__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

FARROUPILHA

|

ANO XIII

|

EDIÇÃO 651

|

21 DE AGOSTO DE 2020

|

R$ 3,00

Pronta para receber os visitantes Fotos: Adriana Lins/Assessoria Prefeitura de Farroupilha

Turismo foi altamente impactado pela pandemia, mas melhorias na infraestrutura das atrações da cidade, como o asfaltamento ao Parque Salto Ventoso, devem permitir uma recuperação mais rápida ao setor e, por tabela, à economia farroupilhense Matéria Especial, páginas 2 e 3, e Editorial

POLíTIcA

EDUcAÇÃO

ESPORTE

Bandeira vermelha nunca mais Amparo além do estudo regular Segundona deve ser cancelada Com gestão compartilhada chancelada, a “Construindo Cidadania”, do Comdica, Serra não deve mais passar pela situação é aplicado na Escola Padre Rui Lorenzi Páginas 14 e 15 e Editorial Páginas 16 e 17

Brasil alega impossibilidade de cumprir série de protocolos exigidos no Gauchão Páginas 18 e 19


2

FARROUPILHA, 21 DE AGOSTO DE 2020

À ESPERA DOS VISITANTES

Turismo pós-pandemia: cidade Setor apresentou consolidação de eventos e melhorias na estrutura para exploração de atrações e belezas naturais, fatos que geraram alto investimento de empreendedores, que devem se beneficiar dos negócios tão logo cesse a crise sanitária

É

evidente que um dos setores mais impactados pela pandemia do covid-19 foi o Turismo. A situação é particularmente lamentada por Farroupilha que, ao longo dos últimos anos, consolidou uma série de eventos e promoveu melhorias expressivas na infraestrutura de parques, praças e cartões postais do município. Esse investimento, por tabela, atraiu também investidores, que apostaram na cidade como um dos novos polos de atração turística. Claro que a crise sanitária estancou esse avanço, mas da mesma forma permitirá uma rápida retomada tão logo a situação volte à normalidade. À revitalização do Parque dos Pinheiros e da Praça do Centenário da Imigração Italiana, em Nova Milano, soma-se agora à da Praça da Emancipação, notadamente locais que recebem um grande fluxo de farroupilhenses, especialmente nos finais de semana e no período de primavera e verão, com as temperaturas mais amenas. Essa cultura do encontro está, por ora, inviabilizada, mas deve retornar com força em breve, à medida que um controle maior sobre a pandemia se estabeleça. É o que acontece, por exemplo, com os eventos enogastronômicos. Além da Seleção de Vinhos, o Festival do Moscatel conquistou notoriedade no plano nacional especialmente após a obtenção do título, por parte de Farroupilha, de Capital Nacional do Moscatel. As atrações acabaram canceladas neste ano em virtude da pandemia, mas estão devidamente inseridas dentro do calendário enogastronômico brasileiro,

Rodrigo Martins/Prefeitura de Farroupilha

e acabam movimentando também a rede de restaurantes e hotéis do município, outro setor que experimentou fortes investimentos nos últimos anos, por conta do incremento na área turística. Vivere, Caminhos de Caravaggio e Salto Ventoso: do Centro ao Interior

Na cidade O Centro Municipal de Eventos Mário Bianchi fica sempre lotado nas noites do Festival do Moscatel, que teve sua edição cancelada neste ano: já o Vivere, que também leva um grande público ao Centro, ainda depende do controle da pandemia para realizar sua edição de verão Adroir Fotógrafo

O Vivere foi outra atração que emplacou ao realizar suas edições de inverno e verão e permitir a junção de enogastronomia, música e diversão no Centro da cidade, levando milhares de farroupilhenses ao evento, confraternização que agradou a comunidade. A edição de inverno foi cancelada e a de verão, prevista para acontecer no final do ano, ainda depende de um controle maior sobre a pandemia. Voltado à natureza e à esfera rural, o Caminhos de Caravaggio é uma atração que, por ser mais individualizada ou realizada em pequenos grupos, tende a ser retomada com força. O trajeto de cerca de 200 quilômetros, que liga o Santuário de Nossa Senhora de Caravaggio de Canela ao de Farroupilha, é uma perfeita mistura de aventura com fé, religiosidade e paisagens de tirar o fôlego que remetem às próprias raízes da Serra. O consórcio entre as cidades foi assinado e, assim que o roteiro tiver publicação em todos os Diários Oficiais dos Municípios que integram o trecho (Farroupilha, Caxias do Sul, Nova Petrópolis, Gramado e Canela), deve ter seu registro efetivado em cartório para abertura de um CNPJ próprio, o que permitirá a busca de recursos, inclusive na esfera pública, para investimentos.


3

FARROUPILHA, 21 DE AGOSTO DE 2020

preparada para uma retomada Adroir Fotógrafo

Adriana Lins/Assessoria Prefeitura de Farroupilha

No interior O Caminhos de Caravaggio está em fase de consolidação e o asfaltamento ao Salto Ventoso prestes a ser concluído: as belezas do meio rural farroupilhense à espera dos visitantes

Ao longo do trecho, diversos empreendedores apostaram em hospedagens e existem muitas reservas prévias para os aventureiros que desejam percorrer o roteiro para os próximos meses. Até o momento, mais da metade dos concluintes do trajeto são de fora

do Rio Grande do Sul, o que mostra o alcance da atração, apesar de seu lançamento ter ocorrido no início do ano passado. O Caminhos deve se consolidar como um dos principais produtos turísticos serranos, ligando a Região das Hortênsias à da Uva e Vinho.

Outra atração que deve receber um contingente expressivo de visitantes é o Salto Ventoso, que está no último dos 12 quilômetros de asfaltamento do trecho, que liga o perímetro urbano ao cartão postal. Viabilizado com recursos do Prodetur+Turismo, na parceria da

Secretaria Municipal do Turismo com o Ministério do Turismo, o processo de pavimentação asfáltica está prestes a ser concluído, o que garantirá maior conforto e segurança aos visitantes que devem acessar em bom número o exuberante cartão postal farroupilhense.


4

FARROUPILHA, 21 DE AGOSTO DE 2020

Os reflexos da MP 948 no cancelamento de grandes eventos Bruna Marchezini *

D

esde 8 de abril de 2020 está em vigor a Medida Provisória nº 948, que dispõe sobre o cancelamento de serviços, de reservas e de eventos dos setores de turismo e cultura em razão do estado de calamidade pública decorrente do coronavírus. Importante mencionar que a MP também se aplica para cinemas, teatros, locadoras de veículos, parques temáticos, artistas, agências de turismo, plataformas digitais de venda de ingressos pela internet, dentre outras empresas que atuam no ramo de cultura, desde que cadastrados no Ministério do Turismo, tais como restaurantes, cafeterias, bares, centros de convenções, empreendimentos de lazer, marinas, casas de espetáculos, montadoras de feiras de negócios e organizadoras de eventos. Desta forma, com o escopo de minimizar o impacto que as empresas e os artistas têm sofrido com a pandemia atual, a MP 948/20 estabelece que as empresas e artistas não são obrigados a reembolsar os consumidores pelo cancelamento dos serviços contratados, desde que cumpridas algumas exigências, tais como, a remarcação dos serviços, das reservas e dos eventos que foram cancelados. Sabendo disso, empresa de entretenimento e organizadora do festival Lollapalooza – T4F, utilizando como embasamento a MP 948/20, recentemente comunicou ao público que adquiriu os ingressos que não reembolsará o valor, sobretudo pelo fato de que o evento foi remarcado para os dias 4, 5 e 6 de dezembro deste ano. Ainda amparada pela MP em comento, a empresa T4F já antecipou que o valor referente à aquisição dos ingressos “poderá ser convertido em crédito para a

compra de ingressos para eventos de produção T4F”. Isto porque a MP 948/20 autoriza a disponibilização do crédito para uso posterior ou o abatimento na compra de outros serviços; reservas e eventos, disponíveis nas respectivas empresas. Caso o consumidor opte pela disponibilização do crédito para usar futuramente, este deverá ser utilizado no prazo de até 12 meses, contados a partir do encerramento do estado de calamidade pública atual. Em contrapartida, prevê a MP que caso não seja possível um acordo com o consumidor, a empresa e/ou prestador de serviço terá que reembolsar o valor recebido, devidamente corrigido pelo IPCA-E, no prazo de até 12 meses, contado da data de encerramento do estado de calamidade pública. Sob essa ótica, parte do público alvo do festival Lollapalooza promoveu um abaixo-assinado contra a decisão tomada pela empresa organizadora do evento, a T4F, solicitando a restituição do valor dos ingressos nos determinados pela redação da MP. Vale ressaltar que não poderá haver qualquer tipo de custo adicional para o cliente consumidor, como taxa ou multa, desde que a solicitação seja efetiva dentro do período de 90 dias, contado da vigência desta MP, qual seja, a partir de 8 de abril de 2020. Por fim, outro ponto fundamental da MP 948/20, e que certamente causará certo espanto aos clientes, está relacionado ao caso fortuito e força maior como excludente de reparação a título de dano moral, de modo que no caso de eventual demanda judicial, as empresas ou prestadores de serviços não poderão ser condenados em danos morais, tampouco haver aplicação de multa ou outras sanções previstas no Código de Defesa do Consumidor. * Advogada, especialista em Direito Cível do Massicano Advogados


5

FARROUPILHA, 21 DE AGOSTO DE 2020

Compliance em meio à pandemia do covid: oportunidades, desafios e cenário futuro Imagem: Reprodução

Victor Fernandes Cerri de Souza * Vinicius Fernandes Cerri de Souza **

S

abemos que nas crises surgem inúmeras oportunidades, tanto para o bem quanto para o mal. Isso pode ser visto claramente neste cenário provocado pela pandemia do novo coronavírus. Logo, este é o momento que os profissionais devem estar atentos, principalmente os ligados à área de Compliance, pois os riscos aumentam. Em um momento no qual o mundo dos negócios se vê obrigado a mudanças drásticas e repentinas, a tendência é que o escrutínio regulatório aumente devido à possibilidade de maior exploração pelos infratores. Com tantas incertezas no cenário global e não sabendo ao certo quais reais impactos sociais e econômicos, ambientais e até mesmo culturais a pandemia causará, os riscos inadvertidamente aparecerão podendo impactar o atingimento dos objetivos das empresas e de seus Programas de Compliance. Neste cenário estão ocorrendo alterações em vários processos operacionais e estratégicos das empresas, e isso demanda aplicações de novos controles de monitoramento. Cabendo às empresas não negligenciarem e estarem aptas a identificar as potenciais oportunidades de melhoria para mitigação dos riscos. Além de aderirem e cumprirem leis e regramentos que surgem devido ao vírus. Assim, devem se proteger de modo ainda mais eficaz para cumprimento das suas obrigações legais, inclusive respeitando cuidadosamente as ordens de emergência do governo levando em consideração as legislações de saúde e segurança ocupacional e as de caráter ambiental. Além de monitorar todas as suas obrigações normais de curso, durante e após a pandemia, uma vez que podem ser responsabilizadas criminal-

mente por ações indevidas de funcionários, contratados ou contrapartes. Ponto fundamental é entender que o profissional de Compliance é responsável pela implementação e monitoramento de processos de Gestão de Riscos que facilitem identificar, mensurar, priorizar e mitigar os riscos, mas é imperativo que todos os colaboradores da empresa entendam sua responsabilidade pela execução destes, e não se abstenham ou se omitam como se fosse a área de Compliance a única responsável. O comprometimento com a implementação e cumprimento dos programas, para que estes estejam plenamente integrados às operações, é inegociável, gerando vantagem competitiva no mercado, além de todos os benefícios usuais quando cumpridos adequadamente. Um fator de primordial importância para perfeitos monitoramentos é a correta implementação de todos os pilares necessários para um Programa de Compliance: comprometimento e apoio da alta direção (instância responsável pelo programa), análise de perfil e riscos, regras e instrumentos, monitoramento contínuo, treinamentos, auditorias, dentre outros, que visarão a mitigação de

todos os riscos, sejam eles: financeiro, trabalhista, regulatório, de responsabilidade social, da imagem da empresa, tributário, de anticorrupção, de privacidade de dados e de segurança da informação. E esse momento impacta também na transformação tecnológica e capacidade digital, demandando adaptações e evoluções na dinamização dos processos e controles, tornando-os ainda mais automatizados para sustentarem seus negócios, com sistemas mais práticos e interfaces intuitivas para interação entre funcionários e também colaboradores, buscando a otimização de toda a cadeia onde as informações poderão ser identificadas sempre em tempo real e o monitoramento ser realizado de modo eficaz e seguro. Por isso a importância do alinhamento com a área de tecnologia e segurança da informação, vez que podem ocorrer fraudes e atos ilícitos sem uma segurança cibernética adequada visto que muitos colaboradores têm trabalhado em home office e alguns sem as proteções necessárias nos equipamentos de trabalho. Por isso a importância da elaboração, implementação, treinamento e comunicação fácil e abrangente para os funcionários e grupos aplicáveis, para que todos

tenham o conhecimento da necessidade de estar em conformidade com as leis e regulamentos internos e externos. Nesse período alguns riscos já podem ser identificados, como, por exemplo: devido aos impactos econômicos negativos que muitas empresas sofrerão, seus representantes podem sentir-se tentados a manipulações para atingimento de metas da própria empresa, benchmarks ou até mesmo desempenhos individuais visando recebimento de incentivos. Outro exemplo são as dificuldades que muitas empresas já vêm enfrentando no gerenciamento das suas cadeias de suprimentos de materiais. Com a demanda por bens essenciais aumentando suas cadeias precisam manter-se ou até expandir, e aí entra a importância de conhecer profundamente seu cliente, aplicando due diligence em relação aos contratados e fornecedores. Ocorrerão adaptações nos códigos de ética e de conduta, com novos regramentos comportamentais de acordo com o atual momento e prevenindo possíveis eventos futuros de mesma natureza. Além também de estarem ocorrendo alterações legislativas e flexibilizações, que devem impactar no monitoramento das relações com agentes públicos. A pergunta que fica é: depois que passarem todas as incertezas desse surto pandêmico, os processos de Compliance serão realmente transformados ou continuarão a ser aplicados em suas formas pré-pandêmicas? Uma coisa é certa, o status-quo mudou e as empresas deverão se readequar de acordo com os as suas necessidades e novas possibilidades encontradas, sempre com planejamento, estratégia e governança adequados, visando estabilizar relações de confiança entre stakeholders nacionais e estrangeiros. * Advogado, especialista em Direito Processual Civil e Contratos ** Administrador de Empresas e Compliance Officer


6

FARROUPILHA, 21 DE AGOSTO DE 2020

Para uma retomada mais rápida Os setores do Entretenimento e Turismo são, sem sombra de dúvida, os mais impactados pela interminável pandemia do covid-19 que, finalmente, dá sinais de arrefecimento e se encaminha para o final. Quanto tratamos da questão turística, é fácil perceber que o município recebeu, ao longo dos últimos anos, uma atenção especial que permitiu a revitalização de parques e praças e templos religiosos, criação de novos atrativos e uma considerável melhora na infraestrutura das atrações já existentes. Por tabela, a cidade, direcionando seus investimentos para o setor, aca-

bou chamando a atenção da iniciativa privada, que acabou percebendo a possibilidade de bons negócios a partir desta investida, seja na rede hoteleira, seja na gastronômica. Claro que o período é delicado para estes segmentos, mas a expectativa é alta para que o turismo volte com força tão logo cesse a pandemia e uma vacina esteja à disposição da população, o que, felizmente, parece cada vez mais próximo de acontecer. Transformar um município em polo de atração turística não é algo que se faz da noite para o dia. O investimento do setor público precisa estar casa-

do com o privado e com atrativos que garantam uma certeza de que vale a pena apostar na área. Não foram poucas as melhorias implementadas em Farroupilha, desde a consolidação de atrações como o Festival do Moscatel, passando por novidades, como o Vivere, até algumas iniciativas que exploram o Turismo Rural, como a criação do recente Caminhos de Caravaggio, e a conclusão do asfaltamento do trecho que leva ao Parque Salto Ventoso (veja mais na Matéria Especial, páginas 2 e 3). É importante perceber também que parte considerável e expressiva

dos turistas são da classe alta, com maior poder aquisitivo, ou seja, uma camada da população que está um tanto quanto imune a crises e, com as restrições que ainda ocorrem nas viagens ao exterior, por conta da falta de controle da pandemia no Brasil, a tendência natural é que haja um incremento no turismo doméstico. Justamente por isso, contar com atrações e uma estrutura adequada para receber os visitantes é caminho pavimentado para o sucesso. Que o setor volte com força e ajude a movimentar a economia farroupilhense de maneira vigorosa e permanente.

Enfim, uma adequação à realidade O governador Eduardo Leite levou quase um mês para implementar o modelo de gestão compartilhada do distanciamento controlado, mas felizmente ele passou a vigorar na última semana. Cumpre ressaltar que o sistema está longe de mostrar abertura ao diálogo ou uma boa vontade do gestor estadual. Longe disso. Os pedidos para uma mudança foram reiterados desde maio, mas desconsiderados peremptoriamente. A adoção de alterações no modelo de aplicação das bandeiras ocorreu porque o governo do Estado perdeu o controle sobre a pandemia, fruto da aplicação de políticas erradas que só serviram para agravar a situação

econômica e também sanitária. Ainda que tenha demorado muito além do que se imaginava, essa possibilidade de cogestão representa um alívio para os municípios e, sobretudo, para o comércio, tido como o grande vilão da pandemia, especialmente pelo governador, que carimbou na testa do setor comercial o rótulo, endossado por uma extrema imprensa militante e negligenciado por uma Assembleia Legislativa passiva. Apesar da necessidade de aval do Comitê de Crise do Palácio Piratini, é evidente que o Estado quer se livrar da questão que começa a desgastá-lo e a grande maioria das regiões e prefeituras anseia por essa

Índice

Editorial

Matéria Especial ....................................... Páginas 2 e 3 Editorial ..................................................... Página 6 Opinião ........................................................ Página 7

Saúde ............................................................ Páginas 8 e 9

Economia ..................................................... Páginas 10 e 11

Cidade........................................................... Páginas 12 e 13

Política........................................................ Páginas 14 e 15

Educação ..................................................... Páginas 16 e 17

Esporte ........................................................ Páginas 18 e 19

Inside

Especial..................................................... Capa

Crônicas da Redação ............................. Página 2

Sétima Arte .............................................. Páginas 2, 3, 6 e 7 Guilherme Macalossi ............................ Página 3

Social ........................................................ Páginas 4 e 5

Egui Baldasso ......................................... Página 6

Lauro Edson Da Cás ............................... Página 7

Horóscopo ............................................... Contracapa Classificados .......................................... 4 páginas

repartição de responsabilidade. Falando especificamente da Serra, a Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste (Amesne) talvez tenha sido o grupo que mais se mobilizou neste sentido, de cobrar uma maior participação na tomada de decisões. Por conta disso, é posição unânime entre os prefeitos que, mesmo que a região venha a ser reclassificada com a bandeira vermelha, será feita a aplicação de um protocolo próprio, mais flexível, e que comporta a grande maioria das regras que vigoram na bandeira laranja (confira matéria na Editoria de Política, páginas 14 e 15). O trabalho realizado pelo Observa-

Redação: redacao@jornalinformante.com.br Ramon Cardoso ramon@jornalinformante.com.br

Comercial: comercial@jornalinformante.com.br Fabiano Luiz Gasperin gasperin@jornalinformante.com.br Maria da Graça Potricos Leite maria@jornalinformante.com.br

Anúncios: anuncios@jornalinformante.com.br Marcelo Bortagaray Mello marcelo@jornalinformante.com.br

Financeiro: financeiro@jornalinformante.com.br Keli de Almeida Maciel keli@jornalinformante.com.br

@jornalinformante

tório Regional da Saúde, da Universidade de Caxias do Sul (UCS), que tem sido responsável pelos recursos da Amesne junto ao governo do Estado, não deve ter problemas para a implementação de regras que possibilitem medidas mais brandas. Apenas ter a certeza de que a atividade comercial não será mais fechada de maneira abrupta e arbitrária (como ocorreu na maior parte do mês de julho, por exemplo), a partir de um estudo que de científico não tem absolutamente nada, já é um alento para o setor, que tentará, neste quadrimestre final de de 2020, minorar os estragos causados por uma política estadual catastrófica para a área.

Assinaturas: assinaturas@jornalinformante.com.br Assinatura Bienal: R$ 250,00 Assinatura Anual: R$ 150,00

Telefones (54) 3401-3200 / (54) 3401-3201 (54) 9.9194.9192

Endereço Rua Dr. Jaime Romeu Rössler, 348, Bairro Planalto

Colunistas Crônicas da Redação Dolores Maggioni Egui Baldasso Fabrício Oliboni

Guilherme Macalossi Lauro Edson Da Cás Paulo Roque Gasparetto Rita Rosa Baretta

A manifestação dos colunistas é livre e independente e não necessariamente reflete a opinião do Tabloide sobre os temas abordados nas colunas

@PaperInformante www.jornalinformante.com.br

/jornalinformante


7

FARROUPILHA, 21 DE AGOSTO DE 2020

Novos horizontes para a Sol Nascente Natalícia Cronst Paesi * Mikaela Basso ** Fátima Galafassi ** Luciana Roth *** Neste ano de 2020, a Escola de Educação Especial Sol Nascente, mantida pela APAE de Farroupilha, reúne-se com a Rede APAE a fim de pensar o tema da Semana da pessoa com deficiência: “Protagonismo Empodera e Concretiza a Inclusão Social”. Em meio a pandemia que insiste, apostamos que este tema possa fazer eco nos lares de nossos alunos e produzir efeitos de uma escola viva e pulsante nos diferentes espaços em que habitamos. Afinal, quando a aprendizagem acontece na vida, apresenta uma potência do sujeito conduzir a sua própria história e agir conforme os seus desejos. Será esta a inclusão que almejamos? Nos últimos dias a nossa preocupação esteve concentrada em manter um vínculo com os nossos alunos e usuários, colocando em prática nosso compromisso social na produção de aprendizagens e nos laços afetivos que nos unem, através das atividades não presenciais, as quais são elaboradas no currículo funcional. Ou seja, levan-

do em conta a realidade do contexto familiar e o desenvolvimento de cada aluno. É tempo de explorar os recursos das atividades de vida diária que atribuem verdadeiro significado às aprendizagens. O assunto em pauta nesta semana nos faz destacar duas palavras: protagonismo e inclusão social. A APAE de Farroupilha acredita que ambas as palavras direcionam o sujeito para a construção de um significado para a vida através de sua participação e presença no social. Com este intuito, o Projeto Inclusão no Mercado de Trabalho tem sido uma das valiosas frentes de estudo e apostas em nossa instituição. Empresas de nosso município são grandes parceiras e estão em nosso lado quando o assunto é o enfrentamento das dificuldades para assumir um lugar no âmbito do trabalho. Nas palavras de Suelen Biazoli, designer na empresa Biamar, este projeto vem sendo vivenciado efetivamente: “A Biamar tem muito orgulho e alegria em poder participar do Projeto de Inclusão no Mercado de Trabalho, que a APAE vem desenvolvendo”. A designer ainda ressalta: “A história da Talia se confunde um pouco com a nos-

sa história familiar. Minha vó teve um irmão especial e aprendemos a conviver com ele mesmo com todas as suas limitações”. Suelen finaliza dizendo: “Para toda a equipe Biamar foi um desafio muito legal ter a Talia em nossa empresa”. Talia Caroline Ferreira, egressa do Projeto de Inclusão no Mercado de Trabalho, nos disse: “Estou muito feliz com o meu emprego, gosto muito de meu trabalho”. A família de Talia também demonstra toda a sua alegria e satisfação pelo acolhimento recebido junto à empresa Biamar. Essas narrativas nos lembram que é preciso avançar em novos horizontes de possibilidades junto aos usuários. Eis o tempo em que as famílias têm dialogado muito com o professor e a Escola: compartilhando angústias e também sucessos. Por isso, nesta semana que marca as lutas e direitos da pessoa com deficiência, a equipe da APAE transmite o carinho, amor, apostas e agradecimento para as famílias que protagonizam o cenário de inclusão que tanto investimos. Conforme todos os anos, a próxima semana será marcada por diferentes momentos. Para inaugurar

esta semana, a divulgação de um vídeo que transmite uma mensagem de esperança, produzido pelos músicos farroupilhenses Calebe Coelho e Rodrigo Ziliotto, parceiros da Escola; atividades reflexivas nos grupos de sala de aula virtual; uma fala através de vídeos pelos autodefensores (alunos que representam a escola), depoimentos de usuários, família e empresa contando o momento atual. Para acompanhar esses trabalhos, estejam conosco no Facebook da Escola! Por fim, quando a presença física não se faz possível de acontecer, temos fortalecido o nosso laço com os alunos e familiares de outras formas, especialmente pela presença virtual e pela palavra, ou então através de um raio de sol que possa nos lembrar do calor das relações. Na ausência, também é possível marcar uma presença e inaugurar novas formas de relações. Os resultados têm sido surpreendentes! Temos a convicção que a Sol Nascente logo estará abrilhantando os nossos encontros. * Diretora ** Vice-diretoras *** Coordenadora pedagógica

Não podemos onerar ainda mais o bolso do cidadão Edson Brum * A proposta de reforma tributária do governo estadual é uma afronta à população gaúcha. Afinal, ao contrário do que tentam nos fazer acreditar, ela não é sinônimo de pagar menos impostos. E, se aprovada, trará consequências permanentes e onerosas ao bolso de cada cidadão, especialmente os menos assistidos. Em primeiro lugar, é preciso esclarecer que não precisamos votar o Projeto de Lei para termos redução de alíquotas de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Automaticamente, no dia 31 de dezembro deste ano, os valores para telecomunicações, combustíveis e energia elétrica passarão de 30% para 25%, e a taxação básica reduzirá de 18% para 17%. Ou seja, não precisamos fazer absolutamente nada para isso ocorrer.

Está garantida pela legislação. Esclarecido este ponto, alerto para os danos que a reforma ocasionará ao agronegócio, setor que será o mais prejudicado e que hoje é o responsável por alavancar a economia do nosso País. O resultado previsto é tão catastrófico que 14 entidades representativas do segmento assinaram uma carta aberta contra a aprovação do Projeto de Lei. Já no primeiro ano, o acréscimo nos valores dos insumos causará um aumento de mais de R$ 1 bilhão nos custos da produção agropecuária, sem contar a tributação de 12% sobre os alimentos da cesta básica que antes eram isentos ou tinham taxação mínima. Para um produtor de soja, por exemplo, esse impacto no custo equivale a 18% de sua renda, e no de arroz, cerca de 27%. No caso dos hortifrutigranjeiros, o percentual pode ser ainda maior. O setor sofrerá também com o

Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação de Quaisquer Bens e Direitos (ITCD), que passa a contar com a adoção de faixas de alíquotas progressivas para causa mortis de 7% e 8%, o dobro do que hoje é aplicado. Soma-se, por fim, o aumento do teto de isenção do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) para veículos fabricados há mais de 40 anos, diante dos atuais 20 anos, além do aumento da alíquota de tributação de 3% para 3,5% para automóveis e camionetas. Portanto, o que se percebe não é uma reforma tributária, mas sim uma proposta de compensação fiscal que visa lucros e que pesa mais no bolso da população de menor renda. Ora, desde que assumiu o cargo o governador Eduardo Leite sabia que a majoração do ICMS tinha prazo limitado – e que, inclusive, foi ampliado a pedido dele. Estou no quinto mandato como deputado estadual e nunca votei pela majoração de alíquota de imposto. Não é justo que, para compensar

a perda de R$ 3 bilhões da arrecadação estadual, o governo tenha formulado um projeto que ameace o setor primário e tire a competividade das cadeias produtivas justamente em um cenário tão inoportuno. O nosso Estado tenta se reerguer diante de uma crise econômica histórica, provocada não apenas pela pandemia de covid-19, mas pelos reflexos da estiagem e das enchentes. Como debater este tema tão relevante em meio ao caos instaurado? Como punir um setor como o agropecuário desta forma tão irresponsável? Não adianta aumentar impostos se a população não tem mais dinheiro para pagar. É fato que uma reforma tributária se faz necessária, mas não da forma como esta proposta foi construída. Além disso, é essencial que se dê preferência à reforma administrativa que havia sido iniciada no governo Sartori. Precisamos reduzir custos e não onerar ainda mais o bolso do cidadão. * Deputado estadual pelo MDB


8

FARROUPILHA, 21 DE AGOSTO DE 2020

Você quer harmonizar Equipe Espaço da Beleza *

A

Intradermoterapia Pressurizada Corporal (Aplicação de Enzimas) é indicada para homens e mulheres que desejam reduzir gordura localizada em pequenas regiões do corpo, pois age na redução e destruição das células adipócitas (camada de gordura), agindo na remodelagem corporal na redução da celulite, flacidez e estrias de forma localizada.

Como Funciona?

O mecanismo de funcionamento do tratamento de Intradermoterapia Corporal consiste na aplicação de pequenas quantidades de um complexo lipolítico no tecido subcutâneo (camada de gordura).

Áreas Tratadas

* Papada * Abdome superior e inferior * Região interna e posterior dos braços * Flancos e culotes * Interno da coxa

Os principais quadros em que a Intradermoterapia é utilizada são os listados abaixo

1) Tratamento da celulite A celulite é uma alteração causada pelo acúmulo de gordura, água e toxinas nas células, fazendo com que elas fiquem inchadas e endurecidas, deixando a região afetada com desníveis, ondulações, retrações e nódulos, deixando a pele, externamente, com aqueles furinhos indesejáveis. Com a intradermoterapia pressurizada, os medicamentos injetados na região irão agir diretamente nessas células inflamadas, melhorando significativa-

mente o seu aspecto. 2) Tratamento da flacidez A flacidez cutânea acontece associada ao processo de envelhecimento e devido a outras situações que possam levar à perda de colágeno pela pele, que perde a sua firmeza. Processos rápidos de emagrecimento, com perda da camada de gordura sem o ganho de tônus muscular também levam a esse quadro. Nesses casos, a combinação de medicamentos injetado nas regiões afetadas visa o estímulo da produção de colágeno e de novas fibras de sustentação da pele devido a outras situações que possam levar à perda de colágeno pela pele, que perde a sua firmeza. Processos rápidos de emagrecimento, com perda da camada de gordura, sem o ganho de tônus muscular, também levam a esse quadro. Nesses casos, a combinação de medicamentos nas regiões afetadas visa o estímulo da produção de novas fibras de sustentação pela pele. 3) Gordura localizada Gordura localizada se forma quando o nosso corpo entende, equivocadamente, que precisa fazer uma “reserva” de energia. Este estoque preferencialmente acumula-se em áreas do nosso corpo que servem como áreas de “depósito”, como os culotes, o abdome e nos flancos – ou seja, todas as calorias que não gastamos são convertidas em gorduras e depositadas nessas áreas. Muitas vezes, mesmo pessoas que estão dentro do peso ideal apresentam pequenas áreas de gordura localizada. Nesses casos, a Intradermoterapia se apresenta como uma opção terapêutica, levando ativos capazes de combater diretamente as células gordurosas nessas regiões.


9

FARROUPILHA, 21 DE AGOSTO DE 2020

seu corpo ??????

Benefícios da Intradermoterapia

Saiba mais

Imagem: Reprodução

Agende seu horário, com avaliação sem O tratamento é rápido, com resultados custo, e esclareça suas dúvidas. visíveis na primeira aplicação. A Intra* Espaço da Beleza Centro Estético dermoterapia oferece a possibilidade de melhorar a definição do corpo sem a neIndependência, 555 – Centro cessidade de cirurgia ou longo período de Fone (54) 3268-5511 recuperação. As sessões são rápidas e os WhatsApp: 981.195.645 resultados são visíveis logo após a primeiFan Page: Espaço da Beleza Site: www.spabeleza.com.br ra aplicação.


10

FARROUPILHA, 21 DE AGOSTO DE 2020

Finanças Energia em pauta

Programe-se O que: I Webinar Circuito de Energia com tema “O mercado de energia no ano de 2020” Quando: próxima quinta, às 11h Onde: transmissão no YouTube pelo canal EaD UCS, no endereço eletrônico https://bit.ly/2CiVF8o

Soprano lança fechadura digital para uso coletivo Novo produto oferece praticidade e segurança em ambientes com alta rotatividade de pessoas

L

íder de vendas em fechaduras para móveis no Brasil, a Soprano tem na inovação um de seus principais pilares. E essa marca é reforçada neste período de pandemia, um conceito sempre aliado à praticidade e segurança, indispensáveis para os clientes da empresa farroupilhense. Neste mês, a marca lança a fechadura digital 1713 para móveis com cartão público. Prático, cômodo e seguro, o produto complementa o mix de soluções da Soprano neste segmento e é indicado para utilização em locais com alta rotatividade de pessoas, como vestiários de empresas, bibliotecas e academias. A fechadura digital 1713 para móveis com cartão público é de fácil operação e pode ser aplicada em gavetas e armários de madeira e armários de aço. A diferença em relação ao modelo 1713 para cartão privado é que ela funciona apenas com um cartão por vez e um cartão de programação (mestre). Em empresas com grande número de colaboradores que adotam sistema de turnos de trabalho, os armários podem ser revezados de acordo com as equipes de cada turno. Entre as vantagens estã a fácil instalação, baixo consumo de energia (durabilidade média de 10 mil acionamentos), painel digital de aproximação, fechamento da lingueta

Marketing Soprano

Contando com palestra do advogado Frederico Carbonera Boschin, o I Webinar Circuito de Energia acontece na próxima quinta, às 11h, com transmissão ao vivo no YouTube no canal EaD da UCS. O tema é “O mercado de energia no ano de 2020”. Especialista no setor elétrico, o advogado apresentará o atual cenário de inovação e transformação tecnológica, especialmente à voltada à energia solar fotovoltaica. Boschin aprofundará as oportunidades de negócio e como a Geração Distribuída e o Mercado Livre de Energia podem ser ferramentas para a economia. Ele também abordará pontos sobre o projeto do marco legal para o setor solar no País e as questões jurídicas que englobam a cadeia do setor elétrico, ainda sob efeito da pandemia. O encontro virtual terá mediação do professor Tiago Cassol Severo.

INOVAÇÃO

Novidade no mercado Sistema desenvolvido pela Soprano é prático, seguro e ideal para locais onde há grande rotatividade de pessoas

após cinco segundos, alerta sonoro e visual de bateria fraca, alerta antifurto (quando o cartão for passado por mais de quatro vezes incorretamente) e entrada USB para alimentação em caso de emergência (item acompanha o produto). A fechadura digital 1713 para móveis com cartão público estará disponível em lojas de móveis de todo o Brasil para atender a demanda de instaladores, marceneiros, arquitetos, entre outros profissionais do segmento.


11

FARROUPILHA, 21 DE AGOSTO DE 2020

INAUGURAÇÃO

Muito mais que uma barbearia Novidade no mercado, Maestro abre as portas oferecendo gama de serviços que vão além de corte de cabelo e barba

F

Atrações que transformam a ida à barbearia em um happy hour “Não oferecemos apenas corte de cabelo e barba, mas também limpeza de pele, limpeza de ouvido, sobrancelha, manicure, pedicure, toalhas esterilizadas e embaladas, temos um ambiente agradável, com TV por assinatura para assistir a todos os esportes, um local especial para acompanhar os jogos do seu time do coração, chopp de alta qualidade, café, venda de charutos importados, doses de uísque especiais... tudo isso com um padrão de confiabilidade e qualidade que torna nosso negócio diferenciado”, salienta Rodrigo. Além dele e de Cesinha, a equipe conta ainda com três colaboradores. “Estamos apresentando a Farroupilha um excelente espaço, com ótimos profissionais, e um preço justo. Nosso objetivo é mostrar um novo conceito de barbearia para a cidade e região, inovar na área. Es-

peramos todos os farroupilhenses para uma visita, para tomar um café ou um chopp, e para conhecer nosso negócio. Tenho absoluta certeza que o visitante se tornará um cliente e passará a fazer parte da Família Maestro Barbearias”, aposta Rodrigo. O empreendimento está localizado na rua Arcângelo Chiele, 20, no Centro, e atende às segundas, das 9h às 17h, de terça a sexta, das 9h às 20h, e aos sábados, das 8h às 18h. Nos dias de futebol à noite, o expediente é estendido até a bola parar de rolar. O trabalho da Maestro Barbearias também pode ser conferido pelas redes sociais Instagram e Facebook, pelo @maestrobarbearias. O fone de contato/WhatsApp é o (54) 991.084.396. Pontapé inicial Rodrigo e Cesinha, empreendedores que deram vida à Maestro Barbearias: novidade no segmento em Farroupilha Fotos: Paula Brigo

oi em 15 de novembro de 2019, em uma conversa com o amigo César Marcon, o Cesinha, cliente de Rodrigo Andrade há mais de três anos, que foi dado o primeiro passo para o surgimento da Maestro Barbearias. Falando sobre a área, Cesinha perguntou a Rodrigo o motivo pelo qual ele não abria um negócio próprio, já que tinha conhecimento na área. Ele respondeu dizendo que colocar uma empresa envolvia uma série de outras questões administrativas que iam muito além da profissão em si. “Cesinha perguntou se eu estava esperando um sócio e eu falei que sim, nesta condição, seria possível abrir um negócio. A sociedade estava selada. Passaram mais dois meses e num jantar colocamos as ideias na mesa, já estipulando um prazo para inauguração da Maestro”, conta Rodrigo. Com quatro anos de experiência na área e com a segurança de contar com o amigo como sócio, o jovem empreendedor começou a planejar o negócio, mas oferecendo atrativos que vão além do convencional.


12

FARROUPILHA, 21 DE AGOSTO DE 2020

DESOCUPANDO ESPAÇO

Sábado de coleta de lixo eletrônico 2ª edição da campanha neste ano acontece das 9h às 15h, no estacionamento do Centro de Atendimento ao Cidadão Divulgação/Prefeitura

P

revista para acontecer em três datas ao longo de 2020, a edição intermediária da Coleta de Lixo Eletrônico ocorre neste sábado, das 9h às 15h, no estacionamento do Ceac (14 de Julho, 710). A edição inaugural da temporada foi realizada no dia 25 de abril e ainda haverá a terceira e última, que está prevista para acontecer no dia 5 de dezembro. Assim como no recolhimento anterior, para evitar aglomerações, a coleta será feita via drive-thru, ou seja, você leva o material em seu carro e o lixo eletrônico é retirado pelos funcionários da Ambe, empresa que gerencia os resíduos. Veja no box ao lado o material que pode ser entregue. Mais informações podem ser obtidas pelo fone (54) 3261-6986.

Dose repetida Assim como na edição anterior, de abril, entrega será no sistema de drive-thru

O que pode ser descartado

Linha verde: informática, computadores, notebooks Linha azul: eletroportáteis, periféricos, eletrônicos diversos Linha marrom: equipamentos de áudio e vídeo, tubos de imagem, monitores, televisores Linha branca: freezers, geladeiras, fogões, máquinas de lavar e micro-ondas


13

FARROUPILHA, 21 DE AGOSTO DE 2020

CRISE SANITÁRIA

Um balanço dos cinco meses de pandemia Farroupilha passa dos mil casos e segue com política de alta testagem

N

Os números de Farroupilha

Casos confirmados: 1.042 Casos recuperados: 807 (77,45%) Casos ativos: 224 (21,5%) Em isolamento domiciliar: 214 Hospitalizados: 10 (6 em leito clínico e 4 em UTI) Óbitos: 11 (1,05%) Casos descartados: 3.389 Casos monitorados: 253 pilhenses repercutem em dados positivos em relação aos vizinhos. Na quinta à tarde, Bento registrava 97 óbitos por coronavírus e Caxias contabilizava 80 vítimas fatais. No fechamento desta Edição, a prefeitura informou os números atualizados da pandemia no município (veja no box acima). Até o momento, foram realizados 4.431 testes com a grande maioria, 76,5%, com resultado negati-

vo. Mais de 6% da população da cidade já foi testada. A maior parte dos que testaram positivo está recuperada. São 807 farroupilhenses que estão livres da doença, um índice próximo de 80%. Em relação aos casos ativos, a esmagadora maioria cumpre isolamento domiciliar, com 214 dos 224 casos, ou seja, 95,5%. Outros 253 casos estão sendo monitorados pela pasta da Saúde.

14 de agosto * Maria Joana M. Magagnin, 84 anos. Sepultamento no Cemitério Público Municipal (CPM); * Marta Rodrigues de Mello, 70 anos. Sepultamento no CPM; * Maurício André Schneider, 48 anos. Sepultamento no cemitério da comunidade de Santo Inácio, em Alto Feliz. 16 de agosto * Devilda Fagherazzi Burlin, 77 anos. Sepultamento no cemitério da comunidade de São Marcos (1º Distrito); * João Guilden, 84 anos. Sepultamento no cemitério da comunidade de Linha Ely (3º Distrito). 17 de agosto * Hélio Forest, 67 anos. Sepultamento no cemitério da comunidade de Linha Alencastro (3º Distrito); * Eva Maria dos Santos, 73 anos. Sepultamento no CPM. 18 de agosto * Lilian Rocha Cristaldo, 42 anos. Sepultamento no CPM. 19 de agosto * Luiz de Souza Nunes, 79 anos. Sepultamento no CPM.

Alguém quer me adotar? A Paloma, de 2 anos e porte médio, está à procura de um lar. Ela está castrada, é muito brincalhona e se dá bem com outros cães. Interessados em adotá-la podem manter contato pelos fones 3261-7914 ou 996.281.878. Muitos cães e gatos estão aguardando por adoção no Centro de Amparo Animal de Farroupilha. Seja você a diferença na vida deles. Não compre, adote um bichano.

Divulgação

esta semana o município completou cinco meses do primeiro registro de covid-19, que foi verificado na Vila Jansen, em 18 de março. Desde a data, uma das principais estratégias adotadas pela Secretaria Municipal de Saúde foi a alta testagem. Claro que ela remete a um aumento no número de casos, mas também permite que se estabeleça um controle maior sobre a pandemia. Infelizmente, 11 farroupilhenses perderam a vida pela doença, mas basta ver o que aconteceu em Bento Gonçalves e Caxias do Sul, por exemplo, para verificar que as medidas tomadas pelos órgãos sanitários farrou-

Obituário


14

FARROUPILHA, 21 DE AGOSTO DE 2020

DISTANCIAMENTO CONTROLADO

Recurso da Serra é aceito e a região :R

de internados em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) por covid, que foram reduzidos de 78 para 75; o número de internados em leitos clínicos covid, da mesma forma, registrou queda; bem como a melhora na disponibilidade de leitos de UTI livres (haviam 69 vagos na quinta à tarde); além de uma estabilidade nas internações por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), que também auxiliou na reconsideração feita pelo Comitê de Crise do Palácio Piratini. O governo do Estado recebeu 28 recursos para reclassificação nesta 15ª rodada do modelo de distanciamento controlado. Só a Serra e a região de Erechim tiveram os pedidos atendidos. Foram rejeitados os recursos das

ag em

Como já está valendo a gestão compartilhada, a Amesne também havia ingressado com uma proposta de protocolo próprio junto com o recurso, mas que não acabou considerada levando em conta a classificação menos restritiva para a Serra. Além da região, a de Erechim, da mesma forma, migrou da bandeira vermelha para a laranja, fazendo com que o número de regiões na condição saltasse de cinco para sete. Em relação às demais 19 regiões não houve mudança em relação à prévia da 15ª semana do modelo, que foi divulgada no final da tarde da última sexta. Leite explicou que houve uma redução no número de óbitos na Serra, que baixaram de 32 para 27; o

Im

A

pós mais uma classificação prévia na bandeira vermelha, o mapa definitivo do modelo de distanciamento controlado, que foi divulgado no final da tarde de segunda, pelo governador Eduardo Leite, e o recurso da Serra, feito pelo Observatório Regional de Saúde, da Universidade de Caxias do Sul (UCS), para a Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste (Amesne), acabou aceito pelo governo do Estado, fazendo com que a região permanecesse na bandeira laranja, que vigora, pelo menos, até a próxima segunda. Nesta sexta há divulgação de uma nova prévia.

ep ro du çã o

Observatório Regional da Saúde, da Universidade de Caxias do Sul, novamente obteve êxito no pedido de reconsideração da classificação feita ao governo do Estado em favor da Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste


15

FARROUPILHA, 21 DE AGOSTO DE 2020

permanece na bandeira laranja regiões de Cruz Alta, Guaíba, Ijuí, Passo Fundo, Santa Rosa, Santo Ângelo e Taquara. Não enviaram recursos as regiões de Porto Alegre, Canoas, Novo Hamburgo, Capão da Canoa, Palmeira das Missões, Pelotas e Uruguaiana. Cinco regiões adotaram e encaminharam um protocolo próprio, que permite a adoção de medidas menos restritivas, ou seja, elas podem estabelecer critérios mais flexíveis em relação à bandeira classificada, mas não menos que a bandeira imediatamente Sem protocolo próprio Observatório Regional da Saúde da UCS tinha feito proposta de gestão compartilhada, mas com a manutenção da condição, a medida sequer necessitou ser aplicada: protocolos de bandeira laranja devem ser adotados mesmo que Serra venha a regressar à bandeira vermelha

inferior. As regiões de Canoas, Novo Hamburgo, Taquara, Passo Fundo e Pelotas tiverem aceito o pedido de estabelecimento de regras mais flexíveis, mesmo em bandeira vermelha. Até que enfim: modelo de gestão compartilhada passa a vigorar Para a aplicação de um protocolo menos restritivo é necessário a criação de um Comitê Científico Regional e aprovação de pelo menos 2/3 dos

municípios da região covid. O material deve ser encaminhado ao governo do Estado para, por fim, ser avalizado pelo Comitê de Crise. O novo modelo foi sugerido pelo governador há pouco mais de um mês, no dia 20 de julho, mas passou a vigorar efetivamente nesta semana, a partir de regras específicas para a adoção dos protocolos. Com a proposta, a Serra pode adotar critérios de bandeira laranja mesmo se for classificada com a vermelha.

Como ficou a situação no Rio Grande do Sul

Regiões com bandeira laranja Serra, Bagé, Cachoeira do Sul, Erechim, Lajeado, Santa Cruz do Sul e Santa Maria Regiões com bandeira vermelha e protocolos menos restritivos Canoas, Novo Hamburgo, Pelotas, Taquara e Passo Fundo Regiões com bandeira vermelha Porto Alegre, Capão da Canoa, Guaíba, Palmeira das Missões, Santa Rosa, Santo Ângelo, Cruz Alta, Uruguaiana e Ijuí


16

FARROUPILHA, 21 DE AGOSTO DE 2020

MENTE SÃ

Atenção além das disciplinas regulares: “Construindo Cidadania”, projeto do Comdica, promove integração virtual entre alunos, pais, professores e direção da Rui Lorenzi

O

longo período sem aulas, lá se vão mais de cinco meses desde o início da pandemia, não causa prejuízos somente no aprendizado das disciplinas regulares, mas afeta também a saúde mental de crianças e adolescentes. Por conta disso, o “Construindo Cidadania”, projeto financiado pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (Comdica), está focado em minorar os danos, ocasionados pela pandemia, no corpo discente, em especial a ansiedade gerada pelo momento excepcional. Desde 2017 o projeto é desenvolvido na escola Padre Rui Lorenzi. Inicialmente com a psicóloga Fernanda Passos Lima e uma assistente social e, neste ano, com Fernanda e sua colega de área Juliana Hoeckele. O objetivo consiste em promover momentos de escuta, reflexão e orientação de crianças e adolescentes, identificar situações de risco, prevenir processos de adoecimento e realizar a promoção da saúde mental em todas as instâncias da comunidade escolar e, a partir deste mês, envolver também as famílias em encontros virtuais. “Nós estamos trabalhando através dos grupos

do WhatsApp, onde enviamos vídeos informativos, atividades e nossos números de telefone para os alunos e familiares entrarem em contato diretamente com as profissionais do projeto. A partir desse mês de agosto serão realizados grupos online com alunos e familiares”, revela Fernanda, que cita a ansiedade dos adolescentes com o tempo sem convívio social com os colegas, que pode gerar desmotivação, e a angústia das famílias com os pequenos, já que a escola atende também a Educação Infantil e muitos pais trabalham o dia inteiro. A adesão à iniciativa é opcional, ficando a critério de cada um. “Serão realizados encontros quinzenais com professores, alunos e pais, dentro das possibilidades de cada um. O convite será feito a todos, no entanto a participação não é obrigatória. O nosso papel, neste momento, é fazer com que toda comunidade escolar saiba que o serviço de escuta e acolhimento por parte da Psicologia está disponível. Cabe a cada um fazer a busca pelo serviço, de forma voluntária e gratuita”, observa Juliana. A psicóloga ingressou no projeto neste ano na Rui Lorenzi, mas já havia atuado no Mão Amiga Farroupilha, no ano passado. O atendimento na escola abrange a Educação In-


17

FARROUPILHA, 21 DE AGOSTO DE 2020

saúde mental no processo educacional Divulgação

fantil até o fim do Ensino Fundamental e vai da faixa etária dos 4 aos 16 anos. “Esse período agravou alguns sintomas que já se mostravam presentes e propiciou o surgimento de novos. Os mais presentes são ansiedade, insegurança e o agravamento de sintomas depressivos. Neste momento, faz-se necessário atuar junto aos alunos e famílias visando atender suas necessidades, garantindo e defendendo direitos de cidadania. O trabalho está fundamentado no fortalecimento da cultura do diálogo, no combate a todas as formas de violência, de preconceito, de discriminação e de estigmatização das relações familiares”, enumera Fernanda. O monitoramento conta com grande auxílio do corpo docente e direção da Rui Lorenzi. Corpo diretivo e docente apontam o norte: tudo para minorar os danos da pandemia “Os professores estão sendo grandes aliados no processo de aproximação com os alunos, assim como na identificação de possíveis demanPelo bem de todos Educandário do bairro São Roque tem participado de projeto do Comdica e, por meio do trabalho das psicólogas Fernanda e Juliana, atuado no sentido de diminuir os níveis de ansiedade dos estudantes no período sem aula

das. Eles participam dos encontros virtuais onde há um momento de escuta sobre suas angústias e dificuldades. Eles estão fazendo o seu melhor, não tenho dúvida disso, e por vezes se sentem sobrecarregados e preocupados com os alunos, demandando também nosso olhar e cuidado. Com a equipe diretiva o contato em sua maioria é presencial, com todos os cuidados necessários que o momento exige, existindo um canal aberto e de confiança entre as partes. A Coordenação Pedagógica também tem nos auxiliado na distribuição das atividades”, comenta Juliana. Essa proximidade com os professores permite um atendimento mais objetivo. “Estamos num período de adaptação e, apesar de disponíveis desde o início do período de afastamento, estávamos sentindo falta de estarmos mais próximas dos professores e alunos, então surgiu a ideia dos encontros virtuais que são realizados através do Google Meet, onde são enviados os links nos grupos, sempre em formato de convite, não sendo obrigatória a participação. Os encontros que já aconteceram foram muito ricos, o que tem nos mostrado o quanto é importante promover espaços para que a troca, a acolhida e a escuta aconteçam. Queremos mostrar que mesmo numa escola pública, mesmo com a distância, é possível haver espaço para o cuidado e promoção da saúde mental de todos”, finalizou Fernanda.


18

FARROUPILHA, 21 DE AGOSTO DE 2020

BRASIL FEMININO

Gurias rubro-verdes fazem nova Fotos: Ramon Cardoso

Dos 52 aplicados em atletas, comissão técnica e integrantes da equipe farroupilhense que atuam diretamente com o Departamento de Futebol Feminino, apenas um acusou positivo

Avaliação Gabriel Marchet, diretor de Administração e Finanças, e o médico Felipe Krindges acompanham o teste de covid da atleta Ana: clube segue adoção de todos os protocolos

Brasil Feminino

A

terça à noite, no Estádio das Castanheiras, foi de nova rodada, a 2ª, na testagem das gurias rubro-verdes para o covid-19. Foram aplicados 52 testes entre atletas, comissão técnica, integrantes da diretoria e equipe que está envolvida diretamente com o trabalho do Departamento de Futebol Feminino. Apenas uma jogadora testou positivo, mas estava assintomática. Ela foi orientada pelo Departamento Médico do clube, comandado pelo doutor Felipe Krindges, e cumpre isolamento domiciliar antes de um retorno aos treinos na equipe farroupilhense. Treinos aliás que foram inviabilizados ao longo da última semana,

Segundona: cancelamento

A

oficialização do cancelamento da Segundona Gaúcha deve ocorrer nesta sexta à tarde, em reunião dos clubes participantes da disputa com o presidente da Federação Gaúcha de Futebol, Luciano Hocsman. Na sexta passada, o dirigente solicitou aos times que estabelecessem um diálo-

go com as prefeituras sobre a volta do futebol no interior, mas que esse regresso estaria, também, condicionado aos protocolos adotados no retorno do Gauchão. Foi o que bastou para os poucos clubes que estavam dispostos a jogar acharem conveniente o encerramento da competição. “Se as equipes que estão na elite estadual tiveram dificuldades em implementar todos os protocolos, ima-

gina nós, integrantes da Segundona. Conversei com o presidente do Glória e do Guarany de Bagé que, assim como o Brasil, eram favoráveis a um retorno da Segundona, e a opinião foi a mesma que a nossa: se tivermos que adotar as regras do Gauchão, não temos condição financeira de suportar e o melhor mesmo é encerrar a disputa”, comentou Elenir Bonetto, presidente da SERC Brasil. Apenas


19

FARROUPILHA, 21 DE AGOSTO DE 2020

rodada de testes para covid-19

Sem moleza Goleira sofre: Bina e Amanda realizam trabalho orientado pelo preparador Dionatan Rodrigues

oficial nesta sexta à tarde o Inter de Santa Maria segue com o desejo de retomar a competição, ou seja, a unanimidade solicitada pela Federação está próxima de acontecer. A FGF destinará recursos para os clubes numa espécie de seguro que possuía para a competição, mas eles são insuficientes para cobrir todas as despesas. Bonetto havia manifestado a possibilidade de rateio do valor que seria pago às equipes que ascende-

riam à elite, como uma forma de auxílio aos participantes da Segundona, já que não haverá acesso, mas Hocsman relatou que ainda não há definição sobre os valores que seriam pagos por conta de um novo contrato de televisionamento junto à RBSTV. A expectativa é que os clubes façam uma pressão neste sentido, para que os recursos que seriam destinados ao campeão e vice da Segundona, para a

temporada 2021, por disputarem a elite, sejam repassados aos 16 clubes assim que ocorra a especificação do valor. Caso isso não seja feito, é grande a chance de muitas agremiações encerrarem as atividades, o que seria péssimo para o futebol gaúcho. A reunião desta sexta deve, além de confirmar o cancelamento da Segundona, avançar nesta pauta de socorro aos clubes do interior.

por conta do mau tempo e para uma preservação da condição física das atletas. No entanto, nada de folga já que os trabalhos físicos, comandados pelo preparador Rafael Dos Santos, o Brasa, ocorreram normalmente, no vestiário e academia, e buscam dar uma sustentação ainda maior às jogadoras, a fim de suprir a longa parada ocasionada pela pandemia. Apenas as goleiras foram a campo. Vale lembrar que as gurias rubro-verdes voltaram aos trabalhos apenas no dia 3 de julho e, neste pouco mais de um mês e meio, muitos treinamentos foram altamente restritivos por conta da aplicação da bandeira vermelha no modelo de distanciamento controlado imposto pelo governo do Estado, o que impediu uma sequência de retomada, como acontece, por exemplo, em uma pré-temporada regular, situação agravada ainda mais por conta da longa parada. Ainda não há definição quanto à disputa do Gauchão Feminino, onde o Brasil defende o título de Campeão do Interior, mas o Brasileirão Série A2 tem seu retorno confirmado. A equipe farroupilhense, após a estreia vitoriosa com o triunfo, fora de casa, diante da Chapecoense por 4 a 3, com gols de Tuca, Pati, Bianca e Pâmela, encara o outro time catarinense do Grupo F, o Napoli, de Caçador, em casa. O rival também teve êxito na estreia, ao golear o Athletico, em casa, por 4 a 0. As gurias rubro-verdes voltam à competição nacional no dia 25 de outubro, nas Castanheiras.


inSide

Estação roqueira e urgente

Imagens: Reprodução

Web Rádio Velho Nerd tem processo de implantação acelerado pela pandemia e já colhe os primeiros frutos Capa

Sétima arte

eSporte

Testes... de covid e físicos Para espantar

Ramon Cardoso

todos os males

Gurias rubro-verdes, como a volante Laysa, passam por nova rodada de testagem do coronavírus em semana que o mau tempo impediu os trabalhos no gramado das Castanheiras Páginas 18 e 19

“Sing” é atração do 2º Cine Drive-In, que ocorre nesta sexta, no Largo Carlos Fetter Páginas 2 e 3 do Inside


Sétima Arte

Cine Drive-In realiza sua 2ª edição nesta sexta: a nostalgia do passado em um filme para toda família Páginas 2 e 3

Inside

Sétima Arte II

Alguns valores, realmente, não têm preço: potentes mensagens contidas no francês “A Prima Sofia” Páginas 6 e 7

ESTAÇÃO ROQUEIRA

Rock é que manda na Web Rádio Velho Nerd

Quarteto de amigos lançou a novidade e em menos de um mês ela já estava no ar com as clássicas dos anos 70, 80 e 90

C

onsiderada as décadas de ouro para o Rock, quando o gênero musical se disseminou por praticamente todo o Planeta, seja em quantidade de bandas com alcance e prestígio internacional, seja pela qualidade do som produzido, os anos 70, 80 e 90 têm agora um espaço para ser reverenciado. A Web Rádio Velho Nerd surgiu da mobilização de quatro amigos: Alexandre Grazziotin (Bulin), Alexandro Dartora, Leo Beltrami e Rafael Pedó, que criaram uma web rádio que fosse diferente da maioria, voltada à cultura nerd, com destaque para o bom e velho rock and roll. “O projeto não demorou 15 dias para sair do papel (WhatsApp). Fizemos rapidamente um levantamento

Imagem: Reprodução

Sintoniza aí Programação roqueira traz também um pouco de nostalgia das décadas passadas, quando o Rock teve seu apogeu, tanto em qualidade quanto em quantidade de bandas de alcance global

do que precisaríamos para colocar a web rádio no ar, como custos, softwares, aplicativos, mídias digitais, enfim... foi tudo muito rápido e o pior de tudo é que funcionou, deu certo. Estamos no ar, e já somos uma das web rádios mais ouvidas no Brasil no segmento rock n’ roll. E tudo isso

aconteceu em menos de 30 dias”, celebra Rafael, ressaltando que o objetivo é levar música de qualidade aos ouvintes, dicas e curiosidades do universo cult relacionadas aos anos 70, 80 e 90. “Somos quatro jovens acima dos 40 anos que curtem música boa, ci-

nema, uma boa conversa e um copo de cerveja, artesanal de preferência. A Velho Nerd quer atingir aquele público que viveu os anos 70, 80 e 90 nas baladas de garagem e shows de rock n’ roll nas clássicas casas noturnas da região”, enfatiza Rafael. Lançada oficialmente no dia 10 de agosto, a rádio já atingiu ótimos índices de audiência, ocupando a 29ª posição no País e a 6ª no Rio Grande do Sul. Você pode conferir a programação pelo site www.radiovelhonerd.com.br, pelo App da Velho Nerd ou por qualquer aplicativo de rádio de sua preferência. No site também há acesso às redes sociais @radiovelhonerd (Facebook e Instagram) e contato pelo WhatsApp, onde é possível conversar com a galera e pedir aquela clássica roqueira, que também pode ser solicitada no site e aplicativo.


Inside

2

Crônicas da Redação Ramon Cardoso

ramon@jornalinformante.com.br

Uma ótima reforma tributária... para os cofres do Estado

A crise financeira interminável que assola o Rio Grande do Sul, por óbvio, não é culpa do governador Eduardo Leite. Sua culpa será agravá-la de maneira ainda mais brutal justamente num momento em que, pela ocorrência de uma crise sanitária surreal, era importante a adoção de medidas certas para se enfrentar a situação. E esse momento excepcional teve, entre tantos aspectos negativos, um positivo: o de descortinar o cenário, de mostrar aos governantes que é hora da adoção de políticas mais austeras. A pandemia escancarou de forma mais evidente essa necessidade, mas aqui foi a responsável por gerar iniciativas ainda mais inconsequentes. O pacote da Reforma Tributária enviado à Assembleia Legislativa do Estado é um case acabado e perfeito de propaganda enganosa e de quão nefasta é a presença de um governo populista no Palácio Piratini. Infelizmente, tivemos muitos desses nas últimas décadas. Alardeada como uma reforma moderna e que diminui o peso dos tributos sobre os gaúchos, a medida é justamente o contrário. O pacote é retrógrado e onera uma série infindável de produtos, inclusive muitos da cesta básica. Como a tributação no Brasil é criminosa, porque não incide sobre patrimônio, mas sobre o consumo, a população mais vulnerável será a maior vítima dessa fúria fiscal. Uma das armas de propaganda de Leite é a redução das alíquotas de ICMS no Rio Grande do Sul. É uma falácia. No primeiro ano da gestão de José Ivo Sartori, a AL/RS aprovou a majoração das alíquotas por tempo determinado, que vigoraria de 2016 a 2018. A básica, aplicada a todas as operações e prestações de serviço sem alíquota específica, aumentaram de 17% para 18%. As sobre energia elétrica, álcool, gasolina e telefonia foram incrementadas de 25% para 30%. No final de 2018, com Leite já eleito, a Assembleia estendeu o aumento das alíquotas por mais dois anos (seria essa uma das medidas de fluxo de caixa?). A partir de 1º de janeiro do próximo ano, as alíquotas voltam ao patamar do final de 2015. Ou seja, se nada for feito, haverá essa diminuição, mas o governo do Estado usa isso como se fosse uma conquista sua. É um oportunismo barato e rasteiro. Essa ação me lembra e muito a do petista Tarso Genro quando, em 31 de maio de 2013, veio à praça de pedágio entre Farroupilha e Caxias do Sul e fez dela um palanque político, dizendo que tinha acabado com a cobrança entre os municípios quando, na verdade, o contrato tinha encerrado e se Tarso fizesse o que tem feito Leite, ou seja, ficado com a bunda na cadeira, o resultado seria exatamente o mesmo. São duas ações populistas, típicas de governos de esquerda, como do petista e do tucano, que exemplificam de maneira fácil o nível de gestores que tivemos recentemente ocupando o Piratini. Que os deputados estaduais tenham um mínimo de bom senso e barrem essa reforma que sacrifica ainda mais a população gaúcha.

FARROUPILHA, 21 DE AGOSTO DE 2020

Sétima Arte

Cine Drive-In tem o objetivo 1ª edição Exibição de “Sing: Quem Canta Seus Males Espanta” acontece nesta sexta, às 19h30min, no Largo Carlos Fetter, na promoção da Prefeitura em parceria com o Sesc Farroupilha

C

om a grande aceitação verificada na 1ª edição, ocorrida no dia 10 do mês passado, o Cine Drive-In realiza, nesta sexta, uma nova exibição. “Sing: Quem Canta Seus Males Espanta” terá sessão às 19h30min, no Largo Carlos Fetter (Nataly Valentini, s/nº), um filme para toda a família. A entrada para assistir à sessão é franca e por ordem de chegada dos veículos (limitados a 80). Quem desejar pode realizar doações de itens de higiene pessoal, que serão destinados a entidades sociais através do Programa Mesa Brasil. O material será recebido pela equipe organizadora na chegada do evento. Lembrando que o uso de máscara é imprescindível. A realização do 2º Cine Drive-

-In é do Serviço Social do Comércio (Sesc) de Farroupilha e da Prefeitura, por meio da Secretaria de Turismo e Cultura, e conta com o apoio do Senac, Sindilojas e Sindigêneros. A novidade desta edição é que cada espectador receberá uma porção de pipoca gratuita. Mais informações podem ser obtidas pelo fone (54) 3261-6526, no Sesc.

Animação Musical Roteirizado e dirigido pelo cineasta britânico Garth Jennings, filme americano de 2016 fez muito sucesso e já tem prevista uma sequência para o próximo ano


Inside

FARROUPILHA, 21 DE AGOSTO DE 2020

3

Guilherme Macalossi

Sétima Arte

cisperter@hotmail.com

de repetir o sucesso da

Nostalgia aprovada Na edição inaugural do Cine Drive-In, 140 veículos acompanharam a exibição de “Minha Vida de Abobrinha”: desta vez, capacidade é limitada para melhor visualização da Animação Musical

Programe-se O que: 2º Cine Drive-In, com a exibição da animação Sing: Quem Canta Seus Males Espanta Quando: nesta sexta, às 19h30min Acesso: a partir das 18h30min e limitado a 80 carros Onde: Largo Carlos Fetter (Nataly Valentini, s/nº) Quanto: entrada franca, com possibilidade aos participantes de realizarem a doação de itens de higiene pessoal para o Programa Mesa Brasil Informações: no Sesc, pelo fone (54) 3261-6526

Imagem: Reprodução

Divulgação

Juniko Bondan

Em defesa do teto de gastos e contra o obscurantismo fiscal A PEC 95/2016, que instituiu o teto de gastos públicos, foi uma conquista fiscal civilizatória para nosso país. É a maior herança legada pelo governo Michel Temer. Seus efeitos, entretanto, são de difícil percepção, apesar de abrangentes. Com o teto, o Estado brasileiro economizou bilhões de Reais, permitindo a diminuição consistente da taxa de juros. Sem isso, não teríamos o fôlego financeiro para investir pesado nesse momento excepcional. Os programas emergências de hoje, que mantém empresas funcionando e dão renda mínima para milhões de pobres, só existem porque no passado recente foram tomadas medidas de austeridade. Por certo, a pandemia gerou uma nova realidade na qual o governo precisa se fazer presente, inclusive elevando suas despesas. Mas isso não pode servir de desculpa para a irresponsabilidade, até porque o preço dela custa muito caro, como os governos petistas nos ensinaram. A ala desenvolvimentista do governo Bolsonaro, por outro lado, viu nesse contexto uma oportunidade para fazer avançar suas pautas. Ao invés do racionalismo, a gastança. Pretendem convencer o presidente a furar o teto. O assunto foi discutido no Palácio do Planalto e já foi admitido publicamente tanto por Paulo Guedes quanto por Jair Bolsonaro. Essa gente precisa ser detida a bem do futuro econômico do Brasil. Em manifesto publicado na Folha de São Paulo, um conjunto de grandes especialistas em contas públicas defendeu a continuidade do teto como importante ferramenta fiscal. Reproduzo aqui um trecho. “O teto de gastos, instituído pela emenda constitucional 95/2016, é hoje o pilar central da política econômica. Ao limitar o crescimento de praticamente todas as despesas primárias da União à inflação do ano anterior, o teto afiança à sociedade e aos agentes econômicos a solvência da União, o que ancora as expectativas de inflação e permite, ao Banco Central, praticar sua política monetária livre do espectro da dominância fiscal. Foi graças ao teto de gastos que pudemos experimentar os benefícios da prática de juros reais baixos ao longo dos últimos anos, mesmo com a observância de déficits primários sucessivos, desde muito antes da pandemia”. Subscrevem o texto nomes como Alexandre Schwartsman, José Roberto Mendonça de Barros, Elena Landau e Aod Cunha, que ocupou o cargo de secretário da Fazenda do Rio Grande do Sul. A tentação política de furar o teto em 2021, apontam eles, “levaria os agentes econômicos a questionarem, justificadamente, o que faria o governo no próximo ciclo orçamentário”. Estaria consolidada, portanto, a desconfiança em relação ao compromisso do país em cumprir suas metas. O triunfo do obscurantismo fiscal eleitoreiro representará a sentença de morte no pouco que resta de nossa credibilidade no mercado global. * Redator e radialista


Divulgação

N

Prioridades

Fran Dal Monte

esta semana iniciei um curso novo, sobre Gestão do Tempo. E a reflexão que tive e quero compartilhar é sobre nossas prioridades. Muitas vezes não temos claramente definido o que é importante naquele momento na nossa vida. E por isso, não sabemos como organizar nossos compromissos. E aí surge a famosa frase “não tenho tempo”. O simples fato de sabermos o que é mais importante para nós mesmos já nos ajuda a identificar o que merece um tempo e o que não. A proposta de conversa de hoje é se você tem claro seus objetivos de vida, para decidir o que merece o seu tempo e o que não.

Cinema

Em parceria com a Prefeitura, o Serviço Social do Comércio (Sesc) de Farroupilha realiza o 2º Cine Drive-In gratuito. O evento acontece nesta sexta, a partir das 19h30min e exibirá a animação "Sing: Quem Canta Seus Males Espanta". Será disponibilizado espaço para 80 carros, que poderão chegar a partir das 18h30min, no Largo Carlos Fetter (veja mais informações nas páginas 2 e 3 do Inside). A classificação é livre. Vale o convite para toda família!

Os pais Franciele Ferrari e Deivid Senger, de Moraes e Michel Ferrari, abençoando batizado, realizado no começo do mês Luciana Petry e Amanda Petry (mãe e filha) completaram 3 meses à frente da Pet Shop Animaldinhos, que mudou de administração recentemente e atende na Av. Paulo Broilo, 1098

Tatiane Moraes Fotografia

Blues

O tradicional Mississippi Delta Blues Festival (MDBF) chega à sua 13ª edição com novidades. Confirmado para os dias 19 a 22 de novembro, o Festival caxiense ganha um novo espaço e acontecerá no Parque de Eventos da Festa da Uva. A remodelação do projeto já vinha sendo pensada e vai ao encontro com as novas necessidades do momento em que vivemos. Os ingressos estão à venda com preços promocionais pelo site Sympla.

Novidades a Caminho

Especialista no desenvolvimento de aromatizadores de ambientes, a caxiense Victoria Maxx, comandada por Zoraide Moreira e Melissa Matias (mãe e filha), prepara muitas novidades para o mercado, como itens para limpeza de roupas, cozinha e casa. Focada na terceirização de cosméticos, a empresa trabalha na modalidade Private Label, que desenvolve linha de produtos para serem revendidas com a marca do cliente.

#MinhaÚltimaViagem Sabrina Borges em sua última viagem, onde visitou a cidade de Bariloche, na Argentina

Jéssica Aline Da Silva Maciel e Alesson Perius Da Silva registraram os lindos momentos de espera do bebê Heitor na semana passada


Juliana Ferrari

Fotos: Arquivo Pessoal

, ao lado dos padrinhos Tatiane o o caminho da Cecília no seu s no Santuário de Caravaggio

Eduardo Furlin e Bruna Michels Grazziotin felizes da vida com a primeira semana de vida da pequena Luisa

#EmCasa

A pequena Cecília recebe o carinho dos pais Ricardo Magnabosco e Fran Bonaci pelo seu aniversário de 3 aninhos, que será comemorado na segunda

Taynara Leandra Nerich Benvenutti celebrou seu aniversário de 22 anos na última segunda


Inside

6

Egui Baldasso e.baldasso@gmail.com

Seguiremos iguais Em uma conversa com um amigo dias atrás, falávamos sobre o que anda acontecendo com o mundo desde que a pandemia se tornou a companhia mais assídua nos nossos dias. Foram embora grandes encontros e celebrações, vieram o ócio e a falta de paciência para tomar lugar. No diálogo com esse bom amigo, ponderamos sobre como o ser humano anda se comportando e o que esperar de nós, sociedade, quando finalmente pudermos sair de casa sem uma máscara enfiada na cara. Quando o tão esperado (ou lamentado) novo normal poder bater perna por aí e frequentar as velhas celebrações. Foi quando concordamos, eu e meu amigo. As pessoas boas vão ficar ainda melhores depois do teste de sanidade e paciência que está sendo toda essa pandemia na qual nos enfiaram. As ruins tendem a permanecer onde estão, afogadas no egoísmo e arrogância, típicos de quem não consegue enxergar outra realidade que não a sua. Esse é efeito de momentos de crises tão fortes como o atual. Não à toa o babaca xingou o entregador. Não à toa o entregador foi paciente com o babaca. Não à toa os movimentos de solidariedade só aumentam há meses, com redes enormes de ajuda a famílias e comunidades vulneráveis. Não à toa os xingamentos se acumulam e beiram à barbárie nas redes sociais. Quando a vida exige de nós, nos empareda e coloca o dedo na cara, não conseguimos fugir da nossa essência, nem escondemos o caráter que formamos. Em meio à adversidade, o que guardamos dentro do peito, às vezes escondendo do mundo, vem à tona, transborda. Onde há o bem, o bem aparece. Onde falta o humano, é o vazio que se declara. Sinceramente, não acredito que sairemos melhores de tudo isso. Sairemos iguais, talvez mais evidentes. Quase como que carregando uma estrela na testa, alertando a verdade de cada um. Saberemos com quem podemos contar, e mais ainda quem evitar. As pessoas que fazem a diferença e as que apenas vomitam soberba. Onde mora a esperança e onde padece o descaso. Talvez a única parte boa da pandemia não seja a humanização, essa já existia, mas a clareza dos que a praticam. Os bons seguem olhando para o lado, os ruins, míopes, para dentro. * Jornalista e escritor

FARROUPILHA, 21 DE AGOSTO DE 2020

Sétima Arte

Os princípios e os valores Dirigido e roteirizado por Rebecca Zlotowski, “A Prima Sofia” mostra choque de realidade de jovem, que percebe que a verdadeira riqueza está no caráter

M

oradora de Cannes, a jovem Naïma (Mina Farid), de 16 anos, não faz parte da elite que reside ou passa férias no balneário francês, mas deseja ardorosamente viver do luxo e da riqueza, tão presentes na cidade, especialmente no período de veraneio, como o que está iniciando, e passar a bela estação na Riviera Francesa, ao lado da rica prima Sofia (Zahia Dehar), parece uma ótima opção para incursionar por um mundo que, definitivamente, não lhe pertence. Residente em Paris, a prima regressou à sua cidade natal para aproveitar o verão. Sofia é uma espécie de modelo para Naïma, que a enxerga com uma inveja, digamos, boa. Ela é linda, atraente, desinibida e tem aquela despreocupação típica de quem sabe que nasceu em berço de ouro e que suas ações terão consequências minimizadas pelo fato de ter muita beleza e dinheiro. Não há pistas sobre a vida pregressa de Sofia,

mas é provável que seu estilo de vida esteja tão entranhado na sua personalidade que nem mesmo o falecimento recente da mãe parece tê-la afetado. Naïma sabe que não possui a grana, os atributos físicos, a espontaneidade da prima, embora deseje ardorosamente ter, ao menos, essa desenvoltura, apesar do fato dela estar alicerçada justamente na conta bancária e na beleza, mas é difícil para a jovem perceber esse fato, tamanha a obsessão que nutre por Sofia. Esta, por sua vez, está longe de ser uma má pessoa, mas ela sabe fazer uso de suas qualidades e, sobretudo, aproveitar o que a vida tem de melhor, sem grandes preocupações sobre o futuro, o que deixa no ar uma percepção de futilidade que, inegavelmente, diminui seu valor a partir das impressões de quem convive com ela. A jovem residente de Cannes está num momento chave de sua vida. Prestes a deixar a escola, necessita saber o que fazer do futuro. Evidente que não é possível, por uma questão financeira, levar a vida de glamour e luxo da prima mais velha, mas esse contato certamente será fundamental, ainda que ela não perceba ao longo do verão, para seu processo de amadurecimento. A partir do momento em que ela passa a sair com Sofia, recebe um choque de realidade que

irá descortinar algumas facetas da personalidade da prima, não levando a uma decepção completa, mas mostrando que seu estilo de vida pode não ser algo tão desejado como pareceu em um primeiro momento. O flerte da prima com André (Nuno Lopes) e seu sócio Philippe (Benoît Magimel) acelerará essa percepção de Naïma. Afinal de contas, é isso que ela gostaria para sua vida? A dupla de amigos se apresenta como um espelho para as primas. Enquanto André é um boêmio e está preocupado apenas em aproveitar o que a vida pode lhe oferecer, inclusive uma relação fútil com Sofia, muito mais baseada em atração sexual do que propriamente em sentimentos (o que vale também para a impressão dela), Philippe é centrado e, em-


Inside

FARROUPILHA, 21 DE AGOSTO DE 2020

7

Lauro Edson Da Cás

Sétima Arte

ldacas@hotmail.com

que realmente importam Divulgação

Admiração de verão Naïma (Mina Farid) logo percebe que o estilo de Sofia (Zahia Dehar) é uma fachada a esconder o vazio de sua alma: impressões redefinidas

bora tenha muito dinheiro, sabe o valor dele e percebe que Naïma está um pouco perdida. Ela nutre um carinho especial por ele, mas o caráter da dupla é revelado ao longo da trama e esse é um valor que, por conta da idade, não é enaltecido pela jovem, mas é reconhecido por Philippe, como deixa bem claro em uma revelação no fim do longa, feita diretamente a Naïma que, de certa forma, é a cereja do bolo de uma estação de aprendizado que servirá para moldar sua personalidade de forma ainda mais expressiva e contundente. Essa relação entre o quarteto vai escancarar o esti-

Imagem: Reprodução

lo de vida de cada um. Não que caiba críticas ao comportamento extrovertido e despudorado de André e Sofia, cada um sabe o que faz de sua jornada, mas não resta a menor dúvida que o desenrolar da história valoriza a nobreza de Philippe e Naïma. A jovem diretora Rebecca Zlotowski, que também assina o roteiro, desenvolve em “A Prima Sofia” uma trama que parece, num primeiro momento, não dizer muita coisa, mas no fundo e, principalmente quando sobem os créditos, mostra que a mensagem é pra lá de poderosa. O filme trata, sobretudo, de aceitar sua própria personalidade e, mais do que isso, a importância de moldá-la em princípios e valores que são reconhecidos pela sociedade. Essa retidão de caráter está presente na conduta de Naïma e Philippe será o responsável por alertá-la para isso. Não que haja algum problema em invejar o estilo de vida da sedutora prima Sofia, pelo contrário. Mas essa conduta não necessariamente precisa ser escancarada para o campo do exibicionismo e da futilidade, a ponto da exuberância física e comportamental ser uma espécie de cortina de fumaça a esconder o vazio da alma. Naïma aprenderá muito durante o verão, fundamentalmente aprenderá a se valorizar e perceber que sua essência é nobre e isso não tem preço.

Título original Une Fille Facile Título traduzido A Prima Sofia Direção e roteiro Rebecca Zlotowski Gênero Drama Duração 93 minutos País França Ano de produção 2019 Estúdio Quinzaine Wild Bunch Les Films Velvet France 3 Cinéma Distribuição Netflix

A sensação do ASMR!!! Papa Francisco, numa das suas mensagens, já exclamava: “nascemos com uma semente de inquietação (...)”! Como é que um pensamento deste porte tem tamanha relevância em nossos dias? Diante disso, o que está ‘bombando’ nas plataformas de compartilhamentos é o ASMR (expressão em inglês, Autonomous Sensory Meridian, cuja tradução livre é “resposta sensorial meridiana autônoma”)? Inquietante, não!? Mesmo antes da pandemia que enfrentamos, entre os anos de 2007 e 2010, se iniciava estudos e debates sobre o ASMR. Somente em 2010, num fórum online, Jennifer Allen foi quem propôs essa denominação que hoje é conhecida. Em português, para esclarecer melhor esta abreviação dos termos, encontramos: “Resposta: referente à experiência desencadeada por algo externo ou interno; Sensorial: referência aos sentidos ou sensação; Autônoma: espontaneidade, com ou sem controle; Meridiano: significando um pico ou ponto de maior desenvolvimento”. Inquieto? O ASMR nada mais é que “uma sensação agradável gerada no corpo por um estímulo externo, que através de vídeos de ASMR costuma ser sonoro ou visual”. Exemplificando, podem ser encontrados inúmeros vídeos ASMR que perduram, imaginem, 60 minutos com pessoas estourando um pedaço de plástico bolha; ou falando baixinho; ou cortando barras de sabonete em minúsculos pedaços; por meio de barulhos como sussurros; movimentos de talheres e batidas de chuva na janela, entre tantas outras formas e maneiras. A ‘nova’ sensação do momento, mesmo diante da inquietude do ser humano, são os vídeos de ASMR (que por sinal, estão com expressivos e estonteantes números de visualizações, tornando-os bem populares). Pelos testemunhos, as pessoas estão assistindo estes vídeos para relaxamento, para combater ao estresse e a própria ansiedade, bem como, para ajudar a dormir melhor. Por vezes, “ajudam na regulação da emoção e em terapias, pois para muitas pessoas acalmam a frequência cardíaca, deixando novos sentimentos de conexão interpessoal e de afeto positivo”. O ASMR é recente e não tinha embasamento científico. Porém, com o crescimento da comunidade e dos criadores de conteúdo, fez surgirem pesquisas neurocientíficas, comportamentais e psicanalíticas. Assim, a ciência está se ocupando desta nova técnica que vem para auxiliar, principalmente no relaxamento do cérebro, e como consequência, de controlar de forma orgânica os sintomas mais inerentes à ansiedade, inquietude, insônia e depressão. Fantástico, sim, é a capacidade humana de se adaptar, de criar, de buscar alternativas para se viver melhor. Preocupar-se é sentir-se inquieto ou excessivamente preocupado com uma situação ou problema. Se sabe que com a preocupação excessiva, a (sua) mente e o (seu) corpo entram em ação à medida que você se concentra constantemente “no que pode acontecer”. Acrescentando, Miguel Benasayag (filósofo e psicanalista) considera que vivemos uma época de ‘paixões tristes’, pois o medo está abraçando a desconfiança. Diante das (nossas) preocupações, bem como da (nossa) inquietação, neste horizonte onde os laços humanos se despedaçaram e a atmosfera sombria permeia nosso cotidiano, estes criadores de conteúdos (ASMR) se pulverizaram quase que infindavelmente pelas plataformas de compartilhamentos (aos inquietos ou não). A vida segue! Pasmem. * Mestre em Letras, Cultura e Regionalidade


Inside

8

Horóscopo Áries - 21/03 a 20/04

O céu fala de superação no trabalho. Ótima semana para lidar com movimentos estruturais em sua carreira. É importante avaliar as expectativas emocionais, que podem estar sendo alimentadas por algumas pessoas e situações.

Touro - 21/04 a 20/05

Você está mais consciente das suas necessidades pessoais e afetivas. O céu lhe dá força e a determinação para experimentar a vida com um encaixe adequado para o seu coração. Busque se conectar a sentimentos de cura e ressignificação.

Gêmeos - 21/05 a 20/06

Há determinação para lidar com experiências que se constroem em família. O céu traz superação para lidar com mudanças profundas e sabedoria para avaliar a administração financeira. As memórias do passado lhe deixam mais sensível.

Câncer - 21/06 a 20/07

Semana importante para superar obstáculos usando melhor a comunicação e a interação com pessoas do seu convívio. O céu também traz superação no relacionamento ou em sociedades. Talvez seja necessário expressar as suas expectativas.

Leão - 21/07 a 22/08

Há superação para lidar com investimentos ousados e que precisam de planejamento. Você pode estar passando por um ciclo profissional importante, contudo é preciso levar em consideração possíveis dependências materiais e expectativas.

Vírgem - 23/08 a 22/09

Você está passando por um ciclo importante de transformações afetivas e, concomitantemente, a vida o leva a focar no autodesenvolvimento. A experiência relacionada a filhos ou ao campo amoroso promove reflexões profundas em sua vida. Permita a cura.

Libra - 23/09 a 22/10

O céu lhe deixa mais sensível para lidar com transformações relacionadas a posturas em família. É preciso ter coragem e consciência das transformações pelas quais você vem passando. Para tanto, é necessário sabedoria e autoconhecimento. Olhe para dentro!

Escorpião - 23/10 a 21/11

Semana para superar desafios para lidar com projetos, amizades e relações com pessoas próximas. Talvez seja necessário expressar o que sente e aquilo em que acredita de uma forma profunda. Analise com sabedoria as expectativas afetivas.

Sagitário - 22/11 a 21/12

Semana para superar os obstáculos profissionais e financeiros. O céu pede consciência, sabedoria e – o mais importante – ética para promover as metas. Dedique a semana para analisar as expectativas e a vulnerabilidade emocional.

Capricórnio - 22/12 a 20/01

Você vê a oportunidade de questionar a vida, levando em consideração o momento atual, em conjunto com as suas necessidades. É momento para mudar os pensamentos. A autopercepção o auxilia a falar sobre o que sente realmente.

Aquário - 21/01 a 19/02

Semana de superação para interagir com mudanças que o afetam de uma forma profunda e silenciosa. Você está passando por um ciclo importante de amadurecimento emocional, o que é ótimo para que você encare as suas transformações emocionais.

Peixes - 20/02 a 20/03

Semana importante para que haja transformação no relacionamento. Os projetos a dois estão trazendo um novo ciclo, mas você está muito sensível e vulnerável. Dedique a semana para perceber as nuances e as necessidades atuais.

FARROUPILHA, 21 DE AGOSTO DE 2020


central (54) 996.145.503.

Oi! Me chamo Manu, tenho 28 anos, sou morena clara com cabe-

acompanhante

los cacheados! Carinhosa e aten-

para seus desejos mais secretos,

ciosa! Para você que está naque-

com a massagem relaxante para

les momentos, precisando de uma

seus momentos de tensões! Agen-

massagem relaxante e tântrica, ve-

CANTE”, você encontra as mais BE-

de seu horário através do fone (54)

nha se descontrair! (54) 996.145.503,

LAS GAROTAS! Local central. Venha

991.430.723 ou (54) 996.145.503.

(54) 991.430.723 ou (48) 991.730.233.

FARROUPILHA, 21 DE AGOSTO DE 2020

Farroupilha: para você homem discreto, que procura uma boa massagem para relaxar, agora você já tem o local certo! “PRAZER PI-

conhecer!

Flávia,

linda

Fone: (54) 991.430.723.

Segunda a sábado. Dani, loirinha de olhos claros! Sempre pronta para o prazer! Disponível das 9h às 16h, com atendimento com local próprio. Contatar pelo fone (54) 996.145.503. Está a fim de fugir da rotina com uma gata sensacional? Então venha passar esse momento comigo. Sou a Pati, uma moreninha pronta para te enlouquecer. Atendimento em local central e discreto (54) 996.145.503 ou (54) 991.430.723, das 13h30min às 18h. Lu, morena sensual, para você que quer relaxar. Venha me conhecer, prazer garantido. Atendimento

Bianca para você que quer algo

Renata loira / Ana Paula more-

diferente, com aquela massagem

na, juntas ou separadas, com aque-

para seus momentos de estresse.

le atendimento especial! Agende

Agende comigo (54) 996.145.503 ou

conosco (54) 996.155.503 ou (54)

(54) 991.430.723.

991.430.723.


Profile for Informantef Informantef

Edição 651  

Jornal Informante (Farroupilha/RS)

Edição 651  

Jornal Informante (Farroupilha/RS)

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded