__MAIN_TEXT__

Page 1

FARROUPILHA

|

ANO XII

| EDIÇÃO 581

| 29 DE MARÇO DE 2019 |

R$ 3,00

ECONOMIA

INSIDE

Cota única com desconto ou primeira parcela vencem no próximo dia 22 Página 8

Iniciativa do Sesc, filme será exibido gratuitamente no Calçadão da Júlio Capa e página 3

IPTU: carnês sendo distribuídos Sábado de cinema a céu aberto

Participantes do projeto Meninas nas Ciências, do Instituto Federal, implantarão estações meteorológicas em cinco escolas e no Campus Farroupilha do IFRS, aproximando estudo da prática Matéria Especial, páginas 2 e 3, e Editorial

Juliana Inês Casa Barbieri

Tempo bom para aprender


2

FARROUPILHA, 29 DE MARÇO DE 2019

PROJETO

Espaço para as futuras cientistas Meninas nas Ciências recebe aporte do CNPQ para construção de estações meteorológicas em cinco escolas públicas e no IFRS juliana@jornalinformante.com.br

C

omo incentivar as meninas a ingressarem no mundo das ciências exatas, engenharias e computação, áreas predominantemente masculinas? A solução veio pela própria educação: um projeto voltado a acolher estudantes de escolas públicas que recebem formação específica e que são incentivadas a seguirem carreira nessas áreas. Este é o Meninas nas Ciências, do Campus Farroupilha do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFRS), que provoca as estudantes a ocuparem seus lugares de cientistas. O projeto iniciou em 2017, mas num formato simplificado. Eram aulas quinzenais, incentivando o co-

nhecimento de áreas tecnológicas como opção de carreira. Nesta edição recebeu um upgrade: selecionado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ) é um dos 78 projetos que receberam aporte financeiro entre 702 inscritos. Aí surgiu a ideia de incrementar a iniciativa com a instalação de estações meteorológicas em cinco escolas e uma no próprio IFRS. “As meninas estão sendo capacitadas, estudando as variáveis que afetam o clima, como é feito o monitoramento, construção do equipamento, o que é um sensor, como funciona”, declara Tânia Bertholdo, coordenadora do projeto que recebeu R$ 90 mil do CNPQ. Em agosto deverá ocorrer a montagem das estações e ter início a coleta de dados, com tabulação, variáveis numéricas e planilhas eletrônicas que também serão estudadas no projeto.

Juliana Inês Casa Barbieri

Juliana Inês Casa Barbieri

Sobre o Meninas nas Ciências

Atende 15 alunas do 7º ao 9º ano e do Ensino Médio. As atividades acontecem em uma aula semanal, envolvendo Física, Eletrônica, Lógica de Programação, Matemática, Desenho Técnico, Planilha Eletrônica e Redação Científica. Terá duração de dois anos, inicialmente com aulas no IFRS e implantação das estações meteorológicas. Em 2020 a atividade será diretamente nas escolas.

Estudos e experimentos Aula com a professora Elisângela Barbosa no IFRS, em projeto que fomenta as Ciências e recebe recursos do CNPQ


3

FARROUPILHA, 29 DE MARÇO DE 2019

NA PRÁTICA

Ciência aplicada ao clima cia, unir os vários conhecimentos e construir algo físico”, considera o professor. Além das cinco escolas a receberem as estações, a primeira unidade será instalada no IFRS, servindo como guia. Uma forma de promover o acesso multidisciplinar às Ciências exatas e tecnologias para meninas, tornando esses mundos complementares.

Juliana Inês Casa Barbieri

P

ara aproximar esses conhecimentos com a prática e disseminar o interesse pelas Ciências é que o professor Alexandre José Bühler sugeriu a instalação de estações meteorológicas em escolas. Este é o mote do projeto. As meninas participam de aulas para entender o processo, instalarão os equipamentos e farão todo o monitoramento. “A estação meteorológica é um curinga que proporciona ter experiên-

À frente do projeto Bolsistas Larissa, Hioná e Karine com os professores Rafael, Alexandre, Ivan, Elisângela e Tânia

Conheça as meninas nas Ciências

Escola Municipal Nossa Senhora de Caravaggio: Bianca Zucco Bona, Elis Menta De Col e Paula Galafassi. Professora que acompanha as alunas: Anelice Chies Tosin Ferronatto Escola Municipal João Grendene: Ana Laura Barcelos dos Santos, Julia Guedes Benvinda e Julia Ribeiro da Luz. Professora: Raquel Maria Radaelli Rossi Escola Municipal Antonio Minella: Julia Dal Cin, Luisa da Cunha Brambilla, Magali de Miranda da Silva. Professora: Margarete Cristina Balbinot Escola Municipal Santa Cruz: Carolina Sachet, Cecilia Meotto, Thais Sebben Fabro. Professora: Juliana Cristina Mauri Colégio Estadual São Tiago: Bárbara Piazza Chaves, Débora Quinteiro Severo e Eduarda Weber. Professor: Filipe Hensel De Souza

Equipe do IFRS que integra o projeto

Delma Tânia Bertholdo (Matemática) Alexandre José Bühler (Física) Ivan Jorge Gabe (Engenharia) Fabieli de Conti (Computação) Elisângela Muncinelli Caldas Barbosa (Química) Pâmela Perini (Biologia) Rafael Correa (Engenharia)

Bolsistas Karine Leite de Miranda (Análise e Desenvolvimento de Sistemas) Larissa Dellabetha (Engenharia Mecânica) Hioná Benetti Ritter (Engenharia de Controle e Automação)


4

FARROUPILHA, 29 DE MARÇO DE 2019

Temer, a política e o direito Elton Duarte Batalha *

A

prisão preventiva do ex-presidente da República Michel Temer, por ordem do juiz Marcelo Bretas, tem o condão de permitir diversas reflexões nos campos da política e do direito. A produção de efeitos políticos a partir de eventos na seara jurídica é algo profundamente distinto da politização de decisões proferidas no âmbito do Direito. Do ponto de vista jurídico, a sentença de 46 páginas não expõe motivos suficientes para a existência de prisão preventiva no caso, conforme os ditames do artigo 312 do Código de Processo Penal. Para que a mencionada medida seja tomada, há alguns pressupostos (indícios de autoria e materialidade do crime) e fundamentos que devem ser observados. Verificam-se os primeiros elementos apontados, mas os segundos não ficam claros na decisão exarada

por Bretas. A garantia da ordem pública, da futura aplicação da lei penal, da ordem econômica e a conveniência da instrução criminal constituem os quatro fundamentos para que haja a prisão preventiva. Não houve a exposição na decisão, entretanto, de quaisquer situações que se encaixassem em tal panorama, como a elevada periculosidade do agente, ameaça às testemunhas, destruição de provas ou tentativa de fuga, por exemplo. Importante ressaltar que o mero clamor popular não é suficiente para a decretação da referida medida. Quanto ao aspecto político, a análise torna-se ainda mais complexa, pois a polarização vivenciada pelo País induz discussões apaixonadas sobre o tema. Exame superficial do assunto vislumbra a prisão de Temer nesse momento processual como algo correto, em resposta à anterior prisão do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, enfraquecendo a narrativa de que este tenha sido vítima de perseguição política.


5

Imagem: Reprodução

FARROUPILHA, 29 DE MARÇO DE 2019

Tais situações, porém, em nada se assemelham, pois o prócer petista foi privado de liberdade após condenação em segunda instância, não de forma cautelar. Ademais, como o argumento utilizado por Bretas para a prisão preventiva não se mostra consistente, a atuação judicial, nesse caso, poderá ser utilizada para reforçar a corrente que preconiza estar havendo comportamento abusivo por parte dos agentes da Lava-Jato, operação que muito contribuiu para a higienização do ambiente político nacional. Percebe-se, em suma, que a decretação da prisão preventiva, aparentemente sem fundamentação sólida, pode acirrar a politização da discussão de questões jurídicas, com potencial de perdas sensíveis para o futuro da Operação Lava-Jato e questionamento eventualmente indevido da atuação de magistrados e procuradores, causando decréscimo da confiança

da sociedade quanto às instituições, fundamentais para o funcionamento saudável da democracia nacional. Em nome da justiça, que talvez fosse naturalmente feita no decurso do processo com a prolação, ao que tudo indica, de sentença condenatória, pode ter sido praticada injustiça por meio de decisão cautelar, como demonstra a concessão liminar de habeas corpus pelo desembargador federal Antonio Ivan Athié. Abre-se espaço, assim, para que seja ampliada a visão social negativa sobre a atuação do Judiciário e trilhada a senda do oportunismo político, apto a criar perspectiva sombria para o futuro das operações judiciais contra a corrupção no País. * Advogado, professor de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie e doutor em Direito pela USP


6

FARROUPILHA, 29 DE MARÇO DE 2019

Um estrago de longa data A semana foi marcada pelo protesto de estudantes do Olga Ramos Brentano. Os alunos da instituição de ensino, transcorrido mais de um mês do início do ano letivo, não contam com professores em sete disciplinas, algumas indispensáveis como Física, Geografia, Literatura, Matemática e Português, fato que pode (e infelizmente deve) comprometer a performance dos discentes no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Veja mais na Editoria de Educação, página 12. Vamos combinar, Educação nunca foi prioridade no Brasil. O ensino público, especialmente o Médio, que é de responsabilidade dos Estados, está completamente sucateado. A realidade vivida pelos estudantes farroupilhenses se faz presente em muitos municípios e afeta, com maior

ou menor intensidade, todas as Unidades da Federação. Educação não é palpável, tangível. Ensino não tem resultados imediatos. Logo, passa longe de ser uma prioridade dos governos. A tragédia educacional brasileira lançou seus pilares há décadas, apoiadas em obras de personagens intocáveis e venerados, mas que são responsáveis diretos pela catástrofe atual. Figuras nefastas como Paulo Freire e Darcy Ribeiro nos legaram um ensino apoiado em teses furadas e muito mais ideológico e político do que prático e técnico. Evidente que foi necessário um certo distanciamento para se verificar o tamanho do estrago, mas ele está aí e impede o Brasil de avançar. Essa constatação era difícil de ser feita quando havia dinheiro e falta de

mecanismos de aferição da qualidade do ensino. Hoje não existe mais dinheiro, mas sobram provas e exames, muitos deles internacionais, que atestam a vergonha em que se transformou a educação nacional. O Brasil ocupa posições vexaminosas em avaliações, quase sempre na rabeira, disputando a lanterna, e isso não é de graça. Pior, não é algo que possa ser corrigido em um curto espaço de tempo. Porém, é necessário dar o primeiro passo. Não há País na face da Terra que seja uma potência e não tenha aplicado a maior parte de seus recursos na educação básica. Governos incompetentes, que tiveram a sanha criminosa como companheira inseparável, focaram atenções no ensino técnico e superior em troca de ganhos eleitorais, afinal de contas,

criança não vota, certo? Criaram um outro problema. Temos centenas de milhares de jovens diplomados, mas incapacitados para o exercício das funções, formados em universidades que mais parecem um setor de despacho do que de aprendizado. Esse descaso com o Ensino Fundamental traz reflexos para o Médio, acaba afastando professores que buscam inserção no mercado privado, geram prejuízo para os alunos do ensino público que, em provas do ENEM, acabam chegando em condições desiguais de disputa por vagas nas universidades. Nada acontece por acaso na educação. Os resultados de hoje são fruto de uma barbárie pregressa, pautada no interesse eleitoral, em perpetuação do poder e em educadores que amavam a política em vez da educação.

Se o cenário geral da educação brasileira é vergonhoso, ainda há espaço para boas ideias. O Campus Farroupilha do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia (IFRS), por meio do trabalho da professora Tânia Bertholdo, que criou o “Meninas nas Ciências”, obteve um aporte de recursos do CNPQ para o desenvolvimento de um projeto de estações meteorológicas (confira na Matéria Especial,

páginas 2 e 3). Ele foi selecionado entre centenas de concorrentes justamente por permitir a ampliação do aprendizado de maneira objetiva, proporcionando às jovens estudantes um contato multidisciplinar em um campo de atuação predominantemente masculino, mas que, independente da questão que envolve sexo, carece de profissionais capacitados e que podem fazer toda

a diferença em sociedade, especialmente pelo avanço tecnológico e o universo de possibilidades que se descortina na atualidade. A simples ideia do projeto em si já merece todos os elogios, pois acaba incentivando as estudantes a se interessarem por uma área, permite a troca de conhecimentos entre as jovens, que estudam em instituições de ensino diferentes, além de estimular

a busca pelo aprendizado em vários campos, ampliando possibilidades de escolha acadêmica e profissional. Certamente, o aporte de recursos proporcionará não somente a implementação do projeto em questão, como estimulará as integrantes a continuarem na área e, o mais relevante, acabará servindo de exemplo e modelo para outras jovens, quem sabe, as futuras Meninas nas Ciências.

Bons projetos: a esperança

Índice

Editorial

Matéria Especial....................................... Páginas 2 e 3 Editoriais e Opinião ................................ Páginas 6 e 7 Economia ..................................................... Página 8 Cidade .......................................................... Página 10 Política ....................................................... Página 11 Educação..................................................... Página 12 Esporte........................................................ Páginas 14 e 15

Inside

Especial ....................................................... Capa Cinemas ........................................................ Páginas 2 e 3 Gustavo Pimentel ..................................... Página 4 Agenda ......................................................... Página 4 Bem-Estar ................................................... Página 5 Guilherme Macalossi .............................. Página 5 Social ........................................................... Páginas 6 e 7 Egui Baldasso............................................ Página 8 Teatro .......................................................... Página 8 Meio Ambiente ........................................... Página 9 Lauro Edson Da Cás ................................. Página 9 Sétima Arte................................................. Páginas 10 e 11 Horóscopo ................................................. Contracapa Saúde, Beleza & Estética...................... 4 páginas Classificados .......................................... 8 páginas

Redação - redacao@jornalinformante.com.br Juliana Inês Casa Barbieri juliana@jornalinformante.com.br Ramon Cardoso ramon@jornalinformante.com.br Yasmin Signori Andrade yasmin@jornalinformante.com.br

Comercial - comercial@jornalinformante.com.br Fabiano Luiz Gasperin gasperin@jornalinformante.com.br Maria da Graça Potricos Leite maria@jornalinformante.com.br

Anúncios - anuncios@jornalinformante.com.br Marcelo Bortagaray Mello marcelo@jornalinformante.com.br Tiago Rodrigues da Silva tiago@jornalinformante.com.br

Financeiro - financeiro@jornalinformante.com.br Keli de Almeida Maciel keli@jornalinformante.com.br

Assinaturas - assinaturas@jornalinformante.com.br Assinatura Bienal: R$ 240,00 Assinatura Anual: R$ 140,00

Telefones (54) 3401-3200 / (54) 3401-3201 (54) 3401-3202 / (54) 3401-3203

Endereço Rua Dr. Jaime Romeu Rössler, 348, Bairro Planalto

Colunistas Crônicas da Redação Dolores Maggioni Egui Baldasso Fabrício Oliboni

Guilherme Macalossi Gustavo Pimentel Lauro Edson Da Cás Paulo Roque Gasparetto

A manifestação dos colunistas é livre e independente e não necessariamente reflete a opinião do Tabloide sobre os temas abordados nas colunas

@PaperInformante www.jornalinformante.com.br

/jornalinformante


7

FARROUPILHA, 29 DE MARÇO DE 2019

A escola de ontem e a de hoje: saudade ou saudosismo? Ítalo Francisco Curcio * Não é raro ouvir que uma das palavras da Língua Portuguesa de mais difícil tradução é “saudade”. Por que será que a palavra saudade seria de difícil tradução? Seria por falta de similar em outros idiomas? Como expressar oralmente o sentimento de saudade em inglês, francês, espanhol, italiano, etc.? Não existe um vocábulo em cada um desses idiomas, que proporcionaria a verbalização deste sentimento? Parece que esta dificuldade não está propriamente na falta de um vocábulo similar nestes idiomas, mas no próprio sentimento que é sui generis. De fato, toda vez que alguém alude a este sentimento ou conceito, e necessita traduzi-lo para outra língua, se vê no dilema: saudade não tem tradução. E quanto ao conceito de saudosismo, o que dizer a esse respeito? Saudosismo é sinônimo de saudade? Bem! Parece que, quanto à esta indagação, não existe problema maior. Mas... Todos os que conhecem a Língua Portuguesa entendem que saudosismo é diferente de saudade. Saudade é um sentimento intrínseco do ser humano; saudosismo é uma manifestação, que embora possa até remeter a uma saudade, é algo extrínseco. No saudosismo, o sujeito elege um fato de seu interesse, o associa a um fato ocorrido e deseja que ambos tenham o mesmo valor. Saudosismo está ligado a um gosto ou a uma apreciação exagerada por coisas ou fatos do passado. Saudade é um sentimento de falta, de um vazio deixado pela história, de difícil preenchimento. Como se vê, saudade e saudosismo, embora tenham concepções distintas, muitas vezes podem se confundir. Para esta breve reflexão sobre o tema abordado, inicia-se com um exemplo ligado a admiradores do futebol, que tentam comparar celebridades do presente com algumas do passado. Como responder à pergunta: quem seria melhor, Neymar ou Pelé, Messi ou Maradona?

É claro que pode ser feita uma comparação de caráter técnico, como estilo de jogo, preparação física, dentre outros pormenores, porém, esta comparação fica sem sustentação quando não se consideram as condições às quais se submetiam e se submetem estes atletas. Dizer simplesmente que Pelé foi melhor que Neymar ou que Maradona foi melhor que Messi não faz sentido algum. São atletas notabilizados em diferentes épocas, em realidades distintas. Pelé e Maradona, particularmente, pertencem a gerações que desconheciam as “Escolas de Futebol”. Foram atletas revelados a partir do empirismo, da tentativa e erro, mesmo sujeitos, posteriormente, às orientações de seus treinadores. Assim como este exemplo, poderiam ser citados outros, em diferentes circunstâncias, porém, o objeto desta reflexão é a Educação, o Ensino e a Escola. Nesse contexto, deve-se retomar a discussão entre os significados de saudade e saudosismo, inclusive no caso dos craques do futebol. Reiterar por diversas vezes que as coisas do passado são sempre melhores que as do presente é saudosismo, não é saudade. A saudade faz voltar a momentos indeléveis, geralmente de alegria ou de prazer, é retroceder no tempo, é reviver momentos marcantes. O saudosismo leva o sujeito a insatisfação com o presente, à não aceitação da contemporaneidade, a uma contínua manifestação de desprazer com relação ao novo. Quando se ouve, quase de forma insistente, que a Escola de hoje não é igual a de antigamente, não há nada de errado nisso. De fato, a Escola de hoje não é igual a de antigamente e nem poderia ser. Alguns chegam até a exclamar: Ainda bem que não é igual! Ainda bem, por que? Ainda bem, pois a sociedade também não é a mesma e a Escola deve responder às necessidades contemporâneas. Antes de se afirmar que a Escola de antigamente

era melhor que a de hoje, deve-se avaliar as circunstâncias de cada época. Responder afirmativamente a esta questão é o mesmo que dizer que Pelé era melhor que Neymar ou que Maradona era melhor que Messi. Não é assim que se deve avaliar o processo educativo. O processo educativo nacional é muito mais complexo e a história da Educação Brasileira, comparada a de outras nações, é relativamente recente. Para se ter apenas uma informação, dentre tantas de grande relevância, basta dizer que somente no final do ano de 1961 o Brasil teve sua primeira Lei de Diretrizes e Bases, a 4024/61. Até então, o sistema de ensino no Brasil foi muito complicado, com realidades regionais distintas. Não obstante a existência de leis que, de algum modo, regulamentavam a Educação no País, não existia uma estrutura nacional uniforme como se tem hoje com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, o Plano Nacional de Educação e a Base Nacional Comum Curricular. Portanto, mesmo querendo-se admitir que a Escola de décadas atrás era melhor que a de hoje, deve-se ter em mente que, além de estar a se comparar estruturas distintas, as demandas da sociedade são bem diferentes nestas respectivas épocas. Certamente isto não exclui a defesa de valores e princípios inerentes à cultura, que devem ser sempre preservados, enaltecidos e ensinados, mas não é recomendável fazer uma avaliação e consequente comparação, pautados num mero saudosismo, e sem fundamento. A Escola não é única instituição envolvida na Educação do ser humano. Juntamente com a Escola está a Família e, para uma grande parcela da população brasileira, inclusive a Igreja. Além destas, outras instituições também chegam a participar, ora mais e ora menos, de acordo com critérios estabelecidos por cada uma delas. Deste modo, analisar apenas a Escola contemporânea, avaliando-a com paradigmas

do passado, pode ser comprometedor e se chegar a um resultado sem benefícios para a geração atual. Para uma avaliação profícua com vistas a projetos exitosos, não só a Escola, mas também a Família e a Igreja devem estar atentas a não perderem princípios e valores, a não negociar suas identidades. Contudo, tais princípios e valores devem ser defendidos à luz do presente, em consonância com a realidade contemporânea. A frase, muito conhecida por cristãos reformados, pronunciada pelo teólogo suíço Karl Barth, (1886 – 1968) de que “o cristão deve estar sempre com a Bíblia em uma de suas mãos e o jornal do dia na outra”, pode ser entendida como uma metáfora inclusive por pessoas que não professam o Cristianismo. Seu significado é muito consistente: Princípios e valores de uma sociedade são inegociáveis, porém, métodos e estratégias de ensino devem acompanhar a realidade contemporânea. Pode-se ter saudade da Escola de antigamente, por uma série de razões, mas o saudosismo pode ser comprometedor. Que bom, que a Escola de hoje é diferente da de antigamente! Se fosse igual, seria impossível educar a sociedade atual. Escola, Família e Igreja, para quem assim o deseja, são três instituições que devem agir em cumplicidade, pois o educando é um só: aluno na escola, filho na família e membro na igreja são a mesma pessoa. Mesmo diante de diferentes cosmovisões entre membros da nação, os princípios e valores culturais são inegociáveis, assim como a defesa de sua identidade. Por isso, a reflexão aqui proposta não sugere quebra de paradigmas consolidados e sim uma revisitação contínua da Escola, em face da necessária atualização do Sistema de Ensino Nacional, para fazer frente às exigências do mundo contemporâneo. * Coordenador do curso de Pedagogia da Universidade Presbiteriana Mackenzie


8

FARROUPILHA, 29 DE MARÇO DE 2019

IMPOSTO

Vencimento do IPTU é 22 de abril

É

hora de ficar de olho no prazo para pagamento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). Os carnês estão sendo distribuídos pelos Correios e a data para pagamento em cota única ou da primeira parcela é 22 de abril. A correção monetária do IPTU foi de 10,23%, compreendendo a variação mensal do IGP-M (FGV) e o acumulado mensal do índice de correção da UMR, que considerou a variação positiva de dezembro de 2017 a novembro de 2018. De acordo com a Secretaria Municipal de Finanças são 35 mil carnês emitidos, sendo um

por imóvel. Cada contribuinte receberá o número de carnês correspondentes às edificações que possuir em terrenos cadastrados em seu nome. O valor do IPTU pode ser pago em seis parcelas e quem optar por cota única recebe descontos: contribuintes que não tiveram nenhum débito inscrito em dívida ativa nos últimos cinco anos terão desconto de 17%; para os que tiveram débito inscrito em dívida ativa em um dos últimos cinco anos, será de 14%; quem tiver algum débito em dois dos últimos cinco anos recebe 13%; débito em três dos últimos cinco anos será de 12% e em quatro dos últimos cinco anos, desconto de 11%.

Quem não receber o carnê pode obter a segunda via em www.prefeitura24hs.farroupilha.rs.gov.br. É preciso o número de cadastro do imóvel (consta no carnê do ano anterior) ou pode obter a segunda via no Departamento de Expediente, no Centro Administrativo (Praça da Emancipação, s/nº). Os pagamentos podem ser realizados nos canais eletrônicos, débito automático, terminais de autoatendimento da Caixa Econômica Federal, Sicredi, Banco do Brasil e Banrisul. Valores inferiores a R$ 2 mil podem ser pagos nas lotéricas ou correspondentes da CEF e Banrisul. Valores acima de R$ 2 mil nas agências CEF, Banrisul e Sicredi.

Arquivo Jornal Informante

Cerca de 60% dos 35 mil carnês já foram distribuídos aos contribuintes

Em dia com os impostos Carnês do Imposto Predial e Territorial Urbano estão sendo distribuídos

Datas de vencimento do IPTU

22 de abril (1ª parcela ou cota única) 20 de maio 21 de junho 22 de julho 20 de agosto 23 de setembro


10

FARROUPILHA, 29 DE MARÇO DE 2019

PALESTRA

Alguém quer me adotar? Divulgação

Obituário 21 de março Darci Silvestre Dal Pizzol, 81 anos. Sepultamento no Cemitério Público Municipal. 23 de março Arquimedes Pandolfi, 62 anos. Sepultamento no cemitério da comunidade de Santa Juliana, em Mato Perso, na cidade de Flores da Cunha. 24 de março Lírio Palaoro, 65 anos. Sepultamento no cemitério da comunidade de Nova Milano (4º Distrito)

Encontro público será realizado na próxima quinta à noite, no CFar

D

ando sequência aos encontros junto à comunidade para debater temas do Projeto Farroupilha 2020-2040, na próxima quinta estará em pauta o que a juventude busca na educação. Será no Campus Farroupilha (CFar) da Universidade de Caxias do Sul (UCS), com início às 19h30min. Iniciará com uma palestra para nortear a temática, ministrada por João Ignácio Pires Lucas, doutor e mestre em Ciência Política e professor da UCS com o enfoque “As perspectivas do futuro da educação e da juventude”. Durante o evento também serão distribuídos questionários para recebimento de críticas ou sugestão de melhorias referentes aos temas dos subeixos educação e juventude. O encontro busca a mobilização da comunidade com

Divulgação

Bobi tem aproximadamente 4 anos é muito amoroso e se dá bem com outros animais. Ele é de porte médio e já está castrado e vacinado. No momento ele está em um hotel para cachorros e aguarda há quatro anos por um lar. Interessados em adotar podem manter contato pelo fone 999.371.647.

Sobre juventude e educação

Palavra de especialista João palestrará no segundo evento do 20-40

sugestões e ações que possam construir a cidade que se quer para as próximas duas décadas. O projeto Farroupilha 20-40 oferece outros canais de comunicação para ouvir as demandas: mensa-

gens podem ser enviadas por WhatsApp 999.315.327, pelo site www.farroupilha.rs.gov. br/2040, e-mail: 2040@farroupilha.rs.gov.br ou diretamente no Centro Administrativo (Praça da Emancipação s/nº).

Programe-se O que: Palestra “As perspectivas do futuro da educação e da juventude”, ministrado por João Ignácio Pires Lucas Quando: quinta, às 19h30min Onde: Auditório Professor Raul Bampi do CFar Quanto: evento gratuito


11

FARROUPILHA, 29 DE MARÇO DE 2019

LOGÍSTICA REVERSA DE MEDICAMENTOS

Fran protocola projeto de lei da Farmácia Solidária na AL/RS Deputada farroupilhense cumpre promessa de campanha e avança na possibilidade do programa municipal virar estadual sultórios médicos, da comunidade e outras instituições da sociedade civil. Os números farroupilhenses dão uma dimensão do alcance do projeto, que foi instituído na cidade por meio do decreto municipal 5.841, de 2015, e que pode ser replicado em todo o Rio Grande do Sul. Na cidade, a ação da primeira dama beneficiou mais de 10 mil pessoas, gerando uma economia de R$ 1,4 milhão em medicamentos e destinando mais de duas toneladas de medicação em descarte correto. “Posso dizer que o dia de hoje é um marco histórico no nosso mandato, pois é o pontapé inicial para honrarmos com aquilo que prometemos na nossa campanha, que é expandir a ‘Solidare’ para todo o Estado e beneficiar milhares de pessoas”, comemorou Fran. Após explanar sobre o projeto, suas vantagens, desde o atendimento da população mais necessitada até a preservação do meio ambiente, a par-

Adroir Fotógrafo

F

oi com grande respaldo, apoiada pela Secretaria de Saúde do Estado e do Conselho Regional de Farmácia, que a deputada estadual Fran Somensi (PRB) protocolou, na terça, na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul (AL/RS), o projeto de lei da Farmácia Solidária, que transforma o original, desenvolvido em Farroupilha e case de reconhecido sucesso há quase quatro anos, em um programa estadual de doação e descarte correto de medicamentos. O projeto foi protocolado por Fran acompanhada de Arita Bergmann, secretária da Saúde, e de Everton Borges e Zeuma Padilha, representantes do Conselho Estadual de Farmácia. O objetivo é de auxiliar no tratamento de saúde das pessoas, por meio do acesso gratuito a medicamentos, provenientes de doações de amostras grátis de con-

Para todo o Estado Borges, Zeuma, Arita, Fran e Luciane Picada, no instante em que o projeto foi protocolado

lamentar convidou os colegas a conhecerem e discutirem o projeto. “Deixamos aqui o convite para que todos nós, juntos, possamos debater

este tema nessa Casa Legislativa e, quem sabe, tornar o Rio Grande do Sul pioneiro em logística reversa de medicamentos”, destacou Fran.


12

FARROUPILHA, 29 DE MARÇO DE 2019

MOBILIZAÇÃO

“Cadê os professores? Não temos!” Grito de protesto dos alunos do Olga Ramos Brentano em caminhada que reivindicou quadro completo de educadores de 80 estudantes do 1º ao 3º ano do Ensino Médio que realizaram o protesto. Com instrumentos de percussão, apitos e panelaço, os jovens saíram do Olga Ramos, na Jacomina Veronese, no 1º de Maio, e se concentraram em frente à Escola Estadual José Fanton, na Raineri Petrini, no Santo Antônio. “Faltavam professores para nove disciplinas, mas agora faltam para sete porque uma professora que estava no SOE (Serviço de Orientação Educacional) foi deslocada para a sala de aula e assumiu Sociologia e Filosofia. Então os alunos ficam desassistidos de um lado para suprir outro”, destaca Márcia Guimarães Garcia, diretora da instituição.

“A gente precisa da escola, não adianta a CRE dizer que está tentando, precisamos de professores. Vamos ter ENEM, pensa quanto conteúdo acumulado nesse tempo”, protestou a jovem Luana dos Santos, acompanhada pela colega Camila Prates, do 3º ano do Ensino Médio, cuja turma está sem aulas de Matemática, Geografia, Educação Física e que somente nesta semana deve receber docente de Filosofia. “Estudantes na rua, governo a culpa é sua!” foi um dos gritos do protesto e inclusive a mobilização teve início antes do horário programado, justamente porque não haviam professores para atender os alunos em sala de aula.

Juliana Inês Casa Barbieri

A

pós 40 dias do início das aulas, os 230 estudantes do Colégio Estadual Olga Ramos Brentano continuam sem professores para sete disciplinas: Português, Literatura, Física, Arte, Matemática, Educação Física e Geografia. Inconformados com a situação e cobrando uma resolução urgente da 4ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), os estudantes foram às ruas na manhã de terça. “Mais educação, menos corrupção”, “Educação não é mercadoria”, “O ENEM vai esperar?”, foram alguns dos cartazes empunhados pelos cerca

Em protesto Alunos do turno da manhã do Olga Ramos foram às ruas

Posicionamento da 4ª CRE

Por meio da Assessoria de Comunicação, a 4ª CRE informou que uma força-tarefa está sendo realizada para atender as demandas de Recursos Humanos (RH). Um remanejamento de profissionais dentro do próprio quadro de RH está sendo realizado e a 4ª CRE está chamando professores de contratos temporários antigos para suprir a demanda. Contudo, não informou prazos para solucionar o caso.


14

FARROUPILHA, 29 DE MARÇO DE 2019

TERCEIRONA GAÚCHA

Jornada de regresso à Segundona Brasil realiza a estreia na inédita disputa estadual neste sábado à tarde, fora de casa, diante do Cruz Alta

pós uma semana de atraso, a Terceirona Gaúcha começa neste fim de semana e o Brasil encara sua primeira longa viagem. A equipe vai até Cruz Alta enfrentar o time local. Com pouco mais de um mês de preparação (o elenco se apresentou no dia 19 de fevereiro), a equipe chega em condições aceitáveis para o início da competição estadual. “Acredito que estreamos com 60% do que podemos apresentar na disputa, e temos ainda uma necessidade de melhora maior na parte física, já que fomos uma das últimas equipes a iniciar o trabalho. Por conta disso, essa semana de atraso foi importante. Mas

Ramon Cardoso

A

Brasil

os atletas são jovens e estão assimilando rápido. Chegaremos ao nosso ápice físico e técnico na virada do turno”, aposta o técnico Alê Menezes. O adiamento também foi importante para reforçar o elenco. O experiente meia Luiz Carlos, ex-Glória e que atuou no time de Vacaria ao lado do próprio Alê Menezes chegou para ser o experiente meia do time farroupilhense. Esse atraso no pontapé inicial também fez com que o Santa Cruz fosse remanejado para o Grupo B (confira a tabela na página ao lado), mas nada que preocupe o técnico, muito pelo contrário. “Para ser honesto, gostei da troca. Melhora o nível técnico da nossa chave termos uma equipe tradicional e que vai brigar pelo acesso. Ganhamos em qualidade e isso vai exigir mais do time. É importante para momentos decisivos”, declarou o comandante. Na pré-temporada, ele ressaltou que ficou particularmente satisfeito com a transição ofensiva e que a defensiva se aproxima do ideal. A valorização da posse de bola foi outro aspecto que agradou ao técnico. Isso deve pautar a postura

Também na conversa Técnico Alê Menezes orienta grupo no treino de quarta à tarde, no Estádio das Castanheiras

do Brasil na estreia em Cruz Alta. “Não conheço o campo, mas informações dão conta de que ele é pequeno. Vamos ter uma postura ofensiva, mesmo como visitante, para evitar a pressão, fazendo uma marcação alta. Esse tipo de duelo é aquele que o rival passa do meio campo e já quebra a bola na área. Temos que estar atentos a isso. Mas evidente que não podemos ficar recuados, submetidos

a essa pressão”, comentou. A formação escolhida por Alê Menezes é um esquema 4-1-4-1. A equipe farroupilhense deve atuar com Diego; Iago, Gláucio, Renan e Gustavo; Erick, Dênis, Luisinho, Luiz Carlos e Romarinho; Almeida. O confronto tem início às 15h. O primeiro do Brasil como mandante é no dia 7, contra o Gaúcho. Os duelos nas Castanheiras serão sempre aos domingos, às 15h30min.


15

FARROUPILHA, 29 DE MARÇO DE 2019

Terceirona Gaúcha (jogos do rubro-verde na 1ª fase) Com a desistência do Elite, de Santo Ângelo, a FGF remanejou o Santa Cruz para o Grupo B, ao lado do rubro-verde, Cruz Alta, Gaúcho de Passo Fundo, Nova Prata e Santo Ângelo. Os confrontos ocorrem em turno e returno e os quatro melhores avançam às quartas de final (1º de B x 4º de A, 1º de A x 4º de B, 2º de B x 3º de A e 2º de A x 3º de B). No A estão 12 Horas de Porto Alegre, Guarany de Bagé, Novo Horizonte de Esteio, Real de Capão da Canoa, Rio Grande e Sapucaiense. Quem chegar à decisão já garante acesso à Segundona em 2020. 2ª rodada

X

3ª rodada

1ª rodada

X Dia 30/03, às 15h Morro dos Ventos Uivantes (Cruz Alta) 4ª rodada

X

X

Dia 7/04, às 15h30min Castanheiras (Farroupilha)

Dia 13/04, às 15h Zona Sul (Santo Ângelo)

Dia 21/04, às 15h30min Castanheiras (Farroupilha)

5ª rodada

6ª rodada

7ª rodada

X

X

X

Dia 28/04, às 15h Plátanos (Santa Cruz do Sul)

Dia 5/05, às 15h30min Castanheiras (Farroupilha)

Dia 12/05, às 15h Mário Cini (Nova Prata)

8ª rodada

9ª rodada

10ª rodada

X Dia 19/05, às 15h30min Castanheiras (Farroupilha)

X Dia 26/05, às 15h BS Bios Arena (Passo Fundo)

X 2/06, às 15h30min Castanheiras (Farroupilha)

Preliminar Copa Farroupilha União de Clubes com 3ª rodada

A competição segue com três jogos neste sábado, na Linha e Bairro São José, e mais quatro no domingo, nas rodadas duplas, novamente no Bairro São José e na Linha Sertorina. Veja abaixo os resultados e os duelos da sequência do regional.

Resultados da 2ª rodada

Lyon 2x0 Paysandu Titanium 6x3 Azulão Gaúcho 7x2 Baile de Monique Trans 2001 4x4 Los Thicos Atlético Nova Vicenza 0x2 Apollo Olimpíacos da Serra 4x2 Sapucaia Industrial 2x3 Pôr do Sol

Confrontos da 3ª rodada

Sábado Industrial x Azulão Linha São José, às 13h30min Nova Vicenza x Baile de Monique Linha São José, às 15h30min Paysandu x Sapucaia Bairro São José, às 15h Domingo Titanium x Los Thicos Bairro São José, às 13h30min Lyon x Trans 2001 Bairro São José, às 15h30min Gaúcho x Olimpíacos da Serra Linha Sertorina, às 13h30min Apollo x Pôr do Sol Linha Sertorina, às 15h30min


Projeto de lei da deputada Fran Somensi, Farmácia Solidária, uma realidade na cidade, almeja voos mais altos com implementação em todo o Estado Editoria de Política, página 11

Brasil estreia neste sábado na Terceirona Gaúcha, diante do Cruz Alta, fora de casa Esporte, páginas 14 e 15

Ramon Cardoso

Adroir Fotógrafo

Solidare protocolada Briga pela Segundona

A longa espera por professores Alunos do Olga Ramos Brentano foram às ruas na terça, cobrando do governo os sete educadores que estão em falta Editoria de Educação, página 12, e Editorial


Compromisso com a Cidade. Compromisso com você.

FARROUPILHA, 29 DE MARÇO DE 2019

HÁBITOS SAUDÁVEIS

Farroupilha é premiada no Sorrindo Para o Futuro Projeto do Sesc é destaque estadual pela qualidade dos serviços prestados e pelo número de atendimentos realizados no ano Petrópolis e Três de Maio foram reconhecidos. Na categoria até 350 alunos foram premiados Boa Vista do Incra, Mormaço e Vista Alegre do Prata; até mil alunos o prêmio foi para Tapera, Soledade e Tuparendi. Em Farroupilha o Sorrindo Para o Futuro atende alunos de 30 escolas públicas a partir dos 4 anos até os estudantes do 5º ano do Ensino Fundamental. Foi implantado em 2003, numa parceria entre Sesc e prefeitura. Abrange desde orientação de escovação dental, palestras e atividades lúdicas, levantamento epidemiológico e coleta de dados antropométricos (relação peso x altura e padrão respiratório). O Sesc disponibiliza material gráfico educativo e de higiene bucal com cartilha infantil e para o professor. Distribui Kits com escova, creme e fio dental.

João Alves

A

proposta é levar informação sobre higiene bucal, estimular escolhas alimentares saudáveis e prática de atividade física. Esse é o projeto Sorrindo Para o Futuro, do Serviço Social do Comércio (Sesc), que atende crianças de escolas públicas. Por ano, cerca de 5 mil desses pequenos recebem instruções em Farroupilha, numa parceria com a prefeitura. Pela qualidade dos serviços prestados e pela quantidade de alunos atendidos, o município foi premiado na última terça, durante o 14º Encontro Anual do Programa Sesc Sorrindo Para o Futuro, em Porto Alegre. A premiação veio na Categoria 1.001 Alunos ou Mais. Além de Farroupilha, também os municípios de Nova

Destaque Receberam o troféu Ana Grasik, do Sesc Farroupilha, Rosane da Rosa, secretária da Saúde, dentista Kátia Dutra e Elaine Giuliato, secretária de Educação, com entrega feita por Mari Estela Kenner, gerente de Saúde do Sesc

Melhora da saúde bucal infantil no Estado

Durante o evento de premiação foram divulgados resultados de pesquisa do Sesc apontando que em 2018 houve redução do número de dentes decíduos cariados, perdidos e/ou obturados entre os alunos de 1.746 escolas públicas do Rio Grande do Sul atendidos pelo Programa. Em 2017 o índice médio era de 1,86 por aluno, em 2018 diminuiu para 1,59. Em comparação com os dados de 2015, a redução chega a 33%.


Compromisso com a Cidade. Compromisso com Você

FARROUPILHA, 29 DE MARÇO DE 2019

Dor causada pelo e Equipe Espaço da Beleza *

O

estresse é um personagem constante em nosso cotidiano e, com ele, vem também as dores musculares, tensões e outros reflexos dolorosos. A tensão muscular causa desconforto e pode atropelar as atividades do dia a dia. Apesar de parecer estranho, esse incômodo pode não ser causado por problemas físicos. Se você sofre com dores nos músculos, saiba que o principal responsável por isso é geralmente o estresse. Tudo começa quando o estresse aumenta determinados hormônios. Eles afetam diretamente os músculos e, por isso, está ligado a tensão muscular. Esse quadro reduz a circulação sanguínea, fazendo com que menos oxigênio e nutrientes cheguem aos tecidos. O resultado é a sensação de fadiga acompanhada de dor. Dores de cabeça tensionais, dores nas costas, insônia, ansiedade, pressão alta e depressão se tornaram uma realidade comum na nossa sociedade. Quando essas dores provenientes da tensão muscular não são devidamente tratadas podem acabar iniciando um ciclo vicioso de dor crônica. Mas o que podemos fazer para amenizar esses efeitos que nos deixam indispostos e com nosso rendimento comprometido? A melhor alternativa é descobrir qual a prática que lhe proporciona mais satisfação que irá ajudar no combate a tensão muscular. Que tal uma massagem relaxante? O simples toque com as mãos já proporciona boas sensações. Uma massagem, então, desencadeia uma série de efeitos positivos ao organismo, que melhoram a saúde e o bem-estar. Durante uma sessão de massagem, o cortisol, hormônio liberado pelo organismo quando ficamos estressados, sofre uma redução considerável, o que ajuda muito a combater o estresse da vida moderna. Também há o aumento da dopamina, neurotransmissor responsável pela sensação de prazer, o que explica a sensação de relaxamento e bem-estar após uma sessão. Alguns benefícios

que podemos destacar quand estão citados na lista abaixo. * Redução da ansiedade * Combate a depressão, pois p * Combate ao estresse * Estímulo à circulação sang * Redução da tensão e dor m * Eliminação de toxinas e re


Compromisso com a Cidade. Compromisso com Você

FARROUPILHA, 29 DE MARÇO DE 2019

estresse, você tem?

do se faz o uso da massagem

promove a sensação de bem-estar

guínea e linfática muscular esíduos metabólicos

Imagem: Reprodução

Portanto, para uma vida mais feliz e saudável, receba massagem pelo menos uma vez por semana! * Espaço da Beleza Centro Estético Independência, 555 – Centro de Farroupilha Fone (54) 3268-5511 WhatsApp: 981.195.645 Fan Page: Espaço da Beleza


Compromisso com a Cidade. Compromisso com você.

FARROUPILHA, 29 DE MARÇO DE 2019

Terceira idade

Formação para cuidadores de idosos é promovida pelo Programa UCS Sênior no CFar Curso de extensão acontece aos sábados pela manhã, de 6 de abril a 15 de junho, e inscrições vão até a segunda

D

emanda cada vez maior em uma sociedade que envelhece rapidamente, o curso de formação para cuidadores de idosos será ministrado no Campus Farroupilha (CFar) da Universidade de Caxias do Sul (UCS). Promovido por meio do Programa UCS Sênior, o curso de extensão desenvolve competências para a área. A atividade oferece subsídios para a profissionalização no atendimento à pessoa idosa, com abordagem interdisciplinar e conteúdos voltados a aspectos do cuidado humano; do envelhecimento e saúde do idoso; saberes e competências do cuidador; legislação e políticas públicas; aspectos ge-

riátricos, fisioterápicos, psicológicos, nutritivos e espirituais; enfrentamento do luto e atendimento domiciliar. Os interessados podem se escrever até a próxima segunda. O curso acontece no CFar (Rodovia dos Romeiros, 567), de 6 de abril a 15 de junho, sempre aos sábados, das 8h às 12h. A carga horária é de 40 horas. As vagas são limitadas e o cadastro pode ser feito pelo site www.ucs.br, na aba Ensino > Extensão > Ciências da Saúde. Informações adicionais podem ser obtidas no CFar, pelo fone (54) 3261-2922. Necessidade atual Com o envelhecimento da população, há uma demanda crescente por profissionais da área

Im

m: age

ção

rodu

Rep


Meio Ambiente

Grupo Escoteiro Rouxinol da Serra promove uma nova edição da “Hora do Planeta” na noite deste sábado Página 9

Inside

Sétima Arte

Com “Infiltrado na Klan”, Spike Lee retorna em grande estilo, fatura Oscar e deixa ostracismo de três décadas Páginas 10 e 11

CULTURA

Calçadão vira sala de cinema Integrando programação do CineSesc, o filme “Eu e Meu Guarda Chuva” será exibindo gratuitamente neste sábado, às 18h30min

Segue na página 3

Yasmin Signori Andrade

L

evar a Sétima Arte para todos os públicos: esse é o objetivo do projeto CineSesc, do Serviço Social do Comércio (Sesc). O Calçadão da Júlio de Castilhos, na esquina com a rua da República vai receber a inciativa neste sábado, às 18h30min, com uma sessão gratuita do filme “Eu e Meu Guarda Chuva”, aproximando a comunidade da linguagem audiovisual. “Acreditamos que desta forma auxiliamos o desenvolvimento artístico cultural e proporcionamos momentos de entretenimento para as pessoas. Assim também podemos aproveitar o espaço totalmente revitalizado do Calçadão e usufrui-lo com atividades de lazer”, destaca Clariana Grando Zanatta, gerente de Cultura da Unidade Farroupilhense do Sesc, que lembra que o local estará interditado para trânsito após o comércio fechar. O longa metragem conta a história de Eugênio (Lucas Cotrim), um garoto de 11 anos que jamais se separa do guarda-chuva herdado de seu avô. No último dia de férias, Eugênio e seu melhor amigo, Cebola (Victor Froiman), precisam ir até a sombria casa onde fica sua nova escola. O motivo é para resgatar Frida (Rafaela Victor), a grande paixão do protagonista, que foi sequestrada pelo fantasma que assombra o local, o Barão Von Staffen (Daniel Dantas).

Telão a céu aberto Local recebe projeto do Sesc que busca levar cultura para a comunidade, desta vez exibindo o nacional “Eu e Meu Guarda Chuva”


Inside

2

FARROUPILHA, 29 DE MARÇO DE 2019

Cinemas Imagens: Reprodução

Shopping Iguatemi (RST-453, quilômetro 3,5) Cinemas GNC 1: Chorar de Rir - às 14h15min (com legenda descritiva), 16h45min, 19h30min e 21h40min GNC 2: O Parque dos Sonhos (dublado) - às 13h20min (com legenda descritiva) e 15h20min GNC 2: A Cinco Passos de Você - às 17h20min e 22h10min (legendado), 19h45min (dublado) GNC 3: Nós - às 13h45min e 21h45min GNC 3: Capitã Marvel - às 16h20min (dublado) e 19h (legendado) GNC 4: Dumbo - às 13h10min, 15h50min e 18h40min (dublado e em 3d), 21h20min (legendado e em 3d) GNC 5: Capitã Marvel - às 13h30min e 18h50min (dublado e em 3d), 16h10min e 21h30min (legendado e em 3d) GNC 6: Dumbo - às 14h, 16h30min e 21h50min (dublado), 19h10min (legendado) Ingressos: segunda e quinta (exceto feriado e Carnaval) a R$ 22,00 e R$ 28,00 (salas 3d); terça e quartas (exceto feriado e Carnaval) todos pagam meia entrada; sexta a domingo e feriado a R$ 26,00 e R$ 32,00 (salas 3d). Meia entrada todos os dias para menores de 18 anos e maiores de 60 (mediante apresentação de identidade), estudantes (mediante apresentação de Carteira de Identificação Estudantil), pessoas com deficiência (com documento que a comprove) e para o Movie Club Preferencial.

Shopping San Pelegrino (Avenida Rio Branco, 425) * Obs: o site do Cinépolis traz apenas os horários dos filmes, mas não informa em qual sala serão exibidos A Cinco Passos de Você - às 14h e 16h30min (dublado), 22h (legendado) Capitã Marvel - às 13h15min, 16h, 18h45min e 21h30min (dublado e em 3d), 19h (legendado) Dumbo - às 15h45min e 21h (dublado), 13h, 14h15min, 15h30min, 16h45min, 18h, 19h15min e 20h30min (dublado e em 3d), 18h30min (legendado) e 21h45min (legendado e em 3d) Nós - às 19h30min (dublado) e 22h10min (legendado) O Parque dos Sonhos (dublado) - às 15h e 17h15min Ingressos: nas salas tradicionais, segunda a quarta (exceto feriado) a R$ 23,00 e R$ 11,50 (meia); quinta (exceto feriado) a R$ 25,00 e R$ 11,50 (meia); sexta a domingo e feriado a R$ 26,00 e R$ 13,00 (meia). Nas salas 3d, segunda a quarta (exceto feriado) a R$ 29,00 e R$ 14,50 (meia); quinta (exceto feriado) a R$ 29,00 e R$ 15,00 (meia); sexta a domingo e feriado a R$ 32,00 e R$ 16,00 (meia).

Sala de Cinema Ulysses Geremia (Luiz Antunes, 312) Assunto de Família - sexta a domingo às 19h30min Ingressos: R$ 10,00 e R$ 5,00 (estudantes e sênior)

Em cartaz O jovem cineasta americano Justin Baldoni faz sua estreia na direção com o pesado romance dramático “A Cinco Passos de Você”. Já para a criançada, a boa pedida do fim de semana é a animação “Dumbo”


Inside

FARROUPILHA, 29 DE MARÇO DE 2019

3

Cinema

Imagem: Reprodução

um filme de conteúdo para todas as idades, onde pais, crianças e toda a família possam aproveitar e vivenciar a experiência de um cinema a céu aberto”, explica a gerente cultural Clariana. “Eu e Meu Guarda Chuva” mistura ação, aventura e um tom sombrio com piadas juvenis e personagens cativantes, agradando os pequenos e também os adultos. Para participar do evento basta levar os amigos, família e uma cadeira para ficar confortável durante a exibição. Em caso de chuva ou tempo instável, o evento será adiado com data ainda a definir. Mais informações sobre o evento podem ser obtidas pelo fone 3261-6526, na página do Facebook do Sesc Farroupilhense ou no site sesc-rs.com. br/farroupilha.

Programe-se O que: CineSesc com a exibição de “Eu e Meu Guarda Chuva” Quando: sábado, às 18h30min Onde: Calçadão da Júlio de Castilhos na esquina com a República Quando: evento gratuito

Medo da volta às aulas Um dia antes do fim das férias, o trio de amigos resolve visitar a casa que fica sua nova escola e acaba passando por momentos de muita tensão

Fotos: Divulgação

A sessão de cinema ao ar livre é uma parceria do Sesc com a Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Turismo e Cultura. O projeto CineSesc é desenvolvido a nível nacional e, no Rio Grande do Sul, as unidades de Farroupilha, Bento Gonçalves, Caxias do Sul e Gramado possuem um Kit de Cinema compartilhado, desta forma conseguem atender os municípios que possuem a Unidade Sesc e também municípios de abrangência. A exibição do filme nacional também irá acontecer em Garibaldi na sexta, antes de vir para Farroupilha. O longa-metragem dirigido por Toni Vanzolini tem roteiro baseado no livro infanto-juvenil de mesmo nome escrito por Branco Mello, Hugo Possolo e Ciro Pessoa. “Tivemos o cuidado de escolher

Muita aventura e ação Filme de 2010 mostra história de Eugênio (Lucas Cotrim) que, com a ajuda de um guarda chuva e de seu melhor amigo, busca resgatar sua grande paixão de uma casa sombria


Inside

4

Gustavo Pimentel

gustavospimentel@yahoo.com.br

A diferença das prisões de Lula e de Temer

* Advogado

Agenda SEXTA

Sexta do Rock com Eletro Acústica Armazém Retrô Pub (Guerino Tartarotti, 162), às 22h Exposição Metamorfose de Júlia Pasquali Fundação Casa das Artes (Herny Hugo Dreher, 127, em Bento Gonçalves), das 8h às 11h30min e 13h30min às 22h

Encontro Regional de Cultura Unidade do Sesc de Caxias do Sul (Moreira César, 2.462), das 13h30mi às 19h

DOMINGO Espetáculo Nuances: Uma Ilha Azul Num Oceano Cor de Céu Fundação Casa das Artes (Herny Hugo Dreher, 127, Bento Gonçalves), às 20h

SÁBADO Cara ou Coroa com Gio Lisboa e Thiago Oliveira Caverna Comedy Club (República, 445, subsolo), às 22h Clássicos do Sertanejo Universitário Boteco do Chá (Rômulo Noro, 555), às 23h30min Sabadão Sertanejo com Alex Lopes Armazém Retrô Pub (Guerino Tartarotti, 162), às 22h

Divulgação

Na última semana, recebemos a notícia da prisão do ex-presidente Michel Temer. Jamais se duvidou que Temer, após deixar a Presidência da República e perder o chamado foro privilegiado, seria réu em vários processos. Aliás, só não havia sido antes porque usou a sua força política, enquanto presidente, para barrar o prosseguimento das duas ações penais que à época foram propostas contra ele. No entanto, o que causou surpresa foi a sua prisão já de maneira preventiva. Eu explico: existem duas espécies de prisões no nosso sistema penal, a prisão cautelar e a prisão pena. A prisão pena ocorre quando o indivíduo é condenado em segunda instância. Já a prisão cautelar, que tem como uma de suas espécies a preventiva, é utilizada para possibilitar que o processo siga sem que o réu intervenha para dificultar o seu andamento. No entanto, por ser excepcional, há uma série de requisitos trazidos pela lei para que ela seja determinada. No caso de Lula, a prisão aconteceu somente ao final da fase ordinária do seu processo, ou seja, depois dele ter sido condenado em primeira instância, ter esgotado todos os recursos ordinários e ter a sua condenação confirmada em segunda instância, pelo TRF4. Somente após esse longo caminho é que se expediu a sua ordem de prisão. Portanto, trata-se de uma prisão pena. Vale lembrar que o MPF sequer pediu a prisão preventiva de Lula antes ou no decorrer dos processos em que o ex-presidente é réu, pois não havia, àquela época, qualquer elemento que pudesse indicar que ele permanecia chefiando uma organização criminosa ou praticando os crimes de corrupção e lavagem pelos quais fora denunciado e condenado. Isso porque ele não estava mais na presidência e o seu partido não estava mais no governo. Além disso, não houve qualquer notícia de que estivesse prejudicando a instrução processual, tentando fugir do País, ameaçando testemunhas, destruindo provas ou coisa que o valha. O mesmo se aplica para Temer, que ainda sequer foi denunciado pelos fatos que motivaram a sua prisão. Ora, se ele utilizava do núcleo do MDB nacional para praticar crimes, o que é possível e muito provável, com o seu partido fora do governo essa influência deixou de ser exercida, tal como ocorreu com Lula. Também não há notícias de que ele esteja atuando para persuadir testemunhas ou obstar o andamento das investigações. Inclusive, alguns dos fatos que lhe foram imputados estão até prescritos, pois ocorreram há mais de 40 anos, segundo o próprio MPF, motivo pelo qual o pedido e, mais do que isso, a ordem de prisão expedida pelo juiz Bretas se mostrou afoita e desarrazoada. O desembargador responsável por julgar o pedido em um primeiro momento hesitou em conceder o habeas corpus ao ex-presidente, certamente por medo da exposição da sua imagem junto à opinião pública. Porém, depois de ter constatado que a prisão de Temer foi de fato arbitrária e insustentável, opinião unânime no meio jurídico, decidiu chamar para si a responsabilidade e conceder o habeas, não sem antes deixar bem claro na decisão que não era contrário à Lava Jato, o que evidencia que a ordem não fora concedida antes somente por receio da opinião popular. De qualquer sorte, ao realizar a prisão de Temer e a sua soltura ter ocorrido menos de uma semana depois (deveria ter sido antes, inclusive), os procuradores da Lava Jato e o Juiz Marcelo Bretas prestaram um desserviço à imagem da operação, pois deram motivos suficientes para que os leigos em Direito, a maior parte da população brasileira, joguem na mesma vala as prisões de Lula e de Temer e passem a dar suporte ao discurso lunático de que Lula recebe um tratamento desigual da justiça e que o processo que levou à sua prisão não passa de um golpe contra ele e contra o PT. Um erro que jamais seria cometido por Sérgio Moro, se ainda estivesse à frente da Lava Jato.

FARROUPILHA, 29 DE MARÇO DE 2019


FARROUPILHA, 29 DE MARÇO DE 2019

Inside

Bem-Estar

Academia e atendimento ao cliente agora também funcionam aos domingos Arquivo Sesc Farroupilha

Sem desculpa para não participar Agora a Unidade Farroupilhense do Sesc estará aberta todos os domingos, das 15h às 19h

C

Atividades de estreia

Food truck Pintura de rosto Brinquedos infláveis Ginástica com DJ em um super aulão nas modalidades de jump, step e dança mix, às 15h30min Academia para musculação Atendimento aos clientes

Guilherme Macalossi cisperter@hotmail.com

Mais um dia de Sesc

om a intenção de melhor atender seus clientes, o Serviço Social do Comércio (Sesc) de Farroupilha, agora irá abrir aos domingos, das 15h às 19h. Iniciando a programação neste final de semana, a Academia e o atendimento estarão funcionando juntamente com outras atrações para o lazer da comunidade em geral. “Percebemos que a razão do Sesc existir é o comerciário e no final de semana, que é quando o nos-

5

so público está em casa, nós estávamos fechados. Por este motivo decidimos abrir o Sesc para que este público e a sociedade como um todo tivesse mais opções de lazer nos finais de semana”, declara Rosemari Lima Vargas, subgerente da unidade, que também revela que a intenção é transformar o local em um ponto de bem-estar na cidade. Em comemoração à iniciativa, no primeiro domingo a programação conta com pintura de rosto e brinquedos infláveis para a criançada, food truck, aulão de ginástica com DJ às 15h30min, academia e atendimento ao cliente. Mais informações podem ser obtidas pelo fone 3261-6526.

Programe-se O que: Sesc abrindo aos domingos Quando: domingo, das 15h às 19h Onde: Unidade Sesc Farroupilha (Cel. Pena de Moraes, 320) Quanto: entrada franca

Bolsonaro sabota o seu próprio governo Bolsonaro está completando três meses à frente do país. A sensação, entretanto, é que parecem ser três anos. Nunca antes um novo presidente teve um início de mandato tão atribulado. E é bom que se diga já no primeiro parágrafo: a responsabilidade desta situação é inteiramente dele e de seu séquito de colaboradores. Culpar a imprensa ou a esquerda é escolher bodes expiatórios convenientes. Até aqui, todos os problemas surgidos na atual administração federal são oriundos dela mesma. É um governo em permanente estado de autocombustão, que não tem coordenação e nem um projeto bem delineado de gestão dos problemas nacionais. Há, isto sim, ilhas de excelência que tentam apresentar propostas positivas, mas que acabam sendo soterradas pela inabilidade e irresponsabilidade de outros atores políticos que compõe o grupo de apoiadores do presidente. O caso da Reforma da Previdência evidencia como a lógica da sabotagem se tornou imperativo categórico no atual governo. A equipe econômica, liderada por Paulo Guedes, apresentou um projeto arrojado de modificação de nosso sistema de seguridade social. A economia prevista com sua aprovação giraria em cerca de R$ 1 trilhão em uma década e representaria o estancamento de uma sangria contínua nos cofres públicos. Com ela, estariam sedimentadas sólidas bases para uma nova era de crescimento econômico sustentado. Mas quem disse que ela foi tratada como prioridade pelo presidente e seu séquito, incluindo aí os filhos? Ao invés de começar uma agenda de reuniões com bancadas de partidos, lideranças regionais e governadores, com vias a negociar a aprovação da Reforma da Previdência, Bolsonaro se envolveu em uma troca de farpas com Rodrigo Maia, que vinha desempenhando importante papel na articulação do projeto, mesmo sendo presidente da Câmara dos Deputados. Por sua vez, Carlos Bolsonaro, o histriônico filho mais novo do presidente, chegou a debochar da prisão do sogro de Maia, o ex-ministro Moreira Franco. Para além disso, a tropa bolsonarista nas redes sociais passou a militar pela não negociação do texto da Reforma, apostando em um clima de beligerância entre o Executivo e o Legislativo. A base de Bolsonaro no Congresso, que já não tinha muita consistência, desapareceu. Isso se consolidou essa semana, quando Paulo Guedes se viu obrigado a fugir de uma sessão da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados pela incapacidade do governo de se mobilizar para fazer frente ao grupo de deputados de esquerda que aguardavam a presença do ministro da Economia. Nos últimos dias, o clima em Brasília se acirrou. O mercado financeiro, esperançoso com a agenda reformista, passou a nutrir sérias desconfianças em relação ao futuro econômico do país. A Bolsa de Valores, que chegou a bater recorde de pontos, passou a operar em contínuas baixas. O dólar, por sua vez, voltou a ultrapassar os R$ 4,00. Tudo na esteira de uma crise fabricada a partir do nada. O bloco de oposição esquerdista, formado por partidos como PT, PCdoB, PDT, PSOL e Rede, tem cerca de 133 cadeiras na Câmara. O número é insuficiente para barrar qualquer modificação constitucional. De modo que se a Reforma da Previdência não for aprovada, será por culpa exclusiva da incompetência do governo em formar maioria. No momento, opera-se uma situação inédita e inaudita na história de nossa política: o presidente, eleito com um discurso conservador, é o maior aliado da esquerda para inviabilizar as medidas estruturantes propostas pelo governo que ele mesmo chefia. * Redator e radialista


Studio Imagine

O

Elas

coletivo feminista Entre Elas está à frente do bate-papo, “Feminismo, que Papo é esse?” que rola no Muinho Café, neste domingo. A partir das 16h acontece uma roda de conversa aberta para o público para debater o tema, entender suas causas, lutas e necessidades. Participará do momento Suzi Menegat, do Coletivo de Mulheres Helenira Rezende.

Catiane Villa e Josias Kohl no dia do casamento que ocupou a igreja do bairro Medianeira e salão da mesma localidade, no sábado. A recepção da festa esteve a cargo de Denise B. Colombo, da D&C Eventos

Keila Gonçalves e Michele de Andrade festejaram juntas a formatura no curso de Gestão de Trânsito, pela Faculdade Educacional da Lapa, no sábado, no Altos do Vale

Gastronomia

A Vitivinícola Cave Antiga promove, neste sábado, o evento Almoço Colonial. No espaço do local serão servidos pratos típicos da Serra Gáucha, de um cardápio elaborado pelas melhores cozinheiras da comunidade do Burati. Os ingressos podem ser reservados pelo fone (54) 3261-9637.

Clássicos

Arquivo Pessoal

No sábado o Boteco do Chá abre a pista com a festa Clássicos do Sertanejo Universitário. O setlist que reúne as músicas que conquistaram o público da casa será de responsabilidade dos DJ’s Jonatan Fransa e Cris Pacheco. A partir das 23h30min o local está aberto para um aquece especial para as mulheres e haverá distribuição de chapéus personalizados.

Amanda Cignachi e Carlos Eduardo Finimundi curtiram recente férias no calor de Jericoaquará, no Ceará

Juliano Mengatto

Márcio Maschio e Giordana Roth Fernández Maschio tiveram dupla celebração no sábado. A festa realizada com amigos e familiares foi para comemorar os 10 anos de união do casal e a formatura de Giordana no curso de Nutrição. Felicidades!

Talia Saquetti m pagode do gru Favorita Beer


Walter Finimundi

Daniela De Rocco

O pequeno Bernardo, ladeado dos pais Ana Paula Knorst Fontella e Lindomar José Fontanella, em seu aniversário de 4 anos, na Ticabum Festas, celebrado no dia 21

Pizza

Fique por Dentro

Nesta sexta rola a última edição da temporada de verão do evento We Love Pizza, no horário do almoço. O projeto é alavancado pela Pizzaria Alameda, que oferece um cardápio especial, exclusivo das 11h30min às 13h30min.

Fábio Campos

Nova Casa

Anderson Pagani

O Me Leva, idealizado pelo grupo Sem Razão, estará de casa nova a partir deste domingo. A festa já confirmada dos domingos no final da tarde passa a acontecer, a partir deste final de semana, no Muinho. O projeto já completa um ano na cidade e vem reunindo público de toda região da Serra.

marcou presença no upo Sem Razão, na Store, no domingo Diego Frigo e Renata da Fonseca no evento de inauguração do seu ateliê, no Centro de Garibaldi, na segunda


Inside

8

Egui Baldasso e.baldasso@gmail.com

Todo o segredo das mãos de uma mulher

* Jornalista e escritor

Teatro

Para se surpreender Sete comediantes ainda não revelados vão subir ao palco do Caverna Comedy sexta Lucas Teixeira

Poucas coisas me encantam mais do que mãos de mulheres. Tudo o que viveram mora confortável entre dedos e traços marcados por todos os anos que já somam. E gostam de mostrarem-se escancaradas. Nem precisa de uma cigana pra ler cada um deles. A mão de uma mulher carrega sinceridade. Uma vez minha mãe falou que entregam a idade. Que as atrizes se viravam em plásticas para disfarçar a certidão de nascimento, mas que nada pode com as mãos. Era ali que ficava o registro do passar da vida. Não ouso discordar de dona Lúcia. Pelo contrário. Cada vez mais tendo a concordar, na mesma medida que admiro esse universo único cheio de anéis e segredos. Pequenas, de unhas feitas. Compridas, cansadas por uma semana de muito trabalho e pouco tempo para manicure. Escondidas do frio, alvoraçadas quando decoradas. Ou já eternas tamanha entrega ao esforço do dia a dia. Mãos que sabem exatamente por onde andaram e qual o caminho que ainda as aguarda. Mãos de mulheres têm algo de vidente, de quem sabe o que está por vir. Preveem encrencas e problemas, mesmo que acabem por se meter entre eles. É a experiência calejada avisando que a cilada já é conhecida. Porque reconhecem cada armadilha que caíram ou escaparam, se entregaram ou evitaram. A escolha de se jogar cabe à consciência, quem não esbanja a mesma sabedoria das mãos. Cuidam também. Do colo ao afago. O carinho ao encaixe do abraço. Zelam quem têm por perto, e o fazem com esmero que inveja qualquer um que cai seduzido pelo afeto que cabe ali. São calmas, mas podem explodir. Silenciosas, mas que gritam vozes que garganta alguma ameaça gritar. E encerram todo assunto quando decidem que há mais nada por falar. Agressivas, se a razão perder para o ímpeto. À toa, numa preguiça sem fim de domingo. Que mudam o mundo sempre que preciso. Mãos de mulheres guardam todos os sonhos do universo. Os dela, os nossos e dos que ainda nem pra ele vieram. São a chave entre aquilo que conhecemos e uma realidade que sequer desconfiamos existir. Mistério e apreço caminhando lado a lado, de mãos dadas. A mulher vai sempre caminhar um palmo à frente, espaço que separa a alma que apenas vaga da mão que, única, intensa e terna, salva.

FARROUPILHA, 29 DE MARÇO DE 2019

Conhecendo outros tipos de humor Proposta do Comedy Club convida o público a descobrir novos comediantes

S

empre em busca de inovação, o Caverna Comedy Club apresenta nesta sexta, a partir das 22h, um novo formado de apresentação: o Festival de Comédia Surpresa. Serão sete apresentações em apenas uma noite e os espectadores só saberão na hora do show quem serão os humoristas. “O Festival envolve comediantes de diferentes perfis. Sendo assim, a ideia é proporcionar uma experiência com vários estilos de humor. É o suspense, é ter certeza de que quem comparecer vai ter uma experiência única”, declara a proprietária do local, Liziane Lira, que se inspirou em diferentes clubes de comédia para trazer a proposta para a cidade. Os humoristas irão revezar o palco para apresentações de 15 minutos cada. Os ingressos para participar desta nova aposta

do Caverna então sendo comercializados no valor de R$ 15,00 e podem ser adquiridos pelo site sympla.com.br, garantindo lugar a noite inteira, sem restrição de horário de chegada. Também é possível reservar lugar pelo fone 996.193.726, desta forma o valor do ingresso será cobrado na comanda no dia do show, e o lugar fica garantido até às 20h30min. A abertura da casa será às 20h.

Programe-se O que: Festival de Comédia Surpresa Quando: nesta sexta, às 22h Onde: Caverna Comedy Club (República, 445, subsolo) Quanto: R$ 15,00, ingressos podem ser obtidos no site sympla.com.br ou reservado lugar pelo 996.193.726, assim será cobrado na comanda


Inside

FARROUPILHA, 29 DE MARÇO DE 2019

Meio Ambiente

Hora do Planeta acontece sábado, na intenção de alertar sobre o aquecimento global Fernando Ariotti

Engajados na conscientização Os escoteiros do Rouxinol da Serra estão há seis anos participando do ato simbólico e convidam a comunidade a juntar-se a eles

A

Lauro Edson Da Cás ldacas@hotmail.com

Para pensar no impacto

s mudanças climáticas causadas pelo aquecimento global estão causando impacto na biodiversidade e na vida das pessoas. Pensando nisso, a Rede World Wildlife Fund (WWF), criou o ato simbólico “Hora do Planeta”, com a intenção de alertar a humanidade para as causas e consequência do aquecimento global. A ação, que neste ano acontece sábado, das 20h30min às 21h30min, visa que governos, empresas e a população demonstre sua preocupação deligando as luzes durante uma hora. Com início em 2007 na Austrália, hoje o ato possui apoio de diversos Países e a cooperação de milhares de pessoas que buscam adotar hábitos mais sustentáveis em seu cotidiano. Há seis anos o Grupo Escoteiro Rouxinol da Serra está engajado em levar esta mensagem para o maior número de pessoas. Eles promovem o Fogo de Conselho durante os 60

9

minutos, aonde a comunidade está convidada a participar. Durante o evento haverá apresentações com canções e reflexões sobre a preservação ambiental. “É um evento aberto pois assim conseguimos conscientizar um maior número de pessoas e também é uma ótima oportunidade de confraternizarmos com amigos, familiares e aqueles que não fazem parte do movimento escoteiro”, declara Fernando Ariotti, diretor de Métodos Educativos do Grupo, que também convida todos a participarem do ato simbólico da forma como puderem.

Programe-se O que: Fogo do Conselho da Hora do Planeta Quando: sábado, das 20h30min às 21h30min Onde: Grupo Escoteiro Rouxinol da Serra (13 de Maio, 1015) Quanto: evento gratuito

Não é sobre as coisas... Das tantas coisas (e de tudo) que está acontecendo nestes últimos dias, quantas perguntas, questionamentos e reflexões restam, para todos nós? Para onde iremos? Esta incursão, de fato, torna-se propícia para interiorizarmos, uma vez que somos afetados e provocados por esta volumosa carga de notícias que retratam um mundo obscuro de tramas e mais tramoias. Haja poesia para este tempo presente! A arte de viver, definitivamente, precisa ser exercitada em cada instante. Neste ‘mundo real’, é cada vez mais preciso aprender a lidar com as frustrações, surpresas e confusões que vêm com o mesmo. Como as coisas mudam! Lá no início, nos ensinaram que era necessário, por excelência, ter uma vida de acordo com os bons costumes e valores. Por outro lado, tudo isso (já) se defrontava com uma sociedade que retratava uma intolerância aos problemas! Haja criatividade! Muito se falava, também lá nos primeiros passos dados, que era importante buscar o bem para com todos os nossos semelhantes. Que aprendizado difícil (o tempo nos mostrou o quanto é complicado este ensinamento!). Ah, isso se concretiza através de um pensamento positivo, de um sentimento ou até de uma ação, justamente para potencializarmos nossas relações com os demais. Quanta prosa, quanta poesia! Atualmente, a sociedade, mais especificamente o Brasil, está no divã (já vem há muito tempo). Existe, sim, no ar, aquele sentimento de indiferença, causando uma desconfiança e um cansaço entre os cidadãos. Eis que, diante de tanta coisa que se torna público, todos nós temos a sensação de que, em muitos aspectos, a vida nos enganou. Quanta inspiração! Éramos advertidos, ainda, a cada novo dia da semana, que o homem precisava construir uma sociedade viva, com paz, igualdade, justiça, bondade e amor. Ações e sentimentos que visavam à construção do bem comum (para todos). Talvez, de tanto se trabalhar tais admoestações, isso acabou gerando tamanha insatisfação, seja em relação ao outro, seja também em relação à sociedade em si. Mas sobre o tal período presente, o que dizer e o que fazer? Ah, procura-se, também, alguém para vir falar sobre o futuro. Reinvente! E o que fazer com aquele sentimento de angústia, por vezes, consequente dos conflitos e demandas que nos são apresentadas o tempo todo? Há quem diga que a própria angústia é capaz de gerar uma motivação para resolver tais pendências. Entretanto, não é tão simples isso, pois em geral, não se consegue resolver os mesmos de maneira imediata e direta. Crie! Como destaque final, sublinha-se que o que nos torna superiores aos demais, sem dúvida alguma, é a questão da bondade! Ser bom é ter vontade de fazer o bem. O bem demonstra a gratidão. Gratidão, por sua vez, compreende aquilo que nos faz ser úteis a tantas pessoas, sejam com palavras, atitudes ou comportamentos. Enquanto muitos estão considerando que a arte da bondade é como aquela mercadoria escassa, outros a veem como algo mais comum do que se imagina. Muito mais do que coisas... * Mestre em Letras, Cultura e Regionalidade


Inside

10

FARROUPILHA, 29 DE MARÇO DE 2019

Sétima Arte

Fazendo a coisa certa Baseado em história real, “Infiltrado na Klan” mostra atuação do novato policial Ron Stallworth no desmantelamento de núcleo da KKK em Colorado Springs

O

New York Knicks estava próximo de conquistar um recorde negativo de derrotas em sequência em casa na NBA quando, de maneira surpreendente, venceu com autoridade o forte San Antônio Spurs por 130 a 118. Isso era o prenúncio de uma grande noite para Spike Lee. Ele não estava ao lado da quadra, no Madison Square Garden, vibrando de maneira ensandecida pela franquia nova-iorquina, mas na costa oeste, no Teatro Dolby, em Los Angeles. Seu fanatismo pelo Knicks é conhecido globalmente e Samuel L. Jackson fez menção à vitória no Garden na apresentação de um dos prêmios da noite. Porém, a maior comemoração estava a caminho. Vencedor de um Oscar Honorário, em 2016, Spike, que ganhou notoriedade com “Faça a Coisa Certa”, de 1989, mas que desde então tinha dirigido filmes de qualidade duvidosa, ainda surfando no sucesso da trama racial, uma outra obra, com a mesma temática, lhe retirou definitivamente do ostracismo, concedendo o prêmio máximo da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood por Roteiro, na adaptação à telona do livro de Ron Stallworth. Tudo cer-

to que “Infiltrado na Klan” tem doses de exagero dramático, mas isso o próprio longa adverte logo no início. A produção é de Jordan Peele, oscarizado por “Corra!”, mas há um traço inconfundível de Spike que fica muito evidente em todo o filme, dos discursos rápidos ao humor corrosivo. O Departamento de Polícia de Colorado Springs foi um dos precursores da, digamos, ‘integração racial americana’. Foi lá que o negro Ron (John David Washington) procurou trabalho. Com seus cerca de 150 mil habitantes, ela conservava características de cidade interiorana e, claro, tinha muito latente o racismo. O recente assassinato de Martin Luther King, antes de pôr fim à questão, a aflorou ainda mais. Havia uma tensão crescente no ar e que se via até mesmo na repartição em que Ron atuava. Ele começa como arquivista e tem que lidar com o preconceito de colegas como Andy Landers (Frederick Weller). Cansado de ouvir poucas e boas, pede para atuar no setor de investigação. De cara, é destacado como agente infiltrado em uma reunião dos Panteras Negras, o movimento que fazia oposição à Ku-Klux-Klan. Lá ele conhece a ativista Patrice Dumas (Laura Harrier) e ouve o entusiasmado discurso de Kwame Ture (Corey Hawkins), um dos líderes do

movimento e que defendia uma conduta mais agressiva, inclusive contra forças policiais, onde o racismo se manifestava de maneira bem incisiva. Logo Ron é remanejado para outro setor até que um dia resolve ligar para um telefone da KKK no jornal local. Ele se apresenta como um anglo-saxão radical, descendente de europeus, como um nobre representante da raça ariana, que odeia judeus e, sobretudo, negros. Sua manifestação

é recebida com entusiasmo por Walter Breachway (Ryan Eggold), líder da seção da KKK no Colorado. Logo, um encontro é marcado. Só há um problema e grave: Ron usa seu nome. Como um negro se apresentaria para ser um possível futuro integrante do grupo racista? Foi então que ele convoca o colega Phillip Zimmerman (Adam Driver), o Flip, um judeu não praticante, para se passar por ele e se infiltrar na célula da KKK,


Inside

FARROUPILHA, 29 DE MARÇO DE 2019

11

Sétima Arte Divulgação

que era outra preocupação da polícia. Havia um ambiente virulento entre os Panteras Negras e a Klan, mas o clima bélico, até então, não passava de discursos inflamados para arregimentar seguidores e manter ativa a militância das duas causas. Porém, era evidente que a deflagração de uma sequência de atos violentos poderia ocorrer a qualquer instante e isso era uma preocupação do Departamento de Polícia. Walter recebe Ron (Flip) de braços

Imagem: Reprodução

Cavaleiro da KKK Flip (Adam Driver) e Ron (John David Washington) devidamente integrados à Klan: audaciosa investida contra o extremismo

abertos e vê nele o futuro do comando da seção na cidade. Mas nem todos agem da mesma força. Próximo ao líder, o radical Felix Kendrickson (Jasper Pääkkönen) desconfia do novo integrante. Fanático pela causa, ele reclama da postura condescendente e polida de Walter na condução da seção, almeja chegar à liderança e será um problema a ser enfrentado pelo infiltrado. Os encontros e reuniões mostram um movimento cada vez mais radical, o que justifica a infiltração e, mais do que isso, a necessidade da polícia estar preparada para uma ação efetiva antes que uma tragédia ocorra. Com passagens hilárias, Infiltrado na Klan também conta com momentos de thriller e de um bom policial. A ligação com o presente, retratado com o recente episódio de violência ocorrido em Charlottesville, em 12 de agosto de 2017, onde manifestantes entraram em confronto e a velha guarda da KKK se fez presente no grupo de extrema direita, mostrou que o racismo segue como uma chaga aberta na sociedade americana. As declarações do presidente Donald Trump (alvo de críticas de Spike no momento da premiação) tampouco ajudaram na questão. Embora a tentativa de enquadrar nele a personificação do mal seja exagerada, o episódio teve um efeito poderoso no contexto da trama. Deixando a discussão política de lado, o filme tem uma narrativa muito bem construída, baseada no livro de Ron. Ele mesmo fala nos extras sobre sua obra e o poder que ela naturalmente ganhou ao ser adaptada por Spike, visto em imagens do set de filmagem com sua jaqueta e gorro do Knicks. Se em Faça a Coisa Certa o racismo é discutido a partir de um incidente menor, em Infiltrado na Klan ele é o centro de todo o debate e ajuda a contar uma passagem pesada da recente história americana. Um drama que ainda permeia a sociedade estadunidense e que parece longe de ser um episódio superado, ainda que o racismo, nos dias atuais, seja camuflado.

Título original Blackkklansman Título traduzido Infiltrado na Klan Direção Spike Lee Roteiro Spike Lee Charlie Wachtel David Rabinowitz Kevin Willmott Gênero Drama Duração 135 minutos País Estados Unidos Ano de produção 2018 Estúdio Focus Features Legendary Pictures Perfect World Pictures Distribuição Universal Pictures


12

Horóscopo Áries - 21/03 a 20/04

A Lua minguante traz finalizações significativas para a carreira ou para concluir metas que exigiam muito de você. Terá a possibilidade de entender aspectos emocionais que se mantinham ocultos e exerciam em você curas importantes. É imprescindível ter posturas.

Touro - 21/04 a 20/05

A Lua minguante traz finalizações para os estudos, viagens, assuntos judiciais e envolvimento religioso. A experiência com esses assuntos lhe trouxe muito desgaste emocional, e você precisa refletir sobre o que deve descartado.

Gêmeos - 21/05 a 20/06

A Lua minguante lhe traz finalizações para lidar com recursos guardados para conduzir projetos e atividades com amigos. O cenário indica tem o auxílio de uma pessoa importante que lhe traz soluções e forma de obter reconhecimento.

Câncer - 21/06 a 20/07

A Lua minguante traz finalizações para o relacionamento ou situações relacionadas a experiências do cônjuge. Podem ser tocadas parcerias e sociedades. A pessoa tocada sente-se aberta a se expressar para concluir movimentos em outras cidades ou estudos.

Leão - 21/07 a 22/08

A Lua minguante traz finalizações em sua forma de trabalhar e organizar a sua rotina. É imprescindível cuidar da sua saúde. Apesar dos desafios, você recebe a ajuda necessária, principalmente para negociar e lidar com investimentos.

Vírgem - 23/08 a 22/09

A Lua minguante traz finalizações para os romances ou na forma de lidar com os filhos. Está sendo levado a finalizar processos que vêm carregados de sentimentos e expectativas. Nesta semana, é natural questionar sobre a sua felicidade.

Libra - 23/09 a 22/10

A Lua minguante traz finalizações em família ou para questões de imóvel. A situação pode tocar pais e sogros. Uma conversa é necessária para expressar o que sente e também entender sobre os impactos dessa mudança em sua rotina ou trabalho.

Escorpião - 23/10 a 21/11

A Lua minguante traz finalizações com pessoas próximas ou o contato com parentes. O mesmo pode sentir das experiências trazidas por essas pessoas. A situação se relaciona com a sua rotina e trabalho. Uma conversa é boa para curar e seguir leve com as suas decisões.

Sagitário - 22/11 a 21/12

A Lua minguante traz finalizações para lidar com o dinheiro e formas de ganhos. Você não está satisfeito com os resultados e sente a necessidade de seguir de outra forma. Uma conversa com uma pessoa muito próxima o ajuda dar novos movimentos e ressignificar.

Capricórnio - 22/12 a 20/01

Semana importante para você. Terá a possibilidade de finalizar processos que interferem em seu desenvolvimento pessoal e enfim se libertar. Busque analisar esse novo momento e fluir com a vida de outra forma.

Aquário - 21/01 a 19/02

A Lua minguante traz finalizações para lidar com os seus sentimentos e expectativas com parentes. Uma semana para cuidar dos sentimentos e medos. O autoconhecimento é imprescindível neste momento. Uma conversa lhe permite seguir mais leve com as finanças e ressignificar.

Peixes - 20/02 a 20/03

A Lua minguante traz finalizações com amigos ou projetos. Sente-se desafiado a interagir com os recursos financeiros de outra forma. Você toma a decisão de expressar suas ideias com sensibilidade para pessoas de sua confiança e, assim, traçar novas rotas.

Inside

FARROUPILHA, 29 DE MARÇO DE 2019


FARROUPILHA, 29 DE MARÇO DE 2019

VENDO TERRENO de esquina com 1.377m² a uma quadra da rodoviária e do Shopping Centro de Compras. F. 9 9118.1642. VENDO TERRENO e casa no Litoral, localização central em Arroio do Sal, somente duas quadras do mar. F. 9 9118.1642. VENDO 2 terrenos de Cooperativa já com área comprada. R$ 20.000,00 um, ou dois por R$ 35.000,00. F.: 9 9118.1642. VENDO CASA MISTA localizada no Bairro Pio X, (a mesma já está alugada através de imobiliária por R$ 1.500,00). Tratar: (54) 9 9118 1642. Vende-se terreno de 4.722,97m², na entrada do bairro Farrapos, proximidades da Gilcar. Tratar pelo fone: 3268.0522 c/ Adelar. CRÉDITO DE IMÓVEL LIBERADO R$ 160.000,00 com 5 pagas de R$ 1.150,81, estudo carro como entrada: compra/reformas/rural ou capital de giro. Telefone: (51) 3597-1474 ou (51) 99739-6368. CRÉDITO DE IMÓVEL LIBERADO R$ 259.575,00 com 3 pagas de R$ 1.759,34, estudo carro como entrada: compra/reformas/rural ou capital de giro. Telefone: (51) 3597-1474 ou (51) 99739-6368. CRÉDITO DE CAMINHÃO LIBERADO R$ 150.280,78 com 6 pagas de R$ 1.728,23, estudo troca. Telefone: (51) 3597-1474 ou (51) 99739-6368. CRÉDITO DE CAMINHÃO LIBERADO R$ 227.809,88 com 2 pagas de R$ 2.619,81, estudo troca. Telefone: (51) 3597-1474 ou (51) 99739-6368.


2

FARROUPILHA, 29 DE MARÇO DE 2019


Profile for Informantef Informantef

Edição 581  

Edição 581  

Advertisement