Edição 746

Page 1

FARROUPILHA

|

ANO XV

|

E D I Ç Ã O 74 6

| 15 DE JULHO DE 2022

|

R$ 4,00

All Be, o melhor em Odonto e Medicina André Silva

MATÉRIA ESPECIAL Clínica conta agora com novo nome, mantém estrutura, profissionais e segue com a prestação dos serviços que conquistaram os farroupilhenses ao longo de sete anos Páginas 2 e 3

ECONOMIA

CIDADE

INSIDE

Observatório do Trabalho da UCS confirma retomada plena do mercado no município Página 14 e Editorial

Medida busca diminuir o gasto da Prefeitura com aluguéis e centralizar parte dos serviços Página 16

Edição inaugural conta com atrações em sete noites e tem entrada franca Capa

Farroupilha rompe barreira dos 800 empregos gerados no ano

Secretarias com atendimento em novo endereço na segunda

Festival de Inverno inicia terça, na Casa de Cultura


2

FARROUPILHA, 15 DE JULHO DE 2022

TRADIÇÃO MANTIDA

All Be, um serviço completo Clínica muda de nome, mas segue com atendimentos, estrutura, mantém o quadro profissional e a qualidade que a transformou em uma referência no município

A

marca mudou, mas a excelência na prestação dos serviços continua a mesma. Na verdade, foi ampliada. Sob o comando de Gustavo De Filippis, dentista especializado em Ortodontia e Implantodontia, a antiga Brasdente foi desmembrada e agora passa a se chamar All Be. O profissional era um dos sócios da clínica anterior desde a abertura na cidade, há sete anos, e mantém os serviços prestados, tanto na área da Odontologia como da Medicina. “Contamos com um novo nome e uma nova imagem, mas o propósito segue o mesmo: melhorar ainda mais os atendimentos e estrutura da clínica para os farroupilhenses, sejam odontológicos ou médicos.

Contamos com uma equipe preparada para melhor atender a cidade”, assegura Priscila de Miranda, que trabalha na unidade desde sua abertura e há cinco anos no posto de gerente geral e administrativa, ressaltando um foco maior na área de harmonização orofacial, implantes e aparelhos. São nove profissionais atuando na área da Odontologia, oito na de Medicina, além de cinco colaboradores preparados para prestar o melhor serviço aos munícipes. A principal atuação segue na área de odonto e estética facial, com atendimento todos os dias, de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 13h às 19h, além dos sábados pela manhã, das 8h às 12h. Os serviços médicos ocorrem conforme o agendamento e a disponibilidade. “Sempre estivemos focados no melhor atendimento, partindo da recepção até o trabalho finalizado por profissionais especialistas e altamente capacitados. Também oferecemos o suporte necessário, inclusive no pós-atendimento”, destaca Priscila. A All Be segue no mesmo

André Silva


3

FARROUPILHA, 15 DE JULHO DE 2022

em Odontologia e Medicina endereço: Júlio de Castilhos, 1102, no final do Calçadão. A nova fase é cercada de expectativas, mas também com a certeza de que a satisfação do cliente é o norte do negócio. “Estamos ansiosos e, ao mesmo tempo, muito animados para que a empresa continue evoluindo e prosperando sempre. Não somos só mais uma clínica em Farroupilha, e sim uma clínica que há sete anos vem crescendo, se especializando e buscando novidades para poder oferecer o melhor a todos os nossos pacientes”, frisa a gerente, pontuando que o cliente contará com uma equipe de profissionais competentes e que preza pela ética, bem-estar e qualidade nos atendimentos.

All Be Clínica tem atuação integrada entre a área da Odontologia e Medicina e vive um novo momento a partir da mudança de nome e consolidação dos serviços de excelência prestados

As áreas de atuação na Odontologia Implantes Aparelhos dentários Próteses fixas, removíveis e total Cirurgias Estética Harmonização Orofacial (botox, preenchimento labial e de olheiras e tudo que envolve a área da Odontologia)

As áreas de atuação na Medicina e afins Dermatologia Ginecologia Clínica Geral Cardiologia Oftalmologia Vascular Psiquiatria Psicologia Nutrição




6

FARROUPILHA, 15 DE JULHO DE 2022

As doenças o e os direitos d Daniela Vasconcellos Gomes * Mathias Felipe Gewehr **

A

s doenças ocupacionais, sejam doenças do trabalho ou doenças profissionais, vêm aumentando diariamente no mundo do trabalho, e devem ser objeto de atenção por parte dos empresários, já que pela legislação vigente são equiparadas aos acidentes de trabalho, causando repercussões jurídicas e financeiras aos envolvidos. A doença profissional é aquela produzida ou desencadeada pelo exercício do trabalho peculiar a determinada atividade e constante da respectiva relação elaborada pelo Ministério do Trabalho e da Previdência, enquanto a doença do trabalho é assim entendida quando adquirida ou desencadeada em função de condições especiais em que o trabalho é realizado e com ele se relacione diretamente. Assim, doença profissional e a doença do trabalho são as enfermidades adquiridas ou desencadeadas pelo exercício do trabalho peculiar a determinada atividade ou em função de condições especiais em que o trabalho é realizado e com ele se relacione diretamente, que produzam incapacidade total ou parcial para o trabalho. De modo que não é qualquer doença que o trabalhador tenha durante o contrato de trabalho que é considerada doença ocupacional. De acordo

com a legislação, não são consideradas doenças do trabalho: a doença degenerativa; a inerente a grupo etário; a que não produza incapacidade laborativa; e a doença endêmica adquirida por segurado habitante de região em que ela se desenvolva, salvo comprovação de que é resultante de exposição ou contato direto determinado pela natureza do trabalho. De acordo com a legislação vigente, as doenças ocupacionais são equiparadas aos acidentes de trabalho. Acidente de trabalho é a contingência que ocorre pelo exercício do trabalho a serviço do empregador ou pelo exercício do trabalho do segurado especial, e que provoca lesão corporal ou perturbação funcional que cause a morte ou a perda ou redução, temporária ou permanente, da capacidade para o trabalho. Caracterizado o acidente de trabalho, cabível a indenização acidentária regulada pela Lei 8.213/1991, sendo o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) o órgão instituído pelo Estado a cobrir os riscos dos acidentes de trabalho, sem excluir a responsabilidade civil do empregador pelos danos materiais e morais decorrente do acidente, seja ele acidente de trabalho típico ou por equiparação. De acordo com a legislação, as hipóteses de acidente de trabalho por equiparação são: o acidente em que o trabalho não foi a única causa, a chamada concausalidade; o acidente sofrido no local e no horário de trabalho por: ato de agressão, sabo-


FARROUPILHA, 15 DE JULHO DE 2022

7

s ocupacionais s do trabalhador tagem ou terrorismo praticado por terceiro ou colega de trabalho, ofensa física intencional, por motivo de disputa relacionada ao trabalho, ato de imprudência, negligência ou imperícia de terceiro ou colega de trabalho, ato de pessoa privada do uso da razão, desabamento, inundação, incêndio ou outros casos fortuitos ou decorrentes de força maior; a doença proveniente de contaminação acidental do trabalhador no exercício de sua atividade; o acidente sofrido pelo trabalhador ainda que fora do local e horário de trabalho, na execução de ordem ou realização de serviço à empresa, na prestação espontânea de qualquer serviço à empresa para lhe evitar prejuízo ou proporcionar proveito, em viagem a serviço da empresa, no percurso da residência para o local de trabalho ou deste para aquela, qualquer que seja o meio de locomoção. Dentre as diversas hipóteses de acidente de trabalho por equipara-

ção previstas pela legislação, para o entendimento das doenças ocupacionais interessa especialmente a concausalidade, que ocorre quando o trabalho não foi a única causa para a ocorrência do dano, mas contribuiu diretamente para isso. De modo que é a relação entre a doença, o trabalho e a lesão no trabalhador que caracterizará o acidente de trabalho por equiparação. O trabalhador vítima de acidente de trabalho, seja acidente típico ou evento a ele equiparado, como ocorre com aquele acometido por doença ocupacional, tem garantia de emprego ou estabilidade provisória, que garante a manutenção de seu contrato de trabalho na empresa, pelo período de 12 meses após a cessação do benefício previdenciário denominado auxílio-doença acidentário, independentemente da percepção do auxílio-acidente. Em se tratando de acidente de trabalho típico, a configuração da

estabilidade provisória é mais clara, pois o evento é (ou deveria ser) documentado pela Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT) – o que não ocorre com as doenças ocupacionais, que muitas vezes são identificadas somente após o término do contrato de trabalho, fato que prejudica o trabalhador e cria um passivo trabalhista para a empresa. Se constatada a doença ocupacional após a extinção do contrato de trabalho, a demissão acontece com o empregado inapto para o trabalho, o que não é permitido pela legislação. Nesse caso, o empregado rescindido poderá buscar judicialmente sua imediata reintegração ao trabalho, amparado pela estabilidade provisória gerada pela doença ocupacional, que é equiparada ao acidente de trabalho pela Lei 8.213/1991. Assim, quando ocorre a rescisão do contrato de trabalho de empregado com o direito à estabilidade provisória, é possível a discussão judicial

a respeito da estabilidade, buscando a reintegração no emprego. No caso de já haver decorrido o período da estabilidade, não é assegurada a reintegração, mas são devidos os salários e vantagens relativos ao período compreendido entre a data da despedida e o final do período da estabilidade. Assim, nos casos em que o período da estabilidade provisória já tenha expirado, seja pela demora no ajuizamento da ação ou pelo próprio trâmite processual, é inviável a reintegração, mas a decisão judicial poderá conceder os salários relativos ao período de estabilidade, se comprovada a relação entre a doença, o trabalho e a lesão no trabalhador, além de condenar a empresa à reparação civil pelos danos materiais e morais que o trabalhador tenha sofrido em decorrência da incapacidade total ou parcial para o trabalho. * Advogada (OAB/RS 58.090) ** Advogado (OAB/RS 54.294)


8

FARROUPILHA, 15 DE JULHO DE 2022

Perspectiva de plena retomada A Carta Mensal do Mercado Formal de Trabalho voltou a ser publicada neste mês pela Universidade de Caxias do Sul (UCS), com dados alusivos a maio. O relatório do Observatório do Trabalho trouxe números positivos para o município, que rompeu a barreira dos 800 empregos gerados neste ano. Mais precisamente, Farroupilha gerou 804 postos de trabalho. Para efeito de comparação, há dois anos, no ápice da primeira onda da pandemia, o mesmo período de 2020 foi responsável por 803 demissões na cidade (veja mais na Editoria de Economia, página 14).

No entanto, o item que mais chama a atenção é que é justamente a indústria a maior responsável pela geração de empregos, o que é um sinal inequívoco de melhora na economia, já que o emprego no Setor Secundário é mais sólido e não está tão atrelado a fatores externos. Dos 804 gerados, o motor da economia farroupilhense foi responsável pela contratação de 563 profissionais. Se a cadeia produtiva está contratando, é sinal que existe uma demanda represada e que, por tabela, beneficiará todos os demais segmentos em um curto espaço de tempo.

Se o número do recorte dos cinco primeiros meses não chega a ser tão elevado quanto o verificado no ano passado, que registrou no período 1.017 contratações, há uma segurança maior neste 2022 em relação ao 2021, justamente por conta do fim da crise sanitária. Convém lembrar que os reflexos do momento excepcional foram percebidos nas vendas de final de ano, quando o município registrou um número elevado de demissões, que chegou a 552 em dezembro passado, derrubando o indicador do ano que, mesmo com a pandemia, se revelava altamente positivo.

Além da quase completa volta à normalidade, basta dar uma breve circulada por Farroupilha para ver como essa retomada está sendo processada com força. São muitos os negócios que estão surgindo nos mais variados segmentos e a recente pesquisa da Austin Rating, publicada pela revista IstoÉ, que classificou a cidade entre as melhores do País, é um trunfo a mais que pode gerar benefícios ao município em breve. Enfim, os indicadores estão aí e eles apontam para uma única direção: uma retomada plena e vigorosa da economia farroupilhense.

O silêncio que cura Ezequiel Dal Pozzo * Você costuma fazer silêncio? Você é uma pessoa que consegue silenciar? O silêncio é, por assim dizer, o caminho espiritual. No silêncio encontramos a nós mesmos e a nossa realidade interior. Mas o silêncio é, também, um caminho para nos livrarmos das ideias que nos ocupam constantemente: preocupações, coisas que desgastam... Ali não se trata de um silêncio exterior, é um silêncio do coração. Mas o silêncio exterior pode ser

um auxílio para que o coração fique quieto, para que as emoções se acalmem e não mais nos governem. Colocar para fora as feridas é certamente um bom meio de cura. Isso nos mostra muito claramente a psicologia moderna. Mas existe também a terapia do silêncio. No silêncio podem acalmar-se as comoções interiores, pode assentar-se a poeira levantada, de modo que o íntimo se aclare como o vinho turvo, que fica mais claro depois de quieta sedimentação. Diante de um tempo que corre

Índice

Editorial

Matéria Especial ..................................... Páginas 2 e 3 Informe Jurídico..................................... Páginas 6 e 7 Editorial ................................................... Página 8

Opinião ...................................................... Páginas 8 e 9 Espaço Pets .............................................. Página 10 Economia................................................... Página 14

Cidade ........................................................ Páginas 15 e 16 Esporte ..................................................... Páginas 17 a 19

Inside

Música ....................................................... Capa Festa ........................................................... Página 2 Cinemas ..................................................... Página 3 Rita Rosa Baretta................................... Página 3 Social ........................................................ Páginas 4 e 5 Fabrício Oliboni ..................................... Página 6 Sétima Arte .............................................. Páginas 6 e 7 Paulo Roque Gasparetto ..................... Página 7 Agenda....................................................... Contracapa Classificados............................................. 4 páginas

muito e em constante mudança, o ser humano precisa encontrar um ponto firme para apoiar sua vida e seu futuro. Onde estará este ponto firme? Provavelmente, o ser humano precisa dar-se conta de que na quietude e nos tempos de silêncio que aprende a fazer, pode entrar em contato com sua interioridade, consigo mesmo e ali encontrar a presença de Deus que habita nele. Deus mora em nosso interior. Ocorre, que não é simplesmente natural dar-se conta dessa realidade. Perceber Deus dentro de nós será

REDAÇÃO: REDACAO@JORNALINFORMANTE.COM.BR RAMON CARDOSO RAMON@JORNALINFORMANTE.COM.BR

o ponto firme, o fundamento mais seguro para o nosso tempo que anda muito depressa. Acostume-se ao silêncio. Um pouco por dia. Pode ser pouco no início, mas isso vai aquietando nosso coração diante de tantas turbulências, de tanta agitação... O silêncio faz bem. Nos conecta com Deus, com a nossa alma, com a nossa interioridade. Ali encontramos riquezas maravilhosas. Pense nisso... Faça momentos de silêncio. * Padre

ASSINATURAS@JORNALINFORMANTE.COM.BR ASSINATURA BIENAL: R$ 300,00 ASSINATURA ANUAL: R$ 180,00

COMERCIAL: COMERCIAL@JORNALINFORMANTE.COM.BR ANDRÉ LUIZ DA SILVA ANDRE@JORNALINFORMANTE.COM.BR FABIANO LUIZ GASPERIN GASPERIN@JORNALINFORMANTE.COM.BR MARIA DA GRAÇA POTRICOS LEITE MARIA@JORNALINFORMANTE.COM.BR

TELEFONES (54) 3401-3200 / (54) 3401-3201 (54) 9.9194.9192

ENDEREÇO RUA DR. JAIME ROMEU RÖSSLER, 348, BAIRRO PLANALTO

ANÚNCIOS: ANUNCIOS@JORNALINFORMANTE.COM.BR TIAGO RODRIGUES TIAGO@JORNALINFORMANTE.COM.BR

FINANCEIRO: FINANCEIRO@JORNALINFORMANTE.COM.BR

@jornalinformante

COLUNISTAS CRÔNICAS DA REDAÇÃO EGUI BALDASSO FABRÍCIO OLIBONI GUILHERME MACALOSSI

LAURO EDSON DA CÁS PAULO ROQUE GASPARETTO RITA ROSA BARETTA VALÉRIA VETTORAZZI

A manifestação dos colunistas é livre e independente e não necessariamente reflete a opinião do Tabloide sobre os temas abordados nas colunas

@PaperInformante /jornalinformante

www.jornalinformante.com.br


9

FARROUPILHA, 15 DE JUlHO DE 2022

Agro é mais que pop! Divulgação

André Naves * Mesmo sendo injustamente tratado como a “Geni” brasileira, o agro continua liderando o Brasil rumo a um novo padrão de desenvolvimento, em que a sustentabilidade ambiental, coordenada com a melhoria de índices sociais, serve como parâmetro mundial de prosperidade e de trabalho decente e justo. Claro que ainda existem enormes avanços a serem construídos, mas é um dos setores em que o Brasil atua enquanto líder mundial na implementação das melhores práticas ambientais, sociais e de governança, também conhecidas como coluna “ESG”. Criminosos há, entretanto, travestidos de produtores rurais, que destroem a natureza e violentam os povos e saberes tradicionais. Buscam o lucro do extrativismo e da especulação fundiária, criando ínfimas cabeças de gado e plantando poucos pés de alguma cultura para justificarem a irregular titulação fundiária. Esses bandidos devem ser severamente responsabilizados. O agronegócio brasileiro difere diametralmente dessa barbárie, buscando o desenvolvimento de mecanismos transparentes de governança que combatam esse tipo de criminalidade privada que só existe enquanto cultivada sob o manto da corrupção pública. Por isso, posturas danosas são combatidas diuturnamente, como reconhecido no painel “Accelerating a just rural transition to sustainable agriculture”, na COP 26, com ações de reflorestamento e preservação coordenadas com práticas produtivas agropecuárias. A verdade é que o agro nacional é exemplo de postura ESG para o mundo, como referido no painel citado. O agro brasileiro é responsável pela preservação de 33,2% das áreas ambientais no País. Os dados são resultado de um novo estudo divulgado pela Embrapa Territorial que mostrou que cerca de 1/3 das áreas protegidas no território nacional estão dentro das propriedades rurais. O estudo analisou quase 6 milhões de estabelecimentos, por meio de dados do Censo Agropecuário e do Sistema Nacional do Cadastro Ambiental Rural (Sicar), e concluiu que os produtores preservam 282,8 milhões de hectares.

Outro dado relevante mostra que, em média, 49,4% das áreas das propriedades estão sendo utilizadas para atividade agropecuária, ou seja, praticamente metade fica preservada. Ao todo, o estudo da Embrapa indica que o Brasil possui mais de 66% de áreas protegidas e preservadas. Ainda, a produtividade do agro brasileiro, segundo relatório do “Economic Research Service”, órgão do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), foi a que mais cresceu no Século XXI, perfazendo índices de crescimento médio de 3,18% ao ano. Reflexo dessa melhoria produtiva é a otimização no uso de defensivos agrícolas. Pesquisa recente, divulgada em evento organizado pelo Fundo das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura, Embrapa, Associação Brasileira do Agronegócio e Associação Nacional da Defesa Vegetal, mostra que o Brasil é um dos Países com alta produção agrícola que menos utiliza químicos, proporcionalmente à sua produção. Além disso, há melhor aplicação de moléculas cada vez mais adequadas à cultura, gerando menores passivos ambientais e sociais. O aumento de produtividade re-

flete-se, outrossim, na vida do trabalhador rural. Dados recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (síntese de indicadores sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira: 2021/IBGE) mostram que houve melhora consistente nos indicadores sociais desses trabalhadores. Além disso, o Brasil, signatário recente das Discussões Estruturadas de Comércio e Sustentabilidade Ambiental, iniciativa da Organização Mundial do Comércio (OMC), tem buscado alternativas para liberalizar o comércio agropecuário, eliminando subsídios e impulsionando uma agenda de sustentabilidade. O protecionismo, muitas vezes implementado como barreira fitossanitária aos produtos brasileiros, gera maior distorção e insustentabilidade, na medida em que impede produtos brasileiros mais “limpos” de atingirem mercados, incentivando práticas subsidiadas insustentáveis e predatórias. Em resumo, enquanto o agro nacional é ambientalmente adequado e socialmente justo, pautando-se pelas melhores práticas que visam ao aumento da dignidade do trabalho, o agro pouco produtivo, que necessita

de proteção, costuma se pautar pelo vilipêndio ao meio ambiente e pela exploração da mão de obra. Entretanto, a Política Nacional de Inovação, (Decreto nº 10.534, de 28 de outubro de 2020), que deveria balizar a elaboração de políticas públicas referentes à Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I), padece de recursos orçamentários para sua plena efetivação. O agro, ainda que seja extremamente produtivo e sustentável, necessita da existência de políticas públicas que incentivem a adição de maior valor agregado a seus produtos. Dessa maneira, a competitividade agropecuária brasileira, já grande, tenderá a um crescimento ainda maior. Portanto, para que o agro continue sendo, cada vez mais, o motor ESG do Brasil, é necessária uma melhoria institucional que valorize a produtividade agropastoril de maneira mais inovadora e tecnológica. Hoje, o agro é justiça, inclusão e sustentabilidade, e reúne potencialidade para ser muito mais! * Defensor Público Federal, especialista em Direitos Humanos e Sociais, escritor, professor e palestrante


10

FARROUPILHA, 15 DE JULHO DE 2022

ME LEVA PRA CASA?

Gatinhas, Marlei e Charlote para adoção Quinteto está à procura de família na Espaço Pets desta semana

Gatinhas

P

ara quem deseja adotar um pet, a semana traz boas opções na página. Um trio de gatinhas, ainda filhotes e com castração garantida a baixo custo por conta do adotante, está à espera de um lar, além de Marlei e Charlote. O dócil quinteto integra o projeto voluntário “Me Leva Pra Casa?”, que desenvolve um trabalho fundamental em busca de encontrar adotantes para pets. Veja características gerais dos pretendentes a um lar e fones de contato ao lado, além de requisitos básicos para adoção abaixo.

Para adotar é necessário ter Pátio cercado e seguro Apartamento telado Tempo Espaço Compromisso

Fêmeas Filhotes Dóceis Castração garantida a baixo custo Contato somente pelo WhatsApp pelo fone (54) 999.369.773

Fotos: Divulgação

Marlei Macho 2 anos Porte médio Dócil Adora brincar Contato somente pelo WhatsApp pelo fone (54) 999.369.773

Charlote Fêmea Porte médio 5 anos Muito dócil Castrada e vacinada Se dá bem com outros cães Contato somente pelo WhatsApp pelos fones (54) 999.515.440 ou (54) 999.369.773



12

FARROUPILHA, 15 DE JULHO DE 2022

Dicas para pais de primeira viagem

1 Se mama no peito, há menos arrotos: em geral, bebês que não usam a mamadeira ingerem menos ar, arrotando menos. 2 Quando dormir? Pode ser paradoxal, mas é real na maioria dos lares: quanto mais sono tem um bebê, maior a sua dificuldade para dormir. Ou seja, é melhor fazê-lo dormir aos primeiros indícios de que está com sono. 3 Como dormir? Sem travesseiro e de barriga para cima. 4 Troca de fralda Não demore para fazê-la e, se possível, efetue a troca antes de mamar para evitar que o bebê regurgite com a movimentação. 5 Tenha o pediatra próximo Procure um profissional que esteja à disposição para tirar as dúvidas dos pais de primeira viagem. Normalmente, a primeira consulta é realizada em até três dias após o nascimento. Depois, os encontros são mensais. 6 Converse muito com o seu filho Os bebês entendem sons desde o nascimento. Quanto mais houver “diálogo” entre vocês, melhor será esta relação. 7 Não sejam super herois Peçam ajuda amigos ou familiares devem formar o seu grupo de acolhimento mais próximo. Se tiver dificuldade, conte com o apoio deles. 8 Dica para as mães: durma sempre que tiver uma oportunidade. Conte com a sua rede de apoio em momentos mais duros para poder descansar. O seu bebê vai gostar de ter uma mãe mais descansada e disposta!



FARROUPILHA, 15 DE JULHO DE 2022

14

RETOMADA

Farroupilha rompe barreira dos 800 empregos gerados em cinco meses Relatório do Observatório do Trabalho da UCS volta a ser divulgado e indústria puxa a fila das carteiras assinadas

C

om o fim da pandemia, o momento é de aquecimento no mercado de trabalho. A Carta Mensal do Mercado Formal de Trabalho, divulgada pelo Observatório do Trabalho da Universidade de Caxias do Sul (UCS), baseada em dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério da Economia, mostra um intenso movimento na geração de postos de trabalho em Farroupilha. Ao longo do mês de maio, as admissões no município chegaram a 119, o que elevaram a totalização de 2022 para um saldo positivo de 804 empregos formais na cidade. Se não é o mesmo número do ano passado, que no período registrou 1.017 admissões, ainda assim é um indicador de reaquecimento do mercado. Vale lembrar que no final do ano, em dezembro, ainda como reflexo da crise sanitária e das contratações temporárias do período, o município registrou um saldo negativo de

Mercado de trabalho em Farroupilha nos três últimos anos (recorte de cinco meses) Mês Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Total

2020 178 351 -133 -869 -330 -803

2021 202 574 -6 57 190 1.017

2022 196 362 -13 140 119 804

552 demissões, fato que não deve voltar a ocorrer neste ano com o fim da crise sanitária. Em maio, o Setor Secundário, motor da economia farroupilhense, foi quem mais gerou empregos, com a contratação de 58 profissionais, seguido pelo comércio, com 38 novos postos de trabalho, os serviços com 14 e o Primário, que empregou 13. O único a ter

um déficit foi o da construção civil, que contabilizou quatro demissões. No acumulado do ano, a indústria está disparada à frente e foi responsável por 563 carteiras de trabalho assinadas, seguida pelo setor de serviços, com 156, construção civil com 51, comércio com 33 e a agricultura, com um posto aberto. Bem posicionada na Serra e em setor mais sólido de contratação A vaga de trabalho na indústria tende a ser mais duradoura e estável do que outros setores e, na Serra, Farroupilha ficou apenas atrás de Caxias do Sul, que registrou 564 contratações, e Bento Gonçalves, com 144 em maio. O Rio Grande do Sul contabilizou um saldo baixo de carteiras assinadas, chegando a 4.275 no mês em análise. Já o País teve um resultado positivo de 277.018 empregos gerados. O estudo completo pode ser acessado pelo site www. ucs.br/site/midia/arquivos/carta-maio-2022.pdf.


15

FARROUPILHA, 15 DE JULHO DE 2022

MOVIMENTADA

Mais de 26 mil foram à Fenakiwi no fim de semana de abertura Tempo bom e temperatura amena no sábado e domingo contribuíram para levar público ao evento

S

e no dia de abertura, quinta, e na sexta passada o clima não foi lá dos mais favoráveis, com chuva, cerração e frio, o sábado e domingo ajudaram a levar um grande público ao Complexo Esportivo do Parque Cinquentenário para prestigiar a 24ª Festa Nacional do Kiwi (Fenakiwi), que segue neste fim de semana e no próximo, com entrada franca às sextas. No último sábado, o bar suspenso por um guindaste a 40 metros do chão foi uma das atrações mais procuradas. A iniciativa proporciona acesso de até 14 pessoas com open bar, onde é servi-

do água, refrigerante, vinho e chope. No domingo, o Encontro de Carros Antigos reuniu cerca de 150 modelos de automóveis de diversos locais do Rio Grande do Sul. Nos quatro dias iniciais, shows e apresentações artísticas e culturais também tiveram destaque. A Fenakiwi também é uma ótima oportunidade para bons negócios e conta com 115 expositores de diversos setores da economia farroupilhense nos pavilhões 1 e 2. No 3, onde o kiwi pode ser degustado pelo público na entrada, as agroindústrias ganham espaço de destaque, além do Clube de Mães As Milanesas, com os tradicionais pães e

Neimar De Cesero

grostolis. Com a retomada da cultura kiwizeira em larga escala, duas toneladas da fruta foram distribuídas nos primeiros dias do evento. Confira a programação completa no site www.fenakiwi.com.br.

Corredores cheios Evento registrou bom público ao longo do primeiro final de semana e expectativa é ótima para os próximos dois de festa

Obituário Dia 6 de julho * Adiles Branca Feltrin Bagattini, 84 anos. Sepultamento no Cemitério do Bairro Nova Vicenza. Dia 9 de julho * Olga Del Pizzol, 91 anos. Sepultamento no cemitério da comunidade de Linha 30 (2º Distrito). Dia 10 de julho * Júlio Paulino Souza, 67 anos. Sepultamento no Cemitério do Bairro Nova Vicenza. Dia 11 de julho * Leonilde Terezinha Frighetto Zanovello, 61 anos. Sepultamento no cemitério da comunidade de Linha Mindo, em Liberato Salzano.


16

FARROUPILHA, 15 DE JULHO DE 2022

MUDANÇAS NO EXECUTIVO

Secretarias que atendem no Ceac estarão em novo endereço a partir de segunda Medida busca reduzir os gastos da Prefeitura com aluguéis e facilitar o acesso da população aos serviços públicos

E

m busca de economia, a Prefeitura promove alterações na localização das Secretarias Municipais. Visando redução dos aluguéis e uma facilidade maior da população no acesso aos serviços públicos, especialmente devido à localização e proximidade entre os setores, inicia nesta sexta a mudança de Pastas e Departamentos que ocupam o Centro de Atendimento ao Cidadão (Ceac) para novos endereços. Com isso, as Secretarias Municipais de Saúde, Habitação e Assistência Social e Desenvolvimento Econômico, Turismo e Inovação, passam a atender na Tiradentes, 411, no Centro, bem próximo ao Centro Administrativo Prefeito Avelino Maggioni, local onde permanecem as Pastas de Finanças, Urbanismo e Meio Ambiente e Gestão e Governo, bem como serviços de IPTU, Procon e Coordenadoria da Mulher. As Secretarias Municipais de Obras e Trânsito e Agricultura, passam atender a população na antiga Delegacia de Polícia Civil do município, na rua Ân-

gelo Bartelle, número 91, bairro Vicentina, ao lado do Parque de Máquinas, para facilitar os trabalhos, junto ao prédio onde também estarão localizadas a Guarda Municipal, o Departamento de Trânsito e a Coordenadoria de Proteção e Bem-Estar Animal. A mudança para os novos locais segue durante todo o final de semana. Com isso, os atendimentos passam a ser prestados nos novos ambientes a partir da próxima segunda. O horário de atendimento ao público em todos os endereços permanece das 9h às 16h. Nesta sexta não haverá atendimento ao público no Ceac para realização da mudança. Servidores das Secretarias de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Inovação, Saúde, Habitação e Assistência Social, Obras e Trânsito e Agricultura estarão à disposição para atender a população junto ao Centro Administrativo. Devido à mudança, as Secretarias e Departamentos contarão com telefones temporários para atendimento aos farroupilhenses. Confira ao lado.

Geral (54) 996.542.164 Agricultura Secretaria: (54) 984.045.561 Talão do Produtor: (54) 984.045.560 Assistência Social Coordenadoria da Mulher (54) 997.105.229 Cadastro Único/Auxílio Brasil: (54) 999.838.403 Projeto Acolher com Amor: (54) 999.051.348 Sine: (54) 996.863.930 Gestão: (54) 984.045.563 Des. Econômico, Turismo e Inovação Sala do Empreendedor: (54) 996.906.183 Obras e Trânsito Geral: (54) 984.045.543 Trânsito: (54) 997.141.357 Saúde Recepção: (54) 997.114.918 Medicamentos: (54) 996.354.885 Regulação: (54) 999.043.111 Vigilância Sanitária: (54) 984.037.912


FARROUPILHA, 15 DE JULHO DE 2022

17

ACELERANDO

Piloto, navegadores e... palestrantes Associação Farroupilhense de Automobilismo visitou Teotônio Vilela e, neste fim de semana, compete em Panambi Edson Castro

O

s alunos da Senador Teotônio Vilela tiveram uma aula diferente na última sexta. O piloto Felipe Krindges e os navegadores Rafael Karpinski e Igor Marcanti, que integram a Associação Farroupilhense de Automobilismo (AFA) Rally, palestraram para os estudantes sobre o esporte, desafios enfrentados e questões relacionadas à segurança que envolve a modalidade, além de esclarecerem dúvidas dos alunos. Os dois Volkswagen Gols da equipe também estavam no local. “Relacionamos o que vivemos no dia a da competição, com o que eles vivem, seja no trânsito, em casa ou na escola. Nosso objetivo foi também plantar uma sementinha para quem sabe no futuro termos, entre estes estudantes, novos competidores em nosso esporte”, disse Karpinski. Outro objetivo da equipe foi levar informação a respeito de segurança no trânsito e a importância do trabalho em equipe. “Através destas ações acredito que a gente vai conseguindo estimular as crianças nas questões relacionadas ao trânsito, ao social, ao cultural, para que tenhamos como objetivo final um mundo melhor”, acrescentou Felipe que, ao lado de Igor, está em 2º lugar no Campeonato Gaúcho na categoria Rally 3, com 19 pontos. Já Karpinski, que compete ao lado do xará, o piloto Rafael Cabello, está em 4º na Rally 5, com 18 pontos. As duas duplas competem neste fim de semana, na 5ª etapa do estadual,

que ocorre a partir desta sexta, em Panambi. O Projeto AFA Rally 2022 compete no Gaúcho com financiamento do projeto Pró Esporte RS, tendo como patrocinadores Multicolor: Todos os Tons de Qualidade, Smartmedical: Produtos Médico Hospitalares e Grupo Farrapos: Transporte e Logística.

Os professores O navegador Rafael Karpinski e o piloto Felipe Krindges falando sobre o esporte na escola farroupilhense: dupla estará em ação neste fim de semana no norte do Estado


18

FARROUPILHA, 15 DE JULHO DE 2022

Fotos: Arquivo Pessoal

Luan Bartelle conquista cinturão

Valorização espontânea

A gestão do presidente Luciano Hocsman à frente da FGF, diferente de seu antecessor, tem sido digna de elogios. Não somente pela forma discreta de sua condução, mas especialmente pela atenção dispensada aos clubes do interior. É comum sua presença em estádios e nas Castanheiras não tem sido diferente. Sua mais nova investida foi centrada na valorização do futebol feminino e merece ser destacada.

Cledi representou bem a cidade

Valorização espontânea II

Para celebrar Atleta farroupilhense se destacou na disputa estadual e trouxe o cinturão para casa

Na última semana, Hocsman promoveu um Media Day com atletas dos 10 times que disputam o Gauchão Feminino. Reuniu em um hotel de Porto Alegre uma guria de cada equipe que disputa o estadual, algo inédito, e que conta muito para quem ainda busca espaço e visibilidade. A iniciativa incluiu sessões de fotos e produção de material para divulgação da competição estadual que começa em pouco mais de duas semanas, além de uma visita à sede da FGF.

Valorização espontânea III

Vale lembrar que seu antecessor foi praticamente compelido pela CBF a conferir uma vaga gaúcha no Brasileirão A2 (a partir do acesso do Grêmio à elite, em 2019), que foi conquistada pelas gurias rubroO último final de semana foi especial para o far- -verdes, como se estivesse fazendo um favor à cateroupilhense Luan Bartelle. O atleta e técnico espor- goria. Há relatos de atletas, sobre o Media Day, que tivo participou do Campeonato Gaúcho de Muaythai sequer imaginavam conseguir tamanho espaço para e conquistou, após cinco rounds, o cinturão de cam- a modalidade. Cumpre destacar que os três últimos peão da temporada 2022 na categoria 71kg, na dis- anos foram marcados pela pandemia e o número puta que aconteceu em Sapucaia do Sul, organizada de clubes envolvidos no Gauchão aumentou de seis pela Federação Gaúcha de Muaythai e Muay Boran. (2020) para oito (2021) e neste ano está com 10.

Haja fôlego Fundista teve performance destacada na prova que aconteceu no interior de Minas

Corredora de longas distâncias, a fundista Cledi Lunardi participou de uma corrida trail de 244,7 quilômetros, a Ultramaratona dos Anjos Internacional. Foram três dias de prova que a atleta competiu em Itanhandu, em Minas Gerais, e ficou em 3º lugar na categoria geral, com o tempo de 57 horas e 30 minutos. Cledi disputou a prova com o apoio da Prefeitura, por meio do auxílio atleta, e fez questão de agradecer ao Poder Executivo.


FARROUPILHA, 15 DE JULHO DE 2022

19

FUTEBOL FEMININO

Media Day valoriza Gauchão Feminino Federação Gaúcha de Futebol promoveu ação e lateral esquerda Jaine representou as gurias rubro-verdes no evento Angelo Pieretti/FGF

C

om o propósito de valorizar o futebol feminino, a Federação Gaúcha de Futebol (FGF) realizou o Media Day na última sexta. Atletas representantes dos 10 times que vão disputar o Gauchão Feminino estiveram presentes no Hotel Manhattan by Mercury, em Porto Alegre, para sessões de fotos e vídeos que serão utilizados nos materiais de divulgação da competição estadual, que inicia no próximo dia 31. “Foi uma experiência sensacional. Meu primeiro ano vestindo essa camisa fortíssima e ainda tendo esse privilégio de representar o Brasil no Media Day, onde aprendi tantas coisas. Chorei contando minha história, me emocionei falando de tudo o que almejamos para esse ano no rubro-verde. Foi

Estadual a caminho Jaine, à frente e à esquerda, representou gurias rubro-verdes no evento promocional da competição, que teve inclusive visita à FGF

algo que jamais imaginei que vivenciaria”, destacou Jaine, 18 anos, que representou as gurias rubro-verdes na iniciativa capitaneada pelo presidente Luciano Hocsman. A lateral esquerda é umas das novidades da equipe farroupilhense para este Gauchão. “Eu jogo futsal desde meus 8 anos de idade, posso dizer que já passei por várias dificuldades, mas nunca desisti, sempre me mantive firme e com muita fé. Neste ano tive

a oportunidade de poder sonhar mais alto ao ingressar no elenco do Brasil Feminino. Apesar de uma longa trajetória no salão, sempre sonhei em poder jogar campo. Me apresentei ao time no final de junho e desde então recebo ajuda com chuteiras, uniforme de jogo, treino... essa oportunidade está sendo incrível”, declarou a atleta, que trabalhou com o técnico Rogério Almeida no futsal. “Eu tive toda minha formação com

o Rogério, então me sinto mais tranquila e motivada. A direção do clube é especial, ajudam quem precisa e estão sempre ali, dispostos a tudo para ver nosso bem. É um desafio e tanto, mas acredito muito em mim, no meu potencial e em tudo que tenho pra viver e aprender. Conto com um grupo incrível, que me incentiva treino após treino, e isso só traz mais motivação para seguir. Não tenho dúvida que vai ser uma grande temporada”, aposta Jaine.


Ramon Cardoso

INSIDE

Fazenda Souza te espera na 11ª Festa do Agricultor

Princesa Juliana Thomé, rainha Gisele Daiane Mazzochi e princesa Brenda Dorigatti Pigatto estiveram na Redação do Jornal Informante, na quarta à tarde, divulgando o evento Página 2 Christiane Matos/FGF ESPORTE

O Gauchão Feminino entra em contagem regressiva Presidente da Federação Gaúcha de Futebol, Luciano Hocsman, ao lado esquerdo da guria rubro-verde Jaine, promove Media Day e valoriza competição que começa no final deste mês Página 19 e Preliminar


Cinemas e Agenda

Destaques com as estreias que chegam à telona e as atrações que movimentam as noites farroupilhenses Página 3 e Contracapa

Inside

Sétima Arte

O genocídio de Ruanda é revisitado em trama que dosa terror e esperança em medidas precisas Páginas 6 e 7

ATRAÇÕES MUSICAIS

1º Festival de Inverno da Escola de Música de Farroupilha inicia na terça

N

ascido de uma iniciativa entre a coordenação pedagógica e professores da Escola Pública de Música de Farroupilha, o 1º Festival de Inverno movimenta a Casa de Cultura a partir da próxima terça. A programação segue na primeira semana até quinta e segue dos dias 25 a 28 deste mês, sempre com atrações a partir das 19h30min e, o melhor, com entrada franca. “O pensamento inicial era de realizar o evento em quatro noites, mas com as propostas acabou se estendendo para duas semanas e virando sete noites de Festival. Ele conta com

uma programação diversificada, com shows, concertos didáticos e oficinas, sempre com intuito de contribuir na formação musical dos alunos e comunidade farroupilhense”, destacou Rodrigo Ziliotto, maestro da Banda Municipal Cinquentenário e um dos que está à frente da organização. “Queremos, com a atração, oportunizar que pessoas de fora da Escola Pública de Música possam ter contato com ações realizadas na Casa de Cultura, além de propiciar aos alunos um momento diferente”, destaca Ziliotto. Confira abaixo a programação do evento que movimenta as noites farroupilhenses nas próximas duas semanas.

AM9 Produções

Evento movimenta a Casa de Cultura durante sete noites nas próximas duas semanas

Noites musicais Ziliotto é um dos organizadores da novidade e maestro da Banda Municipal Cinquentenário, que se apresenta na próxima quarta: intenção do Festival é promover integração da EPM com comunidade

Programe-se O que: 1º Festival de Inverno da Escola Pública de Música de Farroupilha Atrações: sempre às 19h30min, na Casa de Cultura, com entrada franca Terça Professor Marcelo Freitas, com a oficina “O Universo da Percussão” Quarta Banda Municipal Cinquentenário de Farroupilha com “Concerto Didático” Quinta Show coletânea Samba Jazz com Luís Henrique New Trio Dia 25 (segunda) Professor Luís Henrique New com audição comentada “A História dos Beatles”

Dia 26 (terça) Professor Marcos Trubian com concerto didático “A Guitarra no Rock”, com participação especial do Minuano Trio Dia 27 (quarta) Professores Ezequiel De Toni, Marcelo Freitas e Rodrigo Ziliotto com o concerto didático “O Regionalismo Gaúcho” Dia 28 (quinta) Professores Fábio Chagas e João Schmitz, com participação especial dos professores Ezequiel De Toni e Rodrigo Ziliotto no concerto didático “Breve História da Música”


Inside

2

FARROUPILHA, 15 DE JULHO DE 2022

Festa

Fazenda Souza retoma tradição com sua 11ª Festa do Agricultor Distrito caxiense realiza evento que valoriza Setor Primário e movimenta os dois últimos finais de semana deste mês

Josué Braun

Ramon Cardoso

A

espera foi longa, convenhamos. A Festa do Agricultor de Fazenda Souza tinha sua 11ª edição prevista para acontecer em 2020 e ela era muito especial, já que celebrava os 250 anos da localidade, mas a pandemia acabou impedindo a realização do evento. Nada, porém, que diminua a expectativa para a atração que movimenta a comunidade nos dois últimos finais de semana deste mês. “Posso dizer que estamos contando os dias para o início da festividade. Nós fomos eleitas soberanas em 7 de setembro de 2019 e a última edição foi em 2018. É um momento especial, de retomada, e de valorização dos agricultores, da cultura italiana, das 15 comunidades que integram o distrito de Fazenda Souza. Estamos emocionadas e muito satisfeitas por saber que o evento está sendo realizado. Será uma festa, de certa forma, de superação”, avalia a rainha Gisele Daiane Mazzochi. Ela esteve na Redação do Jornal Informante acompanhada das princesas Juliana Thomé e Brenda Dorigatti Pigatto, todas naturais da localidade, e que são as anfitriãs do evento, e da assessora Adriane Schneider. A Festa do Agricultor é uma atração gratuita, realizada na praça central de Fazenda Souza e que, como destacou a princesa Juliana, passou a ser realizada de maneira bienal a partir de 2006, exceção feita ao período pandêmico, claro. “Estamos com um trabalho intenso de divulgação nos últimos meses e conversamos muito sobre o evento. Dá aquele frio na barriga, a expectativa aumenta à medida que a festa se aproxima, mas tem valido muito a pena. É uma jornada muito gratificante e bonita para quem vivencia isso de perto”, destacou a princesa, que fez questão de ressaltar

Na regressiva Juliana, Gisele e Brenda, na visita à Redação e com os frutos da terra: trio não esconde a boa expectativa para o retorno da atração

também o papel de Luana Liprieri e Francine Maciel, que são embaixatrizes da festa. “Temos visitado os municípios serranos e praticamente toda comunidade de Fazenda Souza, e trajadas de rainha e princesas, por mais que a localidade nos conheça. É importante valorizar o trabalho do agricultor, das comunidades que se mobilizam para a realização da festa, desde os carros alegóricos. Na verdade, quem constrói de fato este evento são os agricultores. É uma festa da gente para a gente”, destacou a princesa Brenda. A localidade, de com cerca de 8 mil habitantes, realiza a festa entre os dias 22 a 24 e 29 a 31 de julho, e tem como tema “Na Moldura do

Tempo Contamos Nossas Histórias”. A atração conta com intensa programação artística, cultural e, claro, gastronômica. E o melhor: a entrada é franca. Confira os destaques no site www.festadoagricultor.com ou pelas redes sociais Facebook e Instagram no @FestadoAgricultorFS.

Programe-se O que: 11ª Festa do Agricultor de Fazenda Souza Quando: dias 22 a 24 e 29 a 31 de julho Onde: Praça Central de Fazenda Souza Quanto: entrada franca


Inside

FARROUPILHA, 15 DE JULHO DE 2022

3

Rita Rosa Baretta

Cinemas

ritarosabaretta@gmail.com

Shopping Villagio Caxias (RSC-453, nº 2780, Distrito Industrial) Sala 1 Top Gun: Maverick Sessão dublada às 13h40min O Telefone Preto Sessões dubladas às 16h15min e 18h40min, legendada às 20h50min Sala 2 Minions 2: A Origem de Gru Sessões dubladas às 13h15min, 15h20min e 17h25min Top Gun: Maverick Sessão dublada às 19h25min Thor: Amor e Trovão Sessão dublada às 22h Sala 3 Elvis

Sessões legendadas às 13h50min e 21h, dublada às 17h Sala 4 Thor: Amor e Trovão Sessões dubladas e em 3d às 14h e 16h30min, dublada às 19h e legendada e em 3d às 21h30min Sala 5 Minions 2: A Origem de Gru Sessões dubladas e em 3d às 13h10min e 17h15min, dubladas às 15h10min e 19h20min Top Gun: Maverick Sessão legendada às 21h20min Sala 6 Thor: Amor e Trovão Sessões dubladas às 13h30min, 16h e 21h, legendada às 18h30min

Sala 1 Thor: Amor e Trovão Sessões dubladas e em 3d às 13h45min, 16h30min, 19h15min e 22h Sala 2 Minions 2: A Origem de Gru Sessões dubladas às 13h e 15h15min O Telefone Preto Sessões dubladas às 17h45min e 20h15min Sala 3 Thor: Amor e Trovão Sessões dubladas às 13h, 16h, 18h45min e 21h30min Sala 4 Minions 2: A Origem de Gru Sessões dubladas às 12h, 14h45min, 17h e 19h30min Elvis Sessão dublada às 21h45min Sala 5 Thor: Amor e Trovão Sessões dubladas e em 3d às 12h45mmin e 18h15min, legendadas às 15h30min e 21h Sala 6 Elvis Sessões dubladas às 13h e 17h, legendada às 20h30min

Imagem: Reprodução

Shopping Bourbon San Pelegrino (Av. Rio Branco, 425, São Pelegrino)

Sobre as relações Sempre que se pensa em escrever algo acerca do significado da palavra relacionamento ou de todo sentido que envolve a possibilidade de um relacionamento, percebemo-nos diante de inúmeras questões, dúvidas e incógnitas. Desde nosso primeiro contato com a nossa mãe, damos início às concepções do amor. Todas as vivências da infância marcam o sujeito, elas deixam marcas que surgirão através de reflexos a partir da adolescência, no desenvolvimento biopsicossocial, aflorando assim nossos gatilhos sexuais antes voltados a todo investimento de nossos pais, mas aos poucos surgem às voltas nas relações com as pessoas de nossa convivência e de nossos interesses, nas relações afetivas, entre amigos e entre relações amorosas. Na vida adulta passamos a buscar no outro características que nos remetem a lembranças prazerosas de nossa infância. Identificamos no outro traços positivos de quem amamos e temos internalizado, acreditando ser assim a pessoa que irá nos completar. Relações bem-sucedidas, tanto no campo amoroso, como nas amizades, refere-se a uma situação de respeito mútuo, valorizando as individualidades, onde ambos possam visualizar um futuro duradouro com parceria e trocas fundamentadas na dupla e nas suas individualidades. Quando tivermos a nosso alcance modelos de relacionamentos saudáveis, teremos oportunidades de criar na vida escolhas de igual forma. Ao certo, sujeitos oriundos de lares com harmonia terão a tendência de encontrar trabalho em ambientes em equilíbrio e pessoas à sua volta terão o mesmo equilíbrio de levar as escolhas em sua vida. Modelos positivos nos fazem ter uma vida de escolhas positivas, pessoas leves são eminentemente cercadas de pessoas que levam a vida de igual forma. Em nossas vidas encontramos sujeitos tensos, pesados, que parecem enfrentar a vida de mau-humor, com raiva, tensos, que enfrentam as dificuldades de suas vidas sempre como se ele fosse vítima de todas as circunstâncias e não tivesse ação sobre tudo que lhe ocorre. Em outros momentos cruzam nosso caminho pessoas que entendem o valor de sua posição aberta, disposta a enfrentar a vida. Compreende que é de si mesmo que depende um modelo de vida positiva e alegre. Cada um desses sujeitos reproduz identificações feitas com seu passado e as marcas de registro representam as escolhas de seu comportamento atual. Mas também temos consciência para fazer escolhas, e buscar ajuda para mudar nossa atitude frente às pessoas e ao que surge à nossa frente. É necessário que estejamos conscientes de que serenidade e tranquilidade para nos posicionar traz paz ao nosso próprio bem-estar pessoal. * Psicanalista


Divulgação

A

Cafezinho

Para os fãs de café: a Dude Coffee Farroupilha realiza neste sábado o workshop Cafés Especiais e Métodos, a partir das 9h30min. O evento vai ensinar como fazer um super café na sua casa. As vagas são limitadas e o valor para participação é R$ 80,00 para público em geral, e R$ 60,00 para os assinantes do clube.

Aniversário

Os sócios da holding de comunicação Blo.co, André Lima, Helena Ben e Pâmela Rosa, comemoram neste mês os 10 anos da Batuca, a agência mãe do grupo. A empresa possui sedes em Bento Gonçalves e Porto Alegre e é considerada uma das maiores do Rio Grande do Sul. Entre seus clientes estão empresas importantes para o cenário da Serra, como Grendene, UCS, Volare, Italínea, Soprano, Unimed Nordeste e Vinícola Aurora.

Paola Pozzer Werner e Jonas Bertoni Oliveira estão à frente da loja All Men, que inaugurou no sábado, no Centro da Cidade

Humor

Os pais Fabiano Francischini e Letícia Rombaldi ladeando o fi Vicente em sua comemoração de 10 anos, realizada na Cupcake Casa de Festas, no sábado passado André Silva

As risadas tão garantidas com o show do Badin: O Colono, que acontece neste sábado. O evento ocupa o Ginásio de Esportes do Saturno, em Caravaggio. A entrada na modalidade de ingresso solidário fica R$ 40,00 com a doação de um quilo de alimento não perecível. A venda acontece pelo site Blueticket, na Drop's de Menta e no Posto Vô Andrea.

Programação

As atrações da 24ª Festa Nacional do Kiwi e 2ª Expo Farroupilha continuam a mil. Entre toda programação separei alguns destaques: nesta sexta rola show do padre Ezequiel Dal Pozzo e da dupla Lucas & Felipe. No sábado, o show principal será da banda Atitude 67 e também o projeto Eletrosax. No domingo o Coral InfantoJuvenil Canarinhos de Farroupilha se apresenta, assim como também o músico Renato Borghetti.

Daiana Vedoi recebeu o apoio do marido Marcelo Pessin, da enteada Laura Ducatti Pessin e do filho Gustavo Vedoi Ferreira na inauguração do Ateliê Beauty, que abriu as portas no sábado, na cidade

Taini Franceschet prestigiou a abertura da 24ª lado da amiga e primeira-dama Ariane Feltrin, n


Michele Heinen Fotografia

Arquivo Pessoal

Registro em família que marcou a Primeira Eucaristia da Ananda Tres Dias que aconteceu no sábado, na Igreja Matriz de Farroupilha. A jovem recebeu o carinho dos pais Fábio Leonardo Dias e Luciane Tres Dias, e da mana Alana Jéssica de Carli

filho

Ari Junior

ª Fenakiwi ao no último dia 7

Antônio Brustolin Junior e Franciele Zangalli Brustolin abriram as portas do Espaço Bella Vitta, a mais nova opção de cuidado e bem-estar da cidade, no sábado passado, no bairro Pio X

#CURTINHAS

A música eletrônica invade a Oben Beer nesta sexta com a festa Beat On Me. Os DJ's Luan Ditadi, Luca Cruz e Mau Maioli são responsáveis pelo set list da noite. Rola no próximo mês a 14ª Noite da Sopa realizada pelo Lions Clube Imigrante. A ação é beneficente e ocupa o Centro Comunitário Luterano, a partir das 20h. Os ingressos custam R$ 60,00.


Inside

6

Fabrício Oliboni

fabrioliboni@gmail.com

Uma luta (que deve ser) conjunta Tem 12 anos que sou colunista do Jornal Informante. Isso significa mais de 250 colunas, indo para a casa das três centenas. Arrisco dizer que esse é o texto que eu mais pensei antes de colocar no papel, pois não queria errar, soar leviano ou falar qualquer tipo de besteira, pois é algo bem sério. Ao mesmo tempo, é muito difícil de escrever sobre, pois é algo que não tenho como falar propriamente, pois são situações que eu nunca lidei e nunca lidarei. Mesmo assim, achei importante arriscar, e espero que seja de utilidade, incitando reflexões e ações de minha parte e dos homens em geral. Iria começar falando um “recentemente”, mas já estaria errado. Digo isso pois seria sobre casos dos últimos dias, onde as pautas foram estupro, aborto, machismo, assédio... e isso não é apenas recente, mas basicamente desde que o mundo é mundo, e a história está de prova, pois a melhor forma de entender o presente é estudando o passado. Embora muitos avanços tenham ocorrido ao longo dos anos, é evidente que para as mulheres é sempre mais difícil. Se posicionarem, serem respeitadas e decidirem as coisas por si mesmas. Nunca é questionado a um homem a roupa que ele estava usando ao ser agredido. No caso das mulheres, sim. Quanto menos pano, maior a porcentagem de parte da sociedade acreditar que, olha, no fundo, ela estava pedindo. Esse é apenas um exemplo, de inúmeros outros que eu poderia citar, e qualquer um não pode negar que difere muito o gênero em qualquer coisa, seja uma vitória, um erro, uma opinião. É algo que deveria ser medido pelo seu valor, não estar sujeito a um rótulo que busque desqualificar apenas. Há cerca de pouco tempo vimos o julgamento envolvendo Amber Heard e Jhonny Depp. Não acompanhei o caso a fundo, então não posso falar muito mas, aparentemente, a razão estava do lado dele. Vi isso ser motivo de retaliação contra as mulheres. Olha, ao meu ver, não tem nada a ver com gênero. Alguém é bom ou ruim pelas suas ações, sem importar sua nacionalidade, cor ou sexo. Vamos dizer que aqui houve uma falsa alegação de agressão, mas vamos pensar que isso representa nem 10% da totalidade de situações onde mulheres são agredidas. Temos exceções? Sim, mas o nome já diz: são exceções. Imagino que a maioria das mulheres opte por não relatar situações de assédio e agressão por receio do julgamento geral, humilhações públicas e até mesmo perseguição. No que tange à forma de se vestir, o que cada mulher faz com o seu corpo e atitudes que podem não ser bem vistas por parte da sociedade... bom, aí é o que está na cabeça de cada um, e não há como ter controle no que os outros vão pensar. O tema do aborto é algo muito sério e não tenho uma visão conclusiva sobre, confesso. Contudo, eu tenho certeza absoluta que a visão geral seria completamente diferente se a função de engravidar ficasse a cargo dos homens. Acho que é o bastante a se dizer sobre, pois o principal ponto está implícito aí, então cabe a cada um refletir sobre, levando em consideração mais razão e menos crenças, pois cada um tem (ou não) as suas. Sendo homem, o que fazer com relação ao que relatei aqui, brevemente? Ouvir mais as mulheres, respeitá-las, mostrar indignação quando necessário, conversar com outros caras, condenar atitudes nocivas, etc. Criticar o cara que fica agarrando as gurias pelo braço na festa, aquele que visa embebedar/dopar fulana, não compactuar com a mera objetificação feminina, condenar quem espalha fotos da ex... podem parecer pequenas ações, mas se repetidas, podem ser um “começo”. Não é fácil, é um processo lento e tem de ser uma luta diária e conjunta. O silêncio e a conivência também fere, humilha e mata. * Agente de intercâmbio e bacharel em Relações Internacionais

FARROUPILHA, 15 DE JULHO DE 2022

Sétima Arte

O confinamento da Não é possível precisar se “Árvores da Paz” foi realmente baseado em fatos reais, mas que o horror aconteceu a história está aí para confirmar

G

uerras, por vezes, são necessárias. Barbáries extrapolam esses limites. O que ocorreu em Ruanda, em 1994, foi um dos episódios mais vexatórios da história da humanidade. Um genocídio macabro, a golpe de facões e machetes, um extermínio feito à base da brutalidade e violência em seu estado mais puro. As raízes do horror remetem ao período da colonização belga, que estabeleceu uma divisão entre hutus e tutsis, uma segregação que tingiria de sangue o futuro da nação africana. Quando o avião do presidente ruandês, Juvenal Habyarimana, foi abatido na noite de 6 de abril de 1994, junto ao colega Cyprien Ntaryamira, do Burundi, ambos hutus, os extremistas disseminaram a ideia de que a Frente Patriótica Ruandesa, grupo rebelde de exilados tutsis, havia sido responsável pelo atentado. Foi o estopim para uma espiral de barbárie e terror. Em 100 dias, os hutus mataram aproximadamente 800 mil tutsis, a maioria a golpes de facão. Corpos se encontravam empilhados nas ruas e a tragédia foi assistida de camarote pela comunidade internacional. Até mesmo a Organização das Nações Unidas (ONU), que estava presente quando eclodiu o conflito, deixou a nação africana como se o problema não necessitasse de intervenção premente. Na Netflix, a cineasta americana Alanna Brown, que entrevistou muitos sobreviventes do massacre, roteirizou e dirigiu “Árvores da Paz”. Ele é inspirado em fatos reais, mas não há certeza de que a história tenha realmente acontecido. A chacina ocorreu e as imagens de arquivo contextualizam o horror. A trama se passa na casa da família Irakoze, onde o professor François

(Tongayi Chirisa), um hutu moderado, esconde em um porão que servia de depósito para alimentos, a esposa Annick (Eliane Umuhire), grávida do primeiro filho e com um histórico de abortos espontâneos, a freira Jeanette (Charmaine Bingwa), a americana Peyton (Ella Cannon), que trabalhava para uma organização pacifista, e a sobrevivente tutsi Mutesi (Bola Koleosho). O radicalismo era tamanho que os hutus que se negassem a exterminar a etnia rival acabavam mortos. Certo de que o conflito não duraria muito tempo, François fornece alimentação para que o quarteto fique escondido até tudo voltar à normalidade. Mas os dias vão passando e a violência só é incrementada. A saída da ONU deixava claro que Ruanda estava largada à própria sorte. As quatro mulheres confinadas em um porão, logo percebem que necessitam racionar comida e passam, nesse ambiente altamente claustrofóbico, momentos de tensão, angústia, fúria e raiva, até os períodos em que revivem seus fantasmas do


Inside

FARROUPILHA, 15 DE JULHO DE 2022

Paulo Roque Gasparetto

Sétima Arte

prgasparetto@terra.com.br

Divulgação

passado, sem amarras, como se o destino delas já estivesse traçado. O filme é angustiante, sombrio e tenso, especialmente no início, mas ao mesmo tempo irradia esperança, fé e luz quando o quarteto percebe que não resta mais nada a fazer a não ser uma amparar a outra. Há momentos belíssimos na história, principalmente quando as personagens revelam seus tormentos de maneira plena, quando buscam brincar como se estivessem em um universo paralelo e que os banhos de sangue não circundassem a residência dos Irakose. Há uma impotência das quatro personagens centrais, que nada podem fazer, a não ser se agarrar a um fio de esperança em busca de uma improvável sobrevivência.

Imagem: Reprodução

barbárie e terror

Confidentes Mutesi (Bola Koleosho), Peyton (Ella Cannon), Jeanette (Charmaine Bingwa) e a anfitriã Annick (Eliane Umuhire): brutalidade revisitada com tons de esperança

7

Título original Trees of Peace Título traduzido Árvores da Paz Direção e roteiro Alanna Brown Gênero Drama Duração 97 minutos País Estados Unidos Ruanda Ano de produção 2022 Estúdio RR Film Production Abstract Entertainment A. Brown Girl Films Distribuição Netflix

Dia Mundial dos Avós e dos Idosos Nesse mês de julho dois acontecimentos marcam a vida das nossas comunidades. O primeiro é que celebramos o Dia Mundial dos Avós e dos Idosos. O Dia dos Avós é comemorado no dia 26 de julho (terça), dia de São Joaquim e Santa Ana, os avós de Jesus. Assim, no domingo, dia 24 de julho, é celebrado a II jornada Mundial dos Avós e das Pessoas Idosas. O tema escolhido pelo papa Francisco é “Dão fruto mesmo na velhice” (Sl 92,15), e pretende destacar o quanto os avós e idosos são um valor e um dom, tanto para a sociedade quanto para as nossas comunidades. É um dia de homenagear e agradecer toda a consideração e carinho dos avós com seus netos. A experiência de vida e de fé deles pode contribuir para construir sociedades conscientes das suas raízes e capazes de sonhar com um futuro mais solidário. Há uma riqueza de sabedoria na vida dos nossos avós e dos nossos idosos. Queremos então convidar as comunidades, Pastoral da Pessoa Idosa (PPI), famílias e movimentos para a Missa de Ação de Graças, que vêm da vida dos nossos avós, no dia 23 de julho (sábado), na Igreja Matriz Sagrado Coração de Jesus, às 18h, que será transmitida pela TV Serra, Radio Miriam FM e todas as mídias digitais. Um momento de dizer que nossos avós são as raízes da nossa fé, da nossa história e são capazes de dar frutos, apesar da idade avançada, porque têm muito para oferecer para as novas gerações. Uma outra motivação importante é que no dia 25 de julho (segunda), as comunidades celebram a festa de São Cristóvão, o padroeiro dos motoristas e, por extensão, dos viajantes. O nome “Cristóvão” significa “aquele que carrega Cristo”. Neste sentido, na comunidade São Cristóvão do bairro Pio X, acontece a bênção dos caminhões e carros, no domingo, dia 24, a partir das 10h, em frente à Igreja, sobre o cuidado com a vida no trânsito, onde tantas pessoas ainda morrem. Em seguida, missa na igreja e almoço de confraternização no salão da comunidade. * Pároco da Paróquia Sagrado Coração de Jesus e doutor em Comunicação


Agenda Cervejaria Schmitão Pub Paim Filho, 60 Sexta Azul 75 A banda toca os clássicos roqueiros dos anos 50, 60 e 70 A casa abre a partir das 17h e o show tem início às 20h30min Ingressos: R$ 10,00

Deck 256 New Gonçalves Dias, 306 Sexta Pagode com Hoje Tem DJ Evandrinho A casa abre às 21h com open de gin para elas até às 22h Ingressos: R$ 20,00 Sábado Sertanejo com Lucas Rocha Pagode com Pura Curtição DJ Marcelo Heck A casa abre às 21h com open de gin para elas até às 22h Ingressos: R$ 20,00

Boteco do Chá Rômulo Noro, 555 Sexta Open do Boteco Gin + Vodka + Energético + Cerveja das 23h à 1h Lilo Lorandi A casa abre a partir das 23h e o show tem início à 1h Ingressos: antecipados a R$ 20,00 o feminino e R$ 40,00 o masculino no Pix, ou consulte valores pelo sympla.com


FARROUPILHA, 15 DE JULHO DE 2022

OPORTUNIDADE DE TRABALHO

Procuramos: Técnico (a) de Segurança para Trabalhos Ergonômico Eventuais. Informações para o e-mail: pasqualarmando@ gmail.com