Page 1

12 98139-7653

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA - TIRAGEM 5.000 EXEMPLARES - EDIÇÃO Nº 024 - ANO 02 - JUNHO DE 2018 - UBATUBA - SP

balcaodaroca

QUEIJOS ARTESANAIS, LINGUIÇAS FRESCAS E DEFUMADAS, DOCES E COMPOTAS DE MINAS

FELIPE SCAPINO

AGORA EM NOVO ENDEREÇO Rua Dr Esteves da Silva, nº 147, Loja 102, Centro (entre o Mercado de Peixe e o Supermercado Paulista)

Artesãos da mata Indígenas da aldeia Yakã Porã produzem peças lindas, do jeito que aprenderam com seus antepassados Pág. 10

Coletivos, batalhas, bancas e cyphers: a nova geração do rap promete Pág. 03

Parentes dos coalas e cangurus, os saruês sofrem preconceito

Pág. 06

Adiamentos e homenagens predominam nas primeiras sessões da Câmara em 2018 Pág. 08


EDITORIAL

InforMar Ubatuba

Para frente é que se rema Em 2014, o portal InforMar Ubatuba estreou, com princípios editoriais claros e compromisso com a divulgação da informação precisa e correta dos fatos de interesse público. Audiência e credibilidade vieram graças à apuração rigorosa e documentada das matérias e ao fato de que os lados envolvidos nas pautas sempre tiveram o direito de se manifestar. Acostumada a aparecer em colunas sociais na companhia de subcelebridades e milionários em festas e iates, boa parte da classe política demorou a se acostumar com a ideia de que repórteres estivessem preocupados em saber sobre os projetos de lei, contratos e contas públicas, sem nenhum outro interesse que não o de democratizar a informação. Políticos passaram a ‘‘fugir’’ do InforMar. Alguns investiram na contratação de marqueteiros, assessores de imprensa, claques digitais e mídias ‘‘parceiras’’. A Câmara restringiu o acesso de jornalistas e reforçou a segurança para proteger vereadores, não de agressores, mas das perguntas da imprensa e dos protestos que surgem quando o povo descobre o que tentam esconder, como o aumento salarial dos parlamentares em sessão extraordinária não divulgada, revelado em furo de reportagem em 2016. Há exatos dois anos, a equipe de jornalistas aceitou o desafio de publicar um jornal impresso mensal. Nessas 24 edições, que reunidas em coletânea serão enviadas para arquivo em importantes bibliotecas e universidades do país, mostramos para os leitores de hoje e do futuro, um pouco da cara da Ubatuba do nosso tempo. Também do passado, uma vez que o jornalismo de atualidades diversas vezes dividiu espaço com a historiografia, como as marcantes matérias sobre o tráfico de escravos em Ubatuba, sobre o ‘‘Verão da Lata’’, sobre os imigrantes japoneses presos na Ilha Anchieta após a II Guerra Mundial. Mostramos a beleza e importância dos ecossistemas e da diversidade de formas de vida que habitam conosco esse maravilhoso pedaço de planeta Terra. Denunciamos as ameaças a essa Casa Comum e demos voz àqueles que a protegem. Apresentamos a Ubatuba seus esportistas de diversas modalidades e seus artistas de diversos estilos, seja na música, nas artes plásticas, na literatura, no teatro ou no audiovisual. Somos felizes por ter realizado esse trabalho. Somos gratos aos leitores e aos parceiros e anunciantes que tornaram possível contar essas histórias. Nunca abrimos mão da qualidade gráfica e editorial. Nunca abrimos mão da premissa de que todos têm direito à informação e à cultura gratuitas. Nunca abrimos mão da independência editorial, o que demanda independência financeira e significa não aceitar verbas de políticos ou empreendedores inescrupulosos, como os que corrompem e destroem o meio ambiente. Com aumentos de custos fixos e a piora do cenário econômico nacional nos últimos dois anos, decidimos interromper a circulação do impresso. Concentraremos energias em produzir ainda mais e melhores conteúdos para plataformas digitais, tais como vídeos, infográficos e entrevistas, boletins em áudio entre outros. Para os anunciantes, continuaremos oferecendo ótimas opções de exposição de suas marcas. É uma volta às origens e, também, um seguir adiante. Convidamos os leitores a seguir o informarubatuba.com.br e nossas páginas e perfis nas redes sociais. O arquivo fac-símile de todas as edições impressas até hoje pode ser encontrado em issuu.com/informarubatuba

Junho/2018 - Pág. 02

CHARGE DO MÊS

InforMar Ubatuba Diretora de jornalismo Renata Takahashi (MTB: 0076209/SP) Editor de conteúdo Leandro Cruz Tiragem 5000 Periodicidade mensal Distribuição gratuita

FALE CONOSCO Redação: 12 9 9608-3288 informarubatuba@gmail.com Anúncios: 12 3835-1337 anuncienoinformar@gmail.com Acesse: www.informarubatuba.com.br Curta: fb.com/informarubatuba

PRÓTESE - IMPLANTE ORTODONTIA - ENDODONTIA

Drª Analucia Bravo dos Santos Rua Hans Staden, 733, Centro - Ubatuba (12)

CRO 51658

3836-2305


NOTAS E VERSOS A NOVA CENA DO RAP Novas promessas do rap de Ubatuba seguem e alargam as trilhas abertas por uma galera como DTPK Crew e Ícaro Dendê. A pista de skate da Praça Capricórnio é palco da Batalha do Banquinho e da Batalha da Pista, onde dois a dois o pessoal disputa quem faz as melhores rimas de improviso. A imaginação e o bom humor não tem limites na hora de "descascar" o adversário. Rola aos domingos às 20 horas a menos que chova. DE BANCA Não só de competição se faz o rap, pelo contrário. As "bancas" ou "famílias", como a Alcateia e a Real MC’s, são coletivos de poetas que se juntam para divulgar os trampos uns dos outros e gravar "cyphers" (músicas coletivas). O intuito é que um ajude o outro. "Nós da Alcateia não somos um grupo de rap, somos uma ‘banca’, onde todo mundo tem um vínculo junto. A gente quer gerar visualização num local só que é na Alcateia. Quem me vê, vai ver eles. Quem ver eles, vai ver eu", explica Tony, integrante da banca que divulga seu material também online, pelo Youtube e redes sociais. POESIA LIVRE Nesses eventos na praça Capricórnio, quem não batalha também tem espaço pra mostrar sua poesia, incluindo as minas, como Ana Sorrentino.

Junho/2018 - Pág. 03 RITA RODRIGUES

No ano passado, o MC Bernardo, do coletivo Real MC’s venceu o festival escolar Rap & História na E. E. Semíramis, na Ribeira, e impressionou o músico veterano João Terra FELIPE SCAPINO

O músico Leandro Araújo, autor de ‘‘A caminho da paz’’ e ‘‘Ainda há esperança’’ sonha ir ao programa de Fátima Bernardes

A poetisa Ana Sorrentino, da banca Alcateia, costuma declamar suas poesias no palco nos dias das batalhas na Praça. Ele pensa em organizar slams/saraus com mais poetas da cidade

VALE (QUASE) TUDO Como em todo movimento cultural, surgem códigos de conduta. A Batalha da Pista por exemplo tem uma regra clara: não vale ofender família, e quem o faz perde o round. Os organizadores da Batalha do Banquinho sempre "passam a visão" pra ninguém deixar lixo espalhado pela praça depois do rolê, pra não zoar o meio ambiente nem queimar o filme do rap. LEANDRO ARAÚJO NA FÁTIMA! Fãs do músico Leandro Araújo têm se engajado numa campanha para convencer os produtores da emissora da família Marinho a dar a ele a oportunidade de mostrar suas músicas sobre paz, amor e esperança no programa Encontro, apresentado por Fátima Bernardes, de quem o cantor é fã.


Junho/2018 - Pág. 04

AGENDA FELIPE SCAPINO

Máquina de escrever

FELIPE SCAPINO

95ª Festa de São Pedro Pescador 27 de junho a 1 de julho Na Praça de Eventos (Av. Iperoig) A Festa de São Pedro Pescador de Ubatuba chega a sua 95ª edição. O evento será realizado de 27 de junho a 1 de julho, na Praça de Eventos (Av. Iperoig), no horário das 19h à 01h. Oito grupos musicais foram selecionados e se apresentarão no palco principal. Confira*: ADRIANO E JULIANO – SERTANEJO EDU SOUZA TRIO – ROCK E REGGAE KARINA BRAZ E BANDA – MPB KAUZE! – REGGAE, POP E ROCK LEANDRO CÉSAR E JULIANO – SERTANEJO SONDBRODER – POP E ROCK SR. BAMBA – POP E ROCK *Sujeito a alterações SUNDAY TRAVELS – POP E ROCK

Av. São Paulo, 45, Estufa 2 Em frente ao Campo da Estufa II

ENTREGAMOS MARMITEX 99614-0938

98137-7208

VEGETAIS DE PRODUÇÃO PRÓPRIA SÁBADO: Feira Praça BIP DOMINGO: Feira Monte Valério

(12) 99658-2844

Veio ao mundo numa sexta-feira, 13, em Liège, Bélgica. Por superstição, foi registrado como nascido em 12/ 02 /1903. Aprendeu a ler aos três anos. Aos 16, escreveu seu primeiro de mais de 400 romances. A tiragem de suas obras beira 500 milhões de exemplares. Dizem que escreveu um romance em 25 horas e oito contos num só dia. Era amigo de Fellini, a quem em entrevista declarou ter mantido relações com 10 mil mulheres. Os números podem ser incertos, mas são sempre hiperbólicos quando se trata deste autor, que teve Colette como mentora literária e quase se casou com Josephine Baker. Fez fortuna com adaptações para TV e cinema de seu personagem mais famoso, o comissário Jules Maigret. Georges Joseph Christian Simenon, ou Georges Simenon, era o nome desta máquina de escrever. DICA Livros do autor estão disponíveis na Biblioteca Municipal “Ateneu Ubatubense” (Praça 13 de Maio, nº 52 – Centro)


Junho/2018 - Pág. 05

GASTRONOMIA

uintal

Culinária do q

COMIDA CASEIRA SELF-SERVICE POR QUILO

Marginal da Capitão Felipe, 583 Em frente ao banco Itaú do Itaguá DISK MARMITEX: (12) 3835-1276 (12) 99177-0395

Av. Capitão Felipe, 406, Itaguá www.mangaritorestaurante.com.br mangarito.com.br mangarito.restaurante Delivery:

(12) 3835-1586

/tiopatinhasubatuba

R. Guarani, 378, Itaguá-Ubatuba A 200 metros do Aquário


Junho/2018 - Pág. 06

COLUNA FAUNA TAMOIA

Gambás ou saruês

possuem unhas. Suas mãos e pés possuem almofadas que ajudam na fixação na hora de se segurar nas Vítima de preconceito, parente do coala espalha sementes na mata galharias. Seu focinho é grande e seu GUILHERME FLUCKIGER olfato é bem aguçado, sendo seu principal sentido na busca por alimentos, pois sua visão não é das melhores e o período em que está mais ativo é o da noite. Ele é onívoro, come de tudo, tendo insetos, ovos, pequenos répteis e anfíbios e frutas em seu cardápio. É também um importante dispersor de sementes, tendo rápido metabolismo chegando o alimento a passar apenas 24 horas no organismo.

Apesar de notívagos, saem durante o dia para tomar banho de sol por Guilherme Fluckiger Quem mora ou costuma passear por Ubatuba nos bairros mais perto da mata muito provavelmente já viu um gambá, também conhecido como saruê, alguma vez. A espécie mais comum da região é o gambá de orelha preta (Didelphis aurita), que tem a parte interna da orelha de cor preta, característica que o diferencia de outra espécie mais difícil de ser avistada na região que é o gambá de orelha branca (Didelphis albiventris). O gambá de orelha preta é uma espécie mais adaptada a viver em

ambientes antropizados, ou seja, estão mais acostumados a conviver próximo ao ser humano. A pelagem deles é rala, com pelos longos, dando a aparência desarrumada. Sua cauda é pelada, porém muito forte e preênsil, ou seja, ele pode se pendurar pela cauda e a utiliza para dar maior suporte nas aventuras pelas copas das árvores. As patas dos gambás são totalmente adaptadas para subir em cipós, galhos, troncos, com os polegares das quatro patas voltados para frente e desprovidos de unhas, ao contrário dos outros dedos que

significa útero duplo. As pessoas confundem principalmente os filhotes e jovens com ratos e ratazanas e têm asco do animal. Porém, ele não transmite a leptospirose como muitos pensam. Assim como os gatos, o gambá tem o hábito de se limpar e acabam tendo chance de se contaminar quando vão às lixeiras em busca de alimento, assim como outros animais nativos ou domésticos que vivem soltos. Não é fedido, mas não provoque! O gambá não é um animal fedido como todos pensam. Como já mencionado eles têm o hábito de se limpar e cheiram como qualquer outro mamífero que viva nas matas. Mas o gambá é um animal de hábito solitário, agressivo entre eles, chegando a brigar feio um com o outro. Logo, quando ele se sente ameaçado foge e quando acuado libera um forte odor através de uma glândula paracloacal, assim como alguns gatos que também liberam um mau odor quando estressados. Um outro método de defesa interessante que os gambás adotam é a tanatose, o animal se finge de morto para evitar ser predado. Aparentemente animais já mortos não são interessantes para alguns predadores.

Não é rato, tá mais pra canguru e coala e não transmite leptospirose O gambá não é um roedor, ou seja, não é rato, nem ratazana e nem um parente próximo. Ele é mais próximo do coala e do canguru, pois é um marsupial. Isso porque a fêmea tem um marsúpio, que nada mais é do que uma bolsa na altura da barriga na qual ela abriga seus filhotes. A bolsa do canguru é a mais famosa. Essa bolsa permite que os filhotes se desenvolvam, pois eles nascem prematuros, diferente dos outros mamíferos. Logo que eles nascem já escalam a pelagem da mãe para essa bolsa onde ficam mamando até atingir certa idade, quando começam a sair da bolsa de vez em quando, indo para as costas Somos um perigo pra eles Por sua convivência próxima da mãe. O nome científico (Didephis)


Junho/2018 - Pág. 07

GUILHERME FLUCKIGER

Gambás são pacíficos e procuram sempre fugir de confusão conosco os gambás ficam muito suscetíveis a algumas ações negativas do ser humano. Vamos ver quais são e o que podemos fazer: - Se alimentam de restos de comida nas lixeiras. Alguns alimentos e produtos misturados podem fazer mal ao animal, o ideal é jogar o lixo apenas em lixeiras fechadas ou pouco antes do lixeiro passar, sem deixar o lixo ‘dormir’ fora, pois é durante a noite que eles estão ativos. - São uma das principais vítimas de atropelamento, especialmente quando uma fêmea está com os filhotes, fica mais pesada, se

locomovendo mais vagarosamente, com mais dificuldade. No arquivo da coluna Fauna Tamoia, no portal informarubatuba.com.br, o leitor encontra uma matéria sobre atropelamentos, com importantes dicas sobre o que fazer para socorrer um animal. - Pra piorar, gambás são vítimas de caça, prática que é crime e deve ser denunciada. - Se alguém estiver maltratando ou tentando matar um gambá tente impedir, caso não consiga denuncie, também é um crime ambiental maltratar, molestar ou matar animais silvestres.

GUILHERME FLUCKIGER

São extremamente adaptados ao ambiente dominado pelo homem - Eles gostam de forros e telhados. Caso não queira a companhia dessas agradáveis criaturas chame alguém especializado, como biólogos, veterinários e a polícia ambiental para retirar o animal e o devolver à natureza, embora outros possam voltar caso o acesso não seja bloqueado. Jamais chame exterminadores de praga, esses sim são uma verdadeira praga. - Se o gambá estiver em sua residência durante o dia, aguarde até a noite, ele sairá por onde entrou e então bloqueie a passagem. Costumam acordar desnorteados durante o dia.

Renata Buzatto, artes plásticas

- Não solte fogos de artifício, o barulho ensurdecedor assusta e estressa os gambás, tornando-os mais suscetíveis a atropelamentos, quedas de alturas grandes e principalmente o desgarramento de filhotes ainda dependentes da mãe. - Divulgue as informações sobre eles, muitos acham que gambás são ratos fedidos, quando são parte importante de nossa fauna. E o preconceito contra eles é muito grande, graças às desinformações que circulam sobre esses animaizinhos, gerando tanto asco a ponto de muitas pessoas quererem matar o bicho quando o encontram.


Junho/2018 - Pág. 08

POLÍTICA

FOTOS: INFORMAR UBATUBA

Silvinho (PSDB)

Adão (PCdoB)

Manuel (PT)

Wellington (MDB)

Ricardo (PSC)

Claudnei (PSDB)

Rochinha (PTB)

Junior (PODEMOS)

Osmar (PSD)

Bibi (MDB)

Sem oposição, Câmara se dedica a homenagens Levantamento mostra 100% dos projetos do Executivo aprovados, adiamentos e muitas moções de congratulações em 2018 será reconduzido à função a partir de 2019, o atual presidente Sílvio Brandão (PSDB), além de Adão Pereira (PCdoB) como vicepresidente, Manuel Marques (PT) como 2º vice, Wellington de Moura (MDB) como 1º secretário, Ricardo Cortes (PSC) como 2º secretário, Osmar de Souza (PSD) como 1° Suplente e Rochinha do Basquete MESA DIRETORA Uma resolução votada na (PTB) como 2° Suplente. última sessão de 2017, antecipou de outubro para fevereiro de 2018 a MUDANÇA DE HORÁRIO Ainda em fevereiro, na 3ª escolha da Presidência e dos membros da Mesa Diretora da Câmara sessão do ano, os vereadores aprovaram a mudança no horário de para o biênio de 2019 e 2020. A votação foi realizada na 1ª início das sessões ordinárias. As sessão deste ano, garantindo que sessões continuam sendo realizaA Câmara de Ubatuba realizou 15 sessões ordinárias de fevereiro a maio deste ano. De olho nos acontecimentos políticos da cidade, o InforMar Ubatuba realizou um levantamento sobre o trabalho do Legislativo durante essas sessões em 2018:

das às terças-feiras, mas agora começam mais cedo, às 19 horas. As sessões são públicas e a Câmara fica na Rua Antônio Marques do Vale, número 250, Silop. TRIBUNA POPULAR A T r i b u n a Po p u l a r é o momento da sessão que antecede a discussão dos projetos de lei, em que o cidadão comum pode usar a palavra por 7 minutos e 30 segundos. É necessário fazer inscrição antecipada e o limite é de 2 inscritos por sessão. Em 4 das primeiras 15 sessões do ano, ninguém ocupou a Tribuna Popular da Câmara. Nas

demais sessões, ela foi ocupada por pessoas que abordaram os temas: reajuste salarial, Sindicato dos Trabalhadores na Administração Pública de Ubatuba, segurança, r e d e s s o c i a i s , c u rs i n h o p r é vestibular, inconstitucionalidades, balé da Fundart, judiciário, PerequêMirim, estradas, urbanização, crescimento vertical e royalties do petróleo. Seguindo o Regimento Interno da Câmara, a Tribuna Popular - muito usada por políticos ficará suspensa durante o período pré-eleitoral, 3 meses antes das eleições de outubro, quando brasileiros votarão para Presidente


Junho/2018 - Pág. 09

da República, Governadores, apresentou um projeto de lei que Senadores, Deputados Federais e oficializa o prolongamento e o Deputados Estaduais. nome da rua Silvestre no bairro de Itamambuca. Apresentou também ADIAMENTOS duas moções de congratulação. As sessões foram marcadas por sucessivos adiamentos de Adão Pereira dos Santos ( PC do B): votações de projetos de lei, em sua o vereador apresentou um projeto maioria propostos pelos próprios de lei e quatro moções de congratuvereadores autores. Houve casos lação. O projeto propõe a instituiem que todos os projetos de lei que ção do programa de coleta contínua estavam na pauta foram adiados, do lixo eletrônico em Ubatuba. como na 2ª, na 10ª e na 13ª sessão. Na 11ª sessão, dois projetos de lei e Manuel Marques de Freitas (PT): um veto do Executivo foram adiados durante as quinze primeiras sessões e a noite se resumiu à entrega de 3 do ano, o vereador apresentou uma moções de congratulação, homena- moção e nenhum projeto de lei. gens feitas em nome da Câmara a pessoas indicadas pelos vereadores. Wellington de Moura (MDB): o vereador apresentou um projeto de PROJETOS E HOMENAGENS lei de reconhecimento de Utilidade Até a 15ª sessão ordinária, Pública a uma associação esportiva nenhum projeto de lei enviado pelo e duas moções. Curiosamente uma Prefeito Délcio Sato (PSD) à Câmara das pessoas a receber moção do foi rejeitado pelos vereadores. Um vereador emedebista foi seu próprio dos projetos aprovados (PL 05/17) assessor, por ser administrador de reajusta em 2,95% o salário dos um grupo no Facebook. No início da servidores municipais efetivos e mesma sessão em que o grupo de comissionados. Outro projeto (PL debate mediado pelo assessor do 21/18), regulamenta a regulariza- vereador foi homenageado, Othon ção de construções. Outros três Luiz dos Santos (PSL) havia usado a tratam de abertura de crédito Tribuna Popular para criticar outro especial no orçamento vigente. grupo do Facebook. Veja a seguir quais foram os projetos de lei propostos por cada Ricardo Cortes (PSC): o vereador um dos dez vereadores nas primei- apresentou três projetos de lei e ras 15 sessões de 2018: duas moções. Um projeto, similar a outro já aprovado em 2016, propõe Silvio Carlos de Oliveira Brandão a instituição do Programa Banco de (PSDB): o presidente da Câmara Alimentos em Ubatuba. Os outros

dois projetos são propostas de a normas de acessibilidade. Quando novas datas comemorativas no o projeto foi à votação, ele pediu calendário oficial do município. adiamento por 2 sessões e depois solicitou a retirada do projeto. O Claudnei Bastos Xavier (PSDB): o vereador também entregou três vereador apresentou apenas um moções. projeto de lei que propõe a inclusão de mais um evento no Calendário Reginaldo Fabio de Matos (MDB): Oficial de Ubatuba. Além disso, O vereador apresentou dois projeClaudnei homenageou com moção tos de lei, um que dá nome a uma um moto clube da cidade. rua no bairro da Estufa I e outro que prioriza ações administrativas Sidnei Antônio da Rocha (PTB): o emergenciais em locais apontados vereador apresentou três projetos em Relatório de Averiguação de de lei e duas moções de congratula- Incidentes Administrativos (RAIA), ção. Um projeto propõe a criação do elaborados pela Polícia Militar. "IPTU Verde", com a justificativa de incentivar ações de sustentabilida- CRÍTICAS de em construções. O vereador As sessões contaram com também apresentou o projeto que alguns poucos momentos de propõe o reconhecimento de críticas ao Executivo. Utilidade Pública a uma associação Na 2ª sessão, em fevereiro, esportiva e cultural. Outro projeto os vereadores criticaram o secretádo vereador "Rochinha" propõe a rio de Serviços de Infraestrutura mudança do nome da rua Nove de Pública, o engenheiro Honório Julho, na orla do Itaguá, para "Aveni- Ananíades Filho, que assumiu a da Escultor e Pintor da Motta". pasta em janeiro. A principal reclamação foi em relação aos buracos José Roberto Campos Monteiro nas ruas. O vereador Bibi puxou as Junior (PODEMOS): o vereador críticas, que foram reforçadas por apresentou dois projetos de nomes Claudnei e Silvinho. de ruas localizadas no Sertão do Em março, durante a 4ª Puruba. sessão, o vereador Claudnei criticou fervorosamente o edital que a Osmar Dias de Souza (PSD): O Prefeitura lançou para contratar vereador apresentou um projeto de serviços de coleta, transporte e lei que propõe a obrigatoriedade destinação final do lixo, que na sua dos estabelecimentos comerciais opinião ignorou aspectos importanque atendem ao público dispor de tes da Política Municipal de banheiro para clientes e que atenda Resíduos Sólidos de Ubatuba.

Capitão Felipe, 340 - Itaguá - Ubatuba - 3832-2708 PADARIA - RESTAURANTE - CONFEITARIA - PIZZARIA - MARMITEX


Junho/2018 - Pág. 10

CULTURA

Artesanato indígena: tradição, beleza e renda

ARTUR HOMEM DE MELLO

O trabalho dos artesãos Guarani da aldeia Rio Bonito Cestos, chocalhos, arco e flecha, esculturas de animais em madeira, pau de chuva, zarabatanas, brincos, colares e pulseiras são alguns dos objetos produzidos por artesãos indígenas que vivem na aldeia Rio Bonito, na TI Boa Vista, região norte de Ubatuba. Tradição na cultura Guarani, o artesanato representa hoje uma importante fonte de renda para eles. A madeira, fibras vegetais e sementes utilizadas na confecção das peças são coletadas na mata

próxima à aldeia. É preciso saber a época e a maneira certa para retirar os materiais da natureza. Segundo a artesã Ivanilde (foto abaixo, segurando cestas de taquara) ‘‘tem que saber cortar de uma forma que ela possa brotar de novo, para ser sustentável e poder usar de novo’’. Segundo Werá (foto ao lado e acima), antes de retirar qualquer coisa da Natureza, eles pedem licença para o ‘‘Dono’’, mostrando um respeito sagrado pela natureza que sustenta seu povo há séculos.

LEANDRO CRUZ

RENATA TAKAHASHI

ONDE ENCONTRAR, EM UBATUBA: Mercado de Peixe (Ilha dos Pescadores, Centro), feira livre de Sábado (Praça Bip). Contato dos artesãos: Alex (12) 99640-2682 / Ivanilde (12) 99704-1414


AUTODICAS

Direção defensiva para evitar acidentes Tem vez que não basta dirigir ‘‘direitinho’’. Isso porque nem sempre os outros motoristas dirigem com responsabilidade e porque muitas vezes a estrada está bem longe das condições ideais. O conceito de ‘‘direção defensiva’’ se refere exatamente a isso: o modo de pilotar para evitar acidentes, apesar das condições adversas da pista e das ações incorretas dos outros motoristas. Aí vão umas dicas quentes que a gente espera que você não precise muito, mas que é bom saber caso um dia seja preciso. PRIMEIRO DE TUDO - Antes de colocar seu veículo em movimento, verifique as condições de funcionamento dos equipamentos de uso obrigatório, como cintos de segurança, encosto de cabeça, extintor de incêndio, triângulo de segurança, pneu sobressalente, limpador de pára-brisa, sistema de iluminação e buzina, além de observar se o combustível é suficiente para chegar ao seu local de destino. LUZ OFUSCANTE - O uso do farol baixo é obrigatório à noite. Nas rodovias, costuma-se usar também o farol alto quando já escureceu. No entanto, devemos abaixar o farol sempre que avistamos um veículo vindo na direção contrária para não ofuscar a visão do motorista. O problema é que de vez em quando aparece um "vacilão" vindo em sentido contrário que não lembra de diminuir a luz. Quando ficamos de frente a um farol alto ou um farol desregulado, perdemos momentaneamente a visão (ofuscamento). Nesta situação, procure desviar sua visão para uma referência na faixa à direita da pista, evitando olhar diretamente para a luz ULTRAPASSAGEM - Nos trechos com faixa contínua, é proibido ultrapassar pois os técnicos que fizeram a sinalização já calcularam que nesse trecho é perigoso para passar à frente de outro veículo. Onde houver sinalização permitindo a ultrapassagem, só ultrapasse se a faixa do sentido contrário de fluxo estiver livre e, mesmo assim, só tome a decisão considerando a potência do seu veículo e a velocidade do veículo que trafega à sua frente.

Junho/2018 - Pág. 11

AUTODICAS

do InforMar

Confira no site www.informarubatuba.com.br o arquivo da coluna Autodicas do InforMar clicando na aba "Informes Publicitários". Lá você encontra dicas sobre direção, segurança e manutenção. Siga InforMar Ubatuba nas redes sociais.

MARTELINHO DE OURO

POLIMENTO E CRISTALIZAÇÃO

MECÂNICA EM GERAL AR CONDICIONADO

(12)99786-0940 (12) 99166-1361 Avenida Rio Grande do Sul, 800 Centro - Ubatuba - SP ao lado da Escola Tancredo Neves

MECÂNICA EM GERAL E INJEÇÃO ELETRÔNICA

Rodovia Oswaldo Cruz, 1187 Jardim Samambaia - Ubatuba/SP (12)3832-2650 (12)99768-8754


DIVERSรƒO

Encontre os 7 erros e pinte os desenhos

Junho/2018 - Pรกg. 12

Jornal InforMar Ubatuba nº 24 Junho 2018  

Edição nº 24, junho de 2018, do jornal InforMar Ubatuba.

Jornal InforMar Ubatuba nº 24 Junho 2018  

Edição nº 24, junho de 2018, do jornal InforMar Ubatuba.

Advertisement