e investigação em Aquacultura e Recursos Piscícolas, Ciência da Carne, Hidrologia e Rega, Histologia e Anatomia Patológica, Instalações e Efluentes Pecuários, Modelos de Experimentação Animal, Melhoramento Animal, Nutrição Animal, Produção de leite e Reprodução em Pequenos Ruminantes. Este grupo dispõe de vários espaços laboratoriais e de experimentação em contexto de produção real, como é o caso da sala de ordenha, laboratório de anatomia patológica, laboratório de ciência animal, laboratório de solos e laboratório BSL3.

ÁREAS E SUB-ÁREAS CIENTÍFICAS Sistemas de produção agrícola Nutrição vegetal e fertilização Genética e melhoramento de plantas Sistemas de produção animal Sanidade animal e epidemiologia Nutrição animal

SERVIÇOS DE I&DT Os serviços prestados enquadram-se no âmbito de trabalhos em desenvolvimento, prestação de serviços de análise no âmbito da anatomia patológica, serviço de consultoria nas diversas áreas científicas.

170


Cofinanciado por:

Profile for INOVISA

Catálogo IDT  

A realização deste catálogo esteve a cargo da equipa operacional da Plataforma SKAN e teve como objetivo reunir, sistematizar e disseminar i...

Catálogo IDT  

A realização deste catálogo esteve a cargo da equipa operacional da Plataforma SKAN e teve como objetivo reunir, sistematizar e disseminar i...

Profile for inovisa
Advertisement