Page 1

JORNAL

INFORMANTE COMPROMISSO COM A CIDADE

www.jornalinformante.com.br

@PaperInformante

Farroupilha Ano IX Edição 475 3 de março de 2017 R$ 3,00

/jornalinformante

Matéria Especial

O Valor da Força da Mulher Inside é tema das Jornadas 2017 Páginas 2 e 3

Cidade

Página 7

Política

Últimos perfis da série com os vereadores e secretários Páginas 10 a 15

Inside

Folia chega a Farroupilha com Bloco Neon Marinho

Página 6

Educação

Planeta Criança: 15 anos de cuidados aos pequenos Página 17

Após turnê pelo Reino Unido, Rodrigo Nassif Quarteto faz primeira parada em Farroupilha, no Santuário de Nossa Senhora de Caravaggio, às 18h – Capa

Miguel Sisto Jr.

Segurança: BM apresenta saldo de ações no Carnaval

Entardecer dominical


2 | Sexta, 3 de março de 2017

Compromisso com a cidade

MATÉRIA ESPECIAL

Coordenadoria Municipal da Mulher está sob nova direção Márcia Berti Georg, que até então chefiava o escritório municipal da Emater/RS, assume o cargo de coordenadora e busca promover a igualdade de gêneros

P

rofessora da rede pública de ensino há 23 anos e tendo atuado na área do bem estar social da Emater/RS por 27, experiência é o que não falta para Márcia Georg, que acaba de assumir o comando da Coordenadoria Municipal da Mulher. Ela também é presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher. Marcia, que há oito anos foi a primeira mulher a assumir a chefia do escritório municipal da Emater/RS, diz que, na época, o fato de ela estar no comando da instituição foi uma quebra de paradigma. Nos 45 anos anteriores, o cargo só havia sido ocupado por homens. Para a coordenadora, é preciso quebrar o preconceito que ainda existe de que a mulher tem menos capacidade. “As mulheres que lutam pelas políticas públicas, lutam pela igualdade. E elas sempre tentam se superar”, comenta. Segundo ela, a Coordenadoria tem um papel essencial para promover a valorização da mulher e para garantir o acesso e a aplicação das leis que as amparam. Além disso, a instituição também acompanha e encaminha as mulheres vítimas de agressão para o CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social). Lá, uma equipe técnica de psi-

Alana Bof

Márcia Georg aposta na educação para combater problemas como a violência contra a mulher

cólogos, assistentes sociais e advogados prestam auxílio para que essas mulheres não se sintam desamparadas. Na visão da coordenadora, que já deu aula para diferentes faixas etárias, toda política pública que vise à redução dos índices de violência contra a mulher deve passar pela educação. “Tudo passa pela formação do ser humano. Se ele não for educado para que haja valorização do gênero feminino, nós sempre teremos problemas nesse quesito”, afirma. Para ela, essa educação deve partir tanto da família quanto da escola e da sociedade, e ser direcionada a todas as idades. “Eu creio que a educação forma o ser humano desde os primeiros anos de vida. Porém, tenho a experiência de que nunca é tarde para ensinar e para as pessoas aprenderem”, complementa. A partir de agora, a Coordenadoria da Mulher, que é ligada à Secretaria de Desenvolvimento Social e Habitação, começa a traçar o plano de ações do setor para o ano de 2017, envolvendo tanto o setor público quanto o privado. Alguns eventos já estão confirmados, como a IX Jornadas da Mulher, o Fórum Lei Maria da Penha, o Outubro Rosa e o Novembro Azul.


Sexta, 3 de março de 2017 | 3

Compromisso com a cidade

Matéria EspEcial

Definida a programação da IX Jornadas da Mulher Farroupilhense “Dia da Mulher Farroupilhense”, a partir das 18h30min. No evento, serão entregues certificados de “Mulher Destaque” para Anita Pasqual, Claudia Maggioni, Devilda Biazoli, Eda Maria Malinverno, Elaine Giuliato, Kátia Maria Roncatto e Lourdes Refosco. No dia 14 haverá uma palestra para os Clubes de Mães de Farroupilha, no Salão Nobre da Prefeitura, com o tema “Autoestima e Você Mulher”. A ministrante será Thuany Thomé. Já no dia 16 ocorre a abertura da exposição “Nós Árvore”, às 18h30min, na Casa de Cultura. A mostra, de Jaqueline Pauletti, reúne telas que retratam mulheres no papel de árvores, fazendo alusão à capacidade de transfiguração para atender às obrigações da sociedade. E para encerrar, no dia 17, será promovida a palestra “Aproveitamento Total dos Alimentos”, com Josecarla Signor, às 14h, no CRAS. No decorrer das Jornadas serão promovidos programas com o tema “O Valor da Força da Mulher”. Na Rádio Miriam, na quarta, às 8h, na Spaço FM, dia 11, às 8h, e na TV Cidade, dia 13, às 19h.

Jaqueline Pauletti/Reprodução

No dia 8 de Março comemora-se o Dia Internacional da Mulher. E para celebrar, nessa data também terá início a IX Jornadas da Mulher, em Farroupilha, que esse ano tem como tema “O Valor da Força da Mulher”. A programação segue até o dia 18, quando se comemora o Dia da Mulher Farroupilhense. A abertura oficial, na próxima quarta, será na Câmara de Vereadores, às 18h30min. Na ocasião, será entregue o Certificado Mulher Referência 2017 para Genair de Freitas Morgenstern, pelos serviços sociais prestados por ela à sociedade farroupilhense. O evento será seguido por uma palestra da pastora Paula Naegele, às 20h. Já na quinta, às 14h, Melissa Pessato Cornutti e Raquel Magda Zulian palestram sobre “Mulheres na Atualidade” para as integrantes do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos do CRAS II, no Salão Comunitário de Linha Caçador. No dia 12, a igreja Sagrado Coração de Jesus realiza uma celebração ecumênica em homenagem à mulher, às 19h. Já no dia 13, a Câmara de Vereadores promove a sessão solene

A exposição “Nós Árvore”, de Jaqueline Pauletti, poderá ser visitada de segunda a sexta, das 9h às 17h, a partir do dia 16


4 | Sexta, 3 de março de 2017

Compromisso com a cidade

Editorial

ExpEdiEntE Redação - redacao@jornalinformante.com.br alana Bof alana@jornalinformante.com.br daniel Rufatto daniel@jornalinformante.com.br Juliana inês Casa BaRBieRi juliana@jornalinformante.com.br Ramon CaRdoso ramon@jornalinformante.com.br RoCheli CamaRgo rocheli@jornalinformante.com.br ComeRCial - comercial@jornalinformante.com.br faBiano luiz gaspeRin gasperin@jornalinformante.com.br maRCos maRtins martins@jornalinformante.com.br maRia da gRaça potRiCos leite maria@jornalinformante.com.br paula andRessa dos santos lago paula@jornalinformante.com.br ValéRia gaspeRin valeria@jornalinformante.com.br aRtes - artes@jornalinformante.com.br alexandRe maChado alexandre@jornalinformante.com.br maRCelo BoRtagaRay mello marcelo@jornalinformante.com.br tiago RodRigues da silVa tiago@jornalinformante.com.br assinatuRas - assinaturas@jornalinformante.com.br assinatuRa Bienal: R$ 220,00 assinatuRa anual: R$ 120,00 finanCeiRo - financeiro@jornalinformante.com.br Keli de almeida maCiel keli@jornalinformante.com.br logístiCa - logistica@jornalinformante.com.br luiz CaRlos de andRade luiz@jornalinformante.com.br editoRias eConomia: economia@jornalinformante.com.br Cidade: cidade@jornalinformante.com.br polítiCa: politica@jornalinformante.com.br eduCação: educacao@jornalinformante.com.br seguRança: seguranca@jornalinformante.com.br espoRte: esporte@jornalinformante.com.br inside: inside@jornalinformante.com.br soCial: social@jornalinformante.com.br seções espeCiais BoCa de uRna: bocadeurna@jornalinformante.com.br pReliminaR: preliminar@jornalinformante.com.br sétima aRte: setimaarte@jornalinformante.com.br telefones (54) 3401-3200 / (54) 3401-3201 (54) 3401-3202 / (54) 3401-3203 endeReço Rua dR. Jaime Romeu RössleR, 348, BaiRRo planalto Colunistas aRmando WaRtha doloRes maggioni guilheRme maCalossi lauRo edson da Cás

CRôniCas da Redação faBRíCio oliBoni gustaVo pimentel paulo Roque gaspaRetto

feChamento ComeRCial

tiRagem

quaRta, às 12h

6.000 exemplaRes

ÍndicE edItorIal

matéRia espeCial .................................páginas 2 e 3 editoRial e opinião ..............................página 4 eConomia .............................................página 6 Cidade..................................................páginas 7 e 8 polítiCa ...............................................páginas 10 a 16 eduCação.............................................página 17 espoRte ...............................................páginas 18 e 19

InsIde

espeCial...............................................Capa gustaVo pimentel ................................página 2 músiCa .................................................páginas 2 e 3 Cinemas ...............................................página 2 guilheRme maCalossi ...........................página 3 soCial..................................................páginas 4 e 5 aRmando WaRtha .................................página 6 CultuRa ...............................................página 6 Cinema .................................................página 7 hoRósCopo ..........................................página 7 lauRo edson da Cás ...........................página 7 sétima aRte .........................................ContRaCapa saúde, Beleza & estétiCa ....................4 páginas ClassifiCados ......................................8 páginas guia do imposto de Renda ....................8 páginas BRasil na segundona gaúCha ..............8 páginas

E o ano, começa de fato? Se vale a máxima de que o ano começa depois do Carnaval, então é hora dele iniciar de fato. E a semana foi bem movimentada, uma prévia de um 2017 que promete ser intenso. Nesta Edição, dois Cadernos Especiais, o do Brasil em nova luta para regressar à elite do futebol gaúcho, e o também tradicional Guia do Imposto de Renda da Pessoa Física, com informações relevantes para uma declaração sem percalços. Isso sem falar no encerramento dos perfis dos vereadores e secretários (páginas 10 a 15), que totalizaram 28, fizeram parte das últimas oito Edições do Tabloide e tiveram o propósito de apresentar à comunidade tanto o primeiro escalão do Executivo quanto os representantes do Legislativo.

O encerramento do material, de certa forma, também finaliza um ciclo, já que o Jornal Informante passará por uma reformulação gráfica que terá início a partir da próxima Edição, que assinala os 9 anos do Tabloide e o ingresso no Ano X, já que a Edição 1 circulou no dia 7 de março de 2008, portanto, completará aniversário na próxima terça. Mas fiquem tranquilos, caros leitores, o Informante manterá seu padrão de conteúdo editorial 100% produzido pela Redação, embora com muitas novidades em relação à disposição das matérias, sobretudo no Inside, afora outras questões que serão apresentadas na próxima sexta. Por ora, curtam a Edição 475. Boa leitura.

opinião

Nota de despedida Marcus Vinicius Gava * Desde já gostaria de agradecer imensamente a todos os amigos de Farroupilha pelos dias maravilhosos que passei aqui no Sul. Já estava programando para trazer minha família e ficar por aqui até me aposentar. No entanto, a vida é cheia de surpresas e, sem esperar, recebi uma proposta irrecusável para assumir a direção de uma Faculdade no Nordeste, com 28 cursos de graduação, com a possibilidade de se transformar em Centro Universitário. Oportunidade única que aparece só uma vez na vida. Foi a decisão mais difícil que tomei, pois trabalhar com os amigos da CNEC e morar em Farroupilha foi a melhor experiência de minha vida. Saio de Farroupilha muito triste: fiz muitos amigos e me apaixonei muito por esta cidade, seu povo e pelo Rio Grande do Sul. Desejo do fundo do coração que Deus e Nossa Senhora de Caravaggio proteja e conduza minhas crianças do ICAA e meus alunos da Faculdade. Que ela também ilumine e traga a sabedoria necessária a toda minha equipe e, principalmente, ao

nosso novo diretor, professor Marcos Ricardo Pretto. Tenho certeza que nas mãos do professor Marcos, a CNEC Farroupilha continuará crescendo em qualidade e excelência acadêmica. Podem ter certeza que eu vou, mas meu coração ficará aqui. Obrigado aos alunos pelo amor e o carinho com que alegraram todos os meus dias. Obrigado aos pais de nossos alunos, que mesmo em uma época difícil, acreditaram em meu trabalho e acreditaram na CNEC. Obrigado aos nossos parceiros como a imprensa, que sempre nos apoiou, a prefeitura, o Sindilojas e demais Associações de Empresas que acreditaram na proposta da CNEC. Obrigado ao povo acolhedor e maravilhoso de Farroupilha. Por fim, agradeço sobretudo aos meus colegas da CNEC pela dedicação, profissionalismo, amizade e empenho, e por me ensinar o significado do verso: “Querência amada, dos parreirais, da uva vem o vinho, do povo vem o carinho, bondade nunca é demais...”. Obrigado amigos, deste paulista meio mineiro, que virou um eterno gaúcho de coração. * Professor

Há muito mais felicidade em viver experiências do que comprar coisas! Ezequiel Dal Pozzo * Carro novo, casa nova ou reformada em breves intervalos de tempo, móveis modernos, roupas e sapatos compõem a lista de possibilidades que o mercado de consumo apresenta. Há nas compras uma possibilidade quase que infinita. Compra-se um produto que é logo substituído por outro. Obtém-se uma satisfação que logo se desfaz para novamente se refazer o desejo de algo novo. Nisso se cria um drama em quem não consegue colocar limites às compras. O que percebemos é que há uma possibilidade nova despertando no coração das pessoas. Temos percebido, pelas experiências, que as pessoas são mais felizes quando não mergulham de cabeça no consumo, mas vão despertando para o novo. O dinheiro abre muitas possibilidades. A questão é decidir no que se quer investir e o que dá mais resultado para a realização humana. Comprar experiências tem se apresentado como uma alternativa inteligente para a felicidade pessoal. Fazer uma viagem, jantar num restaurante com amigos, escalar o desafio de uma montanha, passar o fim de semana em lugares interessantes com quem se ama, conhecer cidades e pontos turísticos e aprofundar o conhecimento histórico e cultural pode trazer muito mais realização do que comprar coisas. A compra sempre diz para mim: “eu sou alguém que pode investir”; ou “eu sou alguém que sabe me vestir”, mas essa noção é muito passageira e logo pede outra coisa. A compra tem pouca força de durabilidade na satisfação. Logo vem outro modelo, outro produto, cor, tecnologia e a necessidade de consumo vai me perseguindo sem cessar. Seguir o ritmo do desenvolvimento deixa muitas pessoas permanentemente ansiosas, sempre em busca da última novidade. Mostrar que comprou primeiro pode ser motivo de realização para muitas pessoas. Ocorre que esse jeito de viver mantém a vida presa ao que aparece e não faz a pessoa responder a indagações mais

profundas de sua alma. É parecido com o vício. Consumir menos e consumir melhor pode ser uma forma de amenizar o impulso da compra de coisas, investindo em experiências mais duradouras. A experiência me possibilita um retorno de memória, me fazendo sentir de novo a alegria daquilo que foi vivido. A experiência está mais ligada à profundidade do ser. A memória afetiva desse momento continuará alimentando a realização desse casal. Segundo o especialista em comportamento da Universidade de Cornell, nos EUA, Thomas Gilovich, “as experiências, ao contrário dos produtos, seguem em nossa memória e são revividas sempre que compartilhadas, expandindo nossa percepção de prazer e a de pessoas com quem as dividimos”. Um jovem empresário (Carlos Carnelllas, Revista Época, 19 de janeiro de 2015) depois de passar por um acidente, decidiu fazer a experiência de escalar o Everest, maior monte do mundo. Vendeu alguns bens para fazer isso e a experiência fez com que ele percebesse a vida de um jeito diferente. “Nunca penso no que deixo de ter. A montanha me tornou alguém mais desapegado e feliz”. Além disso, segundo ele, “a noção de fragilidade que a montanha nos impõe é transformadora”. São atitudes como essa que vão resignificando a vida e mostrando que há algo mais valioso do que mergulhar nas compras. A vivência de experiências, além de possibilitar um sentido mais duradouro, tem uma chance de arrependimento muito menor. Quem compra muito facilmente se arrepende diante da possibilidade enorme de escolhas de produtos. Esse arrependimento pode ser longo e ser vivido sempre que nos deparamos com o produto comprado ou com a fatura do cartão de crédito. Aliado a isso, constata-se que há um arrependimento muito maior nas pessoas pelo que deixam de fazer do que por aquilo que experimentaram. Diante disso, vale nos perguntarmos qual será a nossa próxima experiência e não qual será nossa próxima compra. * Padre


Sexta, 3 de março de 2017 | 5

Compromisso com a cidade

A perversidade da proposta de reforma da Previdência Social (parte II) Como calcular tempo de contribuição, renda mensal inicial e idade para as diversas formas de aposentadoria Maria Isabel Pereira da Costa *

N

o caso da aposentadoria voluntária também há uma grande insensibilidade com a condição humana, ao exigir que uma pessoa trabalhe por 49 anos para ter a integralidade da média das suas contribuições. No caso do exemplo, para ganhar 100% da média de suas contribuições, R$ 2.000,00, o trabalhador, que já trabalhou 35 anos teria que trabalhar por mais 14 anos, 51+49=100. Para conseguir receber o benefício integral com a idade mínima proposta, o trabalhador precisaria contribuir desde os 16 anos de idade, sem interrupção. Isto independentemente de sexo. A impressão que se tem é que quem está por trás da redação dessa reforma não pertence à raça humana, pois demonstra total desconhecimento das condições de vida do ser humano. Também não deve ser alguém residente num país com limitações como o nosso. Deve ser alguém que vive num país onde o Estado cumpre com suas funções de garantir a educação, a segurança e a saúde e mantém a condição de empregabilidade das empresas. Mas vamos analisar agora as aposentadorias especiais, cujo destaque ressaltei no cabeçalho deste artigo. Se até aqui já estávamos indignados com o tratamento dado aos demais segurados para a concessão de aposentadoria, o que não diremos em relação ao destaque que fiz, na edição passada, em relação ao trabalhador numa mina. Além de passar de 15 anos para 44 anos de trabalho, só o fato de trabalhar numa mina de carvão, por exemplo, não basta para o mineiro comprovar que esse trabalho é insalubre, ele precisa comprovar que houve um efetivo prejuízo à sua saúde. Aliás, em qualquer tipo de atividade especial o segurado vai ter que comprovar que a insalubridade ou a periculosidade resultaram em prejuízo específico para a sua saúde. Contudo, mesmo comprovado, é permitida apenas uma redução de, no máximo, 10 anos na idade e cinco no tempo de contribuição. Como a idade mínima para a aposentadoria, como regra é de 65 anos, o mineiro tem que esperar até os 55 anos de idade e, como a regra geral para a obtenção de aposentadoria com 100% da média das contribuições é 51+49= 100, reduzindo-se o máximo de cinco anos permitidos, ele precisará completar 44 anos de contribuição, concomitantemente com a idade. Pois é, quem viver verá. E o que dizer do trabalhador rural que também precisará completar 65 anos de idade e 49 anos de contribuição para obter 100% da média de suas contribuições, até o limite do

teto? Precisará trabalhar de sol a sol, independentemente das perdas que venha sofrer nas safras e recolher contribuições, cuja cota de recolhimento vai depender de regulação. Então, o trabalhador rural fica equiparado a alguém que trabalha em gabinete com ar condicionado. Simplesmente ignorando-se os fatos decorrentes das intempéries da natureza. Não podemos esquecer que a alimentação de todos depende do trabalhador na agricultura e, descuidar dessas pessoas, significa tirar o alimento de nossa própria mesa. Na legislação atual para a aposentadoria rural, os trabalhadores devem ter 60 anos (homens) e 55 (mulheres) e comprovar 15 anos de trabalho no campo. Em relação à aposentadoria por idade, praticamente dobrou o tempo de contribuição, passando de 15 anos para 25 anos e aumentando para as mulheres a idade para 65 anos. O fato de a mulher ter a função reprodutiva e o cuidado com a prole não sensibilizou o governo para exigir-lhe trabalho ininterrupto desde os 16 anos, fechando os olhos para igualar os desiguais. Desse modo, aos 65 anos e com 25 anos de contribuição, o valor do benefício será de 76% da média de todas as contribuições, ou seja, para obter renda mensal inicial integral, só com 49 anos de contribuição. De outra parte, a idade mínima para aposentadoria passa a ser de 65 anos apenas em tese. Cada vez que tivermos aumento na expectativa de vida do brasileiro, teremos o aumento de um número inteiro correspondente na idade mínima para a aposentadoria. Assim, sequer a aposentadoria aos 65 anos está garantida para ninguém, independentemente de suas condições pessoais e de trabalho. A proposta oferece um marco inicial mínimo para a aposentadoria aos 65 anos, mas toda vez que alguém se aproximar desse marco ele vai ser afastado um pouquinho mais. Tudo indica que vai se transformar numa miragem. Isto é inaceitável, é brincar com as pessoas. Com tão drástica alteração na aposentadoria do segurado, o respeito à cidadania e à dignidade de quem trabalha e paga pela seguridade, tendo direito a uma contraprestação digna e atingível, foi completamente esquecido. Foi violado o princípio de respeito à dignidade da pessoa humana, previsto no art. 1º, inc. III da Constituição Federal. Nos próximos artigos escreverei sobre os abusos praticados em relação a outros direitos previdenciários, pensão por morte, Loas, falácia sobre o propalado déficit, etc. * Advogada (OAB/RS 14.504)


6 | Sexta, 3 de março de 2017

Compromisso com a cidade

Economia

Orgânicos fresquinhos à mesa Serviço de entrega de frutas, legumes, verduras e temperos atende Farroupilha, Bento Gonçalves, Carlos Barbosa, Garibaldi e projeta incremento de 20% neste ano ideia é que cada cliente receba em casa uma cesta personalizada, com produtos orgânicos fresquinhos, colhidos de propriedades certificadas. O foco é a saúde, o equilíbrio do meio ambiente, baseado no movimento que pensa a apreciação e a qualidade do alimento, o chamado Slow Food. Isto é o que prima o Jardim Blauth, que está buscando um novo filão de mercado. O serviço está localizado no 3º Distrito e realiza entrega domiciliar de frutas, verduras, legumes e temperos. Mais do que distribuir produtos, quer espalhar saúde. A entrega acontece duas vezes por semana, às terças e quintas e é o próprio cliente que seleciona os itens que deseja e a quantidade, a partir de uma relação disponibilizada previamente pela empresa. “O Jardim Blauth nasceu de conversas e trocas de informações entre três amigas, com habilidades distintas, porém com os mesmos ideais em relação à alimentação saudável e o cuidado com o meio ambiente”, conta Raquel de Marco, que é turismóloga, estudante de Horticultura e uma das sócias, junto com

Giovanna Enriconi que é nutricionista funcional e Angela Bianchi que é dona de casa. O trio também possuía dificuldade, dentro de uma rotina cheia de compromissos, de ir à feira ou chegar ao supermercado em tempo para encontrar produtos ecológicos fresquinhos. Aí veio a solução com a criação do novo negócio. A produção vem de fornecedores da agricultura familiar agroecológica de Farroupilha, Santa Tereza e Garibaldi, sendo que todas as propriedades são certificadas garantindo alimentos livres de agrotóxicos. Mesmo não contando com sua produção, a propriedade da Jardim Blauth está em fase de obtenção de certificação e em breve seus itens de hortifrúti serão incorporados às cestas, além disso, a pretensão é de que em 2018 abra as portas para visitação do público. “Estamos muito felizes com os resultados obtidos até o momento. Sabemos que temos um amplo trabalho pela frente, pois nosso negócio está intimamente atrelado a mudanças de hábitos e conscientização da necessidade de se fazer novas escolhas alimentares”, apon-

Divulgação

A

O que move a Jardim Blauth é acreditar numa alimentação saudável e verdadeira, mesmo na correria do dia a dia

ta Raquel, considerando ainda que neste ano darão início a um trabalho mais intenso de divulgação junto a profissionais da saúde e escolas. Outro diferencial é que há ainda o armazém e a cozinha do Jardim Blauth que oferecem outros produtos para incrementar

a cesta semanal: como farinhas, grãos, cereais, oleaginosas, laticínios e geleias. O preço médio da cesta orgânica varia de R$ 50,00 a R$ 70,00, de acordo com os itens e a quantidade selecionada. Com funcionamento há quatro meses, conta com 22 clientes e a expectativa é de

crescer cerca de 20% neste ano. O maior número de adeptos ao serviço vem de Bento Gonçalves. Os contatos para as cestas personalizadas podem ser realizados pelo Facebook, na página do Jardim Blauth, pelo site www. jardimblauth.com.br ou ainda via WhatsApp 992.146.060.


Sexta, 3 de março de 2017 | 7

Compromisso com a cidade

Cidade

Folia dentro da lei: BM prende cinco na Operação Feriado de Carnaval Concentradas na região central da cidade, ações resultaram ainda na autuação de 15 veículos e recolhimento de outros dois, com total de 329 pessoas abordadas Divulgação

S

em nenhum grande evento comemorativo à data, o Carnaval foi relativamente tranquilo em Farroupilha. A Operação Feriado de Carnaval, promovida pelo 36º Batalhão de Polícia Militar (BPM) entre sábado e terça, registrou a prisão de cinco indivíduos. Um deles foi um motorista flagrado dirigindo alcoolizado, com 0,85 mg/l de álcool no sangue. Outro era foragido da Justiça, enquanto, os demais, foram presos por perturbação de sossego público ou porte de entorpecentes. Concentrada na região central do município, com barreiras de fiscalização em locais estratégicos, as ações tiveram como objetivo garantir um trânsito seguro e reprimir condutas tidas como ilícitos penais. No total, foram abordadas 329 pessoas e

Esquina

Dois eventos da OAB nesta sexta A subseccional farroupilhense da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) estará engajada em dois importantes eventos nesta sexta. O primeiro deles, que inicia às 9h30min, no Bistrô Milano, é o “Interiorização das Subseções da OAB/RS - Região da Serra”, no prosseguimento do projeto promovido pela seccional estadual da entidade. Na sequência, no mesmo local, ocorre o “Encontro de Presidentes da OAB/RS - Região da Serra”. Ambos eventos têm a presença confirmada do presidente da OAB/RS, Ricardo Ferreira Breier, bem como de dirigentes e conselheiros estaduais e representantes das diretorias das subseccionais serranas.

Obituário fiscalizados 182 veículos. Destes, 15 foram autuados e dois recolhidos. Também foram realizados 11 testes de etilômetro e atendidas seis ocorrências relativas à manutenção do sossego público, que resultaram na confecção de um termo circuns-

Onze testes de etilômetro foram realizados pelo 36º Batalhão de Polícia Militar durante a Operação

tanciado, na apreensão de um equipamento de som e emissão de dois autos de infração de trânsito por som alto.

23 de fevereiro Otacilio Gambato, 86 anos. Sepultamento no Cemitério do bairro Nova Vicenza. 24 de fevereiro Domingos Possa, 81 anos. Sepultamento no cemitério da comunidade de Linha Jacinto (2º Distrito). 27 de fevereiro Placido Perottoni, 70 anos.

Sepultamento no cemitério da Capela São José (1º Distrito). 28 de fevereiro Hilda Lazari da Silva Miola, 62 anos. Sepultamento no cemitério do bairro Nova Vicenza. 1º de março Alzemiro de Menez (Vô Chico), 78 anos. Sepultamento no Cemitério Público Municipal.


8 | Sexta, 3 de março de 2017

Compromisso com a cidade

Cidade

Obras de asfaltamento no 1º de Maio entregues Melhorias foram executadas na Pedro Antonello e na Wilson Tartarotti, principais ruas do bairro m ato realizado na última sexta marcou a entrega oficial à comunidade das obras de asfaltamento das ruas Pedro Antonello e Wilson Tartarotti, vias de acesso ao bairro 1º de Maio. No total, foram pavimentados cerca de dois quilômetros, com investimento de aproximadamente R$ 1,4 milhão, sendo R$ 987,6 mil provenientes de emenda indicada pelo deputado federal José Stédile (PSB) e R$ 416 mil em contrapartida do Executivo municipal. Representando os moradores do bairro, o líder comunitário Odair Spinelli se manifestou durante o evento para agradecer a obra, que, conforme destacou, sanou uma série de antigos problemas. Prestigiando o ato, o deputado Stédile aproveitou a oportunidade para anunciar o encaminhamento de mais recursos para Farroupilha em 2017. “Para esse ano estou destinando mais duas emendas para Farroupilha. Uma de R$ 300 mil para Segurança Pública e outra de R$ 500 mil para pavimentação”, afirmou o parlamentar. O secretário municipal Roque Severgnini e o vice Pedro Pedrozo,

Fotos: Daniel Rufatto

U

Investimento para execução das obras foi de aproximadamente R$ 1,4 milhão

Ato teve presença de lideranças comunitárias e políticas, como o dep. Stédile

representante do Executivo na inauguração, também se pronunciaram, salientando o esfor-

ço realizado para atender a uma antiga demanda do 1º de Maio, bairro mais populoso da cidade. ONG dos Peludos

Alguém quer me adotar? Mussarela tem cinco meses e é um filhotão esperto! Terá porte de médio a grande. Bastante ativo, se dá bem com outros cães. Interessados em conhecê-lo podem manter contato pelo fone 999.386.360 (WhatsApp). Importante: a ONG dos Peludos informa que não serão doados cães para ficarem presos em correntes.


10 | Sexta, 3 de março de 2017

Compromisso com a cidade

Política

Missão de profissionalizar a saúde Rosane da Rosa, que deixou Venâncio Aires para assumir a Secretaria em Farroupilha, concentra todas as forças para reanimar o HBSC, ativar a UPA e a UCI Neonatal oram os 21 anos de serviços prestados à Secretaria Municipal da Saúde de Venâncio Aires que motivaram o convite para que Rosane Inês Bourscheidt da Rosa assumisse a chefia da pasta em Farroupilha. Com panoramas semelhantes nos dois municípios, ela chegou para encontrar soluções. Aos 51 anos, é casada com João Carlos da Rosa, mãe de Luiza Gabriela da Rosa, de 20 anos, que é estudante de Farmácia, e de Chalimar da Rosa, 29 anos, supervisora escolar. Aliás, fator determinante para assumir o cargo foi ter a aprovação da família. “Não conhecia o prefeito Claiton e o município só de passagem. O convite partiu pelo conhecimento técnico que possuo na área e por ter vivido uma situação parecida em Venâncio Aires, mas também ninguém faz nada sozinho, conto com uma ótima equipe”, aponta. Começou a trabalhar aos 16 anos em escritório de contabilidade, depois passou para empresa de material de construção atuando na área contábil e teve ainda passagem pelo comércio. Funcionária pública de carreira, foi inclusive secretária adjunta da Secretaria da Saúde de Venâncio Aires por oito anos. Com filiação partidária recente, há cerca de um ano integra a sigla do PDT, mas não busca cargos políticos e nem almeja cadeira no Legislativo. No momento, sua terra natal fez uma cedên-

cia da funcionária pública à prefeitura de Farroupilha, colocando toda a sua expertise em prol da causa. “Atravessamos uma crise com o hospital São Sebastião Mártir em 2011, sendo que por uma dívida enorme estava prestes a fechar as portas. Teve uma intervenção, a qual me envolvi diretamente, com foco em recuperar o hospital”, compara Rosane, que também integra o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Rio Grande do Sul e a Comissão Intergestores Bipartite do Estado.

Juliana Inês Casa Barbieri

F

Os trabalhos pelo São Carlos, UPA e UCI Neonatal Última dos secretários a tomar posse, não se rende diante das dificuldades na área: como a delicada situação financeira do Hospital Beneficente São Carlos (HBSC), a Unidade de Cuidados Intermediários (UCI) Neonatal que tem equipamentos comprados, mas não está em funcionamento, e a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), que ainda não abriu as portas. Rosane considera que a UPA é fundamental para desafogar o Pronto-Atendimento do Hospital e, por ser de média complexidade, contará com todo o aparato necessário e funcionamento 24 horas. Ainda será base para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). Já está sendo realizada licitação da subestação de energia e central de gases,

Olhar técnico para gerenciar a saúde: Rosane deixou a terra natal para atuar no município

fundamentais para os serviços da unidade. Junto ao governo do Estado está garantido o repasse de R$ 700 mil para compra de equipamentos e a intenção é de que em setembro a UPA abra as portas. Já o HBSC está sob os cuidados de empresa de consultoria. O contrato é de dois anos, com valores pagos pela prefeitura. A secretária aponta ainda que uma das necessidades é pactuar novos serviços, como os leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) que conta com cinco habilitados, mas se buscará mais três. Já os móveis da UCI estão sendo licitados e a in-

tenção é de que neste ano passe a funcionar, obtendo as habilitações necessárias. “É um desafio fazer esse trabalho bem feito. O que me motiva é que são vários serviços importantes para a população”, salienta. Sobre Farroupilha, garante que já está afeiçoada ao município, diz que a comunidade é receptiva e que encontrou uma estrutura ótima para trabalhar. “A importância está em fazer a diferença na vida das pessoas. Poder escutá-las, ter envolvimento direto. Sempre trabalho em equipe, com diálogo, essa é minha forma de prestar bons serviços”, considera.


Sexta, 3 de março de 2017 | 11

Compromisso com a cidade

POLÍTICA

Talento para ensinar e aprender Elaine Giuliato descobriu aos 17 anos a real vocação pela educação, chefia a pasta municipal pela terceira vez e vê na afetividade a construção de boas relações s primeiras lições do bê-a-bá foram dadas pelo avô. Foi Batista Giuliato que, mesmo semialfabetizado, traduziu a importância do conhecimento. Foi nas lições do “nonno professor” que a pequena Elaine Mareli Giuliato começou a construir seus saberes. Assim, por volta dos 6 anos, chegou à escola conhecendo as letras, o mesmo espaço que ocuparia profissionalmente anos mais tarde. “Lembro com muito carinho dele, realmente tinha uma convivência estreita com o meu avô”, recorda. Como a maioria das meninas, espalhava as bonecas pela sala e brincava, mas o papel de professora era sempre seu. Foi aos 17 anos, já cursando Magistério, que encontrou a área exata de atuação. Em visita à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Farroupilha (APAE) reconheceu esta como sua grande causa. “Passei a fazer visitas a APAE porque gostei muito, sempre tive esse elo afetivo com a instituição”, conta, sendo que mais tarde foi diretora da Escola de Educação Especial Sol Nascente, entidade em que atuou por 23 anos. Na sua formação, inicialmente cursou Educação Artística na Universidade de Caxias do Sul (UCS), depois seguiu para Pedagogia com especialização em Educação Especial. A primeira escola que trabalhou foi no Colégio São Tiago, tendo passagem também pelo Centro Ocupacional Senador Teotônio Vilela. Elaine é funcionária pú-

blica municipal desde 1986, é ainda especialista em Administração Estratégica de Serviço e presidiu o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente (Comdica). A Secretaria de Educação ela assumiu de 1997 a 2000, de 2013 a 2016 e foi reconduzida ao cargo para a gestão de 2017 a 2020. Neste novo mandato do prefeito Claiton Gonçalves, teve inclusive mobilização de diretores e professores solicitando a permanência de Elaine. Uma demonstração que comoveu a pedagoga e a faz acreditar ainda mais na profissão. “Sempre trabalhei com educação. Esta é a minha vida profissional. Faço porque tenho muito amor e faço com convicção”, considera a profissional que é mãe de Antônio Giuliato Fanton, cirurgião-dentista, e de Patrícia Giuliato Fanton, formada em Serviço Social. Aos 57 anos, se define como simples, sempre de bom humor e com uma afetividade incondicional. Com afeto é que se faz uma melhor educação Natural de Farroupilha, Elaine entrou na vida política em função do ex-marido, Fernando Oscar Fanton, que foi vice-prefeito e inclusive assumiu o município por pouco mais de um mês, em 2000, quando o então chefe do Executivo, Avelino Maggioni, faleceu. Filiada ao PDT há cerca de 30 anos, nunca disputou uma vaga

Arquivo Pessoal

A

Elaine com os filhos Patrícia e Antônio: companheiros e incentivadores de sua força de vontade

na Câmara de Vereadores e garante que não tem essa pretensão. Fora dos bancos escolares, não pensa em atuar. “Um dos objetivos da educação é tornar o ser cada dia mais humano”, explica, tendo esta como uma de suas verdades. A secretária garante ainda que a grande busca da rede municipal é manter a qualidade dos serviços, em torno de 8,3 mil atendimentos diários nas escolas, contraturno e instituições de Educação Infantil. “A rede municipal é comprometida com as questões da educação. O sentimento de pertencimento dá um maior

envolvimento à rede”, salienta Elaine, que cita entre os maiores projetos o Núcleo de Apoio Tecnológico de Farroupilha (Natfar) que recebeu o prêmio Gestor Público em 2015, reconhecendo as melhores ações das prefeituras gaúchas. A educadora também acredita que estabelecer relações de afeto dá maior eficácia à aprendizagem. O acolhimento é outro ponto importante e o sentimento de pertencimento mais participativo. Segundo Elaine, este é o diferencial de uma boa educação, como a de Farroupilha, que figura com reconhecimentos no Estado e País.


12 | Sexta, 3 de março de 2017

Compromisso com a cidade

POLÍTICA

Nova reserva do destino para Catafesta Após oito anos de contínua atuação no Legislativo municipal, Sedinei Catafesta tem a missão de comandar a recém-criada Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude ersonagem chave na reviravolta que deu a Claiton a maioria na Câmara de Vereadores em seu primeiro mandato, Sedinei Catafesta teve seus esforços recompensados e foi o escolhido para comandar a pasta municipal de Esporte, Lazer e Juventude, criada na última reforma administrativa. À frente da secretaria, o peessedista terá como alguns dos objetivos a elevação de patamar do DMEL e tornar realidade uma antiga proposta: a construção de uma pista de quilômetro de arrancada. “O projeto do arrancadão está andando. Após alguns entraves burocráticos, devemos ter o início das obras ainda neste ano”, destaca Catafesta. Empreendimento da empresa Cia de Eventu’s, a estrutura ficará localizada na Linha Alencastro. A expectativa é que a pista receba etapas dos campeonatos nacional e estadual do esporte, além de servir como alternativa de lazer para os jovens. Entusiasta da proposta há alguns anos, inclusive tendo-a usado como plataforma eleitoral, Catafesta garante o apoio da secretaria ao projeto. Mas, talvez, o principal desafio seja outro: o de transformar o DMEL em um Centro de Atividades Regulamentar. Conforme explica Catafesta, o objetivo é ampliar o atendimento proporcionado pela estrutura, tornando-a uma espécie de escola, com direção, coordenação e professores, permitindo também aos jovens que lá treinam a possibilidade de competir em disputas regionais. A expectativa é que as novidades possam ser apresentadas até a metade deste ano. A pasta também tem atuado na disponi-

bilização de novas atividades no Parque dos Pinheiros, bem como procura viabilizar benfeitorias no Parque Cinquentenário. Além disso, tem auxiliado no encaminhamento dos pedidos do Passe Livre estadual e será a responsável por melhorias nas praças de lazer. Também tem sido buscadas parcerias para promoção de Farroupilha através de equipes femininas de handebol e futebol, com novidades devendo ser anunciadas nas próximas semanas. Os desafios, no entanto, não parecem assustar Catafesta, que pode buscar referências para cumpri-los em sua própria trajetória de vida. Nascido em Nonoai em 6 de setembro de 1984, viu a mãe, Juraci Catafesta, ser assassinada durante um assalto quando tinha apenas nove anos e perdeu o pai, Jair Catafesta, no ano seguinte, em um acidente de trânsito. Teve a chance de ser adotado, mas preferiu ficar ao lado dos irmãos Sedinando e Sedineila. Após morar um tempo em Gramado dos Loureiros, Catafesta veio para Farroupilha em 2000. Tragédias pessoais e a força para vencer: a trajetória de Catafesta O início não foi nada fácil. Ainda adolescente, trabalhou como garçom em um restaurante em Bento Gonçalves. Trabalhou ainda na Fras-le, no Multimercado do bairro Volta Grande e na recepção do Hospital Beneficente São Carlos. Função que, de certa forma, lhe abriria as portas para uma carreira política. Após auxiliar Nilton Bozzetti na campanha a deputado estadu-

Arquivo Pessoal

P

Catafesta conta com o apoio da noiva Daniela para desenvolver trabalho à frente da nova pasta

al em 2006, foi convidado a ingressar no Partido Progressista (PP) e, dois anos depois, não só concorreria a vereador como seria a grande surpresa daquele pleito, ao se eleger com 1.170 votos. Em 2012, foi o mais jovem parlamentar a assumir a presidência do Legislativo farroupilhense na história, tendo se notabilizado por iniciar a transmissão via internet das sessões. No mesmo ano, foi reeleito com 941 votos. Já em 2013, após divergências internas, deixou o PP e fundou o PROS no município. Pela sigla, foi novamente presidente da Câmara em 2014, criando o CNPJ próprio da Casa, e, no mesmo ano, concorreu a deputado estadual, conquistando 5.654 votos. Em março de 2016, quase no encerramento da janela para migração partidária visando as eleições de outubro, optou por

atender um convite do deputado federal Danrlei de Deus Hinterholz e ingressar no Partido Social Democrático (PSD). Pela nova legenda, novamente foi reeleito, desta vez com 759 votos, sendo convidado, na sequência, para compor o primeiro escalão do Executivo municipal. Por vezes polêmico, mas sempre dedicado às funções que exerce, comemora a oportunidade. “É uma grande responsabilidade, dar sequência nos projetos que já existem e implantar outros que temos projetado”, assinala Catafesta. Ele ainda cita a vontade de honrar o apoio que tem recebido da comunidade ao longo dos anos. “Em um momento triste da política nacional, procuro fazer sempre as coisas certas, para que as pessoas que acreditaram em mim possam se orgulhar da minha representação perante à Câmara e, agora, no Executivo”, frisa.


Sexta, 3 de março de 2017 | 13

Compromisso com a cidade

POLÍTICA

Política como legado familiar Reeleito com 493 votos, progressista Kiko Paese dará continuidade, no Poder Legislativo farroupilhense, à trajetória iniciada por seu pai há mais de meio século de longa data a história dos Paese na Câmara Municipal de Vereadores. Ela inicia, mais precisamente, em 1964, com a eleição de Josué Paese para ocupar uma cadeira no Poder Legislativo. E, após as passagens de Carlos Mário e Ricardo Paesi entre as décadas de 70 e 90, esta trajetória tem continuidade com Josué Paese Filho, o Kiko, que pela terceira vez consecutiva ocupa uma vaga como titular na Casa. Entre os parlamentares mais experientes da atual composição da Câmara, o progressista é cauteloso em falar sobre os planos para o mandato. “Vereador não tem de prometer muito, tem de tentar buscar soluções e depois apresentá-las à comunidade”, analisa Kiko. Foi assim que, atuando quase que na surdina, o parlamentar obteve nos últimos anos, junto a deputados da legenda, diversas indicações de emendas. Ele destaca, por exemplo, as obras de asfaltamento da rua Colorado, no bairro Belvedere, a construção de quadras poliesportivas nas escolas de Nova Sardenha e Linha Paese e a reforma do Museu Casa de Pedra, bem como recursos já encaminhados para viabilizar a implantação de praças de lazer em quatro comunidades do interior. “Desde que assumi como vereador titular em 2009, sempre procurei ter um contato muito firme com os deputados em Brasília”, explica Kiko, que garante que tentará atrair novos recursos para o município nos próximos anos. Como inte-

grante da Frente Parlamentar de Proteção e Bem Estar à Vida Animal e presidente da Comissão de Segurança Pública, o progressista projeta também focar o mandato nestas duas áreas, bem como cobrar do Executivo melhorias nas estradas do interior e na iluminação pública tanto nas áreas urbanas como nas rurais.

Daniel Rufatto

É

Sempre na surdina: chamado de Kiko desde o berço, progressista vai para a quinta legislatura na Câmara de Vereadores, sendo a terceira como titular

Das origens no interior às experiências profissionais: a trajetória de Kiko Paese Nascido na Linha Paese (3º Distrito) em 24 de julho de 1952, Kiko começou cedo a auxiliar na olaria que os pais mantinham na localidade e na agricultura, dividindo o tempo com os estudos no Desvio Blauth. Por volta dos 11 anos, veio junto com a família para o Centro do município, onde passou a ajudar no restaurante O Garrafão, empreendimento do pai dele localizado na rua Júlio de Castilhos. Depois foi para Caxias do Sul, onde conclui o 2º grau e trabalhava em um restaurante junto com os irmãos, e, na sequência, para Canela, onde montou uma lancheria. De volta a Farroupilha, colocou junto com a família a Confecções Berta e, depois, o Sobrado’s Bar. Também trabalhou como caminhoneiro, antes de abrir a Surdinas Kiko Paese, que já possui 27 anos de atuação no segmento. Casou-se com Inês Terezinha em 1974 e é pai de dois filhos: a advogada Roberta e o designer de produtos Eduardo, além de ser avô do Henrique,

de 9 anos. Após morar de aluguel por 32 anos na rua da República, transferiu-se, há quatro anos, para sua residência própria, situada em cima do seu estabelecimento comercial, na Barão do Rio Branco. Seguindo os passos do pai Josué Paese, e do irmão Renato, que foi vereador por três mandatos em Caxias do Sul, inclusive assumindo a presidência da Casa Legislativa e a prefeitura por alguns dias, Kiko ingressou na política em 1999, ao se filiar ao PTB. No ano seguinte, concorreu pela primeira vez e ficou como primeiro suplente, chegando a assumir por um breve período de tempo naquela legislatura. Já pelo PPB (atual PP), no pleito de 2004, novamente ficou como 1º suplente e teve oportunida-

des de mostrar serviço na Casa Legislativa. Em 2008, finalmente veio a esperada vaga de titular na Câmara e, em 2010, ocupou a presidência do Legislativo municipal. Autor de sugestões que depois se tornariam leis, como a do estacionamento rotativo e a do banco de medicamentos, além de organizar um abaixo-assinado que reuniu 10.741 assinaturas para implantação de sinaleiras no trevo da Av. Santa Rita e encaminhar junto à Unimed o pedido para implantação da primeira academia ao ar livre no município, Kiko aos poucos foi se consolidando no cenário político municipal e, com isso, conquistou a reeleição nos pleitos de 2012 e 2016, honrando a trajetória familiar.


14 | Sexta, 3 de março de 2017

Compromisso com a cidade

Política

O recordista absoluto de legislaturas Agora na Rede, o idealista Beto Maioli, famoso no meio político pela propaganda “Muda Brasil” e por suas atuações musicais, terá mais quatro anos na Câmara ersonagem quase folclórico da política farroupilhense, Beto Maioli novamente alcançou uma vaga na Câmara de Vereadores. Esta será a sétima legislatura dele, recorde absoluto no município. Motivo de grande orgulho para alguém que, mesmo sem a oportunidade de estudar quando jovem, construiu uma trajetória sólida tanto profissionalmente como na política. “Quando eu era pequeno, sonhava de um dia ser alguma coisa na vida”, diz o parlamentar. Para chegar ao objetivo, Beto suou desde os primeiros anos. Filho de Hortencio Maioli e Izabela Tolotti, nasceu em Farroupilha no dia 22 de julho de 1948. Desde cedo auxiliou os pais nas lidas da agricultura na Linha Amizade (4° Distrito), e, por conta disso, somente estudou dos 7 aos 10 anos. Aos 19 serviu o Exército em Bento Gonçalves e, no retorno, após um breve período com os pais, casou-se pela primeira vez e foi trabalhar de empregado em uma propriedade rural próxima a Nova Milano. Cerca de um ano depois, passou a colaborar na propriedade de Osvaldo Pontalti, com quem, mais tarde, faria uma parceria no segmento de comércio de mudas. “E nunca mais parei de trabalhar com mudas. Fico muito contente por Deus ter me dado essa oportunidade, de poder desempenhar um trabalho relacionado à natureza, à vida”, assinala o viveirista, que há quase três décadas passou a atuar de forma independente. Em 1988, foi convidado a ingressar no PMDB. No mesmo ano, concorreu pela pri-

meira vez a vereador e, com 402 votos, ficou como terceiro suplente. Condição que lhe possibilitou a assumir a vereança e, quatro anos depois, conquistar 1.171 votos e ser o 3º candidato mais votado de Farroupilha. Em 1996, optou por não concorrer, já que estava fora da cidade, auxiliando em um projeto de desenvolvimento da agricultura no Alto Uruguai.

Daniel Rufatto

P

Muda Brasil, prefeito por três dias e migração para a Rede Sustentabilidade Já pelo PDT, voltou a conquistar uma vaga na Câmara nas eleições de 2000 e 2004. Sendo que, em 2007, foi presidente da Casa, além de ter assumido como prefeito por três dias. Também concorreu, em 2006 e 2010, a deputado federal, alcançando, respectivamente, 8.323 e 6.929 votos, além de ter ficado marcado pela propaganda utilizando o slogan “Muda Brasil”. “Claro que eu queria me eleger, mas, se não ganhasse, queria que pelo menos os políticos copiassem algumas das ideias que defendia”, destaca Beto, citando, entre elas, a federalização de todas universidades de Medicina, a reforma das leis trabalhistas que considera prejudiciais aos empresários e também na Previdência Social. Hoje, conforme observa, apesar de algumas delas começarem a ser colocadas em prática, o Brasil está em uma situação preocupante. “O País perdeu toda credibilidade. Acho que tem de desburocratizar, ter leis mais simples, mas mais rigorosas”, defende o parlamentar. De volta às eleições

Longa trajetória: Beto Maioli está na sua sétima legislatura na Câmara de Vereadores

municipais, Beto concorreu ainda pelo PDT ao Legislativo em 2008 e 2012. Não conseguiu uma cadeira de forma direta, mas foi convocado a ocupar a vereança por determinados períodos de tempo no decorrer das legislaturas. O que, de certa forma, repete-se agora. Pela primeira vez candidatando-se pela Rede Sustentabilidade, Beto fez 400 votos na última eleição e ficou como suplente. Com a ida de Glória Menegotto para o Executivo, já no dia 2 de janeiro deste ano voltou ao plenário legislativo que tão bem conhece. Apesar da troca de legenda, ele diz que continuará a focar o trabalho nas necessidades da população “A gente tem uma sigla para concorrer e depois uma bandeira para defender, que

é a do povo”, repete, quase como mantra. Outros motivos de orgulho para Beto são os cinco filhos e o fato de, apesar da idade, continuar jogando futebol com os mais jovens, sempre como defensor. Mas nada faz brilhar mais o olho dele do que a música. Já gravou um CD e tenta viabilizar o segundo. “Reconheço que a minha voz às vezes não é muito brilhante, mas minhas músicas, todas elas, têm um conteúdo muito bonito. Elas têm uma história, não é aquelas letras que têm ‘pocotó’ e ‘créu, créu, créu’”, brinca Beto, informando que, recentemente, deu autorização para a dupla Riacho e Riozinho gravar algumas de suas composições. “São músicas que vão fazer sucesso, tenho certeza absoluta”, espera o recordista farroupilhense de legislaturas.


Sexta, 3 de março de 2017 | 15

Compromisso com a cidade

POLÍTICA

Transformação por meio de novas ideias Estreante na Câmara de Vereadores, Odair Sobierai espera trabalhar de forma igual para todos e encaminhar junto ao poder público sugestões da comunidade ara Odair José Sobierai, os primeiros meses tem sido de ambientação no Legislativo farroupilhense. Junto com o colega de bancada Sandro Trevisan, o peessebista tem realizado uma série de reuniões nas Secretarias Municipais, roteiro que, em breve, será estendido a associações representativas e a comunidade. O objetivo é, além de se colocar à disposição, agregar sugestões para elaboração de novos projetos. “O vereador no mínimo tem de saber como funciona cada setor do Executivo. Além disso, tem de fiscalizar e escutar a comunidade. Uma pequena ideia que se discute dentro de uma associação muitas vezes não chega a se concretizar porque ninguém a leva adiante. Vamos tentar buscar essas ideias para que, daqui a pouco, possa surgir algo grandioso”, explica Oda. Da juventude em Planalto ao Feggart: o caminho de Oda até o Legislativo Filho de Adão e Otávia, Oda nasceu em 14 de julho de 1975 no município de Planalto. Caçula entre sete irmãos, começou cedo a auxiliar a família na roça. Para ir até a escola, caminhava dois quilômetros para ir e dois para voltar em estrada de chão. Foi nessa rotina que concluiu os ensinos fundamental e médio, antes de ir servir o Exército no quartel de Uruguaiana. Durante este período, em julho de

1994, a família de Oda se mudou para Farroupilha em busca de mais oportunidades. Caminho que foi seguido por ele após concluir o serviço militar. Logo conseguiu emprego na fábrica de talheres da Tramontina, onde permaneceria por sete anos. A atuação profissional dele seguiu como representante comercial de empresas do ramo de confecções no Estado, função que desempenhou de 2002 a 2012. Neste meio tempo, já casado com Adriana Fabbris Sobierai, e pai de Carla, hoje com 19 anos, e Cassiano, 13 anos, recebeu um convite de Cleonir Roque Severgnini para auxiliar na fundação do Partido Socialista Brasileiro (PSB) em Farroupilha. Com uma trajetória marcada pelo envolvimento em associações comunitárias, não foi difícil para ele aceitar o convite. “A política vem em uma sequência muito igual. Entrei nela em busca da renovação, mesmo que saiba que talvez não seja eu a pessoa que vá conseguir isso. Tenho o entendimento de que, se você tiver um trabalho bom, deve seguir até um período, mas depois tem de deixar a política”, idealiza Oda, que, concorreu pelas primeiras vezes a vereador em 2008 e 2012, alcançando, respectivamente, 244 e 214 votos. Em 2013, com o PSB na base de sustentação do governo Claiton, assumiu como diretor da Secretaria Municipal de Obras e Trânsito. Ficou na função até meados de 2014, quando foi nomeado como subprefeito do 2º Distrito e passou,

Daniel Rufatto

P

Construção diária: com apoio do filho Cassiano, Oda projeta mandato voltado às demandas populares

entre outras atribuições, a coordenar as obras do Programa de Asfaltamento Rural (PAR). Ao mesmo tempo, assumiu a partir de 2014 a patronagem do CTG Chilenas de Prata, que fica localizado no bairro Santa Catarina, onde o parlamentar vive desde que veio para o município. À frente da entidade, cujo segundo mandato se encerrará neste ano, teve papel essencial para realização da Edição de Ouro do Feggart em 2015. Dedicação que refletiu nas urnas. No último pleito, Oda

obteve 382 votos e ficou na 2ª suplência da coligação. Condição que lhe possibilitou assumir a vereança no dia 2 de janeiro e vislumbrar quatro anos de atuação na Câmara de Vereadores pela frente. “Sempre gostei de trabalhar em grupo, de dividir opiniões. Quanto mais se desenvolve uma ideia, maior ela fica. Como vereador, a minha principal bandeira é trabalhar para todos. O futuro depende da nossa construção do dia a dia”, assinala o peessebista.


16 | Sexta, 3 de março de 2017

Compromisso com a cidade

POLÍTICA

Boca de Urna Mulher Referência

Retorno aos trabalhos Após a pausa por conta do Carnaval, a Câmara de Vereadores de Farroupilha retoma os trabalhos regulares na segunda, com sessão destinada ao Grande e Pequeno Expediente e participação da presidente do Conselho Municipal de Educação, Deisi Noro, na Tribuna Popular. Na terça, discussão de projetos. Entre as matérias atualmente em pauta, destaque para o PL 12/2017, que propõe a reestruturação do Conselho Municipal de Turismo e do Fundo Municipal de Desenvolvimento do Turismo.

Fim da série de perfis Iniciada em 13 de janeiro, a série com os perfis de todos os atuais secretários municipais e vereadores chega ao fim nesta semana. Ao longo de oito edições, foram publicados 28 perfis, todos produzidos pela Redação do Jornal Informante, que traçam um bom panorama daquilo que se pode esperar da atuação de cada um. Vale a pena arquivar e conferir, no nem tão longínquo dezembro de 2020, os resultados do que está sendo projetado agora para o quadriênio.

Executivo reavaliará valores e estipulará novo prazo de pagamento para os casos em que houve erro de cálculo Daniel Rufatto

Daniel Rufatto

Com intensa atuação na área social, Genair de Freitas Morgenstern será homenageada na próxima quarta, pelo Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (Comdim), com o Certificado Mulher Referência 2017. O evento, que acontece no plenário do Legislativo municipal, a partir das 18h30min, será seguido, às 20h, de palestra com a pastora Paula Naegele.

Prefeitura reemitirá 400 carnês de IPTU relativos a glebas daniel@jornalinformante.com.br

A

pós a constatação de um erro no sistema, a prefeitura reemitirá, com valores corrigidos e novo prazo de pagamento, 400 carnês de cobrança do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). O problema foi verificado apenas nas avaliações das glebas (áreas de terra não urbanizadas ou loteadas) e correspondem a 1% das mais de 40 mil inscrições de imóveis. Secretário Municipal de Finanças, Benami Spilki explica que o equívoco ocorreu por uma questão técnica do programa que efetuou os cálculos. “Em 2016, o número cadastral das glebas foi alterado no sistema. No momento que foi gerado o IPTU de 2017 o sistema buscou o valor teoricamente cobrado no ano anterior para estabelecer o reajuste conforme o limite estabelecido, respeitando a defasagem histórica. Dessa forma, o programa não encontrou nenhum valor tributado no exercício de 2016, pois houve esta mudança. Portanto, o programa entendeu que não havia sido cobrado IPTU no ano anterior”, diz Benami. Ele frisa que a situação, no entanto, é relativa apenas às glebas. “Para identificar se seu imóvel é ou não uma gleba, basta procurar pelo núme-

Prazo para pagamento do IPTU, com até 17% de desconto, encerra em 20 de março, mesma data de vencimento da primeira parcela para quem optar por efetuar o pagamento em até seis vezes

ro do lote e da quadra. Se não houver esta informação no carnê, o terreno se trata de uma gleba e poderá ser revisto. Se o carnê possuir estas informações, não há erro no cálculo do IPTU”, ressalta Benami. Novidades do IPTU 2017: diminuição na alíquota e atualização da planta de valores Em distribuição desde o início da semana passada, o IPTU 2017 apresenta algumas novidades. Uma delas é a atualização da planta de valores dos imóveis (referência para calcular o imposto), com limitador de 80%, corrigindo uma defasagem histórica de 25 anos. Com isso, a prefeitura entende que houve um equilíbrio em relação aos valores reais dos imóveis. “Precisamos tornar a cobrança do IPTU mais justa. Terrenos e imóveis que valem mais, e estão em áreas mais no-

bres, devem pagar mais imposto”, declara Benami. Em contrapartida à reavaliação dos valores venais, conforme ele explica, houve uma redução na alíquota aplicada para o cálculo do IPTU, que, em 2016, era de 0,8% e, neste ano, varia de 0,2% a 0,45%, conforme o zoneamento. Benami ainda destaca que o reajuste do imposto em relação a 2016, tendo como referência a inflação no período, foi de 7,17%. Mesmo índice aplicado na taxa de limpeza urbana, que passou a ser cobrada também de proprietários de terrenos baldios. “Todo o imóvel que tem o serviço posto à disposição deve ser cobrado, pois a estrutura pode ser usada”, afirma o responsável pela pasta de Finanças. Para esclarecer eventuais dúvidas dos contribuintes, uma equipe exclusiva para tratar do assunto está à disposição no Ceac (14 de Julho, 710), de segunda a sexta, das 9h às 16h.


Sexta, 3 de março de 2017 | 17

Compromisso com a cidade

Educação

O debut do Planeta Criança Escola de Educação Infantil comemora 15 anos de fundação e celebra a data em grande estilo, já preparando outras festividades ao longo do ano ma das referências de boa educação em Farroupilha, a Escola de Educação Infantil Planeta Criança comemorou nesta semana 15 anos de atividades. A partir do lema “A visão do mundo começa aqui”, atende pequenos de 8 meses a 5 anos, oferece toda a estrutura educacional, com equipe qualificada e assessoramento de profissionais especializados. A diretora da instituição, a pedagoga Elenice Girelli, calcula que, nestes anos de atividades, cerca de 750 alunos tenham passado pelo Planeta Criança. A metodologia aplicada é a do russo Bronfenbrenner, onde o conhecimento é estimulado e adquirido nos processos proximais. O grande diferencial da escola são as salas ambientes, espaços temáticos com as diferentes áreas do conhecimento. A data foi festejada na escola com decoração especial e docinho para as crianças. Já os pais tiveram encontro motivacional na noite de quarta, no CTG Ronda Charrua, com o humorista Edgar Salvi, na palestra “Me dá uma raiva”. Também foi servido bolo comemorativo. Integrando os festejos, o site

da instituição será lançado em breve para mostrar um pouco da história e do que o Planeta Criança oferece. Outras ações deverão ser realizadas ao longo do ano, também lembrando a data festiva, sendo que um Grupo de Pais está sendo organizado para atuar junto à escola. “Celebrar 15 anos significa aprender todos os dias a lidar com as diferenças e poder reconhecer que o amor pela escolha da nossa profissão faz toda a diferença”, revela Elenice, que faz questão de reconhecer a importante contribuição de Ivone Nichetti que há nove anos é a cozinheira da instituição, bem como a psicóloga Raquel Marini e a nutricionista Veridiana Argenta Scapinelo que estão junto à escola por quase uma década. A diretora destaca ainda o apoio incondicional dos pais Olivo e Santa Girelli, da irmã Cristiane Girelli que foi sua sócia por 13 anos e dos filhos Pedro Luiz e Maria Luiza. “O nome surgiu em virtude do universo infantil ser mágico e ser de todos, então este seria um planeta para as crianças”, considera a diretora que atua há 23 anos na Educação Infantil.

Fotos: Juliana Inês Casa Barbieri

U

Festa de alegria no aniversário do Planeta: os pequenos festejaram os 15 anos junto aos professores e funcionários

O que a escola oferece

Além das salas temáticas, o Planeta Criança conta ainda com parquinho, solário, pátio interno, biblioteca, refeitório, monitoramento por câmeras e acompanhamento de nutricionista e psicóloga. Entre as atividades oferecidas há ballet, taekwondo, Inglês e natação. Um dos destaques é o trabalho de incentivo à cultura tradicionalista com o grupo de danças Planeta Gaúcho, formado pelos pequenos da escola. Localizada na rua Carlos Fetter, 523, no Centro, atende turno integral ou meio turno, conta com 35 alunos em turmas de Berçário, Minimaternal, Maternal A e B, Pré A e B.

Encontro com boas risadas: pais e educadores acompanharam palestra com show humorístico na festa da escola


18 | Sexta, 3 de março de 2017

Compromisso com a cidade

Preliminar Campos na Stock Car

Em busca da elite

O Brasil estreia neste domingo, fora de casa, na Segundona 2017. Com uma competição altamente reformulada, o rubro-verde busca o tão sonhado acesso, que esteve muito próximo nos três últimos anos. Como alento para este ano, o retorno de duas vagas na elite, já que em 2015 e 2016 apenas o campeão acessava o Gauchão. Mesmo assim, a tarefa é das mais complicadas.

Uma tabela ingrata

O rubro-verde tem um começo de estadual complicado. Dos quatro primeiros jogos, faz três como visitante, com duas viagens longas (Frederico Westphalen e Panambi) além do clássico contra o Glória. O único duelo em casa é em outro clássico, contra o Esportivo, na 2ª rodada. Porém, se obter resultados expressivos, tem uma sequência de dois jogos em casa e pode deixar bem encaminhada uma eventual classificação ao mata-mata.

Viagens no turno

Outro aspecto que chamou a atenção no calendário do Brasil é que a equipe faz três das quatro viagens longas no turno (Frederico, Panambi e Ijuí) e somente uma no returno (Crissiumal) e ainda assim, na 2ª rodada do returno. Nos últimos cinco jogos, viagens curtas e três partidas nas Castanheiras nos quatro confrontos que encerram a fase classificatória.

Divisão equilibrada

Mudança de patamar: conquistas em sequência no CBT levaram Campos à disputa da principal categoria do automobilismo nacional

São quatro times no eixo Serra/Vale do Rio Pardo (Brasil, Esportivo, Glória e Lajeadense) e quatro times no eixo Norte/Noroeste (Panambi, São Luiz, União e Tupi), a regionalização das chaves da Segundona Gaúcha ficou nivelada no que se refere ao quilômetro rodado. Cada time fará quatro viagens que exigem um deslocamento na véspera e três no dia do confronto.

Michel de volta

A negociação do meia atacante com o futebol mexicano não se concretizou e Michel retornou ao Brasil. Ele já vai a campo neste domingo, na estreia do rubro-verde.

Caderno Especial

Como de costume, o Jornal Informante circula com um Caderno Especial (veja abaixo) com tudo sobre a participação da equipe farroupilhense na Segundona Gaúcha, com projeção do técnico Paulo Matos, expectativa para o duelo de estreia, tabela de jogos do Grupo B e a apresentação da comissão técnica e plantel do rubro-verde. Apenas o primeiro capítulo de uma cobertura especial que o Tabloide fará do Brasil no estadual. Imagem: Reprodução

Divulgação

Atual bicampeão do Brasileiro de Turismo, pela Motortech Competições, Márcio Campos deve competir na Stock Car, a principal categoria do automobilismo nacional, nesta temporada. A meta era um desejo antigo do piloto farroupilhense, mas as propostas para que competisse na Stock não agradaram. Conversas com um ex-patrocinador do Brasileiro de Turismo começaram após o término da temporada passada e evoluíram consideravelmente. É provável que nos próximos dias o contrato seja assinado com uma nova equipe, que promete ingressar com força na categoria.


Sexta, 3 de março de 2017 | 19

Compromisso com a cidade

ESPORTE

LPS regressa após o recesso 3ª rodada da fase classificatória acontece neste sábado à tarde, nas cinco sedes do interior farroupilhense, com as tradicionais rodadas duplas a partir das 14h

D

epois do recesso de Carnaval, a Liga Parceria da Serra (LPS), responsável por revitalizar o futebol em Farroupilha, retorna neste sábado, com a disputa da 3ª rodada da fase de classificação. As partidas acontecem nas cinco sedes espalhadas pelo interior do município. O grande destaque fica por conta da Chave A, onde os quatro primeiros, que no momento estariam classificados à fase de quartas de final, se enfrentam. Os farroupilhenses Gaúcho e Jansen, vice-líderes com 4 pontos, duelam no jogo de fundo na Linha Sertorina. Líder e 4º colocado, os bento-gonçalvenses Parceria e Tandera também medem forças, mas na

preliminar em Nossa Senhora da Salete. Pela Chave B, um confronto que promete é o entre Oliveira Santana, um dos líderes, e Amigos da Bola, que está fora da zona de classificação apenas pelos critérios. O farroupilhense Titanium e o bento-gonçalvense Olimpíacos, que também lideram, encaram, respectivamente, o caxiense Real Rizzo (em Linha Amadeu) e o farroupilhense Mundo Novo (no 3º Distrito). Por conta do fim do Horário de Verão, as partidas ocorrem com a rodada dupla mais cedo, a partir das 14h. Confira duelos que movimentam o interior farroupilhense ao lado e a classificação da competição abaixo.

Classificação - Chave A

Classificação - Chave B

Equipe

P

J

V

E

D GM GC SG

Parceria

6

2

2

0

0

9

1

8

1

0

8

1

7

Equipe

P

J

V

E

D GM GC SG

Titanium

6

2

2

0

0

7

1

6

O. Santana 6

2

2

0

0

9

4

5

Jansen

4

2

1

Gaúcho

4

2

1

1

0

6

5

1

Olimpíacos 6

2

2

0

0

6

2

4

Tandera

3

2

1

0

1

4

3

1

Barcelona 4

2

1

1

0

4

2

2

Atlético PN 3

2

1

0

1

3

5

-2

A. da Bola

4

2

1

1

0

5

4

1

Lyon

2

2

0

2

0

1

1

0

Real Rizzo 1

2

0

1

1

4

5

-1

LSC

2

2

0

2

0

4

4

0

M. Novo

1

2

0

1

1

2

4

-2

Borussia

1

2

0

1

1

3

4

-1

Pôr do Sol 0

2

0

0

2

1

4

-3

Paysandu

1

2

0

1

1

2

4

-2

Tigre

0

2

0

0

2

3

8

-5

0

2

0

0

2

1

13 -12

0

2

0

0

2

0

6

-6

Sapucaia

Legenda: P (pontos), J (jogos), V (vitórias), E (empates), D (derrotas), GM (gols marcados), GS (gols sofridos) e SG (saldo de gols)

ABGF

Legenda: P (pontos), J (jogos), V (vitórias), E (empates), D (derrotas), GM (gols marcados), GS (gols sofridos) e SG (saldo de gols)

Liga Parceria da Serra (3ª rodada)

x

Sábado, às 14h

x

Sábado, às 16h

Campo do Flamengo, em Linha Amadeu

x

x

Sábado, às 14h

Sábado, às 16h

Campo do Gaúcho, em Linha Sertorina

x

Sábado, às 14h

x

Sábado, às 16h

Campo do Saletino, em Nossa Senhora da Salete

x

x

Sábado, às 14h

Sábado, às 16h

Campo da SERC Jansen, em Vila Jansen

x

Sábado, às 14h

x

Campo do Mundo Novo, no 3º Distrito

Sábado, às 16h


Mayara Saldanha

Inside

Para celebrar o Dia da Mulher em alto estilo

Imagens: Reprodução

Vocalista da Chimarruts, Tati Portella apresenta projeto solo “Noutra Direção” na quinta, às 20h, no auditório do Sindilojas – Página 3

Cadernos Especiais desta semana Guia do Imposto de Renda e a SERC Brasil na Segundona Gaúcha, os destaques da Edição 475


Luta contra a depressão OMS aponta que Brasil tem aumentado casos, sendo o País mais afetado da América Latina e com índices de ansiedade que já são os maiores do mundo ão 5,8% dos brasileiros que sofrem com depressão, é a maior população da América Latina afetada por esse mal. As causas são diversas, desde perda de familiares e amigos, rompimento de relacionamentos amorosos, situações de violência, casos de alcoolismo e dependência química. Num quadro geral, outros agravantes vêm mexendo com as estimativas e jogando os ponteiros do Brasil para o alto. De acordo com a médica psiquiatra Karen Letti, coordenadora da rede pública de Saúde Mental de Farroupilha, o fato do Brasil estar enfrentando turbulências econômicas deixa a população mais instável podendo avançar para quadros depressivos. A desigualdade social e a violência são outros pontos importantes. Uma população com mais acesso aos serviços de saúde e com maior sobrevida também contribui para o diagnóstico de novos casos. O relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) foi divulgado na última semana e aponta que o Brasil lidera o ranking latino-americano de depressão e também está entre os países com maior índice de ansiedade do mundo. Nos últimos 10 anos, o número mundial da depressão aumentou 18,4%, o que corresponde a 322 milhões de indivíduos afetados. “No Rio Grande do Sul há três fatores: o gaúcho como provedor da família, a descendência europeia que tem essa mesma figura de responsabilidade como marca cultural e um inverno rigoroso que diminui a incidência dos raios solares e os níveis de serotonina” aponta Karen como fatores desencadeantes da depressão, sendo que é um Estado ainda com grande número de suicídios. A psiquiatra aponta que Farroupilha, por ser uma cidade de rota para diversos municípios pode ter maior registro de alcoolismo e dependência química, devido à facilidade em obter substâncias psicoativas. Quadros que podem levar a problemas de saúde mental, entre eles a depressão. Sobre a ansiedade, 9,3% da população brasileira manifesta esse quadro clínico que pode englobar ataques de pânico, transtorno obsessivo-compulsivo, fobias e estresse pós-traumático.

Juliana Inês Casa Barbieri

S

Karen aponta que a depressão e a ansiedade devem ser tratadas para garantir qualidade de vida ao paciente, mas o encaminhamento aos serviços de saúde geralmente acontece por intervenção da família e pessoas próximas

Como identificar a depressão

vidade física, fortalecer a espiritualidade são muito importantes. Pesquisas apontam que quem tem fé sente-se mais protegido e incentivado a encarar os desafios. Desenvolver mecanismos internos fortalecidos pode ser a diferença entre ir à luta para melhorar a situação ou entrar num severo quadro depressivo.

Mulheres são as mais afetadas

Quem está em depressão não tem motivação para procurar auxílio, portanto o acompanhamento de familiares e amigos é fundamental. Na rede pública de saúde de Farroupilha os próprios Postos de Saúde podem orientar, além dos serviços como o Caisme (Papa João XXIII, 640) ou os Centros de Atenção Psicossocial (República, 1.041 e outro junto ao Caisme). O atendimento é gratuito e realizado por equipe especializada. O Hospital São Carlos também disponibiliza 10 leitos psiquiátricos para urgências como surtos psicóticos, risco de suicídio e outros transtornos mais graves.

O quadro clínico de quem está em depressão é reconhecido pelo tempo de duas semanas em estado de inatividade, perturbação do sono, reclusão, perda ou aumento da fome, ansiedade, desesperança, pensamentos de morte e ruptura com a realidade. Nesta situação há a necessidade de ajuda profissional com psicoterapia e medicação. Há mais mulheres com depressão do que homens e quem mais procura ajuda é o sexo feminino. Já nos casos de suicídio os maiores registros vêm da população masculina. A principal faixa etária com a desordem é entre 25 e 30 anos. A questão hereditária também tem peso importante e quem tem casos de depressão na família deve ficar atento.

Como prevenir

Manter uma alimentação equilibrada, praticar ati-

Onde encontrar ajuda


Sobrancelha O Ivanise Stein *

C

uidar da aparência é fundamental para melhorar a autoestima, ajudar na imagem seja na vida pessoal e na profissional, assim como para aumentar a valorização da beleza da mulher. As sobrancelhas, juntamente com a maquiagem, podem fazer total diferença no rosto, melhorando a expressão do olhar, deixando sua aparência mais elegante.

Micropigmentação Ombre Shadow é nova tendência para sobrancelhas

Atualmente, sobrancelhas bem delineadas e sempre bem feitas é o desejo de todas as mulheres, e vamos combinar que faz muita diferença no visual feminino. Na correria do dia a dia, nada melhor do que já ter elas desenhadas. Conheça, neste artigo, o que são as sobrancelhas ombré, técnica Ombré Shadow, para mulheres exigentes que gostam do efeito makeup shadow. É uma técnica esfumada, mas com efeito degradê esfumado, efeito maquiagem translúcida natural. Linda, elegante, suave e sofisticada, esta técnica veio pra ficar! Ela tem efeito mais preenchido no final da cauda, deixando assim o design mais definido, porém inicia clara, sem marcações geométricas, que fazem o trabalho parecer natural. Segue então em degradê de cor clarinha no início e escurecendo e intensificando para a cauda (final da sobrancelha). Primeiro foram os cabelos. Só se falava no tal do Ombré Hair, o estilo de mechas que deixa os fios gradativamente mais claros. Agora, a técnica chegou às sobrancelhas e está sendo um sucesso! O procedimento é uma micropigmentação, mas temporária. Dura em média um ano. Indicado para qualquer pessoa que queira realçar e definir com naturalidade. Indicada para todos os tipos de pele, esta técnica é mais indicada do que a fio a fio para quem tem pele oleosa e poros abertos, obtendo uma melhor cobertura e menos retoques. Venha conhecer esta novidade aqui, pertinho de você! * Dermopigmentadora Atualle Estética e Spa Fone (54) 3035-3577


Ombré Shadow Divulgação

Novidade: técnica é indicada para todos os tipos de pele e idade e mostra que veio para ficar


Pequena semente com grandes benefícios Fonte de diversas vitaminas, o gergelim é uma excelente opção para ser incorporada na dieta

como uma interessante opção alimentar para quem deseja reduzir os níveis de colesterol “ruim” no sangue. De cada 100 gramas do alimento, metade é lipídio, ácido graxo essencial ao bom funcionamento do organismo, por estocar nutrientes e funcionar como reserva de energia. Fonte das vitaminas A, E, B1, B2, cálcio, fósforo, ferro, magnésio, zinco, cobre e cromo, o gergelim também é rico em fibras, carboidratos e proteínas. As sementes achatadas, que medem de dois a cinco milímetros de comprimento, são encontradas nas cores castanha, branca e preta. As mais escuras são também as que contém mais antioxidante. De sabor diferenciado, o gergelim pode ser consumido de diversas formas, com arroz, molhos, saladas, frutas, iogurtes e, até mesmo, sucos e vitaminas. O gergelim também pode ser encontrado em biscoitos, bolos e pães. A ingestão diária recomendada por nutricionistas é de uma

Divulgação

por 52% de “gorC omposto dura boa”, o gergelim surge

Alimento funcional: gergelim pode ser utilizado no preparo de saladas e sucos

colher de sopa para aproveitar todos os benefícios da semente. Estudos comprovam que o consumo de gergelim também pode retardar efeitos do envelhecimento precoce, como o aparecimento de cabelos brancos, além de melhorar a elasticidade da pele por contribuir para a manutenção do colágeno. Outro benefício do gergelim é evitar os efeitos nocivos dos raios ultravioletas, como rugas e manchas, graças aos antioxidantes presentes em sua composição.

Durante a gravidez a ingestão das sementes também é bastante recomendada. Por ser rico em folato, o gergelim é considerado um aliado na dieta por diminuir o risco de malformações no feto e também auxilia na formação do esqueleto do bebê, pela grande quantidade de cálcio que possui. Já para as gestantes que sofrem com prisão de ventre, o gergelim melhora o funcionamento do intestino. Outro bom motivo para consumi-lo é a diminuição dos casos de anemia e de pré-eclâmpsia.


inside@jornalinformante.com.br

Farroupilha, 3 de março de 2017

Rodrigo Nassif Quarteto se apresenta em Caravaggio Grupo instrumental vem a Farroupilha neste domingo divulgar as músicas do novo EP intitulado Mar de Dentro, em apresentação promovida pelo Sesc arroupilha vai ser a primeira parada do Rodrigo Nassif Quarteto após a turnê pelo Reino Unido. O show do grupo de música instrumental vai ser neste domingo, às 18h, no Santuário de Nossa Senhora de Caravaggio. “Há um bom tempo tenho muita vontade em retornar à Serra Gaúcha para um show com o quarteto, dado que faz um bom tempo desde o último show na região. Tivemos a imensa alegria de contar com o Sesc Farroupilha para essa realização”, comenta Rodrigo Nassif. O músico nasceu em Passo Fundo e estudou violão clássico na UPF. Ganhou uma bolsa para o conservatório Luis Gianneo em Mar del Plata, província de Buenos Aires, e foi aluno do violonista Eduardo Isaac. Antes de formar o quarteto com Carlos Ezael (violão), Samuel Cibils (contrabaixo acústico e elétrico) e Leandro Schirmer (bateria e piano), Nassif lançou três discos solos: Rodrigo Nassif (2008), com o qual ganhou o Prêmio Açorianos na categoria Melhor Intérprete Instrumental, Fronteira (2010) e O Pulo do Gato (2011). Com a constituição do grupo, em 2015 o quarteto lançou seu primeiro álbum, o “Todos os Dias Serão Outono”. Ele foi o mais vendido da iTunes Store na categoria Música Instrumental. O trabalho continha 11 músicas. Entre elas, a composição “Balada de los Buendia”, que foi inspirada no livro “Cem Anos de Solidão”, do escritor colombiano Gabriel García Márques. Na apresentação de Farroupilha, o grupo vai divulgar seu novo trabalho, “Mar de Dentro”, que tem como inspira-

Maciel Goelzer

F

ção, segundo Nassif, a busca pelo autoconhecimento. Com um som, como diz o próprio músico, difícil de rotular, o quarteto tem como influência artistas de renome como Piazzolla, Tom Jobim, Heitor Villa-Lobos e Jimi Hendrix. “Nosso som é muito pessoal, muito latino americano, mas com uma vibe rock-jazz. Enfim, tomara que todos que gostam de boa música compareçam e tirem suas conclusões”, finaliza Nassif. A apre-

sentação do quarteto tem entrada franca, mas sugere-se a doação de um quilo de alimento não perecível.

Serviço

O quarteto, formado por Rodrigo Nassif, Carlos Ezael, Samuel Cibils e Leandro Schirmer, fará show com entrada franca

O que: show de Rodrigo Nassif Quarteto Quando: neste domingo Onde: Santuário Nossa Senhora de Caravaggio Quanto: entrada franca Informações: no Sesc Farroupilha, pelo fone (54) 3261-6526


2 | Sexta, 3 de março de 2017

Gustavo Pimentel

gustavospimentel@yahoo.com.br

O Brasil assistiu perplexo à soltura do goleiro Bruno, ocorrida na última sexta, véspera de Carnaval. Bruno estava preso havia quase 7 anos, acusado da prática dos crimes de homicídio qualificado, sequestro, cárcere privado e ocultação de cadáver de uma mulher com quem manteve um relacionamento amoroso e com a qual tinha um filho. Em que pese as circunstâncias da morte até hoje não tenham sido devidamente esclarecidas e que não tenha sido encontrado qualquer vestígio do seu corpo, não há dúvidas de que Eliza Samúdio foi realmente assassinada, pois os próprios autores do crime confessaram a sua morte. Pois bem, Bruno, que foi condenado em primeiro grau a uma pena de 22 anos e 3 meses, em regime inicialmente fechado, já estava preso havia aproximadamente 7 anos. Isso porque, desde a apuração do fato o jogador foi preso preventivamente e assim permaneceu durante a tramitação do processo e após o julgamento. Portanto, no caso de Bruno, como o seu processo após mais de 7 anos de tramitação foi julgado apenas em primeiro grau e encontra-se há 4 anos aguardando julgamento do recurso pelo Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais, entendeu o ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, que o prazo considerado razoável para a prisão preventiva já havia se excedido em muito, razão pela qual concedeu a ordem de habeas corpus, determinando a soltura de Bruno. Embora a atuação do ministro Marco Aurélio junto ao Supremo seja bastante criticável, especialmente na concessão desenfreada de habeas corpus, parece-me que nesse caso há sim uma injustificável demora no julgamento do recurso, a qual, desde que não provocado pela própria defesa do réu, seria fundamento bastante para a concessão do habeas. Porém, não é apenas isso. Embora tenha praticado um crime hediondo, Bruno era réu primário e possuía bons antecedentes. Assim, analisando-se apenas o crime de homicídio triplamente qualificado, cuja pena isolada aplicada foi de 17 anos e 6 meses, a progressão de regime se daria depois de cumpridos dois quintos da pena. Portanto, caso tivesse cumprindo pena definitiva, Bruno já estaria em vias de obter o direito à progressão de regime, pois quanto aos outros crimes a sentença de primeiro grau fixou regime inicial aberto para cumprimento da pena. Assim, caso o Tribunal de Justiça Mineiro dê provimento a algum tópico do recurso da defesa e com isso o jogador tenha a sua pena reduzida, é muito provável que Bruno já tenha cumprido mais tempo de pena do que o mínimo exigido por lei para a progressão para o regime semiaberto. Portanto, parece-me que dessa vez andou bem o ministro Marco Aurélio. Ainda que eu tenha uma visão muito crítica com a falta de rigor na execução penal, não posso aceitar que a morosidade do Judiciário, especialmente a demora de mais de 4 anos para o julgamento de um recurso, inviabilize um direito subjetivo do réu, que é a progressão de regime, parte extremamente importante no processo de ressocialização dos apenados. * Advogado

Música

Bandas agitam Parque Musical O final de semana promete muita animação no Parque dos Pinheiros com a apresentação de bandas de gospel, hardcore e punk rock. Projeto da prefeitura, o Parque Musical tem levado diversos artistas locais e regionais para concertos gratuitos dos mais variados gêneros musicais no espaço. Os encontros, que seguem até abril, ocorrem sempre entre às 18h e 19h. Nesta sexta, a atração confirmada é a banda Ministério de Louvor Renovação F.A. Com muita energia positiva, o grupo sobe ao palco para animar os frequentadores do Parque com seu rock gospel. Já no sábado, os caxienses da Al Forria e NewD fazem um agito inspirado em nomes como Blink 182, Sum 41 e Forfun. No domingo é o punk rock que vai invadir o Parque, com o som da Aknator, desta vez uma hora mais cedo, às 17h.

Daniel Rufatto

Para entender o caso do goleiro Bruno

Compromisso com a cidade

Natureza e música: shows de diferentes estilos animam entardecer

Serviço

O que: shows de bandas no Parque Musical Quando: sexta, às 18h, banda Renovação F.A; sábado, às 18h, bandas Al Forria + NewD; e domingo, às 17h, banda Aknator Onde: Parque dos Pinheiros Quanto: entrada franca

Cinemas GNC Caxias (Shopping Iguatemi, RST-453, quilômetro 3,5) GNC 1: Bugigangue no Espaço - às 13h20min GNC 1: Internet: O Filme - às 15h30min e 17h30min GNC 1: Aliados - às 19h30min GNC 1: Lion - às 22h GNC 2: Cinquenta Tons Mais Escuros - às 13h30min e 18h40min (dublado), 16h e 21h20min (legendado) GNC 3: La La Land: Cantando Estações - às 14h45min GNC 3: A Grande Muralha - às 17h30min e 22h (dublado), 19h45min (legendado) GNC 4: Logan - às 13h40min e 19h (dublado), 16h20min e 21h40min (legendado) GNC 5: A Grande Muralha (dublado e em 3d) - às 13h30min GNC 5: Logan - às 15h40min e 21h (dublado), 18h20min (legendado) GNC 6: Monster Trucks (dublado) - às 13h20min e 15h45min GNC 6: John Wick: Um Novo Dia Para Matar (dublado) - às 18h GNC 6: Logan - às 20h30min Ingressos: segunda, quarta e quinta (exceto feriado) a R$ 20,00 e R$ 26,00 (salas 3d); terça (exceto (feriado) R$ 14,00 e R$ 18,00 (salas 3d); sexta a domingo e feriado a R$ 25,00 e R$ 32,00 (salas 3d). Meia entrada todos os dias para menores de 18 anos e maiores de 60 (mediante apresentação de identidade), estudantes (mediante apresentação de Carteira de Identificação Estudantil) e para o Movie Club Preferencial.

Cinépolis San Pelegrino (Avenida Rio Branco, 425) Cinépolis 1: Logan - às 13h15min, 16h15min, 19h15min e 22h10min Cinépolis 2: Bugigangue no Espaço - às 13h e 15h15min Cinépolis 2: John Wick: Um Novo Dia Para Matar (dublado) - às 17h30min Cinépolis 2: Aliados - às 20h30min Cinépolis 3: Lego Batman: O Filme (dublado) - às 13h45min Cinépolis 3: Cinquenta Tons Mais Escuros - às 16h20min e 21h45min (legendado), 19h (dublado) Cinépolis 4: Monster Trucks (dublado) - às 13h30min Cinépolis 4: Internet: O Filme - às 16h e 18h15min Cinépolis 4: La La Land: Cantando Estações - às 20h45min Cinépolis 5: Logan (dublado) - às 12h10min, 15h, 18h e 21h Cinépolis 6: A Grande Muralha - às 14h e 19h30min (dublado e em 3d), 16h45min e 22h (legendado e em 3d) Ingressos: nas salas tradicionais, segunda a R$ 20,00; terça e quarta (exceto feriado) a R$ 14,00; quinta a R$ 24,00; sexta a domingo e feriado a R$ 25,00. Nas salas 3d, segunda a R$ 27,00; terça e quarta (exceto feriado) a R$ 18,00; quinta a R$ 30,00; sexta a domingo e feriado a R$ 31,00.

Centro Municipal de Cultura Dr. Henrique Ordovás Filho (Luiz Antunes, 312) * Programação não informada até o fechamento desta Edição Ingressos: R$ 10,00 e R$ 5,00 (estudante e idoso)

Alterações na programação ou nos valores dos ingressos são de responsabilidade das salas


Sexta, 3 de março de 2017 |

Compromisso com a cidade

Música

Guilherme Macalossi

“Noutra Direção” homenageia mulheres Projeto solo de Tati Por tella será apresentado na próxima quinta, dia 9, no Sindilojas Lisa Roos

U

m show feito de mulheres para as mulheres. E para seus acompanhantes também. Assim será a apresentação de Tati Portella, que traz a Farroupilha seu trabalho autoral “Noutra Direção”, na próxima quinta, dia 9, no auditório do Sindilojas (Nataly Valentini, 75). O concerto, promovido pelo Serviço Social do Comércio (Sesc) Farroupilha ocorre em virtude do Dia Internacional da Mulher, celebrado no dia 8. “Quero chamar todas as mulheres, seus parceiros, filhos e pais para curtirem comigo este espetáculo, onde passo pelas emoções que variam entre amores, tristezas, autoconhecimento, entrega e amor à música que alimenta nossas almas. Espero todo mundo com muito amor e vontade de tocar em Farroupilha, que sempre me acolheu tão bem”, convida a cantora e compositora, que estará acompanhada de Bibiana Petek, na guitarra, Jéssica Berdet, no baixo, e Rika Barcellos, na bateria. Além de canções autorais, Tati apresentará releituras de compositoras da nova geração fazendo, no palco, uma mistura de gêneros, com blues, reggae, samba, chamamé, tango e maracatu. O show, que tem início às 20h, está com ingressos à venda na unidade do Sesc (Coronel Pena de Moraes, 320) por R$ 10,00 para estudantes, idosos, comerciários e dependentes com cartão Sesc/Senac, R$ 15,00 para empresários e dependentes com cartão Sesc/Senac e R$ 20,00 para o público em geral.

3

Tati Portella vem a Farroupilha divulgar trabalho autoral

Serviço

O que: show “Noutra Direção”, com Tati Portella Quando: próxima quinta, dia 9, às 20h Onde: auditório do Sindilojas (Nataly Valentini, 75) Quanto: R$ 10,00 (estudantes, idosos, comerciários e dependentes com cartão Sesc/Senac), R$ 15,00 (empresários e dependentes com cartão Sesc/Senac) e R$ 20,00 (público em geral)

cisperter@hotmail.com

Manuela e as mistificações do feminismo A deputada comunista Manuela D’Ávila deve estar com muito tempo ocioso na Assembleia Legislativa. Do contrário, não teria perdido tempo escrevendo um artigo de resposta a este reles escriba interiorano. Isso ou a minha crítica ao feminismo doeu tanto nos calos do movimento que sua representante maior no Rio Grande do Sul se viu forçada a dizer alguma coisa. Teria sido melhor negócio Manuela ter me esnobado. Ao escrever seu “direito de resposta” aqui, no Jornal Informante, expôs tão somente sua ignorância em relação à história e os números. Há uma série de mistificações que o Movimento Feminista utiliza para tentar pautar a sociedade e vender sua narrativa de mundo. Uma delas, constante no artigo da deputada comunista, é a distorção dos dados referentes ao salário pago para homens e mulheres. Manuela usa como fonte os levantamentos da Fundação de Economia e Estatística, que apontaria uma diferença de remuneração de 22%. O número em si não é falso, mas é lançado para o público como dado absoluto. Consultei um dos autores do estudo, o pesquisador Guilherme Stein, que me forneceu a íntegra dos dados colhidos. A diferença existente é justificada por outras informações importantes. Mulheres tendem a interromper mais sua carreira, elas optam por empregos que remuneram menos, trabalham menos horas por semana e começam suas atividades mais tarde do que os homens. Tudo isso contribui para que tenham em média 22% menos rendimento. Manuela, como resta provado, divulga uma meia verdade para seus leitores. Ao contrário do que a deputada comunista afirma, o feminismo não gera o avanço civilizacional. Ele contribui, no mais das vezes, para o obscurantismo. A pesquisa sobre diferença de renda entre homens em mulheres comprova isso. De resto, o que gera o avanço civilizacional é a cultura de liberdade de uma sociedade. Só no Ocidente o Movimento Feminista e outros grupos, que pretensamente lutam por direitos para minorias, têm condições de existir. No resto do mundo eles são perseguidos e oprimidos. É fácil ser revolucionário social onde há garantia constitucional para tanto, difícil é sê-lo onde você pode ser enforcado em um guindaste por isso. * Bacharel em Direito e estudante de Jornalismo


Valéria Vettorazzi valeria.vett@hotmail.com

A

Fashion

Tiago Vaz

empresária do ramo da moda Giovana Bristot recepciona suas clientes e amigas para o lançamento da coleção Outono/Inverno 2017 da loja Estilo G, neste sábado. Na data estarão sendo apresentadas todas novidades para

a temporada mais fria do ano, a partir das 13h.

Carnaval O República continua com as festividades de Carnaval e realiza o evento Carnavalito neste sábado. Na noite haverá show dos guris da banda Los Fabulosos Capellaris, com um repertório que reúne os melhores clássicos em espanhol.

Programe-se O Senac Farroupilha traz, no dia 27 de abril, uma palestra imperdível com o estilista Alexandre Herchcovitch, com a abordagem do tema “Cenários, Perspectivas e Tendências do Mercado da Moda”. O evento vem ao encontro com as mudanças que serão realizadas na entidade, que passará a oferecer cursos técnicos relacionados à área da moda. As inscrições podem ser realizadas pelo fone (54) 3268-3500.

Priscila Crippa marcou presença no evento que teve curadoria de Marian Martins na loja Carmen Steffens do Iguatemi, no último dia 23

Lourdes Donida De Carli recebeu o carinho de seu marido genro Airton Costa Junior, pela conquista de seu diploma

Cy Severo

Arquivo Pessoal

Fique por Dentro

Família: Josceléia Donati e Wagner Finimundi estão duplamente felizes com a notícia de que terão gêmeos. Os bebês nascerão em setembro, mês no qual o casal também completa mais um ano de vida. Saúde e felicidade!

Elas: Para celebrar o Dia da Mulher, o Sesc Farroupilha promove o show “Noutra Direção” com a cantora Tati Portella. A apresentação acontece no Auditório do Sindilojas na próxima quinta, a partir das 20h. Veja mais na página 3 do Inside.

Na última sexta, a fotógrafa farroupilhense Cy Severo e sua equipe estiveram em Porto Alegre para fazer um registro especial da pequena Lívia, filha de Kahena Jache e Rafael Menegazzo, comunicador da Rádio Atlântida, o Rafinha do Pretinho Básico Douglas Soares Leite em Punta Del Este, no Uruguai, destino escolhido para passar o feriado de Carnaval

Sertanejo: No dia 10, com realização de GDO e Bulls Brasil a dupla sertaneja Henrique & Juliano vem a Caxias do Sul. Na data os músicos se apresentarão nos Pavilhões da Festa da Uva, trazendo seus sucessos conhecidos nacionalmente. Os ingressos já estão à venda.


Jotabertol Fotografia

Roberto Lima

o, Aleri De Carli, dos filhos Jéssica e Mateus De Carli, e do a em Design de Moda pela Universidade de Caxias do Sul Lucas Dal Pizzol/DP Produções

Daniela De Rocco

e e o l e

Daiane Zamboni curtiu a primeira noite de Carnaval na balada que agitou o Bulls, na última sexta

o o s .

a a s a s

Camila Dias celebrou seus 15 anos em grande estilo no Espaço T, no último sábado

Daniel Flores Smaniotto recepcionou seus convidados no Restaurante Ronda Charrua para celebrar a formatura no curso de Engenharia de Produção, pela Universidade de Caxias do Sul


6 | Sexta, 3 de março de 2017

Armando Wartha armandowartha@yahoo.com

Na minha rua tem uma lombada!

* Escritor e bacharel em Filosofia

xxxxxxx Cultura

Sábado tem Carnaval de Rua em Farroupilha Iniciativa do Nômade Coletivo, Bloco Neon Marinho fará a concentração na Praça da Matriz, às 17h Júnior Machado

Na minha rua tem uma lombada! Tem uma lombada na minha rua! Na minha rua tem uma lombada! Tem uma lombada na minha rua! O leitor que leu o primeiro parágrafo deste texto poderá ter a falsa ideia de tratar-se de uma referência ao imortal poema de Carlos Drummond de Andrade: “No meio do caminho tinha uma pedra. Tinha uma pedra no meio do caminho”. No entanto, não se trata de uma apologia à literatura deste autor, mas sim de alertar as autoridades competentes sobre um velho problema causado por uma gigantesca árvore, nascida junto ao cordão, na rua Reamo Gazzoni. Ocorre que esta árvore, embora bela, devido ao crescimento das raízes, que passam por sob o calçamento, o ergueu, talvez, mais de 30 centímetros, fazendo com que fosse criada uma lombada natural. Esta lombada não seria de toda ruim, não fosse pelo fato de, os condutores que ali trafegam terem de desviar para o meio da rua, correndo risco de acidentes com os que vêm em sentido contrário. Não bastasse, já foi visto pedestres serem literalmente jogados contra o barranco, pelo fato de não ter passeio calçado, em toda a extensão desta rua, no sentido Centro/Bairro. Sendo estes, portanto, obrigados a andarem em meio aos veículos. Há mais ou menos, tem muito tempo, uma comitiva do poder público visitou o local e constatou tal problema. Hipótese 1ª do ocorrido (não há segunda...): o titular da moto serra (12º escalão) consultou o 11º escalão: cortamos? O 11º escalão consultou o 10º escalão: cortamos? O 10º escalão consultou o 9º: cortamos? O 9º escalão consultou o 8º: cortamos? O 8º escalão consultou o 7º: cortamos? O 7º consultou o 6º: cortamos? O 6º consultou o 5º: cortamos? O 5º consultou o 4º: cortamos? O 4º consultou o 3º: cortamos? O 3º consultou o 2º: cortamos? O 2º consultou o 1º: cortamos? O 1º escalão, ciente do cuidado que a situação exige, consultou o Oráculo de Delfos: cortamos? Este consultou o Raio que o Parta: cortamos? Como o Raio nada respondeu, a lombada seguiu crescendo... Sabemos que se trata de uma decisão difícil de ser tomada (cortar, não cortar), afinal de contas, trata-se de um exemplar de uma espécie exótica, provinda da América do Norte (Pinus Elliottii). Portanto, uma espécie que, sendo cortada, poderá resultar em conflito armado contra aquele continente. Contudo, e apenas com a intenção de buscar salvar a vida de um anônimo tupiniquim, não seria o caso de calçar a passarela e sinalizar a lombada conforme as leis de trânsito? Apesar de o corte da árvore ser impossível (ninguém quer uma guerra), acendeu uma luz no fim do túnel: quem sabe se com o aumento do IPTU/2017 em até 80%, talvez, e somente talvez, seja possível a construção da tão aguardada calçada. Ah, importante mencionar: o aumento do IPTU foi aprovado pelo Executivo (aqueles que literalmente “executam” o cidadão) e pela Câmara de Vereadores (aqueles que “zelam” pelo cidadão). Sendo assim, não cabe choro nem vela, somente uma fita amarela, por sobre a tampa do nosso caixão. Pensem nisso!

Compromisso com a cidade

Músico Diego Lunelli organizou grupo de percussão para animar o desfile dos foliões com marchinhas, samba e reggae

A

pós dominarem inúmeras cidades do Brasil nos últimos dias, os ritmos carnavalescos também vão invadir as ruas de Farroupilha neste sábado. A iniciativa do Nômade Coletivo, que garante a folia com o Bloco Neon Marinho, acontece fora de época para que aqueles que viajaram durante o feriadão também possam aproveitar o primeiro Carnaval de Rua da Cidade. A concentração será na Praça da Matriz, a partir das 17h. “Nosso objetivo é promover um encontro da comunidade farroupilhense com manifestações da cultura popular carnavalesca de diferentes partes do Brasil, buscando aliar as festividades do Carnaval à integração entre artistas, músicos e a população em geral”, explica a diretora de

marketing do Nômade Coletivo, Joice Oliveira, informando que pessoas de todas as idades podem participar do desfile. Uma banda formada por 20 pessoas e comandada pelo músico Diego Lunelli percorrerá as ruas centrais da cidade, iniciando pela Independência, passando pela Pinheiro Machado e finalizando na Coronel Pena de Moraes, próximo à sede do Nômade Coletivo. O agito vai contar com as tradicionais marchinhas de Carnaval, o samba enredo carioca, além de músi-

Serviço

cas do grupo Timbalada e do cantor e compositor Lenine. “Como não ficamos sabendo de nenhum grupo de percussão que pudesse levar todo esse batuque para a rua, criamos nosso próprio grupo, o Neon Marinho. E como muitas das pessoas que estavam interessadas em tocar não sabiam e não conheciam os ritmos, decidimos que ensinar seria a melhor estratégia e, assim, o Diego montou cinco oficinas de percussão”, conta Joice, convidando os farroupilhenses a irem fantasiados para a folia.

O que: Carnaval de Rua com o Bloco Neon Marinho Quando: neste sábado, às 17h Onde: concentração em frente à Igreja Matriz Informações: pelo facebook.com/nomadecoletivo


Sexta, 3 de março de 2017

Compromisso com a cidade

Cinema

Lauro Edson Da Cás

A história da imigração revisitada em documentário Arquivo Jornal Informante

A

Serra Gaúcha serviu de pano de fundo para as filmagens de “Nas Trilhas da Imigração Italiana”, documentário da Deam Produções que retrata os costumes dos descendentes italianos que colonizaram a região. Com a maioria das gravações realizadas na vizinha Garibaldi, incluindo depoimentos de moradores, o filme também conta com imagens captadas em Farroupilha, no Santuário de Nossa Senhora de Caravaggio, e em Bento Gonçalves. Inicialmente dirigido à televisão italiana, o documentário tem como objetivo divulgar informações históricas e culturais, além de enaltecer a beleza das paisagens naturais da

|7

Serra. Os produtores responsáveis pelo projeto, Denize Amilibia Gomes e Adriano Mariotti, estiveram na região entre os dias 19 e 21 do último mês.

Cartão postal e religioso farroupilhense: projeto conta com imagens do Santuário de Nossa Senhora de Caravaggio

Áries - 21/03 a 20/04 A energia é mais paciente, perseverante e determinada, ariano. É um bom momento para colocar em prática os anseios dos últimos dias. É uma fase em que está reavaliando seus relacionamentos, parcerias e questões individuais.

Leão - 21/07 a 22/08 Semana importante para o reconhecimento de seu trabalho e talentos. Deve resolver pendências ligadas ao campo profissional. Esta é uma fase em que precisa cooperar mais, respeitando a individualidade própria e alheia.

Sagitário - 22/11 a 21/12 Depois de dias muito tumultuados, a energia está mais serena. É importante que mantenha uma constância no seu ritmo cotidiano. É uma fase de grandes mudanças na percepção do significado de amor, amizade e relacionamentos.

Touro - 21/04 a 20/05 A Lua está se movendo em seu signo, trazendo à tona as emoções dos taurinos. É preciso que haja um ritmo mais sereno, constante e perseverante. Semana em que você tende a se sentir mais à vontade depois de um período de tensão.

Vírgem - 23/08 a 22/09 Semana com uma energia mais tranquila do que nos dias anteriores. Momento oportuno para colocar em prática suas ideias e exercer o poder da vontade e determinação. Importante reestruturação de situações financeiras e emocionais.

Capricórnio - 22/12 a 20/01 Afetividade e criatividade são pontos altos. É um momento em que está havendo mudanças na esfera íntima e também nos projetos profissionais. Há um anseio de se libertar de situações que vem se repetindo em sua vida.

Gêmeos - 21/05 a 20/06 Momento de conscientização de seus valores e recursos internos e psicológicos. Um bom período para se aconselhar com pessoas que você confia. Mudanças importantes no amor, na amizade e nos seus projetos.

Libra - 23/09 a 22/10 Semana importante para resolver negócios e questões que envolvem outras pessoas. É preciso um senso de justiça, equilíbrio e também perseverança em suas atitudes. Fortes mudanças nas relações e na forma como você expressa sua identidade.

Aquário - 21/01 a 19/02 Semana importante para refletir sobre saúde e bem-estar, tomando atitudes práticas nesse sentido. Momento interessante para questões familiares e também para agir com mais serenidade diante dos conflitos.

Câncer - 21/06 a 20/07 Uma energia positiva para materialização e concretização dos seus projetos. O apoio de determinados grupos e amigos pode ser fundamental para suas realizações. É o momento em que você está reorientando a carreira e os aspectos domésticos.

Escorpião - 23/10 a 21/11 A Lua se move no setor de relacionamentos escorpianos. É o momento de agir com mais constância e estabilidade em relação às suas emoções. A cooperação com as pessoas pode ser fundamental para realização dos seus objetivos.

Peixes - 20/02 a 20/03 Semana positiva para atividades mentais em que você tende a ter mais foco e concentração. Momento de fortes definições na esfera financeira e nos seus valores e recursos. Revisão no conceito de parceria e necessidades.

Horóscopo

ldacas@hotmail.com

A vida segue, mesmo depois do Carnaval O pós-carnaval nos dá indícios de que a vida não para. É março e, por sinal, o ano vai se moldando com formas viçosas e estruturantes. Perspectivas, metas e desafios já estampam nosso cotidiano. As Cinzas, por outro lado, nos mostram o nosso verdadeiro paradeiro, mesmo que o ego, a ganância e a própria soberba queiram reinar no íntimo do sujeito e da vida em sociedade. Sabemos que o bem e o mal habitam em nosso íntimo. Cada qual, com seu nível de consciência e sabedoria, poderá escolher qual usar, no momento preciso. Evidente que com tantas inquietações nesse mundo de agora, os critérios de escolha se confundem em múltiplas perspectivas. Para tanto, como é citado por intelectuais, “hoje não se para o carro para ver alguma planta exótica pelo caminho, mas se para o carro, sim, para ver algo trágico, como um acidente, por exemplo”. A polarização que toma conta do nosso viver, apesar de todo o esforço pessoal, se esvai na condição de promover a felicidade e o bem-estar de todos. Critérios de escolha, em geral, são definidos a partir da perspectiva do meu eu e não do outro. Em outras palavras, a culpa, sem dúvida alguma, já não está comigo, mas sim, no outro e/ou em qualquer outra ramificação de instituição. Difícil. Transferir ao outro todas as culpas e mazelas que se possa ter é algo imaturo. Algumas teorias psicanalistas, entretanto, revelam o aspecto emocional que está contido nessas atitudes de não se responsabilizar por nada. Para tanto, chegam a afirmar que muitos preferem atacar aquilo que mais desejam. E esses ‘ataques’, além do mais, são desenfreados, não importando suas consequências reais e/ou imediatas. A modesta singeleza, por parte desses, quando o mesmo exagero toma proporções indevidas, tem por vezes o descalabro de afirmar que “nunca tive a intenção de ofender”, assim aconteceu com o youtuber contratado pelo Ministério da Educação em promover a reforma do Ensino (tempo atrás, proferiu comentários preconceituosos, ofendendo mulheres, negros, líderes partidários, gays, etc). Definitivamente, o bem e o mal são nossas escolhas. As atitudes, por vezes, estão dissociadas, pois para muitos já é comum agir de uma forma desconexa do seu pensar consciente. Que a cada dia, então, a força do bem (com atitudes de bem), preencha os vazios causados pela ira e pelo simples egoísmo. * Mestre em Letras, Cultura e Regionalidade


S�m� A��

Um Negócio de Risco

FICHA TÉCNICA Título original: Criminal Activities Título traduzido: Um Negócio de Risco Direção: Jackie Earle Haley Roteiro: Robert Lowell Gênero: Ação Duração: 94 minutos País: Estados Unidos Ano de produção: 2015 Estúdio: Diamond Pictures, Phoenix Rising e Wayne Rice Distribuição: Flashstar Filmes

Pode demorar, mas a conta chega “Um Negócio de Risco” mostra uma investida frustrada de investimento de quatro amigos, que ficaram nas mãos de mafioso que precisava de um serviço especial Divulgação

Bryce (Rob Brown), Warren (Christopher Abbott), Zach (Michael Pitt) e Noah (Dan Stevens): negócio dos sonhos transformado em sequência de pesadelos na boa estreia de Jackie Earke Haley

N

o funeral precoce de um amigo de faculdade, Bryce (Rob Brown), Zach (Michael Pitt), Warren (Christopher Abbott) e Noah (Dan Stevens) acabam se encontrando. É quando Bryce destaca ter uma informação privilegiada sobre uma revolucionária descoberta feita por uma nova empresa farmacêutica e que pode render um alto retorno financeiro para quem investir nela. O primeiro grande problema é que os quatro não contam com uma situação financeira sólida. Exceção feita a Noah, que todos acreditam tenha recebido expressiva herança de seu pai,

um figurão de Wall Street que faleceu recentemente, os demais não dispõe dos US$ 200 mil necessários para o negócio. Noah se oferece para conseguir a grana e a transação é efetuada. O segundo grande problema, que desencadeará os demais, é que o CEO da empresa é detido pelo FBI por fraude fiscal e quebra por completo com as perspectivas de futuro da empresa e, por tabela, das ações adquiridas pelo quarteto. O prejuízo é ainda maior depois que Bryce, Zach e Warren descobrem que Noah não contava com a grana, mas a conseguiu por intermédio do mafioso Eddie

Lovato (John Travolta). Ele mobiliza Jerry (Jackie Earle Haley), um de seus capangas, para marcar uma reunião com o quarteto e cobrar não os US$ 200 mil, mas US$ 400 mil, os juros que foram acertados com Noah. Aterrorizados com o caso, a eles é oferecida uma alternativa para a quitação integral da dívida: sequestrar o irmão de um traficante que raptou a sobrinha de Eddie, por conta de uma dívida de seu cunhado em cocaína, e efetuar a troca dos raptados. O plano parece algo surreal, mas não resta outra saída aos amigos a não ser viabilizar o se-

questro e se livrarem de ter as pernas quebradas ou o corpo desovado em uma vala. Eles partem então em busca de Marques Flemming (Edi Gathegi), um conhecido criminoso de Cleveland, irmão do raptor da sobrinha do mafioso, um cara que conhece como poucos o funcionamento do crime organizado na cidade. Aos poucos a história acaba ganhando novos elementos, uns cômicos, como a traição da noiva de Zach, que à primeira vista não foram informados ao espectador, e vão construindo um complexo quebra-cabeça, mas que, no final, revelam uma lógica bem simples

e demonstram o devastador impacto que casos mal resolvidos no passado podem gerar no presente. “Um Negócio de Risco” é uma história de máfia moderna, uma mescla entre “Coisas para Fazer em Denver Quando Você Está Morto” com “Cova Rasa”, e assinala uma boa estreia de Jackie Earle Haley (que também atua na obra), com cargas bem dosadas de drama, humor e tensão e discursos inteligentes e rápidos. Sem dúvida, um bom começo para o novo cineasta.

Confira trailer do filme no site www.jornalinformante.com.br


VENDE-SE dois TERRENOS de Cooperativa. Um com área de terra definida pelos valores de R$ 15.000,00. Outro com 54 parcelas pagas e com área de terras à definir, pelos valores de R$ 6.500,00. Tratar F 99982-0550. ALUGO APARTAMENTO em Itapema SC. a 150 metros do mar. Tratar F.: 99118-1642. VENDO terreno de Cooperativa com área definida. Valor R$ 35.000,00 F.: 991181642.

CORSA 1.0 MPFI 8V 2004 VERMELHA

16.800,00

GOL 1.0 MI 8V FLEX 4P 2015 VERMELHA

31.800,00

PALIO WEEKEND 1.0 4P 2000 BRANCA

11.800,00

CERATO 1.6 EX2 SEDAN 4P 2013 PRETA

53.800,00

GOL 1.6 MI TRENDLINE 8V 2013 BRANCA

34.000,00

SILVERADO 4.2 DLX 4X2 1998 BRANCA ZAFIRA 2.0 MPFI CD 8V 4P 2003 AZUL

consulte 23.800,00

COROLLA 1.8 SE-G 16V 2009 PRETA

consulte

GOL 1.0 MI 16V 4P 2003 VERMELHA

10.800,00

CELTA SUPER 1.0 VHC 4P 2003 BRANCA

12.800,00

DOBLÓ 1.8 MPI 16V FLEX 4P 2007 PRATA

consulte

CORSA 1.0 MPFI SUPER 4P 1997 VERDE

9.800,00

FOCUS 1.6 GL 8V FLEX 4P 2017 PRATA

consulte

CIVIC 1.8 LXS 16V FLEX 4P 2013 PRATA

consulte

CITY 1.5 LX 16V FLEX 4P 2010 PRATA

consulte

PALIO 1.0 MPI FIRE 8V 2P 2005 AZUL

13.800,00


ALUGA-SE APARTAMENTO Semi-novo, direto com proprietária. Configurado por três dormitórios. Box de garagem com portão eletrônico. Sala, banheiro, cozinha, escritório e duas sacadas. Localizado na Av. Independência no Bairro São Luiz. Telefone para contato: 99951-3583. ALUGA-SE QUITINETE semi-mobiliado no centro de Caxias do Sul, para uma ou duas estudantes. Interessadas entrar em contato pelo telefone (54) 99690-5701.


ALUGO CASA NA PRAIA NO MUNICÍPIO ARROIO DO SAL, BALNEÁRIO ATLÂNTICO, HÁ UMA QUADRA DO MAR, TODA EM ALVENARIA COM 02 SUÍTES, MAIS UM BANHEIRO COMPLETO, ACOMODA SETE PESSOAS, PÁTIO GRANDE FECHADO COM MUITA SOMBRA, PERTO DE SUPERMERCADO, SORVETERIA, RESTAURANTE, POSTO DE SAÚDE. DIRETO COM O PROPRIETÁRIO, OLAVO (54) 99972-6708 – BENTO GONÇALVES/RS. MELHOR PREÇO! Vende-se Terreno de Cooperativa com área já comprada e lotes com previsão de entrega! Tratar com José, fone (54) 99925-2068.


www.jornalinformante.com.br

JORNAL

INFORMANTE

Parte integrante da Edição 475 do Jornal Informante. Não pode ser vendido separadamente

COMPROMISSO COM A CIDADE

Guia do Imposto de Renda

3 de março de 2017

Imagem: Reprodução

Cada vez mais faminto Pelo quarto ano consecutivo, Jornal Informante publica o Guia do Imposto de Renda, com dicas, informações e mudanças nas regras para evitar mordidas do Leão

Fique ligado às datas Aumento de imposto A falta de reposição e prazos da declaração maquiado de uma pela inflação e a do Imposto de Renda tabela sem correção impactante defasagem Página 3

Confira quem deve declarar o IRPF à Receita Federal Página 6

Página 4 e Editorial

Formas de entrega, deduções, bens e dívidas a informar Página 7

Página 5

Reúna documentação necessária a fim de evitar problemas Contracapa


Governos criminosos

C

om gastos que superam e muito a arrecadação, o governo federal não teve dúvidas e manteve a tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) do ano passado, sem correção de alíquotas. Esperado para janeiro, o reajuste na tabela foi vetado pela União sob o fraco argumento de que não há previsão de uma readequação na Lei Orçamentária Anual, como se o imposto incidisse eventualmente e não em todo ano fiscal. Na prática, o que ocorre é que o ganho salarial obtido por classes profissionais, nestes anos de crise quase sempre vinculados à simples reposição da inflação, se torna praticamente inócuo, tendo em vista que o aumento no salário acaba inserindo mais trabalhadores na faixa de contribuição. Em resumo, o valor recebido a mais acaba sendo engolido pelo faminto Leão. O problema, contudo, não é de hoje. Nos últimos 20 anos, nos governos de Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma Rousseff e agora no de Michel Temer, a tabela, na maior parte dos anos, teve correção abaixo da inflação, quando teve. Em duas décadas, a defasagem calculada entre a inflação do período e o reajuste da tabela ficou em impressionantes 83% (veja mais na página 5). O impacto é pesado porque incide

justamente nos trabalhadores que ganham menos e integram a base da pirâmide do capital produtivo do País. Atualmente, quem recebe mais que R$ 1.903,98 paga IR. Se a tabela fosse corrigida pelo índice da inflação no referido período, somente pagaria imposto quem ganharia a partir de R$ 3.454,66. O efeito da não correção gera um impacto paralelo e que também acaba prejudicando o trabalhador. Com uma profunda recessão e menos dinheiro no bolso, os cortes ocorrem até mesmo nos bens mais básicos de consumo, como na alimentação, que acaba puxando para baixo a inflação que, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), caiu pela metade em um ano, recuando de 10,71% em janeiro de 2016 para 5,35% em janeiro deste ano. Com a inflação mais baixa, uma eventual reposição salarial vinculada a ela também deve ser menor. Economistas estimam que a inflação deva fechar 2017 em 4,43%. Caso o governo venha a reajustar a tabela do IRPF em 2018 pelo índice que se comprometeu, ou seja, 5%, ainda assim uma pequena parcela acabará ficando isenta e fora da primeira faixa de contribuição. Veja, neste Caderno Especial, dicas, informações e mudanças para evitar indesejadas mordidas.

Imagem: Reprodução

Editorial


Fique atento às datas e números Março

2

Começa a correr o prazo de entrega do Imposto de Renda da Pessoa Física.

R$ 1.903,98

É o limite da primeira faixa de contribuição. Quem recebe acima desse valor, deve pagar o Imposto de Renda.

R$ 3.454,65

Esse seria o valor limite da isenção caso a tabela tivesse sido corrigida ao longo das últimas duas décadas.

Abril

83%

28

6,36%

R$ 165,74

28,3 milhões

É o número de declarações que a Receita espera receber neste ano ou 1,2% a mais que no ano passado, que foi de 27,96 milhões, incremento gerado pela falta de correção na tabela.

É a defasagem acumulada pela falta de correção na tabela do IRPF nas últimas duas décadas.

É o percentual de defasagem apenas do último ano para este, a maior verificada nos últimos 13 anos.

É o último dia para os contribuintes realizarem a declaração à Receita Federal.

É o mínimo da multa para o contribuinte que não fizer a declaração ou entregá-la fora do prazo. O valor máximo pode chegar a 20% do imposto devido.

Sete

É o número de lotes no cronograma de restituição. Tudo inicia em 16 de junho e segue nos dias 17 de julho (2º lote), 15 de agosto (3º lote), 15 de setembro (4º lote), 16 de outubro (5º lote), 16 de novembro (6º lote) e 15 de dezembro (7º lote).

60 anos

Idosos, portadores de doença grave e deficientes físicos e mentais têm prioridade no recebimento. Depois destes, as restituições passam a ser pagas pela ordem de entrega da declaração.

Junho

16

Data em que o 1º lote das restituições começa a ser pago para os contribuintes que não caíram na malha fina.


Uma tabela sem correção e ainda mais abrangente: o tamanho da mordida do Leão Nas últimas duas décadas, falta de adequação da alíquota à reposição da inflação provocou incremento considerável no número de contribuições à Receita Federal

E

ntra ano e sai ano, a falta de correção da tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF), ao mesmo tempo que alivia as contas do governo, sempre irresponsável no aspecto fiscal, gastando mais do que arrecada, prejudica uma grande massa de trabalhadores. Sem a correção e com reposições salariais, mais brasileiros acabam ingressando na faixa de contribuição. Contadores, economistas e tributaristas são enfáticos ao afirmar que a manutenção da tabela é uma espécie de “aumento de imposto maquiado”. Desesperado atrás de recursos para fechar o caixa, evidente

que o governo não tem interesse em promover qualquer alteração. Um Congresso Nacional com ampla maioria governista contribui para que a situação permaneça como está. No final do ano passado, o governo federal incluiu, na proposta orçamentária para 2017, um reajuste de 5% na tabela do IRPF, que valerá para a próxima declaração. Com a inflação despencando por conta da recessão e do baixo consumo, é bem provável que ela fique abaixo desse percentual, aliviando o bolso da grande maioria dos brasileiros, que devem deixar a primeira faixa de contribuição e ingressar na de isenção.

A tabela atual do Imposto de Renda da Pessoa Física Renda mensal R$ 1.903,98 R$ 1.903,99 a 2.826,65 R$ 2.826,66 a 3.751,05 R$ 3.751,06 a 4.664,68 A partir de R$ 4.664,69

Alíquota Isenta 7,5% 15% 22,5% 27,5%

Parcela a deduzir Isenta R$ 142,80 R$ 354,80 R$ 636,13 R$ 869,36

Fonte: Receita Federal do Brasil

E a tabela do IRPF corrigida pela defasagem acumulada

Renda mensal Até R$ 3.454,65 De R$ 3.454,66 a R$ 5.128,79 De R$ 5.128,80 a R$ 6.870,55 De R$ 6.870,56 a R$ 8.584,67 A partir de R$ 8.584,68 Fonte: Sindifisco

Correção 81,44% 81,44% 83,16% 84,04% 84,92%

Alíquota Isenta 7,5% 15% 22,5% 27,5%

Parcela a deduzir Isenta R$ 259,10 R$ 643,76 R$ 1.159,05 R$ 1.588,28


Goleada da inflação na correção da tabela do Imposto de Renda Defasagem acumulada nos últimos 20 anos chega a absurdos 83%, sendo 6,36% apenas do ano passado para este, uma das maiores verificadas no período

D

e 1996 para cá, ou seja, em 21 anos, em nove, incluindo o atual, a tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) não sofreu qualquer tipo de correção, como aponta o quadro ao lado, da Receita Federal do Brasil e IBGE, tendo por base o Índice de Preços ao Consumidor Amplo, o IPCA, o que melhor retrata a inflação verificada a cada ano. Altamente defasada, a tabela sofreu uma correção expressiva em 2002 para compensar anos seguidos sem alteração e não sufocar demais os trabalhadores, já que a inflação no período, com a eleição de Lula à presidência, atingiu o índice mais alto do recorte. Foi uma das poucas vezes em que o valor corrigido superou o do IPCA. Além de 2002, no triênio 2005/2007 e em 2009, a correção ficou acima da inflação, mas com valores

A defasagem ao longo de duas décadas Ano 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016

IPCA (em %) 9,56 5,22 1,66 8,94 5,97 7,62 12,53 9,3 7,6 5,69 3,14 4,46 5,9 4,31 5,91 6,5 5,84 5,91 6,41 10,67 6,29

Fonte: Receita Federal do Brasil e IBGE

Correção (em %) x-x-x-x x-x-x-x x-x-x-x x-x-x-x x-x-x-x x-x-x-x 17,5 x-x-x-x x-x-x-x 10 8 4,5 4,5 4,5 4,5 4,5 4,5 4,5 4,5 5,6 x-x-x-x

Resíduo (em %) 9,56 15,28 17,19 27,67 35,29 45,6 39,44 52,41 63,99 57,57 50,48 50,42 52,44 52,16 54,22 57,17 59,18 61,33 64,28 72,17 83

praticamente inexpressivos nos dois últimos anos. Em oito anos seguidos, de 2007 a 2014, aconteceu a fixação da correção em 4,5%, que era uma meta idealizada de inflação adotada pelos governos Lula e Dilma, mas que quase sempre teve o teto estourado, o que na prática resultou no aumento do número de trabalhadores que passaram a adentrar a faixa de contribuição. Com o incremento progressivo de gastos, a medida interessava ao governo para fazer frente às suas crescentes despesas. O resultado verificado em duas décadas é que o resíduo acumulado médio chega a 83%, com 81,44% para as duas primeiras faixas (de isenção e de 7,5%), 83,16% para a faixa intermediária, de 15%, 84,04% para a faixa de 22,5% e 84,92 para a última faixa, de 27,5%.


Quem deve declarar Imposto de Renda à Receita Federal? Sem correção na tabela, o valor subiu 1,54% em relação ao ano passado e apresentou poucas mudanças, como pequeno acréscimo na receita bruta de atividade rural

Também declara

o çã du ro ep

:R

* Os contribuintes que receberam rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cujo total tenha sido superior a R$ 40 mil, regra idêntica à dos dois últimos anos; * Quem obteve, em qualquer mês do ano passado, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeitos à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, futuros ou similares; * Os que tiveram, em 2016, uma receita bruta na atividade rural superior a R$ 142.798,50 (pequeno incremento em relação a 2016, que foi de R$140.619,55); * Quem teve, em 31 de dezembro, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil; * Contribuintes que passaram à condição de residente no Brasil, em qualquer mês do ano passado, e encontravam-se nessa condição em 31 de dezembro.

em ag

cada ano, a declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) sofre menos alterações, diferente de décadas passadas, quando os contribuintes tinham que quebrar a cabeça com regras que mudavam anualmente e tornavam inglória a tarefa de tentar escapar da malha fina. Para 2017, são mínimas as alterações em relação à feita no ano passado. Conforme a Receita Federal do Brasil, deverá declarar, neste ano, o contribuinte que recebeu rendimentos tributáveis superiores a R$ 28.559,70 em 2016. Pouco superior ao do ano passado, que foi de R$ 28.123,91, e que teve 2015 como ano-base. Quem optar pelo desconto simplificado, abre mão de todas as deduções admitidas pela legislação tributária em troca da dedução de 20% do valor dos rendimentos tributáveis, contudo, ela é limitada a R$ 16.754,34, mesmo valor aplicado em 2016. Veja na sequência, outros casos que obrigam o contribuinte a declarar o IRPF.

Im

A


Entrega, deduções, bens, dívidas... Confira algumas informações fundamentais para evitar problemas na declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física e ficar em dia com o Fisco Imagem: Reprodução

A

entrega da declaração do IRPF poderá ser feita pela internet, com o programa de transmissão da Receita Federal (Receitanet), online (através de certificado digital) ou na página do Fisco, por meio do serviço “Fazer Declaração”, que está disponível para tablets e smartphones. O programa pode ser acessado no site da Receita Federal, pelo www.receita.fazenda.gov.br, onde também é possível esclarecer dúvidas sobre o IRPF. Veja abaixo outras questões importantes sobre o imposto.

Imposto a pagar

Declaração pré-preenchida

Estará disponível, pela Receita Federal, a chamada declaração pré-preenchida, onde os valores são apresentados e cabe ao contribuinte apenas confirmá-los. No modelo, o órgão disponibilizará ao contribuinte um arquivo a ser importado para a Declaração de Ajuste Anual, contendo informações relativas a rendimentos, deduções, bens, direitos, dívidas e ônus reais. O acesso às informações do arquivo a ser importado ocorrerá somente se o contribuinte tiver um certificado digital, que tem custo. Ele pode pedir ao contador para utilizar o certificado.

Doméstico

O limite de abatimento da contribuição patronal da Previdência Social, incidente sobre a remuneração do empregado doméstico é de R$ 1.093,77. No ano passado, esse limite foi um pouco maior, atingindo R$ 1.182,20.

Bens e dívidas

A pessoa física deve relacionar, na declaração de IR, os bens e direitos no Brasil e Exterior, assim como dívidas. Ficam dispensados de serem informados saldos em contas-correntes abaixo de R$ 140,00 e os bens móveis, exceto carros, embarcações e aeronaves, com valor abaixo de R$ 5 mil. O mesmo ocorreu com valores de ações, ouro ou outro ativo financeiro, com valor abaixo de R$ 1 mil. Dívidas menores que R$ 5 mil em 31 de dezembro de 2016 também não necessitam ser declaradas.

Declaração completa

Quem teve, no ano passado, gastos altos com dependentes e saúde pode optar por fazer a declaração completa do IRPF, já que estes gastos são dedutíveis.

Deduções

Por dependente o valor máximo é de R$ 2.275,08, mesmo do ano passado. Na Educação, o limite de dedução permaneceu em R$ 3.561,50 por dependente. As despesas médicas continuam sem limitação, ou seja, o contribuinte pode declarar todo o gasto e deduzi-lo do IRPF.

Caso o contribuinte tenha imposto a pagar em sua declaração, a Receita destacou que ele pode ser dividido em até oito cotas mensais, desde que nenhuma delas seja inferior a R$ 50,00. Se o imposto a pagar for menor do que R$ 100,00, ele deve ser quitado em cota única. A primeira ou a única deve ser paga até 28 de abril e as demais até o último dia útil de cada mês, acrescida de juros.

CPF a partir de 12 anos

Uma das alterações deste ano é que os contribuintes terão que informar o CPF de pessoas listadas como dependentes e que tenham a partir de 12 anos, completados até 31 de dezembro. Até 2016, a exigência era apenas para dependentes acima dos 14 anos.


Documentação necessária para uma declaração sem percalços É recomendável que o contribuinte separe o material que deve constar no IRPF, tendo em vista que o prazo de envio à Receita Federal está valendo desde quinta

P

ara um envio antecipado da declaração, que acaba evitando transtornos e, além do mais, possibilitando uma restituição antecipada, a Receita necessita da entrega de determinada documentação. Abaixo, uma relação do que deve ser declarado ao Fisco.

Rendas

* Informes de rendimentos de instituições financeiras e corretora de valores; * Informes de rendimentos de salários, pró-labore, distribuição de lucros, pensões e aposentadorias; * Informes de rendimentos de aluguéis de bens móveis e imóveis; * Documentos e informações de outras rendas percebidas ao longo do último ano, como doações, heranças e rendimentos de pensões alimentícias; * Resumo mensal do livro caixa com memória de cálculo do carnê-leão; * Documento de Arrecadação de Receitas Fiscais (DARF) de carnê-leão.

odução

Imagem: Repr

Informações gerais

* Dados da conta bancária para, quando houver, restituição ou débitos das cotas de imposto apurado; * Nome, CPF, grau de parentesco dos dependentes e data de nascimento; * Endereço atualizado; * Cópia completa da última Declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física entregue; * Atividade profissional exercida atualmente.

Pagamentos e doações efetuados

* Recibos de pagamentos ou informe de rendimento de plano ou seguro saúde (com CNPJ da empresa emissora e indicação do paciente); * Despesas médicas e odontológicas em geral (com CNPJ da empresa emissora ou CPF do profissional, com indicação do paciente); * Comprovantes de despesas com educação (com Bens e direitos * Documentação que comprove a compra e venda de CNPJ da empresa emissora e com a indicação do aluno); * Comprovante de pagamento da Previdência Social bens e direitos. Renda variável e previdência privada (com CNPJ da empresa emissora); * DARF de renda variável; Dívidas e ônus * Recibos de doações efetuadas; * Controle de compra e venda de ações, com a apura* Documentação e informações de dívida e ônus con* Guia da Previdência Social (GPS) do ano todo e cóção mensal de imposto. traídos ou pagos no período. pia da carteira profissional do empregado doméstico.


www.jornalinformante.com.br

JORNAL

INFORMANTE

Segundona Gaúcha 2017

COMPROMISSO COM A CIDADE

Parte integrante da Edição 475 do Jornal Informante. Não pode ser vendido separadamente 3 de março de 2017

Briga pela elite é retomada

Matos projeta a participação do rubro-verde Página 2

Equipe começa a jornada visitando União no domingo Página 3

Jogos do Brasil e Conheça comissão rivais no Grupo B técnica e grupo da Segundona de jogadores Páginas 4 e 5

Páginas 6, 7 e Contracapa


Para o sonho virar realidade Técnico Paulo Matos avalia a pré-temporada do Brasil e projeta a participação do rubro-verde na Segundona Gaúcha, que começa neste domingo

Brasil

Q

uando foi apresentado pela SERC Brasil, o técnico Paulo Matos frisou a necessidade do clube, por sua estrutura e histórico recente, regressar à elite estadual. Após pouco mais de um mês de pré-temporada, o comandante rubro-verde faz uma avaliação do trabalho e projeta a participação da equipe farroupilhense em nova edição da Segundona Gaúcha.

Pré-temporada

Dedicamos as primeiras semanas à parte física, até porque contávamos com atletas que vinham de quatro, cinco meses de inatividade e tivemos que nivelar o grupo para um melhor aproveitamento no trabalho, tendo em vista que o tempo de preparação foi bem curto. Também por conta disso, fizemos poucos amistosos, evitando uma sobrecarga, que poderia resultar em lesões musculares. Mas foi uma pré-temporada satisfatória, dentro do que imaginávamos.

Arquivo Jornal Informante

Projeção do time

Temos variações de esquema, que oscilam de um 4-2-3-1 para um 4-4-2, conforme a situação que se apresenta. Trabalhamos basicamente nesses dois esquemas, aproveitando o melhor das características dos atletas que integram o nosso elenco.

Equipe a 100%

Neste início temos que ter cautela. Para a estreia, é possível que estejamos a 70% de nossa condição ideal. Por isso é necessário muita atenção, até porque o rival é tradicional. Acredito que por volta da 3ª rodada já estejamos no nosso nível ideal, tanto na parte física como na técnica.

Ponto positivo

O fundamental é que os jogadores Técnico do Brasil em 1998, quando o clube ainda estava na elite estadual, Matos tem a missão de reconduzir o rubro-verde ao convívio dos grandes do futebol gaúcho, onde não figura desde 1999 entenderam a filosofia que buscamos implementar. Isso foi positivo no trabalho.

Seja sócio rubro-verde

Principal dificuldade

Não há dúvida que é o entrosamento. Os atletas ainda estão se conhecendo e isso gera muitas dificuldades. Porém, com o passar dos jogos a tendência é evoluirmos na questão e melhorarmos nossa performance.

O Brasil segue com o plano de sócio-torcedor para a temporada 2017. Por apenas R$ 150,00, ele dá direito a acesso gratuito às Castanheiras em assento em arquibancada coberta, além de descontos na compra de produtos oficiais do clube. Ligue 3261-7020 e associe-se.

Os patrocinadores

O rubro-verde conta, para esta temporada, com o patrocínio de Tramontina, Grupo Sazi, Tonin, Multinova, Sicredi, Acadrolli, Clas’sport, Rede de Postos Sim e Multisom. Isso sem falar nos demais apoiadores que contam com publicidade no Estádio das Castanheiras.


Brasil em nova busca pela elite Ramon Cardoso

Equipe farroupilhense pega a estrada e encara o União, em Frederico Westphalen, neste domingo, na abertura de mais uma edição da Segundona Gaúcha

Brasil

Vamos subir, Brasil: time faz estreia longe da torcida, neste domingo, no Vermelhão da Colina

É

longe de Farroupilha que a Sociedade Esportiva, Recreativa e Cultural (SERC) Brasil inicia uma nova jornada em busca do tão sonhado retorno à elite de futebol gaúcho. O time farroupilhense pega a estrada às 13h deste sábado rumo a Frederico Westphalen, onde encara o União, no domingo, às 16h, no Vermelhão da Colina. Com um mês de treinamento, o time farroupilhense foi um dos últimos a se apresentar para o início dos trabalhos de pré-temporada e tem uma tabela marcada, em seu começo, por longas viagens e partidas como visitante. Mesmo assim, o técnico Paulo Matos projeta uma boa estreia diante do rival. “Certamente será um grande jogo. O adversário é tradicional, esteve recentemente na elite. Vamos fazer nosso trabalho e buscar a vitória. Para isso, temos que neutralizar os pontos fortes do União e criar dificuldades para eles”, destacou.

Segundona Gaúcha - 1ª rodada do Grupo B União

Time base William Lago Alisson Miranda Sergipano Richard João Paulo Marcos Rhoden Vinícius Queijinho Batista Cris Magno Fisher Técnico Júlio César Nunes

Brasil

X

Time base Ismael Thomas Douglas Juninho Raone Maiquel Filipe Gustavinho Michel Matheus Laguna Dinei Técnico Paulo Matos

Arbitragem: Janvie Baroni, auxiliado por Fábio Roberto Winck e Ezequiel de Góis Pereira Local/Data/Hora: Estádio Vermelhão da Colina, em Frederico Westphalen | Domingo, às 16h


Confira a tabela da 1ª fase do G 1ª rodada

2ª rodada

X SERC Brasil A partir deste domingo, a SERC Brasil inicia uma nova jornada em busca do regresso à elite do futebol gaúcho em uma Segundona reformulada. Diferente do ano passado, ela foi regionalizada e voltará a apresentar, depois de muitos anos, o mata-mata. Além disso, após dois anos, volta a ofertar duas vagas no Gauchão, em 2018. O Brasil ficou no Grupo B, ao lado de Esportivo, Glória, Lajeadense, Panambi, São Luiz, Tupi e União. No Grupo A estão Aimoré, Avenida, Guarani de Venâncio Aires, Guarany de Bagé, Internacional, Pelotas, Santa Cruz e São Gabriel. As equipes duelam dentro de cada chave em turno e returno e os quatro melhores avançam. Os lanternas de cada grupo caem para a Terceirona. Os classificados se enfrentam em mata-mata na fase de quartas de final (1º do A x 4º do B, 1º do B x 4º do A, 2º do A x 3º do B e 2º do B x 3º do A) em dois jogos, o decisivo realizado com o mando do time de melhor campanha. Os vencedores fazem a semifinal também em dois jogos. Os habilitados já estarão automaticamente classificados ao Gauchão 2018 e decidem o título da Segundona 2017. Confira ao lado os duelos do Brasil e rivais do Grupo B na 1ª fase da competição estadual.

X

Lajeadense

Domingo, às 16h Altos da Glória (Vacaria) Esportivo

X

São Luiz

Quarta, às 20h30min Montanha dos Vinhedos (Bento Gonçalves) Tupi

X

X

X

Domingo, às 16h Vermelhão da Colina (Frederico Westphalen) Glória

3ª rodada

Panambi

Dia 12, às 17h Estádio das Castanheiras (Farroupilha) Panambi

X

União

Dia 12, às 17h João Marimon Jr. (Panambi) São Luiz

X

Glória

Dia 12, às 17h 19 de Outubro (Ijuí) Lajeadense

X

Tupi

Dia 15, às 20h30min João Marimon Jr. (Panambi) União

X

Lajeadense

Dia 15, às 16h Vermelhão da Colina (Frederico Westphalen) Tupi

X

São Luiz

Dia 15, às 16h Rubro-Negro (Crissiumal) Glória

X

Esportivo

Dia 29/03, às 15h30min Rubro-Negro (Crissiumal)

Dia 12, às 17h Arena Alviazul (Lageado)

Dia 15, às 20h Altos da Glória (Vacaria)

8ª rodada

9ª rodada

10ª rodada

X

X

Dia 9/04, às 16h Estádio das Castanheiras (Farroupilha) União

X

Tupi

Dia 9/04, às 15h30min Vermelhão da Colina (Frederico Westphalen) Panambi

X

Glória

Dia 9/04, às 16h João Marinom Jr. (Panambi) Lajeadense

X

Esportivo

Dia 9/04, às 16h Arena Alviazul (Lageado)

X

Dia 16/04, às 15h30min Rubro-Negro (Crissiumal) Esportivo

X

Panambi

Dia 16/04, às 16h Montanha dos Vinhedos (Bento Gonçalves) Glória

X

União

Dia 16/04, às 16h Altos da Glória (Vacaria) São Luiz

X

Lajeadense

Dia 16/04, às 16h 19 de Outubro (Ijuí)

Dia 19/04, às 20h Arena Alviazul (Lageado) Esportivo

X

União

Dia 19/04, às 20h Montanha dos Vinhedos (Bento Gonçalves) São Luiz

X

Panambi

Dia 19/04, às 20h 19 de Outubro (Ijuí) Glória

X

Tupi

Dia 19/04, às 20h Altos da Glória (Vacaria)


Grupo B da Segundona Gaúcha 4ª rodada

5ª rodada

X

X

Dia 19, às 16h Altos da Glória (Vacaria)

Dia 22, às 20h30min Estádio das Castanheiras (Farroupilha)

Esportivo

X

Tupi

Dia 19, às 17h Montanha dos Vinhedos (Bento Gonçalves) Lajeadense

X

Panambi

Dia 19, às 17h Arena Alviazul (Lageado) São Luiz

X

União

Tupi

X

6ª rodada

X

Glória

Dia 22, às 16h Rubro-Negro (Crissiumal) União

X

Esportivo

Dia 22, às 16h Vermelhão da Colina (Frederico Westphalen) Panambi

X

7ª rodada

São Luiz

X

Dia 26, às 16h Estádio das Castanheiras (Farroupilha) União

X

Glória

Dia 26, às 15h30min Vermelhão da Colina (Frederico Westphalen) Panambi

X

Esportivo

Dia 26, às 16h João Marimon Jr. (Panambi) Lajeadense

X

São Luiz

Dia 2/04, às 16h 19 de Outubro (Ijuí) Tupi

X

União

Dia 2/04, às 15h30min Rubro-Negro (Crissiumal) Esportivo

X

Lajeadense

Dia 2/04, às 16h Montanha dos Vinhedos (Bento Gonçalves) Glória

X

Panambi

Dia 19, às 17h 19 de Outubro (Ijuí)

Dia 22, às 20h30min João Marimon Jr. (Panambi)

Dia 26, às 16h Arena Alviazul (Lageado)

Dia 2/04, às 16h Altos da Glória (Vacaria)

11ª rodada

12ª rodada

13ª rodada

14ª rodada

X

X

Dia 23/04, às 16h Estádio das Castanheiras (Farroupilha) Tupi

X

Esportivo

Dia 23/04, às 15h30min Rubro-Negro (Crissiumal) União

X

São Luiz

Dia 23/04, às 15h30min Vermelhão da Colina (Frederico Westphalen) Panambi

X

Lajeadense

Dia 23/04, às 15h30min João Marimon Jr. (Panambi)

X

Dia 26/04, às 20h Estádio das Castanheiras (Farroupilha) São Luiz

X

Tupi

Dia 26/04, às 20h 19 de Outubro (Ijuí) Esportivo

X

Glória

Dia 26/04, às 20h Montanha dos Vinhedos (Bento Gonçalves) Lajeadense

X

União

Dia 26/04, às 20h Arena Alviazul (Lageado)

X

Dia 30/04, às 16h Montanha dos Vinhedos (Bento Gonçalves) União

X

Panambi

Dia 30/04, às 15h30min Vermelhão da Colina (Frederico Westphalen) Tupi

X

Lajeadense

Dia 30/04, às 15h30min Rubro-Negro (Crissiumal) Glória

X

São Luiz

Dia 30/04, às 16h Altos da Glória (Vacaria)

Dia 7/05, às 15h30min Estádio das Castanheiras (Farroupilha) Lajeadense

X

Glória

Dia 7/05, às 15h30min Arena Alviazul (Lageado) Panambi

X

Tupi

Dia 7/05, às 15h30min João Marimon Jr. (Panambi) São Luiz

X

Esportivo

Dia 7/05, às 15h30min 19 de Outubro (Ijuí)


Comissão técnica e plantel rubro-verde Fotos: Arquivo Jornal Informante

Veja, desta página à contracapa, os responsáveis por representar as cores do Brasil na Segundona em nova tentativa de recolocar o clube na elite estadual

Paulo Matos

Paulo Renato de Matos Idade: 56 anos Cargo: técnico Naturalidade: Porto Alegre (RS) Último clube: Almirante Barroso (SC)

Adilson

Adilson Rodrigues Meneses Idade: 38 anos Cargo: roupeiro Naturalidade: Assis (SP) Último clube: Almirante Barroso (SC)

Renato Costella

Renato Boechel Costella Idade: 45 anos Cargo: preparador físico Naturalidade: São José do Ouro (RS) Último clube: SERC Brasil

Ismael

Ismael Basso Idade: 25 anos Posição: goleiro Naturalidade: Flores da Cunha (RS) Último clube: SERC Brasil

Maurício

Maurício Fernandes Idade: 40 anos Cargo: gerente de futebol Naturalidade: Gravataí (RS) Último clube: SERC Brasil

Maikon

Maikon Finger Idade: 26 anos Posição: goleiro Naturalidade: Santo Ângelo (RS) Último clube: Santa Cruz

Luciano

Luciano Almeida Idade: 41 anos Cargo: auxiliar técnico Naturalidade: Santana do Livramento (RS) Último clube: SERC Brasil

Bruno

Bruno Boniatti Fernandes Idade: 17 anos Posição: goleiro Naturalidade: Farroupilha (RS) Último clube: PRS Garibaldi

Marquinhos

Marcos Muniz Gomes Idade: 41 anos Cargo: preparador de goleiros Naturalidade: Rosário do Sul (RS) Último clube: Paysandu

Thomas

Thomas Felipe Spezia Idade: 23 anos Posição: lateral direito Naturalidade: Ametista do Sul (RS) Último clube: São Gabriel

Baltazar

Antônio Siqueira da Silva Idade: 63 anos Cargo: Massoterapeuta Naturalidade: Mata de São João (BA) Último clube: Almirante Barroso (SC)

Douglas

Douglas Almeida Marques Idade: 29 anos Posição: zagueiro Naturalidade: Barra do Ribeiro (RS) Último clube: São Luiz


Fotos: Arquivo Jornal Informante

Kaio

Kaio César Oliveira Idade: 29 anos Posição: zagueiro Naturalidade: Igarapava (SP) Último clube: Almirante Barroso

Willian Bones

Willian Samuel Bones Idade: 24 anos Posição: volante Naturalidade: Boa Vista do Buricá (RS) Último clube: São Gabriel

Juninho

Alcides Pinto de Melo Júnior Idade: 26 anos Posição: zagueiro Naturalidade: Apucarana (PR) Último clube: União (PR)

Filipe

Filipe Cristiano Ferreira de Lima Idade: 31 anos Posição: volante Naturalidade: Belo Horizonte (MG) Último clube: Jaraguá

Anderson

Anderson Luiz Vieira Idade: 23 anos Posição: zagueiro Naturalidade: Caxias do Sul (RS) Último clube: SERC Brasil

Maiquel

Maiquel Weber Idade: 24 anos Posição: volante Naturalidade: Dois Irmãos (RS) Último clube: São Luiz

Léo

José Leonardo Lima Oliveira Idade: 21 anos Posição: zagueiro Naturalidade: Camaquã (RS) Último clube: Lajeadense

Lucas

Lucas Mello Idade: 22 anos Posição: volante Naturalidade: Farroupilha (RS) Último clube: São José (RS)

Raone

Raone Gomes Idade: 35 anos Posição: lateral esquerdo Naturalidade: Farroupilha (RS) Último clube: SERC Brasil

Mancha

Leonardo da Silva Franco Idade: 21 anos Posição: volante Naturalidade: Charqueadas (RS) Último clube: São Gabriel

Jéferson

Jéferson Mesquita Lopes Idade: 20 anos Posição: lateral esquerdo Naturalidade: Porto Alegre (RS) Último clube: Juventude

Marquinhos

Antônio Marcos de Azevedo Idade: 35 anos Posição: meia Naturalidade: Toledo (PR) Último clube: Cafetaleros (México)


Fotos: Arquivo Jornal Informante

Michel

Michel Neves Idade: 35 anos Posição: meia Naturalidade: São Paulo (SP) Último clube: SERC Brasil

Matheus Laguna

Matheus Siqueira Fernandes Idade: 25 anos Posição: atacante Naturalidade: Laguna (SC) Último clube: Sete (MT)

Gustavinho

Gustavo Henrique Engel Idade: 26 anos Posição: meia Naturalidade: Santa Cruz do Sul (RS) Último clube: São Paulo de Rio Grande

Dinei

Valdinei Correia Idade: 32 anos Posição: atacante Naturalidade: Barros Cassal (RS) Último clube: Caxias

Capinha

Giovanni

Marcus Vinícius Santos Alves Idade: 21 anos Posição: meia Naturalidade: Montes Claros (MG) Último clube: Marcílio Dias

Giovanni Pagliarini Idade: 20 anos Posição: meia Naturalidade: Caxias do Sul (RS) Último clube: SERC Brasil

Aldir

Matheus Pranke

Aldir Rodrigues Idade: 24 anos Posição: atacante Naturalidade: Eunápolis (BA) Último clube: Portuguesa Santista

Matheus Pranke Idade: 21 anos Posição: atacante Naturalidade: Ibirubá (RS) Último clube: Novo Hamburgo

Weltinho

Welton de Oliveira Rodrigues Idade: 26 anos Posição: atacante Naturalidade: Cariacica (ES) Último clube: Tupi (ES)

Pipinha

Evandson Alves Flores Idade: 18 anos Posição: atacante Naturalidade: Farroupilha (RS) Último clube: SERC Brasil

Kesler

Kesler Bastos Idade: 25 anos Posição: atacante Naturalidade: Herval (RS) Último clube: Guarany de Bagé

João Vitor

João Vitor Mazzotti Idade: 17 anos Posição: meia Naturalidade: Frederico Westphalen (RS) Último clube: São Vicente (SP)

Edição 475  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you