__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

FARROUPILHA

|

ANO XIII

|

EDIÇÃO 638

|

22 DE MAIO DE 2020

|

R$ 3,00

Praça da Emancipação está em fase final de reformas que melhoraram a estrutura do local e deve ser bem aproveitada pelos farroupilhenses tão logo a pandemia esteja encerrada Matéria Especial, páginas 2 e 3 ECONOMIA

CIDADE

Cooperativa de crédito doa à saúde antes de inaugurar Página 10

Campanhas de doação que são Museu da Música do Grupo Pedrozo escolhe secretários feitas por Fabiana Bertani Zucco Feltrin elege sede em breve e mantém parte do quadro Página 12 Capa Página 13

INSIDE

POLÍTICA

Cresol prestes a abrir Solidariedade exemplar Briga pelo Stone Hall Novo primeiro escalão

Yasmin Signori Andrade

Para aproveitar ao ar livre


2

FARROUPILHA, 22 DE MAIO DE 2020

RefoRmulada

Para curtir depois da pandemia Praça da Emancipação está na fase final das reformas que trouxeram mais conforto e beleza ao local, muito frequentado pelos farroupilhenses

U

m local para relaxar e passar um tempo em família e amigos depois que a pandemia da covid-19 estiver estagnada. A Praça da Emancipação, que abriga o Centro Administrativo Prefeito Avelino Maggioni, sempre foi bastante frequentada pela comunidade, principalmente nos finais de semana, mas a estrutura deixava a desejar. Agora com novos banheiros, o parquinho para as crianças reformulado e mais espaços para passeio, o local ficou ainda mais atrativo. A obra iniciou em novembro do ano passado e está praticamente pronta. Dentre as principais mudanças estão os sanitários, play-

ground, reforma no chafariz e a criação de um quiosque que será utilizado para venda de alimentos. Também foram adicionados novos bancos, lixeiras, pontos de iluminação, áreas verdes foram reformuladas e rampas de acessibilidade foram instaladas. “Na hora de projetar observei o comportamento das pessoas na Praça e procurei respeitar a vegetação existente, ou seja, todos os caminhos novos que fiz, foram observando a forma das pessoas utilizarem o espaço e desviando as árvores existentes, mas, ao mesmo tempo, condicionei novos comportamentos na Praça, dando diferentes usos a elementos já existentes, como o chafariz, que agora também funciona como banco”, aponta a arqui-

teta responsável pelo projeto, Samila Balbinot. O investimento para a reforma foi um total de R$ 420 mil, sendo R$ 292,5 mil provenientes do Programa de Apoio a Projetos de Infraestrutura Turística, do Ministério do Turismo, por meio de emenda parlamentar do ex-deputado federal Pepe Vargas (PT/RS), e o restante de

contrapartida de Farroupilha. Por meio do processo licitatório de permissão de uso, o município deve arrecadar cerca de R$ 144 mil em 10 anos. Para a obra estar completamente finalizada faltam apenas alguns itens, como limpeza dos passeios e elementos existentes, plantio da grama e detalhes que envolvem consumo de água e tive-

modernização Dentre as melhorias a Praça vai ter espaço para sanitários, além da comercialização de lanches

ram que ser adiados por conta da pandemia. No momento a Praça ainda está isolada para evitar aglomerações, sem previsão para abertura completa, mas quando tudo passar, a cidade ganha mais uma opção de lazer.


FARROUPILHA, 22 DE MAIO DE 2020

3

Fotos: Yasmin Signori Andrade


4

FARROUPILHA, 22 DE MAIO DE 2020

O aumento das de consumo em Vanessa Laruccia *

C

onforme tem sido constantemente divulgado pela mídia, em tempos de pandemia os abusos nas relações de consumo aumentaram consideravelmente, contrariando-se as recomendações das autoridades competentes exatamente nesse momento de incertezas em que os consumidores se encontram mais vulneráveis. Em relação às práticas que são efetivamente consideradas abusivas, poderemos destacar os aumentos injustificados (sem justa causa) dos preços de produtos e serviços, conforme preceitua o artigo 39, X, do Código de Defesa do Consumidor (CDC), e ao contrário do que muitos alegam, tal conduta não possui respaldo pela calamidade pública, principalmente pelo contexto econômico e também social baseados nas medidas que visam reduzir o risco de propagação da doença, já que prevalece o dever de assegurar o acesso aos produtos e serviços essenciais e que promovam a proteção coletiva. Ocorre que, o risco de desabastecimento pelo aumento da procura por produtos essenciais está fazendo com que diversos estabelecimentos pratiquem preços abusivos, os quais em alguns casos decorrem do próprio fornecedor ao repassar ao comerciante com elevados e injustificados aumentos, e tal imposição obsta as margens de descontos, tanto que em

apenas uma semana da decretação de calamidade pública relacionada à pandemia foram denunciados os reajustes de até 70% em produtos de necessidade básica. Por outro lado, a limitação de quantidade de produtos por indivíduo não é proibida, já que deve ser assegurada a disponibilidade de forma equilibrada para todos, priorizando as necessidades dos consumidores. Em decorrência das inúmeras denúncias, os agentes fiscais intensificaram as vistorias dos estabelecimentos, juntamente com representantes dos órgãos de defesa das relações de consumo, e constataram inúmeras ilegalidades, tais como precárias condições de higiene e sanitárias, armazenamento irregular de produtos inclusive vencidos, aumentos abusivos e lucros excessivos, produtos adulterados e com quantidades não condizentes com as embalagens e muitas outras situações extremamente graves previstas no CDC. Nesse sentido, o Código dispõe no artigo 2º que “Consumidor é toda pessoa física ou jurídica que adquire ou utiliza produto ou serviço como destinatário final”, bem como que se estende à coletividade, conforme o parágrafo único: “Equipara-se a consumidor a coletividade de pessoas, ainda que indetermináveis, que haja intervindo nas relações de consumo”. E ainda, nesse mesmo sentido, o artigo 29 preceitua que: “Para os fins deste Capítulo e do seguinte, equiparam-se aos consumidores todas as pessoas determináveis ou não, expos-


5

FARROUPILHA, 22 DE MAIO DE 2020

práticas abusivas nas relações tempos de pandemia Imagem: Reprodução

tas às práticas nele previstas”. Para melhor entendimento, tem-se que as infrações penais nas relações de consumo estão tipificadas a partir do artigo 61: “Constituem crimes contra as relações de consumo previstas neste código, sem prejuízo do disposto no Código Penal e leis especiais, as condutas tipificadas nos artigos seguintes”, e se estendem até o artigo 80 do CDC. Assim, a coibição de abusividade também se estende ao comércio eletrônico na aquisição de bens e serviços através da internet, devendo priorizar as lojas oficiais que apresentam

os dados cadastrais completos, inclusive com o número de seu CNPJ, o endereço físico, contato, além da preferência pelo pagamento através de cartão de crédito, para viabilizar eventuais intervenções de fiscalização. Insta ressaltar que o Procon de São Paulo publicou recentemente, em seu portal, que “registrou um aumento de mais de 100% nos atendimentos relacionados a compras pela internet: no primeiro trimestre de 2019 foram 17.108 casos, já no mesmo período de 2020, 35.789. As questões mais reclamadas pelos consumidores são demora ou não entrega do produto,

seguidos por problemas com cobrança e produtos com defeitos”. E ainda consta no portal do Procon/ SP que “No momento em que a sociedade vive a pandemia, as compras online são uma opção fundamental para que possamos manter a compra de itens necessários. O comércio está preparado para vender, mas não está preparado para entregar. É inadmissível que neste momento de pandemia, em que as compras online são a única alternativa para as pessoas, as empresas causem tantos transtornos”. Segundo o referido órgão, necessário se faz as imposições de multas para “as empresas que estão agindo em desacordo com a lei”. Por consequência, diversos estabelecimentos estão sendo autuados com as devidas sanções inerentes às notificações para a exibição das notas fiscais de aquisição dos produtos antes e durante a calamidade, visando detectar alguma abusividade por parte do produtor, fabricante, fornecedor e comerciante perante o preço praticado aos consumidores finais. Em casos mais graves, as autuações foram realizadas com imposições de multas, ocorrendo até mesmo a determinação de fechamento imediato do estabelecimento até a efetivas regularizações, repisa-se, por falta de higiene, saneamentos básicos, armazenamentos indevidos de produtos perecíveis e vencidos, além de outros. O certo é que as práticas abusivas se enquadram em crimes contra a economia popular e à saúde públi-

ca, as quais acentuam o desequilíbrio entre o fornecedor e consumidor. Ademais, se tratam de normas de ordem pública que não podem ser ignoradas, pois visam proteger a esfera patrimonial ou não patrimonial, pois prioriza a dignidade do consumidor que se trata de princípio que sempre deve ser observado para jamais permitir constrangimentos ou a qualquer tipo de ameaça, sob pena de incorrer em atos que ensejam indenização por danos morais e materiais. Nesse sentido, é importante ressaltar ainda que o consumidor lesado deverá seguir com as medidas judiciais cabíveis inerentes à ação de responsabilidade civil do fornecedor de produtos e serviços, já que o Poder Judiciário permanece ativo para solucionar questões de urgência e que ferem os direitos em questão, nos termos do artigo 81 do CDC, o qual dispõe que “A defesa dos interesses e direitos dos consumidores e das vítimas poderá ser exercida em juízo individualmente, ou a título coletivo”. Dessa forma, é muito importante manter o alerta ao consumidor que, ao se deparar com alguma prática abusiva, deve de imediato registrar o ato, bem como denunciá-lo às autoridades competentes para as medidas administrativas que poderão se estender ao âmbito criminal, além de exercer em juízo os direitos decorrentes de danos materiais e morais. * Advogada, especialista em Direito Civil e Processual Civil do Massicano Advogados


6

FARROUPILHA, 22 DE MAIO DE 2020

Uma pandemia, várias frentes A semana foi muito agitada politicamente e, especialmente, na área da saúde. A pandemia do coronavírus acaba monopolizando a pauta do Tabloide e em várias Editorias, mas quase sempre procuramos enaltecer iniciativas positivas, que é o que mais necessitamos neste momento. A Cresol Erechim, que em breve inaugura sua primeira unidade na Serra em Farroupilha, fez uma doação de

R$ 7,5 mil à saúde do município, para o Hospital Beneficente São Carlos (HBSC) e Voluntárias da Saúde (veja na Editoria de Economia, página 10). As restrições em relação à Romaria ao Santuário de Caravaggio, que será somente virtual neste ano, e também o grande exemplo da farroupilhense Fabiana Bertani Zucco, que se dedica a campanhas de doações de alimentos a famílias carentes, ganha as pá-

ginas da Editoria de Cidade (11 e 12). Na Política, por fim, aconteceu o anúncio da nova titular na Secretaria de Saúde. A enfermeira Vanessa Zardo assume a pasta em um momento extremamente delicado, mas como estava atuando na linha de frente no combate ao covid-19, chega com o respaldo da equipe de profissionais, que prestigiaram sua posse, ocorrida na quinta pela manhã, no Auditório do

Ceac (confira na página 14). Infelizmente, essa é a realidade de momento e a pandemia ainda deve figurar na linha editorial do Informante por algumas semanas. A expectativa e a torcida de todos é que a situação, que já está relativamente controlada no município, permita uma volta gradual e permanente à normalidade, minorando os já expressivos danos causados à economia.

As obras rodoviárias em tempos de pandemia Juvir Costella * Apesar das restrições socioeconômicas para o combate ao coronavírus, as obras nas rodovias estaduais gaúchas têm avançado nos últimos meses. Como ações estratégicas para a mobilidade e a economia, é entendimento do Governo do Estado que as melhorias nas estradas devam seguir com o menor impacto possível. A ERS-118 é o melhor exemplo. Mesmo durante a pandemia, a duplicação dos 21,5 quilômetros entre Sa-

pucaia do Sul e Gravataí se aproxima da conclusão. Em abril, liberamos o tráfego em 16,5 quilômetros de pistas centrais. O cronograma já alcança 90% – o que reforça nossa previsão de entrega da principal obra rodoviária do Estado ainda em 2020. Da mesma forma, finalizamos outro projeto aguardado há mais de 20 anos pela sociedade: o viaduto da ERS-040, em Viamão. Com investimento de R$ 20 milhões, conseguimos eliminar os congestionamentos nessa importante rota entre a Capital

Índice

Editorial

Matéria Especial .................................... Páginas 2 e 3 Editorial ...................................................Página 6 Opinião ......................................................Páginas 6 e 7 Saúde .........................................................Páginas 8 e 9 Economia ..................................................Página 10

Cidade ........................................................Páginas 11 e 12 Política .....................................................Páginas 13 e 14 Educação ..................................................Página 15

Inside

Especial..................................................... Capa Crônicas da Redação ............................. Página 2 Sétima Arte .............................................. Páginas 2, 3, 6 e 7 Rita Rosa Baretta................................... Página 3 Social ........................................................ Páginas 4 e 5 Fabrício Oliboni ..................................... Página 6 Paulo Roque Gasparetto ..................... Página 7 Horóscopo ............................................... Contracapa Classificados .......................................... 8 páginas

e o Litoral Norte. Também demos sequência a obras fundamentais no interior. Em Piratini, na Zona Sul, concluímos a nova Ponte do Costa, que qualificará o tráfego na chegada à cidade. Entregamos, ainda, as ligações asfálticas entre Guabiju e São Jorge e aos municípios de São José do Hortêncio, Santo Antônio do Palma e Capitão. Além disso, na ERS-168, em Bossoroca, recuperamos o pavimento de um dos pontos mais críticos de nossa malha rodoviária. Nos próximos dias, mais municípios receberão o seu acesso asfáltico – como Boqueirão do Leão, Carlos Gomes, Muliterno e Cândido Godoi. Também iniciamos a pavimentação

Redação: redacao@jornalinformante.com.br Ramon Cardoso ramon@jornalinformante.com.br Yasmin Signori Andrade yasmin@jornalinformante.com.br

Comercial: comercial@jornalinformante.com.br Fabiano Luiz Gasperin gasperin@jornalinformante.com.br Maria da Graça Potricos Leite maria@jornalinformante.com.br

Anúncios: anuncios@jornalinformante.com.br Marcelo Bortagaray Mello marcelo@jornalinformante.com.br Tiago Rodrigues da Silva tiago@jornalinformante.com.br

Financeiro: financeiro@jornalinformante.com.br Keli de Almeida Maciel keli@jornalinformante.com.br

entre Cambará do Sul e São José dos Ausentes e entre Nova Roma do Sul e Antônio Prado. Somado a obras que serão retomadas neste semestre, o investimento ultrapassa R$ 47 milhões, com recursos do Estado. Temos convicção de que a sociedade vencerá essa árdua guerra contra a covid-19. Por isso, precisamos proporcionar melhores condições de logística e transporte à população: hoje, para garantir o abastecimento de produtos e serviços essenciais; amanhã, para que a economia encontre rodovias preparadas para retomar o crescimento. * Secretário de Logística e Transportes do Estado

Assinaturas: assinaturas@jornalinformante.com.br Assinatura Bienal: R$ 250,00 Assinatura Anual: R$ 150,00

Telefones (54) 3401-3200 / (54) 3401-3201 (54) 9.9194.9192

Endereço Rua Dr. Jaime Romeu Rössler, 348, Bairro Planalto

Colunistas Crônicas da Redação Dolores Maggioni Egui Baldasso Fabrício Oliboni

Guilherme Macalossi Lauro Edson Da Cás Paulo Roque Gasparetto Rita Rosa Baretta

A manifestação dos colunistas é livre e independente e não necessariamente reflete a opinião do Tabloide sobre os temas abordados nas colunas

@PaperInformante www.jornalinformante.com.br

/jornalinformante


7

FARROUPILHA, 22 DE MAIO DE 2020

Os desafios de liderar a distância e manter os resultados de crescimento em meio à pandemia Sheynna Hakim Rossignol * Uma crise sem precedentes na história recente angustia o mundo neste momento. Temos visto, em tempo real, grandes potências sendo impactadas brutalmente por um vírus perigoso que revelou, sobretudo, a fragilidade de muitas nações em combater e dirimir os abalos provocados por uma pandemia desconhecida. Há cerca de sete semanas, nós, brasileiros, começamos a sentir na pele os efeitos colaterais dessa guerra. E isso tem sido desafiador. Digo isso porque enquanto acompanhamos pela mídia o trabalho de autoridades políticas e médicas em busca de uma solução para o problema, temos de nos preocupar, antes de tudo, com a nossa saúde e, também, com nosso trabalho. Nesse aspecto, o isolamento social impôs aos líderes das empresas uma tarefa extremamente complexa: gerir à distância com eficiência, manter a equipe engajada, desenvolver estratégias de curto prazo para superar a crise e, no meio de tudo isso, administrar a nossa vida em casa. A mudança do nosso cotidiano, que com a quarentena passa a ser cada vez mais dentro de casa, pode ser um tanto angustiante para aqueles que nunca tiveram a experiência do home office. Porém, com algumas mudanças nos hábitos, uma boa comunicação e o apoio da família ou de pessoas próximas, é possível ver um outro lado deste momento tão difícil e o enfrentá-lo da melhor forma possível. Um bom exemplo veio do meu próprio lar. Tenho uma filha que fez 3 anos durante o isolamento. Para minha surpresa, mesmo sendo nova, entendeu muito bem o que estava acontecendo. Fizemos uma festa virtual, inclusive com a recreação do “Tio Snoopy” e ela e

seus amigos se divertiram muito. No início do isolamento, conversamos que eu trabalharia de casa durante um tempo, por causa do coronavírus. Ela, então, passou a observar a minha rotina e saber quais momentos poderia pedir minha atenção, ou quando eu estaria ocupada e eu também tive que me adaptar, tentando deixar o intervalo no meio do dia, como nosso momento para almoçarmos juntas e conversar. Com apoio do meu marido, conseguimos dividir as tarefas e os horários de quem cuidaria dela, da casa e das refeições. Essa sustentação familiar foi fundamental para criar uma rotina dentro de casa. Até mesmo minha filha passou a contribuir para isso. Um exemplo é que toda vez que ela via que minha garrafinha de água estava vazia, a pegava e, sem falar nada, a enchia na cozinha e trazia de volta. Passamos também a cozinhar juntas depois do trabalho e aos finais de semana, hábito que nunca fez parte da nossa rotina. Já no âmbito do trabalho também foi preciso nos adaptar como equipe e nos manter engajados. Como fazemos parte do segmento de serviços essenciais, afinal todos precisamos de gás, registramos de uma semana para outra um crescimento de 35% nas vendas de botijões por meio do aplicativo e um aumento de quase 10 vezes no número de usuários acessando o nosso aplicativo, o que exigiu da empresa uma resposta rápida para absorver esse volume repentino. Como consequência desse aumento nas vendas, previmos também um crescimento nos atendimentos de clientes e revendedores via telefone, situação que rapidamente conseguimos resolver ao implantar o atendimento a distância, com todo o time trabalhando

de casa. Além disso o time de tecnologia também teve que se adaptar. O volume de acessos cresceu de tal forma que tivemos que reforçar nossa infraestrutura, tanto no aplicativo do consumidor como no portal do parceiro. Para administrar tudo isso, intensificamos ainda mais a nossa comunicação. Antes, sentávamos todos juntos, próximos um do outro, e nos falávamos o tempo todo. Agora, os gestores fazem calls diário para comunicar o que estamos fazendo e quais os desafios do dia. Também passamos a fazer com mais frequência um all hands, uma reunião com a empresa toda que costumava ser feita mensalmente. Muitos benefícios vieram a partir daí. Logo na primeira vídeo chamada com a participação de todos a gente pôde conversar sobre o que estávamos vivendo e como a crise do coronavírus nos afetava, não só como empresa mas como indivíduos também. Com cada um contando como está lidando com a situação, nós nos aproximamos e fortalecemos ainda mais o nosso time. Ideias surgiram e foram implementadas rapidamente. Os chamosos puderam levar cadeiras e monitores para as casas deles, demos uma ajuda de custo para todos, dado o aumento de utilização dos recursos de casa e fizemos inclusive iniciativas para ajudar nossos fornecedores de frutas, plantas e limpeza. Todas ideias que surgiram do grupo. A comunicação também se tornou mais efetiva, já que a distância nos impede de mantermos uma conversa direta o tempo todo. Dessa forma, para cada reunião passou a ser necessário um preparo maior para facilitar a troca com os demais colegas. E passamos também a ser mais pontuais no início e fim das reuniões. Todo esse entrosamento mos-

trou ainda um lado importante da nossa equipe que, mesmo em momentos difíceis, é capaz de usar todo o seu potencial para enfrentar os desafios. Para conseguir suportar o aumento do volume de trabalho, tivemos também que alterar os turnos e os próprios times se voluntariaram para fazer hora extra. Um empenho que reflete uma equipe consciente e engajada em uma hora em que essas qualidades são essenciais. Foi justamente nas primeiras semanas de confinamento que percebi que também era preciso refletir sobre o que eu estava fazendo e quais eram as minhas prioridades nesse momento. Estava trabalhando mais de 12 horas por dia e quase não via minha filha ou passava tempo com a minha família. Quando terminava o trabalho, estava cansada demais e minha filha já estava dormindo. Então, no primeiro fim de semana de folga que tive, comecei a refletir e vi que era necessário trazer mais equilíbrio para este momento e ter uma rotina mais saudável. Assim, o trabalho continua sendo uma prioridade e eu ainda fico ocupada com ele de oito a 10 horas por dia, mas agora tenho tempo de dar atenção a quem está ao meu redor, além de participar das tarefas da casa. A quarentena e o novo coronavírus podem ser temerosos, mas com apoio, uma boa organização e comunicação, vamos enfrentar esse momento angustiante e levaremos mudanças positivas para nossas vidas tanto do lado pessoal quanto profissional. Seja uma rotina mais saudável, uma consciência maior sobre a gente ou uma conexão mais forte com nossa família e equipe. Juntos vamos passar por isso. * Presidente do aplicativo Chama no Brasil, marketplace que conecta revendedores de botijões de gás a clientes


8

FARROUPILHA, 22 DE MAIO DE 2020

Método Pilates e Pâmela Fuhr * Luíza Rech **

O

Método Pilates foi criado em 1918 por Joseph Pilates. Ele consiste em exercícios que ressaltam o alongamento e fortalecimento corporal. Os exercícios requerem contrações contínuas dos músculos que são denominados como “power house” e que tem a função de estabilização estática e dinâmica da coluna vertebral. Assim, esse método reduz os níveis de dor e, em consequência, os prejuízos causados pelo quadro álgico nas atividades de vida diária do paciente. Existem diversos estudos sobre os benefícios que o mesmo pode causar no praticante, todos eles serão citados abaixo. Com a chegada do inverno, as queixas de dor são ainda mais frequentes, os nossos músculos se contraem para tentar aumentar a produção de calor, desta forma, aumenta a tensão nas fibras musculares. É muito comum as pessoas deixarem de praticar atividade física no inverno, o que acaba acentuando as dores e a rigidez muscular, por isso é muito importante manter seus hábitos saudáveis, mesmo durante o inverno.

Outro ponto que devemos citar é que pode-se desencadear crises depressivas durante esta estação do ano, devido aos dias nublados e cinzentos, ainda mais agora com a quarentena do covid-19. A estimativa é de que, em Países onde o inverno é bastante rigoroso e com dias de pouca luminosidade, cerca de 10% da população desenvolva a depressão de inverno, ou depressão sazonal. Já em Países com temperaturas amenas no inverno, como o Brasil, por exemplo, o mal atinge 1% da população na região Norte do País, sendo esta porcentagem ainda maior na região Sul, por conta do nosso clima. Embora a incidência de casos seja maior em Países com invernos rigorosos, é preciso atentar para os sintomas, principalmente se forem recorrentes. Por isso, precisamos incentivar ainda mais a prática de atividade física no inverno, para prevenir o surgimento ou a acentuação de sintomas musculoesqueléticos, bem como a propensão de sintomas depressivos.

O Pilates como seu aliado no Inverno

Podemos destacar o Pilates como uma ótima atividade para enfrentar os dias


9

FARROUPILHA, 22 DE MAIO DE 2020

seus benefícios Luíza Rech

Pâmela Fuhr

frios e trabalhar o corpo e mente como um todo, e é um grande aliado no combate as dores musculoesqueléticas. O alongamento que o Pilates proporciona aos seus praticantes ajuda a manter o alongamento da fibra muscular, diminuindo a tensão deles durante o inverno. Além do mais, proporciona consciência corporal, força muscular, melhora da capacidade respiratória e também uma sensação de bem-estar. Os maiores benefícios do Pilates são: fortalecimento ósseo e muscular, aumento da mobilidade e flexibilidade, melhora da postura, disposição, concentração, melhora da autoestima, imagem corporal e, consequentemente, bem-estar, além do alívio de dores musculoesqueléticas que vamos acumulando durante a vida. Todos os exercícios praticados no Pilates proporcionam resultados eficazes no combate ao desgaste das articulações, por exemplo. É indicado para pessoas de todas as idades, pois seus exercícios são de baixo impacto, com poucas repetições, conforme a necessidade de cada pessoa. Uma grande vantagem de praticar o Pilates no inverno é a prevenção de gripes, resfriados e vários problemas

respiratórios, porque melhora o sistema imunológico. Podemos citar alguns benefícios do Pilates abaixo. 1) Alívio do estresse; 2) Redução da irritabilidade; 3) Melhora a qualidade do sono; 4) Maior capacidade cardiorrespiratória; 5) Melhora disposição, qualidade de vida e o condicionamento físico 6) Estímulo à memória e coordenação motora; 7) Relaxamento; 8) Alívio de dores; 9) Redução do risco de desenvolver outras doenças

Na Neurocrescer

A Clínica Neurocrescer oferece este serviço para você. Possuímos profissionais fisioterapeutas capacitados para atender da melhor forma possível cada indivíduo. Lembrando que a clínica segue todas as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), atentando para os cuidados de não disseminação do covid-19. Pegue sua máscara e venha agendar uma aula experimental e conhecer mais sobre este método que traz inúmeros benefícios para sua saúde. * Fisioterapeuta ** Fisioterapeuta e Instrutora de Pilates


10

FARROUPILHA, 22 DE MAIO DE 2020

CARTÃO DE VISITA

Prestes a abrir as portas na cidade, Cresol Erechim faz doação de R$ 7,5 mil à saúde Fotos: Divulgação

Cooperativa de crédito escolheu Farroupilha para abrir sua primeira agência na Serra Gaúcha e repassou, nesta semana, valores ao Hospital Beneficente São Carlos e às Voluntárias da Saúde para combate à pandemia do covid-19 no município

Mostrando a que veio Cooperativa de crédito nem inaugurou e já promoveu ação em benefício do município que lhe recepcionará na Serra Gaúcha

N

o próximo mês, a Cresol Erechim inaugura, em Farroupilha, sua primeira agência na Serra. Antes mesmo da abertura, a cooperativa de crédito já mostra que está disposta a conquistar a comunidade farroupilhense. Na terça, a Cresol realizou a doação de R$ 7,5 mil para auxiliar entidades que estão na linha de frente no combate ao covid-19, valor destinado para compra de tes-

tes rápidos e insumos, como luvas, máscaras e álcool gel. Para o Hospital Beneficente São Carlos (HBSC) foi entregue um auxílio de R$ 5 mil, além de R$ 2,5 mil que foram repassados às Voluntárias da Saúde de Farroupilha. Os recursos são provenientes do Fundo de Assistência Social da cooperativa. No mês de março, a Cresol já havia realizado a doação de aproximadamente R$ 30 mil a entidades hospitalares, Secretarias Municipais de Saúde e postos de saú-

de de Erechim, Três Arroios, Barão de Cotegipe e Paulo Bento, cidades do Alto Uruguai gaúcho, região berço da instituição financeira. Com a nova doação já são R$ 37,5 mil destinados ao combate e tratamento de infectados com o coronavírus no Rio Grande do Sul. Diretor executivo da cooperativa e responsável pelo processo de expansão da Cresol, Mauri Picoli mencionou que, com as ações, a cooperativa busca reafirmar o compromisso com as comunidades que estão vinculadas.

Na Serra Gaúcha

Farroupilha é a primeira parada da Cresol na Serra. O município receberá um ponto de atendimento com inauguração prevista para o mês que vem, na Júlio de Castilhos, 1.240, sala 01, Centro. A cooperativa pretende disponibilizar um novo tipo de crédito à região, visando o desenvolvimento regional de forma sustentável e solidária. Além de Farroupilha, a Cresol Erechim abrirá unidades em Caxias do Sul, Flores da Cunha e São Marcos.


11

FARROUPILHA, 22 DE MAIO DE 2020

DEVOÇÃO VIRTUAL

Uma Romaria diferente Prefeitura reforça pedido para que fiéis não se dirijam até o Santuário de Caravaggio por conta do covid-19

C

barreiras no Caminhos de Pedra, após São Marco; Capela de Todos os Santos (Busa); e Rodovia dos Romeiros, após a Unimed. A prefeitura de Caxias do Sul fará o mesmo nos acessos da localidade vizinha a Caravaggio. Além disso, não haverá nenhuma estrutura disponível para os peregrinos, como dis-

tribuição de água ou alimentos, banheiros químicos, transporte, suporte de segurança ou qualquer outro serviço. As missas para os milhares de devotos que não poderão fazer a peregrinação vão ser transmitidas através das redes sociais do Santuário de Caravaggio. Confira a programação completa abaixo.

Programação

Sábado, domingo e terça: missas no sábado e terça às 8h, 10h30min e 17h. Às 14h haverá Récita do Terço e, às 15h, Oração Mariana. No domingo, a missa ocorre às 11h. Tríduo: fará parte do Tríduo preparatório à festa. No sábado, às 17h, no domingo, às 11h, e na segunda, às 17h. Estas celebrações serão transmitidas, além das redes sociais, pela TV Canção Nova, com abrangência estadual em sinal pela TV aberta. Na terça, a Canção Nova irá transmitir para o País e para Portugal.

Transmissão

A transmissão deve ocorrer pela Rádio Miriam, Rádio Mãe de Deus, Facebook, YouTube, WebRádio e Instagram do Santuário de Caravaggio.

15 de maio * Neocir Dalapicula, 41 anos. Sepultamento no Cemitério Público Municipal. 16 de maio * Adezir Marmentini, 86 anos. Sepultamento no cemitério do bairro Nova Vicenza. 17 de maio * Enio Rui Fiorio, 64 anos. Memorial Crematório São José, em Caxias do Sul. 18 de maio * Liberia Maria Turcatti, 87 anos. Sepultamento no Cemitério Público Municipal; * Segundo Strada, 90 anos. cemitério da comunidade de Nossa Senhora de Caravaggio.

Alguém quer me adotar? Esta fofa é a Bella. Ela tem cerca de 9 anos, e há quatro aguarda adoção desde que foi recolhida na rua quando estava prenha. Ela já está castrada e é super dócil. Interessados em adotar podem manter contato pelo fone 999.371.647.

Divulgação

omo forma de evitar aglomerações por conta do coronavírus, este ano o feriado de Nossa Senhora de Caravaggio vai ser comemorado apenas virtualmente. A Prefeitura de Farroupilha, por meio da Secretaria de Turismo e Cultura, reforça o pedido para que a população não realize o tradicional trajeto até o Santuário. O pedido busca resguardar a saúde das pessoas, seguindo as orientações determinadas pelos órgãos de saúde e governamentais, para não expor as pessoas ao risco de contaminação do vírus. Para que se cumpra as recomendações, no período de sábado a terça várias medidas serão tomadas para evitar o acesso ao Santuário. No município, serão colocadas

Obituário


12

FARROUPILHA, 22 DE MAIO DE 2020

SolidariEdadE

Muita dedicação nas causas sociais Em meio à pandemia, Fabiana Bertani Zucco está dedicando parte do seu tempo para diferentes campanhas de doações

E

m momentos de dificuldade em todo mundo, algumas pessoas dedicam seu tempo para auxiliar aos que mais precisam. Fabiana Bertani Zucco é uma delas e está engajada em campanhas e projetos em Farroupilha que buscam doações de quem puder ajudar. O engajamento teve início em abril com um live beneficente da dupla sertaneja Maicon & Éverson, de Caxias do Sul, onde Fabiana foi convidada pelo professor Danúbio Gonzatto a participar da divulgação. Cerca de 3 toneladas de produtos foram arrecadados e divididos entre Caxias e Farroupilha e essa ação acabou sendo o impulso para outras. “Com a live doamos ranchos para 20 famílias que estão sem emprego e precisam de auxílio e R$ 550,00 para Liga Feminina de Combate ao Câncer. Temos consciência que vamos precisar ajudar essas pessoas novamente, então o trabalho continua”, destaca Fabiana, que trabalha com Educação Ambiental no Centro de Atendimento Integral (CAI) Odete Zanfeliz e possui 32 anos de magistério. Com esse impulso Fabiana agora está ajudando a fazer ranchos para entregar a 14 famílias da Associação dos Recicladores de Farroupilha (ARFa), através da Projeto Corrente do Bem, da Drop’s de Menta e do Armazém do Desvio, com apoio da Associação Farroupilhense de Proteção ao Ambiente

Arquivo Pessoal

Natural (Afapan), onde Fabiana é vice-presidente. Além disso ela está organizando mais uma live com músicos, no dia 13 de junho, para continuar angariando doações. Qualquer material é bem-vindo (veja como fazer as doações abaixo). Todas são encaminhadas para quem mais precisa neste momento. “Pessoas que me ajudaram doando também se sensibilizaram e começaram a recolher para mim, pois confiaram no meu trabalho. Hoje tem lojas, salão de beleza e prédios, todos unidos em uma grande corrente do bem. Penso que teremos muitos meses difíceis pela frente, mas com muita fé, amorosidade e união, conseguiremos superar tudo isso que estamos passando”, acredita Fabiana.

Como ajudar?

Elo do bem Fabiana auxilia 34 famílias e arrecada materiais para pessoas e instituições que necessitam neste momento de crise

Quem quiser auxiliar a continuar com as ações é possível entrar em contato pelo fone 999.725.132 ou pelo Facebook (Fabiana Inês Bertani Zucco). Qualquer doação é aceita entre alimentos, materiais de higiene e limpeza, agasalhos, roupas de cama, ração para animais e tampinhas plásticas (que são arrecadadas pela Liga de Combate ao Câncer). Todo o material é encaminhado para quem está precisando.


13

FARROUPILHA, 22 DE MAIO DE 2020

LINHA DE FRENTE

Prefeito anuncia nomes que irão comandar as pastas pelo resto do ano e reforça o compromisso com economia

A

manhã de quarta foi aberta com a apresentação dos novos nomes que passam a comandar as Secretarias Municipais. Boa parte, nem tão novos assim, já que alguns foram mantidos no cargo e outros que assumiram a titularidade já integravam o quadro de servidores da prefeitura. As principais novidades ficaram por conta do retorno de Elda Bruttomesso, que responderá pela Gestão e Desenvolvimento Humano, e por Gilberto José Galafassi, titular de Finanças. “Não realizamos mudanças porque algo estava errado, mas por uma necessidade dos novos tempos. Como diz o Galafassi, vivemos ‘um novo normal’ e por isso estamos reorganizando o quadro funcional, buscando essa eficiência”, comentou o prefeito Pedro

Pedrozo. Ainda não há definição de titular em Obras e a nova secretária de Saúde foi anunciada na quinta pela manhã (veja matéria na página 14). A pasta de Esporte, Lazer e Juventude será aglutinada à de Turismo e Cultura e outras também podem ter o mesmo destino. O gestor destacou que desistiu da ideia de enviar uma reforma administrativa para o Legislativo. “Temos sete meses pela frente e é difícil mexer em todas as Secretarias. Vamos encolher e enxugar cargos que não têm necessidade neste momento. Caberá a nova administração fazer a reforma que achar adequada”, comentou Pedrozo. Junto com o procurador, Valdecir Fontanella, o prefeito destacou que está fazendo uma análise nos contratos da prefeitura, também levando em consideração o período excepcional. Veja ao lado os titulares das pastas.

Secretariado Prefeito apresentou titulares das pastas no início da manhã de quarta, no Salão Nobre

Pastas e titulares

Desenvolvimento Econômico: Gelson Alves Parodes Desenvolvimento Rural: Daniel Troes Desenvolvimento Social e Habitação: Renata Trubian Educação: Vinícius Grazziotin De Cezaro Finanças: Gilberto José Galafassi Gestão e Desenvolvimento Humano: Elda Bruttomesso Meio Ambiente: Adriano Colferai Planejamento: Alex Gobatto Saúde: Vanessa Zardo Turismo e Cultura: Miguel Ângelo Silveira de Souza Obras: deve contar com novo titular nos próximos dias

Ramon Cardoso

Pedro Pedrozo apresenta um ‘novo’ primeiro escalão


14

FARROUPILHA, 22 DE MAIO DE 2020

COMANDO DEFINIDO

Vanessa Zardo assume a Saúde Atuando desde o início da pandemia na linha de frente, enfermeira é a nova secretária da pasta e foi apresentada na quinta

N

o início da manhã de quinta, no Auditório do Centro de Atendimento ao Cidadão (Ceac), foi feito o anúncio da nova titular da Secretaria da Saúde. A enfermeira Vanessa Zardo, concursada do município e que já atuava na área de Planejamento da Secretaria da Saúde, foi oficializada no posto pelo prefeito Pedro Pedrozo. “Contamos com uma equipe extremamente competente que tem atuado neste momento difícil da pandemia e escolhemos alguém que está por dentro de toda essa questão. A Vanessa tem muita experiência e vai nos ajudar bastante”, declarou o prefeito. Enfermeira formada pela Universidade de Caxias do Sul (UCS) e com 15 anos de atuação na área, a profissional conta ainda com três especializações: em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), Saúde da Família e Auditoria em Serviços da Saúde. “Agradeço demais pela confiança, pelo apoio dos meus colegas, que têm trabalhado incansavelmente. Fiquei muito honrada com o convite, ainda mais por ocorrer em um mês que é especial, o da Enfermagem, tanto do Enfermeiro (dia celebrado em 12 de maio) como do Técnico em Enfermagem (em 20 de maio)”, ressaltou a nova

Ramon Cardoso

titular da pasta, que deve dar sequência ao trabalho desenvolvido até então. Nesta semana o número de diagnosticados com covid-19 subiu no município, mas da mesma forma o de curados, que no Boletim Epidemiológico, divulgado na noite de quarta, beirava os 60%. Os testes rápidos estão sendo aplicados em larga escala e, conforme Vanessa, a intenção é que já no próximo mês eles estejam disponibilizados inclusive nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e não somente na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Coronavírus. “Temos ainda 11 mil testes rápidos à disposição e pelo 0800 estamos fazendo o monitoramento dos casos. A ideia é que possamos contar com eles também nas UBS, a partir da capacitação dos profissionais para aplicação dos testes”, comentou. Quanto à polêmica em relação ao uso da cloroquina, que teve protocolo para utilização aprovado pelo Ministério da Saúde para casos leves, a secretária destacou que não haverá uma diretriz da pasta, cabendo a cada profissional adotar ou não seu uso. “A prescrição é médica”, frisou. Da casa Opção por Vanessa levou em conta histórico da profissional e bons resultados da equipe no combate à pandemia

Legislativo: ponto de coleta na pandemia produtos de higiene e máscaras. O material arrecadado será destinado principalmente a grupos afetados pela pandemia do covid-19. A Resolução da Mesa 06/2020, destaca que o objetivo é o de promover a saúde, incentivar o isolamento social e a utilização da máscara. São recebidos alimentos não perecíveis, todo o tipo de material de higiene e Campanha máscaras de tecido. Câmara de Vereadores recebe materiais que serão repassado às comunidade carentes

Imagens: Reprodução

A

Casa Legislativa lançou campanha nesta quinta. A “Farroupilha contra o vírus” foi uma sugestão do vereador Sedinei Catafesta (PSD) e sua normatização ocorreu pelo presidente da Câmara, Fernando Silvestrin (PL). Até o início de julho, o Legislativo será um ponto de coleta para doação de alimentos,


15

FARROUPILHA, 22 DE MAIO DE 2020

INFORMÁTICA

Tecnologias ganhando mais espaço CNSL está tendo êxito nas aulas remotas utilizando sistema do Google para Educação, que já fazia parte do ensino da instituição

C

om as aulas presenciais sendo adiadas por conta da pandemia, o Colégio Nossa Senhora de Lourdes (CNSL) colocou em prática ferramentas de ensino e aprendizagem remota e está se surpreendendo positivamente com os resultados obtidos. O colégio, que sempre buscou introduzir a tecnologia na vida dos estudantes, é mantido pela Associação Educadora São Carlos (AESC), e todas as escolas fazem parte da rede utilizam o Google For Education, uma solução que possui diversas ferramentas criadas para auxiliar no processo de aprendizagem. São formulários, documentos de texto, links, entre outras utilidades oferecidas pelo sistema, que vem dando resultado. “Essa ferramenta, que é nossa base das aulas remotas, o Google Sala de Aula, já era utilizada por alguns professores e agora facilitou o ensino e a aprendizagem sem aulas presenciais. No período de aula, to-

Arquivo Pessoal

Conexão Professores, através das tecnologias, estão mantendo a qualidade do ensino e aprendizagem no CNSL

dos os alunos se reúnem em uma sala junto com o professor onde eles revisam a matéria. E todo o material fica disponível depois”, destaca Anderson Porciuncula, que trabalha no setor de Tecnologia da Informação de Lourdes. O CNSL sempre buscou incluir os alunos na tecnologia não apenas como consumidores, mas também

como criadores, desde edição de vídeo, criação de formulários e diversas outras atividades. Nesse período distante dos alunos, os docentes da instituição de ensino estão usando utilizando muito a ferramenta Google Formulários, onde é possível colocar questões de diferente maneiras para os alunos preencherem.

“Existem várias metodologias que se pode explorar usando uma ferramenta muito simples e conhecida como esta. É um momento bem delicado a nível global e não estávamos esperando conseguir unificar nossos sistemas e conduzir de uma forma bem estável, mas as ferramentas onde estamos centralizando nossas aulas remotas e atividades online têm uma estabilidade fantástica”, destaca Anderson. E o processo de aprendizagem está sendo aprovado pela grande maioria dos pais dos alunos. O colégio realizou através do aplicativo de comunicação com os responsáveis uma enquete sobre as aulas remotas e cerca de 85% aprovaram e gostaram das tecnologias. “A tecnologia evolui, se atualiza, e assim também tem que ser com os métodos de ensino e aprendizagem. Pois como a tecnologia evolui os alunos que consomem essa tecnologia também acabam evoluindo”, destaca Anderson sobre o momento e o futuro do ensino e da aprendizagem.


Ramon Cardoso

POLÍTICA

Opção pela prata da casa

Divulgação

Concursada do município, enfermeira Vanessa Zardo assume a Secretaria da Saúde com o aval do prefeito Pedro Pedrozo e do antigo interino da pasta, Davi Almeida Página 14

SÉTIMA ARTE

Parasita francês

Paul Diallo (Adama Niane) e a esposa Chloé (Stéphane Caillard) são impedidos de entrar na própria residência em “Estranhos em Casa”: barbárie avalizada pelo Estado Inside, páginas 6 e 7


Sétima Arte

“Coletivo Terror”, a série norueguesa que mescla fantasia com suspense e terror na dose certa Páginas 2 e 3

Inside

Sétima Arte II

“Estranhos em Casa”, outro filme indispensável a mostrar a tirania do Estado contra os cidadãos de bem Páginas 6 e 7

NOVIDADE A CAMINHO

Stone Hall: Museu da Música prestes a escolher sua sede

E

mpreendimento planejado há cerca de duas décadas pelo Grupo Feltrin, por meio dos irmãos Fabiano e Giancarlo, o Stone Hall: Museu da Música, que fará uma incursão sobre a área, desde a década de 10 até o final dos anos 80, deve ter eleita sua cidade berço muito em breve. A disputa que estava entre Gramado e Canela, na Região das Hortênsias, ganhou a concorrência de Bento Gonçalves. “Estas três cidades têm todas as condições de receber o Stone Hall. Vai depender da habilidade e do carinho das prefeituras que manifesta-

rem interesse neste projeto”, frisou o empresário Fabiano Feltrin. Ele ressaltou que as próximas duas semanas serão decisivas para a escolha da sede do empreendimento. A intenção de Feltrin é anunciar no próximo dia 12 ou, no mais tardar, até o final de junho o município que abrigará o novo negócio. Rio de Janeiro e Foz do Iguaçu foram cogitadas para receber o Stone Hall, mas acabaram descartadas por conta da necessidade de viagens e, mais recentemente, também por causa da pandemia. O local não será somente um espaço de devoção à Primeira Arte, mas também contará com uma hamburgueria temática, uma loja de

souvenirs e totens interativos. O acervo contará com cerca de 3 mil peças, que vão de instrumentos musicais, passam por trajes e chegam até a veículos. “Parte deste material está em Farroupilha, outra parte em Gramado e alguns itens no Rio de Janeiro. Todo o acervo já está no País. Será um dos maiores empreendimentos turístico/culturais do Rio Grande do Sul, não resta a menor dúvida”, assegurou Feltrin, que acredita que até o fim do ano ocorra o lançamento do Stone Hall. “Posso assegurar que a ansiedade é muito grande porque esse empreendimento já era pra estar em funcionamento”, observou o empresário.

Fotos: Divulgação

Além de Gramado e Canela, Bento Gonçalves também entra na disputa para abrigar novo empreendimento do Grupo Feltrin

Nostalgia História da música será contada no Stone Hall e terá Elvis Presley como destaque


Inside

2

Crônicas da Redação Ramon Cardoso

ramon@jornalinformante.com.br

Debate improdutivo

Sétima Arte

O “Além da Imaginação” da Noruega

Imagem: Reprodução

Eu desisti. E admito que sou um cara muito persistente, mas dessa vez cansei, joguei a toalha, chutei o pau da barraca... o que for. Não adianta debater com quem defende quarentena, isolamento, lockdown ou qualquer outra insanidade que, até agora, não só no Brasil, como no mundo inteiro, só teve um efeito: aumentar drasticamente os casos do covid-19. No País não pensem que as medidas de abertura da economia não foram estudadas. Foram. Mas de imediato rechaçadas porque, com elas, não seria possível a criminosa decretação de estados de calamidade pública, que permitiu a prefeitos e governadores o saque indiscriminado aos cofres públicos. Fundão Eleitoral? Isso é ficha perto da roubalheira que promoveram. Não passa de troco. Se fôssemos uma nação séria, todos esses gestores seriam depostos e encarcerados em breve. Questão sanitária? Devem estar brincando, né. Esses caras nem sabem o que isso significa. Bom, seguindo. Ao final da pandemia, se morrerem, sei lá, 30 mil brasileiros (tomara que não morra mais nenhum porque eu, diferente de boa parte da sociedade e a quase totalidade da extrema imprensa, não estou torcendo para o sucesso do vírus), e você, caro e estimado leitor, tiver estômago pra discutir com quem defende esse isolamento ridículo, que solapa liberdades individuais mais básicas como o direito de ir e vir (enfim, um socialismo na prática. Divertido, não?), o seu debatedor é que determinará a perspectiva da discussão. Vê bem, eu avisei que não era pra discutir com essa turma. Começou a conversa, agora aguenta aí, problema não é mais meu. Só tente não enlouquecer até o final. Se o número de 30 mil óbitos for alto, seu interlocutor vai dizer: “Tá vendo, morreu muita gente, ninguém respeitou o confinamento”. Se ele achar que o número foi baixo, a fala, da mesma forma, tá pronta: “Viu como as medidas restritivas ajudaram? Se não fosse assim, iam morrer 3.475.982 pessoas”. Em resumo, é uma discussão completamente perdida. Louco a gente deixa falando sozinho. A razão sempre estará com essa galera, que não consegue analisar um gráfico e que cita a “curva” sem sequer saber o que é uma reta. Só dividam a conta, por favor, não é bom pagar cerveja pra esses caras, sério. Vão se achar ainda mais os donos da razão. O grande problema é que a extrema imprensa vai desvirtuar o rumo dessa discussão. Quando os holofotes forem todos jogados em cima dessas ilegalidades (e ficar comprovado que a quarentena não resolveu absolutamente nada, só o bolso desses políticos inaptos e corruptos), eles serão prontamente desligados porque há outros interesses por trás disso, muito maiores do que você poderia imaginar e muito maior do que eu, ingenuamente, imaginava em um primeiro momento. Portanto, a atitude mais sensata e lógica é deixar essa turma falando sozinha, dar razão a seus argumentos idiotas e evitar discussões que consigam ir além da esquina, até porque essa galera não consegue enxergar dois palmos à frente do nariz. É bom não contrariar. Vai saber, né.

FARROUPILHA, 22 DE MAIO DE 2020

“Coletivo Terror” é uma série de seis contos que mesclam tradições antigas e folclore local com muita fantasia e doses generosas de suspense

S

ucesso na TV americana nos anos 60 e que ganhou um remake nos 80, o “Além da Imaginação” apresentava histórias de ficção científica, suspense e terror em curtos episódios. É justamente essa a essência de “Coletivo Terror”, a série de seis contos norueguesa que foi lançada pela Netflix neste ano. O cenário macabro e sombrio é visto desde a abertura, quando um motorista ingressa no ônibus e leva os personagens aos episódios. A narrativa é objetiva e rápida e quase sempre desencadeia uma espiral de insanidade e violência, com destaque para “Cobaias” e “A Escola Antiga”, os dois finais e os mais tensos da série.

O Elefante na Sala

Na primeira história, os novatos Paul (Karl-Vidar Lende) e Kristin (Rebekka Jynge) puxam conversa em uma festa da empresa em que foram recém-contratados e com quem não tem muita afinidade. Logo eles tomam conhecimento de uma brincadeira de mau gosto feita com uma colaboradora e que provocou um acidente sério, o que, para muitos, era mais do que um motivo suficiente para o cancelamento da festividade. Mas como ela acontece, aos poucos a dupla vai se informando sobre o ocorrido entre convidados pouco sociáveis até os que exageraram na bebida. O objetivo de Paul e Kristin é chegar a verdade dos fatos e ela é cada vez mais aterradora.

Um Grande Sacrifício

A família Hartmann passa por um grande aperto financeiro e precisa recomeçar a vida, mas longe da cidade, em uma casa no campo. Leon (Bjornar Lisether Teigen) vê isso com bons olhos, bem como a filha Katja (Emma Spetalen Magnusson), mas a esposa Molly (Ine Marie Wilmann) não está nem um pouco entusiasmada com a ideia de morar na isolada e idílica Horgen. Ela fica particularmente impressionada com a boa vontade e simpatia dos vizinhos e com o cuidado exagerado que possuem pelos animais, até que descobre, por acaso, o real significado de tanta devoção. Seria essa a chave para recuperar o capital perdido e deixar definitivamente o local?


Inside

FARROUPILHA, 22 DE MAIO DE 2020

Rita Rosa Baretta

Sétima Arte Título original Bloodride Título traduzido Coletivo Terror Direção e roteiro Kjetil Indregard Atle Knudsen Gênero Terror Suspense Fantasia Episódios Seis Duração média 28 minutos País Noruega Ano de produção 2019 Estúdio e distribuição Netflix

Três Irmãos Loucos

O jovem Erik (Erlend Rodal Vikhagen) tem o apoio da mãe para recomeçar sua vida depois de três anos internado em um hospital psiquiátrico. Mas o caçula da família Hagfors não tem sossego quando recebe a visita dos irmãos, o alucinado Otto (Benjamin Helstad) e o controlador Georg (Harald Thompson Rosenstrom), que o convencem a fazer uma última viagem até o chalé do pai, com quem não tinham uma boa relação. No caminho, dão carona à jovem Monika (Mette Spjelkavik Enoksen), uma estudante de Psicologia. Aos poucos, a festa começa a ficar tensa à medida que segredos do passado vêm à tona, mas que logo reforça a certeza da internação justificada de Erik.

3

ritarosabaretta@gmail.com

Escritor do Mal

A patricinha Olivia (Dagny Backer Johnsen) tem a certeza de que seu dia será fabuloso. Paparicada pelo namorado Marcus (Simen Bostad), ela convive com ele e mais três amigas: Isabel (Nami Kitagawa Aam), Sarah (Ingrid Kayser) e Cynthia (Regina Tucker) em uma espécie de fraternidade. Ela inicia um curso de Escrita Criativa, quando também conhece o colega Alex (Henrik Rafaelsen), com quem troca algumas impressões. Na volta dele, Olivia se vê envolta em uma trama conspiratória que, na verdade, mostra que ela não tem controle sobre sua vida, mas que era uma personagem de uma história, não podendo mais distinguir o que é fantasia do que é realidade.

Cobaias

O executivo de uma grande farmacêutica está exultante com a descoberta de um antidepressivo que vai revolucionar o mercado e colocar a empresa no topo. Edmundo Bräthen (Stig Amdam) promove um jantar com colaboradores mais próximos: a esposa Iselin (Anna Bache-Wiig), as auxiliares Oda (Isabel Beth Toming) e Margrethe (Pia Borgoli), e os químicos Philip (Trond Tiegen) e Abdi (Kingsford Siayor), mas justamente no momento em que ele ia apresentar o protótipo do experiemento de sucesso, ele some do cofre da Alpha-Vita. Logo tem início uma série de ações que irá buscar descobrir a verdade e quem está tentando sabotá-lo. Não demora nada para muitos segredos serem revelados.

A Escola Antiga

Jovem professora de Educação Infantil, Sanna (Ellen Bendu) deixa Oslo em busca de um lugar mais calmo para lecionar. Em um pequeno vilarejo do interior da Noruega, ela encontra o local ideal para dar sequência à sua carreira, em uma escola que é reativada após 40 anos fechada. Tudo vai bem até a docente descobrir que havia um motivo para a instituição de ensino ficar inativa por tanto tempo. Aos poucos, ela vai tomando conhecimento dos terríveis acontecimentos que marcaram o educandário e a vila onde está situada. Ao investigar a fundo a questão, Sanna acabará descobrindo a aterradora verdade, que mostra que alguns segredos devem mesmo ficar enterrados.

Entre o tempo e a transitoriedade Desde as modificações da natureza e seus fenômenos, observamos o passar do tempo. Ele se dá através do plantio à colheita, do nascer ao pôr do sol, da consciência da finitude da vida e das questões sobre o sentido da vida. A passagem do tempo dói, a passagem do tempo marca. Aceitar o fluxo do tempo e sua transitoriedade não se trata de algo fácil ao sujeito. Parece comum pensar no tempo como algo sequencial, como algo ordenador que organiza acontecimentos vividos numa direção colocando na ordem de passado, presente e futuro. Organizar a vida do sujeito a fim de dar sentido à sua existência. Há um tempo registro de vida e há outro tempo registro de finitude da vida. Há um tempo da transitoriedade, que nos permite perceber a passagem do próprio tempo onde se possa compreender nossa estada. E na guerra, que Freud nos evidencia a existência do transitório, que nos evidencia o fato de que precisamos lidar com nossas perdas, com o efêmero, com o passageiro a fim de sustentar nosso psíquico. A história do sujeito não é um traçado reto, mas uma linha de tramas do vivido que se cruzam e pulsam, forçando por vezes um passado a estar presente, resistindo a cronologia linear e construindo uma realidade psíquica que não coincide com a realidade material atual. Estamos vivendo um tempo onde o tempo nos confunde. Onde o muito parece pouco, o pouco parece pouco. A noite parece curta, os dias nos parecem longos. Perdemos a noção dos dias passados em casa, e dos dias que teremos pela frente. Estamos confusos e não sabemos ao certo dia e mês do ano, estamos perdidos na linha de um tempo que deixa de significante para talvez ser um significado. * Psicanalista


Fotos: Divulgação

E

Arquivo Pessoal

Saúde Mental

m tempos de pandemia e quarentena, o assunto Saúde Mental ganhou muita força. De todos lados pessoas buscando respostas para o amanhã, que ainda não temos. Ao conversar com amigos nas últimas semanas, tenho percebido que todos estamos com momentos de altos e baixos. São muitas mudanças acontecendo e nos cobrarmos para estar sempre bem apenas piora a situação. Está tudo certo em não se sentir sempre 100% e dedicar tempo para cuidar da sua mente. Podemos tentar nos cobrar menos, vivendo um dia de cada vez...

Aulas Online A Escola de Gastronomia Sal à Gosto, diante das mudanças de rotina por conta da pandemia, está oferecendo aulas online. O curso é ao vivo tem duração de 1h à 1h30min. Na programação estão disponíveis opções a partir de R$ 29,00. As inscrições são feitas pelo site da empresa e o aluno recebe de forma antecipada as receitas e modo de preparo, caso queira fazer junto com o instrutor. Acompanhe mais pelo instagram @salagosto.

Lançamento A Imobiliária Ligue Imóveis e a Construfare Incorporadora lançaram nesta semana o projeto Allegro Construfare. O edifício trará uma nova proposta para a cidade. Localizado no bairro Imigrante, terá oferta de apartamentos de dois dormitórios e sacada Gourmet. A imobiliária está oferecendo também atendimento 100% online, para evitar encontros e saídas.

O barman do Guaraipo Bar e Cozinha, Felipe Francischini, tem participado de lives ensinando a fazer drinks em casa Receita: Mojito Folhas de Hortelã 1 colher de sopa de açúcar 20ml suco de limão fresco 50ml de rum Um pouco de água com gás Misture tudo nesta ordem e acrescente gelo. Dica do barman: Colocar MUITO gelo para ele não derreter e deixar o drink aguado. Confira o passo a passo desse drink e outros no perfil @guaraipobarecozinha

Diego Winterhalter e Anderson Goldschmidt, da Imobiliária Ligue Imóveis, e Casemiro Longoni, da Construfare, que lançaram um novo projeto na cidade, o Allegro Construfare Anna Maria Ramos está à frente do projeto Camaleão Taste, que visa revender e apoiar pequenos negócios na cidade, que trabalhem com comidinhas a pronta entrega. Atualmente o perfil já faz a revenda de Brownies e Cookies


Priscila Baretta, Niuton Paganella, Jamily Schaefer, Lenir Ines Kurmann, Keli Carla Carvalho Pereira e Mayara Lima, do time da Clínica Oral Sin, que abriu suas portas na cidade recentemente e está com novidades no atendimento odontológico

#EmCasa

Arquivo Pessoal

Sargento Jeferson Pinto

Eva Coghetto e a filha Davieli Coghetto em tarde de sol no sítio da família Victor Hugo Lopes Coser teve uma participação especial em seu aniversário de 12 anos. O major e subcomandante do 36º BPM, Juliano André Amaral, ao lado do jovem na foto, fez uma surpresa nesta semana para o menino, que tinha o sonho de ter um aniversário com o tema da Brigada Militar


Inside

6

Fabrício Oliboni fabrioliboni@gmail.com

Máscaras, modo de usar

* Agente de intercâmbio e bacharel em Relações Internacionais

Sétima Arte

Um Estado que não

garante nada “Estranhos em Casa”, é um suspense francês que guarda semelhanças com o sul-coreano “Parasita”, mas com diferença triste e desgraçadamente atual: o peso da criminosa desonestidade e burrice estatal solapando as conquistas e liberdades mais básicas

Imagem: Reprodução

Chaves, ok; celular, ok; carteira, ok; fechando o portão de casa já e “– Putz, a máscara!”. Isso já aconteceu comigo, contigo, com o teu primo de 2º grau e com o tio do mercado da esquina. Adaptações que foram implementadas à nossa rotina diária, e que tendem a seguir por mais um tempinho, pois mesmo que isso “passe”, ainda haverá o receio e certamente veremos máscaras pelas ruas por uns meses ainda, mesmo após a situação estar melhor controlada por aqui. Acredito que somente com a vacina isso irá cessar, mas ainda assim, eventualmente, veremos pessoas de máscaras nas ruas. É algo que é comum na China, principalmente nas grandes cidades, devido à poluição, principalmente. Falando sobre as máscaras, eu confesso que tenho um pouco de dificuldade ao usá-las. O nariz grande não ajuda muito, então ela fica escapando e caindo depois de um tempo. Se estou com óculos de sol, aí embaçam as lentes. Devido ao uso prolongado, me sinto meio sufocado também, incomoda, é uma sensação ruim. Sim, elas são algo essencial hoje, não há como sair na rua sem elas, além de tomar todas as outras precauções e coisas básicas de higiene. Portanto, seguirei na minha relação conflituosa com as máscaras. Tenho 4 máscaras. Todas iguais, as brancas mais básicas, até porque né. É algo que, ao meu ver, cumpre apenas o seu papel de proteção, e só. Mas acho legais as opções com estampas variadas e coloridas. Parece que diminuem um pouco o peso de tudo isso, e nos desviando um pouco da questão, já ajuda um pouco. Contudo, algo era óbvio em se tratando de Brasil: as máscaras não convencionais. Fico na dúvida se são coisas que aconteceram de fato, pois hoje é difícil saber a veracidade, seja lá o que for. Vi vídeos e fotos de galera usando escafandro de mergulhador, máscara do Jason, outras excentricidades divertidas e uma senhora que saiu de máscara, mas só a parte dos olhos... bom, acho que ela não entendeu bem o propósito da máscara. Enfim, Brasil. Outro ponto envolvendo as máscaras é como conseguimos nos expressar com o olhar. Já estamos deveras habituados a ver as pessoas usando máscaras, e como o som não sai muito bem às vezes, estamos muito mais atentos aos olhos. É curioso isso, a forma como nos adaptamos às situações que surgem no nosso caminho. Embora muitas alterações nas nossas vidas tenham vindo de forma compulsória, algumas delas adotaremos daqui em diante. Seja por motivos de conveniência ou também como precaução, entender que mudanças não necessárias para sermos mais conscientes, sustentáveis e evitar que isso venha a ocorrer novamente. Mensagem sincera de conscientização agora: é ruim usar a máscara? Sim. Porém, o quanto mais as usarmos agora, por menos tempo teremos de usá-las e isso terá passado. É isso, pois não sei mais o que falar sobre máscaras.

FARROUPILHA, 22 DE MAIO DE 2020

Ramon Cardoso ramon@jornalinformante.com.br

E

xiste uma cena em “Estranhos em Casa” que é de embrulhar o estômago. E não falo da violência explícita que permeia especialmente a metade final do longa do cineasta francês Olivier Abbou. É quando o protagonista Paul Diallo (Adama Niane) é enviado de um lado para outro na prefeitura, buscando um apartamento provisório, após ser expulso de sua própria residência, até chegar, finalmente, ao setor recomendado. Mas o pior estava por vir. Diante dele, um burocrata clássico, atrás de uma mesa com uma pilha de papéis (muito provavelmente de casos não resolvidos por má vontade e desídia), começa a criar um obstáculo atrás do outro para não dar encaminhamento à sua demanda. Impossível um brasileiro não se ver na mesma situação. Ainda tem gente que recrimina Paulo Guedes, o ministro da Economia, que levantou a possibilidade de enviar um projeto de lei ao Congresso Nacional para demissão de servidores públicos que tenham mau desempenho na função.

A história de Aurélien Molas, que assina o roteiro com Abbou, baseada em fatos reais, foi rodada praticamente ao mesmo tempo em que o sul-coreano “Parasita”, vencedor do Oscar de Melhor Filme deste ano, e tem muitas semelhanças mesmo com o premiado longa-metragem de Bong Joon Ho, exceção feita a essa aparelhagem bisonha e ridícula do Estado que nós tão bem conhecemos. Paul sai para um longo período de férias em seu trailer com a esposa Chloé (Stéphane Caillard) e o filho Louis (Matthieu Kacou) numa tentativa de restabelecer uma conexão, principalmente com a esposa, que evite uma separação após uma série


FARROUPILHA, 22 DE MAIO DE 2020

Sétima Arte Título original Furie Título traduzido Estranhos em Casa Direção Olivier Abbou Roteiro Aurélien Molas Olivier Abbou Gênero Suspense Duração 98 minutos País França Ano de produção 2019 Estúdio 22 H 22 et APC Canal+ Ciné+ Sofitvciné 6 WTFilms Distribuição Netflix de percalços na relação cometidos por Chloé, o que já demonstra, além de um amor não retribuído na mesma intensidade, uma dose alta de insegurança do professor de História secundarista. Porém, ao voltar para casa, em sua suntuosa mansão na periferia da cidade, tudo muda. Eles haviam deixado a babá de Louis, Sabrina Bolso (Marie Bourin) e seu esposo Eric (Hubert Delattre), morando na residência por dois meses após serem despejados por não pagamento do aluguel. Deixaram também um documento autorizando a dupla a cumprir com as obrigações de pagamento durante o período em que estivessem ausentes. E essa é a chave para o golpe. Ocorre que Sabrina e Eric articulam um plano para se passarem por reais proprietários da casa, o que é deflagrado desde o momento em que o casal e o filho retornam das férias. A situação é tão bizarra e surreal que, por óbvio, Paul e Chloé se descontrolam.

Inside

7

Paulo Roque Gasparetto prgasparetto@terra.com.br

Eles acabam levados a uma Delegacia de Polícia e são orientados a procurar um advogado para reaver a residência. Aí tem início um périplo que deixaria qualquer um completamente desconcertado. Sem documento algum que comprove que é o dono da residência, Paul precisa entrar com uma ação para reaver a propriedade, e aí entra em cena um drama que é menor que o vivido pelos brasileiros, mas ainda assim terrível: a morosidade do Poder Judiciário. Mas problema mesmo o professor tem quando resolve buscar, junto à prefeitura, um local provisório para morar enquanto a pendência não é resolvida. Entraves e mais entraves geram uma cadeia de problemas que tirariam do sério até mesmo o mais paciente dos indivíduos. Como desgraça pouca é bobagem, o casal decide se estabelecer, com o trailer, em um camping que é administrado por um ex-namorado de Chloé, o alucinado Mickael (Paul Hamy). Completamente revoltado com sua condição, tratado mais como criminoso do que como vítima, Paul desabafa com os que estão à sua volta e, não demora muito, praticamente toda a cidade sabe da sua miséria. É evidente que a relação com Chloé, que já não andava das melhores, volta ao antigo estágio de turbulência e a licença obtida na escola, antes que auxiliar Paul, acaba o jogando em um turbilhão de insanidade e revolta que é potencializado a partir de um contato mais próximo com Mickael e seu maluco amigo Franck (Eddy Leduc), que sentem-se na obrigação de despertar em Paul um sentimento de fazer justiça com as próprias mãos. Neste momento, o imbróglio, que já estava embaralhado ao extremo, foge completamente do controle numa espiral de violência que é difícil explicar. Vi uma postagem no Facebook na última semana, infelizmente não lembro de quem para dar o devido crédito. Ela dizia o seguinte: “Não existe crime perfeito, mas existe a Justiça brasileira”. Estranhos em Casa trata um pouco disso. Da completa subversão de valores, onde o vilão é tratado como vítima e a vítima verdadeira é tratada como criminosa. Não é um filme dos mais leves para o período, é pesado, mas é necessário para elucidar um pouco dos tempos sombrios que estamos vivendo, com nossas conquistas e liberdades mais básicas sendo atropeladas por gestores covardes, hipócritas e tiranos.

Gentiliza gera gentiliza A Semana de Oração pela Unidade Cristã é um programa ecumênico, celebrado no Brasil e em outros Países do Hemisfério Sul e acontece sempre na semana que antecede a festa de Pentecostes. Assim, de 24 a 31 de maio, será realizada mais uma edição da Semana de Oração pela Unidade Cristã. O tema deste ano é “Gentileza gera Gentileza”, baseado na passagem de At 28:2, que relata o momento em que Paulo é acolhido, por habitantes de Malta, após um naufrágio em seu navio. O texto diz que aquelas pessoas usaram de receptividade e gentileza para com o apóstolo, então forasteiro. A hospitalidade é uma virtude muito necessária em nossa busca da unidade cristã. É uma prática que nos leva a uma maior generosidade com todas as pessoas. As pessoas que mostraram gentileza e benevolência para Paulo e seus companheiros não conheciam Cristo, mas foi por meio desta gentileza que o grupo náufrago redescobriu que deveria superar os conflitos e permanecer unido. Nesta direção, é na diferença de cada um que nós crescemos como humanos. Não podemos querer que os outros sejam como eu sou. Cada um é alguém muito especial. Quem deseja viver em paz com todos dever ser tolerante. Viver é somar na diferença. Deus é a soma de todo o bem e de todo o amor. Saber perceber e somar todos estes gestos de Deus é fazer da terra, do lugar onde vivo minha gentileza, a realização do sonho de Deus. Um outro acontecimento importante em nossa diocese e comunidades é a Romaria de Nossa Senhora de Caravaggio, e que neste ano não ocorrerá como de costume, a fim de evitar aglomerações em meio à pandemia de coronavírus. Neste ano, a programação será de forma online, com missas e celebrações sem a presença física dos romeiros. Esta é a primeira vez que a Romaria acontece apenas de forma online. O lema da festa é “Ó Maria, mãe compassiva, ajudai-nos a cuidar o dom da vida!”. Só para lembrar, a devoção à Mãe de Caravaggio iniciou com a aparição de Nossa Senhora em Caravaggio, norte da Itália, a uma camponesa de 32 anos de idade, muito maltratada pelo marido. A vidente chamava-se Joaneta. Na tarde de 26 de maio de 1432, às 17h, quando recolhia pasto em um prado próximo, chamado de Mazzolengo, distante 1.800 metros de Caravaggio, entre lágrimas e orações, tomada de um terrível problema, os contínuos maus tratos de seu marido, apareceu-lhe uma senhora semelhante a uma rainha que se mostrou cheia de bondade. A devoção a Nossa Senhora de Caravaggio, em nossa região, começou em 1879, a partir de um pequeno quadro que chegou com os imigrantes. Hoje, decorridos 141 anos, a Romaria ao Santuário acontece sem a presença de fiéis. * Pároco da Paróquia Sagrado Coração de Jesus e doutor em Comunicação


Inside

8

Horóscopo Áries - 21/03 a 20/04

Os seus valores estão sendo transformados, e isso é positivo para que você se conecte com o essencial. O céu lhe traz novos significados e possibilidades na administração financeira e para concretizar investimentos. Pode ser que você sinta a necessidade de ajudar algumas pessoas.

Touro - 21/04 a 20/05

As transformações pelas quais vem passando elevam os seus ideais para o que é essencial. A sua presença em projetos ou na forma de se relacionar com algumas pessoas gera conexão e sentimentos altruístas. É momento de renovar e vivenciar a simplicidade.

Gêmeos - 21/05 a 20/06

Dedique a semana para ficar sozinho e reescreva os seus sonhos. O céu fala sobre as limpezas emocionais e a necessidade de entender o momento pelo qual você vem passando por meio do autoconhecimento.Devem ser vividos o amor e a simplicidade.

Câncer - 21/06 a 20/07

A saudade pode ficar mais forte, assim como as memórias que o ligam a pessoas amigas. Semana para lidar com os sentimentos, principalmente aqueles que voltam para trazer curas. Dedique a semana para vivificar a fé e a esperança.

Leão - 21/07 a 22/08

Semana para se conectar com valores mais elevados e, assim, renovar a vida. É somente por meio de novos sentimentos que será possível mudar a rota e fazer uma trajetória carregada do que é verdadeiramente essencial para você.

Vírgem - 23/08 a 22/09

Você pode curar as pessoas por meio de um novo olhar sobre a vida e a simplicidade das coisas. O céu fala sobre novas percepções e, consequentemente, sobre uma conexão com uma pessoa que tem muito mais a ver com você.

Libra - 23/09 a 22/10

Ao obter a consciência do que deve ser eliminado, você terá a oportunidade de enxergar o que é essencial para ter uma vida leve e feliz. O céu fala sobre as transformações pelas quais você vem passando e sobre como tudo isso impacta o seu estilo de vida e a sua rotina.

Escorpião - 23/10 a 21/11

O céu fala sobre a cura e o perdão que devem ser exercidos por você em relação a uma pessoa importante. Você está tomando consciência do que é verdadeiramente essencial e o céu lhe convida a ressignificar a sua história com uma outra pessoa.

Sagitário - 22/11 a 21/12

O céu traz uma reflexão sobre a forma de trabalhar e desenvolver o que é essencial para uma rotina produtiva e saudável. A experiência também impacta o ambiente familiar ou o local de trabalho. É preciso renovar e ressignificar.

Capricórnio - 22/12 a 20/01

O céu lhe convida a olhar para si mesmo com mais generosidade e reconhecer o que a vida vem lhe trazendo de bom. Boa semana para lidar com os sentimentos mais profundos e para curar a sua história afetiva.

Aquário - 21/01 a 19/02

O céu pede para que você reconstrua um novo cenário familiar. Neste novo ciclo, é aconselhável manter os laços de amor e de gratidão aos antepassados. Semana para revisar as suas ações em família e vivificar a sua história e a relação com o passado.

Peixes - 20/02 a 20/03

Talvez seja importante expressar os seus sentimentos por pessoas próximas. Uma conversa ou uma nova postura o ajudam a curar os sentimentos do passado e a ressignificá-los por meio do perdão e do amor. Seja leve e se conecte com o que é essencial.

FARROUPILHA, 22 DE MAIO DE 2020


FARROUPILHA, 22 DE MAIO DE 2020

Farroupilha: para você homem discreto, que procura uma boa massagem para relaxar, agora você já tem o local certo! “PRAZER PICANTE”, você encontra as mais BELAS GAROTAS! Local central. Venha conhecer! Fone: (54) 991.430.723. Segunda a sábado. Dani, loirinha de olhos claros! Sempre pronta para o prazer! Disponível das 9h às 16h, com atendimento com local próprio. Contatar pelo fone (54) 996.145.503. Está a fim de fugir da rotina com uma gata sensacional? Então venha passar esse momento comigo. Sou a Pati, uma moreninha pronta para te enlouquecer. Atendimento em local central e discreto (54) 996.145.503 ou (54) 991.430.723, das 13h30min às 18h. Lu, morena sensual, para você que quer relaxar. Venha me conhecer, prazer garantido. Atendimento central (54) 996.145.503. Flávia, linda acompanhante para seus desejos mais secretos, com a massagem relaxante para seus momentos de tensões! Agende seu horário através do fone (54) 991.430.723 ou (54) 996.145.503. Bianca para você que quer algo diferente, com aquela massagem para seus momentos de estresse. Agende comigo (54) 996.145.503 ou (54) 991.430.723.


2

Oi! Me chamo Manu, tenho 28 anos, sou morena clara com cabelos cacheados! Carinhosa e atenciosa! Para você que está naqueles momentos precisando de uma massagem relaxante e tântrica. Venha se descontrair! (54) 996.145.503, (54) 991.430.723 ou (48) 991.730.233. Renata loira / Ana Paula morena, juntas ou separadas, com aquele atendimento especial! Agende conosco (54) 996.155.503 ou (54) 991.430.723.

FARROUPILHA, 22 DE MAIO DE 2020


Profile for Informantef Informantef

Edição 638  

Jornal Informante (Farroupilha/RS)

Edição 638  

Jornal Informante (Farroupilha/RS)

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded