Issuu on Google+


Ano II - Nº 05 - Agosto de 2008 - www.infobrasil.inf.br

Sumário Opinião – TI contra o desemprego

05

Projeto Canteiros Musicais em destaque

10

09

13

16

Polycom apresenta as novidades

Seminário NF-e reúne empresários do Estado

Banda larga deve chegar a 55 mil escolas até 2010

GESAC Inclusão digital em pauta

11

Gestores de TI trocam experiências

14

PAÍS AINDA APRESENTA ENTRAVES AO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO “A OFERTA E O PADRÃO DE CONSUMO ESTÃO SE ENTRANHANDO NA SOCIEDADE COMO SÍMBOLOS DE STATUS”

22

Ciro Gomes, Deputado Federal

06

12 Lunart apresenta soluções para Web em animação

Congresso Tecnológico leva pesquisadores para a InfoBrasil

17 TV Digital e Interatividade

27 Atlântico e Secrel Internacional promovem evento nos EUA

18 CDTC oferece cursos online gratuitos 19 EAD ainda é novidade no ensino superior 20 Infoflash – Exposição e Agenda de Negócios

28

26 Seminário debate Informática para a comunidade

Funcap e MCT apóiam III Fórum de P&D

32 Bits & Bytes, por Marluce Aires

Revista InfoBrasil / Agosto 2008

03


EDITORIAL Marluce Aires entre seus parceiros José Eduardo, Superintendente do Atlântico, e Cláudio Violato, Presidente do Atlântico e Vice-Presidente do CPqD

InfoBrasil 2009 será lançada na Futurecom Há um forte interesse do Governo Federal, Estadual e Municipal em investir no desenvolvimento do setor de tecnologia, tanto para geração de emprego quanto para acelerar o crescimento econômico e o bemestar social. Nesse contexto, a InfoBrasil tem desempenhado um papel fundamental, ao dar transparência as políticas e ações do Governo, criando espaços de debate com a comunidade de informática e a sociedade em geral. Reconhecida pelos patrocinadores como o segundo evento de Tecnologia da Informação e Comunicação do País, a InfoBrasil consolidada-se no mercado ao oferecer uma programação variada e objetiva, capaz de reunir e integrar Governo, Academia, Empresas e Sociedade. Os números da última edição são significativos e revelam o crescimento do evento em 2008: 183 palestras realizadas, 40 instituições e entidades de classe apoiando a sua realização, cobertura de imprensa com mais de 3 mil cm/col. de mídia impressa, 66 horas de Televisão, 4 horas de rádio, 381 citações em site, além de 12 mil acessos/dia no portal de notícias. Inovando a cada ano, buscando formas criativas para atrair a atenção do público e da mídia, a InfoBrasil está crescendo porque oferece um excelente custo-benefício para os patrocinadores, expositores e visitantes. Em 2009, a InfoBrasil vai realizar sua 35ª edição e comemorar 15 anos. A fórmula de sucesso é garantida por uma série de fatores: acesso gratuito, mediante a apresentação do Passaporte fornecido pelos patrocinadores, ampla programação de palestras e seminários, sistema integrado e permanente de comunicação com seis veículos para divulgação dos parceiros, além de ser realizada em Fortaleza, a Cidade da Luz, considerada o melhor destino do País. Apoiados pelo CPqD, o maior centro de pesquisa na área de TI & Telecom da América Latina, o Atlântico e a A2 anunciam o lançamento nacional da INFOBRASIL 2009 durante a 10ª Edição da Futurecom, que será realizada pela primeira vez em São Paulo. A InfoBrasil 2009 acontecerá no período de 26 a 29 de maio de 2009, no Centro de Negócios do Sebrae e no Pavilhão do Hotel Praia Centro, em Fortaleza-CE.

04

Revista InfoBrasil / Agosto 2008

Apoiados pelo CPqD, o maior centro de pesquisa na área de TI & Telecom da América Latina, o Atlântico e a A2 anunciam o lançamento nacional da INFOBRASIL 2009 durante a realização da 10ª Edição da Futurecom


OPINIÃO

TI contra o desemprego Formular e executar políticas públicas de trabalho é uma das tarefas da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios. É bem verdade que, dada a fragilidade estrutural de grande parte dos municípios, sobretudo os de menor porte, eles enfrentam enormes dificuldades para executar políticas públicas de combate ao desemprego. Essas restrições não se aplicam a um município como Fortaleza que, com seus mais de 2,5 milhões habitantes, absorve aproximadamente 34% da população do Estado e se obriga, “A preparação para o por isso mesmo, a mercado da TI deve realizar políticas começar com a valorização públicas de expansão do mercado de das empresas cearenses trabalho.

do setor e a articulação com as mesmas”

Um dos espaços que se abre à execução de políticas públicas de geração de emprego em Fortaleza é o da Tecnologia da Informação (TI) que, acionada, poderá reduzir o estoque de desemprego, que ultrapassa os 170.000 indivíduos. No enfrentamento da política pública para a área de Tecnologia da Informação, a Prefeitura Municipal de Fortaleza está ciente de que precisa correr contra o tempo, realizando investimentos para receber as empresas que permitirão à capital abocanhar fatia do bilionário mundo da TI.

Foto capa: Murillo Freire

José de Freitas Secretário de Desenvolvimento Econômico da Prefeitura Municipal de Fortaleza

A preparação para o mercado da TI deve começar com a valorização das empresas cearenses do setor e a articulação com as mesmas. Em seguida, poder-se-á atrair empresas de outros estados e do exterior, que se disponham a investir nesta capital. Pelo menos em uma área, a da qualificação profissional, a Prefeitura vem avançando desde 2005, através do Programa de Inclusão Digital – PROINFOR, um programa de formação voltado para o mercado de trabalho que será reforçado, a partir deste ano, pela rede de CIDs – Centros de Inclusão Digital, em número de 114, um em cada bairro da Capital.

EXPEDIENTE: REVISTA INFOBRASIL

Redação: Dháfine Mazza jornalismo1@a2online.com.br

Fotografia: Murillo Freire e Arquivo da A2 Comunicação

é uma publicação do Sistema Integrado de Comunicação da Exposição e Congresso de Tecnologia da Informação e Telecomunicações - InfoBrasil.

Colaboradores: André Gurjão, Guilherme Cavalcante, Luisiana Freire, Milena Ribeiro, Priscila Teixeira, Simone Faustino, Tiago Braga e Vicente Araújo

Projeto Gráfico: Francisco Arrais artedesigna@yahoo.com.br

A2 Comunicação Escritório: Rua Antônio de Castro, 565 - Cidade dos Funcionários - CEP: 60822-510 - Fortaleza-CE Fone: (85) 3275-2033 - contato@a2online.com.br www.a2online.com.br

Comercial: Amélia Figueiredo - Fone: (85) 3275.2033 contato@a2online.com.br Mara Melo - Fone: (85) 3216.7843 mara@atlantico.com.br

Editora: Marluce Aires (MTE 585 JP/CE)

Atendimento: Diana Veras atendimento@a2online.com.br

Impressão: Lux Print Tiragem: 5 mil exemplares Distribuição dirigida EDIÇÃO ESPECIAL INFOBRASIL 2008 Realização: Instituto Atlântico Organização: A2 Comunicação De 13 a 16 de maio de 2008 Centro de Negócios do Sebrae/CE www.infobrasil.inf.br

Revista InfoBrasil / Agosto 2008

05


ACADEMIA

Congresso Tecnológico leva pesquisadores para a InfoBrasil

Presidente do Congresso, Prof. Dr. Sérgio Sombra com o Coordenador Técnico, Prof. Dr. Ricardo Colares, entregam premiação aos vencedores da Chamada de Trabalhos do Congresso

A grande novidade da 34ª Edição da InfoBrasil TI & Telecom foi a realização do I Congresso Tecnológico, evento que reuniu pesquisadores e estudantes de todo o País para apresentar trabalhos desenvolvidos em 14 diferentes temas da área de Tecnologia da Informação e Telecomunicações. Os trabalhos apresentados no Congresso foram submetidos

Trabalhos premiados Um método heurístico para particionamento de grafos voltados para a delimitação de áreas de patrulhamento policial, de autoria de Thiago Assunção e Vasco Furtado, da Universidade de Fortaleza (Unifor).

à análise de um comitê de programa composto por 60 pesquisadores, entre doutores, mestres e especialistas. Os três melhores estudos receberam um prêmio em dinheiro, sendo R$ 2.000,00 para o primeiro colocado, R$ 1.000,00 para o segundo e R$ 500,00 para o terceiro. Além da apresentação dos trabalhos, o Congresso também promoveu palestras com pesquisadores renomados sobre assuntos relevantes para o setor, como: novas tecnologias, implantação da televisão digital no Brasil, gerenciamento e governança em TI, dentre outros temas.

06

Revista InfoBrasil / Agosto 2008

Animação de reações físicas em personagens virtuais usando movimentos capturados, desenvolvido por Rubens F. Nunes, Creto A. Vidal e Joaquim B. Cavalcante Neto, da Universidade Federal do Ceará (UFC). Quantização de sinais de fala utilizando redes neurais não supervisionadas, elaborado por Flávio Olmos Simões, Mário Uliani Neto, Jeremias Machado, Edson José Nagle, Leandro Gomes e Fernando Rustein, do CPqD/Unicamp.


Educação, TV Digital e Governança são temas das palestras de abertura Ao total, foram realizadas cerca de 50 apresentações de trabalhos, além de palestras e mesas redondas com pesquisadores renomados nacionalmente O I Congresso Tecnológico InfoBrasil promoveu o intercâmbio de conhecimento entre a academia e o mercado, proporcionando aos seus participantes a oportunidade única de discutir os principais temas e tendências do setor de TI & Telecom. A organização da InfoBrasil convidou para fazer a palestra de abertura três renomados pesquisadores em sua área de atuação. Um dos palestrantes foi José Manuel Moran, professor de Comunicação da Universidade de São Paulo e diretor acadêmico da Faculdade Sumaré. Moran falou sobre as mudanças que a educação tem sofrido sob a influência das tecnologias atuais, exemplificando com situações vivenciadas por ele mesmo: palestras, reuniões e bancas

José Manuel Moran Professor da USP e Diretor da Faculdade Sumaré

à distância, gestão de cursos semi-presenciais e orientação de alunos e projetos de diferentes instituições através da Internet. O Professor comentou ainda a contradição que envolve o processo de entrada da educação no universo digital, já que a sociedade está mudando em uma velocidade que não é acompanhada pela escola e pela universidade.

TV DIGITAL - Outro destaque foi a palestra do professor Guido Lemos, coordenador do Laboratório de Aplicações de vídeo Digital da Universidade Federal da Paraíba (LAVID). Guido explanou os resultados da pesquisa do laboratório, que desenvolve o middleware Ginga, Guido Lemos padrão do sistema brasileiro de Coordenador do LAVID TV Digital. e desenvolvedor do middleware Ginga Além de expor os avanços do programa, o professor explicou o conceito de TV Digital, o panorama da implantação dela no Brasil, as etapas de transmissão e digitalização de programação, os “Até a questão benefícios que o sistema pode social pode melhorar. proporcionar à inclusão digital e à Com a implementação educação a distância e os desafios que envolvem a implantação da da TV digital em TV Digital no País. código aberto, Segundo Lemos, uma nova o acesso a essa realidade se descortina: tecnologia pode plataformas tecnológicas, ser ampliado e seus formatos de programas, modelos de negócios e oportunidades de usos são os mais trabalho devem sofrer mudanças diversos” profundas.

FÓRUM DE TI - A governança e o gerenciamento de TI foram tema da palestra de Silvio Chelli, conselheiro do Information Technology Service Management Forum (itSMF ) Brasil). O convidado apresentou

Silvio Chelli Conselheiro itSMF Brasil

informações sobre o fórum, que é internacional e reúne usuários, fornecedores, empresas, organizações

Um dos objetivos do itSMF Brasil é desenvolver e promover as melhores práticas de indústria de TI para o gerenciamento de serviços

governamentais e instituições de ensino que trabalham com TI. O itSMF também melhora a qualidade dos serviços e o alinhamento de negócios, visando certificações de credibilidade, como a ISO 20000, umas das mais recentes.

André Gurjão A2 Comunicação

Revista InfoBrasil / Agosto 2008

07


ARTIGO

Confira o resumo dos trabalhos premiados no I Congresso Tecnológico

Um método heurístico para particionamento de grafos voltado para a delimitação de áreas de patrulhamento policial O intuito deste artigo é auxiliar as polícias militares. A ajuda consiste em melhor delimitar as áreas de patrulhamento e distribuir as viaturas entre essas áreas. Essa delimitação busca homogeneizar a quantidade de crimes entre as regiões patrulhadas e garantir que uma patrulha só policie uma região sem que seja necessário passar por outra região, patrulhada por outra viatura, para abranger toda a sua área de policiamento. Para tanto, mostramos que esse problema enfrentado pela polícia militar pode ser modelado como um problema de particionamento conexo e balanceado de grafos (PCBq). Tal problema pertence à classe de problemas NP-Difícil e foi pouco investigado para o seu caso mais geral, cuja quantidade de partições é superior a 2. Desenvolvemos um método heurístico baseado em estratégias pertencentes aos principais algoritmos de particionamento de grafos e o aplicamos sobre um grafo que representa o bairro Aldeota da cidade de Fortaleza-CE. Os resultados obtidos a partir dos testes nesse grafo mostraram que, em geral, o percentual de aproximação das soluções foi igual ou maior a 80% para um número de partições variando de 2 a 15, ou seja, a distribuição de crimes entre as regiões a serem patrulhadas se aproximou, na maioria dos casos, de no mínimo 80% de uma distribuição igualitária de crimes. Além disso, comparamos esse método ao algoritmo de aproximação proposto pelo eslovaco Janka Chlebíková, considerado o algoritmo que produz os melhores resultados para o caso particular do PCBq em que a quantidade de partições é igual a 2. Foram feitos alguns testes variando a quantidade de vértices e a quantidade de arestas dos grafos. Os resultados obtidos mostraram que o algoritmo proposto neste artigo produziu soluções iguais ou melhores do que o proposto por Chlebíková em um número menor de iterações. Thiago Assunção, Vasco Furtado Universidade de Fortaleza (UNIFOR) Mestrado em Informática Aplicada (MIA) thiagoaa_unifor@yahoo.com.br, vasco@unifor.br

08

Revista InfoBrasil / Agosto 2008

Animação de Reações Físicas em Personagens Virtuais usando Movimentos Capturados A combinação de dados obtidos através de captura de movimentos e simulação física usando controladores é uma abordagem recente para adaptar os movimentos capturados em estúdio às necessidades da aplicação. Neste artigo, o foco é adaptar seqüências de movimentos capturados de personagens virtuais de acordo com perturbações externas, permitindo a animação de reações realistas e interativas a essas perturbações. A técnica aqui apresentada utiliza algumas das idéias propostas na literatura, mas usa um novo modo de computar os torques feedforward através de uma simulação física auxiliar realizada simultaneamente. Nessa simulação auxiliar, controladores feedback de altos ganhos são responsáveis por calcular torques capazes de seguir fielmente os movimentos capturados. Na simulação principal, esses torques são usados como torques feedforward e combinados com torques calculados por controladores feedback de baixos ganhos, responsáveis por corrigir as perturbações externas de maneira flexível. O método proposto é simples, geral, eficiente e é realizado em tempo de execução. Rubens F. Nunes, Creto A. Vidal, Joaquim B. Cavalcante-Neto Universidade Federal do Ceará rubens@lia.ufc.br cvidal@lia.ufc.br joaquim@lia.ufc.br

Quantização de sinais de fala utilizando redes neurais não supervisionadas O objetivo deste trabalho é apresentar uma estratégia de compressão de sinais de fala baseada na divisão do sinal em quadros síncronos com o período de pitch, seguida da representação dos quadros como vetores de parâmetros e da compressão do conjunto de quadros via quantização vetorial. Na proposta aqui apresentada, utiliza-se uma rede neural bidimensional do tipo SOM (selforganizing map) em conjunto com o algoritmo de clusterização kmeans para implementar o processo de clusterização dos quadros da base de treinamento, a fim de gerar o codebook de fala. O codebook gerado é usado na compressão de novos sinais de fala, através da transformação da seqüência de quadros do sinal a ser codificado em uma seqüência de índices do codebook. No processo de decodificação, a seqüência de índices do codebook é reconvertida em uma seqüência de quadros e os quadros recuperados são utilizados na reconstrução do sinal através da aplicação da técnica de overlap and add. Flávio Olmos Simões, Mário Uliani Neto, Jeremias Machado, Edson José Nagle, Leandro Gomes e Fernando Runstein, do CPqD/Unicamp. simoes@cpqd.com.br uliani@cpqd.com.br jeremias@dea.fec.unicamp.br nagle@cpqd.com.br tgomes@cpqd.com.br runstein@cpqd.com.br


INOVAÇÃO

Seminário Nota Fiscal Eletrônica reúne empresários do Estado Lideranças empresariais debatem sobre o processo e os benefícios da NF-e

A Secretaria da Fazenda do Estado do Ceará (Sefaz) promoveu durante a InfoBrasil 2008 o Seminário Not a Fiscal Eletrônica (NF-e). A iniciativa contou com o apoio da Receita Federal – repositório nacional de todas as Not as Fiscais Eletrônicas do País. Durante o evento, que reuniu cerca de 100 empresários de todo o Estado, foi apresentado o processo de funcionamento e os benefícios proporcionados pela Not a Fiscal Eletrônica. O projeto de NF-e vai implantar um mod elo nacional de documento fiscal eletrônico que substituirá a sistemática atual de emissão do documento fiscal em papel. A validade jurídica será garantida pela assinatura digital do remet ente, simplificando as obrigações acessórias dos contribuintes e permitindo o acompanhamento em tempo real das operações comerciais pelo Fisco.

Segundo Carlos Oda Sussumo, supervisor nacional do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped), com a implantação da nota fiscal eletrônica haverá um aumento da arrecadação por conta da inibição da sonegação dos impostos. “A adesão ao sistema eletrônico atingiu cerca de 5 mil empresas no Brasil, nesta primeira etapa”, explicou. A exigência de utilização da NF-e começou a vigorar em 1º de abril deste ano, quando se tornou obrigatório o registro eletrônico de vendas realizadas por empresas fabricantes e distribuidoras de cigarros e combu stíveis. De acordo com a nova legislação, a partir de setembr o deste ano, outros oito setores terão de aderir ao sistema de emissão da NF-e: fabricantes de automóvei s, cimento, medicamentos, frigoríficos, fabricantes de ferro-gusa, laminados, bebidas e siderúrgicas. Nes sa segunda fase, 10 milhões de notas eletrônicas serão emitidas por mês.

“ Com a implantação da nota fiscal eletrônica haverá um aumento da arrecadação por conta da inibição da sonegação dos impostos.” Carlos Oda Sussumo Supervisor Nacional do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped)

Priscila Teixeira A2 Comunicação

Revista InfoBrasil / Agosto 2008

09


TERRITÓRIOS DIGITAIS

Fórum discute inclusão da área rural Incluir digitalmente as áreas rurais é um grande dos grandes desafios do poder público. Para potencializar o processo, além de ampliar a cidadania e o acesso a direitos, o Ministério do Desenvolvimento Agrário, através do Núcleo de Estudos Agrários e Desenvolvimento Rural (NEAD), criou os Territórios da Cidadania, um programa interministerial. A iniciativa pautou o Fórum Territórios Digitais, que ocorreu no último dia da 34ª Edição da InfoBrasil TI & Telecom, no Centro de Negócios do Sebrae-CE. Na abertura do fórum, a Coordenadora do Projeto Territórios Digitais, Rossana Moura, explicou o conceito dos Territórios da Cidadania, que são áreas delimitadas pelo MDA de acordo com o desenvolvimento. Municípios com baixo IDH e características comuns compõem “blocos”, visando a superação da pobreza, a geração de trabalho e renda e a sustentabilidade. Dentro do contexto dos Territórios da Cidadania, foram criados os Territórios Digitais, que é como se nomeiam os municípios que fazem parte dos TC e que foram contemplados com uma Casa Digital (espaço público com acesso comunitário às tecnologias da informação e da comunicação, destinado a assentados, agricultores e

Rossana Moura Coordenadora do Projeto Territórios Digitais

comunidades locais). De acordo com Rossana Moura, aproximadamente 95% da população rural está excluída de qualquer tecnologia da informação. “Inclusão digital no meio rural é mais que ter acesso a computadores e Internet. É fazer a pessoa se sentir cidadã, capaz, para dar os passos em direção ao que ela quiser”, afirma. O Fórum contou ainda com a participação de Carmen Santana, coordenadora do Centro Rural de Inclusão Digital da UFC (CRID), e das professoras Virgínia Bentes Pinto e Lídia Cavalcante, do Departamento de Ciências da Informação da UFC. O grupo salientou a questão da multiplicação do saber tecnológico e seu uso na cidadania, bem como a importância do suporte digital para a difusão do conhecimento, exemplificando com a questão das bibliotecas digitais. Os Territórios Digitais são implantados através de parcerias a níveis nacional, estadual, territorial e municipal. Através deles, as comunidades locais têm acesso a uma informação que antes parecia distante. “Mais que um projeto de Governo, ele é abraçado pela sociedade e pelos movimentos sociais”, destaca Rossana Moura.

Simone Faustino A2 Comunicação

Projeto Canteiros Musicais é destaque na InfoBrasil Idealizado pela Fundação Raimundo Fagner, o projeto Canteiros Musicais tem como principal objetivo promover a inclusão social de crianças e jovens por meio da música e da informática. A iniciativa foi apresentada pelo cantor Raimundo Fagner na abertura da 34ª Edição da InfoBrasil TI & Telecom e discutida na Agenda de Negócios do evento. Através de um software editor de partitura e da adaptação de um teclado ao computador, as crianças e adolescentes aprendem a ler e redigir partituras. As aulas interativas, os exercícios e jogos planejados para trabalhar as habilidades no uso do mouse e do teclado estimulam os usuários ao estudo da música, cuja prática é feita a partir do aplicativo Tomplay, instalado no computador. Só em Orós, terra natal de Fagner, o Canteiros Musicais atende aproximadamente 200 crianças e jovens. Em Minas Gerais, o

ação de inclusão digital e o estendeu a todos os Telecentros e Centros Vocacionais Tecnológicos (CVTs). Cursos de capacitação profissional, acesso livre à Internet e aulas gratuitas são atrativos do programa. Na metodologia de ensino, as aulas são distribuídas assim: aula de apresentação, graves e agudos, notas e nomes, notas vizinhas, ascendentes, descendentes, oitavas, distância, sustenido e bemol, duração de sons, pulso e andamento. A expectativa é que 1 milhão de crianças sejam beneficiadas com o Canteiros Musicais nos próximos dois anos. Para Ramon Fernandes, estudante de 15 anos, participar do projeto é uma oportunidade de desenvolver novas habilidades motoras e perceptivas. “Estou no Canteiros Musicais há quatro anos e através do teclado hoje eu consigo tocar diversas músicas”, afirmou.

Priscila Teixeira A2 Comunicação

10

Revista InfoBrasil / Agosto 2008

Raimundo Fagner Falando dos objetivos do Projeto


TECNOLOGIA

Polycom apresenta novidades em videoconferência

Tarcísio Pequeno, Presidente da FUNCAP, e Ciro Gomes, Deputado Federal, com Sérgio Frota, no stand da Pleimec e Polycom

A Polycom, líder mundial em soluções de colaboração (videoconferência, áudio conferência, infra-estrutura de colaboração, streaming & gravação e telefonia IP) realizou na InfoBrasil a palestra “VC2 – A colaboração em alta definição”, onde apresentou as novas modalidades econômicas para videoconferência.

com usuários e comunicação unificada para o gerenciamento de informações. Na oportunidade, a Polycom também apresentou suas novas soluções de vídeo e voz em alta definição (linha HDX, SoundPoint IP e Telefones Microsoft OCS) e explicou como elas se encaixam na visão Vc2.

"O VC2 trata da visão da empresa para o mercado de colaboração e descreve onde estaremos em 2012 com relação à aplicação de vídeo, voz e dados, explicando de que forma a colaboração já é usada hoje por empresas líderes de mercado e como essa tecnologia vai continuar mudando a forma das pessoas trabalharem e viverem", afirma o Diretor de Operações e Marketing da Polycom para a América Latina e Caribe, Pierre Rodriguez. Objetivando ampliar os negócios e otimizar tempo e espaço nas negociações entre empresas e empresários, as videoconferências são apontadas como processos de facilitação no sistema de comunicação institucional. Com características de simplificar, integrar e ampliar os ambientes de trabalho presencial em ambientes virtuais de alta definição, a Polycom oferece ao mercado aparelhos de ponta. Através de um novo modelo de implantação, o VC2 proporciona novas interfaces de integração

Stand da Pleimec e Polycom na InfoBrasil

Revista InfoBrasil / Agosto 2008

11


COMPUTAÇÃO GRÁFICA

Lunart apresenta soluções para web em animação GIFs, HTML dinâmico, Java, flash, shockwave e videostream são algumas das palavras estranhas que quem mexe com computação gráfica acaba utilizando para definir o próprio trabalho. Quem apenas usa a Internet nem entende o que elas significam e fica fascinado pelos desenhos que se mexem na tela do computador. Você se lembra dos rostos amarelos que se movem na telinha dos bate-papos? E dos jogos que prome-

Neil Armstrong

tem toques de celulares ou posições nos rankings

A Web está cada vez mais rápida e dependendo da banda larga teremos animações cada vez mais sofisticadas

on-line? Eles estão por todo canto e nem é preciso entender muito sobre computação gráfica para saber que eles invadiram o mundo virtual. Deixaram de ser percebidos apenas como diversão, transformaram-se em realidade e mercado de trabalho. Dos desenhos à mão até os "rabiscos" desenhados por programas de computador, a animação nunca deixou de alimentar a fantasia e encantar todo tipo

publicidade. "O flash e o shockwave são apenas algumas das ferramentas utilizadas para se criar animações. Existem inúmeras outras para se criar banners para sites", informa o diretor da Lunart. “A Web está cada vez mais rápida e dependendo da banda larga teremos animações cada vez mais sofisticadas", conclui.

de público. Já são considerados antigos os desenhos feitos à mão e que animaram gerações inteiras pela

E quem não vai se lembrar daquelas animações

TV. Agora, a nova onda é a computação gráfica que

decompostas em dois ou três movimentos no início da

tem crescido no Brasil com a abertura de cursos

Internet? “O homem com sua britadeira indicando que

especializados.

a página está em construção e a caixa de mensagens recebendo cartas não deixaram de ser usadas, mas se

"Da brincadeira à publicidade, a Internet se transfor-

tornaram mais acessíveis e também mais comuns”.

mou em local de difusão de tecnologia e criatividade", afirma o palestrante Neil Armstrong. "No papel,

Para Neil Armstrong, o tom lúdico da animação leva

o movimento obedece às leis da física que são

uma maior clareza nas informações e chama a atenção

imaginadas de forma exagerada e encantam o

pela leveza como são tratados assuntos dos mais

público. E por que deixariam de encantar com as

diversos. Sem dúvida alguma, é inspiração moderna da

novas tecnologias?”, questiona.

publicidade e, além disso, impressiona o público adulto e encanta as crianças.

A Internet reinventa os usos artísticos do desenho e da animação e converte-os em entretenimento e

André Gurjão A2 Comunicação

12

Revista InfoBrasil / Agosto 2008


SEMINÁRIO PROINFO

Banda larga deve chegar a 55 mil escolas até 2010

José Guilherme Ribeiro Diretor de Infra-Estrutura em Tecnologia Educacional do MEC

O Seminário do Programa Nacional de Informática na Educação (ProInfo), realizado durante a InfoBrasil, reuniu coordenadores dos estados do Norte e Nordeste para discutir os desafios da implementação do programa nessas regiões, pensando em planejamento e estratégias. Também participaram do evento representantes da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e dirigentes do MEC. Durante o encontro, os coordenadores regionais tiveram a oportunidade de tirar dúvidas sobre os vários aspectos do programa e de trocar experiências através de relatos dos casos ocorridos nos seus estados e municípios. O ProInfo foi criado pelo Ministério da Educação em 1997 com o objetivo de integrar tecnologia e ensino na rede pública. O Diretor de Infra-Estrutura em TecnoO ProInfo é responsável por logia Educacional do promover e fomentar as MEC, José Guilherme ações de instalação de Moreira Ribeiro, explicou laboratórios de informática que o projeto foi relançanas escolas, mas os estados do pelo Governo Federal, e municípios são autônomos no ano passado, visando nessas ações. integrar as várias mídias. Desta forma, são novos desafios do projeto a banda larga na escola, a TV Escola, o DVD Escola, dentre outros. “É interessante a mudança no programa, porque o ProInfo passa a ser responsável por qualquer mídia ativa”, ressaltou José Guilherme Ribeiro. O gerente do ProInfo apresentou os artigos do decreto 6.300, de 12 de Dezembro de 2007, que lançou o Programa Nacional de Tecnologia Educacional, já com as modificações. “A tecnologia só é interessante na escola quando ela auxilia no processo de ensino e aprendizagem”, destaca.

O ProInfo é responsável por promover e fomentar as ações de instalação de laboratórios de informática nas escolas, mas os estados e municípios são autônomos nessas ações. Guilherme Ribeiro também detalhou o acordo firmado com as empresas de telecomunicação no início do ano que selou o compromisso de colocar Internet banda larga em todas as escolas urbanas do Brasil. No total, 55 mil escolas devem receber a conexão até 2010, o que representa 87% dos alunos no País, sendo 22 mil escolas ainda este ano. Outro aspecto abordado no Seminário foi a criação do Portal da Educação. O portal, que ainda vai ser lançado pelo MEC, possibilita que os professores formem conteúdos específicos para seus alunos e deixem disponíveis na Internet. A reunião foi um espaço aberto para que os dirigentes do ProInfo se colocassem à disposição dos representantes de estados e municípios para esclarecer as principais dúvidas em relação ao programa. Na oportunidade, também foram debatidos os procedimentos de instalação e preparação das escolas, bem como os pré-requisitos para a instalação da banda larga.

O evento reuniu coordenadores dos estados do Norte e Nordeste

Milena Ribeiro A2 Comunicação

Revista InfoBrasil / Agosto 2008

13


SEMINÁRIO E-GOV

Gestores de TI da área pública trocam experiências Gestores e profissionais da área de Tecnologia da Infor mação e Comunicação (TIC) se reuniram no Centro de Negócios do Sebrae para participar do VIII Seminário e-GOV, realizado durante a InfoBrasil 2008. O evento contou com a presença do VicePresidente de Gestão da Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Tecnologia da Informação e Comu-

nicação (ABEP), Marcelo Caio. Na palestra de abertura, Marcelo Caio destacou que a ABEP incentiva a troca de experiências entre os gestores que atuam na área de TIC por meio de fóruns e eventos como o Seminário eGOV. “Praticamente todos os estados do Brasil, em termos de informática pública, possuem um modelo de gestão da Tecnologia da Informação.

Marcelo Caio Vice-Presidente da ABEP proferiu a palestra de abertura

Temos a necessidade de criar mecanismos para alinhar essas diferentes visões. Por isso que é importante a troca de soluções, de projetos e o compartilhamento de casos de sucesso”, defendeu.

M esa redonda

Infra-estrutura de TIC a serviço das melhores práticas A programação do VIII Seminário e-GOV incluiu ainda uma mesa redonda com a participação do Coordenador de TIC da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS) , Guilherme Otávio Tavares de Lacerda, e do Superintendente de Gerenciamento de Serviços de TIC do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), Fernando Nunes, que apontaram as melhores práticas de TIC possíveis de aplicação em suas áreas. Guilherme Lacerda utilizou como exemplo a Tecnologia da Informação e Comunicação aplicada ao programa “Ronda do Quarteirão”, do Governo do Ceará. O projeto na área de TIC adota alta tecnologia para garantir, entre outras coisas, o mapeamento das estatísticas e a utilização da própria viatura como bateria para o celular usado pelos policiais.

Guilherme Lacerda

Fernando Nunes

Coordenador de TI da SSPDS

Superintendente de Gerenciamento de Serviços de TIC do Serpro

Moderado por Lícia Bezerra, articuladora de TI da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), gestores apresentaram relatos de experiência do uso de software livre, entre os quais destacamos: Otávio Frota (Cagece), Ranulpho Muraro (SAM-PMF) e Levindo Garcia Neto, analista de Gestão de TI da ETICE, lotado na Secretaria da Saúde.

Tiago Braga A2 Comunicação

14

Revista InfoBrasil / Agosto 2008

Otávio Frota, Gerente de Informática da Cagece, apresentando a experiência em software livre


P ainel

Representantes dos Estados apresentam Projetos de inclusão

Alejandro Informática e Oracle apresentam produtos e programas

Os casos de sucesso foram apresentados durante o painel com o tema “Governança de TI”, com a participação de representantes dos estados do Ceará, Piauí, Maranhão, Pará e Mato Grosso.

Velocidade, eficiência, capacidade de resposta, flexibilidade. Estas foram as características apresentadas por Murilo Yabiko, gerente de produção da Oracle sobre os produtos da empresa. A exposição foi feita durante a palestra “Acelere com o poder da informação”, realizada em parceria com a Alejandro Informática durante a InfoBrasil. Através do programa Oracle E-business Suite, a primeira estratégia apresentada foi convencer investidores e programadores que o suporte de sistema de informação para empresas é o melhor existente na atualidade. "No decorrer da história, a Oracle incorporou os tops do mercado e, por isso, se tornou a melhor", definiu Murilo. Nos últimos seis anos, foram 59 transações que renderam um lucro de 18,9 bilhões de dólares para a empresa que se encontra espalhada a partir dos Estados Unidos para as várias partes do globo, inclusive América Latina. Com 275 mil clientes espalhados em 145 países, a Oracle é líder absoluta no sucesso de incorporações de empresas e apresenta uma taxa de satisfação de clientes impressionante: 93%. Segundo Yabiko, 67% dos clientes Oracle na América Latina se encontram em crescimento.

Na ocasião, o Diretor de Cidadania Eletrônica da Empresa de Tecnologia de Informação do Estado do Ceará (ETICE), José Auriço Oliveira, falou sobre o projeto “Cinturão Digital”, que visa integrar, a partir de uma rede de alta velocidade, todos os municípios do Estado. “O objetivo é que a gente promova a inclusão digital nessas cidades com alto nível de velocidade e baixo custo. A previsão é que até o fim de 2009 a ETICE conclua esse projeto”, explicou.

José Auriço Oliveira Diretor de Cidadania e Inclusão Digital da ETICE

Os gestores que atuam no Pará também estão investindo na inclusão digital por meio do projeto “Navega Pará”. Quem contou os detalhes dessa iniciativa foi Jorge Souza, Diretor de Clientes e Mercado da Prodepa. A idéia do projeto é aproveitar o uso de fibras ópticas existentes para atender a demanda crescente de banda larga nos grandes centros e no interior da Amazônia e também dos órgãos governamentais e de pesquisa da Região Norte.

Jorge Souza também falou sobre os Infocentros, que começaram a ser inaugurados em maio deste ano no Estado do Pará. “São espaços públicos e gratuitos equipados com microcomputadores para que a população tenha acesso à Internet”, explicou. O representante da ABEP no Estado do Piauí e Diretor da ATI (Agência de Tecnologia da Informação), Antônio Torres da Paz apontou um outro aspecto na governança de TI: “A principal função dela é dar ao cidadão a transparência de como e em que estão sendo investidos os recursos do Estado. A governança só terá alguma utilidade se conseguirmos atingir esse objetivo”, afirmou.

Walter Galdino, Diego Alejandro, Ciro Gomes e Simone Rey no stand da Alejandro Informática

André Gurjão A2 Comunicação

Revista InfoBrasil / Agosto 2008

15


SEMINÁRIO GESAC

Inclusão Digital em pauta O Ministério das Comunicações promoveu na 34ª InfoBrasil o Seminário Gesac, debatendo as iniciativas federais de inclusão. O programa, cuja sigla significa Governo Eletrônico - Sistema de Atendimento ao Cidadão, tem entre suas metas: levar a Internet de banda larga a todas as escolas urbanas até 2010, capacitar as populações para utilizar as tecnologias da informática e integrar iniciativas de inclusão digital. O seminário foi aberto com uma palestra do Diretor de Serviços de Inclusão Digital do Ministério das Comunicações, Heliomar Medeiros de Lima. Logo após houve uma mesa-redonda que reuniu representantes de iniciativas locais e de outros Estados. A professora Nengiza Gonçalves, diretora da escola Jenny Gomes, em Fortaleza, exemplificou os avanços da escola em razão da parceria com o Gesac. Lá são feitos trabalhos e capacitações com os alunos, e as novas tecnologias estão sendo articuladas em uma proposta multidisciplinar.

Heliomar Medeiros, Diretor de Inclusão Digital do Ministério das Comunicações

Já no Centro Comunitário do Tancredo Neves, representado pela professora Ivonilda Solon, a inclusão digital se dá na agilidade que a Internet e os suportes tecnológicos conferem à assessoria jurídica da instituição. “A comunidade agora tem a oportunidade de ter acesso descentralizado aos juizados, o que dá uma agilidade aos processos”, afirmou. Socorro Oliveira, representando os Núcleos de Tecnologia Educacional do Rio Grande do Norte, declarou: “ com o

Gesac Live traz melhorias para os telecentros Durante o seminário, a equipe de desenvolvimento e aprimora-

Ajustes no Proxy resultaram numa maior conectividade e

mento do Programa Gesac apresentou a nova versão do pacote

economia de banda, otimizada em até 40%. “Se para

de programas Gesac Live CD, que serve para facilitar a configu-

carregar determinado site um usuário demora 20 segundos,

ração de sistema de servidor em Telecentros.

o segundo usuário que abrir o mesmo site demorará menos

O Gesac Live CD traz uma série de aplicativos customizados, que

de um segundo”, afirmou Viana.

incluem desde sistema operacional a programas de edição de

Segundo Francisco Viana, a versão 1.0 do Gesac Live CD

imagens, textos, planilhas e pacotes multimídia e de gerencia-

apresentará facilidade em criar usuários a partir do primeiro

mento de redes em plataforma Linux. O pacote surpreende pela

boot das máquinas e também irá primar pela limpeza do

facilidade de instalação e por trazer versões aperfeiçoadas e

sistema através da política de perfil mandatário.

traduzidas para o português dos programas usados no dia-a-dia

O controle do tempo de uso também é uma das funções que a

das comunidades que utilizam Telecentros. “A idéia é que o

equipe de desenvolvimento está de olho. “Para saber em que

desempenho seja otimizado tanto na usabilidade de recursos

melhorar, é importante receber o feeddback dos usuários.

como no compartilhamento de conexões e Internet”, explicou

Centros como Casa Brasil, que já usam esse sistema, elogiam

Francisco Viana, membro da equipe de desenvolvimento do

bastante o nosso trabalho. Mas com a participação de

Programa. Além disso, o pacote proporciona um ganho de

usuários nas listas de discussão, nós teremos mais condições

velocidade nas conexões.

de identificar necessidades de melhorias”, conclui Viana.

16

Revista InfoBrasil / Agosto 2008


apoio do Gesac, professores da escola pública são capacitados para a difusão de novas tecnologias e formação de multiplicadores. Também do Rio Grande do Norte, participou o coordenador das Escolas de Inclusão Digital e Cidadania – EIDCs, Denilton Oliveira. “Essas escolas visam a formação continuada de monitores professores, além da difusão de cursos básicos de Informática. Nesse caso, o Gesac entra com o suporte na parte de conectividade”. O evento contou também com a participação do implementador social do Gesac no Ceará e no Rio Grande do Norte, Rodrigo Otávio, que falou sobre a importância das experiências proporcionadas pela apropriação das novas tecnologias de informação e comunicação pelas comunidades.

CPqD fala sobre TV Digital e Interatividade Facilitada por Sidney Longo, do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD), a palestra “Inclusão Digital Pela Plataforma de TV Digital Terrestre” abordou o processo de implantação da TV Digital no País e simulou os recursos de interatividade que estão garantidos para o Sistema Brasileiro de TV Digital (SBTVD). Consulta ao saldo do banco, compras online e muitos Sidney Longo outros serviços prometem Diretor do CPqD fazer a inclusão digital de muito mais pessoas do que é possível com o computador. “Isso acontece porque a TV é mais íntima do brasileiro mais velho, que não acompanhou o surgimento do computador”, explica Sidney Longo.

Equipe do GESAC oferece capacitação durante a InfoBrasil

Simone Faustino A2 Comunicação

Antes de a TV Digital funcionar como se espera, existem ainda algumas metas a serem conquistadas. “Tem que haver a regulamentação, os modelos de negócios precisam ser definidos e os usuários precisam ser educados. TV Digital é algo que veio pra ficar, mas toda tecnologia precisa de um tempo de maturação”, conclui o palestrante.

Histórico Com a publicação do Decreto no 4.901, de 26 de novembro de 2003, que instituiu o Projeto do Sistema Brasileiro de Televisão Digital (SBTVD), foram criados dois Comitês e um Grupo Gestor, compondo uma estrutura organizacional com vistas à decisão sobre o Modelo de Referência a ser adotado pela TV Digital terrestre no Brasil.

Francisco Viana, Membro da equipe de desenvolvimento do Programa Gesac Live

SERVIÇO Onde baixar o Gesac Live CD - Para implantar o sistema de servidores num telecentro com o modelo customizado do Gesac Live CD, basta acessar: www.gutocarvalho.net/gesac Lista de discussão: Para participar dos fóruns e conversas com usuários do Gesac Live, acesse as seguintes listas de e-mails: gesac-devel@googlegroups.com gesac-user@googlegroups.com

Guilherme Cavalcante

A2 Comunicação

O Conselho Gestor do FUNTTEL, fundo vinculado ao Ministério das Comunicações, assinou, em dezembro de 2003, convênio com o CPqD, para a elaboração do referido Modelo de Referência. O Comitê de Desenvolvimento, por sua vez, designou a FINEP (Financiadora de Estudos e Projetos) como a entidade de apoio responsável pelos convênios com as demais instituições de pesquisa e desenvolvimento. O resultado final do processo de análise de alternativas sobre o projeto SBTVD podem ser encontrados no site oficial do projeto http://www.sbtvd.cpqd.com.br/

Revista InfoBrasil / Agosto 2008

17


SOFTWARE LIVRE

“Além Semináriode ser o País do Software livre futebol, o País do samba, agora o Brasil é o País da rede” O número é impressionante, mas o

FuturaNetworks. “Além de ser o País

Brasil já possui 50 milhões de

do futebol, o País do samba, agora o

internautas que ficam conectados,

Brasil é o País da rede”.

em média, 21h44 min. por mês.

De acordo com D'Élia Branco, o

Em um país com tantas desigualdades

Brasil é um enorme mercado e se

sociais, a Internet se tornou mania e

encontra em franca expansão. Não

não é raro observar o crescimento de

se pode relevar o enorme prejuízo

acessos em lan houses e escolas na

que significaria insistir no uso de

faixa de baixa renda das periferias

programas sujeitos ao pagamento do

dos grandes centros urbanos.

direito autoral.

“A característica geral do brasileiro

“A indústria brasileira de softwares gera

que utiliza hoje a Internet é que ele é

em torno de três bilhões de dólares

autodidata, sabe se relacionar e

anualmente e somos responsáveis por

liderar em qualquer espaço e não

pagar 1/3 disso, um bilhão de dólares,

tem vergonha de não saber falar uma

em forma de royalties”, cita o palestran

língua”, afirma Marcelo D´Elia

te. Apenas 14% dos usuários brasileiros

Branco, da empresa catalã

utilizam alguma plataforma alternativa

Marcelo D´Elia Branco Da empresa catalã FuturaNetworks.

ao Microsoft Office, por isso mesmo se tornou um desafio a popularização do uso do copyleft e dos creative commons nas grandes empresas e na rede doméstica. “A disputa do século XXI está na chamada propriedade intelectual, por isso os Estados Unidos e Japão não querem abrir mão dos copyrights, porque foi o que os tornou líderes mundiais no século XX”, defende Marcelo. “É uma nova revolução que não é apenas tecnológica”, conclui.

CAPACITAÇÃO CDTC oferece cursos online gratuitos A revolução tecnológica que vivemos não apenas modifica os hábitos de quem possui acesso à rede mundial em casa, mas atinge toda a população que enfrenta a cada dia um mercado de trabalho e ritmo de vida cada vez mais competitivo. Foi para propagar as diversas áreas de conhecimento humano, incluir digitalmente e divulgar cursos gratuitos de software livre que o Centro de Difusão de Tecnologia e Conhecimento (CDTC) foi criado pelo Governo Federal. No site da CDTC (http://comunidade.cdtc.org.br/), qualquer brasileiro com endereço eletrônico de empresa nacional pode participar dos cursos online oferecidos, gratuitamente, pelo site. “O conhecimento é um bem público e não um bem privado”, como defende Djalma Valois, gestor do CDTC e um dos pioneiros do Movimento pelo Software Livre no Brasil.

18

Revista InfoBrasil / Agosto 2008

Djalma Valois Gestor do Centro de Difusão de Tecnologia e Conhecimento (CDTC)


SEMINÁRIO EAD

Educação a Distância ainda é novidade em instituições de ensino superior O modelo de Educação a Distância adotado pela Faculdade Grande Fortaleza (FGF) foi tema da palestra “O Desenvolvimento de Competências Transversais e os Recursos da EAD”, realizada na Agenda de Negócios da InfoBrasil 2008. A palestra foi proferida pelo Diretor de Expansão e Professor da FGF, Adolfo Marinho, e pela Diretora do Núcleo de Educação a Distância da FGF, Marina Abifadel. Durante a conferência, Adolfo Marinho apresentou os processos de integração entre professores, pedagogia e tecnologia utilizados no modelo de educação a distância da instituição. “Através de uma ferramenta de gestão foi desenvolvido o software Toth com diversos níveis de acesso. Nele, os alunos, mediante login e senha, têm acesso aos módulos”, explicou Marinho. O material didático é disponibilizado offline para facilitar o acesso aos alunos que dispõem apenas de Internet discada. As aulas, porém, são online, garantindo a interação e a integração dos participantes. Segundo dados do Ministério da Educação apresentados por Marina Abifadel, a Educação a Distância em entidades de ensino superior é uma prática nova no Brasil. O credenciamento oficial por parte do Governo Federal se deu entre 1999 e 2002. Atualmente, a FGF tem estudantes oriundos de várias regiões do Brasil e de outros países.

CURSOS ONLINE A Faculdade Grande Fortaleza (FGF) oferece 35 cursos online de extensão, seqüenciais de complementação de estudos, programa especial de formação pedagógica de docentes e cursos de especialização. Os cursos online são divididos em módulos. Cada módulo corresponde a 28 dias via Internet pela Sala de Aula Virtual Adolfo Marinho e a um encontro no pólo de presença Diretor de Expansão da FGF escolhido pelo aluno. São 12 pólos presenciais distribuídos nas seguintes cidades: Brasília (DF), Fortaleza (CE), Aurora (CE), Itapipoca (CE), Saboeiro (CE), Imperatriz (MA), Parnaíba (PI), Belo Horizonte (MG), Porteirinha (MG), Montes Claros (MG) e Maringá (PR). Confira abaixo a relação de cursos online oferecidos pela FGF: Cursos de extensão: -

Introdução a Educação a Distância Autoria em Educação a Distância Tutoria em Educação a Distância Direito Eleitoral Saúde Sexual e Educativa Básica Controle de Constitucionalidade Direito Constitucional: Noções Fundamentais Direito Constitucional do Trabalho Teoria da Constituição e Hermenêutica Constitucional Anatomia Especialista de Biofeedback SCIO Fisiologia Terapias Quânticas Profissional Avançado de Biofeedback SCIO Técnico de Aplicação Profissional de Biofeedback SCIO Técnico de Operação e Navegação Educador Quântico

Cursos Seqüenciais de Complementação de Estudos -

Gestão de Marketing Gestão de Recursos Humanos Gestão de Varejo Gestão Financeira Radialismo Gestão de Pequenos Negócios

Programa Especial de Formação Pedagógica de Docentes -

Programa de Programa de Programa de Programa de Programa de Programa de

Arte e Educação Biologia Física Matemática Português e suas Literaturas Química

Cursos De Especialização (Pós Graduação Lato-Sensu)

Marina Abifadel Diretora do Núcleo de Educação a Distância - FGF

-

Especialização em Especialização em Especialização em Especialização em Especialização em Especialização em

Educação e Segurança no Trânsito Gestão Ambiental Gestão em Ouvidoria (Em Parceria c/A Abo-Ce) Marketing Tanatologia (Em Parceria Com O Ctan) Lingüística e Ensino de Língua Materna

Mais informações no site www.fgf.edu.br

Revista InfoBrasil / Agosto 2008

19


INFOFLASH Banco do Nordeste e Unifor, entre as instituições que apoiaram o Congresso Tecnológico e a ampla programação de palestras

Xirrus Wi-Fi Array A WDS Network, provedora oficial da InfoBrasil, ofereceu aos visitantes e expositores o acesso Wi-Fi. Para prestar um serviço com qualidade total, Ismael Torres, Diretor Comercial, firmou parceria com a Xirrus. Na visita ao stand da WDS, Ciro Gomes ficou impressionado com a tecnologia do Xirrus Wi-Fi Array.

LIG-CE é lançado na InfoBrasil A Trade In, o Detran e a Odonto System lançaram oficialmente na InfoBrasil o Local Interest Group (LIG-CE), capítulo estadual do iTIL. Para marcar o lançamento, foi realizada uma palestra sobre Governança de TI, ministrada por Silvio Chelli, membro do itSMF Brasil.

Produtos Nettion O lançamento de produtos marcou a participação da Nettion Information Security na InfoBrasil. Entre as novidades está o E-mail Filter. “Para a Nettion, a InfoBrasil gerou ótimos resultados. Muitos relacionamentos, fortalecidos durante a feira, transformaram-se em negócios concretizados", afirma o Diretor de Tecnologia da Nettion, Renato Marinho.

Sorteios Recicabos A Recicabos, distribuidora autorizada de produtos para a rede de computadores e telefonia, foi uma das empresas expositoras da InfoBrasil. Além de apresentar as novidades da empresa, a Recicabos promoveu entre os visitantes do stand o sorteio de quatro rotuladores eletrônicos da marca Brother Mod PT 1000.

Diferencial Consist Durante o evento, a Consist realizou uma série de palestras com o tema “Tecnologia é Fundamental, Consist é Diferencial”, e expôs os produtos e soluções que desenvolve. “A InfoBrasil sempre tem dado bons resultados para a Consist”, afirmou o Gerente Regional de Vendas da Consist, Lúcio Flávio. 20 Revista InfoBrasil / Agosto 2008


Diretores do CPqD, Atlântico e A2 somaram esforços para recepcionar convidados e cerca de 200 palestrantes

A versatilidade que seduz Durante a InfoBrasil, a Carmehil apresentou uma palestra sobre a versatilidade e a segurança das redes sem fio. Ministrada pelo Consultor de Tecnologia do Instituto Online, Arthur dos Santos, a palestra reuniu clientes da Carmehil e interessados no assunto. “Ao contrário do que se pensa, uma rede wireless poupa tempo e dinheiro e pode, sim, ser muito segura”, afirmou Santos.

Crimes digitais A Ativa, em parceria com a WDS Network, promoveu o Circuito de palestras Wi-Security, sobre crimes digitais e suas penalidades, atuação dos hackers e a utilização de software livre em ambientes corporativos e governamentais.

Oi A Oi apresentou os novos planos e promoções. Durante o evento, realizou negócios e distribuiu brindes para os novos clientes.

Cláudio Freire

Fábio Silva

Marcelo Openheimer

Gerente Administrativo da Argohost

Coordenador Regional da CP Eletrônica

DigiVoice

Como fazer seu .com.br

Economia de energia

Tecnologia VoIP transforma serviço

O Gerente Administrativo da Argohost, Cláudio Freire, proferiu palestra onde abordou a criação de sites e blogs de forma fácil e rápida. Em curto prazo, o objetivo é fomentar os negócios da empresa e ampliar os serviços através do site ou blog corporativo.

A CP Eletrônica mostrou na Agenda de Negócios da InfoBrasil que é possível desenvolver tecnologia utilizando energia de forma econômica. De acordo com Fábio Silva, coordenador regional da empresa, a tecnologia sem energia poderá ser uma tendência para a nova era do mercado de TI&Telecom.

A DigiVoice apresentou o case de sucesso do serviço 156 da Prefeitura de São Paulo. A Prefeitura adotou sistemas opensource, utilizando a solução ExtendVoIP. Com a utilização da tecnologia, conseguiu reduzir os gastos de R$ 145 mil para R$ 15 mil por mês. Revista InfoBrasil / Agosto 2008

21


ABERTURA

País ainda apresenta entraves ao desenvolvimento econômico A abertura da 34ª Edição da InfoBrasil TI & Telecom contou com uma palestra-show proferida pelo Deputado Federal Ciro Gomes. Tendo como tema a “Conjuntura Político-Econômica Brasileira – As Potencialidades e Oportunidades do Mercado e a Importância da Governança de TI”, a palestra também deu início à 2ª Edição do Talk Show Momento InfoBrasil, série de entrevistas com personalidades da área de tecnologia. De acordo com Ciro Gomes, para entender a condição brasileira é preciso pensar algumas premissas relacionadas com o neoliberalismo. “Infelizmente, não é possível enfrentar esse marco de economia política, algo perverso mesmo para nossa realidade, sem compreender a grave complexidade dessa teoria e suas implicações no nosso dia-a-dia”, explicou. Para o palestrante, o neoliberalismo criou novos valores que influenciam de forma relevante o desenvolvimento dos países e o modo de vida das pessoas. “Antigamente, as nossas gerações, a minha geração, por exemplo, era induzida a crer que a felicidade era uma coisa que se obtinha em abstrações subjetivas, em coisas espirituais. Hoje em dia, as novas gerações estão crescentemente induzidas a crer que ser feliz é uma proporção de quanto nossa expectativa de consumo, excitada por uma oferta sem limite, nós damos conta de realizar com a renda apertada que dispomos”, avaliou. Ciro Gomes salientou que a oferta e o padrão de consumo estão se entranhando na sociedade como símbolos de status, nexo de aceitação do jovem pelo seu grupo e demonstração de êxito materializado em referências de consumo. Assim, a busca da felicidade no dia-a-dia das pessoas está vinculada a quanto da renda individual elas aplicam no bom, bonito e barato. Apesar de o padrão de consumo ser global devido à instantaneidade das informações e da comunicação, as condições de empreender ainda não são planetárias. “Os jovens hoje são bombardeados com uma oferta estandardizada em escala planetária de consumo. Telefone 3G com câmera de 5 megapixels, iPod de última geração, iPhone. Esse é o mesmo rigoroso padrão no mundo inteiro e as condições reais de empreender não são globais”.

22

Revista InfoBrasil / Agosto 2008

Deputado Ciro Gomes Proferiu palestra na abertura da InfoBrasil

“Antigamente, as nossas gerações, a minha geração, por exemplo, era induzida a crer que a felicidade era uma coisa que se obtinha em abstrações subjetivas, em coisas espirituais”


Com relação à questão brasileira, o Deputado destacou três assimetrias que nutrem esse raciocínio. São elas: o padrão de financiamento, a escala de produção e o desenvolvimento tecnológico. Segundo o palestrante, o financiamento no Brasil, sobretudo na área tecnológica, ainda é insuficiente. “Como se produz uma empresa de densidade tecnológica, caracterizada pela inovação, que como regra deriva do gesto de um garoto, de um jovem que por definição não tem lastro para dar garantias aos créditos tradicionais?”, indagou. “Esse garoto poderia se chamar Bill Gates, que interrompeu a faculdade porque teve uma idéia de que o computador poderia ser miniaturizado e levado para o uso pessoal, que o futuro desse negócio não era hardware, era mais software”. Bancos como o BNDES estão desenvolvendo linhas de financiamento que beneficiam o setor, como o Feature Capital, que é um capital não-empréstimo, onde o capitalista ou o sistema associa o capital, associando-se ao risco de um empreendimento inovador. “Deu certo, vira sócio do Bill Gates. Não deu, faz parte do negócio”. A escala de produção é outra séria assimetria, já que, nos padrões tradicionais, um bem ou serviço produzido em grande quantidade custa mais barato do que o mesmo bem ou serviço produzido em escala reduzida. “Essa assimetria é grave para o Brasil, uma vez que sete em cada dez empregos no nosso país são oferecidos por pequenos empreendimentos sob o ponto de vista do padrão global, que tende a apresentar para a competição mega corporações”, destacou.

“Hoje em dia, as novas gerações estão crescentemente induzidas a crer que ser feliz é uma proporção de quanto nossa expectativa de consumo, excitada por uma oferta sem limite, nós damos conta de realizar com a renda apertada que dispomos” No que diz respeito ao desenvolvimento tecnológico, o deputado afirmou que “o Brasil padece ainda de um retardo tecnológico médio de três gerações em relação à ponta mundial. É como se nós estivéssemos produzindo com a geração avó da atual geração dominante setor a setor por aí afora”. Apesar do cenário complicado, Ciro acredita que o Brasil está melhorando e é otimista com relação ao futuro. “Acho que vai dar tudo certo aqui no Brasil e esse debate dá as pistas de como nós podemos e devemos equipar os brasileiros para um debate político”, finaliza.

Dháfine Mazza A2 Comunicação

Solenidade de abertura contou com a presença de convidados especiais

Revista InfoBrasil / Agosto 2008

23


DEBATE

Talk Show Momento InfoBrasil entrevista personalidades da área de tecnologia A segunda edição do Talk Show reuniu personalidades da área de TI & Telecom para discutir assuntos como Universalização da Banda Larga, TV Digital e Novas Mídias, Pesquisa e Inovação.

Ranulpho Muraro (PMF), Heleomar Medeiros (Minicom) e Fernando Carvalho (ETICE) Para falar sobre a “Universalização da Banda Larga”, foram

com que crescesse muito a venda de computadores através da

entrevistados o Diretor do Serviço de Inclusão Digital do

redução dos impostos. “No ano passado, pela primeira vez, a

Ministério das Comunicações, Heliomar Medeiros de Lima, o

venda de computadores ultrapassou a venda de televisores”,

Presidente da Empresa de Tecnologia da Informação do Estado

afirmou. Heliomar Medeiros ressaltou ainda a importância do

do Ceará (Etice), Fernando Carvalho, e o Coordenador de TI da

acordo firmado entre o Governo e as operadoras de telefonia em

Prefeitura de Fortaleza, Ranulpho Muraro.

maio deste ano. Segundo Medeiros, o acordo prevê a substituição de obrigações: no lugar de serem obrigadas a instalarem postos

Fernando Carvalho falou sobre os projetos de inclusão digital que o Governo está desenvolvendo, entre eles o Cinturão Digital.

de serviços de telefones em cada município, as operadoras deverão levar o backhous para todas as cidades do País. “Até 2010,

“Esse é um projeto que envolve a Fortaleza e o interior do Estado e

todos os municípios brasileiros estarão com um backhous, que

que conta com convênios com a Chesf, Coelce e RNP. Atualmente,

não é uma auto-estrada como o Cinturão do Ceará, mas são

já existem mil quilômetros de fibras óticas que vai de Sobral a

estradas de sinais que garantem a banda larga a cada município do

Fortaleza, até Banabuiú, ao Sul do Estado e à cidade de Russas”.

Brasil”, explicou.

De acordo com Carvalho, os municípios ligados pelo Cinturão

Conforme o Diretor do Serviço de Inclusão Digital do Ministério das Comunicações, o Governo também está trabalhando o acesso compartilhado através dos Telecentros e de conexões em escolas. No interior, o Ministério está implantando o projeto Gesac, que vai atender principalmente escolas e Telecentros rurais.

Digital vão ter acesso a uma rede de alta velocidade, com no mínimo 1Gbps, mil vezes mais veloz do que uma rede com 1Mbps. O objetivo do projeto é cobrir as 25 maiores cidades do interior do Ceará com uma rede do Estado. “Nós estamos lançando mais 1100 quilômetros de fibra, formando um anel com as fibras já existentes. O objetivo é cobrir 82% por cento da população urbana do Ceará”, afirmou o presidente da Etice. Sobre a universalização do acesso à banda larga para as classes C, D e E, Heliomar Medeiros de Lima falou sobre os projetos do Governo nessa área, como o “Computador Para Todos”, que fez

24

Revista InfoBrasil / Agosto 2008

Ranulpho Muraro, coordenador de TI da Prefeitura de Fortaleza, afirmou existir um interesse da Prefeitura em estabelecer um pólo tecnológico em Fortaleza e em adotar medidas que beneficiem as empresas de TI, que deverão oferecer contrapartidas sociais. “Nós temos conversado com o mercado de TI, com algumas instituições de ensino superior para alcançarmos o nosso grande objetivo, que é conseguir criar em Fortaleza um mercado Offshore”.


Mediados pela jornalista Concita Varella, Coordenadora Estratégica de Comunicação Social do SERPRO, os jornalistas Jacílio Saraiva (Valor Econômico e InformationWeek), Ebenézer Fontenele (Diário do Nordeste) e Flamínio Araripe (Jornal da Ciência) entrevistaram Mauro Oliveira (CEFET), Marcelo Caio (ABEP), Guido Lemos (UFPB) e Antônio Achilis (ABEPEC)

TV Digital e Novas Mídias O terceiro dia do Talk Show Momento

enxergar a idade da Regina Duarte. A TV

InfoBrasil teve como tema “TV Digital e

Digital é muito mais do que isso. Eu espero

Novas Mídias”. Na ocasião, foram

que a gente consiga usar na profundidade

entrevistados o Presidente da Associação

todos os usos embutidos nessa tecnologia”.

Brasileira das Emissoras Públicas, Educativas e Culturais (ABEPEC), Antônio Achilis; o Coordenador do Laboratório de Aplicações de Vídeo Digital da UFPB, Guido Lemos; o Vice-Presidente da Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Tecnologia da Informação e Comunicação (ABEP), Marcelo Caio; e o Coordenador do Projeto Pirambu Digital (Cefet), Mauro Oliveira. Como usuário da tecnologia da TV Digital, o Presidente da Abepec, Antônio Achilis, fez uma análise dos benefícios que o novo sistema irá trazer e falou sobre as possibilidades da TV. “É uma pena que hoje as pessoas ainda vejam a televisão digital apenas como uma TV mais bonita, com uma imagem melhor que todo mundo vai

Para Guido Lemos, coordenador do Lavid, a chegada do Ginga vai permitir que a TV Digital aumente suas possibilidades. “A gente está produzindo um novo dispositivo que tem capacidade de saída e de entrada. Esse novo dispositivo, e principalmente essa capacidade de entrada de informação nele, foi talvez a principal contribuição das inovações que a gente colocou no Sistema Brasileiro de Televisão Digital”, afirmou. Marcelo Caio, Vice-Presidente da ABEP, avaliou o Ginga como uma grande oportunidade para o Brasil aumentar sua área de influência e efetivamente ser um disseminador de competências nessa área, principalmente na América Latina. Caio falou ainda sobre a importância da TV para o País, uma vez que cerca de 95% dos lares

brasileiros possuem televisão. “A TV hoje é o instrumento de comunicação mais adotado no Brasil, principalmente pelas classes C, D e E. Então, a TV Digital, se ela efetivamente tirar proveito de toda essa base instalada, será certamente um instrumento muito forte para a inclusão digital”. O Coordenador do Projeto Pirambu Digital (Cefet), Mauro Oliveira, lembrou que a InfoBrasil foi um dos primeiros eventos do País a discutir a TV Digital e destacou a importância do Sistema de TV Digital Brasileiro (SBTVD) e o desconhecimento das pessoas a respeito do sistema. “Pouca gente sabe da iniciativa arrojada do Governo Brasileiro ao criar o SBTVD. Tirando os três blocos econômicos: Japão, Europa e EUA, o Brasil é o único país que teve a ousadia de criar um SBTVD. Ao invés de apenas escolher um dos três padrões existentes, o Governo criou um SBTVD que congregou 1500 pesquisadores em todo o País”.

Pesquisa e Inovação

Pedro Jatobá Presidente da APTEL

Ariosto Holanda Deputado Federal

De acordo com o Deputado, a idéia do

inovação e um ambiente que estimule a

Centro é reunir todas as mídias de

cooperação e a inovação. “É por isso que eu

comunicação: TV, Rádio, Internet e

vejo com muito bons olhos o projeto

Impressa, levando conhecimento a todo o

apresentado pelo Deputado Ariosto, pois

Estado. “Os excluídos na área da educação

ele cria o mecanismo de intercâmbio e

são muitos e só existe esse caminho. Muita

networking”, declarou.

gente critica a questão da Educação a Distância, mas é o único caminho que a gente vê de imediato para suprir deficiênci-

No último dia do Talk Show o tema foi “Pesquisa e Inovação”. Sobre o assunto, foram entrevistados o Deputado Federal Ariosto Holanda e o Presidente da Associação de Empresas Proprietárias de Infra-Estrutura e de Sistemas Privados de Telecomunicações (Aptel), Pedro Jatobá. O Deputado Federal, Ariosto Holanda, exibiu um vídeo sobre o projeto do “Instituto de Educação a Distância para as Infovias do Desenvolvimento do Estado do Ceará”.

SERVIÇO

as nessa área”, afirmou.

Com relação ao investimento em pesquisas no Brasil, Jatobá destacou que o volume ainda é pequeno, se comparado aos países desenvolvidos, mas existem recursos. “Eles

O Presidente da Aptel, Pedro Jatobá, falou

são mal distribuídos. Existem setores em

sobre a importância da inovação na área de

que o recurso é abundante. O setor de

Tecnologia da Informação e Comunicação

energia é um dos que efetivamente não

e ressaltou a relevância da capacitação

faltam recursos para inovação. Para a gente

para a apropriação da inovação como um

que está nesse setor, a visão é o contrário:

mecanismo de desenvolvimento. Segundo

faltam projetos, idéias e pessoas capacita-

Jatobá, a inovação deve se dar em cima de

das para inovar”.

um tripé que tenha a educação como base; políticas públicas que incentivem a

Dháfine Mazza A2 Comunicação

As entrevistas realizadas no Talk Show Momento InfoBrasil foram exibidas no programa Momento InfoBrasil durante os meses de maio e junho. O programa é veiculado em dias alternados pela FGF TV, Canal 14 da NET, nos seguintes horários: 00h:05, 09h55, 15h55 e 21h55. Assista ao programa Momento InfoBrasil também no YouTube: www.youtube.com.br.


CIDADANIA

Seminário debate informática para a comunidade

palestra de abertura. “Estamos criando condições para um atendimento maior e mais qualificado a toda população da Capital que necessita dos serviços oferecidos pela Prefeitura”, destacou. Em seu discurso, o Secretário lembrou ainda que os empresários locais precisam investir mais em TI e enumerou alguns dos projetos da Prefeitura. Ele garantiu que, até 2009, vão ser construídos 114 Centros de Inclusão Digital (CIDs), um em cada bairro da Capital, sempre próximo a uma escola pública do Município. O assessor de TI da Prefeitura de Fortaleza, Cristiano Therrien, destacou o Programa de Prática Profissional em Informática (Proinfor), que utiliza a tecnologia do software livre como política de inclusão social e digital de estudantes oriundos da rede pública de ensino. Foram mais de 6 mil alunos beneficiados e os investimentos já passam de R$ 6 milhões.

Cristiano Therrien Assessor de TI da Prefeitura de Fortaleza

“Experiências anteriores apontam que não basta o acesso a computadores e Internet. É necessária a apropriação da tecnologia como meio de inclusão social”, defendeu Therrien,

Durante o Seminário “Informática para Comunidade”,

que também falou sobre o programa “Fortaleza Conectada”.

realizado pela Prefeitura de Fortaleza na InfoBrasil 2008,

“Estamos finalizando a licitação agora e a conectividade (à

foram apresentadas as principais ações voltadas para a

Internet) sem fio cobrirá 100% de Fortaleza. Toda a cidade

inclusão digital e para a melhoria dos serviços públicos. O

poderá ser acessada em qualquer ponto pela nossa rede WiMax.

titular da Secretaria Municipal de Desenvolvimento

A proposta dessa rede é de Internet para todos, sobretudo para

Econômico (SDE), José de Freitas Uchoa, proferiu a

aqueles que ainda não tem acesso”.

Participação internacional O tom de otimismo também predominou durante a palestra do empresário inglês Terry Boyland, da Firm Economics. De passagem pelo Brasil, ele aceitou o convite para participar do Seminário. “Fortaleza tem ótimas condições para concorrer no mercado internacional de Tecnologia da Informação”, garantiu. Mas, segundo ele, ainda é preciso tornar a Capital do Ceará mais conhecida lá fora. “Tem de informar o mundo que o Brasil é um país seguro, digno de fazer comércio. Onde é Fortaleza? O estrangeiro não sabe. E precisa conhecer”, alertou.

Terry Boyland Da Firm Economics e parceiro do Atlântico e da Secrel Internacional

A programação do Seminário contou ainda com o painel “Investimentos em Tecnologia da Informação e Melhor Atendimento ao Cidadão”, com a participação de representantes de diversas secretarias do município, que apresentaram suas experiências na área de TI. Um dos pontos em comum foi a defesa da utilização de software livre. “A Prefeitura tem incentivado esse uso em seu âmbito interno e externo, não só por questões econômicas, mas pela autonomia, segurança e avanços técnicos proporcionados”, explicou Cristiano Therrien. O evento encerrou com a palestra do Coordenador de Tecnologia da Informação da Secretaria de Administração do Município, Ranulpho Muraro, que projetou um cenário positivo para essa área. “A gente espera que daqui a dois, três anos, essas informações que estão sendo trabalhadas comecem a se transformar em conhecimento. Estima-se, por exemplo, que a gestão eletrônica de documentos aumente a eficiência do serviço público, gerando economia de recursos”, afirmou.

Tiago Braga A2 Comunicação

26

Revista InfoBrasil / Agosto 2008


OFFSHORE

Atlântico e Secrel Internacional promovem evento no mercado americano

O encontro em Nova York foi promovido pelo Consulado Brasileiro, juntamente com o Atlântico e a Secrel Internacional

A expectativa é que, a médio prazo, os contratos firmados possam oferecer ao Ceará uma possibilidade real de crescimento econômico, permitindo a ampliação dos programas de inclusão digital e a geração de emprego de alta qualidade Oferecer tecnologia e mão-de-obra especializada para o mercado americano. Esse foi o objetivo da viagem à Nova York do Presidente do Atlântico, Cláudio Violato, e do Superintendente, José Eduardo Martins. A Prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins, também participou da Encontro com 20 empresários americanos, onde salientou o investimento que o município tem realizado em infra-estrutura necessária para a expansão do setor de tecnologia da informação .

a instituição está passando por um processo de transformação e adaptação às exigências do mercado internacional. “Nossa expectativa é conquistar contratos com grandes empresas

20 empresários norte-americanos se mostraram interessados em investir no pólo de informática e tecnologia da capital

O encontro nos EUA foi promovido pelo Consulado Brasileiro, em Nova York, juntamente com a Secrel Internacional. De acordo com o Superintendente do Atlântico, José Eduardo Martins

i n te r n a c i o n a i s qu e d e m a n d a m tecnologia da informação e, gradativamente, ir aumentando o valor dos negócios e também dos profissionais”, afirma. A Secrel Internacional tem investido no mercado de prestação de serviços de terceirização offshore junto a grandes

corporações da Europa e dos Estados Unidos, propiciando à região a oportunidade de se consolidar como grande pólo desenvolvedor de software.

Vicente Araújo Instituto Atlântico Revista InfoBrasil / Agosto 2008

25

Revista InfoBrasil / Agosto 2008

27


FÓRUM P&D

Funcap e MCT apóiam III Fórum de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação O III Fórum dos Institutos de P&D e Inovação, realizado na InfoBrasil 2008, promoveu o intercâmbio científico e tecnológico dos profissionais e pesquisadores da área de TI & Telecom. O evento também discutiu e divulgou as políticas públicas desenvolvidas para o setor. Falaram na abertura, o Chefe da Divisão de P&D do Ministério da Ciência e Tecnologia, Francisco Silveira; o Gerente Comercial do Instituto Atlântico, Francisco Siqueira Souza, e Laércio Marques, do Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (ETENE), do Banco do Nordeste. Há cinco anos, o Atlântico, Instituto vinculado ao CPqD, realiza atividades de pesquisa e desenvolvimento em informática e traz para o Ceará um desenvolvimento contínuo na área de TI. “O objetivo é permitir que os parceiros locais evoluam e se desenvolvam”, explicou Francisco Siqueira. Ele destacou a criação de uma filial em Sobral, em parceria com a Universidade Vale do Acaraú (UVA). A unidade conta com

Francisco Siqueira Gerente Comercial do Instituto Atlântico

vinte e cinco profissionais formados e treinados pelo Atlântico. “Hoje eles têm liberdade para desenvolver e realizar projetos”.

Representando o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), Francisco Silveira, falou sobre a importância da criação da Lei 11.077 de 2004, conhecida como a Lei de Informática. Segundo Silveira, a Lei tinha como meta incentivar mil empresas e investir R$ 400 milhões. “Porém, R$ 1 bilhão já foi investido e empresas em cidades como Juiz de Fora (MG) e Caxias do Sul (RS) puderam competir com as grandes metrópoles”. Outro incentivo do MCT para a área tecnológica, destacado por Silveira, foi a criação do Programa Computador para Todos, que possibilitou o crescimento de empresas de informática. “O Programa tem prazo para terminar em 2009, mas acredito que será renovado”. O assessor do BNB, Laércio Marques, salientou a importância do papel do Banco do Nordeste no desenvolvimento da Região. “Desenvolvimento é a palavra do BNB. Desenvolvimento é poder criar dinheiro onde não tem”, enfatizou. Marques falou sobre a consciência do BNB em acompanhar as etapas do desenvolvimento.

Laércio Marques Assessor do BNB

Segundo ele, não somente o crédito constitui um instrumento gerador de um ambiente econômico. O BNB atua também no tripé Governo / Setor Produtivo / Instituições Acadêmicas, patrocinando trabalhos acadêmicos que tragam benefícios ao Nordeste, através do Fundo de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Fundeci). Desde 1971, o fundo financiou 1.660 projetos e investiu R$ 224 milhões.

Lusiana Freire

A2 Comunicação

28

Revista InfoBrasil / Agosto 2008


FÓRUM P&D

Institutos contribuem para a inovação tecnológica Cláudio Loural, Gerente de Planejamento da Inovação (CPqD), Mario Cezar Freitas, Presidente do Conselho de Administração do Instituto Recôncavo de Tecnologia, e Rossana Andrade, professora do Departamento de Computação da Universidade Federal do Ceará (UFC), participaram da mesa redonda do III Fórum dos Institutos de P&D. A discussão foi moderada pelo Gerente Executivo de Operações e Tecnologia do Instituto de Pesquisa Eldorado, Jaylton Moura Ferreira Com sede em Campinas (SP), o Instituto Eldorado atua há quase dez anos como uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP). Sem fins lucrativos, o Instituto tem como meta ampliar sua participação no mercado global de TICs e realizar projetos que

Jaylton Moura Ferreira Gerente Executivo de Operações e Tecnologia

um momento de transformação. Para ele, hoje predominam as empresas que vivem de pesquisa e desenvolvimento sobre contrato. “No Brasil, começa a se constituir, mesmo que imaturamente, um mercado de P&D”, disse. Segundo Loural, saber como aproveitar os

Cláudio Loural Gerente de Planejamento da Inovação (CPqD)

contribuam para a evolução tecnológica, a capacitação profissional e a consolidação da rede brasileira de pesquisa e desenvolvimento em TI e Comunicação. “Hoje nós temos a obrigação de sermos competitivos. Estamos vivendo um momento rico em oportunidades”, acredita Jaylton. Desde 1976, o CPqD representa um papel estratégico no setor de telecomunicações. Para Cláudio Loural, diretor da Instituição, o processo de geração do conhecimento está vivendo

Mario Cezar Freitas Do Instituto Recôncavo

benefícios da inovação tecnológica é um desafio para as instituições privadas e isso deve ser colocado na pauta de debates do País. Mario Cezar Freitas, do Instituto Recôncavo, contou um pouco da história da entidade, que dispõe de uma estrutura de 700 m². Com sede em Salvador (BA), desde 2004 atua em P&D, TI e Telecom. O Instituto ainda trabalha na integração de universidades, através da intermediação de trabalhos de teses, dissertações e

monografias. Como metas futuras, o Recôncavo pretende instalar um Tecnoparque e estabelecer práticas internacionais. Freitas mostrou-se preocupado com o prazo de vigência da Lei de Informática (ano 2019). Para ele, deve haver uma mudança nas regras, de forma a dar maior agilidade na liberação de recursos para viabilizar a inovação tecnológica. Ele estimulou a reflexão sobre quais impactos a Lei a Inovação Tecnológica (assinada pelo Presidente Lula em outubro de 2005) pode trazer sobre a Lei da Informática. Rossana Andrade coordena o GREaTUFC, um grupo de pesquisa que estuda

Rossana Andrade Coordenadora do GREat-UFC

redes de computadores, engenharia de software e sistemas. Assim como os demais palestrantes, a professora manifestou a preocupação com o fim da Lei de Informática. Além disso, ela vê a dificuldade das empresas em entender a questão da inovação, bem como de motivá-las a financiar projetos

Lusiana Freire A2 Comunicação

Revista InfoBrasil / Agosto 2008

29


Apesar da escassez de investimentos, a pesquisa científica traz resultados Elias Ramos (Fapesb), Fátima Cabral (FACEPE), Laércio Marques (BNB) e Elisabete Brocki (Fapeam) debatem o papel das FAPs

O Painel “As FAPs como Fomentadoras de P&D - Investimentos e Perspectivas” contou com a participação da Diretora do Fundo e Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (Facepe) Fátima Cabral; Diretora Técnico-Científica da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), Elisabete Brocki e o Diretor de Inovação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb), Elias Ramos de Souza. Os palestrantes foram unânimes em salientar a falta de investimentos para a pesquisa e desenvolvimento tecnológico nos pólos Norte-Nordeste. Segundo Elisabeth Brocki, o fato de a Amazônia constituir 61% do território brasileiro e ter uma população correspondente a apenas 12% do total nacional, constitui um enorme desafio. “Falta capital humano. As agências nacionais de fomento vêm privilegiando as regiões Sul e Sudeste. Do total de doutores no País, apenas 4% são do Amazonas”, lamentou. Ainda de acordo com Elisabeth, somente os estados de Rondônia, Roraima, Amapá e Tocantins - todos da região Norte - não possuem FAPs. Conforme Elias Ramos, da Fapesb, a demanda de projetos científicos que precisam de financiamento estatal cresce a cada dia, mas o orçamento destinado a este fim não contempla de maneira satisfatória. O Fundo baiano conta

Cada caso, um caso

Helano de Castro, apresentando o relato do Laboratório Lesc, da UFC

Helano Castro, do Laboratório de Engenharia de Sistemas de Computação da UFC (Lesc-UFC), apresentou o projeto PC Multiusuário e a placa-mãe Geode, desenvolvidos na Universidade. Jaylton Moura, do Instituto Eldorado, relatou a história da

com o repasse mensal de R$ 40 milhões, em média, que possibilitaram a apresentação de mais de 500 projetos na área de C&T. “Entretanto, as pesquisas realizadas no Estado correspondem a apenas 2% do total nacional”. Para não comprometer o andamento dos trabalhos, em virtude do pouco repasse de recursos federais, a Bahia é o quarto Estado que mais investe em C&T usando recursos do Governo Estadual. Apesar dos obstáculos, as ações apresentadas pelos diretores mostram que os três Estados contribuem bastante para o desenvolvimento de pesquisas científicas. De acordo com Fátima Cabral, a Facepe, por exemplo, conta com um Parque Tecnológico de Eletroeletrônica em Pernambuco e um Porto Digital que dispõe de duas incubadoras. Já a Fapeam, em toda a sua história conseguiu investir R$ 41,3 milhões, tendo como preferência as instituições públicas, especialmente a Universidade Federal do Amazonas (UFAM). A entidade atua no fomento a pesquisas na área urbana, rural e indígena e na capacitação de recursos humanos, visando melhorar a qualidade de vida do povo da Amazônia.

organização de P&D, fundada pela Motorola, na cidade de Campinas-SP. Hoje, o Instituto é uma organização independente. “Além de direcionarmos nossas atividades para a educação em TI para jovens e deficientes, temos uma busca constante por certificação”, explicou o Gerente Executivo do Eldorado. O Fórum contou ainda com relatos de do Instituto Titan, Centro Internacional de Tecnologia de Software (CITS) e Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste (Cetene). Durante o Fórum foi sugerido a organização de um grande debate a cerca das condições de implantações de Institutos de P&D no Brasil. È importante ressaltar e elevar o potencial de competitividade no mercado global, algo que, segundo os participantes, só acontecerá quando se criarem parcerias entre os próprios institutos de pesquisas.

Lusiana Freire e Guilherme Cavalcante

A2 Comunicação

30

Revista InfoBrasil / Agosto 2008


CERTIFICAÇÃO

Domínio Informática conquista certificado MPS.BR A Domínio Informática acaba de entrar para o seleto grupo das empresas brasileiras certificadas pelo programa de Melhoria do Processo de Software Brasileiro (MPS.BR), alcançando o Nível G. O MPS.BR tem como objetivo principal melhorar o processo de software brasileiro e é coordenado pela Sociedade Brasileira para Promoção da Exportação de Software (Softex) com o apoio do Ministério da Ciência e Tecnologia, da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e do Banco Internacional de Desenvol-vimento (BID). “Implantar os procedimentos do MPS.BR na Domínio significa que optamos por garantir mais qualidade e Equipe da Domínio que participou da implantação do MPS BR: João Mesquita (Analista de Sistemas), Italo Franca (Gerente de Projetos), Ticiana Gentil (Gerente de TIC e Coordenadora do Projeto), Cleilton Pereira (Analista de Sistemas)

maior pontualidade nas soluções de software oferecidas aos nossos clientes. Nosso projeto de qualidade teve

inicio em 1999 com a ISO 9001, hoje somos avaliados no Nível G do MPS.BR e já estamos em processo de avaliação do Nível F”, afirma o Diretor da Domínio Informática, Maurício Brito. A equipe de auditores da Coordenação de Programas de Pós-Graduação em Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (COPPE/UFRJ) avaliou

a empresa e conferiu a certificação. A entrega da placa representativa da conquista do Nível G do MPS.BR ocorreu em junho, no auditório A3 da Unifor. Na ocasião, a avaliadora líder da COPPE/UFRJ, Ana Regina da Rocha, proferiu uma palestra sobre o estágio do MPS.BR no Brasil. O processo de avaliação para o MPS.BR teve início em abril de 2007, juntamente com mais duas empresas cearenses, contando com a consultoria da Universidade de Fortaleza (Unifor). “Este projeto também é de muito orgulho para nós cearenses, pois foi a primeira implantação realizada por uma entidade do Estado, a Unifor”, lembra Mauricio Brito. Durante a InfoBrasil, a gerente de Tecnologia da Informação e Comunicação da Domínio, Ticiana Gentil, apresentou o case destacando o processo de certificação em MPS-BR.

Saiba mais sobre o MPS.BR O programa de Melhoria de Processos do Software Brasileiro (MPS.BR) é um modelo para a qualidade de processo voltado para o mercado de pequenas e médias empresas de desenvolvimento de software no Brasil. Baseado no CMMI (Capability Maturity Model Integration), nas normas ISO/IEC 12207, ISO/IEC 15504 e na realidade do Mercado brasileiro, o MPS.BR possui sete níveis de maturidade:

A – Em Otimização B – Gerenciado Quantitativamente C – Definido D – Largamente Definido E – Parcialmente Definido F - Gerenciado G – Parcialmente Gerenciado

Cada nível possui áreas específicas, onde são analisados os processos fundaFátima, esposa do Prof. Belchior; Ticiana Gentil, Jorge Cavalcante, Diretor da Domínio; Plácido mentais (aquisição, Pinheiro, coordenador do Mestrado de Informática gerência de requisitos, Aplicada da Unifor; Jaime Rocha, Diretor da SOS Computadores desenvolvimento de requisitos, solução técnica, integração do produto, instalação do produto, liberação do produto), processos organizacionais (gerência de projeto, adaptação do processo para gerência de projeto, análise de decisão e resolução, gerência de riscos, avaliação e melhoria do processo organizacional, definição do processo organizacional, desempenho do processo organizacional, gerência quantitativa do projeto, análise e resolução de causas, inovação e implantação na organização) e os processos de apoio (garantia de qualidade, gerência de configuração, validação, medição, verificação, treinamento).

Dháfine Mazza A2 Comunicação

Revista InfoBrasil / Agosto 2008

31


Marluce Aires

Inovar sempre A Revista InfoBrasil registra, nesta edição especial, vários temas que foram tratados durante o evento. Apesar do nosso esforço editorial, confesso que não deu para cobrir tudo o que aconteceu. O Atlântico e a A2, entretanto, mantém o compromisso de continuar divulgando o setor e nossos parceiros no Sistema Integrado de Comunicação da InfoBrasil, durante todo o ano. De olho em 2009, consolidamos as pesquisas realizadas e já estamos desenhando a nova proposta da 35ª Edição da InfoBrasil, que comemora os seus 15 anos. Mesmo com o sucesso da última edição, nosso desafio é continuar inovando. Queremos surpreender aos nossos clientes, buscando alternativas para oferecer sempre o melhor.

Palavra do Secretário René Barreira, representando o Governador Cid Gomes na abertura da InfoBrasil, falou sobre os planos do Governo para a área de tecnologia. Defensor da importância do Dragão Digital, mega projeto que integra as ações de várias secretarias e da Etice, Empresa de Tecnologia do Estado,

René Barreira, SECITECE

Com a presença do Diretor da Rede Minas e Presidente da ABEPEC (Associação Brasileira das Emissoras Públicas, Educativas e Culturais), Antonio Achillis, diretores e produtores das emissoras locais debateram temas de interesse. Para o jornalista, “Há um crescente interesse pela migração tecnológica em andamento no áudio-visual brasileiro e a percepção do que ela representa em estratégia para o desenvolvimento e formação da cidadania no Brasil. Essa agenda foi uma troca intensa de experiências, especialmente das nossas precariedades. Demonstrou que precisamos dedicar mais tempo à troca de informações, para nos mantermos atualizados e não sermos atropelados pelos acontecimentos, especialmente no campo tecnológico. Esta é uma preocupação crucial da ABEPEC, que se empenha para elevar o protagonismo das emissoras que estão fora dos grandes centros. Para nós, participar da InfoBrasil foi uma oportunidade gratificante e imperdível”. Jonasluis DA SILVA, de Icapuí Diretor da FGF TV

32

O Diretor da FGF TV, Jonas Luis DA SILVA, foi um dos articuladores do evento.

Revista InfoBrasil / Agosto 2008

Thiago Assunção e Vasco Furtado

Com a participação de 98 trabalhos, o Congresso Tecnológico veio para ficar. O alto nível dos trabalhos apresentados surpreendeu a comissão julgadora. Em destaque os vencedores da premiação.

Agenda ABEPEC

Paulo Linhares (TV O Povo) e Antônio Achilis (TV Rede Minas) participaram da Agenda Executiva ABEPEC

Os premiados

René vem pautando a sua gestão pela busca constante da inovação e da integração dos diversos atores da área de Ciência & Tecnologia. Ele destacou o papel importante das universidades, dos centros de ensino tecnológico, da Funcap, da Adece e das Câmaras Setoriais no desenvolvimento do Estado.

Em destaque

Em tempo: O Comitê de Programa está sendo convidado para o primeiro Café InfoBrasil – Edição 2009, agendado para o dia 16 de setembro, no auditório do Atlântico. A pauta: a aprovação da Grade Temática e a escolha do Presidente do Congresso.

Creto Augusto Vidal, Rubens Fernandes Nunes e Joaquim Bento Cavalcante Neto

No stand do Atlântico/CPqD, o Diretor Eduardo Azarite, com Marluce Aires (A2) e Anadete Apoliano Albuquerque Torres, Superintendente de TI do Banco do Nordeste.

Leandro de Campos, Fernando Oscar, Mário Uliani, Edson José Nagle, Flávio Olmos, Jeremias Barbosa

Corinto Meffe, Gerente de Inovações Tecnológicas (SLTI) do Ministério do Planejamento, proferiu palestra no Seminário Software Livre e apresentou trabalho no Congresso

Procon itinerante Delmy Oliveira, Assessor de Informática da Secretaria Municipal de Defesa do Consumidor (SMDC-Procon), radiante com a oportunidade de lançar na InfoBrasil o carro do Procon Itinerante, que presta serviço de tira-dúvidas para a população. O carro do Procon Itinerante atende a uma demanda do Orçamento Participativo da Prefeitura de Fortaleza. Para Delmy, o projeto desenvolvido pela ANCAR, empresa que fez a adaptação, atende plenamente as necessidades do Procon. “Estivemos na fábrica e acompanhamos tudo bem de perto”, registra.


Revista Infobrasil Nº 5 - Ano 2008