Page 1

FARROUPILHA

|

ANO X

| EDIÇÃO 492

| 3 0 D E J U N H O D E 2 017 |

R$ 3,00

Para manterem-se ativas, integrantes do Grupo da Maturidade do Sesc confeccionam mantas e repassam doações a instituições sociais Contracapa do Saúde e Editorial

ECONOMIA

CIDADE

EDUCAÇÃO

Arquiteta farroupilhense Vanessa Guerra apresenta espaço no inédito evento Página 10

12ª edição é lançada e benefícios do concurso são enaltecidos Página 11

Faculdade CNEC Farroupilha está com inscrições abertas em oito cursos Página 13

Mostra Virtual, atração do MADS O poder da Seleção de Vinhos

Ingressando no Ensino Superior

Juliana Inês Casa Barbieri

Exemplo de bem viver


2

FARROUPILHA, 30 DE JUNHO DE 2017

CLUBES DE SERVIÇO

Novas diretorias reforçam compromissos Rotary e Lions dão posse a novas gestões que têm em comum o desafio em manter projetos e ações sociais ocupada no clube que tem 56 anos e conta com 37 associados. Para o novo gestor, o foco estará em dar continuidade aos trabalhos já existentes, ao mesmo tempo em que buscará fortalecer as ações. Alguns projetos poderão ser implementados, mas ainda devem ser apresentados à diretoria para aprovação. Na última segunda foi a vez de Itaroty Fagherazzi reassumir o compromisso à frente do Lions Clube Farroupilha Imigrante por mais um ano, tendo sido reeleito no cargo. Tem a intenção de ampliar os trabalhos voluntários realizados pela equipe que conta com 21 integrantes.

Diretoria Lions Clube Farroupilha Centro 2017/2018

Fotos: Juliana Inês Casa Barbieri

P

or suas atuações e trabalhos que mantêm projetos importantes para a comunidade farroupilhense, os dois núcleos do Lions já empossaram suas novas diretorias para a gestão 2017/2018. Com novo presidente desde o último dia 22, o Lions Clube Farroupilha Centro agora é chefiado por Paulo de Castro, que assumiu os trabalhos no lugar de Lúcia Rombaldi David. Numa avaliação geral, a ex-presidente considera que o trabalho foi executado com apoio de todos, o que a gratifica pela posição

Troca de comando no Lions Centro Lúcia passou o cargo a Paulo que já tem 17 anos de participação na entidade

Presidente: Paulo de Castro Vice-Presidente: Maria da Glória Menegotto Secretário: Rudimar Pedro Kurmann Tesoureira: Ana Ducatti Butelli Diretora Social: Jani Elizabeth Schneider Diretor de Sócios: Vagner Canever Diretor Animador: Marcio Rissi Assessora de Marketing: Fernanda Corrêa Assessor de Serviço: Ciro Pasquale

Diretoria do Lions Clube Farroupilha Imigrante 2017/2018 Presidente: Itaroty Fagherazzi Secretária: Clarivone Duso Tesoureiro: João Carlos Zanco Diretor Social: Armando Tasoniero Diretora Motivadora: Beatriz Barth Bellaver Diretor de Novos Sócios: Célio Duso Assessora de Marketing: Geni Lumbieri Assessor de Serviço: Gilmar Pozza

Mais uma gestão no Lions Imigrante Fagherazzi foi reconduzido à presidência acompanhado pela esposa Teresinha


3

FARROUPILHA, 30 DE JUNHO DE 2017

NOVAS CHEFIAS

Rotary mantém foco nos serviços sociais Rotary faz a diferença”. Promover e celebrar o companheirismo do grupo e ampliar o quadro associativo são outras atribuições da nova diretoria da entidade. Já o Rotary Club Farroupilha passará, a partir da próxima segunda, a ser comandado por Fabiano Franco Loronha, que assumirá a função no lugar de Edson Chiomento. O empresário integra as ações do clube de serviço farroupilhense há dois anos, mas já tem história com a entidade. Presidiu o Rotaract no Distrito 4660, na região do Médio Alto Uruguai e a própria família é ligada à instituição. Entre as ações do futuro presidente está a entrega da sede da Associação de Pais e Amigos do Autista (Amafa) que está em fase de conclusão e cujo processo na captação dos recursos foi capitaneado pela entidade. Dará ainda continuidade aos Bingos em prol da mesma instituição e da Associação de

Juliana Inês Casa Barbieri

T

ambém nesta semana o Rotary Club Farroupilha Nova Vicenza empossou a nova presidência. O ato foi na quinta à noite, no Restaurante Maioli Assados, quando Adriano Chiele passou o cargo para Eduardo Maggioni. Para o novo presidente, o foco de trabalho estará no projeto Campanha da Visão que atende crianças de baixa renda com testes de acuidade visual, exames oftalmológicos, além de armações e lentes de óculos. Também buscará promover os valores da instituição e manter o apoio à organização internacional como parte dos compromissos do clube de serviço. “Somos um grupo pequeno de rotarianos, porém muito unidos e temos orgulho de usarmos o símbolo do Rotary na lapela”, considera Maggioni, lembrando que o lema da entidade neste ano é “O

Líderes rotarianos Loronha assumirá a presidência na próxima segunda e Maggioni foi empossado na noite de quinta

Pais e Amigos dos Excepcionais de Farroupilha (APAE), que tem uma edição anual. Projetos sociais de teatro e coral também continuarão a atender crianças e jovens de baixa renda. Outro im-

Diretoria Rotary Club Farroupilha Presidente: Fabiano Franco Loronha Vice-Presidente: Jadriani Pellizza Tesoureiro: Cristiano Lamb Secretário: Daniel Krahn Protocolo: Marciano Vitor Lazzari Comissão de Administração: Clarimundo Gründmann Comissão de Desenvolvimento de Quadro Associativo: Gedeão Lutz Comissão de Imagem Pública: Edson Chiomento Comissão de Projetos Humanitários: Eder Tondello Comissão de Fundação Rotária: José Carlos Trujillo

portante trabalho é o Banco Ortopédico que disponibiliza diversos itens para empréstimo, como muletas e cadeiras de rodas. Os recursos provêm de eventos, como o Costelão. O Rotary conta ain-

da com a Casa da Amizade, que tem um ano e meio de fundação e promove campanhas para auxiliar diversas entidades, sendo conduzido pelas rotarianas e esposas dos integrantes do clube.

Diretoria Rotary Club Nova Vicenza Presidente: Eduardo Maggioni Vice-Presidente: Lúcia Piccoli Secretária: Tânia Minella Tesoureiro: Antônio Carlos Colleone Protocolo: Alessandra Trubian de Assumpção Administração: Velci Lotti Quadro Associativo: Helisson Teles Imagem Pública: Adriano Chiele Projetos Humanitários: Mirian Zini Fundação Rotária: Fernando Sebben


4

FARROUPILHA, 30 DE JUNHO DE 2017

A responsabilidade trabalhistas na Lei Empresas e Falência Isaias Roberto Girardi *

T

odavia, há divergências na sucessão trabalhista que, embora esteja regulamentada pela CLT, na Lei nº 11.101/05 apresenta deficiência no que se refere aos direitos trabalhistas, visto que não prevê, em seu ordenamento, um fundo garantidor de salários a fim de assegurar aos trabalhadores seus direitos decorrentes da extinção do contrato de trabalho, numa eventual falência ou recuperação judicial da empresa, o qual é adotado em outros Países, como nos Estados Unidos. Verifica-se, assim, que a referida a lei em comento colide com as disposições da CLT, a qual disciplina a sucessão trabalhista, havendo a necessidade de se estabelecer qual a norma aplicável ao trabalhador. Em razão da colisão entre as referidas normas, quanto ao instituto da sucessão trabalhista, enseja a análise de outros critérios, o cronológico, o hierárquico e o da especialidade. O critério cronológico é aquele que, entre duas regras, prevalece a posterior, o critério hierárquico é aquela que entre duas regras incompatíveis prevalece a norma superior, o critério da especialidade é aquela que entre uma norma geral e uma especial prevalece a especial. A controvérsia entre as duas nor-

mas CLT e a Lei nº 11.101/05, não encontra solução, visto que ambas são contemporânea, hierarquicamente iguais e de matéria especial. Assim, diante de tal dificuldade, deverá o intérprete estabelecer qual dos sujeitos da relação jurídica será protegido, usando da hermenêutica disponível, aplicando a regra mais adequada, decidindo nem pela aplicação ou não da CLT ou da Lei nº 11.101/05, A desobrigação do sucessor frente às obrigações trabalhistas, instituída pela lei da recuperação judicial e falência, encontra conflito com os princípios constitucionais, os quais são os pilares de sustentação do sistema jurídico. A Lei nº 11.101/05, ao determinar a resilição dos contratos do trabalho, desobrigando o sucessor no caso de alienação da empresa em falência ou recuperação judicial, transgrediu os princípios trabalhistas que justificam a razão de ser dos direitos sociais e da própria CLT, sendo uma falsa alegação de que a referida lei seja benéfica ao trabalhador, visto que não há nenhuma garantia de que este permanecerá no seu emprego, ou sendo mantido a sua remuneração poderá ser reduzida e não receberá os direitos anteriores a arrematação. É fato que o fim da sucessão trabalhista, introduzida na Lei nº 11.101/05, facilita a preservação da empresa em consonância com os princípios constitucionais da livre iniciativa e da função social da empresa, mas por outro lado,


5

FARROUPILHA, 30 DE JUNHO DE 2017

pelos créditos de Recuperação de (parte final) Imagem: Reprodução

o desemprego e a privação de renda que promove são as consequências negativas que superam as vantagens proporcionadas pelo novo diploma. Contudo, diante das análises apresentadas, podemos afirmar que a introdução da Lei nº 11.101/05 no ordenamento jurídico brasileiro, que de fato busca facilitar a preservação da empesa, trouxe efeitos diversos na seara trabalhista, uma vez que não prevê um fundo garantidor e, assim, preservar aos trabalhadores seus direitos decorrentes da extinção do contrato de trabalho no caso da sucessão da empresa em recuperação judicial

ou em falência, visto que o sucessor estará livre de qualquer ônus, e não haverá sucessão do arrematante nas obrigações do devedor, inclusive as de natureza tributária, as derivadas da legislação do trabalho e as decorrentes de acidentes de trabalho e, ainda, os empregados do devedor, contratados pelo arrematante, poderão ser dispensados e admitidos mediante novos contratos de trabalho, inclusive com salários inferiores, eximindo o arrematante das obrigações decorrentes do contrato anterior. * Advogado (OAB/RS 51.182)


6

FARROUPILHA, 30 DE JUNHO DE 2017

Por uma vida longa e ativa Desenvolvido pelo Instituto de Longevidade Mongeral Aegon, em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), o Índice de Desenvolvimento Urbano para Longevidade (IDUL), divulgado no início do mês passado, colocou Farroupilha em 40º lugar entre os municípios brasileiros de porte médio, com população entre 50 e 100 mil habitantes, com melhores in-

dicadores para atender a terceira idade. Os resultados não são fruto do acaso. O Maturidade Ativa, do Serviço Social do Comércio (Sesc), é um grupo que certamente contribui para a boa colocação farroupilhense na pesquisa. Com uma gama variada de atividades, que vão da música a práticas esportivas, de palestras a passeios, o time também atua na

área social. Nesta semana, por exemplo, foram entregues mantas, confeccionadas pelos próprios integrantes, e repassadas a instituições sociais do município (confira na contracapa do Saúde). As vantagens sequer podem ser mensuradas. Além de manter uma rotina de vida ativa, que gera vários benefícios à saúde, o vínculo entre o grupo, que conta

com 54 integrantes, acaba fortalecido. Com a expectativa de vida aumentando de maneira progressiva, é importante que a população que está nessa faixa etária sinta-se útil e integrada à sociedade. Atividades como as desenvolvidas no Sesc Farroupilhense apenas reforçam o papel de protagonismo cada vez mais assumido pela terceira idade.

OPINIÃO

O mundo é perfeito, nós o estragamos? Ezequiel Dal Pozzo * Essa ideia é muito comum a muita gente. Dizemos que o mundo é perfeito e que o ser humano com sua ação, com seus pecados, o estraga. Não há dúvidas que muitas coisas que fazemos não favorecem a harmonia da criação. Muitas ações do ser humano estragam a beleza da criação. Mas dizer que o mundo é perfeito e que é o ser humano que estraga tudo, também não é verdade. Dá para colocar nos ombros do ser humano a responsabilidade pelos males da criação? Comecemos pensando na ideia bíblica do paraíso. Deus criou o paraíso, colocou Adão e Eva, e esses, por causa da desobediência, fizeram o mundo ser o que ele é. Tudo era harmonioso e perfeito antes, depois do pecado passou a ser diferente. O perfeito se torna imperfeito. Essa ideia está impregnada em muita gente. Sobremaneira nas pessoas religiosas que herdaram essa ideia, desde crianças, pela religião. Eu me lembro que, quando criança,

questionava essa realidade e ficava descontente por Adão e Eva terem agido de tal maneira. Eles eram os responsáveis pelos males que hoje nós sofremos. Por causa do seu pecado, os passarinhos não pousavam em nossa mão. Por causa do seu pecado as cobras passaram a ser perigosas para todos nós. Essa era a compreensão. Veja que isso não é pouco significativo para a compreensão de toda a vida. Muitas pessoas carregaram por toda a sua vida essa ideia, sem mudar. Se adequaram as explicações que vieram a partir dela. E outros sentem necessidade de reeditar essa ideia. Precisam compreender diferente. Percebem que é difícil, hoje, sustentar que a ação de um casal tenha alterado toda dinâmica do mundo. Outra coisa também, porque isso teria vindo a partir do castigo de Deus. Pela desobediência, Deus castiga e aí entra o mal. Ou ainda, pela desobediência o próprio ser humano sofre as consequências de suas ações. Mas o fato é que pensar no castigo de Deus não é mais possível hoje, a partir de

Índice

Editorial

Matéria Especial .................................... Páginas 2 e 3 Editorial e Opinião................................ Página 6 Economia .................................................. Páginas 8 e 10 Cidade ........................................................ Página 11 Política ..................................................... Página 12 Educação .................................................. Página 13 Esporte ..................................................... Páginas 14 e 15

Inside

Especial..................................................... Capa Cinemas ..................................................... Página 2 Gastronomia............................................ Página 3 Crônicas da Redação ............................. Página 4 Agenda....................................................... Página 4 Turismo ..................................................... Página 5 Paulo Roque Gasparetto ..................... Página 5 Social ........................................................ Páginas 6 e 7 Fabrício Oliboni ..................................... Página 8 Primeiro Parágrafo............................... Páginas 8 e 9 Dolores Maggioni .................................. Página 9 Sétima Arte .............................................. Páginas 10 e 11 Horóscopo ............................................... Contracapa Saúde, Beleza & Estética...................... 4 páginas Classificados .......................................... 8 páginas 49ª Francal .............................................. 8 páginas

Jesus. E pensar que uma ação de pecado de um casal, o primeiro, tenha gerado consequências de mal para todo o sempre também é pouco sustentável. Se pensarmos a partir da filosofia, perceberemos que nessa realidade há uma contradição inicial. O mundo que era perfeito torna-se imperfeito. Como isso foi possível? Não há e nunca houve possibilidade de o que é perfeito torna-se imperfeito. É o princípio de não contradição que sustenta essa ideia. O que é perfeito o é e pronto. Disso, como sustentar que o mundo era perfeito, paraíso, e depois se tornou imperfeito? Essa ideia não é sustentável e nem é verdadeira. Como sustentar diante disso a verdade do texto bíblico? Podemos dizer que o autor bíblico, vendo e sentindo a presença do mal no mundo, quer encontrar uma explicação. Ele não quer colocar em Deus a causa do mal. E nisso faz bem, porque Deus não é a causa. Por isso, coloca a causa na desobediência humana. Só que essa não é completa. É somente parte da causa do mal. Podíamos nos pergun-

REDAÇÃO - REDACAO@JORNALINFORMANTE.COM.BR ALANA BOF ALANA@JORNALINFORMANTE.COM.BR DANIEL RUFATTO DANIEL@JORNALINFORMANTE.COM.BR JULIANA INÊS CASA BARBIERI JULIANA@JORNALINFORMANTE.COM.BR RAMON CARDOSO RAMON@JORNALINFORMANTE.COM.BR ROCHELI CAMARGO ROCHELI@JORNALINFORMANTE.COM.BR

tar de onde vêm os vírus, as bactérias, os tsunamis, terremotos e tantas outras possibilidades de mal no mundo? Se o ser humano agisse de forma perfeita, sem pecado, nem por isso os tsunamis ou os terremotos deixariam de existir. Eles não têm a causa no ser humano, mas na natureza. Ainda, embora o ser humano agisse perfeitamente isso não impediria as doenças que matam a vida. Percebemos que fazendo um exercício de reflexão, colocar a origem da imperfeição em um pecado primeiro é complicado. Isso seria colocar a causa do mal no mundo nos ombros do ser humano. Isso pode ser até educativo, para que o ser humano perceba que suas ações têm consequências. Mas de forma alguma é totalmente verdadeiro. Nós podemos e devemos perceber que a desobediência a Deus não traz nenhuma vantagem para nós, mas nem por isso precisamos assumir toda a responsabilidade pelo mal no mundo. * Padre

FINANCEIRO - FINANCEIRO@JORNALINFORMANTE.COM.BR KELI DE ALMEIDA MACIEL KELI@JORNALINFORMANTE.COM.BR

LOGÍSTICA - LOGISTICA@JORNALINFORMANTE.COM.BR LUIZ CARLOS DE ANDRADE LUIZ@JORNALINFORMANTE.COM.BR

ASSINATURAS - ASSINATURAS@JORNALINFORMANTE.COM.BR

COMERCIAL - COMERCIAL@JORNALINFORMANTE.COM.BR

ASSINATURA BIENAL: R$ 220,00 ASSINATURA ANUAL: R$ 120,00

TELEFONES

FABIANO LUIZ GASPERIN GASPERIN@JORNALINFORMANTE.COM.BR MARIA DA GRAÇA POTRICOS LEITE MARIA@JORNALINFORMANTE.COM.BR PAULA ANDRESSA DOS SANTOS LAGO PAULA@JORNALINFORMANTE.COM.BR VALÉRIA GASPERIN VALERIA@JORNALINFORMANTE.COM.BR

(54) 3401-3200 / (54) 3401-3201 (54) 3401-3202 / (54) 3401-3203

ENDEREÇO RUA DR. JAIME ROMEU RÖSSLER, 348, BAIRRO PLANALTO

ANUNCIOS - ANUNCIOS@JORNALINFORMANTE.COM.BR ALEXANDRE FRANCISCO MACHADO ALEXANDRE@JORNALINFORMANTE.COM.BR MARCELO BORTAGARAY MELLO MARCELO@JORNALINFORMANTE.COM.BR TIAGO RODRIGUES DA SILVA TIAGO@JORNALINFORMANTE.COM.BR

COLUNISTAS ARMANDO WARTHA CRÔNICAS DA REDAÇÃO DOLORES MAGGIONI FABRÍCIO OLIBONI GUILHERME MACALOSSI GUSTAVO PIMENTEL LAURO EDSON DA CÁS PAULO ROQUE GASPARETTO

@PaperInformante www.jornalinformante.com.br

/jornalinformante


8

FARROUPILHA, 30 DE JUNHO DE 2017

COMÉRCIO

Carlos Barbosa em Feira de Compras Paralelo à tradicional Festiqueijo, evento inicia nesta sexta e conta com 40 expositores de diversos segmentos Para tornar a Feira ainda mais atrativa, o comércio do Centro estará aberto e, em parceria com a Tramontina, o showroom da empresa também estará integrado ao evento. Haverá expositores nos segmentos de roupas, acessórios, perfumaria, brinquedos, agroindústria, entre outros. Produtos de qualidade com preços especiais também são encontrados na Feira, característica que deverá ser reforçada neste ano. Na edição de 2016 foram 40 mil visitantes e a expectativa é de registrar número igual ou superior. “A proposta é oferecer outros atrativos aos visitantes, além da Festiqueijo, e mostrar um pouco mais de Carlos Barbosa”, destaca Eliani Lanzarini, que atua na ACI e integra a comissão divulgadora. A entrada na Feira é franca.

Juliana Inês Casa Barbieri

U

m comércio variado, mostrando a diversidade de Carlos Barbosa espera pelos visitantes desta sexta até o dia 30 de julho, às sextas, sábados e domingos. É a Feira de Compras da Associação do Comércio, Indústria e Serviços (ACI) que acontece na Rua Coberta, no Centro, de maneira paralela à Festiqueijo. Esta será a 21ª edição e entre as novidades para a Feira está o maior número de expositores, com 40 confirmados, tendo em vista a reorganização do espaço. Apresentações artísticas itinerantes pela cidade também estarão acontecendo pela primeira vez e será oferecido aos visitantes mini roteiros turísticos com preços promocionais.

Programe-se O que: 21ª Feira de Compras da ACI Quando: desta sexta até o dia 30 de julho, às sextas, das 17h às 21h, aos sábados, das 10h às 22h, e aos domingos, das 10h às 19h Onde: Rua Coberta, ao lado da Matriz, em Carlos Barbosa Quanto: entrada gratuita

Divulgação Eliani, Cinara Assolini e Félix Cichelero, que integram a ACI e estão à frente do evento, em recente visita à Redação


10

FARROUPILHA, 30 DE JUNHO DE 2017

MÊS DA ARQUITETURA E DESIGN DA SERRA

Vanessa Guerra participa de inédita Mostra Virtual da Sala de Arquitetos Fotos: André Cavalheiro

Associação apresenta trabalhos de 32 profissionais em plataforma online, com o que de melhor foi produzido na Serra Gaúcha

Quem integra a Mostra

Alpes farroupilhenses Ambiente de montanha europeu foi reproduzido por Vanessa em apartamento na cidade

I

novação e pioneirismo. Palavras de ordem que fazem parte da gestão de Jaqueline Crocoli à frente da Associação Sala de Arquitetos. O grupo, que congrega mais de 100 profissionais da arquitetura serrana, lança, na próxima terça, a inédita Mostra Virtual, que apresentará, em uma plataforma online, ambientes projetados por 32 profissionais que integram a Associação. A iniciativa, pioneira no Rio Grande do Sul, é o grande destaque do Mês da Arquitetura e Design da Serra (MADS), que se estende até o dia 30, com uma série de eventos com nomes importantes do setor da arquitetura e design da região, com palestras, exposições e workshops. A Mostra destaca ambientes já consolidados, que pertencem a

residências e espaços reais e concentra o que de melhor foi produzido na Serra Gaúcha no ano passado e neste. A Mostra Virtual inova ao permitir, por meio de computadores ou até mesmo de smartphones, a visitação dos projetos com recursos especiais, proporcionados por passeios em 360º, canais de comunicação com o arquiteto, espaço para opinião, fotos de detalhes e descrição de materiais e texturas. No endereço eletrônico www.madssaladearquitetos.com.br todas as tecnologias estarão a serviço do visitante, proporcionando maior conhecimento e interação com cada proposta. “Apresento um apartamento localizado em Farroupilha. É a segunda sala do imóvel, que conta com 45 metros quadrados, um ambiente de estar com TV, poltronas para saborear um bom vi-

nho e bancada para computador. Projetei para um jovem casal que adora viajar para cidades de montanha para esquiar e queriam um ambiente que retratasse estes locais”, explica a arquiteta Vanessa Guerra, única farroupilhense a participar da Mostra (veja lista de profissionais ao lado). “O objetivo foi de recriar um ambiente aconchegante, que remete a cabanas e hotéis de luxo das cidades de montanha europeias. Fiz uso de muita madeira, papel de parede, peles. Materiais que remetem ao conforto e ao aconchego, com destaque para a lareira canadense envolvida por marcenaria em madeira louro freijó”, salienta. A abertura da Mostra e do MADS ocorre na próxima terça, às 19h30min, no Quinta Estação, em Caxias do Sul.

Vanessa Guerra Adriane Cesa Ana Paula Kerpen Bianca Franco Camila Sirtori e Gabriela Lampert Carla Curra e Silvana Garcez Celina Galiotto Furlan Christiane Guaresi e Caroline Formentini Claudia Ruzzarin e Gildo Muner Cristiane Pinto Cristina Mioranza Daniela Copetti Erika Bortolini Flavia Matana Gisele Vicenzi Jaqueline Crocoli Jéssica Colombo Jessica de Carli Lisiane Caberlon Santini Manoela Corso Marcos Geremia Max Manoel Mírian Geremia Morgana Mussatto Tatiana Biffi e Andre Rigoni Suelen Miglioranza Vanessa Reiriz

Programe-se O que: abertura do MADS e lançamento da 1ª Mostra Virtual Quando: na terça, às 19h30min Onde: Quinta Estação (Avenida Independência, 2432, bairro Exposição, em Caxias do Sul)


11

FARROUPILHA, 30 DE JUNHO DE 2017

12ª EDIÇÃO

Seleção de Vinhos lançada Amostras para avaliação já estão sendo coletadas nas vinícolas

N

a noite de terça, no Salão Nobre da prefeitura, foi lançada a 12ª Seleção de Vinhos de Farroupilha. Promoção da Afavin e do Executivo, o concurso está na fase de coleta de amostras, que vai até a próxima sexta. Além de João Carlos Taffarel, presidente da Afavin, os secretários Francis Casali (Turismo e Cultura) e Ricardo Bicca Ferrari (Desenvolvimento Rural) e o prefeito Claiton Gonçalves falaram sobre a Brinde oficial importância da Seleção para Ferrari, prefeito Claiton, Rosane o enoturismo, o Setor PrimáCappelletti (vice rio, a história da cidade e para a progressiva busca por me- da Afavin), Taffarel e Francis: hora de lhoria nos rótulos elaborados celebrar o sucesso pelas vinícolas do município. no lançamento de nova edição do A análise sensorial ocorre no Seminário Apostólico, en- tradicional evento tre os dias 25 e 27 de julho, e o jantar de divulgação dos premiados acontece no dia 15 de setembro, no Centro de Eventos Mário Bianchi.

ONG dos Peludos

Alguém quer me adotar?

Zoreia tem 7 anos, é macho e está castrado. Bem sociável, aguarda por adoção na ONG dos Peludos. Informações pelos fones 999.386.360 ou ainda 992.122.466. Importante: A ONG dos Peludos informa que não serão doados cães para ficarem presos em correntes.

Tomaz Graciliano/Assessoria de Imprensa Prefeitura de Farroupilha

Obituário 23 de junho Soeli Vaes, 38 anos. Sepultamento no Cemitério Público Municipal (CPM); Leonides Colombo, 70 anos. Sepultamento no CPM; Dejanira Tereza Mangoni Buseti, 91 anos. Sepultamento no CPM; Jairo Lopes Ferreira, 62 anos. Sepultamento no CPM. 24 de junho Irene Conte, 76 anos. Sepultamento no cemitério da cidade de Paim Filho; Jair Lopes Ferreira, 60 anos. Sepultamento no CPM; José Artur Gulden, 88 anos. Sepultamento no cemitério de Santo Antônio do Forromeco; Flávia Vassoler, 30 anos. Sepultamento no cemitério do bairro Nova Vicenza. 25 de junho Gema Maria Triches Ditade, 84 anos. Sepultamento no CPM; Iolina Maria Trois Lumbieri, 71 anos. Sepultamento no cemitério do bairro Nova Vicenza; Sabina Antônia Isotton Mussoi, 87 anos. Sepultamento no CPM. 28 de junho Darci Domingos Fontanella, 73 anos. Sepultamento no cemitério do bairro Nova Vicenza; Angelo Strada, 76 anos. Sepultamento no cemitério de Nossa Sennhora de Caravaggio. 29 de junho Luiz Carlos Garcia (Didi), 69 anos. Sepultamento no cemitério do bairro Nova Vicenza; Maria Catarina Brambilla, 78 anos. Sepultamento no cemitério do bairro Nova Vicenza.


12

FARROUPILHA, 30 DE JUNHO DE 2017

Boca de Urna

Segurança em bancos

Solução para o HBSC?

Presidente da Frente Parlamentar de Apoio ao Hospital Beneficente São Carlos (HBSC), o vereador Tiago Ilha (PRB) protocolou na terça um projeto de lei que propõe a criação de um Fundo de Amparo à instituição. O dispositivo seria uma alternativa para tentar angariar recursos e sanar os problemas financeiros da Casa de Saúde.

90 anos do Estadual

A Câmara de Vereadores realiza, na próxima segunda, a partir das 19h, uma solenidade em homenagem aos 90 anos de atividades do Colégio Estadual Farroupilha. Na quinta, também às 19h e no plenário do Legislativo, a instituição de ensino promove um sarau literário, com tema alusivo à data.

IPTU Solidário avança Sugestão de projeto de lei será remetida à análise do Poder Executivo farroupilhense

O

Legislativo municipal, por unanimidade, aprovou na última segunda o requerimento que encaminha ao Poder Executivo a sugestão de projeto de lei que institui o IPTU Solidário. A proposta, de autoria do vereador Tiago Ilha (PRB), é de que até 5% do imposto possa ser destinado a entidades assistenciais, sociais e culturais sem fins lucrativos do município, a partir da indicação do próprio contribuinte. Apresentado há duas semanas, o requerimento estava sob vistas do vereador Jonas Tomazini (PMDB), que, durante a sessão, chegou a sugerir a criação de uma comissão para adequações ao texto, levando-se em consideração também o programa Nota Farroupilha Solidária, em vigência desde o fim de 2012. Ilha, no entanto, optou por manter a versão original, destacando que o Executivo poderá fazer os ajustes técnicos necessários. “Este projeto vai ter todo tempo

Arquivo Jornal Informante

O presidente do Legislativo municipal, Fabiano Piccoli (PT), apresentou nesta semana um projeto de lei que propõe a obrigatoriedade das agências bancárias da cidade de disponibilizar vigilância armada 24 horas nos terminais de caixas eletrônicos. Leis similares já foram aprovadas em diversos municípios do País, como Porto Alegre e Caxias do Sul.

CÂMARA DE VEREADORES

Opção do contribuinte Proposta de Tiago Ilha (PRB) é de que até 5% do imposto seja destinado a entidades do município sem fins lucrativos

de maturação lá no Executivo. Para ser aprimorado ou até mesmo rejeitado, se o Executivo achar que, por algum motivo, ele não é de interesse público”, defendeu o republicano. Conforme a sugestão, as entidades interessadas em receber o benefício deverão se cadastrar previamente e serão submetidas à avaliação de uma banca técnica. “É um projeto que vai beneficiar

as entidades, fazendo com que elas tenham uma luz no fim do túnel para buscar recursos”, frisou Ilha. Para que o IPTU Solidário vire lei, contudo, ainda há um longo caminho pela frente. A sugestão passará agora por análise do Executivo, que, caso julgue conveniente, poderá remetê-lo de volta à Câmara de Vereadores em formato de projeto de lei, com ou sem alterações ao texto original.


13

FARROUPILHA, 30 DE JUNHO DE 2017

PROCESSO SELETIVO

Para ingressar na CNEC Farroupilha

A

Faculdade CNEC Farroupilha oferece oportunidade para ingresso em cursos presenciais. No Vestibular de Inverno há vagas para Bacharelado em Administração, Direito, Engenharia de Produção, Engenharia Civil, Licenciatura em Pedagogia, Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos, Tecnologia em Processos Gerenciais e Marketing. As inscrições podem ser realizadas pelo http://faculdadefarroupilha.cnec.br ou ainda pessoalmente, na secretaria da instituição (14 de Julho, 339). O prazo segue até o próximo dia 7 e a taxa é de R$ 30,00. A prova será no próximo dia 11, das 18h30min às 20h30min e a avaliação será por meio de uma Redação. Caso o aluno não consiga estar presente nesta data, a Faculdade oferece ainda o vestibular agendado, de 18

de julho a 4 de agosto. “Um dos principais diferenciais tem sido a excelente avaliação dos cursos junto ao INEP/MEC. A Faculdade conta com um corpo docente qualificado, na sua maioria formado por Mestres e Doutores, utiliza metodologias diferenciadas de ensino e apresenta uma matriz curricular de acordo com as necessidades do mercado de trabalho”, considera Marcos Ricardo Pretto, diretor da instituição, sobre os diferenciais em cursar a Faculdade CNEC Farroupilha. Como dica para quem irá realizar a prova, já que é uma Redação, o diretor destaca que o candidato deve se apropriar de conhecimentos sobre temas atuais e relevantes que têm sido frequentemente debatidos nos meios de comunicação. A instituição conta com cerca de 750 alunos nos cursos de graduação, Ensino a Distância (EAD) e pós-graduação.

Programe-se O que: Vestibular da Faculdade CNEC Farroupilha Quando: inscrições até o próximo dia 7 e prova dia 11 Onde: podem ser realizadas pelo site http://faculdadefarroupilha.cnec.br ou diretamente na secretaria da instituição (14 de Julho, 339) Quanto: R$ 30,00

Aprovação

Segunda abre cadastramento da AFEI

A Associação Farroupilhense de Estudantes Intermunicipais (AFEI) abre na segunda o cadastro para o segundo semestre. É necessário residir em Farroupilha há pelo menos dois anos, cursar a primeira graduação, ter renda familiar superior a um salário mínimo e meio e não ter bolsa 100% Prouni. É necessário apresentar comprovante de matrícula, identidade, CPF, título de eleitor ou comprovante de endereço. Para estudantes de instituições caxienses e da região, cópia dos três últimos comprovantes de renda. Autônomos devem ter certidão autenticada em cartório. Para recadastro é preciso comprovante de matrícula e atestado de frequência do semestre anterior. A taxa é R$ 90,00 para Caxias e região, R$ 120,00 para Unisinos e Feevale e R$ 200,00 para Ulbra. O prazo encerra em 11 de agosto.

Juliana Inês Casa Barbieri

Vestibular de Inverno será no próximo dia 11 e as inscrições estão abertas para oito cursos

Vida acadêmica Vestibular da CNEC Farroupilha está com inscrições abertas


14

FARROUPILHA, 30 DE JUNHO DE 2017

AUTOMOBILISMO

Campos em busca de R$ 1 milhão

A

prova mais esperada do calendário da Stock Car ocorre neste domingo. O Autódromo Internacional de Curitiba, o que mais recebeu provas da principal categoria do automobilismo nacional, foram 58 até hoje, pela primeira vez sedia a “Corrida do Milhão”. Quem também estreia na disputa é o piloto farroupilhense Márcio Campos. “É a mais importante do automobilismo brasileiro. Estou muito feliz de estar no grid dessa corrida. Espero ter um carro melhor que a eta-

Shooters Photofiles

Aguardada etapa da Stock Car acontece neste fim de semana e pela primeira vez em Curitiba pa passada, que tenhamos encontrado o problema que comprometeu nossa performance em Cascavel”, comentou Campos, que compete pela equipe Blau Motorsport, também em seu ano de estreia na categoria. Haverá duas sessões de treinos. A primeira nesta sexta, às 12h20min, e a segunda no sábado, às 8h. O classificatório também acontece no sábado pela manhã, às 11h. A corrida, que terá transmissão do SporTV 2, ocorre no domingo, às 10h30min. Campos está em 29º lugar na classificação da competição, com 10 pontos.

Bolada em jogo Premiação aumenta ainda mais competitividade da categoria na prova única, que será disputada pela primeira vez por Campos, neste domingo

Preliminar

Futuro Rubro-Verde

Os times Sub-14 e Sub-16 do Brasil voltam a campo neste fim de semana pela Copa Sesc. O duelo é contra a Associação de Pais e Amigos do Futebol (Apafut), mas até o fechamento desta Edição ainda não estava definido o local (Flores da Cunha ou Caxias do Sul), nem dia (sábado ou domingo) e muito menos o horário dos jogos.

Rancho leva Inverno

No CTG Aldeia Farroupilha, o trio do CTG Rancho de Gaudérios, com os jogadores Jones, Márcio e Lourenço, sagrou-se campeão do Torneio de Inverno de Bochas Tiro e Ponto ao derrotar o trio do Vinhedos na final. A competição foi uma prévia para a disputa do Municipal.

Municipais

Na quarta à noite, no Nik’s Bar, aconteceu a primeira reunião para a definição do Municipal de Bochas 48. A tentativa da Liga Farroupilhense de Bochas Tiro e Ponto é de resgatar a disputa, muito tradicional no passado. Nesta sexta, no CTG Aldeia Farroupilha, às 19h30min, a reunião é para o Municipal de Bochas Tiro e Ponto. A intenção dos organizadores é de que a disputa inicie no princípio de agosto e se estenda até a segunda quinzena de novembro.

Liga Parceria da Serra

Na primeira partida para definir o segundo finalista, que vai encarar o Titanium na decisão, a farroupilhense SER Jansen e a bento-gonçalvense Barcelona ficaram no empate em 1 a 1 em partida disputada no campo do Gaúcho, na Sertorina. A decisão é neste sábado, na Vila Jansen. Quem vencer, leva. Nova igualdade provoca pênaltis.

JEF de Basquete inicia

Julho começa com a disputa dos Jogos Estudantis de Farroupilha (JEF) no Basquete. As partidas movimentam 20 escolas, cerca de 1,2 mil atletas e acontecem no Ginásio de Esportes do Colégio Nossa Senhora de Lourdes, de segunda a sexta da semana que vem.


15

FARROUPILHA, 30 DE JUNHO DE 2017

COPA FARROUPILHA DE FUTSAL FEMININO

BGF conquista o bi da Copinha Equipe de Bento Gonçalves não dá chances à rival Unidas, de Canela, e triunfa com expressiva goleada Fotos: Ramon Cardoso

F

avorita à conquista do bicampeonato da Copa Farroupilha de Futsal Feminino, a BGF, de Bento Gonçalves, confirmou a expectativa e levantou novamente o caneco da competição organizada pela Liga Farroupilhense de Futsal.

O triunfo ocorreu com goleada sobre a Unidas, de Canela. Com amplo domínio do duelo, a BGF abriu 2 a 0 na etapa inicial, com gols de Paulinha e Karina. Na metade final, Karina outra vez e Paulinha, em duas oportunidades, definiram o placar em 5 a 0. Na decisão de 3º lugar, Débora abriu o placar para a Juventus, mas Carol e Elizandra viraram para o Fura Bola, que fechou o pódio. Paulinha Fontana, na BGF, foi a artilheira com 7 gols e a goleira menos vazada foi Amanda Dal Pizzol, da Olimpia/AABB, com apenas 2 gols sofridos.

Bicampeã BGF não teve dificuldades para chegar à goleada e obter novo triunfo na competição

Vice com méritos Apesar de não estar cotada entre as favoritas, Unidas mostrou evolução e foi à final

Fechando o pódio A Fura Bola, vice no ano passado, parou na semifinal, mas venceu a decisão de 3º lugar

Artilheira Paulinha recebe troféu de goleadora das mãos de Elton Carlos de Cesero, assessor do deputado estadual Álvaro Boessio

Defesa Amanda Dal Pizzol com a taça de goleira menos vazada entregue por Sedinei Catafesta, secretário de Esporte, Lazer e Juventude


MATÉRIA ESPECIAL

CADERNO ESPECIAL

Imagens: Reprodução

Juliana Inês Casa Barbieri

Com novos presidentes Renovada Francal

Evento, que chega à 49ª edição, pela primeira vez acontece no Expo Center Norte, sua nova casa Fabiano Loronha, Eduardo Maggioni, Paulo de Castro e Itaroty Fagherazzi assumem Rotaries e Lions para gestão 2017/2018 - Páginas 2 e 3

Poderoso e impactante estudo de guerra Nesta semana, “Full Metal Jacket”, o último clássico de Stanley Kubrick, completou 30 anos de lançamento. Além da resenha do filme, a do livro que o inspirou, escrito pelo fuzileiro Gustav Hasford Inside, páginas 8 a 11

INSIDE

Farroupilhenses na Maratona de Moda Empoderamento feminino, Deserto do Atacama, Cuba dos anos 60 e realidade brasileira são inspirações para quatro estudantes que apresentaram suas coleções em desfile promovido pela UCS Capa

Alana Bof

PRIMEIRO PARÁGRAFO E SÉTIMA ARTE


Compromisso com a Cidade. Compromisso com você.

FARROUPILHA, 30 DE JUNHO DE 2017

LOGÍSTICA REVERSA

Agrotóxicos coletados Roteiro de recolhimento inicia na próxima segunda pela manhã e percorrerá 33 comunidades do interior preciso apresentar CPF para o preenchimento da documentação. As embalagens laváveis devem estar separadas das demais, todas devem estar vazias e as tampas recolhidas em saco separado. As embalagens de produtos indicados para uso com pulverizador devem passar por tríplice lavagem. Essas devem ser devolvidas secas, sem as tampas e de preferência furadas. As que são flexíveis não podem ser lavadas, devem estar armazenadas em sa-

cos. As caixas de papelão devem ser devolvidas desmontadas. É preciso que cada agricultor apresente uma relação com a quantidade das embalagens que está entregando e de quais tipos são. O recebimento será da empresa ReversaAgro, em parceria com a Associação dos Revendedores de Agrotóxicos dos Campos de Cima da Serra. As Secretarias de Meio Ambiente, Desenvolvimento Rural e Desenvolvimento Urbano, Infraestrutura e Trânsito apoiam a ação.

Divulgação

P

ara que não haja contaminação do solo, das águas e nenhum tipo de risco à saúde, as embalagens vazias de agrotóxicos devem ser recolhidas de maneira adequada e encaminhadas à reciclagem. A logística reversa, que é a coleta para repasse à indústria produtora, é realizada anualmente e terá início na próxima segunda, percorrendo 33 comunidades farroupilhenses. Na data da coleta será

Para maior segurança É preciso seguir as instruções de armazenamento e lavagem para entrega

Roteiro de coleta nas comunidades Segunda 8h: Caravaggio (1º Distrito) 9h30min: Capela de Todos os Santos 11h: Linha 30 13h30min: Monte Bérico (2º Distrito) 15h: São José/Linha Palmeiro 16h: Linha Julieta/Serrano Terça 8h: Linha 47 9h30min: São Marcos 11h: Vila Jansen 13h30min: Santo André/Linha Jacinto

16h: São José/Linha República Quarta 8h: Nossa Senhora da Salete 9h30min: São Roque 10h15min: São Miguel 11h: São José (4º Distrito) 13h30min: Caravagetto (4º Distrito) 15h: Linha Boêmios 16h30min: Nova Milano

8h30min: São João 9h15min: Linha Ely 10h: Linha Müller 10h30min: Mundo Novo 11h: Nova Sardenha 11h30min: Linha Paese 13h30min: Vila Rica 14h30min: Linha Sertorina 15h30min: Monte Bérico (3º Distrito) 16h30min: Capela Santo Inácio

Quinta 8h: Linha Machadinho

Dia 7 (Sexta) Das 8h às 12h: entrega no Horto Municipal


Compromisso com a Cidade. Compromisso com você.

FARROUPILHA, 30 DE JUNHO DE 2017

Tratamentos estéti a pele sensível ma Equipe Espaço da Beleza *

A

pele sensível exige cuidados redobrados, pois é fina, frágil e delicada. Tem pouca oleosidade e, por isso, adquire aparência áspera e com tendência à formação de rugas. Outra característica da pele sensível é a irritabilidade: elas são muito sensíveis às mudanças climáticas e ao uso de cosméticos. Normalmente, desenvolvem vermelhidão, ardor, prurido e manchas – além de também serem muito propensas à descamação. Os produtos utilizados devem ser específicos para peles sensíveis, para evitar que ocorra alergia ou intolerância aos cosméticos. De um modo geral, as peles claras têm mais tendência a apresentar sensibilidade.

Cuidados com a pele sensível

Na hora da limpeza, utilizar apenas sabonetes específicos para peles sensíveis – jamais usar sabonetes comuns. Na hora de secar a pele, passe a toalha com delicadeza, sem esfregar. O tônico deve ser suave, sem álcool. A hidratação também deve ser feita com produtos especiais, já que produtos comuns podem causar alergia, sempre lembrando a importância do uso do protetor solar. Além de bloquear a radiação, forma uma barreira de proteção contra as diferentes trocas de temperatura.

Conheça os tratament na pele sensível com e

O casamento de ativos calm estéticos auxiliam na hidrata peles sensíveis, como, por ex os procedimentos com luz inte assim como a fototerapia com melha, ela ajuda as células cu muda o PH da tez, deixando-a viço e luminosidade.


Compromisso com a Cidade. Compromisso com você.

FARROUPILHA, 30 DE JUNHO DE 2017

icos para manter ais saudável

mantes mais os equipamentos ação e rejuvenescimento das xemplo, o peeling de cristal e ensa pulsada estão liberados, m led. Por meio da luz infraverutâneas a respirarem melhor, menos sensível e devolvendo

Fotos: Divulgação

tos que podem ser feitos excelentes resultados

Cuidados especiais Pele sensível requer atenção redobrada, mas tratamentos podem auxiliar no rejuvenescimento

Dica importante

As baixas temperaturas contribuem para fragilizar as peles sensíveis. Não saia de casa sem o uso de um protetor solar específico para sua pele. E lembre-se a higiene noturna da pele é indispensável para sua oxigenação e hidratação. Dúvidas sobre seu tipo de pele, produto e tratamento ideal? Agende uma avaliação e tire suas dúvidas. * Espaço da Beleza Centro Estético Independência, 555 – Centro de Farroupilha Fone (54) 3268-5511


Compromisso com a Cidade. Compromisso com você.

FARROUPILHA, 30 DE JUNHO DE 2017

QUALIDADE DE VIDA

Maturidade Ativa ajuda entidades Com foco na saúde e ações sociais, grupo repassa doações Juliana Inês Casa Barbieri

N

ão é somente o cuidado com a saúde física e mental que importa para a Maturidade Ativa do Serviço Social do Comércio (Sesc). As ações sociais também complementam o dia a dia do grupo. Unindo os saberes das participantes, foram confeccionadas mantas e realizada campanha para coleta de fraldas destinadas à Casa Lar Padre Oscar Bertholdo, Casa de Repouso Recanto das Borboletas, Bella Morada Casa da Melhor Idade e Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE). A entrega foi realizada na última terça. As entidades também re-

Compromisso com a saúde e o social Grupo trabalhou para viabilizar doações e ajudar entidades

ceberam toucas e golas doadas por malharias locais e finalizadas pelas voluntárias. Ao total foram entregues 107 kits. A Maturidade Ativa

conta com 54 participantes que se reúnem para oficinas de música, memória, yoga, palestras educativas, passeios e práticas esportivas.


Gastronomia

Homens na Cozinha define cardápios das 10 cozinhas e inicia comercialização de ingressos para 21ª edição Página 3

Inside

Turismo

1º Global Village Serra Gaúcha promove intercâmbio cultural neste sábado, na Skill Idiomas Farroupilha Página 5

MARATONA DE MODA DA UCS

Farroupilhenses apresentam criações Fotos: Alana Bof

Alana Bof

Thaís Vedovelli Fiorio, 23 anos A estudante teve como inspiração a realidade brasileira, tendo em vista a corrupção e os problemas sociais, morais e educacionais pelos quais passa o país. “A coleção se chama Contestação, que seria um contexto do que a gente está fazendo pra melhorar isso, se a gente merece viver num País melhor, se a gente conseguiria viver em um País sem mentira”, explica. Thaís trabalhou especialmente com tricô e fios de algodão e seda. Uma das peças confeccionadas possui uma capa que, durante o desfile, foi removida para revelar a bandeira do Brasil.

alana@jornalinformante.com.br Caroline da Silva, 23 anos A coleção de Caroline foi inspirada no Deserto do Atacama. “Eu usei basicamente, como elementos do deserto, recortes, curvas, a modelagem orgânica, tecidos mais estruturados. E as minhas peças são em camadas” explica. O principal material utilizado foi um tecido de sarja plissado. Caroline explorou principalmente os vestidos, em uma coleção veranil.

Jéssica Ditadi, 26 anos A Cuba dos anos 1950 e 1960, marcada pela chegada de Fidel Castro ao poder, foi a inspiração de Jéssica. Neste cenário, uma personagem ganhou destaque na coleção da acadêmica: a Condessa Revilha de Camargo. “Era uma pessoa muito influente, muito rica, muito poderosa, e ela acabou perdendo todos os bens dela, assim como muitos cubanos naquela época”, relata Jéssica. Após ter suas posses desapropriadas, a condessa se destacou pela coragem em mandar uma carta repleta de indignação para Fidel. Segundo Jéssica, a coleção busca mostrar como seria essa mulher nos dias de hoje, tendo o linho como principal tecido.

Gabriel Lain

A

lgumas delas cresceram em meio a linhas e máquinas de costura. Outras resolveram seguir uma paixão que vinha desde a infância. Agora, estas quatro farroupilhenses estão prestes a vencer mais uma etapa ao concluir o curso de Design de Moda. Na terça, elas apresentaram suas coleções, criadas como Trabalho de Conclusão de Curso, nos desfiles da 20ª Maratona de Moda da UCS, que esse ano teve como tema Reinventar. No primeiro desfile da noite, realizado no Campus 8, os 12 acadêmicos do curso apresentaram suas coleções completas. Já no segundo, do 35º Prêmio UCS Sultextil, foram apresentadas peças específicas de cada coleção. A vencedora do prêmio foi Kimberly Santini, de 23 anos. Confira as inspirações para as peças criadas pelas farroupilhenses para os desfiles.

Adriana Bento, 37 anos O empoderamento feminino foi a temática trabalhada na coleção de Adriana. “É bem esse lance da mulher moderna estar mais à frente, indo atrás das suas conquistas. Me inspirei em mim mesma, pelo fato de estar fazendo o curso. Foi bem difícil, porque não é um curso assim tão barato, mas era um sonho meu e eu corri atrás”, relata. As peças são todas em alfaiataria, com fendas, cortes, sapatos e cintos inspirados no guarda roupa masculino. A ideia, segundo Adriana, é representar essa mulher que “acorda e vai para a vida”.


Inside

2

FARROUPILHA, 30 DE JUNHO DE 2017

Cinemas Shopping Iguatemi (RST-453, quilômetro 3,5) Cinemas GNC 1: Um Tio Quase Perfeito - às 13h30min e 17h30min GNC 1: Ao Cair da Noite - às 15h30min GNC 1: O Jardim das Aflições - às 19h30min GNC 1: O Círculo - às 21h30min GNC 2: Meu Malvado Favorito 3 (dublado) - às 14h10min, 16h10min, 18h10min e 20h10min GNC 2: A Múmia - às 22h GNC 3: Meus 15 Anos - às 14h30min, 16h45min, 19h e 21h10min GNC 4: Meu Malvado Favorito 3 (dublado e em 3d) - às 13h20min, 15h20min, 17h20min e 19h20min GNC 4: Mulher Maravilha (em 3d) - às 21h20min GNC 5: A Múmia - às 13h50min (dublado e em 3d) e 21h55min (legendado e em 3d) GNC 5: Mulher Maravilha - às 16h20min (dublado e em 3d) e 19h10min (legendado e em 3d) GNC 6: Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar (dublado) - às 14h GNC 6: O Círculo (dublado) - às 16h30min GNC 6: Mulher Maravilha (dublado) - às 18h50min e 21h40min Ingressos: segunda, quarta e quinta (exceto feriado) a R$ 20,00 e R$ 26,00 (salas 3d); terça (exceto feriado) R$ 14,00 e R$ 18,00 (salas 3d); sexta a domingo e feriado a R$ 25,00 e R$ 32,00 (salas 3d). Meia entrada todos os dias para menores de 18 anos e maiores de 60 (mediante apresentação de identidade), estudantes (mediante apresentação de Carteira de Identificação Estudantil) e para o Movie Club Preferencial.

Imagem: Reprodução

Shopping San Pelegrino (Avenida Rio Branco, 425) Cinépolis 1: Meu Malvado Favorito 3 (dublado e em 3d) - às 12h50min, 15h, 17h, 19h30min e 21h45min Cinépolis 2: Meus 15 Anos - às 12h30min, 15h15min, 17h45min e 20h Cinépolis 3: Um Tio Quase Perfeito - às 12h10min, 14h15min e 16h30min Cinépolis 3: O Círculo - às 18h45min (dublado) e 21h20min (legendado) Cinépolis 4: A Múmia - às 12h, 14h30min e 19h45min (dublado), 17h e 22h15min (legendado) Cinépolis 5: Meu Malvado Favorito 3 - às 11h50min, 14h e 16h (dublado), 18h30min e 20h45min (dublado e em 3d) Cinépolis 6: Mulher Maravilha - às 13h10min e 19h (dublado e em 3d), 16h e 22h (legendado e em 3d) Ingressos: nas salas tradicionais, segunda a R$ 20,00; terça e quarta (exceto feriado) a R$ 14,00; quinta a R$ 24,00; sexta a domingo e feriado a R$ 25,00. Nas salas 3d, segunda a R$ 27,00; terça e quarta (exceto feriado) a R$ 18,00; quinta a R$ 30,00; sexta a domingo e feriado a R$ 31,00.

Sala de Cinema Ulysses Geremia (Luiz Antunes, 312) Festival Varilux de Cinema Francês Amanhã - sexta às 19h30min Tal Mãe, Tal Filha - sábado, às 19h30min Uma Agente Muito Louca - domingo, às 19h30min Ingressos: R$ 10,00 e R$ 5,00 (estudantes e sênior)

Malvadezas de volta Franquia de sucesso, “Meu Malvado Favorito” ganha sequência e segue com francês Pierre Coffin na direção, agora dividida com o conterrâneo Eric Guillon e o americano Kyle Balda


Inside

FARROUPILHA, 30 DE JUNHO DE 2017

3

Gastronomia

Homens na Cozinha com cardápio definido e ingressos à venda

A

data e o cardápio do XXI Jantar/Baile Homens na Cozinha, em Farroupilha, já estão definidos. O evento será no dia 19 de agosto, às 20h, no Centro Municipal de Eventos Mário Bianchi. Este ano, serão montadas 10 cozinhas, com cardápio variado. O jantar é uma realização da Liga de Combate ao Câncer de Farroupilha. Estão disponíveis 55 ingressos por cozinha e o valor é R$ 130,00 por pessoa. Eles podem se adquiridos com as voluntárias da Liga ou na sede da en-

Escolha o seu cardápio Cozinha 1 Entidades: CICS & CDL Cardápio: congrio em crosta de amêndoas, purê in natura com ervas finas Cozinheiros: Cicero Roth, Oscar Triches e Samuel Roth Cozinha 2 Entidade: Bigfer Cardápio: salmão à moda Bigfer Cozinheiro: Ilui Frosi Cozinheiro Auxiliar: Mauricio Alexandrini

tidade, junto ao Sindilojas, nas terças e quintas, das 13h30min às 17h, com contatos pelo fone 3035-2488. A partir da próxima terça, os convites também poderão ser adquiridos com os cozinheiros que participam do evento gastronômico. A animação da noite fica por conta da banda Nova Estação. A presidente da Liga, Silvia Rossi, relembra que o valor arrecadado com o evento será destinado à manutenção de serviços da entidade como compra de medicamentos, realização de exames, drenagens linfáticas e alimentação dos pacientes. Cozinha 3 Entidades: Caixa Econômica Federal e Restaurante Sabor de Lar Cardápio: filé à moda Caixa, escalopes com molho de espumante rose, cerejas e alecrim, purê de batata baroa e mini legumes salteados Cozinheiros: Cesar Zavistanovicz, Plinio Balbinot e Victor Hugo Ferronatto Cozinha 4 Entidades: Jornal Informante, Ferri & Gasperin Engenharia e Sicredi Cardápio: filé ao molho barbecue do chef e penne ao molho pesto especial Cozinheiros: Fabiano Luiz Gasperin e Paulo Cesar Gasperin

Arquivo Jornal Informante

Entradas estão disponíveis pelo valor de R$ 130,00

Gastronomia solidária Consolidado, evento deve novamente levar grande público ao Centro Municipal de Eventos

Cozinha 5 Entidade: Casavitra Cardápio: mezzaluna a vulcano e filé mignon à francesa Cozinheiro: Nestor Felicetti Cozinheiros Auxiliares: Marco De Bastiani e Marco Aurélio De Bastiani Cozinha 6 Entidade: Sindilojas Cardápio: filé ao molho de vinho tinto e ervas finas acompanhado de batatas risolé e risoto de parma Cozinheiro: Adeu Ferreira Cozinheiro Auxiliar: Jeferson Ferreira Cozinha 7 Entidade: Lions Clube Farroupilha Centro Cardápio: filé de anjo ao molho de aspargos com batatas souté Cozinheiro: Valmor Roth Cozinheiros Auxiliares: Rudimar Kurmann e Rudimar Buttelli

Cozinha 8 Entidade: Biamar Maglieria Cardápio: ninho recheado ao forno, matambre dos deuses e cesta de parmesão com salada de caponata Cozinheiro: Luciano Biazoli Cozinheiros Auxiliares: Pedro Henrique Marmentini e Felipe Paim Cozinha 9 Entidade: Rotary Club Farroupilha Centro Cardápio: filé diplomata Cozinheiro: Clarimundo Grundmann Cozinheiros Auxiliares: Cristiano Lamb e Edson Viapiana Chiomentto Cozinha 10 Entidade: Sindigêneros Cardápio: filé mignon recheado com aspargos frescos com queijo e spaghetti com pesto de tomates secos Cozinheiro: Chef Bortola Cozinheiro Auxiliar: Eduardo Fanton


Inside

4

Crônicas da Redação Ramon Cardoso

ramon@jornalinformante.com.br

O real e triste êxodo motivado pela corrupção e pela desesperança

Agenda SEXTA Banda The Fools República Beer, às 23h

Eh Expresso + DJ Marcelo Heck Boteco do Chá, às 23h30min Ópera Liz Boteco Antonielle, às 22h

SÁBADO Banda Só Creedence República Beer, às 23h Rafa Gubert Boteco Antonielle, às 22h

Festa Union Hunter Club, às 23h Atrações: DJs Mauricio Berton, Borges, Gui Oliveira, Dinho Rodriguez, Cris d, Fer Oliveira, Lenski, Beto Biasio, Paul, Matheus Capitanio, Lee Batista, Edu Miranda e Rosth Obs: o dinheiro arrecadado com os ingressos será revertido para ajudar a Aapecan (Associação de Apoio a Pessoas com Câncer) Divulgação

Dia desses li uma matéria da Revista Exame que falava do elevado número de brasileiros que deixaram o País para tentar a vida no Exterior. Segundo a reportagem apurou junto à Receita Federal, foram 18,5 mil que abandonaram o Brasil somente no ano passado. No catastrófico governo de Fernando Collor de Mello, o confisco da poupança feito por sua prima, a ministra da Fazenda Zélia Cardoso de Mello (uma sumidade em Economia, tão qualificada que mais tarde trabalhou como baby-sitter nos Estados Unidos), até então, tinha sido o momento em que se verificou a maior fuga de brasileiros. Estima-se que 800 mil deixaram o País à época. Para quem não viveu o período ou não o conhece por inteiro, e até mesmo para quem vivenciou o drama e sabe o que ocorreu, há um ótimo filme que tem o traumático episódio como pano de fundo: “Terra Estrangeira”, de Walter Salles e Daniela Thomas. Um longa que, sem a menor sombra de dúvida, está entre as grandes obras produzidas pelo cinema nacional. Voltando à pauta. A fuga atual de brasileiros do País é muito mais grave do que a ocorrida na época do confisco. Aquele êxodo foi pontual, motivado por uma medida exorbitante, ilegal e surreal do governo, mas que todos sabiam que seria superada, que era algo momentâneo. O êxodo de hoje é fruto de um sentimento de que a situação não tem a mínima condição de melhorar. Muitos dos que partem, deixam para trás inclusive carreiras consolidadas, bom salário e casa própria para trabalhar em empregos muito aquém da qualificação profissional, mas que abrem mão de tudo isso por viver em um Estado que não é criminoso, que trata o cidadão com respeito, que reverte os impostos em serviços, que não vive uma guerra civil não declarada com seus surreais 60 mil homicícios ao ano e, sobretudo, partem para onde há ordem e respeito à lei. O Brasil não é um País pra gente honesta. Aqui, pessoas de bem só se ferram. O Brasil é o País onde o criminoso dorme tranquilo e o cidadão de bem tem o sono perturbado. É o País onde a imensa e esmagadora maioria trabalha para sustentar verdadeiras quadrilhas de vagabundos que se apropriam das riquezas do Estado. Evidente que é compreensível essa fuga em massa, de pessoas e até mesmo de empresas, mas ela não deixa de ser algo muito triste, porque é um reflexo da falta de perspectiva, é um desterro forçado pela corrupção endêmica e pela desesperança reinante. As absurdas decisões judiciais das últimas semanas, sobretudo do Tribunal Superior Eleitoral e Supremo Tribunal Federal, foram responsáveis por jogar a pá de cal na perspectiva de um futuro melhor. A Lava Jato, talvez o último bastião de resistência, a cada dia sofre novas tentativas de aniquilação que, em última análise, destruirão o próprio Estado. Só há uma certeza: o êxodo tende a aumentar.

FARROUPILHA, 30 DE JUNHO DE 2017


FARROUPILHA, 30 DE JUNHO DE 2017

Inside

Turismo

Global Village Serra Gaúcha terá bate-papo e comidas típicas de nove países Alana Bof

Internacional Evento vai contar com a presença de convidados estrangeiros

C

Paulo Roque Gasparetto prgasparetto@terra.com.br

Sábado será de intercâmbio cultural

om o objetivo de promover um intercâmbio cultural entre brasileiros e estrangeiros, a Skill Idiomas Farroupilha vai promover, neste sábado, o 1º Global Village Serra Gaúcha. O evento, que será na sede da escola (14 de Julho, 240), vai contar com bate-papos e comidas típicas. Haverá estandes de nove países: além do Brasil, Canadá, Espanha, Estados Unidos, Índia, Inglaterra, Itália, Nova Zelândia e Uruguai. Cada um deles terá, além da culinária própria do País, professores que conversarão sobre informações e curiosidades de cada localidade. Além disso, o encontro vai promover bate-papos com estrangeiros, falando sobre diferentes assuntos em seus idiomas de origem. A ideia é que o público participante pratique a compreensão e a comunicação na língua estrangeira de interesse. Entre os participantes está o inglês Mike Jackson, que vai falar

5

sobre seus conhecimentos em rugby, o mexicano Alejandro La Veja, que atualmente estuda Medicina da UCS, a alemã Katharina Hamp e a haitiana Kátia Sylvestre. Outra convidada será a farroupilhense Juliane Gaviraghi, que já morou no Canadá e atualmente realiza mestrado na Suécia. Ela vai contar um pouco sobre a experiência de morar em outros países. O Global Village inicia às 15h30min. Para participar é necessário adquirir ingressos antecipadamente. Eles estão disponíveis, pelo valor de R$ 10,00, na Skill Idiomas de Farroupilha, Bento Gonçalves ou Carlos Barbosa.

Programe-se O que: 1º Global Village Serra Gaúcha Quando: sábado, às 15h30min Onde: Skill Idiomas Farroupilha (14 de Julho, 240) Quanto: R$ 10,00

De Pedro a Francisco O mês de junho é marcado pelas festas juninas. Em muitas cidades do Brasil, o povo costuma se reunir para festejar Santo Antônio, São João Batista, São Pedro, São Paulo e São Luís Gonzaga. É neste mês que acontece um fenômeno natural interessante: no hemisfério sul, o dia é mais curto com a chegada o inverno e a noite mais longa. Já no hemisfério norte, ocorre o contrário, o dia é mais longo e a noite mais curta devido à chegada do verão. Gosto do dia e gosto da noite. A vida é feita de claridade e de escuridão. Assim é a vida. Uma vida que não conhece “a noite” permanece pobre. Tudo tem sua beleza. Nosso dia é sempre um desejo de luz. As trevas da noite apenas reforçam o desejo de luz. E era assim que as pessoas antigamente faziam. Tal fenômeno era motivo de celebrações em meio aos povos antigos, que pediam colheita farta e aproveitavam para agradecer as já realizadas. Dessa forma, as festas populares extrapolam os territórios da Igreja, revestem-se com o folclore religioso. Nesses momentos de encontros e festas, a comunidade cresce e se qualifica. Isso acontece através da acolhida fraterna e sem discriminação, da organização de serviços, do contato, particularmente com pessoas que habitualmente não participam da comunidade. Nessa direção, a igreja celebra, nesse final de semana, a solenidade dos santos Pedro e Paulo e lembra o nosso Papa Francisco. A Igreja no Brasil, por motivos pastorais, transfere a solenidade de São Pedro e São Paulo para o domingo seguinte, caso o dia 29 de junho caia em dia de semana. É uma oportunidade de manifestarmos nossa unidade com aquele que sucede a Pedro na missão de orientar e de conduzir as comunidades em meio às turbulências deste mundo. Somos chamados a viver em unidade com o nosso papa e a rezar por ele e em suas intenções. Assim, sob a fragilidade de Pedro, por vez covarde, Jesus confia o alicerce de sua igreja ou, como Paulo, com um passado de perseguição aos cristãos. Jesus reverte a natureza da situação da vida de Paulo, transformando-o de perseguidor em um homem de fortes paixões e de grande poder de liderança e organização. Amo minha igreja com seus pecados e com os meus pecados. Preciso de minha comunidade e sei que não me salvo sozinho, como ninguém se salva sozinho, como já viviam os primeiros seguidores: “Viviam unidos, alegres, frequentavam o templo, repartiam o que tinham como os necessitados, eram um só coração e uma só alma...”. * Pároco da Paróquia Sagrado Coração de Jesus e doutor em Comunicação


Fabiano Gasperin

E

Programe-se

stá marcado para 28 de outubro o 17º Jantar do Peixe, no Centro Municipal de Evento Mário Bianchi. O valor do ingresso e cardápio ainda estão sendo definidos, mas até final de julho as entradas já estarão sendo comercializadas. O evento é beneficente, promovido pelo Gabinete da Primeira Dama Francis Somensi, arrecada recursos para manter o projeto social Querer Bem.

Pets

Na semana passada a Malharia Anselmi lançou a coleção Clau Bartelle by Anselmi, que apresenta roupas para vestir donas e seus bichinhos de estimação. A apresentação das peças, que aconteceu na loja Anselmi do Shopping Iguatemi, em Porto Alegre, contou com sete modelos “dona e pet”.

Feijoada

Equipe do Puerto Madero em noite de inauguração, na última terça: restaurante fica na rua Pedro Grendene, 655, no bairro Volta Grande

Tondello Fotografia

Arquivo Pessoal

Junior Machado

Neste sábado o Intercity Premium, em Caxias do Sul, recebe em seu espaço de eventos a tradicional Feijoada do Pulita, capitaneada pelo colunista social João Pulita, com a temática “Cem Anos do Samba”. O evento contará com diversas atrações que trazem o melhor do ritmo brasileiro. A gastronomia terá assinatura do chef Antonio Bosco e os doces e canapés serão oferecidos pela confeiteira Maria Rita Gonçalves.

Cristiane Zeni Borges em noi

Daiane Dal Bem em recente viagem para Barcelona, em pausa de seu intercâmbio na cidade de Dublin Catrine Zangalli e Mateus Augusto Franceschet circularam pela baladinha que agitou o Muinho, no sábado

Rafael Rossi ao lado d seus 8 anos de idade,


Vini Dalla Rosa

Junior Machado

i, Matíula Vitória Mugnol e Milena ite de Muinho, no final de semana

do filho Sebastian, na celebração de na Pilim Pim Pim, semana passada

Sandra Anselmi, ladeada pelas blogueiras Claudia Bartelle e Lala Noleto, em evento de lançamento na loja Anselmi do Iguatemi Porto Alegre

Fique por Dentro Latina

O Zero54, de Caxias do Sul, promove nesta sexta a festa “Como te Llama?”, que contará com um set list exclusivo de reggaeton e Latin Beats. Os DJ’s Leandro Bandeira, Henirque Moré e Gustavo Gazzola comandam as pickups.

Fenakiwi

A tradicional festa farroupilhense realiza mais uma edição este ano a partir do dia 20 de julho. A programação conta com diversas atividades e, entre elas, destaque para o show de Humberto Gessinger no dia 29, celebrando 30 anos do clássico álbum “A Revolta dos Dândis”. Imperdível!

Show

No próximo dia 8, o espaço Nômade Coletivo abre seu deck para receber a banda Los Fabulosos Capellaris, que se apresenta a partir das 16h. Os músicos trazem músicas latinas para animar o público e o valor do ingresso é R$ 10,00.


Inside

8

Fabrício Oliboni fabrioliboni@gmail.com

Iutubers Só assisto futebol na TV. Fora isso, não faço a mínima ideia do que se passa em noticiários, novelas e programas diversos. Como consequência dessa condição de não telespectador, sei muito pouco sobre quem são os famosos da vez, a música tema da novela que estourou, o que o Silvio Santos tem inventado ou quem está na disputa pelo prêmio do BBB. Vivo muito bem assim e confesso que não sinto a mínima falta de assistir TV. Esclarecido esse ponto, digo que não vejo muita gente falando sobre TV. Ao meu ver, quem tomou esse lugar de destaque foi a internet, mas de uma forma diluída. Sendo ainda mais abrangente nessa análise, a tecnologia envolvendo comunicação tomou conta. Não se contam mais horas em frente à TV como antigamente, e sim o tempo gasto em frente ao smartphone. No que foi concebido para ser apenas um telefone portátil, hoje o celular transcendeu a sua função mais primitiva. Ali tem a TV, o acesso à internet, assistir uma série, utilizar um aplicativo, se guiar por um mapa, jogar algum jogo, trocar mensagens rápidas, ouvir música, fotografar, gravar vídeos... a lista cresce diariamente. E tudo ao alcance de um clique. Assisti um vídeo do Rica Perrone ontem, um jornalista que acompanho com frequência. Até onde sei a plataforma dele é digital, trabalha por conta, então leio as colunas no Facebook e vejo os vídeos no canal dele do YouTube. O carro chefe dele sempre foi futebol, mas ele também tem um programa de entrevistas, e por ali passa todo mundo, de políticos e atletas até músicos e celebridades da internet. E é aí que quero chegar, pois o vídeo que vi tinha o tal do Felipe Neto como entrevistado. Felipe Neto é um youtuber, ou seja, alguém cuja ocupação é a de fazer vídeos sobre algum tema específico (ou não) e divulgá-los na rede, pois eles extrapolam os limites do YouTube. Patrocínios, porcentagem em cima dos acessos, produtos vendidos no canal... pelo que ouvi falar e se presume, não se ganha nada mal sendo iutuber (vamos “abrasileirar” um pouco). Não é à toa que a categoria só cresce, e não demora muito para ter até sindicato. Aguardem. Bom, aproveitando o que falei no início do texto, o YouTube pode ser considerada a TV de hoje. São vários canais que você pode assistir o que quiser, quando e quantas vezes quiser. Anteontem os famosos eram atores e atrizes de novelas, apresentadores de reality shows e aquele pessoal de programas de auditório de domingo à tarde. Hoje são os iutubers. O cara que fala de séries, a guria que faz tutoriais de maquiagem ou o magrão que defende ferrenhamente esquerda ou direita em manifestações políticas. Tem os que falam sobre qualquer coisa, as avaliam e elogiam ou metem o pau. Fazem diários online. Dão dicas de viagens, abrem embalagens ao vivo, postam vídeos engraçados com gatos. Etecetera. Estou há uns 8 minutos pensando em um final para esse texto. Eu poderia gravar um vídeo sobre algumas ideias que tenho, postar no YouTube, ver o que o pessoal acha e... * Agente de intercâmbio e bacharel em Relações Internacionais

FARROUPILHA, 30 DE JUNHO DE 2017

Primeiro Parágrafo

Sem consciência de nada Se o objetivo do treinamento dos fuzileiros navais para servir na Guerra do Vietnã era suprimir a capacidade crítica dos soldados, Gustav Hasford prova que a jornada foi amplamente exitosa Ramon Cardoso ramon@jornalinformante.com.br

Q

uando ingressou na Ilha Parris, na Carolina do Sul, no Posto de Recrutamento do Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos, o soldado Piadista (Gustav Hasford) logo percebeu que sua vida nunca mais seria a mesma. Ela começava a mudar ali, muito antes de ser enviado para combater no Vietnã. “Bem, senhores, isto é dureza. Eu falarei e vocês funcionarão. Dez por cento de vocês não sobreviverão. Dez por cento de vocês, seus vermes, vão desertar, tentar o suicídio ou vão apenas virar uns malucos fodidos”, explica o sargento de artilharia Gerheim, o instrutor do curso de oito semanas para “os falsos valentes e os loucos bravos”, nas palavras do narrador. Ele logo entende sua missão. “Se nossos instintos para matar não estiverem limpos e fortes, hesitaremos no momento da verdade. Não mataremos. Nos transformaremos em fuzileiros mortos. E então iremos para um mundo de m... porque nós, fuzileiros, não podemos morrer sem permissão. Nós somos propriedade do governo”, cita Piadista. E esse é o real propósito: o de transformar soldados em combatentes sanguinários a serviço do Estado. Durante o insano treinamento do pelotão 30-92, os limites físicos e, principalmente, psicológicos, serão testados ao extremo. Havia regras para tudo no local, até mesmo para o suicídio, não raro cometido por recrutas que não suportavam a pressão. Piadista desenvolve uma amizade com o soldado Vaqueiro e fica, em muitos momentos, responsável pelo soldado Leonard Pratt, apelidado de Pyle por Gerheim, um magricela sulista muito

desajeitado e que não fazia nada direito. Logo, o sargento passa a cismar com ele, mas acaba penalizando todo o pelotão a cada deslize de Pyle, o que trará consequência terríveis. Enviados para o Regimento de Treinamento de Infantaria, os agora fuzileiros são preparados para atuar na guerra como grunts, como são chamados os soldados de infantaria, ou seja, os reais combatentes. Piadista é destacado como jornalista militar e recebe a missão de informar os repórteres civis sobre os incidentes do conflito a partir do Escritório de Serviço de Informações, em Phu Bai. Porém, tudo muda quando os vietcongues realizam uma ofensiva surpresa em todo o País na véspera do Ano Novo Lunar de 1968. A base militar americana de Da Nang é atacada e todos passam a ser utilizados no esforço de guerra, inclusive Piadista e o fotógrafo Compton, chamado de Homem-Viga. Inicialmente para combater o inimigo em Phu Bai e, mais tarde, para tentar retomar a histórica cidade de Hué das mãos do exército norte-vietnamita, episódio que ficou conhecido com a Batalha de Hué. Mas o que mais chama a atenção, nas memórias de Hasford, é justamente a falta de senso crítico em relação ao conflito. Embora a grande maioria sequer entendesse os motivos que os levaram até o Vietnã, essa questão não era aprofundada, prova de que a lavagem cerebral na Ilha Parris teve êxito. Outro ponto que também é necessário ser considerado é a inegável vantagem que os vietcongues possuíam em relação aos fuzileiros por conhecerem profundamente o terreno onde o combate era travado, que praticamente equalizava as forças com o arsenal estadunidense. Isso até mesmo na guerra urbana, onde se concentra a maior parte das passagens relatadas no livro de Hasford, especial-


FARROUPILHA, 30 DE JUNHO DE 2017

Inside

Primeiro Parágrafo

Nascido Para Matar Autor: Gustav Hasford Tradução: Antonio Carlos Penna Gênero: Guerra Literatura Americana Ano de publicação: 1979 Editora: Record Nº de páginas: 163 Preço médio: R$ 30,00

mente com a ampla utilização de snipers, que provocaram diversas baixas entre seus colegas. “Pensamos em coisas que não são importantes para que não tenhamos que pensar no medo – no medo da dor, de ficar aleijado, daquela quase sempre esperada explosão de uma mina, do impacto de uma bala de um atirador de tocaia ou na solidão, que é, afinal de contas, mais perigosa e que, de uma certa forma, dói mais. Mantemos nossas mentes no dia de ontem, onde a dor e a solidão foram censuradas, e no dia de amanhã, do qual a dor e a solidão foram convenientemente riscadas e, mais do que tudo, mantemos nossas mentes em nossos pés, que desenvolveram vida e mente próprias”, comenta o autor em raro momento reflexivo. Na verdade, a obra “The Short-Timers”, que foi traduzida como “Nascido Para Matar”, como o filme “Full Metal Jacket” que inspirou, é muito rasa, repleta de jargões militares, mas de pobre conteúdo. Hasford usa relatos curtos, passagens desprovidas de qualquer comentário que vá além do episódio e muitas delas estão adequadamente retratadas no filme de Stanley Kubrick, que o autor ajudou a roteirizar ao lado do correspondente de guerra Michael Herr (veja resenha nas páginas 10 e 11 do Inside). Duas citações da obra são extremamente apropriadas e falam muito sobre ela, são as que abrem o capítulo intermediário, intitulado “Contagem de Corpos”, e vêm de dois autores da Geração Beat. Uma é de Allen Ginsberg, extraída de seu clássico livro de poemas Howl: “Vi as melhores cabeças de minha geração destruídas pela loucura, esfomeadas, histéricas, nuas...”. A outra é de William S. Burroughs, um misto de ironia com sarcasmo: “Um psicótico é um camarada que acaba de descobrir o que está acontecendo”. A psicose de Hasford e seus companheiras, de fato, foi descoberta cedo, mas o que choca é a inércia em lutar contra ela e a aceitação passível da guerra. As duas passagens ganham voz em nova reflexão final do autor, nas últimas páginas da obra. “Aqueles de nós que sobreviverem irão voar no Pássaro da Liberdade para sua pátria na América. Mas o lar não estará mais lá e nós também não estaremos lá. Em cada um de nossos cérebros alojou-se a guerra, um negro caranguejo se alimentando dele”.

9

Dolores Maggioni doloresmaggioni@terra.com.br

As flores do capim gordura Depois de muita chuva, o céu amanheceu azul. Vou levar meu rebanho de sonhos a passear. Olho para o campo. Sinto que o inverno já chegou. Suas marcas são inconfundíveis. Primeiro o ar, que fica gelado. Uma brisa vai passando, brincando de fazer cintilar as folhas das árvores sob a luz do sol. Nas folhas dos eucaliptos ela toma um banho de perfume e vem fazer cócegas no nariz e nos pelos do corpo, que se arrepiam de prazer. Dali salta para o capim gordura e vai soprando as suas hastes floridas. As florescências do inverno, eu as percebo mais bonitas que as florescências das demais estações. Acho as flores do capim gordura mais bonitas que as rosas. Rosas são entidades domesticadas. Elas são como o leite das vacas de estábulo, protegidas de sol e chuva, enormes olhos parados, obedientes. Só sabem comer, ruminar, parir, dar leite que se vende em saquinhos de plástico ou em caixas de papelão. Assim também são as rosas, crescidas em estufas. Nada sabem sobre a natureza, protegidas de sol e chuva, todas iguais, bonitas e vazias. As flores do capim, ao contrário, são selvagens. Inúteis todos os esforços para domesticá-las. Basta tocá-las com mais força para que suas flores se desfaçam. As flores do capim só são belas em liberdade, tocadas pela brisa, pelo sol, pelo olhar. Bom seria olhar para os campos e nossos pensamentos serem só os campos. Nos campos há árvores, brisa, céu azul, nuvens, riachos, insetos, pássaros. Nunca se viu uma ansiedade andando pelos campos. Ou uma raiva navegando ao lado das nuvens. Ou um medo piando como os pássaros. Não. Essas coisas não existem nos campos. Elas só existem na cabeça. Assim, se os nossos pensamentos fossem iguais ao que vemos nos campos, nosso mundo interior seria igual ao mundo exterior, e a nossa mente teria a simplicidade e a calma da natureza. Lembrei-me do conselho de Jesus, de que deveríamos olhar para flores do campo. Olhei e elas começaram a falar. O que disseram? Disseram o que dizem sempre mesmo quando eu não estou lá: “Os seus olhos estão contemplando o que tem acontecido por milhares de anos. Por milhares de anos assim temos florescido. Por outros milhares de anos assim continuaremos a florescer. Muitos outros rebanhos perturbados como o seu já passaram por aqui. Mas deles não temos mais memória. Passaram e nunca mais voltaram. Desapareceram no Rio do Tempo. O Rio do Tempo faz todas as coisas desaparecerem”. Nossas ansiedades também estão destinadas ao Rio. Também elas desaparecerão em suas águas. Se pensarmos humildemente, perceberemos que somos parte de uma grande sinfonia. Cada capim, cada regato, cada nuvem, cada coruja, cada pessoa é parte de uma Harmonia Universal. Palavra de caeiro: “Quando vier a Primavera, se eu já estiver morto, as flores florirão da mesma maneira e as árvores não serão menos verdes que na Primavera passada. Sinto uma alegria enorme ao pensar que a minha morte não tem importância nenhuma”. Assustam essas palavras, mas também tranquilizam. O Inverno vem. Com ele o frio e a seca. Parecerá que o Outono morreu. Mas suas sementes já foram espalhadas. A Primavera vai voltar e com ela a alegria das crianças e do brinquedo. É assim que acontece no Rio de Tempo. Ele é circular. O que foi perdido retorna. O que vem vindo é o que já foi. Olhei em volta e vi meus sonhos mansamente deitados. * Escritora


Inside

10

FARROUPILHA, 30 DE JUNHO DE 2017

Sétima Arte

Desumanização do combatente Em “Full Metal Jacket”, Stanley Kubrick mostra o insano treinamento de um pelotão antes de ser enviado ao Vietnã e como o esforço foi em vão diante do horror da guerra Ramon Cardoso ramon@jornalinformante.com.br

“S

e as senhoritas saírem da minha ilha, se sobreviverem ao treinamento, se tornarão armas letais sedentas de guerra. Mas até lá vocês são vômitos. As mais baixas formas de vida na Terra. Nem sequer são humanos. Não passam de desorganizados pedaços de merda anfíbia”. É essa a amistosa e fraterna recepção do Sargento Hartman (Lee Ermey) ao iniciar o trabalho com o pelotão 3092, que durante seis semanas será submetido a um rigoroso treinamento na Ilha Parris, na Carolina do Sul, um posto avançado de preparação dos fuzileiros navais americanos antes de serem enviados para combater no Vietnã. “Uma Universidade de seis semanas para falsos durões e loucos corajosos”, como classifica o soldado Piadista (Matthew Modine), o narrador onipresente da trama. É o começo de “Full Metal Jacket”, o último clássico de guerra de Stanley Kubrick, um retrato cru e visce-

ral da necessidade de se transformar soldados em combatentes frios e sanguinários. “Por ser severo, me detestarão. Mas quanto mais me odiarem, mais aprenderão. Sou severo, mas justo. Não há discriminação racial aqui. Não desprezo crioulos, judeus, carcamanos ou cucarachas. Aqui são todos igualmente inúteis. E tenho ordens de dispensar quem não for capaz de estar em minha amada unidade. Entenderam, seus vermes?”, segue Hartman antes de pôr em prática as atividades de preparação dos soldados. Full Metal Jacket é dividido em duas partes bem distintas. A primeira mostra o treinamento dos fuzileiros, submetidos a todo o tipo de abuso físico e, especialmente, psicológico por parte do sargento, com o único propósito de tirar deles toda capacidade crítica, transformando-os em verdadeiras máquinas de guerra a serviço de um Estado prestes a perpetrar uma violência em massa. A segunda mostra parte do pelotão atuando em solo vietnamita. Piadista, um dos poucos a manter o bom humor e a serenidade durante o treinamento

militar, logo percebe mudanças no comportamento do soldado Pyle (Vicent D’Onofrio), que não leva jeito para nada. Com um físico de lutador de sumô, ele logo vira alvo da ira de Hartman que, cansado de seu despreparo, passa a punir todo o pelotão a cada dificuldade enfrentada por Pyle. Não demora para ele passar a ser odiado pelo grupo, o que trará consequências terríveis. Já no Vietnã, Piadista, que trabalha como jornalista militar, municiando os repórteres civis sobre os incidentes da guerra, tentando reportar um cenário melhor do que o vivido, logo deixa caneta e papel de lado, especialmente quando um ataque surpresa do Ano Novo Lunar é desencadeado em Da Nang, que era uma das bases americanas no território vietnamita. Ele imediatamente é enviado, junto com o fotógrafo, o soldado Jangadeiro (Kevin Major-Howard), a Phu Bai e, mais tarde, para a cidade de Hué, onde são travados intensos combates. Lá, ele reencontra o soldado Cowboy (Arliss Howard), com quem esteve na Ilha Parris, e passa a integrar seu gru-

po, que conta com idealistas até céticos, como Animal Mother (Adam Baldwin). A determinação é simples: retomar a cidade de Hué das mãos dos vietcongues, o que não é uma tarefa das mais fáceis, já que o exército norte-vietnamita tem total controle sobre o terreno e suas possibilidades, enquanto os americanos estão claramente perdidos na guerra. Diferente de “Platoon”, o clássico de Oliver Stone, filmado no ano anterior, em 1986, e que levou o Oscar e Globo de Ouro, Full Metal Jacket é a versão da Guerra do Vietnã

mais urbana, repleto de humor cáustico e com uma atuação icônica de Lee Ermey, que serviu como fuzileiro naval no Vietnã. Suas frases ficaram imortalizadas na história da Sétima Arte (veja ao lado). Na última segunda, Full Metal Jacket completou 30 anos de lançamento e foi baseado no livro “The Short-Timers”, de Gustav Hasford, jornalista que passou pelo treinamento, serviu no período e escreveu a obra em 1979, retratando suas memórias de guerra. Confira resenha do livro nas páginas 8 e 9 do Inside.


Inside

FARROUPILHA, 30 DE JUNHO DE 2017

11

Sétima Arte Divulgação

Imagem: Reprodução

Full Metal Jacket

À beira da insanidade Soldado Piadista (Matthew Modine) é um dos que sofre nas mãos do impiedoso Sargento Hartman (Lee Ermey): metade inicial de Full Metal Jacket produziu cenas e personagens icônicos

Direção Stanley Kubrick Roteiro Stanley Kubrick Gustav Hasford Michael Herr Gênero Drama de Guerra Duração 116 minutos País Estados Unidos Ano de produção 1987 Estúdio e distribuição Warner Bros Pictures

Seis memoráveis grosserias do Sargento Hartman – Qual sua altura, soldado? – 1,75m, senhor. – 1,75m. Não sabia que empilhavam m... tão alto.

O personagem do soldado Piadista é inspirado nele, que também ajudou na roteirização do longa ao lado de Kubrick e de Michael Herr, que foi correspondente na guerra para a revista “Esquire” e, mais tarde, escreveu “Despachos do Front”, que completa 40 anos em 2017 e será resenhado na seção literária do Tabloide ainda neste ano. A Trilha Sonora também merece destaque, especialmente com “Hello Vietnam”, de Johnny Wright, na abertura, e com a sombria “Paint It Black”, do Rolling Stones, no

encerramento, mais do que apropriado para finalizar um poderoso estudo de guerra.

Munição para o título

Full Metal Jacket é uma designação específica de munição. Consiste em uma bala feita de chumbo em seu núcleo, que acaba por receber um revestimento externo, como se fosse encamisada, daí a designação jacket. A expressão é utilizada pelo soldado Pyle quando ele surta e produz uma das cenas mais emblemáticas e impactantes da história do Cinema.

Ignorado no Oscar e no Globo de Ouro

Com o lançamento do filme realizado no meio do ano, Full Metal Jacket (Nascido Para Matar na tradução brasileira) acabou relegado nas premiações do Globo de Ouro e Oscar, embora tivesse potencial para um reconhecimento maior. Na premiação da imprensa estrangeira que cobre Hollywood, recebeu apenas a indicação de Lee Ermey por Ator Coadjuvante. No Oscar, concorreu por Roteiro Adaptado com o trio Kubrick, Herr e Hasford.

– De onde você é, soldado? – Do Texas, senhor. – Só bezerros e veados vêm do Texas, soldado Cowboy, e você não me parece um bezerro. Então, já sei o que é. – Seus pais tiveram filhos vivos, soldado? – Sim, senhor. – Aposto que se arrependeram. “Soldado Pyle, eu lhe dou três segundos para tirar esse sorriso idiota do rosto ou vou arrancar sua cabeça e f... o seu crânio”. “Soldado Cowboy, soldado Piadista. Terminem de arrumar suas camas e limpem o banheiro. Quero ele tão limpo que a Virgem Maria possa c... lá”. “Vai desistir? Então desista, seu monte de m... Saia do meu obstáculo. Vou cortar suas b... soldado Pyle, para que não contamine o resto do mundo”.


12

Horóscopo Áries - 21/03 a 20/04

É preciso que pensamento e atitude estejam mais coordenados. O momento atual enfatiza todas as situações privadas, íntimas e ligadas à família. É importante se dedicar ao trabalho, mas não se esquecer do autoconhecimento e da espiritualidade.

Touro - 21/04 a 20/05

Momento que envolve um forte senso de envolvimento emocional com suas atividades. A fase é positiva para estabelecer um relacionamento mais afetuoso. Importantes atividades ligadas à mente, intelecto e desenvolvimento de suas atividades.

Gêmeos - 21/05 a 20/06

Uma fase que pode ser muito importante para negócios e questões financeiras. É preciso agir com mais empatia e solidariedade em questões emocionais e vinculadas ao trabalho. Esteja mais ciente de seus verdadeiros talentos e potencialidades.

Câncer - 21/06 a 20/07

Período oportuno para o exercício da imaginação e da criatividade, canceriano. Mercúrio e Marte estão conjuntos em seu signo, estimulando o pensamento e as atitudes. É um momento muito especial e importante na vida dos cancerianos.

Leão - 21/07 a 22/08

Perceba quais são os valores mais importantes em sua vida, leonino. Valor é diferente de preço e você pode estar aprendendo coisas importantes sobre isso no momento. Procure se resguardar de situações e lugares que tenham uma energia tóxica.

Vírgem - 23/08 a 22/09

Os amigos podem estimular a realização de certos projetos. A Lua, em movimento pelo seu signo, está oposta ao planeta Netuno. É importante agir com empatia, mas deve ter cuidado com o sentimento de culpa e a dependência emocional.

Libra - 23/09 a 22/10

Semana em que você está mais ciente do significado de bem-estar e qualidade de vida. Pode ser necessário se afastar um pouco das atividades cotidianas. O foco está no autoconhecimento e na realização dos seus verdadeiros ideais.

Escorpião - 23/10 a 21/11

Momento que pede mais discernimento, simplicidade e aprimoramento. Viagens podem ser marcadas e a participação em cursos e palestras é importante ao seu desenvolvimento. Amor e amizade são temas evidenciados ao longo do dia.

Sagitário - 22/11 a 21/12

Pode ser necessário resolver questões ligadas a taxas, heranças, impostos e investimentos. Percepção do que é mais significativo em sua vida e de como isso tem a ver com valores emocionais. É necessário haver um equilíbrio.

Capricórnio - 22/12 a 20/01

Período de maior clareza em relação aos seus sonhos e ideais. Importantíssimos acontecimentos envolvendo pessoas próximas, especialmente da família. O sentido de união é o aspecto destacado do momento.

Aquário - 21/01 a 19/02

Assuntos ligados à família podem estar preocupando os aquarianos. O envolvimento emocional com as situações do cotidiano é essencial. Percepção clara do que você deve se desprender e do que constitui o peso emocional em sua vida.

Peixes - 20/02 a 20/03

Semana importante para harmonizar a individualidade e os relacionamentos. Notícias e fatos significativos ligados a filhos e projetos criativos. A arte, inspiração e criatividade são fatores muito estimulados no atual momento.

Inside

FARROUPILHA, 30 DE JUNHO DE 2017


FARROUPILHA, 30 DE JUNHO DE 2017

VENDE-SE CONTEMPLADO

CONSÓRCIO DA

CAIXA

ECONÔMICA FEDERAL. Crédito R$ 250.000,00 – Prestações R$ 1.630,00 – Já pagos R$ 16.500,00, e, Crédito de R$ 405.000,00 – Prestações R$ 2.850,00 – Já pagos R$ 25.000,00. Estes créditos podem ser usados na COMPRA DE IMÓVEL, CONSTRUÇÃO E REFORMA URBANA E RURAL. Aceito carro na entrada. Contatar: (51) 3523.3351 / WhatsApp (51) 99902-0829.


2

FARROUPILHA, 30 DE JUNHO DE 2017


FARROUPILHA, 30 DE JUNHO DE 2017

VENDE-SE um Freezer, uma geladeira marca Consul em bom estado e um colchão ortopédico de casal. Por R$ 800,00, estudo propostas. Tratar pelo fone. (54) 999979970. ERVA MATE SELECIONA: revendedor para Farroupilha e região. Tratar com Eduardo. (53) 98407.8840 / (51) 99816.2130. VENDO TERRENO de esquina com 1.377m² a uma quadra da rodoviária e do Shopping Centro de compras. F. 99118.1642.

3


VENDO DOIS TERRENOS com duas casas, localização central em Arroio do Sal a uma quadra do mar. F. 99118.1642. ALUGO SALA COMERCIAL, localizada na Independência, Bairro São Luiz, com 168m². Telefone para contato: 99951.3583 / 3268-1062. VENDE-SE TERRENO de Cooperativa com 106 parcelas pagas. Área de terra comprada. Localizada na saída para o Salto Ventoso. APENAS R$ 9.500,00 Tratar com José, fone (54) 99925.2068. VENDO terreno de Cooperativa com área definida. F.: 99118.1642.


FARROUPILHA, 30 DE JUNHO DE 2017

5


Francal

Parte integrante da Edição 492. Não pode ser vendido separadamente

3 0 d e j u n h o d e 2 017


2

FARROUPILHA, 30 DE JUNHO DE 2017

APRESENTAÇÃO

Francal estreia em nova casa Edição de 2017, que acontece entre domingo e quarta, será a primeira da feira no Expo Center Norte, em São Paulo Divulgação

A

pós cerca de três décadas no Anhembi, a Feira Internacional da Moda em Calçados e Acessórios (Francal) mudou-se neste ano para o Expo Center Norte, também em São Paulo. O local, considerado mais moderno e adequado às necessidades da feira, é a grande novidade desta edição, que acontece de domingo a quarta, das 10h às 20h (com exceção do último dia, quando o horário de encerramento é às 17h). Principal plataforma de lançamentos das coleções primavera/verão do setor no País, a 49ª edição do evento reunirá 500 fabricantes brasileiros de calçados e acessórios de moda, que, juntos, representam em torno de 1,5 mil marcas. Para facilitar a visitação, a feira é dividida em quatro setores principais: feminino, masculino, infantil e bolsas e acessórios. A planta com a localização de cada expositor, assim como a programação completa da feira, podem ser conferidas no site www.francal.com.br. Em termos de negócios, a expectativa é que a Francal confirme a retomada que vem ocorrendo no mercado nacional desde o início do ano,

Francal em nova era Localizado na Zona de Norte de São Paulo, o moderno e confortável Expo Center Norte é a nova sede do evento, que mais uma vez contará com representantes farroupilhenses

já que a comercialização das coleções das estações quentes representa quase 70% do total de vendas anuais do setor. Um dos olhos da feira, no entanto, estará voltado ao mercado externo. A projeção é de que o evento receba, no geral, entre 1,5 mil e 2 mil importadores, principalmente de Países Árabes e da América Latina.

Tradicional polo coureiro-calçadista, Farroupilha mais uma vez marcará presença no evento, com duas expositoras: Grendene e Terra & Água. Além disso, uma comitiva de empresários da cidade irá acompanhar o evento com o apoio da prefeitura, que subsidiará o transporte rodoviário. Confira, nas próximas páginas, mais detalhes sobre a Francal 2017.


4

FARROUPILHA, 30 DE JUNHO DE 2017

CALÇADOS FARROUPILHENSES

Inovação como palavra-chave

A

pesar de a representatividade não ser a mesma de outrora, o setor coureiro-calçadista segue tendo grande relevância para o município. Por meio das empresas Grendene e Terra & Água, a indústria farroupilhense manterá o protagonismo na Francal 2017 e colocará em evidência a característica de ditar tendências, que, a cada ano, se torna ainda mais imprescindível para competir no mercado. “Farroupilha foi, durante muito tempo, a capital gaúcha do calçado masculino, tendo uma relação muito forte com toda cadeia do setor. Hoje eu diria que trabalhamos o calçado de forma conceitual, assim como fizemos com a malha. A Francal é o momento adequado para trocar ex-

periências, mostrar o que está sendo feito por aqui e aprender com quem está fazendo em outro lugar, remoçando nossa indústria para que continue tendo vida longa”, analisa o prefeito Claiton Gonçalves. Para ele, inovação é a palavra-chave para a retomada do setor. “É um pacote de ações que irá nos tornar mais inovadores, como avanços contínuos no design, nas técnicas de produção, diminuição dos impactos ambientais e atenção às mudanças do mercado. O caminho para o desenvolvimento passa também por uma boa relação entre trabalho e renda, sempre com a valorização de quem trabalha, ou seja, o cidadão”, destaca o chefe do Poder Executivo farroupilhense. Ele ainda cita a agilização na liberação de alvarás e a concessão de in-

Arquivo Jornal Informante

Prefeito Claiton Gonçalves destaca importância hist´órica do setor para o desenvolvimento econômico do município

Calçado conceito Conforme avalia Claiton, indústria farroupilhense se destaca hoje no setor coureirocalçadista por ditar novas tendências

centivos para novos empreendimentos na área da inovação como outros fatores, que, de certa forma, podem colaborar para a retomada do setor. Assim como os investimentos para suprir necessidades sociais. “O trabalhador que produz de for-

ma tranquila, produz mais e melhor. O que é tranquilidade? É saúde, educação, infraestrutura e condições de moradia adequadas. A prefeitura tem buscado trazer essa amplitude de sustentabilidade a todo cidadão”, ressalta Claiton.


5

FARROUPILHA, 30 DE JUNHO DE 2017

Fotos: Divulgação

FARROUPILHENSES NA FRANCAL

Grendene e Terra & Água com novidades

Terra & Água na Francal Novidades nas linhas Conforto e Urban Design serão algumas das que serão apresentadas pela empresa durante a feira em São Paulo

Empresas apresentarão lançamentos para a temporada Primavera/Verão 2018 durante a Feira

T

radicional polo do setor coureiro-calçadista nacional, Farroupilha terá duas representantes na 49ª edição da Francal. Uma delas é a Grendene. Presente em quase todas e ausente em 2016, a maior exportadora de calçados do País retorna à feira como estratégia de mercado. A data de realização do evento é considerada a ideal para a apresentação das novidades para o Dia das Crianças e para a temporada Primavera/Verão 2018. Durante a Francal, a Grendene apresentará 150 novos produtos em quatro linhas. A empresa levará ao evento marcas como Grendene Kids, Grendha, Zaxy, Ipanema, Cartago e Rider. A outra representante farroupi-

lhense no evento é a Terra & Água. Summer boots, sandálias com solados flatforms e slides são algumas das novidades da linha Urban Design, que a empresa apresenta na coleção Primavera/Verão 2018. Com cores que vão do brilho até tons mais sóbrios como o nude, os modelos buscam atender o anseio da mulher moderna por design e, claro, conforto. “A participação na Francal é uma ótima oportunidade para apresentar as novidades da marca Terra & Água e conquistar novos parceiros comerciais”, destaca o diretor da empresa, Vadis Sinhor. Outros destaques da nova coleção são as alegres e divertidas estampas exclusivas da linha Moda Praia e os chinelos, que, com sua cartela de cores vivas, possibilita uma grande variedade de composições.

Grendene na Francal Retorno da maior exportadora de calçados do País ao evento será marcado pelo lançamento de 150 novos produtos em quatro linhas


6

FARROUPILHA, 30 DE JUNHO DE 2017

HISTÓRIA

De Franca para São Paulo Maior polo produtor de calçados masculinos do País, a rica e pujante cidade do interior paulista deu origem à Feira número de visitantes, representantes comerciais e empresários que atuavam no próspero setor calçadista. Para se ter uma ideia, nos anos 80, a indústria coureiro-calçadista francana gerava 35 mil postos de trabalho, um número muito expressivo, já que sua população, à época, era de cerca de 170 mil habitantes. Atualmente, o número de habitantes é praticamente o dobro. A produção anual de calçados chegava a 35 milhões de pares. Fato que consolidou o município com a alcunha de Capital Brasileira do Calçado Masculino, uma grife que se mantém até a atualidade. Foi justamente duran-

Imagem: Reprodução

P

rincipal motor da economia de Franca, a indústria calçadista representava uma parcela expressiva da mão de obra empregada no Setor Secundário. Por conta disso, o Poder Executivo Municipal, em uma parceria com empresários do ramo calçadista, organizou a 1ª Feira de Exposição de Calçados, como forma de estimular ainda mais a cadeia produtiva. Nascia, desta forma, a Francal, um dos eventos de maior sucesso comercial do País, e que está realizando, em 2017, sua 49ª edição. Não demorou muito para a Francal atrair um bom

te os anos 80, com a Feira sedimentada e ganhando cada vez mais projeção internacional, que ocorreu a mudança do Pavilhão de Exposição Américo Pizzo, em Franca, para o Parque Anhembi, em São Paulo, que em termos logísticos era vantajoso para a expansão do evento e para a própria indústria franca-

na. A Francal permaneceu no local até o ano passado e, neste, passa a ocupar a Expo Center Norte (veja mais na página 2), seu novo endereço, seguindo os passos da Couromoda, que passou estar sediada no local desde 2014. No ano passado, foram quase R$ 11 milhões em negócios fechados duran-

te a Feira, que acabou por gerar a comercialização de 267 mil pares de calçados ou artefatos de couro, que já representavam um incremento considerável em relação ao ano anterior, 2015, ou seja, um resultado positivo em meio à crise. Por conta disso, a expectativa é de um aumento nas vendas para esta temporada.


Edição 492  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you