Page 1

FARROUPILHA

|

ANO X

| EDIÇÃO 518

| 2 9 D E D E Z E M B RO D E 2 017 |

R$ 3,00

Brinde para um grande 2018 Divulgação

ECONOMIA Para mudar de vida

Ainda dá tempo de apostar na Mega da Virada e faturar o maior prêmio da história da loteria brasileira Página 8

CIDADE Reforço na segurança

Brigada Militar recebe do Governo do Estado dois novos veículos para utilizar no policiamento em Farroupilha Página 10

POLÍTICA Ano novo, regras novas Subsídio para transporte universitário intermunicipal passará a ser concedido de acordo com renda familiar Página 11

Dicas importantes para curtir uma passagem de ano sem culpas por exageros à mesa Saúde, Beleza & Estética

EDUCAÇÃO Adeus a cinco escolas

Angelo Rigatti, João XXIII, Luiz Busetti, Segundo Biasoli e Treze de Maio têm fechamento confirmado pela prefeitura Página 12


2

FARROUPILHA, 29 DE DEZEMBRO DE 2017

CÂMARA DE VEREADORES

Piccoli faz balanço do ano Daniel Rufatto daniel@jornalinformante.com.br

O

ano passou longe de ser tranquilo na Câmara de Vereadores. Marcado por debates acirrados no plenário e alguns protestos fora dele, 2017 exigiu firmeza na condução dos trabalhos por parte da presidência da Casa Legislativa. Tarefa entregue a Fabiano Piccoli (PT), que, prestes a ser substituído no cargo por Thiago Brunet (PDT), fez um balanço das atividades do ano em coletiva na tarde de terça (confira artigo do presidente egresso na Editoria de Opinião, página 6). “Foi um ano bastante complexo. Os primeiros anos das legislaturas normalmente são bastante aguerridos. Tivemos uma renovação grande

no Legislativo e todos estavam com muita vontade de mostrar trabalho”, comenta Piccoli. Polêmicas à parte, o petista avalia o 2017 da Câmara como bastante profícuo. “Acredito que a população está muito bem representada”, salienta.

Daniel Rufatto

Prestes a deixar a presidência da Casa, petista apresentou na terça à tarde relatório das atividades em 2017

Ponto eletrônico, tratativas para sede própria e economia de recursos Além do relatório das atividades legislativas (confira os números na página ao lado), o parlamentar destacou as ações administrativas realizadas nos últimos meses. Como, por exemplo, a instalação de câmeras HD e internet por fibra ótica para melhoria do sistema de transmissão ao vivo das sessões, a criação da Ouvidoria da Câmara e a inauguração do Memorial Lidovino Fanton. E, também, a implementação do ponto eletrônico, atualmente em fase de testes. “Os servidores de carreira já estão usando e os CCs utilizarão a partir de julho”, explica Piccoli. Outra questão que voltou à pauta foi a da construção de uma sede própria para o Poder. Apesar de ser avaliada como

Recém inaugurado Construção do Memorial alusivo a Lidovino Fanton foi uma das ações da gestão de Piccoli

uma das melhores da região, a estrutura do Legislativo farroupilhense é alugada e custa aos cofres públicos cerca de R$ 16,5 mil por mês, com contrato válido por quatro anos. “A ideia é construir um novo Centro Administrativo para prefeitura que englobe também a Câmara de Vereadores”, afirma o petista. A possibilidade vem sendo tratada pelo Executivo municipal junto ao Banco Regional de De-

senvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e à Fundação Getúlio Vargas (FGV) e ainda está em fase de estudos. Em relação à parte financeira, Piccoli comemora a economia de recursos conseguida ao longo do ano. A expectativa é que aproximadamente R$ 300 mil do orçamento previsto para o Legislativo em 2017 não sejam utilizados e fiquem à disposição do município para uso em outras áreas.


3

FARROUPILHA, 29 DE DEZEMBRO DE 2017

Arquivo Jornal Informante

BALANÇO DE 2017

Raio-x das atividades legislativas Câmara de Vereadores aprovou 104 projetos em 2017, sendo a grande maioria proveniente do Executivo municipal

N

úmeros nem sempre são conclusivos, ainda mais quando o assunto é atuação parlamentar. De qualquer forma, ajudam a traçar um panorama do que foi o ano da Câmara de Vereadores de Farroupilha. Conforme o relatório divulgado na última terça, foram apresentados 109 projetos ao longo de 2017, sendo 104 deles aprovados e os outros 5 retirados.

Deste total, 91 foram encaminhados pelo Executivo, que, valendo-se da maioria, obteve 100% de aprovação. Por sua vez, os vereadores apresentaram 18 projetos, sendo 13 deles aprovados. Em relação às sessões, foram 102 no total, sendo 84 ordinárias (15 com convidados), 16 solenes e duas extraordinárias, ambas realizadas na última semana. Um dado que chama atenção é o do uso do plenário da Casa Legislativa Dr. Lidovino Antonio Fanton. Além das sessões, o espaço foi utilizado em duas edições do programa Legislativo em Ação, em cinco audiências públicas e cedido em 77 oportunidades. No total, 186 atividades foram realizadas no plenário em 2017.

Além das sessões Plenário da Câmara de Vereadores foi cedido 77 vezes ao longo do ano, demonstrando bom uso do espaço pela comunidade

Números da Câmara em 2017 Atividades Gerais

Leis Municipais: 85 Emenda à Lei Orgânica: 1 Resoluções: 11 Portarias: 30 Decreto lei: 7 Requerimentos escritos: 174 Pedidos de informação: 5

Projetos

Origem Poder Legislativo Poder Executivo Total

Apresentados 18 91 109

Ofícios expedidos: 844 Ofícios circulares expedidos: 10 Sessões ordinárias: 69 Sessões com convidados: 15 Sessões extraordinárias: 2 Sessões solenes: 16 Cedência do plenário: 77 Aprovados 13 91 104

Retirados 5 0 5


4

FARROUPILHA, 29 DE DEZEMBRO DE 2017

Direito e justiça em moralidade e ética Greta Lacerda Tomielo *

“N

o mais profundo da alma: a espiritualidade no relacionamento não significa que eu sempre me distancie do outro. Confronto-me com meus sentimentos e minhas necessidades. Admito minha própria carência. Sou carente de reconhecimento, de atenção e de amor. Isto seria – espiritualmente falando – humildade: a coragem de reconhecer minha humanidade e indigência. Contudo, a tarefa espiritual seria, conforme o disse certa vez Richard Stiegler, que eu renunciasse à concepção de que ‘necessidades precisam ser satisfeitas a fim de se alcançar a realização’. Todavia, o caminho passa sempre pela carência e pela dor, através das necessidades não satisfeitas, rumo ao profundo da alma, ao espaço no qual sou íntegro e inteiro, realizado e em paz comigo. Muitas pessoas preferem ignorar suas carências. Entretanto, o caminho para baixo passa pela própria realidade” (Grun, Alselm. O que Nutre o Amor. RJ: Editora Vozes, 2011). Para iniciar o texto após tocantes palavras de Alselm Grun, reflete iniciarmos falando sobre “liberdade”, na visão histórica e evolutiva de reconhecidos pensadores. Os primeiros estudos divulgados sobre a ideia de liberdade foram contemplados na filosofia grega e tiveram como

representantes Platão e Aristóteles. Na obra “A República”, Platão aparentemente desejava construir um Estado ideal, com determinadas classes de governantes e guardiões. Nesse entendimento, no que se refere à filosofia platônica, a compreensão de liberdade está vinculada à concepção de Paideia, que vem a ser o processo de formação do homem, palavra complicada para um significado tão simples, segundo a definição de Werner Jaeger, filósofo alemão classista do século XX. Seguindo um pouco mais na evolução da história, pelas pesquisas de Jaeger, Platão pretendia expor a sua noção de Paideia buscando a construção de um “Estado dentro de si” e não de um Estado físico como se pensava, observamos que o poema inicial do texto já busca a reflexão interna do ser. Ainda, afirmava Platão que “somente com o domínio do animal dentro de si é que poderia ser criado o império do divino sobre o animal dentro do homem”. (A República, 1995, p. 975). Interessante dizer que tais pensadores são seguidos nos dias atuais e vistos como parâmetros de estudos evolucionistas para a humanidade e suas descobertas, inclusive na área da ciência. O pensamento medieval acreditava que “Deus criou o homem dotado de uma alma racional e uma vontade, isto é, com um poder de escolha análogo ao dos anjos” (Gilson, O Espírito da Filosofia Medieval 2006, p. 368). E acrescenta o autor “pode-se obrigar o homem a fazer uma coisa, mas


5

FARROUPILHA, 29 DE DEZEMBRO DE 2017

compromisso com Divulgação

nada pode obrigá-lo a querer fazê-la” (p. 373). O que esses pontos filosofais possuem em comum, caros leitores? Lhes digo, a percepção de que o Estado não tem poder para limitar a liberdade humana, uma vez que a liberdade interior da alma plena é intransferível. No parecer de Hegel, outro importante filósofo que desenvolve sobre justiça, defende que assim como falar de justiça significa trabalhar com suas formas de concretização, ser feita justiça significa assegurar a liberdade, por óbvio que em suas instâncias mediadoras, dos alicerces jurídicos e sociais, que estão diretamente ligados

aos pontos fundamentais do Direito, seja pela ética, seja pela moralidade. Melhor explicando, podemos observar que as palavras liberdade e justiça se mantêm sob um elo evolutivo na medida em que a humanidade ascende em suas pesquisas e conquistas, contudo, é preciso compreendermos que quando aqui inserimos o Direito e seus aspectos essenciais como ética e moralidade, é natural o questionamento sobre a eficácia do Direito somente ser plena quando este não aceitar influências externas. * Bacharel em Direito


6

FARROUPILHA, 29 DE DEZEMBRO DE 2017

Por dias melhores em 2018 É praticamente unânime a avaliação de que 2017 foi um ano difícil e, o mais desalentador, é que as dificuldades foram impostas por imbróglios que estavam longe de nosso alcance, especialmente pelo cenário político, que afetou o econômico e gerou um ano repleto de incertezas. Porém, passamos por ele e isso certamente nos fortalecerá, como

sociedade, para encarar as situações adversas que se apresentarão. Uma melhora neste último trimestre, embora pequena, abre uma boa perspectiva para o ano que se aproxima. Vale lembrar que 2018 é um ano eleitoral e, como em todo de pleito, as esperanças são, de certa forma, renovadas. Que tenhamos serenidade em nossas escolhas, optando

por candidatos que estejam comprometidos com o bem comum e não voltados a atender seus interesses particulares e de seus grupelhos políticos. Infelizmente, em um Estado demasiadamente centralizador, como o brasileiro, praticamente tudo acaba passando pela política. Uma realidade que necessita ser alterada, já que comportamentos na área

permanecem os mesmos com tendência a sempre piorar, como bem percebemos ao longo deste ano que se encerra. Aos amigos, leitores, assinantes, anunciantes e clientes, a equipe do Jornal Informante deseja uma inesquecível e mágica virada de ano e que em 2018, que já aponta no horizonte, tenhamos muitos motivos para celebrar.

OPINIÃO

2017: um ano de grandes desafios Fabiano André Piccoli * A noção de tempo é relativa. Temos alguma dúvida dessa afirmação? Se sim, recorremos ao ano de 1905 e estudemos a Teoria da Relatividade Restrita de Albert Einstein. Mas o que essa “insana” afirmativa remete ao ano Legislativo de 2017? Tudo. A Teoria Restrita afirma que “o tempo passa mais devagar num objeto que se desloca em grande velocidade”. Analogicamente, a cada ano que passa, temos a sensação que o tempo está passando mais rápido. Confesso que este é meu sentimento ao findar o ano de 2017, pois foi um ano que “correu” e não vimos passar. Na linha da insanidade, o ano de 2017 iniciou praticamente sem o ano de 2016 ter terminado. Férias? Não houve. Dia 1º de janeiro iniciamos as atividades da 18ª Legislatura da Câmara Municipal de Vereadores de Farroupilha, a qual atendeu a expectativa de renovação dos legisladores municipais, e não paramos mais. Historicamente, os primeiros meses de uma nova legislatura são bastante conturbados, pois as feridas da eleição, ocorrida meses antes, ainda não cicatrizaram. Tudo isso somada à vontade de corresponder aos

anseios populares, de “mostrar serviço – popularmente falando, permearam os embates iniciais. E foram duros. Foram tensos. Mas foram produtivos. Quem sempre ganha com as disputas é a população. O ano na Presidência do Poder Legislativo foi de aprendizado, de respeito, de compreensão e de responsabilidade. Ser e agir republicanamente é um aprendizado diário. Despir-se da vontade de debater, de contrapor, de questionar foi um grande desafio. Encontrar a linha tênue para poder seguir conduzindo a Casa Legislativa foi uma das maiores lições de minha vida. Há sempre um ponto de convergência, somente precisamos encontrar o caminho. Aprender a dialogar com o diferente é um ato grandioso. Confesso que demorei anos para perceber que é possível esse diálogo. Isso não significa subserviência ou perda dos nossos princípios, mas sim o amadurecimento em prol do que é importante ao bem comum. Um importante exemplo foi a união em prol do Hospital São Carlos. Percebemos o envolvimento de toda a comunidade para auxiliar a casa hospitalar e tínhamos o dever de nos engajar. Foram diversas reuniões junto ao Estado, viagens em busca

Índice

Editorial

Matéria Especial .................................... Páginas 2 e 3 Editorial e Opinião................................ Página 6 Economia .................................................. Página 8 Cidade ........................................................ Página 10 Política ..................................................... Página 11 Educação .................................................. Página 12 Esporte ..................................................... Páginas 13 a 15

Inside

Especial..................................................... Capa Cinemas ..................................................... Páginas 2, 3 e 5 Crônicas da Redação ............................. Página 4 Agenda....................................................... Página 4 Paulo Roque Gasparetto ..................... Página 5 Social ........................................................ Páginas 6 e 7 Fabrício Oliboni ..................................... Página 8 Primeiro Parágrafo............................... Páginas 8 e 9 Dolores Maggioni .................................. Página 9 Sétima Arte .............................................. Páginas 10 e 11 Horóscopo ............................................... Contracapa Saúde, Beleza & Estética...................... 4 páginas Classificados .......................................... 8 páginas

de recursos, ações individuais e coletivas, sempre buscando contribuir no momento difícil em que o hospital passa. Foi um ano de continuar a estabelecer laços de interesse mútuo. De diálogo. Cito, com muita felicidade, a parceria estabelecida com a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB – Subseção Farroupilha). Foram encontros, conversas, debates que resultaram em três audiências públicas construídas coletivamente e de grande importância para a comunidade farroupilhense. Além disso, a aproximação e respeito à Polícia Civil e Militar resultou em parcerias em ações e atividades extremamente benéficas a nossa cidade. Ao levantar nossos olhos e perceber que somos parte de um todo, parte de uma região, avançamos em busca da solução de problemas que são regionais. Assim, fortalecemos a integração regional com a reativação do Parlamento Regional, o qual, mensalmente, foi palco de diálogos de temas de interesse mútuo, como por exemplo, infraestrutura viária e desenvolvimento regional. Resgatamos um pouco da história, com a entrega do Memorial Dr. Lidovido Fanton, figura política farroupilhense que escreveu seu nome na história política brasileira e levou, pela primeira vez, o nome Farroupilha

REDAÇÃO - REDACAO@JORNALINFORMANTE.COM.BR DANIEL RUFATTO DANIEL@JORNALINFORMANTE.COM.BR JULIANA INÊS CASA BARBIERI JULIANA@JORNALINFORMANTE.COM.BR RAMON CARDOSO RAMON@JORNALINFORMANTE.COM.BR ROCHELI CAMARGO ROCHELI@JORNALINFORMANTE.COM.BR

ao cenário nacional. Plantamos uma sementinha, como diria o colega vereador Tadeu Salib dos Santos, no tópico Casa Legislativa. Hoje, Farroupilha conta com uma bela estrutura, um espaço digno para o Poder Legislativo e para a população aproveitar como sua casa. Mas não é nosso. Precisamos olhar para o futuro e construir a nossa casa e economizar. Assim, em parceria com o Poder Executivo, iniciamos o trabalho de buscar alternativas para a construção da nossa casa. É um sonho? Sim, é um sonho. Mas o que seríamos de nós sem nossos sonhos? Finalizo agradecendo a todos e todas que, de alguma forma, participaram de nosso ano legislativo. Agradeço aos meios de comunicação que conduzem as informações à população, divulgando todos os detalhes de nossa atuação no ano de 2017. Meu muito obrigado aos funcionários da Câmara, pela dedicação e empenho. Agradeço também aos colegas vereadores pelo trabalho realizado e desejo sucesso ao futuro Presidente da Casa Legislativa 2018. Um forte abraço. Contem comigo. * Vereador pelo PT e presidente do Legislativo em 2017

LOGÍSTICA - LOGISTICA@JORNALINFORMANTE.COM.BR LUIZ CARLOS DE ANDRADE LUIZ@JORNALINFORMANTE.COM.BR

ASSINATURAS - ASSINATURAS@JORNALINFORMANTE.COM.BR ASSINATURA BIENAL: R$ 220,00 ASSINATURA ANUAL: R$ 120,00

COMERCIAL - COMERCIAL@JORNALINFORMANTE.COM.BR FABIANO LUIZ GASPERIN GASPERIN@JORNALINFORMANTE.COM.BR MARIA DA GRAÇA POTRICOS LEITE MARIA@JORNALINFORMANTE.COM.BR VALÉRIA GASPERIN VALERIA@JORNALINFORMANTE.COM.BR

TELEFONES (54) 3401-3200 / (54) 3401-3201 (54) 3401-3202 / (54) 3401-3203

ENDEREÇO RUA DR. JAIME ROMEU RÖSSLER, 348, BAIRRO PLANALTO

ANUNCIOS - ANUNCIOS@JORNALINFORMANTE.COM.BR

COLUNISTAS ARMANDO WARTHA CRÔNICAS DA REDAÇÃO DOLORES MAGGIONI FABRÍCIO OLIBONI

ALEXANDRE FRANCISCO MACHADO ALEXANDRE@JORNALINFORMANTE.COM.BR MARCELO BORTAGARAY MELLO MARCELO@JORNALINFORMANTE.COM.BR TIAGO RODRIGUES DA SILVA TIAGO@JORNALINFORMANTE.COM.BR

FINANCEIRO - FINANCEIRO@JORNALINFORMANTE.COM.BR KELI DE ALMEIDA MACIEL KELI@JORNALINFORMANTE.COM.BR

GUILHERME MACALOSSI GUSTAVO PIMENTEL LAURO EDSON DA CÁS PAULO ROQUE GASPARETTO

A manifestação dos colunistas é livre e independente e não necessariamente reflete a opinião do Tabloide sobre os temas abordados nas colunas

@PaperInformante www.jornalinformante.com.br

/jornalinformante


8

FARROUPILHA, 29 DE DEZEMBRO DE 2017

MEGA DA VIRADA

Que tal começar 2018 com R$ 280 milhões?

Rocheli Camargo

Apostas para concorrer ao maior prêmio da história da loteria brasileira podem ser efetuadas até domingo

M

ilhões de apostadores devem se dirigir às lotéricas de todo o País, até o domingo, para tentar a sorte de levar para casa o maior prêmio da história pago pela Mega-Sena. O felizardo que acertar os 6 números sorteados iniciará 2018 com R$ 280 milhões na conta. Para se tornar milionário, literalmente, da noite para o dia, é necessário acertar 6, entre 60 números, que serão sorteados na Mega da Virada, no domingo à noite, por volta das 20h. Se ninguém acertar a sena, o prêmio será dividido entre os acertadores da quina e assim por diante. Também é possível fazer apostas em grupo, com o Bolão. Em Farroupilha é possível apostar, no sábado, na Curinga Loterias, até às 16h, na Sorte Shop, até às 17h, e na Trevo de Prata, até às 18h. Já a Peroni Loterias estará aberta até às 17h e terá horário de funcionamento estendido até o dia do sorteio, no domingo, das 8h às 12h.

Quem quer ser um milionário? Movimento nas lotéricas farroupilhenses vem se intensificando nos últimos dias

Programe-se O que: Sorteio da Mega da Virada 2017 Quando: neste domingo, às 20h Onde: apostas podem ser feitas nas lotéricas farroupilhenses ou pelo site www.caixa.gov.br/loterias Quanto: a aposta simples, de 6 números, custa R$ 3,50

Frequência por número

Será que cai de novo? O 5 é o número mais sorteado na história da Mega-Sena, enquanto o 26 ocupa a última posição. Confira abaixo quantas vezes cada número já foi sorteado. Nº 1: 198 vezes Nº 2: 205 vezes Nº 3: 190 vezes Nº 4: 219 vezes Nº 5: 231 vezes Nº 6: 201 vezes Nº 7: 189 vezes Nº 8: 199 vezes Nº 9: 182 vezes Nº 10: 224 vezes Nº 11: 189 vezes Nº 12: 199 vezes Nº 13: 209 vezes Nº 14: 185 vezes Nº 15: 183 vezes Nº 16: 209 vezes Nº 17: 215 vezes Nº 18: 197 vezes Nº 19: 185 vezes Nº 20: 192 vezes Nº 21: 177 vezes Nº 22: 172 vezes Nº 23: 219 vezes Nº 24: 217 vezes Nº 25: 182 vezes Nº 26: 164 vezes Nº 27: 202 vezes Nº 28: 213 vezes Nº 29: 206 vezes Nº 30: 211 vezes

Nº 31: 193 vezes Nº 32: 211 vezes Nº 33: 217 vezes Nº 34: 206 vezes Nº 35: 196 vezes Nº 36: 204 vezes Nº 37: 204 vezes Nº 38: 195 vezes Nº 39: 185 vezes Nº 40: 188 vezes Nº 41: 208 vezes Nº 42: 213 vezes Nº 43: 211 vezes Nº 44: 204 vezes Nº 45: 199 vezes Nº 46: 187 vezes Nº 47: 199 vezes Nº 48: 186 vezes Nº 49: 200 vezes Nº 50: 207 vezes Nº 51: 216 vezes Nº 52: 213 vezes Nº 53: 226 vezes Nº 54: 217 vezes Nº 55: 172 vezes Nº 56: 200 vezes Nº 57: 187 vezes Nº 58: 191 vezes Nº 59: 197 vezes Nº 60: 186 vezes


10

FARROUPILHA, 29 DE DEZEMBRO DE 2017

VIATURAS

Reforço na frota da BM Dois novos veículos passam a ser utilizados no policiamento local Divulgação

N

a quarta a Brigada Militar de Farroupilha recebeu duas novas viaturas repassadas pelo governo do Estado. A entrega aconteceu na sede do 12º Batalhão de Polícia Militar (BPM), em Caxias do Sul, onde foram repassadas viaturas para aos batalhões que fazem parte do Comando Regional de Polícia Ostensiva da Serra. Dois veículos Corolla, da Toyota, adquiridos pelo valor de R$ 100 mil cada, serão empregados nas ações de policiamento ostensivo. “A renovação da frota é importante pelo desgaste

Policiamento Novas viaturas já estão em uso no município

das viaturas”, considera o major Luiz Fernando Becker, subcomandante do 36º BPM. Ao total foram adquiridos pelo governo do Estado 192

veículos e 16 caminhonetes repassadas ao Policiamento Ostensivo de todo o Rio Grande do Sul. O investimento total foi de R$ 21 milhões.

Obituário 24 de dezembro Aymore Carlos da Silva Flores, 82 anos. Sepultamento no Cemitério Público Municipal

26 de dezembro João Antonio Trindade, 68 anos. Sepultamento no Cemitério Público Municipal

Alguém quer me adotar?

Importante: a ONG dos Peludos informa que não serão doados cães para ficarem presos em correntes.

ONG dos Peludos

Gisela, 5 anos, é de porte grande. Está à procura de um lar amoroso. Já está com castração marcada para janeiro. Interessados podem manter contato com a ONG dos Peludos pelos fones 981.663.349 (WhatsApp) ou 999.515.440


11

FARROUPILHA, 29 DE DEZEMBRO DE 2017

MUDANÇA NA LEGISLAÇÃO

Novas regras para gratuidade no transporte universitário

E

studantes que iniciarem o curso superior a partir de 2018 terão novas regras para ter acesso à gratuidade no transporte intermunicipal universitário. Entre as novidades está o escalonamento do subsídio, que estabelece que apenas estudantes com renda familiar de até cinco salários mínimos terão as passagens 100% custeadas pelo município (confira as demais faixas na tabela ao lado). Outra importante mudança é de que o auxílio será concedido apenas para quem está matriculado em cursos presenciais não oferecidos em Farroupilha e em instituições localizadas até 200 quilômetros do município (em percurso de ida e volta). Essas e outras regras

foram aprovadas por unanimidade pela Câmara de Vereadores, em sessão extraordinária na última semana, a partir de projeto de lei encaminhado pelo Executivo municipal. “O assunto já foi amplamente debatido entre os vários segmentos envolvidos e resultou num conjunto de medidas que visam, em síntese, priorizar a concessão do subsídio no transporte universitário para os estudantes com menor poder aquisitivo, ao mesmo tempo em que estimula o desenvolvimento e fortalecimento de mais e melhores cursos de nível superior em Farroupilha”, defendeu o prefeito Claiton Gonçalves, na justificativa do projeto. Outros pontos contemplados no projeto são a necessidade de comprovação de assiduidade mínima de 75% e que os acadêmicos que tiverem reincidência de reprovação perderão a ajuda no transporte para cursar a disciplina novamente. O novo regramento vale apenas para quem ingressar no curso superior a partir do próximo ano. Para os estudantes atualmente beneficiados pelo subsídio, permanecem vigentes as regras anteriores até o término do curso.

Gabriel Venzon

Subsídio será escalonado por renda familiar para novos acadêmicos e não será concedido para quem está matriculado em cursos oferecidos também em Farroupilha

Subsídio garantido Regras permanecerão as mesmas para estudantes atualmente beneficiados

Confira o escalonamento por renda familiar para ser beneficiado com o subsídio Até 5 salários mínimos: subsídio de 100% Mais de 5 salários mínimos até 7 salários mínimos: subsídio de 75% Mais de 7 salários mínimos até 10 salários mínimos: subsídio de 50% Mais de 10 salários mínimos: sem subsídio


12

FARROUPILHA, 29 DE DEZEMBRO DE 2017

REMANEJO DE ESTUDANTES

Cinco escolas do interior fecham as portas Prefeitura mantém duas instituições que funcionarão como polos para atender alunos do 2º e 3º Distritos inclusive legislação com relação à Educação Infantil. Essas escolas são multisseriadas, mas a lei prevê que alunos de 4 e 5 anos devem ter aulas em turmas específicas. “O aprendizado será melhor, continuarão sendo atendidos em escolas do campo, tendo uma interação maior com os colegas, isso facilita o trabalho pedagógico. Será possível ter apresentações de final de ano, grupos de dança, atividades esportivas, o que antes, pelo baixo número de alunos, ficava mais complicado”, explica Vinícius De Cezaro, diretor geral da Secretaria Municipal de Educação. Reuniões anteciparam aos pais a situação Outro apontamento é que as tratativas foram realizadas junto à comunidade, tendo reuniões com as direções escolares, Círculo de Pais e Mestres (CPMs) e famílias explanando as situações que inviabilizavam a continuidade dos atendimentos. “Há um componente emo-

Adroir Fotógrafo/Prefeitura de Farroupilha

A

pós polêmicas durante o ano e reuniões junto aos pais e comunidades do interior, a Secretaria Municipal de Educação confirmou o fechamento de cinco instituições de ensino tendo em vista o baixo número de estudantes matriculados. Encerram as atividades em 2018: Escolas Municipais João XXIII, de Monte Bérico (2º Distrito); Treze de Maio, da Capela Nossa Senhora da Saúde, de Vila Jansen; Angelo Rigatti, de Linha Müller; e as localizadas em Linha Jacinto, a Segundo Biasoli e a Luiz Busetti. Permanecerão abertas duas escolas do campo que funcionarão como polos: Eugênio Ziero, em Linha República, no 2º Distrito; e Terezinha Travi, em Linha Ely, no 3º Distrito, onde os alunos remanejados continuarão sendo atendidos. Entre essas sete instituições (as duas que manterão atividades e as que serão fechadas) eram 81 estudantes e por isso a necessidade de remanejamento, atendendo

Fechando as portas Escola Treze de Maio, da Capela Nossa Senhora da Saúde, é uma das que estarão sem atividades no próximo ano

cional muito forte nas comunidades do interior porque as escolas são referências importantes, mas fizemos reuniões e conversamos com todos os envolvidos”, explana Vinícius. As matrículas ainda estão sendo finalizadas, sendo que somente em fevereiro haverá o número total de alunos nessas instituições. A previsão, na Eugênio Ziero, é de

que serão 35 estudantes da Educação Infantil ao 5º ano do Ensino Fundamental. Já na Escola Terezinha Travi ainda há tratativas com os pais, sendo que o número deve variar entre 18 e 20 estudantes. As duas instituições polos manterão as classes multisseriadas, dentro das exigências legais, e o transporte dos alunos também deverá ser

aperfeiçoado tendo em vista a nova logística no atendimento. O uso dos prédios ficará a critério dos moradores das localidades, sendo que algumas instalações pertencem ao governo do Estado e outras serão repassadas diretamente às comunidades. Poderão funcionar como sede para Clube de Mães, catequese ou outras ações comunitárias.


13

FARROUPILHA, 29 DE DEZEMBRO DE 2017

APAHAND/UCS/FARROUPILHA

Atrás de recursos para a Liga Com projetos aprovados junto ao Ministério do Esporte, técnico Gabriel Citton busca captar valores com empresas infelizmente ele não é uma prioridade de investimento, mas estamos em conversação e esperamos seguir com o projeto como neste ano”, destacou o técnico Gabriel Citton. Ele fez questão de destacar o ano de retomada da Apahand/UCS/ Farroupilha, que passou por um período de sedimentação do time, em especial na parceria com a prefeitura por meio das Clínicas de Handebol ministradas nas escolas farroupilhenses além dos cursos para os professores de Educação Física da Rede Municipal de Ensino. “Foi um ano muito positivo. É verdade que poderíamos ter ido um pouco melhor na Liga Nacional, mas também serviu de aprendizado. Acredito que mantendo a base deste ano, já que tínhamos um grupo jovem, e com o reforço de três atletas mais rodadas, temos condições de ficar entre as quatro melhores na próxima temporada”, projetou Citton. Porém, para isso é necessário o apoio das empresas. Caso não con-

Ramon Cardoso

A

volta da Associação de Pais e Amigos do Handebol (Apahand) à disputa da Liga Nacional neste ano (a equipe não participou da competição em 2016) trouxe visibilidade a parceiros do projeto e a intenção é manter um time profissional para também atuar na disputa nacional na próxima temporada. Há dois projetos aprovados pela Apahand/UCS/Farroupilha junto ao Ministério do Esporte, que a autoriza a captar os recursos para sua implementação. Um diz respeito às categorias de base e o principal é para a equipe adulta, que envolve valores mais expressivos, por conta de viagens e necessidade de formação de um elenco forte. “Dependemos desses valores para a montagem do time. Infelizmente o ano não foi bom para as empresas, que passaram por dificuldades financeiras. Nestes momentos, quem mais sofre é o esporte, pois

Amor ao handebol Citton trabalha para manter equipe em evidência no cenário nacional por mais uma temporada

siga os valores necessários para a competição nacional, a Apahand/ UCS/Farroupilha disputará apenas o Campeonato Gaúcho, onde é a atual campeã e já coleciona oito tí-

tulos estaduais. Neste caso, com um menor investimento. O trabalho na base segue inalterado, mas ganha um outro peso caso o profissional esteja envolvido na Liga.


14

FARROUPILHA, 29 DE DEZEMBRO DE 2017

Fotos: Adriano Padilha/Assessoria de Comunicação SERC Brasil

Uma visita ilustre

Rodrigo Caetano, diretor executivo de futebol do Flamengo e natural de Santo Antônio da Patrulha, aproveitou o período de férias e fez uma visita, com a família, às Castanheiras, onde brilhou com a camisa 10 do Brasil nos anos 90. Ele recebeu uma camiseta do vice-presidente Luiz Fernando De Cesaro (foto à esquerda) e relembrou fotos de sua passagem pelo clube, como a que celebra um gol ao lado do ex-zagueiro Wagner Fernandes, em vitória no clássico contra o Caxias no Gauchão de 1995.

A clássica e velha luta de sempre

O término do Campeonato Gaúcho há apenas três semanas dificultou os contados da Apahand/UCS/Farroupilha com empresas na busca dos recursos para a disputa da próxima temporada. A intenção do time é repetir 2017, participando da Liga Nacional de Handebol Feminino, que serviria como apoio ao desenvolvimento e fortalecimento do handebol na Serra, junto com os trabalhos na base. O período de festas é um obstáculo a mais nas tratativas, mas para o início de 2018 já devemos ter uma sinalização se o time irá mesmo ter condições de competir no nacional ou ficará somente envolvido com o Gaúcho.

Estímulo para base

A importância da sequência da Apahand na Liga Nacional gera reflexos inegáveis nas categorias de base, com um maior envolvimento de atletas e descoberta de novos talentos para o esporte. O custo pode ser mais elevado, mas o retorno também é. Confira mais na página 13.

38ª edição com muitas parcerias

As equipes já se mobilizam para a disputa do tradicional Ângelo Venzon Neto/Antônio Minella. O Veterano segue com 16 times, como neste ano, que foi sua estreia neste formato, mas é notório a dificuldade das equipes em montar os elencos para participar da competição. O sistema de parceria, neste caso, vem em boa hora. São seis que aderiram ao combinado entre duas agremiações: duas no Veterano e quatro no 1º e 2º Quadros, que demanda um número maior de atletas. Disputado desde 1981, o AVN/AM é responsável por abrir o calendário esportivo do ano. Veja mais sobre a disputa na página ao lado.


15

FARROUPILHA, 29 DE DEZEMBRO DE 2017

NA SERC FARRAPOS

Para abrir o calendário de 2018 Torneio AVN/AM inicia dia 13, com a categoria Veterano, e encerra no dia 18 de fevereiro, com finais do 1º e 2º Quadros

A

Sociedade Esportiva, Recreativa e Cultural (SERC) Farrapos já está mobilizada para o Ângelo Venzon Neto/ Antônio Minella (AVN/ AM). Responsável por abrir o calendário esportivo farroupilhense e serrano, o tradicional torneio reúne 48 times, 16 em cada uma de suas categorias: Veterano, 1º e 2º Quadros. O sistema segue inalterado em relação aos anos anteriores, ou seja, os times foram divididos em quatro quadrangulares e apenas o campeão avança ao quadrangular decisivo. As partidas do Veterano, de 20 minutos cada lado, são disputadas sempre aos sábados à tarde, a partir das 14h. Já os jogos do 1º Quadro (20 minutos cada lado) e 2º Quadro (15 minutos cada lado) acontecem aos domingos, a partir das 9h. A tabela da 1ª rodada está definida. A sequência dos confrontos será determinada a partir dos resultados iniciais, com o intuito de deixar a definição do classificado para o último jogo do dia (veja confrontos ao lado). A decisão do Veterano está marcada para o dia 17 de fevereiro e, no dia seguinte, tem vez as finais do 1º e 2º Quadros. O farroupilhense Penharol, de Linha Caravaggeto, é o atual campeão no Veterano, nas categorias principais, os detentores do caneco são caxienses. O Olaria venceu entre os titulares e o Beltrão de Queiroz entre os suplentes. O torneio é disputado de maneira ininterrupta desde 1981 e a partir de 2008 passou a contar também com o Veterano.

Categoria Veterano Quadrangular 1

Quadrangular 3

Quadrangular 2

Quadrangular 4

Saturno Pôr do Sol Real Rizzo Bahia 1ª rodada (dia 13) Real Rizzo x Bahia Saturno x Pôr do Sol Monte Pasqual Independente Olaria Mundo Novo/Beltrão 1ª rodada (dia 20) Monte Pasqual x Olaria Independente x Mundo Novo/Beltrão

Amizade Bom Pastor EC 1º de Maio Santos 1ª rodada (dia 27) Bom Pastor x Santos Amizade x EC 1º de Maio Penharol Kaiser SR 1º de Maio Liga/RG FC 1ª rodada (dia 3/02) Kaiser x SR 1º de Maio Penharol x Liga/RG FC

Categoria 1º e 2º Quadros Quadrangular 1

Quadrangular 3

Quadrangular 2

Quadrangular 4

Saturno Udinese Real Rizzo Atlético Mariani 1ª rodada (dia 14) Udinese x Atlético Mariani (2º Quadro) Real Rizzo x Udinese (1º Quadro) Saturno x Real Rizzo (2º Quadro) Atlético Mariani x Saturno (1º Quadro) GE Julieta/Atlético Carmelo Centenário Monte Carmelo Kaiser/Amizade 1ª rodada (dia 21) GE Julieta x Centenário (2º Quadro) Centenário x Kaiser (1º Quadro) Amizade x Monte Carmelo (2º Quadro) Monte Carmelo x Atlético Carmelo (1º Quadro)

Vasco/Penharol Imigrante Cachoeirinha União de Zorzi/Montreal 1ª rodada (dia 28) Vasco x Cachoeirinha (2º Quadro) Cachoeirinha x Imigrante (1º Quadro) Imigrante x União de Zorzi (2º Quadro) Penharol x Montreal (1º Quadro) Olaria Bom Pastor SER Beltrão de Queiroz Pôr do Sol 1ª rodada (dia 4/02) Bom Pastor x Pôr do Sol (2º Quadro) SER Beltrão x Bom Pastor (1º Quadro) Olaria x SER Beltrão (2º Quadro) Pôr do Sol x Olaria (1º Quadro)


PRIMEIRO PARÁGRAFO

SÉTIMA ARTE

Nobel de Literatura, o nipobritânico Kazuo Ishiguro mostrou, em “Os Vestígios do Dia”, a partir de um personagem peculiar, como se comportou a Inglaterra em meio às grandes transformações geradas a partir da I Guerra Mundial e como o conflito foi muito mal avaliado Páginas 8 e 9 do Inside

Prestes a virar octogenário, o galês Sir Anthony Hopkins, aniversariante de domingo, teve em “Vestígios do Dia” mais uma de suas notáveis atuações, desta vez no papel do mordomo James Stevens, fato que apenas reforça sua condição de ser um dos maiores atores de todos os tempos Páginas 10 e 11 do Inside

Valores acima dos Muito além do mítico dilemas existenciais Hannibal Lecter

Imagens: Reprodução

Melhores da Sétima Arte e do AFI Na clássica e tradicional lista de retrospectiva dos mais destacados filmes da temporada, as conturbadas relações que nortearam as tramas resenhadas pelo Jornal Informante e romances, o gênero dominante na lista do Instituto Americano de Cinema Inside, capa e páginas 3 e 5

Fotos: Divulgação

CINEMA


Compromisso com a Cidade. Compromisso com você.

FARROUPILHA, 29 DE DEZEMBRO DE 2017

MELHOR CARDÁPIO

Dieta restritiva pós-festa pode ser prejudicial Na comemoração da virada o ideal é manter o bom senso, cortar grupos de alimentos para compensar exageros não é indicado cionista explica ainda que esta situação ocorre principalmente em dietas que apresentam longos períodos de jejum ou de exclusão de carboidratos, como as líquidas. “Este tipo de prática alimentar só deixará o metabolismo mais lento, induzirá a efeitos rebote de peso e a utilização de massa magra, músculo, como fonte energética. Isso, em longo prazo, é extremamente prejudicial à saúde”, avalia a nutricionista. Ter uma boa rotina alimentar é a maneira mais adequada de se manter saudável e enfrentar essas festas de final de ano. Comer bem, tendo variedades à mesa, fortalece o metabolismo, controla compulsões e cria bons hábitos. “O ideal é estabelecer um cardápio saudável durante o ano todo e não apenas num período, uma vez que o organismo não se beneficia de die-

Divulgação

É

mais um final de ano e junto com ele chega o dilema: é preciso cuidar o que se põe no prato ou ao menos nessas festas é permitido extravasar? A fartura à mesa acaba servindo de motivação para o exagero, porém, dietas compensatórias, pensadas para não ganhar peso mesmo depois de uma ingestão maior de calorias, não são indicadas, podendo gerar consequências para a saúde. É o que afirma a nutricionista Kátia Terumi Ushiama, do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, de São Paulo. As dietas restritivas não são boas alternativas nesses casos já que o metabolismo desacelera e ocasiona uma volta ao peso. A ideia, que inicialmente pode parecer eficiente, gera efeitos contrários. A nutri-

Servidos de bom senso A melhor forma de comemorar continua sendo sem exageros alimentares

tas realizadas apenas a curto prazo”, enfatiza. O que pode ser feito após o réveillon é adotar uma alimentação equi-

librada que deverá permanecer como desafio para o próximo ano. Afinal, uma ótima motivação para 2018 é me-

lhorar o cuidado consigo mesmo e com o cardápio diário. Manter a saúde em dia é uma das melhores resoluções.


Compromisso com a Cidade. Compromisso com você.

FARROUPILHA, 29 DE DEZEMBRO DE 2017

Saiba como inicia com menos dores Fábio Akiyama *

C

om a chegada de 2018 estamos atravessando uma nova passagem, idealizando as nossas metas e desejos para uma nova fase. Aplicamos “ter saúde” como uma das maiores pretensões, mas o que fazemos para evoluir esse quadro efetivamente? Temos sempre que lembrar que, quanto antes iniciarmos o cuidado com a nossa saúde, menos vamos ter que gastar tempo com nossas doenças no futuro. Neste ano que se aproxima, fazer exercícios físicos, meditação e outras atividades podem ajudar a diminuir a presença da dor no cotidiano. A dor é, de maneira geral, algo que nos compromete, tira a concentração e a capacidade de realizar nossas atividades diárias mais básicas, de viajar, de caminhar e conhecer lugares novos. Acaba limitando nosso lazer e restringindo nossos prazeres. Lembre-se que somos seres bio-psico-sociais e diversos fatores podem nos ocasionar dores, ansiedades e doenças. Podemos ter todas as capacidades do nosso corpo em perfeito estado de funcionamento e ainda assim não estar completamente saudável. Estar em um estado assintomático não significa ter saúde. O intestino preso, noites mal dor-

midas ou sem sono reparador, hormonal parecem coisas no mundo tão rápido como o noss ou apenas não temos sintoma Devemos aproveitar este m melhores. O verão é a estação maus hábitos que temos no res sa época para praticar esporte a natureza e, consequentemen disso, o calor ajuda as pessoas tos alimentares, inserindo mais verduras, saladas e peixes nas tão de carboidratos e gorduras Tratamentos alternativos ta uma vida mais tranquila. A Mic do uma técnica que ajuda a re deixá-lo em equilíbrio. Funcion ração do seu próprio setup, no Claro, milagres não existem ções incabíveis se não nos pr vida. No entanto a Microfisio como um método preventivo p nós não percebemos no nosso podem se tornar sintomas.


Compromisso com a Cidade. Compromisso com você.

FARROUPILHA, 29 DE DEZEMBRO DE 2017

ar o próximo ano s e mais saúde

, sedentarismo e desequilíbrio ormais e corriqueiras em um so, mas será que temos saúde s? momento para adquirir hábitos o ideal para começar a mudar stante do tempo. Desfrute deses ao ar livre, ter contato com nte, diminuir o estresse. Além s a modificar os comportamens comidas frias e frescas como s refeições e reduzindo a ingess. ambém podem colaborar para crofisioterapia é um deles, senegular os tecidos do corpo para na quase como uma reconfiguos livrando de vícios do corpo. m e não podemos buscar soluropormos a mudar o estilo de oterapia pode, sim, funcionar ara dores e desequilíbrios que o dia a dia e que, futuramente,

Imagem: Reprodução

A boa correria Prática de atividades físicas é um dos pilares para se ter uma vida mais saudável

Sempre recomendo uma mudança global. Atividades físicas, alimentação e diminuição do estresse são elementos que fazem parte do nosso ambiente e podem nos ajudar ou prejudicar em termos de manter ou não uma vida saudável. * Fisioterapeuta


Compromisso com a Cidade. Compromisso com você.

FARROUPILHA, 29 DE DEZEMBRO DE 2017

FESTA DA VIRADA

Um Réveillon menos calórico Algumas substituições fazem a diferença: confira dicas para se alimentar melhor, diminuir o peso na consciência e na balança se é possível substituir este último ingrediente por iogurte natural. As sobremesas não precisam ser evitadas: uma solução é substituir o creme de leite, leite condensado ou chantilly pelas frutas frescas, castanhas e rabanadas feitas no forno. Vale ressaltar que as bebidas alcoólicas, além de desidratar, também somam calorias. Na dúvida, prefira água ou sucos naturais. Não ficar beliscando ajuda a controlar melhor o que está sendo ingerido. O ideal é preparar o prato com o suficiente para sentir-se satisfeito, caso contrário o organismo fica mais carregado. Nas comemorações em que os pratos são compartilhados, sugira uma divisão de preparações saudáveis e mais leves que os tradicionais. Cada um fazendo sua parte ajuda a melhorar a festa de todos e oferece melhores opções aos paladares mais conscientes. Evitar exageros alimentares e cuidar na ingestão de bebida alcoólica faz com que o ano comece ainda melhor.

Brinde ao saudável É hora de celebrar sem exageros e iniciar um novo ano com boas escolhas na vida e à mesa

Dicas para uma comemoração mais saudável

* Não fique sem comer durante o dia para compensar a janta farta. Isso fará com que a fome aumente e será mais difícil se controlar; * Entre as frutas secas, o damasco é o menos calórico; * Deixe de lado as peles das aves, elas são ricas em gorduras; * Dê preferência às frutas in natura, as em calda são mais calóricas; * Evite molhos industrializados nas saladas, prefira os que são à base de azeite e limão que ainda ajudam na digestão.

Divulgação

I

niciar a refeição pela salada e em seguida pela proteína ajuda muito na hora de preparar o prato. Seguindo essa ordem, a saciedade é maior e permite que a ingestão de carboidratos e doces seja mais controlada. Essa é uma das maneiras de ter uma ceia da virada menos calórica. Não é necessário evitar confraternizações ou se isolar das festas, basta fazer boas escolhas. Uma boa dica é nos acompanhamentos preferir o arroz integral ao branco, que também pode ser incrementado com frutas secas, amêndoas laminadas e raízes. Servir quinoa com lentilhas e cebolas é outra boa pedida. Preparações diferenciadas como berinjela e abobrinha grelhadas, espetinhos com fatias de pimentão, tomate e rodelas de cebola são bons petiscos e não pesam na balança. Na sobremesa, abacaxi e banana assados com canela são bem-vindos. Na tradicional salada de maione-


Primeiro Parágrafo

Prêmio Nobel de Literatura deste ano, a melancólica obra do nipo-britânico Kazuo Ishiguro Páginas 8 e 9

Inside

Sétima Arte

Uma reverência especial a Sir Anthony Hopkins, o gigante ator galês que chega aos 80 anos Páginas 10 e 11

TOP 10 DA SEÇÃO SÉTIMA ARTE

Um ano de relações fraturadas De romances que não vingaram a um necessário ajuste de contas numa antiga amizade, passando por conflitos familiares até os profissionais: no balanço dos melhores filmes de 2017 na seção Sétima Arte, é verdade que sobrou ecletismo, mas também problemas em profusão

N

o balanço geral, não há dúvida que 2017 foi um ano que apresentou obras de qualidade em praticamente todos os gêneros. Na seção Sétima Arte, os dramas foram o grande destaque, como é possível perceber no tradicional Top 10. No entanto, as variações de abordagem dentro do próprio gênero mostraram que o ano registrou um cinema mais dinâmico e versátil, com histórias narradas de maneira não linear, que sempre acabam provocando o espectador e, por tabela, mostrando o talento dos roteiristas, como o jovem Jonathan Perera, que fez um trabalho fantástico em “Ar-

mas na Mesa”, bem como de Tom Ford em “Animais Noturnos”, na avaliação do Tabloide, os dois melhores longas de 2017 resenhados na seção. Mas o ano também marcou a volta triunfal de M. Night Shyamalan, sequência de um clássico cult espetacularmente trabalhada por Danny Boyle e atuações gigantescas de Casey Affleck, Ryan Gosling, Jessica Chastain e Elle Fanning. Mérito também para uma rara produção de terror brasileira e para uma irlandesa rodada em Cuba. Veja a sequência da lista dos melhores da Sétima Arte na página 3 e, na página 5, o Top 10 do American Film Institute, onde os romances foram o grande destaque.

Imagens: Reprodução

1) Armas na Mesa

Diálogos inteligentes, uma trama não linear, o sempre acalorado e polêmico debate sobre a 2ª Emenda Americana e, sobretudo, Jessica Chastain. O melhor longa da temporada foi conduzido com maestria pelo cineasta John Madden e pelo estreante e jovem roteirista Jonathan Perera. Os britânicos fizeram um trabalho que não é nem um pouco condescendente, muito pelo contrário. Talvez o fato de não serem americanos permitiu que debatessem a questão das armas e do lobby de maneira tão aberta e visceral. Jessica, embora negligenciada em premiações, teve, até o momento, a atuação de sua carreira no papel da lobista Elizabeth Sloane. Ele atua com sangue nos olhos para atingir seus objetivos em um terreno que estimula comportamentos à margem da lei. O filme de 2017.

2) Animais Noturnos

O estiloso filme de Tom Ford é um acerto de contas com o passado, é uma história dentro de outra história, com narração intercalada, mas o ponto que as liga é um pesado drama, como se os personagens buscassem desesperadamente uma espécie de redenção, ainda que pela dor, ainda que por um processo de catarse, sofrido ao extremo, mas necessário. O renomado estilista produziu um filme arrebatador, violento e triste em proporcões gigantescas. Não são raros os momentos em que o espectador fica desconcertado e é difícil se colocar na pele dos protagonistas. Ao mesmo tempo, o longa consegue ser reflexivo. Ele nos faz refletir sobre o peso de escolhas equivocadas e como elas acabam influenciando os rumos de nossa jornada. Um dos grandes longas da temporada.


Inside

2

FARROUPILHA, 29 DE DEZEMBRO DE 2017

Cinemas Imagens: Reprodução

Shopping Iguatemi (RST-453, quilômetro 3,5) Cinemas GNC 1: Fala Sério, Mãe! - às 13h40min (com legenda descritiva), 15h40min, 17h30min, 19h30min e 21h20min GNC 2: Extraordinário - às 14h e 19h10min (dublado), 16h30min e 21h40min (legendado) GNC 3: O Rei do Show - às 14h10min (legendado) e 18h45min (dublado) GNC 3: Liga da Justiça - às 16h15min (dublado) e 21h10min (legendado) GNC 4: Star Wars: Os Últimos Jedi - às 13h e 19h (dublado e em 3d), 16h e 22h (legendado e em 3d) GNC 5: As Aventuras de Tadeo 2: O Segredo do Rei Midas - às 13h30min (dublado e com legenda descritiva), 15h20min e 17h20min (dublado e em 3d) GNC 5: Jumanji: Bem-Vindo à Selva - às 19h20min (dublado e em 3d) e 21h50min (legendado e em 3d) GNC 5: Liga da Justiça (dublado) - às 13h10min GNC 6: Star Wars: Os Últimos Jedi - às 15h30min e 21h30min (dublado), 18h30min (legendado) Ingressos: segunda, quarta e quinta (exceto feriado) a R$ 20,00 e R$ 26,00 (salas 3d); terça (exceto feriado) R$ 14,00 e R$ 18,00 (salas 3d); sexta a domingo e feriado a R$ 25,00 e R$ 32,00 (salas 3d). Meia entrada todos os dias para menores de 18 anos e maiores de 60 (mediante apresentação de identidade), estudantes (mediante apresentação de Carteira de Identificação Estudantil) e para o Movie Club Preferencial.

Shopping San Pelegrino (Avenida Rio Branco, 425) * Obs: o novo site do Cinépolis traz os horários dos filmes, mas não informa em qual sala irão ser exibidos Star Wars: Os Últimos Jedi - às 12h15min e 18h45min (dublado e em 3d), 15h30min e 22h (em 3d) Fala Sério, Mãe! - às 14h30min, 17h, 19h15min e 21h35min Extraordinário (dublado) - às 13h30min, 16h e 21h Extraordinário - às 15h, 18h30min e 20h30min A Origem do Dragão - às 19h (dublado) e 21h20min (legendado) Jumanji: Bem-Vindo à Selva - às 13h45min e 19h30min (dublado e em 3d), 16h45min e 22h (em 3d) Ingressos: nas salas tradicionais, segunda a R$ 20,00; terça e quarta (exceto feriado) a R$ 14,00; quinta a R$ 24,00; sexta a domingo e feriado a R$ 25,00. Nas salas 3d, segunda a R$ 27,00; terça e quarta (exceto feriado) a R$ 18,00; quinta a R$ 30,00; sexta a domingo e feriado a R$ 31,00.

Sala de Cinema Ulysses Geremia (Luiz Antunes, 312) Em férias, retoma as atividades em 6 de janeiro Ingressos: R$ 10,00 e R$ 5,00 (estudantes e sênior)

Estreias Comédia nacional e aventura americana ingressam no circuito comercial dos cinemas


Imagens: Reprodução

FARROUPILHA, 29 DE DEZEMBRO DE 2017

Inside

Cinema

3

3) T2 Trainspotting

4) Manchester à Beira-Mar

5) La La Land

6) Fragmentado

7) Viva

8) O Rastro

9) Demônio de Neon

10) O Estranho que nós Amamos

Sequências geralmente são difíceis de fazer, especialmente se a continuação for de um clássico cult. O cineasta britânico Danny Boyle tinha a ideia de gravar um novo “Trainspotting”, seu visceral trabalho de 1996. Para isso, esperou o tempo de maturação necessária para retratar a vida de Mark, Simon, Spud e Begbie 20 anos mais tarde, mas com pontas que ligavam as duas tramas, cativando um público que certamente não viu a primeira versão. T2 humaniza e dá lógica à loucura de Trainspotting. A nova incursão musical do jovem e talentoso diretor americano Damien Chazelle é um convite à persistência, um reforço na luta para não desistir de transformar sonhos em realidade. Os sonhadores em questão são interpretados pelo sempre ótimo Ryan Gosling e por Emma Stone, dois que buscam, cada um à sua maneira, brilhar em uma Los Angeles onde todos buscam um lugar ao sol. O resultado final é um musical dramático e romanceado que exala poesia do início ao fim. A produção irlandesa, dirigida por Paddy Breathnach e roteirizada por Mark O’Halloran, eviscera uma Cuba devastada pelo criminoso regime castrista no plano particular de Jesus, interpretado espetacularmente por Héctor Medina. O jovem tem a miséria econômica, familiar e especialmente afetiva como companheira, mas nem por isso deixa de ajudar os outros ou lutar por um futuro melhor. O longa é um drama de partir o coração e comovente ao extremo pela resiliência absurda do protagonista. O cineasta dinamarquês Nicolas Winding Refn dirige e roteiriza um filme que aborda abusos, excessos e, sobretudo, a falta de ética e moral que permeia a indústria da moda. Elle Fanning está deslumbrante no papel da jovem desamparada, frágil e sozinha, a modelo que tenta a vida em Los Angeles. Sua beleza, pura e em estado bruto, é tudo que o mercado deseja, o que provoca inveja e ira das rivais. De fato, não é fácil competir em um ambiente onde a disputa por espaço desconhece limites.

Poucos filmes trataram a dor da perda com tamanho impacto e propriedade como o trabalho do diretor nova-iorquino Kenneth Lonergan. Nele, o luto é uma espécie de acerto de contas com o passado para o personagem central de Casey Affleck, em atuação arrebatadora e premiada. Sua tristeza devastadora tem o poder até mesmo de amenizar suas perdas, por mais terríveis que tenham sido. Um autoflagelo permanente em vida. Sem sombra de dúvida, o grande drama do ano. O retorno do cineasta indiano M. Night Shyamalan foi triunfal após um período de ostracismo. Ele volta a lidar com o sobrenatural, tema recorrente em suas obras, mas desta vez acerta a mão com um personagem, interprado com competência pelo escocês James McAvoy, que sofre de Transtorno Dissociativo de Identidade. No entanto, ao invés de um alter ego, ele desenvolve 23. Um ambiente angustiante e claustrofóbico transformam seu trabalho no grande thriller da temporada. Quem disse que o cinema nacional tem que viver apenas de comédias românticas insossas? O diretor pernambucado J.C. Feyer mostrou que limitações orçamentárias não são óbice à produção de uma obra de qualidade. O terror conduzido por ele e com roteiro de André Pereira e Beatriz Manela em nada fica devendo para grandes filmes do gênero. Não bastasse uma história muito bem contada, o cineasta ainda denuncia e escancara a estrutura corrupta e criminosa do Estado que bem conhecemos. O clássico filme de Don Siegel, com Clint Eastwood no papel principal, ganhou um remake nas mãos da talentosa Sofia Coppola. Com uma sensibilidade rara ao abordar o universo feminino, neste caso em especial, como em “As Virgens Suicidas”, com um componente de desejo sexual reprimido prestes a aflorar, a cineasta desenvolve um trabalho seguro, uma tensão crescente que prepara o terreno para a barbárie. Uma espécie de violência comedida, metódica e sofisticada.


Inside

4

Crônicas da Redação Ramon Cardoso

ramon@jornalinformante.com.br

Regredimos

Agenda SEXTA

Festa Goodbye 2017 Showbar, em Carlos Barbosa, às 23h

SÁBADO Another Brick Pink Floyd Tribute Mississippi Delta Blues Bar, em Caxias do Sul, às 22h30min Botequim de Verão Enjoy Music Place, em Caxias do Sul, às 23h

DOMINGO Festa Ano Novo no Caminhos de Pedra Pousada Cantelli, em Bento Gonçalves, às 21h Réveillon do Boteco Boteco Antonielle, a partir das 22h

Show de Réveillon com Klaus Neher, DJ Bardot e Farina Brothers Parque da Estação, em Carlos Barbosa, a partir das 22h30min Hello New Year Level Cult, em Caxias do Sul, a partir das 22h30min Festa da Virada Baronia Bar Music, em Carlos Barbosa, às 23h59min Márcio Possamai

Eu achei que não seria possível andar para trás, mas foi justamente isso que fizemos em 2017. Foi o ano de glória apenas para a Geração Mimimi e Bunda Mole, que tem uma consciência social e de vida similar à que Dilma tem de economia. Foi um ano em que baixamos o nível de nossa degradação ética, moral e social. O fundo do poço está próximo e, se continuarmos assim, teremos ainda que providenciar um alçapão para que a queda não tenha fim. Fomos brindados, nestes últimos dias, com um fechamento com chave de ouro do ano. O Papai Noel atendeu pelos nomes de Gilmar Mendes e Michel Temer, que distribuíram benesses aos maiores criminosos do País. Não bastasse isso, Anitta lançou o clipe “Vai Malandra”, e a esquerda nonsense e as feministas deliraram. Nele, a mulher é tratada como objeto, como um ser fácil, fútil e à venda, justamente tudo que esses inconsequentes abominam, mas Anitta mostra a bunda com celulite no início do clipe e isso basta para apagar toda a mensagem do resto. Vamos a uma projeção do que vai acontecer em 2018, com base nos indícios verificados neste. Para quem não quiser estragar o Réveillon, sugiro que não leiam as previsões, a menos que vocês, caros leitores, não pretendam levá-las tão a sério. Pior que algumas, apesar de surreais, vão de fato ocorrer. Janeiro: Lula é condenado pelo TRF da 4ª Região. Dificilmente será preso, mas ficar inelegível já é uma grande coisa. Vai saber, do jeito que o brasileiro vota, é bom não arriscar. Fevereiro: Fernandinho Beira-Mar se filia ao PMDB e ministro Gilmar Mendes solta o traficante. Março: Paulo Maluf se filia ao PMDB, mas fica preso, já que Luiz Fux assumiu o TSE no lugar de Mendes. No entanto, ele segue afirmando que não tem nem nunca teve conta na Suíça. Abril: Adriana Ancelmo, Anthony Garotinho, Rosinha Matheus e Fernandinho Beira-Mar voltam à prisão por determinação de Fux. Maio: torcida do Flamengo promove nova invasão criminosa ao Maracanã, mas time cai (como sempre) na 1ª fase da Libertadores, torcedores arrebentam o estádio, promovem brigas e depredações e Conmebol aplica pena dura: 10 cestas básicas. Junho: Garotinho exige que o ministro Gilmar Mendes volte à presidência do TSE, caso contrário fará sua 18ª greve de fome. Julho: o Brasil vai bem na Copa do Mundo e chega às fases decisivas, mas um dos três integrantes do trio de ataque (Coutinho, Neymar e Gabriel Jesus) se machuca, Tite olha para o banco e vê Giuliano, Taison e Firmino como opções. Espero que isso não aconteça porque, se rolar, nem Nossa Senhora de Caravaggio é capaz de dar jeito. Agosto: em nova inspeção na cadeia de Benfica, agentes flagram o ex-governador Sérgio Cabral bebendo uísque escocês e assistindo a séries da Netflix em telão maior que sua cela. Setembro: Dilma (não era para ela estar inelegível?) tem candidatura cassada por falar excesso de bobagens durante a campanha. Outubro: direita (se possível, extrema) vence as eleições e esquerda é varrida do mapa eleitoral. Novembro: Anitta lança novo clipe, mas mostra um traseiro sem celulite e é chamada de fascista pelas feministas e pela esquerda. Dezembro: Temer decreta novo Indulto (do Colarinho Branco) de Natal já torcendo para que o benefício seja mantido pelo futuro presidente, tendo em vista que estará atrás das grades no próximo Natal. * Uma inesquecível e mágica passagem de ano para todos os amigos leitores.

FARROUPILHA, 29 DE DEZEMBRO DE 2017


Inside

FARROUPILHA, 29 DE DEZEMBRO DE 2017

Cinema

Paulo Roque Gasparetto prgasparetto@terra.com.br

A importância de amar sobre todas as coisas Top 10 do Instituto Americano de Cinema tem romances como destaque na lista

T

5

Mas os selecionados são ecléticos, e vão do suspense racial “Corra!” à aventura “Mulher Maravilha”, filmes lançados há alguns meses. O clássico bélico “Dunkirk” e especialmente o drama “The Post: A Guerra Secreta” são os que despontam como favoritos ao Globo de Ouro e Oscar em 2018.

Imagens: Reprodução

radicional, o American Film Institute (AFI) divulgou sua lista com os 10 melhores longas do ano. Romance é o gênero que domina a relação, com três obras: “A Forma da Água”, “Doentes de Amor” e “Me Chame Pelo Seu Nome”.

A Forma da Água Vencedor do Festival de Veneza, mexicano Del Toro explora novamente o universo mágico

Corra! Com viés de humor e drama, tensão racial é a tônica da inovadora obra de Jordan Peele

Doentes de Amor Choque entre a cultura ocidental e oriental é a tônica do filme de Michael Showalter

Dunkirk A crítica especializada classificou o longa de Christopher Nolan como um clássico de guerra

Lady Bird O sonho americano na pele de Saoirse Ronan no trabalho da jovem diretora Greta Gerwig

Me Chame Pelo Seu Nome Uma relação entre dois jovens é tema do filme de Luca Guadagnino

Mulher Maravilha Único blockbuster da lista, trama de Patty Jenkins tem beleza de Gal Gadot como trunfo

Projeto Flórida A pureza da infância é o ponto central da obra de Sean Baker, bem recebida pela crítica

The Post Steven Spielberg na direção, Tom Hanks e Meryl Streep no elenco: precisa dizer algo mais?

Três Anúncios para um Crime Trabalho de Martin McDonagh com cara de ser um novo “Fargo”

Obrigado, Senhor! Estamos concluindo mais um ano. É hora de avaliar, planejar, agradecer e construir metas. Um obrigado a todas as pessoas que colaboraram em nossa caminhada durante este ano. Nessa direção dizemos: Senhor, obrigado por mais um ano que está findado. Obrigado pela oportunidade de ter compartilho mais um tempo das nossas vidas ao lodo de pessoas maravilhosas. Senhor, que o próximo ano seja iluminado com tua presença. Na verdade, existem dois dias pelos quais não devemos nos preocupar. Um é o dia de ontem e o outro é do dia de amanhã. Com relação ao passado, não podemos mais interferir, além de aproveitar as experiências vividas. Nesse sentido, o dia de ontem, com suas preocupações ou quem sabe alegrias, faz parte do passado. Não posso mais retroceder nenhum dos meus atos praticados. Eles pertencem a Deus. Mas podemos avaliar, sem culpa, o que passou. Por isso, o que aconteceu em 2017? Fiz acontecer ou me acomodei convicto de que tudo permanecerá do “jeito que tem sido”? Vibrei com as conquistas por menores que tenham sido? Com certeza, a virada do ano não mudará a nossa vida como que por um passe de mágica. Mas sabemos que o começo de um novo ano quase nos obriga a recomeçar e repensar planos, sonhos e metas. Praticamente, a troca de calendário estabelece uma nova etapa para nossas vidas. Com a velocidade do tempo, somam-se as preocupações e as urgências. No mundo em que vivemos, sempre mais estamos valorizando o tempo. O tempo como presente, como graça, como uma oportunidade de sermos melhores. Como gostaríamos que o tempo nunca findasse. Que ele não passasse. Quando não sentimos o tempo passar é porque fazemos dele uso total. Lembro da Bíblia que diz que há tempo para tudo: “Tempo para nascer e para morrer, para rir e para chorar, para odiar e para amar...”. Vamos nos colocar nas mãos de Deus para que possamos ter um ano na companhia Dele. Neste tempo, tido como de férias, talvez consigamos reorganizar algumas coisas para próximo ano. Um Feliz e Abençoado Ano de 2018. * Pároco da Paróquia Sagrado Coração de Jesus e doutor em Comunicação


O

Juliano Conci

2018

Ano Novo vem chegando e com ele as celebrações e férias tanto esperadas. Que a alegria e a positividade desta data permaneça conosco em todos momentos. E que os laços de amizade e amor se fortaçam para que possamos construir um mundo melhor. Desejo muitas conquistas e realizações para todos! Feliz Ano Novo!

New Year

O Boteco Antonielle preparou um evento especial para o Ano Novo, com direito a ceia e festa. O cardápio da noite contará com diversas comidas típicas para começar 2018 com o pé direito. O agito fica por conta do músico Alex Lopes que inicia sua apresentação ao vivo a partir da meia noite.

Aprendizado

Acimar Freitas curtiu Boteco do Chá, no fina Arquivo Pessoal

Arquivo Pessoal

No dia 21 o Muinho recebe o curso “Ervas Sagradas: Saúde e Espiritualidade”, realizado pelo facilitador Marcelo Rovedder. A atividade conta com uma programação completa que inicia às 8h30min e finaliza às 19h. As informações para inscrições podem ser consultadas no evento do curso no Facebook.

Thaíse Benacchio e Juliano Cortiana esbanjando beleza na última Colours do ano

Fique po

Party

Francisco Gazzoni Soldá aproveitou as férias do trabalho nos Estados Unidos para curtir uma viagem pelo Canadá, na cidade de Vancouver

Franciele Spinelli e Francisco Varisco em celebração de Natal na cidade de Brisbane, na Austrália, onde vivem atualmente

Neste sábado Caxias do Sul, pre trospectiva, para lhores momentos acabando. O eve promoções de be com os estilos de durante a noite. P de Reveillon o loc ta Hello New Yea domingo e conta para animar a no dão direito a beb forme os combo dos e já estão à v valor fica R$ 70,0


Cristiano de Oliveira

Fábio Campos

Aline Longo, Daniel Bossle e Aline Pereira Santos conferiram a inauguração do Estação Pub & Armazém, no último dia 10

u a festa de Natal do al de semana passado Cristiano de Oliveira

or Dentro

a Level Cult, de epara a festa Rerelembrar os mes do ano que está ento conta com ebidas, de acordo músicas tocadas Para a celebração al preparou a fesar, que ocorre no ará com 10 DJ’s oite. Os ingressos bida liberada conos pré-estabelecivenda. Na hora o 00.

Cristian Pedroso e Gabriela Bonalume marcaram presença no Natal do Boteco do Chá


Inside

8

Fabrício Oliboni fabrioliboni@gmail.com

Uma viagem de ônibus O cotidiano me fascina. As coisas simples do dia a dia, detalhes que normalmente passam batidos. Nuances e coisas que se vistos de forma mais atenta são tão ou mais interessantes do que grandes feitos, algo de nome ou similares. Até mesmo superando a ficção/fantasia, por que não. Basta estar atento ao que nos rodeia, que assim é possível ver o quão fascinante pode ser o trivial, o mundano e por tantas vezes repetitivo e tedioso o dia a dia que levamos. Pode ser apenas uma questão de pouca atenção ou um ponto de vista diferente, a forma que olhamos, sentimos e vivenciamos o que nos cerca. Eu curto viagens de ônibus. Quase todas, porque quando se pega ônibus em Porto Alegre, às 18h, de pé, quase sem espaço para se mexer e que demora o dobro de tempo para passar e chegar no seu destino, não há como defender. É possível ver muitas coisas interessantes nesses casos, mas o bom humor e paciência precisam estar em um nível quase divino, pois não é nada fácil. Com exceção de casos pontuais como esse, busco sempre apreciar o que viagens de ônibus oferecem em questão de descanso e entretenimento. Eu pego ônibus praticamente todos os dias há um bom tempo. Já aproveitei esses percursos para dormir, ler, ouvir música, ficar pensando e olhando em volta, conversando ou simplesmente olhando pela janela. Às vezes todas essas opções juntas ou combos de algumas delas. Ver o que as pessoas estão lendo durante a viagem, o pessoal que chega puxando assunto com todo mundo, aquelas pessoas que você vê todos os dias e não sabe nada delas, os sinais e assovios de sinalização entre motoristas e cobradores, os que fingem estarem dormindo para não cederam o assento, o cara que ouve música tão alto que obriga os outros a ouvirem junto, os sem fones de ouvido, “ler” as pessoas do ônibus, os que dormem e perdem a parada... tem muita coisa. Na minha última viagem de ônibus, que foi hoje de manhã, fui um pouco mais tarde para o trabalho, aí dei a sorte de ser fora do rush habitual entre 7h30min/8h que eu estou acostumado. Pouca gente no ônibus de início, e logo estava quase lotado, mas ninguém ficou de pé, o que é raro em outros momentos. Ouvi música enquanto olhava pela janela do ônibus, pensativo. Troquei uma ideia sobre clima para o final de semana com o cobrador e ouvi o motorista opinar sobre quem a dupla Gre-Nal deve contratar em 2018. Dei sorte no shuffle do Spotify e as músicas que tocaram foram as que eu realmente queria ouvir naquela hora. Cheguei uns 10 minutos antes do previsto devido ao trânsito mais tranquilo, e por fim o saldo foi positivo. Foi simples, nada memorável, mas tranquilo e melhor do que o esperado. E assim segue. Por mais e melhores viagens em 2018! Feliz Ano Novo! * Agente de intercâmbio e bacharel em Relações Internacionais

FARROUPILHA, 29 DE DEZEMBRO DE 2017

Primeiro Parágrafo

Servir com dignidade Nobel de Literatura deste ano, Kazuo Ishiguro traçou, em “Os Vestígios do Dia”, sua obra mais célebre, um panorama da Inglaterra dos anos 20 aos 50, onde conceitos e valores estavam em plena mutação Ramon Cardoso ramon@jornalinformante.com.br

F

oram pequenos descuidos. Deslizes praticamente imperceptíveis. Porém, a cada nova ocorrência, a perturbação tomava conta do mordomo James Stevens. Completamente devotado a seu ofício, ele não admitia erro. Foi atuando desta forma que, ao longo de mais de 40 anos, construiu uma carreira de reputação ilibada na Inglaterra, na maior parte do tempo, servindo Lord Darlington. Com a morte do patrão, o local é vendido para o milionário americano John Farraday. A gigantesca mansão de Darlington Hall certamente não viveria dias agitados como os que viveu nos anos 20 e 30, em que uma Europa convulsionada e que ainda tentava entender os nefastos efeitos da I Guerra Mundial, reunia boa parte de suas grandes lideranças em reuniões extraoficiais na residência, onde eram pré-concebidos os rumos da humanidade. Mesmo com uma redução expressiva da equipe, o que demandaria uma reestruturação de todo o planejamento por parte de Stevens, Farraday não tinha a menor dúvida de que ele era a pessoa mais indicada para promover as adequações necessárias no local até que providenciasse a mudança da família em definitivo para a mansão. Foi isso que fez Stevens, que mantinha uma relação praticamente umbilical com a casa. Neste momento, em que o mordomo se preocupava de maneira um tanto demasiada com

seus naturais descuidos ou esquecimentos, ele recebeu uma carta de Miss Kenton, que trabalhou como governanta nos tempos áureos da mansão. Nela, a ex-colega reportava parte de seus dramas e dava a entender que sua vida estava sem rumo. A confidência deixou Stevens muito intrigado. Estaria Kenton disposta a retomar seu posto em Darlington Hall? Como Farraday faria uma viagem de um mês, ele sugeriu que o mordomo tirasse uma semana de folga, lhe ofertando carro e combustível para onde desejasse ir. Ele acha uma boa ideia verificar a história de Kenton e resolve visitá-la em viagem pelo oeste da Inglaterra. Contudo, em meio à sua jornada, Stevens acaba relembrando inúmeras passagens do período em que atuou ao lado de Kenton servindo Lord Darlington. Seu patrão era um cavalheiro acima de qualquer suspeita e um crítico ferrenho do Tratado de Versalhes, que pôs fim a I Guerra Mundial e impôs duras penas e sanções à derrotada Alemanha. Suas constantes visitas a Berlim reforçavam a necessidade de um abrandamento nas punições para uma plena pacificação e unificação da Europa, deixando mágoas e ressentimentos para trás. O mundo estava em plena transformação. Estar vivenciando esse ambiente era motivo de honra para Stevens. “Realmente, você há de entender que ter servido Lord Darlington em Darlington Hall durante aqueles anos era chegar tão próximo do eixo da roda do mundo quanto alguém como eu poderia jamais sonhar. Dei 35 anos de minha vida a serviço de Lord Darlington. E certamente não seria injustificado afirmar que durante este tempo estive,


FARROUPILHA, 29 DE DEZEMBRO DE 2017

Inside

Primeiro Parágrafo

9

Dolores Maggioni doloresmaggioni@terra.com.br

Os Vestígios do Dia Autor: Kazuo Ishiguro Tradução: José Rubens Siqueira Gênero: Romance Histórico Literatura Inglesa Ano de publicação: 1989 Editora: Companhia das Letras Nº de páginas: 268 Preço médio: R$ 40,00

nos termos mais exatos, ‘vinculado a uma casa de distinção’. Olhando em retrospecto a minha carreira até aqui, minha maior satisfação vem do que conquistei naqueles anos, e, hoje, tenho na mais que orgulho e gratidão por ter desfrutado de tal privilégio”, relata Stevens ao leitor. Sua trajetória esteve sempre vinculada ao local. Tanto que não causa nem um pouco de estranheza quando o mordomo se impressiona com uma paisagem do interior ou se alegra com um simples gesto de alguém que conhece pelo caminho. Reservado ao extremo, Stevens jamais demonstra seus sentimentos, como se isso, de certa forma, representasse algum sinal de fraqueza. Acredita, indubitavelmente, que sua profissão não permitiria que demonstrasse qualquer sentimento.

O mordomo se abre com o leitor, que permite que acesse suas divagações, as angústias de uma alma que viveu, assim como seu pai, única e exclusivamente para servir e fez disso um propósito de vida que não permitia qualquer tipo de desvio. E sua satisfação reside justamente em ter alcançado tal posto por mérito próprio, construído ao longo de uma carreira de dedicação absoluta ao trabalho que escolheu. “Vamos deixar bem claro: o dever de um mordomo é prestar bons serviços. Não é se meter nos grandes assuntos da nação. O fato é que esses grandes assuntos estarão sempre além da compreensão de gente como você e eu, e aqueles de nós que desejem atingir nosso nível devem entender que o que melhor fazemos é nos concentrar naquilo que é de nossa alçada; ou seja, devotar toda a atenção e prover o melhor serviço possível àqueles grandes cavalheiros em cujas mãos repousa de fato o destino da civilização”, esclarece o mordomo quase ao final da obra. “Os Vestígios do Dia” é a obra mais notável de Ishiguro. O japonês, nascido em Nagasaki, em 8 de novembro de 1954, desde os 5 anos vive na Inglaterra. Este foi seu terceiro romance, escrito em 1989, e premiado com o Prêmio Man Booker. Neste ano foi escolhido pela Academia Sueca para receber o Nobel de Literatura. Sara Danius, que fez o anúncio, destacou que sua obra tem “grande força emocional e desvendou o abismo sob nossa sensação ilusória de conexão com o mundo”. Não resta a menor dúvida, uma definição bem apropriada.

Todo barco deixa rastros Incrível esta tarde! O sol brilha igual a uma lasca de diamante. Passeia o vento. Agita escandalosamente tudo o que encontra no caminho. Entrego-me ao sonho. O sonho é o limite entre a vida e o delírio. Repasso momentos transcorridos. Há tanto por lembrar! Tantas madrugadas onde o extravasar em letras tinha um momento guardado para mim. Letras! Elas rompem regras quando se unem em rodeios tresloucados. Transformam-se em perpétuos desafios. É frio agora. O sol invade a janela. A faísca do segundo é a única a brilhar, como divisa nos valores intrínsecos do mundo. A lembrança se agiganta e as letras, nada lógicas, trafegam pelos versos dos poemas, costuram desvarios, tramam memórias em laborioso afã. Trazem de volta coisas que se foram já há algum tempo. Sem motivo. Sem razão. Sem aviso prévio. Abandonaram-me como um barco sumido na curva do horizonte. Todo barco deixa rastros. E elas desenham rastros de renda nas águas do meu sonho... seguem navegando o assombro dos meus olhos fixos nas demoras... entoam um acalanto na inquietante tristeza do sorriso. A hora vai morrendo; igual a um pavio sem óleo. A tarde, vestida toda em sol, vê a vida entrar no diapasão do desencanto. Escrevo. Não sei para que. Não sei para onde. Não sei para quando. Apenas escrevo. Deixo liberar divisas e princípios... driblo conceitos com o sabor dos velhos vinhos. Quantos outonos rolarão comigo nesses silêncios quase desgarrados, que eu pressinto eternos! Ser pouco e quase nada! Ser nada que se esgota nessa gestão de auroras inaudíveis. Dezembro empilha scripts de manhãs... formigas desfilam carreirinhos ordenados... pinhões ardem em escaldantes úteros de esmalte... outonam verões... carruagens de luz cortam o espaço... rodopiam bailarinas... convalescem manhãs e a travessias das ausências se fazem... cautelosamente. Todo barco deixa rastros. É o poema debruçado na caça dos instantes deste sol e deste frio. Eu fico a brincar de vida. A celebrar encantos, vendo a esperança esquecendo de não ser. Talvez eu não devesse rever aquilo que está quieto. Talvez eu não devesse perturbar o silêncio dormido nas ausências. Agora, as emoções navegam milhas. Sem nada que desbote o sol da tarde. No compasso de um tango ou sem compasso. No infindável efêmero das horas, melancolias navegam os silêncios dos profetas. Há um canteiro de sonhos em semente, num SOS urgente. Anda a tarde. Cautelosamente. No espanto espasmódico de um frio quase lícito... no riso que a espera amarrota. Lanço o anzol... nem sempre na magia da pescaria surge uma pérola. Mas teimo. Teimo em escrever canções que nada são, até que alguém as cante... cartas que nada são até que alguém as leia... sementes que nada são até que alguém as plante. Sonhos e versos vivem em mim. São minha posse. Sou posse deles. Declinação amarga este frio dentro do peito... teimando em recolher a essência que rola nos desvãos da alma. * Escritora


Inside

10

FARROUPILHA, 29 DE DEZEMBRO DE 2017

Sétima Arte

Devoção à profissão, no No domingo, o galês Anthony Hopkins celebra 80 anos e relembramos clássico personagem que enaltece todo talento de um dos maiores atores da história do Cinema Ramon Cardoso ramon@jornalinformante.com.br

Q

uando o americano James Ivory decidiu adaptar à telona o premiado “Os Vestígios do Dia”, do nipo-britânico Kazuo Ishiguro, Nobel de Literatura deste ano (veja resenha do livro na seção Primeiro Parágrafo, páginas 8 e 9 do Inside), sua escolha para o papel principal não poderia ter sido mais adequada: Anthony Hopkins, com quem já havia trabalhado um ano antes em “Retorno a Howards End”, junto com Emma Thompson. À época, o ator galês há dois anos havia assombrado o mundo com uma atuação antológica como o psiquiatra canibal Hannibal Lecter em “O Silêncio dos Inocentes”, papel que o colocou definitivamente no seleto rol dos grandes atores da história do Cinema. Tal qual seu personagem na adaptação, Hopkins aceitou a incumbência e a cumpriu com o êxito habitual. No filme, ele interpreta o mordomo James Stevens, que tem um zelo pela profissão que beira a doença. Completamente devoto a seu ofício, ele era um dos profissionais mais consagrados em seu ramo de atuação na Inglaterra,

sempre servindo com esmero a seu patrão, o influente Lord Darlington (James Fox). Mas a história não é linear e começa com uma triste e melancólica carta recebida de Sarah Kenton (Emma Thompson), que foi governanta na casa e trabalhou por mais de duas décadas ao lado de Stevens, uma correspondência que evoca boas lembranças e um certo saudosismo dos áureos tempos que se passaram na residência. Após a morte do proprietário, seus filhos resolveram vender a mansão e a compra foi feita por um ricaço americano, o ex-congressista da Pensilvânia Jack Lewis (Christopher Reeve), um dos que frequentava o local quando, de forma extraoficial, os rumos da humanidade eram ali discutidos entre magnatas, embaixadores e primeiros ministros. Lewis manteve Stevens como mordomo, mas evidente que o time de empregados sofreu uma redução brusca e havia dificuldades em conseguir bons profissionais, pelo menos do nível de exigência de Darlington Hall. Por conta disso, o descontentamento de Kenton poderia indicar, de certa forma, uma possibilidade de retorno? Contudo, isso não passava de uma conjectura, das muitas feitas pelo mordomo. Ao obter uma semana de folga, ele de-

cide viajar e se reencontrar com a antiga governanta para tirar a história a limpo. Mas sua viagem passa quase desapercebida pela obra, já que ao longo dela o que mais se vê são as memórias do período de glória que foi vivenciado em Darlington Hall. Essa nostalgia impulsiona o passeio de Stevens, mas também o desejo de rever Kenton. Seu contato com a governanta, inicialmente, foi cheio de reservas e com uma vigilância constante de um sobre o outro que, se servia de óbice a uma relação mais próxima, funcionava pelo menos para atingirem o patamar de excelência que tanto almejavam na profissão. Aos poucos esse contato acaba ficando distensionado, mas ainda é muito reservado, especialmente por parte de Stevens que, indisfarçavelmente, faz de tudo para esconder seus sentimentos, temendo que isso viesse a macular o alto padrão de dignidade profissional que ele cultivou ao longo de toda sua vida, tendo seu pai, interpretado por Peter Vaughan, como exemplo. Aliás, ele recomenda a seu patrão a contratação de seu pai para atuar como segundo mordomo e nem com ele deixa de seguir sua cartilha. Um episódio com Stevens pai, no início da trama, deixa bem claro o absurdo e

surreal grau de profissionalismo com que o mordomo encarava sua carreira. Nada era mais importante para Stevens do que servir. Seu dever e sua aspiração profissional estavam acima de tudo e sufocavam, inclusive, quaisquer sentimentos. Eles eram escondidos ao extremo como se o mordomo jamais se permitisse sair de seu papel e tampouco se questionava a respeito disso, porque seu ofício parecia, de fato, estar fora de discussão. Esse reencontro com Kenton pode, de algum

modo, fazer com que Stevens mostre uma outra face, mais aberta e não tão sisuda, mas a impressão que dá é que seu objetivo maior é estabelecer um elo com um passado que não tem mais como retornar. Desde a morte de Lord Darlington, Stevens parece ter perdido o rumo. Seu patrão era tido como um exemplo de cavalheiro e ali, em Darlington Hall, grandes questões que envolviam a Europa pós I Guerra Mundial eram debatidas. Lhe incomodava em especial as insinuações em jornais e na


Inside

FARROUPILHA, 29 DE DEZEMBRO DE 2017

11

Sétima Arte Imagem: Reprodução

papel e na vida Divulgação

Globo de Ouro 1994

Concorreu Filme em Drama Direção (James Ivory) Roteiro (Ruth Prawer Jhabvala) Ator em Drama (Anthony Hopkins) Atriz em Drama (Emma Thompson)

Oscar 1994

Concorreu Filme Direção (James Ivory) Roteiro Adaptado (Ruth Prawer Jhabvala) Ator (Anthony Hopkins) Atriz (Emma Thompson) Figurino Trilha Sonora Direção de Arte

Padrão de excelência Profissionalismo foi a marca da relação entre Kenton (Emma Thompson) e Stevens (Anthony Hopkins): duas lendas em ação

Quinze vezes Hopkins

opinião pública, para ele caluniosas contra Darlington, de que havia uma certa dose de condescendência dele para com a Alemanha, sendo um crítico do Tratado de Versalhes, que encerrou o conflito responsabilizando os alemães pela guerra e impondo multas e sanções ao País. Estariam os críticos certos e a devoção de Stevens não o deixou enxergar o óbvio ou as considerações não passavam de calúnia? Não resta dúvida que o mordomo presenciou um período de mudanças profun-

das. Uma Alemanha que por um lado pedia que termos do Tratado fossem abrandados e por outro alimentava um ódio nacionalista extremado e se articulava para nova ofensiva, uma Inglaterra que agia de forma diplomática, uma França que achava justa as punições aos germânicos. Enfim, uma Europa que ainda não compreendia por inteiro o conflito que tinha acabado de sediar. Mas todas essas questões são um interessante pano de fundo para os dilemas existenciais e humanos de Stevens.

Na época em que trabalhava na adaptação de “Vestígios do Dia”, Anthony Hopkins foi nomeado cavaleiro pela rainha Elizabeth II, recebendo a honrosa designação de Sir, por sua contribuição à arte. Distinção pra lá de merecida. Destacamos abaixo 15 filmes em que o ator brilhou. Confira a lista.

Filmografia básica

O Homem Elefante (1980) Nunca te Vi, Sempre te Amei (1987) O Silêncio dos Inocentes (1991) Retorno a Howards End (1992) Drácula de Bram Stoker (1992) Nixon (1995) Lendas da Paixão (1995) Amistad (1997) Instinto (1997) Encontro Marcado (1998) Lembranças de um Verão (2001) Hannibal (2001) Dragão Vermelho (2002) Um Crime de Mestre (2007) Hitchcock (2012)

Título original The Remains of the Day Título traduzido Vestígios do Dia Direção James Ivory Roteiro Ruth Prawer Jhabvala Gênero Drama Duração 127 minutos País Estados Unidos Inglaterra Ano de produção 1993 Estúdio Mike Nichols John Calley Merchant Ivory Production Distribuição Columbia Pictures


12

Horóscopo Áries - 21/03 a 20/04

Semana de energias produtivas, que pode ser interessante para reconhecer os seus talentos. Quanto mais você tiver pés no chão, maturidade e responsabilidade, melhores resultados conquistará. A semana pode trazer boas novidades no plano profissional e material.

Touro - 21/04 a 20/05

A Lua se movimenta em seu signo, destacando as emoções e as questões familiares dos taurinos. Manter a calma e a temperança e ter um ritmo tranquilo são essenciais neste momento. Você pode agir mais de acordo com suas verdades e ideais.

Gêmeos - 21/05 a 20/06

Percepção do que é prioritário e realmente tem valor aos geminianos. Questões relacionadas ao autoconhecimento, à espiritualidade e aos mistérios da vida estão enfatizados. Boa capacidade de negociação, se todas as pessoas envolvidas forem favorecidas.

Câncer - 21/06 a 20/07

Momento ideal para diminuir o ritmo e fazer um balanço de 2017, canceriano. É um momento de colheita de tudo o que você semeou ao longo do ano. Pode contar com apoios importantes para a realização de seus intentos.

Leão - 21/07 a 22/08

A saúde é o bem mais preciso que você pode ter, leonino. A semana enfatiza a necessidade de hábitos mais saudáveis, que lhe beneficiem. O trabalho, apesar de ser final de ano, pode estar em um momento favorecido.

Vírgem - 23/08 a 22/09

Vários planetas estão transitando os signos de elemento terra. O momento é favorável para estabelecer um ritmo mais de acordo com suas verdadeiras necessidades. Notícias interessantes e capacidade de agir com mais prudência e maturidade.

Libra - 23/09 a 22/10

Semana que pode ser importante para as finanças, a sexualidade e a intimidade. É um momento em que ficam mais claros os seus valores essenciais e o que é necessário para colocá-los em prática. Questões muito importantes relacionadas a imóveis e à família.

Escorpião - 23/10 a 21/11

A Lua está no signo oposto ao seu, enfatizando os relacionamentos. Uma semana para agir sem pressa, buscando a harmonização de diferenças entre você e as pessoas. Os contatos profissionais estão favorecidos, mesmo sendo esta uma época de finalizações.

Sagitário - 22/11 a 21/12

Momento de manter um ritmo sereno para a realização das últimas tarefas do ano. Seus valores agora estão mais sólidos e você tem mais maturidade para lidar com quaisquer questões. O apoio de pessoas é fundamental na realização de seus projetos.

Capricórnio - 22/12 a 20/01

Semana próspera e com possibilidades positivas envolvendo talentos e trabalho. Temos vários planetas transitando signos de elemento terra, o que é favorável. Excelente período para agir com mais perseverança, materializando o que você almeja.

Aquário - 21/01 a 19/02

Momento em que você tende a estar mais sereno em relação a momentos anteriores, aquariano. É um boa semana para conversas, passeios e para o contato com a natureza. É necessário que tenha consciência do que precisa ser eliminado em sua vida.

Peixes - 20/02 a 20/03

Um momento oportuno para congregar esforços junto com outras pessoas. É um excelente momento para fazer um balanço do ano e perceber o que pode ser aprimorado. Momento estratégico para estabelecer as suas metas para o novo ano.

Inside

FARROUPILHA, 29 DE DEZEMBRO DE 2017


FARROUPILHA, 29 DE DEZEMBRO DE 2017

VENDE-SE CONSÓRCIO CONTEMPLADO DA CAIXA ECONÔMICA FEDERAL. Crédito R$ 280.000,00 – Prestações R$ 2.067,32 – Já pagos R$ 14.500,00, e créditos de R$ 432.000,00 - Prestações R$ 3.122,31 – Já pagos R$ 25.000,00. Estes créditos podem ser usados na COMPRA DE IMÓVEL, CONSTRUÇÃO E REFORMA URBANA E RURAL. Aceitamos carro de entrada. Contate: (51) 9 9569 8765/WhatsApp:(51) 9 8055 5703. VENDE-SE FORNO ELÉTRICO de Embutir Fischer Maximus, 56 litros, Inox, 220v. Seminovo. Facilito forma de pagamento. Negociar com Suzi – fone (54) 9 9665-6609. ALUGUE SALA COMERCIAL DIRETAMENTE COM A PROPRIETÁRIA, bem localizada e ensolarada, na Independência, com 168m² no Bairro São Luiz. Fones: 9 9951.3583 / 3268-1062.


2

FARROUPILHA, 29 DE DEZEMBRO DE 2017


FARROUPILHA, 29 DE DEZEMBRO DE 2017

3

ALUGO APARTAMENTO no BALNEÁRIO CAMBORIÚ para Ano Novo, Carnaval e temporada. Localizado à beira mar, com 2 suítes, tv a cabo, wifi, piscina. Faço pacotes e reservas antecipadas. Fale com Beatriz: whats- (47) 9 9150-6792. EXCELENTE INVESTIMENTO! Compre por apenas R$ 45.000,00 terreno plano de 1000m², com água e luz! Asfalto chegando no local. A 3,5km de Farroupilha. Saída para o Salto Ventoso. Tratar: (54) 9 9925-2068. ALUGO CASA NA PRAIA a uma quadra do mar, para temporada após o dia 13 de janeiro, em Arroio do Sal, com 3 banheiros, sendo 2 suítes mais um banheiro completo, casa com laje toda em alvenaria, garagem, pátio grande fechado, churrasqueira, com todas as mobílias, cadeiras de praia, guarda-sóis, com muita sombra, à uma quadra de restaurantes, padaria, sorveteria, supermercado, dunas, posto de saúde. Lugar tranquilo. Tratar com o proprietário, fone: (54) 9 99726708, Bento Gonçalves/RS. VENDO TERRENO de esquina com 1.377m² a uma quadra da rodoviária e do Shopping Centro de compras. F. 9 9118.1642. VENDO TERRENO, localização central em Arroio do Sal a duas quadras do mar F. 9 9118.1642.


6

VENDO 4 terrenos de Cooperativa já com área comprada. F.: 9 9118.1642. VENDO CASA MISTA localizada no Bairro Pio X, ao lado da Igreja. (A mesma já está alugada através de imobiliária pelos valores de R$ 1.000,00 por mês). Tratar: (54) 9 9118 1642. VENDO por R$ 13.800,00! Terreno de Cooperativa com área de 360m² (115 parcelas pagas), Localizado na saída para Bento Gonçalves. Entrega agendada para 2018! Ligar: (54) 9 9619.3400 whats. VENDO dois terrenos de Cooperativa ambos com 115 parcelas já pagas, um em frente a Bigfer e outro no São José atrás dos batateiros. Tratar Telefone: (54) 9 9650-1353. VENDE-SE Apartamento de 2 dormitórios, com vaga de estacionamento. Todo reformado! Localizado no condomínio Bela Itália. F. (54) 9 9947-2120.

FARROUPILHA, 29 DE DEZEMBRO DE 2017


Edição 518  
Edição 518  
Advertisement