Page 1

Mala Direta Básica

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DO TOCANTINS

9912354019 SE/TO

CRM - TO

ANO XII N.º 33 - DE JULHO A DEZEMBRO - 2017

DIRETORES DO CRM-TO VISITAM CIDADES DO TOCANTINS

O, etoria do CRM-T Membros da dir ire, visitaram hosp só neste semest m o interior e ouvira tais em cidades d édicos de Diam s o d s e ad ld cu as difi olinas e Gurupi. C a, ín ua g ra A , lis nópo

PÁGINA 4

MÉDICOS CAPACITADOS E VALORIZADOS NO CRM-TO PÁGINA 3

SEMINÁRIO O MÉDICO E A PROFISSÃO PÁGINA 5


Ano XII Edição 33, de Julho à Dezembro de 2017

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DO TOCANTINS

EDITORIAL

EXPEDIENTE

Av. Teotônio Segurado, Conj. 01, Lote 01, Palmas/TO, CEP 77.022-306 Fone/Fax: (63) 2111-8100 ou 2111 8110 E-mail: crmto@uol.com.br DIRETORIA Presidente: Dra. JUSSARA DE SOUZA MARTINS OLIVEIRA Vice-Presidente: Dr. TOMÉ CESAR RABELO 1a Secretário: Dr. EDUARDO FRANCISCO DE ASSIS BRAGA 2º Secretário: Dr. SÉRGIO STELLA Tesoureiro: Dr. FAUSTER BALESTRA Corregedor: Dr. JACI SILVÉRIO DE OLIVEIRA Corregedor Adjunto: MÁRIO MOISÉS DEPARTAMENTO DE FISCALIZAÇÃO Dr. EDUARDO FRANCISCO DE ASSIS BRAGA EDUCAÇÃO MÉDICA CONTINUADA Dra. ANA VIRGINIA GAMA CONSELHEIROS EFETIVOS ALDA CRISTINA PIRES CONTI ALMEIDA ANA VIRGINIA GAMA MANDUCA CARLOS ALBERTO FIGUEIREDO NOVO FAUSTER BALESTRA HÉLIO HERMENEGILDO MARQUES MAUÉS JACI SILVÉRIO DE OLIVEIRA JEONI GOMES DOS SANTOS, JÔNIO ARRUDA LUZ JUSSARA DE SOUZA MARTINS OLIVEIRA LÚCIA CAETANO PEREIRA NARA NELI TORRES PEDRO RICARDO GUEDES INCHAUSTI SÉRGIO RODRIGO STELLA TOMÉ CÉSAR RABELO EDUARDO FRANCISCO DE ASSIS BRAGA ANA EMILIA PESSOA GARCIA EDUARDO KOMKA FILHO ERMELINDA SANTANA MATOS FABIANA CANDIDA DE QUEIROZ SANTOS ANJOS MÁRIO MOISÉS MARQUES DE SOUSA ROGÉRIO DERVAL DO BRASIL CARDOSO DELEGACIA ARAGUAÍNA Delegado: Dr. JÔNIO ARRUDA LUZ Delegado Adjunto: Dr. CAIO A. F. DO AMARAL ENDEREÇO: Centro Médico Dona Dorcelina Av. Marginal Neblina, esquina com Rua H, Número 300, Setor Anhanguera, CEP: 77.817-805, Araguaína-TO.

CRM E SUAS ANDANÇAS PELO INTERIOR

N

as minhas andanças pelo Tocantins para sentir a realidade da saúde no Estado, ouvir colegas médicos, o desabafo é um só, falta tudo, e indiscutivelmente respeito, respeito ao médico que não consegue exercer sua medicina como manda os protocolos, e respeito ao cidadão que busca amparo no momento de fragilidade e não encontra o que é de direito, saúde pública de qualidade. Recentemente visitei e me reuni com o corpo clinico de vários hospitais públicos no interior que são referencias regionais: Araguaína, Dianópolis, Colinas, Paraíso do Tocantins e Gurupi. A verdade é que todos os médicos estão desestimulados, entristecidos e porque não falar sem norte, pois o dia a dia é sacrificante, a valorização é uma pratica inexistente. O Conselho Regional de Medicina do Tocantins (CRM-TO) tem escutado as queixas, promovido fiscalizações constantes que são documentadas em relatórios oficiais, estes são encaminhados a Sesau-TO com oficio orientando quais melhorias devem ser feitas com urgência, e a todos os poderes competentes para providencias legais. Cabe ao Conselho além de outras importantes atribuições, buscar melhorias da saúde, checar se o exercício ético da medicina esta sendo cumprido, mas também detectar e apontar problemas executados pela gestão que impactam o atendimento ao paciente. O que o médico quer é ter condições de atender as pessoas dignamente, sem demonstrar para o doente que ele tem que improvisar, mudar medicações porque falta tudo, e hoje o tudo tem sido o básico. ará sempre atento aos desmanO CRM-TO estará dos, a falta de respeito e seriedade da gestão, não temos o poder da caneta para a melhoria da saúde, mas temos o poder de documentar e de nunca nos calar diante dos problemas que envolvem a medicina. Que 2018 venha com mais respeito e valorização aos profissionais da saúde! Gratidão JUSSARA DE SOUZA MARTINS OLIVEIRA Presidente do CRM-TO

CONSELHOS DE MEDICINA REALIZARÃO ELEIÇÕES EM 2018 AS ELEIÇÕES PARA CONSELHEIROS EFETIVOS E SUPLENTES DOS CONSELHOS REGIONAIS DE MEDICINA, EM 2018, DEVERÃO OBEDECER ÀS INSTRUÇÕES APROVADAS PELO CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA

EXPEDIENTE - JORNAL CRM/TO Jornalista: AURIELLY PAINKOW MTB Nº 226 (ascom.crmto@gmail.com) Projeto Gráfico/Diagramação: LEONARDO ABREU (auge7agencia@gmail.com) Tiragem: 3 mil exemplares / Distribuição: dirigida Todos os artigos assinados não refletem, necessariamente o pensamento do CRM/TO. Dicas, artigos e fotos a serem publicados podem ser enviados à assessoria de comunicação do CRM/TO, através do endereço ou e-mails listados acima.

2

S

erão eleitos 20 conselheiros efetivos e 20 suplentes para cada Conselho Regional, nos termos do parágrafo único do art. 24 do Decreto nº 44.045/58. O mandato dos membros dos Conselhos Regionais de Medicina terá início em 01/10/2018, com duração de cinco

anos e será meramente honorífico. As eleições serão realizadas por voto direto e secreto, não sendo permitido o uso de procuração. O médico que esteja em pleno gozo de seus direitos políticos e profissionais, é obrigado a votar, ficando facultativo apenas para médicos com mais de 70 anos. Aquele que estiver apto e não votar pagará multa prevista em lei, salvo causa justificada ou impedimento a ser declarado até 60 dias após o encerra-

mento da eleição. O médico inscrito em mais de um Conselho Regional deverá votar em pelo menos um deles. COMISSÃO As eleições nos Conselhos Regionais serão conduzidas por uma Comissão Regional Eleitoral designada pelo plenário do Conselho Regional de Medicina até 15 dias antes do início do prazo para registro das chapas conforme previsto no art. 15 desta resolução.


Ano XII Edição 33, de Julho à Dezembro de 2017

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DO TOCANTINS

MÉDICOS CAPACITADOS E VALORIZADOS NO CRM-TO

N

os dias 26 e 27 de outubro através de um intercâmbio com o Conselho Regional de Medicina da Paraíba o CRM-TO trouxe a Palmas profissionais paraibanos, que se destacam na atividade, para ministrar o curso de “Reanimação Cardiorrespiratória em Vias Aéreas Superiores”, para 60 médicos do Estado, divididos em duas turmas. Objetivo: “saber exercitar o conhecimento teórico e prático da situação mais crítica enfrentada pelo médico na sua atuação diária, a parada respiratória, é sem dúvida um ganho. Entender que podemos após o curso ser multiplicadores em todo o Estado de uma atuação importantíssima que dará mais sobrevida aos nossos pacientes é gratificante”, ressaltou o médico José Maria Sinimbu, pediatra intensivista do HGP.

DEPOIMENTOS A médica e conselheira do CRM-TO, Lúcia Caetano, entusiasta do curso, acredita que é fundamental que os profissionais de saúde em geral sejam proativos e estejam preparados. “Todo médico deve fazer este curso. Se é importante um leigo estar preparado para socorrer uma pessoa, imagina um médico para atender seus pacientes, por isso nosso papel também é facilitar o acesso dos médicos a educação continuada e assim melhorar a qualidade do atendimento oferecido no Tocantins a sua população”, finalizou a conselheira e coordenadora do EMC, Ana Virginia Gama.

INVESTIMENTO Valorizar o conhecimento médico é uma ação constante do Conselho Regional de Medicina do Tocantins (CRM-TO), e é por meio do Programa de Educação Médica Continuada (EMC), realizado há quase uma década pela entidade no Estado, que mais de mil médicos já foram beneficiados por cursos gratuitos. Para realização deste curso especificamente o Conselho Regional do Tocantins em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM) investiu na aquisição de mais de seis bonecos, e equipamentos de ponta, utilizados para facilitar a aprendizagem de técnicas de reanimação e atender protocolos com mais eficiência. A aquisição destes bonecos e equipamentos se deu por meio de licitação e no intuito de baratear a qualificação dos profissionais, uma vez que, os cursos oferecidos no mercado têm alto valor de investimento. O CRM lembra que parte dos insumos utilizados no curso foram doados pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesau-TO), que entendeu a importância de capacitar os médicos.

3


CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DO TOCANTINS

Ano XII Edição 33, de Julho à Dezembro de 2017

DIRETORES DO CRM-TO

VISITAM CIDADES DO TOCANTINS MEMBROS DA DIRETORIA DO CRM-TO, SÓ NESTE SEMESTRE, VISITARAM HOSPITAIS EM CIDADES DO INTERIOR E OUVIRAM AS DIFICULDADES DOS MÉDICOS DE DIANÓPOLIS, ARAGUAÍNA, COLINAS E GURUPI.

A

última cidade visitada foi Gurupi, lá a presidente do CRM-TO, Jussara Martins de Oliveira acompanhada do vice-presidente, Tomé Rabelo, estiveram no Hospital Regional de Gurupi, e no Materno Infantil para verificar a situação da saúde local. Membros do CRM-TO ouviram queixas e problemas, como a falta de estrutura, insumos, medicação, desrespeito ao pagamento de plantões extras e muito mais.

Na cidade de Araguaína diretores reuniram-se com o corpo clínico do Hospital Regional de Araguaína. Na ocasião o Conselho ouviu o apelo e as dificuldades dos médicos. A falta de estrutura, medicamentos como antinflamatórios e analgésicos, e a demora no resultados dos exames foram as maiores reclamações locais.

A situação do Hospital Regional de Dianópolis, sudeste do Tocantins, além de caótica, apresenta abandono do poder público. Essa afirmação e a especificação de todos os problemas e gargalos constam em relatório elaborado pelo setor de fiscalização do Conselho Regional de Medicina do Tocantins (CRM-TO), após visita realizada no mês de agosto, em conjunto com Sindicato dos Médicos no Estado do Tocantins (Simed-TO) e Conselho Estadual de Saúde na unidade. O hospital enfrenta problemas iguais aos demais de outras cidades, a falta de médicos, medicamentos, estrutura básica, mas com um agravante no caso do Hospital Regional de Dianópolis, ele é a referencia para uma região e foi construído pensando em atender cerca de 17 municípios circunvizinhos, e mais a população que trafega nas rodovias estaduais e buscam acesso a capital federal ou ao Estado da Bahia.

TODOS OS PROBLEMAS RELATADOS SUBSIDIAM RELATÓRIO ELABORADO PELO CRM-TO, ESTES SÃO DEVIDAMENTE ENCAMINHADOS A INSTITUIÇÕES COMPETENTES PARA PROVIDENCIAR MELHORIAS.

4


Ano XII Edição 33, de Julho à Dezembro de 2017

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DO TOCANTINS

EM COMEMORAÇÃO AO DIA DO MÉDICO, ENTIDADES MÉDICAS DO ESTADO, O CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO TOCANTINS (CRM-TO) E O SINDICATO DOS MÉDICOS (SIMED-TO) REALIZARAM DEBATES COM TEMAS ATUAIS.

O

seminário que aconteceu no mês de outubro, foi um dia rico em debates e reflexões entre os profissionais da medicina. A palestra “Terminalidade da Vida” ganhou destaque. Proferida pelo médico e padre, Aníbal Gil Lopes, o palestrante falou que “terminalidade não era apenas uma abordagem da morte, mas sim da vida”. Ele foi categórico quando disse que “o sentido da vida é relacional, e que a vida tem que ter muito sentido antes do término”, falou também que “o doente atual vive a obrigação de não morrer, a morte deve ser aceita, pois é a ordem natural”, ele lembrou que a morte é uma ação continuada, por isso feliz daquele que morre feliz a cada dia. Segundo a conselheira, Ana Virginia Gama, médica coordenadora do Programa de Educação Médica Continuada, “aprender constantemente é a palavra de ordem dos médicos, e cuidar de pessoas requer investimento em conhecimento”. TEMAS O seminário abordou outros temas: “Responsabilidade Civil do Médico” com o assessor jurídico do CFM, José Alejandro Bullon Silva; e “Síndrome Burnout” com o médico psiquiatra, Salomão Rodrigues Filho, conselheiro do CFM

5


Ano XII Edição 33, de Julho à Dezembro de 2017

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DO TOCANTINS

O EXERCÍCIO DA ÉTICA MÉDICA NO USO DA PUBLICIDADE E DAS REDES SOCIAIS

O

competente e ético exercício da medicina exige conhecimento técnico e científico, domínio de protocolos, cultivo de uma boa relação médico-paciente e respeito aos limites da propaganda e da publicidade médica. Muitos profissionais ignoram este último ponto e, por vezes, se colocam em situações delicadas de afronta aos critérios estabelecidos em resoluções emanadas pelo Conselho Federal de Medicina (CFM). Duas delas – as Resoluções CFM nº 1974/2011 e nº 2.126/2015 – delineiam claramente o que pode e o que não pode ser feito nesta área, estabelecendo a zona proibida do sensacionalismo, da autopromoção e da concorrência desleal. Essas normas estão disponíveis no site do cfm.portal.org.br. A Resolução CFM nº 2.126 tem um interesse a mais para os profissionais. É ela que aborda o uso das chamadas redes sociais e da internet. Temas como a distribuição de selfies (autorretratos), o anúncio de técnicas não validadas cientificamente e a forma adequada de interação dos profissionais em canais de mídias sociais foram tratados nesse documento. Em momento algum a entidade quis censurar ou cercear o direito do médico, mas, sim, estabelecer parâmetros que, se observados, inserem a prática profissional num terreno saudá-

vel, no qual predomina o respeito ao outro, evitando-se os abusos materializados na promessa de resultados, na exposição desnecessária do ato médico e na quebra do sigilo no tratamento dos pacientes. Entre outros pontos, essa norma explica que os autorretratos (selfies) não podem ser feitos em situações de trabalho e de atendimento. Na visão do CFM, essa limitação protege a privacidade e o anonimato inerentes ao ato médico. Da mesma forma, a Resolução CFM nº 2.126 orienta que nas redes das mídias sociais (sites, blogs e canais no facebook, twitter, instagram, youtube, whatsapp e similares), como já havia sido determinado anteriormente, continua sendo vedado ao médico anunciar especialidade/área de atuação não reconhecida ou para a qual não esteja qualificado e registrado junto aos Conselhos de Medicina. Esse texto complementa a Resolução CFM nº 1974/2011 que desaconselha expressamente o emprego de imagens do tipo “antes” e “depois”, os compromissos com êxito de um procedimento e a adjetivação excessiva (“o melhor”, “o mais completo”, “o único”, “o mais moderno”), termos comuns no ambiente da competição puramente comercial. A regra em questão também veda ao médi-

co consultar, diagnosticar ou prescrever por qualquer meio de comunicação de massa ou a distância, assim como expor a figura de paciente na divulgação de técnica, método ou resultado de tratamento. Além disso, orienta que nas peças publicitárias sempre constem dados como os números do CRM e do RQE, sendo que no caso dos estabelecimentos de saúde deve ser indicado o nome do diretor-técnico-clínico (com suas informações cadastrais visíveis). Ao observar os critérios definidos pelo CFM, o médico estará valorizando a conduta ética nas suas atividades profissionais, além de se proteger efetivamente de eventuais processos movidos por terceiros em busca de indenizações por danos materiais ou morais decorrentes de abusos. Vale ressaltar que, ciente do dinamismo que envolve essa temática, o CFM determinou que sua Comissão de Divulgação de Assuntos Médicos (Codame) permaneça atenta para propor novos ajustes, por meio de novas propostas de resolução, se forem encontrados indícios de que uma atualização é necessária. Assim, o Conselho Federal continua a cumprir seu papel normatizador sempre oferecendo parâmetros seguros aos médicos sobre a postura ética e legal, adequada em sua relação com os pacientes e com a sociedade.

Nemésio Tomasella de Oliveira Conselheiro Federal de Medicina pelo Tocantins e membro das Comissões do CFM de: Assuntos Políticos, Comunicação e Medicina Legal.

NOVA SEDE ARAGUAÍNA

B

uscando dar mais comodidade aos médicos e a população da região norte do Tocantins a Delegacia do Conselho Regional de Medicina, em Araguaína, está funcionando em novo endereço, no Centro Médico Dona Dorcelina, localizado na Avenida Marginal Neblina, esquina com a Rua H, Número 300, Setor Anhanguera.

6

A presidente do CRM-TO, Jussara Martins, acompanhada do vice-presidente, Tomé Rabelo, prestigiou a inauguração do novo espaço. O novo ambiente da delegacia além de mais confortável, está totalmente equipado, e os funcionários estão aptos a fazer os mesmos serviços oferecidos em Palmas, com exceção apenas de plenárias e julgamentos.


Ano XII Edição 33, de Julho à Dezembro de 2017

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DO TOCANTINS

C

om objetivo de contribuir com a maior conscientização da população que se mostra cada vez mais estressada, e em muitos casos, menos preocupada com a saúde. O Conselho Regional de Medicina do Tocantins (CRM-TO) investiu na instalação de refletores para sensibilizar os próprios médicos e a população em geral para se atentar melhor a sua saúde. Outubro Rosa, Novembro azul, Maio amarelo são alguns bons exemplos de campanhas nacionalmente conhecidas de prevenção a saúde mais conhecidas, mas você sabia que todos os meses existem campanhas? Julho por exemplo é mês da campanha contra hepatite, o julho amarelo.

CRM-TO INVESTE NA CAMPANHA DAS CORES

CAMPANHAS As Campanhas de prevenção a saúde foram fortemente incentivadas após o grande sucesso do outubro rosa, a mais popular entre elas. O outubro rosa foi criado no final do século 20 nos Estados Unidos e em pouco tempo o resto do mundo aderiu a campanha. E assim várias campanhas futuras seguiram o formato do outubro Rosa.

CRM-TO AINDA ABERTO PARA CONCILIAÇÃO

E

m função do sucesso da “Semana da Conciliação” e a pedido de muitos profissionais, o Conselho Regional de Medicina do Tocantins (CRM-TO) ainda está aberto a negociar. Pessoas, física e jurídica, interessadas em resolver pendências financeiras poderão procurar a entidade que estará pronta a atender e negociar. Sanar problemas de inadimplência e contribuir com a resolutividade dos problemas burocráticos dos estabelecimentos de saúde é o objetivo da ação de conciliação. O CRM-TO facilitará o pagamento, com possível concessão de descontos na multa e juros moratórios, conforme a resolução CFM n° 2150/2016. Segundo a área financeira caberá aos médicos e clínicas a disposição de entrar em acordo e a consciência de que a conciliação traz muitas vantagens.

MÉDICOS QUE NÃO ATUALIZAREM ENDEREÇO PODEM SER PENALIZADOS

O

Conselho Regional de Medicina do Tocantins (CRM-TO) solicita aos médicos que atualizem seus endereços, residência e profissional, a fim de que toda correnpôndencia encaminhada possa chegar aos destinatários, evitando a devolução de documentos, o que traz sérios transtornos na comunicação entre os profissionais e a entidade. Lembramos que aqueles que deixam de informar, qualquer mudança de endereço, contraria Resoluções do CFM. A devolução de correspondências vem preocupando o CRM-TO, pois o fato de não chegarem eu seus destinos podem acarretar ônus ou problemas aos médicos que não estão recebendo documentos e informações oficiais. ELEIÇÕES As proximas eleições para renovação do quadro de Conselheiros ocorrerão em setembro de 2018 e todo processo será coordenado pleo Conselho Federal de Medicina (CFM) a quem competirá enviar pelos correios o kit eleição para todos os médicos registrados neste Conselho. Aqueles que não receberem o kit eleição e deixarem de votar estarão sujeitos as sansões previstas na Resolução nº 2.161, de 26 de abril de 2017 do CFM.

7


Ano XII Edição 33, de Julho à Dezembro de 2017

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DO TOCANTINS

Neste fim de ano desejamos a você vocë a energia necessária para suas festas

SAÚDE CARTÃO DE NATAL e um

2018

cheinho de realizações.

8

Jornal  

2º Semestre

Jornal  

2º Semestre

Advertisement