Page 36

INFORMATIVO DOS PORTOS

Suplemento News INVESTIMENTO PRIVADO

São Francisco do Sul ganhará novo terminal para grãos Investimento pode chegar a R$ 600 milhões, com movimentação de 10,5 milhões de toneladas ao ano, o que dobraria a capacidade do porto

DIVULGAÇÃO

36

A região portuária de São Francisco do Sul,no litoral Norte de Santa Catarina, ganhará um novo terminal privado de granéis. A Secretaria de Portos da Presidência da República (SEP/ PR) assinou a liberação de um investimento privado de R$ 419 milhões para a instalação da estrutura, que será capaz de movimentar 6 milhões de toneladas por ano e armazenar até 275 mil toneladas de grãos para a exportação. O projeto, chamado de TGSC, é um investimento das empresas LogZ, Litoral Agência Marítima, que atua em São Francisco há mais de duas décadas, e do grupo chinês Hopeful. A sede do armazém ficará ao lado do porto, em terreno dentro da comunidade de Bela Vista, no morro de mesmo nome e que também é conhecido como Rabo Azedo. Produtos como milho e, principalmente, soja colocam o Porto de São Francisco do Sul na 11ª posição no ranking nacional de exportação de grãos. O investimento pode chegar a R$ 600 milhões, com movimentação de 10,5 milhões de toneladas ao ano, o que dobraria a capacidade do Porto de São Francisco do Sul para este tipo de carga. O empreendimento também promete trazer mais rapidez ao processo. São Francisco já apresenta o menor tempo de espera de navios entre os portos catarinenses. Quando a obra estiver pronta, ele reduzirá ainda mais porque o novo terminal prevê a instalação

de um berço específico para movimentação de grãos. Esta é a 26ª autorização assinada pela Secretaria de Portos para instalações de uso privado já a partir do novo marco regulatório do setor (Lei 12.815). São cerca de R$ 10 bilhões em investimentos. Se comparado a uma via pública, este berço seria como um novo estacionamento do outro lado da rua, com acesso mais fácil e para um tipo de veículo apenas. Navios de maior porte que precisavam esperar para atracar agora podem ir direto para o novo local, e o berço atual que recebia esses navios ficará destinado a cargas gerais. O resultado será uma maior competitividade no segmento, que é o carro-chefe do porto, responsável por mais de 60% da movimentação de cargas, segundo o diretor de Logística, Arnaldo Santiago. A previsão é de que as obras comecem em um

mês, logo após a publicação do decreto de utilidade pública assinado pela presidente Dilma Rousseff e da expedição da licença ambiental de instalação do Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). A previsão de construção do terminal é de 18 meses, segundo a Secretaria de Portos. “Vamos contribuir com o que estiver ao nosso alcance para melhorar a infraestrutura logística de Santa Catarina, vencendo a burocracia com rapidez e destravando os investimentos”, afirmou o ministro da Secretaria de Portos, César Borges, em Brasília. O empreendimento visa à construção de dois berços, totalizando 453 metros de cais com calado natural de 14 metros. O berço externo contempla quatro torres fixas tipo pescantes para a exportação, enquanto o berço interno poderá fazer tanto exportação quanto importação através de dois ship loader e um ship

Profile for Informativo dos Portos

Ed181  

Ed181  

Advertisement