__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

Ramon Cardoso

FARROUPILHA

|

ANO XIII

|

EDIÇÃO 641

|

12 DE JUNHO DE 2020

|

R$ 3,00

Força-tarefa no combate à pandemia Em entrevista, secretária da Saúde Vanessa Zardo atualiza a situação do coronavírus no município e enaltece apoio, colaboração e respaldo dos farroupilhenses Matéria Especial, páginas 2 a 4, e Editorial INSIDE

Fernando Tepasse semeia a empatia nas redes sociais

Professor e artista publica conteúdos com propósito de transformar pessoas Capa CIDADE

Live Sertaneja em prol da Liga de Combate ao Câncer

Maicon & Everton vão recolher doações durante transmissão que ocorre sábado Página 14


2

FARROUPILHA, 12 DE JUNHO DE 2020

UNIDADE CELEBRADA

Linha de frente Apenas o cargo de Vanessa que mudou, já que sua atuação segue ativa no combate à pandemia

Trabalho com respaldo

da comunidade

Com três semanas à frente da Secretaria da Saúde, Vanessa Zardo enaltece força-tarefa farroupilhense no enfrentamento da pandemia

C

ompletamente à vontade à frente da pasta da Saúde, Vanessa Zardo é uma secretária apolítica. Mas isso não serve de óbice a seu trabalho, muito pelo contrário, acaba o facilitando. Enfermeira formada pela Universidade de Caxias do Sul (UCS), em janeiro de 2006, pouco mais de 10 anos depois, em fevereiro de 2016, ela acabou ingressando na Prefeitura Farroupilhense por concurso. Seu currículo, com três especializações, em UTI, Saúde da Família em Comunidade e Auditoria em Serviços de Saúde a capacitou a um papel de destaque dentro da Secretaria. Atuando ativamente desde o início da pandemia, foi uma escolha natural para ocupar o posto. “A secretária Rosane (da Rosa, que assumiu a pasta no início de 2017 e saiu no final de outubro do ano passado) cogitava essa possibilidade, conversava comigo, mas eu não sou política, não sou partidária, meu trabalho é mais na operação”, confidenciou Vanessa que atendeu o Jornal Informante em sua

sala, no Centro de Atendimento ao Cidadão (Ceac), na segunda à tarde. Ela falou sobre o convite, o respaldo recebido, as primeiras ações desenvolvidas, mudanças que a pandemia tem provocado e, em especial, a colaboração da comunidade no enfrentamento da grave crise sanitária. Confira os principais trechos da conversa.

Convite

Admito que me pegou um pouco de surpresa, sim. O Pedrozo (prefeito) me convidou e falou que não era o momento de fazer política, mas de cuidar da comunidade e as ações que tínhamos desenvolvido no município estavam dando certo. Então, a ideia foi de dar continuidade ao que estávamos desenvolvendo. Fiquei muito satisfeita que até mesmo na classe médica o meu nome teve respaldo. Tive que pensar um pouco, mas como o prefeito garantiu a manutenção da equipe, fiquei mais tranquila para assumir a função. A grande maioria são servidores efetivos, de carreira.

Mudanças

Eu já estava trabalhando efetivamente no combate à pandemia e, no que se refere a essa questão técnica, não houve qualquer tipo de mudança, mas na questão executiva. Enfim, tenho participado das reuniões dos secretários, do atendimento às demandas da imprensa, do estreitamento da relação que temos, muito afinada, com o Pró-Saúde e Hospital São Carlos. O que eu não esperava era de ter tanto acolhimento, não só dos que atuam na Saúde, mas de todas as pastas. Isso foi uma grande surpresa.


3

FARROUPILHA, 12 DE JUNHO DE 2020

Ramon Cardoso

conta de uma norma do Conselho Regional, foi o da Odontologia. Mas as consultas estão sendo retomadas, as cirurgias, as vacinas, o trabalho de prevenção com a Estratégia de Saúde da Família (ESF) nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). Claro que ninguém gostaria de estar passando por esta situação, mas temos feito muitas consultas por vídeo, busca ativa, temos mantido contato efetivo com os pacientes da ESF. Para ter uma ideia, na semana passada fizemos uma reunião com os prefeitos e secretários de Saúde da Serra com o governador (Eduardo Leite) e a secretária estadual de Saúde (Arita Bergmann). Isso é algo positivo, que otimiza tempo e recursos públicos. Imagina o custo de todos irem até Porto Alegre para uma reunião?

Alta testagem

Não sabia que o meu trabalho era visto por tanta gente. Todos me felicitaram, desejaram sucesso, destacaram que eu merecia a oportunidade. Esse reconhecimento foi importante.

Primeiras ações

Uma das primeiras medidas foi a retomada dos serviços que, até então, eram somente de urgência e emergência, mas as outras doenças não pararam por conta da pandemia. O único serviço que ainda não conseguimos retomar, e isso por

De fato, temos testado bastante. Contamos com 10.820 testes rápidos. Desde o início esse era um objetivo. Só podemos desenvolver estratégias de combate ao covid-19 se conhecermos o perfil epidemiológico da população. A partir desse conhecimento é que temos melhores condições de implementarmos ações mais precisas. Temos feito um amplo monitoramento também. O pessoal que liga para o 0-800 tem comparecido à UPA Coronavírus, é feita uma consulta, ele responde a um questionário e, se os sintomas são leves, é recomendado o isolamento domiciliar, caso seja mais sério, é encaminhado para internação hospitalar. Esse é o procedimento que adotamos. Os testes têm sido aplicados no 10º dia de sintoma (veja dados atualizados da testagem na página 4).

Força-tarefa

Isso foi algo que me surpreendeu, a questão da solidariedade. Tivemos muito respaldo, inclusive

dos empresários, que sempre demonstraram muito respeito pela equipe técnica. Logo nos primeiros dias, quando tivemos registrado o primeiro caso, empresas doaram 10 mil máscaras à Secretaria e aos profissionais de saúde. Por mais que todos estivessem assustados, já que de fato tínhamos poucas informações sobre o vírus, a comunidade esteve sempre ao nosso lado, contribuindo. Eu trabalhava em UTI em 2009, quando ocorreu o surto de H1N1, e era algo assustador. A gente via jovens darem entrada e virem a óbito em duas horas. Essa mobilização foi importante.

Situação atual

Eu diria que a situação não está controlada, mas monitorada. Temos um número de casos elevado, mas também estamos realizando muitos testes. Não podemos afrouxar as medidas de prevenção, como o uso de máscara, aplicação da vacina contra a gripe para grupos prioritários, a questão da higiene. É hora de intensificarmos os cuidados. São ações que não podem ser relaxadas, ainda mais agora, que estamos prestes a iniciar o inverno. Se as medidas foram mantidas, está tudo bem.

Relaxamento

Hoje temos como avaliar essa situação de uma melhor forma. No início não tínhamos nenhuma orientação e era mais difícil a adoção de qualquer medida. Hoje contamos com um monitoramento, mas ele está sendo feito pelo Estado. A questão de leitos é uma preocupação, já que a UTI do São Carlos está lotada. Há risco de mudarmos a bandeira, de laranja para vermelha? Eu diria que risco há, mas não queremos que isso ocorra e estamos trabalhando para manter essa situação sob controle. Segue na página 4


4

FARROUPILHA, 12 DE JUNHO DE 2020

Leitos de UTI

Eles ainda não estão habilitados (foram cinco nesta semana para covid-19, que serão custeados pela União, ao custo de R$ 1,6 mil a diária), mas toda a estrutura do São Carlos está pronta para receber os cinco leitos de UTI que foram adquiridos em campanha na comunidade. Acho que até o final deste mês, início do próximo, os respiradores devem chegar e teremos mais cinco leitos. Outros 10 estão a caminho, que foram viabilizados pelo Estado por meio de recursos do Ministério Público. O São Carlos já tem estrutura para receber também esses leitos. A ideia é deixarmos o Hospital com esses 25 leitos, que permitirá um atendimento melhor e a oferta de mais serviços em média e alta complexidade.

Fim da pandemia

Sem uma vacina, ela vai durar mais alguns anos, mas com uma vacina acredito que ela seja encerra-

da neste ano. Aos poucos, nossa rotina vai voltando ao normal. Não temos como deixar todo mundo em casa. Há pessoas passando fome, necessidade, pessoas que estão com medo de perder o emprego, que precisam trabalhar. Temos que conciliar a questão de saúde com isso também e acho que no município conseguimos esse equilíbrio.

Legado

Eu acho que o que vai ficar disso tudo é uma percepção da população de quem é o verdadeiro herói no Brasil. Não é o jogador de futebol, não é o participante do Big Brother. Herói é o profissional da saúde, que está arriscando a própria vida nesta pandemia. Herói é o pai de família que tem que levar um prato de comida para dentro de casa. Esse é um legado que eu gostaria que ficasse disso tudo. Acho que também o acesso às informações, as facilidades de comunicação, as ferramentas digitais que estão à

disposição e podem ser utilizadas. E falando especificamente de Farroupilha, fica esse legado de união de todos nessa pandemia, a solidariedade que se espalhou pela comunidade, de todos tralharem juntos.

Recado final

Eu diria aos farroupilhenses que continuem a nos auxiliar nessa força-tarefa, que sigam tendo responsabilidade nos seus atos, como tiveram até aqui, que façam uso de máscaras, tenho cuidados de higiene, lavem as mãos, utilizem álcool gel e atuem de maneira preventiva. A prevenção é a melhor arma contra doenças respiratórias. Neste ano, por exemplo, superamos a meta de vacinação dos idosos. Era de 7.011 e foram imunizados 8.425. Isso é fundamental às vésperas do inverno. Que participem de todas as campanhas desenvolvidas pela Secretaria de Saúde, seja de vacinação de grupos de risco, seja de crianças.

Recuperados de covid atinge marca de 67%

P

ela primeira vez, desde o início da pandemia, há quase três meses, o número de pacientes recuperados de covid-19 superou 2/3 no município. O Boletim Epidemiológico, divulgado pela prefeitura, no final da manhã de quarta, apontava para 221 farroupilhenses que se recuperaram do coronavírus, o que representa 67% dos contaminados. Com isso, os casos ativos caíram para 105 (31,8%), com a grande maioria, 98, cumprindo isolamento domiciliar. O número de hospitalizados é de sete, sendo quatro em leito normal e três em Unidade de Terapia

Intensiva (UTI). Infelizmente, a cidade teve o registro de quatro óbitos por covid (1,2%). Apesar do número alto de casos, 330, Farroupilha tem se notabilizado pela alta testagem. Entre os testes rápidos e os feitos pelo Laboratório Central (Lacen) do Estado já foram aplicados 1.025, o que representa cerca de 1,4% da população. Destes, 695 (67,8%) deram negativo. A Secretaria Municipal da Saúde ainda monitora 180 farroupilhenses. Veja os dados na tabela ao lado. Devido ao feriado de Corpus Christi, não houve a divulgação do Boletim Epidemiológico na quinta e um novo e atualizado deve ser divulgado pela prefeitura na manhã desta sexta.

Os números de Farroupilha Casos confirmados: 330 Casos recuperados: 221 (67%) Casos ativos: 105 (31,8%) Em isolamento domiciliar: 98 Hospitalizados: 7 4 em leito normal 3 em Unidade de Terapia Intensiva Óbitos: 4 (1,2%) Casos descartados: 695 Casos monitorados: 180


6

FARROUPILHA, 12 DE JUNHO DE 2020

Alterações das normas Fátima Bonassa *

A

MP 931, publicada em 30 de março de 2020, introduz regras instrumentais para postergar o prazo de tomada de decisões pelos órgãos colegiados das sociedades até a retomada das atividades suspensas em virtude da pandemia causada pelo covid-19, conferindo segurança jurídica às empresas e àqueles que com elas contratam. No mesmo sentido da MP 931, o PL 1.179/2020, que visa instituir normas de caráter transitório e emergencial para a regulação de relações jurídicas de Direito Privado em virtude da pandemia do coronavírus, que foi aprovado pelo Senado e ainda

se encontra em tramitação para ser aprovado pela Câmara e sancionado pelo Presidente da República, também dispõe sobre deliberações colegiadas das sociedades. A MP altera os prazos de realização de AGO para aprovação de contas da administração de sociedades anônimas e limitadas, dispor sobre a possibilidade de realização de assembleias por via de comunicação eletrônica, prorrogar mandatos de administradores e conferir poderes de deliberação extraordinários ao conselho de administração. O artigo 1º da MP 931 prorroga o prazo de aprovação de contas da administração de quatro para sete meses a contar da data de término do exercício social que tenha se dado entre 31 de dezembro de 2019 e 31 de

Coronavírus e as novas Vanessa Laruccia *

C

om a publicação da Medida Provisória 925/20 em 19/03/2020 passaram a vigorar as novas regras de reembolsos e remarcações de passagens aéreas decorrentes do agravamento da pandemia da covid-19. Para a melhor compreensão, insta esclarecer que se tratam de “medidas emergenciais”, conforme disposto no artigo 1º: “Esta Medida Provisória dispõe sobre medidas emergenciais para a Aviação Civil Brasileira em razão da pandemia da covid-19”.

O prazo de 12 meses foi delimitado pelo artigo 3º, conforme segue: “O prazo para o reembolso do valor relativo à compra de passagens aéreas será de doze meses, observadas as regras do serviço contratado e mantida a assistência material, nos termos da regulamentação vigente”. Ademais, ainda no mencionado artigo 3º, tem-se que as regras foram delimitadas nos parágrafos primeiro e segundo, vejamos: §1º “Os consumidores ficarão isentos das penalidades contratuais, por meio da aceitação de crédito para utilização no prazo de doze meses, contado da data do voo contratado”, e § 2º “O disposto neste


7

FARROUPILHA, 12 DE JUNHO DE 2020

societárias em tempos da covid-19 março de 2020, tornando sem efeito, para este exercício de 2020, as disposições estatutárias que disponham sobre prazo mais reduzido. A CVM deverá editar norma estipulando a data de apresentação das demonstrações financeiras das companhias abertas. Os administradores de sociedades anônimas e de sociedades limitadas devem apresentar, à assembleia geral, as contas do exercício findo para aprovação, sob pena de responsabilidade. O prazo estipulado na Lei das Sociedades Anônimas, artigo 132 e, no Código Civil Brasileiro, artigo 1078, era de quatro meses a contar do encerramento do exercício. A consequência direta da não aprovação das contas no prazo legal é a sujeição, do administrador, à ação de responsabilidade prevista

no artigo 159 da Lei das S.A. Outra regra trazida pela MP 931 foi a prorrogação automática dos mandatos dos administradores eleitos, para que possam se manter no exercício de suas funções até que possa se realizar a assembleia geral para eleição dos substitutos. Essa norma evita que a sociedade fique acéfala ao término do mandato dos administradores em exercício, permitindo que a empresa possa se manter em operação mesmo se a realização de AGO se mostre inviável no presente momento. Protegendo o direito dos acionistas aos dividendos, o artigo 2º autoriza aos administradores declarar dividendos intermediários, ou seja, mesmo antes da apuração e declaração dos dividendos anuais pela

assembleia geral. As demais regras introduzidas pela MP cuidam da realização de assembleia por meio digital, permitindo ao sócio da limitada ou ao acionista da sociedade anônima, participar e votar à distância. A norma atribui ao do Departamento Nacional de Registro Empresarial e Integração da Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, no caso de limitadas, e à Comissão de Valores Mobiliários, das sociedades anônimas, a regulamentação dessa modalidade de assembleia. Finalmente, os atos praticados pelos órgãos deliberativos das sociedades, datados a partir de 16 de fevereiro de 2020 e os quais estejam sujeitos a arquivamento, pode-

rão ser levados a registro em até 30 dias a contar da data em que a junta comercial respectiva restabelecer a prestação regular dos seus serviços. Caso o PL 1.179/2020 seja aprovado pela Câmara dos Deputados e sancionado pelo Presidente da República, os prazos aprovação das contas de administradores e correspondentes publicações ficam prorrogados até 30 de outubro de 2020, as reuniões de órgãos colegiados podem se dar por meio eletrônico, independentemente de disposição estatutária e os lucros podem ser declarados ou pelo Conselho de Administração, se em funcionamento, ou pela Diretoria. * Advogada e 1ª secretária da Associação dos Advogados de São Paulo (AASP)

regras das companhias aéreas artigo aplica-se aos contratos de transporte aéreo firmados até 31 de dezembro de 2020”. Pois bem, para delimitar o quanto necessário visando a correta implantação da MP, tem-se que um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) foi firmado em 20/03/2020 entre as companhias aéreas, Secretaria Nacional do Consumidor, órgão do Ministério da Justiça e também da Segurança Pública. Em síntese, as companhias aéreas terão o prazo de até 12 (doze) meses para a devolução ao consumidor adquirente, em relação aos importes de passagens aéreas adquiridas até 31 de dezembro de 2020, independentemente do can-

celamento ou não do voo, de modo que a adesão ao crédito para que seja utilizado futuramente é a maneira mais simplificada, desde que conveniente ao adquirente. Ademais, no referido TAC restou-se ajustado que na aquisição compreendida entre o período de 1º/03/20 até 30/06/2020, as companhias aéreas deverão remarcar sem qualquer imposição de penalidade de multa e exigir outros custos adicionais, desde que por única vez, guardando relação com os destinos de origem e a validade do bilhete de um ano, a contar da data da compra. Entretanto as demais definições da MP abrangem as passagens aé-

reas adquiridas até 31/12/2020. Assim, o momento é de cautela global, cabendo oportunamente ao consumidor optar pela alternativa que melhor lhe convier, sendo que para o próximo trimestre não estão recomendando, devendo-se adiar para remarcação futura. Também é importante ressaltar que o consumidor poderá cancelar ou remarcar as passagens através do site, aplicativos ou por intermédio do agente de turismo, conforme o caso, sendo que a maioria dos setores continuam prestando serviços através de atendimentos remotos. O certo é que os direitos individuais e coletivos deverão ser resguardados, de modo que eventuais

violações e abusos nas relações de consumo devem ser imediatamente registrados, para a oportuna discussão judicial cabível, se não houver solução extrajudicial. Por fim, recomenda-se seguir as orientações oficiais que estão sendo atualizadas e divulgadas diariamente, a fim de evitar notícias falsas e atuações de golpistas e oportunistas, não devendo o consumidor fornecer qualquer informação a terceiros que não estejam envolvidos diretamente na relação em questão. * Advogada, especialista em Direito Civil e Processual Civil do Massicano Advogados


8

FARROUPILHA, 12 DE JUNHO DE 2020

Travando o combate adequado O número de infectados em Farroupilha pelo coronavírus, de certa forma, assusta. Enfim, são 330 casos até esta quinta, no fechamento desta Edição, mas esse dado necessita ser avaliado de maneira adequada e levando em conta a forma como a crise sanitária é trabalhada na cidade. O município tem realizado muitos testes rápidos e, por conta disso, tem verificado o incremento das pessoas que estão com o vírus. Há cidades no Estado que apresentam um número proporcional muito abaixo do farroupilhense, mas fruto da falta de testes, ou seja, é um índice que não reflete a realidade, o que pode gerar consequências pesadas num futuro breve, não só de saúde como de responsabilidade administrativa de gestores. Em entrevista concedida ao Jornal Informante no início desta semana, Vanessa Zardo, secretária de Saúde, falou sobre uma série de questões que envolvem a pandemia em solo farroupilhense. Envolvida com a pauta desde o início da crise, a titular da pasta tem na política de alta testagem uma referência fundamental para um conhecimento mais amplo do covid-19, que permitirá a implementação de ações mais efetivas para debelar a pandemia. Um aspecto abordado por Vanessa não chega a ser novidade, embora seja sempre muito oportuno de ser referido, que é a solidariedade dos farroupilhenses, que mais uma

vez foi vista em diversas frentes durante a crise sanitária e, mais do que isso, a própria colaboração comunitária com as ações públicas adotadas no período, que permitiram um controle maior sobre uma situação inédita (confira mais na entrevista, na Matéria Especial, páginas 2 a 4). A tendência natural é que o número de infectados cresça à medida que mais testes venham a ser aplicados, mas isso não necessariamente determina a adoção de uma política mais restritiva, até mesmo porque, no último dado disponibilizado, o número de recuperados chegou a 67% e a grande maioria cumpre isolamento domiciliar, em resumo, não apresentam sintomas mais sérios do coronavírus. Ainda nessa análise, convém lembrar que Estados e grandes cidades que adotaram tal conduta, a de lockdown ou isolamento horizontal mais restritivo, tiveram uma explosão dos casos, o que também se verificou no município a partir do primeiro registro. Ao que tudo indica, as medidas de relaxamento e reabertura do setor produtivo devem ser cada vez mais incisivas até uma retomada plena. O controle da pandemia adotado em Farroupilha após a reabertura do comércio, há nove semanas, tem sido muito mais transparente, direto e objetivo, por exemplo, do que o feito pelo governo do Estado, justamente porque não leva apenas em consideração a frieza dos números, mas sobre eles in-

Índice Editorial Matéria Especial .................................... Páginas 2 a 4 Editorial ...................................................Página 8 Opinião ......................................................Página 9 Saúde .........................................................Páginas 10 e 11 Cidade ........................................................Páginas 12 e 14

Esporte .....................................................Página 15

Inside Especial..................................................... Capa Crônicas da Redação ............................. Página 2 Sétima Arte .............................................. Páginas 2, 3, 6 e 7 Guilherme Macalossi ............................ Página 3 Social ........................................................ Páginas 4 e 5 Egui Baldasso ......................................... Página 6 Lauro Edson Da Cás ............................... Página 7 Horóscopo ............................................... Contracapa Classificados .......................................... 8 páginas

fere diferentes variáveis, não distantes, secas ou com fórmulas bizarras para justificar gastos, mas com observações que são facilmente perceptíveis e mostram que o covid-19 está sendo monitorado diariamente a fim de evitar uma excessiva contaminação, mas também tirando de cogitação medidas que sufoquem ainda mais o setor produtivo farroupilhense. É claro que esta é uma situação inédita, ainda não digerida e surreal para muitos, por conta de seu alcance e complexidade, mas justamente por conta desse cenário é que a objetividade deveria ser prezada. Não há qualquer tipo de descompasso entre querer manter indústria, comércio e serviços aberto no período. Quem deseja isso não é contra a saúde, muito pelo contrário. São inúmeros os relatos de pacientes com doenças crônicas que estão vindo a óbito em casa, justamente por não procurar atendimento por conta do terrorismo exagerado com que a pandemia é tratada. Evidente também que muitos prefeitos e governadores querem mesmo a instalação de um cenário caótico porque é nele que buscarão a decretação de estados de calamidade que permitirão um assalto aos cofres públicos, por meio de compras que dispensam os trâmites regulares de licitação, ou seja, abrem margem para superfaturamento de todos os tipos. Praticamente todo dia temos notícias de governan-

Redação: redacao@jornalinformante.com.br Ramon Cardoso ramon@jornalinformante.com.br Yasmin Signori Andrade yasmin@jornalinformante.com.br

Comercial: comercial@jornalinformante.com.br Fabiano Luiz Gasperin gasperin@jornalinformante.com.br Maria da Graça Potricos Leite maria@jornalinformante.com.br

Anúncios: anuncios@jornalinformante.com.br Marcelo Bortagaray Mello marcelo@jornalinformante.com.br Tiago Rodrigues da Silva tiago@jornalinformante.com.br

Financeiro: financeiro@jornalinformante.com.br Keli de Almeida Maciel keli@jornalinformante.com.br

tes que recebem visitas da Polícia Federal em seus palácios oficiais e residências. Cabe aos órgãos de controle, tanto de gestão quanto os policiais, verificar de maneira apropriada eventuais farras com o dinheiro do contribuinte. Muitos gestores, agora, estão promovendo o retorno das atividades produtivas, justamente em Estados que apresentam incremento no número de casos. A justificativa é simples e, embora não seja admitida, é cretina e desonesta: está faltando dinheiro para pagar o funcionalismo e as compras sem licitação já rasparam os cofres públicos. Em resumo, a crise sanitária nunca foi o centro da atenção da esmagadora maioria de prefeitos e governadores, ela foi o pretexto para a roubalheira que, torçamos, seja investigada de maneira efetiva e leve essa turma para trás das grades. Enfim, não dá para colocar todos no mesmo lado da cerca na luta contra o vírus, alguns estão pensando em dividendos eleitorais, mas a eleição municipal se avizinha e a estadual e federal não está tão longe assim. A resposta deve vir nas urnas, isso se não ocorrer de maneira antecipada, o que é um tanto difícil à medida que as Assembleias Legislativas dos Estados têm, via de regra, abaixado a cabeça para os governadores durante a pandemia. Ao que tudo indica estamos nos aproximando do pico da doença e, a partir daí, será mais fácil perceber esse cenário.

Assinaturas: assinaturas@jornalinformante.com.br Assinatura Bienal: R$ 250,00 Assinatura Anual: R$ 150,00

Telefones (54) 3401-3200 / (54) 3401-3201 (54) 9.9194.9192

Endereço Rua Dr. Jaime Romeu Rössler, 348, Bairro Planalto

Colunistas Crônicas da Redação Dolores Maggioni Egui Baldasso Fabrício Oliboni

Guilherme Macalossi Lauro Edson Da Cás Paulo Roque Gasparetto Rita Rosa Baretta

A manifestação dos colunistas é livre e independente e não necessariamente reflete a opinião do Tabloide sobre os temas abordados nas colunas

@PaperInformante www.jornalinformante.com.br

/jornalinformante


9

FARROUPILHA, 12 DE JUNHO DE 2020

Coragem digital como legado da covid-19 Pietro Labriola * O que estamos experimentando, com o distanciamento social para enfrentar a covid-19, é a evolução de um modelo de trabalho que, provavelmente nos nossos planos, chegaria somente em alguns anos. Por quê? Porque não tínhamos “coragem digital”. O que aconteceu nos obrigou, da noite para o dia, a mudar a forma de trabalhar e de nos relacionar com colaboradores e clientes. E nós, executivos, temos que fazer mea-culpa, porque não era uma questão tecnológica, pois tudo está funcionando. Era um problema do nosso medo de dar esse passo. É o medo da inovação e do que é incerto, que é também o álibi para não avançar. A coragem digital será o maior legado da covid-19 para o setor empresarial. Trata-se da capacidade de enfrentarmos os receios em fazer uso de ferramentas digitais que a tecnologia

já oferece, mas que víamos como soluções menos eficazes, simplesmente por não termos experimentado. Essa crise trouxe a oportunidade para que diversos setores pudessem inovar rapidamente para continuar garantindo o atendimento aos clientes e a continuidade dos negócios. Em situação normal, uma grande empresa que quisesse migrar milhares de funcionários para o sistema de home office, levaria de dois a três anos. Seriam meses para chegar ao consenso e à tomada de decisões dos executivos, seguidos por meses de estabelecimento de planos e processos, e outros meses de testes e treinamentos. No entanto, a urgência da adoção do distanciamento social reduziu esse tempo para até três dias, como ocorreu com os colaboradores de gestão de rede e de call center em nossa companhia. Um possível mea-culpa para nós,

executivos, é que devemos ter coragem para cobrar que nossos times sejam mais inovadores. Enquanto a inovação não vem debaixo para cima, tem que chegar de cima para baixo. E seria preferível que chegasse da visão dos executivos e não de um contexto emergencial externo. Muitas coisas já evoluíram de forma irreversível e não voltarão como antes do covid 19. A imersão na tecnologia já migrou funções e atividades operacionais num contexto cada vez mais digital e remotizado. Mas o relacionamento presencial com os clientes certamente continuará e, no setor de telecom, será muito mais de consultoria, para propor ofertas e soluções que proporcionem a melhor experiência de uso para os consumidores. A adoção em massa do home office nos leva a crer que o período pós-crise será marcado por uma consciência maior sobre a necessidade de equili-

brar a vida privada e o trabalho. Qual é o valor de não perder tempo no deslocamento entre a casa e o escritório? Se pensarmos em um gasto de uma hora e meia, estamos falando, em média, de cerca de 10% das nossas vidas. Para que esse novo ambiente de pessoas e máquinas trabalhando remotamente opere em seu pleno potencial, o 5G será o elemento essencial. Se a tecnologia já estivesse em uso, teríamos soluções de telemedicina ou de ensino a distância, duas das áreas de extrema importância. O 5G não é apenas um recurso para as operadoras de telecomunicações. É um fator habilitante para o crescimento da economia e o desenvolvimento de novos modelos de negócios. E, mais uma vez, a coragem digital irá se tornar determinante para iniciarmos uma nova era tecnológica.

da incerteza. Sendo assim, a teoria de Mintzberg que ensina como planejar e pôr em prática métodos para alcançar determinados objetivos se tornou mais abrangente e ganhou outras perspectivas. O coronavírus teve impactos sem precedentes no mundo e os negócios devem agir hoje se quiserem se recuperar no futuro. Baseado na teoria de Mintzberg, veja abaixo o que pode ser aprendido com a crise para que sua empresa consiga sobreviver: 1) Posição: Que lugar você pode alcançar durante e após a pandemia? Para tomar decisões estratégicas inteligentes, você deve entender a posição da sua organização em seu ambiente. Quem é você no seu mercado, qual o papel que desempenha no seu ecossistema e quem são seus principais concorrentes? Você também deve entender para onde está indo. Você pode encerrar suas operações e reabrir inalterado após a pandemia? É possível recuperar o terreno perdido? Você vai à falência ou pode emergir como um líder de mercado alimentado por desenvolvimentos durante o isolamento? As empresas diferem em sua resiliência e agora é hora de tomar medidas para mapear sua provável posição

para quando a pandemia diminuir. 2) Plano: Qual é o seu plano para se recuperar? Um plano é um curso de ação que indica o caminho para a posição que você espera alcançar. Deve abranger o que você precisa fazer hoje para alcançar seus objetivos amanhã. No contexto atual, a questão é o que você deve fazer para superar a crise e voltar aos negócios quando ela terminar. A falta de um plano só agrava a desorientação em uma situação já confusa. Ao elaborar as etapas que você pretende seguir, pense ampla e profundamente e tenha uma visão macro. 3) Perspectiva: Como sua cultura e identidade mudarão? Perspectiva significa a maneira como uma organização vê o mundo e a si mesma e, certamente, como resultado da pandemia, existirão mudanças. É crucial considerar como sua perspectiva pode evoluir. Como sua organização estava culturalmente preparada para lidar com a crise? A situação atual unirá seus funcionários ou os separará? Eles verão a organização de maneira diferente quando isso acabar? Suas respostas informarão o que você pode alcançar quando a pandemia terminar. 4) Projetos: Quais novos proje-

tos você precisa iniciar, executar e coordenar? Suas respostas às perguntas acima devem indicar um conjunto de projetos para resolver seus problemas relacionados ao coronavírus. O desafio é priorizar e coordenar iniciativas que irão proteger a organização no futuro. Com muitas novas iniciativas, você pode acabar com uma guerra por recursos que atrasa ou inviabiliza sua resposta estratégica. 5) Preparo: Como você está preparado para executar seus planos e projetos? Você precisa avaliar a preparação da sua organização. Você está pronto e é capaz de realizar projetos mesmo com a maior parte de sua equipe em trabalho remoto? Os recursos disponíveis, juntamente com a rapidez e a qualidade dos processos de tomada de decisão, variam muito, e as diferenças determinarão quem alcançará e quem ficará aquém do sucesso. Esteja ciente de que os consumidores se lembrarão de como você reagiu durante a crise. Aumentar os preços durante uma escassez, por exemplo, pode ter um efeito significativo no relacionamento com os clientes no futuro.

* CEO da TIM Brasil

O que o empreendedor pode aprender com a quarentena? Guy Peixoto Neto * À medida que a pandemia de coronavírus está se desenvolvendo, vem revelando vulnerabilidades humanas e econômicas e mostrando a importância de uma boa liderança e de sistemas sociais e de saúde universais que funcionem bem. E, assim como os aspectos humanitários e de saúde da crise, o lado comercial também precisa encontrar maneiras de se recuperar. Em 1987, Henry Mintzberg, o papa da administração, renomado acadêmico e autor de diversos livros na área, criou os ‘Cinco P’s da Estratégia’ (Plano, Manobra (Ploy), Padrão, Posição e Perspectiva) que devem ser adaptados para os cenários e situações vividas em cada empresa. Passados mais de 30 anos, esta teoria ainda é muito utilizada com objetivo de tornar o futuro de um negócio melhor e mais produtivo a longo prazo. No entanto, em tempos de coronavírus, empresas de todo o mundo vêm enfrentando enormes desafios de negócios: o colapso da demanda dos clientes, modificações regulatórias significativas, interrupções na cadeia de suprimentos, desemprego, recessão econômica e aumento

* Mentor de empreendedorismo


10

FARROUPILHA, 12 DE JUNHO DE 2020

Peeling e seus benefícios jovem e saudável Equipe Espaço da Beleza *

O

peeling estimula a renovação das células da pele através de uma descamação controlada com o uso de substâncias químicas ou de métodos físicos, como a dermabrasão ou o peeling de diamante. O procedimento pode ser utilizado para clarear manchas e sinais resultantes da acne, além de atuar no tratamento de rugas e linhas de expressão.

Como o peeling age e seus benefícios Diferentes tipos de peeling podem agir na sua pele de maneiras distintas, por isso a importância da avaliação de cada pele exige um cuidado especial para deixá-la mais bonita e uniforme. Um bom peeling é capaz de reduzir manchas, rugas, sinais e lesões, melhorando a aparência da pele. Os procedimentos podem agir de maneira superficial, média ou profunda. * O peeling superficial atinge apenas a epiderme e é indicado para o tratamento de manchas e melasmas, além de prevenir cravos e espinhas. * Peeling médio é indi-

diretamente nos resultados finais do procedimento, então prepare sua pele com nossas dicas de cuidados antes e após o peeling. Para aplicar agentes químicos, por exemplo, ela deve estar limpa e desengordurada. Se você for realizar um peeling com o objetivo de clarear manchas, Cuidados antes e o uso de um creme clareaapós o peeling Alguns tipos de peeling dor combinado pode garanrequerem cuidados pré- tir melhores resultados. Após o peeling, aposte vios, que podem interferir cado para amenizar rugas e marcas mais profundas. Muito eficaz para peles enrugadas e na correção de sinais de acne. * Peeling sequencial não escama, devolve viço e luminosidade à pele dia após dia.


11

FARROUPILHA, 12 DE JUNHO DE 2020

para manter uma pele Imagem: Reprodução

no uso de sabonetes neutros nos primeiros dias depois do procedimento. Além disso, evite a exposição ao sol sem proteção, dando preferência a protetores solares para peles sensíveis. Para reduzir a sensibilidade e a ardência, compressas geladas de chá de camomila podem ajudar bastante. Qualquer produto que gere ardência deve ser removido imediatamente no período de sete a 10

te utilizado no rosto pois trata rugas e linhas finas, proporcionando um rejuvenescimento facial. Outra dúvida bem frequente é se ele pode ser feito apenas no inverno. É mais recomendado que você faça o tratamento nessa época do ano pois a exposição solar é menor, já que não vamos à praia ou piscina com frequência. Após o peeling químico, por exemplo, é recomendado evitar a exposição ao sol durante 10 dias, o que é mais difícil no verão. No entanto, nada impede que você faça em qualquer época do ano desde que tome os devidos cuidados, como o uso de protetor solar. Para encontrar mais tratamentos, peelings, dermocosméticos e outros produtos, como protetores solares faciais para utilizar após o dias após o peeling. peeling e diariamente, entre em contato com a gente. Mitos e verdades Agende sua avaliação sobre o peeling facial. Definimos o tipo de Procedimentos estéticos peeling conforme a necessiestão sempre rodeados de dade da sua pele. mitos, por isso vamos esclarecer alguns sobre o peeling. * Espaço da Beleza Só o rosto pode receber Centro Estético o peeling químico? Isso é Independência, 555 um mito, já que qualquer Centro de Farroupilha área do corpo que conte- Fone (54) 3268-5511 nha manchas pode ser tra- WhatsApp: 981.195.645 tada com ele. No entanto, Fan Page: Espaço da Beleza o procedimento é bastan- Site: www.spabeleza.com.br


12

FARROUPILHA, 12 DE JUNHO DE 2020

SEMPRE ALERTA !!!

Guaracy 78 celebra 60 anos virtualmente

T

endo iniciado sua história em 1960, nas dependências do antigo Colégio São Tiago, na quarta o Grupo Escoteiro Guaracy 78 completou seis décadas de existência. O grupo, que tem como finalidade tornar cidadãos responsáveis, participantes e úteis à sociedade, é filiado a União dos Escoteiros do Brasil e recebeu Certificação Grupo Padrão Ouro 2019/2020 pela segunda vez consecutiva. A distinção é feita a partir das atividades que os grupos desenvolvem, e o Guaracy tem se destacado. Atualmente conta com 66

associados, sendo 26 escotistas adultos que compõe a diretoria e a chefia, 26 lobinhos, 11 escoteiros jovens e três pioneiros. Este ano em especial, seria repleto de comemorações pelos 60 anos da entidade, mas que foram suspensas pela pandemia do coronavírus. “Estamos seguindo todas as orientações e nos adaptando e aprendendo a lidar com a distância. Estamos oferecendo atividades online mas nem todos estão participando visto que já estão com bastante atividade da escola. O que mais ouvimos é quando poderemos voltar à sede e realizar atividades e acampamentos uma vez que a vida ao ar livre e o trabalho em equipe são o diferencial

no processo de educação não formal”, conta Arliane Pontalti, diretora administrativa. Mesmo com os imprevistos, neste ano o grupo realizou a campanha do agasalho em formato de coleta automotiva, além disso trocaram o tradicional almoço comemorativo por uma Grande Ação Solidário. O grupo recolheu alimentos não perecíveis e produtos de higiene para doação. E na quarta, foi realizada uma reunião virtual para os participantes comemorarem a data tão especial. “Temos a certeza que este ano será marcado na vida de nossos associados. O escoteiro sorri nas dificuldades e é com este espírito que seguimos em frente”, destaca Arliane.

Divulgação

Emblemático aniversário do Grupo Escoteiro foi festejado nas redes sociais A distância Comemoração atípica assinala sexagenário do Guaracy 78

Esquina Brechó em prol dos autistas neste sábado

A Associação de Pais e Amigos do Autista de Farroupilha (Amafa) estará realizando seu tradicional Brechó neste sábado. O evento vai acontecer das 8h às 15h, no Salão da Comunidade do Bairro São José. Serão comercializadas peças de inverno, verão, cobertores e calçados a partir de R$ 2,00. Só será permitida a entrada com máscara. Todo o valor arrecadado será revertido para pagamento dos funcionários da Amafa.


14

FARROUPILHA, 12 DE JUNHO DE 2020

SOLIDARIEDADE

Obituário 5 de junho * Marines Santana Dias, 45 anos. Sepultamento no cemitério do bairro Nova Vicenza. 6 de junho * Alice Carteri Sfredo, 80 anos. Sepultamento no Cemitério Municipal de Cotiporã; * Eduardo Garcia Baliero, 51 anos. Sepultamento no Cemitério Público Municipal; * Luiz João Vieceli, 84 anos. Sepultamento no cemitério de Nova Vicenza; * Elaine Ebling Flores, 0 ano. Sepultamento no Cemitério Público Municipal.

Alguém quer me adotar? Este bebê ainda não tem nome. É macho, de porte médio e tem apenas 2 meses. A castração será garantida a baixo custo. Interessados em adotar podem manter contato pelo fone 999.371.647.

7 de junho * Severina Ricci, 85 anos. Sepultamento no Cemitério Público Municipal; * Silda Maria W. dos Santos, 89 anos. Sepultamento no cemitério da comunidade de Vila Rica (3º Distrito). 8 de junho * Evaristo Bertoletti, 70 anos. Sepultamento no Cemitério Público Municipal; * Ilga Knaak May, 87. Sepultamento no Cemitério Municipal de Alpestre. 10 de junho * Terezinha Bizello, 63 anos. Sepultamento no Cemitério Público Municipal. Divulgação

Sertanejo em prol da Liga Live beneficente ajuda entidade a angariar doações, já que neste ano não será realizado o tradicional evento Homens na Cozinha

D

emonstrando solidariedade e compaixão, muitas pessoas estão se mobilizando para auxiliar a Liga Feminina de Combate ao Câncer. Como neste ano não será realizado o tradicional Homens da Cozinha, para evitar aglomeração por conta do covid-19, a entidade está buscando

alternativas para continuar arrecadando doações. No sábado, a dupla sertaneja Maicon & Everson está à frente da Live Beneficente que vai auxiliar, além da Liga, também a Proteção aos Animais de Caxias (PAC). A transmissão terá início às 19h, no Facebook e no YouTube da dupla. A ação estará recebendo doação de cestas básicas, em dinheiro de qualquer

valor e também rações. As em dinheiro serão recolhidas por uma vakinha virtual através do link: http://vaka. me/1090186. Todas as ações permitem que a Liga continue ajudando quem está passando por um momento difícil. A entidade está precisando de doações para dar continuidade ao seu trabalho de ajuda às pessoas que enfrentam o câncer.

Esquina Bombeiros Voluntários de Farroupilha ainda mais equipados

Os Bombeiros Voluntários de Farroupilha adquiriram mais de R$ 50 mil em equipamentos que auxiliam no serviço prestado junto às instituições públicas. Dentre as aquisições estão equipamentos pré hospitalares, capacetes de resgate, megafone, botas de combate a incêndios, luvas, abafadores, um desencarcerador (que permite a retirada de vítimas presas em ferragens), entre outros equipamentos. Segundo os voluntários, 95% do valor para a aquisição dos materiais é proveniente de doação de empresas do município e os outros 5% são doados pela prefeitura. Estes recursos, somados aos já existentes no grupo, totalizam mais de R$ 200 mil. Dentre os materiais que os bombeiros utilizam estão duas viaturas novas e modernas. Com isso, os voluntários podem auxiliar as forças públicas em ocorrências de salvamento para acidentes, incêndios ou outras emergências.


15

FARROUPILHA, 12 DE JUNHO DE 2020

REJEITADA

Proposta da FGF desagrada Brasil Federação apresenta modelo de junção entre Segundona e Terceirona e, com isso, suprimiria rebaixamento e acesso

E

Brasil

ra para ser um encontro virtual que definiria o futuro da Segundona. Era. A Federação Gaúcha de Futebol (FGF), por meio do presidente Luciano Hocsman, apresentou proposta de uma nova competição, que reuniria os clubes da Segundona e Terceirona em uma disputa regionalizada, com 32 times divididos em oito quadrangulares. Cada campeão de quadrangular receberia R$ 120 mil, mais R$ 60

mil em duelo com um vencedor de outro quadrangular, restando quatro campeões regionais (Sul, Serra/ Taquari, Norte e Metropolitana), que se juntariam a times da elite estadual para definir as vagas na Série D e Copa do Brasil em 2021. A inusitada proposta, com a mescla das duas competições estaduais, por óbvio não teria rebaixamento, mas tampouco acesso ao Gauchão na próxima temporada, fato que desagradou os participantes da Segundona, inclusive o Brasil. Nos bastidores, a conversa é que a RBSTV, detentora dos direitos de transmissão do Campeonato Gaúcho, não estaria disposta a contar com uma competição com 14 clubes no ano que vem. “O objetivo da conversa era de debatermos a possibilidade de nenhuma equipe ser rebaixada, mas

em momento algum cogitamos não ter acesso. Não temos como abrir mão das duas vagas no Gauchão. Não há sentido em jogarmos uma competição sem qualquer tipo de vantagem esportiva, somente financeira e somente para o time que for campeão do quadrangular”, observou o presidente Elenir Bonetto. Ele destaca ainda o absurdo da aplicação da medida se ela passasse a vigorar. O Brasil, no caso, formaria um quadrangular com Veranópolis, Glória (times da Segundona) e Nova Prata (Terceirona), em que somente o vencedor da chave receberia o valor em dinheiro. O mandatário rubro-verde destacou que os clubes podem até mesmo aceitar rebaixamento pela Segundona, mas não jogarão sem as vagas na elite. Uma nova reunião ficou agenda-

da para acontecer na próxima segunda, também de maneira virtual. A tendência é que a proposta da FGF seja rechaçada e a Segundona volte normalmente, em agosto, com acesso e descenso e numa disputa com portões fechados, momento em que a Federação deve pagar os R$ 40 mil restantes dos R$ 62,5 mil do seguro para os clubes que garantam a sequência da competição.

Gurias rubro-verdes

A direção do Brasil busca viabilizar a aplicação de testes rápidos de coronavírus às atletas, que manifestaram o desejo de retomarem os treinos. Ainda não há definição da CBF quanto ao regresso do Brasileirão Série A2. Em relação ao Gauchão, a Federação não acredita que o estadual possa ser iniciado antes de setembro.


Divulgação

Vida e obra do gênio

CIDADE

Brechó em prol da Amafa ocorre neste sábado

Ação em benefício da Associação de Pais e Amigos do Autista de Farroupilha ocorre no salão comunitário do bairro São José Esquina, página 12

Montiel em dose dupla Imagens: Reprodução

Cineasta argentino comanda thrillers policiais estrelados pela talentosa Luisana Lopilato, em destaque nesta e na próxima Edição Sétima Arte, páginas 6 e 7 do Inside

ESPORTE O antológico “Arremesso Final” de Jordan na temporada 97/98, que encerrou dinastia do Bulls na NBA, é tema de ótimo documentário Sétima Arte, páginas 2 e 3 do Inside

Brasil rechaça proposta da Federação Gaúcha

Entidade apresenta ideia de uma junção da Segundona com Terceirona, sem rebaixamento, mas tampouco acesso à elite Página 15


Sétima Arte

“Arremesso Final”, mas também os iniciais: jornada genial de Michael Jordan é eviscerada em documentário Páginas 2 e 3

Inside

O mundo com mais empatia

Baseado na obra de Florencia Etcheves, “Presságio” é um suspense policial argentino recém-lançado pela Netflix Páginas 6 e 7

Divulgação

AFETO

Sétima Arte II

Compreendendo emoções Fernando publica, através de suas redes sociais, mensagens para fazer do mundo um lugar melhor

Fernando Tepasse utiliza as redes sociais para transmitir mensagens com propósito

N

que acredito estarem alinhadas com meu propósito”, destaca Fernando. O conteúdo postado, em sua maioria são artigos que agregam valor para a vida, carreira e negócios das pessoas. Com isso, ele busca contribuir para a criação de um mundo melhor ajudando pessoa que terão acesso as suas publicações. “O meu público varia de idade, pois trabalho muito com adolescentes, mas meu foco são adultos que buscam se tornarem pessoas e profissionais de excelência, que queiram sair da mediocridade, desenvolver sua empatia e mudar o mundo pra melhor”, salienta o professor, que ministra Oficinias de Teatro viabilizadas pelo Rotary Club Farroupilha no projeto Espaço da Arte.

Onde encontrar Fernando

Instagram: @fernandotepasse_oficial YouTube: Fernando Tepasse Facebook: Fernando Tepasse

Imagem: Reprodução

a intenção se espalhar a empatia para o maior número de pessoas que conseguir, Fernando Tepasse está utilizando diferentes canais para abordar o tema. Instagram, YouTube e Facebook são algumas das redes nas quais Fernando publica constantemente conteúdos relacionados à compaixão, relacionamentos e, principalmente, a empatia. Com formação acadêmica de Arte Educador, Fernando tem atuado como professor, artista, palestrante, consultor de empresas, especialista emocional e de marketing de diferenciação, estando diretamente em contato com os públicos que busca atingir. “Mas minha missão é muito maior: busco tornar o mundo um lugar mais empático. Os canais são nossas grandes ferramentas de comunicação com as pessoas. Criei e alimento eles para transmitir as mensagens


Inside

2

Crônicas da Redação Ramon Cardoso

ramon@jornalinformante.com.br

Curva do covid-19 no mundo, curva da roubalheira no Brasil

Surtos epidêmicos, pandemias, epidemias, chamem do que for, têm uma dinâmica regular, um roteiro padrão, que dura lá suas 14, 15 semanas e, depois desse período, começam a cair. É assim em todos os Países do mundo. Não no Brasil. Aqui, a curva só sobe. É a curva epidêmica jabuticaba, só dá em solo verde a amarelo. Ela vai cair quando rasparem por completo os cofres públicos e não houver mais nada para superfaturar, de máscaras a respiradores, chegando até os lucrativos hospitais de campanha, a maioria que sequer está em funcionamento, mesmo depois de três meses de crise sanitária. É evidente que os números, especialmente de óbitos, estão sendo inflados pela grande maioria das Secretarias Estaduais de Saúde, a mando de governadores que estão preocupados apenas em fazer politicagem, fascinados pela tirania, em resumo, um bando de ególatras almofadinhas. O objetivo a que se propõe é esse mesmo, o de instaurar o pânico e o terror na população, com a ajuda da prestimosa e desonesta extrema imprensa comunista e, claro, a partir disso, poder decretar os estados de calamidade pública para comprar sem licitação. Quer coisa melhor? Que Fundão Eleitoral, que nada. Isso aí é troco perto do que estão faturando com a pandemia. O governo federal demorou demais para tomar uma posição em relação a isso. No País, só se morre de covid-19. É que nem o Tropa de Elite, morte na praia é sempre afogamento. Menos no período da pandemia, por dois motivos: primeiro porque, como relatado, só é possível morte por coronavírus (não é hora de morrer de outra coisa, né, deixem pra morrer de parada cardíaca em novembro), segundo porque o governador Witzel (com cassação próxima) mandava prender quem estava na praia. Nem que o cara quisesse se suicidar no mar ele conseguia. Não há a menor dúvida de que se o indivíduo, que tenha testado positivo e que cumpre isolamento domiciliar, for assaltado em casa e levar um tiro na cabeça, a causa morte será covid-19. Ponto pacífico. São surreais..., peraí, surreais nada, são criminosos os números divulgados porque distorcem a realidade. Há uma necessidade premente de se fazer uma distinção entre a morte do indivíduo com covid e a morte por covid. Se o cidadão é cardíaco e sofreu infarto, embora tenha testado positivo, é evidente que ele não pode ser contabilizado como vítima do coronavírus, mas é isso que está acontecendo. Certo que, se a Polícia Federal e Ministério Público fizeram uma investigação, digamos, meia boca, a esmagadora maioria dos prefeitos e governadores vai em cana. Vai faltar presídio pra colocar tanto corrupto e ladrão. Só espero que, se tiverem que construir eles, que não seja na velocidade dos hospitais de campanha, sob pena do crime prescrever antes de ficarem prontos. Tic-tac, tic-tac, tic-tac. O cerco está fechando. A verdade, sem demora, virá à tona. x-x-x-x-x-x Para os que ainda tinham dúvida de que essa crise não é nem nunca foi sanitária, mas é de lacração e roubalheira, a OMS dirimiu todas as incertezas nesta semana, quando absurdamente declarou que os pacientes assintomáticos não transmitem o vírus. São tão retardados que sequer conseguiram esconder a farsa. Esse órgão precisa ser extinto e seus dirigentes presos por crime contra a humanidade.

FARROUPILHA, 12 DE JUNHO DE 2020

Sétima Arte

O maior da

história? Do basquete não resta dúvida, mas será que Michael Jordan é o número 1 no mundo dos esportes? Ramon Cardoso ramon@jornalinformante.com.br

A

s duas perguntas acima eu escrevo com dor no coração. Como torcedor do New York Knicks, eu odiava Michael Jordan e o Chicago Bulls. Aliás, odeio até hoje. Um pouco menos, vai. Mas é justamente por isso que o questionamento tem mais impacto. Se for pedir para alguém que era fã dele e da franquia de Illinois, a resposta é óbvia. Série da Netflix muito bem produzida pela ESPN Films e Mandalay Sports Media, “Arremesso Final” merece ser vista não somente por quem gosta de basquete ou de esporte. Claro que a modalidade é o centro nervoso do documentário, mas ele fala sobre muito mais: sobre conquista, família, perseverança, resiliência e, sobretudo, vontade de vencer. A série parte da temporada 97/98, quando o gerente geral do Bulls, Jerry Krause, decide que esse será o último ano do técnico Phil Jackson à frente da franquia, isso no início da temporada. Krause tinha montado o time de Chicago e dado a chance de Phil ser o técnico, mas ele tinha um temperamento difícil e eram abertos e comuns seus atritos com os jogadores. Porém, a franquia estava acima de tudo. Foi então que, sabendo da notícia, o comandante intitulou a última temporada à frente do Bulls como “The Last Dance”, que foi traduzida como Arremesso Final na versão nacional. Dono de cinco títulos com Chicago nas temporadas 90/91,

91/92, 92/93, 95/96 e 96/97, um segundo tricampeonato consecutivo renderia certamente ao Bulls o título de maior dinastia da NBA e esse era o desfecho que todos buscavam. Ou seja, o documentário, embora esteja centrado em Jordan, apresenta uma linha do tempo que se move a todo momento, mostrando não somente a vida particular do astro, mas também de dirigentes, atletas rivais e colegas de Chicago, que também tem parte de sua trajetória retratada, da infância do comportado Steve Kerr às baladas regada a excessos do maluco Dennis Rodman. Quando foi draftado pelo Bulls, em novembro de 1984, Jordan profetizou. “Quero que a franquia seja respeitada como time, como o Lakers, o 76ers ou o Celtics. É muito difícil ocorrer algo assim, mas não é impossível”, declarou o jovem. E foi o que ocorreu. Foi mais que isso. O Bulls virou referência, o maior time a história do esporte e tudo isso graças a Jordan. Quando ele chegou a Chicago, na metade dos anos 80, o ginásio não recebia um terço de sua capacidade e a franquia era um saco de pancada na Liga. De 84 a 98, com uma pequena parada de 18


Inside

FARROUPILHA, 12 DE JUNHO DE 2020

Sétima Arte

Guilherme Macalossi cisperter@hotmail.com Divulgação

Rumo ao primeiro tri No intenso e pesado duelo contra o Knicks, de Patrick Ewing, na final do Leste, Jordan conduziu o Bulls em virada histórica

meses, foi Jordan que reinou nas quadras americanas. Até mesmo quando ele carregava o time nas costas e tentava, sozinho, resgatar a franquia acometida do complexo de vira-latas, o atleta brilhava. Todos os que acompanhavam basquete sabiam que, com as peças certas, Jordan cumpriria com a promessa de tornar o Bulls respeitado. A vida da estrela é eviscerada. Da infância pobre em Wilmington, na Carolina do Norte, do espírito de competição cultivado desde as brincadeiras com os irmãos e com o pai, passando pelo título universitário, o Draft de 84, o sopro de esperança que mudou a história do basquete de Chicago, chegando ao timaço que monopolizou as atenções do mundo nos anos 90, transformando a NBA em marca global. Mas evidente que o que mais chama a atenção são os jogos decisivos, os playoffs. Nos embates com o time bad boy, o competente Detroit Pistons, do talentoso e encrenqueiro armador Isiah Thomas, pela soberania da Conferência Leste, até a passa-

3

Título original The Last Dance Título traduzido Arremesso Final Direção Jason Hehir Gênero Esporte Episódios 10 Duração média 50 minutos País Estados Unidos Ano de produção 2019 Estúdio ESPN Films Mandalay Sports Media NBA Entertainment Distribuição Netflix

gem de bastão de Magic Johnson, quando o Bulls, estreante em finais, derrotou o Los Angeles Lakers por inapeláveis 4 a 1 nas Finais de 90/91. Jordan era obcecado por conquistas e o tricampeonato era a meta. Larry Bird não tinha conseguido sequer um bicampeonato com o Boston Celtics, Isiah e Magic um bi com o Pistons e o Lakers, respectivamente, mas na era moderna, o tri era o divisor de águas. Infelizmente para mim, veio em 92/93, sobre o Phoenix Suns, após um triunfo doído na final da Conferência Leste, quando o Knicks abriu 2 a 0 no Madison Square Garden, mas levou a virada para 4 a 2. Nesta época, Jordan passou a ser perseguido por parte da imprensa e o assassinato de seu pai, James, o impactou de maneira avassaladora. Tanto que ele chocou o mundo logo após a tragédia, informando que iria se aposentar e tentar ser jogador de beisebol, esporte que praticava na infância e que era um desejo de seu pai vê-lo como atleta na modalidade. Obviamente, não foi das passagens mais luminosas. O que provava que ele era mortal. Seu retorno às quadras, contudo, foi triunfal.

O auxílio emergencial não é para playboy e patricinha O Brasil vive um momento absolutamente desesperador no campo econômico e no campo social. Segundo projeção do Banco Mundial, o PIB de nosso país deve cair 8% em 2020, o pior resultado de sua história. A população brasileira sofrerá um empobrecimento brutal, e os que mais perderão são aqueles que já não tem quase nada. Alguns estudos apontam um índice de desemprego na casa dos 15% até o fim do ano. Uma das ações para tentar atenuar o impacto da pandemia foi o auxílio emergencial de R$ 600, conhecido como “coronavaucher”. Um benefício financeiro mensal direcionado para desempregados que atuam como Microempreendedores Individuais (MEIs), trabalhadores informais e contribuintes individuais da Previdência Social. Para receber o valor também é preciso ter um nível de renda familiar que não ultrapasse três salários mínimos ou pertencer à família cuja renda mensal por pessoa não ultrapasse meio salário mínimo. Em outras palavras, trata-se de distribuição de renda para pessoas que não têm recursos, com limitações financeiras, cujos núcleos familiares são humildes e desprovidos de posses. Não é um dinheiro fácil que saiu da conta do governo para que qualquer um disponha. Não é, portanto, para playboy e patricinha que têm a quem recorrer. E é necessário registrar que não, não está fácil para ninguém. Mas, da mesma forma, também é preciso admitir que as dificuldades da classe média, da classe média alta e dos ricos são menores que a dos setores periféricos de nossa sociedade: gente pobre que vive de bico para poder botar na mesa o pão de cada dia. Ainda no fim de maio, a Controladoria Geral da União informou que foram encontradas cerca de 160 mil fraudes no programa, com pagamentos irregulares a milhares de pessoas que são sócias de empresas, que doaram R$ 10 mil nas últimas eleições, que são proprietários de veículos de mais de R$ 60 mil e até mesmo de embarcações, dentre outros. O site da transparência agora disponibilizou a lista com os milhões que sacaram esses recursos. Cada cidadão poderá analisar quem requisitou. Aqui em Farroupilha, diga-se, circula uma lista recheada de nomes para lá de estranhos. Alguns desses, aliás, que vivem a exaltar o luxo de suas vidas nas redes sociais. Claramente teriam outras opções que não um programa emergencial. E aqui não pretendo fulanizar. O documento é público e cada um pode constatar por conta própria. É preciso fazer um pente fino no “coronavaucher”, identificando aqueles que usufruíram dele de forma irregular. Trata-se, afinal, de crime federal. Não se pode aceitar que o dinheiro para amparar quem passa fome seja desencaminhado por quem vai usá-lo para comer pizza no Vale dos Vinhedos. * Redator e radialista


Fotos: Divulgação

Fabio Grison

Seguimos aprendendo!

D

iante de tanta agressividade, seja através de falas ou gestos, que temos visto ultimamente, não me saí da cabeça a palavra humildade. Afinal a humildade é o que nos permite aprender com as dificuldades, pedir ajuda, admitir que somos humanos e cometemos erros e principalmente é a humildade que nos impulsiona a aprender mais. Aprender a olhar para outros seres humanos, além de nós mesmos e e também nos dar uma nova chance quando necessário. No meu texto de hoje, a proposta é que cada um de nós possa refletir sobre isso, sem julgamentos de si mesmo ou do próximo.

Solidariedade

A Prefeitura iniciou na terça a campanha Sentir Farroupilha, com o propósito de arrecadar cobertores, edredons, travesseiros, lençóis e toalhas de banho. A ação foi lançada através do Gabinete da Primeira Dama, Cláudia Pedrozo e conta com a parceria da Coordenadoria da Mulher, Secretaria de Desenvolvimento Social e Habitação e a Lavanderia Lavare Bene, que será um dos pontos de recolhimento e fará a higienização das doações. Elas também podem ser entregues no Ceac.

Brechó

Neste sábado acontece o Brechó da Amafa. A Associação organiza o evento no Salão Comunitário do Bairro São José, a partir das 8h. Estarão disponíveis para compra peças de roupa, calçados, entre outros, a partir de R$ 2,00. Todos os cuidados com relação ao coronavírus serão tomados e será permitida entrada somente com máscara.

A empreendedora farroupilhense Juliane Cristina Tres está à frente da loja Modinha.Com, as vendas acontecem 100% online através do perfil no Instagram (@modinha.com_storeoficial). A empresa tem aproximadamente um ano e meio e já conta com mais de 4 mil seguidores no Instagram

O estilista gaúcho Teodoro Salazar lançou neste mês sua coleção Inverno 2020, que teve como inspiração a charmosa cidade de Barcelona. O lançamento contempla 280 looks que representam as diversas faces e comportamentos das mulheres

Sandra Colom e Kátia Regin Pérolla Confe nesta quaren para adoçar a

#EmCa

Gi Franceschet

Combo Namorados

Com as vagas restritas para o atendimento presencial, a Hamburgueria El Viajero (@elviajerohamburgueria) inovou e está oferecendo Combos de Hambúrgueres para o Dia dos Namorados. O cardápio conta com opções individuais e para casais, onde o pedido vem com mini hambúrgueres, acompanhamentos e sobremesa, para serem degustados em casa.

Solidariedade II

A Éris Bier Cervejaria está arrecadando itens de higiene, agasalhos, ração e tampinhas em sua campanha solidária. A ação visa levantar esses donativos que serão entregues às pessoas em necessidade na cidade e para a ONG dos Peludos. Ao fazer a doação o participante ganha um cupom para sorteio, onde poderá ser premiado com um kit da cervejaria e uma pizza do Restaurante Guaraipo. Participe!

Os pais Vanda Patrícia Filinkoski e Felipe Mente posaram para as lentes da fotógrafa Gi Franceschet para celebrar o primeiro aninho da filha Maya

A pequena Gio dia 6, com o man


Fran Dal Monte

mbo, Denise Balbinot Colombo na Colombo, à frente da Madre eitaria, estão se reinventando ntena, criando novos produtos vida de muitos farroupilhenses

Amanda Musskopf Fotografia

Os farroupilhenses Dionattan Gehlen e Barbara Rosseto, com o filho Gabriel, estão vivendo a espera da pequena Cecília em Melbourne, na Austrália. O pano de fundo escolhido para foto é o Santuário da Lembrança

asa Tai Neis Fotografia

orgia Pessin comemorou seu 1º aninho em casa no no Gabriel e com os pais, Mariane e Jonathan Pessin

O DJ Cris D. está com agenda online cheia de programações para junho. Para quem acompanha a carreira do profissional, fique ligado no perfil @criiiis_d e confere o que já tem programado: 12.06 // Mínimo 2 anos - live set via YouTube e Facebook 19.06 // Collab(oration) TAPE feat Dec_90 via Instagram e YouTube


Inside

6

Egui Baldasso e.baldasso@gmail.com

O titio do Samuel Eu já fui tanta coisa nessa vida. De aluno problema a lateral direito completamente frustrado. Almoxarife atrapalhado, conferencista de estoque que nunca fechou, vendedor de (01) ar-condicionado, digitador de depósitos bancários, organizador de vans para fins de entretenimento. Fui repórter, redator, entrevistador, lavador de louça, faxineiro, garçom. A insistência das palavras e da curiosidade comigo me fizeram jornalista, escritor e palestrante. Um belo resumo de falador. Vou andando por aí encontrando gente que queira me chamar de amigo. Já me chamaram por guri, dumbo, lambari de sanga. Erraram incontáveis vezes ao arriscarem meu nome, numa lista que só aumenta. Até Baldasso alguns arriscam. O Antônio, coitado, fica pelo meio do caminho. Fui meu bem, amor, querido, sai daquiiii. Rapazinho, tu aí e dono de xingamentos que não caberiam neste texto. Ligado ao mundo, atendi a todos com minha melhor atenção. Nem todos ganharam a mesma paixão. E assim sigo. Quem me chama, o faz na espera de que eu atenda. E não nasci para deixar os outros na mão. Mas nada do que já ouvi me acariciou tanto o ouvido e a alma como o tio Egui que esse um carinha é capaz de fazer. Samuel, meu sobrinho, filho da minha irmã Valquíria, que já atropela as palavras, querendo todas pra si, junta apenas duas e faz de mim o conferencista de estoque que nunca fechou mais feliz desse planeta. Ele não consegue entender a dimensão disso ainda. Joga substantivos ao ar com a pureza e ingenuidade que carrega. Não entende que as bochechas viram alvo fácil a cada vez que as usa, enquanto cria lágrimas contidas nos dedos do tio que as escreve. Oito de junho foi o dia dele. Completou três anos de tanta graça, três anos de palavras, gestos, sons, sentimentos. Foi o nosso dia, da família Baldasso. Dia de agradecermos por tê-lo sorrindo, e nos fazendo sorrir. O mundo vai ser sempre fantástico enquanto uma criança sorrir. Não importa onde e de que a vida me chame, Samuel, o tio Egui já está aqui para sempre. * Jornalista e escritor

FARROUPILHA, 12 DE JUNHO DE 2020

Sétima Arte

Quando as certezas são Recém-lançado pela Netflix, “Presságio” é um suspense policial argentino repleto de reviravoltas em três investigações paralelas

P

ara a jovem e bela policial Manuela “Pipa” Pelari (Luisana Lopilato), ter sido chamada para integrar a equipe do veterano inspetor Francisco Juánez (Joaquin Furriel) era um motivo de orgulho. Afinal de contas, ele gozava de grande prestígio e era uma espécie de mentor de quem ingressava na corporação, ainda mais depois de desvendar, com base na sua experiência e intuição, o caso de um serial killer que aterrorizava a localidade de Luján, na grande Buenos Aires. Porém, o sucesso de Juánez incomodava quem acabava ficando à sombra de seu trabalho, como era o caso do promotor Roger (Rafael Ferro). Justamente na noite em que ele desvenda o mistério do maníaco que assassinava jovens na periferia da Capital argentina, Patricio Galván (Ignacio Hernández) é atropelado e vem a óbito. O jovem em questão foi responsável por matar acidentalmente a esposa de Juánez e o promotor suspeita que o renomado policial tenha se vingado, já que seu comportamento mudou por completo após a tragédia familiar. Para isso, faz uso de Pipa para conduzir uma investigação secreta contra seu chefe. Mas em relação a este caso, um outro se sobrepõe e ganha os holofotes da grande mídia. A impulsiva, maluca e problemática Gloriana Márquez (Delfina Chave), filha de um grande empresário com bom trânsito na alta esfera policial e política argentina, é assassinada e há muitas dúvidas sobre quem pode ter cometido o delito. Novamente Juánez conduz a investigação, assessorado por Pipa. Melhor amiga de Gloriana, a jovem Minerva (Maite Lanata) é peça-chave na história, mas a perícia, por melhor que tenha sido feita, induz a dupla de policiais ao erro.

Paralela a toda essa trama, “El Zorro” Galván (Abel Ayala), irmão mais velho de Patricio, não tem dúvidas de que Juánez é o autor do assassinato e não medirá esforços para buscar vingança. Ele conta com um segredo contra Roger e o chantageia o promotor para que ele franqueie, em troca do material que pode arruinar sua carreira, as provas que mostram que o policial foi o autor do homicídio de seu irmão caçula. Ou seja, são praticamente três investigações correndo em paralelo e intrinsecamente interligadas. Um diálogo entre Juánez e Pipa, de certa forma sintetiza a essência do longa. “Todas as pessoas mentem. Não é isso que im-


Inside

FARROUPILHA, 12 DE JUNHO DE 2020

7

Lauro Edson Da Cás

Sétima Arte

ldacas@hotmail.com

desmontadas por fatos Divulgação

Título original La Corazonada Título traduzido Presságio

Crime e castigo O experiente Juánez (Joaquin Furriel) e a jovem Pipa (Luisana Lopilato) conduzem uma investigação cheia de reviravoltas e com desdobramentos em casos paralelos: na bem costurada trama, nada é o que realmente parece ser

porta. Descobrir quem diz a verdade, no menor gesto, com pouca informação, esse é o nosso trabalho”, declara o investigador. É o resumo perfeito do filme dirigido por Alejandro Montiel, que também o roteiriza ao lado de Mili Roque Pitt e de Florencia Etcheves, a jornalista e escritora, autora da obra “A Virgem dos teus Olhos”, seu romance de estreia, no qual a trama é baseada e que teve uma sequência em “Perdida”, que também gerou um filme, o “Desaparecida”. Embora lançado um ano antes, em 2018, é posterior a “Presságio” e será resenhado semana que vem. A trama é muito bem construída e embaralha de maneira apropriada todas as frentes de investigação

Direção Alejandro Montiel Roteiro Alejandro Montiel Mili Roque Pitt Florencia Etcheves Gênero Suspense Policial Duração 116 minutos País Argentina Ano de produção 2019 Estúdio FAM Contenidos Media Corinthian Cindy Teperman Distribuição Netflix

Imagem: Reprodução

e chantagem, sempre deixando uma peça solta para ser encaixada mais para frente, no momento oportuno. Presságio também desmonta as certezas policiais e mostra que até mesmo as evidências mais claras podem levar a equívocos se não forem avaliadas todas as possibilidades. É possível, do mesmo modo, nas entrelinhas, ver como há uma velada troca de favores entre os envolvidos no thriller e como a justiça pode ser processada fora de inquéritos e dentro do Código de Hamurabi, com o velho “olho por olho, dente por dente”. É uma questão que está à margem da lei, mas dentro da moral e permite aos envolvidos dormir à noite com a consciência tranquila.

Onde estás, felicidade? Uma das perguntas que nos inquietam, principalmente neste tempo adverso proporcionado por esta pandemia, de fato, é esta citada no título: onde estás, felicidade? Quem de nós não se perguntou, no meio dessa reviravolta na vida, aonde ela está? Felicidade, cadê você? Felicidade, você existe mesmo? Primeiramente, o dicionário define o termo felicidade como sendo “uma qualidade ou estado de feliz; estado de uma consciência satisfeita; satisfação, contentamento, bem-estar”. De fato, estamos sempre nos cobrando (e muito) por resultados na vida pessoal e na carreira, mas no geral, nós mesmos não conseguimos ver, perceber, compreender e viver pequenos momentos felizes ao longo da vida. Se buscarmos definir felicidade no âmbito da Psicologia, certamente teríamos algo a mais para acrescentar e repensar sobre este termo. A felicidade, então, é um combustível para trilhar nossos sonhos, objetivos e propósitos. Acrescenta-se, ainda, que ela não é o destino e, muito menos, o ponto final. Entretanto, ela está presente ao longo desta caminhada de vida, seja em pequenos momentos, seja em aspectos internos e exteriores a nós. Para variar, encontramos duas situações/atitudes diante da busca ou da procura da felicidade. De um lado, têm-se as pessoas de atitudes positivas que até encontram esse ‘caminho’ de maneira tranquila e ativa. Já de outro lado, têm-se aquelas pessoas mais receosas, talvez pela forma em que a própria vida é ofertada. Porém, para estes, é interessante perceber que sempre há tempo e condições de se reprogramar o ritmo, a visão e as atitudes neste caminhar. Então, para você, neste ambiente e neste momento histórico da nossa vida, é ainda possível falar em felicidade? Como pensar em ou na felicidade se estamos todos preocupados com o amanhã, mesmo sem conseguirmos planejar muita coisa? Por conseguinte, a nossa identidade parece que está passando por uma ‘desidentificação’ diante dos desafios, das preocupações e deste emaranhado incalculável (em diversas dimensões) daquilo que estamos vivendo. Que a felicidade está presente nas pequenas coisas, isso todos comentam! Porém, nem todos os dias nós conseguimos dar atenção para elas ou ainda, por dias e vezes, nem lembramos que tantas e tantas coisas existem. De fato, é aquilo que a experiência considera: somente quando perdemos, somente quando sofremos um revés (como nesta pandemia), é que passamos a apreciar e a dar valor, desde aquelas coisas mais insignificantes ou elementos da nossa rotina, bem como, até os mais complexos, obviamente. Definitivamente, falar em felicidade, como se percebe, é algo muito próprio e que todo mundo busca e deseja compartilhar. Receitas de felicidade, obviamente, nem sempre são iguais e servem para todos, contudo, vale a motivação para você ter atitudes positivas; de lutar contra todo o tipo de medo (inclusive, os seus); de acordar para o novo que está surgindo; de saber agradecer e saber cuidar de si e dos demais. Você sabia que uma das pesquisas mais solicitadas na ferramenta do Google, ano após ano, é essa: ‘como ser feliz’? Para você, então, onde está a felicidade? * Mestre em Letras, Cultura e Regionalidade


Inside

8

Horóscopo Áries - 21/03 a 20/04

É preciso vencer os medos e as prisões emocionais que bloqueiam as suas ações. Vencer o inconsciente é um processo desafiador. Autoconhecimento é essencial. O céu lhe dá a oportunidade de perceber melhor as pessoas para que se liberte.

Touro - 21/04 a 20/05

As portas estão abertas para que você promova as suas ideias e os seus projetos, entretanto pode estar amarrado em crenças ou em pessoas que bloqueiam o seu desenvolvimento. boa semana para realizar movimentos novos e examinar o seu valor.

Gêmeos - 21/05 a 20/06

É imprescindível tirar os véus que impedem o seu desenvolvimento profissional, pessoal e afetivo. Você está todo amarrado em sentimentos do passado. Tenha atenção com as dependências emocionais com outras pessoas.

Câncer - 21/06 a 20/07

Você está sendo levado a renovar as ideias, principalmente as crenças limitantes. Podemos dizer que as mudanças promovem mudanças essenciais. Mas a mágoa e os sentimentos de baixa frequência podem bloquear o seu processo de liberdade.

Leão - 21/07 a 22/08

Renovar a sua vida profissional ou a forma como vem percebendo o futuro é a sua missão neste novo ciclo. Para ter os resultados que almeja, há um preço a ser pago: o desapego. É importante soltar e examinar o seu valor entre pessoas e projetos.

Vírgem - 23/08 a 22/09

É importante dar o seu melhor diariamente. As exigências que você vem sentindo são depositadas nas relações comerciais ou afetivas. O céu lhe dá a oportunidade de se libertar de culpas e de sentimentos do passado que vêm travando a sua vida afetiva.

Libra - 23/09 a 22/10

O trabalho e o desejo de produzir abrem novas portas, o que é ótimo para o seu desenvolvimento, contudo é preciso ter coragem. Você está cheio de crenças e de limitações que impedem o seu crescimento, então reflita sobre o seu valor.

Escorpião - 23/10 a 21/11

Você tinha uma ideia sobre a relação afetiva e pode ter criado expectativas. Tudo bem! Mas agora é momento de perceber a pessoa como é, de fato. Se tiver filhos, o céu exige de você habilidades emocionais para encarar alguns fatos.

Sagitário - 22/11 a 21/12

O desejo de liberdade e de autonomia são fortes e você se sente em condições inovar os passos. Antes, porém, é preciso vencer os medos e as expectativas que você depositou em pessoas muito próximas. A família também entra neste processo todo. Cure-se!

Capricórnio - 22/12 a 20/01

É um excelente semana para mudar o seu campo de visão sobre situações e relações próximas. Está carregado de expectativas, mágoas e ressentimentos com pessoas muito próximas. Por isso a necessidade de mudar as suas percepções.

Aquário - 21/01 a 19/02

É um excelente semana para mudar o seu campo de visão e para desenvolver o seu valor e a sua vocação. As dependências materiais se misturam com as dependências afetivas. Os sacrifícios financeiros devem ser encarados com sabedoria.

Peixes - 20/02 a 20/03

A vida lhe traz oportunidades de inovar e de transformar as suas ações. Semana para varrer todas as expectativas que ainda impedem o seu desenvolvimento. Cure as culpas, os ressentimentos e as mágoas.

FARROUPILHA, 12 DE JUNHO DE 2020


FARROUPILHA, 12 DE JUNHO DE 2020

Farroupilha: para você homem discreto, que procura uma boa massagem para relaxar, agora você já tem o local certo! “PRAZER PICANTE”, você encontra as mais BELAS GAROTAS! Local central. Venha conhecer! Fone: (54) 991.430.723. Segunda a sábado. Dani, loirinha de olhos claros! Sempre pronta para o prazer! Disponível das 9h às 16h, com atendimento com local próprio. Contatar pelo fone (54) 996.145.503. Está a fim de fugir da rotina com uma gata sensacional? Então venha passar esse momento comigo. Sou a Pati, uma moreninha pronta para te enlouquecer. Atendimento em local central e discreto (54) 996.145.503 ou (54) 991.430.723, das 13h30min às 18h. Lu, morena sensual, para você que quer relaxar. Venha me conhecer, prazer garantido. Atendimento central (54) 996.145.503. Flávia, linda acompanhante para seus desejos mais secretos, com a massagem relaxante para seus momentos de tensões! Agende seu horário através do fone (54) 991.430.723 ou (54) 996.145.503. Bianca para você que quer algo diferente, com aquela massagem para seus momentos de estresse. Agende comigo (54) 996.145.503 ou (54) 991.430.723.


2

Carinhosa e atenciosa! Para você que está naqueles momentos precisando de uma Oi! Me chamo Manu, tenho 28 anos, sou morena clara com cabelos cacheados! Massagem relaxante e tântrica. Venha se descontrair! (54) 996.145.503, (54) 991.430.723 ou (48) 991.730.233. Renata loira / Ana Paula morena, juntas ou separadas, com aquele atendimento especial! Agende conosco (54) 996.155.503 ou (54) 991.430.723.

FARROUPILHA, 12 DE JUNHO DE 2020


Profile for Informantef Informantef

Edição 641  

Jornal Informante (Farroupilha/RS)

Edição 641  

Jornal Informante (Farroupilha/RS)

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded