Page 1

FARROUPILHA

|

ANO XIII

|

EDIÇÃO 655

|

18 DE SETEMBRO DE 2020

|

R$ 3,00

Resultados divulgados na terça reforçam a excelência do ensino no município Páginas 2 a 4 e Editorial

Grande maioria supera a nota projetada para 2019

ECONOMIA

Sete entre os 20 melhores educandários do Estado

CIDADE

Escola Santa Cruz lidera na Região Sul nas séries finais

EDUCAÇÃO

Os danos da geada na cidade Pandemia completa um semestre Ana Carolina espera seu voto

Emater/RS-Ascar contabiliza prejuízos Números de Farroupilha seis meses após a Jovem está na fase final de concurso da nas culturas do pêssego e da ameixa confirmação do primeiro caso no município OSSM, que finaliza a votação no sábado Páginas 12 e 13 Páginas 14 e 15 Página 18

Divulgação

Escolas farroupilhenses se destacam no IDEB


2

FARROUPILHA, 18 DE SETEMBRO DE 2020

APROVADAS COM MÉRITO

Sete escolas farroupilhenses entre as 20 melhores do Estado Índice de Desenvolvimento da Educação Básica reforça a excelência do ensino no município, que volta a contabilizar resultados altamente expressivos

D

ivulgado na terça, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) não somente ratificou, como elevou ainda mais o padrão de excelência do ensino farroupilhense, que atingiu notas muito representativas. Além de liderar no Rio Grande do Sul nos anos iniciais e finais, a Escola Santa Cruz, de Nova Milano, foi líder, nos finais, também na Região Sul. Outras seis escolas tiveram destaque e figuraram entre as 20 melhores do Estado nas duas avaliações, que é referente a 2019 (veja ao lado). “Estamos muito felizes. Tanto nos anos finais como iniciais temos muitas escolas no Top 20. A grande maioria superou a meta projetada. A Zelinda Rodolfo Pessin, por exemplo, subiu a nota de 4.4 para 6.4 (nos anos finais do Fundamental). É um trabalho da Rede (Municipal de Ensino) muito bom e praticamente todas as escolas tiveram incremento na nota e ficaram acima da meta projetada. Esse resultado do IDEB mostra que estamos no caminho certo e esses dados são motivo de orgulho para nossa cidade”, comentou o professor Vinicius Grazziotin de Cezaro, secretário de Educação. A Santa Cruz liderou no Rio Grande do Sul nos dois recortes, e a Ângelo Chiele, a Oscar Bertholdo e a Presidente Dutra também apareceram entre as melhores nas duas frentes de análise, além da João Grendene (anos iniciais) e José Fanton e Antônio Minella (anos finais). Das sete farroupilhenses que se destacaram no Estado, seis são municipais e a representante da Rede Estadual de Ensino é a José Fanton. Farroupilha ficou com IDEB de 7.2 nos anos iniciais (a meta projetada para 2019 era de 6.8) e com nota de 6.3 nos anos finais (a projeção para o ano era de 6.0).

Top 20 do Estado nos anos iniciais (4ª série/5º ano) do IDEB

Escola 1) Santa Cruz 2) 25 de Julho 3) Dionísio Lothário Chassot 4) Rondônia 5) Poncho Verde 6) Vicente de Carvalho 7) Ângelo Chiele 8) Leopoldo Meinen 9) Sebastião Colpo 10) Monteiro Lobato 11) Orestes Manfro 12) Senador Alberto Pasqualini 13) Aratiba 14) Oscar Bertholdo 15) João Grendene 16) Afonso Pena 17) Soares de Barros 18) Assis Brasil 19) Ilópolis 20) Presidente Dutra

Município Farroupilha Picada Café Tapera Centenário Panambi Dois Lajeados Farroupilha Fortaleza dos Valos Santiago São Marcos São Marcos Veranópolis Aratiba Farroupilha Farroupilha Frederico Westphalen Ijuí Ijuí Ilópolis Farroupilha

Rede Municipal Municipal Estadual Estadual Estadual Estadual Municipal Estadual Municipal Estadual Estadual Municipal Municipal Municipal Municipal Estadual Municipal Municipal Estadual Municipal

Top 20 do Estado nos anos finais (8ª série/9º ano) do IDEB

Escola 1) Santa Cruz 2) Colégio Militar 3) Colégio Militar 4) Ângelo Chiele 5) Oscar Bertholdo 6) Padre Pedro Piccoli 7) Lajeadinho 8) Presidente Dutra 9) 25 de Julho 10) Santo Inácio de Loyola 11) Águas Brancas 12) Barão do Rio Branco 13) José Fanton 14) Afonso Pena 15) Cristo Rei 16) Pastor Rodolfo Saenger 17) Antônio Minella 18) Imaculada Conceição 19) Machado de Assis 20) Jardim Panorâmico

Município Farroupilha Porto Alegre Santa Maria Farroupilha Farroupilha Carlos Barbosa Igrejinha Farroupilha Picada Café Salvador do Sul Três Coroas Catuípe Farroupilha Frederico Westphalen Horizontina Sapiranga Farroupilha Guaporé Igrejinha Ivoti

Rede Municipal Federal Federal Municipal Municipal Municipal Municipal Municipal Municipal Municipal Municipal Estadual Estadual Estadual Municipal Municipal Municipal Municipal Municipal Municipal

Nota 8.5 8.5 8.4 8.2 8.2 8.1 8.1 8.1 8.1 8.1 8.1 8.1 8.0 8.0 8.0 8.0 8.0 8.0 8.0 7.9 Nota 7.7 7.4 7.4 7.0 7.0 6.8 6.8 6.7 6.7 6.7 6.7 6.6 6.6 6.6 6.6 6.6 6.5 6.5 6.5 6.5


3

FARROUPILHA, 18 DE SETEMBRO DE 2020

POSIÇÃO MANTIDA E AMPLIADA

Santa Cruz, líder no Estado e no Sul Instituição de ensino de Nova Milano manteve hegemonia no IDEB, não somente em Farroupilha como no Rio Grande do Sul

J

á virou rotina. A cada nova divulgação das notas do IDEB, a Escola Santa Cruz puxa a fila no Município e Estado. A novidade, desta vez, é que a instituição de ensino de Nova Milano lidera também na Região Sul nos anos finais do Fundamental. Esta é a sexta vez consecutiva que o educandário lidera no município na série final do Fundamental, perfazendo uma década no posto (de 2009 a 2019, já que o indicador é divulgado a cada biênio). Na série inicial, desde 2013, ou seja, há quatro levantamentos, a Santa Cruz ocupa a liderança entre os educandários farroupilhenses. “Estamos vivendo um momento de muita alegria de novamente podermos comemorar o 1º lugar na prova do IDEB, tanto nas séries iniciais quanto nas finais, no Rio Grande do Sul, à frente até mesmo de escolas militares. Neste ano tivemos um resultado que atingiu a Região Sul do País, com o 1º lugar nas séries finais entre as escolas gaúchas, catarinenses e paranaenses”, celebrou a diretora, professora Veridiana Brustolin. “É o retorno de um trabalho intenso, de muita dedicação, esforço, empenho, por parte dos professores, alunos, das famílias, de todos que acreditam nesta proposta, que acreditam num ensino, numa educação pública de qualidade. É um momento de muita alegria, gratidão e de celebração”, comentou a diretora. Tanto é que, no sábado haverá a “Carreata do IDEB da Santa Cruz”, que terá saída no educandário, às 14h, e deve se deslocar até o Centro. Para uma análise mais adequada à realidade de cada instituição de ensino, o INEP faz, conforme o resultado obtido, uma meta projetada para a próxima avaliação e, dentro desta análise, a maior parte das escolas farroupilhenses superou a nota almejada, em alguns casos com uma margem de folga considerável (veja a situação dos educandários municipais nas tabelas ao lado).

Rede Municipal: notas nos anos iniciais (4ª série/5º ano) Educandário Santa Cruz Ângelo Chiele João Grendene Oscar Bertholdo Presidente Dutra Antônio Minella Padre Vicente Bertoni Nova Sardenha Cinquentenário 1º de Maio Caravaggio Ilza Molina Martins Zelinda Rodolfo Pessin Senador Teotônio Vilela Carlos Paese Ângelo Venzon Neto

Nota IDEB 8.5 8.1 8.0 8.0 7.9 7.7 7.5 7.4 7.3 7.2 7.1 6.9 6.6 6.2 5.9 5.8

Meta projetada 7.3 7.2 6.6 6.6 7.1 6.8 7.3 6.3 6.8 6.6 7.3 6.9 6.3 6.5 5.8 6.6

Diferença +1.2 +0.9 +1.4 +1.4 +0.8 +0.9 +0.2 +1.1 +0.5 +0.6 -0.2 0 +0.3 -0.3 +0.1 -0.8

Rede Municipal: notas nos anos finais (8ª série/9º ano) Educandário Santa Cruz Ângelo Chiele Oscar Bertholdo Presidente Dutra Antônio Minella Caravaggio Zelinda Rodolfo Pessin Cinquentenário 1º de Maio Nova Sardenha Padre Vicente Bertoni Medianeira Ilza Molina Martins João Grendene Ângelo Venzon Neto Senador Teotônio Vilela Carlos Paese *

Nota IDEB 7.7 7.0 7.0 6.7 6.5 6.4 6.4 6.2 6.1 6.1 6.0 5.9 5.8 5.6 5.4 4.9 4.9

Meta projetada 6.1 6.3 6.4 5.4 6.7 6.3 5.8 5.8 5.9 5.9 6.0 6.5 5.7 6.3 5.7 5.8 x-x-x

Diferença +1.6 +0.7 +0.6 +1.3 -0.2 +0.1 +0.6 +0.4 +0.2 +0.2 0 -0.6 +0.1 -0.7 -0.3 -0.9 x-x-x

* Como foi o primeiro ano que a instituição de ensino participou da avaliação, não há projeção de meta


4

FARROUPILHA, 18 DE SETEMBRO DE 2020

IDEB 2019

Na Rede Estadual de Ensino, São Tiago lidera nos anos iniciais, José Fanton nos finais e, na Federal, IFRS no Ensino Médio

N

o recorte farroupilhense que abrange a Rede Estadual de Ensino, a liderança nos quesitos é dividida. O Colégio São Tiago lidera nos anos iniciais, com nota 7.2, a mesma obtida no último levantamento, há dois anos. Já nos anos finais, quem ocupa o posto de líder entre as instituições de ensino estaduais farroupilhenses é a Escola José Fanton, que obteve nota 6.6, um incremento expressivo em relação à avaliação anterior, quando havia ficado com nota 5.5. Na 3ª série do Ensino Médio, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecno-

logia do Rio Grande do Sul (IFRS) Campus Farroupilha ficou com a 2ª melhor nota do Rio Grande do Sul e a 8ª no País, liderando no quesito com 6.8 na avaliação. A Júlio Mangoni superou com folga a meta que havia sido projetada e a São Pio X praticamente igualou a projeção, ficando com nota similar ao São Tiago, que pela primeira vez participou da análise e, por isso, não tem meta projetada. Boa parte dos educandários superou as metas projetadas para o ano e, os que estão abaixo não ficaram muito aquém da projeção do INEP (confira nas tabelas ao lado como ficou a classificação entre as escolas farroupilhenses da Rede Estadual e Federal).

Rede Estadual: notas nos anos iniciais (4ª série/5º ano) Educandário São Tiago Carlos Fetter José Fanton Júlio Mangoni São Pio X Vivian Maggioni

Nota IDEB 7.2 6.6 6.6 6.6 6.5 4.8

Meta projetada Diferença 6.8 +0.4 7.0 -0.4 6.9 -0.3 6.7 -0.1 6.4 +0.1 6.7 -1.9

Rede Estadual: notas nos anos finais (8ª série/9º ano)

Educandário José Fanton Carlos Fetter São Tiago Júlio Mangoni Padre Rui Lorenzi

Nota IDEB 6.6 6.3 5.6 5.5 5.3

Meta projetada 5.7 6.1 6.3 5.4 5.0

Diferença +0.9 +0.2 -0.7 +0.1 +0.3

Federal e Estadual: notas da 3ª série do Ensino Médio

Educandário IFRS Farroupilha Júlio Mangoni São Pio X São Tiago *

Nota IDEB 6.8 5.8 5.0 5.0

Meta projetada 7.2 4.7 5.1 x-x-x

Diferença -0.4 +1.1 -0.1 x-x-x

* Como foi o primeiro ano que a instituição de ensino participou da avaliação, não há projeção de meta


6

FARROUPILHA, 18 DE SETEMBRO DE 2020

Como enquadrar a Rita Riff *

D

evido à revogação da portaria publicada em 1º de setembro de 2020, que previa a covid-19 na lista de doenças ocupacionais, volta a valer o entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF). Em abril, a Corte já havia definido que os casos de contaminação de trabalhadores pelo novo coronavírus poderiam ser enquadrados como doença ocupacional. No entanto, esse reconhecimento não é automático. O funcionário precisa passar por perícia no INSS e comprovar que adquiriu a doença no trabalho. Se a portaria estivesse em vigor, ao pedir afastamento ao INSS, o médico poderia considerar que se tratava de doença do trabalho, sem necessidade de prova. E caberia, então, à empresa, provar o contrário. Doença ocupacional é aquela adquirida ou desencadeada em função da realização de atividades cotidianas no trabalho. Entre as mais comuns, por exemplo, estão a Lesão por Esforço Repetitivo (LER), lombalgias, hérnias, doenças de audição e visão e até psicológicas, como a depressão e a ansiedade. O impacto causado no âmbito previdenciário ao não incluir a covid-19 na lista de doenças relacionadas ao trabalho dificultará que o INSS, voluntariamente, conceda o benefício por auxílio-doença acidentário, salvo se houver decisão administrativa ou judicial em sentido contrário. Portanto, no atual cenário, a covid-19 não deve ser entendida, em regra geral, como doença do trabalho, salvo se houver a prova de que o coronavírus foi contraído por força do exercício da atividade laborativa. No âmbito trabalhista a revogação da portaria ministerial não deve ser

entendida como sinônimo de ausência de responsabilidade empresarial, em especial nos casos em que, efetivamente, ficar comprovado o nexo de causalidade pela contaminação do funcionário em seu ambiente de trabalho por culpa empresarial. Contudo, atividades que envolvem os profissionais da área de saúde, em razão da exposição direta e de forma mais acentuada ao vírus, faz com que a covid-19 se enquadre na lista de doenças ocupacionais, diante do nexo de causalidade. Nexo causal Para que uma doença seja considerada ocupacional, é necessário que ela seja adquirida ou desencadeada em função de condições especiais em que o trabalho é realizado e com ele se relacione diretamente, isto é, que haja um nexo causal entre


7

FARROUPILHA, 18 DE SETEMBRO DE 2020

covid-19 como doença ocupacional Divulgação

a doença e o trabalho. Como a covid-19 é uma doença endêmica, em princípio, não seria considerada uma doença ocupacional, salvo se, na perícia do INSS, o médico perito entender que existe o nexo causal. Assim, o simples fato de um empregado ser diagnosticado com covid-19 não implica automaticamente o reconheci-

mento de doença do trabalho. Mesmo que o INSS conceda o benefício acidentário, a empresa ainda pode recorrer da decisão, juntando contestação médica e documentação pertinente. Quando um empregado é afastado por doença ocupacional, ele recebe um auxílio-doença acidentário e a empresa é obrigada a pagar

o FGTS do período de afastamento, além de ter que dar estabilidade de 12 meses após a alta do INSS. A pensão por morte decorrente da covid-19, o que muda? A Pensão por Morte é devido aos dependentes do segurado falecido. Com a Reforma da Previdência, houve

uma mudança no cálculo deste benefício. Ficou assim estabelecido. * Os dependentes receberão 50% do valor que o falecido recebia de aposentadoria ou do valor que ele receberia caso fosse aposentado por invalidez; * Haverá um acréscimo de 10% para cada dependente do segurado falecido. A novidade vem agora: caso o óbito do segurado tenha ocorrido em conta de acidente (acidente de trabalho, doença profissional ou doença do trabalho), o valor da Pensão por Morte será 100% do valor da aposentadoria ou do valor que ele receberia se aposentado por invalidez, independente de quantos dependentes hajam. Portanto, se a causa da morte foi a contaminação por coronavírus, por exemplo, a família recebe 100% do valor da aposentadoria do segurado/falecido. Atenção: essas regras da Reforma da Previdência são válidas para os óbitos ocorridos a partir do dia 13 de novembro de 2019. * Advogada especializada em Direito Previdenciário e diretora do Brazilian Prev Consultoria em Previdência no Brasil e Exterior


8

FARROUPILHA, 18 DE SETEMBRO DE 2020

Educação, sempre uma prioridade

Índice

Editorial

Matéria Especial ....................................... Páginas 2 a 4 Editorial ..................................................... Página 8 Opinião ........................................................ Página 9 Saúde ............................................................ Páginas 10 e 11 Economia ..................................................... Páginas 12 e 13 Cidade........................................................... Páginas 14 e 15 Política........................................................ Página 17 Educação ..................................................... Página 18 Esporte ........................................................ Página 19

Inside

Especial..................................................... Capa Crônicas da Redação ............................. Página 2 Tradicionalismo ..................................... Página 2 Música ....................................................... Página 3 Guilherme Macalossi ............................ Página 3 Social ........................................................ Páginas 4 e 5 Egui Baldasso ......................................... Página 6 Sétima Arte .............................................. Páginas 6 e 7 Lauro Edson Da Cás ............................... Página 7 Horóscopo ............................................... Contracapa Classificados .......................................... 4 páginas

Imagem: Reprodução

Não é de hoje que o município registra números expressivos na Educação. Volta e meia Farroupilha é destaque no setor e essa é uma construção contínua e que vem de longa data. Felizmente, a questão, independente da gestão que estivesse à frente do Poder Executivo, sempre foi uma prioridade na cidade e a cada nova análise, levantamento e pesquisa, essa constatação é, não somente ratificada, como reforçada. Nesta semana, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) divulgou o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), estudo feito a cada biênio e referente a 2019. As notas obtidas pelas instituições de ensino farroupilhenses são muito expressivas. O município colocou sete educandários entre os 20 melhores do Rio Grande do Sul nas duas avaliações, a de anos iniciais e finais do Ensino Fundamental. Não é pouca coisa. Nos anos finais, a liderança estadual é da Escola Santa Cruz, de Nova Milano (que também lidera na Região Sul no quesito), mas tem ainda a Ângelo Chiele em 4º, a Oscar Bertholdo em 5º e a Presidente Dutra em 8º. Ou seja, entre as oito primeiras na classificação estadual, a metade é farroupilhense, no levantamento que ainda registra a estadual José Fanton em 13º e a Antônio Minella em 17º. Da mesma forma, é forte a presença nos anos iniciais, com a Santa Cruz em 1º, Ângelo Chiele em 7º, Oscar Bertholdo em 14º, João Grendene em 15º e Presidente Dutra em 20º, o que deve garantir performances significativas logo mais à frente, à medida que os estudantes avancem em seu ensino regular. Mas cumpre destacar que a grande maioria das instituições de ensino da cidade teve uma nota que ficou superior à meta projetada no IDEB (veja mais na Matéria Especial, páginas 2 a 4). A análise ganha um peso ainda mais relevante se levarmos em conta as dificuldades que alunos, professores e direções tiveram e ainda têm que

encarar neste inusitado 2020, que certamente provocará prejuízos no ensino por conta da pandemia e das aulas remotas, que se estenderão até o fim do ano. Porém, não resta a menor dúvida que os números conferem uma margem de segurança para que, ainda que eventuais danos sejam contabilizados, não tenham um impacto tão significativo no aprendizado, ou que pelo menos minore seus efeitos pelo período excepcional. Os resultados verificados merecem ser celebrados por todos os envolvidos no processo: corpo docente, discente, diretivo, pais, servidores, enfim, a comunidade escolar de Farroupilha como um todo. O impacto que isso trará à cidade sequer pode ser calculado. Um ensino de qualidade pre-

para melhor os estudantes para o futuro, seja ele para uma formação específica em academia ou para o desempenho de qualquer área profissional. O desenvolvimento de um município está irremediavelmente atrelado à questão. Que os bons números, as boas notas, sirvam como uma espécie de desafio para que sejam superadas numa análise futura. Não há a menor dúvida que o trabalho de todos os profissionais que lidam com a Educação em Farroupilha tem essa diretriz, esse norte. A celebração é válida, mas a conquista também serve como um estímulo para que os índices sejam superados e que o município seja cada vez mais uma referência nacional em termos educacionais.

Redação: redacao@jornalinformante.com.br

Assinaturas: assinaturas@jornalinformante.com.br

Ramon Cardoso ramon@jornalinformante.com.br

Comercial: comercial@jornalinformante.com.br Fabiano Luiz Gasperin gasperin@jornalinformante.com.br Maria da Graça Potricos Leite maria@jornalinformante.com.br

Anúncios: anuncios@jornalinformante.com.br Marcelo Bortagaray Mello marcelo@jornalinformante.com.br

Financeiro: financeiro@jornalinformante.com.br Keli de Almeida Maciel keli@jornalinformante.com.br

@jornalinformante

Assinatura Bienal: R$ 250,00 Assinatura Anual: R$ 150,00

Telefones (54) 3401-3200 / (54) 3401-3201 (54) 9.9194.9192

Endereço Rua Dr. Jaime Romeu Rössler, 348, Bairro Planalto

Colunistas Crônicas da Redação Dolores Maggioni Egui Baldasso Fabrício Oliboni

Guilherme Macalossi Lauro Edson Da Cás Paulo Roque Gasparetto Rita Rosa Baretta

A manifestação dos colunistas é livre e independente e não necessariamente reflete a opinião do Tabloide sobre os temas abordados nas colunas

@PaperInformante www.jornalinformante.com.br

/jornalinformante


9

FARROUPILHA, 18 DE SETEMBRO DE 2020

Setembro Amarelo Bruno Lo Iacono Borba * Setembro é o mês dedicado à prevenção do suicídio, e as estatísticas apontam para o aumento dos casos de tentativas e suicídios após eventos extremos. Os impactos que a pandemia de covid-19 pode desencadear na saúde mental vão desde reações normais e esperadas ao estresse agudo por conta das adaptações à nova rotina, até agravos mais profundos no sofrimento psíquico. Cerca de 800 mil pessoas perdem a vida anualmente por suicídio em todo mundo, número próximo ao

que a covid-19 vitimou. Com isso é fundamental que sejam criadas estratégias de prevenção do suicídio. O suicídio é um fenômeno complexo e multifatorial e o possível aumento no seu número de casos, em uma situação de pandemia, pode estar relacionado a diferentes fatores como: medo, isolamento, solidão, desesperança, acesso reduzido a suporte como religioso/espiritual. A presença de um transtorno mental é identificada como um importante risco para o suicídio, o agravamento de seus sintomas em vigência da pandemia se configura como um

risco ainda maior. Estressores financeiros e outros precipitadores de suicídio, como aumento do uso de álcool e drogas e violência doméstica, também tendem a se elevar neste momento de pandemia. O risco existe em qualquer faixa etária, desde crianças até idosos; mas o risco de suicídio é duas a três vezes maior na população idosa: naturalmente são pessoas sensíveis à solidão e ao isolamento, pois costumam depender de forte apoio social, e agora se veem obrigados a manter este isolamento por estarem no grupo de risco para agravamento dos

sintomas da covid-19. Entender e aceitar que a pessoa que pensa em suicídio está tendo um sofrimento tão grande, que considera tirar a vida para acabar com este sofrimento, é o primeiro passo para prevenção, além de escutar, disponibilizar-se a um diálogo empático, sem críticas e julgamentos. E logo procurar atendimento no serviço de saúde mais próximo, para que seja avaliado o risco e encaminhado ao tratamento adequado.

partir daí, nossa sorte mudou para sempre. Antes de falar de estratégia de marca regionalizada, gostaria de contextualizar alguns cases de sucesso listados abaixo. Nintendo nos anos 80 A Nintendo falhou várias vezes tentando entrar no mercado americano, até que decidiu concentrar esforços e investimento apenas em Nova Iorque. Todo o orçamento de marketing foi dedicado aos bairros da cidade, havia garantias para fornecedores e a marca estava em todos shoppings oferecendo demonstrações. Com isso, o número de vendas nacionais da Nintendo foi de quase zero para mais de 1 milhão de consoles. Amazon nos anos 90 A companhia, que hoje vende de tudo o que se possa imaginar, vendia apenas um produto entre 1995 e 1998: livros. Esse foco total permitiu que eles chegassem à liderança o mais rápido possível. Criaram uma base grande de clientes, aperfeiçoando a cadeia de suprimentos para depois expandir para outros produtos. Napoleão Bonaparte no século XVIII Esse ponto serve até no âmbito da guerra. Napoleão Bonaparte ficou

conhecido historicamente por ser um brilhante estrategista e político ágil. A despeito de suas falhas pessoais, foi um dos generais mais vitorioso de todos os tempos e chegou a ser reconhecido por seus adversários. Isso foi quando apenas a França, ao longo das Guerras Napoleônicos, lutava contra sete coalizões diferentes com 24 Países. Em 1797, ele comentou: “A Europa tem bons generais… mas eles possuem muitos interesses ao mesmo tempo. Eu tenho apenas um objetivo, o corpo principal do meu inimigo. Tento esmagá-lo, confiante de que questões secundárias vão então resolver-se”. Assim, Napoleão sempre focou toda sua força em um lugar, um ponto do inimigo para garantir a vitória. Voltando ao mercado brasileiro… Aqui está o meu case: o Brasil é um País continental que traz diferenças grandes como clima, economia, música e costumes. Usando os aprendizados mencionados acima, decidi focar no Rio Grande do Sul para a ativação da Authen. A terra gaúcha é um caso à parte. A riqueza da agricultura faz com que o poder aquisitivo não se concentre apenas na Capital. Há ainda o senso de autonomia por conta da mentalidade Farroupilha.

Para conquistar o Rio Grande do Sul é preciso ter produto, logística e comunicação bem definidos por causa do alto nível de exigência e particularidades do mercado. Digo que, se você cativar esse estado, pode se adaptar e ganhar qualquer outro. Resumindo, sempre pense no nicho mais focado, que permita que você aprenda rápido, ganhe o mercado e escale. Focar na corredora brasileira e querer que as mulheres encontrem sua melhor versão por meio da corrida nos permitiu investir no Rio Grande do Sul, nossa incubadora para teste e revisão de todas as premissas. Hoje, além de ter a bermuda mais vendida no País, a “Bermuda Grit”, somos autoridade em conteúdo deste segmento com planilhas de treino e dicas de profissionais, como nutricionistas e personal. No Rio Grande do Sul, contamos com 83 lojas parceiras e um time de 20 corredoras locais chamado Authenticas, que nos ajuda a adaptar nossa comunicação e estratégia. Além disso, somos a marca líder em todas as corridas do Estado, como a Maratona de Porto Alegre, Trilhas e Montanhas e Baú do Esporte.

* Médico psiquiatra do Hospital Bruno Born, de Lajeado

Conquistando o Rio Grande do Sul, sua marca conquistará o Brasil Christopher Spikes * Como uma marca emergente pode desafiar os líderes no mercado? É preciso ter foco. Parece fácil, mas uma das coisas mais difíceis ao empreender é falar não para uma oportunidade de receita. Esse foco pode se manifestar de diversas formas, como na demografia de clientes ou nas ocasiões de uso do produto. Quanto mais nichado, normalmente, mais chance de sucesso. Mesmo sabendo disso, tendo estudado isso nas universidades e consultorias estratégicas mais renomadas no mundo, não pude resistir a correr atrás de muitas oportunidades ao mesmo tempo. Assim o projeto piloto da Authen era direcionado a homens e mulheres nas modalidades crossfit, yoga, corrida e academia. Além disso, inclui não somente roupas, mas também suplementos. Não é preciso dizer que essa falta de foco estava condenada a falhar. Dentro de seis meses, reformulamos tudo e focamos onde tínhamos o maior diferencial e a maior carência no mercado. O resultado foi uma marca de roupa de performance para a corredora brasileira. A

* Fundador e CEO da Authen


10

FARROUPILHA, 18 DE SETEMBRO DE 2020

Celulite x Lipo Equipe Espaço da Beleza *

O

problema é um dos sinais claros de que o corpo está em desequilíbrio e pode servir de alerta para mudanças de hábito e estilo de vida. Principais causas: a alimentação industrializada, repleta de gorduras, açúcar, sal e aditivos químicos, além dos hormônios das carnes e dos agrotóxicos presentes nas verduras, legumes e frutas. Predisposição genética, alterações hormonais e circulatórias, má nutrição, fumo, sedentarismo, álcool, uso de pílulas anticoncepcionais, antidepressivos e estresse estão entre os fatores que também contribuem para o surgimento dos indesejáveis furinhos. E o que você precisa saber para se livrar deste incômodo? Bom, em primeiro lugar é preciso entender que celulite não é gordura. Os furinhos na pele surgem a partir de um desequilíbrio do organismo, que envolve a circulação sanguínea, formação hormonal e a as diferentes camadas da pele. Nosso corpo identifica o agente agressor e usa a fibrose para isolá-lo, como forma de defesa. Depois do encapsulamento, se não cuidarmos do problema, o organismo produz mais fibrose para isolar os agentes agressores. Desta forma a camada de fibrose aumenta, comprime vasos, veias e capilares linfáticos, e infiltra-se no edema até lesionar a pele, tracionando-a. É assim que aparece o nosso tão conhecido aspecto “casca de laranja” na pele. Prevenção


11

FARROUPILHA, 18 DE SETEMBRO DE 2020

Enzimática Divulgação

Para prevenir o surgimento da celulite é necessária uma alimentação adequada, exercício físico, tomar muita água e fazer drenagem linfática para desintoxicar o organismo. Tratamento Intradermoterapia pressurizada: apresenta excelentes resultados para celulite e gordura localizada em perna ou culote, os ativos injetados levam à solução chamada de mescla, que consiste em um conjunto de aminoácidos, vitaminas, anestésicos, ativos lipolíticos, substâncias eutróficas, substratos nutrientes e extrato de enzimas e plantas. Com finalidades diversas no tratamento estético. O principal objetivo do método, que teve origem na França, é proporcionar uma alta concentração de fármacos de eficiência comprovada, diretamente nas zonas em que se deseja tratar. Benefícios A Intradermoterapia oferece a possibilidade de melhorar a definição do corpo sem a necessidade de cirurgia ou longo período de recuperação. As sessões são rápidas e os resultados são visíveis logo após a primeira aplicação. O tratamento dependerá de uma avalição para definir grau de celulite e tratamento adequado. Drenagem linfática sempre, aliada a cosméticos e equipamentos de última geração. Não espere o verão chegar, sua saúde vale muito! Então, mãos à obra. * Espaço da Beleza Centro Estético Independência, 555 Centro de Farroupilha Fone (54) 3268-5511 WhatsApp: 981.195.645 Fan Page: Espaço da Beleza Site: www.spabeleza.com.br


12

FARROUPILHA, 18 DE SETEMBRO DE 2020

SETOR PRIMÁRIO

Prejuízo: geada gera perda de quase Culturas foram muito impactadas pelo fenômeno registrado e laudo técnico foi finalizado

A

Estrago Fruto de pêssego com danos causados pela geada: cultura foi a mais afetada, com perda estimada em metade da produção

s últimas semanas foram de visitas técnicas realizadas pelos extensionistas rurais da Emater/RS-Ascar a produtores farroupilhenses que tiverem consideráveis prejuízos com a forte geada que ocorreu nos dias 21 e 22 do mês passado. A segunda quinzena de julho e a primeira de agosto, com temperaturas atípicas para o período, acima de 25ºC, foi responsável por antecipar, em cerca de 10 a 15 dias, o florescimento e brotação nas plantas de algumas culturas. Na sequência, a geada, que registrou uma temperatura negativa de 1,3ºC no dia 21, conforme apontou a Estação Meteorológica do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), de Bento Gonçalves, prejudicou, sobretudo, as do pêssego e da ameixa. “É uma estimativa de perda. A apuração mais detalhada dos danos deve ocorrer nas próximas

Estimativa de perdas devido à geada

Cultura analisada Pêssego Ameixa Total perdas

Área total (ha)* 810 166

Produtividade (kg/ha)** 18.000 15.000

Produção total (kg) 14.580.000 2.490.000

* Censo Agropecuário do IBGE de 2017 ** Potencial médio de produtividade conforme Emater/RS-Ascar

semanas. Porém, o que conseguimos apurar até o momento é que as perdas na produção de pêssego ficaram em 50%, principalmente nas cultivares mais precoces, e na ameixa, em 35%”, destacou o extensionista rural e engenheiro agrônomo Gustavo Ayres, da Emater/RS-Ascar de Farroupilha. Além das visitas às propriedades, uma reunião com o Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural também ocorreu no último dia 4 para uma análise mais precisa dos prejuízos. Em outras culturas também foram verificados danos, mas em escala

menor. “Na produção de maçãs, houve relatos de perdas severas na cultivar Eva, que estava em pleno florescimento no momento da ocorrência das geadas. As demais cultivares ainda não haviam iniciado o florescimento. As videiras e kiwizeiros mais precoces estavam no início da brotação. A cultivar de uva em que houve perdas mais significativas foi a Chardonnay, podendo chegar a cerca de 40%, dependendo do vinhedo. Entretanto, em relação à produção total de uvas no município, essas perdas são pouco significativas e,


13

FARROUPILHA, 18 DE SETEMBRO DE 2020

R$ 16 milhões no pêssego e ameixa Perdas (%)*** 50% 35% 8.161.500

Perdas (kg) 7.290.000 871.500

Preço (R$/kg)**** R$ 1,80 R$ 3,00

Perdas (R$) R$ 13.122.000,00 R$ 2.614.000,00 R$ 15.736.500,00

*** Estimativa da Emater/RS-Ascar e Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural **** Levantamento de preços médios realizados pela Emater/RS-Ascar

segundo as avaliações realizadas até o momento, não afetaram o potencial produtivo dos vinhedos para esta próxima safra”, aponta o estudo assinado por Gustavo. Perdas também foram registradas na olericultura, mas em menor grau Os danos igualmente foram verificados na olericultura, mas com perdas menores, tendo em vista que a maior parte da produção, mais sensível às baixas temperaturas, é feita em ambiente protegido. Muitas destas culturas produzem

durante o ano todo, com vários ciclos de cultivo, o que minimiza os efeitos da geada, é o que ocorre com as folhosas e com o morango, outra cultura que conta com ciclo de produção contínuo. Conforme destacou Gustavo, ainda é cedo para auferir o dano causado. “O impacto na produção de morango tem que ser melhor avaliado. Mesmo com área onde cerca de 70% da florada foi perdida, estima-se que a perda da produção anual seja de cerca de 10%”, relata o engenheiro agrônomo. Em relação à produção olerícola farroupilhense, o laudo

técnico faz uma estimativa pequena de danos, de 2 a 5%, com prejuízos maiores em situações específicas. Gustavo comentou que essa foi a pior geada que verificou no município desde sua chegada, em maio de 2018 e, por conta disso, foram acionados 21 Proagros, que é o seguro contratado junto às operações de custeio via Pronaf. O profissional comentou que os agricultores que fazem seguros particulares geralmente contratam para granizo, já que a inclusão de outras intempéries, via de regra, deixa o valor muito alto. “Os impactos decorrentes das geadas na produção de frutas terão efeitos sentidos até o momento da colheita. A queda nos frutos acontecerá ao longo da safra, além da ocorrência de frutos com má formação, sendo necessário continuar o acompanhamento dos pomares para aferir os dados sobre as perdas na produção”, finaliza o laudo assinado pelo engenheiro agrônomo.

Fotos: Gustavo Ayres

nesta semana pela Emater/RS-Ascar e Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural

Intempérie Ameixeiras, como a da cultivar Letícia, teve danos severos na florada devido à geada, com queda das flores que estavam abertas


14

FARROUPILHA, 18 DE SETEMBRO DE 2020

Alguém quer me adotar? Divulgação

CRISE SANITÁRIA

Seis meses de pandemia na Nesta sexta chegamos a um semestre do primeiro caso verificado no município e número de recuperados volta a superar a marca dos 90%

O simpático cãozinho acima é o Sabugo. Ele tem 5 anos, está castrado e se dá bem com outros cães. E aí, se interessou? Contato pelos fones 3261-7914 ou 999.580.954. Este e muitos outros bichanos (cães e gatos) estão aguardando por adoção no Centro de Amparo Animal de Farroupilha. Seja você a diferença na vida deles. Não compre, adote.

O

ano, não há dúvida, ficará marcado para sempre pela pandemia. Nesta sexta, chegamos à marca de seis meses do primeiro registro na cidade, ocorrido na Vila Jansen, em 18 de março, e que alterou por completo a rotina de Farroupilha, que foi uma das primeiras cidades a contabilizar ocorrência. De lá para cá, foram muitas as medidas executadas pela Prefeitura, algumas pioneiras, e que, apesar do município ter registrado novo óbito nesta quinta, mostram uma situação controlável, especialmente por conta

de ações de contenção da crise sanitária, com destaque para a alta testagem, uma das medidas mais efetivas no controle do vírus. Até o momento foram aplicados 6.901 testes, o que representa cerca

de 9,6% da população. Destes, 78,48% testaram negativo e 21,52% positivo para o coronavírus. Dos que acusaram a presença de covid-19, a grande maioria está recuperada, marca que voltou a ultrapassar os 90% conforme


15

FARROUPILHA, 18 DE SETEMBRO DE 2020

Obituário

Arquivo Jornal Informante

cidade

Pela volta Semestre com série de restrições alterou a rotina do município que, aos poucos, retoma sua condição de normalidade à medida que a pandemia dá sinais de arrefecimento

Números de Farroupilha

Casos confirmados: 1.485 Recuperados: 1.348 (90,77%) Casos ativos: 123 (8,28%) Em isolamento domiciliar: 119 Hospitalizados: 4 (3 em leito clínico e 1 em UTI) Óbitos: 14 (0,95%) Casos descartados: 5.416 Casos monitorados: 186

o Boletim Epidemiológico divulgado pela Prefeitura na quinta. São 1.348 farroupilhenses livres da doença. O número de casos ativos é de 123, pouco mais de 8%, com a esmagadora maioria cumprindo isolamento domiciliar (119), com quatro hospitalizações, sendo uma em UTI. Infelizmente, Farroupilha voltou a registrar um novo óbito, o 14º, que foi verificado na quinta, o que elevou o percentual de letalidade do vírus, mas o manteve abaixo de 1%. Os casos descartados chegam a 5.416 e o de pacientes monitorados é de 186 (veja dados pormenorizados no box acima).

10 de setembro * Rosilei Sandenbuschi, 42 anos. Sepultamento no Cemitério Público Municipal (CPM). 11 de setembro * Áurea Helena Saqueti Aguirre, 72 anos. Sepultamento no CPM. 12 de setembro * Valdir Fana, 72 anos. Sepultamento no cemitério da comunidade de São Gabriel das Dores, no Burati (3º Distrito). 13 de setembro * Assunta Helena Turcatti, 57 anos. Sepultamento no cemitério da comunidade de Nova Milano (4º Distrito); * Maria Helena Da Silva, 56 anos. Sepultamento no CPM. 14 de setembro * Neuza Maria Lemos Da Silva, 66 anos. Sepultamento no CPM; * Maria Cousseau, 64 anos. Sepultamento no CPM. 15 de setembro * Valdir Guaragni, 60 anos. Sepultamento no CPM; * Arcelinda Maria Menti, 86 anos. Sepultamento no cemitério da comunidade de Linha Boêmios (4º Distrito). 16 de setembro * João Domingos Bellaver, 66 anos. Sepultamento no CPM. 17 de setembro * Osvaldina Tamanini Colombo, 94 anos. Sepultamento no cemitério da comunidade de Linha São José (1º Distrito); * Heleonório Valentin Stormovski, 77 anos. Sepultamento no CPM; * Agostinho Pavoni, 60 anos. Sepultamento no CPM.


17

FARROUPILHA, 18 DE SETEMBRO DE 2020

ELEIÇÕES 2020

Pedrozo, do PSB, e Francis, do PDT, firmam parceria para disputa Prefeito costura acordo com pedetista e sedimenta chapa à majoritária em busca de mais quatro anos no Executivo

A

convenção do PSB aconteceu no início desta semana, na segunda à noite, e apenas ratificou o que era esperado: Pedro Pedrozo irá concorrer tendo Francis Casali, do PDT, como vice cabeça de chapa, formando a dupla de pré-candidatos da situação ao Poder Executivo na eleição de novembro. O prefeito comentou o fato de ser o escolhido pela sigla para a disputa. “Estou muito grato ao partido em ter me dado essa oportunidade para formarmos um novo grupo de trabalho pelos próximos quatro anos. Venho trabalhando há 20 anos para chegar nesse momento”, comentou Pedrozo, que também destacou o período complexo da atualidade. “Assumi a cidade no momento mais delicado da história, em meio a uma pandemia, e nela construímos alternativas junto à comunidade, para que os cuidados com a saúde fossem conciliados com a atividade laboral”, observou o gestor. A nova dobradinha com o PDT, desta vez com a inversão das posições na chapa, foi costurada nas últimas semanas com Francis Casali, que atuou como secretário de Gestão e Governo (na gestão anterior)

PSB

Martelo batido Vice nas duas últimas eleições ao Poder Executivo, Pedro Pedrozo agora concorre como pré-candidato a prefeito

e Turismo e Cultura (na atual). O pré-candidato a vice teve o nome chancelado na convenção pedetista. “O Francis foi um excelente secretário de Gestão e Governo e um extraordinário secretário de Turismo e Cultura, estando à frente de projetos como o asfaltamento até o Salto Ventoso e o que será feito na Rodovia dos Romeiros, as festas locais e regionais, as atividades culturais, o Vivere... enfim. O Francis estava com a campanha pronta para concorrer a vereador, mas fiquei muito feliz que ele topou a composição dessa chapa que tem muito a oferecer à comunidade”, ressaltou Pedrozo, que enalteceu a parceria realizada. “O PSB, o PDT e um conjunto de outros partidos têm feito uma boa administração nos últimos anos. Temos 50 quilômetros de asfalto pronto, uma infinidade de crianças atendidas em creches, modernizamos o sistema de alvará, temos uma capacidade de gerar emprego e renda. Tivemos, sobretudo, uma administração que permitiu uma travessia segura neste momento delicado da história da humanidade”, finalizou Pedrozo. A coligação também conta com apoio do PCdoB, PT e Podemos.


18

FARROUPILHA, 18 DE SETEMBRO DE 2020

Arquivo Pessoal

CONCURSO

Ana Carolina conta com o voto dos farroupilhenses Jovem está na etapa final do Festival Online Vem Cantar com a Orquestra Sinfônica de Santa Maria

H Afinada Farroupilhense disputa vaga em sua categoria e pela votação popular, que vai até este sábado

abilitada na fase eliminatória, Ana Carolina Dornelles dos Santos disputa a fase final do Festival Online Vem Cantar com a Orquestra Sinfônica de Santa Maria (OSSM). Estudante da Escola Pública de Música há três anos, a jovem está entre as finalistas na categoria Até 16 Anos. “Resolvi me inscrever no concurso mais para me divertir mesmo. Claro se se vencer a categoria será algo muito bom, mas é um aprendizado válido. Estou gostando bastante de participar, nunca tinha ingressado em um concurso e a experiência tem sido bem legal”, destacou a jovem farroupilhense. Ana Carolina estudou Teoria Musical e Teclado por um tempo na EPM e agora está fazendo aula de Canto. A fase final acontece em quatro categorias: 16 Anos, Inicial, Intermediário e Avançado, e a far-

roupilhense participa da etapa cantando “Rolling in the Deep”, da Adele. A Comissão Avaliadora, formada pelas cantoras Ediana Larruscain e Rosimari Oliveira, e os cantores Renato Molina e Tuny Brum, vai escolher o vencedor de cada uma das quatro categorias, mas o quinto selecionado será por votação popular, que vai até este sábado e pode ser feita pelo Facebook e Instagram da OSSM, pelo Facebook do Centro de Convenções da UFSM ou pelo YouTube do Diário de Santa Maria. É possível votar em cada uma das redes sociais e na mídia social. Iniciativa da OSSM, a disputa está em sua 3ª fase e recebeu inscrições virtuais de todo o País. O prêmio do festival é a gravação vídeos inéditos juntamente com os músicos da Orquestra, no estilo da homenagem aos profissionais da saúde, produzido pela instituição, e que viralizou nas redes sociais.


19

FARROUPILHA, 18 DE SETEMBRO DE 2020

Na reta final da preparação Restam cinco semanas para regresso do Brasileirão Série A2 e treinos das gurias rubro-verdes ficam cada vez mais intensos

Brasil Feminino

A

nova semana de treinamentos das gurias rubro-verdes foi marcada pelo primeiro coletivo, que foi realizado na última sexta à noite. A atividade, comandada pelo técnico Luciano Almeida, foi parada a todo instante para correções, já que um treino do gênero, com campo aberto, ainda não tinha sido realizado desde a volta dos trabalhos, que ocorreu em 3 de julho. Na terça à noite, após uma ativida-

Primeiro coletivo Meias Shaiane e Bruna Galiotto participam da atividade que movimentou as Castanheiras na sexta

de de força, comandada pelo preparador físico Rafael Dos Santos, o Brasa, o técnico e o auxiliar Guilherme Lange comandaram as ações. “O Guilherme cuidou da parte defensiva, com as zagueiras fazendo um trabalho de antecipação e tempo de bola. As demais atletas treinaram comigo uma atividade de movimen-

tação, finalização e cruzamentos”, informou Luciano. Nesta sexta à noite, que assinala o encerramento da 11ª semana de volta aos treinamentos, está previsto um trabalho tático, tanto defensivo quanto ofensivo. O Brasileirão Série A2 será retomado, para a equipe farroupilhense, no dia 25 de outubro, com a estreia

em casa das gurias rubro-verdes, nas Castanheiras, diante do Napoli, de Caçador, valendo a liderança do Grupo F do nacional. O adversário venceu, na abertura, o Athletico, por 4 a 0, em casa, já o Brasil triunfou como visitante, ao superar a Chapecoense, em Xanxerê, por 4 a 3, no duelo mais eletrizante da 1ª rodada da Série A2.

Ramon Cardoso

BRASIL FEMININO


Em convenção, Francis Casali (PDT) e Pedro Pedrozo (PSB) oficializam dobradinha como pré-candidatos ao Executivo Editoria de Política, página 17

INSIDE

SÉTIMA ARTE

Colabore com a Live Farroupilha do Bem Evento do Rotary Clube Nova Vicenza ocorre nesta sexta à noite Capa

Sam Mendes revisita a I Guerra Mundial com doses generosas de suspense Cineasta britânico adapta história contada por avô em “1917”, que levou o Globo de Ouro de Filme em Drama e Direção Páginas 6 e 7 do Inside

Imagens: Reprodução

Na reta final de preparação, trabalhos passam a centralizar a agenda das gurias rubro-verdes na busca pelo time ideal Editoria de Esporte, página 19

Ramon Cardoso

PSB

Enfim, os coletivos A parceria mantida


Tradicionalismo

Semana Farroupilha Drive-In continua nesta sexta até o domingo com atrações no Largo Carlos Fetter Página 2

Inside

Música

Festival Primavera Piano mobiliza os estudantes da Escola Pública de Música e projeta a primeira live Página 3

SOM SOLIDÁRIO

Live Farroupilha do Bem é nesta sexta Promovido pelo Rotary Club Farroupilha Nova Vicenza, evento conta com shows de Lady Rock e grupos Os Neutrons e Chasque lentes gratuitas para crianças carentes, em parceria com a comunidade, empresas, poder público, Óptica Visual e Oftalmoclínica. Metade do valor é destinado ao projeto e os outros 50% serão repassados para as Voluntárias da Saúde, que atuam junto ao Hospital Beneficente São Carlos (HBSC). No intervalo entre as apresentações haverá leilões de produtos, além do sorteio de brindes doados por apoiadores. A live conta com o apoio da TV Serra, Restaurante Do Parque, Pizzaria Di Nápoli, F Farinon Moda Masculina, Bertolini Óptica e Joalheria, Auto Mecânica Chico, Chopperia Arenhardt, JL Dentistas, Óptica Visual, Gstore/Arezzo, Lojas Varela, Serralheria Fillipini, Caminho do Trem, Palácio das Cortinas, Bitcom Internet, Pizzoni Engenharia e Tramontina.

Programe-se O que: Live Farroupilha do Bem, do Rotary Club Farroupilha Nova Vicenza, com shows de Lady Rock, Os Neutrons e Grupo Chasque Quando: nesta sexta, às 19h30min Onde: pelo Facebook, Instagram e YouTube do Rotary Club Farroupilha Nova Vicenza e Facebook das entidades apoiadoras, além da TV Serra

Divulgação

C

om eventos, por ora, cancelados devido à pandemia, os clubes de serviço estão se desdobrando para manterem suas atividades beneficentes e sociais e o Rotary Club Farroupilha Nova Vicenza não é diferente. Sem a realização da tradicional Feijoada e com o cancelamento da Chopp Fest, a alternativa encontrada foi promover uma live, que abre os trabalhos deste fim de semana. A Live Farroupilha do Bem acontece nesta sexta, a partir das 19h30min, e contará com shows de Lady Rock e dos grupos Os Neutrons e Chasque, este último numa comemoração alusiva à Semana Farroupilha. O evento musical atuará em duas frentes na busca por recursos. A primeira para manter a Campanha da Visão, o projeto “De Olho no Futuro”, capitaneado pelo clube de serviço, e que tem o objetivo de identificar problemas visuais em crianças matriculadas no Ensino Fundamental (1º ao 5º ano) da Rede Municipal de Ensino, oferecendo consultas oftalmológicas, armações e

Atração Os Neutrons é um dos destaques do show que abre os trabalhos deste fim de semana na iniciativa promovida pelo Rotary Club Farroupilha Nova Vicenza


Inside

2

Crônicas da Redação Ramon Cardoso

ramon@jornalinformante.com.br

Uma gestão que seria cômica, não fosse trágica

Tradicionalismo

Sem barreiras para manter as tradições Aberta na quinta, Semana Farroupilha Drive-In segue nesta sexta e vai até domingo, no Largo Carlos Fetter, e ainda restam ingressos, que podem ser retirados no Sesc

C

om a pandemia, muitos eventos acabaram cancelados, mas muitos foram adequados à realidade do momento. O tradicionalismo no município foi um que procurou se adaptar aos novos tempos. A Semana Farroupilha Drive-In foi aberta oficialmente na quinta e continua nesta sexta até o domingo, no Largo Carlos Fetter, envolvendo toda a comunidade farroupilhense e valorizando os artistas locais. O evento tem entrada franca e possibilita a doação voluntária de alimentos não perecíveis. Para acessar a Semana Farroupilha é necessário retirar o ingresso no Serviço Social do Comércio de Farroupilha (Cel. Pena de Moraes, 320, no Centro). A unidade local fica aberta nesta sexta, das 8h às 20h, e no sábado, das 8h às 12h. Os ingressos são limitados a 150 carros por dia e o estacionamento ocorre por ordem de chegada, com acesso liberado a partir das 18h. Será disponibilizado telão para o público para melhor vi-

Divulgação

O mapa do Rio Grande do Sul, esse das bandeirolas, segue sendo colorido pelo governador Eduardo Leite. A grande diferença é que, agora, ninguém mais dá a mínima para a definição das regras porque já percebeu duas coisas: primeira que o vírus não circulou pelo Rio Grande do Sul, segundo que essas medidas de contenção e distanciamento não resolveram absolutamente nada e que o resultado seria o mesmo, quem sabe melhor, se a economia estadual não fosse arruinada com as absurdas restrições adotadas. Essa reserva de leitos de UTI nos hospitais gaúchos (que sempre estiveram com as Unidades lotadas, às vezes para muito além de sua capacidade, inclusive no ano passado, quando Leite era governador, mas parecia não se importar com a questão) é algo surreal. É mais ou menos como um náufrago, que conta com alguns suprimentos, fazer contenção de comida à espera de um resgate. Certo dia, quando ainda resta mantimentos, o resgate chega, mas em vão, já que o indivíduo morreu de inanição. Ninguém tem certeza de que os leitos ficarão superlotados. Aliás, muitos estão sendo ocupados por gaúchos que tinham doenças crônicas e não procuraram atendimento por conta dessa histeria generalizada capitaneada pelo Palácio Piratini e divulgada de maneira descontrolada pela extrema imprensa militante e raivosa. Os absurdos do período foram muitos. Vou citar um deles para vocês terem uma ideia da bizarrice. Essa é uma história real, ocorrida há uns dois meses. Um parente, em Caxias do Sul, decidiu comprar uma roçadeira para aparar parte de um terreno, que tinha um gramado e que estava alto. Foi a uma loja de material de construção nas imediações de seu negócio, já que elas podiam operar, mesmo na vigência da bandeira vermelha. A vendedora, um tanto quanto constrangida, informou que, infelizmente, não podia vender o produto. Aí veio o questionamento por qual motivo, já que o estabelecimento estava aberto. A resposta é que a loja estava aberta para a venda de material de construção. Então, se o meu parente quisesse comprar cimento, tijolos ou azulejos, tudo certo, mas uma roçadeira, não, porque quando fosse tirada a nota, a empresa corria o risco de sofrer uma multa da fiscalização estadual, porque quem pretende construir não compra uma roçadeira, né. Eu achei que era brincadeira, mas era sério mesmo. Só era permitido a compra de material de construção. Enfim, se fosse comprado um tijolo para roçar o mato, tudo certo. Eu já vi muita idiotice nessa pandemia (enumerei algumas semana passada), mas as ocorridas no Rio Grande do Sul, dos dias que o vírus não circula pelas regiões, passando pelas limitações de compras e chegando finalmente ao número projetado de óbitos com uma precisão Matemática, estão, desgraçadamente, no topo da lista. Essa gestão estadual brinca de ser ruim.

FARROUPILHA, 18 DE SETEMBRO DE 2020

Atração de sábado Grupo Eco das Coxilhas é o responsável por finalizar o penúltimo dia do evento

sualização das atrações. Quem não puder comparecer e quiser acompanhar, o tradicional evento contará com transmissão ao vivo pelo www.facebook.com/sescfarroupilha, que realiza o evento junto com a Prefeitura e conta ainda com o apoio do Senac Farroupilha e patrocínio da Corsan. Mais informações podem ser obtidas pelo fone (54) 3261-6526.

Programação

Sexta 19h: Diuran Matani e Grupo 20h: Grupo Bolicho 21h: Stand Up Bagual do Gaudêncio Sábado 19h: Vozes da Serra 20h: Fábio Soares 21h: Grupo Eco das Coxilhas Domingo 19h: Alexandre Battisti e Grupo Paiol 20h: Grupo Estradero


Inside

FARROUPILHA, 18 DE SETEMBRO DE 2020

3

Guilherme Macalossi

Música

cisperter@hotmail.com

Pianistas da EPM a postos Festival Primavera Piano é promovido pela Escola Pública de Música de Farroupilha

A

pandemia, todos sabem, tem causado grandes transtornos à Educação de um modo geral, situação que é agravada à Música, onde a interação entre professor e aluno se faz mais necessária. Foi pensando nisso, em motivar os estudantes, que o professor Luís Henrique New decidiu criar o “Festival Primavera Piano”, envolvendo os discentes de piano da Escola Pública de Música (EPM). “É uma atividade pedagógica para mostrar o trabalho desenvolvido, incentivar a atividade artística e proporcionar maior motivação aos alunos”, explica o docente. A grande maioria dos 30 estudantes da disciplina efetuou a inscrição, enviando vídeos que estão sendo avaliados desde segunda, no período de pré-seleção que encerra no próximo domingo. Os habilitados serão comunicados pela comissão julgadora e a 3ª etapa, das apresentações, deve iniciar no próximo dia 26 se estendendo até o dia 31 de outubro. Porém, a intenção não é somente realizar o evento internamente. Nas fases avançadas do Festival, a ideia é também submeter as apresentações a júri popular, com votação pela internet, além da banca examinadora, que é composta por professores, ex-alunos em formação avançada

Divulgação

e integrantes da classe artística da região. A cantora Tatiéli Bueno e o ex-aluno da EPM e graduando em Piano pela UFRGS, Júlio Sosnoski, estão confirmados na avaliação. Na próxima fase serão realizadas três etapas eliminatórias por participante. O concurso está dividido em duas categorias: a Kids (8 a 11 anos) e a Adulto (a partir de 12 anos). Uma das intenções com a

Valorização Professor Luís Henrique New está ordenando os grupos e pretende fazer a primeira live no dia 26

atividade é de levar pais, professores e comunidade em geral a conhecer e apoiar a produção dos alunos, além de gerar um intercâmbio entre os estudantes da EPM. A fase final do Festival está prevista para ocorrer nos dias 7 e 8 de novembro.

Há candidato de situação em Farroupilha? Já sabemos que chapa PP/MDB, composta por Fabiano Feltrin e Jonas Tomazini, representa a oposição. A mensagem que eles têm é clara e não há nenhuma dificuldade em transmiti-la aos eleitores, já que, ao longo dos últimos oito anos, foram os dois partidos principais que formam essa coligação que estiveram fora do governo. Essa facilidade em ter discurso não se encontra do outro lado: aquilo que poderia se chamar de situação. O governo Claiton Gonçalves, afinal, não acabou pelo calendário, foi interrompido por meio de um impeachment resultante do esfacelamento político. Vamos lá. É bom exercitar a memória para compreender o quadro atual. Em seus últimos meses como prefeito, Claiton Gonçalves foi se isolando no poder. Passou a não ter mais relação institucional com as entidades e nem com os vereadores que lhe davam sustentação na Câmara Municipal. Essa situação se consolidou com seu afastamento definitivo do cargo. Acontece que o processo jamais teria sido aprovado se sua base não tivesse se voltado contra ele. A oposição não tinha votos suficientes para atingir a maioria qualificada necessária para derrubar o prefeito. Isso aconteceu porque parlamentares que apoiavam Claiton no passado também entenderam que era preciso afastá-lo. Além dos integrantes de MDB e PP, votaram a favor Sedinei Catafesta (responsável pelo relatório do pedido de impeachment), Fabiano Piccoli e Sandro Trevisan. Ocorre que hoje os oriundos da situação precisam de identidade, até mesmo para debater com a oposição. Pedro Pedrozo, o vice de Claiton e beneficiado direto por sua deposição, se assume como o que? É oposição ao governo do qual participou durante mais de sete anos? É a terceira via surgida a partir dos mesmos partidos que estavam juntos nesse período? Será confuso explicar isso ao eleitor. E Catafesta? Se colocará como de oposição? Mas ele não integrou o secretariado de Claiton? Não lhe deu sustentação quase até o fim? E nem é preciso dizer que lá atrás, quando PP e MDB estavam no governo, ele também era situação. Se não é situação e nem oposição, como postulará ser terceira via se sua posição política foi de sempre apoiar o governo? E Glória Menegotto? Depois de ter sido nada menos que a secretária da Saúde de Claiton, votou contrariamente ao pedido de impeachment. Mas será que topará o fardo de carregar o epíteto de candidata da situação? Tanto quanto os outros, ela também terá dificuldade de se apresentar como terceira via. Será interessante observar como esses nomes que pretendem concorrer ao paço municipal vão se postar na campanha que se descortina ali adiante. Na certa terão muitas perguntas a responder. * Redator e radialista


Tatiane Moraes Fotografia

E

Mudanças Positivas

m todas semanas na minha coluna tenho tentado trazer um olhar positivo sobre as mudanças que vivemos nos últimos meses. E uma das coisas mais legais que tenho visto aqui na Cidade é a busca das pessoas em se reconectar com a natureza e a sua energia pessoal. Estamos todos querendo entender mais de nós mesmos, se sentir livres e tranquilos. Essa calmaria é positiva, desacelerar é um processo que ajuda a ter menos estresse e ansiedade, por exemplo. Você tem visto ou feito algo diferente após passar pela pandemia?

Live Empresarial

Empresária do ramo da Moda, Maria de Lourdes Anselmi é convidada de uma live realizada pelo curso superior Tecnologia em Processos Gerenciais, do IFRS Campus Farroupilha. A ação acontece na próxima terça, a partir das 10h, no YouTube da instituição de ensino. A proposta do evento é dialogar sobre os desafios em tempos de crise, como está sendo a necessidade imposta pela pandemia. Além disso, a empreendedora pretende traçar um panorama histórico da Anselmi e da gestão. A live é aberta ao público. Participe!

Outras Opções

Gabrielle Cardoso Mari colou g online no dia 10 no curso de Arqu e Urbanismo, pelo Centro Univers da Serra Gaúcha (FSG) Os pais Cíntia Idalêncio e Emilio Nunes felizes da vida com a espera do pequeno Vicenzo, que está previsto para nascer em outubro

Visando dar mais opções de gastronomia para cidade, aos domingos à noite e segundas o Guraipo mudou seu horário de funcionamento. Passando, então, a atender de quinta a segunda para almoço, happy e jantar. Nas quartas somente para almoço e na terça não terá atendimento.

Divulgação

Festa para Crianças O Shopping Iguatemi, realiza uma Festa à Fantasia Online para seu grupo de crianças e mães no Facebook. A iniciativa da criação desse espaço surgiu no começo da pandemia, com o objetivo de entreter as crianças que estavam isoladas em casa. A atividade é mais uma ação voltada para o grupo e acontece neste sábado, às 15h. Na data, recreadores da empresa Tripularte Serra estarão animando os pequenos durante o evento online. Para ter acesso à atividade, basta entrar no grupo do Facebook “Férias Criativas da Família”.

Tainara Bertuzzi Chiele conquistou seu diploma em Arquitetura e Urbanismo no mês passado, com colação de grau online pela Universidade de Caxias do Sul

Eloisa Mar celebraram Nova Petró


Júlio Ramos

#MinhaÚltimaViagem Renata Parisotto e Eduardo Balbinot, em sua última viagem, conheceram a Praia de Antunes, em Maragogi, no Estado de Alagoas

grau uitetura sitário

#EmCasa Fotos: Arquivo Pessoal

rchetto e o namorado Jhoni Colle m seu primeiro ano de namoro em ópolis, no Espaço Holístico Chalés

Amanda Cignachi recebeu o carinho do esposo Carlos Eduardo Finimundi pela passagem do seu aniversário, na segunda passada


Inside

6

Egui Baldasso e.baldasso@gmail.com

Eu te odeio, morte Não tem nada que me deixa mais indignado nesta vida do que a morte. Eu odeio tanto essa larápia que esqueço de quão comum ela é, e que adora aparecer a toda hora, a despeito de todo o desprezo que eu a ofereço. O que me irrita na morte não é sua inevitabilidade ou a tristeza que traz junto. Muitas outras coisas na vida também dilaceram nosso sorriso e, igualmente, não conseguimos evitar. Essa infeliz não tem tamanha exclusividade. O que me deixa realmente puto da cara é a falta de humanidade que faz questão de mostrar. Tanto quanto óbvio para alguém que jamais respirou a sorte de estar viva. Não sentiu o gosto de um lábio, o conforto de uma mão, o cheiro de um abraço. A morte, invejosa bandida, não conhece jeito, nem gentileza. Repentina ou arrastada, não demonstra a mínima delicadeza. Não nos deixa acabar compromissos ou jurar cuidado eterno. Leva quem está na sua lista do dia tal qual mercadoria, esquecendo dos que ficam. Das noites que não mais existirão, os colos ociosos e os domingos vadios numa casa quentinha, enquanto o inverno insiste lá fora. Sozinha, solitária e indesejada, não conhece o amor. Talvez por isso seja tão escrota. Ficamos nós a tentar evitá-la, vivendo cada minuto a família, o amigo, o que nos faz vivos. Porque a morte, por mais raiva que eu tenha dela, seguirá vindo. Para me deixar indignado, para me fazer abraçar os que ficam. E pedir a quem se vai que siga sendo a grande pessoa que era. Aqui de baixo, quem amou um dia, amará para sempre. Um amor muito maior do que a tola morte. * Jornalista e escritor

FARROUPILHA, 18 DE SETEMBRO DE 2020

Sétima Arte

Do ceticismo à esperança, Baseado em relatos de seu avô, cineasta britânico Sam Mendes transforma “1917” num suspense de guerra dos mais impactantes

A

França era um País chave no cenário da I Guerra Mundial e, por conta disso, o Exército Alemão ocupou o nordeste francês sem grande resistência, até a chegada do Exército Britânico. No front inglês, os jovens cabos Tom Blake (Dean-Charles Chapman) e William Schofield (George MacKay) estavam entrincheirados à espera de ordens em uma zona militarizada, um barril de pólvora prestes a explodir. Até que chega o dia que os alemães batem em retirada, deixando seu posto entre as duas trincheiras. O movimento, claro, gera suspeita e fontes de inteligência britânica têm a informação de que o recuo era algo estratégico e que as tropas alemãs tinham se preparado com artilharia pesada esperando apenas um avanço dos ingleses, mas os canais de comunicação haviam sido cortados e o ataque de um batalhão britânico estava prestes a ser desencadeado. Ou seja, provocaria um massacre de 1,6 mil homens. Blake e Schofield são designados para levar a informação até o grupo, cruzando as linhas até então ocupadas pelos alemães, a fim de evitar o avanço dos soldados britânicos. Era uma missão tão nobre quanto inglória. Havia muitas dúvidas acerca do triunfo na jornada e o risco era altíssimo. Afinal de contas, a dupla teria menos de 24 horas para percorrer, por campo aberto, os 15 quilômetros entre o local que estão estabelecidos e a cidade de Écoust, no nordeste da França, onde ocorreria a duelo. A escolha, de certa forma, foi estratégica, já que o irmão mais velho de Blake estava no batalhão que iria promover o ataque contra os alemães. O jovem não titubeia em um minuto sequer e fica empolgado com a missão. Já Schofield, por outro lado,

com mais tempo de guerra, vê a incumbência como suicida. Há uma hesitação leve, misturada ao ceticismo, não em relação à informação recebida, mas pela jornada que estão prestes a encarar. À medida que a dupla vai ganhando terreno, avançando sobre o território até poucas horas ocupado pelo inimigo, a esperança de sobrevivência e de êxito na missão vai aumentando, da igual maneira também é incrementada a tensão, que acompanha a dupla e o espectador durante toda a trajetória e isso é muito raro de ser obtido num filme de guerra. Esse universo de suspense foi habilmente criado por Sam Mendes em “1917” e perfaz praticamente todo o longa. Outros filmes de guerra também contam com isso, mas em episódios isolados. O cineasta britânico inspirou a sua história em relatos ouvidos de seu avô, Alfred H. Mendes, que serviu o


Inside

FARROUPILHA, 18 DE SETEMBRO DE 2020

Lauro Edson Da Cás

Sétima Arte

ldacas@hotmail.com

Divulgação

Imagem: Reprodução

da relutância à coragem

1917

Rompendo as trincheiras inimigas Tom Blake (Dean-Charles Chapman) e William Schofield (George MacKay), os encarregados da arriscada missão: uma jornada de tensão aos limites da condição humana

Exército Britânico na I Guerra Mundial. Tirando um pouco a surrealidade do pedido, uma licença cinematográfica, o que vale mesmo é a jornada da dupla. Até mesmo Schofield, que de início achava uma barbaridade serem enviados como mensageiros, vai mudando de posicionamento enquanto ganha território, o que eleva ainda mais a nobreza de sua missão, que passa a ser, pela ocorrência de um episódio trágico, uma questão de honra. Aos poucos ele incorpora à bravura e destemor de Blake e não descansará até cumprir com a missão, por mais absurda que ela parecia ser à primeira vista. A trama venceu o Globo de Ouro de Filme em Guerra e Direção.

7

Direção Sam Mendes Roteiro Sam Mendes Krysty Wilson-Cairns Gênero Guerra Suspense Duração 119 minutos País Inglaterra Ano de produção 2019 Estúdio DreamWorks Reliance Entertainment New Republic Pictures Distribuição Universal Pictures

Cultura sem fim É Semana Farroupilha! Entretanto, bem diferente daquelas costumeiras Semanas onde haviam acampamentos, músicas e danças, além das iguarias campeiras. É o que temos para o momento! E como eram as comemorações em décadas passadas? Diante deste revés obrigatório contido nesta ‘mala de garupa 2020’, alguma coisa nos faz repensar sobre Cultura. Então, se não temos as manifestações gauchescas este ano como estávamos habituados, será que o significado da Semana se acaba? Vale fazermos memória dessa Semana que é festiva e amplamente comemorada pelo povo gaúcho. De fato, é um evento comemorativo, se estendendo de 14 a 20 de setembro, trazendo para nossos dias, a rememoração, principalmente, aos líderes da Revolução Farroupilha (a mais longa revolução do Brasil, que durou 10 anos manchando nossas coxilhas – este nosso chão sulino – tendo por ideais o tripé: a liberdade, a igualdade e humanidade). Por este e possivelmente por tantos outros motivos contidos para serem reverenciados nesta Semana Farroupilha, o aspecto Cultura nos mobiliza, nos faz refletir e nos interliga. O conceito de Cultura, no sentido da Antropologia, é “todo aquele complexo que inclui o conhecimento, as crenças, a arte, a moral, a lei, os costumes e todos os outros hábitos e capacidades adquiridos pelo homem como membro de uma sociedade” (Edward B. Tylor). Evidente que a partir deste conceito apresentado por Tylor, a reflexão sobre Cultura foi ganhando apreço e destaque, bem como, provocando inúmeros debates. Inclusive, a cultura é facilmente associada às diferentes formas possíveis de manifestar a Arte, por exemplo, a Música, a Dança, entre outras. Por sinal, de um conceito se criou uma quantidade imensa de outras definições sobre cultura que, por conseguinte, gerou certa contrariedade por parte de estudiosos desta temática. Das muitas concepções sobre Cultura, eis que surge aquela que erroneamente permeia nosso cotidiano, isto é, a ideia de que cultura e entretenimento são a mesma coisa. Conforme Mario Vargas Llosa, escritor e crítico literário, é preciso fazer tal distinção entre cultura e entretenimento, pois o “objetivo do entretenimento é divertir e dar prazer, por vezes, sem referenciais culturais concretos”. Em resumo, pode-se conceber que haja entretenimento sem cultura! Em suma, se vê a Cultura como “um padrão de significados transmitidos historicamente, incorporado em símbolos, um sistema de concepções herdadas expressas em formas simbólicas por meio das quais os homens comunicam, perpetuam e desenvolvem seu conhecimento e suas atividades em relação à vida”. Eis que a Semana Farroupilha, então, revive e figuradamente imerge-se neste conceito! Ou, em outras palavras, é ‘o sentido das formas de organização de um povo, seus costumes e tradições transmitidas de geração em geração que, a partir de uma vivência e tradição comum, se apresentam como a identidade desse povo’. A Cultura é dinâmica. Dinâmica como este tempo, principalmente se for considerado este ‘novo’ comportamento de vida diante do inesperado. Independentemente de qualquer situação, que este 20 de Setembro de 2020 (Dia do Gaúcho) não seja de lamentações, mas sim de perpetuar nossa Cultura! * Mestre em Letras, Cultura e Regionalidade


Inside

8

Horóscopo Áries - 21/03 a 20/04

A Lua Nova traz novas oportunidades no trabalho. É um excelente período para renovar e empreender. Examine também a sua atuação na rotina e mude os seus hábitos. Você está ansioso e precisa administrar a ansiedade.

Touro - 21/04 a 20/05

A Lua Nova traz novas percepções sobre as suas necessidades afetivas. A experiência transforma os afetos, principalmente no campo amoroso, mas a relação com amigos e filhos também participa deste novo ciclo. Seja flexível!

Gêmeos - 21/05 a 20/06

A Lua Nova traz uma nova fase em família e mexe também com o imóvel. É um excelente momento para investir e avaliar as oportunidades com foco no desapego e na desconstrução de valores enraizados. Tenha atenção com os exageros e os excessos.

Câncer - 21/06 a 20/07

A Lua Nova traz uma nova fase para se relacionar com as pessoas do seu convívio e também no relacionamento. Haverá a oportunidade de amadurecer a relação com uma pessoa e de expressar os sentimentos. É momento de curar.

Leão - 21/07 a 22/08

A Lua Nova traz novos empreendimentos e investimentos. É um período ótimo para criar novas oportunidades de trabalho com foco nos ganhos materiais. A maturidade lhe dá condições de priorizar e executar planos. Examine as suas posturas.

Vírgem - 23/08 a 22/09

A Lua Nova traz novas oportunidades para promover o autodesenvolvimento. É um período de progresso, e isso é ótimo para potencializar a sua criatividade e os seus talentos. Mas é importante avaliar os exageros ou as negligências financeiras.

Libra - 23/09 a 22/10

A Lua Nova traz novas percepções sobre as oportunidades de trabalho. O autoconhecimento é um fator essencial para que consiga desapegar de fatores que ainda podem gerar prisões. Existe a vontade de cortar tudo e eliminar pessoas.

Escorpião - 23/10 a 21/11

A Lua Nova traz novos empreendimentos para os projetos e para o desenvolvimento com um grupo de pessoas. Você potencializa novas ideias e formas de criar oportunidades com pessoas próximas. Existe a necessidade de refletir em silêncio.

Sagitário - 22/11 a 21/12

A Lua Nova traz novos empreendimentos profissionais, e isso é ótimo para o seu desenvolvimento. É importante, porém, entender as complexidades que envolvem parceiros ou clientes, contudo os caminhos são ótimos e novos.

Capricórnio - 22/12 a 20/01

A Lua Nova traz novas oportunidades para liderar cursos e projetos ousados em outras cidades, além de renovar as crenças. Pode ser que você sinta dificuldades para se comunicar algumas pessoas. Busque posturas éticas e se expresse com sabedoria.

Aquário - 21/01 a 19/02

A Lua Nova traz novas posturas financeiras para renovar os recursos compartilhados e os bens materiais. Você está maduro para assumir uma postura congruente para este novo ciclo. Infelizmente, algumas pessoas não estão na mesma sintonia.

Peixes - 20/02 a 20/03

A Lua Nova traz um novo ciclo para o relacionamento ou envolvendo sociedades. É um período ótimo para assumir uma postura madura com foco no desenvolvimento de projetos, mas é preciso avaliar as condições financeiras e as parcerias.

Fonte: horoscopovirtual.com.br

FARROUPILHA, 18 DE SETEMBRO DE 2020


FARROUPILHA, 18 DE SETEMBRO DE 2020

VENDO APARTAMENTO de 2 dormitórios com 54,4m², excelente posição solar. Precisando de pintura e reforma. Localizado no condomínio Parque Veneto. B. S. Francisco. Rua Hilário Hilgert,81, apto 302. Estacionamento Fechado. Valor R$121.000,00. Tratar fone: (54) 999.414.486. Farroupilha: para você homem discreto, que procura uma boa massagem para relaxar, agora você já tem o local certo! “PRAZER PICANTE”, você encontra as mais BELAS GAROTAS! Local central. Venha conhecer! Fone: (54) 991.430.723. Segunda a sábado. Priscila, casada e carente, com atendimento central em Farroupilha! Agende seu horário (54) 999.761.562. Julia, 22 anos e pronta para aquela sacanagem! Atendimento com local central em Farroupilha, agende seu horário (54) 991.430.723. Dani, loirinha de olhos claros! Sempre pronta para o prazer! Disponível das 9h às 16h, com atendimento com local próprio. Contatar pelo fone (54) 996.145.503.

Está a fim de fugir da rotina com uma gata sensacional? Então venha passar esse momento comigo. Sou a Pati, uma moreninha pronta para te enlouquecer. Atendimento em local central e discreto (54) 996.145.503 ou (54) 991.430.723, das 13h30min às 18h. Oi! Me chamo Manu, tenho 28 anos, sou morena clara com cabelos cacheados! Carinhosa e atenciosa! Para você que está naqueles momentos, precisando de uma massagem relaxante e tântrica, venha se descontrair! (54) 996.145.503, (54) 991.430.723.


Profile for Informantef Informantef

Edição 655  

Jornal Informante (Farroupilha/RS)

Edição 655  

Jornal Informante (Farroupilha/RS)

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded