Page 1

FARROUPILHA

|

ANO X

| EDIÇÃO 495

| 2 0 D E J U L H O D E 2 017 |

R$ 3,00

As belas Renata Ester Agazzi, Letícia Capelezzo e Lizandra Toso recepcionam os visitantes da 22ª e última edição do evento, que terá abertura oficial nesta quinta à noite e se estende pelos próximos três finais de semana, no Parque Cinquentenário

Caderno Especial, Editorial e Inside

Adroir Fotógrafo/Prefeitura de Farroupilha

A Fenakiwi da diversidade


2

FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

Divulgação

SETOR PRIMÁRIO

Cultura do kiwi resiste Mesmo com ação de fungo, alguns produtores têm alcançado bons resultados com plantação da fruta Daniel Rufatto daniel@jornalinformante.com.br

E

m meio a uma atmosfera negativa em relação ao kiwi farroupilhense, que deve inclusive resultar na polêmica extinção da Fenakiwi, alguns exemplos mostram que a cultura pode, sim, trazer bons resultados. O que foi possível de se verificar principalmente na última safra, que, assim como outras culturas, se beneficiou das condições climáticas adequadas. Há 12 anos trabalhando com a fruta, Angelo Lodi registrou colheita recorde em 2017. Com dois hectares de kiwizeiros em sua propriedade na Linha Julieta (1º Distrito), o produtor alcançou a marca de 93 toneladas, sendo 63 da variedade Farroupilha, que tem 1,2 hectares plantados, e 30 da variedade Elmwood, que ocupa uma área de 0,8 hectare. O recorde anterior era de 65 toneladas. “Embora muito se fale do fungo que vem

prejudicando o kiwi em Farroupilha como um todo, ainda há propriedades que conseguem ter boa produção. O kiwi, dependendo da variedade e de como se trabalha, pode sim ser um bom negócio”, acredita Lodi, ressaltando que os produtores precisariam de mais apoio do poder público. Outro produtor que registrou recorde de safra foi Claimar Gasperin, de Monte Bérico (3º Distrito), que trabalha com a cultura há 15 anos. Com um hectare, ele colheu 13 toneladas de kiwi em 2017, sendo a grande maioria da variedade Bruno, superando a marca anterior, que era de 9 toneladas em 2015. Conforme ele explica, a mortandade causada pelo já famoso fungo Ceratocystis Fimbriata diminuiu neste ano. A expectativa é que, a partir dos estudos liderados pela Embrapa, que estão sendo desenvolvidos sobre a doença, o problema seja resolvido nos próximos anos. “Se comparado a outras culturas, o kiwi vale a pena porque não se gasta em agrotóxicos. Claro que depende também do preço que o mercado paga”, explica Claimar, frisando que é necessário se respeitar o ponto certo da colheita para se conseguir uma produção de qualidade, o que nem sempre acontece.

Qualidade e quantidade Produção de kiwi de Angelo Lodi registrou recorde na safra 2016/2017


3

FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

Fabiano Luiz Gasperin

KIWI EM FARROUPILHA

Tradição na produção da fruta

O

riginário da China, o kiwi foi implantado em Farroupilha na segunda metade da década de 80 pela iniciativa da prefeitura e de produtores locais. Em poucos anos, o município se transformou no maior produtor nacional do fruto, adotado como um dos símbolos da cidade. Tanto é que, apenas dois anos após a colheita das primeiras toneladas de kiwi, foi criada a Fenakiwi, que neste ano será realizada pela 22ª vez (confira no Caderno Especial encartado nesta edição). No entanto, nos últimos seis anos, a área produtiva teve uma redução de 27% por conta da ação do fungo Ceratocystis Fimbriata. “Para se ter uma ideia, em 2011 tínhamos uma área de 130 hectares e hoje temos 95

hectares. Mas ainda somos o maior produtor nacional de kiwi, pois o referido problema está acontecento em todas as regiões produtoras da fruta”, explica o engenheiro agronômo Marcos Cambruzzi, extensionista rural do escritório da Emater em Farroupilha. Município produziu 1,7 mil toneladas de kiwi na safra Conforme levantamento da entidade, Farroupilha atualmente conta com 75 produtores de kiwi. As principais variedades cultivadas no município, em ordem de importância, são Elmwood, Bruno, Golden King, MG06, Month, Farroupilha e Yellow King. Na safra 2016/2017, a colheita farroupilhense, que teve o auge em maio, ficou por volta de 1,7 mil toneladas. “Tivemos uma safra que foi boa tanto em qualidade

Resultados positivos Produtor de kiwi há 15 anos, Claimar Gasperin registrou safra recorde em 2017, com 13 toneladas

quanto em quantidade. Isso se deve principalmente ao comportamento climático que proporcionou o número de horas de frio adequado para o desenvolvimento e frutificação dos pomares”, pontua Cambruzzi, ressaltando que, em virtude da boa produção, os preços pago aos agricultores ficaram abaixo do espera-

do, variando entre R$ 1,50 e R$ 2,00 o quilo. Apesar das dificuldades, o engenheiro agronômo é otimista em relação ao futuro da cultura no município. Principalmente por conta de um projeto de pesquisa liderado pela Embrapa, com o apoio do poder público, de universidades e de outras

entidades, como a própria Emater, para encontrar alternativas para combater o Ceratocystis Fimbriata. “Os produtores não devem desacreditar e desistir da cultura. Trata-se de apenas mais um problema que futuramente terá uma solução, como tantos outros na agricultura”, acredita Cambruzzi.


4

FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

O “limbo previdenciário”: avaliação médica do INSS a cargo da empresa Mathias Felipe Gewehr * Daniela Vasconcellos Gomes **

Q

uando o trabalhador possui enfermidade incapacitante para o trabalho, se afasta de suas atividades na empresa, e passa a perceber o benefício previdenciário de auxílio-doença enquanto persistir sua incapacidade, período em que seu contrato de trabalho fica suspenso, conforme prevê o artigo 476 da CLT e o artigo 63 da Lei 8.213/91. No entanto, nem sempre a avaliação médica realizada pelo médico da empresa e a avaliação médica realizada pelo INSS chegam ao mesmo resultado, situação que pode prejudicar muito o trabalhador, especialmente quando a avaliação da empresa o considera inapto para o trabalho, enquanto o INSS não reconhece sua incapacidade, já que o trabalhador fica sem o benefício previdenciário e também sem a sua remuneração, por ser impedido de continuar prestando o serviço a que foi contratado. Tal situação é conhecida como “limbo previdenciário”, cada vez mais enfrentada pela Justiça do Trabalho. Assim, nessa situação, questiona-se sobre a responsabilidade no pagamento da remuneração nos períodos de indefinição da situação previdenciária do trabalhador, já que o contrato de trabalho fica suspenso enquanto o trabalhador está percebendo o benefício previdenciário do INSS, mas há períodos em que o trabalhador não

está percebendo o auxílio-doença e tampouco prestando seus serviços para a empresa, ficando sem qualquer fonte de renda. Nesse sentido, resta claro que, enquanto o empregado encontra-se à disposição do empregador, é devido o pagamento de salários, nos termos do artigo 4º da CLT. Nesse sentido, se posicionou Rejane Souza Pedra ao apreciar o RO 005520075.2008.5.04.0292, no TRT4: “Tal obrigação decorre do risco do empreendimento assumido pelo empregador e da própria função social do contrato, buscando propiciar ao obreiro condições de vida digna através do desempenho de seu trabalho devidamente remunerado”.


5

FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

a divergência entre a e a avaliação médica Divulgação

Jogo de empurra Questão que envolve divergência sobre a capacidade para o trabalho acaba afetando o empregado, especialmente no que se refere ao pagamento de sua remuneração

No entanto, deve-se ressaltar também que, obtida a alta previdenciária, o empregado tem o dever de se reapresentar no trabalho, sob pena de caracterizar o abandono do emprego, conforme entendimento da Súmula 32 do TST: “Abandono de Emprego. Presume-se o abandono de emprego se o trabalhador não retornar ao serviço no prazo de 30 (trinta) dias após a cessação do benefício previdenciário nem justificar o motivo de não o fazer”. Assim, diversos julgados têm reconhecido a responsabilidade do empregador, em caso de indeferimento da concessão do benefício previdenciário pelo INSS, em razão do INSS considerar o trabalhador apto para o trabalho, de lhe proporcionar condições

de retorno à atividade com a consequente contraprestação dos salários, somente estando o empregador isento de tal responsabilidade quando o trabalhador não se apresenta ao trabalho, por desinteresse em retomar suas atividades profissionais. No entanto, sem a comprovação de ter o trabalhador se apresentado à empregadora, disponibilizando-se para retomar o trabalho, por optar o empregado por discutir judicialmente a decisão da autarquia previdenciária, não há como atribuir responsabilidade à empregadora pelo pagamento dos salários do período de afastamento. * Advogado (OAB/RS 54.294) ** Advogada (OAB/RS 58.090)


6

FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

Enaltecendo potencialidades Esta quinta marca o início da última edição da Festa Nacional do Kiwi (Fenakiwi) e sua relevância é tamanha que, de certa forma, contribuiu para a antecipação desta Edição, algo raramente feito, exceto quando há feriados às sextas. Aliás, ocorreu uma única vez, com o aniversário de 80 anos de Farroupilha, celebrado numa quinta, em 11 de dezembro de 2014.

Evidente que a Fenakiwi é e sempre será uma grife da cidade, mas existe um entendimento, no Executivo municipal, de que há condição do município explorar melhor suas potencialidades em outras frentes, não apenas no kiwi. E isso já foi feito com o destaque dado para o Moscatel, que surge como uma frente interessante a ser trabalhada no novo evento a ser criado.

O que não é possível, contudo, é que o município fique refém de uma marca, de uma grife, de uma festa. Essa capacidade de adaptação às atuais exigências, demandas e cenários que se apresentam faz com que se deixe uma zona de conforto, o que sempre envolve um risco, mas também pode representar benefício para a cidade se o futuro evento for bem explorado.

O que vale, a partir desta quinta e até o próximo dia 6, é aproveitar ao máximo a 22ª Fenakiwi. Nesta Edição, o tema ganha a Matéria Especial, o artigo de opinião abaixo, matérias culturais no Inside, além do tradicional Caderno Especial, com o clássico artigo das soberanas convidando para a festividade. Se é, de fato, uma despedida, prestamos uma reverência à altura.

OPINIÃO

As mãos da Fenakiwi Francis Casali * Quando pensamos ou falamos sobre alguma festa logo nos vem à mente a bela decoração, as apresentações culturais, os artistas renomados, a excelente gastronomia ou ainda a variedade de produtos e serviços disponibilizados para nosso entretenimento, e realmente é isso que nos motiva, nos cativa a sairmos de casa e irmos a passear em uma feira. Mas será que pensamos como toda aquela estrutura foi montada? Quem são os verdadeiros responsáveis pelo sucesso de nossa Fenakiwi? Como tudo é planejado e executado para que possamos ter momentos de alegria como as pessoas que amamos ao passarmos pelos corredores do Parque Cinquentenário? Quando fui convidado para escrever este artigo, pensei muito sobre

como poderia valorizar a festa, os artistas ou como agradecer aos inúmeros patrocinadores que viabilizam financeiramente um grande evento como este, mas este é o momento de valorizar quem realmente trabalha duro para tudo estar lindo e funcionando a partir das 14h do dia 20 de julho de 2017, nesta quinta. Poucos sabem as dificuldades e a quantidade de mínimos detalhes para que essa festa aconteça, mas tenho certeza que é necessário muito mais de duas centenas de pessoas para que a Fenakiwi ocorra. E quero aqui agradecer a todas esta pessoas que irão proporcionar a toda nossa comunidade dias de festa e confraternização. Não começo pelo óbvio que seria a comissão organizadora, ou mesmo ao Prefeito que é o grande entusiasta desta edição, começo agradecendo a toda equipe de decoração que está

Índice

Editorial

Matéria Especial .................................... Páginas 2 e 3 Editorial e Opinião................................ Página 6 Economia .................................................. Página 8 Cidade ........................................................ Páginas 12 e 13 Política ..................................................... Página 14 Educação .................................................. Página 15 Esporte ..................................................... Páginas 16 a 19

Inside

Especial..................................................... Capa Cinemas ..................................................... Página 2 Teatro ........................................................ Página 3 Gustavo Pimentel ................................... Página 4 Agenda....................................................... Página 4 Guilherme Macalossi ............................ Página 5 Social ........................................................ Páginas 6 e 7 Armando Wartha.................................... Página 8 Música ....................................................... Páginas 8 e 9 Lauro Edson Da Cás ............................... Página 9 Sétima Arte .............................................. Páginas 10 e 11 Horóscopo ............................................... Contracapa Saúde, Beleza & Estética...................... 4 páginas 22ª Fenakiwi ............................................. 8 páginas Classificados .......................................... 12 páginas

cuidando de cada cantinho do parque, agradeço a equipe de pintura, as equipes que estão executando cada obra, ao pessoal que lavou todo o parque, que deixou a grama bem cortada, que plantou flores, que deixou os estacionamentos britados e preparados para receber nossos visitantes. Agradeço aos eletricistas, aos montadores, aos que comercializaram os espaços, aos que já carregaram muito peso e muito ainda irão carregar, aos que cuidam e zelam por todo patrimônio, aos que divulgam, aos que criam as artes para a divulgação, aos que se dedicam mesmo nem sempre sendo reconhecidos, aos que assentam os tijolos ou os pisos, aos que deixam os banheiros funcionado, aos que sobem no telhado e aos que descem para debaixo da terra, para que tudo funcione. Vale o agradecimento antecipado aos que ainda não começaram o

REDAÇÃO - REDACAO@JORNALINFORMANTE.COM.BR ALANA BOF ALANA@JORNALINFORMANTE.COM.BR DANIEL RUFATTO DANIEL@JORNALINFORMANTE.COM.BR JULIANA INÊS CASA BARBIERI JULIANA@JORNALINFORMANTE.COM.BR RAMON CARDOSO RAMON@JORNALINFORMANTE.COM.BR ROCHELI CAMARGO ROCHELI@JORNALINFORMANTE.COM.BR

seu trabalho, mas que assim que a festa começar irão estar dispostos a atender a todos com um sorriso no rosto. Também aos que deixam as famílias para cumprir seu dever, aos que projetam, que trabalham na parte burocrática, que buscam os artistas, que deixam os deveres de suas Secretarias para que a Fenakiwi seja um sucesso, a todos meus colegas secretários e a suas equipes, mas principalmente a valorosa equipe da Secretaria de Turismo e Cultura, que supera todas as adversidades para cumprir seu papel. Enfim, uma festa se faz com muitas e muitas mãos, e estas são sem dúvida as mãos fortes, calejadas e guerreiras da 22ª Festa Nacional do Kiwi. * Secretário de Turismo e Cultura e presidente da 22ª Festa Nacional do Kiwi

LOGÍSTICA - LOGISTICA@JORNALINFORMANTE.COM.BR LUIZ CARLOS DE ANDRADE LUIZ@JORNALINFORMANTE.COM.BR

ASSINATURAS - ASSINATURAS@JORNALINFORMANTE.COM.BR ASSINATURA BIENAL: R$ 220,00 ASSINATURA ANUAL: R$ 120,00

TELEFONES

COMERCIAL - COMERCIAL@JORNALINFORMANTE.COM.BR

(54) 3401-3200 / (54) 3401-3201 (54) 3401-3202 / (54) 3401-3203

ENDEREÇO

FABIANO LUIZ GASPERIN GASPERIN@JORNALINFORMANTE.COM.BR MARIA DA GRAÇA POTRICOS LEITE MARIA@JORNALINFORMANTE.COM.BR VALÉRIA GASPERIN VALERIA@JORNALINFORMANTE.COM.BR

RUA DR. JAIME ROMEU RÖSSLER, 348, BAIRRO PLANALTO

COLUNISTAS

ANUNCIOS - ANUNCIOS@JORNALINFORMANTE.COM.BR ALEXANDRE FRANCISCO MACHADO ALEXANDRE@JORNALINFORMANTE.COM.BR MARCELO BORTAGARAY MELLO MARCELO@JORNALINFORMANTE.COM.BR TIAGO RODRIGUES DA SILVA TIAGO@JORNALINFORMANTE.COM.BR

FINANCEIRO - FINANCEIRO@JORNALINFORMANTE.COM.BR

ARMANDO WARTHA CRÔNICAS DA REDAÇÃO DOLORES MAGGIONI FABRÍCIO OLIBONI

GUILHERME MACALOSSI GUSTAVO PIMENTEL LAURO EDSON DA CÁS PAULO ROQUE GASPARETTO

A manifestação dos colunistas é livre e independente e não necessariamente reflete a opinião do Tabloide sobre os temas abordados nas colunas

KELI DE ALMEIDA MACIEL KELI@JORNALINFORMANTE.COM.BR

@PaperInformante www.jornalinformante.com.br

/jornalinformante


8

FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

MERCADO DE TRABALHO

Semestre encerra com evolução de 2,03%

9,94%

7,44%

7,28%

Apesar de retração em junho, município fechou primeiros seis meses de 2017 com saldo positivo de 504 empregos

R

etração em junho, evolução no semestre. Este é o cenário do mercado formal de trabalho farroupilhense verificado a partir dos números divulgados nesta semana pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), por meio do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Conforme o balanço, o município registrou uma redução de 29 vagas (-0,11%) em junho, mas

fechou os primeiros seis meses de 2017 com um saldo positivo de 504 postos de trabalho (2,03%). O balanço positivo foi puxado especialmente pelos setores da Indústria de Transformação e Comércio, que criaram, respectivamente, 439 e 105 novos empregos no período. Já os setores de Serviços e Construção Civil, com 83 e 46 vagas a menos, foram os que tiveram o pior desempenho. Confira, abaixo, comparação dos números com municípios vizinhos, Estado e País.

Número de vagas criadas em Farroupilha no primeiro semestre dos últimos 10 anos

3,65%

3,56%

2,21%

2,05%

2,03% 0,96%

2008

2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

-0,64%

2017

2016

O desempenho por setor na cidade (1º semestre/2017)

Desempenho no País, RS e vizinhos (1º semestre/2017)

Setor Extrativa Mineral Ind. Transformação Serv. Ind. Util. Pública Construção Civil Comércio Serviços Administração Pública Agropecuária Total

Setor Brasil Rio Grande do Sul Porto Alegre Caxias do Sul Bento Gonçalves Farroupilha Garibaldi Gramado Vacaria

Admissões 0 2.095 71 174 1.348 1.066 0 406 5.160

Deslig. 2 1.656 32 220 1.243 1.149 1 353 4.656

Saldo -2 439 39 -46 105 -83 -1 53 504

Variação -7,41% 4,02% 25,66% -6,69% 1,68% -1,37% -3,23% 7,46% 2,03%

Admissões 7.523.289 542.397 108.331 29.884 8.064 5.160 2.871 4.476 19.085

Deslig. 7.455.931 541.290 113.897 28.874 8.229 4.656 2.802 4.999 18.335

Saldo 67.358 1.107 -5.566 1.010 -165 504 69 -523 750

Variação 0,18% 0,04% -0,97% 0,67% -0,42% 2,03% 0,51% -3,12% 4,98%


10

FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

DIA DO AGRICULTOR

Além das dificuldades do campo O município tem 1,2 mil famílias que vivem da atividade, enfrentam a falta de infraestrutura e as incertezas das safras o Interior diz respeito à sucessão das propriedades, já que muitos jovens buscam oportunidades nos centros urbanos. De acordo com Márcio Ferrari, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Agricultores Familiares de Farroupilha, a maior segurança com relação aos ganhos é o principal atrativo. “Na agricultura é preciso trabalhar 365 dias por ano, enfrentar perdas com geada, granizo e seca que geram frustrações com a safra”, salienta. Outra questão é que alguns pais não permitem que os jovens participem da administração da propriedade, o que desestimula a permanência dos filhos. A falta de infraestrutura na área da comunicação e as más condições das estradas também prejudicam os negócios. Ainda de acordo com o Sindicato, investir no cooperativismo é uma das formas de se melhorar a vida no campo.

Divulgação

F

arroupilha é conhecida por uma produção interiorana que a coloca em destaque nas culturas como a uva, especialmente a moscato. Depois são as frutas de caroço, como pêssego, e ameixa. Olericultura, leite e a produção integrada, como a de aves, são outras referências no cenário agrícola. Um segmento que representa 11% do Produto Interno Bruto (PIB) municipal e que motiva reflexões especialmente na próxima terça, quando será lembrado o Dia Internacional do Agricultor Familiar. A data é um reconhecimento aos trabalhadores do campo fundamentais para o sustento da sociedade. Já no dia 28 será celebrado o Dia do Agricultor, em referência à criação do Ministério da Agricultura, em 1960. Atualmente a grande questão para

Dedicação à lavoura O Dia do Agricultor lembra ainda que a cidade não se mantém sem a produção do campo


11

FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

DIA DO MOTORISTA

Cruzando as rodovias do País É importante lembrar as lutas da categoria para fortalecer a profissão, seja no transporte de carga ou de passageiros pilha (Cooperfar) são 143 associados. Tacimer considera também que as precárias condições das estradas colocam em risco a vida de muitos motoristas, além da insegurança constante que desmotiva a seguir na profissão. “A cada 10 motoristas que você questionar, com certeza nove irão dizer que querem deixar as estradas justamente por essas questões”, avalia o presidente. Entre as lutas do Sindicato está também a busca por benefícios aos trabalhadores nas negociações com as representações patronais. No Dia do Motorista é lembrado ainda o padroeiro São Cristóvão e diversas comunidades católicas celebram a festa daquele que protege os que estão na estrada. Diante do volante, o jeito mesmo é contar com a fé para enfrentar essa realidade de tantos descasos.

Divulgação

Q

uem precisa trafegar pelas rodovias brasileiras conhece bem a situação das estradas, que dificulta a rodagem dos veículos e representa uma insegurança constante. Essa é a realidade que muitos motoristas enfrentam, seja no transporte de carga ou de passageiros. Na próxima terça será lembrado o Dia do Motorista e a categoria é representada pelo Sindicato dos Rodoviários de Caxias do Sul e Região, que responde por Farroupilha e outros 13 municípios. Na entidade estão registrados cerca de 6 mil empregados do setor. O presidente Tacimer Kulmann da Silva estima que, no município, sejam 300 profissionais. Já na Cooperativa dos Transportadores Autônomos de Farrou-

Por mais segurança ao volante A solicitação dos motoristas é por estradas melhores e com manutenções em dia


12

FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

ASSOCIAÇÕES DE MORADORES

Domingo de eleições no América e no Cruzeiro Pleito para definir presidência dos bairros acontece entre as 8h e as 12h

É

hora de ir às urnas nos bairros América e Cruzeiro. Em disputa, quem predirá os trabalhos das respectivas Associações de Moradores pelos próximos dois anos. O pleito acontece neste domingo, entre as 8h e o meio-dia, nos salões das comunidades de cada um dos bairros (confira quem pode votar e documentos necessários no quadro ao lado). No América, o atual presidente, Enio Agazzi (Chapa 1), busca novo mandato em disputa contra Claudiomiro Monego (Chapa 2). Cenário semelhante ao do Cruzeiro, onde Antônio Brasil (Chapa 1) tenta a reeleição e terá como adversário Derley dos Santos (Chapa 2). Responsável pela condu-

ção do processo, a União das Associações de Bairros (UAB) informa que nas demais comunidades houve apenas a inscrição de, no máximo, uma chapa e, portanto, os candidatos serão eleitos por aclamação. Por conta de algumas

chapas terem apresentado número insuficiente de componentes e de alguns bairros não terem nenhum interessado em assumir o cargo até o momento, o prazo para inscrições foi prorrogado pela entidade até esta quinta.

Programe-se O que: eleição para definir os novos presidentes dos bairros América e Cruzeiro Quando: neste domingo, das 8h ao meio-dia Onde: nos respectivos salões comunitários (rua João Roso, 475, no bairro América, e rua Armiro Antônio Palavro, 389, no bairro Cruzeiro) Candidatos: no América, Enio Agazzi (Chapa 1) e Claudiomiro Monego (Chapa 2). No Cruzeiro, Antônio Brasil (Chapa 1) e Derley dos Santos (Chapa 2) Quem pode votar: pessoas com mais de 16 anos que morem há no mínimo seis meses no respectivo bairro O que levar: comprovante de residência recente (até seis meses) e documento de identificação com foto

Obituário

Alguém quer me adotar?

13 de julho Lucimar Alves da Silva, 19 anos. Sepultamento no Cemitério Público Municipal.

Este lindo gatinho está sob os cuidados da ONG dos Peludos, mas busca um lar para chamar de seu. Com apenas quatro meses, é dócil e aguarda uma nova família. Interessados em adotá-lo podem manter contato pelo fone 999.386.360.

16 de julho Graciema Brezolin, 51 anos. Sepultamento no Cemitério Público Municipal. 17 de julho Vivaldino Filipini, 78 anos. Sepultamento no Cemitério Público Municipal. 18 de julho Luiza Giacomet Fetter, 92 anos. Sepultamento no Cemitério Público Municipal.

ONG dos Peludos


13

FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

HABITAÇÃO

Prefeitura impede construção de nova moradia em área invadida no Industrial Ação foi realizada no final da manhã de terça e provocou sentimento de revolta em moradores vizinhos

O

dia mais frio do ano em Farroupilha iniciou agitado no bairro Industrial. Na manhã da última terça, a Secretaria de Desenvolvimento Social e Habitação, em parceira com a Ecofar, Polícia Militar e Secretaria de Desenvolvimento Urbano, realizou uma ação para impedir a construção de uma nova moradia irregular no bairro Industrial. Atualmente, mais de 200 famílias moram em área invadida na região. Segundo a secretária do Desenvolvimento Social e Habitação, Maria da Glória Menegotto, as denúncias so-

bre novas construções são feitas pela própria comunidade e também por monitoramento realizado no local. Quando a casa está em construção, a prefeitura pode intervir de maneira mais imediata. No caso das moradias já consolidadas, é preciso entrar com um processo de reintegração de posse. Enquanto a casa de madeira em construção estava sendo desmontada, alguns moradores vizinhos protestaram e mostraram indignação. A farroupilhense Michele Maria Perin, que mora na área há cerca de dois anos, manifestou sentimento de revolta e classificou a ação como triste e injusta. “Somos de classe baixa, não estamos aqui porque queremos, e sim porque

precisamos, para não deixar nossos filhos na rua. Tenho duas filhas, estou desempregada, procurando emprego há mais de um ano. Toda semana largo currículo nos lugares mas não me chamam. Se eles se colocassem no nosso lugar não fariam isso. A casa estava sendo construída para a minha sobrinha”, relata. A secretária Maria da Glória afirma que a área pertence ao município e que deve ser usada para a construção de espaços públicos, como escolas, e não para moradia. “Não aceitamos que isso continue acontecendo. Não podemos ser coniventes”, declara. Ela ainda afirma que a Secretaria está trabalhando em projetos habitacionais, mas que não há

Alana Bof

Alana Bof alana@jornalinformante.com.br

Desmonte Madeiras da casa serão levadas para o Banco de Materiais do município

prazo para que eles sejam colocados em prática. “O fato de dar continuidade a esse processo de impedir invasões nos tira bastante tempo, mas nós estamos

trabalhando com projetos habitacionais junto à Caixa (Econômica Federal) e a pequenos núcleos, porém isso leva tempo”, complementa a secretária Glória.


14

FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

Diversificação como grande trunfo

A

ntes dividindo as atenções com o Turismo, a área de Desenvolvimento Econômico ganhou uma Secretaria específica com a minirreforma administrativa implementada no início do ano. O escolhido para comandar a pasta foi Roque Severgnini (PSB), que, após um período inicial voltado ao planejamento das atividades, começa a colocar em prática algumas ações. Uma delas é o estreitamento de relações com as empresas da cidade. “Estamos realizando, em média, 10 visitas por semana. O objetivo é conhecer mais a fundo as nossas empresas, além de informar os serviços que a Secretaria, por meio de parcerias, está disponibilizando”, explica o socialista. Uma das visitas desta semana foi ao Jornal Informante, onde Severgnini e o diretor-geral da pasta, Aldérico Bonez de Matos, o Dedé, foram recebidos pelo diretor do Tabloide, Fabiano Gasperin.

Durante o encontro, Severgnini ressaltou que, por conta da variedade de matrizes econômicas, Farroupilha tem sentido menos os efeitos da crise do que outros municípios. E que um dos principais desafios é o de diversificar ainda mais, para, no futuro, colher resultados positivos. Para alcançar a meta, ele cita como diferenciais a flexibilidade do novo Plano Diretor e a desburocratização dos processos necessários para abertura de empresa, com a maioria dos alvarás atualmente sendo emitidos em 48 horas. E, também, a atração de empreendimentos voltados à área de inovação tecnológica, que contam com isenções fiscais como um dos principais atrativos para se instalarem em Farroupilha. Conforme Severgnini, a intenção é implementar um polo de desenvolvimento tecnológico, iniciativa que vem sendo gestada em parceria com o Greentec Condomínio Industrial Sustentável e com a Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos).

Daniel Rufatto

Após período de planejamento das atividades, Roque Severgnini foca ações da pasta na criação de Parque Tecnológico e estreitamento de relações com empresas

Planejamento em prática Na sequência da série de visitas às empresas, Roque e Dedé estiveram no Informante e foram recebidos pelo diretor do Tabloide, Fabiano Gasperin

Boca de Urna

Busca por alternativas I Busca por alternativas II

Assunto recorrente nas sessões plenárias, a crise do Hospital Beneficente São Carlos (HBSC) tem gerado uma série de sugestões dos vereadores na tentativa de amenizá-la. Uma delas, de autoria de Raul Herpich (PDT), é que valores de repatriações e de acordos de leniência sejam destinados aos municípios para aplicação direta na saúde e socorro aos hospitais. O pedido foi encaminhado para análise do governo federal.

Outras duas sugestões foram apresentadas pela bancada do PMDB e encaminhadas ao Executivo municipal. Uma solicitando o repasse à Casa de Saúde dos recursos previstos do ISS decorrente da Lei Complementar Federal 157, não previstos inicialmente no Orçamento, que seriam em torno de R$ 2,3 milhões. E, a segunda, pedindo a destinação ao HBSC de R$ 651 mil reservados para uma permuta que acabou não sendo efetuada.


15

FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

FORMAÇÃO PARA PROFESSORES

Entendimento para humanizar as relações Doutora Verônica Bohm palestra na próxima quinta para docentes da Rede Municipal de Ensino alizados e também de confraternizar neste período de recesso escolar. Na abordagem, a pesquisadora destaca ainda que ter professores mais humanizados torna os ambientes escolares mais saudáveis. Considera que resgatar a condição humana permite melhorar todas as relações, o que repercute nos processos de aprendizagem. “Reconhecendo suas limitações e potencialidades atreladas à condição social das pessoas. Não nos bastamos, precisamos dos outros desde sempre e para sempre”, considera a palestrante, sobre como os educadores podem buscar a humanização de suas relações. No encontro também haverá apresentação teatral da peça “Uma História de Amor”, um projeto promovido pelo Espaço da Arte e contemplado com recursos do Fundo Municipal de Cultura.

Vencedores da Gincana do Estadual Farroupilha

No último sábado foram divulgadas as três equipes vencedoras (fotos ao lado) da Gincana do Colégio Estadual Farroupilha. Na manhã os campeões foram os alunos da turma 303, o 2º lugar foi para a 301 e a 3ª colocação para a 302. Já no turno da tarde o 1º foi da 111, o 2º ficou com a 211 e o 3º lugar com a 311. Foram 55 tarefas na gincana que teve início em junho, entre competições, charadas, procura por objetos, provas, entre outros. O tema foi os 90 anos do educandário.

Fotos: Divulgação

“D

iscutir a humanização é um movimento de resgate às emoções, às fragilidades, mas também à potência que o ser humano carrega de poder contribuir para uma realidade e sociedade melhores”, essa será uma das reflexões propostas pela Doutora Verônica Bohm, palestrante da formação para professores que acontece na próxima quinta. O encontro é gratuito e será às 13h30min, no Clube Santa Rita, com o tema central “Humanização do Professor”. Verônica é psicóloga, mestre em Psicologia Social e Institucional, Doutora em Educação e professora da Universidade de Caxias do Sul (UCS). O intuito da Secretaria Municipal de Educação é manter os educadores atu-

Conhecimento Doutora Verônica abordará o tema humanização

Programe-se O que: Palestra “Humanização do Professor”, com erônica Bohm e apresentação teatral Quando: próxima quinta, às 13h30min Onde: Clube Santa Rita (Vêneto, 233, bairro Nova Vicenza) Quanto: entrada franca, evento aberto aos professores


16

FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

LIGA PARCERIA DA SERRA

Nos pênaltis, Titanium vence LPS Equipe farroupilhense foi 100% nas cobranças e contou com a estrela do goleiro Perso para superar o rival Barcelona Ramon Cardoso

O

Estádio das Castanheiras foi o palco da decisão da Liga Parceria da Serra (LPS). Competição criada neste ano para movimentar os times de Farroupilha, Bento Gonçalves e Caxias do Sul, a disputa regional, iniciada em fevereiro, foi toda sediada no interior do município. No sábado, o farroupilhense Titanium e o bento-gonçalvense Barcelona decidiram o título em jogo único. O time local começou melhor. Após receber ótimo lançamento, o centroavante Didi invadiu a área, driblou o goleiro Bruno e empurrou para as redes. Titanium 1 a 0 aos 15 minutos. A partir daí, o Barcelona equilibrou as ações e passou a ter mais posse de bola, mas ameaçou apenas em chutes de longa distância. O time farroupilhense não conseguiu encaixar um contra-ataque e a etapa inicial ficou com a vantagem mínima para o Titanium. No 2º tempo, a situação permaneceu inalterada e, aos poucos, a pressão da equipe de Bento Gonçalves

Caneco no armário Titanium saiu na frente, sofreu na etapa final, mas garantiu a conquista do título da Liga Parceria da Serra nas penalidades máximas

aumentou. Com mais fôlego, o Barcelona praticamente jogou no campo do Titanium, obrigando o goleiro Perso a grandes defesas. De tanto insistir, os bento-gonçalvenses chegaram ao empate em forte e bem colocado chute de Guto, que foi no ângulo: 1 a 1 aos

42 minutos. O Titanium tratou de segurar a bola nos minutos finais e provocar a decisão nos pênaltis. Nas cobranças, valeu a frieza dos farroupilhenses e a estrela do goleiro Perso. Ele defendeu a batida inicial de Jones, os atletas do Titanium

converteram quatro cobranças de manual em sequência e, na quinta e decisiva do Barcelona, o centroavante Alan parou em nova defesa de Perso, que assegurou o 4 a 3 nos pênaltis e o título da temporada de estreia da LPS para o Titanium.


18

Titanium, campeão da estreia

Primeiro caneco Time farroupilhense celebra conquista da edição inaugural da LPS

Iniciada em fevereiro como uma forma, sobretudo, de revitalizar o futebol em Farroupilha, tanto que as cinco sedes da competição estavam localizadas no interior farroupilhense, a Liga Parceria da Serra (LPS) teve mais pontos positivos do que negativos a serem destacados em sua temporada de estreia. Evidente que ocorreram problemas e alguns ajustes necessitam ser feitos para que o certame seja algo permanente, anual e envolva cada vez mais times na disputa, mas o primeiro passo, sempre o mais complicado e difícil, foi dado. Que o presidente Luciano Tomé siga, com seus apoiadores, no projeto.

FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

SERC Brasil na Fenakiwi

O rubro-verde contará com um estande na 22ª Festa Nacional do Kiwi, junto ao Pavilhão 1 do evento. O Departamento de Marketing do clube estará à disposição dos visitantes e torcedores para comercialização de produtos oficiais do Brasil e para um bate-papo em roda de chimarrão. O livro infantil “Meu Pequeno Dragãozinho”, do professor Juliano Luiz Baumgarten, também estará sendo vendido. No local ainda poderão ser feitas as inscrições para o projeto “Futuro Rubro Verde”. Por fim, todo visitante que preencher gratuitamente um cupom ainda concorre a uma camiseta oficial do clube e um passeio de helicóptero, sobrevoando o Estádio das Castanheiras e outros pontos turísticos farroupilhenses. Vale a visita.

Futuro Rubro-Verde

Atuando na Vila Olímpica da Universidade de Caxias do Sul (UCS), diante da Associação de Pais e Amigos do Futebol (Apafut), os times Sub-14 e Sub16 do Brasil foram derrotados na 2ª rodada da Copa Sesc. No Sub-14, a vitória dos caxienses foi pelo placar de 3 a 1, com o centroavante Eric Matheus marcando para os farroupilhenses. No duelo de fundo, a arbitragem acabou marcando um pênalti duvidoso a favor da Apafut e ainda expulsou dois atletas do rubro-verde, o técnico e o auxiliar. No final, derrota por 3 a 0. O próximo confronto pela competição serrana é diante da SER Caxias, novamente no município vizinho, com data ainda a ser confirmada.

São Luiz em campo

O Grêmio Esportivo São Luiz tem um fim de semana movimentado pela frente. A escolinha de futebol do 3º Distrito encara, no sábado pela manhã, um amistoso com as categorias Sub-10 e Sub-12 contra a escolinha do distrito caxiense de Ana Rech. Já no domingo pela manhã, a equipe farroupilhense cumpre compromisso pela Liga Serrana, contra a SER Caxias, com as categorias Sub-13 e Sub-15.

Estadual leva Juvenil

Categoria que encerrou os Jogos Estudantis de Farroupilha (JEF) no Basquete, o Juvenil Masculino teve triunfo do Estadual Farroupilha. Mesmo vindo da repescagem, ele triunfou no quadrangular final da divisão, com o São Tiago ficando em 2º, o ICAA fechando em 3º e o Teotônio Vilela finalizando em 4º. Foi a única categoria em que o Estadual ficou entre os quatro finalistas, na disputa que foi realizada no Ginásio de Esportes do Colégio Nossa Senhora de Lourdes.

Santa Cruz leva Basquete

O título do JEF na modalidade ficou com a Escola Municipal Santa Cruz, de Nova Milano, e muito graças às meninas, já que o educandário venceu no Infantil Feminino, foi vice no Mirim Feminino e 3º lugar Juvenil Feminino, mesma colocação obtida no Infantil Masculino. A Santa Cruz finalizou com 16 pontos, seguida pela Ângelo Chiele, vice com 15, Nova Sardenha, 3ª com 13, e CNSL, 4º com 11. São Tiago e Teotônio Vilela dividiram a 5ª posição, com 8 pontos.


19

FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

AUTOMOBILISMO

Fechando metade da temporada em um ‘novo’ Circuito dos Cristais Márcio Campos espera continuar evolução na etapa deste fim de semana da Stock Car, na mineira Curvelo 13h às 14h com o Grupo 1, e das 14h05min às 15h05min com o Grupo 2, e continuam no sábado pela manhã, com o 1 entrando na pista das 9h às 9h40min e o 2 das 9h45min às 10h25min. O treino classificatório, que define o grid de largada, está marcado para ocorrer no princípio da tarde, das 12h às 13h. As provas, que voltam a ser em rodada dupla depois da Corrida do Milhão, estão marcadas para as 13h (corrida 1) e 14h10min (corrida 2). Em temporada de estreia na Stock, Campos soma 21 pontos e está em 27º lugar na classificação. O canal SporTV anuncia a transmissão das provas. Melhora progressiva Performance de Campos e da Blau Motorsport têm evoluído no decorrer da temporada

Shooters Photofiles

P

ista que estreou na principal categoria do automobilismo nacional na temporada passada, o Circuito dos Cristais, em Curvelo (MG) sedia, neste fim de semana, a 6ª etapa da Stock Car, que marca o encerramento da primeira metade da competição. O farroupilhense Márcio Campos ressalta a exigência do autódromo e espera seguir melhorando seu desempenho. “Curvelo é bastante técnica. Para este ano, mudaram parte da pista que consideravam insegura. Então teremos um setor diferente do que andamos ano passado. Ou seja, é novo para todo mundo. Vamos para lá focados em melhorar a performance do carro e continuar evoluindo na categoria”, ressaltou o piloto, que compete pela estreante Blau Motorsport. Os treinos começam na sexta, das


Divulgação

MATÉRIA ESPECIAL

MINHA PROFISSÃO

Reverência a quem planta e transporta

Resistente kiwi: fruta segue tendo papel importante no Setor Primário

Produção teve queda expressiva em área produtiva nos últimos anos por conta de fungo, mas continua como uma cultura importante Páginas 2 e 3 ECONOMIA

Sinais de melhora: município fecha primeiro semestre com a abertura de 504 novas vagas de emprego

Forte Setor Secundário alavancou números, que seguem tendência verificada, ainda que em escala menor, também no Rio Grande do Sul e no Brasil Página 8 SAÚDE, BELEZA E ESTÉTICA

Prefeitura firma parceria com a UCS e Escola de Saúde Pública do Estado Semana para celebrar a importância do Agricultor e do Motorista Páginas 10 e 11

CIDADE

Acordo prevê que Unidades Básicas de Saúde recebam estudantes de diversas áreas de ensino neste ano e os de Medicina a partir de 2018 Capa

Fotos: Ramon Cardoso

A semana mais fria do ano Chuva congelada (ou seria neve?) na segunda, temperaturas abaixo de 0ºC na terça, forte geada na quarta. Farroupilha teve dias de frio intenso. A previsão é que os termômetros registrem aumento leve, mas ainda com temperaturas na casa de um dígito pela manhã e à noite até o fim de semana


Compromisso com a Cidade. Compromisso com você.

FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

COOPERAÇÃO ACADÊMICA

Estágios nos Postos de Saúde UBSs deverão receber estudantes de diversas áreas a partir do próximo mês e os de Medicina virão em 2018 uma educação permanente que envolve toda a equipe”, avalia Rosane da Rosa, secretária municipal de Saúde, considerando também que todos os processos já estão legalizados, com documentação em dia e assinada. Os estágios da UCS deverão ter início neste semestre, já os da Escola de Saúde o edital será publicado em agosto e as residências médicas serão a partir de fevereiro de 2018. Não há um número de vagas estipulado, tudo dependerá do interesse dos médicos em realizarem a residência nessa área. O período de formação é dois anos. As parcerias devem qualificar ainda mais os serviços prestados e estreitar as relações com a comunidade acadêmica, sendo ainda uma forma de atrair novos profissionais ao município. A UCS possui ainda convênio com o Hospital Beneficente São Carlos, que recebe estagiários para formação obrigatória do curso de Medicina. Já são seis estudantes que integram o programa, sendo que ao longo do semestre outros poderão solicitar ingresso.

Fotos: Arquivo Jornal Informante

A

intenção é estreitar relações com a área acadêmica e colaborar para que os estudantes tenham espaço para os estágios curriculares, além de organizar os fluxos de serviços nas redes de saúde. Por meio de acordo firmado entre prefeitura, Universidade de Caxias do Sul (UCS) e Escola de Saúde Pública do Rio Grande do Sul, os acadêmicos das instituições passam a ter esta nova oportunidade. Da UCS serão os estudantes de Psicologia, Enfermagem, Nutrição, Farmácia, Assistência Social e outras áreas que poderão atuar em qualquer Unidade Básica de Saúde (UBS) de Farroupilha. Da Escola Pública virão os residentes de Medicina para a Atenção Básica no Posto de Saúde do bairro São José, junto à Estratégia de Saúde da Família (ESF). Já para a área de saúde mental, será diretamente nos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS). “É importante para troca de experiências no dia a dia com os profissionais. É

Abrindo as portas Residência médica da Escola de Saúde Pública será na UBS do São José

Na saúde mental CAPS também deverá receber residentes e estagiários


Compromisso com a Cidade. Compromisso com você.

FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

Pele lisinha com d Adeline Stein *

H

oje em dia as técnicas que facilitam a vida das mulheres com relação à estética e beleza são muitas e vêm melhorando a cada dia. Entre as inúmeras formas de depilação, a com linha está sendo, hoje em dia, mais utilizada por muitas mulheres. A técnica surgiu há muito tempo. Conhecida e utilizada pelos chineses, japoneses, tailandeses, egípcios, entre outros. A depilação com linha é um trabalho bem delicado e precisa ser feito com muito cuidado e atenção por um profissional habilitado. No rosto e, principalmente, no buço, deve se ter muito cuidado com técnicas de depilação, pois podem causar flacidez e manchas. Os métodos indicados são laser e a depilação egípcia, e como o laser não resolve aqueles pelinhos fininhos e mais claros, a depilação egípcia é a solução. É feita por um fio de algodão que desliza sobre a pele, enrola os pelos e remove-os. O método não corta os fios, mas arranca-os pela raiz sem estragar a estrutura. É capaz de eliminar até mesmo a penugem mais fina, o que a cera e o laser não conseguem. Por isso, é a escolha ideal para deixar o rosto livre de pelos. É especialmente indicada para buço, sobrancelha e lateral da face. É ótimo para remover aquela penugem da lateral do rosto, deixando a pele mais lisinha e clareando para quem tem pelos escuros. E para quem está sempre maquiada, fica com um acabamento uniforme, sem parecer a maquiagem nos pelos. A técnica deixa uma pele perfeita. Também é muito utilizada no contorno das sobrancelhas para definir e deixar sem penugens. Com a técnica, elimina-se cerca de 96% dos pelos, não danifica a estrutura do mesmo e não causa

nenhum tipo de agressão à pele lidade e qualidade e o tempo de c Quando feita a depilação 20/30 dias, diminui-se progres pelos, não tendo nenhum risco


Compromisso com a Cidade. Compromisso com você.

FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

depilação egípcia Divulgação

Por mais tempo Técnica evita o crescimento dos pelos de maneira progressiva e é cada vez mais utilizada por mulheres

e. A depilação tem maior durabicrescimento dos pelos é maior. com linha em intervalos de ssivamente o crescimento dos o do pelo encravar ou engros-

sar. A técnica pode ser aplicada em todas as pessoas, independente da quantidade de pelos. * Micropigmentadora e designer de cílios Atualle Estética e Spa | Fone (54) 3035-3577


Compromisso com a Cidade. Compromisso com você.

FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

FILANTROPIA

Bazar arrecada R$ 81 mil para ajudar Hospital Voluntárias da Saúde promoveram ação que durou uma semana Divulgação

A

s colaboradoras do Hospital Beneficente São Carlos (HBSC) protagonizaram mais uma ação solidária. O 3º Bazar reverteu R$ 81.071,00 para a casa de saúde. Roupas, artigos de decoração, calçados e diversos itens foram comercializados do dia 8 até o último sábado, na Júlio de Castilhos, 771, ao lado da Lojas Colombo. Como ainda há diversas mercadorias, o Bazar abrirá uma vez ao mês, sempre no primeiro sábado após o 5º dia útil. O próximo será em 12 de agosto, das 9h às 17h, com valores entre R$ 5,00 e R$ 40,00. Quem tiver mercadorias para doação pode entregar diretamente na Lojas Colombo, há uma

União voluntária Grupo promoveu 3º Bazar Beneficente, que foi novamente um sucesso

caixa para coleta. Os valores já arrecadados serão revertidos para o conserto de equipamentos hospitalares, móveis, aquisição de uniformes, jalecos, aventais cirúrgicos e outras necessidades do hospital.

Outra ação será o Meio Frango que acontece no próximo dia 29, promovido pela Associação Luterana. O valor é R$ 20,00 e os ingressos podem ser obtidos diretamente com as Voluntárias da Saúde ou os promotores da ação.


Teatro

Espetáculo de stand up “Duda Garbi 3 em 1” será apresentado neste sábado, na Fenakiwi Página 3

Inside

Sétima Arte

Filme “A Chegada” traz reflexões profundas ao tentar desvendar linguagem de extraterrestres Páginas 10 e 11

Música

WAR faz show de lançamento 2017 em Farroupilha Alana Bof alana@jornalinformante.com.br

A

banda farroupilhense de rock WAR (We Are Revolution), que recentemente se apresentou em São Paulo, vai realizar o show de lançamento dos novos singles do grupo neste sábado, em Farroupilha. A apresentação será no Muinho Club (Marechal Floriano Peixoto, 190), às 23h59min. Segundo dados da plataforma de streaming Spotify, as maiores audiências da banda estão em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Farroupilha ocupa a 36ª posição. “Nossa casa não é o lugar de maior audiência, mas a gente gosta de encontrar as pessoas legais que gostam da gente e querem celebrar junto. Temos o maior carinho e gos-

tamos muito de viver aqui”, explica o compositor e guitarrista Mateus Kurmann. Os destaques do show serão as novas músicas “Filme de Terror”, “O Que Não é Nosso” e “Ninguém Sabe Quem Somos a Sós”. “A maior diferença para os novos sons é justamente em estar fazendo algo novo, que se distancia totalmente do primeiro trabalho e de outros artistas: Ah, isso parece X ou Y. Mesmo que a comparação não incomode, a gente procura ser o mais verdadeiro e original possível”, comenta Mateus. O show também vai contar com músicas do primeiro EP da banda, o Catharsis. A abertura da apresentação será feita pela banda Alpargatos, de Porto Alegre. Os ingressos do lote promocional custam R$ 10,00 e do lote principal R$ 20,00. Em Farroupilha, eles podem ser adquiridos na Akústica, Lulu

Divulgação/Loua Festival

Banda vai tocar os novos singles neste sábado, no Muinho Club

Banda WaR Grupo é formado por Mateus Kurmann, Gabriel Parisotto, Giovani Ramos e Evandro Valer

Acessórios, Drop’s de Menta e Hermelu e, em Caxias do Sul, na London Produtora. Para o futuro, a WAR pretende fazer um tour com esse show em diversas cidades do Estado, nos meses de setembro e outubro.

Programe-se O que: show da WAR Quando: sábado, às 23h59min Onde: Muinho Club Quanto: R$ 10,00 e R$ 20,00


Inside

2

FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

Cinemas Shopping Iguatemi (RST-453, quilômetro 3,5) Cinemas GNC 1: DPA: Detetives do Prédio Azul - às 14h15min, 16h20min, 19h e 21h (com legenda descritiva)

Imagem: Reprodução

GNC 2: Meu Malvado Favorito 3 (dublado) - às 13h30min e 15h30min GNC 2: Transformers: O Último Cavaleiro - às 17h20min (legendado) e 20h30min (dublado) GNC 3: Carros 3 (dublado) - às 13h10min, 15h20min, 17h30min e 19h40min (com legenda descritiva) GNC 3: Homem Aranha: De Volta o Lar - às 21h50min GNC 4: Transformers: O Último Cavaleiro - às 15h (dublado e em 3d), 18h20min e 21h30min (legendado e em 3d) GNC 5: Meu Malvado Favorito 3 (dublado e em 3d) - às 13h20min, 15h10min e 17h GNC 5: Homem Aranha: De Volta ao Lar - às 18h50min (dublado e em 3d) e 21h40min (legendado e em 3d) GNC 6: Homem Aranha: De Volta ao Lar - às 14h e 19h20min (legendado e em 3d), 16h40min e 22h (dublado e em 3d) Ingressos: segunda, quarta e quinta (exceto feriado) a R$ 20,00 e R$ 26,00 (salas 3d); terça (exceto feriado) R$ 14,00 e R$ 18,00 (salas 3d); sexta a domingo e feriado a R$ 25,00 e R$ 32,00 (salas 3d). Meia entrada todos os dias para menores de 18 anos e maiores de 60 (mediante apresentação de identidade), estudantes (mediante apresentação de Carteira de Identificação Estudantil) e para o Movie Club Preferencial.

Shopping San Pelegrino (Avenida Rio Branco, 425) Programação não informada até o fechamento desta Edição Ingressos: nas salas tradicionais, segunda a R$ 20,00; terça e quarta (exceto feriado) a R$ 14,00; quinta a R$ 24,00; sexta a domingo e feriado a R$ 25,00. Nas salas 3d, segunda a R$ 27,00; terça e quarta (exceto feriado) a R$ 18,00; quinta a R$ 30,00; sexta a domingo e feriado a R$ 31,00.

Sala de Cinema Ulysses Geremia (Luiz Antunes, 312) Matinê às 3 Mesmo se Nada der Certo - nesta quinta, às 15h Jersey Boys: Em Busca da Música - próxima quinta, às 15h O Cidadão Ilustre - quinta a domingo, às 19h30min Ingressos: R$ 10,00 e R$ 5,00 (estudantes e sênior)

O diretor da franquia Responsável por longas de ação, o cineasta californiano Michael Bay, que dirigiu os quatro filmes anteriores, também comanda o quinto da série, que entra em circuito comercial nesta quinta


FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

Inside

3

Teatro

Duda Garbi apresenta show de humor neste sábado Espetáculo na Fenakiwi reúne os três principais personagens do comunicador: Jeiso, Britinho e Santaninha Divulgação

O

humorista e jornalista Duda Garbi vai estar em Farroupilha neste sábado para apresentar o seu stand up comedy Duda Garbi 3 em 1. A apresentação será às 18h no Espaço Cultural da Fenakiwi, no Parque Cinquentenário. A trajetória de Duda com o rádio e a televisão começou ainda em 2007, quando era repórter do programa Kzuka na RBSTV. Mais tarde começou a integrar o programa Cala a Boca Piangers, na TVCOM. Em seguida, foi convidado a fazer parte da Rádio Atlântida. Sua primeira participação, no Pretinho Básico, foi com o quadro Cabelo no Spaguetti, em que passava trotes em famosos e anônimos. A partir de então, além do Pretinho, começou a participar dos programas Tá Vazando, ATLGrenal e, na Rádio Gaúcha, do Sala de Redação. Além de tudo isso, Garbi iniciou, em 2012, um projeto pessoal e resolveu levar aos palcos três dos seus principais personagens de humor do Pretinho: Jeiso, Britinho e Santaninha. Ele comenta que cada um tem seu momento de popularidade “Hoje o Santaninha vive o melhor momento, mas o Jeiso começou arrasador. Foi uma febre no Pretinho numa época. Depois o Britinho bombou. Teve grande participação no programa também. E hoje, o Santaninha é uma loucura. A cada jogo do Grêmio são inúmeras fotos”, relata. Segundo Garbi, o que motivou a criação do show foi a vontade do público de ver os personagens de perto. O espetáculo já foi apresentado mais de 100 vezes em cidades do Sul do Brasil e esse ano foi gravado em DVD.

Três personagens Duda Garbi interpreta Jeiso, Britinho e Santaninha, famosos em programas radiofônicos

“E eu sou viciado em fazer esse show. Já pensei em mudar e fazer um novo, mas esse é tão bom, as pessoas saem tão felizes que eu não mudo. Mas sei que já, já vou criar um novo”, finaliza. O ingresso da Fenakiwi, que custa R$ 10,00 para o público em geral, vale também para assistir ao espetáculo Duda Garbi 3 em 1.

Programe-se O que: Stand Up Duda Garbi 3 em 1 Quando: sábado, às 18h Onde: Fenakiwi (Parque Cinquentenário) Quanto: R$ 10,00


Inside

4

gustavospimentel@yahoo.com.br

Finalmente, a tão esperada condenação de Luiz Inácio Luiz Inácio Lula da Silva finalmente foi condenado. O dono da alma mais honesta do País, que havia conseguido escapar ileso pelo Mensalão, dessa vez não teve a mesma sorte ou, ao menos, não teve fiéis companheiros a quem pudesse confiar a culpa pelos crimes por ele praticados. Muito embora se trate de uma decisão de primeiro grau, da qual ainda cabem alguns recursos, caso essa sentença condenatória seja confirmada pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região, Lula se tornará inelegível pela Lei da Ficha Limpa. Porém, para que isso ocorra, o Tribunal deverá concluir o julgamento do caso até agosto de 2018, data limite para que a inelegibilidade seja declarada. Se para especialistas na área jurídica a análise técnica de processos dessa natureza é difícil de ser feita, dada a complexidade da matéria envolvida, o mesmo não se pode dizer da militância cega que sai em defesa do ex-presidente. Para esses, não há prova de materialidade, indícios de autoria, prova documental, pericial, testemunhal ou o que quer que seja o bastante para convencê-los de que Lula cometeu crimes e precisa pagar por eles. Tudo não passa de uma caçada política das classes opressoras que, comandadas por um juiz inquisidor da República de Curitiba, perseguem Lula apenas porque ele é um defensor das classes mais baixas da sociedade brasileira. Não pretendo convencer os ferrenhos defensores do ex-presidente da legitimidade da acusação, até mesmo porque considero a militância do ex-presidente um caso perdido. Contudo, não é preciso ter especialização em Harvard, como o juiz Sério Moro, para perceber que as provas de que Lula praticou corrupção passiva e lavagem de dinheiro saltam aos olhos, especialmente no caso do tríplex no Guarujá, em que o ex-presidente aceitou o apartamento e todas as melhorias que nele foram feitas pela OAS para influir diretamente na Petrobras em diversos contratos que beneficiaram a construtora. É vexatório ver pessoas dizendo por aí que a condenação foi injusta, já que não há nenhum documento que atribua a propriedade do tríplex a Lula. Ora, se o objetivo do crime de lavagem de dinheiro é justamente ocultar ou dissimular a origem de bens provenientes de crimes, nada mais elementar que a propriedade do bem, ao menos no papel, não esteja em nome do beneficiado com o crime. Creio que agora, com a condenação do larápio ex-presidente, finalmente é chegada a hora de realizarmos a divisão do País, tão sonhada e instigada pelo PT nos últimos anos: de um lado, teremos os que buscam passar o Brasil a limpo e promover uma total limpeza no cenário político, com a condenação de todos aqueles que tenham praticado algum crime e, de outro lado, teremos os que continuarão tendo Lula como o seu bandido de estimação e que buscarão, a todo custo, defender o maior bandido da história desse País de toda e qualquer acusação que lhe for imputada. A divisão está feita! Escolha o seu lado, caro leitor. * Advogado

Agenda QUINTA

Coral Tramontina e Tenor Alexandre Borges Fenakiwi (Espaço Cultural), às 20h

SEXTA Juh Morira e Banda MPB Samba Rock Black Music Fenakiwi (Palco Gastronomia), às 19h

SÁBADO Elvis e Máfia de Memphis República Beer, às 22h Festival Sertanejo Amigos do Boteco Fenakiwi (Espaço Cultural), às 22h Atrações: Katy e Rafael, Porto do Som, Adriano Vidal, Cristian Dutra, Rodrigo Lorenzo, Marcelo Serra, Maico Oliveira e Douglas Alves

Banda Punk Rock Acústico Favorita Beer Store, às 20h Nei Tempi Del Filó Fenakiwi (Palco Gastronomia), às 16h Divulgação

Gustavo Pimentel

FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017


FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

Inside

5

Guilherme Macalossi cisperter@hotmail.com

O fim do Imposto Sindical Obrigatório é avanço econômico para o Brasil Sim, sou um crítico obstinado do modelo sindical brasileiro. É antiquado e desenhado para ser facilmente instrumentalizado. Não é à toa, sua inspiração veio da Itália Fascista, assim como nossa Legislação Trabalhista em geral. A Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) poderia muito bem vir com uma foto de Benito Mussolini estampada na capa. É por isso que comemoro o fim do Imposto Sindical, uma excrecência autoritária que tirava dinheiro compulsoriamente do bolso dos trabalhadores e o entregava sem nenhum tipo de fiscalização para entidades representativas. Mesmo os não sindicalizados eram obrigados a pagar. Com a Reforma Trabalhista, só paga quem quiser. Institui-se a liberdade de associação já amplamente garantida na Constituição Federal. O efeito mais positivo da modificação é que os Sindicatos terão de ser mais eficientes e presentes na vida de seus representados. Ninguém destinará parte de seus vencimentos para quem não mostra resultado. A verdade é que nunca os sindicatos estiveram tão distantes da população como agora. Há uma percepção cada vez maior de que, em sua grande maioria, as entidades sindicais brasileiras não são mais do que meros aparelhos de partidos políticos. A chamada “greve geral”, convocada por esses grupos, não passou de um ato desabridamente ideológico, maquinado pelo Lulopetismo para causar prejuízos ao Governo Temer. Quando ouvimos um dirigente sindical reclamando de uma decisão judicial que o impediu de atrapalhar a circulação de transporte coletivo porque ele queria “fazer greve”, notamos o divórcio completo entre o interesse dos representados e dos representantes. Os trabalhadores, como argumentei em meu último artigo aqui no Jornal Informante, não querem “cruzar os braços na sexta-feira para brincar de revolução bolchevique, mas sim trabalhar”. Nos anos 70, Margareth Thatcher, a icônica Primeira-Ministra da Grã Bretanha, travou uma verdadeira guerra contra a oligarquia sindical que havia dominado o debate público inglês. Sua ação destemida, contrariando interesses políticos, não levou seu país para a volta da escravatura, como gostam de gargantear os demagogos e mistificadores, mas para um ambiente econômico mais dinâmico, atrativo e produtivo tanto para empregadores quanto empregados. Com o fim da mamata do Imposto Sindical, o Brasil deu seu primeiro passo nesse caminho, para assombro e dissabor dos vanguardistas dos anos 30. * Redator e radialista


Cristiano de Oliveira

O

Elvis

República Beer recebe neste sábado o projeto Elvis & Máfia de Memphis, que celebra seus 13 anos de atividades. O pub foi o local dos ensaios de Fabiano Feltrin, vocalista da banda e por isso a escolha para o show de homenagem. Os ingressos estarão à venda somente na hora. Veja mais na Agenda, página 4 do Inside.

Café com Elas

A empresária Fabíola Fadanelli recebe o Café com Divas, na próxima quinta, nas dependências da sua confeitaria, a Dulce Amore. O encontro terá a participação da psicóloga Marian Martins, que apresenta a temática “preste atenção na sua personalidade para desenvolver o seu próprio estilo”. O encontro fashion conta também com o desfile das marcas Pano Xique e Modeladores Yang.

Jakson e Daiane Ganzer circularam pela festa sertaneja do Boteco do Chá, no sábado

Juliano Conci

Fenakiwi

A tradicional Fenakiwi inicia neste final de semana com programação todos finais de semana até o dia 6 do próximo mês. Neste sábado o destaque vai para o Stand Up Comedy com Duda Garbi, no sábado às 18h, e para o show gaúcho dos músicos César Oliveira & Rogério Melo no domingo, no mesmo horário. Daniela De Rocco

Ariane Polidoro Belus começo do mês, com que teve assinatur

Deejay

Fique por

O renomado DJ Jesus Luz, co pelo trabalho, se apresenta no B no sábado. O warm up da festa f

Festival

O La Birra Bew Pub, em Cax Festival de Inverno, neste sáb çamento de duas cervejas esp parceria com as cervejarias Sal trada é franca e serão arrecada

Sucesso

Rafaela Ranci curtiu a música eletrônica da balada Colours, no final de semana No último dia 15, em Mato Perso, Flores da Cunha, o casal Horácio Balbinot e Otília Gaspareto Balbinot comemoraram seus 50 anos de casados, entre famíliares e amigos. A missa aconteceu no sábado de manhã, às 11h, mesmo horário e local de 50 anos atrás

Empresários da marca Senplo neider levaram para casa a segun sos nacionais. Dessa vez os jove cedores que serão incubados de Rio de Janeiro, em parceria com


Diego Frigo

sso celebrou seu aniversário de 15 anos no m recepção especial no Parque dos Pinheiros, ra da cerimonialista Tahís Fabbro Madeira

Edson Menegat

A designer de joias Camila Vieira realizou o lançamento da nova coleção Origami em um evento para convidadas em seu atelier, no último dia 12

Juliano Conci

Dentro

onhecido internacionalmente Bangalô, em Bento Gonçalves, fica por conta de Bahl.co.

xias do Sul, realiza o evento bado. Na data haverá o lanpeciais da casa criadas em lvador e La Comparsa. A enados agasalhos para doação.

o, Daniel Bossle e Rafael Schnda vitória do ano em concurens ficaram entre os dois venentro do coworking Malha, no a marca Reserva. Parabéns!

Juliano Cortiana e Thaíse Benacchio esbanjando charme na Colours, no Jockey Club


Inside

8

Armando Wartha armandowartha@yahoo.com

Platão já sabia...

* Escritor e bacharel em Filosofia

Música

Projeto Eletrosax vai estar na Fenakiwi Atração faz parte da Balada Eletromix, que terá participação da DJ Karine Larré Divulgação

Após ter reproduzido, nesse mesmo espaço, há duas semanas, um poema de Jorge de Lima, no qual ele se referia a uma escrava negra, como era de se esperar (questão polêmica), eu recebi um e-mail que põe em evidência toda a sabedoria de um dos mais lidos e estudados filósofos da era clássica grega, Platão. Mas o que é que poderia relacionar Platão ao poema “Essa Nega Fulô”? Ocorre que o leitor do e-mail percebeu que o texto acabava de forma provocativa, no sentido de que hoje a Literatura já não pode se expressar livre, aberta e franca, sobre pessoas de pele negra, como era possível na época da construção do poema em questão (1928). O título, por exemplo, caso o poema fosse escrito hoje, deveria ser: “Essa Afrodescendente Fulô”. Ou seja, perderia parte do brilho da inocente originalidade. Elucidar essa perda, tanto para a Literatura quanto para pessoas de pele negra, foi o pano de fundo da minha coluna. No entanto, veja o que resumidamente dizia o e-mail: caso este poema fosse publicado hoje, o autor mereceria cadeia. Ou seja, foi lido possivelmente sob olhar dogmático. E é aqui que Platão entra em cena com sua singular sabedoria. Eu devo já ter escrito outras vezes, mas nunca é demais repetir, que Platão proibia a Literatura, mais propriamente a poesia, na sua Cidade Estado (o que o hoje equivale a um País), mesmo elogiando os poemas de Homero, porque entendia que o povo não saberia separar a Literatura da realidade. Ou seja, no nosso caso, poderia ler o poema “Essa Nega Fulô”, e interpretá-lo como sendo ofensivo às pessoas de pele negra, e, a partir disso, causar certo conflito no convívio social. Só para tornar claro, é evidente que no tempo de Platão isso não ocorreria, pois a escravidão era vista com a mesma naturalidade com que vemos hoje o trabalho assalariado. Mas retornando, a meu juízo, quem me enviou o e-mail, cometeu o mesmo erro de interpretação, o qual Platão temia que acontecesse na Pólis, a mais de 2.300 anos. Muito embora a interpretação de um poema não seja universal, antes disso, é totalmente particular (cada um entende o que quer entender, ou aquilo que lhe convier), é bastante provável que o nosso leitor (meu leitor), na sua leitura dogmática, não tenha percebido que Jorge de Lima fez tão somente apologia à beleza e a esperteza da então mulher negra e escrava (tanto o fez que através da sua beleza e esperteza, ela acabou por tomar o marido da sinhá...). É possível que, no afã de defender o politicamente correto, ele tenha desprezado, sonegado a genial intenção do autor, e preferido ficar com a sua medíocre crença. Diante disso, Platão sabia ou não sabia das coisas? Pensem nisso!

FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

Clássico e eletrônico Projeto une música eletrônica com sax e violino

U

ma união entre música eletrônica e instrumentos de música clássica para criar uma nova sonoridade. Este é o projeto Eletrosax, que nesta sexta vai estar na Fenakiwi (Espaço Cultural) a partir das 21h30min. O grupo será uma das atrações da Balada Eletromix. O Projeto Eletrosax foi criado em 2013 pelo DJ Rodrigo Salvador, em parceria com o saxofonista Ismael Morais. Hoje, além dos dois fundadores, o projeto também conta com a participação do violinista Matheus Frigheto. A balada também vai contar com a presença da

DJ Karine Larré, que foi eleita pela Djanemag uma das 10 melhores DJs femininas do Brasil. O ingresso para a Fenakiwi custa R$ 10,00, com meia entrada para estudantes e idosos, e dá direito a participar da Balada Eletromix.

Programe-se O que: Balada Eletromix (Eletrosax + DJ Karine Larré Quando: sexta, às 21h30min Onde: Fenakiwi (Espaço Cultural) Quanto: R$ 10,00


FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

Música

Inside

Banda de rock romântico vai tocar autorais e músicas de Jupiter Maçã Lucas Cunha

A banda Formada em Santa Maria, hoje reside em Bento Gonçalves

E

Lauro Edson Da Cás ldacas@hotmail.com

Jogo Sujo se apresenta no República Beer

m 2007, quatro amigos se uniram para fundar a banda Jogo Sujo, com o objetivo de fazer um rock “verdadeiro e intenso”. E nesta sexta a banda vai se apresentar no República Beer (República, 445). Os guris farão uma homenagem ao cantor Jupiter Maçã, que integrou os grupos TNT e Cascavelletes, e também vão tocar músicas autorais do álbum “Embriagados de Amor”. A apresentação inicia às 23h A Jogo Sujo é formada por Márcio Moraes (vocal/guitarra), Alex Pundrich (guitarra), Jacson Strapazzon (baixo), Leandro Lottermann (teclado) e Matheus Carrer (bateria). O nome da banda é inspirado em uma música do grupo Identidade. O rock romântico é o foco dos músicos. “O rock e romantismo andam juntos. Os dois são

9

intensos, são fortes e pulsantes. Não há ritmo mais próximo de um coração apaixonado”, comenta o gritarrista e vocalista Márcio Moraes. Na sexta, o grupo vai tocar músicas das diversas fases do Júpiter Maçã como “Entra Nessa”, “Sob um Céu de Blues” e “As Tortas e as Cucas”. Também estarão no repertório músicas autorais do novo disco como “A Sete Palmos do Chão” e “Você Chegou Para Ficar”. O ingresso custa R$ 15,00.

Programe-se O que: Jogo Sujo, com show autoral e homenagem a Jupiter Maçã Quando: sexta, às 23h Onde: República Beer (República, 445) Quanto: R$ 15,00

O quanto somos valiosos para os outros? Eis a pergunta que nunca quer calar. Inclusive, em tempos ultramodernos, muitos acreditam que estão vivendo num universo onde existe um comércio de personalidades ou num mercado onde as relações entre pessoas estão seguindo, por incrível que pareça, lógicas comerciais, que, basicamente, se mantém uma relação amigável com uma outra (pessoa) se houver alguma coisa (dela) que se possa usar. Mistérios. Em muitas relações interpessoais, é visível o contexto ‘comercial’ de uma amizade. Alguém se aproxima de você, não por simpatia ou simplesmente por estima, ao contrário, existe uma aproximação aparente, justamente por acreditar que em você pode estar a resolução daquele problema/situação existente. É evidente que exemplos até auxiliam nossa compreensão, porém, cada qual poderá refletir e buscar seu entendimento. É difícil afirmar que as relações estão degradantes, onde apenas apontam para um mero ‘aproveitamento comercial’ (vantagens). Entretanto, muitos que se veem neste contexto, já não esperam tal reciprocidade do outro, seja em ambientes de trabalho, seja em grupos ou círculos de amizades existentes por aí. Que o ritmo está alucinante, que o mundo está exigente, isso é sabido. Mas nada consegue justificar a maneira como estamos agindo uns com os outros. Como a vida se faz presente, seja com sol, chuva, neve, frio ou calor, as pessoas, também, podem conviver com determinadas crises, com dias festivos, com momentos agitados, com momentos alegres, entre outros. Contudo, num mundo feito (talvez, regido) por aparências, por espetáculos, a exigência não é ser o que é, mas aparentar ser, sobretudo aos olhares dos outros. Por conseguinte, não basta ter, é necessário parecer que se tenha! E mais, num grito ímpar, é imprescindível conviver com aquele espírito de vencedor (24 horas por dia, todos os dias!). Uma grande parte de nós não consegue se revoltar com a própria condição existencial e, pelo contrário, até consegue aceitar tamanha sorte. Por outro lado, é importante ressaltar que não existem regras para dominar, por completo, esta matéria sobre relações interpessoais. Por vezes, somos espectadores fascinantes de uma batalha desigual. Talvez, em busca da chamada ‘vida segura’, talvez, por conformismo. Por que somos vistos ‘apenas’ quando temos uma história incomum e/ou engraçada para contar? Por que somos vistos e lembrados quando estamos no auge e/ou quando parece que tudo dá certo? E assim, escancaradamente, percebemos a fragilidade das relações humanas. Na realidade, porque muitos estão preocupados em alcançar notoriedade, seja por causa das metas traçadas e exigidas, seja por trivialidades corriqueiras, o mundo vai girando com suas diferentes formas de valorização. * Mestre em Letras, Cultura e Regionalidade


Inside

10

FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

Sétima Arte

A linguagem do desconhecido Filme de ficção científica “A Chegada” quebra preconceitos referentes ao gênero e traz reflexões profundas em meio a um contexto imaginário Alana Bof alana@jornalinformante.com.br

A

lienígenas chegam à Terra, em 12 grandes naves que pousam em diferentes continentes, causando medo e pânico na humanidade, um alarde midiático e a reunião de líderes mundiais para decidir o próximo passo. O enredo pode parecer clichê e até gerar uma repulsa daqueles que não são muito fãs de ficção científica. Mas a verdade é que o filme “A Chegada” está longe do senso comum e apresenta temas e reflexões que vão muito além da presença de vida extraterrestre. Com oito indicações ao Oscar, o filme tem direção do canadense Denis Villeneuve e é baseado no conto “A História da Sua Vida”, do escritor Ted Chiang. A narrativa é protagonizada pela doutora em linguística Louise Banks (Amy Adams). Com a chegada desses seres desconhecidos, ela é convocada pelos militares para traduzir a linguagem dos alienígenas, que até então se resume a uma gravação de áudio que registra sons emitidos por eles. O objetivo principal é responder à pergunta: por que eles estão aqui? A partir de então, Louise é levada, juntamente com o cientista Ian Don-

nelly (Jeremy Renner) até uma das naves, para entrar em contato diretamente com os alienígenas. Eles, por sua vez, não são retratados com a imagem batida de seres pequenos e verdes, semelhantes aos humanos, e sim com uma aparência semelhante a polvos gigantes com sete tentáculos. Nos primeiros contatos, Louise vai até a nave com uma roupa de astronautas e não chega muito perto do vidro que separa a equipe dos alienígenas. Mas aos poucos, ela vai descobrindo que, se deseja estabelecer uma verdadeira comunicação com eles e tentar entender seu idioma, precisa se aproximar mais e gerar empatia. É aí que começa a fazer sentido uma das frases da personagem que diz: “A linguagem é o alicerce da civilização. É a cola que une as pessoas.” Louise também descobre que a linguagem visual pode surtir mais efeito do que a falada. A partir desses acontecimentos, o longa apresenta a primeira grande reflexão. Todo o enredo é baseado em uma hipótese denominada Sapir-Whorf ou relativismo linguístico. Ela foi criada por dois pensadores por volta de 1930 e traz a ideia de que a linguagem influencia diretamente na nossa maneira de pensar e de ver o mundo, no nosso comportamento,

de modo que, quando aprendemos um novo idioma, podemos ter nossa visão de mundo alterada também. É o que acontece com Louise, quando ela começa a entender a linguagem dos extraterrestres. Desde o início, esse desafio enfrentado por Louise é intercalado com cenas dela com sua filha criança, que está doente. Aparentam serem recordações da personagem. Porém, conforme a história avança, o espectador começa a perceber que aquilo não é exatamente o que parece, e que as cenas de Louise com sua filha têm muito mais a ver com a temática geral do filme do que se poderia imaginar. E então surge um questionamento, que é trabalhado no decorrer do enredo, sobre a linearidade do tempo. Apesar de mostrar acontecimentos aparentemente imaginários e impossíveis, a história também suscita uma reflexão sobre a previsão do futuro, que pode ser aplicada no nosso dia a dia. Uma das interpretações possíveis é que o conhecimento e a análise do passado podem ajudar a prever o futuro, evitando assim erros que muitas vezes são cometidos por impulso ou ignorância. Com um fechamento surpreendente, A Chegada é o tipo de história que, por meio da ficção, consegue provo-

car inúmeras reflexões que colocam em xeque nossa visão de mundo, nossa relação com o tempo, com a morte e a maneira como agimos frente ao medo e ao desconhecido.


FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

Inside

11

Sétima Arte Divulgação Imagem: Reprodução

Título original Arrival Título traduzido A Chegada

Comunicação A linguista Louise Banks (Amy Adams) usa diferentes recursos na tentativa de se comunicar com os extraterrestres

Direção Denis Villeneuve Roteiro Eric Heisserer Gênero Ficção Científica Duração 116 minutos País Estados Unidos Ano de produção 2016 Estúdio 21 Laps Entertainment FilmNation Entertainment Lava Bear Films Distribuição Sony


12

Horóscopo Áries - 21/03 a 20/04

Semana delicada porque o seu planeta regente, Marte, está prestes a mudar de movimento. Pode ser um momento em que tenha que tomar decisões definitivas. O momento é favorável para agir com mais consciência de suas responsabilidades.

Touro - 21/04 a 20/05

Atenção com a inquietude, impaciência e irritabilidade. Semana é favorável para resolver pendências emocionais que vem se arrastando. Momento em que você tende a estar com o pensamento mais focado em suas ambições e projetos.

Gêmeos - 21/05 a 20/06

O seu planeta regente está em contato com Saturno. Momento favorável para pensar de forma mais calma, ponderada e responsável, principalmente em temas vinculados aos relacionamentos. Semana de decisões financeiras e familiares.

Câncer - 21/06 a 20/07

O planeta Marte está finalizando o movimento em seu signo. Semana em que você pode estar mais irritadiço e inquieto, tenha cuidado. Momento muito favorável para as finanças, trabalho e consciência de seus talentos.

Leão - 21/07 a 22/08

O aspecto positivo entre Mercúrio, que está em seu signo, e Saturno, é favorável. Você pode estar se sentindo mais maduro, responsável e ciente de suas obrigações. tende a se sentir mais energizado e motivado.

Vírgem - 23/08 a 22/09

Decisões delicadas envolvendo as amizades e os projetos. Momento em que a intuição e também a percepção racional e objetiva, podem lhe ajudar. Cuidado com atitudes infantis e temperamentais que podem continuar a gerar problemas.

Libra - 23/09 a 22/10

Importantes acontecimentos envolvendo a carreira. Percepção do que você realizou ao longo das últimas semanas, especialmente no terreno profissional. Momento em que poderá contar com o apoio de amigos e pessoas próximas.

Escorpião - 23/10 a 21/11

Importantes ensinamentos espirituais sobre prioridades e motivações. Momento interessante para estudos, contatos e comunicação ligados à esfera profissional. Decisões importantes em que o astral está um tanto instável.

Sagitário - 22/11 a 21/12

Se ainda não conseguiu resolver determinadas questões, é hora de fazê-lo. É necessário cortar com o passado para que possa evoluir emocionalmente. A percepção de suas carências pode estimulá-lo a realizar os cortes necessários.

Capricórnio - 22/12 a 20/01

Semana para alianças, contratos, parcerias e relações. O planeta Marte está findando um movimento pelo setor de relacionamentos. O momento é interessante para ter mais foco em projetos profissionais e criativos.

Aquário - 21/01 a 19/02

Momento de bom entendimento nos relacionamentos e também nos projetos que envolvem outras pessoas. Acontecimentos importantes na esfera da saúde, do cotidiano e do trabalho. Cuidado com a impaciência que pode lhe trazer problemas.

Peixes - 20/02 a 20/03

Semana importante para o romance e vida afetiva dos piscianos. Projetos criativos estão estimulados assim como as questões emocionais. Uma fase muito positiva para usar de forma inteligente as suas habilidades e recursos.

Inside

FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017


FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

VENDE-SE CONSÓRCIO CONTEMPLADO DA CAIXA ECONÔMICA FEDERAL. Crédito R$ 250.000,00 – Prestações R$ 1.630,00 – Já pagos R$ 16.500,00, e, Crédito de R$ 405.000,00 – Prestações R$ 2.850,00 – Já pagos R$ 25.000,00. Estes créditos podem ser usados na COMPRA DE IMÓVEL, CONSTRUÇÃO E REFORMA URBANA E RURAL. Aceito carro na entrada. Contatar: claro e WhatsApp (51) 98055-5703. Vivo (51) 99569-8765.


2

FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017


FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

3


VENDE-SE LINDA CHÁCARA em Nova Sardenha, de 10 mil metros, com escritura, luz e riacho! À 800 metros da VRS-313. Aproveite! Agende já sua visita: (54) 3401.3822 | (54) 9 9925.2068 whats. VENDE-SE apartamento de 2 dormitórios, com vaga de estacionamento. Todo reformado! Localizado no Condomínio Bela Itália. F. (54) 9 9947-2120. VENDO TERRENO de esquina com 1.377m² a uma quadra da rodoviária e do Shopping Centro de compras. F. 99118.1642. VENDO DOIS TERRENOS com duas casas, localização central em Arroio do Sal a uma quadra do mar. F. 99118.1642.


FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

9


10

ALUGO SALA COMERCIAL, localizada na Independência, Bairro São Luiz, com 168m². Telefone para contato: 99951.3583 / 3268-1062. VENDO terreno de Cooperativa com área definida. F.: 99118.1642. VENDE-SE TERRENO de Cooperativa com 106 parcelas pagas. Área de terra comprada. Localizada na saída para o Salto Ventoso. APENAS R$ 9.500,00 Tratar com José, fone (54) 99925.2068.

FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017


Parte integrante da Edição 495. Não pode ser vendido separadamente

Fo tos :D

ivu lga çã o

Fe n a k i w i 2 017

2 0 d e j u l h o d e 2 017

#VemPraFenakiwi Principal festa do município chega à sua 22ª edição repleta de novidades e, com grande diversidade de atrações culturais e expositores, promete agitar Farroupilha ao longo dos próximos três finais de semana

OPINIÃO

De Farroupilha, da Serra, de todos Trio de soberanas faz convite à comunidade Página 2

ENTREVISTA Palavra do presidente

Francis Casali destaca novidades da edição Página 3

APRESENTAÇÃO

Potencialidades do município à mostra

Edição de 2017 deve ser a de despedida da Fenakiwi Páginas 4 e 5

AGENDA

A programação completa da festa

Confira o que vai rolar no Parque Cinquentenário Páginas 6 e 7


2

FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

opinião

Fenakiwi: de Farroupilha, da Serra Gaúcha e de todos nós Arquivo Jornal Informante

Letícia Capelezzo, Lizandra Toso e Renata Ester Agazzi *

É

com muita gratidão que nós, Soberanas de Farroupilha, escrevemos aos leitores do Jornal Informante. Ter a oportunidade em representar nossa Farroupilha e a 22ª Fenakiwi é uma grande honra para nós. Estamos felizes em divulgar eventos da nossa cidade que promovam a cultura e o entretenimento A Festa Nacional do Kiwi chega à 22ª edição neste ano. Uma grande festa que contará com atrações culturais, farta gastronomia, shows, multifeira, agroindústrias e muita diversão. O evento desse ano promete marcar época, dando espaço para uma grande festa anual a partir de 2018. A Fenakiwi se transforma, para uma festa anda mais linda, com a cara da nossa cidade. O slogan da festa é “Sabores da Diversidade”, onde enfatiza toda a diversidade econômica de Farroupilha e tudo o que podemos oferecer ao visitante. O município se destaca hoje como o maior produtor de uvas moscatéis, e agora apresenta seu novo produto, presentes nos vinhos e espumantes que são fabricados em nossa cidade e região, sendo premiados em todo o mundo. A festa também irá enaltecer outros setores, como o Malheiro, Vestuário, Calçadista, Agrícola, Comércio, Indústria em geral e o setor Metal Mecânico. O grande evento terá início nesta quinta, com a Cerimônia de Abertura

Começo da jornada Renata, Letícia e Lizandra estiveram na Redação do Jornal Informante no dia 10 de maio, abrindo os trabalhos de divulgação da 22ª Fenakiwi

Oficial às 19h30min, no Parque Cinquentenário. A entrada nesse dia será gratuita. Os demais dias serão nas sextas, com abertura dos pavilhões às 14h, e aos sábados e domingos, com a abertura às 10h da manhã. Nos pavilhões 1 e 2, os visitantes encontrarão a Multifeira, com a venda e exposição de produtos de moda, calçados, móveis, piscinas, lareiras, entre outros. O pavilhão 3 será destinado para a Agroindústria e Agricultura Familiar. Já no pavilhão 4 o visitante desfrutará de toda a variedade gastronômica da feira. A 22ª Fenakiwi contará com mais

de 60 atrações, entre o Espaço Cultural e o Palco da Gastronomia. Atrações para todos os públicos, todas as idades, todos os estilos. Os valores dos ingressos para a feira são acessíveis para a toda a família. Ingresso normal a R$ 10,00 e ingresso promocional e meia-entrada por apenas R$ 5,00. Todas as novidades, programação de shows e eventos culturais, você poderá conferir no site www. fenakiwi.com.br e na página do facebook.com/fenakiwi. Farroupilha respira Fenakiwi, uma festa linda, cheia de cores, feita para a comunidade e para quem visita nos-

sa cidade. Convidamos a todos os leitores para que venham prestigiar a 22ª edição da Festa Nacional do Kiwi, que acontecerá desta quinta a 6 de agosto, às sextas, sábados e domingos, no Parque Cinquentenário. Venha descobrir Farroupilha e seus encantos, sinta os sabores dessa diversidade que é a Fenakiwi. Será uma honra receber você nessa linda festa. Um carinhoso abraço da Soberana Letícia Capelezzo e das Princesas Lizandra Toso e Renata Ester Agazzi. * Soberana e Princesas de Farroupilha e da 22ª Festa Nacional do Kiwi


3

FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

ENTREVISTA

Brinde à diversidade de Farroupilha

A

Fenakiwi inicia oficialmente na noite desta quinta para o público. Mas, em termos organizacionais, o evento começou há meses. Presidente da feira, Francis Casali, que também é o responsável pela pasta municipal de Turismo e Cultura, conversou com a reportagem do Jornal Informante, na tarde de terça, sobre as expectativas para a Fenakiwi, que neste ano chega à sua 22ª e, possivelmente, última edição. Confira.

Expectativa para a festa

Queremos fazer uma boa Fenakiwi, sem preocupações em superar recordes, como de número de pessoas ou de vendas. Queremos que os expositores saiam satisfeitos e, os visitantes, felizes da feira. Esse é o objetivo. E, obviamente, quando se faz uma Fenakiwi, acaba se levando o nome da cidade por todo Estado e até pelo Brasil. Esse é um dos papéis da Secretaria de Turismo: o de vender a cidade. Estamos bem ansiosos para que comece logo, para ver tudo pronto, funcionando.

Principais novidades

Destaco algumas novidades que são bacanas. A distribuição de ingressos para pessoas de baixa renda é uma delas, assim como a inclusão, no show pago extra do Humberto Gessinger, da possibilidade do Ingresso Solidário, em que, ao invés de se pagar 100% do valor do ingresso, é possível se pagar 75% e levar um quilo de alimento não-perecível. A diversidade de

Daniel Rufatto

Presidente da Fenakiwi destaca variedade de expositores e atrações culturais como grande atrativo aos visitantes expositores também é outro ponto importante de se frisar.

Recado ao público

O público pode esperar uma feira moderna e com um mix muito grande de produtos e serviços. Teremos desde expositores de prancha de surfe até metalurgia, da malha ao queijo. Teremos tudo que é tipo de opções de gastronomia e atrações culturais para todos os gostos. Nesta parte, é bacana destacar a valorização dos artistas locais, tanto da cidade como da região, que terão diversas oportunidades para se apresentarem.

Alocação de recursos

O orçamento da Fenakiwi, assim como a previsão de receitas, é de R$ 1,2 milhão. Mas o investimento da prefeitura na Fenakiwi foi muito baixo, ao redor dos R$ 100 mil. A expectativa é de reaver esse valor com as receitas provenientes da festa, principalmente com bilheteria. Trabalhamos com o número de 10 mil pagantes por fim de semana, ao preço médio de R$ 6,00 ao tíquete, para empatarmos os custos. Está é nossa obrigação. Se atingirmos a marca de público divulgada das últimas edições, teremos lucro.

Importância turística

Todas as feiras da nossa região contribuem por atraírem muitos turistas, principalmente da Região Metropolitana de Porto Alegre. Elas fazem com que o turista venha para a Serra e circule por ela, fortalecendo não só o turismo de Farroupilha como da

Turismo regional Francis destaca importância de Fenakiwi não só para o município como para toda Serra Gaúcha

região. A Fenakiwi tem o papel fundamental de motivar esse povo a vir para cá. Sem dúvida nenhuma é essencial termos feiras desse porte, nesse estilo, para fomentar o turismo.

Força da marca

A Fenakiwi é uma feira consolidada, disso não temos dúvida alguma. Tanto é que muito antes de lançarmos oficialmente as datas, já tínhamos praticamente 50% dos estandes vendidos. E, assim que a gente lançou, em poucos dias, chegamos quase nos 90%. Temos mais de 20 empresas na lista de espera por um estande. Então, a Fenakiwi, como conceito, é bem fixada na mente das pessoas. Isso é um facilitador. Mas também traz uma dificuldade, que é a do próprio kiwi. Das

pessoas quererem saber mais sobre a fruta, quererem prová-la e não termos a quantidade que precisaríamos.

O kiwi na Fenakiwi

Além do nome, vamos ter alguns expositores que vão trabalhar com a fruta. Mas, quem for para a Fenakiwi, não visualizará somente o kiwi como foi nas outras edições. Queremos mostrar as potencialidades do município em todas as áreas da economia, principalmente na agricultura, com várias outras frutas sendo exibidas lá. Esta é uma festa de transição. Estamos preparando a mudança para um novo momento, uma nova multifeira para a cidade, que começará a ser pensada de forma mais efetiva a partir do encerramento da Fenakiwi.


4

FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

APRESENTAÇÃO

Fenakiwi 2017: para mostrar o q Daniel Rufatto daniel@jornalinformante.com.br

P

oucas marcas têm tanta representatividade para Farroupilha como a Fenakiwi. Principal evento do município, a festa está de volta após um intervalo de três anos. E com novidades. A principal delas é que esta talvez seja a última edição da história. Por conta da diminuição da produção de kiwi na cidade, a administração municipal pretende substituir a Fenakiwi, já a partir de 2018, por uma grande feira anual, que evidencie o moscatel como maior destaque do município. Em razão disso, a Fenakiwi 2017 vem sendo tratada como uma espécie de evento de transição. A própria escolha do slogan da festa, “Os Sabores

Daniel Rufatto

Após intervalo de três anos, principal evento do município está de volta para aquela que pode ser sua edição de despedida da Diversidade”, remete claramente à intenção de mostrar as variadas matrizes econômicas de Farroupilha. Que poderão ser conferidas nos pavilhões da Fenakiwi, no Parque Cinquentenário, ao longo dos próximos três finais de semana. Atrativos para os visitantes prestigiarem não faltam. Da Multifeira à Gastronomia: opções para agradar a todos os visitantes Nos espaços destinados à Multifeira (Pavilhões 1, 2 e 3), o público poderá conferir inúmeros produtos e serviços de empresas de Farroupilha, da região e do Estado, que apresentarão opções de bons negócios em diversos segmentos, entre eles malhas, decoração, utilitários domésticos, calçados e móveis. No pavilhão 3 também será possível desfrutar do melhor da agroindústria farroupilhense.

#PartiuFarroupilha Parque Cinquentenário sedia 22ª Fenakiwi, que inicia nesta sexta e segue até 6 de agosto

Reestruturado em relação à última edição, o espaço terá corredores mais amplos e, na área central, uma praça para descanso do público, onde também serão realizadas atividades de entretenimento. Outra novidade do pavilhão está na participação de oito Clubes de Mães, que comercialização produtos típicos da região, como pães, cucas, biscoitos caseiros e grostolis e destinarão

10% do faturamento para realização de cursos voltados a mulheres vitimizadas Já o pavilhão 4 está reservado para a praça de alimentação e o Palco Gastronomia, onde serão realizadas diversas apresentações artísticas. As atrações com maior apelo de público, no entanto, serão alocadas no Espaço Cultural (confira programação nas páginas 6 e 7). Outra novidade da 22ª edição da Fe-


5

FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

que Farroupilha tem de bom Parte dos ingressos será doada para beneficiários de programas sociais Além disso, até 10% dos ingressos será destinado a beneficiários do Cadastro Único e Bolsa Família previamente cadastrados no município de Farroupilha. Os ingressos serão distribuídos até o dia 4 de agosto, das 9h às 12h e das 13h30min às 17h na Secretaria de Desenvolvimento Social e Habitação, localizada no Centro de Atendimento ao Cidadão (Ceac). Para retirada dos tíquetes, os beneficiários deverão apresentar o cartão Bolsa Família e documento de identificação (RG ou CPF), ou o número do CAD Único NIS e assinar documentação específica.

Também é possível adquirir até esta quinta ingressos promocionais antecipados com 50% de desconto, por R$ 5,00, na loja Akustica Musical (Independência, 399). Nos dias de evento, para as entradas adquiridas na hora, o valor da entrada será de R$ 10,00 (crianças, idosos e estudantes pagam meia-entrada). Todos os ingressos incluem acesso à programação cultural, exceção feita ao show de Humberto Gessinger e ao Festival Sertanejo Amigos do Boteco, cujas entradas estão sendo comercializadas com valores diferenciados. A 22ª edição da Fenakiwi é realizada pela Prefeitura de Farroupilha, Ministério da Cultura e Governo Federal, em uma promoção cultural conjunta da Moraes Produtora e AM9 Produções, através da Lei de Incentivo à Cultura. O evento conta com o patrocínio de Grendene, Tramontina, Corsan, Unimed, Caixa, Souza Cruz, RodOil, Roseflor, Banrisul, Multinova, Serra Diesel e Banco do Brasil, o apoio, de ITM, Ecofar, Hotel Di Capri, Sicredi, Pixel Comunicação, Anselmi, Frigofar e SEGH.

Imagem: Reprodução

nakiwi está na gratuidade de ingressos em algumas situações específicas. Nesta quinta, que marca a abertura oficial da festa, não haverá a cobrança de entrada. No dia 28 de julho, pessoas a partir de 60 anos terão passe livre, assim como ocorrerá para crianças com até 12 anos no dia 4 de agosto.

Sabores da diversidade Além do kiwi, cartaz da 22ª edição da festa faz alusão à uva moscato branco, matéria-prima do moscatel farroupilhense, que deve tomar o papel de protagonista a partir de 2018, quando Fenakiwi deve ser substituída por outro evento de grande porte


6

FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

PROGRAME-SE

Atrações para todos os gostos Confira a programação da 22ª edição da Fenakiwi

A

Fenakiwi é pop. É rock, é sertanejo, é eletrônico. A diversidade do evento não está só nos sabores, mas também nas atrações artísticas. Praticamente todos os públicos, em algum momento, estarão contemplados pela programação da festa. Ao longo dos próximos três finais de semana, o evento abrirá espaço tanto para talentos locais e regionais como para artistas com carreiras consolidades nacionalmente. Confira a agenda.

Legenda

Estrutura Geral Palco Gastronomia Espaço Cultural

Atração Itinerante

Bastiana e Nôno Bepin, nos sábados e domingos, das 14h às 16h e das 17h às 19h

Quinta (entrada gratuita)

14h: Abertura dos Pavilhões 19h: Rodrigo Ziliotto 19h30min: Cerimônia Oficial de Abertura 20h: Coral Tramontina e Tenor Alexandre Borges

Sexta

14h: Abertura dos Pavilhões 14h30min: Baile da Terceira Idade com Grupo Os Seresteiros e participação do Coral do Centro de Convivência Idosos São José 19h: Juh Moreira e Banda 19h30min: Elzinga e Caciano Kuffel 20h: Grupo Paiol 21h30min: Balada Eletro Mix com Projeto Eletrosax e DJ Karine Larré

Balada na Fenakiwi DJ Karine Larré promete agitar a galera

Sábado

10h: Abertura dos Pavilhões 12h: Adão Léo 13h: Vicente Augusto 14h: Escola Pública de Música

15h: Regional Farroupilha – Roda de Choro 16h: Nei Tempi Dei Filó 16h30min: Jackie dos Passos e o Violão Fingerstyle In Concert 17h: Leandro Ávila e Grupo Entre Céus e Bastos 18h: Duda Garbi 3 em 1 – Stand Up Comedy 19h30min: Os Daltons Acústico 22h: Festival Sertanejo Amigos do Boteco

Domingo

10h: Abertura dos Pavilhões 12h: Luis Henrique “New” e Maestro Nambu 13h: Leonardo Reis 14h: Guido Gremo 15h: Danças Regionalistas com os CTG’s farroupilhenses Chilenas de Prata, Rancho de Gaudérios e Ronda Charrua 15h: Carla Wask – Escola da Dança 16h: Grupo Eco do Meu Grito 17h: Grupo Sem Razão 18h: César Oliveira & Rogério Melo Música tradicionalista 19h: Overcustic – Gervasoni Dupla é atração deste domingo


7

FARROUPILHA, 20 DE JULHO DE 2017

Sexta, dia 28 (entrada gratuita para pessoas com mais de 60 anos)

Desde aquele dia Projeto solo do líder do Engenheiros do Hawaii celebra 30 anos do álbum “A Revolta dos Dândis”

Domingo, dia 30

10h: Abertura dos Pavilhões 12h: Escola Pública de Música 13h: Dança Sueca 14h: Dança Polonesa 15h: Dança Alemã 16h: Vitor Henrique e Gabriel 18h30min: Teatro Adulto Guri de Uruguaiana 19h: Banda Taboo 20h30min: Duo Música Viva

14h: Abertura dos Pavilhões 15h30: Teatro Infantil Os Peraltas 19h: Pietro e Dan Ferretti 20h30min: Joce Sampaio 20h30min: Serginho Moah e Banda

Em versão acústica Vocalista do Papas apresenta projeto solo

Sábado, dia 5 de agosto

Sábado, dia 29

10h: Abertura dos Pavilhões 12h: Adão Léo 13h: Duo Nó de Pinho 14h: Banda Municipal Cinquentenário 15h: Gervasoni Trio 17h: Nei Tempi Del Filó 18h: Carla Wask – Escola da Dança 19h: Gerson Muller 20h: Rock Dance 21h: Humberto Gessinger

Sexta, dia 4 de agosto (entrada gratuita para crianças até 12 anos)

10h: Abertura dos Pavilhões 12h: Calebe Coelho 13h: Escola Pública de Música 14h: Samuel Pedrotti 14h: Fêmina Escola de Dança 15h: Ballet Lizete Teixeira 15h: Jeverson Carelli 16h: Vitor Henrique e Gabriel 17h: Overcustic 17h: Vocal Allegro 18h30min: Samuel Sodré

Domingo, dia 6 de agosto

De volta a Farroupilha Guri de Uruguaiana é a grande atração do segundo domingo da Fenakiwi

Fotos: Divulgação

14h: Abertura dos Pavilhões 15h: Teatro Adulto “Só para Altinhos”, com Bastiana e Nôno Bepin (após baile da Terceira Idade com Grupo Os Seresteiros) 19h: Noite Italiana, com Coral Il Romano, Tenor Dirceu Pastori, Nei Tempi Dei Filó e Soprano Liziane Rufatto 20h: Banda Taboo 21h: Banda We Are Revolution

19h: Banda Velocetts 20h: Pietro e Dan Ferretti 21h30min: Acústicos & Valvulados

Rock gaúcho Noite para curtir Acústicos & Valvulados

10h: Abertura dos Pavilhões 12h: Luis Henrique “New” e Maestro Nambu 13h: Samuel Pedrotti 14h: Leonardo Reis 15h: Rodrigo Lorenzo 16h: Thomas Machado 17h: Farina Brothers The Voice Kids 18h: Cerimônia Oficial de Encerramento Vencedor do programa global é atração do último dia da festa 19h: Banda Municipal Cinquentenário e Coro Infanto Juvenil Canarinhos de Farroupilha


Edição 495  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you