__MAIN_TEXT__

Page 1

FARROUPILHA

|

ANO XI

| EDIÇÃO 572

| 25 DE JANEIRO DE 2019 |

R$ 3,00

O belo gesto do casal De Bona com o Corpo de Bombeiros Matéria Especial, páginas 2 e 3, e Editorial

ECONOMIA

INSIDE

EDUCAÇÃO

Empreendimento inaugura nesta sexta, buscando fidelizar clientela masculina Página 9

Domingo+Arte, ação promovida pelo Sesc, AFEI recebe documentos a partir de estará no bairro a partir das 15h30min quinta para concessão de transporte Capa Página 13

Nova opção: Barbearia Andrade Diversão para o Monte Pasqual Para alunos intermunicipais

Yasmin Signori Andrade

Reconhecimento e gratidão


2

FARROUPILHA, 25 DE JANEIRO DE 2019

Ato de brAvurA

O reconhecimento da profissão Os quatro primeiros bombeiros a entrarem no Edifício Vêneto, onde explodiu um apartamento em dezembro do ano passado, recebem agradecimento especial de casal de moradores Yasmin Signori Andrade yasmin@jornalinformante.com.br

A

manhã de quarta foi um dia de emoção para o Corpo de Bombeiros de Farroupilha, que recebeu a visita de Moacir De Bona e Sônia Rita Wojciechowski De Bona, moradores do apartamento 401 do Edifício Vêneto, onde um vazamento de gás causou uma explosão seguida de incêndio no dia 26 de dezembro. Às 7h45min, os bombeiros receberam as chamadas de socorro. O casal Moacir e Sônia, que estavam com o filho Bruno De Bona, e os sobrinhos Thalita e Caio Gabriel durante o incidente, resolveu agradecer pessoalmente e prestar uma homenagem aos quatro primeiros bombeiros que chegaram ao local e resgataram a família. Giovanni Lazzari Tecchio, Ramon Cristiano Barbosa, William Lusa da Silva e Miguel Roberto da Rosa Lage-

mann foram os que prestaram atendimento e fizeram a evacuação da edificação, no episódio que felizmente acabou sem nenhuma vítima fatal. A explosão no apartamento 302 foi uma ocorrência atípica para os soldados e um dia que vai ficar na memória dos moradores. Na visita à corporação, o casal demonstrou toda a gratidão pela coragem do quarteto de entrar no prédio sem saber o que poderia acontecer para efetuar o salvamento. Juntos, os quatro bombeiros e o casal relembraram todos os passos daquele começo de manhã caótico que tomou conta da rua Independência. Descreveram momentos de tensão por conta da fumaça e da desorientação. “Ouvi muitos gritos e pessoas desesperadas, mas não sabíamos o que era. Quando decidimos descer não tinha condições de tanta fumaça”, descreveu Sônia, que ficou com a família na sacada de seu apartamento durante o incêndio. O casal lembrou que apenas conseguiram ficar calmos quando avis-

taram um dos bombeiros entrando. “Todo mundo estava correndo para longe, para sair do local, e nós tínhamos que entrar”, conta o soldado Lusa. Após relembraram os detalhes do resgate e agradecerem aos quatro heróis daquele 26 de dezembro, o casal também pôde ver os equipamentos utilizados durante a operação. “Embora estejamos sempre batalhando em combate a incêndios, foi algo muito diferente do que estamos acostumados. Não sabíamos o que tinha acontecido e entramos sem saber o que iríamos encontrar. Quando retiramos as vítimas, eu me senti muito satisfeito com a profissão. O Moacir não falou em nenhum momento comigo durante a descida das escadas, mas quando já estava salvo, ele me abraçou. Apenas com um gesto senti que fiz a diferença para aquela família. Fiquei muito feliz por ter ajudado”, assegurou o bombeiro Ramon depois de receber os agradecimentos do casal. “Não tem palavras, nem nada que a

gente possa fazer para agradecer. Podem ter certeza que vocês estão em todas as nossas orações. Muito obrigada por estarem nessa profissão tão linda”, agradeceu Sônia no final do encontro. No total 18 militares de Farroupilha, Caxias do Sul e Bento Gonçalves participaram da operação. O episódio ocorreu durante as férias do tenente Elierson dos Passos, presente durante a homenagem, e quem estava no comando do Corpo de Bombeiros de Farroupilha era o sargento Andrade. O episódio também contou com a ajuda do comandante do 5º Batalhão de Bombeiros Militar, tenente coronel Julimar Fortes Pinheiro; e do Comandante da Companhia Especial, major Márcio Müller Batista. O casal ainda não retornou à residência por conta das reformas que estão tendo que providenciar. A conversa entre o sexteto acabou com promessa de uma confraternização com todos os moradores do prédio e os bombeiros que salvaram o dia.


3

FARROUPILHA, 25 DE JANEIRO DE 2019

que exige coragem e compaixão Yasmin Signori Andrade

Admiração O casal Sônia e Moacir conheceu os equipamentos utilizados nas ocorrências pelos bombeiros Lazzari, Lusa, Lagemann, Ramon e pelo tenente Passos


4

FARROUPILHA, 25 DE JANEIRO DE 2019

Atraso na entrega inversão da multa João Pedro de Oliveira de Biazi *

N

o segundo semestre de 2018, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) realizou audiência pública para enfrentar o tema da inversão de cláusula penal em desfavor das incorporadoras/construtoras, na hipótese de inadimplemento por atraso na entrega de imóvel. Em consequência deste debate, todos os processos individuais ou coletivos que discutem o tema encontram-se suspensos e aguardam uma definição final do Tribunal. Em apertada síntese, a controvérsia jurídica pode ser exposta da seguinte forma: na elaboração de contratos definitivos ou promessas de compra e venda de imóveis em construção, é comum haver a previsão de uma multa contratual contra o comprador, na hipótese de atraso no pagamento das parcelas correspondentes ao valor do imóvel. Entretanto, caso a incorporadora construtora atrase na entrega da obra finalizada, não se verifica qualquer prefixação de danos em desfavor da incorporadora/construtora. Questiona-se, então, se a multa contratual, prevista para o descumprimento do comprador, pode também ser aplicada para os casos de descumprimento da construtora. A resposta para este questionamento demanda um profundo recurso ao estudo e leitura da legislação brasileira. Não por outro motivo que o STJ convocou audiência pública: é preci-

so discutir o tema com técnica e base em lei. Ocorre que, preservada a análise rigorosa das normas e categorias jurídicas do Direito Brasileiro, a conclusão a que se chega é que o nosso Direito não admite qualquer hipótese de inversão de cláusula penal. A impossibilidade da inversão se impõe por três razões principais. A primeira razão advém da própria concepção e natureza jurídica da cláusula penal. A cláusula penal é um elemento acessório inserido nos contratos para deixar, já predeterminado, o valor das perdas e danos causados pelo descumprimento. Sua função principal, portanto, é muito simples: prefixar as consequências de uma determinada hipótese de descumprimento. A cláusula penal, assim, evita a necessidade de se provar ou quantificar o dano sofrido quando o inadimplemento acontece. Afinal, ele já foi predeterminado anteriormente pela cláusula. Aqui, destaca-se uma importante característica da cláusula penal: ela não é responsável por criar a obrigação de indenizar em caso de inadimplemento, mas tão somente prefixar o valor desta obrigação, não retirando do comprador do imóvel qualquer direito de postular reparação de danos pelo atraso na entrega da obra. A segunda razão gira em torno da função desempenhada pela cláusula penal que prefixa o dano, sofrido pela incorporadora/construtora, na hipótese de atraso no pagamento das parcelas pelo comprador. Afinal, a hipótese de inadimplemento desta cláusula cuida de descumprimento de obriga-


5

FARROUPILHA, 25 DE JANEIRO DE 2019

de imóvel e a contratual ção de dar – no caso, dar determinada soma em dinheiro correspondente à contraprestação do comprador. Se a inversão fosse permitida, a cláusula penal – pensada e criada para cuidar de inadimplemento de obrigação de dar – seria aplicada à obrigação de fazer da empresa incorporadora/construtora – no caso, construir a obra. Tendo em vista que a cláusula penal se destina a prefixar danos para hipóteses de inadimplemento determinadas contratualmente, o nosso sistema jurídico não permite a transposição da prefixação de danos de certa hipótese (pagar o preço) para outra completamente diferente (fazer a obra). A terceira razão é, talvez, a mais eloquente de todas. O nosso sistema jurídico não apresenta a inversão de cláusula penal como remédio contra uma situação abusiva enfrentada pelo comprador. O Código Civil aponta que o valor da multa contratual não poderá exceder o da obrigação principal. Se isso acontecer, deve o juiz ou o árbitro reduzir o excesso quando requerido pela parte prejudicada. Há também a redução por equidade do valor da cláusula penal, operada pelo julgador nas hipóteses de cumprimento parcial da obrigação ou quando a multa estipulada é manifestamente excessiva. Já o Código de Defesa do Consumidor (CDC), aplicável em muitos casos de compra ou promessa de compra e venda de imóveis em construção, aponta que as cláusulas abusivas devem ser nulas. Em específico sobre as multas de mora decorrentes do inadimplemento de

obrigações, caso das multas contratuais pelo atraso do pagamento do comprador, estabelece o CDC que tais multas não poderão ser superiores a 2% do valor da prestação. A análise da lei aponta que o nosso sistema jurídico já fez opções claras sobre o que deve acontecer às cláusulas penais problemáticas. Se a cláusula penal estabelece multa contratual de qualquer forma abusiva ou de forma a extrapolar os critérios apontados pela nossa legislação, esta cláusula será nula ou terá seus efeitos mitigados. A cláusula penal inserida em contratos ou promessas de compra e venda de imóveis em construção não escapa desta regra: se for de alguma forma patológica, será nula ou terá eficácia prejudicada. Não é a inversão, portanto, o efeito da abusividade ou desproporção da cláusula penal. O efeito escolhido pelo sistema jurídico brasileiro é a invalidade da cláusula ou a redução dos seus efeitos. Salvo nas hipóteses em que se julga por equidade, as decisões judiciais ou arbitrais devem respeitar com exatidão os limites e critérios de aplicação das categorias jurídicas. As fronteiras impostas por estes modelos impedem saltos inseguros e distantes da nossa técnica. É inegável que soluções inovadoras são sempre necessárias no cotidiano do Direito Privado. É papel de toda a comunidade jurídica, entretanto, construir essas novidades a partir de um diálogo direto com o nosso sistema. * Advogado, especialista em Direito Civil


6

FARROUPILHA, 25 DE JANEIRO DE 2019

Reconhecimento sem preço Nesta semana, o Corpo de Bombeiros de Farroupilha recebeu uma visita muito especial. O casal Moacir e Sônia De Bona, moradores do Edifício Vêneto, mais precisamente do apartamento 401, estavam em casa no momento em que aconteceu a explosão no local, ocorrida no início da manhã do dia 26 de dezembro. A dupla, que estava com o filho e dois sobrinhos, viveu momentos de tensão justamente pelo ineditismo do fato e por não saber ao certo o que acontecia. A pronta chegada dos bombeiros Giovanni Lazzari Tecchio, Ramon Cristiano Barbosa, William Lusa da Silva e Miguel Roberto da Rosa Lagemann foi decisiva para que deixassem a residência em segurança.

O gesto da visita é até certo ponto simples, mas repleto de significado. Muito embora o quarteto estivesse realmente cumprindo com sua missão, o grupo estava diante de uma situação

extrema em que o mais importante era efetuar o salvamento dos moradores que se encontravam em condição de risco. Esse reconhecimento, como destacado pelos bombeiros durante a visita, é algo que não tem preço. Isso não vale tão somente para o caso específico, mas via de regra para todas as profissões. Numa rotina cada vez mais atribulada e corrida, é algo incomum receber ou oferecer um elogio, receber ou oferecer gratidão por alguma atitude ou comportamento e o drama retratado na Matéria Especial desta semana, nas páginas 2 e 3, bem que merece e vale uma reflexão e uma mea-culpa de todos nós. Quantas vezes ficamos satisfeitos com a prestação de um auxílio, cola-

boração ou até mesmo de um serviço, que pode até envolver uma contrapartida, mas não manifestamos o apreço tampouco o reconhecimento pelo que foi feito? E a situação é ainda mais absurda porque o benefício não atinge somente quem recebe o agradecimento ou elogio, mas da mesma maneira também quem o presta. Não há necessidade de vivermos situações extremas para compreendermos o valor de ações tão singelas, mas que têm um efeito poderoso. Parabéns ao casal De Bona pela iniciativa e aos bombeiros farroupilhenses que atuaram na ocorrência pelo pronto resgate. São gestos como esses que mostram, com propriedade, o que realmente importa.

Conhecimento compartilhado O projeto conta com três pontos de coleta das doações: Câmara de Vereadores, Centro de Atendimento ao Cidadão e Centro Administrativo Prefeito Avelino Maggioni, mas deve ampliar os locais em breve, facilitando o acesso aos que pretendem contribuir com obras, que também devem ser repassadas às bibliotecas das escolas da Rede Municipal de Ensino (veja mais na página 3 do Inside). A iniciativa é simples, mas de extrema valia para quem necessita dos livros e uma maneira simples de

Índice

Editorial

Matéria Especial....................................... Páginas 2 e 3 Editoriais e Opinião ................................ Páginas 6 e 7 Economia ..................................................... Páginas 8 e 9 Cidade .......................................................... Páginas 10 e 11 Política ....................................................... Página 12 Educação..................................................... Página 13 Esporte........................................................ Página 15

Inside

Especial ....................................................... Capa Cinemas ........................................................ Página 2 Literatura................................................... Página 3 Crônicas da Redação............................... Página 4 Agenda ......................................................... Página 4 Música .......................................................... Página 5 Paulo Roque Gasparetto ....................... Página 5 Social ........................................................... Páginas 6 e 7 Fabrício Oliboni ....................................... Página 8 Primeiro Parágrafo................................. Páginas 8 e 9 Dolores Maggioni .................................... Página 9 Sétima Arte................................................. Páginas 10 e 11 Horóscopo ................................................. Contracapa Saúde, Beleza & Estética...................... 4 páginas Classificados .......................................... 8 páginas

promover uma boa ação. Como esse espírito colaborativo e solidário faz parte da cultura dos farroupilhenses, não há a menor dúvida que o projeto tem totais condições de atender seus propósitos e, com isso, proporcionar essa massificação de conhecimento e de maneira horizontal. Todos os méritos para a iniciativa e que outras ideias, simples mas de grande alcance social, consigam ser desenvolvidas por meio dos poderes constituídos. O benefício é de toda sociedade farroupilhense.

Imagens: Reprodução

Uma tendência na atualidade, até mesmo por uma questão que envolve economia e consumo consciente, é o compartilhamento. Projeto que foi idealizado pelo vereador Tiago Ilha (PRB), o Leitura Solidária vai ao encontro dessa nova realidade. A intenção é fazer com que aquele livro, seja ele literário, didático ou até mesmo acadêmico, que não tem mais utilidade em casa, seja doado nos pontos de coleta espalhados pela cidade. Desta forma, quem necessita do material tem condição de utilizá-lo.

Redação - redacao@jornalinformante.com.br Juliana Inês Casa Barbieri juliana@jornalinformante.com.br Ramon Cardoso ramon@jornalinformante.com.br Yasmin Signori Andrade yasmin@jornalinformante.com.br

Comercial - comercial@jornalinformante.com.br Camila de Lima Alves camila@jornalinformante.com.br Fabiano Luiz Gasperin gasperin@jornalinformante.com.br Maria da Graça Potricos Leite maria@jornalinformante.com.br

Anúncios - anuncios@jornalinformante.com.br Marcelo Bortagaray Mello marcelo@jornalinformante.com.br Tiago Rodrigues da Silva tiago@jornalinformante.com.br

Financeiro - financeiro@jornalinformante.com.br Keli de Almeida Maciel keli@jornalinformante.com.br

Assinaturas - assinaturas@jornalinformante.com.br Assinatura Bienal: R$ 240,00 Assinatura Anual: R$ 140,00

Telefones (54) 3401-3200 / (54) 3401-3201 (54) 3401-3202 / (54) 3401-3203

Endereço Rua Dr. Jaime Romeu Rössler, 348, Bairro Planalto

Colunistas Crônicas da Redação Dolores Maggioni Egui Baldasso Fabrício Oliboni

Guilherme Macalossi Gustavo Pimentel Lauro Edson Da Cás Paulo Roque Gasparetto

A manifestação dos colunistas é livre e independente e não necessariamente reflete a opinião do Tabloide sobre os temas abordados nas colunas

@PaperInformante www.jornalinformante.com.br

/jornalinformante


7

FARROUPILHA, 25 DE JANEIRO DE 2019

Sejamos, nós, os “Salvadores da Pátria” Divulgação

Celso Tracco * Um novo ciclo político está se iniciando em nosso País. Acreditemos que vai dar certo para o bem e felicidade geral da nação. Esperanças se renovam e o otimismo com o futuro reaparece. Mas sabemos que nem tudo será resolvido por este novo governo, por melhor que ele seja. Afinal, o entulho administrativo, o gigantismo da máquina pública, a ineficácia do sistema fiscal, a insegurança jurídica, o descalabro da corrupção, a desigualdade de renda, a precariedade da saúde, da escola, das prisões, da infraestrutura cobra um preço muito alto da nossa população. Muitos anos hão de passar até que uma sequência de governos minimamente capazes e decentes trabalhe para que a maioria dos brasileiros tenha um padrão de vida digno e estável. Por isso, não espere que o governo faça alguma coisa por você. Antes, inverta a pergunta: o que você pode fazer pelo seu País? Começo de ano! Época de novas

ou velhas promessas de vida. Dietas, academias, um curso de idiomas, um novo negócio, mudar de emprego, dedicar mais tempo à família, ir mais ao cinema, teatro, museus etc... O ser humano é um otimista e sonhador por natureza. Prometer é fácil, mas o difícil é concretizar. A realização de nossas promessas pressupõe persistência, foco e muita força de vontade. Em vez de promessas, proponho refletirmos sobre novas iniciativas e atitudes visando o bem do próximo. Partindo de cada

um de nós, sem vinculação com instituições de qualquer espécie, apenas uma iniciativa individual. Toda atividade econômica, da mais gabaritada empresa de alta tecnologia até um catador de recicláveis, gera e move um ecossistema. A base deste ecossistema é formada pelos seus fornecedores, clientes, colaboradores e familiares. Acredite, alguém em seu ecossistema precisa de sua ajuda. Ajuda não financeira, nada de dinheiro! Apenas procure doar parte de seu tempo e suas habilidades a quem

precisa e gravita em torno de você. Alguém pode precisar da indicação de escola, conhecer economia doméstica, realizar um trabalho voluntário ou ter problemas de sociabilização... Crie, com suas ações, uma onda do bem. Contribuir para uma cultura de paz, de harmonia e prosperidade seria uma promessa que valeria a pena cumprir. Só construiremos uma nação segura, próspera, com oportunidades para todos, se nos empenharmos em realizar ações que conduzam a essa meta. As reais e sustentáveis transformações não acontecem de fora para dentro. Acontecem em nosso interior. Chega de esperar um “salvador da pátria”, temos que inverter essa lógica! Não devemos esperar pelo governo, pois, na verdade, o governo vive do povo. Sejamos, nós, os salvadores da Pátria. Feliz 2019. * Escritor e palestrante, autor do livro “Às Margens do Ipiranga: A Esperança em Sobreviver Numa Sociedade Desigual”

Avianca: como ficam os consumidores? Bruno Boris *

ão uç

d ro

ep :R m

e ag

Im

A recuperação judicial da Avianca não significa que empresa está “quebrada”. Na verdade, trata-se de um período em que a companhia aérea procura organizar suas finanças para continuar operando. Como uma pessoa qualquer, uma empresa também passa por dificuldades econômicas e procura renegociar suas dívidas, porém, optam pelo processo judicial para forçar os credores a uma negociação. Com a recuperação judicial todos os credores (inclusive os consumidores) terão ciência de como está a saúde financeira da companhia e esta deverá apresentar um plano de recuperação, cujo objetivo é se acertar com todos os credores sujeitos à recuperação judicial. Caso esses credores concordem com o plano de recuperação e este seja aprovado, a empresa ainda será fiscalizada pelo Poder Judiciário por 24 meses e, ao final desse período, cumprindo suas obrigações, voltará ao normal, como um devedor que quita suas dívidas. A recuperação judicial não deveria prejudicar os consumidores que

utilizam os voos da Avianca, mas em razão dos pedidos de devolução de aviões, isso pode ocorrer, pois sem as aeronaves é impossível a companhia aérea atender seus clientes. As recentes negociações sobre devoluções das aeronaves são bastante impactantes ao consumidor, pois ainda que haja interesse de proteger consumidores e a continuidade da companhia aérea, não se pode esquecer que, quando a aeronave é arrendada, o efetivo proprietário dos aviões também possuiu o direito de executar o bem que lhe pertence, como um credor qualquer, ainda que isso afete centenas de pessoas. Enquanto uma solução não é encontrada, cabe aos consumidores seguir as orientações da companhia no sentido de obter a devolução de valores, cancelamento de voos, etc, e torcer pela recuperação da companhia aérea que possui sua relevância social na vida de muitos brasileiros que de alguma forma dependem de sua existência. * Professor de Direito do Consumidor da Universidade Presbiteriana Mackenzie Campinas


8

FARROUPILHA, 25 DE JANEIRO DE 2019

números expressivos

Sicredi chega aos 4 milhões de associados Ano começa com barreira sendo ultrapassada e instituição também celebra destaque nos fundos de renda fixa reflexo do nosso empenho de ser simples, próximo e ativo em relação aos nossos associados”, enfatiza João Tavares, presidente executivo do Sicredi. Pioneira neste segmento, a instituição atua em 1.263 cidades, sendo que em 200 é a única financeira presente. “Nos últimos anos, o cooperativismo de crédito tem apresentando um crescimento importante no Brasil. Apesar disso, se compararmos com outros Países onde o cooperativismo de crédito tem mais representatividade no sistema financeiro, como na Alemanha, França e Irlanda, por exemplo, temos muitas oportunidades para crescer ainda mais”, assegura Tavares. A participação das cooperativas de crédito no Sistema Financeiro Nacional (SFN) tem registrado crescimento. Em dezembro de 2017, o Panorama do Sistema Nacional

Ramon Cardoso

A

instituição financeira cooperativa começou 2019 com uma grande notícia. O Sicredi ultrapassou os 4 milhões de associados, que estão distribuídos em 22 Estados da Federação, além do Distrito Federal. A marca assinala um crescimento de 37% da base de associados na última meia década. Uma das marcas da instituição financeira é o modelo de gestão, que valoriza a participação igualitária e colaborativa dos associados, que votam e decidem os rumos das 115 cooperativas de crédito filiadas ao Sicredi. “A instituição comemora 4 milhões de pessoas que, por meio do Sicredi, aderiram ao cooperativismo de crédito. É a nossa contribuição para o crescimento do segmento e

Crescimento Instituição conta com três agências na cidade: a mais recente, a Sicredi Agro, foi inaugurada em março de 2018

de Crédito Cooperativo, divulgado pelo Banco Central, apontava um total de 9,6 milhões de associados no País, crescimento de 8% em relação a dezembro de 2016. O número de cooperativas de crédito chegava a 967 e o de

agências do setor a 5.896. “Como uma das maiores instituições financeiras cooperativas brasileiras, acreditamos no potencial de crescimento do cooperativismo de crédito no Brasil e investimos na ampliação da atuação nacional, mediante a abertura de agências em grandes centros e expansão para Estados das regiões Norte e Nordeste, em Minas Gerais e no Distrito Federal. Além dessa expansão, mantemos a atuação em pequenos municípios e investimos continuamente em tecnologia, visando oferecer aos já associados produtos e serviços também em ambientes digitais, além de atrair novos associados”, afirma o presi-

dente da SicrediPar, Manfred Alfonso Dasenbrock. O Sicredi está presente, além do Rio Grande do Sul, seu Estado natal, também no Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins. A instituição conta com mais de 1,6 mil agências e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros aos associados. Em Farroupilha, o Sicredi conta com três agências, sendo a última, a Sicredi Agro, inaugurada em março do ano passado.

Melhores Fundos de Renda Fixa

No especial “Onde Investir em 2019”, da revista IstoÉ Dinheiro, além do Sicredi ser o único sistema cooperativo de crédito da lista, o Fundo Sicredi FI Institucional RF, único na categoria Indexados, figura como um dos menores índices de risco versus retorno (1,51), além do segundo melhor percentual de retorno em 12 meses (6,85%) e 24 meses (19,31%) e, ainda, da segunda menor taxa de administração ao ano (0,20%). “A presença do Sicredi entre os ‘Melhores Fundos de Renda Fixa’ do especial ‘Onde Investir em 2019’, da IstoÉ Dinheiro, reforça o espaço que temos conquistado cada dia mais no segmento de fundos de investimento, graças à segurança e rentabilidade dos nossos produtos”, afirma Ricardo Sommer, diretor de Gestão de Recursos de Terceiros da Confederação Sicredi. Ele reputa a conquista do reconhecimento à credibilidade e transparência das operações da instituição financeira cooperativa.


9

FARROUPILHA, 25 DE JANEIRO DE 2019

NEGÓCIO

Tesouras afiadas na Barbearia Andrade Empreendimento abre portas nesta sexta, na Avenida Santa Rita, com serviços diferenciados e promoções de inauguração mento e resolveu investir no próprio negócio. Oferece amplo horário de atendimento, pensado para se adaptar à rotina da clientela. Abrirá as portas às segundas, das 9h às 17h, de terça a quinta, das 9h às 21h, às sextas das 15h às 22h e aos sábados das 8h às 17h. Quem ainda necessitar de outro horário pode verificar disponibilidade junto ao profissional. “Tem horário diferenciado, boa localização e fácil estacionamento”, considera o proprietário, que prima pela fidelização da clientela, por oferecer serviços de qualidade e um atendimento sempre especial. A decoração do ambiente também foi pensada para tornar o espaço mais descontraído e acolhedor. O cliente ainda pode aproveitar para tomar uma cervejinha, refrigerante ou água que é comercializado no local.

Juliana Inês Cas Barbieri

F

oi pensando em oferecer um serviço de qualidade para fidelizar a clientela, disponibilizar um espaço agradável e com atendimento profissional que a Barbearia Andrade inaugura nesta sexta, às 19h. Comandada pelas tesouras e navalhas de Luiz Carlos de Andrade, o espaço já abre com promoções especiais: a cada 10 cortes, o 11º sai de cortesia para o cliente. Quem frequentar a barbearia quinzenalmente também terá preços especiais. Localizada na Avenida Santa Rita, 421, sala 8, o atendimento é exclusivo para corte de cabelo masculino, adulto e infantil, e para dar aquele trato na barba. Com diversos cursos profissionalizantes na área, Luiz já atuava no seg-

Quem quiser também pode adquirir produtos da Authentic Vintage, como pomadas capilares, gel e produtos para barba que também estarão à venda na Barbearia

Andrade. Para maior agilidade, os atendimentos devem ser agendados pelo fone 999.980.517, por WhatsApp, pelo AppBarber ou ainda pelas redes sociais.

Novidade na cidade Luiz comanda a Barbearia Andrade que inaugura nesta sexta: uma nova opção para dar um trato no visual


10

FARROUPILHA, 25 DE JANEIRO DE 2019

MELHORIAS

R$ 13 milhões em obras É o que a prefeitura planeja entregar neste ano com investimentos em diversas áreas, que vão da educação, passam pela infraestrutura e chegam ao turismo

O

Executivo pretende concluir, ao longo do ano, 29 obras que totalizam um investimento de R$ 13 milhões. São melhorias nas áreas de educação, habitação, saúde, turismo e infraestrutura urbana e rural. Quase a metade, 13, já estão em andamento e devem ser concluídas em breve. “As obras, nesse momento, têm condição de melhorar a mobilidade urbana do município, fomentar o desenvolvimento econômico e dar condições de vida melhor ao cidadão nas suas necessidades mais importantes, como saúde e educação. São ferramentas fundamentais no binômio trabalho x renda”, destacou o prefeito Claiton Gonçalves.

Das melhorias que estão sendo realizadas se encontra a restauração do Museu Casa de Pedra, a 6ª etapa da Pista de Caminhada na Rodovia dos Romeiros, a construção do Museu da Imigração Italiana, da Uva e do Vinho, além da construção de quadras poliesportivas. As demais 16 já foram licitadas ou estão em fase de elaboração dos projetos e planejamento. A prefeitura tem realizado várias parcerias para garantir as obras. São recursos oriundos de convênios com Ministérios, instituições financeiras e emendas parlamentares, que contam com contrapartida do Executivo. Claiton salientou ainda que Farroupilha tem capacidade de contrair esses empréstimos e tem maximizado o dinheiro público a partir do novo modelo de licitações.

Obituário 17 de janeiro Daniel Seibel, 25 anos. Sepultamento no Cemitério Público Municipal. 19 de janeiro Elide Fioravante, 75 anos. Sepultamento no Cemitério Público Municipal; Cleuse Terezinha Perottoni Monteiro, 60 anos. Sepultamento no Cemitério Público Municipal. 20 de janeiro Terezinha Bernardi Gobbato, 63 anos. Sepultamento no Cemitério Público Municipal; Natalina Zucco, 83 anos. Sepultamento no cemitério da comunidade de Nova Milano (4º Distrito). 21 de janeiro Angelina Fontanella Pasa, 77 anos. Sepultamento no cemitério da comunidade São Valentim, em Linha Amadeo (2º Distrito). 23 de janeiro Ignez Babinski Civardi, 77 anos. Sepultamento no cemitério do bairro Nova Vicenza.


11

FARROUPILHA, 25 DE JANEIRO DE 2019

Top 5, Camila disputa final do Miss RS Farroupilhense está na etapa decisiva do concurso que leva ao Miss Brasil

N

a quinta à tarde, penúltimo dia de concurso, a farroupilhense Camila Moraes conquistou uma das vagas no Top 5 do Miss Rio Grande do Sul Be Emotion 2019. A estudante de Relações Públicas e modelo tem 24 anos, nasceu no bairro Belvedere e este é o primeiro concurso de beleza que participa. Camila está nos estúdios da Rede Bandeirantes de Televisão, em Porto Alegre, desde domingo, e participou das tradicionais provas e entrevistas superando três eliminatórias desde o Top 13. Agora, Camila concorre a final com as misses de Vera Cruz, Mariana Iser; Santa Maria, Bruna Cocco; Estrela, Bianca Scheren; e Quaraí, Eduarda Poleze, que re-

cebeu votação do público e regressou à disputa. A ganhadora será a representante gaúcha no Miss Brasil 2019 e, se vencer o concurso, a candidata concorrerá ao Miss Universo. A final será transmitida nesta sexta, ao vivo, às 13h20min pela página do Facebook da Band RS, promotora do evento no País.

As cinco finalistas do Miss RS

Miss Farroupilha: Camila Moraes Miss Estrela: Bianca Scheren Miss Quaraí: Eduarda Poleze Miss Santa Maria: Bruna Cocco Miss Vera Cruz: Mariana Iser

Olavo é um cão velhinho, mas cheio de energia. É saudável e tem porte médio. É vacinado e castrado. Interessados em adotá-lo podem manter contato pelo fone 999.515.440. Importante: ONG dos Peludos informa que não serão doados cães para ficarem presos em correntes.

ONG dos Peludos

Alguém quer me adotar?

Na torcida Camila Moraes passou pela última fase eliminatória e está na grande final do maior concurso de beleza do Rio Grande do Sul, que define a vencedora de 2019 nesta sexta à tarde

Antares Martins

BE EMOTION


12

FARROUPILHA, 25 DE JANEIRO DE 2019

REFORMA A CAMINHO

Para modernizar a Emancipação Praça da prefeitura receberá obras a partir de março com a proposta de melhorar infraestrutura, num investimento de R$ 420 mil Imagem: Reprodução

A

comunidade farroupilhense ganhará um espaço revitalizado de lazer. A Praça da Emancipação, junto à prefeitura, passará por remodelação e a intenção é de melhorar a estrutura, acesso ao Centro Administrativo e possibilitar melhor convivência entre a população. O valor total do investimento é de R$ 420.511,14 e a empresa responsável pela execução das obras deverá ser conhecida na próxima sexta, dia 1º, com a abertura dos envelopes, já que o processo de licitação está em andamento. Caso haja recurso, em até cinco dias a vencedora será anunciada. Os valores são provenientes do Programa de Apoio a Projetos de Infraestrutura Turística do Ministério do Turismo, por meio de emenda parlamentar do deputado federal Pepe Vargas (PT/RS) no valor de R$ 292,5 mil e com contrapartida do município. O layout da praça será repaginado com novas calçadas, acessibilidade no passeio público e nas áreas pavimentadas que conduzem ao prédio do Executivo. Haverá preservação da vegetação existente, com manejo para melhor aproveitamento do espaço. “Essa era uma das últimas praças que não tinha recebido revitalização significativa. Tem a questão das pedras soltas (da calçada) que a comunidade sempre reclamava quando acessava a prefeitura nos dias de chuva e também o fato de não ter ba-

nheiros. É para dar uma vida nova para esta Praça da Emancipação, bastante utilizada aos finais de semana e que, com a reforma, terá um uso ainda maior”, considera Deivid Argenta, secretário municipal de Planejamento. O prazo para execução da obra é de seis meses. Ainda com o intuito de ampliar os serviços e melhorar as condições da Praça, o secretário lembra que o local já recebeu a instalação do Chimarródromo, um equipamento que disponibiliza água quente e fria, dando maior conforto aos frequentadores.

Privilegiando espaços de convivência Novo layout da Praça da Emancipação deve harmonizar vegetação já existente com a modernização da estrutura

Melhorias previstas na Praça

Quiosque para venda de lanches e bebidas Construção de sanitários Novo playground, bancos e lixeiras Reforma das calçadas Mais áreas com gramado Acessibilidade no passeio público


13

FARROUPILHA, 25 DE JANEIRO DE 2019

TRANSPORTE ESTUDANTIL

Quinta abre prazo para cadastro na AFEI Confira quem pode ser beneficiado e documentos necessários para as inscrições que seguem até 1º de março mais realizados cadastros novos aos acadêmicos da Ulbra e Feevale, medida que começou a ser adotada ainda no ano passado. Somente os que já estavam inscritos seguem recebendo as passagens pelo município, os demais ganham o benefício somente até a Unisinos, em São Leopoldo, e devem providenciar por conta própria o transporte dali até sua instituição. “Peço especial atenção para a data de 31 de janeiro até 1º de março para não deixar para a última semana, evitando problemas e não sobrecarregando o sistema nem prejudicando os estudantes”, reforça o presidente. No ato do cadastro também é necessário o pagamento de taxa, sendo R$ 90,00 para acadêmicos de instituições localizadas em Caxias do Sul ou região, R$ 120,00 para as de São Leopoldo (Unisinos) e Novo Hamburgo (Feevale) e R$ 200,00 para Canoas (Ulbra). A AFEI está localizada na Coronel Pena de Moraes, 560, na Praça da Bandeira. O atendimento é de segunda a sexta, das 9h30min às 12h e das 13h às 18h.

Divulgação

E

studantes que cursam graduação em outras cidades e buscam gratuidade no transporte intermunicipal devem ficar de olho no período de cadastramento e entrega de documentação. O prazo abre na próxima quinta. É necessário residir em Farroupilha há pelo menos dois anos, cursar a primeira graduação e não ter reprovado por faltas no 2º semestre de 2018. Para os novos cadastros também é preciso estar matriculado em curso não existente nas instituições acadêmicas do município. A Associação Farroupilhense de Estudantes Intermunicipais (AFEI) é a responsável por conceder o benefício e receber a documentação e, de acordo com Bruno Laghi, presidente da entidade, essa parte burocrática é fundamental para a transparência do processo. Laghi ainda adianta que a instituição deve receber entre 900 e mil inscrições. É importante lembrar que não são

Regularização Estudantes devem ficar de olho no prazo para entrega de documentos

Documentos para cadastro e recadastro

Comprovante de matrícula (pode ser cópia) Comprovante de frequência acima de 75% no 2º semestre de 2018 (para os já cadastrados) Identidade e CPF (cópia) Comprovante de residência em Farroupilha em nome de algum membro declarado na renda familiar (cópia) Cópia dos três últimos comprovantes de renda de todos os membros da família maiores de 16 anos. Autônomos deverão trazer certidão autenticada em cartório


15

FARROUPILHA, 25 DE JANEIRO DE 2019

39º AVN/AM

Metade dos finalistas definido Quadrangular 2 do tradicional torneio tem mais dois caxienses classificados e primeiro farroupilhense: o G.E. Julieta Veterano (Quadrangular 2)

Fotos: Roberto Minella

O

segundo final de semana de disputas no Ângelo Venzon Neto/Antônio Minella (AVN/AM) garantiu um novo trio de habilitados aos Quadrangulares Decisivos do torneio. Desta vez, porém, o predomínio não foi absoluto dos caxienses, tendo em vista que o farroupilhense Grêmio Esportivo Julieta também assegurou vaga. No sábado, pelo Veterano, muito equilíbrio entre os caxienses Kaiser/ Alemão Suspensões e Bahia e o farroupilhense Saturno. O trio venceu seus duelos contra a Liga RG/FC e empatou nos confrontos diretos. A decisão foi para os pênaltis. O Kaiser venceu o sorteio e ficou à espera do rival. O Bahia venceu o Saturno por 3 a 0, mas perdeu para o Kaiser por 6 a 5, que acabou ficando com a vaga. O equilíbrio verificado no Veterano também foi percebido no 2º Quadro, no domingo. O farroupilhense G.E. Julieta e o caxiense Kaiser venceram dois confrontos e perderam um. Com 4 pontos, a definição do classificado à fase decisiva foi para as cobranças de pênaltis e quem levou a melhor foi a equipe farroupilhense, que venceu por 6 a 5, sendo a primeira representante da cidade a se garantir na etapa final do torneio. Por fim, no 1º Quadro, o caxiense Pôr do Sol foi soberano no quadrangular com seus rivais da cidade. Ele venceu os dois compromissos iniciais e ficou no empate com o Kaiser para avançar à decisão. Confira resultados e os jogos que movimentam o fim de semana na SERC Farrapos com a disputa do Quadrangular 3 ao lado.

1ª rodada Bahia 1x0 Liga RG/FC Kaiser 0x0 Saturno 2ª rodada Saturno 1x1 Bahia Kaiser 1x0 Liga RG/FC 3ª rodada Saturno 2x0 Liga RG/FC Bahia 1x1 Kaiser Classificado: Kaiser

2º Quadro (Quadrangular 2) 1ª rodada Montreal 1x0 Kaiser G.E. Julieta 2x1 Pôr do Sol 2ª rodada Pôr do Sol 1x0 Montreal Kaiser 2x1 G.E. Julieta 3ª rodada G.E. Julieta 2x0 Montreal Kaiser 1x0 Pôr do Sol Classificado: G.E. Julieta

Kaiser Na disputa mais equilibrada, caxienses avançaram vencendo nos pênaltis no Veterano

1º Quadro (Quadrangular 2) 1ª rodada Pôr do Sol 2x1 União De Zorzi Kaiser 0x0 Cidade Nova 2ª rodada Cidade Nova 1x3 Pôr do Sol Kaiser 2x0 União De Zorzi 3ª rodada União De Zorzi 0x0 Cidade Nova Pôr do Sol 1x1 Kaiser Classificado: Pôr do Sol

G.E. Julieta Farroupilhenses triunfaram no 2º Quadro nas penalidades e asseguraram vaga na final

Quadrangular 3 do AVN/AM

Veterano 1ª rodada (sábado, às 14h) Bota Chopp x Amigos da Bola Atlético Serrano x Independente 2º Quadro 1ª rodada (domingo, às 9h) Saturno x Hawai Penharol x SER Beltrão 1º Quadro 1ª rodada (domingo, às 9h40min) Lyon x Gaúcho Vasco x Amigos do Gaúcho

Pôr do Sol Equipe caxiense foi a única a se classificar de maneira direta à decisão, no 1º Quadro


Camila na final Arquivo Pessoal

Yasmin Signori Andrade

Acesso à leitura ampliado Proposto pelo vereador Tiago Ilha, projeto Leitura Solidária sugere doação de livros usados para quem precisa, arrecada primeiras obras e amplia pontos de coleta na cidade Inside, página 3, e Editorial

Imagens: Reprodução

Farroupilhense no Top 5 do Miss RS Editoria de Cidade, página 11

PRIMEIRO PARÁGRAFO E SÉTIMA ARTE

Viva de maneira intensa

“Não me Abandone Jamais”, do nipo-britânico e Nobel de Literatura Kazuo Ishiguro, aborda questão ambientada em cenário bárbaro e surreal, mas que apesar disso mantém o encanto e o lirismo, algo que foi habilmente retratado na adaptação à telona no grande trabalho do cineasta americano Mark Romanek Inside, páginas 8 a 11


Compromisso com a Cidade. Compromisso com você.

FARROUPILHA, 25 DE JANEIRO DE 2019

CAMPANHA

Olhar voltado à saúde mental Janeiro Branco propõe reflexão sobre a qualidade de vida da população e busca pelo equilíbrio emocional tecem é preciso estar atento às mudanças de hábitos que evidenciam o desenvolvimento das doenças, como o uso excessivo e rotineiro de drogas, as lícitas como bebida alcoólica ou ilícitas, assim como tristeza e sentimentos de pouco valor”, ressalta. Esta é a 6ª edição da campanha que nasceu no Brasil e chegou até Angola, Japão, Colômbia, Estados Unidos, Portugal e Holanda. Acontece em janeiro porque é justamente no começo do ano que as pessoas refletem mais sobre a vida e planejam mudanças a partir de novas perspectivas. “Devemos estar muito atentos e auxiliar pessoas que demonstram sentimento de ansiedade, angústia e depressão”, reforça a médica, lembrando que cuidar da mente é essencial para o bem-estar e equilíbrio emocional, prevenindo diversas doenças.

Imagem: Reprodução

P

ensando no propósito de vida, em ajudar as pessoas a falar sobre seus sofrimentos, angústias e de encorajá-las a buscar ajuda, uma campanha neste mês propõe momentos reflexivos quanto à qualidade de vida. O Janeiro Branco é uma proposição que quer sensibilizar a comunidade sobre a saúde mental. “Parece que é preciso que haja a instalação de alguns sinais e sintomas que mudam a vida da pessoa para que ela se atente sobre saúde mental. O importante é trabalharmos com prevenção”, considera Karen Letti, médica psiquiatra e responsável pela coordenação da Saúde Mental em Farroupilha. Estudos da Organização Mundial da Saúde (OMS) e Ministério da Saúde apontam que no Brasil houve um crescimento neste cenário, com altos índices de violência, criminalidade, suicídios, alcoolismo, drogadição, depressão, preconceitos e outras problemáticas. O Brasil ainda é considerado o País mais depremido e ansioso da América Latina. “É importante lembrar que a incidência do suicídio aumenta de forma alarmante, pois os sentimentos negativos decorrem de decepções afetivas e profissionais. Quando elas acon-

Promoção da saúde Campanha propõe avaliar e difundir a importância do equilíbrio entre corpo e mente

Dicas para manter a saúde mental em dia

Buscar um tempo para si, aliviando a mente das atividades que desgastam o psicológico todos os dias Meditação e Psicoterapia são práticas que podem ajudar a sair de um contexto problemático e atingir uma melhor qualidade de vida Invista em afeto e seja mais presente Leia mais Tenha mais diálogos e mais respeito Busque o autoconhecimento Viva com mais sentido Diga não à violência e aos preconceitos


Compromisso com a Cidade. Compromisso com você.

FARROUPILHA, 25 DE JANEIRO DE 2019

Autocuidado faz cada rotina masculina, mas demoram para buscar

Integrantes da chamada Geração X ad a médicos ainda é r

N

inguém tem dúvida que há grandes diferenças entre os sexos na forma de lidar com a saúde e o bem-estar. Os dados estão aí e comprovam que os homens morrem mais cedo e uma das explicações está alicerçada na baixa procura do sexo masculino por serviços de saúde, o que só ocorre em último caso e diante de uma necessidade, o que não é recomendável, tendo em vista que doenças crônicas podem e devem ser diagnosticadas com exames preventivos e de rotina. Porém, o velho pretexto de falta de tempo ou de que a saúde, aparentemente vai bem, não têm feito parte da chamada Geração X, aqueles homens com idade entre 35 e 50 anos que, via de regra, já aderem a uma rotina de vida mais saudável, com cuidados que vão da alimentação à prática de exercícios físicos. O autocuidado, de certa forma, é uma novidade e aproxima os homens das mulheres, inclusive na busca por serviços médicos preventivos. Problemas causados pelo fumo, como a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), por exemplo, podem ser evitadas com conhecimento sobre os efeitos do cigarro e realização de consultar frequentes com especialistas. A DPOC é uma combinação de duas condições: a bronquite crônica (a inflamação dos brônquios) e o enfisema (que é a destruição das paredes dos alvéolos pulmonares). Os sintomas são a falta de ar, a tosse seca e a pouca disposição para realizar as atividades do cotidiano, já

que a doença reduz a passagem O exemplo citado é importante muito similares aos resfriados e ou ta disso, é comum que se dê pouca ajuda médica quando a condição estágio avançado. Em escala globa alarmantes. Segundo a Organizaçã todas as mortes registradas em 20 Há um movimento para a ado dáveis entre os homens. A pesqui tura do envelhecimento desacel masculina com idade entre 35 e retardar os efeitos do envelhecim um estilo de vida mais saudável e atividade física em sua rotina. A de morte no Brasil e, até o ano qu “Embora a principal causa d significa que pessoas que nunca de ter a doença. Poluição, por e pulmonar e pode levar ao desen o médico José Roberto Megda, p Clínica Médica do Hospital Unive fissional de saúde, é possível mu tico precoce e com medidas qu


FARROUPILHA, 25 DE JANEIRO DE 2019

vez mais parte da s homens ainda r especialista

dotam estilo de vida mais saudável e praticam exercícios, porém consulta rara, o que pode resultar no atraso de doenças crônicas, como a DPOC

m de ar nos pulmões. porque os sintomas da DPOC são utras doenças pulmonares. Por cona atenção no começo e se procure da doença já se encontra em um al, os números da DPOC são muito ão Mundial da Saúde (OMS), 5% de 015 foram causadas pela doença. oção de hábitos de vida mais sauisa “Homens da Geração X: a cullerado” mostra que a população e 50 anos está preocupada em mento e, para isso, tem adotado e com a incorporação de alguma DPOC é a quarta principal causa ue vem, pode se tornar a terceira. da DPOC seja o tabagismo, não a fumaram estão livres do risco exemplo, também afeta a função nvolvimento da doença”, explica pneumologista da Residência de ersitário de Taubaté. Para o proudar esse cenário com o diagnósue incentivem mudança de com-

portamento nos pacientes. Essa resistência em ir ao médico torna o público masculino o mais afetado pela DPOC. Conforme dados do Centro de Referência em Saúde do Homem de São Paulo, cerca de 70% dos homens que procuram consulta com um especialista tomam a decisão pela influência da família, geralmente por pressão da mulher e filhos. Do percentual, mais da metade adiou a ida ao médico, o que pode gerar agravamento do quadro e percepção da doença em um estágio mais avançado “Esse comportamento gera um alerta para o diagnóstico e tratamento da DPOC, geralmente causada pelo tabagismo. Ainda que tenha bons hábitos, a consulta com o especialista não pode ser dispensada, até porque a doença pode aparecer a partir dos 40 anos”, alerta Megda. Contudo e por óbvio, a simples ida ao consultório médico ou o acompanhamento da doença por profissional não resolve o problema se o tratamento com medicamentos não for seguido à risca. “O uso adequado da medicação é fundamental para evitar complicações pela doença e limitações na rotina do paciente. Uma das opções de tratamento é o tiotrópio, que reduz em 16% o risco de morte nos pacientes com DPOC”, reforça o médico. O diagnóstico precoce, com o exame de espirometria e a avaliação médica, é a principal medida para evitar complicações. Pacientes com exacerbações frequentes possuem 4,3 vezes mais risco de morte do que os que realizam o tratamento adequado e não enfrentam exacerbações.

Compromisso com a Cidade. Compromisso com você.


Compromisso com a Cidade. Compromisso com você.

FARROUPILHA, 25 DE JANEIRO DE 2019

OPINIÃO

Saiba quais são os alimentos que espantam a tristeza e o mau-humor

S

entir tristeza e ficar “péssima” de vez em quando é uma reação natural a situações difíceis, como o fim de um relacionamento, uma demissão, uma doença que aflige alguém que amamos ou até mesmo conviver diariamente com um chefe ou colega chatos, são situações que afetam o emocional de qualquer um. Quando estamos deprimidos, temos tendência a optar por alimentos pouco saudáveis, abusar de doces e bebidas alcoólicas, o que só piora ainda mais os sentimentos de “menos-valia”. A depressão pode ter diversas causas, mas é possível combater a maioria delas com alimentos certos, que vão formar substâncias que atuam no cérebro, corrigem deficiências de vitaminas e minerais e estabilizam o açúcar no sangue, trazendo bem-estar. Não importa o quanto você esteja deprimido ou triste, a escolha sábia de alimentos pode fazê-lo sentir-se mais feliz e os efeitos são, acredite, imediatos. Também é impor-

tante diminuir o consumo de cafeína e álcool para resultados a curto prazo, além de se abastecer de Vitamina D, tomando pelo menos 10 minutos de sol todos os dias. Veja abaixo alguns alimentos importantíssimos para fazer você se sentir mais feliz.

Fotos: Divulgação

Sabina Donadelli *

Alimentos anti tristeza

* Peixes pequenos * Castanha do Pará * Ovos * Iogurtes * Kefir * Carboidratos ricos em fibras * Abacate * Chocolate Amargo * Aveia * Banana * Morango * Couve * Semente de gergelim * Alho * Melancia * Gengibre * Nutricionista

Felicidade Castanha do Pará e morango são dois integrantes da lista de alimentos que geram melhora no humor e no bem-estar


Música

Cartão postal da cidade recebe muitas atrações até dia 27 de fevereiro em nova edição do Parque Musical Página 5

Inside

Social

Quem foi atração durante a semana em Farroupilha e as pedidas para o final dela na Coluna de Valéria Vettorazzi Páginas 6 e 7

Bruna Ferreira

PaRa a família

Diversão além do Centro Promovido pelo Sesc Farroupilha, Domingo+Arte leva cultura de forma gratuita, desta vez ao bairro Monte Pasqual

M

região central se locomoverem para apreciar um pouco de música, arte e diversão”, sugere Clariana Grando Zanatta, agente de Cultura e Lazer do Sesc. O espetáculo musical vai ficar por conta da dupla Paloma e Miqüí, com repertório composto por músicas gauchescas autorais e interpretações de músicas do cancioneiro gaúcho. O teatro também está presente no evento com grupo Mototóti, apresentando o espetáculo “Flor da Vida”, baseado na história do casal de palhaços que passou por uma fase difícil, onde todos os seus pertencer foram queimados em um incêndio. A paixão pela arte era tão grande que resolveram transformar tudo em um espetáculo para o público sorrir. Entre as outras atrações

do Domingo+Arte estão performance e oficina de Parkour com o grupo River Flow, de bambolê com o Coletivo Órbita, malabares, perna de pau, pinturas de rosto promovida pelo parceiro Senac, cantinhos da leitura preparado pelo Sesi, brinquedos infláveis e varal poético. Haverá também distribuição de doces para a criançada, com o pessoal do Sindilojas e Sindigêneros. O próximo bairro a receber a ação será o Cinquentenário, no dia 10 de fevereiro. Mais informações podem ser obtidas pelo fone 3261-6526, pelo perfil do Facebook do Sesc Farroupilha ou pelo site sesc-rs.com.br/farroupilha. Em caso de chuva ou mau tempo o evento será transferido com data ainda a ser definida.

Tradição gaúcha Paloma e Miqüí levarão animação da música gauchesca ao Monte Pasqual Divulgação

úsica, teatro, oficinas e apresentações vão tomar conta do bairro Monte Pasqual neste domingo, na rua Rolante, ao lado do salão da comunidade Nossa Senhora Aparecida. O local recebe o projeto Domingo+Arte, promovido pelo Serviço Social do Comércio (Sesc). Em dezembro do ano passado, foi o bairro 1º de Maio a se beneficiar da iniciativa, onde mais de 150 pessoas foram apreciar os espetáculos ao ar livre. O objetivo da ação é descentralizar o acesso à cultura e diversão, que muitas vezes acaba excluindo os bairros mais distantes. As apresentações principais acontecem no caminhão itinerante do Sesc e, além disso, diversas ações ocorrem durante os shows. O evento inicia às 15h30min. “O Monte Pasqual tem muitos bairros ao redor, e essa é uma ótima oportunidade para as pessoas que não moram na

Programe-se O que: Domingo+Arte do Sesc Farroupilha Quando: domingo, das 15h30min às 19h30min Onde: bairro Monte Pasqual, na rua Rolante, ao lado do salão da comunidade Nossa Senhora Aparecida

Risadas e lições Flor da Vida: espetáculo mostra força e amor ao riso de casal de palhaços


Inside

2

FARROUPILHA, 25 DE JANEIRO DE 2019

Cinemas Imagens: Reprodução

Shopping Iguatemi (RST-453, quilômetro 3,5) Cinemas GNC 1: Eu Sou Mais Eu - às 14h15min, 19h20min e 21h30min GNC 1: Vidro (dublado) - às 16h40min GNC 2: Minha Vida em Marte - às 14h45min (com legenda descritiva), 17h e 21h50min GNC 2: Vidro - às 19h10min GNC 3: Creed 2 - às 13h30min e 18h50min (dublado), 16h10min e 21h40min (legendado) GNC 4: Como Treinar seu Dragão 3 - às 13h e 17h30min (dublado), 15h e 19h45min (dublado e em 3d) GNC 4: Vidro - às 22h GNC 5: Homem-Aranha no Aranhaverso - às 14h e 16h30min (dublado), 21h20min (dublado e em 3d) GNC 5: Minha Vida em Marte - às 19h GNC 6: Wi-Fi Ralph (dublado) - às 13h30min (com legenda descritiva), 16h e 18h30min GNC 6: Como Treinar seu Dragão 3 (dublado) - às 21h Ingressos: segunda e quinta (exceto feriado e Carnaval) a R$ 22,00 e R$ 28,00 (salas 3d); terça e quartas (exceto feriado e Carnaval) todos pagam meia entrada; sexta a domingo e feriado a R$ 26,00 e R$ 32,00 (salas 3d). Meia entrada todos os dias para menores de 18 anos e maiores de 60 (mediante apresentação de identidade), estudantes (mediante apresentação de Carteira de Identificação Estudantil), pessoas com deficiência (com documento que a comprove) e para o Movie Club Preferencial.

Shopping San Pelegrino (Avenida Rio Branco, 425) * Obs: o site do Cinépolis traz apenas os horários dos filmes, mas não informa em qual sala serão exibidos Como Treinar o seu Dragão 3 - às 16h30min (dublado), 18h e 20h30min (dublado e em 3d) Creed 2 - às 16h45min e 19h25min (dublado), 22h (legendado) Eu Sou Mais Eu - às 18h30min e 20h45min Homem-Aranha no Aranhaverso (dublado) - às 17h Minha Vida em Marte - às 19h40min Vidro - às 18h45min e 21h30min (dublado), 22h10min (legendado) Ingressos: nas salas tradicionais, segunda a quarta (exceto feriado) a R$ 23,00 e R$ 11,50 (meia); quinta (exceto feriado) a R$ 25,00 e R$ 11,50 (meia); sexta a domingo e feriado a R$ 26,00 e R$ 13,00 (meia). Nas salas 3d, segunda a quarta (exceto feriado) a R$ 29,00 e R$ 14,50 (meia); quinta (exceto feriado) a R$ 29,00 e R$ 15,00 (meia); sexta a domingo e feriado a R$ 32,00 e R$ 16,00 (meia).

Sala de Cinema Ulysses Geremia (Luiz Antunes, 312) O Confeiteiro - sexta a domingo às 19h30min Ingressos: R$ 10,00 e R$ 5,00 (estudantes e sênior)

Para o fim de semana Nacional “Eu Sou Mais Eu”, de Pedro Amorim, divide atenções na telona com “Creed 2”, sequência da franquia, desta vez dirigida por Steven Caple Jr. e com roteiro de Juel Taylor e Sylvester Stallone


FARROUPILHA, 25 DE JANEIRO DE 2019

Inside

3

Literatura

Novo destino para os livros Projeto Leitura Solidária propõe o reaproveitamento de obras esquecidas dentro de casa, beneficiando quem precisa do material Yasmin Signori Andrade

D

e autoria do vereador Tiago Ilha (PRB), o projeto Leitura Solidária, aprovado em 4 de dezembro de 2018 com unanimidade entre os vereadores, através do decreto legislativo 117/2018, prevê o incentivo à leitura por meio do reaproveitamento de livros muitas vezes parados em prateleiras ou já esquecidos dentro de casa. Promover a inclusão social, respeito ao meio ambiente e desenvolvimento cultural e intelectual da sociedade são os pilares do projeto. “Sempre fui um apaixonado por leitura e sempre entendi que o acesso à leitura pode ser compartilhado. Foi então que, na metade do ano passado, com o objetivo de oportunizar um maior acesso à leitura, comecei a construir um projeto de reaproveitar e reutilizar”, relembrou Tiago. A campanha consiste em dar um novo destino aos livros que não estão em uso em casa. Essas obras podem ser doadas à Câmara de Vereadores, que irá fazer a destinação correta do material. Com a volta às aulas a ação irá percorrer os colégios e buscar mobilização da cidade para a doação do material, que posteriormente será doado às bibliotecas da Rede de Ensino Municipal, bibliotecas de hospitais, casas de passagem e a comunidade em geral, classificando as obras pela faixa etária. Qualquer pessoa ou entidade pode doar ou receber. Quem estiver precisando de algum livro, basta verificar a disponibilidade no acervo e levar. O Legislativo será a responsável por receber, catalogar e triar as obras recebidas, para posteriormente encaminhar para quem precisa. A triagem pode também ser feita por voluntários que estiverem dispostos a participar do projeto. Outra preocupação é a destinação final de livros que não estão em condições para uso. É obrigação da Câ-

Nova chance para os livros Assessor Élio Ferreira de Lima Júnior e Tiago Ilha na primeira triagem do projeto que vai contribuir para que obras sem utilização em casa agora possam levar conhecimento para quem precisa

mara enviar os materiais para cooperativas de reciclagem da cidade. O projeto já está recebendo as doações em três pontos de coleta: na própria Câmara Municipal de Vereadores (Júlio de Castilhos, 420), na Prefeitura Municipal (Praça de Emancipação) e no Centro de Atendimento ao Cidadão (14 de Julho, 713). A ideia é que outras entidades também

se ofereçam como ponto de coleta. Quem possuir muito livros e não tiver como levar até os locais, basta entrar em contato com a bancada no PRB, pelo fone 3261-4269, e pedir auxílio para busca do material. Serão aceitas doações de livros de todos os gêneros, como didáticos, de Literatura, acadêmicos, e até brinquedos educativos, para que todos saiam beneficiados.


Inside

4

Crônicas da Redação Ramon Cardoso

ramon@jornalinformante.com.br

Que foi desencadeada uma campanha baixa, nojenta e suja para inviabilizar a chegada de Jair Bolsonaro ao Palácio do Planalto, isso todo mundo percebeu. O que era de se imaginar, também, era que tão logo assumisse iria iniciar uma nova e permanente campanha para tentar denegrir a imagem do presidente. Só não se imaginava que ela seria tão criminosa como a que está em curso, especialmente por parte da grande mídia. Se havia alguma dúvida acerca dessa parcialidade vergonhosa, ela foi jogada por terra quando foram divulgados os valores repassados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, o BNDES que, aliás, poderia muito bem tirar o N da sigla, tendo em vista que de Nacional ele não tem nada. Foram R$ bilhões destinados a obras em Países governados por ditaduras ou quase isso: Cuba, Venezuela, Peru, Equador, Argentina, Panamá, Nicarágua e por aí vai. Alguém viu, na grande imprensa, algo sobre isso? O silêncio, além de constrangedor, é altamente criminoso. Por outro lado, duvido que alguém não saiba quem é Fabrício Queiroz. Não que o caso não tenha que ser esclarecido, muito pelo contrário, tem e se houver implicações de quem for, os responsáveis têm que ser processados e condenados, mas a vista grossa que foi feita, em ações escabrosas e que saquearam os cofres públicos até o último centavo, é algo inaceitável. Se fosse empregado 10% do esforço no Caso Queiroz em outras duas situações, certamente saberíamos, a essa altura, quem matou Celso Daniel (embora todo mundo saiba) e quem financiou Adélio Bispo (acho que todos sabem também). Esses casos me parecem mais relevantes e de muito mais fácil esclarecimento. O silêncio ou o esperneio é por conta da liberação ou corte de verbas publicitárias. Viram só como temos um Jornalismo preocupado em informar a sociedade? Na semana passada, a Globo News promoveu uma entrevista com o governador petista reeleito Camilo Santana, para que falasse sobre o caos que se encontra o Ceará. A primeira pergunta, que foi, óbvio, sobre segurança pública, ele respondeu falando sobre os bons números do IDEB. Parei por ali. Não tenho mais paciência para perder tempo com palhaçada. O natural seria que a bancada, não fosse ela formada por jornalistas militantes de esquerda, perguntasse se os bons índices da Educação Básica têm a ver com a fraude nas notas do levantamento, que estão sendo investigadas pela Polícia Civil, Ministério Público Federal e Polícia Federal. O Ceará vive um caos justamente porque há décadas vota nos Ferreira Gomes e em seus afiliados políticos. Ou seja, a população tem uma parcela de responsabilidade, ainda que pequena, na barbárie em que se encontra o Estado. Voltando ao IDEB, esses mesmos índices foram utilizados amplamente como arma de propaganda na campanha à presidência de outro esquerdista, o pedetista Ciro Gomes. Falando nele, alguém o viu? Ciro, que era “o mais preparado”, na análise dele, claro, disse que deixaria a política caso Bolsonaro fosse eleito. Não o fez, mas torço para que tenha voltado atrás. Vai ver seu sumiço tem algo a ver com o cumprimento dessa promessa. Passou da hora dele cumprir, ao menos uma vez, o que fala. Oremos. Se for isso mesmo, o Brasil respira aliviado.

Agenda SEXTA

Divulgação

Parcialidade da grande mídia desmascara o sujo Jornalismo militante

FARROUPILHA, 25 DE JANEIRO DE 2019

Stand Up de Rominho Braga Carverna Comedy Club (República, 445, subsolo), às 22h Noite de Samba na Chopana com Juh Moreira Chopperia Chopana (Francisco Baretta, 512), às 21h Sextaneja com Gabriel Rech e DJ Rodi Saquetti Favorita Beer Store (Ernesto Fetter, 18), às 22h

SÁBADO Reabertura Muinho 2019 com Vivi Seixas Muinho Club (Mal. Floriano Peixoto, 190), às 23h Stand Up Elas por Elas: Noite das Mulheres Carverna Comedy Club (República, 445, subsolo), às 22h Verão 2019 no Boteco com We Love Pandas DJ’s Boteco do Chá (Rômulo Noro, 555), às 23h30min

Saturday Rock com Kako & Jeff e DJ Rodi Saquetti Favorita Beer Store (Ernesto Fetter, 18), às 22h

DOMINGO

Me Leva Summer com Grupo Sem Razão Favorita Beer Store (Ernesto Fetter, 18), às 18h


FARROUPILHA, 25 DE JANEIRO DE 2019

Inside

5

Paulo Roque Gasparetto

Música

prgasparetto@terra.com.br

Para curtir a natureza e apreciar músicos locais

Jornada Mundial da Juventude A Jornada Mundial da Juventude, que ini-

Projeto que leva musicalidade ao Parque dos Pinheiros segue até dia 27 de fevereiro ciou no dia 22 e vai até dia 27 de janeiro, no

U

Fotos: Divulgação

ma ótima opção para apreciar a natureza, descansar e também curtir uma boa música. O projeto Parque Musical iniciou domingo e segue durante todas as quartas e sextas, às 18h, e sábados e domingos, às 16h, até o dia 27 de fevereiro, com atrações para todos os gostos. A ação é uma promoção da Secretaria de Turismo e Cultura, por meio da Casa de Cultura, que oportuniza aos frequentadores do parque apresentações valorizando os artistas locais.

Confira a programação

* Sexta, às 18h: Gabriel Marchetto, Lauro Edson Da Cás e Jair Seimetz * Sábado, às 16h: Maestro Nambú * Domingo, às 16h: Homero Couto e Alini Brites * Quarta, às 18h: Maestro Nambú * Sexta, dia 1º, às 18h: Maurício Farinon * Sábado, dia 2, às 16h: Patrick Oliveira * Domingo, dia 3, às 16h: Júh Moreira * Quarta, dia 6, às 18h: New * Sexta, dia 8, às 18h: Bandinha Municipal * Sábado, dia 9, às 16h: Patrick Oliveira * Domingo, dia 10, às 16h: Lauro Edson Da Cás * Quarta, dia 13, às 18h: Zili Band * Sexta, dia 15, às 18h: Leandro Ávila * Sábado, dia 16, às 16h: Zili Band * Domingo, dia 17, às 16h: Robson Gervasoni * Quarta, dia 20, às 18h: Maestro Nambú * Sexta, dia 22, às 18h: Zili Band * Sábado, dia 23, às 16h: Júh Moreira * Domingo, dia 24, às 16h: Maestro Nambú * Quarta, dia 27, às 18h: Júh Moreira

Música gaúcha, italiana e MPB Lauro Edson Da Cás, Gabriel Marchetto e Jair Seimetz abriram a atração no domingo e se apresentam novamente nesta sexta

Clarinete e saxofone Maestro Nambú sobe ao palco no sábado, quarta e no dia 20 para levar um pouco de jazz ao cartão postal farroupilhense

Panamá é um grande encontro de jovens católicos de todo o mundo. A Jornada é um espaço de encontro com Jesus, de reflexão e oração para “recarregar as baterias” e assumir a missão em toda a igreja. Segundo o Papa Francisco “o coração da Igreja é jovem precisamente porque o evangelho é como uma linfa vital que a regenera continuamente”. Assim, o Papa desfia os jovens à missão, a desinstalar-se do comodismo de uma vida voltada sobre si mesmos e deixar-se provocar, em nome da fé, por grandes ideais. O tema do encontro é: “Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra” (Lc 1, 38). Nessa direção, a dimensão de Maria nos ensina e nos mostra que é preciso sempre ir ao encontro do outro para acolher e servir. O Panamá é um País que liga a América do Sul à América Central e tem um pouco mais de 4 milhões de habitantes, 88% dos quais declaram-se católicos. A nação abriu os braços para receber o Papa Francisco e os milhares de jovens de várias partes do mundo. Para ver a importância estratégica da localização geográfica do Panamá, basta recordar que foi fundado em 1519 como base para as expedições ao Império Inca, tornando-se a rota de passagem do ouro e da prata que os espanhóis extraíam da América do Sul. No ano de 1671, a cidade foi incendiada por piratas, sendo completamente destruída e reconstruída oito quilômetros distante da cidade original. Em 1821 o Panamá ficou independente da Espanha unindo-se à República da Colômbia, da qual declarou-se independente em 13 de novembro de 1903. Um grupo de 25 jovens católicos da Diocese de Caxias do Sul está no Panamá. Eles também estão participando da Jornada Mundial da Juventude, com a presença do Papa Francisco. A Serra tem representantes de Garibaldi e de Caxias, entre eles está o assessor diocesano do Setor da Juventude, padre Marciano Guerra. Temos certeza que os jovens que estão participando, como também os que permaneceram em nossas comunidades, poderão se sentir revigorados para assumirem a sua missão no cuidado com o meio ambiente, na construção de relações fraternas em nosso mundo, no respeito a todas as pessoas e na superação da violência. * Pároco da Paróquia Sagrado Coração de Jesus e doutor em Comunicação


Éder Tondello

N

Elas

o sábado três mulheres sobem ao palco do Carverna Comedy Club para o “Elas Por Elas”. Formado por Eva Mansk, Ursa Malgarizi e Márcia Seibel, o grupo aborda de forma bem-humorada temas como aplicativos de relacionamento, trabalho, beleza e contam histórias pessoais que mostram a realidade de uma mulher nos dias de hoje. A apresentação inicia às 22h.

Aprendizado

Os DJ’s Cris D. e Mau Maioli desenvolveram um curso básico e intensivo de mixagem para os que desejam se aventurar dentro do mundo da música eletrônica. A atividade será realizada em parceria com Associação Cultural Moinho Covolan e Muinho Club. As aulas serão ministradas em 5 dias e tem apenas 8 vagas disponíveis.

Cultura

Completando 50 anos de casados, Félix e Gelci Razzera celebraram a união junto aos filhos Sandro Luiz, Cláudia e Paula Cristina. A missa aconteceu na Igreja Matriz Sagrado Coração de Jesus e os convidados para os festejos foram recepcionados no Restaurante Stefenon

Fábio Campos

Fique por Almoço

Sempre inovando o le inaugurou nesta se almoço durante a sem o espaço estará aberto buffet livre e a quilo, q promocional de inaugu

Multifotos

O projeto “Domingo Sesc+Arte” tem sua 2ª edição de sua segunda temporada, a primeira de 2019, neste domingo, no bairro Monte Pasqual. A ação reúne teatro, música, oficinas, brinquedos infláveis, entre outras atividades para adultos e crianças, na rua Rolante. A entrada é franca e em caso de chuva o evento será transferido para uma data posterior, ainda a ser definida. Veja mais na Capa do Inside.

Beer

O Iguatemi Caxias mação diferenciada p de semana. O espaço ping recebe o Festival sanais, que conta com encontro de Carros An A atividade inicia nesta

Sweet

Daniel Matheus Gehlen e Luana Lindenmayr confirmaram sua união no sábado em uma bela cerimônia na Igreja Matriz de Farroupilha. Os convidados foram recepcionados no Villa Festas e Eventos, com cerimonial assinado por Aline Barbosa Alves

Jociele Muller curtiu o domingo no agito do pagode da Favorita Beer Store

A empresária Sandr frente de um novo pro deria. A jovem cursa E Confeitaria na Escola d UCS, em Flores da Cun estão à venda.


Cristiano de Oliveira

Arquivo Pessoal

O cantor Cris Fagundes animou o público no Boteco do Chá, no sábado

Dentro

o Boteco Antonielemana a opção de mana. Ao meio-dia o com a opção de que está com valor uração.

Felipe Isoton, Ana Paula Masetto, Ecléia Vanacor, Marine de Pariz e Edson Francisquetti curtem férias pela cidade de Cartagena das Índias, na Colômbia

#SELFIEDASEMANA

Arquivo Pessoal

está com prograpelo segundo final Lifestyle do shopl de Cervejas Artem shows ao vivo e ntigos no domingo. a sexta.

ra Colombo está à ojeto, a D&C BrigaEspecialização em de Gastronomia da nha. As delícias já

Da série trip em família: Mariana Mugnol, Babiana Mugnol, Gabriel Izidoro e Matíula Mugnol curtiram uma recente viagem pela América Latina. Na foto visitam Perito Moreno, na Patagônia Argentina


Inside

8

Fabrício Oliboni fabrioliboni@gmail.com

Ah, o verão Não há uma unanimidade quanto a melhor estação do ano. Nem perto disso. As críticas e elogios sempre se concentrarão entre inverno e verão. Da primavera acho que ninguém ousaria falar mal. Já o outono deve ter os seus detratores por aí, embora eu não saiba dizer qual seria o problema aqui. Eu sou suspeito para falar nesse caso, já que é a minha estação preferida, mas chega de divagações. Falando sobre o inverno, essa é uma estação que muitos odeiam, principalmente os que tem neve pra tirar da frente de casa, que não é o nosso caso – última divagação do parágrafo –, mas ao mesmo tempo tem os seus defensores ferrenhos. Aí rola um empate técnico. Já o verão é bem aceito, mas é de longe a época do ano que a galera mais reclama da temperatura, e é sobre isso e o verão de forma geral que vamos falar aqui. Em escala de estações do ano o meu ranking seria: Outono, Primavera, Verão e Inverno. O verão fica em 3º porque eu prefiro a estabilidade e nem o extremo do frio e do calor de Outono e Primavera. Inverno pode até ser legal em alguns momentos, mas quase sempre depende da quantidade de roupas que você esteja usando ou de um fogão à lenha fazendo o seu trabalho, então isso deixa o inverno com a lanterna do campeonato de estações. Não dá para escapar do verão. Você pode estar só de calção, mas a sensação de estar em um forno segue. No frio você coloca mais uma peça de roupa, e no calor extremo você simplesmente tenta resistir jogando água na cara, aumentando a potência do ar condicionado, vivendo em frente a um ventilador ou olhando o calendário e contando os dias para o outono. Se reclama muito no inverno. Bom, se reclama de tudo no Brasil, mas há uma predisposição cultural de falar mal do clima. É o esporte preferido dos brasileiros, passando com uma larga vantagem o futebol e chegando próximo da modalidade “reclamar de política”. Seguindo na linha de queixas e reclamações, o verão deve ter a liderança nesse quesito, porque os gaúchos, principalmente, têm uma aversão fora do comum ao calor extremo. Sim, se você está se perguntando se vivenciamos calor extremo por essas bandas, eu te desafio a subir um morro em Bento Gonçalves ou passar uma tarde no centro de Porto Alegre e não cogitar a possibilidade de se trancar em um freezer por 5 minutos. O verão é bonito, geralmente é um período que muita gente está de férias, é época de praia, pessoal mais tranquilo, relaxado, chove pouco... mas para os que trabalham pode ser um período infernal. Abençoados são os que podem trabalhar de bermuda no verão. Não é o meu caso, mas também não preciso trabalhar de terno, gravata e sapato. Se fosse assim, certamente diria que o inverno é melhor que o verão. Chego ao final dessa coluna quase dizendo que o verão é a pior estação do ano, e até seguiria com argumentos que talvez chegassem a essa conclusão, mas paro por aqui justamente por motivos de que está muito abafado e... sim, o verão é a pior estação do ano. Fim!

* Agente de intercâmbio e bacharel em Relações Internacionais

FARROUPILHA, 25 DE JANEIRO DE 2019

Primeiro Parágrafo

Muitas dúvidas, Nobel de Literatura em 2017, Kazuo Ishiguro consegue, em “Não me Abanone Jamais”, levantar série de questões éticas e morais, mas sobretudo enaltece a bênção e a riqueza que é viver Ramon Cardoso ramon@jornalinformante.com.br

A

partir do momento que a Ciência e a Medicina começaram a avançar a passos largos, a ideia de se desenvolver clones sempre esteve presente no campo da pesquisa, mas ganhou, de fato, uma projeção mais palpável no imaginário popular a partir da Literatura e do Cinema, com a ficção científica desenhando um universo e levantando uma gama de questões éticas e morais que certamente serão abordadas caso essa busca venha a ocorrer no futuro. O nipo-britânico Kazuo Ishiguro deu vazão ao tema em “Não me Abandone Jamais”, um de seus maiores sucessos literários e que, em parte, contribuiu para que vencesse, em 2017, o Nobel de Literatura. Ambientado na Inglaterra, o romance é um relato de Kathy, a narradora onipresente que desvela, em leves camadas, sua história, que envolve de maneira muito próxima os amigos Tommy e Ruth. O trio vive em um gigantesco internato no interior do País, o Hailsham, onde estão sob os cuidados de guardiões, que lhes ensinam o que há de mais nobre no campo da cultura, além de valorizarem também o culto ao corpo para uma vida saudável, que é indispensável e, de certa forma, o objetivo maior do internato. Embora a narração comece no final dos anos 90, imediatamente a narradora, com 31 anos, retrocede até o período da infância vivida em Hailsham. A primeira parte da história se passa no local, onde Kathy desenvolve uma relação de intensa

amizade com Ruth e Tommy, por quem nutre um carinho especial, mas que é preservado. A forma reservada com que conduz sua vida, com um grau de maturidade muito maior do que a idade sugere, aflige a narradora de maneira permanente. A menor das situações gera uma série de ilações, inseguranças e medos que acabam freando a possibilidade de uma infância feliz e plena, diferente do que acontece com a expansiva Ruth e com o atrapalhado Tommy, o mais impulsivo do trio. As mais simples conversas são esmiuçadas em relatos longos, cheios de detalhes e que são intercalados com pensamentos da tensa narradora. Kathy não se abre nunca. Ela o faz com o leitor, ainda que de forma velada, e joga as pistas da realidade dos internos que, aos poucos, vão entendendo qual sua finalidade no mundo. Das visitas da misteriosa Madame, que ia a Hailsham para selecionar os melhores trabalhos dos alunos para sua galeria, passando pelos bazares onde os alunos, através dos cupons recebidos em troca do bom desempenho escolar, conseguiam ter um pouco de contato com o mundo exterior ao adquirirem objetos que eram disponibilizados. As dúvidas eram enormes, mas havia uma espécie de acordo tácito de silêncio. Como se fosse proibido ou um pecado mortal levantar questões que, embora não reveladas, certamente martelavam a cabeça dos internos a todo instante. Quando Miss Lucy, ao ser provocada por uma aluna, avançou o sinal, acabou dispensada do internato. Pairavam muitas ideias do que poderia acontecer, mas isso não era falado abertamente. O boato ganhava força e a tendência era que não fosse desmentido se tra-


FARROUPILHA, 25 DE JANEIRO DE 2019

Inside

9

Primeiro Parágrafo

Dolores Maggioni

poucas certezas Imagem: Reprodução

duzisse a realidade. E ela era cruel. Aos poucos, todos os estudantes sabem que eles na verdade são clones e que estão sendo criados para chegarem à vida adulta de maneira saudável para servirem como doadores de órgãos. Ao final da adolescência, eles deixam Hailsham e passam a morar em um Casario, numa grande fazenda em área isolada do interior da Inglaterra, onde se passa a segunda parte da obra. Lá aguardam pela notificação para doações que, mais cedo ou mais tarde, acaba chegando. A única forma de retardar o processo é se candidatando ao posto de cuidador, onde ficam responsáveis por atender os clones que doaram órgãos e estão em processo de recuperação em clínicas espalhadas por todo território inglês. A barbárie e o terror da história são atenuados pela condescendência de quem está na condição e, sobretudo, pela espécie de triângulo amoroso mal resolvido entre Kathy, Ruth e Tommy, que se envolvem desde Hailsham, uma relação que se fortalece no Casario e que dilacera a alma da reservada narradora. Sua candidatura a cuidadora é uma forma de evitar um convívio que era penoso demais, embora até mesmo em seu relato ela evite expor seus sentimentos em relação a Tommy. Mas a história do trio não termina aqui e será retomada na parte final da obra, quando alguns demônios serão devidamente exorcizados. Não me Abandone Jamais, embora tenha questões éticas e morais embutidas em sua base, é uma obra que celebra a vida, por mais paradoxal que possa parecer. O livro de Ishiguro é uma distopia não convencional, pelo fato de não estar ambientada no futuro e não haver nela a presença intimidadora de um Estado totalitário, embora reúna os elementos que a classifiquem como tal. Sua obra levanta o debate de um futuro possível inserindo-o no presente, mas a questão humana se sobrepõe à médica e nisso reside seu maior mérito.

Não me Abandone Jamais Autor: Kazuo Ishiguro Tradução: Beth Vieira Gênero: Ficção Científica, Romance Literatura Inglesa Ano de publicação: 2005 Editora: Companhia das Letras Nº de páginas: 343 Preço médio: R$ 40,00 A pergunta recorrente é a clássica: “De onde viemos e para onde vamos?”. No livro de Ishiguro esse dilema está melhor apresentado. Há uma ideia da origem e uma certeza de um fim breve. Se a obra não questiona o início da existência e o que acontece quando se morre, ao limitar a trajetória dos protagonistas, em prol de um benefício maior à humanidade, ela acaba tornando a vida ainda mais especial e necessária de ser vivida em sua plenitude, a partir das situações mais simples. Uma reflexão que se depreende do romance de maneira natural. Colocar ela em prática, no entanto, é o grande desafio.

doloresmaggioni@terra.com.br

É fim de tarde Um sol alaranjado começa a se afastar. Estende braços invisíveis até a minha varanda e eu o tomo nas mãos, como querendo possuí-lo. É frio. O vento suspira por entre a cabeleira das árvores frementes, onde um sabiá tonto de amor espera sua eleita. Observo. Visto meias listradas e um chinelo de pano. Há no ar, um nada que me encanta. A túnica do sol se tinge de vermelho e as nuvens o imitam. As ovelhinhas de agora perderam a brancura e parecem prontas para a festa, assim vestidas da cor que esnoba a rosas. Na rua, lá embaixo, um cão fareja a laje. Não é gordo. Parece faminto. Não vai dormir na porta da cozinha. Penso que vai dormir na rua. Tem pelo judiado. Quer fazer amor. A cadela está do outro lado da cerca. É impossível. O cão está inconformado. Continuo observando. O nada. Um nada que me encanta! Agora o sol já trocou sua indumentária. Ficou rubro... acho que de metafísicas seculares saudades. O entardecer me fascina. Parece conjugar o verbo “viver” em todos os tempos. Entro um minuto. Visto um abrigo mais quente. Cor de rosa. Não estou sendo nada original. Retorno para o nada que me encanta. Uma borboleta... retardatária... bailando inquieta em busca de qualquer coisa; igual a inquietude deste sonho que enrola pedaços de crepúsculo, mesmo nas folhas extraviadas de um jornal, que imita o voo da borboleta. E eu sonho! Por isso venço sombras e neblinas, e canto em minha orquestra composta por violinos de suspiros. Começa a anoitecer. Agora é a vez da brisa. Parece ter ido com o sol minha ansiedade... Já não atiça meu coração onde este nada abraça a alma, cheirosa como cerejeiras em flor. Um último urubu risca o céu... num movimento ritmado, copula com o espaço, nesta paixão assustadoramente incrível que é a vida. O ocaso do dia é o despertar da noite. O ar gelado do outono se infiltra por entre as horas deste novembro e por entre o meu abrigo cor de rosa. Aquele bem arrumado e frágil amontoado de penas escuras levou o urubu embora. Parece que só eu vou sobrar aqui nesta varanda gelada. Tudo parece demasiado alheio! As horas são fadas voláteis, etéreas, esvoaçantes. O frio acentuou. Fecho as portas da varanda. Cerro as cortinas. Apego-me ao meu sonho... como a hera aos muros. Ele guarda gestos que o tempo fez lembranças. Sonhar! Este toque anestésico açucarado... seiva viva de outonos e pretéritos... restos de madrugadas adubadas de ternuras... Sou um lirismo provinciano que se fez gente! Um sentir e um estar neste nada que me encanta! Estou em paz. Como um horizonte infinito... amplidão... plural... garimpeira de outros sonhos. Sem nome... igual ao meu nada. * Escritora


Inside

10

FARROUPILHA, 25 DE JANEIRO DE 2019

Sétima Arte

Busca por uma

vida plena Adaptação à telona da ficção científica romanceada do nipo-britânico Kazuo Ishiguro, “Não me Abandone Jamais” deixa ainda mais latente o desejo de viver dos protagonistas

A

daptações literárias para o Cinema sempre têm um risco alto, mas algumas chamam a atenção por conseguirem refletir, na telona, a imagem que se fez do livro. Um exemplo clássico é “Não me Abandone Jamais”. O romance de ficção científica de Kazuo Ishiguro está habilmente retratado no filme do americano Mark Romanek. Os cenários do escritor nipo-britânico parecem se materializar no longa. Evidente que há diferenças pontuais e até mesmo necessárias. A obra cinematográfica precisa entregar mais que a literária, necessita de um dinamismo maior e, mais do que isso, é extremamente objetiva. Embora os momentos de reflexão sejam muitos, e o livro ao menos insinua isso de maneira muito clara, boa parte das passagens está inserida no filme apesar de ser altamente sintético. Kathy, a narradora onipresente de Ishiguro, também faz a frente no filme de Romanek. Ela é interpretada na infância por Isobel Meikle-Small e na adolescência e vida adulta por Carey Mulligan. O mesmo acontece com seus amigos, o casal Ruth (Ella Purnell na infância e Keira Knightley na vida adulta) e Tommy (Charlie Rowe e, mais tarde, Andrew Garfield). É em torno do trio que a história orbita.

Tudo começa em Hailsham, em 1978, o internato inglês onde as crianças vivem. Kathy sempre delicada e doce, muito reservada, narra suas aventuras ao lado da expansiva Ruth, sua melhor amiga, e do atrapalhado Tommy, que não leva jeito para os esportes e muito menos para as artes, o que acaba deixando-o sempre isolado, fato que desperta o instinto amigo e protetor de Kathy. Há muito lirismo e magia na infância do internato, mas da mesma forma muito mistério que envolve essa criação, como as visitas da Madame Marie-Claude (Nathalie Richard) ao local dirigido por Miss Emily (Charlotte Rampling), a diretora do estabelecimento e que dita as regras. Embora o comportamento seja pra lá de exemplar, as dúvidas cercam os internos. Quem acaba dirimindo parte dessas incertezas é a compreensível Miss Lucy (Sally Hawkins), uma tutora que se compadece da situação dos pequenos e acaba por revelar mais do que deve. A ideia de que possuíam um destino pré-concebido e que estavam ali como meros clones para, na vida adulta, doarem seus órgãos, embora fosse algo aterrador, era até certo ponto aceitável e compreensível dentro do contexto em que foram criados. Mas há muitas questões que necessitam ser enfrentadas e a liber-

dade para ir em busca de respostas aumenta quando os internos deixam Hailsham e passam a viver nos chamados Chalés. Kathy, Ruth e Tommy vão para um desses, administrado pelo sisudo Keffers (David Sterne), em 1985. A eles é dado o direito de somente circular pelas imediações, à espera das notificações para doação. Como havia um certo código de silêncio que vigorava em Hailsham, muitas questões passam a ser colocadas na mesa nos Chalés, especialmente com o casal Chrissie (Andrea Riseborough) e Rodney (Domhnall Gleeson), que vieram de outros centros de internação, e questionam o trio acerca da sempre desejada possibilidade de

adiamento das doações. À medida que começam a doar os órgãos, os jovens passam a ser internados em clínicas de recuperação por todo o País e uma chance de retardar o processo é se candidatando ao posto de cuidador, um cargo que busca minorar o sofrimento de quem é doador. Kathy se coloca à disposição para a função por um motivo óbvio: a ela é penoso demais conviver com Tommy, o grande amor da sua vida, como par de Ruth, sua melhor amiga. O reencontro acontecerá somente em 1994, quando o casal já se separou e fez as primeiras doações. Será o momento de deixar de lado as reservas do passado e pôr às claras ci-


Inside

FARROUPILHA, 25 DE JANEIRO DE 2019

11

Sétima Arte Imagem: Reprodução

Divulgação

Divulgação

Triângulo (quase) amoroso Ruth (Keira Knightley), Kathy (Carey Mulligan) e Tommy (Andrew Garfield): hora de um necessário acerto de contas com o passado antes que seja tarde demais

úmes, desejos, egoísmos e sentimentos que foram sufocados ao longo de anos, como uma espécie de acerto de contas, para um fim de vida pacificado e de coração leve. Famoso por dirigir videoclipes, de Madonna a Chili Peppers, o cineasta americano conseguiu uma tradução competente do best-seller e reuniu, à época, um talentoso trio de atores ingleses emergentes. Até mesmo os mirins tiveram uma atuação destacada, com um perfeito encaixe entre as duas gerações, não somente quanto ao comportamento, mas também no aspecto físico. Na quase totalidade, a trama é sombria e triste e isso se reflete até

mesmo nos cenários opacos, cinzas, sem cor nem brilho, mas também por belas paisagens do interior inglês que parecem ter parado no tempo. O que o filme ressalta também é a importância de se viver de maneira plena e como isso é reforçado pelos personagens, que sabem que terão uma vida mecanizada, pela metade, pré-definida e com fim próximo. Não há um inconformismo, uma luta contra um destino que se apresenta, o que aumenta a empatia e a torcida para que os protagonistas encontrem um pouco de amor e paz de espírito em sua curta jornada. Sobretudo, o filme de Romanek com roteiro do londrino Alex Garland,

provoca no espectador uma reflexão acerca da necessidade de rever conceitos de vida e de aproveitar ao máximo todos os momentos.

Material de apoio

Nos extras, o diretor, o roteirista, produtores, atores e o próprio escritor Kazuo Ishiguro debatem questões que envolvem a trama e levantam uma série de discussões que vão muito além da telona, em um material de 30 minutos que remete ainda mais a uma análise do grandioso impacto da ficção romanceada e do filme. Destaque também para a fotografia, a arte de Tommy e o Programa Nacional de Doadores da Inglaterra.

Título original Never Let me Go Título traduzido Não me Abandone Jamais Direção Mark Romanek Roteiro Alex Garland Gênero Ficção Científica Romance Drama Duração 103 minutos País Inglaterra Estados Unidos Ano de produção 2010 Estúdio Fox Searchlight Pictures DNA Films Film 4 Distribuição Fox Searchlight Pictures


12

Horóscopo Áries - 21/03 a 20/04

Existem desafios para lidar com a rotina de trabalho. Examine as questões materiais e possíveis desperdícios de oportunidades. É necessário manter o foco em suas metas e entender o cenário com consciência e sabedoria. Os desafetos causam desafios na estrutura de trabalho.

Touro - 21/04 a 20/05

É um semana desafiadora para lidar com com o campo afetivo. Os afetos interferem tanto em experiência com filhos quanto no relacionamento. Atenção com os exageros emocionais, o ciúme e julgamentos que podem vir distorcidos. É necessário examinar as suas necessidades emocionais.

Gêmeos - 21/05 a 20/06

É um semana desafiadora para lidar com o relacionamento ou com uma pessoa importante. A pessoa tocada está confusa e sente-se desvalorizada. Atenção com os exageros que causam desgaste para a experiência a dois. Os desafios podem vir por causa de questões íntimas e familiares.

Câncer - 21/06 a 20/07

Atenção com fofocas ou comentários que devem ser filtrados. O cenário indica desafios para lidar com falsos julgamentos ou questões que realmente pede uma atenção maior da sua parte. Seja sábio para interagir da melhor forma. A verdade sempre é a melhor alternativa.

Leão - 21/07 a 22/08

É importante dar atenção a exageros financeiros e a desperdícios de recursos materiais que devem ser organizados daqui para frente com outro foco e outro propósito. Existem fatores significativos gerados por documentos ou negociações. Mas o cenário lhe permite superar e seguir mais forte.

Vírgem - 23/08 a 22/09

Atenção com mentiras e distorções de fatos gerados por pessoas da família ou por pessoas muito próximas a você. É necessário entender que você está em destaque e que as resoluções dependem exclusivamente de suas decisões. Examine o que é prioridade e busque o seu aprimoramento emocional.

Libra - 23/09 a 22/10

Provavelmente há mentiras, fofocas e distorções de fatos que chegam até você. Seja sábio para lidar com as informações de uma forma mais estratégica. Superar os desafios familiares depende muito da forma como você vem encarando a situação. Você também está sendo testado em sua maturidade emocional.

Escorpião - 23/10 a 21/11

Atenção com os exageros para lidar com projetos e atividades que também pode envolver os amigos. Você está propenso a gastar além do esperado. Esteja atento a desafetos ou a um cenário de competição velada. As atividades em grupo mexem muito com você. Entretanto há superação, força e foco.

Sagitário - 22/11 a 21/12

Você está muito vulnerável a situações e pessoas que interferem em suas posturas. Atenção com o julgamento cego e com verdades que não colaboram com o seu desenvolvimento. É imprescindível ter posturas mais coerentes com o seu momento atual, visando novas crenças e filosofias de vida.

Capricórnio - 22/12 a 20/01

Atenção com fofocas e comentários que chegam até você de uma forma oculta e reservada. É necessário examinar as informações, colocando em prática a sua sabedoria para entender o momento. Não caia nesses julgamentos. Seja coerente com as suas necessidades emocionais e supere-se.

Aquário - 21/01 a 19/02

Existem situações confusas e distorcidas relacionadas ao setor material, principalmente a recursos para financiamento, pensões e heranças. Você está em processo de mudança e desapego. Não permita que a confusão fique maior. Aceite os fatos com sabedoria e recomece do zero, caso seja necessário.

Peixes - 20/02 a 20/03

É desafiador manter um diálogo saudável com cônjuge, sócios ou parcerias. É importante entender o contexto e examinar os exageros que permeiam essa troca. Busque examinar suas necessidades e expectativas. Mas há superação para dar continuidade aos projetos.

Inside

FARROUPILHA, 25 DE JANEIRO DE 2019


FARROUPILHA, 25 DE JANEIRO DE 2019

VENDE-SE TERRENO, plano, medindo 50m² X 14m², localizado na Linha Paese, com poço artesiano, luz e acesso à internet. Apenas 100 metros do asfalto e com entrada particular. OPORTUNIDADE ÚNICA. Ligue: (54) 9 9941.7541, (54) 9 9627.7537 ou Whats (54) 9 9191.8892. VENDO TERRENO de esquina com 1.377m² a uma quadra da rodoviária e do Shopping Centro de compras. F. 9 9118.1642. VENDO TERRENO no Litoral, localização central em Arroio do Sal, somente duas quadras do mar. F. 9 9118.1642. VENDO terreno de Cooperativa já com área comprada. F.: 9 9118.1642. VENDO CASA MISTA localizada no Bairro Pio X, ao lado da Igreja. (a mesma já está alugada através de imobiliária). Tratar: (54) 9 9118 1642.


2

FARROUPILHA, 25 DE JANEIRO DE 2019


Profile for Informantef Informantef

Edição 572  

Edição 572  

Advertisement