__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

FARROUPILHA

|

ANO XIII

|

EDIÇÃO 659

|

9 DE OUTUBRO DE 2020

Matéria EspEcial

Feltrin lidera pesquisa Intenção de voto induzida

60

Se a eleição fosse hoje, em quem você votaria para prefeito de Farroupilha?

Feltrin

40

51,32%

50

30 Branco ou Nulo

2,63%

7,89%

2,07%

Catafesta

16,54%

10

Indeciso

Glória

19,55%

20

Pedrozo

0 Candidato progressista da coligação “Novo Ciclo, Nova Farroupilha” registra ampla vantagem no trabalho realizado pelo Igape Páginas 2 a 13 e Editorial

|

R$ 3,00


2

FARROUPILHA, 9 DE OUTUBRO DE 2020

ELEIÇÃO 2020

Pesquisa avalia cenário eleitoral Contratada pelo Jornal Informante junto ao Instituto Gaúcho de Pesquisas de Opinião, ela apresenta a situação momentânea da corrida ao Centro Administrativo Prefeito Avelino Maggioni

T

radição no Informante desde 2012, o Tabloide apresenta a primeira pesquisa eleitoral que avalia a disputa pelo Poder Executivo em 2020. Realizada pelo Instituto Gaúcho de Pesquisas de Opinião (Igape), ela revela um cenário neste início de corrida majoritária, avaliando a intenção de voto do eleitor farroupilhense para os principais cargos no pleito que acontece no dia 15 de novembro. A pesquisa científica é quantitativa, foi realizada nos dias 28 e 29 de setembro, ou seja, logo no início da abertura oficial da campanha, e realizada em entrevistas pessoais e domiciliares, observando quotas proporcionais por região geográfica, sexo, faixa etária e renda da população farroupilhense (veja dados dos recortes nesta e na página ao lado). Ao todo foram

532 os entrevistados. O intervalo de confiança é de 95% e a margem de erro de 4,25% para mais ou para menos. Ela está registrada na Justiça Eleitoral, no Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul, sob o nº RS03997/2020 (confira a Ficha Técnica da pesquisa na página ao lado). Os entrevistados foram questionados sobre a intenção de voto para prefeito de maneira espontânea (página 4), de forma induzida (página 5), de forma induzida para prefeito e vice (página 6), sobre a rejeição dos candidatos à majoritária (página 7), certeza de voto (página 8) e expectativa de vitória (página 9). Os dados fornecidos também apresentam as tabelas cruzadas, em que são analisadas as intenções de voto dentro dos referenciais de sexo (página 10), faixa etária (página 11), escolaridade (página 12) e renda (página 13).

O perfil dos 532 entrevistados Sexo

Feminino

Masculino

52%

48%


3

FARROUPILHA, 9 DE OUTUBRO DE 2020

50

10 5 0

16 a 24 anos

25 a 34 anos

35 a 44 anos

60

45 a 59 anos 60 anos ou mais

2,82%

4,70%

27,07%

10

7,14%

20

58,27%

40 30

0 Sem renda

Até 2 salários mínimos

0 Até Ensino Fundamental

Até Ensino Médio Completo

Ficha Técnica

Renda

50

10

De 2 a 5 salários Acima de 5 Não informado mínimos salários mínimos

23,31%

20

21,24%

15 26,50%

30

20,68%

20

19,92%

40

11,65%

25

Escolaridade

36,65%

30

40,04%

Faixa Etária

Período de realização da pesquisa Dias 28 e 29 de setembro de 2020 Margem de erro 4,25% para mais ou para menos Nível de confiança O intervalo estimado é de 95% Número de entrevistados Foram realizadas 532 entrevistas Empresa que realizou a pesquisa Eva Francieli de Souza Pereira/Instituto Gaúcho de Pesquisas de Opinião (Igape) Empresa que contratou a pesquisa Ramon Cardoso Editora (Jornal Informante) Número do registro RS-03997/2020

Até Superior Completo


4

FARROUPILHA, 9 DE OUTUBRO DE 2020

ElEição 2020

Feltrin lidera a pesquisa espontânea Candidato progressista da chapa “Novo Ciclo, Nova Farroupilha” é lembrado por mais de 42% dos entrevistados

50

Intenção de voto espontânea Se a eleição fosse hoje, em quem você votaria para prefeito de Farroupilha?

Feltrin

20

Não sabe

Pedrozo

0

Claiton

Pasqual

0,19%

0,19%

Catafesta

1,50%

14,29%

10

18,61%

Glória

Branco ou Nulo

2,26%

30

20,11%

40

42,86%

A

pós a confirmação de que o entrevistado tinha domicílio eleitoral em Farroupilha a primeira pergunta foi da pesquisa espontânea: “Se a eleição fosse hoje, em quem você votaria para prefeito de Farroupilha?”. Fabiano Feltrin (Progressistas), da chapa “Novo Ciclo, Nova Farroupilha”, aparece com folga em 1º lugar contabilizando 42,86% das intenções de voto, tendo sido citado por 228 entrevistados, seguido por Pedro Pedrozo (PSB), da “Sim, Seguimos Juntos”, com 18,61% (99 citações), por Maria da Glória Menegotto (Rede), da “Mãos Dadas com Farroupilha”, que teve 14,29% dos votos (76 eleitores), e por Sedinei Catafesta (PSD), da chapa “Contra os Privilegiados. Por Você”, que totalizou 1,5% (8 votos). Os ex-prefeitos Claiton Gonçalves e Bolivar Pasqual receberam um voto (0,19%). O percentual de eleitores que não souberam responder é alto e ficou em 20,11% (107 se enquadram na opção) e os que responderam que devem votar em branco ou nulo foi de apenas 2,26% (ou seja, 12 entrevistados).


5

FARROUPILHA, 9 DE OUTUBRO DE 2020

ElEição 2020

Feltrin amplia vantagem na induzida Com a apresentação dos nomes dos candidatos, progressista soma mais da metade das intenções de voto

Intenção de voto induzida Se a eleição fosse hoje, em quem você votaria para prefeito de Farroupilha?

60 Feltrin

50 40

51,32%

30

0

Branco ou Nulo

2,63%

7,89%

Catafesta

2,07%

10

Indeciso

Glória

16,54%

20

Pedrozo

19,55%

A

vantagem expressiva do candidato progressista verificada na pesquisa espontânea é ainda mais evidente na induzida. No levantamento foram apresentados, em um disco, os nomes dos quatro cabeças de chapa da eleição majoritária: Fabiano Feltrin, Pedro Pedrozo, Maria da Glória Menegotto e Sedinei Catafesta, com o seguinte questionamento: “Se a eleição fosse hoje, em quem você votaria para prefeito de Farroupilha?”. Feltrin, da “Novo Ciclo, Nova Farroupilha”, recebeu mais da metade dos votos: 51,32%, tendo sido citado por 273 entrevistados. Pedro Pedrozo, da “Sim, Seguimos Juntos”, aparece na sequência, com 19,55% (104 citações), com Maria da Glória Menegotto, da “Mãos Dadas com Farroupilha” contabilizando 16,54% dos votos (88 entrevistados) e Sedinei Catafesta, da chapa “Contra os Privilegiados. Por Você”, tendo registrado 2,07% das intenções (11 menções). Interessante perceber que o número de indecisos, no cenário estimulado, cai para menos da metade do verificado no levantamento espontâneo, chegando a apenas 7,89% (42 ainda demonstraram não ter candidato ao Executivo), com o Branco e Nulo mantendo-se estável, com 2,63% (opção manifestada por 14 eleitores).


6

FARROUPILHA, 9 DE OUTUBRO DE 2020

ELEIÇÃO 2020

Feltrin e Jonas lideram na dobradinha

Na intenção de voto da pesquisa induzida com prefeito e vice, progressista e emedebista mantêm margem folgada na frente

O

Intenção de voto induzida com vice

0

Indeciso Catafeta e Vilas-Bôas

Branco ou Nulo

2,82%

10

Glória e Darci

9,40%

20

Pedrozo e Francis

2,63%

30

16,35%

40

Feltrin e Jonas

19,55%

50

Se a eleição fosse hoje, em quem você votaria para prefeito e vice-prefeito de Farroupilha?

49,25%

utra avaliação feita pelo Instituto Gaúcho de Pesquisas de Opinião foi a que avaliou a intenção de voto dos farroupilhenses, de maneira induzida, mas apresentando, desta vez, a majoritária completa, ou seja, com cabeça e vice cabeça de chapa na corrida eleitoral à Prefeitura. Fabiano Feltrin (Progressistas) e Jonas Tomazini (MDB) lideram com uma pequena redução em relação à induzida anterior, apenas com o candidato a prefeito. A dupla registra 49,25% das intenções de voto (citada por 262 entrevistados). Quem aparece na sequência é a dupla Pedro Pedrozo (PSB) e Francis Casali (PDT), que totalizam 19,55% (104 menções), com Maria da Glória Menegotto (Rede) e Darci Levis (PSDB) recebendo 16,35% dos votos (87 citações) e Sedinei Catafesta e Leonardo Vilas-Bôas Conceição, da chapa pura do PSD, com 2,63% (14 votos). O percentual de indecisos, em relação ao levantamento anterior, sofreu um leve aumento, ficando em 9,4% (50 manifestaram indecisão em relação à escolha) e o de menções a votação em Branco ou Nulo ficou praticamente igual, com 2,82% (15 fizeram esta opção).


7

FARROUPILHA, 9 DE OUTUBRO DE 2020

ELEIÇÃO 2020

Rejeição dos candidatos é avaliada Maioria conta com um percentual baixo, exceção feita a Sedinei Catafesta, que é citado por quase 1/3 dos entrevistados

30 25

Catafesta

Nada contra nenhum

Em qual dos candidatos você não votaria com certeza?

34,02%

35

Rejeição de voto espontânea

32,52%

20

0

4,51%

Darci

Rejeita todos

1,32%

Feltrin

0,19%

5

Indeciso

Glória

6,20%

10

Pedrozo

9,40%

15

11,84%

U

ma forma de avaliar o potencial eleitoral de um candidato está, sem dúvida, em sua rejeição, que é o dado mais pessoal de uma pesquisa, já que diz respeito justamente a figura do candidato, retirando-o de contextos partidários ou de alianças com outras siglas. O Igape perguntou aos eleitores farroupilhenses em quem eles não votariam na eleição de novembro, num cenário espontâneo. O candidato do PSD, Sedinei Catafesta, lidera o levantamento com 32,52% dos farroupilhenses (173 menções) salientando que não votariam nele. Atual prefeito, Pedro Pedrozo aparece com rejeição de 11,84% do eleitorado (foi citado por 63 entrevistados), Maria da Glória Menegotto apresenta percentual no quesito de 9,4% (50 citações), Fabiano Feltrin aparece com 6,2% (33 não votariam nele) e Darci Levis recebeu uma menção (0,19%). O número de farroupilhenses que não rejeita nenhum dos candidatos ao Executivo é alto e chega a 34,02% (181 entrevistados). Sete entrevistados, ou seja, 1,32%, disseram que rejeitam todos os candidatos e o percentual de indecisos no questionamento ficou em 4,51% (24 pesquisados).


8

FARROUPILHA, 9 DE OUTUBRO DE 2020

ELEIÇÃO 2020

Quase 60% dos eleitores estão convictos Certeza de voto mostra que maioria dos farroupilhenses já definiu candidato para a eleição de 15 de novembro

40 30 20 10 0

Poderá mudar

Não sabe ou não opinou

4,14%

50

Certeza do voto

O seu voto é certo ou ainda existe a possibilidade de mudança ao longo da campanha eleitoral?

36,84%

60

Está certo e não mudará

59,02%

U

m dado que consegue dimensionar a possibilidade de conquistar eleitores, sem dúvida, é o que avalia a certeza do voto. Dificilmente um eleitor que está convicto de sua escolha fará uma mudança. Cabe as chapas não somente manter essa fidelidade, mas fundamentalmente, buscar esse eleitor que está indeciso ou que ainda manifesta alguma dúvida em relação a esta ou aquela candidatura. A corrida eleitoral farroupilhense está apenas em sua segunda semana, ou seja, ainda resta muito chão pela frente e os candidatos serão avaliados por cada gesto e palavra em debates, sabatinas, redes sociais e, especialmente, no corpo a corpo com o eleitor nas ruas, que é onde a campanha, apesar das restrições pela crise sanitária, de fato acontece, no olho a olho com o farroupilhense. Na pesquisa do Igape, a maior parte do eleitorado no município está com voto definido. São 59,02% (314 entrevistados) que garantiram já ter feito sua escolha e que não vão mudar o voto. Entre os que admitem a possibilidade de mudar estão 196 pesquisados (36,84%), enquanto 4,14% (22 menções) não souberam ou não opinaram sobre o questionamento.


9

FARROUPILHA, 9 DE OUTUBRO DE 2020

ELEIÇÃO 2020

Maioria acha que Feltrin será o eleito Convicção de vitória de grande parte do eleitorado pesquisado aposta em triunfo do candidato progressista

Convicção de vitória

50 40

Feltrin

Não sabe ou não opinou

30

0

Glória Catafesta

0,75%

10

11,84%

Pedrozo

4,70%

20

24,81%

60

Independente de seu voto, quem você acredita que vencerá a eleição em Farroupilha?

57,89%

U

ma outra análise que também serve para medir o potencial eleitoral dos candidatos diz respeito à expectativa de vitória no pleito. Independente do voto ou da preferência político/partidária, o questionamento espontâneo revela uma projeção do eleitor, que não necessariamente pode se confirmar nas urnas, mas mostra uma avaliação para o momento. O Igape fez a seguinte questão aos eleitores farroupilhenses: “Independente de seu voto, quem você acredita que vencerá a eleição em Farroupilha?”. Para 57,89% dos entrevistados (308 no total), Fabiano Feltrin deve ser o próximo prefeito. O percentual de pesquisados que não sabe ou não opinou foi relativamente alto, ficando em 24,81%, ou seja, 132 farroupilhenses não arriscam quem será o eleito. Atual gestor municipal, Pedro Pedrozo aparece com 11,84% (63 apostam que ele será reconduzido), Maria da Glória Menegotto será a futura prefeita para 4,7% dos eleitores (25 acham que a candidata será eleita) e Sedinei Catafesta foi citado por 0,75% dos entrevistados (recebeu quatro menções).


10

FARROUPILHA, 9 DE OUTUBRO DE 2020

ELEIÇÃO 2020

Intenção de voto entre homens e mulheres Nas tabelas cruzadas é possível perceber em que fatia do eleitorado os candidatos têm mais alcance e onde precisam evoluir

60

Masculino 3,14%

Branco ou Nulo

Feminino 2,17%

Masculino 5,88%

Feminino 9,75%

Masculino 1,57%

Catafesta

Feminino 2,53%

15,69%

17,33%

22,75%

Glória

Masculino

0

Indeciso

Feminino

10

Masculino

20

16,61%

30

Pedrozo

Feminino

40

Feltrin

Masculino 50,98%

50

Intenção de voto por sexo

Feminino 51,62%

D

entro das divisões feitas na pesquisa do Igape nos quatro referenciais: sexo, faixa etária, escolaridade e renda, é possível perceber algumas tendências do eleitorado. As chamadas tabelas cruzadas podem auxiliar os candidatos a verificarem onde estão bem situados e onde é necessário melhorar. No primeiro recorte, feito por sexo, é possível perceber leve preferência do eleitorado feminino, em relação ao masculino, pelas candidaturas do trio Fabiano Feltrin (Progressistas), Maria da Glória Menegotto (Rede) e Sedinei Catafesta (PSD), ao passo que o prefeito Pedro Pedrozo (PSB) tem um percentual considerável de preferência entre o eleitorado masculino. Entre as mulheres, quase 10% ainda está indecisa em relação a quem votar no dia 15 de novembro, ao passo que esse número não alcança 6% entre os homens, que têm praticamente um ponto percentual a mais de votos em branco ou nulo em relação ao eleitorado feminino.


11

FARROUPILHA, 9 DE OUTUBRO DE 2020

ELEIÇÃO 2020

Feltrin e Catafesta tem preferência entre os jovens, Pedrozo na meia idade e Glória entre os eleitores mais velhos Recorte permite uma avaliação de como está a situação junto ao eleitorado de acordo com a faixa etária dos farroupilhenses

C

om boa aceitação entre todas as faixas etárias, é nos mais jovens que o percentual de voto em Fabiano Feltrin é mais expressivo, assim como ocorre também entre os que fizeram a opção por Sedinei Catafesta. A maior parte do eleitorado do prefeito Pedro Pedrozo está situada na meia idade, na faixa dos 25

Intenção de voto por faixa etária

Faixa Etária

Feltrin

Pedrozo

Glória

Catafesta

Indeciso

Branco/Nulo

16 a 24 anos

62,90%

14,52%

9,68%

4,84%

6,45%

1,61%

25 a 34 anos

49,06%

22,64%

15,09%

2,83%

4,72%

5,66%

35 a 44 anos

51,82%

23,64%

10%

1,82%

9,09%

3,64%

45 a 59 anos

53,19%

17,02%

19,15%

0,71%

8,51%

1,42%

60 anos ou mais

44,25%

18,58%

24,78%

1,77%

9,73%

0,88%

aos 44 anos, ao passo que os que fizeram a opção por Maria da Glória Menegotto tem sua maioria com idade a partir dos 45 anos.

Chama a atenção também o percentual de indecisos, que é relativamente baixo entre os eleitores mais jovens, com até 34 anos, e

cresce para perto de dois dígitos a partir dos 35 anos. O percentual de voto em branco e nulo também atinge um valor considerável entre

os pesquisados de 25 a 34 anos, chegando a 5,66%, cai dois pontos entre os de 35 a 44 anos e se estabiliza nas demais divisões.


12

FARROUPILHA, 9 DE OUTUBRO DE 2020

ELEIÇÃO 2020

Feltrin e Pedrozo são os preferidos entre eleitores com mais escolaridade Maria da Glória Menegotto tem maior parte de seu eleitorado situado entre os que têm até o Ensino Fundamental

Até Ensino Fundamental

Até Ensino Médio Completo Até Superior Completo

Feltrin

46,95%

52,82%

56,45%

Pedrozo

16,43%

22,05%

20,97%

Glória

Intenção de voto por escolaridade

23%

12,31%

12,10%

Catafesta

O

terceiro recorte de tabela cruzada feito pelo Instituto Gaúcho de Pesquisas de Opinião (Igape) diz respeito ao ensino. Neste cenário, é mais forte o percentual de eleitores de Fabiano Feltrin e Pedro Pedrozo entre os que têm mais escolaridade, sendo que até o Superior Completo encontra-se o maior percentual de eleitores de Feltrin (56,45%) e até o Médio Completo situa-se a maior camada do eleitorado de Pedrozo (22,05%). Chama a atenção a forte penetração de Maria da Glória Menegotto entre o eleitorado com até o Ensino Fundamental, que atinge 23%, quase a soma dos percentuais obtidos pela candidata nas outras duas divisões. Sedinei Catafesta apresenta números muito próximos nas três camadas de ensino avaliadas. Já os votos em branco e nulo, embora sem grande variação, são mais baixos entre os que têm maior escolaridade. Por fim, o percentual de eleitores indecisos é muito similar nas três frentes de análise.

Candidato

2,35%

2,05%

1,61%

8,45% 2,82%

7,69% 3,08%

7,26% 1,61%

Indeciso Branco ou Nulo


13

FARROUPILHA, 9 DE OUTUBRO DE 2020

ELEIÇÃO 2020

Por fim, confira as intenções de voto verificadas no quesito renda Divisão permite perceber em que faixa de poder aquisitivo os candidatos têm maior alcance e onde precisam investir mais

A

última tabela cruzada na pesquisa do Igape revelou a intenção de voto dentro do quesito renda. Entre os que se declararam sem renda está o maior percentual dos que sinalizaram preferência pela candidatura de Fabiano Feltrin (63,16%), índice que caiu para aproximadamente 51% nos que recebem até cinco salários mínimos e caiu para 44% entre os com renda superior. Nestes está concentrado o maior percentual dos eleitores do atual prefeito Pedro Pedrozo, respondendo por 36%, índice que cai para 24,31% nos que recebem de 2 a 5 salários mínimos e para cerca de 16% entre os sem

Intenção de voto por renda

Renda

Feltrin

Pedrozo

Glória

Catafesta

Indeciso

Branco/Nulo

Sem renda

63,16%

15,79%

10,53%

0%

5,26%

5,26%

Até 2 mínimos

50,97%

16,13%

18,71%

2,58%

9,03%

2,58%

De 2 a 5 mínimos

51,39%

24,31%

15,28%

1,39%

5,56%

2,08%

Acima de 5 mínimos

44%

36%

16%

0%

0%

4%

renda até dois salários mínimos. Nesta faixa encontra-se a maior parte do eleitorado que manifestou voto em Maria da Glória Menegotto, com 18,71%, mas muito próxi-

mo dos demais e um pouco distante dos sem renda que indicaram preferência pela candidata (10,53%). Sedinei Catafesta tem percentuais próximos entre

os que recebem até 5 salários mínimos, ficando com índices em 2,58% e 1,39%. O eleitor indeciso tem seu maior percentual (9,03%) entre os que recebem até dois

salários mínimos e não há indecisos entre os com maior renda. O percentual de votos em branco ou nulo é maior entre os eleitores que se declararam sem renda.


14

FARROUPILHA, 9 DE OUTUBRO DE 2020

Outubro: mês de proteção Melissa Telles Barufi *

O

Instituto Proteger, associação sem fins lucrativos, que tem como missão promover o alcance da proteção integral da criança, do adolescente e do idoso frente aos conflitos familiares, ratifica que outubro é o mês instituído como de “Proteção à Criança e ao Adolescente e de Atenção ao Idoso”, por meio da Lei Estadual nº 14.560, de 3 de julho de 2014, de autoria do deputado Jorge Pozzobom, por sugestão desse Instituto. Conforme artigo da referida Lei, deverão ser promovidos, ao longo deste mês, seminários, encontros, palestras e demais eventos que tenham como tema a criança, o adolescente e o idoso, com destaque para os preceitos da Constituição Federal sobre estas duas fases da vida dos cidadãos. Para compor a agenda de outubro, o Instituto Proteger estará promovendo lives especiais em seu Instagram. O mês de outubro foi escolhido tendo em vista duas datas comemorativas nesse mês: o dia 1º é o Dia Nacional (Lei nº 11.433, de 28 de dezembro de 2006) e Internacional (instituído em 1991 pela Organização das Nações Unidas-ONU) do Idoso, e o dia 12 é o Dia Nacional da Criança. Neste ano o Instituto Proteger pede atenção, especial, para a proteção. Diante do isolamento social imposto pela pandemia, houve um aumento substancial da violência doméstica contra crianças, adolescentes, idosos e mulheres. Os índices

são alarmantes sem considerar a realidade das subnotificações. Diante disso, é preciso se fazer um alerta: o modelo de convivência instaurado e intensificado, por conta da covid-19, é campo fértil para o alargamento da violação de direitos e, consequentemente, de opressão aos mais vulneráveis. Assim, fica desvelada a necessidade de um maior cuidado na Proteção da Família, por parte da sociedade e do Estado. Daí a importância atuação da Rede de Proteção, para intensificar os cuidados de proteção, no sentido de atuar, de forma preventiva, por meio dos mecanismos virtuais disponibilizados, como canais mais amplos de comunicação e denúncias. A recomendação é que as pessoas próximas, como vizinhos, ao perceberem que alguém está sendo vítima de violência, denunciem por meio do número 100, da Secretaria de Direitos Humanos (SDH), do Governo Federal, cuja finalidade é receber denúncias relativas à violência sexual contra crianças e adolescentes. Somado a isso, é possível ligar para uma Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente (DPCA) do seu município ou Estado. De modo mais direto, acionar o Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (CEDCA). Infelizmente é dentro da família onde ocorre mais violação aos direitos de nossos protegidos. É dever do Estado e da sociedade proteger as pessoas que compõe a família. * Advogada


15

FARROUPILHA, 9 DE OUTUBRO DE 2020

Panorama da corrida eleitoral A Matéria Especial (confira nas páginas 2 a 13) desta sexta traz uma pesquisa sobre as intenções de voto dos eleitores farroupilhenses na eleição majoritária. Contratada pelo Jornal Informante junto ao Instituto Gaúcho de Pesquisas de Opinião, o Igape (com longa experiência na área neste tipo de levantamento), ela traça um raio-x deste início de corrida eleitoral, um tanto quanto inusitada, seja pela crise sanitária, seja pelo alto número de candidatos. Evidente que a campanha eleitoral está apenas no início e que os postulantes aos cargos em disputa no Centro Administrativo Prefeito Avelino Maggioni têm ainda uma longa caminhada pela frente, e que serão submetidos à opinião pública, seja por meio de debates, sabatinas, entrevistas, corpo a corpo... enfim, mas não resta dúvida que a pesquisa reflete uma situação de momento e, como tal, deve ser considerada.

No material apresentado, a candidatura do progressista Fabiano Feltrin aparece na frente em todos os cenários e com uma margem considerável em relação aos demais concorrentes. Além da pesquisa espontânea, os 532 entrevistados na cidade também foram questionados no cenário induzido, em que os candidatos são apresentados em um disco, no induzido com o vice, além da avaliação da rejeição, um dado expressivo e que, via de regra, analisa o potencial eleitoral dos candidatos. Dois questionamentos aplicados dizem respeito a dados interessantes e que também ajudam a compor o cenário momentâneo: certeza de voto e expectativa de vitória. Boa parte do eleitorado farroupilhense já definiu em quem votar, quase 60%, o que deixa uma margem menor para convencimento. Em relação à projeção para a noite do dia 15 de novembro, a maioria acredita que o

progressista será eleito. Esses números vão ao encontro de outro que é muito representativo: o de eleitores que estão indecisos. Seja pela elevada quantidade de chapas, seja pelo fato dos postulantes serem conhecidos no meio político e da sociedade ou por terem suas plataformas e propostas bem definidas, o percentual de entrevistados que ainda não fez uma opção de voto é relativamente baixo, não chegando a 8%, o que restringe, de certa forma, o alcance das candidaturas. O material vai além e apresenta uma análise mais pormenorizada dentro de cada referencial: sexo, faixa etária, escolaridade e renda, onde é destacado os percentuais obtidos por cada candidato na divisão específica. Exceção de um ou outro dado, eles não apresentam grande variação, mas podem indicar um nicho específico a ser foco de atenção das candidaturas.

Independente do resultado, o fundamental é o eleitor se informar, procurar conhecer mais sobre os postulantes, suas propostas, seus planos de governo, suas ideias para Farroupilha. Afinal de contas, caberá ao eleito a missão de administrar o município pelos próximos quatro anos, pós-crise sanitária, ou seja, com muitos desafios que sequer podem ser mensurados, dado o ineditismo da situação. Ao longo das Edições, também estamos trazendo matérias com os candidatos, que avaliam a semana de campanha, destacam algo de relevante e projetam os próximos passos na corrida eleitoral. Nesta sexta, abrimos espaço para propostas dos quartetos que concorrem ao Poder Executivo na área de Educação, uma altamente impactada pela crise sanitária, e que certamente irá requerer, especialmente na Infantil, atenção especial do próximo gestor (veja nas páginas 22 a 26).

Logo na sequência da crise sanitária, a econômica foi a que mais preocupou. Em muitos momentos, especialmente no início da pandemia, a questão foi deixada de lado como se a saúde não tivesse uma interferência direta no emprego e na renda. A hecatombe econômica poderia ter sido minorada e seus efeitos foram estrondosos, mas o setor produtivo já

demonstra sinais de recuperação. Em Farroupilha, os números de agosto, no levantamento do Observatório do Trabalho, da Universidade de Caxias do Sul (UCS), são expressivos e devem ser comemorados (confira matéria na Editoria de Economia, página 18). No município, foram gerados 348 empregos, e vagas criadas quase que na totalidade pelo Setor

Secundário e Terciário, ou seja, pela Indústria e Comércio, o que sinaliza, de maneira inequívoca, que o setor produtivo está sendo retomado e, com ele e por tabela, as vendas. O índice praticamente se iguala ao verificado em fevereiro, o mês pré-pandemia, e que notoriamente se caracteriza por ser um termômetro do ano, já que a economia realmente

começa a se movimentar em março e a perspectiva de 2020 era das melhores, o que só reforça a impressão de que esse número verificado em agosto é muito representativo. Que a economia seja reativada de maneira plena, inclusive com setores que ainda estão sendo impedidos de trabalhar, e que essa criação de empregos seja permanente no município.

Dados sinalizam uma retomada

Índice

Editorial

Matéria Especial ....................................... Páginas 2 a 13 Editorial ..................................................... Página 15 Saúde ............................................................ Páginas 16 e 17 Economia ..................................................... Página 18 Cidade........................................................... Página 20 Política........................................................ Páginas 22 a 26 Esporte ........................................................ Página 27

Inside

Especial..................................................... Capa Crônicas da Redação ............................. Página 2 Cinema ....................................................... Páginas 2 e 3 Rita Rosa Baretta................................... Página 3

Social ........................................................ Páginas 4 e 5 Fabrício Oliboni ..................................... Página 6 Sétima Arte .............................................. Páginas 6 e 7 Paulo Roque Gasparetto ..................... Página 7 Horóscopo ............................................... Contracapa Classificados .......................................... 4 páginas

Redação: redacao@jornalinformante.com.br Ramon Cardoso ramon@jornalinformante.com.br

Comercial: comercial@jornalinformante.com.br Fabiano Luiz Gasperin gasperin@jornalinformante.com.br Maria da Graça Potricos Leite maria@jornalinformante.com.br

Anúncios: anuncios@jornalinformante.com.br Marcelo Bortagaray Mello marcelo@jornalinformante.com.br

Financeiro: financeiro@jornalinformante.com.br Keli de Almeida Maciel keli@jornalinformante.com.br

@jornalinformante

Assinaturas: assinaturas@jornalinformante.com.br Assinatura Bienal: R$ 250,00 Assinatura Anual: R$ 150,00

Telefones (54) 3401-3200 / (54) 3401-3201 (54) 9.9194.9192

Endereço Rua Dr. Jaime Romeu Rössler, 348, Bairro Planalto

Colunistas Crônicas da Redação Dolores Maggioni Egui Baldasso Fabrício Oliboni

Guilherme Macalossi Lauro Edson Da Cás Paulo Roque Gasparetto Rita Rosa Baretta

A manifestação dos colunistas é livre e independente e não necessariamente reflete a opinião do Tabloide sobre os temas abordados nas colunas

@PaperInformante www.jornalinformante.com.br

/jornalinformante


16

FARROUPILHA, 9 DE OUTUBRO DE 2020

Saúde mental, atenção reinserção social Fernanda Passos Lima *

O

cuidado em saúde mental baseado no modelo de atenção psicossocial é complexo, pois o sujeito é tratado como um ser total e singular que necessita de um tratamento que respeite suas limitações e valorize suas potencialidades. A mudança na forma de cuidar das pessoas com transtornos psíquicos no Brasil se deve ao movimento de Reforma Psiquiátrica, que teve início na década de 80 e que ganhou força na década de 90. Este movimento começou com os trabalhadores da área da saúde insatisfeitos com o modelo manicomial que tratava os pacientes psiquiátricos isolados do convívio familiar e comunitário dentro dos hospitais psiquiátricos. Com as mudanças advindas da Reforma Psiquiátrica, os espaços institucionais vão deixando de ser o local exclusivo de tratamento em saúde mental e os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) passam a ser o local de referência no tratamento com ênfase na aproximação com a comunidade. Portanto o CAPS é referência no tratamento de pessoas com transtornos mentais, psicoses, neuroses graves e demais quadros, cuja severidade e/ ou persistência justifiquem sua permanência num dispositivo de cuidado intensivo, comunitário, personalizado e promotor de vida. O movimento de levar os usuários da saúde mental para dentro da comunidade ainda se constitui em um grande desafio para os CAPS, visto que ainda hoje existe, dentro da sociedade brasileira, uma grande resistência em aceitar e conviver com o “diferente”. Deste modo, mostra-se importante construir mecanismos dentro dos serviços substitutivos em saúde mental, que permitam romper os muros do preconceito e mostrar para a sociedade que, embora convivendo com um transtorno mental, essas pessoas podem e devem levar

uma vida “normal” em sua comunidade. Para o deslocamento da doença mental, do lugar da incapacidade e da exclusão para o lugar da reinserção social, é necessária a “articulação dos detalhes do cotidiano, na maneira de agir e lidar com os objetos, espaço e tempo que se imprime a particularidade no mundo compartilhado”. Neste contexto, o uso da arte pode ser uma ferramenta para construção de realidades compartilhadas, possibilitando a reinserção social das pessoas em sofrimento psíquico. A partir da década de 90, com a Reforma Psiquiátrica, o Brasil passa a experimentar um novo olhar e uma nova maneira de tratar a doença mental, na busca de defender os direitos dos sujeitos em sofrimento psíquico. Para superar o modelo hospitalocêntrico, no qual a doença é o foco do tratamento e para isso a pessoa é excluída do convívio social e afastada da família e comunidade, a reforma visa mudar essa configuração, de forma a assegurar o respeito à cidadania dessas pessoas e a humanização da atenção à saúde. Com a aprovação da Lei Nacional de Reforma Psiquiátrica 10.216/2001 foi sendo estimulada a constituição de redes de atenção psicossocial de base comunitária e substitutiva ao modelo asilar. Desse modo, constitui-se uma rede/teia de atenção em saúde mental composta por dispositivos comunitários denominados Centros de Atenção Psicossocial (CAPS e/ou Núcleos de Atenção Psicossocial – NAPS), localizados no centro da rede/teia, que atendem a complexidade da demanda juntamente com os outros dispositivos existentes no território, como: Centros Comunitários de Álcool e Drogas, Centros de Atenção à Infância e Adolescência, Unidades Básicas de Saúde, Programa de Saúde da Família (PSF), Unidades de Saúde Mental em Hospital Geral, Hospital Dia, Residências Terapêuticas e Hospital Psiquiátrico.


17

FARROUPILHA, 9 DE OUTUBRO DE 2020

psicossocial e a

Entretanto, chamo a atenção para que o foco central do cuidado se localize em dispositivos comunitários e assim garantam a circulação de usuários, familiares e profissionais nos diferentes espaços de atenção. Para isso, os serviços substitutivos contam com inúmeras estratégias que permitem a inclusão social da loucura, dentre elas “o acesso ao trabalho, lazer, exercício dos direitos civis e fortalecimento dos laços familiares e comunitários” (Ministério da Saúde). A doença transforma a pessoa, e estas de-

Imagem: Reprodução

senvolvem outras formas de compreensão e de expressão de seus significados internos enquanto seres individuais e sociais. E contrariando todo o sofrimento de inadequação, sugere-se que a vida pode ser por si um meio de cura, de possibilidade de desenvolvimento e de crescimento da personalidade como um todo, isso ocorre quando é possibilitado ao indivíduo um lugar na sociedade onde possa se expressar enquanto ser humano. * Psicóloga (CRP 07/16219)


18

FARROUPILHA, 9 DE OUTUBRO DE 2020

NÚMEROS POSITIVOS

Comércio e Indústria puxam a fila da retomada econômica Graças fundamentalmente aos dois setores, Farroupilha gerou 348 empregos formais em agosto, um dado que se aproxima do período pré pandemia e sedimenta a certeza de que a economia se recuperou com força

O

segundo semestre já havia iniciado com um saldo positivo na geração de empregos em Farroupilha. Ainda tímido, julho apontou a criação de 82 postos de trabalho no município, conforme dados do Observatório do Trabalho da UCS, compilados junto ao Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério da Economia. Apesar de modesto, o número apontava uma tendência, uma curva de crescimento que se confirmou em agosto. O mês foi ótimo para o mercado de trabalho farroupilhense e registrou 999 admissões contra 651 desligamentos, ou seja, um saldo positivo de 348 empregos criados, um dado que se aproxima do verificado em fevereiro, no período pré pandemia, mês que teve um aquecimento significativo justamente

Empregos formais em 2020

Mês avaliado Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Acumulado/Ano Acumulado/12 Meses

Farroupilha 172 352 -124 -869 -308 -91 82 348 -438 -568

Município Caxias do Sul Farroupilha Bento Gonçalves Vacaria Carlos Barbosa Garibaldi Canela Flores da Cunha Veranópolis Nova Prata Guaporé

Gerados 441 348 338 274 242 128 75 69 59 31 12

Saldo positivo em agosto

pela boa perspectiva econômica que se desenhava em 2020, projeção que foi soterrada pela crise sanitária. Agosto teve seus números alavancados especialmente pelos Setores Terciário e Secundário. O Comércio foi quem puxou a fila com 403 contratações no mês contra 219 demissões, o que gerou um saldo de 184 empregos gerados, seguido pela Indústria logo atrás, com 397 admissões e 248 desligamentos, resultando na geração de 149 postos de trabalho no período. No cenário serrano, Farroupilha ficou atrás apenas de Caxias do Sul que gerou 441 empregos, e à frente de Bento Gonçalves (338 empregos), Vacaria (274) e Carlos Barbosa (242). Farroupilha conta, no momento, com um estoque de 23,5 mil empregos formais. O município registra um saldo negativo no ano, com 438 postos encerrados, valor que é ainda mais expressivo em um recorte de 12 meses (setembro de 2019 a agosto de 2020), totalizando a finalização de 568 empregos. Uma situação similar é vista no Rio Grande do Sul, que fechou 88.582 postos de trabalho no ano e 84.722 nos últimos 12 meses, e no Brasil, que teve 849.387 contratos finalizados em 2020 e 819.909 entre setembro de 2019 e agosto de 2020. O estudo pode ser acessado pelo ucs.br/site/midia/arquivos/carta-agosto-2020.pdf.


20

FARROUPILHA, 9 DE OUTUBRO DE 2020

Alguém quer me adotar? Divulgação

PREVENÇÃO

Multivacinação valendo Campanha, que iniciou na segunda, busca imunizar contra a Poliomielite e atualizar a Caderneta de Vacinação até o próximo dia 30

A Esse cãozinho simpático na foto acima é o Ajudante. Ele tem 4 anos, é castrado, muito dócil e se dá bem com outros animais. Interessados em adotá-lo podem ligar para os fones 3261-7914 ou 999.580.954. Este e muitos outros bichanos (cães e gatos) estão aguardando por um lar no Centro de Amparo Animal de Farroupilha. Seja você a diferença na vida deles. Não compre, adote.

Prefeitura iniciou, nesta semana, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, a Campanha Nacional de Multivacinação. Ela se estende até o próximo dia 30 e tem como meta fundamental imunizar contra a Poliomielite, mas também atualizar a Caderneta de Vacinação de crianças e adolescentes. Estão sendo ofertadas todas as vacinas do calendário nacional e, no município, o objetivo é de vacinar mais cerca de 13 mil crianças e adolescentes, sendo que destas, 3 mil são menores de 5 anos e 9,8 mil são de 5 a menores de 15 anos. As vacinas estão disponíveis em todas as Unidades Básicas de Saúde

(UBS) do município, que atendem das 7h30min até às 11h30min e das 13h às 17h. Os pais devem levar obrigatoriamente a Carteira de Vacinação das crianças e adolescentes para registro e atualização dos dados. A tradicional força-tarefa de imu-

nização acontece no próximo dia 17. O chamado “Dia D” ocorre em um sábado, em todas as UBS, com atendimento das 8h às 17h, exceção feita à do Burati, que tem atendimento das 8h às 11h30min, e da Vila Esperança, que atende das 13h às 17h.

Programe-se O que: Campanha de Multivacinação contra a Poliomielite e Multivacinação para atualização da Caderneta de Vacinação da Criança e do Adolescente Quando: até o próximo dia 30 Onde: em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) da cidade Horário: das 7h30min às 11h30min e das 13h às 17h Dia D: acontece em 17 de outubro, um sábado, em todas as UBS, com atendimento das 8h às 17h, exceto a UBS do Burati, que atende pela manhã, das 8h às 11h30min, e da Vila Esperança, à tarde, das 13h às 17h Público alvo: todas as crianças de 0 (zero) a menores de 5 anos e adolescentes menores de 15 anos


22

FARROUPILHA, 9 DE OUTUBRO DE 2020

Divulgação PSB

ELEIÇÃO 2020

Gestão e campanha, a intensa rotina de trabalho de Pedrozo Prefeito divide atribuições inerentes ao comando do Poder Executivo com a corrida eleitoral

C

oncorrer em uma eleição não é nada fácil, imagina fazer isso com o trabalho à frente do Poder que está em disputa então? Essa é a rotina do prefeito Pedro Pedrozo (PSB), o cabeça de chapa da coligação “Sim, Seguimos Juntos”, composta por PSB, PDT, PT, PCdoB e Podemos, que concilia a gestão com a campanha. “O meu foco número 1 é administrar e este é o compromisso que eu tenho com o cidadão farroupilhense. Tenho me dedicado à campanha nos finais de tarde, com caminhadas, visitas a empresas, e em reuniões que acontecem à noite”, comentou Pedrozo, que na quinta, após o fechamento desta Edição, tinha uma reservada

com os candidatos a vereador. “A recepção às nossas propostas é muito boa. Eu tenho esse sentimento em relação às pessoas, de que elas sabem tudo que estamos fazendo pelo município, que estamos transformando a cidade, deixando-a mais feliz, mais segura. É um período importante. Não tenho do que reclamar, está tudo transcorrendo da melhor forma possível”, avaliou o peessebista. “Eu tenho muita fé na parceria, no companheirismo, na força da comunidade. Sei que eu tenho que administrar antes de fazer política, e isso eu estou fazendo, mas tenho sido muito bem recebido em todo município, o que mostra que há compreensão em relação às nossas ideias e propostas para Farroupilha”, finalizou Pedrozo.

No comércio Pedrozo e seu vice, o pedetista Francis Casali, em visita ao Centro de Compras Farroupilha


23

FARROUPILHA, 9 DE OUTUBRO DE 2020

ELEIÇÃO 2020

Candidata da “Mãos Dadas com Farroupilha” salienta carinho e gratidão que tem recebido dos eleitores do município

A

corrida eleitoral parece, de fato, ter engrenado. Maria da Glória Menegotto (Rede) tem notado uma solicitação constante por atenção e pedidos de visita a residências e empresas. Conforme a candidata, ligações que chegam a todo instante para a equipe de campanha, na coligação que reúne, além do partido da cabeça de chapa, o PSDB, o Democratas e o PTB. “Nossa semana foi maravilhosa. A cada dia a nossa campanha cresce e toma corpo. Andamos nas ruas e as pessoas têm chamado pelo nosso nome. Elas estão ansiosas para que a gente vá até elas e isso é ótimo. Claro que é difícil irmos em todas as casas, mas estamos fazendo o possível”, ressalta Glória.

O carinho do eleitor é algo que tem sensibilizado a postulante da eleição majoritária. “Muitas pessoas vêm ao nosso encontro, de maneira espontânea, pedir um adesivo para estampar no carro, mostrando apoio ao nosso projeto. Para mim isso é gratificante. A aceitação que temos percebido em todos os lugares, tanto eu quanto o Darci (Levis, vice cabeça de chapa), é incrível. A população tem se informado sobre o trabalho do meu vice”, comentou Glória. Uma palavra recorrente que tem ouvido é gratidão. “Tenho recebido muitos agradecimentos dos farroupilhenses por ter auxiliado eles em algum momento da minha trajetória na vida pública. Esse agradecimento me deixa muito feliz porque esse é o meu trabalho, de contribuir, de auxiliar as pesso-

as e poderei fazer muito mais como prefeita. A população está bem interessada, quer saber dos nossos planos para administrar o município”, destacou a candidata.

Sem tempo ruim Mesmo com instabilidade climática, apoiadores participaram de ato em favor da candidata (à esquerda) no fim de semana

Flávio Andrade

Glória destaca que campanha tem crescido a cada dia


24

FARROUPILHA, 9 DE OUTUBRO DE 2020

ELEIÇÃO 2020

Catafesta aposta em trunfo na saúde e no fim do apadrinhamento político

À

medida que os dias vão passando, a campanha eleitoral começa a ganhar mais força. Candidato da chapa pura do PSD, Sedinei Catafesta enfatizou que a primeira semana de corrida eleitoral foi morna, mas que esta última fez a temperatura aumentar já que os candidatos começam a apresentar suas propostas aos eleitores. “Nossa semana foi de muito corpo a corpo, nas casas, no comércio e nas empresas com agendamento. Com a chegada do nosso material publicitário de campanha vamos ter uma condição melhor

de estar presente nos bairros e no interior. Sabemos que temos muito chão pela frente, mas estamos confiantes”, disse Catafesta, da chapa “Contra os Privilegiados. Por Você”. Dois pontos do plano de governo, conforme o candidato, tem sido muito bem recebidos pela comunidade. “A Prefeitura não vai mais ser um local de apadrinhamento político. Vamos abrir o Executivo à comunidade, que vai poder enviar currículos para ocupar as vagas de CCs (cargos em comissão). É isso que a população espera, um resultado eficiente na gestão pública, e é isso que vamos fazer”, assegurou o pessedista. Outro segmento enfocado

foi a questão da saúde. “Vamos ter um Plano Municipal de Saúde e um Cartão Municipal de Saúde, que vai beneficiar toda a comunidade com parcelas baixas e que será administrado pelo Pró-Saúde, conferindo acesso ao melhor da Medicina aos farroupilhenses”, observou Catafesta, que relatou que a população farroupilhense tem sido muito receptiva às propostas apresentadas pela chapa.

Corpo a corpo Catafesta tem apostado no contato direto com o eleitor farroupilhense neste começo de corrida eleitoral ao Executivo

Divulgação PSD

Candidato do PSD salientou semana de corpo a corpo com eleitor e enfatizou duas frentes de seu plano de governo


25

FARROUPILHA, 9 DE OUTUBRO DE 2020

ELEIÇÃO 2020

Setor Primário O vice Jonas Tomazini (MDB) e Feltrin também fizeram visitas ao interior no decorrer da semana

Candidato progressista da “Novo Ciclo, Nova Farroupilha” notou diferença em relação à primeira semana de corrida eleitoral

S

e os primeiros dias de corrida eleitoral foram, digamos, mornos, os da última semana fizeram a campanha, de fato, iniciar na comunidade. Ao menos essa é a impressão do candidato Fabiano Feltrin, o progressista que é o cabeça de chapa da coligação “Novo Ciclo, Nova Farroupilha”, que reúne Progressistas, MDB, PSL, PL e PRTB. “As pessoas passaram a se inserir, se interessar mais.

Elas querem que você entre nas casas, querem se relacionar e isso é ótimo porque demonstra interesse pelo pleito. Eu imaginava que, por conta da pandemia, esse contato seria mais difícil, mas acho que também por conta dela, as pessoas precisam e demandam uma maior atenção”, relatou o progressista. Essa receptividade tem chamado a atenção do candidato. “Isso me deixa muito feliz, esse interesse em escutar, em ouvir as propostas. As pessoas estão atentas e solí-

citas, nos recebem com muito carinho”, comentou Feltrin, que tem mantido uma rotina de visitas a fábricas durante o dia, com a noite reservada a entidade, associações e também em encontros com comunidades do interior. Alguns

temas são recorrentes. “Um assunto que sempre vem à tona é a questão que envolve as filas de espera para exames e cirurgias. A questão habitacional é outra que é muito solicitada, além da que envolve a economia. As pesso-

as estão com medo de perder o emprego e querem saber quais nossos planos para a geração de emprego e renda. O contraturno na área da educação também é um tema que tem sido discutido conosco”, finalizou o progressista.

Luiz Felipe Romagna

Feltrin frisa que o interesse pela campanha aumentou


26

FARROUPILHA, 9 DE OUTUBRO DE 2020

ELEIÇÃO 2020

Propostas das chapas para a Educação Área fundamental em qualquer gestão, o ensino é o tema desta semana, o terceiro da série do Jornal Informante que abre espaço para os candidatos mostrarem, aos leitores, suas propostas para o setor. Confira abaixo os planos dos postulantes ao Executivo na ordem de envio à Redação e respeitando o número de caracteres solicitado

Sedinei Catafesta (PSD) e Leonardo Vilas-Bôas (PSD)

Pedro Pedrozo (PSB) e Francis Casali (PDT)

Nosso plano de governo para educação irá, dentre tantas outras propostas, contar com ronda escolar qualificada na estrada e na saída de turnos escolares. Apoiaremos os estudantes com entrega gratuita de uniformes escolares provenientes de recursos federais e próprios, como também o projeto kits matéria escola. Melhoraremos a merenda escolar, com um cardápio formulado por nutricionistas. Fortaleceremos a inclusão da criança com deficiência. Teremos ainda a criação do projeto Pais Parceiros, onde os mesmos, através dos Círculos de Pais e Mestres (CPMs), poderão colaborar com pequenas manutenções, seja na parte elétrica, hidráulica, pintura, limpeza, dentre outras. Temos programada também a implantação do Projeto Tecnologia Educacional, disponibilizando aos professores da rede pública notebook, aparelhos de 4 e 5g, para que possam facilitar as pesquisas e o conhecimento a ser repassado para os alunos. Implantaremos o Farroupilha Avalia, que consiste em provas que avaliarão em que área os alunos têm mais dificuldades, para que o estudo seja aprimorado. Qualificaremos professores. Com o nosso projeto Tempo Real, os pais saberão, através de um aplicativo, que seu filho se encontra em sala de aula. Sem falar na melhoria e construção de escolas e creches. Teremos o Projeto Bilíngue e de Libras. Novo horário de férias para escolinhas. Bem como iremos suprir muitos outros problemas da educação do nosso município.

Focar em educação é ter o olhar voltado para o futuro das gerações. Pensar em educação é se importar com cada indivíduo e querer garantir a todas as crianças o acesso ao aprendizado, contribuindo dessa forma na criação de oportunidades de crescimento e qualidade de vida de uma população adulta consciente do seu papel. Falar em educação é proporcionar qualidade no atendimento com a valorização dos profissionais da área. Um importante pilar em nossa plataforma de governo, pretendemos seguir com o trabalho realizado ao longo dos anos nesta área, reforçando o compromisso e estimulando a participação das famílias na educação das crianças e jovens. Importante ressaltar que o trabalho desenvolvido até aqui foi elaborado por muitas mãos e mentes pensantes. Construímos uma nova realidade, onde temos aumento de vagas na rede, alimentação escolar com qualidade, contraturnos, ampliação do atendimento com escolas conveniadas e o aperfeiçoamento constante de professores e funcionários. Desejamos dar seguimento às inúmeras conquistas alcançadas. Entre as propostas estão a ampliação do espaço físico da rede escolar para absorver a demanda, com a construção de duas novas escolas e a implantação de novas salas de aula. Através de parcerias com a iniciativa privada, vamos buscar a inserção das crianças de 5 a 11 anos de idade em atividades de contraturno e complementares, tais como música, teatro e esporte, além de reforçar o aprendizado. Queremos manter a busca constante pelo cumprimento da meta de atendimento de 100% das crianças de Educação Infantil em Farroupilha.

Maria da Glória Menegotto (Rede) e Darci Levis (PSDB)

Fabiano Feltrin (Progressistas) e Jonas Tomazini (MDB)

A Educação representa a possibilidade de transformação na vida das pessoas, pois é através dela que os caminhos se abrem e as oportunidades de uma vida melhor surgem. É com esta percepção que vou administrar Farroupilha: continuando a ofertar uma educação modelo, a qual já é uma marca nossa. Para que todas as escolas municipais alcancem o destaque nacional, pretendo investir na melhoria da infraestrutura escolar, garantindo: instalações modernas e inclusivas; avanços nos resultados pedagógicos; e atenção especial para todos os professores e técnicos da nossa Educação. Vamos atender a todas as necessidades educacionais de nossos alunos, inclusive através do Reforço Escolar e da ampliação do Contraturno. Assim, com a extensão dos horários escolares, será possível que os pais tenham mais disponibilidade de tempo para se dedicarem às suas atividades, garantindo um salto na sua qualidade de vida. Minha luta incansável será para termos as creches de portas abertas durante o ano todo como forma de apoiar aos pais e as famílias que dela necessitam para que seus filhos pequenos sejam acolhidos enquanto trabalham. Hoje a educação tecnológica é fundamental para que os alunos se aproximem do mundo digital. Sei que a disponibilização das tecnologias da informação serão o passaporte para que os nossos alunos adquiram todas as habilidades que nos fazem continuar o crescimento e desenvolvimento de Farroupilha. Agora é Glória!!! De Mãos Dadas com Farroupilha para a Educação que todos merecemos. Vote Glória 18. #GloriaPrefeita18 #DeMaosDadasComFarroupilha.

Não há como não ter a educação como um dos pilares fundamentais de uma sociedade. O acesso à informação e ao conhecimento são mais do que direitos universais, são ações transformadoras. É com esse trabalho de construção, de cada cidadão, que mudamos uma cidade e toda uma comunidade para melhor. Farroupilha sempre teve uma história muito bonita na área da educação. Um trabalho que iniciou muito cedo, por muitas mãos, e cujos frutos foram sendo colhidos ano após ano, até hoje. E é o que precisa ser feito: atenção plena na educação, em todos os níveis. E é o que faremos. Vamos valorizar os serviços de educação municipal proporcionando uma ampliação no atendimento e melhores condições para toda a comunidade escolar. Todos precisam ser ouvidos e ter acesso à infraestrutura e serviços de qualidade. Na educação infantil, com as creches, assumimos o compromisso de trabalhar para reduzir as filas de espera para obtenção de vaga, buscando zerá-la. Sempre com transparência nos critérios de seleção. Sabemos que muitos pais são até prejudicados, sem poder trabalhar. Precisamos pensar em ações que atendam a toda família. Também é nossa meta estudar maneiras de ampliar os horários do contraturno escolar para facilitar a rotina dos pais. Hoje sabemos que o encerramento dessas atividades geralmente ocorre antes dos familiares concluírem seus compromissos de trabalho. Nossa preocupação também é com a capacitação profissional dos jovens. No ano que vem, com a crise, o desemprego será ainda maior. Por isso, vamos facilitar o acesso a cursos profissionalizantes para auxiliá-los no ingresso ao mercado de trabalho.


27

FARROUPILHA, 9 DE OUTUBRO DE 2020

BRASIL FEMININO

Colocando o trabalho em prática Jogo-treino deste sábado, contra Combinado de Caxias do Sul, encaminha reta final de preparação das gurias rubro-verdes Ramon Cardoso

Luciano Almeida. No próximo dia 18, a equipe vai a Santa Cruz do Sul encarar o time do Flamengo e retribuir a visita feita às Castanheiras no início do ano, no amistoso que a equipe farroupilhense venceu por 3 a 1. Os dois compromissos praticamente encerram a pré-temporada fora de época das gurias rubro-verdes, que iniciou em 3 de julho e visa a retomada do Brasileirão Série A2. Após vencer a Chapecoense em Xanxerê, por 4 a 3 (gols de Tuca, Pati, Bianca e Pâmela para as farroupilhenses), o Brasil Feminino encara o outro rival catarinense do Grupo F, o Napoli, de Caçador, que na abertura triunfou ao derrotar o Athletico por 4 a 0 em casa. O confronto também marca a estreia das gurias rubro-verdes como mandantes numa competição nacional.

Brasil Feminino

O

final da 14ª semana de preparação, após 111 dias de paralisação, por conta da crise sanitária, não resta a menor dúvida, será muito especial para as gurias rubro-verdes. Neste sábado, às 20h, nas Castanheiras, a equipe farroupilhense realiza um jogo-treino contra um Combinado de Caxias do Sul. Conforme destacou o preparador físico Rafael dos Santos, o Brasa, o time está pronto para os testes e a intensidade no trabalho foi reduzida nos treinos recentes. “Fisicamente nós diminuímos a carga nas últimas duas semanas, intensificando a parte técnica e tática. Isso não diminui a capacidade física delas. Já entraram em um período de manutenção e alguns ajustes são mais individuais. Os dois jogos vão nos direcionar para os últimos acertos, pois o contato físico dos amistosos é diferente dos treinos. Nos treinos físicos com bola e contato, por mais intenso que seja, elas preservam algumas divididas, fato que não deve ocorrer nos amistosos. Esse desgaste é que deve ser diagnosticado e trabalhado, se necessário, nessas semanas que antecedem a reestreia”, salientou Brasa. A junção da parte física com a tática e técnica permitiu um melhor aproveita-

Testes de covid-19

Fim da longa espera A atacante Pati e a meia Bruna Galiotto no treinamento ocorrido neste início de semana nas Castanheiras: tudo pronto para retomar o ritmo de jogo antes da volta do Brasileirão Série A2

mento do período. “Integramos tranquilamente esses trabalhos físicos com os técnicos ou táticos propostos pelo Luciano. Esses testes também servirão para ver quem precisa de um complemento aos trabalhos físicos de forma individualizada. Também teremos um cuidado referente ao tempo jogado, pois não podemos sobrecarregar elas para o jogo contra o Napoli, tendo em vista que agora aumentamos o número de treinos semanais. Também aprovei-

taremos esse período para aumentar os trabalhos proprioceptivos, a fim de evitar o máximo possível de lesões no decorrer do Brasileirão”, ressaltou Brasa. A ideia é colocar em prática todo o período de trabalho. “A intenção é fazer todas as atletas atuarem. Como será um jogo-treino, talvez a gente realize três tempos de 40 minutos para colocar todo o grupo em campo e testar as formações que utilizamos ao longo do período de preparação”, comentou o técnico

Na quarta à noite, no Estádio das Castanheiras, atletas, comissão técnica, dirigentes e funcionários envolvidos com o Departamento de Futebol Feminino foram submetidos a uma nova rodada, a terceira, de testes de covid-19. Todos deram negativos. A próxima rodada de testagem será a cargo da CBF.

Protocolos ajustados

Na quinta à tarde, uma videoconferência da CBF reuniu os clubes participantes do Brasileirão Série A2. Ela serviu para ajuste final dos protocolos para o retorno da competição, que regressa no dia 18 para as equipes que não haviam atuado devido à paralisação da competição por conta da pandemia.


EsportE

Pelo ritmo de jogo Ramon Cardoso

Gurias rubro-verdes, a atacante Heid e a meia Luana vão a campo em jogo-treino pelo Brasil Feminino neste sábado à noite, no Estádio das Castanheiras, na reta final de preparação para a volta da Série A2 Página 27

Economia

agosto contabiliza geração de empregos pré-pandemia

Puxada pelo Comércio e pela Indústria, Farroupilha abre 348 postos de trabalho no mês, número que se aproxima de fevereiro e sedimenta a retomada da economia depois do longo período de crise sanitária Página 18 e Editorial Política

a semana das chapas e as propostas para a Educação

Campanha eleitoral ganha densidade com candidatos buscando conquistar o voto dos farroupilhenses no corpo a corpo. No tema da semana, os planos dos postulantes ao Executivo na área educacional Páginas 22 a 26 e Editorial


Opinião

Fabrício Oliboni celebra 10 anos como como colunista, relembra temas e fala sobre valor da escrita e da leitura Página 6

Inside

Sétima Arte

A religiosidade levada ao extremo em “O Diabo de Cada Dia”, do cineasta brasileiro Antonio Campos Páginas 6 e 7

NOSTALGIA CINÉFILA

A sedimentação de um clássico com sessão em dose dupla Com salas de cinema ainda fechadas por conta da pandemia, reviver o passado foi a alternativa para matar saudades da telona Aos poucos, os amplos espaços foram reduzidos, o aluguel não cobria os custos da projeção e os shoppings e as grandes redes de cinema passaram a contar com salas confortáveis e seguras dentro dos empreendimentos de lazer e compras que fizeram a atração, aos poucos, ser apenas uma lembrança do passado. Quem diria que ela seria revivida em 2020, uma época em que a tecnologia e serviços de streaming permitem assistir a filmes na palma da mão. Farroupilha já teve algumas sessões neste formato apresentadas neste ano. Evidente que há dificuldades como a limitação do espaço, os filmes que não são lançamentos, mas o fato de poder matar um pouco da saudade do Cinema e, de quebra, poder reviver um período nostálgico, relatado por pais, avós e bisavós, é algo inusitado e, sem sombra de dú-

Divulgação

F

oi a partir da reclamação de sua mãe, que estava acima do peso e, por isso, não conseguia se acomodar nas poltronas das salas de cinema que o norte-americano Richard Milton Hollingshead colocou uma tela amarrada entre duas árvores e instalou um projetor no teto de seu carro, em Nova Jersey, em 1932. Nascia, de forma improvisada, um sucesso que tomou conta dos Estados Unidos: os Cines Drive-In. Nas duas décadas de ouro para o setor, os anos 50 e 60, estima-se que existiam cerca de 4 mil espaços destinados à diversão em território estadunidense. De pequenos locais em pacatas cidades do interior americano até Nova Iorque, que possuía um Cine Drive-In que comportava 2,5 mil veículos. Imagina o tamanho da tela?

Carros a postos Exibição de filmes no formato ganhou projeção com a pandemia e em Farroupilha não foi diferente

vida, uma experiência nova. Nesta sexta e na próxima segunda, o município contará com duas sessões de cinema: a promovida pelo Serviço Social do Comércio (Sesc) de Farroupilha e Prefeitura, que abre os

trabalhos do feriadão, e a da Escola Municipal Santa Cruz, que fecha, ambas dedicadas ao Dia da Criança. Veja mais como participar nas páginas 2 e 3, participe e um excelente e nostálgico divertimento.


Inside

2

Crônicas da Redação Ramon Cardoso

ramon@jornalinformante.com.br

Passou (e muito) da hora da vida ser retomada

Cinema

“Escola de Rock” e “A Raposa Drive-In para celebrar o Dia Eventos promovidos pelo Sesc Farroupilha e Prefeitura e Escola Santa Cruz abrem e fecham o feriadão dedicado à data

Imagens: Reprodução

Os torcedores do coronavírus (e como temos) podem voltar para casa porque passou da hora de tirar o time de campo. A pandemia, catapultada a um grau de histeria e de paranoia sequer imaginado por qualquer escritor de distopia (graças e muito à extrema imprensa militante), dá claros sinais de arrefecimento e já passou e muito da hora da vida voltar a ter um mínimo de normalidade. Mas isso não basta. É necessário cobrar dos responsáveis, sejam eles os que omitiram a ocorrência do vírus, seja também os que fizeram troça, zombaria e pouco caso da situação, como os governadores que ridicularizaram a posição presidencial, que decretou estado de emergência em saúde pública no início de fevereiro e foi ignorado porque o Carnaval (convenhamos, né, algo inadiável e mais importante do que tudo) estava a caminho. Todos esses, além de responsabilizados, deveriam estar atrás das grades. São políticos e legendas que serão varridos nas urnas, a começar pela eleição municipal que se avizinha, mas isso, evidente, não é suficiente. Essa galera tem que ser deposta (alguns serão logo, logo. Tic-tac, tic-tac), perder os direitos políticos e ser presa. É o mínimo que se espera diante da tanta canalhice cometida, sobretudo, com a população mais vulnerável, a humilde classe trabalhadora desse País. Há dois dados muito interessantes, falando no plano municipal, em relação à pandemia do coronavírus. O primeiro é sanitário. O número de pacientes recuperados gira em torno de 95% e os casos ativos estão abaixo de uma centena, com a esmagadora maioria cumprindo o isolamento domiciliar. Na próxima semana chegamos a sete meses da descoberta do primeiro registro na cidade. O segundo dado diz respeito à economia. Farroupilha contabilizou a abertura, no mês de agosto, de 348 postos de trabalho, um número praticamente similar ao verificado em fevereiro, quando o mercado começava a se aquecer diante da perspectiva de um ano de plena retomada econômica. O município foi o segundo a registrar o maior número de admissões, ficando inclusive à frente de Bento Gonçalves e não muito atrás de Caxias do Sul (veja matéria na Editoria de Economia, página 18). Porém, ainda há muitos setores que não conseguiram retomar suas atividades e passou da hora dos gestores terem um mínimo de consideração com esses profissionais, como os do segmento do lazer e entretenimento, que até agora foram as maiores vítimas dessa crise que foi potencializada pela inépcia política e gerencial e aguentaram calados. A vida necessita regressar ao normal.

FARROUPILHA, 9 DE OUTUBRO DE 2020

O

fim de semana prolongado pelo feriado de Nossa Senhora Aparecida também é o Dia das Crianças e o município conta com duas atrações para o período com uma novidade que se consolidou neste ano atípico de pandemia: o Cine Drive-In. O evento contará com exibições de dois filmes alusivos à data. Tudo começa nesta sexta, com a exibição de “Escola de Rock”, a partir das 19h30min, no Largo Carlos Fetter (Nataly Valentini, s/nº). A realização é do Serviço Social do Comércio (Sesc) de Farroupilha e Prefeitura e conta com o apoio do Senac, Sindilojas e Sindigêneros. A entrada é franca e por ordem de chegada dos veículos, com limite de 80 carros, e abertura do acesso ao local a partir das 18h30min. Na chegada uma equipe do programa Mesa Brasil receberá doações voluntárias de alimentos não perecíveis que serão destinadas a entidades sociais da região. Cada espectador

Abrindo o feriadão Escola de Rock é atração na nova edição do Cine Drive-In, na promoção conjunta do Sesc Farroupilha com a Prefeitura

Programe-se O que: Cine Drive-In especial Dia das Crianças, com a exibição do filme “Escola de Rock” Quando: nesta sexta, às 19h30min (abertura do acesso às 18h30min) Onde: Largo Carlos Fetter (Nataly Valentini, s/nº) Quanto: entrada franca, mas limitada a 80 veículos. Serão aceitas doações voluntárias de alimentos não perecíveis que serão destinadas a entidades sociais por meio do programa Mesa Brasil do Sesc Informações: pelo fone 3261-6526


FARROUPILHA, 9 DE OUTUBRO DE 2020

Inside

3

Rita Rosa Baretta

Cinema

ritarosabaretta@gmail.com

Má”, a dose dupla de Cine das Crianças no município

Fechando o feriadão A Raposa Má: animação que estará em cartaz pela Santa Cruz

também receberá uma porção de pipoca grátis para acompanhar a sessão. A atividade acontece atendendo todos os protocolos de segurança recomendados pelas autoridades sanitárias, evitando aglomerações e com cuidado redobrado para equipes que estão envolvidas na ação e público. O uso da máscara é obrigatório. Para finalizar o feriadão, na próxima segunda, às 19h30min, no estacionamento do Centro de Compras Farroupilha (Silveira Martins, 720, bairro Volta Grande), a Escola Municipal Santa Cruz estará promovendo sua primeira sessão no formato Drive-In, que também é alusiva ao Dia das Crianças. O filme exibido é “A Raposa Má”. Os ingressos estão sendo comercializados a R$ 10,00 por veículo e podem ser adquiridos na Santa Cruz, em Nova Milano, das 8h às 11h45min e das 13h30min às 16h30min, na Bitcom (Júlio de Castilhos, 1369, sala 14) e na Tricofibra/Arcari (loja 2 do Centro de Compras). Além do acesso, a compra da entrada dá direito a uma pipoca e um refrigerante. Além disso, também haverá venda antecipada de algodão doce, pipoca e refrigerante, comercializados a R$ 4,00, e água a R$ 3,00. Lembrando que o estacionamento do CCF comporta 120 carros. Portanto, não deixe para a última hora para adquirir seu ingresso e boa sessão de cinema.

Programe-se O que: Cine Drive-In especial Dia das Crianças, com a exibição do filme “A Raposa Má” Quando: próxima segunda, às 19h30min Onde: estacionamento do Centro de Compras Farroupilha (Silveira Martins, 720, bairro Volta Grande) Quanto: ingressos estão sendo comercializados a R$ 10,00 por veículo na Santa Cruz Bitcom (Júlio de Castilhos, 1369, sala 14) e Tricofibra/Arcari (loja 2 do Centro de Compras) e dão direito a uma pipoca e um refrigerante. Também haverá venda antecipada de algodão doce (R$ 4,00), pipoca (R$ 4,00), refrigerante (R$ 4,00) e água (R$ 3,00)

Qual é o seu valor? Como se constrói o valor de cada profissional e cada profissão? À frente de uma associação de profissionais da Psicologia nos últimos dois anos, nossa diretoria em muitos momentos tem sido questionada acerca dos honorários de nossa categoria. Neste momento muitas dúvidas surgem. Pois bem, como faremos isso? Como iremos nos posicionar? Qual será este valor? Será o mesmo para o profissional que atua em escolar, organizacional e clínica? Sua intervenção na instituição terá a mesma responsabilidade ou consequência na empresa ou no sujeito com suposto risco de suicídio? Ou qual será o valor dos honorários do profissional que trabalha com conflitos mais circunstanciais e profissionais cujo enfoque tende a trabalhar com psicose e pacientes limite? Ou ainda profissionais de formação acadêmica superior a 25 anos e outros com não mais de 2 anos? E outros sujeitos que invistam constantemente em seu tratamento pessoal e estudo continuado a outro que simplesmente tenha se considerado pronto ao ter encerrado a graduação? Inúmeras são as questões a serem levantadas e que ao certo nos fazem refletir neste momento. Se passamos a pensar de forma mais ampla, podemos pensar em uma organização. Uma grande empresa, quando cria sua marca, e ao certo à medida que esta marca faz o sucesso esperado, ela parte a fazer um registro dela para que não ocorram cópias. A empresa faz uma patente desta marca, ninguém poderá copiar pois ficará registrada. O profissional, quando escolhe uma profissão e sai em busca de suas especializações nem sempre fica garantido de sua “marca”. Pois quantas vezes encontramos supostos “médicos” que não cursaram a Medicina no exercício da profissão. Encontramos pessoas das mais variadas áreas exercendo atribuições da Psicologia pois, como dizem, de “psicólogo e louco todos têm um pouco”. E ao certo iremos encontrar inúmeros exemplos semelhantes que nos farão pensar e criar reflexões acerca deste questionamento. Não tenho aqui uma conclusão, mas tenho sim muito desejo de pensar, refletir em como poderemos de algum modo resolver de maneira adequada esse impasse que no mínimo nos traz muito desconforto, pois não me parece adequado um sujeito que contempla toda uma trajetória acadêmica, percorrer todas as exigências e depois ficar à mercê da comparação de quem exerce um trabalho resultado de atividades de final de semana. Podemos, sim, crer que uma profissão surge com anos de estudo, dedicação e profundo conhecimento da ciência. Ciência, considerada conhecimento adquirido ao longo do tempo pela observação de fatos na civilização. Enfim, confrontamo-nos com inúmeras questões que nos fazem refletir em muito acerca de como cada um de nós considera correto e adequado construir o valor de seu trabalho, construir seus honorários com seu cliente e também ficar coerente com seu entorno profissional e com sua formação. Diante de tantas possibilidades, diante de tantas questões, pressupõe-se que o mais importante seja de fato podermos crer na importância do valor que cada sujeito constrói sua profissão, acreditarmos que cada profissional deve alicerçar-se em bases seguras de conhecimento e ética, sabendo que sempre, acima de tudo, teremos o Ser Humano como fonte de inspiração. * Psicanalista


Divulgação

E

Vida Real

stamos vendo um aumento no número de pessoas com ansiedade e problemas psicológicos. E uma das causas desses sintomas é a vida perfeita que muitas pessoas pregam nas redes sociais. Muitas vezes nos cobramos para ter/ser algo que vemos outras pessoas postando na internet e esquecemos que nossa própria vida pode ser muito boa do seu jeitinho. A reflexão de hoje é sobre pensar que ninguém tem uma vida perfeita de verdade e que somos todos humanos, com muita coisa para aprender. Você tem olhado com carinho para sua vida real?

Mister Serra Gaúcha

O Mister Farroupilha Acimar Freitas, através do projeto social Amigos do Bem, está promovendo um projeto solidário em prol da Liga de Combate ao Câncer de Farroupilha. A ação é voltada para o Outubro Rosa, que é considerado o mês de Combate e Prevenção ao Câncer de Mama, e tem por objetivo a venda de máscaras. Todo dinheiro da venda será revertido para a entidade social. Todos podem participar doando matéria prima para confecção ou máscaras prontas, ou também comprando as mesmas. Participe!

Aprendizado

A veterinária Ângela Basso (@vet_angelabasso) lançou seu projeto recente de atendimento à domicílio, pensando em, neste novo cenário de pandemia, proporcionar uma atenção personalizada sem precisar sair de casa

Os pais Everaldo Rodrigues Lemes e Fabiane d Lemes felizes da vida com o primeiro aninho do Davi, que comemorou seu aniversário na qua um cenário lindo organizado pela Pilim Pim

Os Campus da Universidade de Caxias do Sul estarão promovendo encontros virtuais abertos à comunidade durante o mês de outubro. As lives fazem parte da Feira Virtual das Profissões e contarão com professores da instituição falando sobre diversos assuntos, voltados para pessoas interessadas em entrar no Ensino Superior. O encontro promovido pelo Campus Farroupilha (CFar) acontece no dia 22 de outubro, às 10h30min, com o tema "Defina seu futuro através de boas escolhas".

Denise Boff

Novidade

As empreendedoras Paloma Werner e Márcia Dobner são responsáveis pelo Café Salto Ventoso, que inaugura neste sábado. O espaço fica localizado próximo ao Parque Turístico e oferecerá Café Colonial em formato buffet. Para quem quiser levar as delícias para casa também estarão à venda no local.

Turismo Local

O Hotel Intercity Caxias, juntamente com a plataforma de experiências enoturísticas Wine Locals, está promovendo novos passeios pela Serra Gaúcha. Com a chegada da pandemia aumentaram as buscas por passeios pelo interior e os pacotes incluem visitação em atrações locais durante o dia e, à noite, hospedagem no Intercity. O objetivo do projeto é incentivar o turismo local voltado para as atrações vitivinícolas e gastronômicas da região.

A fotógrafa Cy Rezzadori, linda em suas fotos que registram à espera do pequeno Léo, previsto para nascer em novembro


Daniela De Rocco

de Oliveira o bebê João arta em m Pim

#MinhaÚltimaViagem Tatiane Pappis, em sua última viagem em janeiro, conheceu Jericoacoara, no Ceará. Na foto está na famosa Árvore da Preguiça

Fotos: Arquivo Pessoal

Eduardo Fabro e Rafaela Mognon realizaram o chá de revelação no domingo e estão à espera da bebê Aurora

Da série família em festa, a mãe Luana Rodrigues e a filha Ana Luiza celebraram seu aniversário juntas na terça, e o batizado da maninha, Maria Clara


Inside

6

Fabrício Oliboni fabrioliboni@gmail.com

10 anos

FARROUPILHA, 9 DE OUTUBRO DE 2020

Sétima Arte

Quando o fanatismo “O Diabo de Cada Dia” faz incursão pelo Meio Oeste americano em história religiosa banhada a sangue

10 anos, uma década, 1/10 de século. É um bom tempo. Acontece muita coisa dentro desse período de 3.650 dias. Há 10 anos eu escrevi a minha 1ª coluna no Jornal Informante. Não tenho certeza do tema, sinceramente. Acredito que foi sobre as eleições, zoando os jingles dos candidatos. Sei que já escrevi sobre isso, e deve ter sido em 2010 sim, mas não posso confirmar, pois a minha Mãe só passou a recortar e guardar todas as colunas um tempo depois. Sendo assim, esse registro eu não tenho. Mas sim, o que sei é que há uma década eu tive a minha 1ª assinatura como colunista por aqui. Comecei a gostar de escrever no Ensino Médio. Ler eu já lia bastante. Tudo que aparecia na minha frente eu estava lendo, mas nada muito complexo, sendo mais gibis, revistas e livros de fantasia. Com o tempo fui gostando de crônicas, começando por jornais, lendo muito David Coimbra e o Luis Fernando Verissimo, principalmente o segundo. Consequentemente, pulei para os livros dele, que eu lia – como se diz no popular – em uma sentada, pois são textos curtos, leves e divertidos. Nunca gostei de exatas, aí nas provas que eu chegava no limite do meu escasso conhecimento da área eu resolvi escrever no verso das provas, ou nos rascunhos, quando havia essa opção. A inspiração eram essas crônicas do Verissimo, então eram relatos do cotidiano, situações inusitadas e pendendo para o humor. Lembro de ter mostrado algumas coisas que escrevi para a professora de Português e Literatura da época, a Marinei, e ela deu o maior apoio e me incentivou a seguir escrevendo. Aí eu peguei gosto pela coisa e não parei mais. O meu Ensino Médio foi entre 2003 e 2005, e o próximo passo relevante no que tange à escrita foi em 2009, quando passei a escrever esporadicamente sobre os meus dias, o que passava pela minha cabeça, planos, o que gostava no período, etc. Em meados de dezembro desse ano eu decidi que começaria um diário em 2010, escrevendo todos os dias mesmo, sem falhar. E assim foi. Desde 1º/01/2010 eu escrevo uma página por dia em uma agenda. Falo sobre o que tenho vontade. Algo que ocorreu nesse dia, pensamentos, dúvidas, faço listas, relato algo, celebro algo que conquistei e, sei lá, o que eu tiver vontade de escrever. Seja o que for, todos os dias tem, e são os meus pertences de mais valor, pois as minhas memórias estão ali. Tem um valor imensurável para mim, e também servem como prática de escrita, evidentemente. Nesse mesmo ano de 2010 foi convidado a escrever para o Jornal. Uma amiga e, até hoje, colunista social do Informante, me fez o convite, pois precisavam de alguém para escrever mensalmente em uma coluna. Enviei algumas coisas que eu havia escrito, para ver se gostavam, e com o ok, topei o desafio. Depois de um tempo passei a escrever quinzenalmente, e sigo assim até hoje. Em alguns momentos escrevi críticas de filme também, mas foram umas 3/4x, se não me falha a memória. Já escrevi de tudo por aqui. Em uma rápida espiada nos arquivos que tenho salvos aqui eu já deixei a minha visão sobre temas variados como: calças de moletom, rebobinar VHS, cinema argentino, porque eu não gosto de café, sotaques, Pokémon, previsões de início de ano, mullets, mochilas, astrologia e muito sobre futebol, cultura pop, política e viagens. É um privilégio ter essa oportunidade, e sendo ainda por tanto tempo. Se quem lê ao menos acha interessante algum fragmento do que eu falo ou dá um riso involuntário com alguma besteira que sai entre esse amontoado de letras, bom, já valeu a pena. Obrigado! * Agente de intercâmbio e bacharel em Relações Internacionais

A

fé é, sem dúvida, um componente que ajuda a explicar qualquer sociedade. E ela, por meio da religião, está muito presente nos lugares mais pacatos e remotos. É assim no Brasil e também nos Estados Unidos. Foi usando esse componente que o cineasta brasileiro Antonio Campos, filho do jornalista Lucas Mendes, adaptou à telona o livro do premiado Donald Ray Pollock, “The Devil all the Time”, que é inclusive o narrador da história. Escritor nascido em uma pequena cidade do interior de Ohio, a obra tem uma ponta de experiência de vida, mas sua história explora basicamente o fanatismo como um instrumento de perpetração de todo tipo de barbárie e violência. A trama começa com o soldado Willard Russell (Bill Skarsgard), que vê renascer sua fé após presenciar um episódio traumático na II Guerra Mundial, quando serviu no front do Pacífico lutando contra o Exército Imperial Japonês. O fervor religioso logo descamba para situações extremas quando sua esposa Charlotte (Haley Bennett) é acometida de uma grave doença. O fanatismo é tamanho que ele

pouco parece se importar com o próprio filho, o pequeno Arvin (Michael Banks Repeta), que fica desprotegido justamente quando necessitaria de amparo. Ele passa a viver com a avó Emma (Kristin Griffith), uma das poucas personagens na trama que enxerga a religião sem o viés fanático. Já adulto, Arvin (Tom Holland) passa a aplicar parte dos ensinamentos do pai e a viver para proteger não somente sua avó, mas como sua irmã adotiva Lenora (Eliza Scanlen), fruto de uma relação entre a pobre órfã Helen Hatton (Mia Wasikowska) com o lunático pastor Roy Laferty (Harry Melling). A trama conta ainda com outro fanático religioso, o reverendo Preston Teagardin (Robert Pattinson), o casal de psicopatas Carl Henderson (Jason Clarke) e Sandy (Riley Keough), e o xerife Lee Bodecker (Sebastian Stan), o irmão mais velho de Sandy. Aos poucos as histórias se mesclam na viagem do tempo feita entre as décadas de 40 a 60 nas pequenas cidades de Ohio e Virgínia Ocidental. Há uma distância confortável do cineasta e do narrador com os personagens. Deles é informado apenas o que é essencial na trama, passagens invariavelmente marcadas pela violência, como se

ela fosse um item indispensável e estivesse tão enraizada na história como a paisagem bucólica do Meio Oeste Americano. Esse afastamento é útil à medida que os personagens se multiplicam, mas também por criar uma complexa teia que os ligará não apenas por suas misérias, mas da mesma forma pelo fanatismo exacerbado de quem usa a religião como um meio a justificar atrocidades. Essa devoção que desconhece limites e volta e meia extrapola a fronteira da civilidade, evidente, não é a regra, porém está presente. São inúmeros os


Inside

FARROUPILHA, 9 DE OUTUBRO DE 2020

Paulo Roque Gasparetto

Sétima Arte

prgasparetto@terra.com.br

descamba à barbárie Divulgação

Fé à força Willard Russell (Bill Skarsgard) coopta o pequeno Arvin (Michael Banks Repeta) à religião de forma compulsória: outros ensinamentos do pai tiveram um valor maior

Imagem: Reprodução

Título original The Devil all the Time Título traduzido O Diabo de Cada Dia

episódios em que a religião é utilizada como uma ferramenta que tudo permite e justifica. Expor esse lado sombrio foi a intenção de Pollock, potencializada agora com a adaptação de sua obra à telona. O elenco, em grande parte composto por jovens atores, é muito talentoso, o que faz o interesse no filme crescer. Não é aquele tipo de longa para quem deseja um ritmo pontuado, com começo, meio e fim. Até mesmo porque a violência sempre estará à espreita. O diabo, como diz o clássico provérbio alemão, realmente mora nos detalhes.

7

Direção Antonio Campos Roteiro Antonio Campos Paulo Campos Gênero Drama Duração 139 minutos País Estados Unidos Ano de produção 2020 Estúdio Bronx Moving Co. Nine Stories Distribuição Netflix

A vida é missão No mês de outubro, celebramos, na Igreja, o mês Missionário. O mês das missões é um período de intensificação das iniciativas de animação e cooperação missionária em todo o mundo. O objetivo é sensibilizar, despertar vocações missionárias. A motivação deste ano está em sintonia com o tema: “A vida é missão” e o lema “Eis-me aqui, envia-me” (Is 6,8). A campanha convida a todos serem discípulos missionários e serem sinal de esperança para tantas vidas doadas de forma solidária, principalmente neste momento em que o mundo passa pela pandemia da covid-19, que mudou completamente as relações humanas. No Brasil, o mês missionário é celebrado em outubro desde 1972, mês para o qual, em que se produz materiais a partir de um tema e lema alinhados com a Campanha da Fraternidade. Desde então, vem se trabalhando de forma colaborativa para que a missão seja o eixo norteador das prioridades definidas no programa e demais atividades da ação evangelizadora da Igreja no Brasil. Nessa semana, também, dois acontecimentos marcam a nossa sociedade. O primeiro é que celebramos, na próxima segunda, a festa de Nossa Senhora Aparecida. E pedimos a Mãe de Aparecida, que a exemplo de Caná da Galiléia, em que ajudou a seu filho Jesus transformar água em vinho, nos ajude, porque aqui entre nós ainda há muita água para ser transformada em vinho; muitas trevas para serem transformadas em luz, muita guerra silenciosa em ser transformada em paz; muita tristeza para ser transformada em alegria, muita escravidão para ser transformada em libertação, muita morte para ser transformada em vida. Uma outra motivação importante é o Dia das Crianças. É a guerra silenciosa, que se trava todos os dias neste Brasil, de injustiçados, em que vitima muitas crianças, porque não têm acesso a medidas simples de cuidados de saúde. Inocentes que são assassinados pela fome, pela miséria, pelo tráfico, por balas perdidas. As maiores vítimas são sempre as crianças, porque a elas sequer é dado o direito de defesa. Não podemos ficar indiferentes a essa realidade. A vida se torna missão quando somos anunciadores e promotores da paz. * Pároco da Paróquia Sagrado Coração de Jesus e doutor em Comunicação


FARROUPILHA, 9 DE OUTUBRO DE 2020

Está a fim de fugir da rotina com uma gata sensacional? Então venha passar esse momento comigo. Sou a Pati, uma moreninha pronta para te enlouquecer. Atendimento em local central e discreto (54) 996.145.503 ou (54) 991.430.723, das 13h30min às 18h.

Farroupilha: para você homem discreto, que procura uma boa massagem para relaxar, agora você já tem o local certo! “PRAZER PICANTE”, você encontra as mais BELAS GAROTAS! Oi! Me chamo Manu, tenho Local central. Venha conhecer! 28 anos, sou morena clara com Fone: (54) 991.430.723. Segunda cabelos cacheados! Carinhosa a sábado. e atenciosa! Para você que está naqueles momentos, precisanPriscila, casada e carente, do de uma massagem relaxante com atendimento central em e tântrica, venha se descontrair! Farroupilha! Agende seu horário (54) 996.145.503, (54) 991.430.723. (54) 999.761.562. Julia, 22 anos e pronta para aquela sacanagem! Atendimento com local central em Farroupilha, agende seu horário (54) 991.430.723. Dani, loirinha de olhos claros! Sempre pronta para o prazer! Disponível das 9h às 16h, com atendimento com local próprio. Contatar pelo fone (54) 996.145.503.


Profile for Informantef Informantef

Edição 659  

Jorna Informante (Farroupilha/RS)

Edição 659  

Jorna Informante (Farroupilha/RS)

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded