Issuu on Google+

Idéia Vest - Copyright ©

_________1_________


O objetivo desse curso é familiarizar o candidato com a disciplina de Redação. Faremos uma abordagem de todos os pontos de nossos editais colocaremos algumas questões de grandes concursos para que o candidato já se familiarize com o que lhe será cobrado nas provas. Vamos aos estudos!

Idéia Vest - Copyright ©

_________2_________


1 - Redação Vamos iniciar nossa aula sobre redação com três tópicos importantes para o entendimento da redação que será cobrada no concurso. O primeiro tópico que podemos apresentar é o tema. Tema: na introdução, a apresentação do assunto, direcionamento para o objetivo do trabalho, posicionamento por parte do candidato; no desenvolvimento, a colocação de no mínimo duas ideias-força, defesa de posicionamento, argumentação, capacidade de abstração mental; na conclusão, a retomada do tema, a ratificação do objetivo do trabalho e o fecho. Linguagem: unidade de pensamento, coerência, coesão textual, clareza, estruturação frasal, adequação vocabular, impessoalidade, não utilização de pronome de tratamento (você), não utilização de texto apelativo; utilização da norma culta da Língua, sem repetição viciosa, não utilização de clichês, sem rasuras, letra padrão da Língua, marginação, apresentação geral. Gramática: cumprimento das normas gramaticais, de acordo com a norma culta da Língua. Os grandes escritores possuem convívio e domínio da linguagem escrita como maneira de manifestação que não se preocupam mais em determinar as partes do texto que estão produzindo. A lógica da estruturação do texto vai determinando, simultaneamente, a distribuição das partes do texto, que deve conter começo, meio e fim. O aspirante a uma vaga, muitas vezes, não possui muito domínio das palavras ou orações; portanto, tornase fundamental um cuidado especial para compor a redação em partes fundamentais. Alguns professores costumam determinar em seus manuais de redação outra nomenclatura para as três partes vitais de um texto escrito. Ao invés de começo, meio e fim, elas recebem os nomes de introdução, desenvolvimento e conclusão ou, ainda, início, desenvolvimento e fecho. Todos esses nomes referem-se aos mesmos elementos. Parece-nos que irrelevante o nome que cada pessoa atribui. O importante é que as pessoas saibam que elas devem existir em sua redação. Vejamos, sucintamente, cada uma delas. A. INTRODUÇÃO (início, começo) Podemos começar uma redação fazendo uma afirmação, uma declaração, uma descrição, uma pergunta, e de muitas outras maneiras. O que se deve guardar é que uma introdução serve para lançar o assunto, delimitar o assunto, chamar a atenção do leitor para o assunto que vamos desenvolver. Uma introdução não deve ser muito longa para não desmotivar o leitor. Se a redação dever ter trinta linhas, aconselha-se a que o aluno use de quatro a seis para a parte introdutória.

Idéia Vest - Copyright ©

_________3_________


DEFEITOS A EVITAR I. Iniciar uma idéia geral, mas que não se relaciona com a segunda parte da redação. II. Iniciar com digressões (o início dever ser curto). III. Iniciar com as mesmas palavras do título. IV. Iniciar aproveitando o título, com se este fosse um elemento d primeira frase. V. Iniciar com chavões Exemplos: - Desde os primórdios da Antigüidade... - Não é fácil a respeito de... - Bem, eu acho que... - Um dos problemas mais discutidos na atualidade...

B. DESENVOLVIMENTO (meio, corpo) A parte substancial e decisória de uma redação é o seu desenvolvimento. É nela que o aluno tem a oportunidade de colocar um conteúdo razoável, lógico. Se o desenvolvimento da redação é sua parte mais importante, deverá ocupar o maior número de linhas. Supondo-se uma redação de trinta linhas, a redação deverá destinar de catorze (14) a dezoito (18) linhas para o corpo ou desenvolvimento da mesma. DEFEITOS A EVITAR I. Pormenores, divagações, repetições, exemplos excessivos de tal sorte a não sobrar espaço para a conclusão.

C. CONCLUSÃO (fecho, final) Assim como a introdução, o fim deverá ocupar uma pequena parte do texto. Se a redação está planejada para trinta linhas, a parte da conclusão deve ter quatro a seis linhas. Na conclusão, nossas idéias propõem uma solução. O ponto de vista do escritor, apesar de ter aparecido nas outras partes, adquire maior destaque na conclusão. Se alguém introduz um assunto, desenvolve-o brilhantemente, mas não coloca uma conclusão: o leitor sentir-se-á perdido, estupefato. DEFEITOS A EVITAR I. Não finalizar (é o principal defeito) II. Avisar que vai concluir, utilizando expressões como "Em resumo" ou "Concluindo"

Idéia Vest - Copyright ©

_________4_________


2 - Dissertação Vamos ao que será cobrado na prova! Dissertar é: I. Expor um assunto, esclarecendo as verdades que o envolvem, discutindo a problemática que nele reside; II. Defender princípios, tomando decisões III. Analisar objetivamente um assunto através da seqüência lógica de idéias; IV. Apresentar opiniões sobre um determinado assunto; V. Apresentar opiniões positivas e negativas, provando suas opiniões, citando fatos, razões, justificativas. Sendo a dissertação uma série de idéias, opiniões ou juízos, ela sempre será uma tomada de posição frente a um determinado assunto - queira ou não. Procurando convencer o leitor de alguma coisa, explicar a ele o nosso ponto de vista a respeito de um assunto, ou simplesmente interpretar um idéia, estaremos sempre explanando as nossa opiniões, retratando os nosso conhecimentos, revelando a nossa intimidade. É por esse motivo que se pode, em menor ou maior grau, mediar a cultura (vivência, leitura, inteligência...) de uma pessoa através da dissertação. Podemos contar um estória (narração) ou apontar características fundamentais de um ambiente (descrição) sem nos envolvermos diretamente. A dissertação ao contrário, revela quem somos, o que sentimos, o que pensamos. Nesse ponto, tenha-se o máximo de cuidado com o extremismo. Temos liberdade total de expor nossas opiniões numa dissertação e o examinador salvo raras exceções - sabe respeita-las. Tudo o que expusermos, todavia, principalmente no campo político e religioso, deve ser acompanhado de argumentações e provas fundamentais. Para fazer uma boa dissertação, exige-se: a) Conhecimentos do assunto (adquirido através da leitura, da observação de fatos, do diálogo, etc.); b) Reflexões sobre o tema, procurando descobrir boas idéias e conclusões acertadas (antes de escrever é necessários pensar); c) Planejamento: 1. Introdução: consiste na proposição do tema, da idéia principal, apresentada de modo a sugerir o desenvolvimento; 2. Desenvolvimento: consiste no desenvolvimento da matéria, isto é, discutir e avaliar as idéias em torno do assunto permitindo uma conclusão; 3. Conclusão: pode ser feita por uma síntese das idéias discutidas no desenvolvimento. É o resultado final. d) Registrar idéias fundamentais numa seqüência (ESQUEMA) e) Acrescentar o que faltar, ou suprimir o que for supérfluo, desnecessário (RASCUNHO) f) Desenvolvimento do plano com clareza e correção, mantendo sempre fidelidade ao tema. Exemplo: Páscoa é a festa espiritual da libertação, simbolizada por objetos incorporados em nossas vidas como o Idéia Vest - Copyright ©

_________5_________


Amostra Grátis do Curso Preparatório EsPCEx