__MAIN_TEXT__

Page 1

FARROUPILHA

|

ANO XII

| EDIÇÃO 584

| 18 DE ABRIL DE 2019 |

R$ 3,00

INSIDE

Semana homenageia o Choro

Sesc Farroupilha promove atividades em celebração ao gênero instrumental Página 9

EDUCAÇÃO

Orientar para a futura carreira Ação voltada à juventude ocorre nesta quinta, no Centro Municipal de Eventos Página 13

Chefe da Polícia no RS, Nadine Anflor ministra workshop junto com delegadas Carla Zanetti e Deise Ruschel, no evento que teve presença do delegado regional Paulo Rosa e municipal Rodrigo Morale Matéria Especial, páginas 2 e 3

Yasmin Signori Andrade

Civil em peso na cidade


2

FARROUPILHA, 18 DE ABRIL DE 2019

SEGURANÇA PÚBLICA

Mulher em posição de igualdade Chefe da Polícia Civil, Nadine Anflor, em workshop na cidade, adiantando que Farroupilha terá novo serviço dentro da DPPA juliana@jornalinformante.com.br

Q

ual o espaço dado às mulheres? Como a própria polícia está pensando em qualificar o atendimento prestado a elas quando são vítimas de violência? Com esta pauta, Nadine Anflor, chefe da Polícia Civil no Estado, a primeira mulher a ocupar esse cargo em 177 anos da instituição, ministrou um workshop no Restaurante Parque dos Pinheiros, na terça. “Temos que aprender a nos colocarmos em qualquer lugar. Muito passa pelo nosso empoderamento, temos que nos colocar em posição de igualdade”, reforçou Nadine. De salão lotado, a temática foi explanada também por Carla Zanetti, de Caxias do Sul, e Deise Ruschel, de Bento Gonçalves, titulares das Delegacias de Atendimento Especializado às Mulheres. Em Farroupilha, em 2018, foram 335 Boletins de Ocorrência (BO) en-

volvendo casos de violência contra a mulher, neste ano, no primeiro trimestre, são 93. Outro dado apresentado é que na região foram registrados três feminicídios em 2019, sendo que, de acordo com dados da Polícia Civil no Estado, mais de 70% de mulheres mortas no Rio Grande do Sul nunca denunciaram a violência e não solicitaram medida protetiva de urgência. “São mulheres que sofrem silenciosamente e precisam de ajuda”, considerou a delegada chefe, lembrando que há todo um trabalho em rede que estrutura a proposta da Lei Maria da Penha: lar temporário para as vítimas, suporte psicológico e de assistência social, encaminhamento ao mercado de trabalho para que haja a independência financeira e aumente as chances de rompimento desse ciclo. “Segurança pública não se faz somente com o Estado, é preciso apoio das prefeituras, Consepros e em Farroupilha há essa parceria”, agradeceu Nadine, reforçando que é desta maneira que novos serviços podem ser implementados.

Yasmin Signori Andrade

Juliana Inês Casa Barbieri

Pelas mulheres Delegadas Carla, Nadine e Deise ministraram workshop

Atuações de Nadine

Em 2004 ingressou como delegada de Polícia, atuando em Santo Antônio da Patrulha, Gravataí, Cachoeirinha, Alvorada e Viamão. Foi titular da Delegacia de Polícia Especializada no Atendimento à Mulher de Porto Alegre, sendo coordenadora dessas unidades no Estado. Presidiu a Associação dos Delegados de Polícia gaúcha, foi titular da Central de Termos Circunstanciados de Porto Alegre e diretora de Divisão de Assessoramento Especial da Polícia Metropolitana. É professora da Academia de Polícia Civil do Estado.


3

FARROUPILHA, 18 DE ABRIL DE 2019

SALA PARA ATENDER MULHERES

Atendimento especializado espaço na Delegacia, o que deverá acontecer nos próximos meses. Para que a mulher receba um atendimento mais humanizado e individualizado. A proposta ainda é avançar e disponibilizar este mesmo serviço à população em vulnerabilidade: crianças, idosos, vítimas dos crimes de intolerância, o que deverá ser trabalhado pela Polícia Civil nos próximos anos.

Yasmin Signori Andrade

claro que eu gostaria de anunciar uma Delegacia de Atendimento Especializado às Mulheres, mas como gestora tenho que ter responsabilidade e não criar expectativas na comunidade”, considerou a delegada chefe durante visita à cidade. “Num primeiro momento a ideia é, dentro da DPPA (Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento), termos um Cartório, uma sala específica para o atendimento das mulheres vítimas de violência em Farroupilha. Prefiro melhorar esse atendimento, melhorar o acolhimento em efetivamente 24 horas, ter um policial à disposição dessa mulher do que simplesmente criar uma nova Delegacia de Polícia tendo em vista o nosso escasso efetivo, o que não é de hoje, é histórico”, explicou Nadine. A delegada considerou ainda que ser responsável neste momento é qualificar, melhorar e trazer um novo serviço para a cidade por meio desse

Delegada chefe Nadine garantiu que Farroupilha terá sala para atendimento especializado às mulheres junto à Delegacia

Calcanhar de Aquiles da Polícia: falta de efetivo É o baixo efetivo justamente uma das maiores dificuldades de articulação de trabalho da Polícia Civil gaúcha. A delegada chefe acrescenta que é uma situação que vem se arrastando há décadas. Na metade do ano deverão ingressar 425 novos agentes, sendo que outros 800 estão aprovados em concurso para uma próxima turma, além de 100 novos delegados de polícia. Neste quadro ainda há outros 700 que devem ser aposentar. “O Departamento de Administração Policial tem uma previsão de 9 mil homens e mulheres e temos

4.850, não é o que precisaríamos, mas temos que nos unir, trabalhar muito mais com inteligência policial, mais integrados com a Brigada Militar”, considerou. “A segurança pública não é mais um dever só do Estado, da Polícia Civil, a gente tem que trabalhar em rede, ter um trabalho regionalizado. Integração é a única saída para suprirmos essa falta de efetivo”, reco-

nhece Nadine. Quanto à mudança de endereço da Delegacia de Polícia de Farroupilha para o antigo Fórum, adiantou que a intenção é de realizá-la o quanto antes, verificando o que falta por parte da Polícia Civil, um dos motivos de sua visita à cidade. A intenção é dar andamento e acompanhar a situação, o que deverá resultar num melhor atendimento ao cidadão.


4

FARROUPILHA, 18 DE ABRIL DE 2019

A criminalização uma prática social Debora Regina *

N

o último dia 12 de março foi aprovado na Câmara dos Deputados o projeto de lei que visa tipificar a prática de assédio moral no ambiente de trabalho como crime. Segundo o projeto, quando alguém ofender reiteradamente a dignidade de outro, causando-lhe dano ou sofrimento físico ou mental no exercício de emprego, cargo ou função, poderá ser punido com pena de detenção de um a dois anos e multa. Diante de tal aprovação, fica o questionamento: seria esse o melhor remédio? Para chegarmos a uma resposta coerente, torna-se necessário analisarmos o contexto do ato que estamos tentando coibir e o resultado prático da proposta de meio a ser utilizado para tal coibição. Quando falamos em contexto da prática do assédio moral, precisamos considerar que vivemos em uma sociedade capitalista, que visa o lucro, de modo que a competitividade é inerente a este modelo econômico-social. Por essa razão, no ambiente de trabalho, se prestigia a alta produtividade, o alcance de metas inatingíveis, a obrigatoriedade de inovação constante, a assiduidade e a devoção ao trabalho. Então, quando o funcionário não de adapta a esse “padrão lucrativo”, surgem as cobranças em ordem decrescente dos níveis hierárquicos,

até que chegue à pessoa responsável por fazer com que aquele funcionário atenda às expectativas da empresa. Eis que surge a questão: qual prática utilizar para adequar o funcionário a este “padrão lucrativo”? E é neste momento que pessoas despreparadas, ao invés de aplicarem práticas motivacionais, passam a ridicularizar aquele que não atinge a meta, desmoralizar perante os colegas aquele que falta com certa frequência, expor as falhas daquele profissional perante a sua equipe ou fomentar a discriminação daquele funcionário que prejudicou o rendimento de seu grupo de trabalho, atitudes estas que, praticadas de forma reiterada, são caracterizadas como assédio moral. Diante desta contextualização é que passamos a questionar: punir o assediador, que nada mais é do que uma pessoa despreparada para cumprir essa tarefa de “padronizar” o funcionário, resolverá o problema da prática do assédio moral no ambiente de trabalho? Parece que não, pois a estrutura empresarial, da forma como se encontra, sempre produzirá novos assediadores. Sendo assim, resta claro que a mudança tem de ocorrer nessa estrutura empresarial e para isso a Justiça do Trabalho já possui ferramentas, as quais precisam ser mais bem utilizadas e os órgãos melhor aparelhados. Pois no Direito do Trabalho existe a teoria da Culpa in Vigilando, a qual responsabiliza a empresa pelos danos que forem causados em razão


5

FARROUPILHA, 18 DE ABRIL DE 2019

é o remédio para doente? Imagem: Reprodução

de sua ausência de fiscalização, pois cabe a empresa a obrigação de vigiar os atos de seus funcionários. Desta forma, se está ocorrendo uma situação de assédio moral dentro de uma empresa, de quem é a responsabilidade de tomar conhecimento de que isto está ocorrendo e punir o assediador? De quem é a obrigação de criar meios de prevenção à ocorrência do assédio e de combate a tal prática? Se está ocorrendo, quem está faltando como seu dever de vigilância? A resposta para todas essas perguntas é a mesma: a empresa. Sendo assim, qual o resultado prático de criminalizar o ato do assediador se o fato gerador do assédio moral é estrutural? E quando pensamos em resultado prático e olhamos para o projeto de lei que prevê pena de detenção de até dois anos, que pode ser transacionada por uma pena alternativa como prestação de serviços à comunidade ou pagamento de determinado valor para instituição de caridade, concluímos que não há resultado prático algum, pois nem mesmo “amedrontadora” na tentativa de

coibir efetivamente tal ato esta tipificação criminal não será. De modo que a resposta é não. Certamente este projeto de lei não é o remédio adequado para curar esta prática doente, pois tal prática não será sanada com uma providência pontual, é necessário um tratamento mais abrangente que busque, através das ferramentas já disponíveis no próprio Direito do Trabalho, a sua solução. A saída seria em aumentar a atuação do Ministério Público do Trabalho e dos Sindicatos das categorias, no sentido de conscientizar e exigir das empresas um comprometimento maior com a saúde e dignidade de seus funcionários, fiscalizando e prevenindo de forma eficaz a prática de assédio moral dentro de suas organizações, visto que este é um dever do empregador previsto no art.157 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) desde 1977. * Advogada, possui pós-graduação em Processo Civil e do Trabalho na Escola Paulista de Direito


6

FARROUPILHA, 18 DE ABRIL DE 2019

Pensando na coletividade Uma das grandes mazelas da política e motivo pelo qual ela é tão achincalhada e criminalizada reside no fato de, na grande maioria das vezes, ela ser feita em prol de um partido, grupo político, ideologia e, sobretudo, focada em interesses particulares que se sobrepujam aos coletivos, que distorce todo o principal propósito para o qual existe, que é de pensar no bem comum, no todo. Nos últimos dias, a deputada estadual Fran Somensi conseguiu a liberação de três leitos da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Beneficente São Carlos (HBSC), um processo que estava parado no Ministério da Saúde, em Brasília, havia mais de um ano. Junto com a liberação, claro, vieram os recursos necessários à manutenção dos leitos, em torno de R$ 419 mil anuais (veja matéria na Capa do Saúde, Beleza & Estética). Evidente que os valores não vão resolver os graves problemas financeiros da instituição hospitalar farroupilhense, mas eles serão importantes para o restabelecimento de uma situação anterior, que permite a internação de mais pacientes na Unidade. Mas o que deve ser levado em conta é uma outra questão: a que envolve o interesse público e que, infelizmente, ao longo de muitos anos foi deixado completamente de lado quando o São Carlos en-

trou na pauta. O caos financeiro a que chegou a Casa de Saúde tem uma ligação direta com seu uso para ganho político. Seja no plano municipal ou estadual, o HBSC serviu de trampolim para promoções pessoais e que, felizmente, falharam miseravelmente em sua grande maioria. O grande problema é que a conta ficou para a instituição, que a está pagando, e teve reflexos no atendimento da população farroupilhense. Perdemos todos. A penúltima gestão do governo do Estado anunciou um acordo com o São Carlos com muita pompa e circunstância. Cumpriu o que havia prometido apenas nos primeiros meses e descabe aqui o velho argumento da crise, de que faltou dinheiro, que isso não passa de balela. Claramente não havia condições de se cumprir o que foi prometido, mas a eleição estava próxima. O mesmo ocorreu na última gestão do Palácio Piratini. Vinculado a um grupo que era oposição na cidade, foram escassos os repasses ao HBSC, ao passo que outras instituições similares, de municípios de tamanho similar, acabaram recebendo somas vultuosas. E isso, claro, é fruto dessa histórica vinculação política que está enraizada no São Carlos. Aos poucos, iniciativas como a da deputada farroupilhense vão deixando a situação às claras.

Índice

Editorial

Matéria Especial....................................... Páginas 2 e 3 Editorial e Opinião.................................. Páginas 6 e 7 Economia ..................................................... Página 8 Cidade .......................................................... Página 10 Política ....................................................... Páginas 11 e 12 Educação..................................................... Página 13 Esporte........................................................ Páginas 14 e 15

Inside

Especial ....................................................... Capa Cinemas ........................................................ Página 2 Literatura................................................... Página 3 Crônicas da Redação............................... Página 4 Agenda ......................................................... Página 4 Teatro .......................................................... Página 5 Paulo Roque Gasparetto ....................... Página 5 Social ........................................................... Páginas 6 e 7 Fabrício Oliboni ....................................... Página 8 Festividade.................................................. Página 8 Música .......................................................... Página 9 Dolores Maggioni .................................... Página 9 Sétima Arte................................................. Páginas 10 e 11 Horóscopo ................................................. Contracapa Saúde, Beleza & Estética...................... 4 páginas Classificados .......................................... 8 páginas

A atual gestão municipal, em seu mandato anterior, ajudou, de certa forma, a perpetuar esse vínculo Prefeitura/HBSC, à medida que conduziu uma intervenção que esteve longe de atingir seus propósitos, justamente porque, embora a intenção fosse a de promover essa desvinculação, não haviam condições de se operacionalizar o processo, ainda mais da maneira abrupta como foi conduzido. A representação parlamentar farroupilhense na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, da mesma forma, pouco contribuiu para que os problemas do HBSC pudessem ser, ao menos, minorados ao longo dos últimos anos. E obviamente haviam caminhos e condições para que isso fosse feito. A atual representante, com pouco mais de dois meses de trabalho, mostrou claramente que faltou disposição, empenho, vontade política e um mínimo de compromisso com a cidade. O que resta de esperança é que muitos que estão chegando agora na política, embora atendam e estejam vinculados a uma sigla, a uma legenda, deixam isso de lado na hora de sua atuação parlamentar, e isso tem ganho, aos poucos, a visibilidade que merece. Basta ver a discussão da Reforma da Previdência em Brasília. Há muitos interessados em mudar o injusto sistema que, em breve, levará

Redação - redacao@jornalinformante.com.br Juliana Inês Casa Barbieri juliana@jornalinformante.com.br Ramon Cardoso ramon@jornalinformante.com.br Yasmin Signori Andrade yasmin@jornalinformante.com.br

Comercial - comercial@jornalinformante.com.br Fabiano Luiz Gasperin gasperin@jornalinformante.com.br Maria da Graça Potricos Leite maria@jornalinformante.com.br

Anúncios - anuncios@jornalinformante.com.br Marcelo Bortagaray Mello marcelo@jornalinformante.com.br Tiago Rodrigues da Silva tiago@jornalinformante.com.br

Financeiro - financeiro@jornalinformante.com.br Keli de Almeida Maciel keli@jornalinformante.com.br

o País à falência, enquanto uma minoria atua como um bando de delinquentes que deseja ardorosamente o insucesso do atual governo para obter um ganho político à frente, mantendo uma narrativa que não tem qualquer tipo de sustentação fática. Os maus políticos não serão alijados da vida pública da noite para o dia. Bom se fossem. O que é necessário, e isso é uma construção conjunta, é aos poucos mudarmos essa realidade. E a mudança começa com a sociedade civil organizada; passa por uma imprensa séria e comprometida com a verdade, não com verbas publicitárias; chega ao Judiciário, que dá mostras de autoritarismo descabido em sua mais elevada instância; e, por fim, atinge os Poderes Executivo e Legislativo, que devem ser cada vez mais transparentes em suas ações e despidos de interesses ideológicos e partidários, colocando o interesse público e o bem geral da sociedade como propósito maior. O caminho, por óbvio, será longo. Mas em nenhum momento da nossa história recente, fazendo um recorte a partir do período que se convencionou chamar de redemocratização, essa mudança se fez tão necessária quanto agora. Os primeiros passos estão sendo dados. Que eles sigam firmes para que tenhamos um futuro melhor do que o passado e que o nefasto presente.

Assinaturas - assinaturas@jornalinformante.com.br Assinatura Bienal: R$ 240,00 Assinatura Anual: R$ 140,00

Telefones (54) 3401-3200 / (54) 3401-3201 (54) 3401-3202 / (54) 3401-3203

Endereço Rua Dr. Jaime Romeu Rössler, 348, Bairro Planalto

Colunistas Crônicas da Redação Dolores Maggioni Egui Baldasso Fabrício Oliboni

Guilherme Macalossi Gustavo Pimentel Lauro Edson Da Cás Paulo Roque Gasparetto

A manifestação dos colunistas é livre e independente e não necessariamente reflete a opinião do Tabloide sobre os temas abordados nas colunas

@PaperInformante www.jornalinformante.com.br

/jornalinformante


7

FARROUPILHA, 18 DE ABRIL DE 2019

Quem controla a agenda anticorrupção do País? Yuri Sahione * A Operação Lava-Jato voltou a causar preocupação na pauta política do País nos últimos dias. Não pela nova possibilidade de prisão do ex-presidente Michel Temer, mas pelo desgaste a olhos vistos do relacionamento entre o Ministério da Justiça e a Câmara dos Deputados. Se de um lado, o governo, os analistas e o mercado acenderam o sinal amarelo com relação às consequências que a crise de relacionamento político traria para a recém apresentada reforma da Previdência – prioridade da pauta econômica –, de outro, muitos vislumbraram o enterro político do Projeto de Lei Anticrime do Ministro da Justiça. Com o esvaziamento das prisões decretadas, a aparente retomada do diálogo político indicou que aqueles dias não passaram de “chuvas de verão”, nas palavras do presidente da República, abrindo espaço não apenas para o avanço da Reforma da Previdência, mas também do Projeto Anticrime. Afora o fato de que a grande maioria dos especialistas condenou o Projeto de Lei Anticrime na sua quase totalidade, o que deve ser refletido em emendas e alongamento dos debates

nas Casas Legislativas, para muitos o possível enterro da inicial do ministro da Justiça poderia significar em uma grande derrota da agenda anticorrupção do governo Bolsonaro. Muito já foi dito que o projeto do ministro Sérgio Moro tem maior foco na segurança pública e no processo penal do que no enfrentamento da corrupção e do mal feito contra o erário público. Não obstante, a confusão entre a cria e o seu criador, publicamente reconhecido como uma figura emblemática no combate à corrupção, acabou por causar a falsa impressão de que o insucesso da iniciativa legislativa atrasaria o avanço da agenda anticorrupção do Brasil. A Câmara dos Deputados não é dependente do Poder Executivo para modernizar o Estado e aprimorar a legislação de combate à corrupção. Desde a legislatura passada, também sob a presidência do deputado Rodrigo Maia, a Câmara constituiu a Comissão Especial de Modernização da Lei de Licitações e a comissão de juristas incumbida de elaborar propostas de aperfeiçoamento da Gestão Governamental e do Sistema de Controle da Administração Pública. Em termos de legislação anticorrupção é possível destacar a proposta que prevê como sanção passível

de aplicação, para as empresas que incorrerem em atos lesivos previstos na Lei Anticorrupção, a venda compulsória do controle acionário no prazo máximo de dois anos. Quanto aos aspectos de prevenção à corrupção, na proposta de reforma da legislação sobre licitações e contratos administrativos, são encontradas propostas que tornam facultativa a exigência de que empresas que participem de grandes licitações tenham, obrigatoriamente, o programa de integridade de que trata a Lei Anticorrupção. No mesmo sentido, se propõe estabelecer a obrigatoriedade de aperfeiçoamento do programa de integridade e dos controles internos como sanção contratual, impondo mais dinamismo à gestão de riscos pelas empresas. Afora o aspecto repressivo das proposições legislativas, as comissões especiais da Câmara produziram farto material para buscar modernização do Estado e gerar mais eficiência governamental como a exigência de mais qualificação técnica e critérios de seleção mais apurados para candidatos a dirigentes de agências reguladoras e a proposição da prestação de serviços públicos pela via digital, em consonância com as tecnologias mais usuais. Buscar mais segurança na atua-

que aqueles que estão buscando um emprego há anos acompanham com muito interesse essas discussões. O desalento e a desocupação, termos usados pelo IBGE, também subiram. Agora somam cerca de 14 milhões de brasileiros. Os desalentados são aqueles que desistiram de procurar qualquer tipo de trabalho remunerado, ficam em casa, quem sabe ajudando nos afazeres domésticos. Os desocupados são aqueles que não têm oportunidade ou capacidade para sequer vender algo no “shopping trem”, “shopping metrô”, ou em alguma banquinha de rua. No entanto, ainda na tranquila Brasília, assistimos as idas e vindas para o início da tramitação no Congresso da Reforma da Previdência, motivadas por discussões que mais pare-

cem cenas saídas de uma ópera bufa. Seria cômico se não fosse trágico. O senso de urgência dos governantes, antigos e novos, não tem nenhuma consonância com as necessidades do povo, para minorar sua miserável e degradante situação de vida. Simplesmente lamentável o comportamento de nossos representantes! O óbvio despreparo desses governantes caminha para uma nova marcha da insensatez, e gera, infelizmente, uma desesperança na maioria da população brasileira em relação ao seu futuro. E ela tem muitas razões para isso! Se as atuais expectativas econômicas para 2019 e 2020 se confirmarem, e não vemos motivos para que isto não ocorra, estaremos vivendo a pior década em termos de crescimento econômico de toda a nossa histó-

ção das agências reguladoras, dificultando o apadrinhamento político como critério singular de indicação de dirigentes e eliminar burocracias desnecessárias pelo uso de tecnologias incorporadas na vida do cidadão, são fórmulas reconhecidas de evitar a prática de corrupção e outros crimes contra o funcionamento do Estado. Há que se relembrar que também tramitam na Câmara as Novas Medidas contra a Corrupção da Transparência Internacional, que consistem em 84 proposições que buscam aprimorar legislações de várias naturezas que impactam de forma direta ou indireta na evitação e na prática de atos criminosos contra o Estado. A constatação de que a Câmara dos Deputados possui um vasto repertório de proposições que podem ajudar o Brasil a avançar dá tranquilidade para, em tempos de crise política, a população poder ter consciência de que as importantes agendas do País não precisam parar. * Advogado, especializado em Direito Penal, presidente da Comissão de Compliance do Conselho Federal da OAB e Membro do Conselho Deliberativo do Instituto de Compliance do Rio de Janeiro (ICRio)

Mais uma década perdida! Celso Tracco * O desemprego voltou a aumentar. Passamos de 13 milhões de desempregados. Assistimos cenas chocantes: filas quilométricas em pleno centro da maior cidade do País em busca de uma simples senha, que talvez se converta em uma entrevista de emprego e finalmente em uma vaga preenchida. Observação: a maioria das vagas, segundo os organizadores do evento, oferece um salário em torno de R$ 1.500,00. Enquanto isso, em Brasília, assistimos cenas bizarras protagonizadas pelos nossos dirigentes: discussões “altamente produtivas” sobre comemorar ou não datas históricas (sic), idas e vindas nas nomeações de ministérios, pautas “bomba” que apenas agravam nossa já combalida governabilidade. É evidente

ria. O Brasil necessita, urgentemente, retomar o caminho do crescimento econômico. Precisa gerar empregos de maneira consistente, positiva, aumentar sua população ocupada e alentada para um futuro esperançoso. Preparar suas gerações para o futuro e não ficar discutindo fumaça. Precisamos olhar para a frente, irmanados, juntos! Todos sabem que unidos somos mais fortes. Todos sabem que dividir é uma técnica maquiavélica de governar. Parar discussões idiotas é o primeiro passo para começar a se entender. Seja para o bem comum de uma família, seja em Brasília, para o bem da maioria da população brasileira. O Brasil é o País das oportunidades perdidas. Um dia a conta chega. * Escritor


8

FARROUPILHA, 18 DE ABRIL DE 2019

SEDIMENTADA

Ligação entre pessoas e imóveis

Fotos: Arquivo Ligue Imóveis

Ligue Imóveis completa 4 anos inaugurando nova sede da filial Farroupilha para poder atender os clientes com mais proximidade

Nova sede Localizada na Marechal Deodoro da Fonseca, 71, em amplo espaço com 180 m²

Q

uem está em busca de compra, venda, aluguel, avaliação e até assessoria jurídica no mercado imobiliário, a Ligue Imóveis inaugurou na última semana a sua nova sede. A empresa, que completou 4 anos no último dia 14, agora se consolida em Farroupilha com a missão de atender os clientes de forma personalizada, criando uma ponte entre o sonho e o imóvel. Com matriz em Caxias do Sul a empresa sempre atuou em Farroupilha. O novo ponto da Imobiliária na cidade já está operando na Marechal Deodoro da Fonseca, 71. “A cidade merece uma estrutura que atenda melhor seus clientes. Pensamos no bem-estar dos clientes, por isso decidimos ampliar, visando também a potencialidade do mercado”, explica Anderson Luís Goldschmidt, proprietário da empresa junto com Diego Winterhalter. Atualmente a Ligue conta com 18 colaboradores e está com cinco vagas abertas, gerando empregos na cidade. Também há quatro vagas em Caxias. Em seu tempo de atuação, a imobiliária ganhou três certificados de excelência em atendimento em Farroupilha. “Estamos sempre ativos em eventos do ramo imobiliário, em busca do que há de melhor para trazer a

Sócios Diego e Anderson estão à frente da consolidada Imobiliária

Farroupilha e Caxias, além de buscar sempre capacitar nossos funcionários da melhor maneira possível, para atender as demandas dos clientes”, declara Diego. Além de oferecer diversos serviços no ramo, a Li-

Equipe da Ligue Imóveis O time preparado para atender todas as demandas dos clientes

gue é especialista em primeiro imóvel. “Nos especializamos na venda e locação mais difícil, que mais exige responsabilidade. Nosso objetivo é sanar todas as dúvidas do cliente, alertando para questões que talvez ele não conheça nessa primeira negociação, como a posição solar, detalhes da planta, endividamento, taxas de juros, reajustes e modalidades de financiamentos”, informa Diego. No setor de locações, a Ligue oferece possibilidade de locação sem fiador, com caução, além de outras diversas formas, bem como a opção de absorver aluguéis em andamento, onde o proprietário que aluga por conta pode transferir a competência para a Ligue. Na parte da venda, a empresa está com empreendimentos exclusivos em Farroupilha e com lançamentos em breve. O horário de atendimento é de segunda a sexta, das 8h30min às 18h30min, e sábados, das 8h30min às 17h. Outro diferencial é o canal de atendimento personalizando pelo Fone WhatsApp (54) 9.9971.9010, mesmo em finais de semana, feriados, sempre online. “Nosso atendimento online é no horário do cliente. Sempre vai ter alguém à disposição”, reforça Anderson. “Ligue, embora tenha o significado comercial de ligação telefônica, para nós tem o sentido de ligar interesses individuais dos clientes a um imóvel que os atenda, de forma facilitada, otimizando o tempo do cliente”, destaca Diego.


10

Imagem: Reprodução

Alguém quer me adotar?

Obituário 11 de abril Ilca Sipp, 83 anos. Sepultamento no cemitério da comunidade de Desvio Blauth (3º Distrito). 13 de abril Eli Fátima Gomes dos Santos, 63 anos. Sepultamento no Cemitério Público Municipal. 15 de abril José Bordin, 69 anos. Sepultamento no cemitério de Nova Milano (4º Distrito); Valdomiro Betti, 78 anos. Sepultamento no Cemitério Público Municipal.

AGRICULTURA

Granizo e prejuízos nas lavouras Temporal que castigou Farroupilha e região no sábado compromete as colheitas, como na propriedade de Elias Zambon, que perdeu 100% da produção de caqui

A

projeção era de uma safra de qualidade excelente e que estava pronta para ser colhida na última segunda, mas a chuva de granizo se antecipou e arrasou a plantação na tarde de sábado. O sentimento é de tristeza na propriedade de Elias Zambon, em Linha Palmeiro, 1º Distrito, na Capela São José. O produtor rural de 53 anos perdeu 100% da plantação de caqui das variedades Fuyu e Kyoto. São 10 hectares de plantio e a estimativa era de colher 250 toneladas. “Tinha uma fruta de qualidade, é uma propriedade bem cuidada e a projeção era da melhor safra dos últimos anos, mas agora não se colhe mais nada”, lamenta o agricultor. “Estou arrasado, triste, são 10 meses de trabalho, dedicação, sacrifício. É frustrante ter uma perda tão grande dois dias antes de começar a colheita”. Zambon, que não tinha seguro da plantação, trabalha ainda com uva e ameixa, mas o carro-chefe da propriedade é mesmo o caqui. O produtor está buscando orientação junto a engenheiros agrônomos de como proceder na área afetada, evitando, por exemplo, risco de contaminação das plantas por fungos. Segundo levantamento da Emater, as perdas ocasionadas pelo granizo em Farroupilha, Bento

Fabiano Gasperin

Quem sabe nesta Páscoa você não adota esta coelhinha! Bella tem 6 anos, é muito tranquila e amável. Já está castrada, vacinada e se dá bem com outros cães. Essa cadelinha de porte médio foi resgatada prenha e maltratada, todos os filhotes foram adotados e agora Bella busca um lar para chamar de seu. Interessados em adotar podem manter contato pelo fone 999.371.647.

FARROUPILHA, 18 DE ABRIL DE 2019

Estragos na propriedade de Zambon Agricultor do 1º Distrito perde toda a produção de caqui

Gonçalves, Caxias do Sul e Garibaldi afetaram de maneira mais significativa a cultura do caqui, com cerca de 70% da produção ainda a ser colhida. Foi atingida uma área de 225 hectares da planta, com perdas de 2.145 toneladas. Também foram atingidos cinco hectares de kiwi e 45 hectares de maçã, além de estragos às estruturas de plasticultura em cerca de 35 hectares. O prejuízo total gira em torno de R$ 6,6 milhões. O Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Farroupilha informou que as regiões mais atingidas foram Caravaggio, Linha Julieta, Farrapos e São Marcos (1º Distrito), Burati e Santo Inácio (3º Distrito).


11

FARROUPILHA, 18 DE ABRIL DE 2019

IMPOSTO PREDIAL E TERRITORIAL URBANO

“Prezamos a justiça tributária” Secretaria de Finanças esclarece pontos sobre cobrança do IPTU e destaca que valores estão sendo adequados à realidade tador é extinto. O recadastramento imobiliário começou em 2017, quando 3,5 mil imóveis tiveram seus valores atualizados, e seguiu em 2018, quando mais 7,5 mil passaram pela análise. Cerca de 8 mil já estão cadastrados, mas ainda não foram incluídos no IPTU deste ano, e devem ser inclusos no de 2020, juntamente com parte dos 18 mil recadastramentos que estão sendo feitos. “A RPGV é por zoneamento, já o recadastramento é a avaliação do caso específico. Ele dá a cada construção uma pontuação. Há casos em que se registra o aumento do IPTU e em outros pode até mesmo resultar em uma diminuição do imposto”, explica Teresinha Bianchet Tavares, diretora geral da Secretaria de Finanças. Esse recadastro, muitas vezes, é feito sem que o avaliador tenha acesso ao imóvel, o que pode gerar distorções. São utilizadas fotos de satélite para analisar as novas construções. Pasta pede que contribuintes informem novas construções “Digamos que o avaliador não tem acesso à residência, mas vê que ela passa a contar com uma garagem e um quiosque, que não constavam no ano anterior. Ele fez uma projeção, uma estimativa, e a foto por satélite fará uma avaliação daquilo que foi estimado. Por isso, solicitamos aos moradores que construírem algo nos terrenos que informem a prefeitura, para que se evite problemas futuros na avaliação”, pede Benami. O Executivo estima aproximadamente 700 mil metros quadrados de novas áreas

Ramon Cardoso

F

arroupilha permaneceu durante muitos anos sem atualização do valor venal dos imóveis, fazendo com que o reajuste do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) fosse meramente uma reposição da inflação do ano, cálculo que era feito, em alguns casos, por uma composição de indexadores. De alguns anos para cá, o Índice Geral de Preços do Mercado (IGPM) passou a ser o indexador oficial. De dezembro de 2017 a novembro de 2018, ele ficou em 10,23%, mais a variação positiva da Unidade Municipal de Referência (UMR), instituída em 2001. A readequação do IPTU, majorada por conta da atualização, aconteceu a partir do ano passado, tendo por base a Reavaliação da Planta Genérica de Valores (RPGV), que serviu de base para o recadastramento imobiliário, que ainda está em curso. “Por exemplo, um terreno no São Luiz, que não havia sido atualizado pela RPGV há mais de 20 anos, teve uma variação venal muito maior do que a inflação verificada no período. O déficit cadastral era muito grande, porque havia somente o reajuste pela inflação. Há imóveis que tiveram um impacto de 1.600% no valor do IPTU. Para não onerar demais o contribuinte estabelecemos um teto máximo de 80% do valor do imposto”, explica o secretário de Finanças, Benami Spilki. Os casos em que a cobrança excedeu o limitador são, segundo a pasta, de novas edificações. Se houve qualquer alteração no imóvel, como o acréscimo de uma garagem, o limi-

IPTU em pauta Secretário e diretora geral da pasta de Finanças, Benami e Teresinha esclarecem pontos do imposto e destacam que aumento supre defasagem na avaliação de edificações e terrenos

edificadas de forma irregular. “O aumento deve-se especialmente à RPGV, mas o objetivo dela foi de restabelecer um equilíbrio. Prezamos a justiça tributária. Tivemos menos reclamações neste ano do que no ano passado. Elas são pontuais. Sobre o valor venal, o contribuinte deve aplicar a alíquota e se deu mais de 80% de aumento, exceto nos casos de novas construções no terreno, onde o limitador não vale, basta peticionar à prefeitura que vamos avaliar, devol-

vendo o prazo e as condições de pagamento”, salienta Benami. O pagamento em cota única ou a primeira parcela vencem na próxima segunda. As demais parcelas estão previstas para os dias 20 de maio, 21 de junho, 22 de julho, 20 de agosto e 23 de setembro. Conforme o secretário, não houve grande aumento na arrecadação com o IPTU neste ano, levando em conta a necessidade de atualização dos valores que estavam defasados.


12

FARROUPILHA, 18 DE ABRIL DE 2019

POLÊMICA NA CÂMARA

Visita da RGE ao Legislativo não sana dúvidas levantadas Principal discussão foi abordada pelo vereador Tiago Ilha e refere-se à cobrança da Bandeira Verde nas contas Gabriel Venzon Ramon Cardoso

H

á algum tempo a Casa Legislativa Lidovino Antônio Fanton buscava a presença de um representante da Rio Grande Energia (RGE) para dar satisfação quanto às inúmeras reclamações, por parte de consumidores, do atendimento da concessionária. Ao tema foi acrescido outro, ainda mais relevante, tendo em vista que contempla a coletividade. O vereador Tiago Ilha (PRB) havia recebido, no último dia 11 de março, uma denúncia do farroupilhense Evandro Bento, de que na sua conta de luz constava a cobrança da Bandeira Verde, o que é indevido. O sistema de bandeiras tarifárias foi adotado em 2015, por conta da falta de chuvas no País, já que a maior parte da energia consumida no Brasil, cerca de 90%, é gerada a partir de hidrelétricas. “A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) define que não pode haver cobrança da Bandeira Verde e as contas tinham essa cobrança, discriminada como Bandeira Verde – TE. Essa sigla diz respeito à Tarifa de Energia, mas a própria Aneel, em sua Resolução 479, fala que ela deve ser fixa, no entanto, percebemos que os valores são diferentes em várias contas”, comentou Ilha. O Legislativo farroupilhense recebeu um bom público na sessão de segunda à noite, quando a gerente de negócios da RGE, Polyanna Souza, esteve no Parlamento para

Pela RGE Polyanna esteve na Casa Legislativa Lidovino Antônio Fanton na sessão de segunda à noite

dirimir as dúvidas sobre o tema específico e os demais levantados. “Estamos comprometidos com o esclarecimento. A RGE não tem poder para mudar a forma de cobrança. Os eventuais reajustes ocorrem em junho e é nesta data que pode ser discutida uma redução ou aumento na tarifa”, explicou Polyanna. Quanto à questão que envolve a cobrança, ela destacou que deve levar à concessionária os pedidos para uma conta mais informativa. “Vamos reforçar a comunicação sobre as bandeiras e o esclarecimento na fatura de energia”, citou a gerente de negócios. O ponto nevrálgico, contudo, não teve o devido esclarecimento prestado. “No mínimo há desinformação e eu não estou convencido de que essa cobrança é legal. A questão está muito

Pela comunidade Rodrigo Bach Martins, assessor de bancada do PRB, e Ilha apresentaram contas de farroupilhenses e resoluções que levantaram dúvidas sobre a cobrança

mal explicada e o consumidor merece uma resposta à altura. O debate não encerra aqui. Entrei com um pedido para uma audiência pública onde iremos convidar Ministério Público e um representante da Aneel para esclarecer o assunto. Se estiver tudo certo, vão ter que explicar melhor. Se não estiver, vão ter que ressarcir quem teve prejuízo”, ressalta Ilha, que pretende participar da Marcha dos Vereadores, em Brasília, de terça a sexta da semana que vem, e deve buscar

um contato com o diretor geral da Aneel para tratar do caso. “Na condição de vereador, acho procedente levantarmos o assunto. São 3 milhões de consumidores da RGE no Rio Grande do Sul. Vou além: se o atendimento prestado fosse bom, talvez esse debate sequer estivesse acontecendo. Se houver alguma irregularidade, ela terá que ser sanada e ressarcida. Os vereadores tiveram muitas dúvidas e poucas respostas satisfatórias”, concluiu Ilha.


13

FARROUPILHA, 18 DE ABRIL DE 2019

VOCACIONAL

Oportunizando a juventude Evento reúne estudantes nesta quinta, com palestras, atrações musicais, instituições de ensino e orientações profissionais Arquivo Assessoria de Imprensa Prefeitura

É

fundamental ter acesso a informações prévias com relação à carreira que se busca. Mais do que isso, conhecer a instituição que oferta a formação possibilita um melhor planejamento. Com este intuito acontece nesta quinta o evento “Juventude Pensando no Futuro”, proporcionando entretenimento e orientação profissional aos estudantes do Ensino Médio. A atividade é gratuita e acontece no Centro Municipal de Eventos Mário Bianchi, no Parque Cinquentenário. Será realizado nos turnos manhã, tarde e noite, com programação diferenciada, e terá três palestrantes: o empreendedor Luan Amarante e os professores Ana Claudia Zampieri e Lucas Caregnato, tendo ainda a participação de 23 instituições entre acadêmicas, escolas técnicas e de idiomas. Haverá apresentação musical da Eletrosax, Banda EntreTantos, Vitor Henrique e Gabriel. “Evento consolidado que cresce a cada edição, além de ser interativo, envolvendo música, bate-papo, visitação, busca oferecer várias opções aos nossos jovens”, destaca Juliano Baumgarten, diretor do Departamento de Juventude e que está à frente da ação. Uma novidade para este ano é a participação do Instituto Bordin com orientações sobre escovação e saúde bucal. Em 2018 cerca de mil jovens estiveram presentes. A expectativa é de repetir a boa projeção. A organização é da Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude.

Atividades programadas

8h: Abertura e intervenção cultural com Eletrosax 8h45min: Palestra com Luan Amarante 9h45min: Visitação aos estandes 10h50min: Encerramento 13h30min: Abertura e intervenção cultural com Vitor Henrique e Gabriel 14h15min: Palestra com a mestra Ana Claudia B. Zampieri 15h20min: Visitação aos estandes 16h30min: Encerramento 19h40min: Abertura e intervenção cultural com a Banda EntreTantos 20h: Palestra com Lucas Caregnato 20h30min: Visitação aos estandes 21h: Encerramento

Planejando o futuro Evento tem foco em alunos do Ensino Médio e na escolha da atuação profissional

Programe-se O que: Juventude Pensando no Futuro Quando: nesta quinta, das 8h às 10h50min, das 13h30min às 16h30min, e das 19h40min às 21h Onde: Centro Municipal de Eventos Mário Bianchi, no Parque Cinquentenário Quanto: evento gratuito


14

FARROUPILHA, 18 DE ABRIL DE 2019

Preliminar Acelerando no Gaúcho de Rally

Edson Castro

Pódio celebrado Na estreia da temporada, Felipe e Igor tiveram resultado expressivo

Recesso de Páscoa na Copa Farroupilha

Por conta do feriadão não haverá rodada neste fim de semana na Copa Farroupilha União de Clubes. A 5ª rodada foi disputada no último fim de semana. Confira os resultados: Apollo 2x3 Sapucaia, Atlético Nova Vicenza 0x0 Paysandu, Azulão 0x3 Baile de Monique, Gaúcho 3x2 Los Thicos, Titanium 3x2 Lyon, Pôr do Sol 3x2 Olimpíacos da Serra e Trans 2001 0x2 Industrial.

Rafa é 3ª no Mundial Com dois gols, farroupilhense ajuda Brasil a conquistar pódio na Sérvia

N

o Campeonato Mundial Escolar de Futebol Feminino, a farroupilhense Rafaela Levis Marostica ajudou a Seleção Brasileira a figurar no pódio. Disputado em Belgrado, na Sérvia, o País foi representado pela Associação Desportiva Lourdes Lago (Adell), de Chapecó, que conta com uma parceria com o time de futebol feminino da Chapecoense, onde Rafa atua no time Sub-17. “Nosso time foi muito bem. Chegamos no Mundial confiantes, fizemos belos jogos, infelizmente em uma bola a Alemanha fez o gol na gente que nos tirou da final, mas não abaixamos a cabeça e fomos em busca do 3º lugar. Com muita garra conseguimos conquistá-lo”, comentou a farroupilhense. Disputada por 16 Países, o Mundial iniciou no dia 6 e encerrou no último domingo. Na 1ª fase, o Brasil passeou. Fez 3 a 0 na Itália, 2 a 0 na República Tcheca (com um gol de Rafa) e 5 a 0 na Croácia. Nas quartas, vitória por 2 a 0 na Finlândia (com novo gol da meia farroupilhense). A única derrota foi para as alemãs, na semifinal, por 1 a 0. Pelo mesmo placar, o Brasil venceu a Áustria e ficou com o 3º lugar na competição.

Arquivo Pessoal

O Rally de Velocidade começou no último fim de semana, em Estação. Foram mais de 160 quilômetros de trechos especiais. Na categoria RC3, a dupla Felipe Krindges e Igor Marcanti, estreando no Peugeot 206, conseguiram o 3º lugar. “Vínhamos com um bom ritmo, conhecendo o carro, e um pneu furado na última especial acabou com a chance de conseguirmos o 2º lugar”, comentou o piloto Felipe. A dupla também agradeceu a equipe de apoio e já se prepara para a próxima etapa, a tradicional prova de Erechim, no final do mês de maio. Eles correm pela RaceWeb Motorsports, que conta com o patrocínio da Urbano Alimentos.

FEITO HISTÓRICO

Taça no armário e medalha no peito Farroupilhense celebra triunfo com Seleção em Belgrado

“Sempre agradeço a Deus, à minha família e a todos os meus professores e técnicos que me ajudaram nessa trajetória. Fomos o primeiro time a trazer uma medalha do futebol feminino mundial escolar para o Brasil. Fizemos história”, celebrou Rafa.


15

FARROUPILHA, 18 DE ABRIL DE 2019

NAS CASTANHEIRAS

Estreia e sequência em casa

A

Brasil

falta de liberação das Castanheiras impediu que o rubro-verde atuasse em casa até o momento na Terceirona Gaúcha. A espera, contudo, chega ao fim no domingo. O Brasil recebe o Nova Prata, às 16h. O duelo contra o Gaúcho, da 2ª rodada, inicialmente marcado para o dia 7, ocorre na próxima quarta, às 19h30min. O Estádio das Castanheiras foi liberado na quarta pela manhã, após vistoria da Brigada Militar, a que estava pendente. No último sábado, a equipe farroupilhense fez sua viagem mais longa

na 1ª fase da competição estadual, quando encarou o Santo Ângelo, na Zona Sul. O rubro-verde teve atuação superior, mas ficou no 1 a 1. O atacante Rodrigo Paraguaio abriu o placar para o time missioneiro logo aos 20 segundos da etapa final. O Brasil respondeu logo. O centroavante Almeida empatou de pênalti, aos 6 minutos. Apesar da pressão farroupilhense, o placar permaneceu inalterado até o apito final. Com 4 pontos em dois jogos, o rubro-verde ocupa a vice-liderança do Grupo B, ao lado do próprio Santo Ângelo e do Santa Cruz.

Associe-se ao Brasil

O Plano de Sócios do Rubro-Verde para a temporada 2019 custa R$ 120,00. Ele dá acesso liberado a todas as partidas do ano nas Castanheiras, do profissional, Júnior, Juvenis e Feminino. É possível se associar na Secretaria do Clube (Castanheiras), Hermelu Esportes, Mercado De Cesaro, Yeah e Malu Modas.

Outra Estação.com

Após empatar em Santo Ângelo, Brasil finalmente se apresenta diante do torcedor, no domingo e na quarta

Igualdade No alto gramado da Zona Sul, Brasil foi superior ao Santo Ângelo, mas saiu com um empate

Terceirona Gaúcha

4ª rodada

X Domingo, às 16h Estádio das Castanheiras

2ª rodada

X Quarta, às 19h30min Estádio das Castanheiras


INSIDE

CIDADE

Concerto com Paulo Johann, Carol Gobbato e Dirceu Pastori Capa

Itacir De Gasperi e Elias Zambon contabilizam os prejuízos Página 10

Desolação no interior farroupilhense Fabiano Gasperin

Arquivo Jornal Informante

Para abrir bem o feriadão de Páscoa

SAÚDE, BELEZA & ESTÉTICA

Fran consegue recursos que reabilitam leitos no HBSC Três vagas na UTI são habilitadas em processo que se arrastava há mais de um ano no Ministério da Saúde Capa e Editorial

POLÍTICA

ESPORTE

Cota única ou o pagamento da primeira parcela do Imposto Predial e Territorial Urbano vencem na próxima segunda Página 11

Rubro-verde atua nas Castanheiras no domingo, diante do Nova Prata, e na próxima quarta, contra o Gaúcho Página 15

Secretaria de Finanças presta Brasil faz estreia diante do esclarecimentos sobre o IPTU torcedor e em dose dupla


Compromisso com a Cidade. Compromisso com você.

FARROUPILHA, 18 DE ABRIL DE 2019

RECURSOS

Deputada Fran Somensi conquista R$ 419 mil anuais para o São Carlos Repasse acontece por meio de habilitação de três leitos de UTI que aguardavam liberação do Ministério da Saúde Adroir Fotógrafo

C

om o intuito de colaborar com a melhora da saúde financeira do Hospital Beneficente São Carlos (HBSC), a deputada Fran Somensi (PRB) confirma a destinação de R$ 419.358,72 anuais que serão repassados à instituição por meio do Ministério da Saúde. Os recursos são provenientes da habilitação de três leitos na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). O HBSC conta com oito unidades em operação, porém, três não estavam habilitadas no Ministério da Saúde, o que impedia o repasse de recursos do governo federal referente ao Grupo de Atenção de Média e Alta Complexidade Ambulatorial e Hospitalar (Teto MAC). A demanda foi levada ao Estado pela deputada, juntamente com o prefeito Claiton Gonçalves (PDT) e pela secretária municipal de Saúde, Rosane da Rosa, em reunião que aconteceu há cerca de um mês, no gabinete da secretária Estadual de Saúde, Arita Bergmann. O processo que estava parado há mais de um ano no Ministério da Saúde foi resolvido graças a esta ação conjunta. “Essa é a renovação que queremos fazer, a política de unir todas as partes, dialogar, desburocratizar os processos e facilitar a vida das pessoas. Uma simples ação, mas que poderá salvar muitas vidas e melhorar a saúde financeira do nosso hospital”, ressalta Fran. A liberação do recurso para Farroupilha foi oficializado pela Portaria nº 516, de 10 de abril de 2019.

O Hospital São Carlos passa por uma crise financeira que afeta também outras instituições públicas e filantrópicas do Estado, o que ainda é agravado pelo atraso de repasses do governo estadual e federal, comprometendo alguns serviços e impedindo a ampliação de atendimentos.

Unindo forças pelo HBSC Deputada Fran, prefeito Claiton e secretária Rosane em reunião com a secretária estadual Arita Bergmann na busca por mais recursos para manter o São Carlos


Compromisso com a Cidade. Compromisso com Você

FARROUPILHA, 18 DE ABRIL DE 2019

Inverno é a melho fazer depilação a Equipe Espaço da Beleza *

P

ara muitas pessoas, a palavra depilação é sinônimo de incômodo e dor. Isso porque, no caso da depilação com lâmina, elas se veem na obrigação de se depilarem com grande frequência, já que os pelos crescem rápido e muitas sofrem reações desagradáveis como irritações e coceiras, além do risco de surgirem pelos encravados. Outras fazem a depilação com cera, um procedimento bastante doloroso e que também pode causar alergias e irritação. Mas é possível se livrar desses incômodos aderindo ao laser. Quer conhecer as principais vantagens desse método? Confira neste espaço porque fazer depilação a laser! Vantagens da depilação a laser Retirada de pelos Na depilação a laser os bulbos capilares são destruídos, dificultando ou impedindo o crescimento dos pelos. Isso ocorre pois durante o procedimento o laser é emitido e, por contraste de tonalidade, é absorvido pela melanina concentrada na raiz do pelo. Aqueles pelos que estão junto à raiz e com maior quantidade de cor são superaquecidos, o que ocasiona a morte do bulbo. Como os pelos têm fases de crescimento distintas, nem todos são atingidos na primeira sessão, mas no decorrer das demais sessões ocasionalmente também serão eliminados. Eficácia Além de ser mais rápido e seguro, menos incômodo e doloro-

so, o procedimento de depilaç a remoção dos pelos dentre os tamento bastante duradouro, pode acontecer em alguns caso dependendo da região depilad corpo. Em muitas pessoas, a m cessária somente depois de an Pele mais lisa A depilação a laser promov macia após o tratamento. Além pelos encravados e irritações n uma pele muito mais lisa na reg Não demanda muitos cuida O principal cuidado é não re do com métodos que arrancam e aparelhos depilatórios. O idea ou cremes para depilar. Outro c exposição ao sol. Pelo menos ção a laser, a área não deve ser com o que se preocupar! Não tem contraindicação Atualmente, praticamente t fazer depilação a laser, basta antes de iniciar o tratamento. S nefícios desse tipo de procedim Saiba mais E então, ainda se perguntan


Compromisso com a Cidade. Compromisso com Você

FARROUPILHA, 18 DE ABRIL DE 2019

or época para laser

Imagem: Reprodução

ção a laser é o mais eficaz para s métodos disponíveis. É um trapara não dizer definitivo, pois os o surgimento de novos pelos, da e da ação dos hormônios do manutenção do tratamento é nenos.

ve uma sensação de pele lisa e m disso, elimina o problema de na área depilada, o que garante gião, por tempo prolongado. ados etirar os pelos que forem nascenm o fio pela raiz, como cera, pinça al é que sejam utilizadas lâminas cuidado deve ser com relação à duas semanas antes da depilar exposta. Fora isso, não há nada

todos os tipos de pele podem fazer uma avaliação na clínica São várias as vantagens e os bemento.

ndo por que fazer depilação a la-

ser? Restou alguma dúvida sobre o assunto? Agende sua avaliação sem custo. * Espaço da Beleza Centro Estético Independência, 555 – Centro de Farroupilha Fone (54) 3268-5511 WhatsApp: 981.195.645 Fan Page: Espaço da Beleza


Compromisso com a Cidade. Compromisso com você.

FARROUPILHA, 18 DE ABRIL DE 2019

opinião

Sutilezas letais: os sintomas menos conhecidos do infarto Divulgação

Ricardo Pavanello *

D

or e aperto no peito que irradiam para o braço esquerdo e pescoço são os sintomas mais comuns e conhecidos de um infarto do miocárdio, popularmente chamado de ataque do coração. Quando esses sinais se manifestam, quase todo mundo sabe que é preciso buscar socorro médico imediatamente. No entanto, poucos conhecem a existência de outros sintomas, mais sutis, que também podem indicar a iminência ou início de um acidente cardiovascular. Falta de ar, cansaço, azia e dor na mandíbula estão entre eles. O problema dessas manifestações, em especial quando uma ocorre isoladamente, é que as pessoas não a associam ao infarto. Costuma-

-se achar que um analgésico ou antiácido resolverá a situação. Por isso, é importante a conscientização sobre a necessidade de também procurar atendimento médico nesses casos. Não vale a pena correr o risco de subestimar as reações do organismo. Afinal, metade das mortes por ataque cardíaco acontece nas primeiras horas depois dos sintomas iniciais. Quanto mais rápido for o socorro, maiores as chances de sobrevivência e menor a probabilidade de sequelas. Adotar uma providência com agilidade é importante para preservar vidas. Quando se trata do coração, é muito melhor pecar pelo excesso de cuidado, porque a negligência no socorro pode ser letal. * Membro da Diretoria da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo


Teatro

Abra o feriadão libertando seu espírito de comediante no Festival de Open Mic do Caverna Comedy Club Página 5

Inside

Social

As boas dicas para curtir o feriadão em Farroupilha e Serra Gaúcha na Coluna de Valéria Vettorazzi Páginas 6 e 7

CONCERTO

Música clássica na Quinta Santa Dirceu Pastori, Caroline Gobbato e banda conduzem espetáculo em alusão à Páscoa no Auditório do Sindilojas, a partir das 20h Arquivo Jornal Informante

E

m comemoração à Semana Santa, o tenor Dirceu Partori, a soprano Caroline Gobbato e banda prepararam o Concerto de Páscoa. A apresentação vai acontecer no Auditório do Sindilojas, nesta quinta, das 20h às 22h. O evento é aberto ao público e os ingressos podem ser adquiridos antecipadamente em troca de um quilo de alimento não perecível, diretamente no Sindilojas (Nataly Valentini, 75). No ano passado o concerto em alusão à Páscoa aconteceu na Casa de Cultura e teve a maior parte do repertório dedicada ao italiano Andrea Bocelli, além de músicas relacionadas à data comemorativa. Já nesta edição, o tenor Dirceu, a soprano Caroline, o pianista Paulo César Johann, o guitarrista Mauro Caldart, o baterista Fernando Zorzi e o baixista Tiago Andreola vão interpretar clássicos da música internacional. “São músicas para emocionar e encantar o coração”, garante o tenor. A apresentação também contará com misturas da música popular com a clássica, como “Miss Sarajevo”, do U2 com Pavarotti; Perfect Symphony, de Ed Sheeran com Andrea Bocelli; “Hero”, de Mariah Carey com Pavarotti; e “All For Love”, de Bryan Adams com Pavarotti. O evento é uma promoção do Sindilojas e Dirceu Pastori com o apoio do Sicredi. Os alimentos arrecadados serão posteriormente doados para instituições de caridade. A classificação indicativa para participar do evento é de 12 anos.

Programe-se O que: Concerto de Páscoa Quando: nesta quinta, às 20h Onde: Auditório do Sindilojas (Nataly Valentini, 75) Quanto: um quilo de alimento não perecível, que deve ser trocado pelo ingresso no Sindilojas

Encantando corações Paulo Johann, Caroline Gobbato, Dirceu Pastori e banda farão um concerto para emocionar a todos com as interpretações de clássicos internacionais


Inside

2

FARROUPILHA, 18 DE ABRIL DE 2019

Cinemas Imagens: Reprodução

Shopping Iguatemi (RST-453, quilômetro 3,5) Cinemas GNC 1: Dumbo (dublado) - às 13h20min, 15h50min e 18h40min GNC 1: Shazam! (dublado) - às 21h10min GNC 2: A Maldição da Chorona - às 14h30min e 19h30min (dublado), 17h e 21h45min (legendado) GNC 3: After - às 14h (dublado) e 19h20min (legendado) GNC 3: Shazam! (dublado) - às 16h10min GNC 3: De Pernas pro Ar 3 - às 21h30min GNC 4: Shazam! - às 13h10min e 18h50min (dublado), 16h (legendado) e 21h40min (legendado e em 3d) GNC 5: De Pernas pro Ar 3 - às 14h15min (com legenda descritiva), 16h35min, 19h e 21h20min GNC 6: Superação: O Milagre da Fé - às 13h45min e 19h10min (dublado), 16h20min e 21h50min (legendado) Ingressos: segunda e quinta (exceto feriado e Carnaval) a R$ 22,00 e R$ 28,00 (salas 3d); terça e quartas (exceto feriado e Carnaval) todos pagam meia entrada; sexta a domingo e feriado a R$ 26,00 e R$ 32,00 (salas 3d). Meia entrada todos os dias para menores de 18 anos e maiores de 60 (mediante apresentação de identidade), estudantes (mediante apresentação de Carteira de Identificação Estudantil), pessoas com deficiência (com documento que a comprove) e para o Movie Club Preferencial.

Shopping San Pelegrino (Avenida Rio Branco, 425) * Obs: o site do Cinépolis traz apenas os horários dos filmes, mas não informa em qual sala serão exibidos A Cinco Passos de Você (dublado) - às 17h A Maldição da Chorona - às 12h45min, 15h, 17h30min, 20h e 22h10min (dublado), 18h45min e 21h (legendado) After - às 14h30min (dublado) e 19h45min (legendado) Capitã Marvel (dublado) - às 22h De Pernas pro Ar 3 - às 14h, 16h30min, 19h e 21h30min Dumbo (dublado) - às 14h15min Jesus de Nazaré: O Filho de Deus (dublado) - às 13h40min e 16h15min O Mau Exemplo de Cameron Post - às 19h30min Shazam! - às 12h30min, 15h20min e 18h15min (dublado e em 3d), 21h15min (legendado e em 3d) Superação: O Milagre da Fé - às 16h45min (dublado) e 21h45min (legendado) Ingressos: nas salas tradicionais, segunda a quarta (exceto feriado) a R$ 23,00 e R$ 11,50 (meia); quinta (exceto feriado) a R$ 25,00 e R$ 11,50 (meia); sexta a domingo e feriado a R$ 26,00 e R$ 13,00 (meia). Nas salas 3d, segunda a quarta (exceto feriado) a R$ 29,00 e R$ 14,50 (meia); quinta (exceto feriado) a R$ 29,00 e R$ 15,00 (meia); sexta a domingo e feriado a R$ 32,00 e R$ 16,00 (meia).

Sala de Cinema Ulysses Geremia (Luiz Antunes, 312) Um Amor Inesperado - quinta a domingo às 19h30min Ingressos: R$ 10,00 e R$ 5,00 (estudantes e sênior)

Boas opções do feriadão Antes de dar continuidade à franquia “Invocação do Mal”, com o terceiro filme da série, que tem lançamento previsto para o ano que vem, o cineasta americano Michael Chaves dirige o terror “A Maldição da Chorona”. Já o produtor e roteirista argentino Juan Vera faz sua estreia na direção com “Um Amor Inesperado”, comédia romântica estrelada pelo grande Ricardo Darín


Inside

FARROUPILHA, 18 DE ABRIL DE 2019

3

Literatura Divulgação

Bate-papo sobre escrita criativa com Pedro Guerra O encontro com o escritor acontece nesta quinta na Biblioteca Pública integrando a programação de “Sua Majestade, O Livro”

O

escritor caxiense Pedro Guerra vai estar presente na Biblioteca Pública Municipal Olavo Bilac integrando a programação do Mês do Livro. O escritor de 27 anos vai conduzir um bate-papo sobre escrita criativa, às 8h30min e às 10h. Para participar do evento gratuito basta chegar no horário descrito. “Já trabalho desde 2013 visitando escolas, bibliotecas e outros locais falando sobre minha escrita, meus livros, meu processo criativo. Já foram mais de 25 mil adolescentes atingidos com estes trabalhos desde então, e nesta quinta a proposta é a de levar um pouco disso tudo pro pessoal de Farroupilha também”, ressalta o escritor. Cronista do jornal Pioneiro, Pedro Guerra já ganhou diversos prêmios nas áreas de contos, crônicas e poesias, sendo o principal o prêmio Açorianos de Literatura, pelo livro “Precisava de Você”. Atualmente trabalha ministrando cursos de escrita, marke-

ting e empreendedorismo. Pedro é autor de nove livros, são eles: Como eu Imagino Você, Precisava de Você, A Rainha está Morta, Queda Livre, Cabra Cega, Todo o Bullying da Minha Vida, Três, As Lágrimas que não Chorei e Vício. Todos os títulos estão disponíveis para empréstimo na Olavo Bilac. No final do encontro o autor estará disponível para sessão de autógrafos. Além do encontro com o autor a Biblioteca está com programação até o dia 26 em comemoração ao Mês do Livro. As demais atividades, que incluem palestra, oficina e contação de histórias, podem ser conferidas no Facebook do Comitê Jovem – Conectando Mentes.

Programe-se O que: encontro com escritor Pedro Guerra, em bate-papo sobre escrita criativa e sessão de autógrafos Quando: nesta quinta, às 8h30min e às 10h Onde: Biblioteca Pública Municipal Olavo Bilac (13 de Maio, 10) Quanto: evento gratuito

Querido pelo púbico juvenil O escritor Pedro Guerra já atingiu mais de 25 mil adolescentes em suas visitas a escolas: presença na Biblioteca Olavo Bilac na manhã desta quinta


Inside

4

Crônicas da Redação Ramon Cardoso

ramon@jornalinformante.com.br

O legado (nefasto e abominável) de Paulo Freire

Agenda

QUiNTA

Igual Manteiga com Nitro Di, Hip Hop, Rap e Funk Muinho Club (Mal. Floriano Peixoto, 190), às 23h Festa em Dose Dupla no Boteco: Parte 1 Boteco do Chá (Rômulo Noro, 555), às 23h30min

SEXTA Diogo Portugal em Antes que Eu me Esqueça Caverna Comedy Club (República, 445, subsolo), às 22h Samba e pagode com Juh Moreira Maestro Burger (Antonio Sachet, 455), às 20h30min

Acoustic Rock com Maicon e Pontel Armazém Retrô Pub (Guerino Tartarotti, 162), às 22h

SÁBADO Rodrigo Marques e Patrick Maia Caverna Comedy Club (República, 445, subsolo), às 22h Festa em Dose Dupla no Boteco: Parte 2 Boteco do Chá (Rômulo Noro, 555), às 23h30min Divulgação

Na semana passada, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL/SP) perguntou à turma da resistência qual era o legado do pedagogo, ou melhor, demagogo do Paulo Freire. O pessoal que ladra (sem trocadilhos cretinos, por favor) ao invés de dialogar, despejou uma série de trabalhos acadêmicos que foram baseados na obra dele, o que, antes de dar razão para o grupo do “ninguém solta a mão de ninguém”, dá razão ao deputado e ajuda a explicar o nível deplorável que se encontram nossas universidades. Paulo Freire, o Karl Marx do quadro negro, foi uma figura danosa à educação brasileira. Para quem não sabe, foi ele que introduziu esse processo calhorda, criminoso e nojento da aprovação automática, que políticos de esquerda gostam de chamar do nome perfumado de educação continuada. Esse sistema idiota foi implementado inicialmente em São Paulo, quando Luiza Erundina (paulistano vota mal pra caramba) foi eleita prefeita. Mais tarde, Fernando Henrique Cardoso, em mais uma de suas grandes contribuições ao País, resolveu inserir a estupidez na Lei de Diretrizes e Bases da Educação, em 1996. Se o método já era bárbaro em um País que trata a educação como lixo, ele passou a ser instrumentalizado como política estatal quando o PT chegou ao poder. A partir daí se acelerou o processo de emburrecimento das nossas crianças que se reflete logo mais à frente, na hora de ir às urnas. Por isso o sistema foi tão adorado pela esquerda. Por isso a educação básica foi sucateada ao extremo durante a década e meia de trevas em que o Brasil mergulhou. Freire escreveu, entre outras baboseiras, livros como “A Pedagogia do Oprimido”. Que obra maravilhosa, não? Tem vitimismo até no título. Eis aqui a parte mais significativa de seu legado. No Programa Internacional de Avaliação de Alunos, o Pisa, o Brasil foi literalmente pisado no teste. Entre 70 Países avaliados, ficou em 59º em Leitura, 63º em Ciências e 66º em Matemática. A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) também criou um ranking educacional. Entre 36 Países, o Brasil é o 35º. No The Learning Curve (A Curva do Aprendizado), publicado no início deste mês e que avalia alunos do 5º ao 9º ano do Ensino Fundamental, entre 40 avaliados o País é o 39º. O estrago está aí e vai demorar para ser reparado. Somos milhões de analfabetos funcionais. Freire, incrivelmente, segue sendo celebrado e reverenciado mundo afora. Em uma praça na periferia de Estocolmo há uma escultura do demagogo junto com outras figuras da história, entre elas, Mao Tsé-Tung. Nada mais apropriado. Um condenou milhões à miséria ao implementar a Revolução Cultural na China, o outro fez o mesmo, mas por meio do emburrecimento da população. Durante a campanha, o presidente Jair Messias Bolsonaro disse algo como “queimar os livros de Paulo Freire com um lança-chamas”. É profundamente lamentável que não o tenha feito até agora. Quem foi o palhaço que escondeu o maldito lança-chamas? Em último caso, presidente, chame o Danilo Gentili com sua motosserra.

FARROUPILHA, 18 DE ABRIL DE 2019


FARROUPILHA, 18 DE ABRIL DE 2019

Inside

Teatro

Arquivo Caverna Comedy Club

Festival de Open Mic convida público a ter seu dia de comediante nesta quinta à noite

Desafie-se Quem sempre sonhou fazer comédia de standup pode ter a chance de testar seu talento no palco do Caverna

A

Paulo Roque Gasparetto prgasparetto@terra.com.br

Hora de testar seu humor

partir das 22h desta quinta o bar de stand up Caverna Comedy Club estará promovendo mais um Festival de Open Mic. Esta é uma oportunidade para aqueles que sempre se interessaram em fazer comédia. Qualquer pessoa pode se inscrever para participar por meio do fone 996.193.726. “É um Festival para revelar novos talentos”, declara a proprietária do bar, Liziane Lira. A inscrição não tem custo, mas é necessário apresentar um texto de cinco minutos. Depois do show, acontece a votação pela plateia, donos da casa e de um comediante experiente. Quem tiver a melhor votação ganha a oportunidade de abrir um show nacional. Dentre os que já participaram de outras edições do Festival se destacam Wellington Lescano e Gabriel Sampaio, que fizeram participações em outros shows que aconteceram no Caverna Comedy. O último ganhador do Open Mic foi Carlos Ferraz, da cidade de Getúlio Vargas, que já acumula mais de 65

5

mil seguidores em suas redes sociais. Comediantes amadores de Dom Pedrito, Santa Maria, Novo Hamburgo e Garibaldi já participaram do evento. A abertura da casa acontece às 20h e os shows iniciam às 22h. Os ingressos para curtir esta noite estão sendo comercializados por R$ 10,00 e podem ser adquiridos no site sympla.com.br, desta forma, seu lugar será garantido a noite toda, sem restrição no horário de chegada. Também é possível reservar seu lugar pelos fones 996.193.726 ou 3401-1000, assim o valor do ingresso será cobrado na comanda, no dia do show e seu lugar fica reservado até 20h30min.

Programe-se O que: Festival de Open Mic Quando: nesta quinta, às 22h Onde: Caverna Comedy Club (República, 445, subsolo) Quanto: R$ 10,00

A vida é uma viagem Na viagem da vida não há volta. Não podemos, a exemplo do carro, engatar a marcha ré. Muitos dizem “se pudesse voltar aos meus 20... 30 anos....”. Na verdade, a vida não tem volta. Quando nascemos recebemos um “bilhete” da viagem. Daí para diante tudo depende de cada um de nós. Tudo é nossa responsabilidade. Há um nome para preservar, porque com esse nome atravessamos os anos do tempo. A viagem é comparada com o andar de bicicleta: se paramos, caímos. Não há descanso na viagem. Não há estações de paradas. No final há uma prestação de contas de como viajamos. Nessa direção, a Páscoa que estamos celebrando, neste final de semana, é sempre um apelo de renovação interior, de vida nova, nessa viagem que estamos fazendo, que é a nossa existência. Mas nosso caminhar se apoia em Jesus Cristo, como ponto de partida, para construir homens e mulheres novas. A Páscoa não acontece uma vez só por ano. Ela se repete a cada dia, sempre que morrem os preconceitos e renasce o amor fraterno; cada vez que a tristeza é substituída pela alegria; tudo o que eleva e dignifica; tudo que faz ser mais gente; tudo que promove e liberta para o amor. Nessa permanente viagem, a cada dia poderá ser Páscoa. A minha viagem tem um ponto de chegada. É chegar àquele que deu o primeiro impulso da viagem. Diz o apóstolo Paulo: “se Cristo não ressuscitou, é vã a nossa pregação, e também é vã a nossa fé” (1 Coríntios 15,14). De fato, a cruz de Jesus só tem sentido à luz do evento pascal, isto é, da passagem de Jesus da Morte para a Ressurreição. Neste sentido, Morte-Ressurreição não pode em absoluto ser separado. A Ressurreição de Jesus Cristo dá sentido à sua Morte. Torna-se Morte de salvação. É o abraço de chegada em quem fez todos os viajantes e todas as estradas. A vitória nasce de dentro. É do coração da pessoa. É do ideal que se tem. É da visão feita de fé. É da certeza da vida que derrota a morte. A festa da Páscoa é a festa da vitória. Todos nós somos vencedores em Cristo. A última palavra não é da morte e nem do erro, mas da vida. Nessa viagem, que é a nossa própria vida, ressuscitar é romper o próprio túmulo. Foi o que Jesus fez. É o que somos convidados a fazer: sair do “túmulo”. Desejo a todos os leitores do Jornal Informante uma Santa e Feliz Páscoa. Que a certeza de nossa fé nos faça ressurgir com Cristo para uma vida nova. * Pároco da Paróquia Sagrado Coração de Jesus e doutor em Comunicação


Cristiano de Oliveira

O

Dose Dupla

Boteco do Chá prepara dois dias de festa neste feriadão. Na quinta, rola uma noite “Muy Caliente” com o DJ Lopez e o residente DJ Cris Pacheco, trazendo muito reggaeton, sertanejo e pagode para a festa. No sábado o tradicional sertanejo, com a dupla Erick e Murilo. A discotecagem fica por conta de Jonatan Fransa.

Transferido

O Festival Viva Muinho foi transferido para este domingo, por conta do mau tempo. Na data, o Muinho estará aberto a partir das 15h para a realização de oficinas, shows, dança, poesia, entre outras atrações culturais. A entrada é franca, participe!

Inauguração

Neimar de Cesaro

Divulgação

No dia 11 deste mês a loja Dalmóbile abriu as portas em Farroupilha. Com liderança de Juliano Carlos Dos Santos e Cristiane Gheno Dos Santos, o novo empreendimento é uma das principais marcas de móveis planejados do País. O coquetel de inauguração reuniu profissionais da arquitetura e decoração no espaço da loja, no Executive Center.

Cláudia Capra recebeu o carinho do irmão William Capra na celebração de seu aniversário sábado, no Boteco do Chá

A pequena Cecília recebeu o carinho d José Junior Wawzeniak de Mello, e da m passagem do seu aniversário de 5 anos

Os empresários farroupilhenses Junior Toassi e Mateus Cavalca, que já conduzem a unidade das Lojas Calci em Farroupilha, reinauguraram no último dia 10 nova franquia em Caxias do Sul. O espaço, localizado rua Júlio Castilhos, passou por completa reforma, respeitando os aspectos históricos da estrutura

Os empresários Cristiane Gheno Dos Santos e Juliano Carlos Dos Santos na inauguração da loja Dalmóbile Farroupilha, realizada no dia 11

Márcia Bisleri participou do Merca realizado em Caxias do Sul no fin com a marca Rarb Malhar D


Diego Frigo

Priscila Arsego

Madalene Meneghel Sampaio e Antônio Augusto Pinent Sampaio comemoraram o primeiro aninho do filho Antônio Augusto, na Vinícola Lovara, no domingo

News

do pais Michele e mana Nathália pela s, na Pilim Pim Pim

Fique por Dentro

As irmãs Alaís e Aline Piccin estão a mil com os preparativos para a inauguração do novo Pub da cidade, o Deck256. O novo local funcionará na rua Gonçalves Dias, 306, no Centro da cidade. A previsão para abertura é na segunda semana do próximo mês. Sucesso!

Rafael Sartor

Oficina

Juliano Conci

Na próxima quinta acontece na Biblioteca Pública Municial uma Oficina de Escrita, com Francieli Menezes. A jovem foi uma das ganhadoras do Concurso Regional de Contos, Crônicas e Poesias Oscar Bertholdo em 2017. O tema da atividade será “Poesia como Liberdade de Expressão” e tem inicio às 13h30min. A participação é gratuita e será entregue certificado aos participantes. Participe!

ado Chic, evento nal de semana, Dame Dos Rafaela Ranci marcou presença no aniversário de 10 anos da festa Colours, que ocupou o Jockey Club no sábado


Inside

8

Fabrício Oliboni fabrioliboni@gmail.com

Greta Van Fleet é uma banda de rock norte americana criada em 2012. A banda é formada por 4 guris de 20 e poucos anos, e ganhou bastante visibilidade no cenário do rock nos últimos 3 anos, sendo hoje um dos expoentes do gênero, entre os grupos mais aclamados e que se tem mais expectativa pelo que podem seguir fazendo. Não obstante, também são muito criticados. Os motivos das pedradas e das flores são muito similares. Não faz muito sentido, né? Tentarei explicar. Bom, o Greta Van Fleet tem boa parte do seu sucesso atual atribuído à sua sonoridade que lembra bastante o Led Zeppelin. O vocalista, Josh Kiszka, faz algo que é para poucos, que é chegar no alcance vocal absurdo de Robert Plant, vocalista do Led Zeppelin. O som, a atitude, a voz e até mesmo os temas das músicas trazem uma comparação automática ao Led Zeppelin. É inevitável. Conforme comentei acima, muitos estão impressionados com o Greta Van Fleet pela similaridade com o Led Zeppelin. Outros tem um ranço desmedido por entenderem que eles estão apenas os copiando. Ambos os lados têm seus pontos, mas igualmente mal arranham a superfície. Pois seria algo muito simplista ser um ou outro, e o que parece mais evidente é que, sim, as influências estão bem marcadas, e o vocal traz até mesmo trejeitos do Plant, mas isso sempre esteve presente na música, em maior ou menor proporção. Não é nenhuma novidade, e o próprio Led Zeppelin é um baita exemplo disso, já que tem uma série de casos onde foram até mesmo acusados de plágio. O talento dos músicos da banda não parece ser motivo de discussão pelo que eu vi até aqui. É quase unânime a exaltação do potencial que eles têm e o que já fizeram em tão pouco tempo. Contudo, o que mais se discute é a questão da cópia. O que eu acho bastante injusto, pois basicamente qualquer banda é formada por muitas referências musicais, e aqui o “agravante” é a voz do vocalista. Ele canta parecido, e cantar parecido com o Robert Plant poucos conseguem. Se outros pudessem fazer isso, será que não o fariam? A minha banda preferida é o Led Zeppelin. Se fosse seguir a lógica de muitos, eu seria mais um a odiar o Greta Van Fleet. Mas é ao contrário e vibrei muito ao conhecer o som dos caras. São jovens, ainda tem muita cancha pela frente. Podem soar de forma parecida, mas lhes falta muito para chegarem em um patamar sequer comparativo ao Led. Falta originalidade, falta alma, falta experiência... e muito mais. Mas a comparação é injusta, principalmente ao falarmos de uma banda que tem menos de 5 anos de estrada, com a que foi considerada por muitos como a maior banda do mundo nos 1970, onde a concorrência era “muito” mais pesada que o que temos no cenário do rock hoje. No entanto, isso não é nenhum demérito deles e nem algo que deva ser cobrado. Acho perfeitamente ok tu gostar muito de algo e não precisar diminuir o restante. Não cabe uma comparação tão desigual e prematura, assim como usar pesos e medidas diferentes. Como falei antes, na época o Led Zeppelin teve que lidar com coisas ainda mais delicadas, mas por outro lado não estavam na ativa em uma época onde todos têm voz, como é hoje. A linha entre o amor e o ódio hoje é muito tênue, ainda mais potencializada pela velocidade da informação e o livre acesso que todos têm de dar a sua opinião. Sendo a salvação do rock ou não (sempre esse papo), os caras têm muito futuro, e com o tempo tenho certeza que vão avançar em sonoridade e até se dissociarão da imagem do Led Zeppelin. Parece o caminho natural. Evoluírem, mesclarem outras referências, encontrarem o seu próprio som... até chegarmos ao ponto de, em uns 30 anos, alguém escrever algo falando de uma banda que “imita” o Greta Van Fleet. * Agente de intercâmbio e bacharel em Relações Internacionais

Festividade Servindo a Brigada há 25 anos Encontro reunindo turma de mulheres que se formou em 1994 aconteceu sábado Arquivo Pessoal

Greta Van Fleet

FARROUPILHA, 18 DE ABRIL DE 2019

Primeiras brigadianas em Farroupilha Almoço de comemoração aos 25 anos aconteceu sábado, em Bento Gonçalves

N

a última sexta, completou 25 anos da formação da primeira turma de mulheres que atuaram na Brigada Militar de Farroupilha. O curso, que aconteceu em Caxias do Sul, no ano de 1994, formou 23 mulheres, sendo que 18 delas atuaram no município. Foi no ano seguinte, em 1995, que a turma chegou a Farroupilha. Desde então, as brigadianas se tornaram amigas e sempre que possível se reúnem, mesmo que algumas delas já estejam aposentadas ou exercendo outra profissão. “Sempre fizemos esses encontros conforme podemos. Não queremos perder essa história”, declara Ester Cristina, que hoje já está aposentada. No encontro, que aconteceu em Bento Gonçalves, as amigas também fizeram uma homenagem à colega Paula Giane Fernandes, que acabou falecen-

do precocemente por conta de um AVC. Giane dava aula de Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd) na modalidade Pais.

Encontro reuniu parte da turma de 1994

Que atuaram em Farroupilha: Ester Cristina Henrique, Angelita Boesio Crippa, Giovania da Silva Susin, Joselda Carmen Lazarin Maraschim, Viviane Andréa Maraschim Lima, Márcia Levandoski e Janete Mayerhofer Girelli, que não pôde comparecer no almoço. Que atuaram também em outras cidades: Fabiana Biavati, Roberta de Freita, Miriam Nadir Rauber, Rejane Trost, Marla Oliveira e Marinez Pomina Barbosa.


FARROUPILHA, 18 DE ABRIL DE 2019

Inside

Música Semana para celebrar o Choro

9

Dolores Maggioni doloresmaggioni@terra.com.br

Vitrais de Outono

Atividades ocorrem a partir de segunda em três municípios, incluindo Farroupilha Divulgação

Gênero instrumental brasileiro em destaque Semana do Choro promete animar a Serra Gaúcha com diversas atividades: em Farroupilha é o Conjunto Descendo a Serra que fará apresentações e workshops

U

ma programação intensa para celebrar o gênero instrumental da Música Popular Brasileira vai acontecer de segunda a domingo da próxima semana. São oficinas, apresentações em escolas, teatros e diversas atrações gratuitas em Farroupilha, Caxias do Sul e Garibaldi. O evento é resultado da parceria entre o Clube do Choro da Serra Gaúcha, o grupo Choros de Balcão e o Conjunto Descendo a Serra, com o Sistema Fecomércio RS/Sesc, das unidades de Caxias do Sul e Farroupilha. O gênero tipicamente brasileiro surgiu no século XIX, no Rio de Janeiro. De lá pra cá, o choro ganhou expressão nacional e se tornou símbolo da cultura brasileira. Durante os dias de evento a Serra Gaúcha vai poder vibrar com os acordes, sendo a primeira atração em Farroupilha. Mais informações e a programação completa do evento

podem ser obtidas pelo telefone 3209-8250, na página do Facebook do Sesc caxiense ou no site sesc-rs.com.br/caxias_do_sul.

Confira a programação em Farroupilha Segunda: Aula pública com Conjunto Descendo a Serra, às 18h, na Escola Pública de Música (República, 172). Atividade para alunos e convidados. Apresentação do grupo Descendo a Serra com participação especial do Maestro Nambu, às 19h30min, na Casa de Cultura (República, 172). Atividade para público em geral. Próxima quinta: Aula e apresentação com Conjunto Descendo a Serra, às 11h e 14h, na EMEF 1º de Maio (Wilson Tartarotti, 356). Atividade para alunos e convidados.

Escaldantes areias atapetam a orla. Passos desordenados vão bordando desenhos imprevistos, quando em vez, lambidos e apagados pela espuma de cintilantes cristais. Ronca forte o insólito oceano. Gemem as ondas; assemelham-se a uma carreta de rodas cantantes. Os peixes, como imaginários bois, lavram o farelo ralo das horas vestidas de delicadezas. Irreverente ironia pende no tempo, seus joelhos em pó. Parecem tão exaustos todos os sonhos! Cansados das rondas, das esperas, das fantasias por nós mesmos deflagradas. Ventos amornados tangem a vida e os Vitrais de Outono cintilam essências raras em meio ao desamparo das sempre horas adiadas. Tanto ouro no poente! A paisagem encandecida penetra os desvãos do coração assombrado por tão intrigante mistério. Plange a cítara do absurdo, neste meu modo de sentir, tão lindamente inconsequente. Meu zelo inconfessado guarda perguntas entre ares de rarefeita solidão. Tem piedade de mim, as asas do vento. Na areia salina, a concha; joia roubada ao mar, pela onda. No clamor do oceano, a saudade dói igual a dor de um anjo esmagado pelos destroços de uma aeronave. Destroços de mitos e de sonhos! Poeiras celestes, sem pânico nem súplicas, estendem seus domínios sobre o ordenamento do mundo. Rolam das nuvens obreiras, desarvorados querubins balbuciando a linguagem que só o coração entende. Um resquício semiapagado de peregrino astro tenta aquietar, com uma fatia de paz, as convulsões do mundo que acabo de construir para mim. Instalo um policial em cada esquina da alma em pânico, onde palpitam, sem reservas, teimosa esperança e anelante espera. Desço às cavernas de mim. Acendo todas as luzes da alma (onde preservo a cálida sensação do abraço acontecido). Sinto nascer em mim a divina máquina de viver e de sonhar na qual me transformei ou fui transformada. Hoje, apago os restos do que em mim já foi ruína; silencio com o esquecimento os uivos dos lobos da tristeza. Renasce no meu olho a inocência do mundo e apenas Deus poderá tirar de mim esta quota de eternidade. Uma chaga de ouro incandescente cristaliza a doce melancolia desta tarde paralítica e, o sol, todo de vidro, estilhaça em estrias uma nuvenzinha cor de amora. Desajusto o relógio das coisas pretéritas. Eis a vida! Uma vida de fragilíssimas vivências e de fugazes pequenas eternidades. Outono e seus vitrais! Tento reter a ventura na trama fluída da hora. O meu sonho para. E espera. Salta do leito reimergindo da infância e brincando de sol na ressurreição matinal de todas as coisas. Brota, na sementeira da alma, uma flor escarlate. Desde a corola entreaberta, a incógnita: “Quem sou eu?”. Cidadã de tantos mundos... resíduo de cada um deles... pólen fecundando minha multiplicidade. Aqui estou eu! Carregando a tocha de todo o esplendor desta inesperada aurora abrindo as pálpebras dos vitrais deste outono. * Escritora


Inside

10

FARROUPILHA, 18 DE ABRIL DE 2019

Sétima Arte

Dívidas herdadas, criminalidade cogitada “As Viúvas” relata trajetória de grupo de mulheres que se vê em maus apuros após os quadrilheiros maridos terem sido mortos em ação desastrada

L

evar uma vida de luxo, tranquila ou, na pior das hipóteses, confortável, fazia parte da jornada de Veronica Rawlings (Viola Davis), Alice (Elizabeth Debicki), Amanda (Carrie Coon) e Linda (Michelle Rodriguez). O quarteto não se conhece, mas passa a ter uma ligação a partir do momento em que uma investida criminosa dá errado. Harry Rawlings (Lian Neeson) é o chefe de uma perigosa quadrilha que atua em Chicago. Ele, junto com seus três comparsas, é morto pela polícia depois que um assalto não saiu conforme o planejado. As esposas, além do luto, acabam herdando uma dívida do grupo e que será cobrada dentro de poucas semanas. Embora tivessem ciência ou pelo menos suspeitassem do envolvimento dos esposos em atividades ilícitas,

as viúvas não se envolviam nos negócios e quem primeiro toma conhecimento da cobrança é Veronica. Ao mesmo tempo, ela tem acesso a um caderno que continha um raio-x das ações criminosas do marido e as coordenadas para o próximo ataque, que renderia US$ 5 milhões, o suficiente para a quitação da pendência com os criminosos que a procuraram. Veronica imediatamente solicita ao motorista de Harry, Bash Babiak (Garret Dillahunt), para que mantenha contato com o trio a fim de realizar um encontro para esclarecer a situação. Alice e Linda comparecem, ela expõe os fatos e cogita, com a dupla, a possibilidade de executarem o plano de Harry, sanarem a dívida e ficarem com o resto do dinheiro. Porém, além da dificuldade de incursionarem por um mundo que não estão familiarizadas, outros interesses estão em jogo.

A dívida que Harry fez foi com Jamal Manning (Brian Tyree Henry). Depois de anos de atuação criminosa em Chicago, ele decide deixar essa vida de lado e conseguir dinheiro também por uma via criminosa, mas sem correr qualquer tipo de risco: com a política. Ele se candidata a vereador para o 18º Distrito, uma zona pobre e violenta da periferia da metrópole, assessorado pelo irmão e capanga Jatemme (Daniel Kaluuya).

O grande problema é que Manning irá concorrer com Jack Mulligan (Colin Farrell), um ex-morador da região, filho do lendário vereador Tom (Robert Duvall), envolvido em falcatruas de toda a ordem em seus sucessivos mandatos no posto, mas muito influente em toda a cidade e, especialmente, na área em disputa pela vereança. Aos poucos a história de Harry também manterá contato com os Mulligan, mostrando que o crime e


Inside

FARROUPILHA, 18 DE ABRIL DE 2019

11

Sétima Arte Divulgação

a política, em muitos casos, ocupam o mesmo lado da cerca. A partir dos encontros, Veronica, Alice e Linda conseguem estabelecer um plano de ação para obter êxito na investida criminosa herdada dos falecidos esposos, atuação que contará com o auxílio de Belle (Cynthia Erivo), que atuava como babá de Linda e passa a colaborar com o trio. Mas muita coisa está em jogo, especialmente a partir do instante em que Ja-

Imagem: Reprodução

Tudo com elas Diretor Steve McQueen orienta trio Michelle Rodriguez (Linda), Elizabeth Debicki (Alice) e Viola Davis (Veronica): uma necessária incursão pelo mundo do crime

temme passa a ter conhecimento da existência de um caderno de Harry com sua nova investida criminal. “As Viúvas”, que conta com direção de Steve McQueen e roteiro do próprio assinado em parceria com a escritora Gillian Flynn (Objetos Cortantes, Lugares Escuros e Garota Exemplar), é baseado no romance de Lynda La Plante, que foi adaptado para a TV britânica e assistido por McQueen na infância, no relato do jovem diretor nos extras, em que a história é explicada por ele, Flynn e pelas atrizes principais, além de destacarem as locações e a inusitada trama. A adaptação em Chicago se justifica em boa medida pelo passado da cidade, berço do gangsterismo e uma das que mais é percebida a desigualdade social entre a região nobre, que abriga o centro financeiro, às margens do Lago Michigan, e a periferia, mais afastada e com bolsões de miséria e violência, um contraste muito presente inclusive na questão de segregação racial, outro problema também apontado na obra, justamente na frente que envolve um traumático episódio que sacudiu a vida de Veronica. “Não preciso mais de pistoleiros. Agora eu quero deputados e senadores”. A frase, que é atribuída a Paul Castellano, o homem que por mais de duas décadas chefiou a Família Gambino, uma das mais poderosas de Nova Iorque nos tempos em que a Cosa Nostra espalhava seus tentáculos criminosos pela próspera América, condiz bem com o foco dado à questão política no filme. A corrupção que envolve o poder e o flerte com o crime está bem explicado na trama. Não resta dúvida que há muitos exageros e algo até certo ponto fantasioso no longa, mas esses temas centrais, de desigualdade, racismo, corrupção e sede de fortuna e poder estão bem retratados. A narração não linear também ajuda a criar um enredo que se justifica à medida que a trama avança.

Título original Widows Título traduzido As Viúvas Direção Steve McQueen Roteiro Gillian Flynn Steve McQueen Gênero Ação Duração 129 minutos País Estados Unidos Ano de produção 2018 Estúdio Regency Enterprises See Saw Films Distribuição 20th Century Fox


12

Horóscopo Áries - 21/03 a 20/04

Terá a necessidade de se comunicar com uma pessoa importante. A situação pede de você objetividade e decisões congruentes com as intenções de ambos. Seja flexível e escute o que a pessoa tem a dizer. Você também terá a oportunidade de falar o que pensa.

Touro - 21/04 a 20/05

O trabalho exige de você mais disponibilidade e flexibilidade para interagir com as ideias e com as pessoas que interferem em seus resultados. Uma reunião, ou mesmo uma conversa, faz-se necessária para entender de que ponto pode partir.

Gêmeos - 21/05 a 20/06

A autoestima passa por mudanças e flutuações necessárias para o seu desenvolvimento pessoal. O céu favorece uma conversa franca com os filhos, amigos ou com a pessoa amada. É importante levar em consideração o novo momento.

Câncer - 21/06 a 20/07

Existem novas ideias ou a interação com uma pessoa que expressa o que pensa de uma forma objetiva e verdadeira. Essa troca amplia as suas metas e uma visão sobre o futuro. Os assuntos familiares são chacoalhados. Atenção com fofocas e comentários.

Leão - 21/07 a 22/08

Vai sentir a necessidade de expressar o que pensa de uma forma verdadeira com as pessoas do seu convívio ou parentes. O céu ativa reuniões, informações e estudos que movimentam sua semana. Atenção com o trânsito e as palavras.

Vírgem - 23/08 a 22/09

Uma conversa importante coloca em movimento assuntos financeiros e investimentos. Semana importante para lidar com negociações e movimentos que abrem novas possibilidades. O céu ativa o seu dinheiro e de outras pessoas (cônjuge e sócios).

Libra - 23/09 a 22/10

Semana em que você está em destaque para expressar o que pensa de uma forma mais direta e objetiva. Uma conversa e um contato importante com uma pessoa lhe trazem movimentos interessantes para o seu desenvolvimento pessoal. É imprescindível se posicionar.

Escorpião - 23/10 a 21/11

Existe a necessidade de elaborar uma informação que chega a você em segredo ou notícias geradoras de emoções que vem reprimindo. Dê atenção especial à interação com os colegas de trabalho ou com pessoas que interferem em sua produtividade.

Sagitário - 22/11 a 21/12

Uma conversa com os amigos ou pessoas que atuam em seus projetos é necessária para seguir mais pleno. A situação pode se estender para os assuntos do coração e para o desenvolvimento da autoestima.

Capricórnio - 22/12 a 20/01

É necessário olhar para o futuro e seguir flexível dentro dos planos traçados. Uma conversa mais íntima ou com uma pessoa que participa ativamente de suas decisões é importante para o desenvolvimento de suas metas.

Aquário - 21/01 a 19/02

A semana vem com movimentos em relação a pessoas de sua convivência ou pessoas que estão longe. Uma conversa ou notícia lhe traz novas percepções. É importante expressar o que pensa verdadeiramente, mas com flexibilidade. Atenção no trânsito.

Peixes - 20/02 a 20/03

Semana importante para lidar com recursos guardados e investimentos. Um contato importante lhe possibilita conduzir os seus planos materiais, com possibilidade de negociação. Esteja aberto e flexível às possibilidades.

Inside

FARROUPILHA, 18 DE ABRIL DE 2019


FARROUPILHA, 18 DE ABRIL DE 2019

VENDE-SE CASA, localização central em Arroio do Sal, somente duas quadras do mar. F. 9 9118.1642. VENDE-SE TERRENO DE ESQUINA, com 1.377m², a uma quadra da rodoviária e do Shopping Centro de Compras. Contatar através do telefone: 9 9118.1642. VENDE-SE uma CASA MISTA localizada no Bairro Pio X, a mesma já está alugada através de imobiliária por R$ 1.500,00. Tratar: (54) 9 9118.1642. CUIDADORA: profissional com boa aparência, procura colocação de trabalho. Possui experiência e referências. Tem disponibilidade de horários. Tratar fone/whats (54) 9 9904-0610. CRÉDITO DE IMÓVEL LIBERADO R$ 207.660,00 com 6 pagas de R$ 1.407,47, estudo carro como entrada: compra/reformas/rural ou capital de giro. Telefones: (51) 3597-1474 ou (51) 99739-6368. CRÉDITO DE IMÓVEL LIBERADO R$ 233.617,50 com 4 pagas de R$ 1.583,41, estudo carro como entrada: compra/reformas/rural ou capital de giro. Telefones: (51) 3597-1474 ou (51) 99739-6368. CRÉDITO DE CAMINHÃO LIBERADO R$ R$ 186.479,80 com 3 pagas de R$ 2.144,52, estudo troca Telefones: (51) 3597-1474 ou (51) 99739-6368. CRÉDITO DE CAMINHÃO LIBERADO R$ 256.286,09 com 5 pagas de R$ 2.947,29, estudo troca. Telefones: (51) 3597-1474 ou (51) 99739-6368.


2

FARROUPILHA, 18 DE ABRIL DE 2019


Profile for Informantef Informantef

Edição 584  

Edição 584  

Advertisement