Page 1

informativonortecom@gmail.com

Corpus Christi: festa do Corpo e Sangue do Senhor “O Senhor vos nutriu com o maná, que vós não conhecíeis.” (Dt 8,2)

Na Eucaristia se comunica o amor de Deus por nós: um amor tão grande que nos alimenta com o Seu próprio ser; amor gratuito, sempre disponível a cada pessoa com fome e necessitada de revigorar suas forças. Viver a experiência da fé significa deixar-se nutrir pelo Senhor e construir a própria existência, não sobre bens materiais, mas sobre a realidade que não perece: os dons de Deus, a Sua Palavra e Seu Corpo. Além da fome física que o homem traz dentro de si, há uma outra fome, uma fome que não pode ser satisfeita com alimentação normal. É a fome de vida, fome de amor, fome de eternidade. Jesus nos dá esse alimento, mais do que isso, é Ele mesmo o pão vivo que dá vida ao mundo. Seu corpo é verdadeira comida sob as espécies do pão; o Seu sangue é verdadeiramente bebida sob as espécies do vinho. O Corpo de Cristo é o pão dos últimos tempos, capaz de dar vida, e vida eterna, porque a substância deste pão é o amor. Expediente Vicariato Norte Sede Rua São Francisco Xavier, 75, na Tijuca - CEP: 20550-010 - Tel.: (21) 2569-6312 / (21) 2568-8374 E-mail: vicariatonorte@arquidiocese.org.br / vnorterj@gmail.com - Site: www.vicariatonorterj.com.br Atendimento Vigário Episcopal: 3ª-feira de 14h às 18h e as 6ª-feira de 9h às 12h Secretaria: 2ª-feira a 6-feira, de 8h às 12h e de 13h30 às 18h


Foto: Carlos Moioli

Estimados irmãos e irmãs, Junho é o mês das festas populares de inspiração religiosa: Santo Antônio, São João Batista e São Pedro. São festas que não deixam morrer costumes e tradições do passado: danças, músicas, trajes e comidas típicas. Em junho se comemora o dia de Santo Antônio, a comemoração é mais religiosa, com missa, procissão, bênção dos pães e do bolo, procurado por tantos, sobretudo por aqueles que sonham com um bom casamento. É um misto de religiosidade, folclore e crendice, que expressa a alma simples do nosso povo que venera este grande santo. Outro santo bastante festejado é São João. Novamente a religiosidade e o folclore se mesclam para manifestar a fé e a alegria do povo. E temos ainda São Pedro, o primeiro papa, celebrado no final do mês. Carregando as chaves do reino dos céus, completa a tríade de santos merecedores de grande devoção popular. O que caracteriza essas festas é que elas mantêm a pureza e a beleza iniciais, desafiando modismos ou inovações. Ainda hoje são celebradas com entusiasmo, com comidas e bebidas típicas, com trajes caipiras e danças, sobretudo da quadrilha. As festas juninas são festas com amigos, na família, na rua e na comunidade. Santo Antônio, São João e São Pedro estão presentes nelas como traço de união entre amigos, na comunhão da nossa fé e na participação da mesma luta por uma convivência mais fraterna entre os homens. A alegria, marca das festas populares, é também uma virtude cristã, pois Deus quer filhos felizes e alegres, mesmo em meio a tantas dificuldades pelas quais passa nosso povo. Por isso São Paulo insistia: "Alegrai-vos, mais uma vez exorto, alegrai-vos!" Que as nossas comunidades saibam valorizar as festas juninas como serviço á fraternidade e como manifestação autêntica da verdadeira alegria.

Pe. Aldo de Souto Santos Vigário Episcopal

2


O Itinerário santo de um homem de fé Por Andréa Pestana A repórter da equipe do NorteCom, Andréa Pestana teve o prazer de conversar com Dom Paulo Alves Romão, nomeado Bispo no dia 7 de dezembro, que até aquele momento, se dedicava à Paróquia Bom Pastor, na Tijuca, onde era pároco. Agora Bispo titular de “Calama”, auxilia o governo pastoral do Cardeal Orani João Tempesta.

Enquanto conversávamos pude perceber que Dom Paulo traz nos olhos as lembranças vivas de sua caminhada, seus detalhes, suas conquistas, os desafios de se preservar constante na construção de seu itinerário. Como Bispo, Dom Paulo deseja estar cada vez mais próximo de seu rebanho a exemplo do Bom Pastor. Em tempos de relativismo, o que falta às pessoas são referências precisas da veracidade do Amor de Deus por cada um de nós, diz Dom Paulo. “É preciso comunicar uma Certeza: a existência de um Deus que não nos abandona”. Para ele, ser Bispo, é ser pastor e mestre, seja, um educador, no encontro com o próximo e no testemunho. Ser católico, então, é ser esse ponto de referência seguro, preciso. A vivência da fé nos revela as dimensões reais do ser. O ofício de um Bispo, para Dom Paulo, é comunicar Jesus Cristo verdadeiro – “Ontem, Hoje e Sempre. Ele é o fundamento de nossa certeza”, afirma o Bispo. Dom Paulo continua: “Num mundo tão relativizado, é o momento de nos perguntarmos: onde está a minha fé? Para ele, o Bispo deve ser o primeiro a dar esse testemunho. Homem do campo, Dom Paulo aponta algumas diferenças fundamentais na vivência da fé no campo e na cidade, uma delas é o tempo para o outro, parece que no campo ele é doado generosamente ao próximo, na escuta, no encontro, diferentemente, na cidade com seus atrativos, as coisas são feitas com muita correria. As pessoas estão próximas sem estarem juntas. Outro ponto importante que diferencia a vivência da fé no campo, é a presença e a preservação das experiências de fé de gerações passadas. No entanto, Dom Paulo pontua que o ponto de convergência, hoje, entre essas duas regiões é a mídia. Ela chega a todos os lugares.

3


Viver para mim é Cristo Um jubileu de fé e esperança Essa éParóquia a pedra fundamental da fé de Paulo, seu lema. Ele sempre buscou uma fé Nossa Senhora deDom Fátima celebra Jubileu de Ouro aderente ao seu viver, como corpo místico de Cristo. Lembrei que esse também era o lema de fé do Guido Schaffer. Dom Paulo pontuou que o encontro com o Cristo atrai os jovens, porque responde às questões espirituais que eles trazem em seus corações. Segundo Dom Paulo, o anúncio cristão deve fazer com que o jovem encontre algo que dê sentido à vida, respondendo aos anseios humanos. Ele aponta as comunidades de fé como sendo os melhores lugares para o Encontro com Cristo, através das experiências comunitárias propostas pela Igreja. Dom Paulo entende a Igreja em suas três dimensões: 1ª. Comunitária – ponto de partida e fundamento de Jesus Cristo – Comuni. 2ª. Ardor a paixão – Certeza de estar investido pelo Poder do Alto – presença do Espírito Santo, Paráclito prometido por Cristo – presença Dele em nossas vidas até o final dos tempos. 3ª. Geração de um novo tipo de vida- um só coração, uma só alma. Em sua tese de doutorado Dom Paulo defendeu o tema: A estrutura sacramental da história salvífica. Ele defende que os sete sacramentos são gesto redentores de Jesus Cristos presentes no início e perpetuados pela Igreja para que as novas gerações também pudessem ter a presença sensível de Jesus Cristo, assim os sacramentos são gestos de Cristo continuados ao longo da história da Igreja. Professor da Pontifícia Católica no Rio de Janeiro, Dom Paulo admira a radicalidade dos jovens e a abertura de coração ao encontrarem referências seguras. As diferenças encontradas na convivência com os jovens aguçam o olhar do pastor. Para fechar nossa entrevista, perguntei a Dom Paulo, o que é ser um Bispo? “Ter os olhos abertos para seguir o Espírito Santo e fazer o que Jesus Cristo quer de mim. Quero ser um comunicador de Jesus Cristo! Eu carrego essa alegria!”

4


O NorteCom parabeniza os clérigos que no mês de junho celebram aniversário natalício e de ordenação sacerdotal.

Aniversário de Nascimento 12

Pe. Barnabé da Cunha

Nossa Senhora da Conceição (Eng. Novo)

13

Fr. Antônio Bispo dos Santos

Basílica Santa Teresinha

13

Pe. Lélio Antonio Magalhães Senna

Sangue de Cristo

23

Pe. Alexandre Moro

Nossa Senhora Conceição Aparecida

23

Dom Orani João Tempesta,O. Cist.

Arcebispo do Rio de Janeiro

27

Pe. Marcelo da Silva Lessa

Jesus Divino Mestre

Aniversário de Ordenação 02

Pe. André Luis Bastos

Santo Afonso

13

Pe. Alexandre Moro

Nossa Senhora Conceição Aparecida

16

Pe. Joao Geraldo Machado Bellocchio

São Tiago Apóstolo

24

Pe. Marcelo da Silva Lessa

Jesus Divino Mestre

26

Pe. André Luiz Rodrigues da Silva

São Joaquim

28

Pe. Barnabé da Cunha

Nossa Sra. da Conceição (Eng. Novo)

28

Pe. Álvaro José A. Inácio da Silva

Bom Pastor

28

Pe. Darlan Carvalhal Hechet

Anunciação a Nossa Senhora

28

Dom Paulo Alves Romão

Bispo Animador do V. Norte

29

Mons. Jorge Aziz Abrahão

Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

5


São Josemaria Escrivá de Balaguer 26 de junho Josemaría Escrivá de Balaguer nasceu em Barbastro (Espanha), no dia 9 de Janeiro de 1902. Foi o segundo dos seis filhos de José Escrivá e María Dolores Albás. Seus pais, católicos fervorosos, deram aos filhos uma profunda educação cristã: o amor à Confissão e à Comunhão frequentes, o recurso confiado à oração, à devoção a Nossa Senhora e à ajuda aos mais necessitados. Desde cedo experimentou na alma o martírio da dor. Ainda jovens morreram as suas três irmãs e em 1914 sua família sofre a ruína económica. Em virtude disso, em 1915, muda-se para Logronho, onde o pai obteve um emprego que lhe permitia sustentar modestamente a família. Josemaria, discerniu desde cedo que Deus desejava algo dele, essa intuição veio, durante a época de Natal, quando caiu uma forte nevasca sobre a cidade e, um dia, reparou algumas pegadas na neve; eram as pegadas de um frade carmelita que caminhava descalço. Interrogou-se, então, a si mesmo: se há pessoas que fazem tantos sacrifícios por Deus e pelo próximo, não seria ele capaz de Lhe oferecer alguma coisa? Surge, assim, na sua alma uma inquietação divina. Sem compreender ainda o que seria, decide se tornar sacerdote, pois assim estaria mais disponível para cumprir a vontade de Deus. Ingressou no seminário de Saragoça, onde cursou direito como aluno voluntário. Após a morte do pai, em 1924, se viu como chefe de família. No ano seguinte, recebeu a ordenação sacerdotal e foi exercer o seu ministério numa paróquia rural e, depois, em Saragoça também. Com autorização do seu bispo, em 1927 foi para Madri, com o objetivo de formarse em direito. Um ano depois, durante um retiro espiritual, pediu a Deus para mostrar-lhe com clareza o que precisava ser feito e, assim, funda a Opus Dei, um caminho moderno de evangelização para a Igreja. Desde então, trabalhava na instituição, ao mesmo tempo que continuava exercendo o seu ministério, especialmente entre os pobres e doentes. Além disso, estudava na Universidade de Madrid e dava aulas para manter a família. Expediente NorteCom Bispo Animador: Dom Paulo Alves Romão Vigário Episcopal: Pe. Aldo dos Santos Editor: Igor Marques Revisão ortográfica: Maria Célia Mello (Paróquia Sangue de Cristo) Edição: Marco Santos (Paróquia Nossa Senhora da Luz) Equipe: Alba Moraes, Eurídes Silva, Igor Marques, Marcelo Félix, Maria Alice Pereira, Paula Alberigi, Rodrigo Tiradentes, Rosanea Rangel, Sandra Santos, Sônia Oliveira, Valério Motta e Zaira Lima.

6

Informativo NorteCom - junho de 2017  

Caros irmãos, Paz e Bem! É Com entusiasmo que estamos enviando a 12ª Edição do Informativo NorteCom. Mês de junho.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you