Page 1

9 772318 137006

ISSN 2318 1370

01 68

R$ 15,00

ANUÁRIO BILÍNGUE BILINGUAL YEARBOOK


Portos preparados para o crescimento Após um 2016 complicado, o sistema portuário nacional busca encontrar os caminhos para a retomada do desenvolvimento. Os players do setor consideraram positivo o Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) do Governo Federal, que abrange 34 oportunidades de concessões nas áreas de portos, aeroportos, rodovias, ferrovias, óleo e gás. O Projeto Crescer, como é conhecido, reformulou o modelo de concessões no Brasil, impondo diretrizes tais como contratos com indicadores claros, que tenham cláusulas de desempenho, além de evitar aditivos contratuais e reequilíbrios excessivos e estipular metas a serem atingidas. Por outro lado, o segmento quer segurança jurídica. Com regras e celeridade nas decisões, garantem lideranças e empresários, a tendência é de crescimento. Estima-se que R$ 20 bilhões em investimentos estão parados por questões como a renovação dos contratos de arrendamento de terminais portuários. O Brasil precisa crescer, gerar empregos, ter competitividade internacional, e sem um sistema portuário eficiente e proativo, tudo fica mais difícil. Que esta edição do Anuário da Revista Informativo dos Portos fomente a discussão e jogue luz sobre os caminhos necessários para o desenvolvimento. ANUÁRIO 2017 INFORMATIVO DOS PORTOS Publicação: Perfil Editora Diretora geral: Elisabete Coutinho Diretora administrativa: Luciana Coutinho Comercial: Thaisa M. Santos Jornalista Resp.: Érica Amores MTB 34.455 Reportagem: Alessandro Padin, Tatiana Paiva e Luciana Zonta. Diagramação: NÚCLED Designers: André Rocha / Rafael Foigt Fotos Aéreas: Flavio Berger / Fotoimagem PERFIL EDITORA Av. Coronel Marcos Konder, 1207, sala 68 Ed. Embraed, Centro - Itajaí/SC Fone: +55 47 3348.9998 comercial@informativodosportos.com.br www.informativodosportos.com.br Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião da revista.

Boa leitura!

Ports prepared for growth After a complicated 2016, the national port system is trying to find new routes to development. Players in the sector take a positive view of the Federal Government’s Program of Investment Partnerships (PPI), which includes thirty-four concession opportunities for the port, airport, highway, railway, and oil and gas sectors. The Crescer Project, as it is known, has reformulated the concession model in Brazil, imposing guidelines such as contracts with clear indicators, that include performance clauses, as well as avoiding excessive contractual amendments and rebalancing and setting targets to be achieved. The sector is also calling for great legal security. With rules in place, and faster decision-making, leaders and entrepreneurs guarantee that the growth trend will continue. An estimated R$ 20 billion in investments are currently on hold due to issues such as the renewal of lease contracts of port terminals. Brazil needs to grow, generate jobs, and become internationally competitive, but without an efficient and proactive port system, this is much more difficult. It is our hope that this issue of the Yearbook of Informativo dos Portos will foster discussion and shed light on the paths necessary for development. We hope you enjoy reading it!

BAIXE O APLICATIVO ISSUU PARA ANDROID OU IOS E FOLHEIA A REVISTA. TAMBÉM VISUALIZE NO SEU COMPUTADOR OU TABLET ATRAVÉS DO NOSSO SITE.

 INFORMATIVO DOS PORTOS

3


A PORTONAVE ESTÁ EM UMA LOCALIZAÇÃO PRIVILEGIADA: EM PRIMEIRO LUGAR NA MOVIMENTAÇÃO DE CONTÊINERES EM SANTA CATARINA.

MAIS DO QUE UM PORTO, UM POLO LOGÍSTICO COMPLETO. A Portonave é o porto responsável pela movimentação de 55% das cargas conteinerizadas de Santa Catarina e está preparada para aumentar cada vez mais esse número. Com investimentos em infraestrutura e equipamentos, está inserida em um complexo portuário consolidado e com serviços integrados. Venha crescer com a Portonave.


|


OFERECEMOS AS MELHORES SOLUÇÕES DE TRANSPORTE INTERNACIONAL WE OFFER THE BEST SOLUTIONS IN INTERNATIONAL FREIGHT FORWARDING

TRANSPORTE MARÍTIMO E AÉREO

OCEAN AND AIR FREIGHT

1995

2009

2010

2011

2011

2012

2013

2014

BRASIL

CHINA

CHICAGO ST LOUIS

NEW YORK

TIANJIN

QINGDAO RICHMOND LOS ANGELES NEW RIVER VALLEY

COLÔMBIA

USA

HONG KONG EQUADOR MEMPHIS

MONTERREY

MIAMI

CIDADE DO MEXICO

PANAMÁ

MÉXICO

XIAMEN

SHENZHEN

HONG KONG

HAINAN

BARRANQUILLA CARTAGENA

COSTA RICA

BUENAVENTURA BOGOTÁ

PASTO

FORTALEZA

RECIFE

SALVADOR

SÃO PAULO SANTOS CURITIBA ITAJAÍ

NINGBO

CHONGQING

TAIWAN


CONHECIMENTO LOCAL

ESTRUTURA GLOBAL LOCAL KNOWLEDGE, GLOBAL STRUCTURE

FORTALEZA FORTALEZA RECIFE RECIFE SALVADOR SALVADOR

ITAJAÍ ITAJAÍ PAÍSES COUNTRIES

SÃOSÃO PAULO PAULO SANTOS SANTOS CURITIBA CURITIBA ITAJAÍ ITAJAÍ

ESCRITÓRIOS OFFICES ESCRITÓRIOS NO BRASIL OFFICES IN BRAZIL

08 42 07

SINCE 1995

SÃO PAULO - SP RECIFE - PE (11) 5671-8382 (81) 3031-5402 SANTOS - SP (13) 3301-1471

SALVADOR - BA (71) 3506-8666

FORTALEZA - CE CURITIBA - PR ITAJAÍ - SC (85) 3261-3388 (41) 3324-5059 (47) 3349-3771 BlulogisticsBrasil

Blulogistics

SOLUÇÕES LOGÍSTICAS AJUSTADAS ÀS SUAS NECESSIDADES LOGISTICS SOLUTIONS FIT TO YOUR SPECIFIC NEEDS


CONTROL YOUR WORLD

CONTROLE O SEU MUNDO O S i s t e m a M o d a l l c o n e c ta v o c ê a o m u n d o d o s n e g ó c i o s


Sistema Modall Autoridade em software de gestão, controle, monitoramento e integração do negócio portuário.

Acesso rápido e prático Nas principais plataformas web, tablets ou PDA.

Sistemas de Gestão Terminais de Contêineres e Armazém; Terminais e Operadores Portuários; Agenciamento Marítimo.

Customizado Em 20 anos de consultorias e projetos, nosso sistema se adapta perfeitamente às suas rotinas.

Tecnologias Aplicadas - Programação de Navios; - Operador Logístico; - Pedágio; - Controle de Acesso; - Portuário; - Sid Web. - Depot;

modallport.com.br


SE A DISTÂNCIA É LONGA, NAVEGAR É PRECISO. WHEN THE DISTANCE IS LARGE, SAILING IS NECESSARY.

Com a cabotagem, sua carga é transportada por meio de navegação entre portos. É ideal para fretes de longa distância ou regiões costeiras. É viável, pois reduz o índice de avarias e previne o roubo de cargas. Thru cabotage service, your cargo is transported by means of navigation between ports. It is ideal for long-distance freight coastal regions, It is viable, because reduces the damage rate and prevents theft of cargo.

Calçada Copos de Leite . 38 . Alphaville Barueri.SP . Brasil


8.500KM DE COSTA NAVEGÁVEL. INCLUINDO O RIO AMAZONAS ESTE NÚMERO SOBE PARA 10.000KM 8.500KM OF NAVIGABLE COAST, INCLUDING THE AMAZON RIVER, SO THAT NUMBER INCREASES TO 10.000KM.

+ Rotas costeiras Internacionais

+ International Coastal Routes

Diferencial

Diff erential

Menor custo logístico

Lower logistics costs

Eficiência Ambiental

Eco-efficiency

Menor incidência de roubos

Lower incidence of theft

Redução de acidentes em estradas

Reduction of road accident

Integridade da carga Ponto-a-Ponto

Cargo integrity Point to Point

Flexibilidade

Flexibility

Operador de transporte Multimodal

Multi-Modal Transport Operator.

MATRIZ

FILIAL MANAUS

PONTO DE APOIO LOGPLAN

Calçada Copos de Leite . 38

Rua Rio Umatumã . 157

(Escritório - Base Operacional)

Alphaville

Manaus . AM

Avenida Pedro II . 1013

Barueri . SP

+55 92 3648.3714

Cidade Náutica . São Vicente.SP

+55 11 2078.8236

+55 92 9358.6628 (Celular)

+55 13 3029.0228

+55 11 99942.1128 (24 horas)

+55 11 2078 8236 . +55 11 99942.1128

+55 13 99783.7965 (Celular)


SUMÁRIO / SUMMARY

16

MERCADO GLOBAL GLOBAL MARKET

26 INVESTIMENTOS INVESTMENTS

40 INTERMODAL 2017

22

MERCADO GLOBAL

36

TRANSPORT LOGISTIC

GLOBAL MARKET

44 PORTOS PORTS

72 ESTATÍSTICAS STATISTICS

14

84

SERVIÇOS SERVICES

ANUÁRIO 2017


MERCADO GLOBAL

O Brasil e o potencial externo Brazil and external potential Investimentos e parcerias com portos internacionais pode ampliar a competitividade do comércio exterior brasileiro Investments and partnerships with international ports can increase the competitiveness of Brazilian foreign trade

Porto de Houston aposta em modernização e no novo calado do Canal do Panamá para atrair mais negócios

As perspectivas de retomada do crescimento econômico e a sinalização do governo federal de impulsionar as obras de infraestrutura logística com a participação de capital internacional colocou o país em um novo patamar, na visão de players internacionais. “O Porto de Rotterdam está otimista em investir no Brasil, especialmente olhando para o longo prazo. O país está passando por alguns ajustes econômicos que só podem fortalecer a economia daqui para frente”, afirma Peter Lugthart, representante do complexo holandês no Brasil e América do Sul. Um desses investimentos é o projeto do Porto Central, localizado no Espírito Santo. A Autoridade Portuária de Rotterdam participa, seguindo um modelo de joint venture com a TPK Logística, da implantação do complexo que será construído em Presidente Kennedy, no extremo sul do estado, fornecendo conhecimento e expertise no campo do desenvolvimento de engenharia e gestão portuária. É um porto de águas profundas com até 25 metros de profundidade, capaz de receber navios de grande calado, como os navios Valemax e VLCC’s

The prospects for economic growth recovery and the signaling of the Federal Government to promote logistics infrastructure works with the participation of international capital have raised the country to a new level in the eyes of international players. “The Port of Rotterdam is optimistic about investing in Brazil, especially over the long term. The country is going through some economic adjustments that can only strengthen the economy from now on”, said Peter Lugthart, representative of the Dutch complex in Brazil and South America. One such investment is the Central Port project, located in Espírito Santo. The Port Authority of Rotterdam is participating, following a joint venture model with TPK Logística, in the introduction of the complex to be built in Presidente Kennedy, on the southern border of the state, providing knowledge and expertise in the field of development of engineering and port management. It is a deep-water port up to 25 meters deep, capable of receiving large vessels such as the Valemax and VLCCs.

– Very Large Crude Oil Carrier.

16

ANUÁRIO 2017


A Autoridade Portuária de Rotterdam está investindo em um projeto no Brasil, o Porto Central, no Espírito Santo

O Porto Central servirá grandes empresas dos setores de petróleo e gás, mineração, agrícola, de apoio à indústria offshore, assim como estaleiro e terminal de contêiner e carga geral que movimentarão cargas diversas como veículos, produtos siderúrgicos, coque de petróleo para cimenteiras, soja e fertilizantes, carvão, GNL e rochas ornamentais. O modelo do complexo é o de condomínio portuário, no qual os empreendedores serão responsáveis pela infraestrutura portuária, terrestre e de utilidades (tais como dragagem, quebra-mar, cais e píeres e vias de acesso) e os clientes arrendam áreas para a implantação de suas respectivas indústrias e/ou terminais. “O Porto Central faz parte do nosso World Port Network, uma rede de portos no mundo gerenciados pelo Porto de Rotterdam. Além do Porto Central, neste momento também o Porto de Sohar, em Omã, faz parte dessa rede. A expectativa é de que a rede vai se expandir nos próximos anos, com outros complexos ao redor do mundo”, explica Lughart. Atrair os negócios brasileiros no exterior também é meta de players internacionais, como é o caso do Porto de Houston. Em artigo divulgado recentemente, Roberto Furian Ardenghy, chefe do Setor de Promoção Comercial do Consulado-Geral do Brasil em Houston, afirmou: “Em 2015, Houston recebeu 121 bilhões de dólares de produtos importados e exportou 131 bilhões. Deste total, o continente americano teve uma participação de 42 e 63 bilhões, respectivamente. Houston é também o porto mais importante no comércio marítimo com o Brasil. Com o novo calado do canal do Panamá, estima-se que o Porto de Houston passará a receber crescente movimento de produtos oriundos do Oceano Pacífico com destino aos mercados do centro e oeste dos Estados Unidos, aumentando ainda mais sua importância no comércio marítimo do país”.

INFORMATIVO DOS PORTOS

The Central Port will serve large companies in the oil and gas, mining, agricultural, and offshore support sectors, as well as the shipyard and container terminal and general cargo, handling various cargoes such as vehicles, steel products, petroleum coke for cement companies, soybeans and fertilizers, coal, LNG, ornamental stones, etc. The model of the complex is that of a port condominium, in which entrepreneurs will be responsible for the port, land and utilities infrastructure (such as dredging, breakwater, quays and piers and access roads) and the clients will lease areas in which to set up their industries and/ or terminals. “The Central Port is part of our World Port Network, a worldwide network of ports managed by the Port of Rotterdam. In addition to the Central Port, the Port of Sohar, in Oman, is also currently part of this network. The expectation is that the network will expand in the coming years, with other complexes around the world”, said Lughart. Attracting Brazilian businesses abroad is also a goal for international players, as is the case of the Port of Houston. In a recent article, Roberto Furian Ardenghy, head of the Trade Promotion Sector of the Brazilian General Consulate in Houston, said: “In 2015, Houston received $121 billion dollars of imported products and exported $131 billion. Of this total, the American continent had a share of 42 and 63 billion, respectively. Houston is also the most important port in the maritime trade with Brazil. With the new depth of the Panama Canal, it is estimated that the Port of Houston will receive increasing movement of products from the Pacific Ocean to the markets in the central and western United States, further increasing its importance in the country’s maritime trade”.

17


Porto de Houston aposta em modernização e no novo calado do Canal do Panamá para atrair mais negócios

adicional do canal de acesso ao porto”.

Ardenghy pointed out that the North American complex is in the process of accelerating modernization. “The project, with a budget of investment of $700 million dollars, involves the acquisition of new ship-to-shore cranes that will double cargo handling capacity and the additional dredging of the access channel to the port”.

Perspectivas

Perspectives

Murillo Barbosa, diretor-presidente da Associação de Terminais Por-

Murillo Barbosa, CEO of the Association of Private Port Terminals (ATP), sees the potential of the port complexes to attract investments and international partnerships, but criticizes the obstacle imposed by bureaucracy. “The bureaucratic factor hampers the process of administrative and operational decision-making for any port operator. Also, the lack of alignment between the various public agencies inside and outside the port makes the administration and logistics confusing and unproductive. Unfortunately, other factors, such as strikes, high fuel prices, the country’s poor road and rail infrastructure, and the high costs of setting up terminals, only drive away potential investors”.

Ardenghy destaca que o complexo norte-americano está em processo acelerado de modernização. “O projeto, orçado em 700 milhões de dólares, contempla a aquisição de novos guindastes ´ship-to-shore` que duplicarão a capacidade de movimentação de carga e a dragagem

tuários Privados (ATP), vê potencial nos complexos portuários em atrair investimentos e parcerias internacionais, mas critica o obstáculo imposto pela burocracia. “O fator burocrático prejudica a tomada de decisões administrativas e operacionais para qualquer operador portuário. Além disso, a falta de sintonia entre os diversos órgãos públicos dentro e fora do porto, faz com que a administração e logística se tornem confusas e improdutivas. Outros fatores, como as greves, o preço elevado dos combustíveis, a deficitária infraestrutura rodoviária e ferroviária do país e os altos custos para a implantação dos terminais, infelizmente, só causam o afastamento de possíveis investidores”.

18

ANUÁRIO 2017


PORTO DE IMBITUBA

É COM PROFUNDO ORGULHO QUE DIVIDIMOS ESSAS CONQUISTAS COM VOCÊ.

Consolidado como o porto mais profundo da Região Sul do Brasil, com capacidade para receber todos os tipos de carga, o Porto de Imbituba tem muitos motivos para comemorar.

PORTO COM 15 METROS DE PROFUNDIDADE

AUMENTO DE 40% NA MOVIMENTAÇÃO DE CARGAS EM 2016

Para informações operacionais acesse: portodeimbituba.com.br *Prêmio Expressão de Ecologia, Prêmio Empresa Cidadã ADVB/SC e Certificado em Responsabilidade Social ALESC.

3 PRÊMIOS* SOCIOAMBIENTAIS RECEBIDOS EM 2016

UMA DAS PRINCIPAIS OPÇÕES LOGÍSTICAS DO PAÍS


“Quando melhoramos nossa infraestrutura logística, somos mais competitivos. Basta olharmos para os portos da Bélgica, Holanda, Alemanha e EUA, que estão mais integrados à cadeia produtiva e se destacam e continuarão a se destacar nos próximos anos” Julio Cesar Raymundo, professor e especialista em logística

Vale recordar que em 2012, destaca Barbosa, o Brasil chegou a ser o 4º país que mais recebeu ingresso de investimento estrangeiro no mundo. “Porém, essa realidade sofreu um corte abrupto quando a economia entrou em recessão. Isto é, o encolhimento do fluxo de capital externo tornou ainda mais desafiador para o governo que tem apostado suas fichas em atrair investidores estrangeiros por meio do PPI,

Barbosa noted that in 2012, Brazil was in 4th place worldwide, in the ranking of countries receiving foreign investments. “But this reality took a severe blow when the economy went into recession. The shrinking of the flow of external capital has made it even more challenging for the government, which has invested in attracting foreign investors through the PPI, for example”.

por exemplo”, completa. Julio Cesar Raymundo, professor e especialista em logística, observa que o Brasil subiu dez posições no ranking mundial de logística do Banco Mundial, ficando na 55ª posição em 2016. “O levantamento tem a Alemanha em primeiro lugar, seguido por outros países desenvolvidos, como Luxemburgo, em segundo, e Suécia em terceiro. Apesar da melhora, o Brasil está atrás de outros emergentes, como a Índia (35º) e China (27º), e países vizinhos, como Chile (46º) e Panamá

Julio Cesar Raymundo, professor and logistics specialist, observed that Brazil has climbed ten places in the global logistics ranking of the World Bank, lying in 55th position in 2016. “The survey places Germany first, followed by other developed countries, such as Luxembourg in second place and Sweden in third place. Despite the improvement, Brazil is behind other emerging countries, such as India (35th) and China (27th), and neighboring countries, such as Chile (46th) and Panama (40th). Brazil was in 65th place”.

(40º). O Brasil ficou em 65º”. No caso do Brasil, frisa, o item com melhor avaliação é o “rastreamento”, que mede o monitoramento de cargas, no qual o país ficou em 45º lugar. Já a pior posição, 72ª, ficou na categoria “entregas internacionais”, que mede, por exemplo, a competitividade do país nos preços das entregas pelo mundo. Julio salienta que, de acordo com o relatório do Banco Mundial, uma das características comuns dos melhores colocados é que essas economias mostram “forte cooperação” entre os

In the case of Brazil, Julio points out, the item with the best evaluation was “tracking”, which measures the monitoring of cargoes, and in which the country ranked 45th. The lowest position, 72nd, was for the “international deliveries” category, which measures, for example, the country’s competitiveness in world delivery prices. Julio says that, according to the World Bank report, one characteristic that is common among the highest ranked countries is that these economies show “strong cooperation” between the public and private sectors in the segment.

setores públicos e privados no segmento. “Em resumo, quando melhorarmos nossa infraestrutura logística, seremos mais competitivos. Basta olharmos para os portos da Bélgica, Holanda, Alemanha e EUA, que estão mais integrados à cadeia produtiva e se destacam e continuarão a se destacar nos próximos anos”, finaliza.

20

“To summarize, when we improve our logistics infrastructure we will be more competitive. Just look at the ports of Belgium, Holland, Germany, and the USA, which are more integrated along the production chain; they stand out, and will continue to stand out in the coming years”, he concluded.

ANUÁRIO 2017


Conte com a BTP. Segurança e eficiência que sua carga merece. BTP: efficiency and security for your cargo

Localização privilegiada no acesso rodoviário e ferroviário ao Porto de Santos. Strategically located, close to the highway and rail access to the Port of Santos. Equipamentos de última geração que permitem altos índices de segurança e produtividade das operações. State-of-the-art equipment with maximum reliability and productivity in operations. Ampla área de pré-posicionamento para caminhões. Large pre-parking area for trucks. Ciclo de caminhões com média de 45 minutos entre o pré-gate e gate-out. 45 minutes average truck turnaround time - from pre gate to gate out. Logística globalizada e alinhada com a mais alta tecnologia. Global logistics aligned with high tech systems. Soluções personalizadas para melhor atender às necessidades dos clientes. Customized solutions tailored to customers’ needs. Capacidade de armazenar até 3.000 contêineres refrigerados. Capacity to store up to 3,000 reefer containers. Centro de Treinamento Operacional que contempla todos os equipamentos do terminal, dispondo de um dos mais modernos simuladores de operação portuária do mundo. Operational Training Center, equipped with one of the world's most modern port operation simulators, provides training for all equipment of the terminal.

www.btp.com.br

/BrasilTerminalPortuario

/brasil-terminal-portuario

/braporto


Presidente Michel Temer durante encontro com o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe - Crédito Beto Barata/PR

CONCESSÕES

Em busca dos investimentos internacionais In search of international investments Governo federal quer ampliar a presença do capital externo nos projetos de concessão do Programa de Parcerias de Investimentos Federal Government plans to increase the presence of foreign capital in concession projects of the Investment Partnership Program

Para alavancar os projetos de concessões que compõem o Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), o chamado Projeto Crescer, o governo federal tem feito esforços para ampliar a participação de investidores estrangeiros no processo. Editais publicados em português e inglês, além de missões realizadas em países como os EUA, Japão e Inglaterra, reafirmam a posição de contar com o capital internacional para viabilizar as 34 oportunidades previstas para as áreas de portos, aeroportos, rodovias, ferrovias, energia, óleo e gás. Para o diretor executivo de Programas Abertos e Pós-graduação da Fundação Dom Cabral nas áreas de Logística, Cadeia de valor, Supply Chain e Planejamento de transporte, professor Paulo Resende, a posição do governo é positiva. “É preciso de um novo movimento de abertura do país para o capital externo, principalmente agora que experimentamos uma redução preocupante no número de players nacionais”, ressalta.

22

To leverage the concession projects that are part of the Investment Partnership Program (PPI), called the Crescer Project, the Federal Government has made efforts to increase the participation of foreign investors in the process. In addition to missions sent to countries like the United States, Japan and England, competitive tender notices published in Portuguese and English reaffirm the position of relying on international capital to make the thirty-four planned opportunities for the ports, airports, highways, railways, energy, and oil and gas sectors viable. According to professor Paulo Resende, executive director of Open and Post-Graduate Programs of the Fundação Dom Cabral in the areas of Logistics, Value Chain, Supply Chain and Transport Planning, the government’s position is a positive one. “We need a new movement to open the country to foreign capital. Especially now that we are experiencing a disturbing reduction in the number of national players”, he pointed out. ANUÁRIO 2017


Mas como tornar este processo mais atrativo para o capital internacional? Resende responde: “O que temos que fazer para que este processo se torne atrativo é: modelagem de concessões dentro dos princípios de mercado, com tarifas que garantam retorno em contrapartida a bons níveis de serviços, criação de arcabouços jurídico-legais que garantam respeito aos contratos e continuidade das obras, e muita transparência nas relações entre poder concedente e empresas privadas. Enfim, criar um ambiente de país mais sério e menos voltado para as relações não republicanas com quem atende à sociedade, a começar pelo próprio governo”. José Augusto de Castro, presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), defende que a presença do capital externo é uma oportunidade de ampliar a concorrência e competitividade. “É tão bem-vindo como o capital privado nacional. O mais importante é que haja a execução das obras necessárias, que os custos sejam reduzidos e, consequentemente, tenhamos competitividade. É importante deixar claro que quem tem que ser competitiva é a empresa e não a taxa de câmbio e nem isoladamente a logística. É um conjunto de fatores e temos que criar condições para que a iniciativa privada seja competitiva”, observa. Ele cita como exemplo a soja: “Se tivéssemos hoje um custo mais baixo para o embarque dessa commodity, poderíamos aumentar muito mais a produção e ter mais competitividade. Atualmente temos José Augusto de Castro, presidente da AEB

But how can we make this process more attractive to international capital? Resende replies: “What we need to do to make this process more attractive is: model concessions within the market values, using rates that guarantee return as a result of good service levels, create legal frameworks that guarantee respect for contracts and continuity of works, and plenty of transparency in the relations between the government and private companies. In short, we need to create a more serious and less country-oriented environment of non-republican relations with society, starting with the government itself”. José Augusto de Castro, president of the AEB (Brazilian Foreign Trade Association), argues that the presence of foreign capital is an opportunity to increase competition and competitiveness. “It is as welcome as national private capital. The most important thing is that the necessary works are carried out, so that costs can be reduced, enabling us to become more competitive. It is important to make it clear that it is not the exchange rate or the logistics alone that must be competitive, but the company itself. It involves a series of factors, and we have to create the conditions for private initiative to be competitive”, he observed.

INFORMATIVO DOS PORTOS

“É tão bem-vindo como o capital privado nacional. O mais importante é que haja a execução das obras necessárias, que os custos sejam reduzidos e, consequentemente, tenhamos competitividade”

23


Paulo Resende, diretor da Fundação Dom Cabral

um custo de produção baixo com logística cara. Nos EUA, o custo de produção é alto e a logística barata. Os norte-americanos não têm como reduzir custo de produção, mas nós temos como reduzir a nosso, o que nos tornaria mais competitivos. Sem investimentos em logística, portanto, não temos como avançar em novos mercados”.

Segurança Jurídica Paulo Resende alerta que a insegurança jurídica brasileira é a principal razão que impede um maior volume de investimentos nacionais e estrangeiros. “Não é mais possível continuar com questionamentos incessantes do Ministério Público e Tribunais de Contas que hoje ocupam um vácuo deixado pelas agências reguladoras que deveriam ser as guardiãs dos marcos regulatórios. Além disso, o próprio ambiente político-administrativo brasileiro cria insegurança. Portanto, tudo deve ser feito na direção da garantia de segurança jurídica”, frisa. Ele não tem visto avanços: “Pelo contrário, criamos algumas inseguran-

He mentions soybeans as an example: “If we had a lower shipping cost for this commodity, we could increase production much more, and be more competitive. Currently, we have a low production cost but expensive logistics. In the US, production costs are high but logistics are cheap. The North Americans are not able to reduce their production costs, but we can reduce ours, which would make us more competitive. Without investments in logistics, therefore, we cannot advance to new markets”. Legal Security

Paulo Resende warns that Brazilian legal insecurity is the main factor that prevents a higher volume of domestic and foreign investments. “It is no longer possible to continue with the incessant questioning from the Public Prosecutor’s Office and the Courts of Accounts that today occupy a gap left by the regulatory agencies that should be guardians of the regulatory framework. In addition, the Brazilian political-administrative environment itself creates insecurity. Therefore, everything must be done to ensure legal security”, he emphasized.

ças jurídicas novas. É possível avançar esse ano com o governo federal promovendo o diálogo técnico entre entidades representativas e quem hoje atua como guardião dos marcos regulatórios, poderes judiciário e legislativo, para que tenhamos o começo no Brasil de uma discussão mais pautada por elementos técnicos e menos político-ideológicos. Além disso, é preciso acelerar a acomodação dos corpos diretivos das agências reguladoras, com dirigentes com capacidade e experiência técnica comprovada, capacitando as agências para o exercício real para as quais elas foram criadas”.

24

He has not seen advances: “On the contrary, we have created some new legal insecurities. It is possible to move forward this year with the Federal Government promoting the technical dialogue between representative entities and those acting as guardians of the regulatory frameworks, the judiciary and legislative powers, so that we have the beginnings of a dialog in Brazil that is guided more by technical elements and less by political and ideological elements. It is also necessary to accelerate the establishment of governing bodies for the regulatory agencies, made up of leaders with proven ability and technical expertise, thereby giving the agencies the capacity to perform the role for which they were created”.

ANUÁRIO 2017


PORTOS CONECTADOS. UM MUNDO DE OPORTUNIDADES. CONNECTED PORTS. A WORLD OF OPPORTUNITIES.

O Porto de Roterdã ao internacionalizar a sua marca e experiência em desenvolvimento e gestão portuária através da sua Rede Global de Portos assegura às empresas instalações portuárias de classe mundial, operações seguras, confiáveis e eficientes, bem como um ambiente de negócios transparente. O Porto Central é um grande complexo industrial portuário greenfield, estrategicamente localizado no centro econômico do Brasil, no Estado do Espírito Santo. O Porto Central atenderá grandes players dos setores de óleo & gás, energia, agronegócio, contêineres, carga geral, mineração, entre outros segmentos. Com a participação do Porto de Roterdã, o Porto Central oferecerá os mais altos padrões de eficiência e competitividade em um porto de classe mundial para o mercado brasileiro. A Rede Global de Portos também é formada pelo Porto e Freezone de Sohar, um dos portos em crescimento mais rápido do mundo, localizado em Omã. Movimentando cerca de 50 milhões de toneladas de carga por ano, o Porto e Freezone de Sohar se tornou um polo regional industrial e logístico de grande porte no Oriente Médio. Venha explorar a Rede Global de Portos e conhecer as oportunidades que o Porto Central, o Porto e Freezone de Sohar e o Porto de Roterdã tem para lhe oferecer.

Conecte-se e visite-nos no estande nº 11-60 no Pavilhão D. Para maiores informações: www.portofrotterdam.com/en/business-opportunities/world-port-network.

Current World Port Network partners:


INVESTIMENTOS

Logística precisa superar o atraso Logistics needs to overcome the backwardness Conflitos na matriz de transportes são resultados da falta de investimentos e regras jurídicas claras Conflicts in the transport complex are the result of a lack of investment and clear legal rules

A insegurança jurídica e ausência de mais players nacionais e internacionais participando do mercado afetam, também, a matriz de transportes no país. “O capital só caminha para os países e mercados onde as regras são claras e que se assegure não haver possibilidade de mudanças durante o jogo”, afirma Cesar Meireles, diretor executivo da Associação Brasileira de Operadores Logísticos (Abol). “Nos últimos anos não houve mudanças. As estatísticas e os fatos falam por si. Quantos portos, ferrovias, rodovias, hidrovias foram licitadas, concedidas? Exceção modestíssima foram algumas concessões de aeroportos por força da Copa do Mundo

The legal insecurity and the absence of more national and international players participating in the market have also affected the transport complex in the country. “Capital only goes to countries and markets where the rules are clear and where is no possibility of changes during the game”, said Cesar Meireles, executive director of the Brazilian Association of Logistic Operators (ABOL). “In recent years there have been no changes. The facts and figures speak for themselves. How many tenders were granted for ports, railroads, highways, and waterways? A modest exception was some airport concessions due to the World Cup and the Olympics.”

e Olimpíadas”. O reflexo, segundo ele, é que há um desbalanceamento, mantendo o transporte rodoviário com 65,1%, a ferrovia com 20%, o aquaviário com 11,6% e a dutovia com apenas 3,3% da matriz. “Note-se que a participação do modal aéreo na carga é pífia! Isso resulta, inexoravelmente, na elevação dos custos logísticos do país, saltando de 10,6% em 2010 para 12,7% em 2015, na contramão do que ocorre nos países onde infraestrutura logística faz parte de políticas públicas de Estado e não de governos”, desabafa. “Por mais que seja um realista esperançoso, os fatos me põem cético quanto ao assunto. Investimos pouco e mal em infraestrutura logística, que é a base para o planejamento estratégico e assertivo para o

The result, according to Meireles, is that there is an imbalance, with road transport accounting for 65.1%, railways 20%, waterways 11.6% and the oil pipeline only 3.3% of the transport complex. “It should be noted that the percentage occupied by air transport is practically non-existent! This inevitably results in higher logistics costs in the country, jumping from 10.6% in 2010 to 12.7% in 2015, as opposed to what happens in countries where logistics infrastructure is part of the public policies of the state, rather than of governments”, he said. “Despite being a hopeful optimist, the facts make me skeptical about the matter. We make little and poor investment in logistics infrastructure, which is the basis for strategic and assertive planning for the development of multimodal logistics in any country”.

desenvolvimento da logística multimodal de qualquer país”.

Atraso O diretor executivo de Programas Abertos e Pós-graduação da Fundação Dom Cabral nas áreas de Logística, Cadeia de valor, Supply Chain e Planejamento de transporte, professor Paulo Resende, aponta que o Brasil vive no atraso no que diz respeito à intermodalidade. Das vinte principais economias mundiais, afirma, o Brasil é a única que não tem a formalização da intermodalidade que consolida não só as operações de uso de mais de um modal de transportes, mas que também implica consolidação de tributos, documentos e tarifas.

26

Lagging behind Professor Paulo Resende, executive director of Open Programs and Post-Graduate Programs of Fundação Dom Cabral in the areas of Logistics, Value Chain, Supply Chain and Transportation Planning, points out that Brazil is lagging behind in terms of intermodal transport. Of the twenty major world economies, he says, Brazil is the only one that does not have the formalization of intermodality that consolidates not only operations that use more than one type of transport, but also involves the consolidation of taxes, documents and tariffs. “In other words, it is not the fact that we have a law, the so-called OTM (acronym based on the Multimodal Transport Operator) Act, which defines intermodality, but rather, a systemic integration of the different transport

ANUÁRIO 2017


A COMPETITIVIDADE DO PAÍS PASSA POR AQUI A ATP surgiu para representar, exclusivamente, os terminais portuários privados, explorados mediante o regime de autorização. Em 2013, a promulgação do novo marco regulatório, a Lei nº 12.815/2013, viabilizou a criação da Entidade. Em 24 de outubro/2013, a ATP surge no mercado com o compromisso de ser uma entidade de referência para o crescimento do setor logístico portuário, fomentando a capacitação técnica, a excelência operacional e o alcance de resultados sustentáveis. O que antes era uma ideia, hoje, é realidade. Em pouco mais de três anos, já somos 24 terminais privados, pensando, juntos, em estratégias que asseguram o desenvolvimento do setor logístico portuário do Brasil. Com o compromisso de defender os associados, a ATP mantém uma interlocução aberta e transparente com o poder público, na busca de soluções que promovam: melhorias no setor; um ambiente cada vez mais favorável a novos investimentos e o estímulo à competitividade. O conjunto de terminais que à ATP agrega, representa mais de 60% do total de cargas movimentadas nos portos brasileiros. Ou seja, os principais investidores privados ligados ao agronegócio, minério, óleo e gás, conteineres e carga geral estão aqui! Faça parte deste grupo. Associe-se.

DESDE 2013 ATUANDO EM DEFESA DOS TERMINAIS PORTUÁRIOS PRIVADOS.

www.portosprivados.org.br

facebook: @ATPAssociacaoTUPs

twitter: @ATPAssociacao

End. SAUS Qd.1 - Bl. J - 7º andar - Torre B - Ed. Confederação Nacional do Transporte – CNT. Brasília-DF – CEP: 70070-944


“Ou seja, não é o fato de termos uma lei, a chamada Lei do Operador de Transporte Multimodal (OTM), que define a intermodalidade, e sim uma integração sistêmica dos modais de transportes em corredores logísticos planejados. Aliás, em uma visão bastante crítica, é um grande atraso um país formar seus fretes e custos operacionais a partir da concorrência entre modais,

modalities into planned logistics corridors. This, incidentally, is a very critical view, it is an enormous lagging behind for a country to form its freights and operational costs based on the competition between modalities, such as between highways and railways, for example”, the professor explained.

como acontece, por exemplo, entre rodovias e ferrovias”, explica o professor. Cesar Meirelles destaca que falta, também, investimento. “Enquanto países vizinhos como Colômbia, Peru, Chile e até o Paraguai vêm investindo mais de 3,5% do PIB em infraestrutura logística, nós, um país de extensão continental, investimos 0,8% do PIB em infraestrutura de transportes, portos, aeroportos etc. Seria necessário investirmos 3% do PIB nos próximos 10 anos, cerca de R$1,7 trilhão, para estruturarmos o país sob uma plataforma integrada que pudesse abrigar um sistema multimodal

Cesar Meirelles points out that there is also lack of investment. “While neighboring countries such as Colombia, Peru, Chile and even Paraguay have been investing more than 3.5% of their GDP in logistics infrastructure, we, a country of continental proportions, invest 0.8% of GDP in transport infrastructure, ports, airports etc. It would be necessary to invest 3% of our GDP over the next ten years - about R$ 1.7 trillion - to structure the country under an integrated platform that could form the basis of a functional and efficient multimodal transport system”, he observed.

de transportes funcional e eficiente”, observa. Para que o segmento tenha mais competitividade, o diretor executivo da Abol acredita que seja salutar e necessário o ingresso de recursos externos para fomentar a infraestrutura logística. “Mas para que isso ocorra é fundamental que haja marcos regulatórios claros, modernos e exequíveis. Sem isso, a insegurança jurídica permanece e não haverá novos investimentos, nem oriundos do exterior, nem de interessados domésticos. O Brasil é fantástico, de um potencial extraordinário, com gaps gigantescos em infraestrutura logística. Se tivesse regras claras e facilidade para investir-se,

To make the sector more competitive, ABOL’s executive director believes that it is useful and necessary to win external resources to promote the logistics infrastructure. “But for this to happen, it is critical that there must be clear, modern and achievable regulatory milestones. Without this, the legal uncertainty will continue and there will be no new investments, whether from abroad, or from domestic stakeholders. Brazil is fantastic, with extraordinary potential, but it has huge gaps in its logistics infrastructure. If it had clear rules and made it easy to invest, I have no doubt that the capital coming in would be generous and large”, he concluded.

eu não tenho dúvida que o capital seria generoso e vultuoso”, finaliza.

28

“Enquanto países vizinhos como Colômbia, Peru, Chile e até o Paraguai “É tão bem-vindo vêm investindo como o capital mais de 3,5%privado do PIB nacional. O mais em infraestrutura importante é que haja logística, nós, um a execução obras país das de extensão necessárias, investimos que os continental, custos sejam reduzidos 0,8% do PIB” e, consequentemente, Cesar Meireles, diretor executivo da Abol tenhamos competitividade” ANUÁRIO 2017


NEGÓCIOS

Mais segurança para investir More security to invest Lideranças dão voto de confiança para o governo federal, mas alertam que insegurança jurídica continua atrasando a evolução do setor portuário Leaders give Federal Government their vote of confidence, but they warn that legal uncertainty continues to hamper the evolution of the port sector

Reconquistar a confiança do mercado, retomar a geração de empregos e o crescimento econômico. Estas são as metas do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) do governo federal, que abrange 34 oportunidades de concessões nas áreas de portos, aeroportos, rodovias, ferrovias, óleo e gás. O Projeto Crescer, como é conhecido, reformulou o modelo de concessões no Brasil, impondo diretrizes tais como contratos com indicadores claros que tenham cláusulas de desempenho, além de evitar aditivos contratuais e reequilíbrios excessivos e estipular metas a serem atingidas. O Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil tem, no contexto do programa, 11 empreendimentos, sendo quatro aeroportos, dois terminais portuários, duas rodovias e três ferrovias, totalizando R$ 36,6 bilhões em investimentos. A área de portos é contemplada pelos terminais de combustíveis de Santarém (04 e 05) e o Terminal de Trigo do Rio de Janeiro que, segundo cálculos do governo, terão investimentos estimados de R$ 92,6 milhões. Lideranças do setor reagiram, com certo otimismo, mas ainda se ressentem da ausência de uma maior segurança jurídica para que tenha certeza de dias melhores. “O país sofre os efeitos decorrentes de uma administração pública gigantesca, em parte descolada de suas responsabilidades e da realidade brasileira. Os órgãos estatais atuam de forma independente e sem qualquer sinergia entre eles, como se não pertencessem ao mesmo estado e não servissem ao bem-estar de todos. O quadro é agravado por um cipoal de leis e normas, rígidas e intervencionistas, que asfixiam a sociedade e as atividades econômicas”, desabafa o diretor-presidente da Associação Brasileira dos Terminais Portuários (ABTP), Wilen Manteli.

30

To regain market confidence and return to job creation and economic growth. These are the goals of the Federal Government’s Program of Investment Partnerships (PPI), which includes 34 concession opportunities in the ports, airports, highways, railways, and oil and gas sectors. The Crescer Project, as it is known, reformulated the concession model in Brazil, imposing guidelines such as contracts with clear indicators, and performance clauses, as well as avoiding excessive contractual amendments and rebalancing and stipulating goals to be achieved. In the context of the program, the Ministry of Transport, Ports and Civil Aviation has 11 projects: four for airports, two for port terminals, two for highways and three for railways, totaling R$ 36.6 billion in investments. The port area includes the fuel terminals of Santarém (04 and 05) and the Rio de Janeiro Wheat Terminal, which according to government calculations, will have estimated investments of R$ 92.6 million. Leaders of the sector have shown some optimism, but still resent the absence of greater legal security that they need to feel certain of better days. “The country is suffering from the effects of a gigantic public administration, partly detached from its responsibilities and from the Brazilian reality. The state bodies act independently and without any synergy between them, as if though did not belong to the same state and did not serve the well-being of all. This picture is exacerbated by a set of strict and interventionist laws and regulations that are suffocating society and the economic activities”, said Wilen Manteli, CEO of the Brazilian Association of Port Terminals (ABTP).

ANUÁRIO 2017


Bayard Freitas Umbuzeiro Filho, presidente do Conselho de Administração da Abtra

Murillo Barbosa, diretor-presidente da ATP

Ele se refere a questões como o debate em torno da autorização para renovação dos contratos de arrendamento de terminais portuários, firmados antes de 1993. “Existem importantes terminais e áreas portuárias de uso público que se encontram pendentes de solução por parte do poder concedente. Há ainda casos em que os terminais, para cumprir com as suas obrigações de atender seus usuários, estão trabalhando graças às liminares judiciais obtidas”, destaca. No entanto, Manteli dá um voto de confiança: “no setor portuário, o governo vem trabalhando, e bem, para lançar um plano de concessão e de arrendamento. Temos que aguardar”. O diretor-presidente da Associação de Terminais Portuários Privados (ATP), Murillo Barbosa, vai pelo mesmo caminho: vê sinais positivos no PPI do governo mas destaca que o setor precisa de ajustes. “O novo plano de concessões, que na verdade é um pacote de leilões, contribuirá substancialmente para a retomada do crescimento. No entanto, os resultados virão a partir do momento em que o plano efetivamente saia do papel. Afinal, a economia do país enfrenta a necessidade de investimentos robustos nessas áreas estratégicas”.

32

Wilen Manteli, diretor-presidente da ABTP - Crédito: divulgação ABTP

He is referring to issues such as the debate surrounding the authorization of the renewal of port terminal lease agreements, signed before 1993. “There are important public terminals and port areas that are awaiting a solution by the granting authority. There are also cases where the terminals, in order to fulfil their obligations to their users, are working thanks to judicial injunctions obtained”, he emphasized. However, Manteli shows confidence in the government: “In the port sector, the government has been working, and very well, in order to launch a concession and lease plan. We have to wait”. The CEO of the Association of Private Port Terminals (ATP), Murillo Barbosa, follows the same line of reasoning: he sees positive signs in the government’s PPI, but he emphasizes that the sector needs adjustments. “The new concession plan, which is actually a tender package, will contribute substantially to the resumption of growth. However, the results will only come from the moment when the plan effectively comes off the drawing board. After all, the country’s economy faces the need for strong investments in these strategic areas”.

ANUÁRIO 2017


Com os financiamentos do BRDE, projetos de infraestrutura e logística para promover a competitividade do Sul do Brasil viram realidade. Sempre com a orientação de uma equipe técnica especializada que encontra a solução de crédito ideal para cada projeto. BRDE. O banco que liga você ao desenvolvimento.

www.brde.com.br

Ouvidoria DDG 0800 600 1020

PARA LEVAR OS SEUS NEGÓCIOS CADA VEZ MAIS LONGE, O BRDE ESTÁ SEMPRE POR PERTO.


Wilen Manteli, diretor-presidente da ABTP

Bayard Freitas Umbuzeiro Filho, presidente do Conselho de Administração da Abtra

Investimentos

Investments

A insegurança jurídica impede qualquer tipo de planejamento e in-

Bayard Freitas Umbuzeiro Filho, president of the Board of Directors of the Brazilian Association of Customs Terminals and Enclosures (Abtra), warns that legal uncertainty hampers any kind of planning and investment. “There are more than 30 companies that are experiencing a lack of definition and maintain their activities through an injunction. It is possible to calculate some R$ 20 billion in investments that are on hold due to the lack of definition of the renewal of terminal leases. The repercussions were also felt in the structures of the port complexes, with the decrease in movement and employee dismissals”, he explained.

vestimento, alerta o presidente do Conselho de Administração da Associação Brasileira de Terminais e Recintos Alfandegados (Abtra), Bayard Freitas Umbuzeiro Filho. “São mais de 30 empresas que vivem uma indefinição por manterem suas atividades por meio de mandado de segurança. É possível calcular em R$ 20 bilhões os investimentos que estão parados por conta da indefinição da renovação dos contratos de arrendamento de terminais. Além disso, o reflexo foi sentido nas estruturas dos complexos, com a diminuição de movimento e em demissões de funcionários”, explica. É possível ver uma luz no fim do túnel? Bayard acredita que sim. A Janela Única Portuária (JUP), sistema desenvolvido pela Abtra que monitora a movimentação dos mais diversos tipos de cargas que entram e saem do país, apontou um aumento de 11,9% na importação em janeiro em relação ao mesmo de 2016, por exemplo. “Na medida em que se superarem os obstáculos provocados pela insegurança jurídica, teremos os investimentos em modernização e conseguiremos maior eficiência e competitividade. O governo tem mostrado uma abertura para discutir estas questões”, observa. Murillo acredita ser essencial garantir mais autonomia e segurança jurídica aos contratos como forma de atrair novos investidores, seja para o PPI ou outros planos que venham a ser implantados. “Sem essa garantia, o ambiente fica vulnerável e os resultados não surgirão na mesma velocidade que o Brasil, neste momento, tanto necessita para alavancar a economia”, conclui.

34

Is it possible to see a light at the end of the tunnel? Bayard thinks so. The Single Port Window (JUP) system, a system developed by Abtra that monitors the movement of the most diverse types of cargo entering and leaving the country, indicated an increase of 11.9% in imports in January compared to the same period in 2016, for example. “As we overcome the obstacles caused by legal uncertainty, we will have investments in modernization and achieve greater efficiency and competitiveness. The government has shown an openness to discuss these issues”, he said. Murillo believes it is essential to guarantee more autonomy and legal security of contracts, as a way to attract new investors, either to the PPI or to other plans that may be implemented. “Without this guarantee, the environment is vulnerable and the results will not keep pace with the speed that Brazil currently needs, to leverage its economy”, he concluded.

ANUÁRIO 2017


O crescimento deles reflete no desenvolvimento do País inteiro.

A ABTRA e suas empresas portuárias associadas cumprem seu papel na importante cadeia logística do comércio exterior do Brasil.

www.abtra.com.br

ADM DO BRASIL | ADONAI | AGEO TERMINAIS | BANDEIRANTES LOGÍSTICA INTEGRADA BRASIL TERMINAL PORTUÁRIO | BUNGE | CEREAL SUL TERMINAL MARÍTIMO | CITROSUCO | CONCAIS COPERSUCAR | CUTRALE | DEICMAR | DOW BRASIL | ECOPORTO SANTOS | ELOG | EMBRAPORT EMPRESA DE REVITALIZAÇÃO DO PORTO DE MANAUS | EUDMARCO | FIBRIA | GRANEL QUÍMICA | GRUPO LIBRA HIPERCON | LOCALFRIO | LOUIS DREYFUS | MARIMEX | MULTITERMINAIS | NST - TERMINAIS E LOGÍSTICA | PÉROLA RHAMO | RISHIS | ROCHA TERMINAIS PORTUÁRIOS E LOGÍSTICA | RODRIMAR | RUMO | SANTOS BRASIL | STOLTHAVEN TEAG | TEG | TEQUIMAR | TERMAG TERMINAIS PORTUÁRIOS DA PONTA DO FÉLIX | TERMINAL 12A | TERMINAL XXXIX TES | TGG | T-GRÃO | TRANSBRASA | TRANSPETRO | ULTRAFÉRTIL | USIMINAS | VOPAK | WILSON SONS

oficinadeidéias

PORTOS BRASILEIROS


TRANSPORT LOGISTIC

O futuro da logística mundial The future of global logistics Com 2.050 marcas expositoras de 62 países, Transport Logistic acontecerá na Alemanha para traçar um perfil do mercado internacional do segmento With 2,050 exhibiting brands, from 62 countries, Transport Logistic takes place in Germany to draw a profile of the international market of the sector

O mundo passa por transformações. A dicotomia entre protecionismo e mercado global tem inspirado discussões apaixonadas e certo temor sobre o que vai acontecer com a economia internacional. No meio desse cenário, surge uma pergunta: qual o futuro do comércio exterior e o mercado de logística no mundo? Esta é uma das questões que a Transport Logistic - 16ª Exposição Internacional de Logística, Mobilidade, TI e Supply Chain Management tem o objetivo de responder. O encontro, que acontecerá entre os dias 9 e 12 de maio em Munique, na Alemanha, vai reunir 2.050 marcas expositoras de 62 países e mais de 55 mil visitantes. Empresas de todos os continentes participam do evento, realizado a cada dois anos, com o objetivo de encontrar parceiros e clientes e ampliar a rede internacional de oportunidades. Mercados fortes como a própria Alemanha, além da China, Inglaterra, Bélgica, Itália e Holanda, que terá, por exemplo, participação recorde entre todos os expositores com 118 representantes, apostam na Transport Logistic para explorar novos mercados e firmar novas parcerias com fornecedores de serviços de comércio exterior, indústria e logística de todo o mundo.

36

The world is going through transformations. The dichotomy between protectionism and the global market has led to passionate debates, and a certain fear of what will happen to the international economy. In this scenario, the question arises: what is the future of foreign trade and the logistics market in the world? This is one of the questions that Transport Logistic - 16th International Exhibition of Logistics, Mobility, IT and Supply Chain Management seeks to answer. The meeting will take place from May 9th to 12th in Munich, Germany, and will gather 2,050 exhibiting brands from 62 countries and more than 55,000 visitors. Companies from all continents take part in the event, which takes place every two years, with the goal of finding partners and clients and expanding the international network of opportunities. Strong markets such as Germany itself, China, England, Belgium, Italy and the Netherlands, which will have record participation among all the exhibitors, with 118 representatives, are investing in Transport Logistic to explore new markets and establish new partnerships with suppliers of services in foreign trade, industry and logistics around the world.

ANUÁRIO 2017


Patrocinadora Oficial:

Foco em qualidade. Qualidade é um valor presente em todas as nossas operações. Sua origem está em nosso treinamento continuo e rigoroso. Todos os indicadores-chave de performance são monitorados de perto, incluindo – pontualidade, velocidade e precisão na expedição de documentação, segurança no ambiente de trabalho e responsabilidade ambiental. Possuímos Certificação ISO / ISM completa – de modo geral atuando acima e além dos parâmetros estabelecidos, com uma coleção de prêmios como testemunhas de nossa busca pela excelência. Qualidade nós temos. Isso significa que você também terá!

www.alianca.com.br

www.hamburgsud-line.com


apoiadora oficial do evento.

“The meeting will bring together the main players in the port and logistics sector worldwide, and is an excellent opportunity to outline how the sector is and what are the current trends in innovation and business. We will be there to inform the industry in Brazil about what the market will be like in the coming years”, said Elisabete Coutinho, general director of the magazine Informativo dos Portos, which is an official sponsor of the event.

Tendências

Trends

Para Peter Kauschke, diretor de Transportes e Logística da consultoria

For Peter Kauschke, director of Transport and Logistics at PwC consultancy, China and India are rising markets and, therefore, deserve the attention of anyone visiting the exhibition. The main driving force behind the growth of these countries, he said, is from online trading. China is currently the largest market in the world for delivery services, with a total of 20.7 billion shipments per year. “Several major players in this market raised large amounts of capital on the stock exchange in 2016 to implement their expansion plans. China’s freight forwarding market is still very fragmented, although larger suppliers may be expected to emerge and considerably expand their presence outside the country”, he explained.

“O encontro reúne os principais players do segmento portuário e logístico do mundo e é uma excelente oportunidade para se traçar um panorama de como está o segmento e quais são as atuais tendências de inovação e negócios. Estaremos lá para informar o setor no Brasil sobre como será o mercado nos próximos anos”, ressalta Elisabete Coutinho, diretora geral da Revista Informativo dos Portos, que é

PwC, China e Índia são mercados em ascensão e, portanto, merecem a atenção de quem for visitar a exposição. As principais forças motrizes por trás do crescimento destes países, segundo ele, vêm do comércio online. A China é atualmente o maior mercado de serviços de entrega no mundo, com um total 20,7 bilhões de remessas por ano. “Vários players maiores neste mercado levantaram grandes quantidades de capital na bolsa de 2016 para implementar seus planos de expansão. O mercado de expedição de mercadorias chinês ainda está muito fragmentado, embora se possa esperar que os fornecedores maiores surjam e ampliem consideravelmente sua presença fora do país”, explica. Esta edição da Transport Logistic vai focar, ainda, o potencial de mercados promissores como Polônia, um dos países da Europa com maior potencial de crescimento no setor, Irã e África do Sul para empresas que queiram investir no setor logístico. O Irã será tema de um encontro promovido pela Associação Alemã de Logística, que apresentará as oportunidades e as regras específicas para atuar naquele mercado, e o fórum “Logística na África do Sul - Oportunidades e Desafios” vai discutir o ambiente de negócios pelo país, que passa por um período de expansão na economia. O site da Transport Logistic - 16ª Exposição Internacional de Logística, Mobilidade, TI e Supply Chain Management é www.transportlogistic.de.

38

This edition of Transport Logistic will also focus on the potential of promising markets, such as Poland, one of the European countries with the highest growth potential in the sector, Iran and South Africa, for companies wishing to invest in the logistics sector. Iran will be the theme of a meeting promoted by the German Logistics Association, which will present the opportunities and specific rules to operate in that market, and the forum “Logistics in South Africa - Opportunities and Challenges” will discuss the business environment across the country, which is experiencing a period of expansion in the economy. The Transport Logistic - 16th International Exhibition of Logistics, Mobility, IT and Supply Chain Management website is www.transportlogistic.de.

ANUÁRIO 2017


Novo Tiplam - mais um capítulo da história da logística do país. Com a expansão, o TIPLAM terá uma capacidade de armazenamento de 640 mil toneladas de produtos. Isso daria para encher 256 piscinas olímpicas.

Para a construção da moega ferroviária, foram utilizadas 40 mil toneladas de cimento, suficientes para produzir 130 mil m3 de concreto. São quase 2 maracanãs de concreto na estrutura de descarregamento de trens de grãos e açúcar.

Capacidade de descarregamento de grãos e açúcar de até 3 mil toneladas/h. O equivalente ao peso de mais de 3 mil carros populares por hora.

3mil

As obras de expansão do novo Tiplam estão próximas do fim. Isso significa que a transformação da logística nacional está prestes a ganhar um grande marco em sua história. O terminal, que movimenta 2,6 milhões de toneladas, aumentará sua capacidade em seis vezes, saltando para 14,5 toneladas. Um projeto que aumenta ainda mais a eficácia no escoamento da produção e que já é um diferencial competitivo da VLI para seus clientes.

Com você, criamos valor.


INTERMODAL 2017

Dias melhores para o comércio exterior no Brasil Better days for foreign trade in Brazil Balança comercial do país deve atingir número recorde em 2017, com um superávit chegando próximo dos US$ 51,65 bilhões The country’s trade balance is set to reach a record figure in 2017, with a surplus of nearly US$ 51.65 billion

Os desafios para o Brasil superar o período de instabilidade econômica são grandes, mas já há um clima de otimismo. Parte disso vem das projeções do comércio exterior para este ano. Dados da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB) apontam que a balança comercial do país deve atingir número recorde em 2017, com o superávit chegando aos US$ 51,65 bilhões. Isto resultaria em um aumento de 7,2% nas exportações em relação a 2016, alcançando US$ 197,4 bilhões, e um crescimento de 5,2% nas importações, registrando US$ 145,7 bilhões. Para as exportações, espera-se um crescimento de 8,2% (89 milhões de toneladas) e para as importações, de 1,3% (31,596 milhões). O Porto de Santos, por exemplo, o maior da América Latina, deve atingir uma movimentação recorde em 2017, em torno de 120,596 milhões de toneladas, superando o ano de 2015, o maior resultado até então, com 119,9 milhões. Esse resultado, se confirmado, implicará ainda alta de

The challenges for Brazil to overcome the period of economic instability are huge, but there is already a climate of optimism. Part of this comes from the projections of foreign trade for this year. Data from the Brazilian Foreign Trade Association (AEB) indicate that the country’s trade balance is expected to reach a record number in 2017, with the surplus reaching US$ 51.65 billion. This would result in a 7.2% increase in exports compared to 2016, reaching US$ 197.4 billion, and a growth of 5.2% in imports, recording US$ 145.7 billion. Exports are expected to grow by 8.2% (89 million tons) and imports by 1.3% (31.596 million). The port of Santos, for example, the largest port in Latin America, is expected to reach a record turnover in 2017, around 120.596 million tons, surpassing 2015 figures, the highest result so far, with 119.9 million. This result, if confirmed, will also involve a rise of 6.3% in relation to the forecast for 2016, of 113.475 million.

6,3% em relação ao previsto para 2016, de 113,475 milhões. “Entre as cargas mais transportadas no Porto de Santos, os sólidos a granel devem apresentar desempenho 12,1% acima do verificado no ano anterior (60,698 milhões de toneladas), os líquidos a granel de 1,2% (15,882 milhões) e as cargas gerais de 0,9% (44,015 milhões)”, segundo José Alex Oliva, diretor-presidente da Companhia Docas do Estado de São Paulo

“Among the most transported cargoes at the Port of Santos, bulk solids are expected to perform 12.1% higher than in the previous year (60.698 million tons), bulk liquids 1.2% (15.882 million) and general cargo 0.9% (44.015 million)”, according to José Alex Oliva, CEO of Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), responsible for the administration of the complex.

(Codesp), responsável pela administração do complexo. “É muito possível que as exportações, de forma geral, cresçam em 2017 com relação a 2016, sobretudo no setor de commodities, uma vez que há um excedente de produção de soja do ano passado que migrará para este, além de uma produção agrícola mais favorável também”, analisa o diretor comercial da Allink no Brasil, empresa especializada no transporte de

“It is possible that exports, in general, will increase in 2017 compared to 2016, especially in the commodities sector, since there is a surplus of soybean production from last year that will roll over to the present year, as well as a favorable agricultural production scenario”, said André Gobersztejn, commercial director of Allink in Brazil, a company specializing in the transport of consolidated cargoes (sea and air).

cargas consolidadas (marítimas e aéreas), André Gobersztejn.

40

ANUÁRIO 2017


High performance service We are operating the world’s first high performance inducement service for any port and any cargo. Benefit from our flexibility, worldwide coverage, performance, and reliability. Experience an unparalleled global service with the world’s most trusted project, heavy lift, breakbulk and general cargo carrier. www.bbc-chartering.com

Visit us at Intermodal April 04th-06th 2017, Booth #150 / H5 in Sao Paulo


Quem também acredita que, mesmo em um cenário melhor que no ano anterior, o setor de transporte de cargas ainda enfrentará algumas dificuldades é o presidente da Federação Nacional dos Operadores Portuários (Fenop), Sérgio Aquino. “Dois fatores devem influenciar diretamente as movimentações portuárias, especificamente: a revisão do novo marco regulatório dos portos e a provável prorrogação dos contratos de arrendamentos. São pontos que influenciam a atividade, pois permitem mais

The president of the National Federation of Port Operators (FENOP), Sergio Aquino, also believes that, despite a better scenario than in the previous year, the freight sector will still face some difficulties. “Two factors should directly influence port operations are the revision of the new regulatory framework of ports, and the probable extension of the lease agreements. These are factors that influence the activity, since they allow more stability and legal security to the business sector”, he affirmed.

estabilidade e segurança jurídica ao segmento empresarial”, observa.

Intermodal É nesse ambiente que acontecerá, entre os dias 4 e 6 de abril, no Transamerica Expo Center, em São Paulo, a Intermodal South America, o principal evento das Américas direcionado para os setores de transporte de cargas, logística e comércio exterior. Realizada há mais de 20 anos, a feira é uma plataforma de negócios que reúne, durante três dias, empresas nacionais e internacionais de 26 países, com o objetivo de fomentar negócios e parcerias e dar suporte ao desenvolvimento e

Intermodal

It is in this scenario that Intermodal South America, the leading event in the Americas for the cargo transport, logistics and foreign trade sectors, will take place between April 4th and 6th at the Transamerica Expo Center in São Paulo. The fair, which has been held every year for over twenty years, is a business platform that brings together national and international companies from 26 countries, over three days, with the aim of fostering business and partnerships and supporting the development and technological improvement of the sectors it gathers.

aprimoramento tecnológico dos segmentos que congrega. Para o gerente da feira, Ricardo Barbosa, a recuperação das exportações reaquece a atividade desse setor, incentivando as empresas a retomar investimentos e desenvolver novas soluções e tecnologias. “Muitas dessas companhias estarão na Intermodal South America 2017. São mais de 600 marcas no evento, expondo o que há de mais moderno em produtos e serviços para atender todas as vertentes das

For the fair’s manager, Ricardo Barbosa, the recovery of exports gives a new boost to the activity of this sector, encouraging companies to resume investments and develop new solutions and technologies. “Many of these companies will be at Intermodal South America 2017. There will be more than 600 brands at the event, showing the latest trends in products and services to serve all aspects of cargo transport, logistics and foreign trade”, he said.

áreas de transporte de cargas, logística e comércio exterior”, afirma. A tecnologia é, aliás, um dos destaques do evento pelas transformações que vem promovendo nos segmentos ligados ao comércio exterior, criando um movimentado ambiente de negócios com softwares e serviços automatizados e integrados para reduzir custos, aumentar a eficiência, a produtividade e a competitividade. “A inserção dos conceitos de Sistemas Ciber-Físicos, Internet das Coisas e Computação em Nuvem não só nos portos, mas em todas as vertentes dos setores de transportes de carga, logística e comércio exterior é, felizmente, um

Technology is also one of the highlights of the event, due to the transformations it has been promoting in the sectors related to foreign trade, creating a busy business environment with software and automated and integrated services to reduce costs, increase efficiency, productivity and competitiveness. “The insertion of the concepts of Cyber-Physical Systems, Internet of Things and Cloud Computing not only in ports, but in all aspects of the cargo, logistics and foreign trade sectors is, fortunately, a road with no return. The private initiative has been studying and implementing many possibilities”, Barbosa stated.

caminho sem volta. A iniciativa privada vem estudando e implementando muitas possibilidades”, ressalta Barbosa. Um exemplo é a T2S Tecnologia , que aposta no desenvolvimento de softwares customizados para os principais portos e terminais do país. “Fizemos algumas grandes implementações no último ano, como a troca do sistema de controle operacional do terminal de contêineres do porto de Paranaguá, no Paraná, por um software norte-americano, o Navis, do qual somos parceiros. Paralelamente, realizamos também

One example is Tecnologia T2S, which focuses on the development of customized software for the main ports and terminals in the country. “We have made some major implementations in the last year, such as the replacement of the operational control system for the container terminal at the port of Paranaguá, in Paraná, by a North American software, the Navis, one of our partners. At the same time, we also replaced the operating system of the container terminal at the port of Suape, in Pernambuco” said the company’s commercial director, Ricardo Pupo Larguesa.

a substituição do sistema operacional do terminal de contêineres do porto de Suape, em Pernambuco”, ressalta o diretor comercial da empresa, Ricardo Pupo Larguesa. “Outras implementações que estão em andamento são as dos novos sistemas de operações dos terminais da Wilson Sons em Rio Grande, no

“Other ongoing implementations are those of the Wilson Sons’s new terminal operating systems in Rio Grande, Rio Grande do Sul, and in Salvador, Bahia, with conclusions expected for the end of the first half and the end of the second semester of this year, respectively”, added the commercial director of Tecnologia T2S.

Rio Grande do Sul, e em Salvador, Bahia, com conclusões previstas para o final do primeiro semestre e para o fim do segundo semestre deste ano, respectivamente”, completa o diretor comercial da T2S Tecnologia.

42

ANUÁRIO 2017


Robustez e Design. A nova Linde série 1411, com capacidade entre 10 a 18 tons, reúne a robustez com o design. Além da confiabilidade da transmissão powershift, a 1411 possui o contrapeso esculpido, oferecendo a melhor visibilidade da categoria, garantindo manobras precisas e seguras. Com o melhor nível de emissões do segmento, a série oferece opções de motor a diesel com Perkins (Tier 3) e com MTU (Tier 4).

Visite-nos na

Estande 11-85 De 4 a 6 de abril

www.lindeempilhadeiras.com.br | Tel.: (11) 4066-8100


PORTOS

Porto do Rio Grande atinge melhor desempenho da história Port of Rio Grande achieves best performance in its history Complexo movimentou 38 milhões de toneladas de cargas e arrecadou mais de R$ 122 milhões Complex handled 38 million tons of cargo, with turnover of over $122 million

O balanço financeiro de 2016 apontou que o Porto do Rio Grande atingiu crescimento de 2,8% de receita em comparação ao ano anterior. Foram arrecadados R$ 122 milhões, melhor desempenho em mais de 100 anos de história do complexo, quando mais de 38 milhões de toneladas de cargas passaram pelo cais rio-grandino. “O ano passado foi complicado para diversos setores da economia. Enfrentamos desafios e vimos nosso porto dinamizar sua atuação, ampliar outros setores de cargas e crescer”, explica o superintendente do Porto do Rio Grande, Janir Branco. A carga geral obteve crescimento de 17,2% e os granéis líquidos subiram 12,5%. Apenas os granéis sólidos tiveram recuo de 6,1%. “Além do investimento em obras de infraestrutura, atingimos esses resultados porque passamos a rever contratos, horas extras, diárias, publicidade e diminuição no número de cargos comissionados, buscando tudo que pudesse ser otimizado para gerar uma economia para a autarquia”, destaca. Outro ponto positivo foi o movimento de embarcações, que aumentou e chegou a 3.421 pelo Porto do Rio Grande. O maior aumento está relacionado, ainda, com a navegação interior, que foi ampliada em 12% e chegou a 1.343 viagens. Em 2015, a navegação interior representava 12,8% e no ano passado foi ampliada para 14,5% da movimentação.

44

The balance sheet for 2016 showed that the Port of Rio Grande achieved growth of 2.8% in revenues compared to the previous year. Its turnover was R$ 122 million, which is the best performance in more than 100 years of history of the port complex, during which more than 38 million tons of cargo have passed through its wharfs. “Last year was complicated for various sectors of the economy. We faced challenges and we saw our port streamline its operations, expand into other cargo sectors, and grow,” explained Janir Branco, superintendent of the Port of Rio Grande. General cargo saw growth of 17.2%, while bulk liquids increased by 12.5%. Only solid bulk cargoes saw a decline, of 6.1%. “In addition to the investment in infrastructure works, we have achieved these results because we reviewed contracts, overtime, daily rates, and advertising, and decreased in the number of job positions commissioned, looking for anything we could optimize to generate savings for the authority”, he said. Another positive point was vessel handling, which increased to 3,421 by the Port of Rio Grande. The largest increase is related to the inland navigation, which was increased by 12% to reach 1,343 trips. In 2015, inland navigation represented 12.8% of the total handling, while last year, this figure rose to 14.5%.

ANUÁRIO 2017


Líder na fabricação de equipamentos fixos e móveis para manuseio e armazenagem de graneis. Pioneira no segmento, fornecendo transportadores de correia totalmente enclausurada dentro da norma ATEX, em conformidade com as Normas Brasileiras. AGI is a leading manufacturer of grain handling, conditioning and storage equipment. Hi Roller Enclosed Belt Conveyors are designed for the safe, gentle, and efficient handling of dry, bulk materials. Comprometida com seu crescimento! A Commitment to Growing


PORTOS

Porto de Imbituba espera crescimento de 16,5% Port of Imbituba expects growth of 16.5% Projeção vai ao encontro da previsão de supersafra de grãos agrícolas Projection is in line with the forecast of a large harvest of grains O Porto de Imbituba completa cinco anos de administração pública estatal e espera ultrapassar os 170% de crescimento acumulados na movimentação de cargas. Essa projeção do complexo catarinense está diretamente ligada à previsão de recuperação econômica no mercado nacional e internacional, à possibilidade de supersafra de grãos agrícolas e à conclusão de investimentos na infraestrutura portuária, que deve impulsionar a movimentação em mais de um milhão de toneladas, um crescimento de pelo menos 16,5% em relação a 2016. Com a construção de um armazém graneleiro da Fertisanta, o terminal terá sua capacidade de armazenagem aumentada, assim como a velocidade na expedição de cargas. “Investimentos dessa natureza são extremamente importantes porque qualificam o porto para adequação ao mercado internacional”, destaca o diretor-presidente Rogério Pupo Gonçalves. Profundidade da bacia de evolução e berços de atracação, que permitem que o porto receba navios maiores e com maior quantidade de carga, capacidade de armazenagem e porto multipropósito são, na opinião de Gonçalves, fatores que tornam o porto ainda mais competitivo. “Essas características estão voltadas para as necessidades do cliente e nos colocam em condição de atender as particularidades de cada um”, conclui.

The port of Imbituba is completing five years of state public administration, and expects to exceed 170% accumulated growth in cargo handling. This projection of the Santa Catarina complex is directly linked to the forecast of economic recovery in the national and international markets, the possibility of a large harvest of grains in agriculture, and the completion of investments in port infrastructure, which should boost handling by more than one million tons, a growth of at least 16.5% compared to 2016. With the construction of a grain warehouse of Fertisanta, the storage capacity of the terminal will increase, as well as the speed in the shipment of cargoes. “Investments of this nature are extremely important because they qualify the port to adapt to the international market”, said their CEO Rogério Pupo Gonçalves. The depth of the evolution basin and mooring berths, which will allow the port to receive larger ships and with larger volume of cargo, storage capacity and multipurpose port are, in Gonçalves’ opinion, factors that make the port even more competitive. “These features are focused on the needs of the client and place us in a position to meet the specific demands of each one”, he concluded.

46

ANUÁRIO 2017


PORTOS

Porto de Itajaí cresce 12% e espera bom ano Port of Itajaí sees 12% growth and forecasts a good year Exportação é ponto forte em 2017. Apenas em janeiro porto registrou crescimento de 10% Export is a strong point in 2017. In January alone, the port registered a growth of 10%

O Porto de Itajaí encerrou 2016 com mais de 12% de crescimento, índice superior ao aumento da movimentação de carga de outros portos brasileiros. O resultado reflete o bom momento da indústria catarinense e a importância sócioeconômica que o porto tem em relação à geração de riquezas no estado. “Nós começamos muito bem este ano. Somente em janeiro, tivemos um crescimento de 10% em relação ao mesmo período do ano passado. Isso demonstra uma projeção interessante sobre o aumento na movimentação de cargas em 2017, principalmente no sentido de exportação. Com as intervenções que temos feito em infraestrutura, esperamos um incremento muito grande para nosso complexo portuário”, explica o engenheiro e superintendente do Porto de Itajaí, Marcelo Werner Salles. Além de boas expectativas, o porto conta com fatores importantes para atrair investidores. “O Cone Sul é responsável por mais de U$ 1 trilhão de movimentação de carga, o que potencializa nossa condição de mercado. Se tivermos estruturas aptas e potencial de incremento de investimentos, como vem ocorrendo na região, temos certeza que estaremos ainda mais atraentes para investidores, sejam eles na parte de comércio exterior ou aqueles que têm interesse na infraestrutura que disponibilizamos para o mercado”, destaca Salles.

48

The Port of Itajaí ended 2016 with more than 12% growth, higher than the increase in cargo handling of the other Brazilian ports. The result reflects a strong period in the industry of Santa Catarina, and the socioeconomic importance of the port in relation to wealth generation in the state. “We started this year very well. In January alone, we had growth of 10% compared to the same period last year. This provides an interesting forecast for the increase in the volume of cargo in 2017, particularly in terms of exports. With the interventions that we have made in infrastructure, we expect a very significant increase for our port complex”, explained Marcelo Werner Salles, engineer and Superintendent of the Port of Itajaí. Besides the good forecasts, the port has some important factors for attracting investors. “The South Cone Market is responsible for more than $1 trillion in cargo handling, which creates the potential for or market condition. If we have suitable infrastructures and potential for increased investments, as has been occurring in the region, we are confident that we will become even more attractive for investors, whether in the foreign trade sector, or among those interested in the infrastructure that we provide to the market,” says Salles.

ANUÁRIO 2017


PORTOS

Portonave projeta crescimento para os próximos anos Portonave forecasts growth over the coming years Obras da nova bacia de evolução serão finalizadas ainda em 2017, o que permitirá mais eficiência na operação do terminal catarinense Works on the new turning basin will be completed in 2017, providing greater efficiency of operations in the Santa Catarina port terminal

A Portonave (Terminal Portuário de Navegantes) está preparada para mais um ano de crescimento. A expansão do terminal catarinense no final de 2015 permitiu a duplicação da capacidade estática de armazenagem de 15 mil para 30 mil TEUs. Além disso, o porto fechou 2016 com média de 115 mph (movimentos por hora). Outros fatores positivos são o andamento das obras da nova bacia de evolução, com previsão de término para este ano, e a definição da dragagem que vai melhorar as condições de calado operacional. “Isso nos permitirá uma operação ainda mais eficiente e competitiva”, explica o diretor-superintendente administrativo, Osmari de Castilho Ribas.

Portonave (Port Terminal of Navegantes) is prepared for another year of growth. The expansion of the Santa Catarina port terminal state at the end of 2015 enabled its static storage capacity to be doubled, from 15 thousand to 30 thousand TEU. In addition, the port closed 2016 with an average of 115 mph (movements per hour). Other positive factors are the progress of works on the new turning basin, forecast to be completed this year, and the definition of the dredging - which will improve the operational conditions of the draft in the access channel. “This will give us an even more efficient and competitive operation”, explained the Administrative director-superintendent, Osmari de Castilho Ribas.

Em 2017, o porto chega ao 10º ano de operações e já recebeu mais de 4,9 mil escalas e ultrapassou 5 milhões de TEUs movimentados. “Desde 2010, somos líderes na movimentação de contêineres em Santa Catarina, com 55% do mercado no estado. O Terminal detém o recorde sul-americano de produtividade, desde outubro de 2014, com 270,4 mph”, destaca. Para se tornar ainda mais competitivo e atrair investidores, o porto in-

In 2017, the Port reaches its 10th year of operations and has received more than 4.9 thousand calls, with more than 5 million TEU handled. “Since 2010, we have been leaders in the movement of containers in Santa Catarina, with a 55% share of the market in the state. Since October 2014, the terminal has held the record for highest productivity in South America, with 270.4 mph”, he said.

veste em infraestrutura moderna e equipamentos de ponta. “Por esses fatores somos também o segundo maior movimentador de contêineres do país e atingimos médias de produtividade semelhantes aos melhores portos do mundo”, finaliza.

50

To become even more competitive and attract investors, the port is investing in modern infrastructure and cutting-edge equipment. “Due to these factors, are also the second largest container handler in the country, and our productivity averages are similar to those of the world’s best ports”, he said. ANUÁRIO 2017


INOVAÇÃO, INOVAÇÃO, EXPERTISE EXPERTISEEE SUSTENTABILIDADE. SUSTENTABILIDADE. Estas Estas são são as forças as forças motrizes motrizes que que apoiam apoiam o sucesso o sucesso do Grupo do Grupo Jan Jan De De Nul.Nul. Graças Graças aos aos nossos nossos colaboradores colaboradores comprometidos comprometidos e soluções e soluções sob sob medida, medida, o Grupo o Grupo é o éatual o atual líderlíder no mercado no mercado de dragagem de dragagem e obras e obras marítimas, marítimas, bembem como como um um fornecedor fornecedor especializado especializado de serviços de serviços parapara o mercado o mercado offshore offshore de petróleo, de petróleo, gás gás e energia e energia renováveis. renováveis. O Grupo O Grupo é é também também um um dos dos principais principais intervenientes intervenientes em em projetos projetos de engenharia de engenharia civil,civil, ambientais ambientais e deedesenvolvimento de desenvolvimento de áreas de áreas industriais. industriais. As As soluções soluções profissionais profissionais e inovadoras e inovadoras do Grupo do Grupo Jan Jan De De Nul Nul são são confiáveis confiáveis em em todatoda a indústria. a indústria. QuerQuer se trate se trate da construção da construção de novas de novas comportas comportas no Canal no Canal do Panamá, do Panamá, da instalação da instalação de turbinas de turbinas eólicas eólicas offshore offshore ou do ou redesenvolvimento do redesenvolvimento de áreas de áreas industriais industriais contaminadas, contaminadas, juntamente juntamente comcom seusseus clientes clientes o Grupo o Grupo Jan Jan De De Nul Nul constrói constrói parapara o o desenvolvimento desenvolvimento econômico econômico futuro. futuro.

Jan Jan De Nul De Nul do Brasil do Brasil Dragagem Dragagem LtdaLtda Av. das Av. das Américas, Américas, 3500, 3500, Edifício Edifício Londres, Londres, Bloco Bloco 1, Salas 1, Salas 515 515 e 516 e 516 22640-102 22640-102 Barra Barra da Tijuca, da Tijuca, Rio Rio de Janeiro de Janeiro - RJ-IRJ Brazil I Brazil T +55 T +55 21 2025 21 2025 18 50 18I 50 F +55 I F +55 21 2025 21 2025 18 70 18 70 E brasil.office@jandenul.com E brasil.office@jandenul.com

www.jandenul.com www.jandenul.com


PORTOS

São Francisco do Sul investirá R$ 85 milhões em infraestrutura São Francisco do Sul will invest R$ 85 million in infrastructure Porto encerrou 2016 com R$ 100 milhões em caixa e utilizará parte dos recursos para investir em melhorias Porto ended 2016 with $100 million in profit and will use part of the resources to invest in improvements

O ano de 2016 foi desafiador para o sistema portuário brasileiro. O Porto de São Francisco do Sul, no entanto, soube buscar alternativas para passar por esse momento e fechou o ano com lucro. A volta da operação de celulose e a movimentação de madeira foram fundamentais para que o complexo catarinense sobrevivesse em meio à insegurança econômica. O resultado foi o encerramento do ano com cerca de R$100 milhões em caixa, assegurando os recursos previstos para investimentos ao longo de 2017. “Estimamos investir R$ 85 milhões para melhorias como a implantação de um novo sistema de iluminação, o asfaltamento e a reforma dos berços e do pátio, equipamentos e mobiliários para o prédio administrativo, além da dragagem no canal de acesso”, explica o presidente Paulo César Cortês Corsi. Em 2016, a dragagem de manutenção do canal de acesso do porto foi fundamental para torná-lo ainda mais competitivo e capaz de receber os maiores navios que chegam à costa brasileira. “São Francisco do Sul é o maior terminal graneleiro de Santa Catarina e tem a possibilidade de expansão como um importante diferencial competitivo. Situado em uma baía ampla, o complexo tem características naturais que vão ao encontro da tendência mundial de receber navios maiores, mais largos e mais fundos”, finaliza.

52

2016 was a challenging year for the Brazilian port system. The Port of São Francisco do Sul, however, knew how to find alternatives to get through this period, and ended the year in profit. The return to the pulp operation and handling of wood cargos was fundamental for the survival of the Santa Catarina complex amidst the economic uncertainty. The result was that it closed the year with around R$100 million in profit, ensuring the allocated investment resources over the course of 2017. “We are investing R$85 million on improvements such as the implementation of a new lighting system, asphalting and restructuring of the wharfs and yard, equipment and furniture for the administrative building, and dredging works in the access channel”, explained the chairman Paulo César Cortez Corsi. In 2016, the dredging works to maintain the access channel of the port were essential to make it even more competitive, and capable of receiving the largest vessels arriving on the Brazilian coast. “São Francisco do Sul is the largest grain terminal in Santa Catarina, and has the potential to expand, as an important factor for competitive advantage. Situated in a wide bay, the complex has natural characteristics that are in line with the global trend of receiving larger, wider vessels with deeper drafts”, he said. ANUÁRIO 2017


NA HORA DE IMPORTAR OU EXPORTAR, ESCOLHA O CLIF LOCALIZAÇÃO ESTRATÉGICA INFRAESTRUTURA, AGILIDADE, TECNOLOGIA E SEGURANÇA PORTO DE ITAPOÁ E SUA GRANDEZA TECNOLOGIA DE ÚLTIMA GERAÇÃO SUSTENTABILIDADE FOCO NO SUCESSO DO CLIENTE PROFISSIONAIS ALTAMENTE CAPACITADOS ESTRUTURA Estrada José Alves, 721 Jaguaruna – Itapoá • SC • Brasil CEP 89249-000

Área total: 127 mil m2 Armazém alfandegado: 12 mil m2 Armazém geral: 11 mil m2

www.oclif.com.br

Pátio de contêineres e carga solta: 70 mil m2

+55 47 3 130.720 0

Capacidade estática: 4.100 TEUS

comercial@oclif.com.br

Tomadas para contêineres reefer: 420


PORTOS

Porto de Paranaguá movimenta mais de 45 milhões de toneladas Port of Paranaguá handles more than 45 million tons Obras de dragagem de aprofundamento proporcionarão ampliação de cargas em mais de 10,5 mil toneladas

Fotos - Ivan Bueno

Dredging works to deepen the access channel will increase cargos by more than 10.5 thousand tons

O Porto de Paranaguá fechou 2016 com 45,1 milhões de toneladas movimentadas, resultado 2% maior que o alcançado no ano anterior. Ao todo, foram exportadas 27,9 milhões de toneladas, sendo o crescimento mais significativo no embarque de açúcar, que movimentou 5,1 milhões de toneladas e registrou 19% de aumento em relação a 2015. A marca foi atingida graças aos recentes investimentos do governo do estado, no valor de R$ 624 milhões, destinados a obras de infraestrutura, como o reforço do cais e as dragagens de manutenção. Outro investimento importante é do Ministério dos Transportes, que destinou R$ 394 milhões para os serviços de dragagem de aprofundamento em Paranaguá. A obra vai proporcionar a ampliação de cargas em mais de 10,5 mil toneladas e propiciar a melhoria da segurança de navegação, evitando a espera das janelas de entrada de navios de grande porte, o que vai ao encontro da meta da autoridade portuária em manter o nível de espera zero. Além disso, com 1,5 metro a mais de profundidade, apenas no Terminal de Contêineres será possível carregar 1.050 unidades de contêiner a mais por navio. “A dragagem trará maior segurança para a navegação, independentemente da maré. Além disso, permitirá promover ganhos de escala para redução do custo Brasil”, reforça o diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina, Luiz Henrique Dividino.

54

The Port of Paranagua closed 2016 with 45.1 million tons of cargo handling, a result that is 2% higher than that of the previous year. In all, 27.9 million tons were exported, with the highest growth being for sugar shipments, which handled 5.1 million tons and saw a 19% increase compared to 2015. This milestone was reached thanks to recent government investments in the State to the tune of R$ 624 million, to be spent on infrastructure works, such as the strengthening the wharf and maintenance dredging works. Another important investment is that of the Ministry of Transport, which has allocated $394 million for dredging services to deepen the channel in the Port of Paranaguá. The works will enable an increase in cargos of more than 10.5 thousand tons, and will improve navigation safety, avoiding long waiting times for entry windows by larger vessels, and helping reach the goal of the Port authority of maintaining zero waiting time. In addition, with 1.5 meters more depth in the Container Terminal alone, it will be possible to handle 1,050 more Container Units per vessel. “The dredging will bring greater navigation safety, regardless of the tide. In addition, it will promote economies of scale to help reduce the Brazil cost”, emphasized Luiz Henrique Dividino, CEO of the Paranaguá and Antonina Port Administration.

ANUÁRIO 2017


• Sistemas de oceanografia operacional com monitoramento em tempo real; • Estudos e simulação de manobras de navios em ambientes costeiros e portuários; • Levantamentos batimétricos e geofísicos; • Licenciamentos ambientais e programas de monitoramento; • Softwares e aplicativos de suporte a gestão portuária e ambiental on-line; • Softwares de gerenciamento de licenças, monitoramento, resíduos e estudos ambientais.

www.grupoacquaplan.com.br

Escritórios em:

B A L N E ÁR I O CA M B OR I Ú, S C | I TA P OÁ , S C | PARANAG UÁ, PR | PORTO ALEG RE, RS

SISTEMA DE OCEANOGRAFIA OPERACIONAL


PORTOS

TCP quer ampliar serviços de logística integrada TCP plans to expand integrated logistics services Terminal conta com a melhora da economia para aumentar volume de contêineres em 2017 Terminal counts on economic upturn to increase volume of containers in 2017

Com a recuperação gradual da economia, A TCP, empresa que administra o Terminal de Contêineres de Paranaguá, no Paraná, projeta uma melhora no volume de contêineres movimentados, principalmente na importação. “Para 2017, o terminal continuará investindo em melhorias que possibilitem atingir o melhor Mph (movimento por hora) possível, para que seja progressivamente crescente. Exemplo disso é a implantação do Navis (sistema integrado de operação portuária) e a aplicação de boas práticas e treinamentos constantes. Além disso, a TCP também tem como objetivo ampliar o escopo de serviços prestados, principalmente, no que tange à logística integrada”, afirma Juarez Moraes e Silva, diretor superintendente comercial do complexo. Outros fatores positivos que devem alavancar o crescimento para este ano é o fato de a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) ter liberado o calado de 12,30 no terceiro berço da TCP, dando mais flexibilidade às operações de atracação no terminal. “Há também uma nova dragagem do Canal da Galheta, em Paranaguá, com objetivo de aumentar a profundidade do canal, bacia e berços, o que proporcionará um calado operacional de 13,30 metros para o porto. Esse projeto tornará a TCP ainda mais competitiva e deve atrair novas cargas para o Paraná”, explica.

56

With the gradual recovery of the economy, TCP, the company that manages the Container Terminal of Paranaguá, in the state of Paraná, is expecting an improvement in the volume of containers handled, especially for imports. “For 2017, the terminal will continue invest in improvements to help it achieve the best mph (movements per hour) possible, so that it is gradually growing. An example of this is the implementation of the NAVIS (integrated system of port operation) and the application of best practices and constant training. In addition, TCP also aims to expand the scope of services rendered, especially with respect to integrated logistics”, said Juarez Moraes e Silva, commercial director superintendent of the port complex. Other positive factors that should leverage growth for this year are the fact that the APPA (Administration of the ports of Paranaguá and Antonina) has opened up a draft of 12.30 meters in the third berth of the TCP, giving more flexibility for berthing operations at the terminal. “There is also new dredging works in the Canal da Galheta, in Paranaguá, with the aim of increasing the depth of the channel, turning basin, and wharfs. This will provide an operational draft of 13.30 meters for the port. This project will make the TCP even more competitive and should attract new cargos to Paraná”, he explained.

ANUÁRIO 2017


Rio de Janeiro - RJ

Santos - SP


PORTOS

Porto de Santos prevê novo recorde de movimentação de cargas Port of Santos provides new cargo handling record Expectativa é de aumento de mais de 6% em comparação a 2016 Increase of more than 6% is forecast, compared to 2016 Crédito: Estudio 58

O Porto de Santos completa 125 anos em 2017 com boas expectativas. A projeção é que a movimentação de cargas atinja 120,596 milhões de toneladas, um aumento de 6,3% em relação ao ano passado. O número representa um novo recorde anual, superando o anterior obtido em 2015, quando chegou a 119,9 milhões. “Temos previsão de uma nova marca histórica para a safra brasileira de grãos e um forte desempenho do açúcar. Esperamos também aumento na oferta de infraestrutura para a movimentação dessas cargas em Santos, com a entrada em operação dos novos berços do Tiplan e a viabilização de investimentos pelos terminais portuários”, explica o diretor presidente, José Alex Oliva.

The Port of Santos is completing 125 years in 2017, with good forecasts. Cargo handling is expected to reach 120.596 million tons, an increase of 6.3% compared to last year. The figure represents a new annual record, surpassing the previous record set in 2015, with 119.9 million tons. “We are forecasting a new milestone for the Brazilian grain harvest, and a robust performance for sugar. We are also expecting an increase in the available infrastructure for handling of these cargos in Santos, with the entry into operation of new berths in the Tiplam (Luiz Antônio Mesquita Integrated Port Terminal) and the implementation of investments by the port terminals,” explained the CEO, José Alex Oliva.

Para o segmento de contêineres há uma expectativa de recuperação diante do esperado aquecimento da atividade econômica no país. Após retração, estimativas apontam para uma safra de grãos em torno de 214,8 milhões, atingindo um novo recorde. Maior e principal complexo portuário de cargas da América Latina, o Porto de Santos representa cerca de 30% da balança comercial do país e possui importantes fatores que o tornam ainda mais competitivo, como linhas marítimas de navegação permanentes que o ligam aos principais portos do mundo, posição privilegiada de escoamento para as demais regiões brasileiras e alto fluxo de exportação e importação de cargas de toda natureza.

58

For the container segment, recovery is expected due to the forecast economic expansion of the country. Following a decline, estimates point to a grain harvest of around 214.8 million tones, reaching a new record. The largest and most important cargo port complex in Latin America, the Port of Santos represents approximately 30% of the country’s trade balance, and has some important factors that make it even more competitive, such as permanent maritime shipping lines, connecting with the main ports of the world, a privileged position for the flow of exports from the other Brazilian regions, and a high flow of exports and imports of cargos of all kinds.

ANUÁRIO 2017


PORTOS

Portos do Rio projetam crescimento junto a retomada econômica do país Portos do Rio projetam crescimento junto à retomada econômica do país Melhorias na infraestrutura e mudanças no cenário econômico levam portos a novos rumos Melhorias na infraestrutura e mudanças no cenário econômico levam portos a novos rumos

Caminhar lado a lado com a retomada do crescimento da economia do Brasil é o principal objetivo dos portos do Rio em 2017. Em 2016, a Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ) movimentou pouco mais de 64 milhões toneladas de cargas, crescimento devido à recuperação da movimentação de granel sólido no Porto de Itaguaí, 3% maior em relação a 2015. “Em razão da instabilidade econômica, em 2016 tivemos queda da movimentação de alguns tipos de cargas, no entanto, outros tipos, como a siderúrgica, tiveram maior parcela de sua produção destinada ao comércio exterior. Além disso, a atualização do Plano de Desenvolvimento e Zoneamento do Rio de Janeiro visa proporcionar oportunidades de negócios, dando mais visibilidade ao planejamento e demonstrando as facilidades da área portuária e suas áreas arrendáveis”, explica o presidente da CDRJ, engenheiro Hideraldo L. A. Mouta. Outro fator importante para a retomada do crescimento é a finalização da dragagem do Porto do Rio, que deve proporcionar a atracação de navios maiores. O projeto em andamento da nova alça de acesso ao Porto do Rio proporcionará melhoria na entrada do porto e reduzirá os congestionamentos do entorno. “Também contamos com águas 100% abrigadas, proximidade com os mercados consumidores, infraestrutura de canal de acesso e acostagem, tornando-nos ainda mais atrativos aos investidores”, finaliza Mouta.

60

Keeping pace with the recovery of the Brazilian economy is the main goal of the ports of Rio for 2017. In 2016, the CDRJ (Companhia Docas do Rio de Janeiro) handled just over 64 million tons of cargos. This growth was due to the recovery of solid bulk cargo handling in the port of Itaguaí, which was 3% higher than 2015. “Due to the economic instability, in 2016 we had a decrease in handling of some types of cargos. However, other types, such as iron and steel, sent a higher percentage of their production overseas. In addition, the updating of the Development and Zoning Plan of Rio de Janeiro aims to provide business opportunities, giving more visibility to the planning and demonstrating the facilities of the port area and its leasable areas “, explains the president of CDRJ, engineer Hideraldo L. A. Mouta. Another important factor for the return of growth is the completion of the dredging of the Port of Rio, which should enabling larger vessels to berth. The project currently underway, to provide a new access loop to the Port of Rio, will improve the entrance to the port and reduce the congestion around it. “We also benefit from 100% sheltered waters, proximity to consumer markets, and access channel and shoreside infrastructure, making us even more attractive to investors,” Mouta said. ANUÁRIO 2017


PORTOS

Portos baianos movimentam 11,1 milhões e atingem segunda melhor marca Ports of Bahia handle 11.1 million and achieve second best record Carga movimentada em 2016 representa incremento de 3,4% em relação ao ano anterior Cargo handled in 2016 represents an increase of 3.4% over the previous year

Na contramão do momento econômico que afetou diversos setores da economia em 2016, os três portos públicos administrados pela Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba) encerraram o ano com incremento de 3,4% em comparação a 2015. Juntos, os portos de Aratu-Candeias, Salvador e Ilhéus movimentaram 11,1 milhões de toneladas, representando o segundo melhor desempenho da companhia. Salvador também registrou recorde, com registro de maior movimentação de cargas em toda sua história, com 4,5 milhões de toneladas. Em Aratu-Candeias, a atividade portuária superou a média dos últimos cinco anos, encerrando o ano com movimentação de 6,3 milhões de toneladas. A expectativa para este ano está na manutenção do patamar de crescimento semelhante a 2016. O governo federal liberou verba de R$ 60,5 milhões para ampliação do quebra-mar no Porto de Salvador, obra que irá garantir o aumento da competitividade portuária ao favorecer a ampliação do terminal de contêineres. “Este aporte financeiro garante a execução das obras de prolongamento, em mais 405 metros, na direção norte (sentido Feira de São Joaquim). A ampliação do cais aumenta a capacidade de movimentação de carga e impacta na economia do estado. A alta performance do terminal se tornará ainda mais eficiente após concluída a ampliação”, destaca o presidente da Codeba, Pedro Dantas.

62

Contrary to the current economic climate that affected various sectors of the economy in 2016, the three public ports managed by Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba) closed the year with an increase of 3.4% compared to 2015. Together, the ports of Aratu-Candeias, Salvador and Ilhéus handled 11.1 million tons, representing the company’s second best performance yet. Salvador also registered a record for the highest cargo handling in its history, with 4.5 million tons. In Aratu-Candeias, the port activity exceeded the average for the last five years, ending the year with handling of 6.3 million tons. The forecast for this year is to maintain a level of growth similar to 2016. The Federal Government has released funds of R$ 60.5 million for the expansion of the breakwater at the Port of Salvador, a work which will give the port increased competitiveness, promoting expansion of the container terminal. “This financial support ensures the execution of the expansion works, extending the wharf by more than 405 meters to the North (towards Feira de São Joaquim). The extension of the wharf will increase the cargo handling capacity and impact on the economy of the state. The high performance of the terminal will become even more efficient once the extension is complete”, said the president of the Codeba, Pedro Dantas. ANUÁRIO 2017


Engenharia e Serviços Completos para Projetos Portuários Instalações portuárias e infraestrutura marítima representam operações essenciais para os negócios, e contam com significativos investimentos de capital, requisitos operacionais e de manutenção. Na Hatch combinamos nossa excelência em desempenho operacional com soluções inovadoras e flexíveis, fornecendo grandes resultados, importantes mudanças e avanços para os negócios dos nossos clientes. Do projeto conceitual ao comissionamento e suporte operacional, a Hatch está empenhada em garantir o sucesso dos projetos dos seus clientes durante todo o ciclo de vida. www.hatch.com


PORTOS

Suape foca no aumento da movimentação de granéis líquidos Suape focuses on increasing handling of bulk liquids Em 2016, Porto movimentou 17,28 milhões de toneladas desse tipo de carga In 2016, the Port handled 17.28 million tons of this type of cargo

Principal carga movimentada pelo Porto de Suape e responsável por 76% de toda a movimentação do atracadouro, 17,28 milhões de toneladas de granéis líquidos foram transportados pelo complexo pernambucano em 2016, um crescimento de 21,8% em relação a 2015. Para aumentar este índice e atrair novos tipos de cargas, o porto está investindo na manutenção e melhoria da infraestrutura existente para manter, também, a posição de hub-port do Norte/Nordeste para a distribuição de combustíveis e de principal hub nacional para a distribuição do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP). O atracadouro manteve a curva de crescimento no cenário nacional, com um incremento de 15% na movimentação de 2016. Foram 22,74 milhões de toneladas de cargas movimentadas, elevando-o ao quinto lugar do ranking nacional entre os portos públicos que mais movimentam cargas. O complexo quer se tornar ainda mais competitivo. “Suape está entre os dez portos públicos do Brasil com melhores opções de conexão marítima e maior representatividade comercial. Nossa localização estratégica nos mantém conectados a mais de 160 portos em vários continentes, com linhas diretas para a Europa e América do Norte. Saindo daqui a mercadoria está a 7 dias da costa leste dos EUA e a 9 dias do Porto de Rotterdam, na Holanda”, destaca o presidente Marcos Baptista.

64

The main load handled in the Port of Suape, and making up 76% of the overall handling of the seaport, 17.28 million ton of bulk liquids were transported by the complex of Pernambuco in 2016, an increase of 21.8% compared to 2015. To increase this figure and attract new types of cargo, the port is investing in the maintenance and improvement of its existing infrastructure, and is also seeking to maintain its position as hub port of the North/ Northeast for the distribution of fuels, and the main hub for the distribution of Liquefied Petroleum Gas (LPG). The port has maintained steady growth on the national scene, with a 15% increase in cargo handling in 2016. A total of 22.74 million tons of cargo were handled, raising it to fifth place in the national ranking among the public ports that handle the most cargos. The complex hopes to become even more competitive. “Suape is among the top ten public ports in Brazil, with the best options for maritime connection, and greater trade representativeness. Our strategic location means we are connected to over 160 ports on different continents, with direct lines to Europe and North America. Goods leaving here reach the East coast of the United States in 7 days and the Rotterdam, Netherlands, in 9 days”, said the chairman Marcos Baptista.

ANUÁRIO 2017


Buscando a melhor solução para o sucesso da sua operação A Handel Import é uma empresa especializada em Importação por Conta e Ordem de Terceiros, presente desde a viabilidade do negócio e desembaraço aduaneiro até a entrega da mercadoria ao cliente. Fone: +55 47 3046-3633 | 47 2104-2000 | 47 99931-7200 amandab@handeimport.com.br | www.handelimport.com.br Rua Gil Stein Ferreira, 100 | Ed. Torre Azul | Sala 1.101 Centro | Itajaí-SC | CEP 88301-210


PORTOS

Porto de Fortaleza espera crescimento de mais de 8% Port of Fortaleza forecasts growth of more than 8% Atracadouro encerrou o ano passado com 4.472.309 toneladas de cargas movimentadas Wharf ended last year with cargo handling of 4,472,309 tons

Em 2016, o Porto de Fortaleza movimentou 4.472.309 toneladas de mercadorias importadas e exportadas. Ainda que em meio ao cenário de instabilidade econômica, o atracadouro projeta crescimento de 8% em 2017, podendo atingir patamares ainda melhores. De acordo com dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), o total das exportações do Ceará, no período de janeiro a dezembro, foi de US$ 1.294 bilhões. Somente pelo Porto de Fortaleza foram US$ 298,70 milhões, cerca de 23% do total exportado. Em relação às importações do estado, atingiram US$ 3.489,87 bilhões, sendo o porto da capital responsável por US$ 459,93 milhões, representando 13,17%. Com infraestrutura adequada, o Porto de Fortaleza está apto a receber navios de carga geral, porta-contêineres, petroleiros, graneleiros e de passageiros. Outros fatores, como fácil distribuição, capacidade de armazenagem, tecnologia e profissionais capacitados, são pontos importantes para atrair cada vez mais investidores e prospectar negócios futuros para o porto. “Optamos por investir em funcionários capacitados, assim como em uma infraestrutura portuária ativa e operante necessária para conquistar resultado eficiente e dinâmico. Estamos em vigilância constante, visando ao crescimento das operações”, destaca o presidente da Companhia Docas do Ceará, Cesar Pinheiro.

66

In 2016, the Port of Fortaleza handled 4,472,309 tons of merchandise for import and export. Despite the current climate of economic instability, the growth of 8% in 2017 is forecast for handling on the wharf, and this figure could be even higher. According to data from the Ministry of Industry, Foreign Trade and Services (MDIC, from the acronym in Portuguese), exports from the State of Ceará, from January to December, totaled US$ 1,294 billion. For the Port of Fortaleza alone, this figure was US$298.70 million, around 23% of the total exported from the state. For imports to the state, the total was US$ 3,489.87 billion, with the port of the capital importing US$459.93 million, which represents 13.17%. The Port of Fortaleza is fully equipped, with infrastructure to receive bulk cargo vessels, container ships, oil tankers, bulk carrier, and passenger cruise ships. Other factors, such as the ease of distribution, storage capacity, technology, and trained professionals are important for attracting even more investment and winning future business for the port. “We decided to invest in employee training, and in ensuring the active and operating port infrastructure needed to achieve efficient and dynamic results. We are constantly on the alert, seeking to expand our operations”, said Cesar Pinheiro, chairman of Companhia Docas do Ceará. ANUÁRIO 2017


IMPORTAÇÃO Registro e Confecção de Declaração de importaçao - DI Confecção de Licença de Importação - LI Importação sob Regime de Drawback Desconsolidação de Cargas Consultoria

EXPORTAÇÃO Confecção de Registro de Exportação - RE Confecção de Despacho de Exportação - DE Emissão de certificados Consultoria

LOGÍSTICA INTERNACIONAL Análise de projetos Assessoria aduaneira

Itacex Comissária e Despachos Aduaneiros • Rua Gil Stein Ferreira, 100 • Sala 602 Centro Executivo Torre Azul • Itajaí • SC • Brasil +55 (47) 2104-2000


PORTOS

Obras vão ampliar capacidade do Porto de Itaqui Works will expand the capacity of the port of Itaqui Serão mais de R$ 39 milhões em obras de infraestrutura, segurança e ampliação, com destaque para a construção do novo Terminal do Cujupe More than R$39 million will be spent on infrastructure works, security and expansion, with emphasis on the construction of the new Cujupe Terminal O governo do Maranhão vai investir cerca de R$ 39 milhões, entre recursos próprios (R$ 34 milhões) e privados (R$ 5 milhões) no Porto de Itaqui. São serviços de infraestrutura, segurança e ampliação previstos no Plano de Investimentos que contemplam revitalização do sistema de combate a incêndio (berços 100 a 108); instalações complementares para operacionalização do berço 108 (sistemas elétrico, sanitário e dutagem); construção de unidade de segurança pública, nova cobertura da Receita Estadual e melhorias no acesso principal do Terminal da Ponta da Espera; novo sistema de iluminação da área primária; novo terminal do Cujupe e melhoria no controle de acesso de veículos e pessoas na área do complexo. A atividade portuária gera cerca de 14 mil empregos diretos e indiretos, o que alimenta diversas cadeias produtivas no Maranhão e ao longo da área de influência, incluindo os estados do Tocantins, Piauí, Bahia e parte do Mato Grosso. Além disso, os negócios movimentados pelo Porto do Itaqui são responsáveis por cerca de 35% do ICMS arrecadado no Maranhão, sendo necessário investir para que esse importante vetor de desenvolvimento regional seja cada vez mais produtivo. Para o presidente da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), Ted Lago, passada a etapa de ajuste, o momento é

The government of Maranhão will invest around R$39 million, including its own (R$ 34 million) and private resources (R$ 5 million), in the Port of Itaqui. Infrastructure, security and expansion works are envisaged as part of the plan of investments, which includes revitalization of the fire fighting system (berths 100 to 108); additional facilities for operationalization of berth 108 (electrical, sanitary and piping systems); construction of a public safety unit, new roof for the State Revenue Department, and improvements to the main access route from the Ponta de Espera Terminal; new lighting system in the primary area; new Cujupe terminal, and improved access control for vehicles and people within the area of the complex. The port activity generates approximately 14 thousand direct and indirect jobs, supplying various production chains in Maranhão and throughout its area of influence, including the states of Tocantins, Piauí, Bahia and part of Mato Grosso. In addition, the business handled by the Port of Itaqui is responsible for about 35% of the ICMS collected in Maranhão, and investments are needed, so that this important vector of regional development can be made even more productive. For the chairman of EMAP, Ted Lake, once the adjustment stage is over, it’s time to step up investments.

de ampliar investimentos.

68

ANUÁRIO 2017


ESTATÍSTICAS ANTAQ

Antaq apresenta Anuário Estatístico Aquaviário 2016 Antaq presents its Anuário Estatístico Aquaviário 2016 Movimento dos portos apresentou queda de 1% em relação a 2015 Handling by the ports decreased by 1% compared to 2015

70

ANUÁRIO 2017


GUANACO. Produtos químicos e biocombustíveis. GUANACO. Chemicals and biofuels.

NORSUL. Mais de meio século pra lá e pra cá pela costa, viabilizando projetos, incentivando novos negócios, montando logísticas inovadoras e, claro, entregando o nosso habitual: confiança, agilidade e flexibilidade.

NAVIOS QUE LEVAM CARGAS, DEIXANDO TRANQUILIDADE E ENTREGANDO CONFIANÇA.

VITORIA BAY 19 mil toneladas de qualquer tipo de carga seca. 3 guindastes para içar até 120 toneladas. 73 metros de porão com compartimentação de cargas.

NORSUL. More than half a century back and forth along the coast, enabling projects, encouraging new businesses, developing innovative logistics and, of course, delivering our usual business: reliability, agility and flexibility.

Único bandeira brasileira desse porte no mercado. VITORIA BAY 19 thousand tons of any type of dry cargo. 3 cranes able to lift up to 120 tons. Hold of 73 meters with cargo segregation possibility.

Agilidade e flexibilidade: PIO GRANDE. Agility and flexibility: PIO GRANDE.

The only Brazilian flag of this size in the market.


ESTATÍSTICAS ANTAQ O setor portuário nacional (portos organizados e terminais de uso privado) movimentou no ano passado 998 milhões de toneladas. O número representou um decréscimo de 1% em relação a 2015, quando foi movimentado 1,008 bilhão de toneladas. A informação é do Anuário Estatístico Aquaviário 2016 da Agência de Transportes Aquaviários (Antaq).

The national port sector (organized ports and private use terminals - PUTs) handled 998 million tons last year. This represents a 1% decrease compared to 2015, when it handled 1.008 billion tonnes. These figures are from the Anuário Estatístico Aquaviário 2016 [Annual Waterway Statistics 2016] of the Agência de Transportes Aquaviários [Waterway Transport Agency] - Antaq.

A movimentação de carga nos portos organizados em 2016 caiu 2,5%. No ano passado, foram movimentados 343 milhões de toneladas. Em 2015, esse número foi 351 milhões de toneladas. Em relação aos terminais de uso privado, a queda foi de 0,25%. Em 2016, os terminais de uso privado (TUPs) movimentaram 655 milhões de toneladas. Em 2015, 657 milhões de toneladas. Entretanto, a movimentação de cargas nos portos e nos TUPs entre 2011 e 2016 cresceu 12,4%. Sobre a participação regional na movimentação de carga, o Sudeste ficou em 2016 com 496 milhões de toneladas. Já o Nordeste movimentou 270 milhões de toneladas. A Região Sul movimentou 142,4 milhões de toneladas. O Norte, 86 milhões de toneladas; e o Centro-Oeste, 3,7 milhões de toneladas. Em relação à movimentação de contêineres nos portos e nos TUPs, Santos (SP) liderou em 2016, com 32 milhões de toneladas (-5,4%). A Portonave (SC) ficou em segundo, com 9,7 milhões de toneladas, aumento de 27,2%. Em terceiro, apareceu Paranaguá (PR), que movimentou 8,2 milhões de toneladas, queda de 5,4%. Em relação às mercadorias, destaque para os minérios, com 418 milhões de toneladas movimentadas, aumento de 2,7% na comparação com 2015. O setor portuário registrou aumento na movimentação de açúcar (9,2%), adubos (19,3%) e celulose (31,3%). O ponto negativo foi a movimentação de cereais (grupo que inclui o milho), com queda de 30,6%.

72

Cargo handling in the organized ports, in 2016, fell by 2.5%. Last year, the ports handled 343 million tons. In 2015, this number was 351 million tons. In the private use terminals, this decrease was 0.25%. In 2016, The PUTs handled 655 million tons and in 2015, 657 million tons. However, cargo handling in the ports and PUTs increased by 12.4% from 2011 to 2016. In the cargo handling by region, the Southeast handled 496 million tons in 2016. The Northeast handled 270 million tons. The figure for the South region was 142.4 million ton, for the North, 86 million tons, and for the Mid-West, 3.7 million ton. In relation to container handling in the ports and PUTs, the port of Santos (São Paulo) led the ranking in 2016, with 32 million ton (-5.4%). This was followed by Portonave (Santa Catarina), with 9.7 million tons, an increase of 27.2%. In third place was Paranaguá (Paraná), which handled 8.2 million tons, a decrease of 5.4%. In terms of merchandise, the highlight was ores, with handling of 418 million tons, an increase of 2.7% compared with 2015. The port sector recorded an increase in the movement of sugar (9.2%), fertilizers (19.3%) and pulp (31.3%). The negative point was the movement of grain (including corn), which fell by 30.6%.

ANUÁRIO 2017


ESTATÍSTICAS ANTAQ

Navegação

Navigation

A movimentação na navegação de longo curso caiu 1,7% no ano passado

handling in deep sea navigation fell by 1.7% in the last year compared with 2015. However, between 2011 and 2016, there was a growth of 12.8%. In relation to cabotage, there was a growth of 0.8%. For inland waterways, handling fell by 1.5% from 2015 to 2016. However, there was an 11.3% increase from 2010 to 2016.

em comparação com 2015. No entanto, entre 2011 e 2016, houve crescimento de 12,8%. Na cabotagem, houve crescimento de 0,8%. Em relação às vias interiores, a queda foi de 1,5% se comparado 2016 com 2015. Porém, entre 2010 e 2016, registrou-se um aumento de 11,3%. Os terminais de uso privado movimentaram 66% das cargas. Os portos organizados ficaram com 34%. Santos (28,3%), Itaguaí (17,1%), Paranaguá (11,7%), Rio Grande (7%) e Suape (6,6%) movimentaram 70,7% das cargas totais dos portos organizados. Em relação aos TUPs, Ponta da Madeira (22,7%), Tubarão (16,5%), Almirante Barroso (7,1%), Ilha Guaíba (7%) e Angra dos Reis (5,8%) representaram 59,1% do total de cargas.

Referência Para o diretor-geral da Antaq, Adalberto Tokarski, o Anuário Estatístico Aquaviário é um produto bem trabalhado pela Agência. “Mês a mês, os portos devem informar sua movimentação. Isso torna nossa estatística segura e atual”, destaca. O diretor da agência, Fernando Fonseca, ressalta que a Antaq vem avançando no aprimoramento de plataformas para coleta e tratamento de dados aquaviários. “A disponibilização desses números está cada vez mais célere”, diz Fonseca, informando que a Antaq está trabalhando na elaboração de uma plataforma sobre o mercado de transporte marítimo. O diretor da Antaq, Mário Povia, afirma que a agência vem se consolidando na produção de estatísticas. “A Antaq é referência na produção de dados do setor aquaviário.”, enfatiza.

74

The private use terminals handled 66% of the cargos, and the organized ports 34%. Santos (28.3%), Itaguaí (17.1%), Paranaguá (11.7%), Rio Grande (7%) and Suape (6.6%) handled 70.7% of the total cargos of the organized ports. Among the PUTs, Ponta da Madeira (22.7%), Tubarão (16.5%), Almirante Barroso (7.1%), Ilha Guaíba (7%) and Angra dos Reis (5.8%) represented 59.1% of the total cargos. Reference

For the director general of Antaq, Adalberto Tokarski, the Anuário Estatístico Aquaviário is a is well-researched product of the Agency. Month by month, the ports must inform their handling figures. This ensures that our statistics are reliable and up-to-date” he said. The director of the agency, Fernando Fonseca, emphasized that Antaq has made great strides in improving the platforms for collection and analysis of waterway data. “The availability of these figures has become faster”, said Fonseca, adding that Antaq is working to create a platform on the maritime transport market. The director of Antaq, Mário Povia, affirmed that the agency has been consolidating itself in the production of statistics. “Antaq is a reference in the production of data on the waterway sector”, he said.

ANUÁRIO 2017


ESTATÍSTICAS ANTAQ

76

ANUÁRIO 2017


ESTATÍSTICAS ANTAQ

78

ANUÁRIO 2017


ESTATÍSTICAS ANTAQ

80

ANUÁRIO 2017


CRUZAR AS FRONTEIRAS NUNCA FOI TÃO FÁCIL E SEGURO. Crossing the borders has never been so easy and safe.

• Diagnóstico e análises de perfil, de forma personalizada • Diagnosis and analysis of profile in a personalized way

• Planejamento Tributário e Financeiro, para reduzir custos e encontrar as melhores soluções • Tax and Financial Planning to reduce costs and find the best solutions

• Projetos de distribuição • Projects of distribution

Gestão inteligente para promover o sucesso do seu negócio.

Smart management to promote the success of your business.

Rua Sete de Setembro, 611 - Piso Superior - Sala 02 - Bairro Santa Rita - Brusque/SC - Brasil CEP 88352-001 - +55 47 3396.5206 - facebook.com/gadantrading - contato@gadantrading.com.br www.gadantrading.com.br


ESTATÍSTICAS ANTAQ

82

ANUÁRIO 2017


SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE COMISSÁRIAS E DESPACHANTES

CRIAR SOLUÇÃO É O NOSSO NEGÓCIO.

INOVAR É O NOSSO COMPROMISSO.

FINANCEIRO

IMPORTAÇÃO

FATURAMENTO

EXPORTAÇÃO

COMPARTILHADOR

PARAMETRIZAÇÃO

SISCOMEX

SISCOMEX

GERADOR DE DOCUMENTOS

FOLLOW UP

Módulos inteligentes, integrados com Siscomex Web, práticos e fáceis de usar. Reaproveita 100% das informações, evitando retrabalho e erros de lançamento.

Rua Comandante Cabo, 63 | Centro | São Francisco do Sul | 47 3444.1319 www.aberta.com.br


KEPLER WEBER

Entraves e soluções para escoamento de grãos nos portos brasileiros Gridlocks and solutions for export of grains through the Brazilian ports *Por Deivis Voltani

A produção de grãos no Brasil avança em produtividade e qualidade a cada ciclo graças ao emprego da tecnologia porteira adentro. Prestes a escrever uma nova história com a safra 2016/17, o Brasil deve bater mais um recorde com a colheita de quase 220 milhões de toneladas, segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab)

Brazilian grain production has advanced in productivity and quality with each harvest cycle, thanks to the use of adentro port technology. Now ready to write a new chapter in its history, with the 2016/17 harvest, Brazil expects to see yet another record harvest, with nearly 220 million tons, according to Companhia Nacional de Abastecimento [National Supply Company] - Conab.

Não há dúvidas de que a força que brota nas lavouras do país é reflexo do empenho e da profissionalização do produtor rural que, por outro lado, precisa encarar o desafio do escoamento da produção. Usar os portos mostra-se eficiente para suprir parte de um dos gran-

There is no doubt that the strength that is sprouting forth in country’s fields is a reflection of the efforts and professionalization of rural producers. But they still face challenges when it comes to distributing their production.

des entraves ao desenvolvimento do setor: o transporte da produção pelas malhas rodoviária e ferroviária. E se há uma certeza no mercado é de que o Brasil continuará crescendo as suas exportações, devido ao fato de sermos um dos grandes fornecedores de grãos para o mundo, pela grande safra esperada para 2017 e pelo déficit de armazenagem ainda existente no país. Um estudo inédito da Conab apontou que, das 86,9 milhões de to-

Using the ports has proven efficient for resolving some of the major gridlocks facing the development of the sector i.e. transporting production via the road and rail networks. And if there is one certainty in the market, it is that Brazil will continue to increase its exports, due to the fact that we are one of the biggest grain suppliers in the world, as well as the large harvest expected for 2017, and the storage deficit that still exists in the country.

neladas de soja e milho a serem exportadas deste ciclo, 75% devem ser embarcadas nos portos do centro-sul do Brasil. Outros 23,8% dos embarques de milho e soja devem ter como rota de saída o Arco Norte, corredor que inclui o porto de Maranhão. São dados que reforçam o Brasil na posição de destaque com relação à

A new study carried out by Conab indicates that of the 86.9 million tons of soy and corn to be exported from this year’s harvest, 75% will be shipped from the ports in the Central-South of Brazil. Another 23.8% of corn and soy shipments should be sent from so-called “Arco Norte”, a corridor that incudes the Port of Maranhão.

produção e exportação de grãos no cenário mundial. Existem poucos países com grande capacidade de exportação de grãos e o Brasil está entre os primeiros.

84

These are data that reinforce Brazil’s leading position in relation to the production and exportation of grains worldwide. There are few countries with such capacity to export grains, and Brazil is one of the biggest. ANUÁRIO 2017


E por que, apesar das safras recordes, temos a impressão de ficarmos estacionados, sem sair do lugar? Porque as vantagens que nos diferenciam resvalam no problema de infraestrutura e na morosidade de desenvolvimento dos novos projetos, travando nossa competitividade.

But why, despite record harvests, do we still get the impression that we are not moving forwards? It is because the competitive advantages that we have are hampered by the problem of infrastructure, and the slowness with which new projects are developed, all of which hinders our competitiveness.

Parte essencial do processo de escoamento da safra, o trajeto e o transbordo podem representar uma economia de até 20 dólares por tonelada. Por isso, é fundamental desenvolver um sistema logístico e de movimentação de granéis capaz de acompanhar os avanços conquistados pelo corredor Norte, considerado atualmente a maior obra em expansão no Brasil. Responsável por metade das obras no eixo Norte, a Kepler Weber já implantou mais de 100 obras portuárias em todo o país nos últimos 20 anos, o que demonstra o comprometimento na busca de soluções para cada porto e com uso de equipamentos robustos e confiáveis. Temos know how para equipamentos de grandes capacidades, vasta experiência no segmento e presença de serviço pós-venda em todo território nacional. Mas o recado que fica é que os investimentos em novos terminais portuários e a modernização dos existentes precisam ser contínuos, de forma que os transbordos alcancem a produtividade exigida nos sistemas portuários e consigamos manter as exportações elevadas, acompanhando os ciclos recordes das safras. *Deivis Voltani é gerente comercial de Movimentação de Granéis Sólidos da Kepler Weber

An essential part of the flow of harvest, routing and transshipment, could represent savings of up to twenty dollars per ton. Therefore it is essential to develop a grain logistics and handling system capable of keeping up with the advances made by the North corridor, which is now considered the greatest work in expansion in Brazil. Responsible for half of the works in the North axis, Kepler Weber has introduced more than a hundred port works throughout the country in the last twenty years, which demonstrates its commitment to search for solutions for each port, and to the use of robust and reliable equipment. We have the know-how for high-capacity equipment, vast experience in the sector, and an aftersales services throughout the country. But the message that remains is that the investments in the new port terminals, and the modernization of existing ones, need to be continuous, so that transshipments reach the productivity required in the port systems, and to enable us to maintain the high exports, in order to keep pace with the record harvests. *Deivis Voltani is Commercial Manager for Solid Bulk Cargo Handling at Kepler Weber

Panambi - RS • São Paulo - SP • Campo Grande - MS atendimento@kepler.com.br • 0800 512 104 www.kepler.com.br

INFORMATIVO DOS PORTOS

85


THERMO KING

Thermo King melhora a cadeia do frio no Brasil Thermo King improves Cold Chain in Brazil

Antes de 1938, a tarefa de transportar mercadorias perecíveis por longas distâncias era um esforço difícil e supérfluo. Naquele ano, os fundadores da Thermo King, Joseph Numero e o engenheiro chefe Frederick Jones, patentearam a primeira unidade de refrigeração mecânica bem-sucedida para transporte. A criatividade extrema criou uma indústria inteira de unidades de refrigeração de transporte e mudou a qualidade de vida ao redor do mundo.   

Cadeia do Frio A temperatura é o fator crítico associado à gestão da cadeia do frio. A capacidade de controlar a temperatura máxima e mínima faz a diferença entre as empresas que oferecem qualidade e aquelas que simplesmente dependem de fatores externos. No setor produtivo, liderado pelo agrícola, proteína animal, pesqueiro e farmacêutico, o frescor faz muita diferença. A Thermo King disponibiliza equipamentos para aplicações que vão de vans a carretas, contêineres marítimos refrigerados e geradores de energia. A Thermo King Marine possui o MAGNUM PLUS, equipamento único no mercado que pode alcançar temperaturas de -40° C e a sua versão AFAM+ gerencia a troca de ar fresco dentro do contêiner reefer com base na respiração da carga e parâmetros definidos. Outra solução no portfólio da Thermo King é o SUPERFREEZER, a única unidade existente que mantém temperaturas de -60° C em qualquer tipo de ambiente. O grupo gerador Thermo King SG-3000 EcoPower é uma solução confiável e acessível para fornecer a fonte de alimentação vital e independente, necessária para manter a cadeia de frio nas unidades reefer. Thermo King possui uma ampla rede de serviços de assistência técnica no mundo e no Brasil, para assegurar o pleno funcionamento e serviço de suas unidades.

Before 1938, the task of transporting perishable goods over long distances was a difficult and superfluous effort. That year, Thermo King founders Joseph Numero and chief engineer Frederick Jones patented the first successful mechanical refrigeration unit for transportation. Extreme creativity has created an entire industry of refrigeration transportation units and has changed the quality of life around the world.   Cold Chain Temperature is the critical factor associated with cold chain management. The ability to control the maximum and minimum temperature makes the difference between the companies that offer quality and those that simply depend on external factors. In the productive sector, led by agriculture, animal protein, fishing and pharmaceutical, freshness makes a lot of difference. Thermo King provides equipment for a range of applications from vans to trucks, refrigerated marine containers and power generators. Thermo King Marine has MAGNUM PLUS, the only equipment on the market that can reach temperatures of -40 ° C and its version AFAM + manages the exchange of fresh air inside the Reefer container based on the breath of the cargo and defined parameters. Another solution in the Thermo King portfolio is the SUPERFREEZER, the only existing unit that maintains temperatures of -60 ° C in any type of environment. The Thermo King SG-3000 EcoPower generator set is a reliable and affordable solution to provide the vital and independent power supply needed to maintain the cold chain in Reefers units. Thermo King has a wide network of technical assistance services in the world and in Brazil, to ensure the full operation and service of the units.

Contato Comercial: Rafael R. Gonzalez rafael_gonzalez@thermoking.com • +55 47 99619.1444 Contato Vendas peças: Maristeli Osiouvey maristeli.osiouvey@irco.com • +55 41 3211-4263 Rua Cyro Correia Pereira, 2400 • Cidade Industrial – Curitiba – PR

86

ANUÁRIO 2017


MRS

A ferrovia que não para de crescer The railway that continues to grow Transporte de carga geral ganha força na MRS com a chegada de 20 novos clientes somente no segmento de contêineres General cargo transport gains strength at MRS, winning 20 new customers in the container sector alone

Não é preciso dizer que os últimos anos têm sido desafiadores para todos os setores da economia brasileira. Em meio à recessão que se instalou no país, todo o setor produtivo nacional buscou a redução de custos. Nesse contexto, a ferrovia se apresentou como uma oportunidade. Uma evidência da redescoberta deste modal pelo mercado é mais um recorde alcançado no transporte de contêineres: quase 79 mil TEUs*, o que totalizou 919 mil toneladas, número que representa crescimento de 23% no segmento em relação a 2015.

Carregamento de contêineres no terminal da Embraport (crédito: Divulgação MRS)

“Os clientes descobriram na ferrovia uma opção de transporte com custo inferior, entre 20% e 30% mais barato do que o modal rodoviário, mais eficiente, seguro e limpo. Puderam usufruir ainda do acesso sem filas aos portos. Com certeza, mesmo depois que essa crise passar, eles continuarão conosco”, destaca Guilherme Alvisi, gerente geral de

Needless to say, the last few years have been challenging for all sectors of the Brazilian economy. In the midst of the recession that settled over the country, the entire national production sector has sought to reduce costs. In this context, the railway presented itself as an opportunity. Evidence of the rediscovery of this mode of transport by the market is the new record reached in the transport of containers: almost 79 thousand TEU*, totalling 919 thousand tons, a figure that represents a growth of 23% in the sector compared to 2015.

Negócios - Carga Geral da MRS.

“Our clients discovered, in the railway, a lower transport cost option; it is between 20% and 30% cheaper than road transport, and more efficient, safe and clean. They could also enjoy access to the ports with no waiting lines. Certainly, even after this crisis passes, they will remain with us”, said Guilherme Alvisi, general manager of General Cargo of MRS.

Agrícolas também em alta

Agricultural products also upt

Pelo segundo ano consecutivo, a MRS bateu o re-

For the second consecutive year, MRS set the record for transporting agricultural products. In 2016, the company transported 3.7 million tons of grain. “Even in a year when the harvest was lower due to climate issues, we achieved excellent operational performance. A decisive factor was the resumption of the Tietê-Paraná Waterway”, affirmed Marcelo Jesus, Agricultural Products Manager of MRS.

corde no transporte de produtos agrícolas. Em 2016, foram transportados 3,7 milhões de toneladas de grãos pela companhia. “Mesmo em um ano em que houve quebra de safra por conta de questões climáticas, conseguimos uma excelente performance operacional. Um fator decisivo foi a retomada da Hidrovia Tietê-Paraná”, afirma Marcelo Jesus, gerente de Agrícolas da MRS.

88

ANUÁRIO 2017


Carregamento realizado no terminal da Multilift, em Sete Lagoas/MG (crédito: Divulgação MRS)

R$ 445 milhões em investimentos e ampliação das soluções logísticas: Sete Lagoas/MG é um exemplo

R$ 445 million in investments and expansion of logistics solutions: Sete Lagoas/ MG is an example

Os resultados apresentados pela empresa não foram conquistados por

The results presented by the company were not achieved by chance. MRS has been investing in infrastructure to increase its capacity and improve operations throughout the network, with a special focus on the Baixada Santista region. In the last three years, MRS invested R$ 445 million in projects such as Segregação Leste (12 km of segregation, using the rail tracks of CPTM in the Suzano region), acquisition of rolling stock, creation of dual carriageways, signalling of stretches on the access to the Port of Santos, improvements in patios, railway bridges and even in operations and IT systems.

sorte. A MRS vem investindo em infraestrutura para o aumento da capacidade e melhoria operacional em toda a malha, com foco especial na Baixada Santista. Nos últimos três anos, a MRS investiu R$ 445 milhões em projetos como a Segregação Leste (12 km de segregação com os trilhos da CPTM na região de Suzano), aquisição de material rodante, duplicação e sinalização de trechos no acesso ao Porto de Santos, melhorias em pátios, pontes ferroviárias e até sistemas de operação e de TI. Além dos investimentos em infraestrutura, a MRS está ampliando seu leque de soluções por meio de parceiras estratégicas. Um caso recente é um novo serviço junto ao terminal da Multilift Logística, em Sete Lagoas/MG, desenvolvido para atender a clientes de cargas a granel ou em contêineres da região do noroeste do estado de Minas.

In addition to investments in infrastructure, MRS is expanding its range of solutions through strategic partners. A recent case is a new service at the Multilift Logística terminal in Sete Lagoas/MG, designed to serve customers in bulk or container cargoes in the northwest of the state of Minas Gerais.

“Somente considerando as cargas a granel, temos potencial para transportar entre 250 e 300 mil toneladas já em 2017”, explica Magela Titoneli, gerente de logística e planejamento da demanda da MRS. “Com a abertura deste novo terminal para a operação com a MRS, a região passa a ter, além de uma nova conexão com a malha da VLI, uma solução de acesso direto aos portos do Rio de Janeiro e ao Porto de Santos”, analisa.

“Considering bulk cargoes alone, we have the potential to transport between 250 and 300 thousand tons in 2017”, explained Magela Titoneli, demand logistics and planning manager at MRS. “With the opening of this new terminal for the operation with MRS, the region will have, in addition to a new connection with the VLI network, a direct access solution to the ports of Rio de Janeiro and the Port of Santos”, she said.

Juiz de Fora - MG • Rio de Janeiro - RJ • São Paulo - SP contatocomercial@mrs.com.br • 32 3239.3920 www.mrs.com.br/logistica-integrada

INFORMATIVO DOS PORTOS

89


VLI

Tecnologia e alta capacidade para o escoamento de produtos Technology and high capacity for the distribution of products. Soluções logísticas nos terminais portuários da VLI permitem agilidade na chegada e saída de produtos ao país Logistics solutions at VLI’s port terminals enable the efficient entry and exit of products to and from the country. Para exportar com rapidez parte da maior safra de grãos já produzida pelo país, os portos precisarão contar em 2017 com soluções e tecnologias que agilizem processos tanto no descarregamento quanto nos embarques de navios. Isso já acontece, por exemplo, no Tiplam (Terminal Integrador Portuário Luiz Antonio Mesquita), em Santos, no Terminal Portuário São Luís, no Maranhão, e no TMIB (Terminal Marítimo Inácio Barbosa), em Sergipe, administrados pela VLI. O Tiplam, que está passando por uma grande ampliação já 97% concluída, é o maior e mais moderno terminal portuário da VLI, com um investimento de R$ 2,7 bilhões. Sua expansão vai possibilitar a movimentação de 14,5 milhões de toneladas de produtos agrícolas e fertilizantes, um volume 6 vezes maior do que é realizado hoje. Aliada a alta capacidade instalada, soluções arrojadas de engenharia agregam ainda mais eficiência para o terminal, a exemplo da pera ferroviária, em que linha férrea é instalada em formato circular, agilizando o transbordo das cargas sem necessidades de manobras nos trens. O projeto ainda conta com equipamentos de alta tecnologia e controle automatizado das estruturas, aumentando a segurança operacional. “Essas soluções implantadas nos nossos portos, somadas a integração promovida pela VLI entre ferrovias e terminais no interior do país, possibilitam que a redução no tempo total da cadeia – desde o carregamento no terminal de transbordo até o descarregamento no porto – chegue a 70%. Temos tecnologia e capacidade para ajudar o Brasil a escoar sua safra recor-

In order to efficiently handle and export a part of the country’s largest ever grain harvest, in 2017, ports will require solutions and technologies that render both the loading and unloading of ships more efficient. This is already the case, for example, at Tiplam (Luiz Antonio Mesquita Integrator Port Terminal), in Santos; at the São Luís Port Terminal, in Maranhão; and at TMIB (Inácio Barbosa Maritime Terminal), in Sergipe; all run by VLI. Tiplam is currently undergoing a large expansion which is already 97% complete. It is the biggest and most modern of VLI’s ports, which saw a total of R$2.7 billion invested. The handling capacity of agricultural products and fertilisers will rise sixfold to 14.5 million tonnes. In addition to this greater capacity, modern engineering solutions improve the terminal’s efficiency even further, for example, the loop line, which facilitates the transhipment of loads without the need to manoeuvre the trains. The project also comprises the latest technologies and automated control of the structures, increasing operational security.   “The solutions implemented at our ports, together with the integration of the railways and terminals promoted by VLI, result in a 70% reduction in the total time of the chain – from loading at the transhipment terminal to unloading at the port. We have the technology and capacity to help Brazil distribute its record harvest”, says the company’s director of ports and terminals, Gustavo Serrão.

de”, diz o diretor de portos e terminais da companhia, Gustavo Serrão.

www.vli-logistica.com

90

ANUÁRIO 2017


A PLASMUNDI É QUEM SE PREOCUPA COM A IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO POR VOCÊ. Especializados na importação de produtos para terceiros, partindo do estudo de viabilidade, verificando as vantagens de determinado negócio, a Plasmundi toma frente da operação e cuida de todos os trâmites burocráticos, do despacho aduaneiro, do frete, do seguro, das questões fiscais, tributárias, de habilitação e de legislação, até que o produto chegue ao cliente com menor tempo possível.

IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO POR CONTA E ORDEM DE TERCEIROS DESPACHO ADUANEIRO DRAWBACK

(47) 3045 2992 www.plasmundi.com plasmundi@plasmundi.com

Av. Cel. Marcos Konder, 1207, sala 117 Centro, CEP 88301-303, Itajaí/SC


META VIRTUAL

Asia Shipping turbina suas operações com a tecnologia do ERP Meta Hórus Asia Shipping boosts its operations with the Meta Hórus ERP software Projetado especificamente para agentes de cargas internacionais, o Meta Hórus é um software 100% web, com tecnologia de computação em nuvem Designed specifically for international cargo agents, Meta Hórus is a 100% web-based software with cloud computing technology Flavio Yamil Gomez, diretor da Meta Virtual

92

ANUÁRIO 2017


“Temos clientes de todos os tamanhos, inclusive pequenos, com 10 usuários ou menos. Isso é possível porque também disponibilizamos o Meta Hórus como um serviço na nuvem.” Não é de hoje que a Tecnologia da Informação se tornou essencial para o sucesso dos negócios. Em um cenário cada vez mais competitivo, ter a informação correta com rapidez e segurança, aliada a um poderoso ferramental tecnológico que aumente a produtividade da equipe, pode fazer a diferença entre o sucesso ou o fracasso de uma

Information Technology has long been an essential factor in the success of any business. In an increasingly competitive environment, having the right information quickly and safely, coupled with a powerful technology tool that increases team productivity, can make the difference between an organization’s success or failure.

organização. Foi pensando nisso que a Asia Shipping firmou a parceria com a Meta Virtual, empresa catarinense que desenvolveu o software Meta Hórus, específico para agentes de cargas internacionais. “Nosso software passou por uma análise criteriosa por parte da Asia Shipping, em todos os aspectos técnicos, desde a parte estrutural e tecnológica até sua robustez, usabilidade e capacidade de se adaptar às particularidades da Asia Shipping. Também foram avaliados outros softwares brasileiros e internacionais, mas a Asia Shipping concluiu que a nossa solução era a melhor alternativa”, comenta Flavio Yamil Gomez, diretor da Meta

With that in mind, Asia Shipping signed a partnership with Meta Virtual, a company from Santa Catarina that developed the Meta Hórus software, specifically for international cargo agents. “Our software has undergone a thorough analysis by Asia Shipping in all technical aspects, from the structural and technological part to its robustness, usability and ability to adapt to the particularities of the company. Other Brazilian and international software were also evaluated, but Asia Shipping concluded that our solution was the best alternative”, said Flavio Yamil Gomez, director of Meta Virtual and creator of the Meta Hórus ERP software.

Virtual e idealizador do ERP Meta Hórus. Projetado especificamente para agentes de cargas internacionais, o Meta Hórus é um software 100% web, com tecnologia de computação em nuvem. Isso garante que seus usuários necessitem apenas de um computador conectado à internet para acessar o sistema. Todo o resto fica por conta da tecnologia do Meta Hórus, inclusive a gestão da informação e backups. Nada fica armazenado nas máquinas dos usuários e o sistema pode ser acessado de qualquer lugar do mundo,

Designed specifically for international cargo agents, the Meta Hórus software is 100% web-based, with cloud computing technology. This ensures that its users only need a computer connected to the internet to access the system. Everything else is done by the Meta Hórus, including information management and backups. Nothing is stored on the users’ machines and the system can be accessed from anywhere in the world, as if the users are in their offices, with a high level of security.

como se estivesse em seu escritório, com alto nível de segurança. Apesar de ser um software robusto e de grande porte, permite atender empresas de todos os tamanhos devido a sua política de comercialização. “Temos clientes de todos os tamanhos, inclusive pequenos, com 10 usuários ou menos. Isso é possível porque também disponibilizamos o Meta Hórus como um serviço na nuvem. É a política SaaS (Software as a Service) de comercialização. Nesta modalidade, o cliente não compra o software, e sim o aluga e paga por quantidade de usuários. Literalmente, popularizamos uma plataforma de software robus-

Despite being a robust and large-scale program, it can be used by companies of all sizes, due to its marketing policy. “We have clients of all sizes, including small ones, with 10 users or less. This is possible because we also provide the Meta Hórus as a cloud service. It is the SaaS (Software as a Service) marketing policy. In this mode, customers do not buy the software, but instead they rent and pay for the number of users. Literally, we took a robust software platform that was once the privilege of a few companies and made it accessible to all”, explained Flavio Yamil.

ta que antes era privilégio de poucas empresas”, explica Flavio Yamil. Com várias ferramentas que maximizam a produtividade da equipe, o Meta Hórus é capaz de gerar propostas comerciais com poucos cliques de mouse, possui integração com prefeituras para a geração de NF Eletrônica, integração com bancos, Inttra, obtenção de CE-Mercante e muitas outras opções de integração, inclusive com os sistemas dos clientes importadores ou exportadores. É um software completo que abrange todas as etapas comerciais, operacionais e financeiras dos modais aéreo,

With several tools that maximize team productivity, the Meta Hórus is able to generate commercial proposals with a few clicks of the mouse; it has integration with city halls for the generation of electronic invoices, integration with banks, Inttra, the merchant’s CE, and many other integration options, including with the customers’ import or export systems. It is a complete software program that covers all commercial, operational and financial stages of air, sea and land transport modes, both for import and export.

marítimo e terrestre, tanto de importação como de exportação.

3ª Avenida, 1145 • Sala 53 • Centro • CEP 88330-095 Balneário Camboriú - SC • 47 3268.1780 www.metavirtual.com.br

INFORMATIVO DOS PORTOS

93


GREAT BUSINESSES START HERE

WHOEVER IS FASTER STAYS AHEAD PREPARE FOR INTERMODAL 2018 Guarantee your space right now

+55 11 4878-5921 +55 11 4878-5939 info@intermodal.com.br f facebook.com/intermodal intermodal.com.br

24 4th edition

SEE YOU IN 2018


FECOMERCIO

Certificado de Origem facilita processo de exportação para empresário paulista Certificate of Origin facilitates export process for São Paulo businessman A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) possui uma equipe exclusivamente dedicada a atuar com o documento The Federation of Commerce of Goods, Services and Tourism of the State of São Paulo (FecomercioSP) has a team exclusively dedicated to working with the certification

Um dos principais documentos para quem deseja exportar, o Certificado de Origem é a garantia de que a mercadoria comercializada é, de fato, brasileira, além de beneficiar o empresário quando houver redução ou isenção de impostos junto aos países que têm acordos comerciais com o Brasil. Para melhor atender o empresário, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) possui uma equipe exclusivamente dedicada a atuar com Certificado de Origem. Empresas de quaisquer segmentos, mesmo que não representadas pela entidade, podem adquiri-lo a preços competitivos e, ainda,

One of the main documents for all those who want to export, the Certificate of Origin is the guarantee that the merchandise being traded is, in fact, Brazilian. It also benefits the businessman when there is tax reduction or exemption in the case of trade with countries that have trade agreements with Brazil. To better assist businesses, the Federation of Trade in Goods, Services and Tourism of the State of São Paulo (FecomercioSP) has a team exclusively dedicated to working with the Certificate of Origin. Companies in any sector, even of those not represented by the body, can acquire the service at competitive prices and benefit from qualified assistance.

contar com atendimento qualificado. A Federação está credenciada pela Associação Latino-Americana de Integração (Aladi) para realizar a emissão. O sistema da FecomercioSP é on-line e tem acesso restrito e seguro. Com a plataforma é possível usar documentos já emitidos como base para reemissão, acessar o histórico

The Federation is accredited by the Latin American Integration Association (ALADI) to issue the certification. The FecomercioSP system is online, and access is restricted and secure. With the platform, it is possible to use documents already issued as a basis for re-issuing, access the transaction history, and manage pending and approved certificates.

das operações, além de administrar certificados pendentes e aprovados. Estão disponíveis, aproximadamente, 18 modelos, sistema de busca e aviso via e-mail em casos de aprovação ou não do documento. A FecomercioSP conta, atualmente, com duas unidades de atendimento -  na capital paulista e em Santos - oferecendo maior comodidade às empresas. 

Approximately 18 models are available, with a status tracking and alert system via e-mail to inform users of whether their documents have been approved or not. FecomercioSP currently has two service units – one in the the capital of São Paulo and the other in Santos - offering greater convenience to companies.

Unidade São Paulo : Rua Doutor Plínio Barreto, 285 São Paulo/SP (11) 3254-1653 certificado@fecomercio.com.br Unidade Santos: Avenida Ana Costa, nº 25 Santos/SP (13) 2101-2889 certificado.santos@fecomercio.com.br

96

ANUÁRIO 2017


GRUPO POLY

Grupo Poly oferece soluções reais de logística integrada Grupo Poly offers real integrated logistics solutions Conheça a polivalência do Grupo Poly Get to know the versatility of Grupo Poly

Através de estruturas próprias altamente diferenciadas, que vão do ter-

A Poly Cargo atua no segmento de logística internacional, nos modais marí-

minal portuário alfandegado a armazéns gerais, o Grupo Poly oferece

timo, aéreo e rodoviário. A empresa investe de forma direta em tecnologias

serviços totalmente integrados de transporte internacional à operação

da informação e o acesso às informações de seus embarques em tempo real.

portuária e aeroportuária, conectando seus clientes a qualquer lugar do

O grupo Poly, na esteira de um novo conceito operacional implementado

mundo. Formado pela Poly Terminais, Pac Log e Poly Cargo, o grupo ofe-

pela Infraero, através da Pac Log, transfere toda a sua experiência e ativos

rece vantagens por meio de uma única matriz, proporcionando agilidade

também para o setor aeroportuário. Administrando os terminais de car-

operacional e redução de custos.

gas de Goiânia e Curitiba, a Pac Log encarrega-se de toda a gestão operacional e comercial, e em fina sintonia com as demais empresas do grupo,

A estrutura se destaca pelas operações de carga e descarga de navios e

disponibiliza ao mercado uma ampla gama de serviços de transporte e

embarque e desembarque de cargas especiais, bem como armazenagem

logística. Sob a mesma orientação das demais empresas que integram a

e serviços de importação em recinto alfandegado. Tem como foco o tra-

organização Poly, a Pac Log conta com uma equipe altamente capacitada

tamento personalizado, com uma estrutura moderna, tecnológica e equi-

com experiência comprovada na movimentação e armazenagem de car-

pamentos de última geração.

gas. Todos esses diferenciais, aliados ao contínuo investimentos também na área de tecnologia, fazem com que a Pac Log, com todas as demais em-

Entre as atividades que realiza também se destacam a armazenagem de

presas que integram a cadeia, sejam reconhecidos como os mais versáteis

contêineres, carga solta e granel líquido, consolidação e desconsolidação

operadores logísticos do Brasil.

de cargas (LCL marítimo), vistoria de agentes anuentes, etiquetagens de mercadorias, paletização, desmanche, separação e remontagem de cargas.

Com a amplitude de atividades e sinergia de suas empresas, o Grupo Poly visa atender às demandas individuais de cada cliente, independentemente do segmento de mercado, proporcionando ganhos expressivos e tangíveis.

98

ANUÁRIO 2017


Through its highly differentiated structures, ranging from a bonded facility terminal to general warehouses, Grupo Poly offers fully integrated services of international transport for port operations, connecting its customers to anywhere in the world. Formed by Poly Terminais, Pac Log, and Poly Cargo, the group offers advantages through a single matrix, providing operational efficiency and cost savings. The structure stands out for its operations of ship loading and unloading and embarking and disembarking of special cargoes, as well as warehousing and import services in bonded warehouses. It focuses on customized treatment, with a modern infrastructure, technology and state-of-the-art equipment. Among the activities carried out by the company are container storage, loose cargo and liquid bulk cargo, consolidation and deconsolidation of cargoes (maritime LCL), inspection of authorized agents, goods labelling, palletizing, dismantling, separation and reassembly of cargoes.

INFORMATIVO DOS PORTOS

Poly Cargo operates in the international logistics sector, including all maritime, air and road transport modalities. The company invests directly in information technology and access to information on its shipments in real time. The Poly group, in the wake of a new operational concept implemented by INFRAERO, through PAC LOG transfers all its experience and assets to the airport sector as well. Managing the air cargo terminals of Goiânia and Curitiba, PAC LOG takes care of all operational and commercial management, and in fine tuning with the other companies of the group, provides to the market a wide range of transport and logistics services. Under the same guidance as the other companies that make up POLY organization, PAC LOG has a highly qualified team with proven experience in cargo handling and storage. All these differentials allied to the continuous investments in technology area also make PAC LOG together with all other companies that are part of the chain recognized as the most versatile logistic provider in Brazil. With its range of activities and the synergy of its companies, Poly Group aims to meet the individual demands of each client, independent of the market sector, providing significant and tangible gains.

99


POLY TERMINAIS - TERMINAL PORTUÁRIO Com estrutura privativa e alfandegada, a Poly Terminais oferece aos seus clientes a otimização operacional e de custos, com investimentos estratégicos em infraestrutura, tecnologia de informação e segurança. • Operação de carga e descarga de navios • Embarque e desembarque de cargas especiais • Armazenagem de contêineres, carga solta e tancagem para granel líquido • 20 mil metros de armazéns cobertos e estruturados • Recinto alfandegado. • Licenças da Anvisa, Ministério do Exército e Receita Federal

POLY CARGO BRASIL- LOGÍSTICA INTERNACIONAL A Poly Cargo Brasil oferece uma solução one stop shop. Otimização logística através da agilidade, custos competitivos e qualidade operacional. • Frete marítimo • Frete aéreo • Seguro de cargas • Frete rodoviário • Poly Pack (pacote door to door)

PAC LOG - Logística Aeroportuária Em um novo conceito operacional implementado pela Infraero, a PAC LOG transfere toda a sua experiência e ativos também para o setor aeroportuário. Administrando os terminais de cargas de Goiânia e Curitiba, a PAC LOG encarrega-se de toda a gestão operacional e comercial e, em fina sintonia com as demais empresas do grupo, disponibiliza ao mercado uma ampla gama de serviços de transporte e logística.

• Movimentação e armazenagem de cargas aéreas. • Infraestrutura moderna e altamente eficiente. • Equipe qualificada com foco no cliente.

100

POLY TERMINAIS – PORT TERMINAL With a private, customs bonded structure, Poly Terminals offers its clients optimization of operations and costs, with strategic investments on infrastructure, information technology and security. • Loading and unloading of vessels • Embarking and disembarking of special cargos • Storage of containers, loose cargos, and bulk liquid cargos in tanks • 20 thousand meters of covered, structured warehouses • Customs bonded facility • Licenses from ANVISA, the Brazilian Army, and the Federal Revenue POLY CARGO BRASIL- INTERNATIONAL LOGISTICS Poly Cargo Brasil offers a one-stop shop. Logistics optimization through efficiency, competitive costs and operational quality. • Maritime freight • Air freight • Cargo insurance • Road Freight • Poly Pack (door-to-door package) PAC LOG - Airpor Logistics In a new operational concept implemented by INFRAERO, PAC LOG transfers all its experience and assets to the airport sector as well. Managing the air cargo terminals of Goiânia and Curitiba, PAC LOG takes care of all operational and commercial management, and, in fine tuning with the other companies of the group, provides to the market a wide range of transport and logistics services. • Handling & storage of air cargo • Modern and highly efficient infrastructure. • Qualified team focused on customer needs.

ANUÁRIO 2017


LEVANDO, BUSCANDO E LIBERANDO DE ONDE OU PARA ONDE VOCÊ QUISER... A JCV Aduaneiros é uma empresa sólida que fornece soluções em serviços de importação, exportação e assessorias a empresas de grande, médio e pequeno porte. • Seguros Internacionais • Processos Ex-Tarifários • Transporte Internacional - NVOCC Importação/Exportação - Aéreo/Marítimo • Soluções Customizadas na Logística Internacional • Drawback • Trading • Desembaraço Aduaneiro • Registro de Licença de Importação

Av. Cel. Marcos Konder, 805, Centro, Itajaí/SC Ed. Centro Empresarial Marcos Konder Business 10º andar | Salas 1002-1003 | CEP 88301-303 +55 47 3348.5322 / +55 47 99990.0085

• Registro de Declaração de Importação • Admissão Temporária • Prospecção de Fabricantes no Exterior • Bagagem Desacompanhada • Siscoserv • Importação de Veículos • Habilitação no Radar • Tendo agilidade e flexibilidade em anuências e confecção de documentos, entre outros serviços.

www.jcvlogistic.com.br jcv@jcvaduaneiros.com.br


SCHOTTEL

Gestão de frota: Fleet Management: A Wilson Sons é uma empresa de navegação líder no Brasil e eles contam com a Schottel como um de seus principais parceiros Wilson Sons is a leading shipping company in Brazil – and they rely on Schottel as one of their key partners

Rebocador WS Procyon - Crédito: WilsonSons

Leandro C. Aversa: gerente de Manutenção da Wilson Sons

Os navios da Wilson Sons, uma das principais operadoras de rebocadores

Ships from Wilson Sons as the leading tug operator in Brazil cover all most important ports in the country – from Porto Trombetas in the Amazon region to the Rio Grande in the south. “To be able to implement the three pillars of maintenance, and in particular predictive maintenance, we need flexible partners”, says Leandro C. Aversa, Maintenance Manager of Wilson Sons Tug Division. Wilson Sons and Schottel do Brasil have been partners since 1985. Schottel provides products, spare parts, services and expertise. The agreement for predictive maintenance begun in 2010 and, during the last three years, has been enlarged. Today technics as thermal imaging, vibration measurements and lubricant analyses are performed to proactively address problems. Additional agreements with Schottel concern spare parts for thruster models, training courses and more. “Our partnership with Wilson Sons is extensive. In addition to the procurement of products and spare parts, this also includes services, the sharing of expertise and an ongoing dialogue between our Sales & Service teams with all departments of Wilson Sons”, says Arno Gonçalves, After Sales Manager from Schottel do Brasil. Aversa particularly appreciates the company’s flexibility and the fact that Schottel is focused on what is important for boat operators: availability and cost efficiency.

no Brasil, operam em todos os mais importantes portos do país - do Porto Trombetas na região amazônica ao Rio Grande, no Sul. “Para podermos implementar os três pilares de manutenção, e em particular a manutenção preditiva, precisamos de parceiros flexíveis”, diz Leandro C. Aversa, gerente de Manutenção da Wilson Sons Tug Division. Wilson Sons e Schottel do Brasil são parceiros desde 1985. A Schottel oferece produtos, peças sobressalentes, serviços e expertise. O contrato de manutenção preditiva iniciado em 2010 e que nos últimos três anos foi ampliado, inclui técnicas como análise termográfica, de vibração e analise óleo, e são realizadas para resolver pró-ativamente problemas em potencial. Em acordos adicionais, a Schottel passou a oferecer também peças sobressalentes, treinamento para tripulação e muito mais. “Nossa parceria com a Wilson Sons é extensa. Além da aquisição de produtos e peças sobressalentes, isso também inclui serviços, compartilhamento de expertise e um diálogo contínuo entre nossas equipes de Vendas e Serviços com todos os departamentos da Wilson Sons”, diz Arno Gonçalves, gerente de Pós-Vendas da Schottel do Brasil. Leandro Aversa aprecia particularmente a flexibilidade da empresa e o fato da Schottel estar focada no que é importante para os operadores de barcos: custo e eficiência.

Rua Heitor Liberato, 927 - Centro • Itajai, SC • Brazil +55 47 30 45 80 45 • +55 47 30 45 80 40 Rua Visconde de Inhaúma nº 58 • sala 806 - Centro • Rio de Janeiro +55 21 22 03 02 18 • +55 21 22 03 02 18 www.schottel.com.br

102

ANUÁRIO 2017


80T ASD TUG WS PROCYON 2 x SCHOTTEL Rudderpropeller Type 510 (2525 kW each)

YOUR PROPULSION EXPERTS

SCHOTTEL Possibility in every direction www.schottel.com.br

SRP available with FP and CP propeller


MASTER OPERAÇÕES

Master Operações Portuárias está entre os líderes na movimentação de fertilizantes Master Operações Portuárias operations among leaders in movement of fertilizers Desde a sua fundação, em fevereiro de 2012, a Master Operações Portuárias - com atuação em São Francisco do Sul (SC) e Santarém (PA) - é uma empresa focada na excelência do atendimento. Fruto da visão de negócio dos empreendedores das empresas Fortesolo e Harbor, responsáveis por mais de 50% de todo o fertilizante movimentado pelos Portos de Paranaguá e Antonina, no Paraná, a Master é hoje uma empresa ágil, moderna e preparada para atender as demandas de maneira estratégica e personalizada. A experiência das duas empresas permitiu que a Master nascesse com know how na importação de granéis sólidos. Certificada pelas normas ISO 9001:2015, ISO 14001:2015 e OHSAS 18001:2007 – um diferencial que eleva a Master a um seleto grupo de empresas no ramo que atua - a companhia garante a qualidade dos serviços prestados aos clientes.

Since it was founded in February 2012, Master Operações Portuárias, which operates in São Francisco do Sul (Santa Catarina) and Santarém (Paraná), is a company that has focused on providing excellent service. The result of a business vision of entrepreneurs of the companies Fortesolo and Harbor, responsible for over 50% of all the fertilizers handled by the ports of Paranaguá and Antonina, Paraná, today, Master is a modern, efficient company that is prepared to meet the demand, through strategic and customized services. Thanks to the experience of the two companies, Master started life with plenty of know-how in the importation of bulk solid cargos. It has ISO 9001:2015, ISO 14001:2015 and OHSAS 18001:2007 certification – a competitive advantage that puts Master in a select group of companies in the field in which it operates – the company guarantees the quality of services provided to clients.

Com localização estratégica, agilidade na descarga de navios e expedição de veículos, armazenagem segura, detalhamento nas operações, cadastros e licenças atualizadas, tem sido destaque na prestação de serviços de operações portuárias e armazenagem de granéis sólidos em São Francisco do Sul, Santa Catarina, e Santarém, no Pará.

With its strategic location, efficiency in unloading vessels and shipping vehicles, secure storage, detailing the operations, up-to-date registrations and licenses, it has been highlighted in the provision of port and solid bulk cargo storage operations in Francisco do Sul in the State of Santa Catarina, and Santarém in the State of Pará.

Conta com equipamentos próprios para realização das atividades de operação portuária e armazenagem, como: guindaste MHC, funis, plataformas de enlonamento, grabs e máquinas pá carregadeiras.

The company has its own equipment for port operations and storage, including: mobile harbor crane, loading funnils, tarping platforms, grabs, and wheel loaders.

Em 2016, a empresa movimentou 895.229,525 toneladas de fertilizantes em SC, o que corresponde a um crescimento de 203% em relação a 2015 e aproximadamente a 40% de todo o fertilizante movimentado no Porto de São Francisco do Sul. O volume fez da empresa líder na movimentação de fertilizantes no ano passado no terminal catarinense. Possui terminal retroportuário próprio com capacidade estática superior a 64 mil toneladas. Em Santarém (PA), em 2016, a Master movimentou 274.251,160 toneladas, com um crescimento de 61% em relação a 2015.

104

In 2016, the company handled 895,229.525 tons of fertilizers in Santa Catarina, which corresponds to a growth of 203% in relation to 2015, and approximately 40% of all the fertilizer handled in the Port of São Francisco do Sul. This volume made the company a leader in the handling of fertilizers in the past year at the Santa Catarina terminal. It has its own bonded dryport terminal, with capacity of more than 64 tons. In Santarém (Paraná), in 2016, Master handled 274,251.160 tons - an increase of 61% compared to 2015.

ANUÁRIO 2017


ISO 9001 ISO 14001 OHSAS 18001 CE

RT I F I C A DO

Nossos clientes são a nossa maior referência Crescimento de 203% No ano de 2016 a Master movimentou, somente no Porto de São Francisco, 895.229,525 toneladas de fertilizantes, equivalente a 40% de todo o fertilizante movimentado nesse Porto, apresentando um crescimento de 203% em relação a 2015.

Entre os líderes na armazenagem de fertilizantes A Master possui terminal retroportuário próprio com estática superior a 64 mil/tons para recepção, armazenagem e expedição rodoviária e está entre os líderes na armazenagem de fertilizantes.

Certificações de acordo com as normas técnicas Faz parte do seleto grupo de operadores portuários com certificação ISO 9001/2015, ISO 14001/2015 e OHSAS 18001/2007, tanto na operação portuária quanto no terminal de armazenagem.

Expansão dos negócios Em Santarém – PA, para onde vem expandindo seu negócio, a Master movimentou 274.251,160 toneladas, no ano de 2016, registrando um crescimento de 61% em relação a 2015.

São Francisco do Sul - SC Rua Professor Joaquim Santiago, 65 – Centro CEP 89240-000 +55 47 3459-0090 • 47 3459-1118

São Francisco do Sul – SC

Santarém – PA

Rod. Olívio Nóbrega, 2100 – Água Branca

Rodovia BR 163, S/N – Matinha

CEP 89240-000

CEP 68030-000

+55 47 3459-0090 • 47 3459-1118

+55 93 3524-6384

op@opmaster.com.br • www.opmaster.com.br


PASA

Grupo Pasa prepara novos investimentos no mercado de granéis sólidos Grupo Pasa prepares new investments in the grain market Objetivo é aprimorar a eficiência logística, mantendo as premissas de segurança, saúde no trabalho e responsabilidade socioambiental

With an agile logistics for the flow of the Brazilian production, and seeking to export to different markets, Pasa was conceived as a bold project in which the efforts and investments have enabled the company to set new records for solid grain exports. According to the director of the company, Persio Souza de Assis, the logistics premises adopted by the facility have surpassed the growth in handling in recent years.

The objective is to improve logistics efficiency, maintaining safety, occupational health and socioenvironmental responsibility throughout its premises

Contando com uma logística ágil para o fluxo da produção brasileira e visando à exportação a diferentes mercados, a Pasa foi concebida dentro de um projeto audacioso, onde a soma de esforços e investimentos permitem à empresa bater recordes de exportação de granéis sólidos. De acordo com o diretor da empresa, Persio Souza de Assis, as premissas logísticas adotadas pela instalação têm superado o crescimento de movimentação nos últimos anos. Com relação à movimentação do último ano – a safra 2016 - as expectativas de exportações foram novamente superadas, atingindo um total de 4,3 milhões de toneladas. Com foco em manter o crescimento, o objetivo do grupo é aprimorar a eficiência logística, mantendo suas premissas de segurança, saúde no trabalho e responsabilidade socioambiental. O departamento estratégico da empresa prepara ainda novos investimentos de relevâncias operacionais, com foco na construção de mais dois

In relation to the movement for last year - the 2016 harvest - export forecasts were again exceeded, reaching a total of 4.3 million tons. Focusing on continued growth, the group’s objective is to improve its logistics efficiency, maintaining safety, occupational health and socio-environmental responsibility throughout its premises. The company’s strategic department is also preparing new investments of operational relevance, focusing on the construction of two more export branches and the installation of a second shiploader. The goal is to leverage exports and exceed 8 million tons in bulk grain handling. By improving the management of its processes, in 2016, the company became one of the first companies in Paraná, and in the port sector, to obtain the new ISO - 9001: 2015 Quality Management System Certification from the Carlos Alberto Vanzolini Foundation, USP - University of São Paulo.

ramais de exportação e a instalação do segundo shiploader. O objetivo é alavancar as exportações e ultrapassar as 8 milhões de toneladas em movimentação de granéis sólidos. Aprimorando a gestão de seus processos, em 2016 a empresa foi uma das primeiras empresas do Paraná e do setor portuário a obter a nova Certificação do Sistema de Gestão da Qualidade ISO - 9001:2015 pela Fundação Carlos Alberto Vanzolini, da Universidade de São Paulo (USP).

Av. Bento Rocha, 67 - Dom Pedro II • CEP 83221-565 Paranaguá - PR • 41 3420.5700 www.pasaparanagua.com.br

106

ANUÁRIO 2017


GRUPO NELSON HEUSI

Grupo Nelson Heusi inaugura operação própria no estado de São Paulo Grupo Nelson Heusi inaugurates its own operation in the State of São Paulo A história e tradição de uma das empresas mais respeitadas do mercado logístico – o Grupo Nelson Heusi - acaba de ganhar um impulso extra: a inauguração de três novos escritórios no estado de São Paulo. Desde janeiro, a empresa está presente em Campinas (Aeroporto de Viracopos), Guarulhos (Aeroporto de Guarulhos) e Santos (para operações marítimas). Segundo o diretor da empresa, Marcos Heusi, implantar operação própria em São Paulo sempre foi um sonho. “O estado é o maior mercado do Brasil. Participar disso através de estruturas próprias nos possibilita novas oportunidades”, comenta. Presente em oito estados do Brasil, o Grupo Nelson Heusi possui uma das maiores estruturas no segmento por acreditar que esta é a fórmula de sucesso para manter o nível de qualidade e excelência operacional. São 14 escritórios que contam com um total de 250 colaboradores. A empresa, que iniciou seu projeto de expansão em 2002, hoje movimenta mais de 20 mil contêineres por mês, entre cargas de exportação e importação. Em 2016 o grupo fez grandes investimentos em sua estrutura de TI e também em treinamentos internos. Foram mais de R$ 2 milhões investidos nestas duas áreas. “Investir em nosso capital intelectual e em tecnologia sempre fará parte do nosso DNA”, comenta Nelson Heusi, diretor presidente da empresa e 3ª geração da família em frente aos negócios do grupo.   Segundo Marcos Heusi, as operações são desenhadas de acordo com as características e necessidades de cada cliente, focando no desempenho do processo. A conquista de premiações como a a do Programa Infraero de Eficiência Logística (Piel) é um reflexo desta política de foco e dinâmica

The history and tradition of one of the most respected companies in the logistics market - Grupo Nelson Heusi – has just received an extra boost: the opening of three new offices in the State of São Paulo. Since January, the company has been present in Campinas (Viracopos Airport), Guarulhos (Guarulhos Airport) and Santos (for maritime operations). According to the director of the company, Mark Heusi, setting up its own operations in São Paulo has always been a dream. “The State is the largest market in Brazil. Being a part of this, through our own structures, opens up new opportunities for us,” he said. Present in eight Brazilian states, Grupo Nelson Heusi has one of the largest structures in the sector, as it believes that this formula for success to maintain the level of quality and excellence. There are 14 offices that come with a total of 250 employees. The company, which began its expansion project in 2002, today handles more than 20 thousand containers per month, including cargos for export and import. In 2016, the group made made major investments in its IT structure and also in internal training. It invested more than R$2 million in these two areas. “Investing in our intellectual capital and technology has always been part of our DNA,” said Nelson Heusi, chairman and chief executive officer of the company and the 3rd generation of the family to head the Group’s businesses.   According to Mark Heusi, operations are designed according to the characteristics and needs of each client, focusing on the performance of the process. Winning awards such as the Infraero Award for Logistics Efficiency (PIEL) is a reflection of this policy of results-based focus and operational dynamic.

operacional baseada em resultados.

ÁREAS DE ATUAÇÃO DO GRUPO NELSON HEUSI • Liberação aduaneira • Consultoria aduaneira • Transporte rodoviário de cargas • Armazenagem • Transporte internacional • Seguro de cargas • Projetos e operações especiais

108

AREAS OF ACTIVITY OF GRUPO NELSON HEUSI • Customs Clearance • Customs Consultation • Projects and special operations • Road transport • Storage • International • Cargo insurance

ANUÁRIO 2017


FERTISANTA

Fertisanta investe em estrutura logística para grãos no Porto de Imbituba Fertisanta invests in logistics structure for grains in the Port of Imbituba Projeto inclui um armazém e estruturas acessórias de pavimentação e urbanização. Obra irá atender o setor de grãos agrícolas na região Project includes warehouse and accessory structures for paving and urbanization. Works will serve the agricultural grain sector in the region A Fertisanta investiu R$ 43 milhões na construção de um armazém e nas obras acessórias de pavimentação e urbanização no Porto de Imbituba, no Sul de Santa Catarina. Trata-se da primeira etapa de uma obra que inclui ainda uma correia aérea e aquisição de um shiploader para escoamento do armazém diretamente para os navios. Segundo o diretor da Fertisanta, Beto Martins, o novo armazém irá atender o setor de grãos agrícolas na região. “O Porto de Imbituba tem crescido ano a ano com esta demanda e entendemos que podemos sim fidelizar operações no nosso terminal”, observa.

Fertisanta has invested R$43 million on the construction of a warehouse and accessory paving and urbanization works in the Port of Imbituba, in the south of Santa Catarina. This is the first phase of the works, which will also include an overhead conveyor and the acquisition of a shiploader for loading from the warehouse directly to vessels. According to the director of Fertisanta, Beto Martins, the new warehouse will serve the agricultural grain sector in the region. “The Port of Imbituba has shown growth year on year with this demand and we understand that this will ensure client loyalty when choosing a terminal for their operations”, he said.

Iniciada em maio do ano de 2016, a obra estará totalmente concluída até abril. Segundo Martins, trata-se de uma estrutura única para operação de grãos em Imbituba, com dois tombadores automáticos e duas correias aéreas na recepção, dois módulos de armazém com capacidade total para 85.000 toneladas estáticas e um sistema automático para expedição com correias subterrâneas e tulhas. “Os benefícios poderão ser vistos na produtividade e na qualidade do manuseio do produto para exportação”, detalha. Fundada em 1992, a Fertisanta completa 25 anos de trabalho. Iniciou suas atividades como indústria de fertilizantes, a primeira do estado. Em 2012, venceu o certame licitatório e tornou-se concessionária de um terminal logístico com 60.000 m2 por um período de 25 anos, renováveis por outros 25 anos. Em 2015, teve seu capital acionário majoritário adquirido pelo grupo Manuchar, da Bélgica, empresa de solidez centenária

The works began in May 2016, and will be completed by April. According to Martins, this is a unique structure for grain handling operations in Imbituba, with two automatic grain dumpers and two overhead conveyors for receiving goods, two warehouse modules with a total capacity of 85,000 static tons, and an automatic shipment system with underground conveyors and granaries. “The benefits can be seen in the productivity and quality of handling export products”, he added. Founded in 1992, Fertisanta has completed 25 years of operations. It began its activities as a fertilizer manufacturer, the first in the state. In 2012, it won the competitive tender to operate a logistics terminal with 60,000 m2 for a twenty-five year period, renewable for a further 25. In 2015, its majority share capital was acquired by Belgian group Manuchar, a company with a solid history and offices in more than forty countries.

e com escritórios em mais de 40 países.

Av. Presidente Vargas - Centro - CEP 88780-000 Imbituba - SC • 48 3356-5555 www.fertisanta.com.br

110

ANUÁRIO 2017


COLODEL

Colodel cresce na oferta de consultoria portuária Colodel expands its port consultancy services Sérgio Colodel e Anderson Arias (coordenador Cesportos-SC)

Empresa destaca-se por oferecer apoio estratégico à tomada de decisão a partir do desenvolvimento comercial e operacional dos empreendimentos Company provides strategic support for decision-making, based on commercial development and operational cooperation among businesses Com uma atuação diferenciada na área de consultoria portuária, a Colodel - empresa especializada na intermediação de negócios no segmento - se destaca no mercado por oferecer um apoio estratégico à tomada de decisão dos empreendimentos. Com uma equipe de reconhecido know-how, a Colodel atua principalmente em consultoria a novos projetos junto aos órgãos intervenientes, a exemplo da consultoria prestada para a instalação do Terminal Portuário Barra do Rio S/A, no Complexo Portuário do Itajaí, considerado um case de sucesso da empresa. Face à demanda crescente no país em função de obras de infraestrutura, a empresa desenvolve serviços de avaliação do projeto portuário, avaliação de área para implantação, estudo de viabilidade econômica, estudo de avaliação de risco, plano de segurança público portuário, alfandegamento do recinto e licenciamento junto aos órgãos intervenientes. Também realiza acompanhamento da liberação de licenças na Secretaria de Portos do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil (SEP), Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) e Marinha do Brasil. A Colodel se destaca ainda por oferecer um apoio estratégico à tomada de decisão a partir do desenvolvimento comercial e operacional. Um de seus diferenciais é sua equipe, que tem como premissa uma atuação ética e com sólida fundamentação técnica. Segundo o gestor da Colodel, Sérgio Colodel, a atuação da consultoria “está comprometida com a sustentabilidade econômica, social e ambiental dos empreendimentos”. O projeto Barra do Rio, idealizado por Sérgio Colodel em 2006, por exemplo, foi assistido pelo próprio gestor da empresa em todas as etapas até a sua conclusão em 2016. A Colodel permanece no Terminal Barra do Rio S/A ainda hoje efetuando acompanhamento de todas as licenças junto aos órgãos intervenientes, bem como desenvolvimento da área comercial do próprio terminal com parceiros e clientes importantes do setor portuário.

Offering quality port consultancy services, Colodel – a company specializing in business agency in the sector - stands out in the market for its offer of strategic support for business decision-making. With a team with recognized know-how, Colodel operates mainly in consultancy for new projects with the bodies involved, such as its consultancy services for the building of the new Terminal Portuário Barra do Rio S/A, at the Port Complex of the Itajaí, which is considered one of the company’s success cases. Faced with the growing demand in the country for new infrastructure works, the company provides services for evaluation of the port project, evaluation of the area where the works will be built, economic viability study, risk assessment study, public port safety plan, customs bonding, and licensing with the necessary authorities. It also monitors the release of licenses from the Ports Authority of the Ministry of Transport, Ports and Civil Aviation (SEP), the National Waterway Transport Agency (Antaq) and the Brazilian Navy. Colodel offers strategic support for decision-making based on commercial and operational development. One of its competitive advantages is its team, which strives for ethical practices and has a solid technical foundation. According to the manager of Colodel, Sérgio Colodel, the consultancy is “committed to the economic, social and environmental sustainability of the businesses it works with”. The Barra Rio project, designed by Sergio Colodel in 2006, for example, was closely monitored by the manager of the company in all its stages, until its completion in 2016. Colodel still works closely with the Terminal Barra do Rio S/A, monitoring the Licenses with the authorities, as well as developing the commercial area of the terminal itself, with important partners and clients in the port sector.

São Paulo - SP • CEP 01311-300 www.colodel.com

112

ANUÁRIO 2017


ROCHA LOG

Rocha Log investe em dois novos armazéns no corredor de exportação de Paranaguá Rocha Log invests in two new warehouses in the Paranaguá export corridor Novas instalações terão capacidade de recepção de 20.000 tons/dia (caminhões e vagões) com capacidade de embarque nos navios de 4.000 tons/hora New facilities will have capacity to receive 20,000 tons/ day (trucks and rail wagons) with ship loading capacity of 4,000 tons/hour. Um investimento de R$ 500 milhões irá representar a entrada da Rocha Log no mercado logístico de granéis sólidos de exportação no Porto de Paranaguá, no Paraná. As obras de dois novos armazéns, com capacidade estática de 73 mil toneladas cada, serão concluídas no primeiro semestre de 2017, com previsão de iniciar as operações entre julho e agosto deste

An investment of R$500 million will represent the entry of Rocha Log into the export bulk grains market in the Port of Paranaguá, Paraná. The construction of two new warehouses, with static capacity of 73 thousand tons each, will be completed in the first half of 2017. Operations are expected to begin between July and August 2017, contributing to soy and corn movement, expected to be record.

ano e contribuindo com o escoamento da safra recorde atual. Segundo o diretor da Rocha Log, Jorge Henrique Sampaio, o investimento na estrutura a ser interligada no corredor de exportação faz parte do plano de diversificação da empresa no segmento de granéis. A estratégia levou em consideração o crescimento das exportações brasileiras das cadeias de soja e milho e o papel fundamental do agronegócio para a economia brasileira e de destaque do Porto de Paranaguá neste cenário. “Os investimentos da Rocha Log irão complementar os já realizados pelo porto, oferecendo uma estrutura de elevada capacidade de recepção ro-

According to the director of Rocha Log, Jorge Henrique Sampaio, investments on the structure to be connected to the export corridor is part of the company’s strategy to diversify its service scope acting also in the grain segment. The strategy took into consideration the growth of Brazilian exports in the soy and corn chains, the great importance of agribusiness for the Brazilian economy, and the Port of Paranaguá important participation in this business. “Rocha Log’s investments will complement those already made by the Port Authority, offering a structure with high capacity to discharge and store cargoes from trucks and rail cars, and to ship on board of the vessels”, he commented.

doferroviária e de embarque”, observa. As novas instalações terão capacidade de recepção de 20.000 tons/dia (caminhões e vagões), com capacidade de embarque nos navios de 4.000 tons/hora, através de duas esteiras interligadas ao corredor de exportação do porto. A expectativa é movimentar mais de 3 milhões de toneladas por ano nesta primeira etapa. A segunda fase da obra, com investimentos na construção de mais dois armazéns contíguos às atuais instalações, prevê capacidade estática de adicionais 144.000 tons e de mais duas esteiras com capacidade de 4.000 tons/hora. “Com a segunda fase a nossa capacidade será ampliada para 8 milhões de tons/ano”, detalha Sampaio.

The new installations will have capacity to receive 20,000 tons/day (trucks and rail wagons), with ship loading capacity of 4,000 tons/hour. Such a high performance will be delivered through two conveyors connected to the export corridor of the port. This is expected to result in an additional handling of three million tons per year in the first phase. The second phase of the work, will involve investments on the construction of two other warehouses adjacent to the current installations, with a projected additional storage capacity of 144,000 tons and also the assembling of two extra conveyors with capacity to move 4.000 tons/hour. “With the second phase, we’ll be able to offer the market a total capacity of 8 million tons/year”, Sampaio said.

Paranaguá: Rua João Eugênio, 922 • Centro • 41 3420-2300 Curitiba: Rua Com. Araújo, 143, cj. 144/145 • Centro • 41 3221-5600 São Fran. do Sul: Rod. Duque de Caxias, KM 2,5 • Iperoba • 47 3471-1800 Guarujá: Rua Cônego Dom. Rangoni, 5525 • Vicente Carvalho 13 3347-9400

114

ANUÁRIO 2017


MARTARELLO ADVOGADOS

Da exclusão da capatazia na base de cálculo dos tributos na importação Excluding “capatazia” costs from import tax calculation base A Receita Federal do Brasil possui o entendimento de que as despesas de descarga no território nacional (denominadas de “capatazia” ou “THC”), integram o valor aduaneiro para fins de incidência do II, IPI-Importação, COFINS-Importação e PIS-Importação, com fulcro no art. 4º, inciso II, §3º da IN SRF n.º 327/2003. De acordo com a interpretação do Fisco, as despesas realizadas no local em que ocorrem as operações de carga e descarga de mercadorias procedentes do exterior ou a ele destinados integram o chamado “valor aduaneiro” das mercadorias, e portanto, fazem parte da base de cálculo dos tributos incidentes na importação. Ocorre que após diversos questionamentos dos contribuintes acerca da matéria, o Judiciário consolidou entendimento diferente do Fisco, posicionando-se no sentido de impossibilidade da inclusão dos custos de capatazia no cálculo do imposto de importadora, uma vez que a expressão “até o porto”, contida no Acordo de Valoração Aduaneira do GATT e no Regulamento Aduaneiro, não inclui as despesas incorridas após a chegada do navio ao porto de destino, com a sua consequente exclusão do conceito de valor aduaneiro. Os Tribunais entenderam que o art. 4º, § 3º, da Instrução Normativa SRF nº 327/03, ao determinar a inclusão no valor aduaneiro dos gastos verificados após a chegada das mercadorias ao porto de destino, em particular com a capatazia, ampliou indevidamente a base de cálculo dos tributos incidentes na importação. Assim, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região sumulou tal entendimento, pacificando a discussão da matéria, publicando em 05/09/2016 a Súmula n° 92, a qual determina que o custo dos serviços de capatazia (THC) não deve compor a base de cálculo dos impostos incidentes na importação. E tal entendimento ampliou a interpretação, não se resumindo a apenas o imposto de importação, determinando a sua exclusão a apuração do PIS e da COFINS, bem como do IPI importação. Vale destacar que as decisões do TRF4 estão amparadas em dois precedentes recentes do STJ.

The Federal Revenue takes the view that the costs of unloading in the national territory (called “Capatazia” or “THC”), are part of the customs value for the purposes of payment of the II, IPI-Import, COFINS-Importation and PIS-Importation, as expressed in Article 4, section II, paragraph 3 of IN SRF no. 327/2003. Because according to the interpretation of the Treasury, the costs incurred at the site where the loading and unloading of goods coming from abroad, or being shipped abroad, are part of the so-called “customs value” of the goods, and therefore form part of the calculation basis of taxes levied on imports. But after several queries from taxpayers on the subject, the Judiciary has come to a different understanding from that of the Treasury, stating that the cost of “capatazia” cannot be included in the calculation of duties of importer, since the expression “up to port”, contained in the Customs Valuation Agreement of GATT, and in the Customs Regulations, does not include costs incurred after the vessel arrives in its port of destination, therefore it is excluded from the concept of customs value. The Courts understand that article 4, paragraph 3, of SRF Normative Instruction no. 327/03, which determines the inclusion in the customs value of expenditures incurred after the arrival of the goods at the port of destination, in particular the “capatazia”, has unduly increased the calculation base for taxes arising on imports. The Regional Federal Court of the 4th region (TRF4) summarized its understanding, putting and end to the discussion of the subject, publishing on 9th May 2016 its Summary No. 92, which states that the cost of “capatazia” (THC) should not form part of the calculation basis of taxes arising on imports. This understanding has expanded the interpretation, not being restricted only to import custom duties, but also determining its exclusion from the calculation of PIS and COFINS, as well as import IPI. It is worth noting that the decisions of the TRF4 are supported by two recent precedents of the Supreme Court.

Portanto, o cenário é favorável aos contribuintes para que busquem amparo do Poder Judiciário, para pleitear a restituição dos valores recolhidos a maior referente à base de cálculo dos tributos incidentes na importação, excluindo a capatazia do valor aduaneiro, restituição esta que abrange os últimos cinco anos e a redução da base de cálculo destes nas operações futuras.

Therefore, the scenario is favorable for taxpayers to seek support from the Judiciary to appeal for the refund of excess amounts collected in relation to the calculation base of taxes arising on importation, excluding the “capatazia” from the customs value, with this refund covering the last five years, and reducing the calculation base of these payments in future operations.

Itajaí, SC: Itajaí Business Office • Av. Coronel Marcos Konder 1024 Salas 52, 53 e 54 • Centro - Itajaí / SC • 47 3346-6815 contato@martarelloadvogados.com.br São Paulo, SP: Rua Alameda Santos, 1800 • 8º Andar - Conjunto 8128 Bairro Cerqueira Cesar • São Paulo - SP • saopaulo@martarelloadvogados.com.br

116

ANUÁRIO 2017


SAFRIO

Safrio se consolida no mercado de armazenagem frigorificada e terminal de contêineres reefer Safrio consolidates itself in the refrigerated warehouse market and reefer container terminal O que marcou a empresa em 16 anos de história foi, principalmente, o comprometimento e a transparência, inovando e adaptando-se às mudanças do mercado The characteristics that have most marked the company, in its 16 years of history, are its commitment and transparency, innovating and adapting to the changes in the market Desde o início das atividades em Chapecó (SC), em 2001, através dos seus fundadores, Anacleto Baldissera, Gerson Luiz Maffi e Vincenzo Francesco Mastrogiacomo, a Safrio vem buscando a excelência em suas atividades. O projeto inicial de atender as grandes indústrias do Oeste Catarinense deu tão certo que, cinco anos mais tarde, a Safrio inaugurou uma filial em Itajaí, no litoral, onde passou a atender também a área de terminal de contêineres. Do modesto projeto inicial em Chapecó, com 3 mil posições de armazenagem, passou para as atuais 15 mil e com projeto de ampliação para mais 2.500 posições. Em Itajaí, a unidade quadruplicou de tamanho em apenas quatro anos e, atualmente, tem capacidade para 26 mil posições e 864 tomadas reefer, além do projeto de ampliação para mais 15 mil posições estáticas de capacidade. O que consolidou a Safrio nestes 16 anos em um mercado tão competitivo é, principalmente, o comprometimento e a transparência com seus clientes e colaboradores, inovando e adaptando-se às mudanças do mercado. Uma das inovações foi a formação de parcerias com empresas que têm expertise em outras atividades como na área de transportes, cuja relação já dura mais de 6 anos. Também foi firmada recentemente uma parceria para instalação de um depot de contêineres vazios dentro da Safrio, com o objetivo de servir a demanda dos clientes. Estas parcerias fazem com que a Safrio forneça serviços com redução expressiva de custos e o compromisso de atendimento com excelência.

Since the start of its activities in Chapecó (SC), in 2001, through its founders, Anacleto Baldissera, Gerson Luiz Maffi and Vincenzo Francesco Mastrogiacomo, Safrio has been seeking excellence in its activities. The initial project to serve the large industries of the West of Santa Catarina was such a success that five years later, Safrio inaugurated a branch in Itajaí, on the coast, where it also began to serve the container terminal sector. From the modest initial project in Chapecó, with 3,000 warehousing positions, it grew to its present 15 thousand, with forecast further expansion of 2,500 positions. In Itajaí, the unit quadrupled its size in just four years, and now has capacity for 26,000 positions and 864 reefer outlets, with an expansion project for a further 15,000 static positions. What has helped Safrio during these 16 years in such a competitive market was mainly its commitment and transparency with its customers and employees, innovating and adapting to the changing market. One such innovation was the formation of partnerships with companies that have expertise in other activities, such as transport, through a relationship that has lasted more than 6 years. A partnership was also recently established for the installation of an empty container depot a depot inside Safrio, to meet customers’ demand. These partnerships enable Safrio to deliver cost-effective services and maintain its commitment to excellence.

Chapecó: Rod. SC-468, 400 D - Trevo - 49 3361-7800 - CEP 89810-805 Itajaí: Rod. Antonio Heil, 4155 - Itaipava - 47 3241-8500 - CEP 88316-8500 www.safrio.com.br

118

ANUÁRIO 2017


MACEDO & WINTER

Reforma tributária e segurança jurídica: ingredientes essenciais ao crescimento do Brasil. Tax reform and legal security: essential ingredients for the growth of Brazil. O atual governo federal vem trabalhando, por meio de sua Comissão para Reforma Tributária, num projeto que, em seu último capítulo, sinalizou para uma mudança estrutural arrojada. Na essência, busca deslocar a tributação hoje concentrada no consumo para uma tributação vinculada à renda, como ocorre nos sistemas europeus. Justificando o projeto, o relator, Dep. Luiz Carlos Hauly (PSDB/ PR), apresentou estatística da OCDE, composta majoritariamente por países europeus, que dão conta de que 37% de suas receitas são oriundas da tributação sobre a renda e 25% pelo consumo, enquanto no Brasil a proporção é de 51% sobre bens e serviços e apenas 18% sobre a renda. Nesse contexto, as principais mudanças seriam a instituição de um Imposto de Renda Federal (a cargo da União), do Imposto sobre Valor Agregado – IVA (a cargo dos estados - “Superfisco” Estadual) e de um Imposto Seletivo Estadual, além da volta do antigo CPMF em substituição ao IOF. Com a reforma, seriam extintos: IPI, IOF, CSLL, PIS, PASEP, COFINS, Salário Educação, ICMS e ISS. Haveria ainda uma profunda redistribuição de competências, instituindo-se uma regra de transição com vistas a mitigar as perdas de arrecadação. Destarte, em que pese a existência de pontos extremamente delicados, que exigem profunda análise normativa e econômica, podemos afirmar que de fato alguma mudança há de ocorrer, uma vez que a burocracia e a complexa estrutura tributária em nosso país revela um custo insuportável à economia e aos negócios, há tempos atravancando o crescimento e desenvol-

The current Federal Government has been working through its Commission for Tax Reform, in a project that, now in its final phase, signalled a bold structural change. Essentially, it seeks to shift taxes - currently concentrated on consumption - to an income-related tax, as in the European systems. In order to justify the project, it’s author, Deputy Luiz Carlos Hauly (PSDB party/state of Paraná), presented the OECD statistics, composed mainly of European countries, which report that 37% of their income comes from income tax and 25% from consumption, while in Brazil, the proportion is 51% from goods and services and only 18% from income. In this context, the main changes would be the introduction of a Federal Income Tax (under the responsibility of the Union), Value Added Tax (VAT under the responsibility of the states - State “Supertax”) and a State Selective Tax, in addition to return of the former CPMF to replace the IOF. With the reform, the following taxes would become extinct: IPI, IOF, CSLL, PIS, PASEP, COFINS, Education Salary, ICMS and ISS. There would also be a major redistribution of fiscal periods, establishing a transitional rule to mitigate the tax collection losses. Thus, despite the existence of extremely delicate issues that require an in-depth regulatory and economic analysis, we can say that some change will indeed take place, since the bureaucracy and the complex tax structure in our country reveal an unbearable cost to the economy and businesses, which have long hindered the long-awaited growth and development.

vimento tão esperados.

* Victor Macedo Vieira Gouvêa, lawyer, expert in tax law. *Victor Macedo Vieira Gouvêa, advogado, especialista em direito tributário.

Rua Laguna, 242, Sala 601 • Fazenda Itajaí - SC • CEP 88301-460 47 3248.0458 • www.macedowinter.adv.br

120

ANUÁRIO 2017


UWL BRAZIL THE ASSET-BASED FORWARDER

UWL is a division of The World Group – a network of transportation and logistics companies, with over 55 years of experience, managing freight throughout the world.

CALL + 55 47 3046-0957 • Email infobra@shipUWL.com • Experience www.shipUWL.com


Portos e Terminais do Brasil Ports and Terminals of Brazil

Formato 30 cm x 31cm

528 páginas

Lançamento

DVD

Português • Inglês • Mandarim

4ª Edição - 2016

com fotos e filmagens

31 anos

985 imagens aéreas e terrestres

FOTOIMAGEM Editora

Fotografia

Embalagem exclusiva Informações atualizadas: • Histórico • Equipamentos • Administração • Estrutura de Apoio • Localização • Cargas Predominantes • Área de Influência • Operadores Portuários • Acessos • Terminais Privados • Mapa • Estaleiros • Estrutura • Projetos de Expansão

Apoiadores: Wilson, Sons, BTP-Brasil Terminal Portuário, Boskalis, Portonave, Hidrovias do Brasil, StartNav, Brick Logística, Rocha Logística, Transbrasa, Saam Smit Towage e Rugik.

EM BREVE O LIVRO

Portos da América do Sul e Panamá FORMATO

30,5 cm x 31,5 cm

296 páginas

1.000 terminologias / 1.200 fotos Equipamentos portuários, , principais portos e terminais do Brasil e muito mais do mundo da navegação. Textos de comércio exterior, técnicas e siglas. PORTÊINERES • GUINDASTES • SHIP LOADERS • REACH STACKER • RTG • BRAÇOS MECÂNICOS • CONTÊINERES • NAVIOS • SPREADER • CABEÇOS • PORTALINOS • ESTEIRAS ROLANTES • REBOCADORES • BARCAÇAS • PRATICAGEM • MOEGAS • FRAMES • EMPILHADEIRAS • EMBARCAÇÕES DE SOBREVIVÊNCIA • ENTRE OUTROS.

EMBALAGEM DE PAPELÃO

FOTOIMAGEM Editora

Fotografia

www.fotoimagem.com

Rua Presidente Prudente de Moraes, 209 – Bairro Santo Antônio Cep 89218-000 - Joinville – SC – Brasil – Fone: 55 47 3425-2049 Fone/Fax: 55 47 3435-2049 / 99984-6805 fotoimagem@fotoimagem.com – fotoimagem@terra.com.br

Um livro registrando aspectos históricos e atualidade de 78 portos e 50 instituições da Marinha do Brasil. Aprovado pela lei de Incentivo à Cultura (Pronac 164787- Artigo 18).

Participe deste projeto via lei de Incentivo à Cultura ou outra forma de apoio.


CONTE COM UMA EQUIPE ESPECIALIZADA EM COMÉRCIO EXTERIOR E COMPROMETIDA EM OFERECER O MELHOR SERVIÇO A SEUS CLIENTES. Serviços: • Assessoria em Importação e Exportação • Declaração no SISCOSERV • Processos com anuência da ANVISA • Processos Administrativos, Entreposto Aduaneiro, Drawback, Projetos Especiais, Feiras e Eventos • Avaliação de Competitividade junto aos Agentes de Cargas, Terminais e Transportadores analisando os melhores preços do mercado.

Rua Porto União, 1088 • CEP 89203-460 • Anita Garibaldi • Joinville • SC +55 47 3027.4449 • comercial@yesfocus.com.br • www.yesfocus.com.br


O que você espera de uma agência de propaganda? Boas ideias? Talvez até algumas sacadinhas? Estar atualizada com as últimas tendências do marketing digital? Ou você espera conhecimento para saber traçar estratégias que realmente funcionem? O tal do resultado, que hoje em dia parece deixado meio de lado. Sem resultado, todo o restante perde a razão de existir. Sem conhecimento para se planejar as estratégias, boas ideias são como trens sem trilhos: podem te levar para qualquer lugar. E isso só se aprende com o tempo. Se você liga para a experiência, saiba que nós somos a agência mais experiente da região. Se você liga para envolvimento, vai adorar trabalhar com a Propaga. Agora, se você liga para o resultado,

VOCÊ AINDA NÃO SABE, MAS VAI ACABAR LIGANDO PRA GENTE. PROPAGA. A SUA NOVA AGÊNCIA.


ASSESSORIA, CONSULTORIA, AUDITORIA, CAPACITAÇÃO TREINAMENTO DE FORMA PRÁTICA E INTELIGENTE

RECINTOS ALFANDEGADOS ZONA PRIMÁRIA

(PORTOS, AEROPORTOS, FRONTEIRA, ETC)

ZONA SECUNDÁRIA

(REDEX - RECINTO ESPECIAL PARA DESPACHO ADUANEIRO DE EXPORTAÇÃO; EADI - ESTAÇÃO ADUANEIRA INTERIOR; CLIA CENTROS LOGÍSTICOS E INDUSTRIAIS ADUANEIROS E PORTOS SECOS)

REGIMES ESPECIAIS ENTREPOSTO ADUANEIRO (IMPORTAÇÃO, EXPORTAÇÃO, INDUSTRIALIZAÇÃO E MONTAGEM) DAC - DEPÓSITO ALFANDEGADO CERTIFICADO DAF - DEPÓSITO AFIANÇADO DE - DEPÓSITO ESPECIAL

OAE - OPERADOR ECONÔMICO AUTORIZADO

(SEGURANÇA, CONFORMIDADE NIVEL 1 E NIVEL 2)

CARGAS

BREAK BULK (CARGA GERAL, SOLTA OU FRACIONADAS, NÃO CONTEINERIZADA E SEM HOMOGENEIDADE); CONTAINERIZADA; GRANEL SÓLIDO E LIQUIDO.

WWW.SZ.INF.BR - CONTATO@SZ.INF.BR - +(55)41-99784-7011


OS O! N 8 ARCAD 2 A ME NO

Despacho Aduaneiro - importação e exportação Experiência e tradição nos consolidaram no mercado nacional.

Agenciamento de cargas Internacionais Trabalhamos com parcerias que nos permitem ofertar os melhores fretes aéreo e marítimo, nos solicite uma cotação e comprove.

www.mafa.com.br Telefone: 47 3348.5665 | Nextel: 134*9843 Av. Marcos Konder, 805 | Ed. Empresarial Marcos Konder Sala 710 | Centro - Itajaí SC | CEP 88301-303  MAFA Despachos Aduaneiros LTDA  mafadespachos

Siscoserv (novo serviço) Prestamos assessoria especializada neste tema tão complexo e importante, entre em contato conosco, não deixe para depois.


WAR

CONSULTORIA EM SISTEMAS ADUANEIROS

Auditoria, Consultoria, Capacitação, Treinamento e Assessoria para IMPLANTAÇÃO e MANUTENÇÃO

Legal de RECINTOS ALFANDEGADOS de Zona Primária e Secundária. Também para Regimes Especiais da RFB (Receita Federal do Brasil) como: REDEX (Recinto Especial para Despacho Aduaneiro de Exportação); DAC (Depósito Alfandegado Certificado); DAF (Depósito Afiançado); DE (Depósito Especial); Entreposto Aduaneiro; e OEA (Operador Econômico Autorizado). Especializada em Instrução Normativa RFB n° 682, de 4 de outubro de 2006; Domínio das demais Normativas Legais;

Conhecimento Multidisciplinar. Wolber Arlêo Rodrigues

wolber@war.inf.br

+(55)41–988–545–161

www.war.inf.br


desenvolvendo soluções em comércio exterior

Desembaraço Aduaneiro • Operação Portuária • Armazenagem Geral Agenciamento Marítimo • Afretamento de Navios • Angariamento de Cargas

São Francisco do Sul/SC • Itajaí/SC • Joinville/SC • Paranaguá/SC • Santos/SP

www.litoralsfs.com.br


G aranta seu espaço no A nu ár io d os Por tos 2018

BAIXE O APLICATIVO ISSUU PARA ANDROID OU IOS E FOLHEIA A REVISTA. TAMBÉM VISUALIZE NO SEU COMPUTADOR OU TABLET ATRAVÉS DO NOSSO SITE.

www.informativodosportos.com.br.com • comercial@informativodosportos.com.br • (47) 3348.9998 | 3344.5017


Connecting Global Competence

Visit our trade fairs worldwide!

Con ecting Global Competence

www.transportlogistic.de/worldwide


Maringá

PARANÁ PARAGUAI

Curitiba

Foz do Iguaçu

Joinville Araquari Itajaí SANTA CATARINA

RIO GRANDE DO SUL ARGENTINA

Uruguaiana Santana do Livramento

URUGUAI

Jaguarão

INTEGRANDO A CADEIA LOGÍSTICA COM EXCELÊNCIA EM CADA SERVIÇO

A Multilog é um provedor completo de serviços logísticos, com estrutura para nacionalização, gerenciamento de estoques, centros de distribuição e transportes. Atua nos principais corredores de importação e exportação do país, da armazenagem à entrega.

15 UNIDADES EM TODO

VISITE NOSSO STAND NA

O SUL DO BRASIL:

4 Centros Logísticos e

Industriais Aduaneiros 5 Portos Secos 5 Centros de Distribuição 1 Terminal de Carga Aérea

De 4 a 6 de abril de 2017 Stand: 124 – Rua 13 Transamérica Expo Center São Paulo

EXCELÊNCIA EM SERVIÇOS Entreposto Aduaneiro / VMI Polo Automotivo e Náutico Polo de Saúde Polo Químico

DAC / DUB Transporte alfandegado, distribuição e cargas projeto Serviços de valor agregado em Centros de Distribuição Industrialização

www.multilog.com.br

Anuário 2017  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you