Issuu on Google+

Sertãozinho, Julho de 2010

Ano I

Edição nº 3

Revitalização da Rua Barão do Rio Branco Projeto da Prefeitura de Sertãozinho altera o perfil arquitetônico do principal corredor comercial da cidade

Uma proposta ousada já apresentada através de um detalhado e ultramoderno projeto de reurbanização, onde as principais alterações são melhorias na acessibilidade, alargamento das calçadas e a implantação de um novo conceito paisagístico na rua Barão do Rio Branco. São essas as intervenções que a Prefeitura pretende fazer para promover uma completa reurbanização no centro da cidade. A ideia é dar um novo perfil ao principal corredor de comercial do município. O prefeito Nério Costa já afirmou que quer uma ação conjunta para evitar transtornos aos logistas. “Vamos investir mais de R$ 5 milhões no projeto de modernização, para deixar o ambiente mais agradável e facilitar as compras.” Os vereadores foram os primeiros a serem informados sobre o pro-

jeto de revitalização da rua Barão do Rio Branco e se mostraram bastantes satisfeitos. Os representantes das Instituições, que congregam os comerciantes e empresários (ACIS, CDL, CEISE/CIESP e Sindcomércio), também sinalizaram favoravelmente e também vão dar total apoio ao projeto. O secretário da Indústria e Comércio, Marcelo Pelegrini, foi quem apresentou a proposta. Segundo ele, o projeto prevê a substituição da fiação aérea por subterrânea, a colocação de novas luminárias e lixeiras, a melhoria do acesso aos cadeirantes com rebaixamento de guias nos cruzamentos e a implantação de um novo mobiliário, como mesas e cadeiras em pontos específicos. Aumentar a área de circulação é outro ponto do projeto de revitalização do centro que terá

atenção especial. O tamanho das calçadas será alterado. O passeio ficará mais largo e o estacionamento de veículos só será permitido em um dos lados da rua, assim com mais espaço nas esquinas serão criadas pequenas praças ou áreas de convivência. A troca e padronização do pavimento, o plantio de árvores e um novo paisagismo também estão previstos no projeto. Segundo Pelegrini, a Prefeitura investirá recursos próprios para realizar as obras no trecho entre as ruas Epitácio Pessoa e Fioravante Sichieri. O trabalho deve demorar de oito a nove meses para ser concluído. “A intenção é iniciar obra o mais rápido possível, mas a meta é terminar antes de dezembro para não prejudicar o comércio no seu melhor período de venda. Se começarmos em 2011, temos este prazo para cumprir”, concluiu o secretário.

Acesse: portalempreender.blogspot.com


Editorial Acreditar é diferente de ter Certeza Caro leitor, estamos em nossa terceira edição e temos a grata satisfação de perceber o quanto você é importante para nós. Nesta oportunidade quero deixar uma mensagem da diferença entre Acreditar e ter Certeza. Enquanto o empresário apenas acreditar, o seu negócio fica de certa forma (estacionado), pelo simples fato do apenas Acreditar.

Por outro lado, quando há a certeza, o empresário mesmo que comece pequeno tendo dificuldades, empecilhos ou barreiras nada disso importa. O fato é: quando existe a convicção logo aparecerá a segurança, dando a Certeza do GRANDE. Neste momento confie em si mesmo e em Deus tudo se transformará, aparecendo a luz da FÉ que é a firme convicção daquilo que não se vê, mas que se espera. Sucesso Acesse: portalempreender.blogspot.com

elizeucosta7@hotmail.com

EXPEDIENTE

Produção, Supervisão e Direção Executiva: Elizeu Costa Jornalista Responsavel: Orlando Mota - MTB - 51466 Design Gráfico: Márcia Costa

2

http://twitter.com/elizeu_costa

Colaborador: Frederico Moraes Impressão: Gráfica BrusseGraf Circulação: Sertãozinho

Elizeu Costa * Vereador *Palestrante Motivacional Contatos CEC - Central Elizeu Costa Fone: (16) 3942-9759

Tiragem: 2000 exemplares


Como motivar sua equipe

O papel de um líder e seu estilo de liderança são fatores primordiais no desenvolvimento da autoestima, satisfação e contribuição para a motivação da equipe. Ao estimular as pessoas é necessário que as mesmas tenham orgulho pelo que são e o que representam no dia-a-dia para a empresa. Como em um jogo de futebol, onde cada jogador tem a sua função, assim o funcionário deve perceber que faz parte da empre-

sa cabendo ao empreendedor motivá-lo, seja através de mudanças no ambiente físico e social do indivíduo ou através da valorização das opiniões de seus colaboradores. - Incentive a todo tempo o trabalho compartilhado e observe atentamente o andar de cada projeto, do início ao término. - Reconheça cada gesto e conquista, seja ela profissional ou pessoal. Lembre-se: o que no momento não é importante para você, pode estar sendo a conquista do ano ou da vida para seu colaborador. Respeite este sentimento de vitória. - Delegue e confie responsabilidades à equipe. Considere a confiança a base para seu relacionamento com todos.

- Avalie sempre com base em desempenho e competências a serem desenvolvidas e nunca no que você percebe apenas no âmbito pessoal. - Tenha sempre um bom motivo para estar no seu trabalho e realizando suas atividades. Lembrese: a proa revela o ritmo do barco e os remadores seguem. - Tente retratar os aspectos críticos que configuram o momento motivacional dos colaboradores de sua equipe, através da apuração de seus pontos fortes, deficiências, expectativas e aspirações. Uma pesquisa de clima pode ajudar nesta avaliação. A equipe precisa perceber em você algo estimulador para continuar o processo de melhoria. Lembrese você está na liderança.

Aprenda a vender seu peixe

Para se alcançar um objetivo desejado é de fundamental importância utilizar-se de um bom discurso em qualquer situação da vida. Vendas estão na rotina de todos e o profissional a cada dia precisa buscar um diferencial nas vendas de seu produto, seja na venda de uma ideia ou de um conceito sabendo argumentar promovendo uma boa comunicação. No momento das vendas palavras bem colocadas e firmeza no pro-

pósito sempre resultam em êxito dando um resultado positivo ao vendedor. Essa habilidade precisa constantemente ser aprimorada, pois cada segmento, cada grupo, cada pessoa tem um pensamento diferente. Na hora de vender seu peixe é necessário:

importante é estar seguro de si mesmo. 3 - Predispor para o sucesso; Mais do que convencer é estar motivado, persistência e autoconfiança são importantes para ter certeza do êxito.

4 – Agir confiantemente; 1 – Saber o que vai dizer; O nervosismo, a ansiedade e a Em qualquer tipo de apresenta- preocupação afastam a coragem, ção é necessário buscar dados, senão estiver preparado busque estatísticas para que o seu argu- auxílio. mento seja preciso, rápido e ao mesmo tempo objetivo, dando 5 – Utilizar auxiliares visuais; firmeza, transparência e credi- Mais de 85% de nossos conhecibilidade naquilo que se está pro- mentos chegam por meio de impondo. pressões visuais, falar em público é uma arte visual e auditiva, 2 – Preparação; sempre que possível demonstre, O medo gera a dúvida e a dúvida uma imagem vale mais que mil o fracasso. Sendo assim, o mais palavras. 3


Como gerenciar pessoas

Uma ferramenta muito poderosa, que pode promover verdadeiros milagres comportamentais no seu negócio, é o diálogo, evitando punições, demissões e até mesmo constrangimento pessoal. Na busca para o êxito no gerenciamento de pessoas é de extrema importância descobrir junto ao funcionário a raiz do problema, o que causou o desinteresse. Basta ouvi-las e compreendê-las para

4

que se possa buscar a resolução do problema. Uma vez descobrindo as causas, procure de imediato saná-las. Lembre-se a liderança está com você. Agindo sobre as causas e diagnosticando-as traz um resultado benéfico para a corporação. Sempre diga a verdade fazendo sempre com respeito à sensibilidade de cada um, aumentando a chance de não ter problemas. Se você seguiu o primeiro passo, ou seja, cessar a causa para não continuar produzindo os seus efeitos. Comunique sempre seus objetivos, muitas vezes a falta de comunicação de onde a empresa quer chegar, desmotiva e causa desinteresse aos membros da

equipe, por isso sempre seja esclarecedor sobre onde você quer chegar. Inspire sempre sua equipe, seja sempre sincero passando para elas sua motivação no gerenciamento do negócio, movendo-os a te seguirem passando para eles o mesmo espírito partilhando com os mesmos uma vitória no final. Essa estimulação lhe garantirá com certeza resultados positivos a curto, médio e longo prazo, alcançando integração e ascensão em seu negócio.

O insucesso é apenas uma oportunidade para recomeçar de novo com mais inteligência. Henry Ford


Gestão Financeira Uma observação mais aprofundada sobre o mercado corporativo nos permite constatar que grande parte das empresas de pequeno e médio porte não se utiliza de ferramentas apropriadas para uma boa gestão financeira. Na maioria dos casos, essas companhias são gerenciadas por ações diárias, sem que se pare um pouco para pensar nos caminhos estratégicos e na avaliação do negócio com o objetivo de maximizar a geração de caixa e o valor da empresa. Fábio Cornibert, da CFN Consultoria, dá dicas de como ter uma gestão eficaz das finanças. Se levadas a sério pelos administradores e sócios trarão, segundo o consultor, uma melhora na rentabilidade da empresa, na geração de caixa e no valor da empresa.

1ª - Planejamento Estratégico O primeiro passo para uma boa gestão financeira é a empresa definir com clareza sua missão e objetivos estratégicos. Com base nesses documentos, a empresa deve elaborar anualmente um Planejamento Estratégico de cinco anos, em que os administradores poderão avaliar e definir seus caminhos estratégicos para o crescimento e melhora de rentabilidade. O plano estratégico deve ser transformado em números e aprovado por todos os sócios conjuntamente. 2ª - Plano Tático Desenhado o plano estratégico, a direção da empresa deve elaborar um Plano Tático (orçamento) para o próximo ano. Para isso é preciso quantificar esse plano,

transformando-o em um orçamento mensal de receitas e despesas, bem como fazer uma projeção do Balanço Patrimonial da empresa, a fim de se estabelecer as melhores formas de financiar as necessidades de capital de giro. Examinando as projeções financeiras, a direção da empresa pode avaliar se o desempenho previsto está alinhado com as metas gerais e com as expectativas dos investidores. Fonte: HSM Online

5


Economia

Necessitando de droga para atender o vício e sem condições financeiras, o ser humano vê, despertada dentro dele, a fera adormecida. Ashashahin é palavra árabe que, em português, gera haxixe e assassino. A droga pode despertar o assassino adormecido. George Bush Filho dizia que “os Estados Unidos são viciados em petróleo”. É esse vício que determina – quando não atendido – o seu comportamento violento, agressivo, invasor. “Entristeceme o fato de que é politicamente

6

inconveniente admitir o que todos sabem: a guerra do Iraque é motivada, em grande medida, pelo petróleo”. Esse é o pensamento de Alan Greenspan, ex-presidente do Banco Central norte-americano. Por causa da dependência econômica do petróleo, os Estados Unidos têm comportamento violento – quando necessário – com outros países. Eles pagam até hoje o que fizeram com o governo iraniano, nos anos cinquenta, quando depuseram o general Mohammed Mossadegh e entronizaram o xá Reza Pahlevi. Agora, a secretária de Estado, Hillary Clinton, reconhece: “o apetite insaciável dos norteamericanos por droga é o maior culpado pela violência no México”. E também pela violência em outros países. Outro vício, que se soma ao do petróleo.

Jean-Baptiste Say dizia que “toda oferta cria sua procura”. O que é contestado por outros que entendem que a procura cria a oferta. É a procura – assentada na dependência – dos norte-americanos, viciados em cocaína, que determina a violência em diversos países. Livre é o ser humano que reduz suas necessidades ao mínimo possível. Não é o que busca aumentar seus recursos. É o que achata, cada vez mais, suas dependências. Antônio Vicente Golfeto Professor e Economista


Garantindo e eficiência da empresa

Em um mundo corporativo, empresas de médio e pequeno porte são cada vez mais especializadas, dando expectativas elevadas aos seus clientes na prestação de seus serviços ou mesmo nos suportes personalizados e imediatos. No processo de otimizar cada vez mais o seu negócio é de fundamental importância descobrir novas formas de eficiência operacional dando maior produtividade e reduzindo os custos. Existem quatro fatores onde empresas de pequeno e médio porte, ao cortar os seus custos, produzem a eficiência de seu negócio.

Comodidade na operacionalização de um processo traz com absoluta certeza resultados satisfatórios no que diz respeito à eficiência de uma empresa. Pequenas e médias empresas devem permitir que seus funcionários trabalhem em diferentes locais trazendo informações, pesquisas e explorando novos campos para implementação de seus produtos e serviços.

Boas ideias e oportunidades muitas vezes são perdidas por falta de uma colaboração entre funcionários, trazendo resultados ineficientes, fracos e negativos para uma empresa. É necessária uma ampla discussão dando o valor devido a uma ideia, mesmo que seja insignificante.

3. Criar processos comerciais eficazes com os parceiros

Para atender necessidades e alinhar soluções aos seus clientes, investir em tecnologia é primordial em uma empresa, dando soluções inovadoras e ao mesmo tempo trazendo um resultado rápido aos seus clientes. No processo de evolução de uma empresa, investir em tecnologia é saber onde ela está agora e onde precisa estar no futuro, começando pequeno, pensando grande e avançando rápido.

Muitas empresas são inseguras, lentas e caem a produtividade com frequência pelo simples fato de seus funcionários não terem acesso rápido as informações, não podendo tomar decisões sólidas.

Atender a necessidade de seus parceiros torna operações eficientes permitindo que seu empreendimento, seja ele de pequeno e médio porte, trabalhe com determinação organizacional. Dessa forma seu empreendimento proporciona segurança e disponibilidade trazendo processos comerciais que atendam as necessidades de seus parceiros.

2. Acesso em qualquer lugar, a qualquer hora

4. Garantir conformidade com leis

1. Fornecer acesso fácil a informações

5. Criar eficiências mapeando objetivos da tecnologia

7


Como ser um empreendedor de sucesso Empreender não é para qualquer um. Para que se tenha sucesso o empresário deve reunir habilidades em termos de organização, liderança, imaginação e determinação. É saber aonde sua empresa quer chegar, ou seja, empreender é dar início a um sonho e colocar em execução um projeto. O empreendedor de sucesso sempre está pronto a gerir novas ideias, novos produtos ou trazer a existência aquilo que não existe surpreendendo os integrantes da empresa como também seus funcionários. Obviamente se faz necessário para o cumprimento de uma tarefa, planejamento, estabelecimento de metas e objetivos alcançáveis.

8

Confira algumas dicas valiosas: • Seja criativo - veja algo além do que todos visualizam.

No mundo dos negócios o otimismo é fundamental, transformando crises em oportunidades e exercendo o seu poder de influência para levar as pessoas em direção as suas ideias. O sucesso de uma empresa se deve, com certeza, ao desenvolvimento da organização, identificando oportunidades de negócios bem como diagnosticando as necessidades preparando pessoas para um futuro promissor.

• Estimule a criatividade nos funcionários, criando condições e oportunidades. • Busque melhoras e inovações, obtendo sempre um diferencial.

“Habilidade é o que você é capaz de fazer. Motivação determina o que você faz. Atitude determina a qualidade do que você faz.” Lou Holtz


Aconteceu

ForInd ultrapassa expectativa de 7 mil visitantes A quarta edição da ForInd (Feira de Fornecedores Industriais de São Paulo) recebeu 7321 visitantes entre os dias 27 e 29 de julho, no Centro de Eventos Zanini, em Sertãozinho. O número de visitantes do último dia da Feira, que contou com 115 expositores, chegou a 3112 pessoas. Os empresários eram de 11 estados brasileiros e

de dois países: Guatemala e República Tcheca. Estima-se que 20% dos negócios fechados a partir da Feira sejam provenientes do Encontros de Negócios ForInd, que gerou cerca de 250 reuniões com 78 expositores e 30 empresas compradoras. “O resultado desses três dias de ForInd evidencia o fortalecimento do setor industrial no

país e na região neste período de retomada econômica. A feira recebeu empresários de 11 estados e de dois países, o que mostra a qualificação do público visitante”, explicou Fernando Barbosa da Múltiplus, empresa organizadora do evento. http://www.forindsp.com.br

CEISE Br Qualifica Durante a solenidade de abertura foi entregue aos diretores das empresas Equilíbrio e DLG Automação o certificado CEISE Br Qualifica pelo secretário do Desenvolvimento da Produção, Armando Meziat, que veio representando o ministro Miguel Jorge. As duas empresas ganhadoras do Certificado CEISE Br Qualifica são de Sertãozinho e passaram por uma rigorosa auditoria onde foram analisados critérios que envolvem gestão de qualidade, seguran-

ça e saúde ocupacional gerenciados pelos auditores da entidade Clésio Aparecido Marinho e Martín Gabriel. Segundo o presidente da entidade, Adézio Marques: “esse projeto visa proporcionar às empresas adequação nas áreas atuantes na realização de trabalhos com garantia de qualidade e melhoria contínua em todas as divisões do processo industrial”. O projeto CEISE Br Qualifica foi idealizado pelo Centro Nacional das Indústrias do Setor

Sucroalcooleiro e Energético, com o apoio do Departamento de Engenharia de Produção da Escola de Engenharia de São Carlos/USP. Trata-se da implantação de um programa de qualidade baseado nos requisitos da ISO 9001:2008 e OHSAS 18001:2007, com foco na satisfação do cliente e na saúde e segurança dos colaboradores. O primeiro selo a ser desenvolvido é o Selo de Qualidade, Saúde e Segurança Ocupacional. http://www.ceisebr.com

O fracasso jamais é fatal. O que importa é a coragem para seguir adiante.” Winston Churchill

9


Como planejar o próximo passo

Quando se pensa em planejamento de estratégia, a imagem que nos vem na cabeça é de gerentes, grupos, formulando cursos de ação que todos o demais vão implementar ou programar. Quando se imagina alguém moldando a estratégia, vem a mente uma imagem totalmente diferente. Moldar evoca habilidade tradicional, dedicação, perfeição por meio do domínio dos detalhes. O que vem na cabeça não é a razão e pensamento, mas sim envolvimento, sentimento de intimidade e harmonia com os materiais disponíveis, desenvolvido através de longa experiência e comprometimento. A imagem da moldagem captura melhor o processo por meio do qual ganham vida às estratégias efetivas. Como exemplo, o oleiro senta-se em frente a uma massa de argila que fica girando. A cabeça dele esta na argila, mas ele também esta atento nas suas experiências passadas e suas projeções futuras. Ele sabe os sucessos e insucessos e conhece muito bem o seu trabalho, suas habilidades e seu mercado. Trazendo para nossa realidade, gerente são artesãos e a estratégia é sua argila. Como o oleiro eles ficam entre o passado das capacidades corporativas e o futuro das oportunidades de mercado. E se forem verdadeiros 10

artesãos trarão para seu trabalho um conhecimento igualmente íntimo dos materiais que têm em mãos. Essa é a essência da criação de estratégia. Estratégias são planos para o futuro e também modelos do passado. As estratégias podem ser planejadas e pretendidas, como também podem ser adotadas e realizadas (ou não). O modelo e ação é o que chamamos de estratégia realizada. No processo de formulação de estratégia uma ideia leva a outra até que um novo padrão se forme. A ação conduziu o pensamento, uma estratégia surgiu. As estratégias podem formar-se e também ser formadas. Uma estratégia realizada pode surgir em resposta a uma situação que evolui, ou pode ser criada deliberadamente, por meio de um processo de formulação seguido por implementação. A estratégia puramente deliberada impede o aprendizado, uma vez que a estratégia é formulada, a estratégia emergente promove o aprendizado. As pessoas executam ações uma a uma e respondem a elas, de maneira que os padrões acabam sendo formados. Na prática, evidentemente

toda elaboração de estratégia tem dois caminhos: um deliberado, outro emergente. Assim como a elaboração de estratégia puramente deliberada impede o aprendizado, a elaboração de estratégia puramente emergente impede o controle. Essas estratégias passam a ser organizacionais quando passam a ser coletivas ou quando proliferam para guiar o comportamento da organização como um todo. Administrar estratégia é criar pensamento e ação, controle e aprendizado, estabilidade e mudança. O ambiente não muda em bases regulares ou ordenadas, e raramente passa por mudanças drásticas, apesar alegações sobre nossa “era da descontinuidade”. Os gerentes que estão pensando em mudanças radicais precisam manter a teoria súbita em mente. Alguns novos padrões devem ser mantidos em observação até a que a organização esteja pronta para uma revolução estratégica, ou pelo menos para um período de divergência. Os gerentes obcecados por mudança ou por estabilidade podem vir prejudicar suas organizações. Fonte:http://www.administradores.com.br


Notícias SEBRAE realiza um dia inteiro de evento para comemorar seis anos em Sertãozinho Para comemorar seis anos de atuação em Sertãozinho, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) realizou no último dia 21 de julho, no Auditório da Associação Comercial e Industrial de Sertãozinho (ACIS), um dia inteiro de evento. Organizado pelas duas unidades de atendimento do SEBRAE na cidade, através das Agentes de Desenvolvimento Vivian Maia, do posto localizado no CEISE Br, exclusivo para atendimento das indústrias e Elisângela Doroteu (Elis), do posto localizado na ACIS, exclusivo para atendimento dos empresários do comércio, o evento foi um sucesso.

No início da manhã os empresários e empreendedores foram recebidos com um café da manhã, onde tiveram a oportunidade de fazer network. Na mesa de abertura estiveram presentes representantes da ACIS, Câmara de Diretores Lojistas de Sertãozinho (CDL), SEBRAE, Centro Nacional das Indústrias do Setor Sucroalcooleiro e Energético (CEISE Br), Secretaria Municipal de Indústria e Comércio e Sindicato do Comércio de Sertãozinho e Região (Sincomércio), ou seja, entidades que representam o comércio e a indústria local. Vivian Maia apresentou informações e dados estatísticos dos

investimentos do SEBRAE na cidade e esclareceu sobre os diversos atendimentos oferecidos pelos postos. Na sequência, Rodrigo Matos do Carmo, gerente do escritório regional do SEBRAE apresentou o tema “Competitividade para Micro e Pequenas Empresas” e mostrou através de dados e pesquisas do SEBRAE as principais causas de mortalidade das empresas, como analisar o mercado e como buscar liderança. Fonte:http://www.ceisebr.com

11


O produto de beleza que voc锚 precisa, n贸s temos! (16) 3491-1599


Informativo Empreendedor