Edição 707

Page 1

FARROUPILHA

|

ANO XIV

|

EDIÇÃO 707

| 24 DE SETEMBRO DE 2021

|

R$ 4,00

Ramon Cardoso

Assine o Informante e curta a Cervejaria Schmitão Pub MATÉRIA ESPECIAL Parceria firmada entre Tabloide e os empresários Paulo Ricardo Schmitz, Adelar Antônio Rosanelli e Enoir Francisco Baldin vale para assinaturas novas e renovações, que garante parte do valor em chope e vigora até o final do mês de outubro Páginas 2 e 3 e Editorial INSIDE

Do Dente de Leite à Adulta

O marcante 20 de Setembro de Gabriele, a Primeira Prenda do CTG Ronda Charrua Capa CIDADE

Ação do Rouxinol da Serra

Grupo Escoteiro arrecada materiais para Brechó em prol de três famílias da cidade Página 10 e Editorial SÉTIMA ARTE

Um “Tropa de Elite” francês

“Bac Nord” é baseado em fatos reais que ocorreram na polícia de Marselha Inside, páginas 6 e 7


2

PARA LER E BEBER

Parceria entre o Jornal Informante e Cervejaria Schmitão Pub está selada

Ramon Cardoso

FARROUPILHA, 24 DE SETEMBRO DE 2021

Quem fizer assinatura do Tabloide ou antecipar renovação ganha 10% do valor em chope no Pub

A

ideia dos empresários Paulo Ricardo Schmitz, Adelar Antônio Rosanelli e Enoir Francisco Baldin era de apresentar à comunidade uma novidade na área de gastronomia, lazer e entretenimento. E isso martelava a cabeça do trio até que Enoir, em uma visita a uma cervejaria, em Santa Catarina, viu o processo de automação do chope, ou seja, o próprio cliente se servia. Tão logo trouxe a novidade para os amigos, a teoria

passou à prática. Nascia, assim, a Cervejaria Schmitão Pub. “A decisão foi rápida. Em um final de semana de outubro nos reunimos, discutimos e optamos pela criação de um espaço com automação do chope, ou seja, o cliente faz seu cartão, carrega ele com determinado valor e se abastece nas chopeiras”, destacou Schmitz. O único empecilho foi a pandemia, ainda em curso, que atrasou o começo dos trabalhos. A ideia inicial era ter aberto as portas do empreendimento em janeiro, mas com a crise sanitária só foi possível inaugurar o

espaço no final do primeiro semestre. “A presença de público tem sido ótima e isso percebemos também pelas nossas redes sociais. Não temos clientes só de Farroupilha, mas de muitos municípios vizinhos, que têm sido frequentadores assíduos da casa. Temos um público selecionado e que atinge todas as faixas etárias, desde os mais jovens até casais com filhos. É um ambiente para toda família”, ressalta o empresário. O local também conta com telão para os dias de jogos de futebol e uma ampla carta de vinhos, espu-


3

FARROUPILHA, 24 DE SETEMBRO DE 2021

mantes, cervejas e drinks, e funciona de segunda a sexta, das 17h à 1h, e aos sábados, das 14h à 1h. Schmitão Pub Adelar, Schmitz e Enoir comandam Cervejaria que se consolida como uma ótima opção da noite farroupilhense

Assinatura do Informante garante valor para cartão do Schmitão Pub A partir desta sexta passa a valer a parceira firmada entre o Jornal Informante e o Schmitão, que se estende até o final de outubro. No período, fazendo uma assinatura do Tabloide ou antecipando sua renovação, você ganha 10% do valor em chope da Cervejaria. Ou seja, na anual, que custa R$ 180,00, R$ 18,00 serão creditados no cartão exclusivo do Pub. A bienal, no valor de R$ 300,00, gera R$ 30,00 de crédito no Schmitão. Para isso, basta fazer a assinatura, retirar o voucher no Informante, ir até a Cervejaria com um documento de identidade, confeccionar seu cartão e aproveitar, tanto o chope quanto a leitura. Para assinar o Tabloide ligue 3401-3200. São nove torneiras que servem chope da Freuden Bier, Secreta Bier, Eris Bier, Milano Bier, Brahma e Schmitão, nas variedades Pilsen, Weiss, Ipa e Porter Avelã, além do Berg na torneira, o famoso Barangandã, uma exclusividade da casa. O Pub tam-

bém conta no cardápio com petiscos, barcas e hambúrgueres. Em resumo, uma ótima opção para curtir a noite farroupilhense. Para conhecer mais, acesse as redes sociais, no Instagram, pelo @cervejaria_schmitao, e Facebook, pelo @cervejariaschmitao.

Cervejarias parceiras da promoção


6

FARROUPILHA, 24 DE SETEMBRO DE 2021

Como evitar a inadimplência Letícia Spinelli

Daiana Bianchini *

A

tualmente a inadimplência é uma situação corriqueira no dia a dia das empresas. Com alguns cuidados é possível reduzir o risco dela em percentuais bastante elevados, porém, nos casos onde ela ainda assim ocorra, existem diversos meios de buscar a satisfação do crédito. Documentar a relação de consumo ou prestação de serviços é a principal medida para evitar a inadimplência, pois demonstra profissionalismo, prevenção e compele o consumidor ao pagamento, tendo em vista que ele tem a consciência de que assinou um documento em que ele confirma estar devendo. A emissão de Nota Fiscal com posterior assinatura, realização de contrato ou emissão de nota promissória com assinatura são algumas das formas eficazes de evitar a inadimplência. Se mesmo assim não ocorrer o pagamento, uma das possibilidades para compelir os devedores é a negativação em órgãos restritivos, bem como realizar o protesto das dívidas. Por fim, se mesmo diante dessas medidas o crédito não for recuperado, ainda é possível recorrer à justiça, por meio de execuções, ações de cobrança e monitórias para buscar meios mais eficazes de recuperação dos créditos. É nesse momento judicial que ressalta-se a importância de ter a relação jurídica documentada, seja através de contrato ou de outra forma legítima que comprove a existência

da dívida, podendo ser cheque, nota promissória, duplicata, dentre outros documentos viáveis. Isso porque a documentação é prova importante em uma ação de cobrança e, dependendo do prazo em que a dívida está em aberto e do documento que for apresentado, é possível intimar desde logo o devedor a pagar, sob pena de ter seus bens penhorados, agilizando a recuperação do crédito. Lembramos que é necessária cautela e controle, pois cada tipo de dívida tem um prazo para que possa ser cobrado judicialmente e após decorrido o esse prazo, chamado de prescricional, não há mais possibilidade de ingressar com uma ação. * Advogada (OAB/RS 109.609)



6

FARROUPILHA, 24 DE SETEMBRO DE 2021

Parceria para uma retomada da agenda cultural farroupilhense O Jornal Informante firmou, nesta semana, uma parceria com a Cervejaria Schmitão Pub (veja mais na Matéria Especial, páginas 2 e 3). Mais do que o benefício para os novos assinantes e para os que desejarem antecipar as renovações, o acerto tem um certo simbolismo, justamente porque ele assinala um retorno das atividades de um segmento que sofreu demais na pandemia: o do entretenimento (confira Agenda na página 2 do Inside). Aliás, foi penalizado muito além da conta por medidas absurdas que foram baseadas unicamente em achismo

e que se revelaram completamente equivocadas, como provam os números da pandemia, uma tragédia completa, não apenas no campo sanitário como também no econômico. A nossa intenção, ao firmar essa parceria, que é a primeira de muitas, é de mostrar que Farroupilha tem muito a oferecer na área e que o segmento, mais do que nunca, precisa de apoio dos farroupilhenses. Além dos que já estão sedimentados, muitos outros foram abertos até mesmo durante a crise sanitária, o que reforça não apenas o caráter empreende-

dor, uma marca indelével da cidade, como a confiança dos empresários em investir no município e oferecer atrações diferenciadas para a comunidade. É claro que esse retorno ainda conta com algum tipo de restrição, mas a pandemia está, felizmente, partindo, e a tendência natural é que o setor de entretenimento ganhe até mesmo um impulso maior a partir de agora, já que essa cultura do encontro pode ser reativada. Esse foi um pedido praticamente uníssono durante o período excepcional, mas que pode ser reforçado

agora. Embora a economia farroupilhense seja muito forte e sólida em seu plano mais macro, há muitas pequenas empresas, negócios e segmentos que foram demasiadamente impactados pela crise sanitária. Vale e muito a pena a comunidade ter um olhar mais atento e carinhoso para o pequeno empreendedor, valorizá-lo e comprar seus produtos e serviços. Não é uma questão de favor, é uma contraprestação, e justa porque faz com que o dinheiro circule em Farroupilha que, numa escala maior, acaba gerando benefícios a todos.

Uma nova campanha alicerçada na solidariedade comunitária Se no Editorial acima falamos um pouco sobre o empreendedorismo, uma grife farroupilhense, neste falamos de outra: a solidariedade. Ao longo de toda a pandemia, publicamos inúmeras matérias sobre ações, campanhas e iniciativas que buscavam prestar auxílio à população carente, trabalhos sempre feitos de forma voluntária e que atingiram com sobras os propósitos a que foram

criados, trazendo um amparo, bem-estar e conforto a quem muito precisava de ajuda. Mas essa, infelizmente, é uma demana que não cessa. Quem toma a frente em uma campanha agora é o Grupo Escoteiro Rouxinol da Serra. Por meio do projeto “Anjos Guerreiros & Lobinhos Solidários”, o time está arrecadando donativos para a realização de um Brechó, que terá verba arrecadada

Índice

Editorial

Matéria Especial ..................................... Páginas 2 e 3 Informe Jurídico..................................... Página 4 Editoriais ................................................. Página 6 Opinião ...................................................... Página 7 Saúde ......................................................... Página 8 Espaço Pets .............................................. Página 9 Cidade ........................................................ Página 10 Esporte ..................................................... Páginas 12 a 15

Inside

Especial..................................................... Capa Crônicas da Redação ............................. Página 2 Agenda e Cinemas ................................... Página 2 Cultura ..................................................... Página 3 Guilherme Macalossi ............................ Página 3 Social ........................................................ Páginas 4 e 5 Egui Baldasso ......................................... Página 6 Sétima Arte .............................................. Páginas 6 e 7 Lauro Edson Da Cás ............................... Página 7 Classificados .......................................... 4 páginas Pets & Cia ................................................. 8 páginas Troféu Imagem ......................................... 8 páginas

revertida para auxílio das famílias de três jovens que sofrem de severas deficiências múltiplas. Sempre envolvido em campanhas comunitárias, a iniciativa reforça os propósitos do escotismo e faz parte do Mutirão Nacional de Ação Comunitária, o MutCom, uma bandeira dos Escoteiros do Brasil que acontece em todo território nacional e tem como objetivo maior o desenvolvimento

REDAÇÃO: REDACAO@JORNALINFORMANTE.COM.BR RAMON CARDOSO RAMON@JORNALINFORMANTE.COM.BR

COMERCIAL: COMERCIAL@JORNALINFORMANTE.COM.BR FABIANO LUIZ GASPERIN GASPERIN@JORNALINFORMANTE.COM.BR MARIA DA GRAÇA POTRICOS LEITE MARIA@JORNALINFORMANTE.COM.BR

ANÚNCIOS: ANUNCIOS@JORNALINFORMANTE.COM.BR TIAGO RODRIGUES TIAGO@JORNALINFORMANTE.COM.BR

FINANCEIRO: FINANCEIRO@JORNALINFORMANTE.COM.BR

@jornalinformante

@PaperInformante /jornalinformante

e apoio às comunidades em que os Grupos Escoteiros estão inseridos. Não resta a menor dúvida que a sociedade farroupilhense abraçará mais esta causa nobre e contribuirá com a campanha desenvolvida. Veja na matéria, na Editoria de Cidade, página 10, os itens que podem ser doados para o Brechó e como proceder com a contribuição. Participe e reforçe a grife solidária da cidade.

ASSINATURAS: ASSINATURAS@JORNALINFORMANTE.COM.BR ASSINATURA BIENAL: R$ 300,00 ASSINATURA ANUAL: R$ 180,00

TELEFONES (54) 3401-3200 / (54) 3401-3201 (54) 9.9194.9192

ENDEREÇO RUA DR. JAIME ROMEU RÖSSLER, 348, BAIRRO PLANALTO

COLUNISTAS CRÔNICAS DA REDAÇÃO EGUI BALDASSO FABRÍCIO OLIBONI GUILHERME MACALOSSI

LAURO EDSON DA CÁS PAULO ROQUE GASPARETTO RITA ROSA BARETTA VALÉRIA VETTORAZZI

A manifestação dos colunistas é livre e independente e não necessariamente reflete a opinião do Tabloide sobre os temas abordados nas colunas

www.jornalinformante.com.br


7

FARROUPILHA, 24 DE SETEMBRO DE 2021

Suicídio, contexto familiar e social, e a necessidade de falar sobre o assunto Adriana L. Dartora * Desde o ano de 2014, o mês de setembro tem como marca a campanha Setembro Amarelo, que é uma campanha brasileira de prevenção ao suicídio, por iniciativa do Conselho Federal de Medicina (CFM), da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) e do Centro de Valorização a Vida (CVV). Este mês foi escolhido, porque o dia 10 de setembro é o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio. A campanha visa promover espaços de debate, divulgar o tema e destacar a importância de falar sobre este assunto, que ainda é tido como um tabu, rodeado por uma série de mitos. No entanto, falar e conhecer mais sobre o suicídio pode salvar vidas! Conforme dados do site Setembro Amarelo, no Brasil são registrados mais de 13 mil suicídios por ano, sendo que os registros de casos entre os jovens vêm aumentando. Cerca de 96,8% dos casos de suicídios estão relacionados com transtornos mentais, principalmente por casos de de-

pressão, seguida do transtorno bipolar e abuso de substâncias. Entre os estudos científicos sobre o assunto, incluindo o campo da Psicologia, tem-se uma ampla gama de informações disponíveis, demonstrando a complexidade que existe em torno deste tema. Por exemplo, no que diz respeito aos fatores de risco para o suicídio, descrevem-se fatores genéticos e biológicos, características de personalidade e existência de transtornos psiquiátricos, aliados a vivências de perdas, luto, problemas crônicos e conflitos, além de situações de abuso e contexto disfuncional na família. Aspectos sociais e culturais também fazem parte do entendimento do suicídio. Neste quadro, a dor psicológica e o sentimento de desesperança, em conjunto a percepção de que não há outra saída para o sofrimento, e a necessidade imediata de acabar com a dor estão no centro da ideação e comportamento suicida. No que concerne ao contexto familiar, é importante que se pense tanto fatores correlatos ao suicídio,

mas, especialmente, sob o viés da família como um lócus de prevenção. Conforme o entendimento sistêmico, que é a base de conhecimento para a Terapia de Família, o problema emocional de um indivíduo é visto para além de suas características individuais, abarcando, também, o viés relacional no qual está inserido. A partir do olhar sobre a família, pode-se compreender os tipos de vínculos estabelecidos, o padrão reconhecido para a resolução de problemas, bem como a maneira como se lida com as perdas, conflitos e problemas, entre outros; características estas que vão passando entre as gerações. Por outro lado, existe a questão do quanto a dor do sujeito é acolhida no ambiente familiar e, também, no social, ou o quanto a pessoa se sente ou não escutada e compreendida em seu sofrimento. Neste ponto é que se enquadra o viés preventivo dos contextos familiar e social: a atenção a dor do outro, o saber ouvir e não menosprezar o relato de sofrimento sentido (mesmo que pareça algo não tão significante). Es-

A importância da educação em momentos de crise Caio Moretti * Os impactos da crise no País, causada pela pandemia de covid-19, estão nítidos depois de mais de um ano e, por motivos óbvios, as pastas de Saúde e Economia estiveram nos holofotes desde o seu início. De um lado, a crise sanitária causada pelo enfrentamento de uma doença ainda desconhecida e altamente contagiosa e, de outro, a reação da economia, com a implementação de restrições de circulação, que limitam o acesso a bens de consumo, além da administração de uma taxa de desemprego histórica. A educação, que não teve tanto foco como as outras pastas, também foi diretamente impactada por essa crise. De acordo com estudo da Unicef (Fundo de Emergência Internacional das Nações Unidas pela Infância), divulgado no último mês de janeiro, 1,38 milhão de alunos brasileiros entre 6 e 17 anos abandonaram suas instituições de ensino no decorrer da pandemia. O ensino a distância, o qual já cres-

cia em diversos setores, se tornou uma alternativa para não prejudicar o calendário escolar e, ao mesmo tempo, garantir a segurança dos alunos, professores e profissionais da educação em geral. No entanto, apesar de ter sido uma medida evidentemente necessária, é imprescindível discutir o impacto do ensino remoto. O aumento do acesso à internet dos estudantes brasileiros, de 86,6% em 2018 para 88,1% em 2019, de acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostras de Domicílios (PNAD), não é suficiente para afirmar que a educação está mais acessível. Democratizar o ensino a distância é prover, digitalmente, uma variedade de experiências e soluções que vão muito além da disponibilização do conteúdo digital. A saúde mental dos estudantes é um tema, por exemplo, que não pode ser desconsiderado. Um estudo recente, realizado por pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), analisou autorrelatos de estudantes entre 13 e 20 anos, do 9º ano do En-

sino Fundamental e do Ensino Médio de 21 escolas públicas das periferias de São Paulo e Guarulhos. O estudo, que pode ser considerado um indicativo importante para avaliar a educação pública remota no Brasil, revelou que 10,5% dos alunos apresentaram sintomas depressivos graves e 47,5% com sintomas ansiosos graves. A pesquisa evidenciou também que as prevalências dos sintomas aumentaram significativamente durante a pandemia. Com tantas variáveis a serem consideradas e resolvidas para que haja um ensino de qualidade a distância, a solução para a democratização do acesso a um ensino de qualidade, digital e acessível é usar tecnologia de forma inteligente. Ambiente de estudo inadequado, barulho, interrupções e internet de baixa qualidade são as maiores reclamações de quem precisa atravessar o ano letivo e, de olho nessas oportunidades de problema para resolver, as Edtechs (empresas de educação com base tecnológica) estão surgindo para acompanhar as mudanças da sociedade. De acordo com o mapeamento da Associação Brasileira de Startups

tes são aspectos fundamentais neste sentido. Em muitos casos, cabe a uma pessoa da família ou a um terceiro, a oferta de ajuda, já que, geralmente, o indivíduo por si só não se encontra em condição de buscar auxílio. Enfim, demonstrar empatia com a dor do outro, estar alerta diante de quadros de depressão, desamparo e desespero, são fatores fundamentais para a prevenção do ato suicida. A busca de ajuda profissional, nestes casos, é imprescindível para a avaliação e identificação do problema, havendo destaque para a atuação de psicólogos e psiquiatras. Aliás, o tratamento em conjunto destes profissionais é uma alternativa para a prevenção do suicídio e tratamento de doenças emocionais relacionadas. Através destes cuidados é possível vencer este problema, e ter uma qualidade de vida satisfatória! * Psicóloga especialista em Terapia Sistêmica para Casais, Famílias e Indivíduos e em Psicoterapia Cognitivo Comportamental. Associada da Elo-Psi

(Abstartups) de 2020, o número de edtechs cresceu 26,1% em apenas um ano. Algumas oferecem soluções auxiliando alunos com dificuldades, outras disponibilizam ferramentas com inteligência artificial para tornar os estudos mais assertivos, oferecem conteúdos de fácil assimilação para complementar o ensino regular e até ajudam alunos que sonham ingressar em uma universidade. Mesmo com tantas opções presentes no ecossistema das Edtechs, o ensino a distância é desafiador e há muito caminho a percorrer. A educação infantil, por exemplo, necessita muito mais do que absorção de conteúdo: é preciso interação, contato, afeto e empatia para a formação intelectual do indivíduo. No entanto, é equivocado pensar que, quando pudermos voltar a circular por aí normalmente, as empresas inovadoras que estão lutando para revolucionar o setor educacional serão descartadas. Não há mais a possibilidade do divórcio no casamento entre educação e tecnologia. * Administrador, empreendedor e CEO do Qconcursos


8

FARROUPILHA, 24 DE SETEMBRO DE 2021

BB Glow: pele de porcelana Fotos: Divulgação

Silviane De Bona Denardi *

O

BB Glow deriva da nomenclatura Balm Beauty Glow, que significa o “Bálsamo do Brilho da Beleza”. É um tratamento facial originado na Coréia do Sul que vem conquistando muitas famosas, também conhecido como “Pele de Porcelana” pelos seus diversos benefícios para a pele, que promovem uma melhora considerável no aspecto e rejuvenescimento. Como é realizado? O procedimento é realizado com o auxílio de um equipamento chamado Dermapen que, através de suas agulhas, provoca micro perfurações superficiais, a nível de epiderme, pelas quais é possível a permeação de produtos específicos. Ele é indolor e não causa sangramento. Neste procedimento são utilizadas ampolas de ativos vegetais escolhidos de acordo com cada necessidade. Dentre estes ativos, um deles possui cor a qual é escolhida de acordo com o tom natural da pele, assemelhando-se a uma base, que permanece na pele por 24 horas. Os efeitos deste tratamento já começam a ser percebidos desde a 1ª sessão, entretanto, para que os resultados sejam satisfatórios, são recomendadas de 4 a 5 sessões, realizadas de forma mensal. Quais os benefícios que o BB Glow traz? * Hidrata profundamente e revitaliza a pele; * Ameniza a aparência de poros dilatados; * Melhora a elasticidade da pele, reduzindo a flacidez; * Estimula a produção de colágeno; * Clareia manchas de melasmas e sardas; * Atenua cicatrizes de acne e linhas finas de expressão; * Restaura e uniformiza o tom da pele; * Promove radiância e iluminação, melhorando a textura da pele. Saiba mais É importante lembrar que, após o procedimento, é indispensável o uso de protetor solar bem como home care indicado para

manter a hidratação e potencializar os efeitos do BB Glow. O procedimento é realizado mediante avaliação prévia e agendamento pelo WhatsApp (54) 999.695.614. * Profissional da área da beleza Fone (54) 999.695.614

Vantagens múltiplas Nova técnica gera uma série de benefícios para a pele: melhora considerável no aspecto e rejuvenescimento entre os sinais mais visíveis


9

FARROUPILHA, 24 DE SETEMBRO DE 2021

Oito filhotes à espera de adoção Confira fotos dos candidatos a um lar nesta semana na Espaço Pets. Pode ser o seu?

Para adotar é necessário ter Pátio cercado e seguro Tempo Espaço Compromisso

Fotos: Divulgação

Q

uase faltou página. Nesta semana são oito os pretendentes a um lar na Espaço Pets. Todos filhotes disponíveis para adoção, que terão porte médio e são muito dóceis. São quatro machos e quatro fêmeas e que terão vacinas e castração, por conta do adotante, realizadas a baixo custo. O contato pode ser feito pelo WhatsApp (54) 999.369.773. Com o prolongamento da crise sanitária e a necessidade de manutenção de uma série de restrições por conta da pandemia, ter um bichano por perto é uma boa pedida e há comprovação científica dos benefícios gerados pelo convívio. É muito importante que o interessado tenha um pátio cercado e seguro para abrigar o(a) mascote, mas o fundamental, o que conta mesmo é dar muito amor ao novo(a) amigo(a).


10

FARROUPILHA, 24 DE SETEMBRO DE 2021

NOBRE CAUSA

Colabore com o “Anjos Guerreiros & Lobinhos Solidários” do Rouxinol

S

empre atento às demandas comunitárias e sociais, o Grupo Escoteiro Rouxinol da Serra está desenvolvendo o projeto “Anjos Guerreiros & Lobinhos Solidários”. A ação tem por objetivo auxiliar as famílias de três jovens que sofrem de severas deficiências múltiplas e necessitam de acompanhamento médico de vários especialistas. Como os custos são elevados, o grupo está organizando um Brechó onde a verba arrecadada será destinada às famílias. O Rouxinol está arrecadando donativos que serão comercializados no evento. São aceitas roupas e itens de cama, mesa e banho, calça-

dos, acessórios, brinquedos e utensílios domésticos em bom estado. As doações podem ser entregues até o dia 16 de outubro, sempre aos sábados à tarde, das 14h às 17h, na sede do Grupo Escoteiro, que fica localizada na rua Ludovico Merlin, esquina com a 13 de Maio, no bairro São Luiz, ao lado da Praça Latina. Todo o material arrecadado passará por triagem e será entregue aos Anjos Guerreiros, que realizará o Brechó nos dias 6 e 7 de novembro (um sábado e domingo). O projeto faz parte do Mutirão Nacional de Ação Comunitária, o MutCom, uma iniciativa dos Escoteiros do Brasil que acontece em todo território nacional e tem como objetivo maior o desenvolvimento e apoio às co-

Divulgação

Grupo Escoteiro desenvolve projeto para auxiliar famílias de três jovens que sofrem de severas deficiências múltiplas

munidades em que os Grupos Escoteiros estão inseridos. Informações adicionais podem ser obtidas na página do Rouxinol no Facebook

(@gerouxinoldaserra), e-mail 275rs@escoteirosrs.org.br ou fones (54) 992.111.010 (Siliane Ariotti) e (54) 991.622.525 (Fernando Ariotti).

Sempre alerta !!! O Rouxinol da Serra capitaneia campanha de auxílio a três famílias farroupilhenses e recolhe doações para a realização de um Brechó



12

FARROUPILHA, 24 DE SETEMBRO DE 2021

FUTEBOL FEMININO

Gurias rubro-verdes encaram Brasil Feminino fez duelo equilibrado contra as gurias tricolores na abertura do Gauchão e poderia ter saído de campo com um empate não fosse um pênalti claro ignorado pelo árbitro no fim

Brasil Feminino

Q

uem esperava uma goleada do Grêmio na abertura do Gauchão Feminino certamente se surpreendeu. As gurias rubro-verdes fizeram um duelo consistente e sólido, em muitos momentos foram inclusive superiores às tricolores e, apesar da derrota na estreia, o Brasil deixou o gramado do Vieirão, em

Gravataí, de cabeça erguida, com um sentimento de orgulho e satisfação pela grande performance. Atuando diante de um gigante, 5º colocado no último Brasileirão, a equipe farroupilhense não se intimidou. Desde o início mostrou uma postura incomum para rivais da Dupla Gre-Nal no estadual, que marcam em linha baixa e apostam em uma bola para chegar ao gol das grandes favoritas. Não foi nem de perto o que aconteceu. O Brasil marcou em linha média e em alguns momentos alta, pressionando a saída do Grêmio. A equipe porto-alegrense, sem conseguir furar o bem posicionado sistema defensivo do rubro-verde começou a apostar em chuveirinhos para a área, sem sucesso. O gol tricolor saiu da única forma que poderia na etapa inicial. A meia Pri Back, em bela cobrança de falta, aos 35 minutos, colocou a bola no ângulo da goleira Bina, abrindo o marcador para as mandantes, placar do intervalo. Na volta dele, seria natural admitir que o Grêmio, equipe que treina diariamente e que praticamente não parou desde o fim do Brasileirão, conseguis-


13

FARROUPILHA, 24 DE SETEMBRO DE 2021

o Grêmio de igual para igual Ramon Cardoso

se uma imposição física sobre o Brasil, correto? Não foi o que aconteceu. As gurias rubro-verdes, no bom trabalho do preparador físico Juliano Victor, o Juca, correram mais que as tricolores na etapa final e tiveram inclusive chances de chegar ao gol de empate. Placar adverso não impediu equipe de brigar até o final Mas o futebol é apaixonante justamente pelo acaso. No melhor momento do Brasil, o Grêmio chegou ao 2 a 0. A lateral esquerda Gisseli aproveitou rebote da defesa para bater forte, outro chute no ângulo de Bina, aos 23 minutos. Nem mesmo a vantagem ampliada mudou a postura farroupilhense. Pelo contrário, o rubro-verde foi para cima em busca do gol de desconto. E ele veio para premiar o empenho e a perseverança. Faro de gol A meia atacante Bianca comemora o gol farroupilhense com a meia Bruna: atuação de gala das gurias rubro-verdes na abertura do Gauchão Feminino

Em uma falta na intermediária, a zagueira Letícia cruzou para a área, a zaga gremista não afastou e a rápida meia atacante Bianca, que havia entrado no minuto anterior, mostrou toda sua visão de jogo e oportunismo para finalizar de canhota, com classe, em seu primeiro toque na bola, apenas deslocando a goleira Raíssa para marcar o gol do Brasil, aos 40 minutos, um resultado um pouco mais condizente com o duelo. A mesma Bianca, aos 43, cruzou uma bola que pegou na mão da lateral direita Vitória. Pênalti ignorado pelo árbitro Felipe Vuaden, de atuação desastrosa. O placar final foi mesmo de vitória gremista por 2 a 1. O complemento da 1ª rodada no Grupo A será neste domingo, às 11h, no Estrela D’Alva, com o Guarany de Bagé recebendo o Pelotas. A equipe bageense é a próxima rival do Brasil em sua estreia em casa, no dia 3. “A avaliação é muito boa, as gurias estão de parabéns pela entrega e comprometimento. Jogamos contra uma equipe de grande investimento e com atletas a nível de Seleção”, considerou o técnico Rodrigo Ramos,

que amarrou taticamente o Grêmio durante a maior parte do duelo. A meia Bruna, que chegou no rubro-verde para a disputa da compeição estadual, foi um dos muitos destaques do time, conduzindo com maestria o meio campo do Brasil. “Estou muito feliz pela entrega do time do começo ao fim do jogo. Mesmo perdendo não desanimamos e lutamos até o final. Infelizmente o resultado não foi a nosso favor, mas se continuarmos com essa união e luta tenho certeza que vamos garantir bons resultados nos próximos jogos”, assegurou Bruna. Decisiva no confronto, Bianca teve a mesma impressão. “O time mostrou muita garra e determinação. Estamos muito unidas dentro e fora de campo. Por detalhe deixamos o resultado escapar, mas foi incrível o jogo que fizemos”, avaliou a meia atacante rubro-verde, que também falou sobre o gol farroupilhense. “Eu entrei em campo tranquila, daí as coisas acontecem com mais facilidade. No lance do gol foi oportunismo. Fiquei muito feliz por ter feito o primeiro gol como profissional, e por ajudar a equipe”, finalizou a artilheira.


14

FARROUPILHA, 24 DE SETEMBRO DE 2021

Fôlego de sobra e nó tático

Uma coisa só foi possível com a outra. O trabalho de preparação física, capitaneado pelo professor Juliano Victor, o Juca, e assessorado por Fábio Martins Pelizzer, merece todos os elogios. O que as gurias rubro-verdes correram no sábado foi brincadeira. Aliás, correram mais que as gremistas. O técnico Rodrigo Ramos também montou um esquema tático que amarrou o Grêmio. Duplas de zaga (Letícia e Joyce) e de volantes (Bahia e Laysa) bem posicionadas, não dando espaços para criação pelo centro, a capitã Adri ficando mais presa na lateral direita, com Luana atuando praticamente como ponta, Yasmin e Barbosa com muito pulmão pela esquerda, a centroavante Pâmela (em sua melhor atuação pelo Brasil) voltando para buscar jogo, chamando a zaga e abrindo espaços para infiltrações, e muita liberdade para a meia Bruna, que comandou as ações do meio para a frente. Soma-se a isso o oportunismo da meia atacante Bianca... só faltou mesmo uma arbitragem decente para um resultado melhor.

Brasil se complica na Segundona

Nas últimas quatro partidas pelo estadual, o Brasil perdeu três: a primeira em casa e duas derrotas como visitante diante do Passo Fundo, que à época não havia vencido ninguém, e para o Tupi, um time nitidamente inferior tecnicamente ao rubro-verde. É claro que os tropeços iriam cobrar seu preço e ele foi alto. A equipe farroupilhense está fora do G4, mas ainda depende de si, já que tem um confronto direto contra o Glória, que está dois pontos à frente, mas na penúltima rodada e em Vacaria. A tabela do Brasil nesta reta final é bem complicada, com Cruzeiro e Glória fora, os rivais diretos na briga pela vaga, e Veranópolis e Igrejinha em casa, respectivamente, a melhor equipe e a que está lutando para não cair. Não há mais espaço para tropeços.

A iluminada e a maestra

Foram muitos os destaques entre as gurias rubro-verdes, mas duas merecem uma consideração especial. A meia atacante Bianca tem muita estrela e leitura de jogo. Fez a infiltração perfeita apostando em vacilo da zaga gremista, que acabou acontecendo, e teve tranquilidade de sobra para finalizar com estilo, de canhota, seu pé preferencial, e marcar o gol do Brasil em seu primeiro toque na bola, já que havia entrado no minuto anterior. A meia Bruna, que chegou para a disputa do Gauchão, atuou como uma legítima camisa 10. Flutuou entre as linhas, chamou o jogo, segurou a bola, desacelerou e acelerou a partida nos momentos certos, deu ritmo ao time... enfim, foi a maestra do meio campo das gurias. Teve uma atuação de altíssimo nível numa posição que o Brasil estava carente desde 2019, quando Luana Elmers ocupou o posto. Foi uma baita contratação da equipe.

Ramon Cardoso

Uma performance de gala

A atuação das gurias rubro-verdes na abertura do Gauchão Feminino foi de luxo. Bater de frente com o Grêmio, um time que foi 5º no Brasileirão, tem atletas que vivem exclusivamente do esporte, assalariadas, treinam todo dia, praticamente não pararam e tem à disposição a estrutura de um gigante do futebol brasileiro, convenhamos, não é pouca coisa. O Brasil Feminino treina três vezes por semana, à noite, e a maioria das atletas vai a campo após um dia de trabalho, muitas se deslocando de outras cidades para os treinos, isso sem falar que o time voltou às atividades há pouco mais de um mês. A apresentação não apenas sedimenta o rubro-verde como terceira força estadual como abre caminho para incomodar a Dupla, que foi soberana nos últimos anos.

Voando A meia atacante Bianca comemora seu primeiro gol como profissional e no primeiro toque na bola no jogo, abraçada à meia Bruna: dupla foi decisiva na grande atuação das gurias rubro-verdes diante das tricolores

Bertholdo busca manter os 100%

Ao lado do navegador Marcelo Dalmut, o piloto farroupilhense Ulysses Bertholdo tenta o terceiro triunfo na 3ª etapa do Campeonato Brasileiro de Rally de Velocidade. Após vitórias na paranaense Araucária e na gaúcha Estação, é a vez da prova que acontece neste fim de semana na catarinense Rio Negrinho. A dupla tem 40 pontos no Brasileiro, com boa margem para os irmãos Juliano e Rafael Sartori, que tem 28, e Claudio Rossi e Eduardo Tonial, com 15. Bertholdo e Dalmut integram o projeto Acsa Rally 4x4, que compete no Brasileiro e Gaúcho a bordo de um Mitsubishi Lancer. A dupla conta com o apoio da Yokohama e Arquivar, patrocínio da Planeta Água, Doce Doce e Mundial Foods, com financiamento pelo Pró-Esporte RS (Lei de Incentivo ao Esporte).


15

FARROUPILHA, 24 DE SETEMBRO DE 2021

PARA VOLTAR À BRIGA

Brasil está fora do G4 e precisa reagir Segunda derrota consecutiva na competição, a primeira em casa, combinada com resultados paralelos, tirou rubro-verde do grupo de classificados ao mata-mata a quatro rodadas do fim da Segundona. Novos tropeços pode gerar eliminação precoce Ramon Cardoso

S

Brasil

e há uma rodada em que nada deu certo, para o Brasil essa pode ser considerada a 10ª da Segundona. Além de sofrer a primeira derrota em seus domínios, para o União, no último domingo, nas Castanheiras, o rubro-verde ainda foi ultrapassado pelo Glória, que venceu o clássico contra o Veranópolis e ingressou no G4 da competição estadual, o grupo de classificados à fase de mata-mata da disputa, no lugar da equipe farroupilhense. “Agora temos quatro decisões pela frente. Precisamos pontuar se quisermos obter uma classificação, mas não adianta pensar em resultados paralelos ou no último jogo, nosso foco total está no Cruzeiro”, declarou o técnico Alê Menezes, reforçando a necessidade do time buscar pelo menos um ponto em Cachoeirinha, no próximo sábado, na abertura da 11ª rodada da competição, para seguir no páreo. Porém, a semana também reservou uma vitória. Na quarta à noite, também nas Castanheiras, a equipe farroupilhense venceu o Glória, com um gol do lateral direito Iuri, aos 44 do 2º tempo, e manteve o 100% de aproveitamento na Copinha e a liderança do Grupo A, ao lado do Passo Fundo. O próximo compromisso pela competição é na quarta, fora, contra o Santo Ângelo.

Vitória no fim Triunfo na quarta à noite, pela Copinha, aumenta confiança para a recuperação na Segundona, onde Brasil encara, na sequência, Cruzeiro (fora), Veranópolis (em casa) e Glória (fora)

Duelos desta semana 11ª rodada da Segundona

X Neste sábado, às 15h Arena Cruzeiro (Cachoeirinha)

3ª rodada da Copinha

X Próxima quarta, às 15h Zona Sul (Santo Ângelo)

Classificação do Grupo A da Segundona Equipe

P

J

V

E

D

GM GS SG

1)

Veranópolis

20

10 6

2

2

19

10 9

2)

União

19

10 5

4

1

15

9

3)

Cruzeiro

15

10 4

3

3

14

10 4

4)

Glória

14

10 4

2

4

12

12 0

5)

Brasil

12

10 3

3

4

12

11 1

6)

Tupi

11

10 3

2

5

6

15 -9

7)

Igrejinha

10

10 3

1

6

9

14 -5

8)

Passo Fundo

8

10 1

5

4

6

12 -6

Legenda: P (pontos), J (jogos), V (vitórias), E (empates), D (derrotas), GM (gols marcados), GS (gols sofridos) e SG (saldo de gols)

6


Ramon Cardoso

Gigantes gurias rubro-verdes

Imagens: Reprodução

EDITORIA DE ESPORTE Brasil encara o Grêmio de igual para igual e, mesmo com pênalti sonegado no final, tem boa perspectiva para o Gauchão e mais uma semana de treinos antes da estreia nas Castanheiras Páginas 12 e 13 e Preliminar

Pets & Cia e Troféu Imagem, os Cadernos Especiais desta semana Materiais trazem conteúdos variados sobre bichanos e os contemplados com a distinção


Agenda

Confira as ótimas oções para aproveitar a noite farroupilhense neste fim de semana Página 2

Inside

Sociedade

Quem foi notícia ao longo da semana e as grandes pedidas para o final dela na Coluna Social de Valéria Vettorazzi Páginas 4 e 5

PAIXÃO DESDE PEQUENA

Aos 17 anos, jovem recebeu a faixa de Primeira Prenda do CTG na Troca de Gestão de Prendas e Peões

A

cada 20 de Setembro surgem novas e ótimas histórias sobre o amor ao Rio Grande do Sul que tem, nos Centros de Tradições Gaúchas (CTG), talvez seu pilar mais sólido de devoção e identidade. E na última segunda, não foi diferente. A jovem Gabriele Gaviraghi da Silva recebeu a faixa de Primeira Prenda do Ronda Charrua para a gestão 2021/2022, mas engana-se quem pensa que essa ligação é recente. “Minha caminhada tradicionalista iniciou, oficialmente, com apenas um 1 ano e meio de idade, quando recebi a faixa de Prendinha Dente de Leite do Ronda. Hoje recebo a faixa de Primeira Prenda da entidade, com o ‘mesmo vestido’. Entre estas duas conquistas, recebi muitos outros cargos e faixas, que me trouxeram incontáveis alegrias, experiências e, principalmente conhecimento e amadurecimento, enquanto prenda e mulher”, revelou Gabriele que, emocionada, disse não ter palavras para externar o sentimento de alegria e satisfação com o novo posto. “É impressionante a forma com que, depois de quase dois anos de pandemia, esse sentimento de querer representar os jovens tradicionalistas, de modo que todos se sintam acolhidos e inspirados, tenha se tornado cada vez maior. Aprendi que o tradicionalismo não é para autopromoção, ser prenda ou peão, não é sinônimo de exibição,

é sinônimo de representatividade, de humildade e de união, pois todo tradicionalista tem uma grande quantidade de pessoas que contribuíram para sua evolução”, declarou a jovem, que é filha de Rogério da Silva, patrão do CTG. “Para esse ciclo tão esperado que se inicia, desejo apenas sabedoria. Que eu possa carregar essa faixa com um pouquinho de cada prenda do Ronda, representando-as da melhor forma possível, e que para isso a leveza sempre esteja presente, para ser um período saudável e pleno de realizações”, finalizou a nova Primeira Prenda da entidade.

Marcante De Prendinha Dente de Leite à Primeira Prenda, Gabriele assinala sua trajetória dentro do CTG Ronda Charrua

Fotos: Arquivo Pessoal

Gabriele: um amor incondicional pelo Ronda e tradicionalismo


Inside

2

Crônicas da Redação Ramon Cardoso

ramon@jornalinformante.com.br

O pessoal não aprecia boas verdades na ONU, mas gosta de discurso demagógico e pacifista O presidente Jair Bolsonaro abriu a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas, na última terça, em Nova Iorque. Não importa o que ele dissesse, a grande mídia iria criticá-lo, independente do teor de sua manifestação. Neste ponto em particular, eu não fiquei surpreso com nada. Nem com o discurso do presidente, que foi pautado por verdades, e muito menos com a mídia esquerdista, que atacou ponto a ponto como se fosse a dona do bom senso e da razão. O que mais me agradou foi a responsabilização, por parte de Bolsonaro, da crise sanitária e econômica que o Brasil mergulhou por conta desses estúpidos e, sobretudo, injustificáveis lockdowns, perpetrados por prefeitos e governadores que deveriam estar na cadeia, tamanho a catástrofe gerada a partir das medidas de isolamento e restrição, que lembraram os momentos mais sombrios da história da humanidade em pleno século XXI. Ações adotadas por tiranos travestidos de governantes. Como já havia falado em muitas outras oportunidades, sei que esses déspotas não serão responsabilizados pela barbárie a que submeteram, especialmente a população mais miserável, sem vez e voz, mas as urnas já trataram de fazer uma pequena limpeza na eleição municipal de 2020. Evidente que a maior virá no ano que vem. Essa gente tem que ser escorraçada da vida pública para sempre. Bolsonaro também atacou tiranias e deixou claro que o Brasil caminhava a passos largos para virar uma espécie de Venezuela ou uma Argentina no presente. Claro que a mídia não gostou. Afinal de contas, ela era alimentada com generosos recursos pelos bandos que governaram o País desde a redemocratização. Faço o uso do termo apenas para uma questão histórica, porque não se redemocratizou nada, a única democratização foi a farra com o dinheiro público. Eu nem tive tempo de ver o discurso de outros chefes de Estado, mas vi o de Joe Biden. Esse sim falou bobagem do início ao fim. Entre as maluquices do senil presidente americano, ele pediu que o Talibã (que voltou ao poder no Afeganistão tão logo ele assumiu a Casa Branca) respeite o direito das mulheres e crianças. Que lindo, né? Certamente o grupo radical islâmico vai obedecer ao mandatário estadunidense. Esses esquerdistas vivem em outro planeta. Seu pedido foi tão idiota que fiz uma ilação obrigatória. O discurso de Biden me lembrou o da estocadora de vento. Quando Dilma Rousseff era presidente (fico aterrorizado só de lembrar), em 2014, ela pediu na mesma Assembleia da ONU um diálogo com o Estado Islâmico, que dominava o Iraque e a Síria, e fazia o Talibã parecer um grupo terrorista amador. E tem gente que acha que o Brasil passou vergonha no evento deste ano. De fato, não convém falar verdades na ONU. O melhor é discurso demagógico, hipócrita e pacifista.

FARROUPILHA, 24 DE SETEMBRO DE 2021

Agenda Cervejaria Schmitão Pub

Paim Filho, 60 Sexta Show com Douglas R., a partir das 20h30min Entrada: R$ 5,00

Boteco do Chá

Rômulo Noro, 555 Sábado DJ Lilo Lorandi (sertanejo) & DJ uruguaio López (músicas latinas), a partir das 23h. Antecipados disponíveis pelo Sympla com valor único de R$ 25,00. Na hora, R$ 35,00, mas sujeito a disponibilidade. Informações e reservas WhatsApp (54) 981.149.956

Oben Cervejaria

Primo Binda, 578 Sexta Lee Batista e JoJo, a partir das 19h Sábado Ednner Soares e Fran Bortolossi, a partir das 19h Até às 21h (R$ 10,00), após (R$ 20,00)

Eris Bier

Piratini, 511 Sexta Rock Skulls Band, a partir das 21h. Reservas de mesa pelo 996.221.730. Entrada R$ 15,00 que dá direito a um chopp de 300ml

Cinemas Shopping Villagio Caxias (RSC-453, nº 2780, Distrito Industrial) Sala 1 Garota da Moto Sessões às 13h20min, 17h20min e 19h30min A Chorona Sessão legendada às 15h e dublada às 21h50min Sala 2 Patrulha Canina: O Filme Sessões dubladas às 13h15min e 15h30min Escape Room 2: Tensão Máxima Sessão legendada às 17h30min e dublada às 22h No Ritmo do Coração Sessão legendada às 19h40min Sala 3 A Abelhinha Maya e o Ovo Dourado Sessões dubladas às 13h, 15h e 17h

Shopping Bourbon San Pelegrino (Av. Rio Branco, 425, São Pelegrino) Sala 1 Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis Sessões dubladas às 13h, 16h e 18h50min, legendada às 21h45min Sala 3 A Abelhinha Maya e o Ovo Dourado Sessões dubladas às 14h30min e 16h45min

Maligno Sessão dublada às 19h15min Mate ou Morra Sessão dublada às 21h30min Sala 4 Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis Sessões dubladas às 13h30min, 16h15min, 19h e 21h40min Sala 5 No Ritmo do Coração Sessão dublada às 14h15min Patrulha Canina: O Filme Sessão dublada às 16h40min Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis Sessões legendadas às 18h40min e 21h20min Sala 6 A Casa Sombria Sessões dubladas às 14h, 16h30min e 18h50min, legendada às 21h Mate ou Morra Sessão dublada às 19h Escape Room 2: Tensão Máxima Sessão dublada às 21h30min Sala 5 A Casa Sombria Sessões dubladas às 13h10min, 15h30min e 18h15min, legendada às 20h45min Sala 6 Patrulha Canina: O Filme Sessões dubladas às 14h e 16h15min Maligno Sessões dubladas às 18h45min e 21h15min


FARROUPILHA, 24 DE SETEMBRO DE 2021

Inside Guilherme Macalossi

Cultura

cisperter@hotmail.com

Canarinhos recebe o livro “Juntos na Diversidade” Coro Infanto Juvenil Farroupilhense participou do projeto cultural de 2016 a 2018 Divulgação

Agraciados Participantes do projeto receberam exemplares do livro durante ensaio: reconhecimento pela contribuição à cultura italiana

V

iabilizado pela Editora da Universidade de Caxias do Sul (Educs) e organizado pelo professor Anthony Beux Tessari, com recursos da Lei Aldir Blanc, o livro “Juntos na Diversidade: Experiências de Preservação da Diversidade Linguística e Cultural na Serra Gaúcha” foi entregue ao Coro Infantil Juvenil Canarinhos de Farroupilha, durante ensaio na última semana. O grupo havia participado do projeto nos anos de 2016 a 2018, com o título “Ricordare le Canzoni Italiane”, visando trabalhar as letras e músicas na Língua Talian e, desta forma, resgatar e promover a cultura da imigração italiana. No município, a Escola Estadual Indígena de Ensino Fundamental Nivo também havia integrado o projeto. Os exemplares foram repassados a todos os integrantes, coristas, professores e para a diretoria do Instituto Cultural dos Pequenos Cantores

3

de Farroupilha, e motivo de muito orgulho e satisfação pelo reconhecimento ao trabalho efetuado em prol da preservação da cultura da terra. O Canarinhos regressou com suas atividades no último dia 5 de agosto, adotando todos os protocolos sanitários necessários. Os ensaios acontecem às segundas, junto à DM Escola de Música, com os de Preparação e Técnica Vocal, coordenados pela professora Débora Marcon, e às quintas, no Clube do Comércio, com os ensaios de Canto Coral, comandados por Celso Fortes, e de Expressão Corporal e Coreografia, com Giane Teixeira. Os integrantes, professores e diretores têm destacado a alegria em poder retomar as ações e buscam, a partir de agora, viabilizar a reconstrução das atividades e projetos. Importante destacar que novos integrantes são bem-vindos e informações podem ser obtidas nos ensaios no Clube, às quintas à noite, das 19h30min às 22h.

Discurso de Bolsonaro na ONU foi minúsculo A expectativa com a participação de Jair Bolsonaro na ONU era apenas interna. No resto do mundo, as notícias sobre nosso presidente destacavam apenas o fato curioso, mas não menos patético, de que ele não havia se vacinado. Aliás, era o único líder do G20 presente na abertura da Assembleia Geral sob essa condição. Um fato que, diante do contexto pandêmico, é digno de nota. Como se esperava, o que Bolsonaro disse não teve a menor relevância. Seu discurso pode ser classificado como minúsculo, e também preguiçoso. Trechos inteiros foram copiados da manifestação que fez em 2020. O pronunciamento que leu foi apenas adaptado para subsidiar seus apoiadores. Não foi, portanto, uma mensagem global, e sim uma mensagem para os tios e tias do zap. Tivemos uma sessão de medo e delírio em Nova Iorque. Em dado momento, Bolsonaro chegou a dizer que, antes de chegar ao poder, o Brasil estava “à beira do socialismo”. Que o país foi governado pela esquerda é fato incontestável. Agora, essa afirmativa é apenas um delírio que obedece a necessidade do bolsonarismo de alimentar sua claque com fantasmas. Quando tratou da pandemia, atacou o passaporte vacinal e voltou a promover o tratamento precoce, exatamente no momento em que a Prevent Senior é investigada pelos procedimentos que adotou no uso dessas medicações em seus pacientes. Sem nenhum pudor, o presidente chegou a fazer um vaticínio: a história responsabilizaria a todos. Sim, a começar pelos negacionistas. Ao invés de tentar criar pontes para reconstruir a imagem do Brasil no exterior, Bolsonaro e seu séquito protagonizaram um ato eleitoral às custas de uma sequência de momentos constrangedores, coroados pelo diagnóstico de Covid do próprio ministro da Saúde que, na noite anterior, protagonizou um ato de destempero e falta de decoro ante manifestantes que protestavam em frente ao hotel que se hospedava a delegação brasileira. O saldo da participação do Brasil na Assembleia Geral da ONU está em algum lugar entre um pedaço de pizza e o dedo médio do Queiroga. Um vexame sem precedentes. * Redator e radialista


E

Tatiane de Moraes Fotografia

Felicidade

sta semana estou muito reflexiva então meu texto será sobre felicidade. Às vezes vivemos uma vida inteira buscando ser felizes, achando que um dia chegaremos na tal felicidade. Ficamos tão focados nessa felicidade futura que esquecemos que os momentos felizes podem acontecer no hoje. Nós somos os responsáveis por ir construindo momentos de felicidade no dia a dia. Um sorriso, um elogio, uma conversa com amigos... a vida pode ser mais leve se feita de pequenas felicidades diárias.

Show Solidário

Neste sábado rola o show solidário Elvis Presley in Cãocert, com Fabiano Feltrin e a Máfia de Memphis. O evento acontece no Recreio da Juventude e todo o valor dos ingressos será revertido à causa animal. Os ingressos custam R$ 15,00 + um quilo de ração para cães e gatos, e estão à venda no Brechó da ONG dos Peludos e Pop Dog, em Farroupilha. O show também será transmitido pelas redes sociais da Bitcom TV.

Jéssica Jacoby em momento de alegria com o namorado Edson, seu pai André, a madrasta Leci, irmã Daiana e vó Celi para celebrar a graduação no curso de Pedagogia, pela Uninter

Maiara Bartaioli nos cliqu baby Caio, previsto para n Arquivo Pessoal

Daiane Cava

Volta à Ativa

Seguindo todos protocolos de segurança, o Programa Sesc Maturidade Ativa retoma suas atividades. No dia 9 aconteceu o primeiro evento, com a palestra-show "A arte de Viver!", com Samuel Sodré. Capitaneado pelo Sistema Fecomércio RS, o programa tem como objetivo promover a qualidade de vida e o envelhecimento ativo das pessoas com idade a partir dos 50 anos.

Programação

Aos poucos as atividades dos bares e pubs da cidade estão sendo retomadas, seguindo os cuidados necessários. Confira, na página 2 do Inside, a Agenda para este final de semana.

Simone Tavares Luvison e Elliel Paes Luvison no batizado do fofo Théo, na Igreja São João Batista, no bairro 1º de Maio, no dia 12

Arthur Chiele Campeol celebrou no sábado seus 2 aninhos, recebendo o pais Diego Augusto Campeol e Déborah Chiele Campeol, na Ticabum Cas


Allp Studio

Fran Dal Monte

André Luiz Tonin e Fabiana Lovison comemoraram o primeiro aninho da pequena Maitê, no último domingo, na Cupcake, e aproveitaram para anunciar a nova gravidez para familiares e amigos

ues que registram a espera do nascer em fevereiro de 2022 Anderson Machado

alini Fotografia

carinho dos sa de Festas

Os empresários Giovani Giubel e Rafael Magnani ao lado dos músicos Vitor Henrique & Gabriel, no show realizado na Vulko’s, na segunda passada


Inside

6

e.baldasso@gmail.com

Meu testamento Antes de qualquer outra coisa, me deixem acalmar familiares, amigos e a quem interessa a minha continuidade por aqui. Esta crônica não é uma despedida. Minhas palavras tentam sempre melhorar o mundo, e não seria com elas que eu estragaria a vida dos que amo. Ademais, eu tenho tantos livros esperando por mim nas prateleiras e em cima dos móveis lá de casa que jamais pensaria em deixá-los órfãos por escolha própria. Mas andamos enxergando a morte com uma espantosa facilidade que resolvi me precaver. Eu mesmo recentemente tive uma conversa direta com Deus, quando resolvemos que podíamos, eu e Ele, fazer muito mais bem aqui embaixo do que numa prematura subida, que me sinto confortável em esclarecer certos pontos. Não quero deixar todas as minhas coisas sem os destinatários que merecem. Meu testamento precisa ficar registrado caso a morte, soturna, resolva me distrair com a cerveja gelada e o bom papo que sabe que eu aceitaria. Seja logo ou numa velhice que espero me encontrar daqui bons e bem vividos anos. Vou começar pelo que menos interessa. Qualquer bem que tenha em meu nome que seja distribuído entre os meus. Nunca me importei muito com o que se paga com dinheiro, mas sei que ajuda um bocado. Portanto, que minha família faça bom uso, pague suas dívidas e viaje para onde o que cair na conta permitir. Vencida a burocracia, distribuo o que realmente conta. E começo em casa. A biblioteca que transborda de gente que me acompanhou em momentos de solidão escolhida ou forçada eu deixo para a minha irmã. Além de já ter me pedido, sei que todos estariam em ótimas mãos. Afinal, uma professora jamais trataria mal meus Vinicius e minhas Svetlanas. Só peço que ela os transforme em um espaço público, para todos que queiram perder-se nas mesmas páginas que um dia eu me encontrei. O meu objetivo de uma biblioteca itinerante e acessível, que ainda hei de abrir, é a contrapartida que espero por centenas de títulos que formaram e ainda formam um Egui cada vez mais errante, mas com argumentos sólidos para errar sem culpa. Todas as minhas camisas do Grêmio, por favor, destinem ao meu irmão. Talvez ele não as use, assim como eu mesmo não o faço. São sempre as mesmas, inúteis amuletos, que acabo por vestir. E ele também certamente tenha as suas preferências. Mas a herança em três cores que já nos uniram vezes incontáveis, como pano de fundo para conversas quaisquer, somente ele irá entender. E cuidar, como sempre cuidamos um do outro, aonde estivemos. Os sonhos que não consegui realizar eu entrego para minha mãe. Ela viveu com intensidade única cada um dos que conquistei que saberá perfeitamente como embalar os que ficaram pelo caminho. Caso a vida siga seu rumo natural e a minha velha não esteja mais quando esse testamento for lido, quero que os mesmos sonhos pendentes fiquem com meu sobrinho. Não vou jamais me meter nos dele, mas quem sabe se interesse pelos do velho tio, e encontre graça e desafio para vivê-los entre os seus. Por fim, minha verdadeira riqueza, as palavras que me escolheram por toda uma vida peço encarecidamente que fiquem para o mundo. Aos corações que respiram o bem, para quem acorda manhã a manhã para entregá-lo aos outros. As linhas de amor, que toquem quem nunca conheceu os amores que tive a sorte de viver e morrer, para ver nascendo novamente. As de esperança, que cheguem nos que pensam que os dias não tem mais jeito, que não vai passar. Tem, vai. E a vida estará lá, esperando sedenta para mais tanto. Façam, os que amo e quem não pude sorrir a graça de conhecer, bom proveito de tudo que deixo. Talvez seja pouco, mas bastou para me fazer bestialmente feliz. E para onde vou não precisarei de nada disso. Seguirei com as pessoas que chegaram e partiram. Com os sentimentos que cada uma plantou em mim. Quando chegar a hora, irei sorrindo. Tudo que importa viveu e morreu comigo. * Jornalista e escritor

Sétima Arte

Os fins justificam os meios?

Divulgação

Egui Baldasso

FARROUPILHA, 24 DE SETEMBRO DE 2021

“Bac Nord” relata episódio real ocorrido em Marselha e os percalços em se fazer cumprir a lei quando o Estado falha em sua missão de servir à sociedade

C

omo toda cidade portuária, Marselha é cosmopolita, repleta de belezas naturais e históricas, mas também, e justamente por ter um porto, um local onde se processa todo o tipo de criminalidade. Em 2012, a cidade do sul da França, a mais antiga do País, tinha perdido completamente o controle sobre o crime organizado, especialmente o tráfico de maconha, que era vendida indiscriminadamente em seus belos parques e praças a mando de traficantes que dominavam um condomínio ao norte da cidade, de frente para o mar, chamado “A Fortaleza”. As forças de segurança marselhesas já tinham abandonado o local, entregando seu controle para os criminosos, mas nem todos concordavam com a decisão do chefe da Brigada Anticrime do Setor Norte, Jérôme Bodin (Cyril Lecomte). Especialmente Greg Cerva (Gilles Lellouche) continuava, junto com seus dois parceiros de Bac Nord, a unidade de elite responsável pela segurança da área, Antoine (François Civil) e Yass (Karim Leklou), a fazer incursões realizando a prisão de pequenos traficantes com suas mercadorias. Para justificar a inércia, Jérôme destaca que o ideal era a prisão de um chefão do tráfico e apreensão de uma grande quantidade de drogas. Boa parte das prisões foram possíveis a partir

de Antoine, obtidas por meio de Amel (Kenza Fortas), uma moradora da região que atuava como sua informante. Ela passava dicas sobre a movimentação do tráfico em troca de pequenas quantidades de maconha, geralmente confiscadas nas ações policiais. Em dado momento, apenas o trio ainda se arrisca em investidas pela área conflagrada, correndo altíssimos riscos, mas sabendo que quebrar a rede de tráfico representaria uma mudança significativa e, quem sabe, o restabelecimento de um mínimo de ordem e paz social para boa parte da população de Marselha que vivia sob o jugo do tráfico. Na verdade, Greg, Antoine e Yass são um trio de policiais idealistas, que lutam sozinhos contra um sistema viciado, e neste caso, a analogia com o capitão Roberto Nascimento, de “Tropa de Elite”, é não somente inevitável como obrigatória. O filme é baseado em fatos reais e, embora seja meio difícil de aceitar que boa parte das pesadas incursões não tenham gerado o disparo de um tiro sequer, digamos, uma licença cinematográfica do jovem diretor, a obra de Cédric Jimenez conta com boas doses de ação, que já havia feito outro longa em Marse-


FARROUPILHA, 24 DE SETEMBRO DE 2021

Inside

7

Lauro Edson Da Cás

Sétima Arte

ldacas@hotmail.com

Barriga de trigo...

Sem arregar Yass (Karim Leklou), Greg (Gilles Lellouche) e Antoine (François Civil) são enquadrados pelo chefe para obter resultados mais efetivos na luta contra o tráfico em Marselha: e não é que eles toparam a parada

lha, sua terra natal, há cinco anos. “A Conexão Francesa” mostrou o que aconteceu no outro lado do Atlântico 45 anos após o clássico “Operação França”, de 1971, do americano William Friedkin. Porém, a trama não é somente um thriller. As semelhanças com Tropa de Elite vão muito além da tensão de operações policiais em territórios proibidos, mostra também como são podres as estruturas do Estado, mesmo em uma França que, há quase uma década, não apresentava o grau de decadência da atualidade, e como agentes de segurança acabam sendo descartados quando há repercussão na mídia, pressão da opinião pública e necessidade de preservação de pescoços de burocratas, que nada conhecem da realidade das ruas e se importam tão somente com status, altos salários e salas com ar refrigerado. Do Rio de Janeiro a Marselha, as estruturas são as mesmas.

Bac Nord Direção Cédric Jimenez Roteiro Cédric Jimenez Audrey Diwan Benjamin Charbit Gênero Ação Policial Suspense Duração 105 minutos País França Ano de produção 2021 Estúdio Studio Canal Distribuição Netflix

Imagem: Reprodução

A pandemia mudou (tanto) nossos hábitos que muitos indivíduos, de certa maneira, tiveram um aumento de peso. Há quem comente que as lojas de roupas e vestuários tiveram que se adaptar, pois aquele artigo de numeração habitual oferecido (e mais vendido), deu lugar à uma numeração maior! Naturalmente. Com o intuito de não adentrar em questões de saúde (ou do aumento de peso na população no período da pandemia), eis que existe na Literatura um livro e que possui este título, sim: “Barriga de Trigo”, escrito por William Davis, cardiologista americano e que defende uma dieta pobre em carboidratos. Acentua-se que Davis é conhecido por ter uma postura contra o “trigo moderno”, pois no conceito dele, o trigo é “veneno crônico perfeito”. Logo na introdução do livro o autor demonstra o retrato da mudança de comportamento, de geração em geração, no assunto da alimentação e saúde. Abrindo um parêntese aqui, vale destacar a importância da leitura na nossa vida! Aliás, como é bom diversificar assuntos, buscar novos conhecimentos e oxigenar nossas ideias! Retomando o assunto do livro (obviamente que não se trata de resenha ou resumo!), Davis nos coloca em xeque e nos propõe um exercício, isto é, encontre qualquer álbum de fotografias de sua família. Nele se poderá ver algo tão notório para aquela época: a magreza de nossos antepassados! Fantástico. Interessante mesmo é o que o autor denota em relação ao comportamento de gerações, ou seja, nas décadas de 1950 e 1960, “donas de casa que não trabalhavam fora, além das outras pessoas daquela época, eram tão mais magras que as pessoas que vemos hoje na praia, no shopping ou em nossos próprios espelhos?”. Longe daqui qualquer referência e/ou de qualquer outra consideração que venha causar despropósito. Contudo, complementa ele, “nós, hoje, carregamos 25, 30, até mesmo 90 quilos a mais”. Instigante. O escritor, como curiosidade descrita no próprio livro, é casado com uma triatleta, além dela ser uma instrutora de triatlo. Davis prossegue: “Quantas vezes você viu sua mãe calçar tênis e sair para correr uns cinco quilômetros? Para minha mãe, exercício era passar o aspirador na escada. Hoje, saio num belo dia e vejo dezenas de mulheres correndo, pedalando suas bicicletas, praticando marcha acelerada – coisas que praticamente nunca eram vistas 40, 50 anos atrás. E, no entanto, a cada ano que passa, estamos cada vez mais gordos”. Reflexivo. O livro segue, obviamente. Não é necessário continuar a apresentação das próximas partes e capítulos. Mas é impressionante perceber o “despertar” do pensamento e da própria reflexão proporcionada pelo fato de exercer o hábito da leitura. E percebam que o título do livro, nos remete para adentrarmos em várias temáticas. Poderíamos pensar a questão nutrição, a ideia de refletir sobre as mudanças de comportamentos de décadas para décadas e/ou de geração para geração, entre tantas outras possibilidades. Enfim, leia. Pense. Reflita. Agora. Que possamos nos engrandecer com novos conhecimentos. Um apreço especial aos médicos e demais profissionais da saúde. Pasmem. * Mestre em Letras, Cultura e Regionalidade



FARROUPILHA, 24 DE SETEMBRO DE 2021

VENDO mesa tamanho oficial e média de SNOOKER e CARTEADO. Tratar através dos fones: (54) 991.099.146 – (54) 981.393.915 – (54) 981.514.814






Banho e tosa: fundamentais para a saúde de seu bichano Procedimentos são necessários para manter a higiene e o bem-estar dos pets e devem fazer parte da rotina dos animais Divulgação

I

ndispensáveis quando se trata de higiene e saúde dos pets, os banhos e tosas devem ser realizados de forma regular e, se possível, por profissionais capacitados, que terão condição de executar os procedimentos tomando os devidos cuidados com a pele, olhos, ouvidos, dentes e pelos dos animais de estimação, não só deixando-os limpos e cheirosos, mas sobretudo para evitar o aparecimento de fungos e bactérias. A frequência dos banhos varia de acordo com a pelagem e raça, mas não devem ocorrer mais do que uma vez por semana, a menos que haja recomendação veterinária para uma ocorrência maior. Os dentes devem ser higienizados semanalmente, com escova e creme apropriado e o corte das unhas deve ser feito num intervalo de 15 dias. Nos dias frios, é

recomendado um banho com água morna e secagem rápida. O procedimento de tosa também leva em consideração os tipos de raça. Não existe uma regra geral,

mas é recomendável não deixar o pelo de seu pet muito baixo durante o inverno, já que ele serve como um isolante térmico que protege o animal das baixas temperaturas. Da

mesma forma, não é adequado deixar seu bichano com pelo alto no verão. A tosa pode ser feita a máquina ou com tesoura, conforme as características dos animais de estimação.


Santa Ametista traz para Farroupilha exclusivas terapias alternativas para pets Sócia-proprietária e terapeuta Sabrina Sandrin fala sobre a iniciativa inédita que passa a ser oferecida no município

E

m junho de 2019, em Bento Gonçalves, nasceu a Santa Ametista Boutique Esotérica, uma parceria de Tatiane da Rosa e Viviane Deise Guarnieri Bresolin. No município, a empresária Sabrina Sandrin se juntou ao projeto e desde 9 de junho deste ano à frente da unidade farroupilhense. A Ametista é uma boutique especializada em pedras e cristais e oferece também opções de terapia holística. A grande novidade é que esse atendimento terapêutico também é voltado para pets com exclusividade em Farroupilha. “Desde o momento que idealizei esse projeto ele esteve atrelado a esse propósito. Como nós, seres humanos, sentimos as energias, os animais também são muito sensitivos e aceitam muito bem essa troca energética. Muitas vezes eles são como filtros na nossa casa. Um exemplo é que a energia deles é tão boa que nos deixa uma sensação de paz e relaxamento mesmo depois de um longo dia de trabalho ou algum estresse que passamos. A terapia equilibra as energias deles. Além de atuar na sua saúde e emoções”, relata Sabrina. A empresária sempre teve uma relação especial com pets e por 16 anos trabalhou na área de estética animal. Por ser amante dos cristais, passou a conhecer mais sobre as suas propriedades energéticas e terapêuticas e buscou especializações que pudessem proporcionar bem estar aos animais, e

Mariele Zago

Santa Ametista Tatiane, Viviane e Sabrina (à frente) são as sócias-proprietárias da Boutique Esotérica que oferece a novidade em Farroupilha

então incorporar as terapias pet ao projeto da boutique. As terapias podem ser feitas presencialmente e também continuadas em casa, com o uso diário de cristais específicos, que são indicados em cada caso e situação, indicados no momento da consulta. As terapias, além de proporcionarem o reequilíbrio energético, também auxiliam nas questões de saúde física e comportamentais dos animais e não há nenhuma restrição ou contraindicação para iniciar, podendo ser feitas desde o nascimento. Os cristais são fontes de energia natural e têm funções específicas, seja no âmbito da saúde física, mental ou energética. Sabrina destaca que alguns cristais podem ser usados na água que o animalzinho consome e outros podem ficar próximos ao local onde ele dorme. “Dos tratamentos continuados em casa, o principal é com cristais. As orientações são passadas a cada caso e conforme a necessidade de cada um. As terapias ainda têm a possibilidade de serem feitas a distância, pois muitas vezes os animais podem não se sentir à vontade em um local estranho. Eles também são muito bem vindos em nossa loja, para conhecer a energia que temos no ambiente, se energizar na nossa maravilhosa parede de pedras ametista. Para todo atendimento é feito o acompanhamento e estamos sempre à disposição para tirar dúvidas a respeito”, conclui a empreendedora.


Evolução da Medicina Veterinária dos procedimentos às cirurgias Mercado que não para de crescer, o voltado aos animais de estimação também teve incremento na área médica

E

stima-se que, no mundo, existam cerca de 1,6 bilhão de animais de estimação e cerca de 7% deles, algo em torno de 112 milhões apenas no Brasil, que coloca o País como o segundo maior mercado global voltado aos pets, atrás apenas dos Estados Unidos. O faturamento dessa cadeia fica na casa dos R$ 35 bilhões por ano. Esse aumento progressivo de mercado, sempre acima de 5% ao ano nos últimos anos, também representou uma crescente demanda por veterinários. O surgimento de novos cursos de Medicina Veterinária veio a atender

Im

ag

em

:R

ep

ro

du

çã

o

uma demanda represada e, principalmente a partir dos anos 2000, ocorreu uma evolução intensa nos procedimentos, especialidades e cirurgias voltada à saúde dos animais de estimação. Da Dermatologia à Oncologia, da Cardiologia à Gastroenterologia, as áreas contam com cada vez mais especializações, experimentando evolução muito similar à Medicina, até mesmo no campo preventivo. Hoje é possível realizar exames que podem determinar um diagnóstico precoce de doenças graves, permitindo que tratamentos sejam adotados visando gerar bem-estar e melhorar a qualidade de vida dos bichanos, com cuidados que podem iniciar até mesmo na alimentação, passando por remédios e diversos tratamentos, tudo voltado a prolongar a expectativa de vida, especialmente de cães e gatos, a maioria entre os animais domésticos.


Seu pet está estressado? Saiba como reconhecer sinais Ansiedade, cansaço e tensões não são exclusividade dos humanos, mas também afetam os animais de estimação

P

esquisas comprovam que são amplos os benefícios e vantagens em ter um pet em casa, especialmente no momento de crise sanitária, onde o isolamento social foi uma prática uniforme em todo o planeta, mas também é necessário ficar atento aos sinais de estresse que podem ser dados pelos bichanos. Um estudo que foi realizado na Espanha, Israel e Reino Unido revelou que alguns animais de estimação apresentaram um comportamento estressado, como latidos constantes, medo de ruídos altos ou repentinos e ansiedade a partir do momento em que acabam ficando muito tempo sozinhos em casa.

Divulgação

Em artigo publicado no Journal of Veterinary Behavior, realizado pelo pesquisador Jon Bowen, no ano passado, ou seja, em plena pandemia, muitas pesquisas indicaram que os cães têm emoções e podem absorver o que seus tutores estão sentindo, ainda mais no caso do dono ser emocionalmente dependente do mascote. A falta de apetite, disposição e interação também podem indicar que seu bichano está estressado. O ideal é criar uma rotina que inclui passeios regulares, brincadeiras e, claro, o fundamental é não deixar o pet sozinho em casa por muito tempo, se possível, pedindo para um parente, vizinho ou conhecido dar uma atenção para ele durante o dia em caso de horas de ausência.


Como identificar se seu pet não está bem de saúde Mudanças de comportamento dos bichanos podem indicar que ele estão sentindo algum desconforto ou incômodo

S

e existe uma rotina regular de vida com o pet, como passeios, hora das brincadeiras e momentos de descanso, é muito mais fácil perceber quando seu bichano está com algum tipo de problema. Por outro lado, se a rotina é desregulada, é necessário ficar ainda mais atento a mudanças comportamentais dos animais de estimação. É possível, contudo, perceber se algo não está adequado. O fato do pet ficar quieto e triste durante muito tempo (aqui há que se levar em consideração também a questão que envolve a idade, claro); não apresentar mais comportamentos rotineiros, como receber os tutores quando chegam em casa; não estar disposto a passeios, enfim, ter atitudes que não são habituais. Evidente que conhecer bem o animal e sua rotina é fundamental na percepção de qualquer mudança no comportamento do pet. É muito natural que eles deem sinais de que algo não está bem. Ao notar que há alterações no dia a dia do seu animal de estimação, é recomendável uma visita ao médico veterinário.

o

çã

lga

u Div


No grupo de risco: os cuidados especiais com pets mais velhos Muitas vezes os sinais não são percebidos pelos donos e o acompanhamento de um médico veterinário é fundamental etapa da vida aos 12 anos. É preciso ficar atento aos sinais que podem indicar que seu pet está ingressando na terceira idade. Mudanças na textura, quantidade e tonalidade do pelo, que tende a ficar cada vez mais branco, o olho pode ficar mais opaco e, claro, a principal e mais visível alteração é mesmo a falta de energia para as atividades e o aumento dos períodos de sono. Outra questão que afeta os pets mais velhos são as doenças, como as cardíacas, as osteoarticulares e as periodontais, que estão entre as mais comuns. Justamente por conta disso e para aumentar a expectativa de vida dos pets é necessário visitas regulares ao médico veterinário, que terá condição de estabelecer um diagnóstico precoce que permitirá uma maior qualidade de vida ao bichano, inclusive com dieta adequada à idade.

Divulgação

C

omo muitos animais acabam sendo adotados já em fase adulta, não é uma tarefa fácil para o dono perceber quando seu cão ou gato está envelhecendo. É importante que os tutores tenham sensibilidade para notar alguns sinais que podem indicar que seu bichano está ingressando na velhice e, por conta disso, necessita, evidentemente, de cuidados especiais. Há variação também na idade em que cães e gatos podem ser considerados idosos, algo que varia, da mesma forma, de acordo com a espécie e o porte, especialmente no caso dos cães. Nos de pequeno porte, a partir dos 12 anos ele é considerado idoso, uma idade que baixa para 10 anos para os de porte médio e cai para 8 anos nos de porte grande. Nos felinos, eles geralmente chegam nesta



PA R T E I N T E G R A N T E DA E D I Ç Ã O 7 07 - N Ã O P O D E S E R V E N D I D O S E PA R A DA M E N T E | 2 4 D E S E T E M B RO D E 2 0 2 1