Issuu on Google+

EXCLUSIVO! TABELÃO COM OS PRINCIPAIS CONCURSOS EM ABERTO!

ANO I / Nº 10 / R$ 2,50 / SEMANA DE 24 A 30 DE OUTUBRO DE 2009 / www.concursosbr.com.br

ATENÇÃO CONCURSEIRO!

23 MIL vagas s a t ber São muitas opções de vagas em aberto. Tem oportunidades para todos os níveis de escolaridade. Alguns dos concursos estão com pouco prazo para inscrições, então não perca mais tempo!

ab

Garanta Garanta já já seu seu emprego emprego com com estabilidade estabilidade ee carreira carreira segura! segura!

IBGE: 350 vagas com salário de até R$ 7.409,19. Nível superior

JORNAL

Inscrição inicia no dia 12 de novembro e vai até 6 de dezembro. Pág. 03 colunistas Aqui você lê a opinião dos melhores especialistas: Lia Salgado Escritora dá dicas para quem faz concurso. Pág. 02 Willliam Douglas O guru dos concursos. Pág.07 Fábio Gonçalves Especialista escreve todas as semanas. Pág. 06 Soyen de Castro Sabóia Amaral Especialista em PNL. Pág. 08 Gilberto Vianna Saiba tudo sobre ensino à distância. Pág. 13

destaque CABO FRIO ABRE 2.061 VAGAS PARA DIVERSAS ÁREAS Os salários oferecidos variam entre R$ 465 e R$ 2.071,52 Pág. 03

CMYK

RECEITA FEDERAL

TRIBUNAL DE CONTAS - SP

INMETRO Rio de Janeiro

700 VAGAS PARA ANALISTA TRIBUTÁRIO

ATÉ R$ 7.199,36; NÍVEL TÉCNICO E SUPERIOR

71 VAGAS COM SALÁRIOS DE ATÉ R$ 7,6 MIL

Página 03

Página 06

Página 12

Prefeitura de Foz do Iguaçu abre 86 vagas; salários chegam a R$ 9.000,00 Inscrição até 19 de novembro Nível médio e superior Prova dia 13 de dezembro Pág. 09


02 | semana de 24 a 30 de outubro de 2009

ConcursosBrasil JORNAL

opinião

Lia Salgado

ARMANDO CORREA DE SIQUEIRA NETO www.liasalgado.com.br

,,

Prova marcada. Como fica a preparação? Assunto dos mais relevantes é como cuidar da preparação depois que é publicado o edital do seu concurso. Isso muda muita coisa na rotina de treinos, porque antes não havia um prazo estabelecido e a meta principal era manter a continuidade. A partir do edital, existe uma data precisa e o foco fica um pouco diferente. A primeira coisa a fazer é um calendário com o período até o dia “D”, para fazer um planejamento global. É interessante reservar as duas últimas semanas para revisar todas as matérias. Se não for possível, guarde ao menos a última semana para revisões. Como de hábito, marque no calendário seus compromissos fixos, tais como trabalho, aulas e outros, e defina os horários de estudo. Procure otimizar ao máximo as tarefas diárias, eliminar, adiar ou delegar o que for possível, porque será por um período limitado (em torno de dois meses). Marque (e cumpra!) a sua caminhada ao menos três vezes por semana. Sim! Mesmo, e principalmente, agora, que prova está chegando. Afinal, a atividade física aeróbica melhora a oxigenação do cérebro, reduz os efeitos da adrenalina e cortisol - hormônios do stress que prejudicam sobremaneira o funcionamento do cérebro – e, o melhor de tudo, produz neurotransmissores (serotonina e endorfina). Não dá para dispensar este tipo de resultado

em momento tão decisivo! A partir daí, distribua as matérias, considerando a importância delas (número de questões e peso) na prova e, ainda, como você está em cada uma delas. Algumas podem estar em manutenção e outras serem novidades do edital. Assim, deixe mais tempo para as matérias em que você tem mais dificuldade ou está mais fraco e menos para aquelas em que está mais seguro. É preciso cuidado, também, com aquelas que parecem não ter muita importância, cairão poucas questões, mas que eliminam o candidato que “zerar”. Não se pode correr o risco de fazer uma excelente prova e ser desclassificado por bobagem. Dividimos o tempo, então, em dois períodos: no primeiro, todos os dias, exceto aqueles que serão dedicados à revisão. Você tem x dias até a prova. Lembre-se disso. Portanto, faça o melhor aproveitamento possível. Delegue todas as tarefas, adie o que puder, inclusive amigos, amor, família. Cuide deles no seu dia de folga (fundamental para preservar o seu rendimento). Quando bater o desespero, lembre que é por um tempo limitado e, ali na frente, você poderá retomar a vida, passando ou não no concurso. Claro, porque, mesmo se não passar, depois da primeira semana de “ressaca” mental e emocional (ninguém é de ferro), voltará ao ritmo de maratona, incluindo novamente to-

Como de hábito, marque no calendário seus compromissos fixos, tais como trabalho, aulas e outros, e defina os horários de estudo. Procure otimizar ao máximo as tarefas diárias, eliminar, adiar ou delegar o que for possível, porque será por um período limitado (em torno de dois meses).

das as pessoas e tarefas na vida, até o próximo edital. Assim, estude atentamente cada matéria, como se fosse a primeira vez, a fim de fechar o entendimento, perceber algo que ainda havia escapado, sedimentar. Faça muitos exercícios, principalmente das matérias exatas, para ganhar agilidade, já que o tempo, às vezes, é fator determinante na hora da prova. Na semana (ou semanas) de revisão, leia suas fichasresumo ou resumos. É claro que você os fez, com anotações de casos específicos, aqueles detalhes que você sempre esquece, dicas das pegadinhas onde você se atrapalha... Você fez, não fez? Revise fórmulas, detalhes. Se você está seguro nas matérias gerais e vem fazendo uma manutenção bacana, conseguirá revisá-las em pouco tempo. Se não for esse o seu caso, sem problemas. Faça o

melhor possível e não lamente. O mais importante é aproveitar o momento. Procure não estudar na véspera da prova. Aproveite o dia para relaxar e carregar as baterias. É fundamental estar descansado física e mentalmente naquele dia. Isto contribuirá mais para o seu resultado do que uma matéria vista de forma ansiosa e com pouco tempo. Uma caminhada tranquila e um bom filme são excelentes providências para o momento. E não se preocupe caso demore a dormir ou tenha sono sobressaltado, imaginando que isso vai prejudicá-lo. Provavelmente, a maioria dos concursandos estará passando pelo mesmo problema. É bastante natural em razão da expectativa do dia seguinte. Na próxima semana falaremos sobre o dia da prova e como ter o melhor aproveitamento. Até lá, siga e confie!

FABIO ARRUDA MORTARA

Os professores e o vaticínio de Delors Ao emergir de uma das mais graves crises econômicas da história, a presente civilização não pode continuar postergando a solução de seus gargalos, em especial as prioridades sociais. Afinal, não haverá solução definitiva para a humanidade ascender ao círculo virtuoso inserido em uma economia sustentável, num mundo ainda permeado de bolsões de miséria e exclusão. Por isso, educação e leitura são prioridades absolutas. Nada mais tem tamanho poder transformador! Assim, temos de nos envergonhar muito com os dados da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), de que, em todo o mundo, cem milhões de crianças continuam fora da escola e quase um bilhão de pessoas são analfabetas. Este flagelo, na América Latina e no Caribe, atinge 39 milhões de adultos. Os números, obviamente, conspiram contra os Objetivos do Milênio na área do ensino, estabelecidos pela ONU para 2015. No Brasil, a situação também é grave. Temos um dos piores índices de alfabetização da América Latina, atrás de nações como Bolívia, Suriname e Peru. É o que se pode depreender por meio do cruzamento de dados do último Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) com o ranking do analfabetismo da região. Com índice de 10%, nosso país é o 15º colocado. A relação é liderada por Cuba (taxa de 0,2%). O lanterna é o Haiti (37,9%). Corrobora esse complexo cenário, a pesquisa “Juven-

tude e Políticas Sociais no Brasil”, realizada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea): a distorção idade-série é um dos maiores problemas na área educacional brasileira. Quase 34% dos jovens de 15 a 17 anos continuam no Ensino Fundamental, quando deveriam estar cursando o Médio. Na faixa etária de 18 a 24 anos, apenas 12% estão no nível adequado, ou seja, o Ensino Superior. Nessa mesma faixa etária, mais de 30% já abandonaram os estudos. Na população de 25 a 29 anos, apenas 13% seguem estudando, sendo que 7% encontram-se na educação superior. Acrescente-se ainda a esses vergonhosos indicadores o expressivo número de analfabetos funcionais, ou seja, aqueles que apenas escrevem seus próprios nomes. É preciso mudar essa realidade! Educação e leitura são essenciais para que os indivíduos alcancem a cidadania, tenham participação plena em suas comunidades, melhores condições de saúde, engajamento político e melhores oportunidades de trabalho. Enfim, para que se alcance a democracia plena. Prova disso é a pesquisa internacional Education at a glance (Panorama da Educação), da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico). O estudo comprova que, na maioria dos países ricos ou emergentes, a renda dos profissionais é 50% maior para os que concluem o Ensino Superior. No Brasil, esse índice é ainda mais expressivo, excedendo a 100%. Portanto, não podemos

continuar sonegando o direito inalienável à leitura, que será garantido apenas quando houver educação universal de excelência. Considerando não haver mais falta de vagas nas escolas públicas, resta aos brasileiros promover a melhora na qualidade do ensino gratuito. Tal conquista somente será possível a partir da valorização e de melhores condições de trabalho para o Magistério. O vislumbre de tal perspectiva é a homenagem mais pertinente a ser feita neste Dia do Professor (15 de outubro). A sociedade agradece, pois é no reconhecimento aos docentes e na certeza do papel fundamental que desempenham, que se consubstancia o

JORNAL

vaticínio de Jacques Delors, ex-presidente da Comissão Européia e coordenador da Comissão Internacional da Unesco sobre Educação para o Século XXI: “O ensino surge como um trunfo indispensável à humanidade na construção dos ideais da paz, da liberdade e da justiça social. Só ele conduzirá a um desenvolvimento mais harmonioso e autêntico, de modo a fazer recuar a pobreza, a exclusão social, as incompreensões, as opressões e as guerras”. Fabio Arruda Mortara, M.A., MSc., empresário, é presidente da Regional São Paulo da Associação Brasileira da Indústria Gráfica (Abigraf).

B R A S I L®*

Concursos * Trade Mark

www.concursosbr.com.br

Registro junto ao DNPI. (Sol.)

O MAIS COMPLETO. CIRCULAÇÃO NACIONAL - EXCLUSIVAMENTE NAS BANCAS Editor Responsável Eliseu Tisato DRT 7568 Redatores Odailson Spada Sônia Zuchetto Felipe Borges

Redação Fone: (41) 3333.9800 E-mail: concursosbrasil@induscom.com.br Rua Imaculada Conceição, 205 Rebouças - Curitiba - Paraná Cep: 80-020-290

Uma publicação semanal da ISP - Indústria Gráfica Editora LTDA. Parque Gráfico e Circulação: Rua Imaculada Conceição, 205 CEP: 80215-030 PABX Fone: (41) 3333.9800 (41) 3334.4665

Comercial: Rua Presidente Faria, 533 Centro - CEP: 80020-290 PABX Fone: (41) 3322.1012 E-mail: comercial@jornaldosconcursosbrasil.com.br

Os artigos assinados não representam necessariamente a opinião do jornal.

O poder de criação do homem É necessário ao homem entrar em contato consigo mesmo, de forma profunda e permanente, levando-o à libertação do atraso ao qual se submete, fruto tão somente das impressões autocriadas desde os primórdios. Para tanto, é prudente apreciar o que já se conquistou: do simples agrupar-se em bando primitivo à complexa convivência na sociedade contemporânea. Do manuseio do fogo pré-histórico à combustão que impulsiona os meios de transporte atuais. Da formação rudimentar da comunicação ao moderno e sofisticado sistema de informações online. Da imagem animalesca natural que o precedeu à escultural silhueta deliberadamente manipulada e tão avidamente perseguida. Ou, resumidamente, do sonho à realização de tudo quanto lhe foi possível empreender. Ele pode bem mais, todavia não acredita, porquanto não ousa pensar a respeito. Pois, a partir do momento em que investir em impensados terrenos, ali certamente lhe renderão novos e interessantes resultados. Assim procede-se desde o advento dos primeiros traços da inteligência. Logo, à exceção dos recursos naturais, todo o resto foi inventado para fins da adaptação humana (e também atender à obsessão pelo conforto que hoje faz adoecer pela acomodação física, intelectual e espiritual), obedecendo às informações genéticas que sempre impuseram a sobrevivência, o aperfeiçoamento e a continuidade transmitida às gerações posteriores. Emerge, portanto, a perspectiva de que o homem possui imenso poder de criação. Embora soe óbvia tal afirmação, ela é desconhecida ou duvidosa para grossa parte da população, haja vista poucos se darem conta de que carregam consigo tamanha capacidade criadora. Ela ainda permanece no campo do mistério. Muito do que se concretiza, ainda diz respeito aos desejos inconsequentes, sem a devida consciência daquilo que deve ser ambicionado, e do correspondente e necessário grau de empenho e persistência, levando muitos a desistir das suas realizações. De um lado há desejos concretizados inadequadamente, e de outro, existem aqueles que são abandonados durante a sua própria gestação. A questão, contudo, não se encerra. Deve-se considerar, ainda, que as invenções geradas pelo homem podem ruir de modo igualmente poderoso, deixando-lhe à mercê do fracasso – ainda que possa recuperar-se posteriormente e prosseguir a sua jornada. Refiro-me ao fato de as invenções serem apenas efeitos causados pelas ideias humanas, e como tal, serem frágeis, pois elas são sólidas apenas na aparência. Basta analisar a falta de controle existente nas sociedades ao redor do mundo, a corrupção alastrada e a violência (maneira pela qual se expressa o nosso lado primitivo ainda muito presente) atestam facilmente tal descontrole e a pretensa solidez (além da infantilidade na escala evolutiva). Tal autoengano é necessário em razão da esperança depositada na ordem das coisas. Do contrário, perder-se-ia a fé e o rumo. Apegamo-nos vigorosamente ao jogo tecido pela teia da autoilusão. No entanto, os exageros voltados ao conforto egoísta têm se sobrepujado às necessidades comunitárias, dificultando exageradamente a manutenção das conquistas inventadas. Ou seja, muito desejo tanto egoísta quanto inconsequente produziu-se nos últimos tempos, levando, doentiamente, o convívio social ao sufocamento. Armando Correa de Siqueira Neto é psicólogo (CRP 06/69637), palestrante, professor e mestre em Liderança. Coautor dos livros Gigantes da Motivação, Gigantes da Liderança e Educação 2006. E-mail: selfcursos@uol.com.br

JOSEMARA LOPES

O desafio social Quando o assunto é a contratação de pessoas com deficiência, aparecem muitas dúvidas na cabeça dos empresários: Será que um deficiente físico poderá trabalhar na minha empresa? Como superar a falta de capacitação profissional e a falta de escolaridade dessas pessoas? No mundo, existem cerca de 610 milhões de pessoas com deficiências físicas, sensoriais e mentais, das quais 386 milhões fazem parte da População Economicamente Ativa (PEA). No Brasil, a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima-se que 5% da população tenha deficiência mental, 2% da população deficiência física e auditiva, 1% da população é deficiente visual. A chamada Lei de Cotas obriga as empresas a contratarem pessoas com deficiência e caso a mesma não seja cumprida, pode-se acarretar multa. As organizações por sua vez têm o desafio de incluir no ambiente de trabalho, esses indivíduos com necessidades especiais, que precisam muitas vezes superar barreiras, como as impostas pela sociedade. Para que a lei seja cumprida 132 mil indivíduos deficientes têm que estar devidamente empregados. “Hoje, há quase 100 mil vagas no mercado, pois só 37,5 mil vagas foram preenchidas. De 2001 a 2005, por exemplo, o número de deficientes empregados no Estado de São Paulo saltou. A cada dia, mais empresas buscam enquadrar-se na lei. O descumprimento da norma tem sido foco de intensa fiscalização da Delegacia Regional do Trabalho. O valor da multa é alto e é aplicada por pessoa não contratada. No ano de 2008, várias empresas do

Estado de São Paulo foram autuadas. A regra por sua vez, determina que a reserva para pessoas com deficiência dependa do número de empregados da empresa, e este número pode variar de 2% a 5% do total de funcionários. A Audiência Pública promovida pela Procuradoria Regional do Trabalho no Município de Santos para discutir a inserção de pessoas com limitações no mercado de trabalho reuniu, no último dia 29 de abril, 75 instituições públicas e privadas com mais de 100 funcionários localizadas na Baixada Santista. Com essa iniciativa, os empresários da região puderam conhecer mais sobre a regulamentação, e o mais importante foi o esclarecimento de como ser executada e a importância de se desenvolver um projeto efetivo de inclusão. A especialista enfatiza que a sociedade tem que pensar em ações complementares, saber do impacto dessa inclusão entorno do excluído. Este desafio é encarado e superado por algumas organizações que buscam soluções para essa inserção através de consultorias especializadas no assunto, e assim com a elaboração de um bom projeto de abrangência, aprendem a localizar contratar e treinar pessoas com dificuldades físicas ou mentais, além de “preparar” os locais de trabalho e os seus funcionários para a atuação em equipe, através de palestras de sensibilização e acompanhamento pós-contratação. O obstáculo das corporações a se adequar a esta nova regra da sociedade, é a falta de treinando e de experiência dessas pessoas. O melhor a fazer é buscar informação sobre o assunto e a assessoria de profissionais da área.


semana de 24 a 30 de outubro de 2009 | 03

ConcursosBrasil JORNAL

destaques

Cabo Frio abre 2.061 vagas para diversas áreas Os salários oferecidos variam entre R$ 465 e R$ 2.071,52 A Prefeitura Municipal de Cabo Frio, no estado do Rio de Janeiro, abriu o concurso público que visa preencher 2.061 vagas nas áreas de educação, saúde e meio ambiente. Os interessados podem se inscrever até o dia 20 de novembro, através do endereço eletrônico www.conesul. org.br, ou comparecendo no posto de atendimento presencial. A taxa de participação varia entre R$ 32,50 e R$ 77,50. A isenção do pagamento da taxa é destinada aos candidatos que estejam desempregados ou sejam doadores de sangue. O benefício deve ser solicitado pela internet somente no dia 26 de outubro. Posteriormente deve-se apresentar a documentação que comprove a situação alegada, esse prazo vai até o dia 28 do mesmo mês no posto de atendimento presencial. A organizadora prevê que o resultado seja publicado até 13 de novembro. O processo seletivo será

feito por meio de provas objetivas, as datas e horários serão divulgados em breve pela organizadora e pela Prefeitura, www.cabofrio.rj.gov.br. Os candidatos aos cargos de docente serão avaliados também através de prova de títulos, já os candidatos a vigia terão

como segunda etapa prova de aptidão física. As oportunidades são para as seguintes vagas: professor de diversas disciplinas, auxiliar de classe, secretário escolar, médico clínico geral, pediatra, enfermeiro, fisioterapeuta, técnico de enferma-

gem, auxiliar de consultório dentário, engenheiros civil e ambiental, agente administrativo, fiscal de obras, agente de postura, entre outras. Os salários oferecidos variam de R$ 465 (auxiliar de serviços gerais) a R$ 2.071,52 (enfermeiro).

fazenda.gov.br. A taxa de participação é de R$ 100. O processo seletivo será composto de prova objetiva (conhecimento gerais e específicos), dissertativa e sindicância de vida pregressa. Para classificados na primeira etapa do processo seletivo, haverá Programa de Formação, com carga horária de até 160 horas. As provas acontecerão no dia 20 de dezembro nas se-

guintes cidades: Aracaju-Se, Belém-PA, Belo HorizonteMG, Boa Vista-RR, Brasília-DF, Campo Grande-MS, CuiabáMT, Curitiba-PR, Florianópolis-SC, Goiânia-GO, João Pessoa-PB, Macapá-AM, NatalRN, Palmas-TO, Porto AlegreRS, Porto Velho-RO, RecifePE, Rio Branco-AC, Rio de Janeiro-RJ, Salvador-BA, São Luís-MA, São Paulo-SP, Teresina-PI e Vitória-ES. Os concorrentes serão

avaliados através das disciplinas de língua portuguesa, espanhol ou inglês, raciocínio lógico, e direito constitucional e administrativo (prova de conhecimentos gerais); e direito tributário e previdenciário, contabilidade geral, direito internacional público e comércio internacional, administração financeira e orçamentária, e administração geral (prova de conhecimentos específicos).

Catesb abre oportunidades com salários que chegam a R$ 3.781 A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), vinculada à Secretaria do Meio Ambiente, abre a partir do dia 26 de outubro as inscrições para o concurso público que irá formar cadastro reserva de pessoal em diversos cargos. Os interessados podem se inscrever até o dia 12 de novembro, no endereço eletrônico da Fundação Vunesp, organizadora do concurso. Aque-

les que não possuem acesso a internet, podem comparecer no Poupatempo ou Infocentros. A taxa de participação é de R$27 para cargos de nível fundamental, R$40 para médio e R$70 para nível superior. A taxa de 50% de isenção é destinada aos candidatos que estejam desempregados ou recebendo até dois salários mínimos, matriculados em cursos de ensino médio, superior, pós-graduação ou pré-vestibu-

lares. Os pedidos devem ser feitos somente nos dias 26 e 27, no site da organizadora. Os candidatos também deverão encaminhar os respectivos comprovantes para a Vunesp até dia 28. A aplicação das provas está prevista para 20 de dezembro. O concurso oferece diversas vagas para candidatos que tenham desde 5ª série do ensino fundamental até oportunidades para nível superior. Os

salários iniciais variam entre R$907 a R$3.781, com jornada de trabalho de 40 horas semanais, exceto para operador de centro de controle e jornalista, com 30 horas, e médico do trabalho, com 20. A Companhia também oferece benefícios como plano de assistência médico hospitalar, vale-refeição, vale-alimentação, vale-transporte e seguro de vida em grupo e acidentes pessoais.

IBGE oferece 350 vagas para nível superior O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) abrirá em breve as inscrições abertas para o concurso que oferece 350 vagas em cargos de nível superior. São 278 vagas de analista de planejamento, gestão e infra-estrutura em informações geográficas e estatísticas e 72 vagas de tecnologista em informações geográficas e estatísticas. As remunerações variam de R$ 5.909,63 a R$ 7.409,19, dependendo da titulação dos aprovados. Do total de vagas, 5% são reservados para pessoas com deficiência. INSCRIÇÕES Os interessados podem se inscrever entre os dias 12 de novembro e 6 de dezembro, através do endereço eletrôni-

A Universidade Federal da Fronteira do Sul está com inscrições abertas para o concurso público que oferece 162 vagas de assistente, 5% delas são reservadas para pessoas com deficiência. Todas as oportunidades exigem nível superior. As remunerações variam entre R$ 1.901,09 e R$ 2.001,86. Os interessados podem se inscrever até o dia 9 de novembro. A inscrição será efetuada somente pela Internet, no site www.uffs. ufsc.br. O candidato deve efetuar o pagamento até o

dia 09/11/2009 usando o Boleto Bancário impresso. Este pagamento poderá ser efetuado em qualquer agência bancária do território nacional (observado o horário de funcionamento externo da agência) ou em postos de auto-atendimento ou via Internet (observado o horário estabelecido pelo banco para quitação nesta data). As provas acontecerão em 22 de novembro. O concurso será válido por 2 anos e pode ser prorrogado uma única vez, por igual período.

UEL irá organizar o concurso para as polícias do Paraná

Receita Federal: 700 vagas abertas para analista tributário A Receita Federal está com inscrições abertas para o concurso público que pretende preencher 700 vagas para cargo de analista tributário, 35 delas são reservadas a pessoas com deficiência. Os salários serão de R$ 7.624,56. É exigido nível superior completo. As inscrições podem ser feitas entre os dias 19 de outubro e 2 de novembro, através do endereço eletrônico www.esaf.

Santa Catarina: UFFS tem 162 vagas Até R$ 2.001,86

co da Fundação Cesgranrio, www.cesgranrio.org.br. A taxa de participação custa R$ 110,00. VAGAS As 278 oportunidades para analista estão divididas entre as seguintes áreas: análise de sistemas/desenvolvimento de aplicações, análise de sistemas/suporte à comunicação e à rede, análise de sistemas/

suporte, análise de sistemas/ suporte de produção e rede, arquivologia, assuntos educacionais, auditoria, biblioteconomia, ciências contábeis, engenharia civil, engenharia elétrica, engenharia de produção, geoprocessamento, gestão e infraestrutura, gestão em pesquisa, história, jornalismo, letras (português/inglês), pedagogia, planejamento, orçamento e finanças, produção gráfica/editorial, programação visual, recursos humanos, e recursos materiais e logística. Há vagas previstas em todas as Unidades da Federação e no Distrito Federal. Já as 72 vagas de tecnologista se dividem em análise agrícola, análise socioeconômica, engenharia cartográfica, engenharia florestal, estatísti-

ca, geografia e geologia. PROVAS O processo seletivo será feito por meio de prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório, para todas as áreas de conhecimento; prova discursiva, de caráter eliminatório e classificatório, para as áreas de conhecimento de análise de sistemas/desenvolvimento de aplicações e de jornalismo; prova prática, de caráter eliminatório e classificatório, para as áreas de conhecimento de produção gráfica/ editorial e de programação visual; análise de títulos, de caráter classificatório, para todas as áreas de conhecimento. As provas objetivas estão previstas para o dia 10 de janeiro de 2010 e terão duração de 4h30.

O governo do Paraná assinou contrato com a Universidade Estadual de Londrina (UEL) para organizar o processo de seleção de 2 mil policiais civis e militares. O concurso, segundo o governador, Roberto Requião será realizado ainda este ano. Em meados de setembro,

Requião anunciou o concurso para contratação de mais 2 mil policiais, entre bombeiros, policiais militares e policiais civis. Serão contratados 500 policiais civis, 400 bombeiros militares e 1.100 policiais militares, distribuídos pelos batalhões e pelas subdivisões.

São João do Triunfo no PR oferece 17 vagas A Prefeitura de São João do Triunfo, no estado do Paraná, abriu concurso público para o preenchimento de 17 vagas. As oportunidades são para todos os níveis de escolaridade e abrangem os seguintes cargos: operador de máquinas, mecânico, assistente administrativo, assistente social, técnico em enfermagem, contador, engenheiro civil, psicólogo e nutricionista. O processo seletivo será feito por meio de provas objetivas no

dia 22 de novembro. Os interessados podem se inscrever até o dia 6 de novembro, somente via internet, através do site www.fauel.org.br. Aqueles que não possuem computador,nel Carlos Souza, 312, no centro. endimento na Prefeitura podem usar os dos terminais de atendimento na Prefeitura, que fica na Rua Tenente Coronel Carlos Souza, 312, no centro. A taxa de participação varia de R$ 25 a R$ 80.

Joinville em SC: 774 vagas abertas A Prefeitura Municipal de Joinville, no estado de Santa Catarina, está com inscrições abertas para o concurso público que irá preencher 774 vagas. Os aprovados irão trabalhar na administração, Fundação Cultural, Companhia de Urbanização e Hospital São José. Os interessados podem se inscrever até o dia 9 de novembro, através do endereço eletrônico www.sociesc.org.br/ concursos/pmj09 ou www.joinville.sc.gov.br. A taxa de participação é de R$ 30 para nível fundamental, R$ 60 para cargos de nível médio e R$ 80 para superior. Os doadores de sangue terão isenção dessa taxa.

As oportunidades são para os seguintes cargos: soldador, operador de máquinas, tratador de animais, assistente administrativo, assistente cultural, agente de consultório dentário, fiscal de transportes, técnico florestal, administrador, advogado, engenheiro, professor, médico, entre outras. Os candidatos podem fazer até duas inscrições, sendo uma delas para a Prefeitura ou Fundação Cultural e a outra para a Companhia de Urbanização ou Hospital São José. Isso acontece porque as provas serão em locais e datas diferentes. As primeiras acontecerão dia 22 de novembro, as outras no dia 29.

Paraná abre 26 vagas, que chegam a R$ 2.530 A Associação Regional de Saúde do Sudoeste (ARSS), no estado do Paraná, está nos últimos dias de inscrições abertas para o concurso que oferece 26 vagas de níveis fundamental, médio e superior. As remunerações variam entre R$ 602 e R$ 2.530. Os interessados podem se inscrever até o dia 27 de outubro, somente através do endereço eletrônico www.esei.com.br. As taxas de participação vão de R$ 30 a R$ 80.

O processo seletivo terá provas objetivas para todos os concorrentes, no dia 22 de novembro, às 9 horas. As vagas de nível fundamental são para telefonista, auxiliar de serviços gerais e motorista. Os concorrentes de nível médio disputarão as vagas de técnico em enfermagem, técnico em laboratório de análises clínicas e auxiliar administrativo. Os candidatos com nível superior concorrem às funções de farmacêutico bioquímico, enfermeiro e contador.


04| semana de 24 a 30 de outubro de 2009

ConcursosBrasil JORNAL

edital

Veja edital do Tribunal de Contas - SP O T R I B U N A L D E C O N TA S D O E S TA D O D E S Ã O PA U LO FAZ SABER que se fará realizar CONCURSO PÚBLICO para provimento de cargos na área de Tecnologia Informação do Quadro da Secretaria do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, o qual se regerá de acordo com as Instruções Especiais, constantes deste Edital. INSTRUÇÕES ESPECIAIS I. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1. O Concurso será realizado em São Paulo - Capital, sob a responsabilidade da Fundação Carlos Chagas, obedecidas as normas deste Edital. 2. O Concurso destina-se ao provimento de cargos de Agente da Fiscalização Financeira-Informática e de cargo de Auxiliar da Fiscalização Financeira II, criados pela Lei Complementar Estadual nº 1.073, de 11 de dezembro de 2008, bem como, dos que vierem a existir e dos que forem criados, para o Departamento específico, dentro do prazo de validade do presente Concurso. 3. Os cargos em concurso, exercidos em jornada completa de trabalho, nos termos do disposto no inciso I, do art. 9º, da Lei Complementar Estadual n.º 743, de 28 de dezembro de 1993, serão lotados no Departamento de Tecnologia da Informação do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo. 4. O conteúdo programático consta do Anexo Único, deste Edital. II. DOS CARGOS 1. Os cargos, os códigos de opção, a escolaridade, os prérequisitos, os vencimentos e o número de vagas são os estabelecidos a seguir: Cargos Código de Opção Escolaridade/PréRequisitos (a serem comprovados no ato da posse) V e n c i mentos Total de Vagas* Vagas para Deficientes ** Agente da Fiscalização Financeira - Informática - Suporte Técnico A 0 1 Curso Superior na área de Computação e Informática e pelo menos 2 anos de experiência profissional no exercício de atividades compatíveis com as respectivas atribuições funcionais. I I I . D A S AT R I B U I Ç Õ E S D O S C A R G O S 1. Para os cargos de Agente da Fiscalização FinanceiraInformática, na Área de Tecnologia: 1.1 No grupo de Suporte Técnico: 1.1.1 Prestar suporte técnico, apoiar no treinamento e capacitar os usuários na utilização dos computadores, e respectivos softwares, das unidades do Tribunal. 1.1.2 Analisar as solicitações de usuários das unidades do Tribunal, definir as especificações técnicas dos recursos solicitados e dar encaminhamento para obtenção dos recursos. 1.1.3 Gerenciar os chamados técnicos e/ou solicitações dos usuários das unidades do Tribunal, caracterizando os tipos de problemas e as soluções adotadas. 1.1.4 Gerenciar os contratos de locação e de serviços de manutenção de equipamentos computacionais do Tribunal, controlando as vigências, prazos, custos e qualidade. 1.1.5 Gerenciar os contratos de licenças de uso e de serviços de implantação e/ou manutenção dos softwares, controlando as vigências, prazos, custos e qualidade. 1.1.6 Manter sob sua responsabilidade o inventário atualizado de hardware e software do Tribunal, controlando as quantidades, as localizações e a identificação dos responsáveis pela guarda dos recursos distribuídos. 1.1.7 Cumprir e fazer cumprir os procedimentos de segurança, no tocante ao uso de programas antivírus e de softwares legalizados. 1.1.8 Acompanhar a evolução da tecnologia da informação, buscando manter a infraestrutura tecnológica em compatibilidade com as tendências do mercado. 1.2 No grupo de Produção e Bancos de Dados: 1.2.1 Manter as redes de computadores do Tribunal disponíveis para os usuários, operando os servidores de aplicações e de bancos de dados da rede. 1.2.2 Preparar os procedimentos de execução automática dos serviços "batch", programar e controlar a execução destas rotinas. 1.2.3 Gerenciar os bancos de dados armazenados, controlando o seu desempenho e a alocação de espaços ocupados nos discos. 1.2.4 Dar suporte técnico aos grupos de sistemas e participar das atividades de testes e de implantação, atendendo às necessidades dos novos sistemas aplicativos. 1.2.5 Realizar as operações de cópias de arquivos e de programas, mantendo sob sua responsabilidade a guarda das cópias operacionais e de segurança. 1.2.6 Realizar as operações de recuperação de arquivos e de reprocessamento de serviços que apresentaram problemas. 1.2.7 Cumprir e fazer cumprir as medidas de controle de acesso restrito e de segurança física dos servidores da rede sob sua responsabilidade. 1.3 No grupo de Redes, Telecomunicações e Segurança: 1.3.1 Prestar suporte técnico, apoiar no treinamento e capacitar os usuários na utilização das redes de computadores do Tribunal e respectivos softwares. 1.3.2 Desenvolver ou participar de projetos que envolvem redes de computadores e/ou telecomunicações, para contribuir com alternativas de soluções e garantir a integração e a compatibilidade entre os recursos tecnológicos envolvidos. 1.3.3 Manter e gerenciar a utilização da política e dos procedimentos de segurança aplicados no âmbito da tecnologia da informação do Tribunal. 1.3.4 Gerenciar o sistema de segurança que administra os níveis de autorização e os controles de acesso aos recursos de tecnologia da informação do Tribunal. 1.3.5 Gerenciar os contratos de locação e de serviços de monitoração e manutenção da infraestrutura das redes e de telecomunicações, envolvendo o sistema de cabeamento e os equipamentos de comunicação. 1.3.6 Manter sob sua responsabilidade o inventário atualizado e o controle da situação dos pontos de dados e de voz para conexões de computadores e ramais telefônicos. 1.3.7 Gerenciar e manter serviços de comunicação e telefonia. 1.4 No grupo de Suporte de Web: 1.4.1 Analisar as solicitações de usuários das unidades do Tribunal, especificar os requisitos funcionais necessários, solucionar e/ou encaminhar projetos de aplicações Web. 1.4.2 Prestar suporte técnico, apoiar no treinamento e capacitar os usuários na utilização dos sistemas Web do Tribunal. 1.4.3 Desenvolver ou participar de projetos de aquisição e/ou desenvolvimento de novas aplicações Web, buscando manter a integração e a compatibilidade entre os requisitos funcionais dos usuários e os recursos tecnológicos necessários. 1.4.4 Manter e gerenciar a utilização da metodologia e dos padrões estabelecidos para os ambientes e aplicações Web do Tribunal. 1.4.5 Gerenciar o sistema de correio eletrônico do Tribunal. 1.4.6 Gerenciar os contratos de licenças de uso e de serviços de implantação e/ou manutenção de aplicações Web, adquiridas ou desenvolvidas, controlando as vigências, prazos, custos e qualidade. 2. Para o cargo de Auxiliar da Fiscalização Financeira II: 2.1 Prestar atendimento técnico aos usuários internos ou externos ao Tribunal de Contas, em relação aos recursos de tecnologia da informação (hardware, software, infraestrutura e sistemas de informação), por meio de ligação telefônica, atendimento remoto ou local, intervindo nos referidos recursos tecnológicos, se necessário. 2.2 Registrar, analisar, encaminhar, acompanhar e resolver as solicitações e os problemas técnicos manifestados pelos usuários internos e externos ao Tribunal. 2.3 Programar, executar e controlar rotinas automáticas em equipamentos de informática. 2.4 Prestar suporte técnico aos sistemas de informação e participar das atividades de testes e de implantação. 2.5 Realizar as operações de cópias de arquivos e de programas, mantendo sob sua responsabilidade a guarda das cópias operacionais e de segurança. 2.6 Realizar as operações de recuperação de arquivos e de reprocessamento de serviços que apresentaram problemas. 2.7 Cumprir e fazer cumprir as medidas de controle de acesso restrito e de segurança física dos servidores da rede. 2.8 Prestar suporte técnico, apoiar no treinamento e capacitar os usuários na utilização dos computadores e respectivos softwares e sistemas de informação. 2.9 Acompanhar os contratos de locação e de serviços de manutenção de equipamentos computacionais do Tribunal, controlando as vigências, prazos, custos e qualidade. 2.10 Acompanhar os contratos de licenças de uso e de serviços de implantação e/ou manutenção dos softwares, controlando as vigências, prazos, custos e qualidade. 2.11 Manter sob sua responsabilidade o inventário atualizado de hardware e software do Tribunal, controlando as quantidades, as localizações e a identificação dos responsáveis pela guarda dos recursos distribuídos. 2.12 Cumprir e fazer cumprir os procedimentos de segurança, no tocante ao uso de programas antivírus e de softwares legalizados. 2.13 Prestar suporte técnico, apoiar no treinamento e capacitar os usuários na utilização das redes de computadores do Tribunal e respectivos softwares. 2.14 Observar a política e os procedimentos de segurança existentes no âmbito da tecnologia da informação do Tribunal. 2.15 Acompanhar os contratos de locação e de serviços de monitoração e manutenção da infraestrutura das redes e de telecomunicações, envolvendo o sistema de cabeamento e os equipamentos de comunicação. 2.16 Manter sob sua responsabilidade o inventário atualizado e o controle da situação dos pontos de dados e de voz para conexões de computadores e ramais telefônicos. 2.17 Manter serviços de comunicação e telefonia. 2.18 Elaborar procedimentos, rotinas, scripts, programas em apoio à sistematização do atendimento aos usuários do Tribunal. IV. D O S R E Q U I S I TO S PA R A I N V E S T I D U R A N O C A RGO 1. Os candidatos aprovados no Concurso de que trata este Edital serão investidos no cargo se atenderem às seguintes

exigências, na data da posse: 2. Para os cargos de Agente da Fiscalização FinanceiraInformática, na Área de Tecnologia: 2.1 Formação acadêmica de nível superior na área de Computação e Informática e pelo menos 2 (dois) anos de experiência profissional no exercício de atividades compatíveis com as respectivas atribuições funcionais. 2.2 Considera-se que atende ao requisito de formação acadêmica de nível superior quem, alternativa ou cumulativamente, seja portador de: 2.2.1 Diploma, expedido por Instituição de Ensino Superior, oficial ou reconhecida, e registrado junto ao Ministério da Educação, comprobatório da conclusão de Curso de Graduação da Área de Computação e Informática, com as seguintes ou equivalentes denominações: 2.2.1.1 Bacharelado em Ciência da Computação; 2.2.1.2 Engenharia de Computação; 2.2.1.3 Bacharelado em Sistemas de Informação; 2.2.1.4 Licenciatura em Computação; 2.2.1.5 Tecnologia em Processamento de Dados; 2.2.1.6 Bacharelado em Informática; 2.2.1.7 Engenharia de Produção de Software; 2.2.1.8 Bacharelado em Processamento de Dados; 2.2.1.9 Bacharelado em Computação; 2.2.1.10 Bacharelado em Ciências em Informática; 2.2.1.11 Bacharelado em Análise de Sistemas; 2.2.1.12 Bacharelado em Ciência da/de Computação; 2.2.1.13 Tecnologia em Informática; 2.2.1.14 Licenciatura em Informática; 2.2.1.15 Engenharia de Informação; 2.2.1.16 Engenharia de Processamento de Dados; 2.2.1.17 Engenharia de Software. 2.2.2 Diploma ou Certificado de Especialista em conhecimentos próprios da área de Computação e Informática, outorgado por Programa de Pós-Graduação "lato sensu", mantido por Instituição de Ensino Superior oficial ou reconhecido, ou por Instituição especialmente credenciada pelo Ministério da Educação para atuar nesse nível educacional, com corpo docente constituído por, pelo menos, 50% (cinquenta por cento) de professores portadores de título de mestre ou de doutor obtido em programa de pós-graduação stricto sensu reconhecido, e com a duração mínima de 360 (trezentas e sessenta) horas, nestas não computado o tempo de estudo individual ou em grupo, sem assistência docente, e o reservado, obrigatoriamente, para elaboração de monografia ou trabalho de conclusão de curso; para esse efeito, incluem-se na categoria de curso de pós-graduação lato sensu os cursos designados como MBA (Master Business Administration) ou equivalentes. 2.2.2.1 Para esse efeito, diplomas de conclusão de cursos de pós-graduação lato sensu, obtidos de instituições estrangeiras devem ser reconhecidos como tais por Universidade Brasileira, que ofereça curso de pós-graduação avaliado e reconhecido, na mesma área do conhecimento ou em área afim e em nível equivalente ou superior. 2.2.3 Diploma de Mestre ou Doutor, com área de concentração em Computação e Informática, outorgado por Programa de Pós-Graduação stricto sensu, avaliado e reconhecido pelo Ministério da Educação. 2.2.3.1 Para esse efeito, diplomas de conclusão de cursos de pós-graduação stricto sensu, obtidos de instituições de ensino superior estrangeiras, devem ser reconhecidos e registrados por Universidade Brasileira que ofereça curso de pós-graduação avaliado e reconhecido, na mesma área do conhecimento ou em área afim e em nível equivalente ou superior. 2.2.4 Será considerada, para efeito dos itens 2.2.1, 2.2.2 e 2.2.3 qualquer equivalência de formação acadêmica, estabelecida em atos emanados do MEC. 2.3 Considera-se que atende ao requisito de experiência profissional anterior quem, por todo o tempo mínimo exigido, haja exercido: 2.3.1 Na Área de Tecnologia, considerando a opção de cargo, funções de: 2.3.1.1 administração de banco de dados; 2.3.1.2 suporte técnico e atendimento a clientes; 2.3.1.3 administração de rede; 2.3.1.4 desenvolvimento, manutenção e implantação de aplicações para Internet e Intranet. 2.3.2 A comprovação relativa à experiência profissional se dará por meio de cópia autenticada do contrato de trabalho ou da Carteira de Trabalho e Previdência Social ou Declaração da Empresa onde presta ou prestou serviços, contendo o cargo e as atribuições exercidas pelo candidato, em papel timbrado, com CNPJ e assinatura da autoridade competente. 3. Para o cargo de Auxiliar da Fiscalização Financeira II: 3.1 Possuir diploma de nível médio, com habilitação em Informática. 3.1.1 Para esse efeito, diploma ou certificado de conclusão de curso técnico de nível médio, pertinente ao eixo "Informação e Comunicação, nos termos do Catálogo Nacional de Cursos Técnicos elaborado pelo MEC, expedido por Instituição de Ensino Oficial ou reconhecida por Secretaria Estadual ou Municipal de Educação, ou ainda, a comprovação de formação de nível superior, prevista no item 2.2 deste edital." V. D A S I N S C R I Ç Õ E S 1. A inscrição do candidato implicará o conhecimento das presentes disposições e a tácita aceitação das condições do Concurso, tais como se acham estabelecidas neste Edital e nas normas legais pertinentes, bem como em eventuais aditamentos, comunicados e instruções específicas para a realização do certame, acerca das quais não poderá alegar desconhecimento. 1.1 Objetivando evitar ônus desnecessário, o candidato deverá recolher o valor da inscrição somente após tomar conhecimento de todos os requisitos e condições exigidas para o Concurso. 2. As inscrições para o Concurso serão realizadas exclusivamente por meio eletrônico, no período de 9:00 horas do dia 03/11/2009 às 14:00 horas do dia 08/12/2009, (horário de Brasília), de acordo com as orientações elencadas no item 3 deste Capítulo. 3. Para inscrever-se via Internet, o candidato deverá no período das inscrições acessar o endereço eletrônico www.concursosfcc.com.br e, por meio do link correspondente ao Concurso do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, efetuar sua inscrição, conforme procedimentos estabelecidos a seguir: 3.1 Ler e aceitar o Requerimento de Inscrição, preencher o Formulário de Inscrição, transmitir os dados pela Internet e imprimir o comprovante de Inscrição Finalizada. 3.2 O candidato deverá efetuar o pagamento da importância referente à inscrição através de boleto bancário ou débito em conta corrente de banco(s) conveniado(s), a título de ressarcimento de despesas com material e serviços, no valor correspondente à opção de cargo, de acordo com as instruções constantes no endereço eletrônico da página de inscrições, até a data limite para encerramento das inscrições (08/12//2009). 3.2.1 Para os cargos de Agente da Fiscalização FinanceiraInformática, na Área de Tecnologia (Ensino Superior Completo): R$ 96,37 (noventa e seis reais e trinta e sete centavos). 3.2.2 Para o cargo de Auxiliar da Fiscalização Financeira II (Ensino Médio Completo): R$ 61,37 (sessenta e um reais e trinta e sete centavos). 3.2.3 O boleto bancário, disponível no endereço eletrônico www.concursosfcc.com.br deverá ser impresso para o pagamento do valor da inscrição, após conclusão do preenchimento do Formulário de Inscrição, em qualquer banco do sistema de compensação bancária. 3.2.4 O pagamento do valor da inscrição poderá ser efetuado em dinheiro ou cheque do próprio candidato. 3.2.4.1 O pagamento efetuado por meio de cheque somente será considerado quitado após a respectiva compensação. 3.2.4.2 Em caso de devolução do cheque, qualquer que seja o motivo, considerar-se-á automaticamente sem efeito a inscrição. 3.2.5 Em caso de feriado ou evento que acarrete o fechamento de agências bancárias na localidade em que se encontra o candidato, o boleto deverá ser pago antecipadamente. 3.3 A partir de 15/12/2009, o candidato deverá conferir, no endereço eletrônico da Fundação Carlos Chagas, a regularidade do registro dos dados de inscrição e do recolhimento do valor da inscrição. Detectando irregularidade, o candidato deverá entrar em contato com o Serviço de Atendimento ao Candidato - SAC da Fundação Carlos Chagas (0XX1 1) 3723-4388, de segunda a sexta-feira, úteis, das 10 às 16 horas (horário de Brasília), para verificar o ocorrido. 3.4 As inscrições somente serão confirmadas após a comprovação do pagamento do valor da inscrição. 3.5 Serão tornadas sem efeito as solicitações de inscrição, cujos pagamentos forem efetuados após a data estabelecida no item 2 deste Capítulo, não sendo devido ao candidato qualquer ressarcimento da importância paga após a data de encerramento das inscrições. 3.6 Não será aceito pedido de devolução do pagamento do valor da inscrição, ainda que superior ou em duplicidade. 3.7 Não se exigirá do candidato inscrito a cópia do documento de identidade, sendo de sua exclusiva responsabilidade a veracidade dos dados informados no ato de inscrição, sob as penas da lei. 3.8 A Fundação Carlos Chagas e o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo não se responsabilizam por solicitações de inscrições não recebidas por motivos de ordem técnica dos computadores, falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação, bem como outros fatores de ordem técnica que impossibilitem a transferência de dados. 3.9 O descumprimento das instruções para inscrição implicará a sua não efetivação. 4. Ao inscrever-se o candidato deverá indicar no Formulário de Inscrição o código da opção de cargo, conforme tabela constante do Capítulo II deste Edital e da barra de opções do Formulário de Inscrição. 4.1 O candidato que deixar de indicar, no Formulário de Inscrição, o código da opção de cargo ou fizer indicação de código inexistente terá sua inscrição cancelada. 5. Ao inscrever-se no Concurso é recomendado ao candidato observar atentamente as informações sobre a aplicação das provas (Capítulo VII, item 1) uma vez que só poderá concorrer a um cargo por período de aplicação.

5.1 O candidato que efetivar mais de uma inscrição para o mesmo período de aplicação das provas, terá somente a última inscrição validada. Não sendo possível identificar a última inscrição efetivada, todas poderão ser canceladas. 6. As informações prestadas no Formulário Eletrônico de Inscrição serão de inteira responsabilidade do candidato, reservando-se ao Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e a Fundação Carlos Chagas o direito de excluir do Concurso Público aquele que não preencher o respectivo documento de forma completa, correta e legível, bem como fornecer dados inverídicos ou falsos. 7. Efetuada a inscrição não serão aceitos pedidos para alteração de cargo, bem como não haverá, em hipótese alguma, devolução da importância paga. 8. Somente serão aceitos pedidos de isenção de pagamento do valor da inscrição de candidato que comprovar ser doador de sangue, conforme estabelece a Lei Estadual nº 12.147, de 12 de dezembro de 2005. 9. As inscrições com isenção de pagamento de que trata o item anterior somente serão realizadas via Internet, no período das 10:00 horas do dia 22/10/2009 às 14:00 horas do dia 28/10/ 2009, horário de Brasília, de acordo com o item 3 e seus subitens deste Capítulo. 9.1 Para ter direito à isenção, o doador deverá comprovar a doação de sangue, que não poderá ser inferior a 3 (três) vezes em um período de 12 (doze) meses, a contar da data do encerramento das inscrições isentas (28/10/2009), realizada em órgão oficial ou entidade credenciada pela União, pelo Estado ou por Município. 9.2 O candidato deverá comprovar a condição de doador de sangue, encaminhando documento expedido pela entidade coletora, até 28/10/2009, via Sedex ou Aviso de Recebimento (AR), à Fundação Carlos Chagas (A/C Departamento de Execução de Projetos - Ref.: Isenção de Pagamento/TCE/SP - Av. Prof. Francisco Morato, 1565, Jardim Guedala - São Paulo - SP - CEP 0551 3-900). 9.2.1 Somente serão aceitos os documentos dos quais constem todos os dados necessários à sua perfeita análise. 9.3 A comprovação da condição de doador de sangue deverá ser encaminhada no original ou fotocópia autenticada em papel timbrado, com data, assinatura e carimbo da entidade coletora. 9.3.1 Não serão consideradas as cópias não autenticadas, nem os documentos encaminhados via fax, via Correio Eletrônico ou por outro meio que não o estabelecido no item anterior. 9.3.2 Consideram-se, também, cópias autenticadas, para fins de comprovação de documentos de isenção descrita neste Capítulo, os documentos contendo carimbos com a descrição "confere com o original", datados e assinados por autoridade pública. 9.4 Expirado o período de postagem dos documentos, não serão aceitos pedidos de inclusão de documentos, sob qualquer hipótese ou alegação. 9.5 A qualquer tempo, poderão ser realizadas diligências relativas à situação declarada pelo candidato, deferindo ou não seu pedido. 10. Após a análise dos pedidos de isenção do valor de inscrição, o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo publicará no Diário Oficial do Estado de São Paulo - Poder Legislativo - Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e disponibilizará nos sites da Fundação Carlos Chagas e do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo: www.concursosfcc.com.br e www.tce.sp.gov.br, relação nominal dos pedidos deferidos e indeferidos, indicando de forma sucinta o motivo do indeferimento. 11. Os candidatos com pedidos de isenção do valor da inscrição indeferidos e que queiram participar do certame, deverão acompanhar pelo site da Fundação Carlos Chagas www.concursosfcc.com.br e, através de link específico, gerar boleto de pagamento do valor da inscrição. 11.1 O link para gerar o boleto de pagamento do valor da inscrição ficará disponível exclusivamente para os candidatos que tiveram seus pedidos de isenção indeferidos, não sendo possível realizar nova inscrição e/ou realizar qualquer alteração de cargo. 11.2 O candidato que não regularizar sua inscrição por meio do pagamento do respectivo boleto, terá o pedido de inscrição invalidado. 12. De acordo com a Lei Estadual nº 12.782, de 20 de dezembro de 2007, terá direito a redução de 50% (cinquenta por cento) do valor da inscrição o candidato que comprovar CUMULATIVAMENTE os seguintes requisitos: 12.1 Ser estudante regularmente matriculado em uma das séries do ensino fundamental ou médio, curso pré-vestibular, curso superior, em nível de graduação ou pós-graduação. 12.1.1 Para comprovar a condição de estudante o candidato deverá encaminhar um dos seguintes documentos: a) original ou cópia autenticada de certidão ou declaração, em papel timbrado, com assinatura e carimbo do setor competente, expedida por instituição de ensino público ou privado; b) carteira de identidade estudantil ou documento similar, expedido por instituição de ensino público ou privado, ou por entidade de representação discente. 12.2 Perceber remuneração mensal inferior a 2 (dois) salários mínimos, ou estiver desempregado. 12.2.1 O candidato deverá encaminhar comprovante de renda ou declaração, por escrito, da condição de desempregado. 12.2.2 A declaração deverá conter: nome completo do candidato, número do documento de identidade, número do CPF, data e assinatura, bem como as informações de que trata o item 12.2.1. 13. As inscrições com redução do valor de inscrição de que trata o item anterior somente serão realizadas, no período das 10 horas do dia 22/10/2009 às 14 horas do dia 28/10/2009, horário de Brasília, de acordo com o item 3 e seus subitens, deste Capítulo. 14. O candidato deverá comprovar sua condição para o pedido de redução do valor da inscrição, encaminhando os documentos indicados no item 12 e seus subitens, deste Capítulo, até 28/10/2009, via Sedex ou Aviso de Recebimento (AR), à Fundação Carlos Chagas (A/C Departamento de Execução de Projetos - Ref.: Redução do Valor de Inscrição/TCE/ SP - Av. Prof. Francisco Morato, 1565, Jardim Guedala - São Paulo - SP - CEP 05513-900). 15. A comprovação citada no item anterior deverá ser encaminhada por meio de originais ou fotocópias autenticadas. Não serão consideradas as cópias não autenticadas bem como os documentos encaminhados via fax, via Correio Eletrônico ou por outro meio que não o estabelecido neste Edital. 15.1 Consideram-se, também, cópias autenticadas, para fins de comprovação de documentos de isenção descrita neste Capítulo, os documentos contendo carimbos com a descrição "confere com o original", datados e assinados por autoridade pública. 16. O candidato que não comprovar as condições constantes nos subitens 12.1 e 12.2, CUMULATIVAMENTE, não terá a solicitação de redução do valor da inscrição atendida e terá seu pedido de inscrição invalidado. 17. A qualquer tempo, poderão ser realizadas diligências relativas à situação declarada pelo candidato, deferindo ou não seu pedido. 18. Após a análise dos pedidos de redução do valor de inscrição, o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo publicará no Diário Oficial do Estado de São Paulo - Poder Legislativo - Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e disponibilizará nos sites da Fundação Carlos Chagas e do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo: www.concursosfcc.com.br e www.tce.sp.gov.br, a relação nominal dos pedidos deferidos e indeferidos, indicando, de forma sucinta, o motivo do indeferimento. 19. Os candidatos que tiverem seus pedidos de redução do valor da inscrição deferidos, deverão acessar o site www.concursosfcc.com.br da Fundação Carlos Chagas e por meio do número do CPF gerar boleto do valor correspondente a 50% (cinquenta por cento) do valor da inscrição, efetuando o pagamento impreterivelmente até o dia 08/12/2009. 20. Os candidatos que tiverem seus pedidos de redução do valor da inscrição indeferidos e que queiram participar do certame, deverão acompanhar pelo site da Fundação Carlos Chagas www.concursosfcc.com.br e, através de link específico, gerar boleto de pagamento do valor da inscrição. 20.1 O link para gerar o boleto de pagamento do valor da inscrição ficará disponível exclusivamente para os candidatos que tiveram seus pedidos de redução indeferidos, não sendo possível realizar nova inscrição e/ou realizar qualquer alteração de cargo. 21. O candidato que não regularizar sua inscrição por meio do pagamento do respectivo boleto ou débito em conta, terá o pedido de inscrição invalidado. 22. Será eliminado do Concurso Público o candidato que, não atendendo aos requisitos previstos na Lei nº 12.782, de 20 de dezembro de 2007, tenha obtido, com emprego de fraude ou qualquer outro meio que evidencie má fé, a redução de que trata esta lei. 23. Não será concedida a isenção ou redução do pagamento de inscrição ao candidato que: a) deixar de efetuar o pedido de inscrição pela Internet; b) omitir informações e/ou torná-las inverídicas. 24. A declaração falsa sujeitará o candidato às sanções previstas em Lei, aplicando-se, ainda, o disposto no parágrafo único do Art. 10 do Decreto nº 83.936, de 6 de setembro de 1979. 25. Não será aceito pedido de inscrição por depósito em caixa eletrônico, via postal, fac-símile (fax), transferência ou depósito em conta corrente, DOC, ordem de pagamento, condicionais e/ou extemporâneas; ou por qualquer outra via que não as especificadas neste edital. Verificado, a qualquer tempo, o recebimento de inscrição que não atenda a todos os requisitos fixados neste Edital, será ela cancelada. 26. Não serão aceitos os pedidos de inscrição que não atenderem rigorosamente ao estabelecido neste Edital. 27. O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e a Fundação Carlos Chagas não se responsabilizam por solicitações de inscrições não recebidas por motivo de ordem técnica dos computadores, falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação, falta de energia elétrica, bem como outros fatores de ordem técnica que impossibilitem a transfe-

rência de dados. 28. O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e a Fundação Carlos Chagas eximem-se das despesas com viagens e estadias dos candidatos para participação em qualquer das etapas do Concurso. 29. A qualquer tempo, poder-se-á anular a inscrição, prova ou nomeação do candidato caso sejam identificadas falsidades de declarações ou irregularidades nas provas ou documentos. 30. O candidato não portador de deficiência que necessitar de condição especial para realização das provas, deverá solicitá-la até o término das inscrições (08/12/2009), via Sedex ou Aviso de Recebimento (AR), à Fundação Carlos Chagas (A/C Departamento de Execução de Projetos - Ref.: Solicitação/TCE/ SP - Av. Prof. Francisco Morato, 1565, Jardim Guedala - São Paulo - SP - CEP 05513-900). 31. O candidato deverá encaminhar, junto à solicitação de condição especial para realização da prova, Laudo Médico (original ou cópia autenticada) atualizado que justifique o atendimento especial solicitado. 32. O candidato que não o fizer até o término das inscrições, seja qual for o motivo alegado, poderá não ter a condição atendida. 33. O atendimento às condições solicitadas ficará sujeito à análise da legalidade, viabilidade e razoabilidade do pedido. 34. A candidata lactante que necessitar amamentar durante a realização das provas, poderá fazê-lo em sala reservada, desde que o requeira, observando os procedimentos constantes a seguir: 34.1 A candidata lactante deverá encaminhar sua solicitação, até o término das inscrições, via Sedex ou Aviso de recebimento (AR), à Fundação Carlos Chagas (A/C Departamento de Execução de Projetos - Ref.: Solicitação/TCE/SP - Av. Prof. Francisco Morato, 1565, Jardim Guedala - São Paulo - SP CEP 05513-900). 34.2 Não haverá compensação do tempo de amamentação em favor da candidata. 34.3 A criança deverá ser acompanhada, em ambiente reservado para este fim, de adulto responsável por sua guarda (familiar ou terceiro indicado pela candidata). 34.4 Nos horários previstos para amamentação, a candidata lactante poderá ausentar-se temporariamente da sala de prova, acompanhada de uma fiscal. 34.5 Na sala reservada para amamentação, ficarão somente a candidata lactante, a criança e uma fiscal, sendo vedada a permanência de babás ou quaisquer outras pessoas que tenham grau de parentesco ou de amizade com a candidata. V I . D A S I N S C R I Ç Õ E S PA R A P O RTA D O R E S D E D E F I CIÊNCIA 1. Ao candidato que se julgar amparado pelo disposto na Lei Complementar Estadual nº 683/92, na Lei Complementar nº 932/02 e pelas prerrogativas que lhe são facultadas no inciso VIII do artigo 37 da Constituição Federal, é assegurado o direito de inscrição para o cargo em Concurso Público, desde que a deficiência de que é portador seja compatível com as atribuições do cargo. 2. Em cumprimento ao disposto no artigo 1º da Lei Complementar nº 683/92, na Lei Complementar nº 932/02, bem como na forma do Decreto Federal nº 3.298/99, ser-lhes-á reservado o percentual de 5% (cinco por cento) do total de vagas, conforme quadro constante no Capítulo 2, item 1 deste Edital. 2.1 Consideram-se pessoas portadoras de deficiência aquelas que se enquadram nas categorias discriminadas no artigo 4º do Decreto Federal nº 3.298/99 e suas alterações. 2.1.1 Não obsta à inscrição ou exercício do cargo a utilização de material tecnológico ou habitual. 3. Quando da nomeação e contratação, serão chamados os candidatos aprovados das duas listas (geral e específica), de maneira sequencial e alternada. A nomeação se inicia com o primeiro candidato da lista geral, passando ao primeiro da lista específica e assim sucessivamente, seja qual for o número de chamados, aplicando-se sempre a regra do art. 37, § 2º, do Decreto Federal nº 3.298/99. Os candidatos da lista específica serão chamados até esgotar-se o percentual da reserva legal estabelecida no item 2 deste Capítulo, quando então as vagas serão destinadas apenas aos candidatos da lista geral. 4. As vagas definidas no item 2 deste Capítulo que não forem providas por falta de candidatos portadores de deficiência ou por reprovação no Concurso ou na Perícia Médica serão preenchidas pelos demais candidatos, com estrita observância à ordem classificatória. 5. As pessoas portadoras de deficiência, resguardadas as condições especiais previstas no Decreto Federal nº 3.298/99, particularmente em seu artigo 40, participarão do Concurso em igualdade de condições com os demais candidatos, no que se refere ao conteúdo das provas, à avaliação e aos critérios de aprovação, ao dia, horário e local de aplicação das provas, e à nota mínima exigida para todos os demais candidatos. Os benefícios previstos no referido artigo, §§ 1º e 2º, deverão ser requeridos por escrito, durante o período das inscrições, via Sedex ou Aviso de Recebimento (AR), à Fundação Carlos Chagas. 5.1 O atendimento às condições solicitadas ficará sujeito à análise de viabilidade e razoabilidade do pedido. 6. O candidato deverá declarar, quando da inscrição, ser portador de deficiência, especificando-a no Formulário de Inscrição e, no período das inscrições, deverá encaminhar via Sedex ou Aviso de Recebimento (AR), à Fundação Carlos Chagas (A/C Departamento de Execução de Projetos - Ref.: Laudo Médico/TCE/SP - Av. Prof. Francisco Morato, 1565, Jardim Guedala - São Paulo - SP - CEP 05513-900): a) Laudo médico (original ou fotocópia autenticada), expedido no prazo máximo de 12 (doze) meses antes do término das inscrições, atestando a espécie e o grau ou nível de deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doenças - CID, bem como a provável causa da deficiência, inclusive para assegurar previsão de adaptação da sua prova, informando, também, o seu nome, documento de identidade (RG) e número do CPF. b) Solicitação, se necessário, requerendo tratamento diferenciado para realização das provas, especificando as condições e/ou provas especiais que necessitará, conforme Laudo Médico apresentado no item acima. c) O candidato portador de deficiência que necessitar de tempo adicional para realização das provas, além do envio da documentação indicada na letra "a" deste item, deverá encaminhar solicitação, por escrito, até o término das inscrições, com justificativa acompanhada de parecer emitido por especialista da área de sua deficiência. 6.1 Os candidatos que, no período das inscrições, não atenderem aos dispositivos mencionados no: 6.1.1 Item 6 - letra "a" - Serão considerados como não portador de deficiência. 6.1.2 Item 6 - letra "b" - Não terão a prova especial preparada e/ou a condição especial para a realização da prova, seja qual for o motivo alegado. 6.1.3 Item 5 - letra "c" - Não terão tempo adicional para realização das provas, seja qual for o motivo alegado. 7. No ato da inscrição o candidato portador de deficiência deverá declarar estar ciente das atribuições do Cargo para o qual pretende se inscrever e que, no caso de vir a exercê-lo, estará sujeito à avaliação pelo desempenho dessas atribuições, para fins de habilitação no período probatório. 8. O candidato portador de deficiência deverá declarar, quando da inscrição, se deseja concorrer às vagas reservadas a portadores de deficiência. 8.1 O candidato portador de deficiência que desejar concorrer às vagas reservadas aos portadores de deficiência deverá encaminhar Laudo Médico, de acordo com o item 4 deste Capítulo até o dia 08/12/2009. 9. O candidato portador de deficiência que não realizar a inscrição conforme instruções constantes deste Capítulo não poderá impetrar recurso em favor de sua condição. 10. O candidato portador de deficiência por ocasião da classificação e de acordo com o Capítulo VIII deste Edital, além de figurar na lista de classificação geral, terá seu nome constante da lista específica de portadores de deficiência. 11. Nos termos do artigo 3º da Lei Complementar nº 683/ 1992, no prazo de 5 (cinco) dias contados da publicação da lista de classificação por cargo, os portadores de deficiência aprovados deverão submeter-se à Perícia Médica para verificação da compatibilidade de sua deficiência com o exercício das atribuições do cargo. 11.1 A perícia será realizada no órgão médico oficial do Estado, por especialista da área de deficiência de cada candidato, devendo o laudo ser proferido no prazo de 5 (cinco) dias contados do respectivo exame. 11.2 Quando a perícia concluir inaptidão do candidato, constituir-se-á, no prazo de 5 (cinco) dias, junta médica para nova inspeção, da qual poderá participar profissional indicado pelo interessado. 11.3 A indicação de profissional pelo interessado deverá ser feita no prazo de 5 (cinco) dias contados da ciência do laudo referido no item 4. 11.4 A junta médica deverá apresentar conclusão no prazo de 5 (cinco) dias contados da realização do exame. 11.5 Não caberá qualquer recurso da decisão proferida pela junta médica. 12. Verificada a incompatibilidade entre a deficiência e as atribuições do cargo postulado, o candidato será eliminado do certame. 13. Será eliminado da lista de deficientes o candidato cuja deficiência assinalada, no Formulário de Inscrição, não se fizer constatada na forma do artigo 4º e seus incisos do Decreto Federal nº 3.298/99 e suas alterações, devendo o mesmo permanecer apenas na lista de classificação geral. 14. As vagas que não forem providas por falta de candidatos portadores de deficiência ou por reprovação no Concurso serão preenchidas pelos demais candidatos, com estrita observância à ordem classificatória. 15. A não observância, pelo candidato, de qualquer das disposições deste Capítulo implicará a perda do direito a ser nomeado para as vagas reservadas aos portadores de deficiência. 16. O laudo médico apresentado terá validade somente para este Concurso Público e não será devolvido. 17. Após a investidura do candidato, a deficiência não


semana de 24 a 30 de outubro de 2009 | 05

ConcursosBrasil JORNAL

poderá ser arguida para justificar a concessão de readaptação, licença-saúde ou aposentadoria por invalidez. 18. Não haverá segunda chamada, seja qual for o motivo alegado para justificar o atraso ou a ausência do candidato portador de deficiência à perícia médica de que trata o item 9 deste Capítulo. VII. DAS PROVAS 1. Para todos os cargos, o Concurso constará de uma prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório, com 100 (cem) questões, valendo cada qual 1 (um) ponto, assim composta: 1.1 Português: 10 (dez) questões, cuja solução demonstre aptidão para comunicação e expressão na língua pátria; 1.2 Inglês: 10 (dez) questões, cuja solução evidencie compreensão da linguagem técnica básica de Computação e Informática; 1.3 Matemática e Raciocínio Lógico-Matemático: 10 (dez) questões, cuja solução demande o desenvolvimento de Raciocínio Lógico; 1.4 Conhecimentos Gerais de Computação e Informática: 20 (vinte) questões; 1.5 Conhecimentos Específicos de Computação e Informática: 50 (cinqüenta) questões. 2. A prova constará de questões objetivas de múltipla escolha (com cinco alternativas cada questão) e versará sobre assuntos dos conteúdos programáticos constantes do Anexo Único deste Edital. V I I I . D A P R E S TA Ç Ã O D A S P R O VAS 1. A aplicação das provas para todos os cargos está prevista para o dia 31/01/2010 e realizar-se-á na Capital do Estado de São Paulo, com duração mínima de 1 (uma) hora e máxima de 4 (quatro) horas, nos seguintes períodos: 1.1 no período da Manhã: para o cargo de Auxiliar da Fiscalização Financeira II; 1.2 no período da Tarde: para os cargos de Agente da Fiscalização Financeira-Informática. 2. A aplicação das provas na data prevista dependerá da disponibilidade de locais adequados à sua realização. 3. Caso o número de candidatos inscritos exceda à oferta de lugares adequados nos estabelecimentos localizados na Cidade de São Paulo, a Fundação Carlos Chagas reserva-se o direito de alocá-los em cidades próximas à determinada para aplicação das provas, não assumindo, entretanto, qualquer responsabilidade quanto ao transporte e alojamento desses candidatos. 4. Havendo alteração da data prevista, as provas poderão ocorrer em domingos ou feriados. 5. A confirmação da data e as informações sobre horários e locais serão divulgadas oportunamente por meio de Edital de Convocação para Provas, a ser publicado no Diário Oficial do Estado - Poder Legislativo - Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, de Cartões Informativos que serão encaminhados aos candidatos por e-mail e pelos sites da Fundação Carlos Chagas e do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo: www.concursosfcc.com.br e www.tce.sp.gov.br. Par a tal, é imprescindível que o endereço constante no Formulário Eletrônico de Inscrição esteja completo e correto. 5.1 Não serão encaminhados Cartões Informativos de candidatos cujo endereço eletrônico informado no Formulário de Inscrição esteja incompleto ou incorreto. 5.2 A comunicação feita por e-mail é meramente informativa. O candidato deverá acompanhar no Diário Oficial do Estado de São Paulo - Poder Legislativo - Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, nos sites da Fundação Carlos Chagas e d o Tr i b u n a l d e C o n t a s d o E s t a d o d e S ã o Pa u l o : www.concursosfcc.com.br e www.tce.sp.gov.br e na portaria do Prédio Sede do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo a disponibilização do Edital de Convocação para realização das provas. 5.2.1 O envio de comunicação pessoal dirigida ao candidato, que por qualquer motivo não for recebida, não desobriga o candidato do dever de consultar o Edital de Convocação para Provas. 6. O candidato que não receber o Cartão Informativo até o 3º (terceiro) dia que antecede a aplicação das provas ou havendo dúvidas quanto ao local, data e horários de realização das provas, deverá: a) entrar em contato com o Serviço de Atendimento ao Candidato - SAC da Fundação Carlos Chagas, pelo telefone (0XX1 1) 3723-4388, de segunda a sexta-feira, úteis, das 10 às 16 horas ou consultar os sites da Fundação Carlos Chagas: www.concursosfcc.com.br ou do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo: www.tce.sp.gov.br; ou b) dirigir-se à sede do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, à Avenida Rangel Pestana, 315, Centro, São Paulo SP, de segunda a sexta-feira, úteis, das 8 às 17 horas, para verificar nas listas afixadas na parte externa do Edifício Sede, a data, o horário e o local definidos para realização de sua prova. 7. O candidato só poderá realizar a prova na data, local e horário constantes: a) nas listas afixadas no Tribunal de Contas do Estado de São Paulo; b) no Cartão Informativo encaminhado ao candidato através do e-mail informado; c) nos endereços eletrônicos da Fundação Carlos Chagas www.concursosfcc.com.br e do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo www.tce.sp.gov.br. 8. Os eventuais erros de digitação verificados no Cartão Informativo enviado ao candidato, ou erros observados nos documentos impressos, entregues ao candidato no dia da realização das provas, quanto a nome, número de documento de identidade, sexo, data de nascimento e endereço, deverão ser corrigidos por meio do site da Fundação Carlos Chagas www.concursosfcc.com.br, de acordo com as instruções constantes da página do Concurso, até o terceiro dia útil após a aplicação das Provas Objetivas. 8.1 O candidato que não solicitar as correções dos dados pessoais nos termos do item 8 deverá arcar, exclusivamente, com as consequências advindas de sua omissão. 8.2 Caso haja inexatidão na informação relativa à opção de Cargo e/ou à condição de portador de deficiência, o candidato deverá entrar em contato com o Serviço de Atendimento ao Candidato - SAC da Fundação Carlos Chagas, pelo telefone (0XX11) 3723-4388, de segunda a sexta-feira, úteis, das 10 às 16 horas (horário de Brasília) com, no mínimo, 48 (quarenta e oito) horas de antecedência da data de realização da prova. 8.3 A alteração de opção de cargo somente será processada na hipótese de o dado expresso pelo candidato em seu Formulário de Inscrição ter sido transcrito erroneamente para o Cartão Informativo, nas listas afixadas e disponibilizado nos sites da Fundação Carlos Chagas e do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo. 8.4 Não será admitida troca de opção de cargo. 8.5 O candidato que não entrar em contato com o SAC no prazo mencionado será o exclusivo responsável pelas consequências advindas de sua omissão. 9. Somente será admitido à sala de prova o candidato que estiver portando documento de identidade original que bem o identifique, como: Carteiras e/ou Cédulas de Identidade expedidas pelas Secretarias de Segurança, pelas Forças Armadas, pela Polícia Militar, pelo Ministério das Relações Exteriores; Cédula de Identidade para Estrangeiros; Cédulas de Identidade fornecidas por Órgãos ou Conselhos de Classe que, por Lei Federal valem como documento de identidade, a exemplo das carteiras da OAB, CREA, CRM, CRC etc.; Certificado de Reservista; Passaporte; Carteira de Trabalho e Previdência Social, bem como Carteira Nacional de Habilitação (com fotografia, na forma da Lei nº 9.503/97). 10. Os documentos deverão estar em perfeitas condições, de forma a permitir, com clareza, a identificação do candidato. 11. Caso o candidato esteja impossibilitado de apresentar, no dia de realização da prova, documento de identidade original, por motivo de perda, roubo ou furto, deverá apresentar boletim de ocorrência expedido em órgão policial há no máximo 30 (trinta) dias, sendo então submetido à identificação especial, compreendidas a coleta de assinaturas e impressão digital em formulário específico. 11.1 A identificação especial será exigida, também, do candidato cujo documento de identificação gere dúvidas quanto à fisionomia, assinatura ou a condição da conservação do documento. 12. Não haverá segunda chamada ou repetição de prova. O candidato não poderá alegar desconhecimento acerca da data, local e horário de realização da prova, como justificativa de sua ausência. 13. O não comparecimento às provas, qualquer que seja o motivo, caracterizará desistência do candidato e resultará em sua eliminação do Concurso Público. 14. Objetivando garantir a lisura, a autenticidade e a idoneidade do Concurso Público e, zelando pelo interesse público e, em especial, dos candidatos, será solicitado, quando da aplicação das provas, a autenticação digital do candidato na Folha de Respostas Personalizada. 14.1 Se, por qualquer motivo, não for possível a autenticação digital, o candidato deverá apor sua assinatura, em campo específico, por três vezes. 14.2 A autenticação digital (ou assinaturas) dos candidatos na Folha de Respostas visa a atender o disposto no Capítulo XII, item 6, deste Edital. 15. Na realização das Provas Objetivas serão fornecidos o Caderno de Questões personalizados e a Folha de Respostas pré-identificada com os dados do candidato, para aposição da assinatura em campo específico e transcrição das respostas com caneta esferográfica de tinta preta. 16. A correção da prova far-se-á, exclusivamente, por meio da Folha de Respostas personalizada, sendo nula qualquer outra forma de correção. O preenchimento da Folha de Respostas será de inteira responsabilidade do candidato, que deverá proceder em conformidade com as instruções específicas contidas na capa do Caderno de Questões. Em hipótese alguma haverá substituição da Folha de Respostas por erro do candidato. 16.1 O candidato será o único responsável pelos prejuízos advindos de marcações incorretas na Folha de Respostas. 17. O candidato deverá comparecer ao local de prova designado munido de: a) original de um dos documentos de identificação referidos no item 9 deste Capítulo; b) caneta esferográfica de material transparente de tinta preta, lápis preto nº 2 e borracha. 18. Na Folha de Respostas da Prova Objetiva o candidato deverá preencher os alvéolos, com caneta esferográfica de material transparente de tinta preta ou reforçá-los com grafite na cor preta, caso a marcação se dê com esferográfica de tinta azul, bem como assinar no campo apropriado. 18.1 As questões da prova objetiva serão do tipo múltipla escolha.

18.2 Não será computada questão com emenda ou rasura, ainda que legível, nem questão não respondida ou que contenha mais de uma resposta, mesmo que uma delas esteja correta. 18.3 Não deverá ser feita nenhuma marca fora do campo reservado às respostas ou à assinatura, uma vez que qualquer marca poderá ser identificada pelas leitoras ópticas, prejudicando o desempenho do candidato. 19. Durante a realização da Prova, não será permitida nenhuma espécie de consulta ou comunicação entre os candidatos, nem a utilização de máquina calculadora, livros, códigos, manuais, impressos ou quaisquer anotações. 20. O candidato deverá conferir os seus dados cadastrais impressos na Folha de Respostas, em especial seu nome, número de inscrição, número do documento de identidade e opção de cargo. 21. Por medida de segurança os candidatos deverão manter as orelhas visíveis à observação dos fiscais da sala de prova. 22. Motivará a eliminação do candidato, sem prejuízo das sanções penais cabíveis, a burla ou a tentativa de burla a quaisquer das normas definidas neste Edital ou a outras relativas ao Concurso, aos comunicados, às Instruções ao Candidato ou às Instruções constantes da prova. 23. Poderá ser excluído do Concurso Público o candidato que: a) apresentar-se após o horário estabelecido, inadmitindose qualquer tolerância; b) apresentar-se em local diferente da convocação oficial; c) não comparecer às provas, seja qual for o motivo alegado; d) não apresentar documento que bem o identifique; e) ausentar-se da sala de prova sem o acompanhamento do fiscal ou antes de decorrida uma hora do início das provas; f) fizer anotação de informações relativas às suas respostas no comprovante de inscrição ou em qualquer outro meio, que não o fornecido pela Fundação Carlos Chagas; g) ausentar-se da sala de provas levando Folha de Respostas, o Caderno de Questões ou outros materiais não permitidos, sem autorização; h) estiver portando armas, mesmo que possua o respectivo porte; i) utilizar-se de meios ilícitos para a execução das provas; j) não devolver integralmente o material recebido; k) for surpreendido, durante a realização das provas, em comunicação com outro candidato, bem como utilizando-se de livro, anotação, impressos não permitidos ou máquina calculadora. l) estiver fazendo uso de qualquer tipo de aparelho eletrônico ou de comunicação (bip, telefone celular, relógios digitais, walkman, agenda eletrônica, notebook, palmtop, receptor, gravador ou outros equipamentos similares), bem como protetores auriculares; m) tratar incorretamente ou agir com descortesia em relação a qualquer pessoa envolvida na aplicação das provas, bem como aos Coordenadores e seus Auxiliares ou Autoridades presentes. 24. Eventuais pertences pessoais dos candidatos, tais como: bolsas, sacolas, bonés, chapéus, gorros ou similares, óculos escuros, equipamentos eletrônicos como os indicados na alínea "k" e "l" do item 23 deste Capítulo, deverão ser lacrados, antes do início da prova. a) Os aparelhos eletrônicos deverão ser desligados pelo candidato antes de ser lacrado. b) Os pertences pessoais lacrados serão acomodados em local a ser indicado pelos fiscais de sala de prova, onde deverão permanecer durante todo o período de permanência dos candidatos no local de prova. O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e a Fundação Carlos Chagas não se responsabilizarão por perda ou extravio de documentos, objetos ou equipamentos eletrônicos ocorridos no local de realização da prova, nem por danos neles causados. c) Os aparelhos eletrônicos deverão permanecer lacrados e desligados até a saída do candidato do local de realização das provas. d) O candidato, ao terminar a prova, entregará ao fiscal, juntamente com a Folha de Respostas o Caderno de Questões personalizado. 25. Poderá participar do Concurso Público objeto deste Edital o candidato cujo nome, por qualquer motivo, não constar das listagens oficiais estabelecidas no Edital de Convocação, desde que apresente o respectivo comprovante de recolhimento do valor da inscrição e mediante preenchimento de formulário específico, observadas as demais regras constantes deste Edital. 26. A inclusão da inscrição de que trata o item 25 está condicionada à verificação da sua regularidade pela Fundação Carlos Chagas, na fase do julgamento da prova objetiva, com o intuito de verificar-se a pertinência da referida inscrição. 27. Constatada a irregularidade da inscrição, a inclusão será automaticamente cancelada independentemente de qualquer formalidade, considerados nulos todos os atos dela decorrentes. 28 Quando, após a prova, for constatado, por meio eletrônico, estatístico, visual, grafológico ou por investigação policial, ter o candidato utilizado processos ilícitos, sua prova será anulada e o mesmo será automaticamente eliminado do Concurso. 29. Não haverá, por qualquer motivo, prorrogação do tempo previsto para a aplicação das provas em virtude de afastamento do candidato da sala de prova. 30. Em hipótese nenhuma será realizada qualquer prova fora do local, data e horário determinados. 31. Por razões de ordem técnica, de segurança e de direitos autorais adquiridos, a Fundação Carlos Chagas não fornecerá exemplares dos Cadernos de Questões a candidatos ou a instituições de direito público ou privado, mesmo após o encerramento do Concurso Público. As questões das Provas Objetivas e respectivas respostas consideradas como certas serão divulgadas nos endereços eletrônicos www.concursosfcc.com.br e www.tce.sp.gov.br, em data a ser comunicada no dia da aplicação da prova. IX. DO JULGAMENTO DAS PROVAS OBJETIVAS 1. A prova será avaliada na escala de 0 (zero) a 100 (cem) pontos, considerando-se habilitado o candidato que obtiver, no mínimo, 40% dos pontos possíveis em Conhecimentos Específicos e, após, obtiver, no mínimo, 60 pontos no total dos 100 pontos possíveis. 2. Os candidatos não habilitados nas Provas Objetivas serão excluídos do Concurso. 3. Da divulgação dos resultados constarão apenas os candidatos habilitados para cada cargo. X. DA CLASSIFICAÇÃO FINAL 1. A nota final dos candidatos será igual ao total de pontos obtido nas Provas Objetivas, em conformidade com o Capítulo IX. 2. Os candidatos serão classificados em ordem decrescente da nota final, em listas de classificação para cada cargo. 3. Para os cargos de Agente da Fiscalização FinanceiraInformática, na hipótese de igualdade de nota final terá preferência, para fins de desempate, após a observância do disposto no Parágrafo Único do artigo 27, da Lei nº 10.741, de 1º de outubro de 2003 (Estatuto do Idoso) sendo considerada, para esse fim, a data limite para correção de dados cadastrais, estabelecido no item 8 do Capítulo VIII, deste Edital, sucessivamente, o candidato que: 3.1 tiver obtido maior número de pontos nas provas de: a) Conhecimentos Específicos; b) Conhecimentos Gerais de Computação e Informática; c) Matemática e Raciocínio Lógico-Matemático. d) Inglês. 3.2 comprovar a seguinte titulação acadêmica conforme Capítulo IV: a) Doutorado, de acordo com item 2.2.3 - 3 pontos; b) Mestrado, de acordo com item 2.2.3. - 2 pontos; c) Especialista, de acordo com item 2.2.2 - 1 ponto; 3.2.1. cada título será considerado e avaliado, pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, uma única vez, situação em que fica vedada a cumulatividade de pontos. 3.3 demonstrar a seguinte experiência profissional anterior à data de encerramento das inscrições ao Concurso, cuja análise ficará a cargo do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo: a) até 4 anos incompletos 1 ponto; b) até 5 anos incompletos - 2 pontos; c) até 6 anos incompletos - 3 pontos; d) até 7 anos incompletos - 4 pontos; e) a partir de 7 anos completos - 5 pontos. 3.4 tiver maior idade, sendo considerada, para esse fim, a data limite para atualização/correção de dados cadastrais, estabelecido no item 8 do Capítulo VIII, deste Edital. 4. Para critério de desempate somente serão considerados a formação acadêmica e os anos de experiência que não tiverem sido apresentados como pré-requisitos para o cargo, conforme Capítulo II. 5. Para o cargo de Auxiliar da Fiscalização Financeira II, na hipótese de igualdade de nota final terá preferência, para fins de desempate, após a observância do disposto no Parágrafo Único do artigo 27, da Lei nº 10.741, de 1º de outubro de 2003 (Estatuto do Idoso) sendo considerada, para esse fim, a data limite para correção de dados cadastrais, estabelecido no item 8 do Capítulo VIII, deste Edital, sucessivamente, o candidato que: 5.1 tiver obtido maior número de pontos nas provas de: a) Conhecimentos Específicos; b) Conhecimentos Gerais de Computação e Informática; c) Matemática e Raciocínio Lógico-Matemático. d) Inglês. 5.2 tiver maior idade, sendo considerada, para esse fim, a data limite para atualização/correção de dados cadastrais, estabelecido no item 8 do Capítulo VIII, deste Edital. 6. Serão publicadas, para cada cargo, duas listagens de candidatos: uma com a relação de todos os candidatos, inclusive os portadores de deficiência, e outra somente com a relação dos portadores de deficiência, quando houver, conforme Capítulo VI. XI. DOS RECURSOS 1. Será admitido recurso quanto: a) ao indeferimento das inscrições (isenção ou redução do valor do pagamento de inscrição); b) à aplicação das Provas Objetivas; c) às questões das Provas Objetivas e Gabaritos; d) ao resultado das Provas Objetivas; e) ao resultado final. 2. O prazo para interposição dos recursos será de 3 (três) dias úteis quanto ao indeferimento do pedido de isenção ou

redução do pagamento de inscrição, à formulação das questões das provas, divulgação de gabaritos preliminares, divulgação do resultado das provas e resultado final, tendo como termo inicial o 1º dia útil subsequente à data do evento a ser recorrido. 3. O prazo para interposição de recurso será de 5 (cinco) dias úteis quanto à aplicação das provas, tendo como termo inicial o 1º dia útil subsequente à data do evento a ser recorrido. 4. Admitir-se-á um único recurso por candidato para cada evento referido no item 1 deste Capítulo, devidamente fundamentado, sendo desconsiderado recurso de igual teor. 4.1 Os recursos listados no item 1 deverão ser interpostos exclusivamente através do site www.concursosfcc.com.br da Fundação Carlos Chagas, de acordo com as instruções constantes na página do Concurso Público. 5. O candidato que interpuser recursos pertinentes à alínea "c" do item 1 deste Capítulo, deverá fazer referência à Prova, ao número da questão e ao número do caderno a ser analisada pela banca examinadora. 5.1 Não serão aceitos recursos interpostos em prazo estipulado a evento diverso do questionado. 5.2 Somente serão apreciados os recursos interpostos e transmitidos conforme as instruções contidas neste Edital e no site da Fundação Carlos Chagas. 5.3 Não serão aceitos recursos interpostos por fac-símile (fax), telex, carta, telegrama ou outro meio que não seja o especificado neste Edital. 5.4 A Fundação Carlos Chagas e o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo não se responsabilizam por recursos não recebidos por motivo de ordem técnica dos computadores, falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação, falta de energia elétrica, bem como outros fatores de ordem técnica que impossibilitem a transferência de dados. 5.5 A Banca Examinadora constitui última instância para recursos, sendo soberana em suas decisões, razão pela qual não caberão recursos adicionais. 5.6 Os recursos interpostos em desacordo com as especificações contidas neste Capítulo não serão avaliados. 5.7 O(s) ponto(s) relativo(s) à(s) questão(ões) eventualmente anulada(s) será(ão) atribuído(s) a todos os candidatos presentes à prova, independentemente de formulação de recurso. 5.8 O gabarito divulgado poderá ser alterado, em função dos recursos impetrados e as provas serão corrigidas de acordo com o gabarito oficial definitivo. 5.9 Na ocorrência do disposto nos itens 5.7 e 5.8 e/ou em caso de provimento de recurso, poderá haver, eventualmente, alteração da classificação inicial obtida para uma classificação superior ou inferior ou, ainda, poderá ocorrer a desclassificação do candidato que não obtiver a nota mínima exigida para a prova. 5.10 Os recursos cujo teor desrespeite a banca examinadora serão liminarmente indeferidos. 5.11 As decisões dos recursos serão dadas a conhecer aos candidatos por meio dos sites www.concursosfcc.com.br da Fundação Carlos Chagas e www.tce.sp.gov.br do Tribunal de Contas e ficarão disponibilizados pelo prazo de 7 (sete) dias a contar da data de publicação do respectivo Edital ou Aviso. XII. DO PROVIMENTO DOS CARGOS 1. A investidura no cargo em Concurso obedecerá rigorosamente à ordem de classificação final obtida pelo candidato, de acordo com o disposto no Capítulo X deste Edital. 2. O prazo para posse dos candidatos eventualmente nomeados para os cargos deste Concurso é de 30 (trinta) dias, contados da publicação do ato de nomeação no Diário Oficial do Estado - Poder Legislativo - Tribunal de Contas do Estado de São Paulo. 3. Por ocasião da posse, será exigido do nomeado que demonstre: 3.1 possuir 18 (dezoito) anos de idade completos; 3.2 preencher os requisitos previstos no artigo 37, I, da Constituição Federal ou gozar das prerrogativas asseguradas pela Convenção sobre Igualdade de Direitos e Deveres entre Brasileiros e Portugueses, promulgada pelo Decreto Federal n.º 70.391, de 12 de abril de 1972, ou pelo Estatuto da Igualdade, regulamentado pelo Decreto Federal n.º 70.436, de 18 de abril de 1992; 3.3 estar em dia com as obrigações resultantes da legislação eleitoral e do Serviço Militar; 3.4 gozar de boa saúde física e mental; 3.5 não registrar antecedentes criminais, achando-se no pleno exercício de seus direitos civis e políticos; 3.6 não ter sofrido, no exercício de função pública, penalidade por prática de atos desabonadores; 3.7 possuir, para os cargos de Agente da Fiscalização Financeira - Informática, formação acadêmica de nível superior concluída na área de Computação e Informática e pelo menos 2 (dois) anos completos de experiência profissional comprovada no exercício de atividades compatíveis com as atribuições funcionais do cargo a que concorre, na forma do item 1 do Capítulo II deste Edital; 3.8 possuir, para o cargo de Auxiliar da Fiscalização Financeira II, Ensino Médio completo, com habilitação em Informática. 4. Por ocasião da posse, deverá o nomeado, também, apresentar: 4.1 declaração de bens na forma da Lei nº 8.730/93; 4.2 declaração negativa de acumulação de cargo público. 5. Não serão aceitos protocolos dos documentos exigidos. 6. O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, por sua Diretoria competente, no momento do recebimento dos documentos para a posse, afixará 1 (uma) foto 3x4 do candidato no Cartão de Autenticação Digital - CAD, e, na sequência, coletará a assinatura do candidato e procederá à autenticação digital no Cartão. 7. Poderão ser exigidos pelo Tribunal, no ato da posse, outros documentos, além dos acima relacionados. 8. A não apresentação dos documentos comprobatórios fixados neste Capítulo, dentro do prazo legal para posse, implicará que seja tornada sem efeito a nomeação. 9. O candidato aprovado no Concurso Público poderá desistir do respectivo certame definitivamente. 10. A desistência deverá ser efetuada mediante requerimento endereçado ao Presidente do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, até o dia útil anterior à data da posse. XIII. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS 1. A inscrição do candidato implicará o conhecimento das presentes instruções e a tácita aceitação das condições do Concurso, tais como se acham estabelecidas neste Edital e nas normas legais pertinentes, bem como em eventuais aditamentos e instruções específicas para a realização do certame, acerca das quais não poderá alegar desconhecimento. 2. A legislação com vigência após a data de publicação deste Edital, bem como as alterações em dispositivos constitucionais, legais e normativos a ela posteriores não serão objeto de avaliação nas provas do Concurso. 3. O Concurso Público terá validade de 2 (dois) anos, a contar da data da publicação da homologação do resultado final, publicada no Diário Oficial do Estado - Poder Legislativo -Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, podendo ser prorrogado por igual período, a critério do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo. 4. Decorridos 120 (cento e vinte) dias da homologação do Concurso, e não se caracterizando óbice administrativo ou legal, é facultada a incineração das provas e demais registros escritos, mantendo-se, entretanto, pelo período de validade fixado no item 3 deste Capítulo, os registros eletrônicos a ele referentes. 5. A aprovação e classificação no Concurso geram para o candidato apenas expectativa de direito à admissão. 6. O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo reservase o direito de proceder as admissões em número que atenda ao interesse e às necessidades do serviço, de acordo com a disponibilidade orçamentária e o número de vagas existentes. 7. Serão publicados no Diário Oficial do Estado - Poder Legislativo -Tribunal de Contas do Estado os Editais de Abertura de Inscrição, de Convocação para Prova, do Resultado das Provas, do Resultado Final e de Homologação. 8. Os atos relativos ao presente Concurso, a exemplo de convocações, avisos e resultados serão publicados na Imprensa Oficial - Diário Oficial do Estado - Poder Legislativo -Tribunal de Contas do Estado e nos sites da Fundação Carlos Chagas www.concursosfcc.com.br e do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo www.tce.sp.gov.br. 9. Serão publicados no Diário Oficial do Estado - Poder Legislativo -Tribunal de Contas do Estado apenas os resultados dos candidatos que lograram classificação no Concurso. 10. Será disponibilizado o Boletim de Desempenho nas provas, para consulta, por meio do CPF e do número de inscrição do candidato, no endereço eletrônico www.concursosfcc.com.br, em data a ser determinada no Edital de resultado a ser publicado no Diário Oficial do Estado, conforme item 8 deste Capítulo. 11. O acompanhamento das publicações, editais, avisos e comunicados referentes ao Concurso Público é de responsabilidade exclusiva do candidato. Não serão prestadas por telefone informações relativas ao resultado do Concurso Público. 12. Não serão fornecidos atestados, declarações, certificados ou certidões relativos à habilitação, classificação ou nota de candidatos, valendo, para tal fim, o Boletim de Desempenho disponível no endereço eletrônico da Fundação Carlos Chagas, conforme item 10 deste Capítulo, e a publicação do resultado final e da homologação do resultado do Concurso Público no Diário Oficial do Estado. 13. A qualquer tempo poder-se-á anular a inscrição, prova e/ou tornar sem efeito a nomeação do candidato, desde que verificadas falsidades ou inexatidões de declarações ou irregularidades na inscrição, nas provas ou nos documentos. 13.1 Comprovada a inexatidão ou irregularidades descritas no item 12 deste Capítulo, o candidato estará sujeito a responder por Falsidade Ideológica de acordo com o artigo 299 do Código Penal. 14. As despesas relativas à participação do candidato no Concurso e a apresentação para posse e exercício correrão às expensas do próprio candidato. 15. É de responsabilidade do candidato manter seu endereço e telefone atualizados para viabilizar os contatos necessários, sob pena de quando for nomeado, perder o prazo para tomar posse, caso não seja localizado. 15.1 O candidato aprovado deverá manter seu endereço atualizado até que se expire o prazo de validade do Concurso. 16. O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e a Fundação Carlos Chagas não se responsabilizam por prejuízos a qualquer ordem, causados ao candidato, decorrentes de:

a) endereço eletrônico errado e/ou não atualizado; b) endereço residencial não atualizado; c) endereço de difícil acesso; d) correspondência devolvida pela Empresa de Correios e Telégrafos - ECT por razões diversas de fornecimento e/ou endereço errado do candidato; e) correspondência recebida por terceiros. 17. Em caso de alteração dos dados pessoais (nome, endereço, sexo, telefone para contato) constantes do Formulário Eletrônico de Inscrição, o candidato deverá: 17.1 Efetuar a atualização dos dados pessoais até o terceiro dia útil após a aplicação das provas, conforme estabelecido no item 8 do Capítulo VIII deste Edital, por meio do site www.concursosfcc.com.br. 17.2 Após o prazo estabelecido no item 17.1 até a homologação dos Resultados, encaminhar via Sedex ou Aviso de Recebimento (AR), à Fundação Carlos Chagas (Serviço de Atendimento ao Candidato - S AC - Ref.: Atual ização de Dados Cadastrais/TCE/SP - Av. Prof. Francisco Morato, 1565, Jardim Guedala - São Paulo - SP - CEP 05513-900). 17.3 Após a homologação dos Resultados, o candidato deverá solicitar a atualização dos dados cadastrais ao Tribunal de Contas do Estado de São Paulo - Av. Rangel Pestana, 315 Centro - SP - CEP: 01017-906 ou enviar email para o Tribunal w w w. t c e . s p . g o v. b r. 17.4 As alterações nos dados pessoais quanto à data de nascimento somente serão consideradas quando solicitadas no prazo estabelecido no item 17.1 deste Capítulo, por fazer parte do critério de desempate dos candidatos. 18. O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e a Fundação Carlos Chagas não se responsabilizam por quaisquer cursos, textos e apostilas referentes a este Concurso. 19. Os itens deste Edital poderão sofrer eventuais alterações, atualizações ou acréscimos enquanto não consumada a providência ou evento que lhes disser respeito, circunstância que será mencionada em Edital ou aviso a ser publicado. 20. Prescreverá em um ano, a contar da data em que for publicada a homologação do resultado final, o direito de ação contra quaisquer atos relativos a este Concurso Público. 21. Todos os cálculos descritos neste Edital, relativos aos resultados das provas, serão realizados com duas casas decimais, arredondando-se para cima sempre que a terceira casa decimal for maior ou igual a cinco. 22. Distribuídos os Cadernos de Questões aos candidatos e, na remota hipótese de verificarem-se falhas de impressão, o Coordenador do Colégio, antes do início da prova, diligenciará no sentido de: a) substituição dos Cadernos de Questões defeituosos; b) em não havendo número suficiente de Cadernos para a devida substituição, procederá à leitura dos itens onde ocorreram falhas, usando, para tanto, um Caderno de Questões completo; c) se a ocorrência verificar-se após o início da prova, o Coordenador do Colégio, após ouvido o Plantão da Fundação Carlos Chagas, estabelecerá prazo para compensação do tempo usado para regularização do caderno. 23. As ocorrências não previstas neste Edital, os casos omissos e os casos duvidosos serão resolvidos, em caráter irrecorrível, pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e pela Fundação Carlos Chagas , no que a cada um couber. ANEXO ÚNICO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Observação: Considerar-se-á a legislação vigente até a data da publicação do Edital de Abertura das Inscrições. PARA TODOS OS CARGOS Português Ortografia oficial. Acentuação gráfica. Flexão nominal e verbal. Pronomes: emprego, formas de tratamento e colocação. Emprego de tempos e modos verbais. Vozes do verbo. Concordância nominal e verbal. Regência nominal e verbal. Ocorrência de crase. Pontuação. Redação (confronto e reconhecimento de frases corretas e incorretas). Intelecção de texto. Matemática e Raciocínio Lógico-Matemático Matemática: Conjuntos numéricos: racionais e reais - operações, propriedades, problemas envolvendo as quatro operações nas formas fracionária e decimal. Conjuntos numéricos complexos. Números e grandezas proporcionais. Razão e proporção. Divisão proporcional. Regra de três (simples e composta). Porcentagem. Raciocínio Lógico-Matemático: Estrutura lógica de relações arbitrárias entre pessoas, lugares, objetos ou eventos fictícios; deduzir novas informações das relações fornecidas e avaliar as condições usadas para estabelecer a estrutura daquelas relações. Compreensão e elaboração da lógica das situações por meio de raciocínio verbal, raciocínio matemático, raciocínio seqüencial, orientação espacial e temporal, formação de conceitos, discriminação de elementos. Compreensão do processo lógico que, a partir de um conjunto de hipóteses, conduz, de forma válida, a conclusões determinadas. Inglês Compreensão de textos técnicos da área de Computação e Informática escritos em Língua Inglesa. Itens gramaticais relevantes para a compreensão dos conteúdos semânticos. Conhecimentos Gerais de Computação e Informática Microinformática em geral (MS-Windows, MS-Office, correio eletrônico, antivírus, Internet/Intranet, etc.). Redes de computadores e segurança da informação. Sistemas Gerenciadores de Bancos de Dados. Planejamento Estratégico de TI. Governança de TI (CMMi / ISO9000-3 / ITIL e COBIT). Gestão do Conhecimento. Web 2.0. Gerenciamento de Projetos (PMI). CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Agente da Fiscalização Financeira - Produção e Banco de Dados Modelagem e normalização de dados. Integridade de dados. Administração de dados. Dicionário de dados. Implementação e operação de SGBD. Controle de Concorrência no acesso aos dados. Sistemas de backup/restore. Mecanismos de recuperação de dados após falhas. Mecanismos de controle de acesso aos dados. Análise de desempenho e otimização de banco de dados. Bancos de Dados Distribuídos e Replicação de Dados. Bancos de Dados Multidimensionais. Ferramentas e operações OLAP. Técnicas de Mineração de Dados (Data Mining). Agente da Fiscalização Financeira - Suporte Técnico Conhecimento de Arquitetura de Computadores. Gerenciamento de sistemas operacionais Windows e Linux. Gerenciamento e realização de atendimento técnico de 1º e 2º níveis. Acordo de Níveis de Serviço - SLA. Conhecimentos de ITIL. Soluções de Help Desk. Conhecimento em microinformática (ferramentas de automação de escritórios, sistema operacional, software antivírus e ambiente WEB). Gerenciamento de política de contrato de licenciamento de software. Análise e gerenciamento de inventário de hardware e software. LDAP e gerenciamento de políticas de grupo. Virtualização. SAN, NAS, DAS, Storage, Servidores de arquivos. Gerenciamento e planejamento de cópias de segurança (backups). Conhecimento em conceitos e soluções relativas ao ciclo de vida da informação - ILM. Agente da Fiscalização Financeira - Redes, Telecomunicações e Segurança Conhecimento sobre tecnologias de redes de computadores. Gerenciamento de servidores de rede, em ambiente TCP/ IP, com os sistemas operacionais Microsoft Windows 2000/ 2003, Linux e Unix. Segurança em rede: serviços de autenticação, Proxy, firewall, DNS, criptografia, VPN, IPS/IDS, SSH, Análise de logs, IPSec, etc. WAN e LAN. Protocolos de comunicação de rede. Gerenciamento e configuração de Equipamentos de redes (roteadores, switches, firewalls). Sistemas de cabeamento estruturado. Controle de inventário de redes. Transmissão de dados, áudio/voz e imagem. Telecomunicações: telefonia, voz sobre IP, Telefonia IP, SIP, RTP/RTCP. Vídeo on demand e streaming de Vídeo. Qualidade de Serviço (QoS). Técnicas para Otimização e Controle de Banda. Conceitos de roteamento. Protocolos de roteamento. Protocolos de redundância para tolerância à falhas de default Gateway. Pilha de Protocolos TCP/IP. Endereçamento IP, sub-rede, VLSM, sumarização de rotas, MPLS. Tecnologias de Swi tching: STP, R S T P, V LA N , 8 0 2 . 1 q , 8 0 2 . 1 x , D H C P, D N S , re d e s s e m f i o, N A T / P A T. Agente da Fiscalização Financeira - Suporte de Web Conhecimento sobre ambientes INTRANET e INTERNET. Desenvolvimento de aplicações, utilizando Java, ASP, JavaScript, HTML, DHTML, XML, PHP. Integração de sistemas para WEB. Implantação e gerenciamento de correio eletrônico, softwares Anti-spam e Antivírus. Proxy. Sistemas de filtro de conteúdo. LDAP. Portais e gerenciadores de conteúdo. Servidores WEB. Servidores de Aplicações. Segurança em aplicações WEB. Noções de formatação de documentos para WEB, tipos de MIME, noções de Bancos de Dados e SQL. Auxiliar da Fiscalização Financeira II Conhecimento de plataformas de hardware e respectivos sistemas operacionais, com ênfase em Windows XP/2003/Vista e Linux. Microinformática em geral (Microsoft Windows, Microsoft Office, correio eletrônico, antivírus, Internet/Intranet). Conceitos de Service Desk. Atendimento de 1º e 2º níveis. Acordo de Níveis de Serviço - SLA. Manutenção e configuração de equipamentos de informática. Instalação e configuração de softwares. Sistemas operacionais Windows e Linux: instalação e configuração. Gerenciamento Remoto. Recuperação de informações. Conhecimento de ferramentas de automação de escritório (Microsoft Office 2007, BROffice): Instalação e configuração. Criação e verificação de macros (vbscript). Automação de documentos (campos). Planilhas Eletrônicas: Criação de fórmulas em planilhas. Editor de Texto: Estilos, mala direta, etiquetas, Tabelas. Microsoft Outlook: instalação, configuração, uso, definição de regras. Microsoft Access: criação de tabelas, formulários, relatórios e consultas. Redes de computadores e segurança da informação, protocolo TCP/IP e aplicações. Cabeamento estruturado. Configuração de rede: sistemas operacionais Windows e Linux. Configuração de rede sem fio. DHCP. DNS. Compartilhamentos e permissões em pastas. Resolução de problemas comuns em redes: falta de conectividade, rompimento de cabo, configuração de Proxy, configuração de protocolo TCP/IP. Conhecimentos básicos de programação e arquivos XML.

Veja edital completo com todos os anexos no site www.concursosbr.com.br


semana de 24 a 30 de outubro de 2009 | 05

ConcursosBrasil JORNAL

poderá ser arguida para justificar a concessão de readaptação, licença-saúde ou aposentadoria por invalidez. 18. Não haverá segunda chamada, seja qual for o motivo alegado para justificar o atraso ou a ausência do candidato portador de deficiência à perícia médica de que trata o item 9 deste Capítulo. VII. DAS PROVAS 1. Para todos os cargos, o Concurso constará de uma prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório, com 100 (cem) questões, valendo cada qual 1 (um) ponto, assim composta: 1.1 Português: 10 (dez) questões, cuja solução demonstre aptidão para comunicação e expressão na língua pátria; 1.2 Inglês: 10 (dez) questões, cuja solução evidencie compreensão da linguagem técnica básica de Computação e Informática; 1.3 Matemática e Raciocínio Lógico-Matemático: 10 (dez) questões, cuja solução demande o desenvolvimento de Raciocínio Lógico; 1.4 Conhecimentos Gerais de Computação e Informática: 20 (vinte) questões; 1.5 Conhecimentos Específicos de Computação e Informática: 50 (cinqüenta) questões. 2. A prova constará de questões objetivas de múltipla escolha (com cinco alternativas cada questão) e versará sobre assuntos dos conteúdos programáticos constantes do Anexo Único deste Edital. V I I I . D A P R E S TA Ç Ã O D A S P R O VAS 1. A aplicação das provas para todos os cargos está prevista para o dia 31/01/2010 e realizar-se-á na Capital do Estado de São Paulo, com duração mínima de 1 (uma) hora e máxima de 4 (quatro) horas, nos seguintes períodos: 1.1 no período da Manhã: para o cargo de Auxiliar da Fiscalização Financeira II; 1.2 no período da Tarde: para os cargos de Agente da Fiscalização Financeira-Informática. 2. A aplicação das provas na data prevista dependerá da disponibilidade de locais adequados à sua realização. 3. Caso o número de candidatos inscritos exceda à oferta de lugares adequados nos estabelecimentos localizados na Cidade de São Paulo, a Fundação Carlos Chagas reserva-se o direito de alocá-los em cidades próximas à determinada para aplicação das provas, não assumindo, entretanto, qualquer responsabilidade quanto ao transporte e alojamento desses candidatos. 4. Havendo alteração da data prevista, as provas poderão ocorrer em domingos ou feriados. 5. A confirmação da data e as informações sobre horários e locais serão divulgadas oportunamente por meio de Edital de Convocação para Provas, a ser publicado no Diário Oficial do Estado - Poder Legislativo - Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, de Cartões Informativos que serão encaminhados aos candidatos por e-mail e pelos sites da Fundação Carlos Chagas e do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo: www.concursosfcc.com.br e www.tce.sp.gov.br. Par a tal, é imprescindível que o endereço constante no Formulário Eletrônico de Inscrição esteja completo e correto. 5.1 Não serão encaminhados Cartões Informativos de candidatos cujo endereço eletrônico informado no Formulário de Inscrição esteja incompleto ou incorreto. 5.2 A comunicação feita por e-mail é meramente informativa. O candidato deverá acompanhar no Diário Oficial do Estado de São Paulo - Poder Legislativo - Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, nos sites da Fundação Carlos Chagas e d o Tr i b u n a l d e C o n t a s d o E s t a d o d e S ã o Pa u l o : www.concursosfcc.com.br e www.tce.sp.gov.br e na portaria do Prédio Sede do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo a disponibilização do Edital de Convocação para realização das provas. 5.2.1 O envio de comunicação pessoal dirigida ao candidato, que por qualquer motivo não for recebida, não desobriga o candidato do dever de consultar o Edital de Convocação para Provas. 6. O candidato que não receber o Cartão Informativo até o 3º (terceiro) dia que antecede a aplicação das provas ou havendo dúvidas quanto ao local, data e horários de realização das provas, deverá: a) entrar em contato com o Serviço de Atendimento ao Candidato - SAC da Fundação Carlos Chagas, pelo telefone (0XX1 1) 3723-4388, de segunda a sexta-feira, úteis, das 10 às 16 horas ou consultar os sites da Fundação Carlos Chagas: www.concursosfcc.com.br ou do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo: www.tce.sp.gov.br; ou b) dirigir-se à sede do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, à Avenida Rangel Pestana, 315, Centro, São Paulo SP, de segunda a sexta-feira, úteis, das 8 às 17 horas, para verificar nas listas afixadas na parte externa do Edifício Sede, a data, o horário e o local definidos para realização de sua prova. 7. O candidato só poderá realizar a prova na data, local e horário constantes: a) nas listas afixadas no Tribunal de Contas do Estado de São Paulo; b) no Cartão Informativo encaminhado ao candidato através do e-mail informado; c) nos endereços eletrônicos da Fundação Carlos Chagas www.concursosfcc.com.br e do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo www.tce.sp.gov.br. 8. Os eventuais erros de digitação verificados no Cartão Informativo enviado ao candidato, ou erros observados nos documentos impressos, entregues ao candidato no dia da realização das provas, quanto a nome, número de documento de identidade, sexo, data de nascimento e endereço, deverão ser corrigidos por meio do site da Fundação Carlos Chagas www.concursosfcc.com.br, de acordo com as instruções constantes da página do Concurso, até o terceiro dia útil após a aplicação das Provas Objetivas. 8.1 O candidato que não solicitar as correções dos dados pessoais nos termos do item 8 deverá arcar, exclusivamente, com as consequências advindas de sua omissão. 8.2 Caso haja inexatidão na informação relativa à opção de Cargo e/ou à condição de portador de deficiência, o candidato deverá entrar em contato com o Serviço de Atendimento ao Candidato - SAC da Fundação Carlos Chagas, pelo telefone (0XX11) 3723-4388, de segunda a sexta-feira, úteis, das 10 às 16 horas (horário de Brasília) com, no mínimo, 48 (quarenta e oito) horas de antecedência da data de realização da prova. 8.3 A alteração de opção de cargo somente será processada na hipótese de o dado expresso pelo candidato em seu Formulário de Inscrição ter sido transcrito erroneamente para o Cartão Informativo, nas listas afixadas e disponibilizado nos sites da Fundação Carlos Chagas e do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo. 8.4 Não será admitida troca de opção de cargo. 8.5 O candidato que não entrar em contato com o SAC no prazo mencionado será o exclusivo responsável pelas consequências advindas de sua omissão. 9. Somente será admitido à sala de prova o candidato que estiver portando documento de identidade original que bem o identifique, como: Carteiras e/ou Cédulas de Identidade expedidas pelas Secretarias de Segurança, pelas Forças Armadas, pela Polícia Militar, pelo Ministério das Relações Exteriores; Cédula de Identidade para Estrangeiros; Cédulas de Identidade fornecidas por Órgãos ou Conselhos de Classe que, por Lei Federal valem como documento de identidade, a exemplo das carteiras da OAB, CREA, CRM, CRC etc.; Certificado de Reservista; Passaporte; Carteira de Trabalho e Previdência Social, bem como Carteira Nacional de Habilitação (com fotografia, na forma da Lei nº 9.503/97). 10. Os documentos deverão estar em perfeitas condições, de forma a permitir, com clareza, a identificação do candidato. 11. Caso o candidato esteja impossibilitado de apresentar, no dia de realização da prova, documento de identidade original, por motivo de perda, roubo ou furto, deverá apresentar boletim de ocorrência expedido em órgão policial há no máximo 30 (trinta) dias, sendo então submetido à identificação especial, compreendidas a coleta de assinaturas e impressão digital em formulário específico. 11.1 A identificação especial será exigida, também, do candidato cujo documento de identificação gere dúvidas quanto à fisionomia, assinatura ou a condição da conservação do documento. 12. Não haverá segunda chamada ou repetição de prova. O candidato não poderá alegar desconhecimento acerca da data, local e horário de realização da prova, como justificativa de sua ausência. 13. O não comparecimento às provas, qualquer que seja o motivo, caracterizará desistência do candidato e resultará em sua eliminação do Concurso Público. 14. Objetivando garantir a lisura, a autenticidade e a idoneidade do Concurso Público e, zelando pelo interesse público e, em especial, dos candidatos, será solicitado, quando da aplicação das provas, a autenticação digital do candidato na Folha de Respostas Personalizada. 14.1 Se, por qualquer motivo, não for possível a autenticação digital, o candidato deverá apor sua assinatura, em campo específico, por três vezes. 14.2 A autenticação digital (ou assinaturas) dos candidatos na Folha de Respostas visa a atender o disposto no Capítulo XII, item 6, deste Edital. 15. Na realização das Provas Objetivas serão fornecidos o Caderno de Questões personalizados e a Folha de Respostas pré-identificada com os dados do candidato, para aposição da assinatura em campo específico e transcrição das respostas com caneta esferográfica de tinta preta. 16. A correção da prova far-se-á, exclusivamente, por meio da Folha de Respostas personalizada, sendo nula qualquer outra forma de correção. O preenchimento da Folha de Respostas será de inteira responsabilidade do candidato, que deverá proceder em conformidade com as instruções específicas contidas na capa do Caderno de Questões. Em hipótese alguma haverá substituição da Folha de Respostas por erro do candidato. 16.1 O candidato será o único responsável pelos prejuízos advindos de marcações incorretas na Folha de Respostas. 17. O candidato deverá comparecer ao local de prova designado munido de: a) original de um dos documentos de identificação referidos no item 9 deste Capítulo; b) caneta esferográfica de material transparente de tinta preta, lápis preto nº 2 e borracha. 18. Na Folha de Respostas da Prova Objetiva o candidato deverá preencher os alvéolos, com caneta esferográfica de material transparente de tinta preta ou reforçá-los com grafite na cor preta, caso a marcação se dê com esferográfica de tinta azul, bem como assinar no campo apropriado. 18.1 As questões da prova objetiva serão do tipo múltipla escolha.

18.2 Não será computada questão com emenda ou rasura, ainda que legível, nem questão não respondida ou que contenha mais de uma resposta, mesmo que uma delas esteja correta. 18.3 Não deverá ser feita nenhuma marca fora do campo reservado às respostas ou à assinatura, uma vez que qualquer marca poderá ser identificada pelas leitoras ópticas, prejudicando o desempenho do candidato. 19. Durante a realização da Prova, não será permitida nenhuma espécie de consulta ou comunicação entre os candidatos, nem a utilização de máquina calculadora, livros, códigos, manuais, impressos ou quaisquer anotações. 20. O candidato deverá conferir os seus dados cadastrais impressos na Folha de Respostas, em especial seu nome, número de inscrição, número do documento de identidade e opção de cargo. 21. Por medida de segurança os candidatos deverão manter as orelhas visíveis à observação dos fiscais da sala de prova. 22. Motivará a eliminação do candidato, sem prejuízo das sanções penais cabíveis, a burla ou a tentativa de burla a quaisquer das normas definidas neste Edital ou a outras relativas ao Concurso, aos comunicados, às Instruções ao Candidato ou às Instruções constantes da prova. 23. Poderá ser excluído do Concurso Público o candidato que: a) apresentar-se após o horário estabelecido, inadmitindose qualquer tolerância; b) apresentar-se em local diferente da convocação oficial; c) não comparecer às provas, seja qual for o motivo alegado; d) não apresentar documento que bem o identifique; e) ausentar-se da sala de prova sem o acompanhamento do fiscal ou antes de decorrida uma hora do início das provas; f) fizer anotação de informações relativas às suas respostas no comprovante de inscrição ou em qualquer outro meio, que não o fornecido pela Fundação Carlos Chagas; g) ausentar-se da sala de provas levando Folha de Respostas, o Caderno de Questões ou outros materiais não permitidos, sem autorização; h) estiver portando armas, mesmo que possua o respectivo porte; i) utilizar-se de meios ilícitos para a execução das provas; j) não devolver integralmente o material recebido; k) for surpreendido, durante a realização das provas, em comunicação com outro candidato, bem como utilizando-se de livro, anotação, impressos não permitidos ou máquina calculadora. l) estiver fazendo uso de qualquer tipo de aparelho eletrônico ou de comunicação (bip, telefone celular, relógios digitais, walkman, agenda eletrônica, notebook, palmtop, receptor, gravador ou outros equipamentos similares), bem como protetores auriculares; m) tratar incorretamente ou agir com descortesia em relação a qualquer pessoa envolvida na aplicação das provas, bem como aos Coordenadores e seus Auxiliares ou Autoridades presentes. 24. Eventuais pertences pessoais dos candidatos, tais como: bolsas, sacolas, bonés, chapéus, gorros ou similares, óculos escuros, equipamentos eletrônicos como os indicados na alínea "k" e "l" do item 23 deste Capítulo, deverão ser lacrados, antes do início da prova. a) Os aparelhos eletrônicos deverão ser desligados pelo candidato antes de ser lacrado. b) Os pertences pessoais lacrados serão acomodados em local a ser indicado pelos fiscais de sala de prova, onde deverão permanecer durante todo o período de permanência dos candidatos no local de prova. O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e a Fundação Carlos Chagas não se responsabilizarão por perda ou extravio de documentos, objetos ou equipamentos eletrônicos ocorridos no local de realização da prova, nem por danos neles causados. c) Os aparelhos eletrônicos deverão permanecer lacrados e desligados até a saída do candidato do local de realização das provas. d) O candidato, ao terminar a prova, entregará ao fiscal, juntamente com a Folha de Respostas o Caderno de Questões personalizado. 25. Poderá participar do Concurso Público objeto deste Edital o candidato cujo nome, por qualquer motivo, não constar das listagens oficiais estabelecidas no Edital de Convocação, desde que apresente o respectivo comprovante de recolhimento do valor da inscrição e mediante preenchimento de formulário específico, observadas as demais regras constantes deste Edital. 26. A inclusão da inscrição de que trata o item 25 está condicionada à verificação da sua regularidade pela Fundação Carlos Chagas, na fase do julgamento da prova objetiva, com o intuito de verificar-se a pertinência da referida inscrição. 27. Constatada a irregularidade da inscrição, a inclusão será automaticamente cancelada independentemente de qualquer formalidade, considerados nulos todos os atos dela decorrentes. 28 Quando, após a prova, for constatado, por meio eletrônico, estatístico, visual, grafológico ou por investigação policial, ter o candidato utilizado processos ilícitos, sua prova será anulada e o mesmo será automaticamente eliminado do Concurso. 29. Não haverá, por qualquer motivo, prorrogação do tempo previsto para a aplicação das provas em virtude de afastamento do candidato da sala de prova. 30. Em hipótese nenhuma será realizada qualquer prova fora do local, data e horário determinados. 31. Por razões de ordem técnica, de segurança e de direitos autorais adquiridos, a Fundação Carlos Chagas não fornecerá exemplares dos Cadernos de Questões a candidatos ou a instituições de direito público ou privado, mesmo após o encerramento do Concurso Público. As questões das Provas Objetivas e respectivas respostas consideradas como certas serão divulgadas nos endereços eletrônicos www.concursosfcc.com.br e www.tce.sp.gov.br, em data a ser comunicada no dia da aplicação da prova. IX. DO JULGAMENTO DAS PROVAS OBJETIVAS 1. A prova será avaliada na escala de 0 (zero) a 100 (cem) pontos, considerando-se habilitado o candidato que obtiver, no mínimo, 40% dos pontos possíveis em Conhecimentos Específicos e, após, obtiver, no mínimo, 60 pontos no total dos 100 pontos possíveis. 2. Os candidatos não habilitados nas Provas Objetivas serão excluídos do Concurso. 3. Da divulgação dos resultados constarão apenas os candidatos habilitados para cada cargo. X. DA CLASSIFICAÇÃO FINAL 1. A nota final dos candidatos será igual ao total de pontos obtido nas Provas Objetivas, em conformidade com o Capítulo IX. 2. Os candidatos serão classificados em ordem decrescente da nota final, em listas de classificação para cada cargo. 3. Para os cargos de Agente da Fiscalização FinanceiraInformática, na hipótese de igualdade de nota final terá preferência, para fins de desempate, após a observância do disposto no Parágrafo Único do artigo 27, da Lei nº 10.741, de 1º de outubro de 2003 (Estatuto do Idoso) sendo considerada, para esse fim, a data limite para correção de dados cadastrais, estabelecido no item 8 do Capítulo VIII, deste Edital, sucessivamente, o candidato que: 3.1 tiver obtido maior número de pontos nas provas de: a) Conhecimentos Específicos; b) Conhecimentos Gerais de Computação e Informática; c) Matemática e Raciocínio Lógico-Matemático. d) Inglês. 3.2 comprovar a seguinte titulação acadêmica conforme Capítulo IV: a) Doutorado, de acordo com item 2.2.3 - 3 pontos; b) Mestrado, de acordo com item 2.2.3. - 2 pontos; c) Especialista, de acordo com item 2.2.2 - 1 ponto; 3.2.1. cada título será considerado e avaliado, pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, uma única vez, situação em que fica vedada a cumulatividade de pontos. 3.3 demonstrar a seguinte experiência profissional anterior à data de encerramento das inscrições ao Concurso, cuja análise ficará a cargo do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo: a) até 4 anos incompletos 1 ponto; b) até 5 anos incompletos - 2 pontos; c) até 6 anos incompletos - 3 pontos; d) até 7 anos incompletos - 4 pontos; e) a partir de 7 anos completos - 5 pontos. 3.4 tiver maior idade, sendo considerada, para esse fim, a data limite para atualização/correção de dados cadastrais, estabelecido no item 8 do Capítulo VIII, deste Edital. 4. Para critério de desempate somente serão considerados a formação acadêmica e os anos de experiência que não tiverem sido apresentados como pré-requisitos para o cargo, conforme Capítulo II. 5. Para o cargo de Auxiliar da Fiscalização Financeira II, na hipótese de igualdade de nota final terá preferência, para fins de desempate, após a observância do disposto no Parágrafo Único do artigo 27, da Lei nº 10.741, de 1º de outubro de 2003 (Estatuto do Idoso) sendo considerada, para esse fim, a data limite para correção de dados cadastrais, estabelecido no item 8 do Capítulo VIII, deste Edital, sucessivamente, o candidato que: 5.1 tiver obtido maior número de pontos nas provas de: a) Conhecimentos Específicos; b) Conhecimentos Gerais de Computação e Informática; c) Matemática e Raciocínio Lógico-Matemático. d) Inglês. 5.2 tiver maior idade, sendo considerada, para esse fim, a data limite para atualização/correção de dados cadastrais, estabelecido no item 8 do Capítulo VIII, deste Edital. 6. Serão publicadas, para cada cargo, duas listagens de candidatos: uma com a relação de todos os candidatos, inclusive os portadores de deficiência, e outra somente com a relação dos portadores de deficiência, quando houver, conforme Capítulo VI. XI. DOS RECURSOS 1. Será admitido recurso quanto: a) ao indeferimento das inscrições (isenção ou redução do valor do pagamento de inscrição); b) à aplicação das Provas Objetivas; c) às questões das Provas Objetivas e Gabaritos; d) ao resultado das Provas Objetivas; e) ao resultado final. 2. O prazo para interposição dos recursos será de 3 (três) dias úteis quanto ao indeferimento do pedido de isenção ou

redução do pagamento de inscrição, à formulação das questões das provas, divulgação de gabaritos preliminares, divulgação do resultado das provas e resultado final, tendo como termo inicial o 1º dia útil subsequente à data do evento a ser recorrido. 3. O prazo para interposição de recurso será de 5 (cinco) dias úteis quanto à aplicação das provas, tendo como termo inicial o 1º dia útil subsequente à data do evento a ser recorrido. 4. Admitir-se-á um único recurso por candidato para cada evento referido no item 1 deste Capítulo, devidamente fundamentado, sendo desconsiderado recurso de igual teor. 4.1 Os recursos listados no item 1 deverão ser interpostos exclusivamente através do site www.concursosfcc.com.br da Fundação Carlos Chagas, de acordo com as instruções constantes na página do Concurso Público. 5. O candidato que interpuser recursos pertinentes à alínea "c" do item 1 deste Capítulo, deverá fazer referência à Prova, ao número da questão e ao número do caderno a ser analisada pela banca examinadora. 5.1 Não serão aceitos recursos interpostos em prazo estipulado a evento diverso do questionado. 5.2 Somente serão apreciados os recursos interpostos e transmitidos conforme as instruções contidas neste Edital e no site da Fundação Carlos Chagas. 5.3 Não serão aceitos recursos interpostos por fac-símile (fax), telex, carta, telegrama ou outro meio que não seja o especificado neste Edital. 5.4 A Fundação Carlos Chagas e o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo não se responsabilizam por recursos não recebidos por motivo de ordem técnica dos computadores, falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação, falta de energia elétrica, bem como outros fatores de ordem técnica que impossibilitem a transferência de dados. 5.5 A Banca Examinadora constitui última instância para recursos, sendo soberana em suas decisões, razão pela qual não caberão recursos adicionais. 5.6 Os recursos interpostos em desacordo com as especificações contidas neste Capítulo não serão avaliados. 5.7 O(s) ponto(s) relativo(s) à(s) questão(ões) eventualmente anulada(s) será(ão) atribuído(s) a todos os candidatos presentes à prova, independentemente de formulação de recurso. 5.8 O gabarito divulgado poderá ser alterado, em função dos recursos impetrados e as provas serão corrigidas de acordo com o gabarito oficial definitivo. 5.9 Na ocorrência do disposto nos itens 5.7 e 5.8 e/ou em caso de provimento de recurso, poderá haver, eventualmente, alteração da classificação inicial obtida para uma classificação superior ou inferior ou, ainda, poderá ocorrer a desclassificação do candidato que não obtiver a nota mínima exigida para a prova. 5.10 Os recursos cujo teor desrespeite a banca examinadora serão liminarmente indeferidos. 5.11 As decisões dos recursos serão dadas a conhecer aos candidatos por meio dos sites www.concursosfcc.com.br da Fundação Carlos Chagas e www.tce.sp.gov.br do Tribunal de Contas e ficarão disponibilizados pelo prazo de 7 (sete) dias a contar da data de publicação do respectivo Edital ou Aviso. XII. DO PROVIMENTO DOS CARGOS 1. A investidura no cargo em Concurso obedecerá rigorosamente à ordem de classificação final obtida pelo candidato, de acordo com o disposto no Capítulo X deste Edital. 2. O prazo para posse dos candidatos eventualmente nomeados para os cargos deste Concurso é de 30 (trinta) dias, contados da publicação do ato de nomeação no Diário Oficial do Estado - Poder Legislativo - Tribunal de Contas do Estado de São Paulo. 3. Por ocasião da posse, será exigido do nomeado que demonstre: 3.1 possuir 18 (dezoito) anos de idade completos; 3.2 preencher os requisitos previstos no artigo 37, I, da Constituição Federal ou gozar das prerrogativas asseguradas pela Convenção sobre Igualdade de Direitos e Deveres entre Brasileiros e Portugueses, promulgada pelo Decreto Federal n.º 70.391, de 12 de abril de 1972, ou pelo Estatuto da Igualdade, regulamentado pelo Decreto Federal n.º 70.436, de 18 de abril de 1992; 3.3 estar em dia com as obrigações resultantes da legislação eleitoral e do Serviço Militar; 3.4 gozar de boa saúde física e mental; 3.5 não registrar antecedentes criminais, achando-se no pleno exercício de seus direitos civis e políticos; 3.6 não ter sofrido, no exercício de função pública, penalidade por prática de atos desabonadores; 3.7 possuir, para os cargos de Agente da Fiscalização Financeira - Informática, formação acadêmica de nível superior concluída na área de Computação e Informática e pelo menos 2 (dois) anos completos de experiência profissional comprovada no exercício de atividades compatíveis com as atribuições funcionais do cargo a que concorre, na forma do item 1 do Capítulo II deste Edital; 3.8 possuir, para o cargo de Auxiliar da Fiscalização Financeira II, Ensino Médio completo, com habilitação em Informática. 4. Por ocasião da posse, deverá o nomeado, também, apresentar: 4.1 declaração de bens na forma da Lei nº 8.730/93; 4.2 declaração negativa de acumulação de cargo público. 5. Não serão aceitos protocolos dos documentos exigidos. 6. O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, por sua Diretoria competente, no momento do recebimento dos documentos para a posse, afixará 1 (uma) foto 3x4 do candidato no Cartão de Autenticação Digital - CAD, e, na sequência, coletará a assinatura do candidato e procederá à autenticação digital no Cartão. 7. Poderão ser exigidos pelo Tribunal, no ato da posse, outros documentos, além dos acima relacionados. 8. A não apresentação dos documentos comprobatórios fixados neste Capítulo, dentro do prazo legal para posse, implicará que seja tornada sem efeito a nomeação. 9. O candidato aprovado no Concurso Público poderá desistir do respectivo certame definitivamente. 10. A desistência deverá ser efetuada mediante requerimento endereçado ao Presidente do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, até o dia útil anterior à data da posse. XIII. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS 1. A inscrição do candidato implicará o conhecimento das presentes instruções e a tácita aceitação das condições do Concurso, tais como se acham estabelecidas neste Edital e nas normas legais pertinentes, bem como em eventuais aditamentos e instruções específicas para a realização do certame, acerca das quais não poderá alegar desconhecimento. 2. A legislação com vigência após a data de publicação deste Edital, bem como as alterações em dispositivos constitucionais, legais e normativos a ela posteriores não serão objeto de avaliação nas provas do Concurso. 3. O Concurso Público terá validade de 2 (dois) anos, a contar da data da publicação da homologação do resultado final, publicada no Diário Oficial do Estado - Poder Legislativo -Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, podendo ser prorrogado por igual período, a critério do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo. 4. Decorridos 120 (cento e vinte) dias da homologação do Concurso, e não se caracterizando óbice administrativo ou legal, é facultada a incineração das provas e demais registros escritos, mantendo-se, entretanto, pelo período de validade fixado no item 3 deste Capítulo, os registros eletrônicos a ele referentes. 5. A aprovação e classificação no Concurso geram para o candidato apenas expectativa de direito à admissão. 6. O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo reservase o direito de proceder as admissões em número que atenda ao interesse e às necessidades do serviço, de acordo com a disponibilidade orçamentária e o número de vagas existentes. 7. Serão publicados no Diário Oficial do Estado - Poder Legislativo -Tribunal de Contas do Estado os Editais de Abertura de Inscrição, de Convocação para Prova, do Resultado das Provas, do Resultado Final e de Homologação. 8. Os atos relativos ao presente Concurso, a exemplo de convocações, avisos e resultados serão publicados na Imprensa Oficial - Diário Oficial do Estado - Poder Legislativo -Tribunal de Contas do Estado e nos sites da Fundação Carlos Chagas www.concursosfcc.com.br e do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo www.tce.sp.gov.br. 9. Serão publicados no Diário Oficial do Estado - Poder Legislativo -Tribunal de Contas do Estado apenas os resultados dos candidatos que lograram classificação no Concurso. 10. Será disponibilizado o Boletim de Desempenho nas provas, para consulta, por meio do CPF e do número de inscrição do candidato, no endereço eletrônico www.concursosfcc.com.br, em data a ser determinada no Edital de resultado a ser publicado no Diário Oficial do Estado, conforme item 8 deste Capítulo. 11. O acompanhamento das publicações, editais, avisos e comunicados referentes ao Concurso Público é de responsabilidade exclusiva do candidato. Não serão prestadas por telefone informações relativas ao resultado do Concurso Público. 12. Não serão fornecidos atestados, declarações, certificados ou certidões relativos à habilitação, classificação ou nota de candidatos, valendo, para tal fim, o Boletim de Desempenho disponível no endereço eletrônico da Fundação Carlos Chagas, conforme item 10 deste Capítulo, e a publicação do resultado final e da homologação do resultado do Concurso Público no Diário Oficial do Estado. 13. A qualquer tempo poder-se-á anular a inscrição, prova e/ou tornar sem efeito a nomeação do candidato, desde que verificadas falsidades ou inexatidões de declarações ou irregularidades na inscrição, nas provas ou nos documentos. 13.1 Comprovada a inexatidão ou irregularidades descritas no item 12 deste Capítulo, o candidato estará sujeito a responder por Falsidade Ideológica de acordo com o artigo 299 do Código Penal. 14. As despesas relativas à participação do candidato no Concurso e a apresentação para posse e exercício correrão às expensas do próprio candidato. 15. É de responsabilidade do candidato manter seu endereço e telefone atualizados para viabilizar os contatos necessários, sob pena de quando for nomeado, perder o prazo para tomar posse, caso não seja localizado. 15.1 O candidato aprovado deverá manter seu endereço atualizado até que se expire o prazo de validade do Concurso. 16. O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e a Fundação Carlos Chagas não se responsabilizam por prejuízos a qualquer ordem, causados ao candidato, decorrentes de:

a) endereço eletrônico errado e/ou não atualizado; b) endereço residencial não atualizado; c) endereço de difícil acesso; d) correspondência devolvida pela Empresa de Correios e Telégrafos - ECT por razões diversas de fornecimento e/ou endereço errado do candidato; e) correspondência recebida por terceiros. 17. Em caso de alteração dos dados pessoais (nome, endereço, sexo, telefone para contato) constantes do Formulário Eletrônico de Inscrição, o candidato deverá: 17.1 Efetuar a atualização dos dados pessoais até o terceiro dia útil após a aplicação das provas, conforme estabelecido no item 8 do Capítulo VIII deste Edital, por meio do site www.concursosfcc.com.br. 17.2 Após o prazo estabelecido no item 17.1 até a homologação dos Resultados, encaminhar via Sedex ou Aviso de Recebimento (AR), à Fundação Carlos Chagas (Serviço de Atendimento ao Candidato - S AC - Ref.: Atual ização de Dados Cadastrais/TCE/SP - Av. Prof. Francisco Morato, 1565, Jardim Guedala - São Paulo - SP - CEP 05513-900). 17.3 Após a homologação dos Resultados, o candidato deverá solicitar a atualização dos dados cadastrais ao Tribunal de Contas do Estado de São Paulo - Av. Rangel Pestana, 315 Centro - SP - CEP: 01017-906 ou enviar email para o Tribunal w w w. t c e . s p . g o v. b r. 17.4 As alterações nos dados pessoais quanto à data de nascimento somente serão consideradas quando solicitadas no prazo estabelecido no item 17.1 deste Capítulo, por fazer parte do critério de desempate dos candidatos. 18. O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e a Fundação Carlos Chagas não se responsabilizam por quaisquer cursos, textos e apostilas referentes a este Concurso. 19. Os itens deste Edital poderão sofrer eventuais alterações, atualizações ou acréscimos enquanto não consumada a providência ou evento que lhes disser respeito, circunstância que será mencionada em Edital ou aviso a ser publicado. 20. Prescreverá em um ano, a contar da data em que for publicada a homologação do resultado final, o direito de ação contra quaisquer atos relativos a este Concurso Público. 21. Todos os cálculos descritos neste Edital, relativos aos resultados das provas, serão realizados com duas casas decimais, arredondando-se para cima sempre que a terceira casa decimal for maior ou igual a cinco. 22. Distribuídos os Cadernos de Questões aos candidatos e, na remota hipótese de verificarem-se falhas de impressão, o Coordenador do Colégio, antes do início da prova, diligenciará no sentido de: a) substituição dos Cadernos de Questões defeituosos; b) em não havendo número suficiente de Cadernos para a devida substituição, procederá à leitura dos itens onde ocorreram falhas, usando, para tanto, um Caderno de Questões completo; c) se a ocorrência verificar-se após o início da prova, o Coordenador do Colégio, após ouvido o Plantão da Fundação Carlos Chagas, estabelecerá prazo para compensação do tempo usado para regularização do caderno. 23. As ocorrências não previstas neste Edital, os casos omissos e os casos duvidosos serão resolvidos, em caráter irrecorrível, pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e pela Fundação Carlos Chagas , no que a cada um couber. ANEXO ÚNICO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Observação: Considerar-se-á a legislação vigente até a data da publicação do Edital de Abertura das Inscrições. PARA TODOS OS CARGOS Português Ortografia oficial. Acentuação gráfica. Flexão nominal e verbal. Pronomes: emprego, formas de tratamento e colocação. Emprego de tempos e modos verbais. Vozes do verbo. Concordância nominal e verbal. Regência nominal e verbal. Ocorrência de crase. Pontuação. Redação (confronto e reconhecimento de frases corretas e incorretas). Intelecção de texto. Matemática e Raciocínio Lógico-Matemático Matemática: Conjuntos numéricos: racionais e reais - operações, propriedades, problemas envolvendo as quatro operações nas formas fracionária e decimal. Conjuntos numéricos complexos. Números e grandezas proporcionais. Razão e proporção. Divisão proporcional. Regra de três (simples e composta). Porcentagem. Raciocínio Lógico-Matemático: Estrutura lógica de relações arbitrárias entre pessoas, lugares, objetos ou eventos fictícios; deduzir novas informações das relações fornecidas e avaliar as condições usadas para estabelecer a estrutura daquelas relações. Compreensão e elaboração da lógica das situações por meio de raciocínio verbal, raciocínio matemático, raciocínio seqüencial, orientação espacial e temporal, formação de conceitos, discriminação de elementos. Compreensão do processo lógico que, a partir de um conjunto de hipóteses, conduz, de forma válida, a conclusões determinadas. Inglês Compreensão de textos técnicos da área de Computação e Informática escritos em Língua Inglesa. Itens gramaticais relevantes para a compreensão dos conteúdos semânticos. Conhecimentos Gerais de Computação e Informática Microinformática em geral (MS-Windows, MS-Office, correio eletrônico, antivírus, Internet/Intranet, etc.). Redes de computadores e segurança da informação. Sistemas Gerenciadores de Bancos de Dados. Planejamento Estratégico de TI. Governança de TI (CMMi / ISO9000-3 / ITIL e COBIT). Gestão do Conhecimento. Web 2.0. Gerenciamento de Projetos (PMI). CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Agente da Fiscalização Financeira - Produção e Banco de Dados Modelagem e normalização de dados. Integridade de dados. Administração de dados. Dicionário de dados. Implementação e operação de SGBD. Controle de Concorrência no acesso aos dados. Sistemas de backup/restore. Mecanismos de recuperação de dados após falhas. Mecanismos de controle de acesso aos dados. Análise de desempenho e otimização de banco de dados. Bancos de Dados Distribuídos e Replicação de Dados. Bancos de Dados Multidimensionais. Ferramentas e operações OLAP. Técnicas de Mineração de Dados (Data Mining). Agente da Fiscalização Financeira - Suporte Técnico Conhecimento de Arquitetura de Computadores. Gerenciamento de sistemas operacionais Windows e Linux. Gerenciamento e realização de atendimento técnico de 1º e 2º níveis. Acordo de Níveis de Serviço - SLA. Conhecimentos de ITIL. Soluções de Help Desk. Conhecimento em microinformática (ferramentas de automação de escritórios, sistema operacional, software antivírus e ambiente WEB). Gerenciamento de política de contrato de licenciamento de software. Análise e gerenciamento de inventário de hardware e software. LDAP e gerenciamento de políticas de grupo. Virtualização. SAN, NAS, DAS, Storage, Servidores de arquivos. Gerenciamento e planejamento de cópias de segurança (backups). Conhecimento em conceitos e soluções relativas ao ciclo de vida da informação - ILM. Agente da Fiscalização Financeira - Redes, Telecomunicações e Segurança Conhecimento sobre tecnologias de redes de computadores. Gerenciamento de servidores de rede, em ambiente TCP/ IP, com os sistemas operacionais Microsoft Windows 2000/ 2003, Linux e Unix. Segurança em rede: serviços de autenticação, Proxy, firewall, DNS, criptografia, VPN, IPS/IDS, SSH, Análise de logs, IPSec, etc. WAN e LAN. Protocolos de comunicação de rede. Gerenciamento e configuração de Equipamentos de redes (roteadores, switches, firewalls). Sistemas de cabeamento estruturado. Controle de inventário de redes. Transmissão de dados, áudio/voz e imagem. Telecomunicações: telefonia, voz sobre IP, Telefonia IP, SIP, RTP/RTCP. Vídeo on demand e streaming de Vídeo. Qualidade de Serviço (QoS). Técnicas para Otimização e Controle de Banda. Conceitos de roteamento. Protocolos de roteamento. Protocolos de redundância para tolerância à falhas de default Gateway. Pilha de Protocolos TCP/IP. Endereçamento IP, sub-rede, VLSM, sumarização de rotas, MPLS. Tecnologias de Swi tching: STP, R S T P, V LA N , 8 0 2 . 1 q , 8 0 2 . 1 x , D H C P, D N S , re d e s s e m f i o, N A T / P A T. Agente da Fiscalização Financeira - Suporte de Web Conhecimento sobre ambientes INTRANET e INTERNET. Desenvolvimento de aplicações, utilizando Java, ASP, JavaScript, HTML, DHTML, XML, PHP. Integração de sistemas para WEB. Implantação e gerenciamento de correio eletrônico, softwares Anti-spam e Antivírus. Proxy. Sistemas de filtro de conteúdo. LDAP. Portais e gerenciadores de conteúdo. Servidores WEB. Servidores de Aplicações. Segurança em aplicações WEB. Noções de formatação de documentos para WEB, tipos de MIME, noções de Bancos de Dados e SQL. Auxiliar da Fiscalização Financeira II Conhecimento de plataformas de hardware e respectivos sistemas operacionais, com ênfase em Windows XP/2003/Vista e Linux. Microinformática em geral (Microsoft Windows, Microsoft Office, correio eletrônico, antivírus, Internet/Intranet). Conceitos de Service Desk. Atendimento de 1º e 2º níveis. Acordo de Níveis de Serviço - SLA. Manutenção e configuração de equipamentos de informática. Instalação e configuração de softwares. Sistemas operacionais Windows e Linux: instalação e configuração. Gerenciamento Remoto. Recuperação de informações. Conhecimento de ferramentas de automação de escritório (Microsoft Office 2007, BROffice): Instalação e configuração. Criação e verificação de macros (vbscript). Automação de documentos (campos). Planilhas Eletrônicas: Criação de fórmulas em planilhas. Editor de Texto: Estilos, mala direta, etiquetas, Tabelas. Microsoft Outlook: instalação, configuração, uso, definição de regras. Microsoft Access: criação de tabelas, formulários, relatórios e consultas. Redes de computadores e segurança da informação, protocolo TCP/IP e aplicações. Cabeamento estruturado. Configuração de rede: sistemas operacionais Windows e Linux. Configuração de rede sem fio. DHCP. DNS. Compartilhamentos e permissões em pastas. Resolução de problemas comuns em redes: falta de conectividade, rompimento de cabo, configuração de Proxy, configuração de protocolo TCP/IP. Conhecimentos básicos de programação e arquivos XML.

Veja edital completo com todos os anexos no site www.concursosbr.com.br


06 | semana de 24 a 30 de outubro de 2009

estaduais Fábio Gonçalves Especialista em Concurso público e diretor da Academia Brasileira de Educação, Cultura e Empregabilidade (Abece).

Há oportunidades para todos os níveis. Escolha a sua e inscreva-se! Mais e mais vagas para concursos públicos estão pipocando em todo o país e gerando grande expectativa em quem busca bons salários e estabilidade profissional. Um dos mais recentes anúncios foi feito pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normatização e Qualidade Industrial. O Inmetro divulgou na última segunda-feira (19) o edital que prevê a abertura de concurso para quem tem nível superior. Serão 71 vagas para pesquisador-tecnologista em metrologia a serem preenchidas no estado do Rio, cumprindo a cota de 5% delas para deficientes. Há 38 áreas disponíveis. Algumas delas são metrologia em vibrações, microscopia de ponta de prova, motores a combustão interna automotivo, quimeometria e síntese de fármacos. Os nomes podem até não serem conhecidos do grande público, mas os salários vão satisfazer, certamente, quem tem formação superior: variam de R$ 5.964,34 a R$ 7.563,01. Vale ir até a internet, no site, www.cespe.unb.br/concursos/inmetro_pesquisador2009, consultar e se inscrever. A taxa custa R$150. O processo seletivo será rigoroso e é bom o candidato já começar a se preparar. Serão aplicadas provas objetiva e discursiva, prova de defesa de projeto e avaliação de títulos, de experiência profissional e de publicações cientificas, provavelmente em janeiro de 2010. Embora pareça muito tempo, quem já estuda algum tempo para qualquer concurso sabe que não é bem assim... E não há oportunidade em vista apenas para quem nível superior, não! Prova disso é o concurso que a Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) do Rio dá andamento. Estão abertas as inscrições para 1,4 mil vagas de gari, sendo 70 reservadas para portadores de deficiência. Para concorrer é necessário que o interessado tenha concluído as quatro primeiras séries do ensino fundamental (antigo primário). O salário não é o principal atrativo do concurso, pois é de R$ 486,10, mas pode ser um excelente começo, já que a empresa dá direito a plano de saúde, tíquete refeição de R$ 237,90/mês e vale-transporte. Com os benefícios, há uma sensível elevação dos ganhos do trabalhador, além de ser o chamado "emprego certo". Mas atenção se você é um dos candidatos. É preciso se preparar fisicamente! Embora não haja prova escrita, você será submetido a testes físicos. Preste atenção: a primeira fase tem teste dinâmico de barra fixa para os homens e teste estático de barra fixa para as mulheres. Na fase seguinte, flexão abdominal, teste de apoio de frente sobre o solo e teste de corrida de média distância para ambos os sexos. As duas etapas são de caráter eliminatório e classificatório. Primeira etapa de 14 a 20 de novembro e a segunda etapa, de 10 a 13 de dezembro. Se você está preparado para o desafio, consulte o site da banca organizadora, o site www.funrio.org.br, através do qual você pode se inscrever. Mas é preciso pressa porque as inscrições terminam na próxima sexta-feira (23). Outras opção é ir ao setor 2 do Sambódromo ou ao Centro Esportivo Miécimo da Silva (Rua Olinda Ellis, 470, portão P4, Campo Grande), das 9h às 17h. A taxa de inscrição é de R$ 10. Para o nível médio, uma opção é a oferecida pelo Departamento de Trânsito do Estado do Rio de Janeiro (Detran-RJ). O órgão vai selecionar para 320 vagas nos cargos de assistente técnico administrativo, assistente técnico de identificação civil, assistente técnico de informática e assistente técnico de trânsito. O salário é de R$ 1.050. Neste caso, também é bom o candidato se apressar para não perder o prazo, já que as inscrições terminam no dia 8 de novembro na sede da Ceperj ou pelo site www.ceperj.rj.gov.br. O endereço é Avenida Carlos Peixoto, 54, em Botafogo. A taxa é de R$ 35. As provas objetivas serão aplicadas no dia 13 de dezembro, no Rio de Janeiro, Niterói, Nova Iguaçu, Campos dos Goytacazes, Volta Redonda, Angra dos Reis, Teresópolis e Cabo Frio. Agora, você já tem opções para os níveis superior, médio e fundamental. Por tanto, prepare-se e garanta também uma vaga no tão sonhado emprego público!

Atibaia em SP: salários de até R$ 7.470,93 A Prefeitura Municipal de Atibaia, no estado de São Paulo, abriu concurso público que visa o preenchimento de 461 vagas. 20 dessas vagas são reservadas a pessoas com deficiência. As oportunidades são para todos os níveis (fundamental, médio, técnico e superior). As remunerações vão de R$ 741,21 a R$ 7.470,93. As inscrições podem ser feitas até o dia 3 de novembro, somente através do endereço eletrônico www.vunesp .com.br. As taxas variam entre R$ 27 e R$ 70. Não há isenção da taxa. Aqueles que não tiverem acesso à internet, podem se inscrever diretamente no posto de atendimento que foi instalado no Fórum da Cidadania, localizado na Avenida Nove de Julho, 185, no Centro de Atibaia. O horário de funcionamento é das 10h às 16H, entre os dias 19 e 30 de outubro. O processo seletivo será

composto de provas objetivas para todos os concorrentes, a data ainda não foi definida. Outras etapas também serão realizadas, dependendo do cargo escolhido. As oportunidades serão destinadas ao cargos de assistente em serviços de saúde, guarda municipal, técnico em desenho, técnico em segurança do trabalho, técnico em serviços agrossilvipecuário, técnico em serviços de saúde, técnico em serviços de sistemas computacionais, analista de gestão, arquiteto e urbanista, assistente de contabilidade, assistente social ou economista doméstico, diretor de escola, enfermeiro, engenheiro agrossilvipecuário, engenheiro civil, engenheiro de segurança do trabalho, farmacêutico ou bioquímico, fiscal de tributos, médico, médico de família, médico do trabalho, nutricionista, professor, professor de educação física, profissional da fisioterapia, terapia ocupacional e profissional de educação física.

ConcursosBrasil JORNAL

TCE de São Paulo: salários chegam a R$ 7.199,36 O período de inscrições vai de 3 de novembro a 8 de dezembro O Tribunal de Contas do Estado (TCE) de São Paulo abrirá em breve as inscrições para o concurso que irá preencher 15 vagas de nível técnico e superior na área de informática. A remuneração inicial varia entre R$ 2,9 mil e R$ 7,1 mil. Os interessados podem se inscrever somente via internet, através dos endereços eletrônicos da Fundação Carlos Chagas www.concursosfcc.com.br e do TCE www.tce.sp.gov.br. O prazo vai de 3 de novembro a 8 de dezembro. A taxa de participação é de R$ 61,37 para auxiliar e de R$ 96,37 para agente. A isenção da taxa é destinada aos candidatos que sejam doadores regulares de sangue. Outra possibilidade é a redução de 50% do valor da taxa a estudantes do ensino fundamental ou médio, curso pré-vestibular, curso superior de graduação ou pós-graduação e que tenham renda mensal inferior a dois salários mínimos ou que estejam desempregados. O período para solicitar esses benefícios vai até o dia 28 de outubro. Os documentos que comprovem a situação do

candidato deverão ser encaminhados, via sedex ou carta registrada com aviso de recebimento (AR), à organizadora do concurso. As dez oportunidades para nível técnico completo na área de informática são para o cargo de auxiliar de fiscalização financeira 2. O vencimento inicial é de R$ 2.967,81. Os candidatos de nível su-

perior poderão concorrer para vagas de agente de fiscalização financeira-informática para as áreas de suporte técnico (2); produção e banco de dados (1); redes, telecomunicações e segurança (1); e suporte web (1). A remuneração inicial é de R$ 7.199,36. O processo seletivo será feito por meio de provas objetivas que deverão ser aplicadas

em 31 de janeiro, com questões de língua portuguesa, língua inglesa, matemática e raciocínio matemático, conhecimentos gerais de computação e informática, e conhecimentos específicos de computação e informática. Mais informações podem ser obtidas através da central de atendimento do candidato pelo telefone: (11) 3723-4388.

Detran do RJ oferece 320 vagas, os salários para todos os cargos serão de R$ 1.050 O Departamento de Trânsito do Estado do Rio de Janeiro está com inscrições abertas para o concurso público que visa preencher 320 oportunidades de nível médio nos cargos de assistente técnico administrativo, assistente técnico de identificação civil, assistente

técnico de informática e assistente técnico de trânsito. O salário inicial para todos os cargos é de R$ 1.050. As inscrições podem ser feitas até o dia 8 de novembro, através do endereço eletrônico www.ceperj.rj.gov.br. Outra opção é se inscrever presenci-

almente na sede da Ceperj, localizada na Avenida Carlos Peixoto, 54, Botafogo, Rio de Janeiro. A taxa é de R$ 35. Provas O processo seletivo será feito por meio de provas objetivas para todos os cargos. Os candi-

datos aprovados e classificados serão convocados para Estágio Experimental. As avaliações acontecerão em 13 de dezembro (data a confirmar), nas cidades de Rio de Janeiro, Niterói, Nova Iguaçu, Campos dos Goytacazes, Volta Redonda, Angra dos Reis, Teresópolis e Cabo Frio.

Goiás abre 418 vagas para transporte público A Metrobus Transporte Coletivo, no estado de Goiás, está com inscrições abertas para o concurso público que oferece 418 vagas nos cargos de fiscal de transporte coletivo (300) e motorista de ônibus urbano (118), metade das oportunidades é para formação de reserva. As inscrições podem ser feitas até o dia 8 de novembro, através do endereço eletrônico www.msconcursos.com.br. Aqueles que não possuem acesso a internet, podem se inscrever presencialmente, em dias de semana, das 8h às 12h e das 14h às 18h, na Rua 83 – A, número 30, Setor Sul, Goi-

ânia-GO. A taxa de participação é de R$ 25 para fiscal e R$ 35 para motorista.

Os pré-requisitos para se candidatar à função de fiscal são: ensino fundamental comple-

to e idade mínima de 18 anos. O salário é de R$ 602,23 para jornada de trabalho de 220 horas mensais. Para o cargo de motorista é necessário ser alfabetizado, ter idade mínima de 21 anos e carteira nacional de habilitação na categoria E. O vencimento é de R$ 1.233,27. O processo seletivo será realizado por meio de prova objetiva para ambos os cargos, prova de redação para os candidatos à função de fiscal e exame prático para motorista. Os exames serão realizados em 22 de novembro (data a confirmar). Locais e horários ainda não foram definidos.

Santa Catarina: Casan oferece 52 vagas com salários que chegam a R$ 4.800 A Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) abriu concurso público que visa o preenchimento de 52 vagas e formação de cadastro reserva para funções de nível fundamental e superior. As remunerações chegam a R$ 4,8 mil. As inscrições podem ser feitas até o dia 30 de outubro, através do endereço eletrônico www.aocp.com.br. A taxa de participação é de R$ 64 para os cargos de nível superior e de R$ 54 para os demais cargos. O processo seletivo terá provas objetivas para todos os cargos na tarde de 29 de novembro. Os exames serão aplicados nas cidades de Chapecó, Rio do

Sul, Criciúma e Florianópolis. Os candidatos aos cargos que exigem nível superior também passarão por uma avaliação de títulos. As vagas são para os car-

gos de: engenheiro civil (5), operador de equipamento pesado (4), advogado (4), engenheiro sanitário (4), técnico de contabilidade (3), técnico de mecânica

(3), entre outras. Os salários oferecidos são de R$ 939,37 (operador de equipamento pesado) a R$ 4.872,86 (auditor PCS para engenharia civil).


semana de 24 a 30 de outubro de 2009 | 07

ConcursosBrasil JORNAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SC - 165 VAGAS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE DESENVOLVIMENTO HUMANO E SOCIAL DEPARTAMENTO DE DESENVOLVIMENTO DE POTENCIALIZAÇÃO DE PESSOAS DIVISÃO DE ADMISSÃO E MOVIMENTAÇÃO EDITAL CONJUNTO Nº 001/UFSC/UFFS/2009 A DIRETORA DO DEPARTAMENTO DE DESENVOLVIMENTO DE POTENCIALIZAÇÃO DE PESSOAS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA, no uso de suas atribuições legais e considerando o Termo de Cooperação Técnica entre o MEC e a UFSC, pelo qual a UFSC é declarada tutora da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), torna público o Concurso Público destinado a selecionar candidatos para provimento de cargos da Carreira do Magistério Superior, para o Quadro Permanente da Universidade Federal da Fronteira Sul, sob o Regime Jurídico Único dos Servidores Públicos Civis da União, Autarquias e das Fundações Públicas e Federais, em conformidade com a Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990, o Decreto Nº 6.944, de 21 de agosto de 2009 e a Lei Nº 12.029, de 15 de setembro de 2009, para os campi de Chapecó, Erechim, Cerro Largo, Laranjeiras do Sul e Realeza, conforme abaixo especificado: 1. DOS CONCURSOS 1.1. Os campos de conhecimento, classes, regimes de trabalho, requisitos específicos e número de vagas por campus para os quais se abrem inscrições através deste Edital estão descritos no Anexo I. 2. DA REMUNERAÇÃO 2.1. Classe Assistente I - Regime de trabalho em Dedicação Exclusiva/DE: Vencimento Básico: R$ 2.001,86 Retribuição por Titulação: R$ 1.406, 62 Gratificação Específica do Magistério Superior/GEMAS: R$ 1.034,12 Auxílio – Alimentação: R$ 126,00 Total: R$ 4.568,60 2.2. Classe Assistente I – Regime de 20 (vinte) horas semanais: Vencimento Básico: R$ 645,76 Retribuição por Titulação: R$ 226,77 Gratificação Específica do Magistério Superior/GEMAS: R$ 965,56 Auxílio – Alimentação: R$ 63,00 Total: R$ 1.901,09 3. DAS INSCRIÇÕES 3.1. Período: de 22 de outubro a 9 de novembro de 2009 3.2. Taxa de Inscrição: Assistente em regime de Dedicação Exclusiva: R$ 90,00 Assistente em regime de 20 horas semanais: R$ 70,00 3.3. Dos procedimentos para inscrição 3.3.1. Antes de efetuar o recolhimento da taxa de inscrição, o candidato deverá certificar-se de que preenche todos os requisitos necessários para participação no concurso público. Esta taxa, uma vez recolhida, não será restituída em hipótese alguma. 3.3.2. A inscrição do candidato deverá ser efetuada para um único campus da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) e em um único campo de conhecimento. 3.3.3. A inscrição será efetuada somente pela Internet, no site www.uffs.ufsc.br a partir das 10h00min do dia 21/ 10/2009 até as 20h00min (horário de Brasília) do dia 09/11/ 2009. 3.3.4. Para inscrever-se o candidato deverá: a. Acessar o site www.uffs.ufsc.br, preencher o Requerimento de Inscrição e enviá-lo via internet para a UFSC; b. Após o envio do Requerimento de Inscrição, imprimir o Boleto Bancário e o Comprovante de Requerimento de Inscrição; c. Efetuar o pagamento da taxa de inscrição até o dia 09/11/2009 usando o Boleto Bancário impresso. Este pagamento poderá ser efetuado em qualquer agência bancária do território nacional (observado o horário de funcionamento externo da agência) ou em postos de auto-atendimento ou via Internet (observado o horário estabelecido pelo banco para quitação nesta data). 3.3.5. O candidato que não proceder rigorosamente como estabelecido no item 3.3.3 não terá sua inscrição efetivada. 3.4. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS SOBRE A INSCRIÇÃO 3.4.1. Serão de responsabilidade exclusiva do candidato os dados cadastrais informados no ato de sua inscrição. 3.4.2. Terá a inscrição recusada o candidato que não atender rigorosamente ao estabelecido neste Edital. 3.4.3. A qualquer tempo, poder-se-á anular a inscrição, as provas, a nomeação e a posse do candidato, desde que constatada falsidade em qualquer declaração e/ou qualquer irregularidade nas provas ou em documentos apresentados. 3.4.4. O candidato que necessitar de qualquer tipo de condição especial para a realização das provas deverá solicitá-la, por escrito, no Requerimento de Inscrição, indicando claramente quais os recursos especiais necessários (materiais, equipamentos etc.) e encaminhar laudo médico atestando tais necessidades para a COPERVE/UFSC. 3.4.5. A candidata que tiver necessidade de amamentar durante a realização das provas deverá levar um acompanhante, que ficará em sala reservada para essa finalidade e que será responsável pela guarda da criança. A candidata que não levar um acompanhante não fará as provas. 3.4.6. A solicitação de condições especiais será atendida obedecendo a critérios de viabilidade e de razoabilidade. 3.4.7. A não-solicitação de condições especiais no ato da inscrição implica sua não-concessão no dia de realização das provas. 3.4.8. A UFFS/UFSC não se responsabilizará por solicitações de inscrição via Internet não recebidas por motivo de ordem técnica dos computadores, falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação, bem como outros fatores de ordem técnica que impossibilitem a transferência de dados. 3.4.9. É vedada a inscrição condicional e/ou extemporânea, bem como por fax ou via postal. 3.4.10. O candidato que estiver inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), e for membro de família de baixa renda, nos termos do Decreto nº 6.135, de 26 de junho de 2007, poderá requerer isenção da taxa de inscrição. 3.4.11. A isenção da taxa de inscrição poderá ser solicitada até o dia 02/11/2009, mediante requerimento individual do candidato, em formulário próprio disponível na internet, no site www.uffs.ufsc.br, indicando o Número de Identificação Social – NIS, atribuído pelo CadÚnico, o nome de sua mãe, o número de inscrição e o CPF do candidato. 3.4.12. Ao fazer o requerimento o candidato deverá declarar que pertence a família de baixa renda, nos termos do Decreto nº 6.135, de 26 de junho de 2007. 3.4.13. O deferimento ou não da isenção da taxa de inscrição será divulgado no dia 06/11/2009 no site www.uffs.ufsc.br. 3.4.14. Os candidatos que tiverem seu pedido indeferido deverão efetuar o pagamento da taxa devida, dentro do prazo normal estipulado no item 3.3.3, alínea c, deste Edital. Não caberá recurso quanto ao resultado dos pedidos de isenção da taxa de inscrição. 3.4.15. São considerados documentos de identidade para preenchimento do Requerimento de Inscrição: carteiras expedidas pelos Ministérios Militares, pelas Secretarias de Segurança Pública e pelos Corpos de Bombeiros Militares, carteiras expedidas pelos órgãos fiscalizadores de exercício profissional (Ordens, Conselhos, etc.), Passaporte, Certificado de Reservista, Carteiras Funcionais expedidas por órgão público que, por Lei Federal, valham como documento de identidade, Carteira de Trabalho e Carteira Nacional de Habilitação (somente o modelo novo, com foto). 3.4.16. A COPERVE/UFSC divulgará no site www.uffs.ufsc.br os Programas dos Concursos e a Portaria nº 01/UFFS/2009 e seu Anexo, que estabelecem as normas para o ingresso na carreira do Magistério Superior na UFFS durante o seu período de implantação. 3.5 DO CANDIDATO PORTADOR DE DEFICIÊNCIA 3.5.1. Ao candidato portador de deficiência, amparado pelo Decreto nº. 3.298, de 20 de dezembro de 1999, fica assegurado o direito de se inscrever em concurso público, em igualdade de condições com os demais candidatos, para provimento de cargos cujas atribuições sejam compatíveis com a deficiência de que é portador. 3.5.2. Das vagas destinadas a cada campo de conhecimento, 5% (cinco por cento) serão reservadas às pessoas portadoras de deficiências, amparadas pelo Decreto nº. 3.298, de 20 de dezembro de 1999. 3.5.3. O candidato portador de deficiência deverá informar no Requerimento de Inscrição o tipo de deficiência de que é portador, e encaminhar laudo médico atestando a espécie e o grau ou nível de deficiência, à Comissão Permanente do Vestibular – COPERVE. 3.5.4. O candidato portador de deficiência que necessitar de condições especiais para a realização das provas deverá informar no Requerimento de Inscrição as condições especiais que necessita e encaminhar laudo médico atestando a necessidade de tais condições à Comissão Permanente do Vestibular – COPERVE. 3.5.5. As solicitações de condições especiais para a realização das provas serão atendidas obedecendo a critérios de viabilidade e de razoabilidade. 3.5.6. O candidato portador de deficiência que necessitar de tempo adicional para realização das provas deverá preencher requerimento dirigido à COPERVE, com justificativa acompanhada de parecer emitido por especialista da área de sua deficiência. 3.5.7. Não se aplica a reserva de vagas, determinada no item 3.5.2, aos campos de conhecimento que ofereçam menos de 05 (cinco) vagas no total. Será observado esse mesmo número na distribuição das vagas por campus ou, quando nenhum campus atingir as 05 (cinco) vagas, a vaga será alocada naquele que oferecer o maior número de vagas. Assim, considerando-se as vagas abertas no presente edital, ficam reservadas as seguintes vagas aos portadores de deficiência em condições de exercer as atividades inerentes aos cargos: 02 (duas) vagas para Língua Portuguesa e Linguística, em Chapecó; 02 (duas) vagas para Informática Básica e Estatística Básica, sendo 01 (uma) em Chapecó e a outra em Erechim; 02 (duas) vagas para Matemática, em Chapecó; 01(uma) vaga para História Regional e das Populações Indígenas, em Chapecó; 01 (uma) vaga para Física, em Cerro Largo; 01 (uma) vaga para Fundamentos da Educação, em Chapecó; 02 (duas) vagas para Sociologia e Ciência Política, em Chapecó, totalizando 11 (onze) vagas. 3.5.8. Não serão considerados como deficiência visual os distúrbios de acuidade visual passíveis de correção simples do tipo miopia, astigmatismo, estrabismo e congêneres. 3.5.9. O candidato portador de deficiência que, no ato

da inscrição, não declarar esta condição, não poderá interpor recurso em favor de sua situação. 3.5.10. Os candidatos portadores de deficiência participarão do concurso em igualdade de condições com os demais candidatos no que tange ao horário de início, ao conteúdo e à correção das provas, assim como aos critérios de aprovação. 3.5.11. Obedecido o item anterior, havendo mais candidatos portadores de deficiência do que o número de vagas a eles reservado, concorrerão os mesmos entre si. 3.5.12. As vagas destinadas aos candidatos portadores de deficiência que não forem providas serão preenchidas pelos demais candidatos aprovados, observada a ordem de classificação para os campos de conhecimento pertinentes. 3.5.13. Os candidatos deficientes aprovados e não classificados no limite de vagas estabelecido, concorrerão com os demais candidatos. 3.6. Os documentos de que tratam os itens 3.4.4, 3.5.3, 3.5.4 e 3.5.6 deverão ser entregues diretamente na COPERVE/UFSC, localizada no terceiro andar do Prédio da Fundação de Amparo à Pesquisa e Extensão Universitária – FAPEU, Campus Universitário, das 08h00min às 12h00min e das 14h00min às 18h00min durante o período de inscrição ou enviados através de SEDEX ou carta registrada com A/R, postados no período de inscrição, para COPERVE/UFSC, Campus Universitário, Bairro Trindade, CEP 88040-900, Florianópolis, Santa Catarina. 4. DOS REQUISITOS BÁSICOS PARA INVESTIDURA NO CARGO 4.1. São requisitos básicos para investidura em cargo público, conforme prevê o art. 5° da Lei n° 8.112/90: a. a nacionalidade brasileira e, no caso de nacionalidade portuguesa, estar amparado pelo estatuto de igualdade entre brasileiros e portugueses, com reconhecimento do gozo dos direitos políticos na forma do disposto no art.12, § 1º da Constituição Federal, e no art. 13 do Decreto nº 70.436, de 18 de abril de 1972; b. o gozo dos direitos políticos; c. a quitação com as obrigações militares e eleitorais; d. a idade mínima de dezoito anos; e. o nível de escolaridade exigido para o exercício do cargo; f. aptidão física e mental; g. não estar cumprindo sanção por inidoneidade, aplicada por qualquer órgão público ou entidade da esfera federal, estadual ou municipal. 4.2. Somente serão aceitos diplomas de Graduação e Pós-Graduação reconhecidos pelo MEC. Os diplomas de Graduação e Pós-Graduação obtidos em instituição estrangeira somente serão aceitos se já tiverem sido revalidados no Brasil. 4.3. O candidato estrangeiro deverá apresentar no ato da posse visto permanente. 5. DA HOMOLOGAÇÃO DAS INSCRIÇÕES 5.1 – A COPERVE/UFSC divulgará a relação de inscrições homologadas no site www.uffs.ufsc.br, no prazo de 72 (setenta e duas) horas úteis após o encerramento das inscrições. 5.2 – Os candidatos que efetuarem o pagamento e não tiverem suas inscrições homologadas deverão entrar em contato com a COPERVE/UFSC, através do telefone (48) 3721-9200, no prazo de 48 (quarenta e oito) horas úteis da publicação das inscrições homologadas. Após esse período a não-homologação será definitiva. 6. DAS COMISSÕES EXAMINADORAS 6.1. Para cada Campo de Conhecimento será designada uma Comissão Examinadora. 6.2. A Comissão Examinadora será composta por 03 (três) professores titulares e um ou mais suplentes de reconhecida qualificação nos campos de conhecimento compreendidos nos Concursos e de titulação acadêmica igual ou superior à do cargo a ser provido, sendo que um dos membros presidirá a Comissão, conforme Portaria específica de designação. 6.3. Respeitadas as condições do item 6.2, poderão integrar a Comissão Examinadora professores da Universidade Federal de Santa Catarina e de quaisquer outras Instituições de Ensino Superior reconhecidas pelo MEC, sejam eles efetivos ou visitantes, ativos ou aposentados. 7. DA REALIZAÇÃO DO CONCURSO 7.1. O concurso público constará de: a. Prova Escrita de Conhecimentos b. Prova Didática (aula) c. Prova de Títulos; d. Prova Prática, a critério da Comissão Examinadora 7.2. A Prova Escrita de Conhecimentos, primeira prova do Concurso, será eliminatória e seguirá as seguintes normas: 7.2.1. A prova terá duração de 4 (quatro) horas e terá início às 14h do dia 22 de novembro de 2009 na cidade de Florianópolis – SC. 7.2.1.1. Os candidatos terão acesso ao local de prova a partir das 13 h. 7.2.1.2. Os portões de acesso ao local de prova serão fechados às 13h45min. 7.2.1.3. Os candidatos que chegarem após o fechamento dos portões não poderão realizar a prova independentemente dos motivos alegados. 7.2.1.4. O local de realização desta prova (Estabelecimento e sala) será divulgado até o dia 16/11/2009, na internet, no site www.uffs.ufsc.br. 7.2.1.5. É vedado ao candidato prestar prova em local diferente daquele estabelecido no item anterior, exceto em casos autorizados pela COPERVE/UFSC. 7.2.1.6. É de exclusiva responsabilidade do candidato a identificação correta da data e do local de realização da prova bem como o seu comparecimento até o horário estabelecido para o fechamento dos portões de acesso. 7.2.2. O candidato deverá comparecer ao local de realização da prova, munido de caneta esferográfica, fabricada em material transparente, de tinta preta (preferencialmente) ou azul e original do documento oficial de identidade informado na inscrição. 7.2.2.1. Na ausência do documento de identidade o candidato deverá apresentar o Boletim de Ocorrências que a justifica, emitido nos últimos 90 dias, e será encaminhado à coordenação do setor para coleta da impressão digital. 7.2.2.2. Após ser identificado nenhum candidato poderá retirar-se da sala de provas sem autorização e sem acompanhamento da fiscalização. 7.2.2.3. Somente será permitido ao candidato entregar a sua prova após as 16h30min. Depois da entrega da prova o candidato não poderá permanecer no local de sua aplicação. 7.2.2.4. O candidato, ao encerrar a prova, entregará obrigatoriamente ao fiscal de sala o seu caderno de provas e o seu cartão-resposta (ambos assinados) e a folha de resposta da questão discursiva. 7.2.2.5. Os 3 (três) últimos candidatos de cada sala somente poderão entregar as respectivas provas e retirarse do local simultaneamente. 7.2.3. Não será permitida, durante a realização da prova, a comunicação entre os candidatos, o porte e utilização de aparelhos celulares ou similares, de calculadoras ou similares, de relógios, de livros, de anotações, de impressos ou de qualquer outro material de consulta, sendo eliminado do concurso o candidato que descumprir esta determinação. 7.2.4. Será excluído do concurso o candidato que se portar de maneira indevida ou descortês para com qualquer membro da equipe responsável pela aplicação da prova. 7.2.5. A prova será elaborada pela Comissão Examinadora de cada Campo de Conhecimento e constará de duas partes: uma parte objetiva, contendo 20 (vinte) questões sobre tópicos do programa do Concurso, valendo 75% (setenta e cinco por cento) da prova, e uma questão discursiva, valendo 25% (vinte e cinco por cento) da prova, que versará sobre o papel da extensão da área de conhecimento do concurso na inserção sócio-cultural da UFFS. 7.2.6. Cada questão objetiva conterá 05 (cinco) alternativas (de “A” a “E”), das quais apenas uma será correta, e valerá 0,5 (zero vírgula cinco) ponto. 7.2.7. O candidato deverá transcrever as respostas das questões objetivas para o cartão-resposta, que será o único documento válido para a correção eletrônica, dentro do tempo de duração da prova. Em hipótese alguma haverá substituição do cartão-resposta por erro de preenchimento ou qualquer dano causado pelo candidato. 7.2.8. Na correção da prova objetiva será atribuída nota zero às questões não assinaladas no cartão-resposta ou que contenham mais de uma resposta, emendas e rasuras, bem como àquelas cuja resposta não coincida com o gabarito oficial. 7.2.9. O candidato que não acertar pelo menos 12 (doze) questões objetivas estará automaticamente eliminado do concurso, não sendo sequer avaliada sua questão discursiva. 7.2.10. A resposta da questão discursiva deverá ser transcrita para a folha oficial de resposta da questão discursiva, com caneta esferográfica de tinta preta ou azul, dentro do tempo de duração da prova. 7.2.10.1. As respostas escritas a lápis e as respostas contidas nas folhas de rascunho não serão consideradas. 7.2.10.2. O candidato não deverá identificar-se de forma alguma na folha oficial de resposta da questão discursiva. Qualquer marca identificadora realizada pelo candidato ensejará a atribuição de nota zero à questão discursiva. 7.2.11. A questão discursiva será avaliada pelos três membros da Comissão Examinadora do respectivo campo de conhecimento, os quais atribuirão uma nota individual, de 0 (zero) a 10 (dez), a partir das quais será calculada a média aritmética simples, arredondada com duas casas decimais após a vírgula. 7.2.12. A nota final desta prova será calculada de acordo com a ponderação estabelecida no item 7.2.5, arredondada com duas casas decimais após a vírgula. 7.2.13. Será aprovado nesta prova o candidato que, além de acertar pelo menos 12 (doze) questões objetivas, obtiver nota final mínima 7,00 (sete vírgula zero zero). 7.2.14. O gabarito da prova objetiva será divulgado às 20h do dia 22/11/2009, na internet, no site www.uffs.ufsc.br. 7.2.14.1. Caberá recurso exclusivamente quanto ao gabarito das questões objetivas, o qual deverá ser interposto à COPERVE/UFSC pelos candidatos, até as 18:00 horas do dia seguinte à divulgação dos gabaritos, sendo irrecorrível a decisão. O recurso poderá ser impetrado diretamente na COPERVE/UFSC ou via fax (48-3721-9952). 7.2.14.2. Se houver alteração de gabarito ou anulação de questões em decorrência dos recursos, as provas serão processadas de acordo com o gabarito definitivo. 7.2.14.3. Em caso de anulação de alguma questão, a

mesma será computada como acerto para todos os candidatos do respectivo campo de conhecimento. 7.2.15. O resultado da Prova Escrita de Conhecimentos será divulgado após o exame dos recursos, no dia 02/12/2009, na internet, no site www.uffs.ufsc.br. 7.2.15.1. Os candidatos que não forem aprovados nesta prova não prosseguirão no concurso. 7.2.16. O cronograma contendo data, local e horário de realização das demais provas será divulgado em Edital, publicado na página do concurso, em até 72 horas após a divulgação do resultado da Prova Escrita de Conhecimentos. 7.2.16.1. É de exclusiva responsabilidade do candidato a identificação correta da data, do local e do horário estabelecidos no item anterior. 7.3. A Prova Didática (aula) será pública, com duração de 50 (cinquenta) minutos, sobre o tema sorteado do programa pelo candidato, com antecedência de 24 (vinte e quatro) horas da realização da prova de cada candidato, sendo o mesmo chamado para sorteio de acordo com a ordem de inscrição no concurso. O ponto sorteado pelo candidato deverá retornar ao conjunto dos pontos, para que todos os candidatos tenham chances iguais. 7.3.1. A prova didática não poderá ser assistida pelos demais candidatos. 7.3.2. Embora a prova seja pública, os assistentes não poderão se manifestar e os candidatos não poderão requisitar sua participação, apenas simulando-a, se assim desejarem. 7.3.3. A Comissão Examinadora não se manifestará no decorrer da prova, não interrompendo o candidato. Deverá, no entanto, avisá-lo sobre o tempo de que ainda dispõe, quando faltarem 10 (dez) minutos para o término da aula. 7.3.4. Os candidatos não serão arguidos pela Banca Examinadora ao término da Prova Didática. 7.3.5. Cada examinador dará à prova, segundo o merecimento que lhe atribuir, uma nota de 0 (zero) a 10 (dez), consignando-a em cédula assinada pelo presidente da Comissão e por ele, e colocada em envelope lacrado, o qual ficará sob a guarda do presidente da Comissão até a sessão final de julgamento. 7.4. A Prova de Títulos constará da avaliação do “Curriculum Vitae”, devidamente documentado e organizado de acordo com a sequência estabelecida no Anexo à Portaria nº 01/UFFS/2009. 7.4.1. Os títulos serão valorados de acordo com o estabelecido na Portaria n°. 01/UFFS/2009. 7.4.2. Ao conjunto de títulos apresentados será atribuída nota de 0 (zero) a 10 (dez). 7.4.3. A nota atribuída a esta etapa do concurso será uma nota única, de três membros da Comissão Examinadora, estabelecida em consenso, obedecida a valoração mencionada na Tabela de Pontuação de Títulos, anexa à Portaria nº 01/UFFS/2009, e o que estabelece a referida Portaria. 8. DA HABILITAÇÃO E DA CLASSIFICAÇÃO 8.1. Terminadas as provas e os exames dos títulos, a Comissão Examinadora procederá publicamente à apuração das notas para habilitação e classificação dos candidatos. 8.2. Será considerado habilitado o candidato que obtiver, da maioria dos examinadores, notas iguais ou superiores a 7 (sete) na prova Didática, além de média igual ou superior a 7 (sete) na Prova Escrita de Conhecimentos, na Prova de Títulos, e na Prova Prática, se houver. 8.3. Para classificação geral, a Comissão Examinadora calculará a média aritmética simples das médias obtidas pelo candidato em cada prova, relacionando os candidatos em ordem decrescente das médias obtidas. 8.4. No caso de empate, será indicado o candidato mais idoso, conforme estabelece o art. 27, parágrafo único, da Lei nº 10.741, de 1º de outubro de 2003. Persistindo o empate, será dada preferência ao candidato com maior número de anos de experiência no magistério superior. Permanecendo o empate, será indicado o candidato com maior nota na prova Didática. Se ainda persistir o empate, será indicado o candidato com maior nota na prova de Conhecimentos e, por último, o mais idoso, com menos de 60 (sessenta) anos. 8.5. O provimento dos cargos nos vários campi da UFFS obedecerá à ordem de classificação. 8.6. Havendo vagas não ocupadas em determinado campus e candidatos habilitados mas não classificados no mesmo campo de conhecimento em outros campi, a UFFS poderá chamá-los para ocupar tais vagas, observando a média final obtida pelos candidatos. Os candidatos terão a liberdade de aceitar a oferta ou não, isto é, o fato de declinarem da eventual proposta feita não os retirará da sua posição na lista de aprovados no campus por eles escolhido. 8.7. O concursado lotado em um determinado campus poderá ser chamado, ocasionalmente, a trabalhar em outro campus, por tempo determinado, se a administração da Universidade assim solicitar. Tal fato poderá ocorrer com maior frequência nos campi de Chapecó e Erechim, e Laranjeiras do Sul e Realeza, dada a sua proximidade. Nesses casos, as despesas de locomoção e hospedagem correrão por conta da UFFS. 8.8. De cada reunião da Comissão Examinadora será lavrada uma ata, em que serão registradas as ocorrências verificadas e as decisões tomadas, devidamente assinada pelos examinadores. A ata geral, em que constarão os resultados do concurso e a ordem de classificação, poderá ser assinada também pelos candidatos presentes. 9. DA DIVULGAÇÃO DO RESULTADO E DOS RECURSOS 9.1. Ultimado o julgamento do concurso, a Comissão Examinadora deverá elaborar relatório final, no qual deverão constar, entre outros elementos: as notas de cada examinador na prova Didática e na prova Prática, quando houver, a média obtida pelo candidato nas duas provas mencionadas, na prova escrita de Conhecimentos e de Títulos, a média geral de cada candidato e a relação dos candidatos habilitados, por ordem de classificação, em cada campus. Tal relatório deverá ser encaminhado ao reitor pro tempore da UFFS, acompanhado das atas das diversas etapas do concurso. 9.2. O Relatório da Comissão Examinadora deverá ser homologado pela maioria dos membros da Comissão de Apoio Técnico-Acadêmico estabelecida no Parágrafo 2º do Art. 2º da Portaria 01/UFFS/2009. Isto feito, o reitor pro tempore da UFFS homologará o parecer da Comissão e fará publicar os resultados no site www.uffs.ufsc.br, deles dando ciência ao DDPP da UFSC. 9.3. Dos resultados publicados, conforme o item anterior, caberá recurso à Comissão de Apoio Técnico-Acadêmico, no prazo de 03 (três) dias úteis (excluído o sábado) a contar do momento da publicação dos resultados no site do concurso. 9.4. O recurso deverá ser protocolado em horário comercial, na sede da COPERVE/UFSC, ou através do fax nº (48) 3721-9952. 9.5. Não será aceito recurso por correio eletrônico, ou recurso fora do prazo estabelecido no item 9.3. 9.6. Recursos cujo teor desrespeite a Comissão Examinadora serão preliminarmente indeferidos. 9.7. Será aceito recurso entregue por terceiro, desde que autorizado, por procuração simples, pelo candidato. 9.8. Em hipótese alguma será conhecido pedido de revisão de recurso. 9.9. Será divulgado até o sexto dia útil (excluído o sábado), a contar da data do protocolo do recurso, o resultado do julgamento do recurso que não exercerá efeito suspensivo do processo de concurso público. 9.10. Após a homologação final dos resultados pela Comissão de Apoio Técnico-Acadêmico e pelo reitor pro tempore, este encaminhará ao DDPP/UFSC o relatório final do concurso, solicitando a imediata publicação dos resultados no Diário Oficial da União e a sua colocação no site www.uffs.ufsc.br. 10. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS 10.1. O resultado final do Concurso será publicado no Diário Oficial da União, observada a ordem de classificação dos candidatos. 10.2. O prazo de validade do concurso será de 02 (dois) anos, a contar da data da publicação do resultado no Diário Oficial da União, podendo ser prorrogado por igual período se assim for julgado conveniente pelo reitor da UFFS. 10.3. A habilitação do candidato no concurso público não lhe assegura o aproveitamento automático na classe de professor a que concorre, mas garante-lhe, apenas, a expectativa de direito de ser admitido dentro da ordem classificatória, ficando a concretização deste ato condicionada à observância da legislação pertinente, especialmente do Anexo II do Decreto nº 6.944, de 21 de agosto de 2009, e à necessidade da instituição. 10.4. Não haverá, em hipótese alguma, opção pelo candidato habilitado, de transferência para o final da relação de classificados publicada no Diário Oficial. 10.5. O candidato habilitado no concurso, quando convocado para a investidura no cargo (posse) deverá atender os requisitos previstos no item 4 deste Edital. 10.6. A convocação do candidato habilitado para investidura no cargo dar-se-á através de “Telegrama”, enviado ao endereço fornecido na Inscrição. Para tanto os candidatos deverão manter atualizados seus endereços junto à COPERVE/UFSC, durante o prazo de validade do concurso. 10.7. O não comparecimento do interessado no prazo estipulado, ou a não aceitação do cargo para o qual foi convocado, permitirá à UFFS excluí-lo do processo de nomeação. 10.8. No ato da assinatura do Termo de Posse, o nomeado firmará declaração de que não acumula cargo, emprego ou função pública. Na hipótese de acúmulo legal, contemplado no artigo 37, inciso XVI da Constituição Federal, o limite máximo de carga horária acumulada não poderá ser superior a 60 (sessenta) horas semanais, respeitada a compatibilidade de horário entre os cargos legalmente acumulados. 10.9. Não compete à Universidade Federal de Santa Catarina ou à Universidade Federal da Fronteira Sul qualquer responsabilidade referente a extravios de documentos enviados via SEDEX, passagens aéreas, bem como diárias, alimentação e estadia, ou quaisquer outras despesas relativas à participação de candidatos residentes em outras localidades. 10.10. A inscrição no concurso implicará no conhecimento e na tácita aceitação das condições estabelecidas no inteiro teor deste Edital bem como dos editais complementares que porventura venham a ser publicados, e da Portaria 01/UFFS/2009 e seu Anexo, expedientes dos quais o candidato não poderá alegar desconhecimento. 10.11. Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão de Apoio Técnico-Acadêmico, conforme o parágrafo 2º do Art. 2º da Portaria 01/UFFS/2009. Florianópolis,

ANEXO I RELAÇÃO DE CONCURSOS POR CAMPO DE CONHECIMENTO 1. Campo de conhecimento: Língua Portuguesa e Lingüística - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Graduação em Português e Literatura Correspondente e Mestrado e/ou Doutorado em: Língua Portuguesa; ou Linguística Geral; ou Lingüística Aplicada; ou Literatura; ou Tradução; ou Educação. - Número de vagas, por campus: 10 (dez) em Chapecó; 04 (quatro) em Erechim; 04 (quatro) em Cerro Largo; 03 (três) em Laranjeiras do Sul; 03 (três) em Realeza. 2. Campo de conhecimento: Informática Básica e Estatística Básica - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Curso superior em Informática; ou Estatística; ou Matemática; ou Engenharia(s) e Mestrado e/ou Doutorado em Informática; ou Estatística; ou Matemática; ou Engenharia(s). - Número de vagas, por campus: 09 (nove) em Chapecó; 05 (cinco) em Erechim; 04 (quatro) em Cerro Largo; 03 (três) em Laranjeiras do Sul; 03 (três) em Realeza. 3. Campo de conhecimento: Matemática - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Graduação em Matemática ou em Matemática Aplicada e Mestrado e/ou Doutorado em: Matemática; ou Matemática Aplicada; ou Engenharia(s); ou Física; ou Estatística. - Número de vagas por campus: 08 (oito) em Chapecó; 03 (três) em Erechim; 03 (três) em Cerro Largo; 02 (duas) em Laranjeiras do Sul; 02 (duas) em Realeza. 4. Campo de conhecimento: História Regional e das Populações Indígenas - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Graduação em História; ou Geografia; ou Ciências Sociais; ou Filosofia; ou Sociologia e Mestrado e/ou Doutorado em História. - Número de vagas por campus: 03 (três) em Chapecó; 01(uma) em Erechim; 01 (uma) em Cerro Largo; 01 (uma) em Laranjeiras do Sul; 01 (uma) em Realeza. 5. Campo de conhecimento: Teoria e Filosofia da História e História Antiga e Medieval - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Graduação em História; ou Geografia; ou Ciências Sociais; ou Filosofia; ou Sociologia; e Mestrado e/ou Doutorado em História - Número de vagas: 01 (uma) em Chapecó; 01 (uma) em Erechim. 6. Campo de conhecimento: Administração - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Graduação em Administração e Mestrado ou Doutorado em Administração; ou Engenharia de Produção; ou Engenharia do Conhecimento; ou Economia; ou Contabilidade; ou Sociologia; ou Ciência Política. - Número de vagas: 01 (uma) em Chapecó; 01 (uma) em Cerro Largo; 01 (uma) em Laranjeiras do Sul. 7. Campo de conhecimento: Medicina Veterinária: bioquímica e biofísica - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Graduação em Medicina Veterinária e Mestrado e/ou Doutorado em Ciências Veterinárias; ou Bioquímica Veterinária. - Número de vagas: 01 (uma) em Realeza. 8. Campo de conhecimento: Algoritmos e Programação - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Curso superior na área de Informática e Mestrado e/ou Doutorado na área de Informática; ou Matemática; ou Engenharia(s). - Número de vagas: 01 (uma) em Chapecó. 9. Campo de conhecimento: Arquitetura de Computadores e Sistemas Digitais - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Curso superior em Ciências da Computação; ou Engenharia da Computação; ou Engenharia de Automação e Controle; ou Engenharia Eletrônica; ou Engenharia Elétrica e Mestrado e/ou Doutorado em Ciências da Computação; ou Engenharia da Computação; ou Engenharia de Automação e Controle; ou Engenharia Eletrônica; ou Engenharia Elétrica. - Número de vagas: 01 (uma) em Chapecó. 10. Campo de conhecimento: Teoria Econômica - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Graduação em Economia e Mestrado em Economia; ou Administração; ou Ciências Contábeis; ou Doutorado em qualquer área. - Número de vagas: 01 (uma) em Chapecó; 01 (uma) em Cerro Largo; 01 (uma) em Laranjeiras do Sul. 11. Campo de conhecimento: Introdução à História e ao Projeto de Arquitetura e Urbanismo - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Graduação em Arquitetura e Mestrado e/ou Doutorado em Arquitetura; ou Urbanismo; ou Arquitetura e Urbanismo; ou Estruturas Ambientais Urbanas; ou Planejamento Urbano e Regional. - Número de vagas: 01 (uma) em Erechim 12. Campo de conhecimento: Desenho Técnico - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Graduação em Arquitetura; ou Engenharias: Civil, ou Mecânica, ou Elétrica, ou de Materiais, ou Sanitária, ou de Produção, ou Agrícola, ou Florestal, ou de Controle e Automação; ou Agronomia; ou Desenho Industrial (Design) com habilitação em Projeto de Produto; ou Educação Artística com habilitação em Desenho e Mestrado e/ou Doutorado em qualquer área. - Número de vagas: 01 (uma) em Chapecó; 01 (uma) em Cerro Largo; 01 (uma) em Laranjeiras do Sul. 13. Campo de conhecimento: Química Geral - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Graduação em Química e Mestrado e/ou Doutorado em Química; ou Ciências - Número de vagas: 01 (uma) em Chapecó; 01 (uma) em Cerro Largo; 01 (uma) em Laranjeiras do Sul; 01 (uma) em Realeza. 14. Campo de conhecimento: Física - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Graduação em Física; e Mestrado e/ou Doutorado em Física - Número de vagas: 01(uma) em Chapecó; 01 (uma) em Erechim; 02 (duas) em Cerro Largo; 01 (uma) em Laranjeiras do Sul; 01 (uma) em Realeza. 15. Campo de conhecimento: Aquicultura - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Graduação em Aqüicultura; ou Oceanografia; ou Agronomia; ou Eng.ª de Pesca; ou Zootecnia; ou Medicina Veterinária e Mestrado e/ou Doutorado em Aquicultura; ou Oceanografia Biológica; ou Engenharia de Pesca. - Número de vagas: 01 (uma) em Laranjeiras do Sul 16. Campo de conhecimento: Agronomia/Desenvolvimento Rural - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Graduação em Agronomia e Mestrado e/ou Doutorado em Agronomia; ou Administração Rural; ou Geografia Rural; ou Sociologia Rural; ou Economia Rural; ou Extensão Rural; ou Desenvolvimento Rural (ou Agrícola) - Número de vagas: 01 (uma) em Chapecó; 01 (uma) em Cerro Largo; 01 (uma) em Laranjeiras do Sul. 17. Campo de conhecimento: Engenharia Ambiental: qualidade de águas e tratamento de águas residuárias - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Graduação em Engenharia Sanitária; ou Engenharia Ambiental; ou Engenharia Sanitária e Ambiental e Mestrado e/ou Doutorado em Hidráulica e Saneamento; ou Engenharia Ambiental; ou Ciências Ambientais; ou Engenharia Civil; ou Ecologia -Número de vagas: 01 (uma) em Chapecó; 01 (uma) em Cerro Largo. 18. Campo de conhecimento: Biologia Geral: Biologia Celular, Embriologia, Histologia, Genética - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Graduação em Ciências Biológicas; ou Biomedicina e Mestrado e/ou Doutorado em Biologia; ou Genética; ou Histologia; ou Embriologia; ou Biomedicina - Número de vagas: 01 (uma) em Cerro Largo; 01 (uma) em Realeza. 19. Campo de conhecimento: Ecologia e Meio Ambiente: Ecologia Geral, Botânica, Agroecologia, Biologia de Vegetais Aquáticos - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Graduação em Ciências Biológicas e Mestrado e/ou Doutorado em Ecologia; ou Meio

Ambiente; ou Biologia Vegetal; ou Botânica; ou Biodiversidade - Número de vagas: 01(uma) em Chapecó, 01 (uma) em Cerro Largo, 01 (uma) em Laranjeiras do Sul e 01(uma) em Realeza. 20. Campo de conhecimento: Bioquímica Geral e Biofísica - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Graduação em Ciências Biológicas; ou Farmácia e/ou Bioquímica; ou Biociências; ou Biomedicina e Mestrado e/ou Doutorado em Bioquímica; ou Farmácia; ou Biofísica; ou Biociências; ou Biomedicina - Número de vagas: 01 (uma) em Laranjeiras do Sul 21. Campo de conhecimento: Morfofisiopatologia: anatomia, fisiologia, patologia - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: 20 (vinte) horas semanais -Requisitos específicos: Graduação em Medicina; ou Ciências Biológicas; ou Biomedicina e Mestrado e/ou Doutorado em Ciências Fisiológicas, ou Fisiopatologia; ou Patologia; ou Ciências Médicas - Número de vagas: 02 (duas) em Chapecó 22. Campo de conhecimento: Engenharia de Alimentos - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Graduação em Engenharia de Alimentos; ou Ciência e Tecnologia Agroalimentar; ou Farmácia com habilitação em Tecnologia de Alimentos; ou Química de Alimentos e Mestrado e/ou Doutorado em Engenharia de Alimentos; ou Engenharia Química de Alimentos; ou Ciência de Alimentos; ou Tecnologia de Alimentos; ou Química - Número de vagas: 01 (uma) em Laranjeiras do Sul 23. Campo de conhecimento: Educação- Organização Escolar - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Graduação em Pedagogia e Mestrado e/ou Doutorado em Educação - Número de vagas: 01 (uma) em Chapecó 24. Campo de conhecimento: Fundamentos da Educação - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Graduação em Pedagogia ou qualquer outra Licenciatura e Mestrado e/ou Doutorado em Educação; ou Filosofia; ou Antropologia; ou Sociologia; ou História - Número de vagas: 03 (três) em Chapecó; 02 (duas) em Erechim; 01 (uma) em Cerro Largo; 01 (uma) em Laranjeiras do Sul; 01 (uma) em Realeza 25. Campo de conhecimento: Política Educacional e Legislação do Ensino no Brasil - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Licenciatura em qualquer área ou graduação em Direito e Mestrado e/ou Doutorado em Educação; ou Direito - Número de vagas: 01 (uma) em Cerro Largo; 01 (uma) em Realeza 26. Campo de conhecimento: Didática Geral -Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: graduação em Pedagogia e Mestrado e/ou Doutorado em Educação - Número de vagas: 01 (uma) em Chapecó 27. Campo de conhecimento: Filosofia Antiga e Medieval - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Graduação em Filosofia e Mestrado e/ou Doutorado em Filosofia -Número de vagas: 01 (uma) em Chapecó; 01 (uma) em Erechim 28. Campo de conhecimento: Filosofia da Educação - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Graduação em Filosofia e Mestrado e/ou Doutorado em Filosofia; ou Educação - Número de vagas: 01 (uma) em Chapecó 29. Campo de conhecimento: Geografia: História do Pensamento Geográfico, Geografia Física, Geologia Geral - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Graduação em Geografia e Mestrado e/ou Doutorado em Geografia - Número de vagas: 02 (duas) em Chapecó; 01 (uma) em Erechim 30. Campo de conhecimento: Nutrição - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Graduação em Nutrição e Mestrado e/ou Doutorado em Nutrição; ou Alimentos; ou Saúde; ou áreas afins - Número de vagas: 01 (uma) em Realeza 31. Campo de conhecimento: Saúde Coletiva e Contexto Social e Profissional da Enfermagem - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) e 20 (vinte) horas semanais - Requisitos específicos: Graduação em Enfermagem e Mestrado e/ou Doutorado em Enfermagem; ou Saúde Pública - Número de vagas: 02 (duas) vagas em Chapecó, sendo uma para Dedicação Exclusiva e uma para 20 (vinte) horas semanais 32. Campo de conhecimento: Língua Espanhola e Linguística Aplicada - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Graduação em Letras, com habilitação em Espanhol e Literatura Correspondente e Mestrado e/ou Doutorado em Espanhol; ou Lingüística Aplicada; ou Literatura Hispânica; ou Tradução; ou Educação - Número de vagas: 01 (uma) para Chapecó; 01 (uma) para Cerro Largo e 01 (uma) para Realeza 33. Campo de conhecimento: Contabilidade Geral e Gerencial - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Graduação em Ciências Contábeis e Mestrado e/ou Doutorado em Contabilidade; ou Administração; ou Engenharia de Produção; ou Economia; ou Direito - Número de vagas: 01 (uma) em Chapecó 34. Campo de conhecimento: Sociologia e Ciência Política - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Graduação em qualquer área e Mestrado e/ou Doutorado em Sociologia; ou Sociologia Política; ou Ciência Política; ou Ciências Sociais - Número de vagas: 07 (sete) em Chapecó; 03 (três) em Erechim; 02 (duas) em Cerro Largo; 02 (duas) em Laranjeiras do Sul; 02 (duas) em Realeza 35. Campo de conhecimento: Antropologia - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Graduação em qualquer área e Mestrado e/ou Doutorado em Antropologia - Número de vagas: 01 (uma) em Chapecó; 01 (uma) em Laranjeiras do Sul 36. Campo de conhecimento: Psicologia Organizacional - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Graduação em Psicologia e Mestrado e/ou Doutorado em Psicologia; ou Administração; ou Engenharia de Produção; ou Economia; ou Educação; ou Sociologia - Número de vagas: 01 (uma) em Chapecó 37. Campo de conhecimento: Psicologia da Educação - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Graduação em Psicologia e Mestrado e/ou Doutorado em Psicologia; ou Educação - Número de vagas: 01 (uma) em Chapecó; 01 (uma) em Erechim 38. Campo de conhecimento: Meteorologia, Climatologia e Hidrologia - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Graduação em Geografia; ou Agronomia e Mestrado e/ou Doutorado em Geografia; ou Agronomia - Número de vagas: 01 (uma) em Chapecó; 01 (uma) em Erechim; 01 (uma) em Cerro Largo; 01 (uma) em Laranjeiras do Sul 39. Campo de conhecimento: Educação do Campo - Processo: - Classe: Assistente 1 - Regime de trabalho: Dedicação Exclusiva (DE) - Requisitos específicos: Graduação em Pedagogia ou qualquer outra licenciatura; e Mestrado e/ou Doutorado em Educação; ou Ciências Humanas e Sociais - Número de vagas: 01 (uma) em Laranjeiras do Sul

Veja edital completo com todos os anexos no site www.concursosbr.com.br


08 | semana de 24 a 30 de outubro de 2009

ConcursosBrasil JORNAL

destaques Soyen de Castro Sabóia Amaral Soyen de Castro Saboia Amaral (especialista em Aconselhamento e em PNL (programação neurolinguística) Fone: (41) 9672-4014

FÓRMULA DO SUCESSO: Apreender a Focar a Atenção (3ª Parte) Falamos em edições anteriores sobre hábitos, metas, o poder do não e novos limites. Quando tocamos na questão agir surge o fator confiança. A confiança é um hábito que pode ser aprimorado e fortalecido. Na falta de confiança o medo, a preocupação, a baixo estima e a incerteza assumem o controle. Lembre que se é você quem tem em sua mente da confiança ao medo, é você também quem pode escolher a melhor opção. Muitas vezes após realizarmos, percebemos que o medo era mais uma fantasia de nossa mente do que propriamente realidade. Reserve um tempo; pare e fique em um lugar tranquilo e se pergunte: eu tenho dúvidas sobre o que? Eu tenho medo realmente do que? O que posso fazer para lidar com ele? Tudo o que você busca está no lado oposto do medo. Desenvolva mais confiança lembrando todos os dias o que fez bem, agradecendo, criando metas a curto prazo a serem atingidos, cultivando a paz interior e comemorando de maneiras diferentes pequenas realizações semanais. Quando pensar limitante, achando que não consegue, relembre todos os momentos em que obteve sucesso e vá em frente. Perceba que não existem derrotas, mas sim lições que são vivenciadas. É do acumulo delas que resulta um caminho bem sucedido.

MDS: 70 vagas com salários de R$ 2.067,30

Polícia Militar de SP abre 2.682 vagas para voluntários As inscrições podem ser feitas até o dia 9 de novembro, somente pela internet A Policia Militar do Estado de São Paulo divulgou no dia 21 de outubro o edital de abertura de 2.682 vagas para serviço voluntário. As vagas são para a capital, Grande São Paulo e interior. As oportunidades abrangem candidatos com ensino fundamental e o salário é de aproximadamente dois salários mínimos (R$ 930). Não haverá reserva de vagas para pessoas com deficiência por conta das peculiaridades das funções inerentes serviço. As inscrições podem ser feitas somente via internet, através do endereço eletrônico www.vunesp.com.br, entre os dias 26 de outubro e 9 de novembro. A taxa de participação é de R$ 15. Os pré-requisitos para participar do concurso são os seguintes: ser maior que 18 anos e menores de 23 até o último dia das inscrições. Os candidatos devem ter altura mínima de 1,65m se homens e de 1,60 se mulheres. Para os homens, também é preciso apresentar documento limitar que comprove ter prestado ou ter sido liberado do serviço militar.

O processo seletivo será feito por meio de prova de escolaridade (disciplinas de língua portuguesa, matemática e conhecimentos gerais); condicionamento físico; investigação social; e análise de documentos. A prova de escolaridade acontecerá em 29 de novem-

bro (data a confirmar) nas cidades de Araçatuba, Araraquara, Bauru, Bragança Paulista, Campinas, Caraguatatuba, Ourinhos, Osasco, Piracicaba, Presidente Prudente, Registro, Ribeirão Preto, Santo André, Santos, São José do Rio Preto, São José dos Cam-

pos, São Paulo e Sorocaba. Os aprovados terão contrato por um ano, podendo ser prorrogado por igual período. Os policiais temporários exercem funções administrativas da PM, o que permite que os soldados efetivos sejam remanejados às ruas.

Maranhão abre 5.320 vagas para professor; os salários podem chegar a R$ 1.481,20

O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) está com inscrições abertas para o concurso público que pretende preencher 70 de agente administrativo em Brasília. O salário é de R$ 2.067,30. Quatro dessas vagas serão reservadas a pessoas com deficiência. Para participar é necessário ter formação média completa. As inscrições podem ser feitas até o dia 29 de outubro, através do endereço eletrônico www.cespe.unb.br/concursos/mds2009. A taxa de parti-

cipação é de R$ 38. A isenção da taxa é destinada ao candidato que estiver inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) e for membro de família de baixa renda. O benefício deve ser solicitado durante o período de inscrições no site do Cespe. O processo seletivo será feito por meio de provas objetivas, que serão realizadas no Distrito Federal, na manhã de 29 de novembro (data a confirmar). Os locais e horários serão divulgados em 19 de novembro.

Arapongas no PR oferece 369 vagas A Prefeitura de Arapongas, no Paraná, abriu concurso público que oferece 369 vagas. As inscrições podem ser feitas até o dia 4 de novembro, através do site www.exatuspr.com.br. As oportunidades são para os seguintes setores: 266 para o Programa Saúde Família, 60 para o Programa de Combate á Dengue, 30 para o Serviço de Atendimento Mó-

vel de Urgência (SAMU), 4 para o Centro de Especialidades Odontológicas e 9 para o Programa de Abrigamento para Crianças Adolescentes “Casa Lar – Criança Feliz”. O maior número de vagas é para o cargo de agente comunitário de saúde (178), e depois para enfermeiro (30). Há ainda 28 vagas para odontólogo e 60 para médico plantonista, entre outros.

Fazenda Rio Grande: até R$ 1.798,19 A cidade de Fazenda Rio Grande, no estado do Paraná, está com inscrições abertas para o concurso público que oferece 4 vagas. As oportunidades são para os cargos de auxiliar de serviços gerais, técnico contábil, técnico em recursos humanos e advogado. As remunerações chegam a R$ 1.798,19.

As inscrições podem ser feitas até o dia 30 de outubro, através do site www.saber.srv.br. Para os que não possuem internet, será possível se inscrever presencialmente no Instituto de Previdência, que fica na Avenida Cedro, 507. As provas acontecerão no dia 15 de novembro.

A Secretaria de Educação do Maranhão divulgou o edital de abertura do concurso que oferece 5.320 vagas de professor, sendo 4.409 para a educação de nível médio, 471 para o nível fundamental e 440 para a formação que compreende Libras e Braile. INSCRIÇÕES As inscrições podem ser feitas até o dia 10 de novembro, através do endereço eletrônico da Fundação Carlos

Chagas, organizadora. A taxa de participação é de R$58,37 para nível médio e R$69,37 para superior. REMUNERAÇÕES As remunerações são de R$776,12 para os aprovados no nível elementar e especial classe I. O salário será de R$1.105,29 para os professores de 5ª a 8ª série e R$1.481,20 para os de nível médio. Os aprovados terão jornada de 20 horas sema-

nais. O prazo de validade do concurso será de um ano, prorrogável por igual período. Os professores do ensino elementar (1ª a 4ª série) e educação especial classe I precisam ter diploma do magistério de nível médio na modalidade normal. Os demais precisarão ter licenciatura plena na área pretendida. Além disso, quem concorrer às vagas de educação especial precisará de curso com 120 horas na disciplina cor-

respondente. O processo seletivo será feito primeiramente por meio de prova objetiva, que acontece em 13 de dezembro. O exame terá 70 questões, que abrangerão Língua Portuguesa, Noções de Informática, Fundamentos da Educação, Conhecimentos Gerais e Específicos, dispostas de acordo com o cargo. Ainda ocorrerá uma avaliação de títulos e prova prática, sendo a última apenas para a educação especial.

Faculdade em São Bernardo do Campo abre 286 vagas de níveis médio e superior A Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo, no estado de São Paulo, está com inscrições abertas para o concurso público que irá preencher 286 vagas, 31 delas são imediatas e as outras 255 para cadastro reserva. As oportunidades abrangem os níveis médio e superior. As inscrições podem ser feitas até o dia 23 de novembro, através do endereço ele-

trônico do Instituto Quadrix, www.quadrix.org.br. Para aqueles que não possuem acesso a internet, é possível se inscrever presencialmente, no mesmo prazo, comparecendo Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo, localizada na Rua Java, número 425, Jardim do Mar, em São Bernardo, ou no Poupatempo, que fica Rua Nicolau Filizola, número

100, no Centro de São Bernardo. A taxa de participação é de R$ 35 para nível médio e de R$ 50 para superior. As oportunidades de nível médio são para copeiro, eletricista, jardineiro, motorista, oficial administrativo, operador de som e luz, pedreiro, pintor, telefonista, vigilante e zelador. Os candidatos com nível superior poderão concorrer aos car-

gos de assistente jurídico, bibliotecário e contador. Os salários variam entre R$ 933,24 e R$ 5.016,15. O processo seletivo será feito através de prova objetiva, que será realizada no dia 13 de dezembro, na cidade de São Bernardo do Campo. Os horários e locais da aplicação do exame serão publicados em breve pela comissão de organizadores.

Indaial em Santa Catarina oferece 98 vagas; salários variam entre R$ 582,90 e 1.630 A Secretaria de Educação da Prefeitura Municipal de Indaial, no estado de Santa Catarina, abriu concurso público para o preenchimento de 98 oportunidades de níveis médio e superior. São reservadas 5% das chances para pessoas com deficiência. As remunerações variam entre R$ 582,90 e 1.630. As inscrições podem ser feitas até o dia 29 de outubro, através do endereço eletrônico www.ibamconcursos.org.br. A taxa de participação é de R$ 50 para nível médio e R$ 70 para superior. Aqueles que não possuem acesso a internet, podem

se inscrever presencialmente no Telecentro, localizado na Rua Engenheiro Odebrecht, número 115, Bairro das Nações, em Indaial. O horário de funcionamento é das 8h às 12h e das 14 às 17h. A isenção do pagamento da

taxa de participação é destinada aos candidatos que comprovarem não possuir renda e os doadores de sangue. O processo seletivo será composto por provas objetivas, que acontecerão em 29 de novembro. Os candidatos de ní-

vel superior também passarão por uma avaliação de títulos, portanto, é necessário enviar os títulos, durante o período de inscrição, para a Prefeitura de Indaial, que fica na Avenida Getúlio Vargas, 126, Centro, CEP 89130-000. O concurso oferece um total de 50 oportunidades de nível médio para auxiliar de creche, com salário de R$ 582,90. As demais vagas são para nível superior e estão distribuídas entre os funções de bibliotecário, professor de artes, professor de educação infantil, professor de ensino religioso, professor de informática e psicopedagogo clínico.


semana de 24 a 30 de outubro de 2009 | 09

ConcursosBrasil JORNAL

destaques

Foz do Iguaçu abre 86 vagas; salários chegam a R$ 9 mil Os interessados podem se inscrever até o dia 19 de novembro A Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu, no estado do Paraná, está com inscrições abertas para o concurso público que visa o preenchimento de 86 vagas, e também formar cadastro de reserva. As remunerações variam entre R$ 594,05 e R$ 9.000. Os interessados podem se inscrever até o dia 19 de novembro, no endereço eletrônico da Fundatec, organizadora do concurso, www.fundatec.comc.br. A taxa de participação é de R$ 100 para médico e de R$ 50 para os demais cargos. Aqueles que não possuem computador, podem realizar a inscrição na Prefeitura da cidade, de segunda a sexta, na Rua Xavier da Silva, número 660, Centro. O processo seletivo será

feito por meio de provas que acontecerão no dia 13 de dezembro. Os horários e locais serão divulgados no dia 4 do

mesmo mês. As oportunidades para nível médio são para atendente de farmácia, professor, recep-

cionista e técnico de segurança do trabalho. Para os candidatos a nível superior a vaga é para médico da família.

Casa da Moeda: concurso para 1.459 vagas com salários de até R$ 3.959,13 A Casa da Moeda do Brasil, órgão ligado ao Ministério da Fazenda, abriu concurso público que visa o preenchimento de 1.459 vagas, sendo 39 imediatas e 1.420 para formação de cadastro de reserva. O edital de abertura foi publicado no “Diário Oficial da União” do dia 14 de outubro, a partir da página 92 da 3ª seção. As remunerações variam entre R$ 958,08 e R$ 3.959,13. As inscrições podem ser feitas entre os dias 22 de outubro e de 13 de novembro, através do endereço eletrônico da Fundação Cesgranrio: www.cesgranrio.org.br. A taxa de participação tem valores entre R$ 35 e R$ 75, dependendo do cargo e do grau de escolaridade. A isenção da taxa é destinada aos candidatos inscritos no Cadastro Único para Pro-

gramas Sociais do Governo (Cad-Único) e cuja renda familiar mensal seja de até três salários mínimos, ou renda per capita (por pessoa) inferior a meio salário mínimo mensal. Os interessados no benefício deverão preencher o requerimento no site da organizadora entre os dias 22 e 26 de outubro, o resultado deverá ser divulgado em 11 de novembro na internet. PROVAS O processo seletivo será feito por meio de provas objetivas que serão aplicadas na cidade do Rio de Janeiro em 20 de dezembro. Os locais de prova poderão ser conferidos a partir de 16 de dezembro no site da organizadora. Além da prova objetiva, os candidatos a agente de segurança e bombeiro de incêndio realizarão

testes de capacidade física e avaliação psicológica, e também testes de admissão. Os candidatos ao posto de advogado terão etapa de prova discursiva. O concurso ainda terá um processo de investigação social. VAGAS As vagas oferecidas são para o Rio de Janeiro. Os cargos de nível médio são para as seguintes vagas: agente de segurança (feminino e masculino), assistente de administração, auxiliar de produção, auxiliar de produção/gráfica, auxiliar de produção/metalúrgico, bombeiro de incêndio, mantenedor industrial (eletricista e mecânico), operador de máquina ferramenta, operador de utilidades (caldeira e hidráulica), técnico de enfermagem do trabalho, técnico de seguran-

ça do trabalho, técnico de suporte (compras, contabilidade, informática, setor de pessoal e pré-impressão) e técnico industrial (artes gráficas, edificações, eletrônica, eletrotécnica, mecânica e química). As oportunidades de nível superior são para os cargos de advogado, analista de nível superior (banco de dados, suporte em TI, RH, desenvolvimento de sistemas, gestão, contabilidade, economia e finanças e negócios em TI), assistente social, auditor, bibliotecário, engenheiro civil, engenheiros de produção, engenheiro de processos industriais, engenheiro de segurança do trabalho, engenheiro eletrônico, engenheiro mecânico, engenheiro químico, gravador de valores, médico do trabalho e projetista de valores/ projetos artísticos.

Entre Folhas: 85 vagas, salários de até R$ 5.250 A Prefeitura de Entre Folhas, no estado de Minas Gerais, abre a partir do dia 21 de outubro inscrições para o concurso que irá oferecer 85 oportunidades em todos os níveis escolares. Os vencimentos variam entre R$ 475 e R$ 5.250. INSCRIÇÕES As inscrições podem ser feitas até 19 de novembro, através do endereço eletrônico da organizadora do concurso, a Exame Consultores: www.exameconsultores.com.

Aqueles que não possuem acesso a internet podem se inscrever presencialmente na sede da Prefeitura, que fica na Praça Padre José Lanzellott, nº 69, no Centro. O horário de atendimento é das 8 às 11h e das 13 às 16h. As taxas de participação vão de R$ 29 a R$ 315, dependendo do cargo escolhido. PROVAS O processo seletivo se dará através de provas objetivas, que serão aplicadas no dia 13 de dezembro. Os ho-

rários e locais divulgados serão divulgados com até seis dias de antecedência. VAGAS As oportunidades serão para os seguintes cargos: auxiliar de obras e serviços públicos, auxiliar de serviços, operador de máquinas, pedreiro, servente escolar e vigilante, que exigem apenas a alfabetização; eletricista, guarda de endemias e motorista na categoria D, que exigem a 4ª série do ensino fundamental; auxiliar de

odontologia e telefonista, a candidatos de nível fundamental completo; assistente administrativo, auxiliar de biblioteca, auxiliar de enfermagem, auxiliar de secretaria, monitor de creche, professor e técnico em higiene dental, que exigem nível médio; assistente técnico em educação, enfermeira geral, enfermeiro, especialista em educação, farmacêutico bioquímico, médico generalista, médico pediatra e professor de educação física, a candidatos de nível superior.

Recreio, em Minas Gerais, oferece 120 vagas com salários que chegam a R$ 5.900 A Prefeitura Municipal de Recreio, no estado de Minas Gerais, divulgou edital de abertura do concurso público que vai oferecer 120 oportunidades, com salários que variam entre R$ 465 e R$ 5.900. As vagas ofertadas são para auxiliar de serviços gerais, agente de saúde, motorista (CNH categoria D), operador de máquinas pesadas (CNH categoria D), servente escolar, auxiliar administrativo, fiscal municipal, oficial administrativo, técnico de serviços

escolares, técnico em enfermagem, técnico em higiene dental, advogado, enfermeiro, fonoaudiólogo, médico, odontólogo e professor. O processo seletivo constará de prova objetiva para todos os cargos, prova de redação para as funções de professor e avaliação de títulos para os cargos de nível superior. As provas serão realizadas na cidade de Recreio, provavelmente no dia 10 de janeiro, em dias, locais e horários a serem divulgados.

As inscrições poderão ser feitas a partir do dia 3 de novembro até 3 de dezembro através www.imam.org.br. A taxa varia de R$ 26,60 a R$ 126. Aqueles que não possuem acesso a internet podem se inscrever na própria Prefeitura Municipal (Rua Prefeito José Antonio, 126, Centro), das 9h às 12h, de segunda a sexta-feira. O candidato que quiser solicitar isenção de taxa deverá atender os seguintes pré-re-

quisitos: estar inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), e for membro de família de baixa renda. O formulário do pedido de isenção deverá ser entregue na Prefeitura Municipal, das 9h às 12h, nos dias 3, 4, 5 e 6 de novembro. Outra possibilidade é enviar o requerimento via Correios com AR por meio de Sedex para a Rua Clélia de Souza, 55, Bairro Sagrada Família, Belo Horizonte-MG, CEP: 31.030-500

Bragança Paulista: 375 vagas com salários de até R$ 2.231 A Prefeitura Municipal de Bragança Paulista, no interior de São Paulo, está com inscrições abertas para o concurso que pretende preencher 375 vagas na área da educação. As remunerações variam entre R$ 661,50 e R$ 2.231. INSCRIÇÕES As inscrições podem ser feitas até o dia 29 de outubro, através do endereço eletrônico www.ibamspconcursos.org.br. As taxas de participação vão de R$ 35 a R$ 75. Para aqueles que não possuem acesso a internet, é possível se inscrever pessoalmente no posto de atendimento no Paço Municipal, localizado na Avenida Antonio Pires Pimentel, 2.015, em Bragança Paulista. Nesse caso, o limite é até o dia 30 de outubro. Os doadores de sangue do município podem solicitar isenção da taxa. O processo seletivo se dará por meio de provas objetivas que acontecerão em 29 de novembro. Os concorrentes aos cargos de nível superior classificados na primeira etapa também farão uma prova de

títulos, sendo que os documentos deverão ser entregues no momento da inscrição. VAGAS As oportunidades de nível fundamental são as seguintes: 30 vagas para auxiliar administrativo de escola. Os candidatos de nível superior irão concorrer aos seguintes cargos: diretor de escola, pajem, professor de educação de jovens e adultos, professor de educação física, professor de educação infantil e professor de ensino fundamental (1ª a 4ª séries).

São Bernardo em SP: 160 vagas para a área de educação A Prefeitura Municipal de São Bernardo do Campo, no estado de São Paulo realiza concurso público que visa o preenchimento de 160 vagas de coordenador pedagógico. O vencimento inicial para jornada de 40h é de R$ 2.570,66, valor resultado da soma do salário inicial de R$ 2.504,39, mais vale-alimentação de R$ 66,27. As inscrições podem ser feitas até o dia 27 de outubro, através do site www.mouramelo.com.br, ou nos postos presenciais. A taxa é de R$ 48,50. PROVAS O processo seletivo será feito por meio de prova objetiva com 50 questões: sendo 40 de conhecimentos específicos e 10 de conhecimentos

básicos, e prova de títulos. A prova objetiva será em 15 de novembro (data a confirmar) em São Bernardo do Campo. Os locais e horários de prova serão divulgados com até cinco dias de antecedência do exame, os interessados poderão consultar esses dados no endereço eletrônico da organizadora ou da prefeitura: www.saobernardo.sp.gov.br. EXIGÊNCIAS Para concorrer os candidatos devem atender as seguintes exigências: nível superior completo com licenciatura plena em pedagogia, experiência de três anos em docência e não possuir antecedentes criminais. Mais informações podem ser obtidas através do site: suporte@mouramelo.com.br.

MDIC oferece 191 vagas; salários chegam a R$ 2.600 O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) está com inscrições abertas para o concurso público que oferece 191 vagas de nível médio e superior para Brasília (DF). As remunerações variam entre R$ 2 mil a R$ 2,6 mil. INSCRIÇÕES As inscrições podem ser feitas até o dia 4 de novembro, através do endereço eletrônico www.funrio. org.br. A taxa de participação é de R$ 37 para agente administrativo e de R$ 52 para os cargos de nível superior. Para aqueles que não possuem acesso a internet, a organização do concurso disponibilizou postos de inscrição presencial. VAGAS As oportunidades para nível médio são para agente

administrativo (136). O vencimento é de R$ 2.067,30 para jornada integral. As vagas de nível superior são para os seguintes cargos: analista técnico administrativo (50). O salário inicial é de R$ 2.643,28 para jornada integral. Há também vagas para técnico em comunicação social (5), que seleciona profissionais com formação superior em jornalismo, nesse caso a remuneração para jornada de 25h semanais é de R$ 2.643,28 O processo seletivo será feito por meio de prova objetiva e redação para todos os cargos, os exames serão aplicados no dia 29 de novembro, nas capitais estaduais e no Distrito Federal. Mais informações podem ser obtidas pela central de atendimento ao candidato, pelo telefone: (21) 3972-9357.


10| semana de 24 a 30 de outubro de 2009

ConcursosBrasil JORNAL

edital

Veja edital do Concurso de Foz do Iguaçu PAULO MAC DONALD GHISI, Prefeito Municipal de Foz do Iguaçu, no uso de suas atribuições legais que lhe são conferidas, com base nos dispositivos da Lei Orgânica Municipal, das leis municipais vigentes e da Constituição Federal que dão respaldo legal e normatizam as regras estabelecidas neste edital, TORNA PÚBLICO que estarão abertas, a contar da data da publicação deste édito, inscrições para a prestação de CONCURSO PÚBLICO destinado ao provimento dos cargos públicos estatutários, tudo sob a coordenação técnico-administrativa da Fundação Universidade Empresa de Tecnologia e Ciências - FUNDATEC. 1. QUADRO DEMONSTRATIVO DE CARGOS, VAGAS, DE CADASTRO DE RESERVA DE VAGAS E DEMAIS REQUISITOS: (*) A experiência profissional exigida aos cargos de Atendente de Farmácia, Recepcionista e Técnico de Segurança do Trabalho deverá ser comprovada, quando da convocação, através do registro em de Carteira de Trabalho e Previdência Social - CTPS ou através de certidão original comprobatória de tempo de serviço prestado na Administração Pública, expedida por órgão competente. (**) Para o cargo de Médico da Família, além do vencimento básico, será concedida um adicional de insalubridade de 20% (vinte por cento) sobre o vencimento básico, que corresponde atualmente ao valor de R$ 1.800,00, conforme estatuto do servidor (Lei Complementar nº 17 de 30/08/93). 1.1. ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS: SÍNTESE DAS ATRIBUIÇÕES 1.1.1. ATENDENTE DE FARMÁCIA Trabalho de execução operativa nas diversas unidades de saúde, que consiste na separação e entrega de medicamentos, insumos e produtos afins, de acordo com a prescrição ou receita médica, assim como na reposição de estoque da farmácia. Desenvolve as atividades de acordo com as boas práticas de manipulação e dispensação, sob supervisão direta do farmacêutico. Atribuições Específicas nas Farmácias das Unidades de Saúde: Atender e distribuir medicamentos, insumos e produtos afins aos pacientes nas farmácias das diversas Unidades de Saúde, de acordo com a prescrição ou receita médica, orientando o paciente sobre uso correto, reações adversas e conservação dos medicamentos; prestar auxílio no recebimento dos medicamentos verificando quantidade, validade e laudo; organizar os medicamentos nas prateleiras, bem como verificar sua quantidade em relação ao estoque; auxiliar na elaboração dos relatórios e pedidos de medicamentos, insumos e produtos afins. Atribuições Específicas na Farmácia Hospitalar: Recolher e analisar tecnicamente prescrições médicas, sob supervisão; conferir e efetuar ressuprimento do estoque regulador dos medicamentos dos diferentes setores do hospital; recolher, lavar, desinfetar e guardar vidrarias e utensílios utilizados nas manipulações farmacêuticas; contabilizar devoluções de medicamentos da dose individualizada (farmacotécnica quimioterapia e nutrição parental); individualizar, preparar, conferir e entregar doses individualizadas de medicamentos dos pacientes; fornecer dados estatísticos de análise de consumo de medicamentos e de produtos químico-biológicos; efetuar controle de estoque de medicamentos da Farmácia e produtos químico-biológicos; realizar ações relativas à aquisição de materiais e medicamentos; receber, conferir e acondicionar medicamentos e materiais; organizar e zelar pela conservação de medicamentos e produtos químicos e biológicos; auxiliar no controle de medicamentos não padronizados; auxiliar no preparo de quimioterapia antineoplásica e de nutrição parental; entregar nas enfermarias preparações quimioterapicas e nutrição parental. Atribuições Gerais: Elaborar e separar as solicitações das diversas Unidades de Saúde, dando baixa em suas respectivas fichas; digitar no sistema a atualização de entradas e saídas de medicamentos; requisitar, receber, separar, conferir, armazenar e encaminhar corretamente os medicamentos e produtos correlatos; efetuar levantamento do estoque, bem como processar contagem do inventário físico, auxiliar na digitação e controle de medicamentos; relatar as necessidades de compra quando o estoque atingir sua quantidade mínima de demanda, bem como, as validades próximas ao vencimento; zelar pelos equipamentos assim como pela ordem e limpeza do setor; executar outras tarefas correlatas que lhe forem atribuídas pelo superior imediato; participar de programas de educação continuada; cumprir normas, procedimentos e regulamentos instituídos; desempenhar tarefas afins. 1.1.2. MÉDICO DA FAMÍLIA Realizar atendimentos e consultas clínicas aos usuários da sua área adstrita, seguindo as diretrizes preconizadas na estratégia saúde da família; executar as ações de assistência integral em todas as fases do ciclo de vida: criança, adolescente, mulher, adulto e idoso; realizar consultas e procedimentos na Unidade Saúde da Família - USF e, quando necessário, no domicílio; realizar as atividades clínicas correspondentes às áreas prioritárias na intervenção na Atenção Básica, definidas na Norma Operacional da Assistência à Saúde - NOAS; aliar a atuação clínica à prática da saúde coletiva; fomentar a criação de grupos de patologias específicas, como de hipertensos, de diabéticos, de saúde mental, etc; realizar o pronto atendimento médico nas urgências e emergências; encaminhar aos serviços de maior complexidade, quando necessário, garantindo a continuidade do tratamento na USF, por meio de um sistema de acompanhamento e referência e contra-referência; realizar pequenas cirurgias ambulatoriais; indicar internação hospitalar; solicitar exames complementares; verificar e atestar óbito; promover qualidade de vida e contribuir para que meio ambiente seja mais saudável; discutir de forma permanente junto à equipe de trabalho e comunidade o conceito de cidadania, enfatizando os direitos a saúde e as bases legais que legitimam; participar do processo de programação, planejamento e avaliação das ações e da organização do processo de trabalho das Unidades de Saúde da Família; atuar em programas de áreas específicas de promoção e prevenção; promover e participar de ações intersetoriais com outras secretarias do poder público, sociedade civil e outras equipes de saúde; representar a unidade de saúde em reuniões, palestras e outras atividades quando solicitadas pelo coordenador ou gestor. Executar outras tarefas correlatas. 1.1.3. RECEPCIONISTA Recepcionar e atender munícipes e visitantes procurando identificálos, averiguando suas pretensões, para prestar informações, marcar entrevistas, receber recados, encaminhá-los às pessoas ou setores procurados, conforme suas necessidades; atender chamadas telefônicas prestando informações e anotando recados; registrar as visitas e os telefonemas atendidos, anotando dados pessoais ou comerciais do contribuinte ou visitante, para possibilitar o controle dos atendimentos diários; atuar nas unidades de saúde realizando agendamento e marcação de consultas aos pacientes, preenchimento de formulários e fichas próprias e especificas; organizando a triagem dos que buscam o atendimento; facilitando a localização e possibilitando o acompanhamento dos serviços por parte dos atendido; manter o serviço de forma organizada; tratar os usuários e visitantes com cordialidade e bom trato; protocolar, organizar e arquivar documentos, prontuários e outros; digitar documentos, relatórios e inserir informações nos sistemas de informações do setor; zelar pelos equipamentos assim como pela ordem e limpeza do setor; executar outras tarefas correlatas que lhe forem atribuídas pelo superior imediato; participar de programas de educação continuada; cumprir normas, procedimentos e regulamentos instituídos; desempenhar tarefas afins. 1.1.4. TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO Orientar e coordenar o sistema de segurança do trabalho, investigando riscos e causas de acidentes e analisando esquemas de prevenção, para garantir a integridade dos servidores; inspeciona locais, instalações e equipamentos, observando as condições de trabalho, para determinar fatores e riscos de acidentes; estabelece normas e dispositivos de segurança sugerindo eventuais modificações nos equipamentos e instalações, verificando sua observância, para prevenir acidentes; inspeciona os postos de combate a incêndios, para certificar-se de suas perfeitas condições de funcionamento; comunica os resultados de suas inspeções, elaborando relatórios, para propor a reparação ou renovação do equipamento de extinção de incêndios e outras medidas de segurança; investiga acidentes, ocorridos, examinando as condições da ocorrência, para identificar suas causas e propor as providencias cabíveis; mantém contatos com os serviços de segurança e medicina do trabalho, utilizando os meios de comunicação oficial, para facilitar o atendimento necessário aos acidentados; registra irregularidades ocorridas, anotando-as em formulários próprios e elaborando estatísticas de acidentes, para obter subsídios destinados à melhoria das medidas de segurança; instrui os servidores sobre normas de segurança, combate a incêndios e demais medidas de prevenção de acidentes, ministrando palestras e treinamento, para que possam agir corretamente em casos de emergência; coordena a publicação da matéria sobre segurança no trabalho, preparando instruções e orientando a confecção de cartazes e avisos, para divulgar e desenvolver hábitos de prevenção de acidentes; participa de reuniões sobre segurança no trabalho, fornecendo dados relativos ao assunto, apresentando sugestões e analisando a viabilidade de medidas de segurança propostas, para aperfeiçoar o sistema existente. 1.2. DO PREENCHIMENTO DAS VAGAS E DO CADASTRO DE RESERVA 1.2.1. O Concurso Público visa o provimento das vagas ofertadas e formação de cadastro de reserva de vagas para os cargos de Médico da Família, Atendente de Farmácia, Recepcionista e Técnico de Segurança do Trabalho. 1.2.2. Os candidatos aprovados serão chamados segundo as necessidades da Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu para as vagas anunciadas no item 1 deste Edital. Os demais candidatos formarão um cadastro de reserva cuja admissão estará condicionada à liberação e/ou abertura futura de vagas no prazo de validade deste Concurso Público. 2. CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO DO CONCURSO 2.1. O cronograma de execução do concurso poderá ser alterado pela FUNDATEC e/ou pelo MUNICÍPIO DE FOZ DO IGUAÇU, a qualquer momento, em havendo justificadas razões, sem que caiba aos interessados qualquer direito de se opor, ou algo reivindicar em razão de alguma alteração. 3. DAS INSCRIÇÕES 3.1. As inscrições serão realizadas no período determinado no cronograma de execução, pela Internet, no endereço www.fundatec.com.br. 3.1.1. O MUNICÍPIO DE FOZ DO IGUAÇU disponibilizará computadores para acesso à Internet durante o período de inscrições, na Rua Xavier da Silva, nº 660, Bairro Centro, no Edifício CLASSIC, andar térreo, no horário das 08:00h às 17:30h, em FOZ DO IGUAÇU/PR, de segunda a sexta. 3.1.2. Procedimentos para Inscrições - Acessar preferencialmente o endereço www.fundatec.com.br, ou, como link alternativo, o site www.fozdoiguacu.pr.gov.br, a partir das 15 horas do primeiro dia determinado no cronograma e acessar “Concurso Público 001/2009 do MUNICÍPIO DE FOZ DO IGUAÇU”. O candidato encontrará o Edital de Abertura, Extrato do Edital e Inscrições - Abertas. Deverá ler o Edital de Abertura para conhecimento das normas reguladoras do Concurso Público 001/2009. 3.1.3. As inscrições serão submetidas ao sistema, até às 23 horas e 59 minutos do dia determinado no cronograma de execução. Durante o processo de inscrição será emitido o boleto bancário com a taxa de inscrição, sendo que o pagamento deverá ser feito em qualquer banco, até o dia do vencimento indicado no boleto. O sistema de inscrições permitirá o débito em conta no banco emissor do boleto. O boleto bancário quitado será o comprovante de inscrição. Após dois dias úteis

bancários do pagamento, o candidato poderá consultar no endereço do site da FUNDATEC, www.fundatec.com.br e confirmar o pagamento de seu pedido de inscrição. 3.1.4. O candidato deverá ficar atento para o dia de vencimento do boleto bancário. O sistema de inscrições permitirá ao candidato reimprimir seu boleto bancário, sendo que o pagamento deverá ser efetuado impreterivelmente até o dia determinado no cronograma de execução. Não serão aceitos pagamentos efetuados posterior a esta data. 3.1.5. Não serão considerados os pedidos de inscrição via internet, que deixarem de ser concretizados por falhas de computadores, congestionamento de linhas ou outros fatores de ordem técnica. 3.1.6. Para efetuar a inscrição é imprescindível o número do Cadastro de Pessoa Física (CPF). O candidato que não o possuir, deverá solicitá-lo nos postos credenciados, localizados em qualquer agência do Banco do Brasil S.A., da Caixa Econômica Federal, dos Correios ou na Receita Federal em tempo hábil, isto é, antes do término das inscrições. 3.1.7. O candidato inscrito terá exclusiva responsabilidade sobre as informações cadastrais fornecidas, sob as pena da lei. 3.1.8. A FUNDATEC encaminha ao candidato e-mail meramente informativo, ao endereço eletrônico fornecido na ficha de inscrição, não isentando o(a) candidato(a) de buscar as informações nos locais informados no Edital. O site da FUNDATEC, www.fundatec.com.br será fonte permanente de comunicação de avisos e editais, além das publicações em jornal local dos extratos do Edital de Abertura e do dia e local de realização das provas. 3.2. DA REGULAMENTAÇÃO DAS INSCRIÇÕES 3.2.1. O candidato poderá inscrever-se para o Concurso Público 001/ 2009 do MUNICÍPIO DE FOZ DO IGUAÇU, mediante a inscrição pela internet e o pagamento do valor correspondente, desde que atenda às exigências do cargo, conforme especificado no item 1 deste Edital. 3.2.2. Não serão aceitas inscrições por via postal ou Fac-símile, nem em caráter condicional. 3.2.3. O candidato é responsável pelas informações prestadas na ficha de inscrição, arcando com as consequências de eventuais erros de preenchimento daquele documento. A opção pelo cargo deve ser efetivada no momento da inscrição, sendo vedada ao candidato qualquer alteração posterior ao pagamento da taxa de inscrição. Caso não tenha ocorrido o pagamento da taxa de inscrição e houver a necessidade de alteração, deverá efetuar uma nova inscrição. 3.2.4. O candidato deverá identificar claramente na ficha de inscrição, o nome do cargo para o qual concorre, sendo de sua inteira responsabilidade o preenchimento correto. 3.2.5. O candidato somente poderá inscrever-se para outro cargo, tendo em vista que as provas serão realizadas no mesmo dia e horário, conforme Quadro de Realização das Provas. 3.2.6. Não haverá devolução do valor da taxa paga. 3.2.7. Serão canceladas as inscrições pagas com cheque, agendamentos bancários e outros meios, sem a devida provisão de fundos. Não serão homologadas as inscrições cujos boletos não forem pagos. 3.2.8. Cabe exclusivamente ao candidato a decisão sobre suas condições de concorrer ao presente Concurso Público quanto à observância da escolaridade e outros requisitos exigidos. 3.2.9. Caso necessite de condições especiais para a realização da prova, o candidato deverá formalizar o pedido por escrito e/ou pela ficha eletrônica de inscrição, e entregar o atestado médico que justifique suas condições especiais, até o último dia do período de pagamento das inscrições, em mãos, no endereço da Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu ou remetê-lo por SEDEX, (aos cuidados da Comissão De Concurso Público 001/2009) para o Setor de Protocolo da Prefeitura, sito a Praça Getulio Vargas nº 280 Bairro Centro - Foz do Iguaçu - PR. CEP 85.851-340, de segunda a sexta-feira no horário das 08:00h às 17:30h, até a data determinada no cronograma de execução. Se houver necessidade de tempo adicional, a justificativa deverá conter parecer emitido por especialista da área de deficiência. 3.2.10 A Comissão de Concursos examinará a possibilidade operacional de atendimento à solicitação. Não será homologado o pedido de condições especiais para a realização da prova do candidato que descumprir quaisquer das exigências aqui apresentadas. Os atestados médicos terão valor somente para este Concurso, não sendo devolvidos aos candidatos. 3.2.11. A candidata que tiver necessidade de amamentar deverá entregar o atestado de amamentação em mãos, ou remetê-lo por SEDEX (aos cuidados da COMISSÃO DE CONCURSO PÚBLICO 001/2009), ao MUNICÍPIO DE FOZ DO IGUAÇU, junto ao Setor de Protocolo da Prefeitura, sito a Praça Getulio Vargas nº 280 Bairro Centro - Foz do Iguaçu - PR. CEP 85.851-340, de segunda a sexta-feira no horário das 08:00h às 17:30h, até o dia determinado no cronograma de execução. Durante a realização da prova deverá levar acompanhante, que ficará em sala reservada para essa finalidade e que será responsável pela guarda da criança. A candidata que não levar acompanhante não realizará a prova. Não haverá compensação do tempo de amamentação ao tempo da prova da candidata. A FUNDATEC e o MUNICÍPIO DE FOZ DO IGUAÇU não se responsabilizarão por acompanhantes menores de idade durante a realização das provas. 3.3 PORTADORES DE DEFICIÊNCIA 3.3.1 Aos portadores de deficiência é assegurado o direito de inscrição no Concurso Público de que trata este Edital, podendo concorrer a 05% (cinco por cento) das vagas existentes e das futuras, desde que haja compatibilidade entre as atribuições do cargo pretendido e a deficiência de que forem portadores, conforme disposto no §2º do artigo 8º da Lei Complementar nº. 17 de 30/08/1993 e em conformidade com o inciso VIII, do artigo 37 da Constituição Federal. 3.3.2. Quanto ao preenchimento da inscrição, o candidato deverá declarar a espécie e o grau ou nível da deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doenças CID, comprovando-a por meio de atestado médico, que deverá ser entregue no Setor de Protocolo da Prefeitura, sito a Praça Getulio Vargas nº 280 Bairro Centro - Foz do Iguaçu/PR. CEP 85.851-340, de segunda a sexta-feira no horário das 08:00h às 17:30h, em mãos, ou por meio de SEDEX (aos cuidados da Comissão de Concurso Público 001/2009), impreterivelmente, durante o período das inscrições. 3.3.2.1 A data de emissão do atestado deve ser posterior ao dia 19/10/2008. 3.3.2.2 Nos atestados médicos relativos à deficiência auditiva deverá constar, claramente, a descrição dos grupos de freqüência auditiva comprometidos. 3.3.3 Não será homologada a inscrição, na condição de portador de deficiência, do candidato que descumprir quaisquer das exigências constantes deste edital. 3.3.4 Os atestados médicos terão valor somente para este Concurso Público, não sendo devolvidos aos candidatos. 3.3.5 A FUNDATEC e o MUNICÍPIO DE FOZ DO IGUAÇU não se responsabilizam pelo extravio que impeça a chegada tempestiva dos atestados enviados pela Empresa de Correios e Telégrafos - ECT. 3.3.6 Os portadores de deficiência participarão do concurso em igualdade de condições com os demais concorrentes, no que se refere ao conteúdo, a avaliação, a duração das provas, ao local, a data e ao horário da respectiva realização. 3.3.7 Caso o portador de deficiência necessite de condições especiais para a realização da prova, deverá formalizar o pedido por escrito e/ ou através da ficha eletrônica de inscrição, e entregar o atestado médico que justifique a condição especial, até o último dia do período de pagamento das inscrições, junto ao Setor de Protocolo da Prefeitura, sito a Praça Getulio Vargas nº 280 Bairro Centro - Foz do Iguaçu - PR. CEP 85.851-340, de segunda a sexta-feira no horário das 08:00h às 17:30h, em mãos, ou por meio de SEDEX (aos cuidados da Comissão de Concurso Público 001/2009) 3.3.7.1 Se houver necessidade de tempo adicional, a justificativa deverá conter parecer emitido por especialista da área de deficiência. 3.3.7.2 A Comissão do Concurso da FUNDATEC examinará a possibilidade operacional de atendimento à solicitação. 3.3.7.3 Não será homologado o pedido de necessidades especiais para a realização da prova do candidato que descumprir quaisquer das exigências deste Edital. 3.3.8. Se aprovados e classificados, os candidatos portadores de deficiência, por ocasião da etapa de avaliação médica, serão submetidos a perícias específicas, a fim de verificar a efetiva existência da deficiência declarada no ato da inscrição, e sua compatibilidade com o exercício das atribuições do cargo. 3.3.9 O candidato portador de deficiência que não declarar essa condição por ocasião da inscrição não poderá invocá-la futuramente em seu favor. 3.3.10 A deficiência deverá permitir o pleno desempenho do cargo, em todas as suas atividades, consoante ao atestado médico. 3.3.11 Não ocorrendo aprovação de candidatos portadores de deficiência, em número suficiente ao preenchimento dos cargos aos mesmos disponibilizados, serão eles preenchidos pelos demais aprovados. 3.3.12 O grau de deficiência de que for portador o candidato não poderá ser invocado como causa de aposentadoria por invalidez. 3.3.13 Os candidatos que no ato da inscrição se declararem portadores de deficiência, além de figurarem na lista geral de classificação, terão seus nomes publicados em relação à parte, constando em ambas as notas finais de aprovação e classificação ordinal em cada uma das listas. 3.3.14 Os candidatos deverão comparecer ao exame admissional, munidos do original do laudo médico que ateste a espécie e o grau ou nível de deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doenças (CID-10), bem como a provável causa da deficiência. 3.3.15 A observância do percentual de vagas reservadas aos portadores de deficiência dar-se-á durante todo o período de validade do concurso e aplicar-se-á a todos os cargos oferecidos. 3.4. DA HOMOLOGAÇÃO DAS INSCRIÇÕES 3.4.1 A homologação do pedido de inscrição será dada a conhecer aos candidatos pelo site www.fundatec.com.br em Inscrições Homologadas Preliminares, conforme cronograma. 3.4.2 Da não homologação da inscrição, cabe recurso, que deverá ser dirigido em formulário à Comissão de Concurso Público da FUNDATEC. O candidato deverá utilizar Formulário Eletrônico, que será disponibilizado no site www.fundatec.com.br e enviar da 0 hora do primeiro dia previsto no Cronograma de Execução até às 24 horas do último dia do referido cronograma. 3.4.3 Nova lista de homologados dará ciência do deferimento dos candidatos que tiveram sua homologação aceita, divulgada no endereço www.fundatec.com.br, Homologação das Inscrições - Lista Definitiva, conforme cronograma de execução. 3.4.4 Serão indeferidos os pedidos de inscrições como portador de deficiência, bem como os pedidos de condições especiais para o dia de prova dos candidatos que não apresentarem o atestado médico conforme previsto nos itens 3.2.9, 3.2.11, 3.3.2 e 3.3.7. 4. DAS ETAPAS DO CONCURSO 4.1. Para o cargo de Médico da Família será realizado duas etapas: a 1ª etapa consistirá de Prova Teórico-Objetiva e Discursiva, de caráter eliminatório e classificatório; e a 2ª etapa consistirá de Prova de Títulos de caráter classificatório. 4.1.1. A prova teórico-objetiva consistirá de 40 (quarenta) questões de múltipla escolha, com cinco alternativas (a,b,c,d,e), sendo uma só

correta, valendo 2,00 (dois vírgula zero) pontos por resposta correta. 4.1.2. As 40 (quarenta) questões da prova teórico-objetiva estão distribuídas da seguinte forma: 10 (dez) questões de Língua Portuguesa, 10 (dez) questões de Legislação e 20 (vinte) questões de conhecimentos específicos inerentes ao cargo, conforme especificados no Anexo I do presente edital. 4.1.3. A prova discursiva consistirá de 02 (duas) questões de estudo e análise de casos relacionados com a atuação do médico na estratégia saúde da família, valendo 5,0 (cinco vírgula zero) pontos cada uma. 4.1.4. Na prova de títulos serão considerados títulos e serão pontuados os documentos entregues, conforme especificados no quadro em Anexo II deste Edital. 4.2. Para os cargos de Atendente de Farmácia, Recepcionista e Técnico de Segurança do Trabalho, elencados no item 1 deste edital, será realizada uma etapa, sendo Prova Teórico-Objetiva e Discursiva, de caráter eliminatório e classificatório 4.2.1. A prova teórico-objetiva consistirá de 40 (quarenta) questões de múltipla escolha, com cinco alternativas (a,b,c,d,e), sendo uma só correta, valendo 2,25 (dois vírgula vinte e cinco) pontos por resposta correta. 4.2.2. As 40 (quarenta) questões da prova teórico-objetiva estão distribuídas da seguinte forma: 10 (dez) questões de Língua Portuguesa, 07 (sete) questões de Matemática; 05 (cinco) questões de Informática; 08 (oito) questões de Legislação e 10 (dez) questões de conhecimentos específicos inerentes aos cargos, conforme especificados no Anexo I do presente edital. 4.2.3. A prova discursiva consistirá de uma questão contendo um texto, relacionado a atribuição do cargo pretendido, para desenvolvimento de uma dissertação, valendo 10,0 (dez vírgula zero) pontos. 4.3. Os conteúdos programáticos e as bibliografias das provas teórico-objetivas e discursivas para todos os cargos encontram-se no Anexo III deste Edital. 5. DAS NORMAS E DOS PROCEDIMENTOS DA REALIZAÇÃO DAS PROVAS TEÓRICO-OBJETIVAS E DISCURSIVAS 5.1. A prova teórico-objetiva e discursiva para todos os cargos será realizada no MUNICÍPIO DE FOZ DO IGUAÇU/PR. A divulgação de dia, locais e horários específicos de aplicação, conforme Cronograma de Execução será feita em jornal de circulação local, no Mural da Prefeitura Municipal de FOZ DO IGUAÇU e no endereço www.fundatec.com.br, no prazo determinado no cronograma de execução. É de inteira responsabilidade do candidato a identificação correta de seu local de realização da prova e o comparecimento no horário determinado. 5.2. O ingresso na sala de provas será permitido somente ao candidato que apresentar documento de identidade que originou a inscrição: Cédula de Identidade ou Carteira expedida pelos Comandos Militares ou pelas Secretarias de Segurança Pública; pelos Institutos de Identificação e pelos Corpos de Bombeiros Militares; Órgãos fiscalizadores de exercício profissional ou Conselho de Classe; Carteira de Trabalho e Previdência Social ou Carteira Nacional de Habilitação - modelo novo (somente modelo aprovado pelo Artigo 159 da Lei nº 9.503 de 23 de setembro de 1997); Passaporte (no prazo de validade); e Carteira Funcional do Ministério Público. 5.2.1. O documento de identidade deverá estar em perfeitas condições de uso, inviolado e com foto que permita o reconhecimento do candidato. 5.2.2. Não serão aceitos como documentos de identidade: certidões de nascimento, CPF, títulos eleitorais, carteira de motorista (modelo antigo), carteiras de estudante, carteiras funcionais sem valor de identidade. Não será aceita cópia do documento de identidade, ainda que autenticada, nem protocolo do documento. 5.2.3. Caso o candidato esteja impossibilitado de apresentar, no dia de realização das provas, documento de identidade original, por motivo de perda, roubo ou furto, deverá ser apresentado documento que ateste o registro da ocorrência em órgão policial, expedido há, no máximo, trinta (30) dias, ocasião em que será submetido à identificação especial, compreendendo coleta de dados, de assinaturas e de impressão digital em formulário próprio, assim como apresentação de outro documento com foto e assinatura. 5.2.4. A identificação especial será exigida, também, ao candidato cujo documento de identificação apresente dúvidas relativas à fisionomia ou à assinatura do portador. 5.2.5. A identificação especial será julgada pela Comissão do Concurso. Se, a qualquer tempo, for constatado, por meio eletrônico, estatístico, visual, grafológico ou por investigação policial, ter o candidato se utilizado de processo ilícito, suas provas serão anuladas e ele será automaticamente eliminado do Concurso público. 5.3. Por ocasião da realização das provas, o candidato que não apresentar documento de identificação original e/ou a identificação especial não for favorável pela Comissão de Concurso, poderá ser eliminado automaticamente do Concurso Público em qualquer etapa. 5.4. O candidato deverá comparecer ao local designado, com antecedência mínima de meia hora, munido de documento de identidade, caneta tipo esferográfica, com tinta azul ou preta de ponta grossa. 5.5. Não será permitida a entrada no prédio da realização das provas, do candidato que se apresentar após dado o sinal sonoro indicativo de início de prova. Estando no interior do prédio, o candidato só poderá ingressar na sala de provas, se acompanhado por fiscal da coordenação. 5.5.1. Ao entrar na sala de realização de prova o candidato não poderá manusear e/ou consultar nenhum tipo de material. 5.6. Em hipótese alguma haverá segunda chamada, seja qual for o motivo alegado, tampouco será aplicada prova fora do local e horário designado por Edital. 5.7. Durante a realização da prova, não serão permitidas consultas de espécie alguma, bem como o uso de máquina calculadora, fones de ouvido, gravador, pagers, notebook, relógios digitais, telefones celulares ou quaisquer aparelhos similares. O candidato que se apresentar no local da prova com qualquer tipo de aparelho eletrônico deverá, ao entrar na sala, logo após a identificação, desligá-lo. A FUNDATEC e o MUNICÍPIO DE FOZ DO IGUAÇU não se responsabilizarão por perdas ou extravios de objetos e equipamentos eletrônicos ocorridos durante a realização das provas. 5.7.1. O candidato, durante a realização da prova, não poderá usar óculos escuros e acessórios de chapelaria tais como boné, chapéu, gorro bem como cachecol ou manta e luvas. 5.8. Em cima da carteira o candidato deverá ter somente caneta esferográfica de cor azul ou preta e documento de identidade. 5.8.1 O candidato só poderá retirar-se do recinto da prova, após 1 hora e 30 minutos do início da mesma, podendo levar o caderno de provas. 5.9. Ao término da prova, o candidato entregará ao fiscal da sala a grade de respostas devidamente preenchida. 5.10. O candidato deverá assinalar suas respostas na grade de respostas com caneta esferográfica de tinta azul ou preta de ponta grossa. O preenchimento da grade de respostas é de inteira responsabilidade do candidato, que deverá proceder de acordo com as instruções específicas contidas neste edital, na prova e na grade de respostas. 5.11. Em hipótese alguma haverá substituição da grade de respostas por erro ou desatenção do candidato. 5.12. Não serão computadas as questões não assinaladas na grade de respostas e nem as questões que contiverem mais de uma resposta, emenda ou rasura, ainda que legível. 5.13 Quanto a prova discursiva o candidato deverá elaborar um texto dissertativo com extensão mínima de 25 linhas e máxima de 30, com caneta esferográfica de tinta azul ou preta. A dissertação deverá apresentar idéias organizadas, de acordo com a norma culta da língua escrita, fundamentada em argumentos consistentes, podendo, inclusive valer-se de pequenas narrações ou descrições. 5.14. Não será permitida a permanência de acompanhante do candidato, ou pessoas estranhas ao Concurso Público, nas dependências do local onde for aplicada a prova, exceto nos casos do item 3.2.11. 5.15. O tempo de permanência na sala de prova é de, no máximo, 3h30min (três horas e trinta minutos). Os 3 (três) últimos candidatos somente poderão retirar-se da sala de prova simultaneamente, assinando a ata de sala, para garantir a lisura na aplicação. 5.16. Será excluído do Concurso público o candidato que: a) Agir com incorreção ou descortesia para com qualquer dos examinadores, executores, fiscais ou autoridades presentes; b) For surpreendido, em ato flagrante, durante a realização da prova, comunicando-se com outro candidato, bem como se utilizando de consultas não permitidas; c) Utilizar-se de quaisquer recursos ilícitos ou fraudulentos, em qualquer etapa de sua realização; d) Ausentar-se da sala sem o acompanhamento do fiscal, antes de ter concluído a prova e entregue a grade de respostas. 5.17. Para a segurança dos candidatos e a garantia da lisura do Concurso público, a FUNDATEC poderá proceder como forma de identificação, à coleta da impressão digital de todos os candidatos no dia de realização das provas, bem como usar detector de metais. 5.18. No dia de realização das provas, não serão fornecidas, por qualquer membro da equipe de aplicação das provas e/ou pelas autoridades presentes, informações referentes ao conteúdo das provas e/ou a critérios de avaliação/classificação. 5.19. O Cronograma de Execução aponta a data provável de execução das provas, que poderá ser adiada por imperiosa necessidade, decidida pela Comissão de Concurso da FUNDATEC e do MUNICÍPIO DE FOZ DO IGUAÇU. 6. DA REALIZAÇÃO DA PROVA DE TÍTULOS 6.1. Esta etapa será aplicada somente para o cargo de Médico da Família. 6.1.1 Os títulos deverão ser apresentados no mesmo local e na mesma data de aplicação da Prova Teórico-Objetiva e Discursiva, a ser informado na data determinada no cronograma de execução. É de inteira responsabilidade do candidato a identificação correta de seu local de realização da prova e o comparecimento no horário determinado. 6.1.2 Os títulos poderão ser entregues de duas formas: a) Entregar em envelope tamanho A4, cópia simples dos títulos a serem avaliados, juntamente com o original, para aferição da Equipe da Fundatec no local, acompanhadas de 3 (três) vias da respectiva relação discriminativa conforme modelo Anexo IV, disponibilizada no site da FUNDATEC, www.fundatec.com.br. b) Entregar em envelope tamanho A4, cópias autenticadas dos títulos a serem avaliados, acompanhadas de 3 (três) vias da respectiva relação discriminativa, disponibilizada no site da FUNDATEC, www.fundatec.com.br. 6.1.2.1 Após a aferição dos títulos no local determinado, os documentos originais serão devolvidos ao candidato. A Equipe da Fundatec apenas fará o recebimento dos documentos. Não haverá qualquer tipo de avaliação no local. Cabe ao candidato a interpretação do Edital, bem como o entendimento do Quadro de Avaliação de Títulos - Anexo II. 6.1.2.2 Não haverá reprodução de cópias no local de entrega dos títulos. 6.1.2.3 Os documentos entregues como títulos não serão devolvidos aos candidatos. Por esse motivo, a entrega da cópia dos títulos deverá ser conforme descrito no item 6.1.2. 6.1.2.4 A relação dos documentos apresentados deverá estar listada dentro do envelope. É de inteira responsabilidade do candidato a apresentação dos comprovantes listados no dia determinado. Os títulos serão

avaliados conforme quadro Anexo II. 6.1.2.5 Os títulos deverão guardar relação direta com as atribuições do cargo correspondente à respectiva inscrição, e serão avaliados conforme previsto no Anexo II deste Edital. 6.1.2.6 Os documentos representativos de títulos, que não estiverem de acordo com os critérios estabelecidos neste Edital, ainda que entregues, não serão avaliados. 6.1.2.7 Não serão recebidos títulos fora do prazo estabelecido, ou em desacordo com o previsto neste Edital. 6.1.2.8 Por ocasião de recursos referentes aos títulos, somente serão aceitos documentos que sirvam para esclarecer ou complementar dados relativos a títulos já entregues. 6.1.2.9 Certificados de estágios não serão considerados como títulos. 6.1.2.10 Se o nome do candidato, nos documentos apresentados para a prova de títulos, for diverso do nome que constar no Requerimento de Inscrição, deverá ser anexado o comprovante da alteração do nome (Certidão de Casamento ou de Divórcio, ou de retificação do respectivo registro civil), sob pena de invalidação da pontuação ao candidato. 6.1.2.11 O preenchimento correto do formulário de relação de títulos é de inteira responsabilidade do candidato. 6.1.2.12 Comprovada, a qualquer tempo, irregularidade ou ilegalidade na obtenção dos títulos apresentados, o candidato terá anulada a respectiva pontuação; e, comprovada a respectiva culpa, será excluído do Concurso Público. 6.1.2.13 Não serão aceitos como títulos, certificados que não declinarem a respectiva carga horária no mesmo. 6.1.2.14 Os títulos, Certificados ou Diplomas (fotocópia autenticada frente e verso), ou Declaração Oficial em papel timbrado da instituição de Ensino Superior, de haver completado todos os requisitos para a obtenção do título, deverão ser entregues como comprovantes de conclusão. 6.1.2.15 O curso que concedeu direito à inscrição do Concurso Público não será avaliado como título. Entretanto, o curso deverá ser nominado na relação de documentos. Não há necessidade de anexar o comprovante desse curso. 6.2 CRITÉRIOS DE JULGAMENTO DOS TÍTULOS 6.2.1. Não serão computados os títulos que excederem os valores máximos expressos na tabela constante no Anexo II. 6.2.2.Serão considerados apenas os títulos obtidos até a data da publicação da Lista de Homologação Oficial das Inscrições, conforme especificado no Cronograma de Execução. 6.2.3. Todo e qualquer certificado de título, emitido em língua estrangeira, somente será aceito, se acompanhado da tradução por Tradutor Público Juramentado (tradução original), e, no caso de Graduação e PósGraduação, da revalidação de acordo com a Lei Federal nº 9.394/96, que estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. 6.2.4. Os títulos relativos a cursos de Especialização, Pós-Graduação ou MBA (Lato Sensu), deverão ter carga mínima de 360 horas. 6.2.5. Somente serão pontuados os títulos apresentados de conformidade com o quadro constante no Anexo II, e que guardem relação com as atribuições do cargo de médico da família. 6.2.6. Diplomas e certificados deverão estar devidamente registrados nos órgãos competentes, não sendo aceitas declarações para substituí-los, à exceção de mestrado ou doutorado, desde que as declarações, nestes casos, especifiquem que foram vencidas todas as etapas para obtenção do título. 6.2.7. Os documentos comprobatórios dos títulos, sob pena de não serem aceitos, não podem apresentar rasuras, emendas ou entrelinhas. 6.2.8. Não serão validados títulos que são pré-requisitos de participação no presente Concurso Público. 7. DOS RECURSOS E PEDIDOS DE REVISÃO DOS GABARITOS, DAS NOTAS PRELIMINARES DAS PROVAS DISCURSIVAS E PROVAS DE TÍTULOS 7.1. Os pedidos de revisão do gabarito preliminar e notas preliminares das Provas Discursivas e da Prova de Títulos terão o prazo de 02 (dois) dias úteis, a contar do primeiro dia útil subseqüente ao da publicação, conforme cronograma de execução. 7.2 Os recursos e pedidos de revisão deverão ser dirigidos somente através de formulário eletrônico que estará disponível no site www.fundatec.com.br. 7.3 O candidato deverá usar formulário eletrônico, que será disponibilizado no site www.fundatec.com.br e enviar da 0 hora do primeiro dia previsto no Cronograma até às 23h59min do 2º dia do referido cronograma. 7.4 Para uso dos recursos eletrônicos, o candidato deverá ter endereço eletrônico, e-mail, para confirmar o protocolo de recebimento. As orientações estarão disponíveis no site www.fundatec.com.br. 7.5 Não serão considerados os recursos formulados fora do prazo ou que não contenham elementos indicativos deste Edital. 7.6 Recursos e argumentações apresentados fora das especificações estabelecidas neste Edital e argumentações idênticas serão indeferidos. 7.7 Os pontos relativos à questão eventualmente anulada da prova teórico-objetiva serão atribuídos a todos os candidatos que realizaram a prova, independentemente de terem recorrido. Se houver alteração do gabarito preliminar da prova teórico-objetiva, por força de impugnações ou correção, as provas serão corrigidas de acordo com o gabarito definitivo, essa alteração valerá para todos os candidatos, independentemente de terem recorrido. Em hipótese alguma haverá alteração do quantitativo de questões de cada uma das partes da prova teórico-objetiva. 7.8 A Banca Examinadora da FUNDATEC - Fundação Universidade Empresa de Tecnologia e Ciências constitui última instância para recurso, razão pela qual não caberão recursos adicionais. 7.9 Todos os recursos serão analisados e as justificativas da manutenção/alteração de gabarito e notas serão divulgadas no endereço eletrônico www.fundatec.com.br, até um dia útil após a divulgação do gabarito oficial definitivo e/ou das notas oficiais. Não serão encaminhadas respostas individuais aos candidatos. 7.10 Em hipótese alguma serão aceitos pedidos de revisão de recursos, recursos de recursos e/ou recurso de gabarito oficial definitivo e notas oficiais. 7.11 Não serão aceitos recursos administrativos de revisão de gabarito e notas interpostos por fac-símile, telex, telegrama, e-mail ou outro meio que não o especificado neste Edital. 7.12 Não serão considerados os recursos eletrônicos que deixarem de ser concretizados por falhas de computadores, congestionamento de linhas ou outros fatores de ordem técnica. 8. DA AVALIAÇÃO E DA APROVAÇÃO 8.1. Médico da Família: a) Prova Teórico-objetiva de caráter eliminatório e classificatório. O valor total da prova teórico-objetiva será de 80,00 (oitenta vírgula zero) pontos, sendo que cada questão valerá 2,00 (dois vírgula zero) pontos. Será considerado aprovado o candidato que obter o mínimo de 20,00 (vinte vírgula zero) pontos nas questões de Conhecimentos Específicos, e o mínimo de 40,00 (quarenta vírgula zero) pontos do total, conforme quadro demonstrativo, Anexo I deste edital. b) Prova Discursiva de caráter eliminatório e classificatório. O valor total da Prova Discursiva será de 10,00 (dez vírgula zero) pontos. Será considerado aprovado nesta etapa o candidato que alcançar 5,00 (cinco vírgula zero) pontos nesta prova. c) Prova de Títulos de caráter classificatório para os candidatos aprovados nas provas teórico-objetiva e discursiva. O valor total dos títulos será de 10,00 pontos que será somado às notas das provas referidas. 8.2. Atendente de Farmácia, Técnico em Segurança do Trabalho e Recepcionista: a) Prova Teórico-objetiva de caráter eliminatório e classificatório. O valor total da prova teórico-objetiva será de 90,00 (noventa vírgula zero) pontos, sendo que cada questão valerá 2,25 (dois vírgula vinte e cinco) pontos. Será considerado aprovado o candidato que obter o mínimo de 11,25 (onze vírgula vinte e cinco) pontos nas questões de Conhecimentos Específicos, e o mínimo de 45,00 (quarenta e cinco vírgula zero) pontos do total, conforme quadro demonstrativo, Anexo I deste edital. b) Prova Discursiva de caráter eliminatório e classificatório. O valor total da Prova Discursiva será de 10,00 (dez vírgula zero) pontos. Será considerado aprovado nesta etapa o candidato que alcançar 5,00 (cinco vírgula zero) pontos nesta prova. 8.3. Todos os cargos possuem prova com conteúdos de caráter eliminatório nas provas teórico-objetivas, conforme Quadro Demonstrativo de Provas - Anexo I, os candidatos deverão acertar, no mínimo, 50% das questões eliminatórias da prova. O candidato que não alcançar esse número mínimo estará automaticamente eliminado do Concurso. Os pontos referentes às demais partes da prova teórico-objetiva de caráter classificatório, serão somados à pontuação obtida nos conteúdos de caráter eliminatório, sendo considerados aprovados os candidatos que obtiverem nota final igual ou superior ao definido no Anexo I do presente edital. 9 - DA CLASSIFICAÇÃO 9.1 A aprovação na prova teórico-objetiva e prova discursiva será prérequisito para a classificação do candidato em todos os cargos. 9.2. A classificação dos candidatos inscritos e aprovados por cargo, obedecerá ao disposto no Anexo I e no item 8 e seus subitens. 9.3. Para os cargos de: Recepcionista, Atendente de Farmácia e Técnico do Segurança do Trabalho, a pontuação final de cada candidato será a soma simples dos pontos obtidos nas provas teórico-objetiva e prova discursiva, conforme Anexo I. 9.4 Para o cargo de Médico da Família, a pontuação final de cada candidato será a soma simples dos pontos obtidos na prova teóricoobjetiva, prova discursiva e prova de títulos, conforme Anexo I. 9.5. Em caso de empate na classificação dos candidatos, serão observados, sucessivamente, os seguintes critérios: 9.5.1. Ao candidato idoso, maior de sessenta (60) anos, conforme Lei Federal nº 10.741/2003, o primeiro critério de desempate será de idade, dando-se preferência ao de idade mais elevada, nos termos do artigo 27, parágrafo único, da referida Lei. I - Para o cargo de Médico da Família: a) maior pontuação na prova de Conhecimentos Específicos; b) maior pontuação na prova Discursiva; c) maior pontuação na prova de Legislação; d) maior pontuação na Prova de Títulos; e) maior pontuação na prova de Língua Portuguesa. II - Para os cargos de Recepcionista, Atendente de Farmácia e Técnico em Segurança do Trabalho: f) maior pontuação na prova de Conhecimentos Específicos; a) maior pontuação na prova Discursiva; b) maior pontuação na prova de Língua Portuguesa; c) maior pontuação na prova de Matemática; d) maior pontuação na prova de Legislação; e) maior pontuação na prova de Noções de Informática. 9.5.2 Persistindo, ainda, o empate, o desempate beneficiará o candidato de menor número de inscrição. 10 - DA CONVOCAÇÃO 10.1 A aprovação e classificação no concurso público de que trata este edital não assegura a nomeação do candidato, que somente será convocado para ingressar no Quadro Funcional do MUNICÍPIO DE FOZ DO IGUAÇU, em havendo necessidade de preenchimento dos cargos disponíveis, e possibilidade deste preenchimento, dados os limites da despesa pública.


semana de 24 a 30 de outubro de 2009 | 11

ConcursosBrasil JORNAL

10.2. A convocação dos aprovados e classificados no concurso público de que trata este Edital, que observará, obrigatoriamente, a ordem classificatória, geral e dos portadores de deficiência, e somente poderá ocorrer dentro do respectivo prazo de validade do concurso, decorrido o qual o candidato perde o direito a nomeação. 10.3 A convocação será feita por meio de edital que será publicado e divulgado no Órgão Oficial do Município de Foz do Iguaçu e também no ícone Concurso, disponível pela internet no portal www.fozdoiguacu.pr.gov.br. 10.4 O candidato aprovado também poderá ser informado de sua convocação por contato telefônico ou por e-mail (endereço eletrônico), que têm caráter meramente supletivo. 10.5 É de inteira responsabilidade do candidato manter atualizados seus dados de contato: e-mail (endereço eletrônico), número de telefone e endereço para correspondência, que deverá ser feita junto ao Setor de Recursos Humanos, da Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu, sito a Praça Getúlio Vargas, nº 280 - Centro, Foz do Iguaçu - PR, CEP: 85.851-340. 10.6 O candidato não poderá alegar desconhecimento das datas, horários e local de comparecimento para a entrega de documentos e encaminhamentos dos exames médicos admissionais necessárias para a posse, ficando o Município de Foz do Iguaçu isento de qualquer responsabilidade decorrente de não recebimento de e-mail e telefonemas por falta de atualização dos dados de contato, citado no item 10.5. 10.7 O candidato convocado deverá comparecer a Setor de Recursos Humanos, da Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu, para entrega da documentação especificada e relacionada no item 10.10, bem como para: a) preenchimento da declaração de que não é titular de cargo, emprego ou função pública (federal, estadual e municipal) não acumulável nos termos do artigo 37, incisos XVI e XVII da Constituição Federal; b) preenchimento da declaração de que não é aposentado em cargo, emprego ou função pública (federal, estadual e municipal) não acumulável nos termos do artigo 37, incisos XVI e XVII, e § 10, bem como do artigo 40, § 6º da Constituição Federal; c) preenchimento da declaração de compatibilidade de horários para a acumulação remunerada de cargos públicos nos termos do artigo 37, incisos XVI e XVII da Constituição Federal; d) preenchimento da declaração de possuir disponibilidade para desempenhar atividades em jornadas de trabalho fora do expediente normal, em dias declarados recessos, feriados e folgas, para conclusão de trabalhos inadiáveis; e) preenchimento da declaração dos bens e valores que compões o seu patrimônio privado; f) para encaminhamento aos exames médicos admissionais e esclarecimentos sobre os próximos procedimentos administrativos. 10.8 Para a apresentação da documentação especificada no item 10.10, o candidato terá o prazo improrrogável de até 10 (dez) dias corridos, contados do dia publicação do edital de convocação, exceto os documentos indicados nos subitens XI, XII e XII que poderão ser entregues até, no máximo, a data da posse. 10.9 No caso da impossibilidade de o candidato comparecer, poderá ser representado por procurador, desde que este esteja munido de instrumento de procuração, para entregar a documentação e agendar o exame médico admissional. 10.10 O candidato ao cargo, quando convocado deverá apresentar, dentro do prazo estipulado no edital de convocação, a seguinte documentação (original e fotocópia legível): I. Carteira de Identidade; II. CPF próprio; III. PIS ou PASEP - se não possuir, retirar um extrato do PIS, na Caixa Econômica Federal, e do PASEP, no Banco do Brasil; IV. Título de Eleitor e comprovante de votação ou justificativa eleitoral da última eleição, se à época já possuía 18 (dezoito) anos; V. Uma foto 3x4 colorida (recente); VI. Certificado de Reservista, ou documento equivalente, ou ainda dispensa de incorporação, quando couber; VII. Certidão de Casamento, Carteira de Identidade e CPF do cônjuge, quando couber; VIII. Certidão de Nascimento dos filhos menores de 18 (dezoito) anos, quando couber; IX. Comprovante de residência/endereço, sem abreviaturas, constando bairro e CEP; X. E-mail (endereço eletrônico), quando possuir; XI. Permissão do Comando em documento oficial, se candidato militar; XII. Comprovante de escolaridade, conforme discriminado no quadro apresentado no item 1 deste edital; XIII. Comprovante de registro e de regularidade no conselho de classe, quando couber; XIV. Comprovante de experiência profissional, conforme discriminado no quadro apresentado no item 1 deste edital, através do registro em Carteira de Trabalho e Previdência Social - CTPS ou através de certidão original comprobatória de tempo de serviço prestado na Administração Pública, expedida por órgão competente. XV. Certidão negativa de antecedentes criminais emitida pelo Fórum de Justiça; XVI. Carteira de vacinação do titular e dos filhos; 10.11. A recusa do candidato convocado em ingressar no Quadro Funcional do Município de Foz do Iguaçu implicará na imediata eliminação do Quadro de Classificados no concurso, com concomitante perda de todos os direitos ao mesmo inerente, e dele decorrentes. 10.12. Ficam advertidos os candidatos habilitados e classificados, de que, no caso de nomeação, a posse no cargo só lhes será deferida se exibirem provas de: a) possuir nacionalidade ou naturalidade brasileira ou portuguesa. Em caso de nacionalidade portuguesa, estar amparado pelo estatuto da igualdade entre brasileiros e portugueses, com reconhecimento do gozo de direitos políticos, nos termos do parágrafo 1º do artigo 12 da Constituição Federal.; b) possuir a idade mínima de 18 (dezoito) anos, na data da posse; c) prova da escolaridade mínima completa, da habilitação específica, e do preenchimento dos demais requisitos exigidos no item 1 deste Edital, para o cargo pretendido, na data da posse; d) possuir registro em vigor no respectivo órgão de classe (para os candidatos aos cargos que tiverem esta exigência no item 1 deste edital) na data da posse; e) estar em dia com as obrigações eleitorais; f) estar em dia com as obrigações militares (para os candidatos do sexo masculino); g) negativa de antecedentes criminais e alvará de folha corrida; h) gozar de boa saúde física e mental, comprovada mediante exame e atestado médico específico para cada cargo, expedido por médico do município; i) atestado médico relativo a deficiência de que é portador, contendo o Código Internacional da Doença - CID (para os candidatos portadores de deficiência); j) estar em gozo dos direitos civis e políticos; k) declaração negativa de acumulação de cargo público. 10.13. A não apresentação das comprovações acima citadas na ocasião da posse implicará na impossibilidade de aproveitamento do candidato aprovado, anulando-se todos os atos e efeitos decorrentes de sua inscrição no concurso. 11 - DO EXAME MÉDICO ADMISSIONAL 11.1 O exame médico admissional, de caráter eliminatório, consistirá de exame médico clínico e, se necessário, exames complementares que serão realizados pelo Setor de Saúde Ocupacional, segundo normas técnicas estabelecidas. 11.2 Além do previsto no item anterior, os candidatos portadores de deficiência terão apurada a compatibilidade para o exercício das atribuições do cargo com as deficiências de que são portadores, por uma equipe multiprofissional. 11.2.1 Concluído por essa equipe a incompatibilidade da deficiência com o as atribuições do cargo pretendido, tomando como parâmetro as características do cargo, a equipe considerará o candidato INAPTO. 11.2.2 Concluindo por essa equipe pela inexistência de deficiência, na hipótese de má-fé comprovada, o candidato perderá a vaga, facultando ao Município de Foz do Iguaçu o direito de convocar o próximo candidato por ordem de classificação dos portadores de deficiência. 11.3 O Setor de Recursos Humanos determinará ao candidato, o dia, o horário e o local para a realização do exame médico admissional. 11.4 O resultado será emitido sob a forma de Atestado de Saúde Ocupacional, sendo entregue uma cópia ao candidato. 11.5 Serão considerados aprovados nos exames médicos admissionais somente os candidatos com parecer de APTO (aptidão para o cargo nesta data), quando da conclusão dos referidos exames. 11.6 Quando for evidenciada alguma alteração clínica, na avaliação de saúde ou em exame complementar, o médico deverá, tomando como parâmetro as características do cargo, considerar o candidato APTO ou INAPTO levando em consideração se a alteração é: I - compatível ou não com o cargo pretendido; II- potencializada com as atividades a serem desenvolvidas; III- determinante de freqüentes ausências; IV- capaz de gerar atos inseguros que venham colocar em risco a segurança de outras pessoas; V- potencialmente incapacitante a curto prazo. 11.7 O não comparecimento do candidato no dia, hora e local marcados para a realização do exame médico admissional implicará em eliminação do concurso. 12 - DA NOMEAÇÃO E DA POSSE 12.1 A admissão será pelo Regime Estatutário, Lei Complementar nº 17/1993, sendo a nomeação feita rigorosamente pela ordem de classificação dos candidatos, de acordo com a necessidade da Administração, não havendo obrigatoriedade de nomeação do total dos aprovados no concurso e ficando o candidato aprovado em cadastro de reserva técnica, com a simples expectativa de direito à nomeação 12.2 O candidato convocado terá o prazo improrrogável de 30 (trinta) dias para tomar posse, contados da publicação do ato de nomeação. Caso não ocorra, o candidato perderá automaticamente a vaga, facultando ao Município de Foz do Iguaçu o direito de convocar o próximo candidato por ordem de classificação. 12.3. Os candidatos nomeados, que tomarem posse e entrarem em exercício dos respectivos cargos, somente se estabilizarão no Serviço Público Municipal, após aprovação no período de estágio probatório de três anos de efetivo exercício, durante o qual sua aptidão, capacidade e desempenho serão avaliados, nos termos do parágrafo 4º do artigo 41 da Constituição Federal. 13 - VALIDADE DO CONCURSO O concurso público em pauta tem o prazo de validade de 02 (dois) anos, contado da publicação dos respectivos resultados finais, facultada a prorrogação deste prazo por uma vez, por igual período, a critério do Prefeito Municipal. 14 - DAS DISPOSIÇÕES FINAIS 14.1. Os Editais referentes ao Concurso Público 01/209 serão divulgados e estarão disponíveis, no site www.fundatec.com.br, bem como no painel de publicações da Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu. 14.2. As inscrições de que trata este Edital implicam o conhecimento das presentes instruções por parte do candidato e seu compromisso tácito de aceitar as condições da sua realização. 14.3. Será excluído do Concurso o candidato que fizer, em qualquer documento, declaração falsa ou inexata. A inexatidão das informações, irregularidades dos documentos, ou não comprovação dos mesmos no prazo solicitado pelo MUNICÍPIO DE FOZ DO IGUAÇU/PR ainda que verificadas posteriormente, eliminarão o candidato do Concurso, anulando-se todos os atos decorrentes de sua inscrição. 14.4. O MUNICÍPIO DE FOZ DO IGUAÇU e a FUNDATEC não se responsabilizam por quaisquer cursos, textos ou apostilas elaborados por

terceiros referentes a este Concurso Público. 14.5. Será eliminado o candidato que for apanhado em flagrante utilizando-se de materiais não permitidos ou utilizando-se de qualquer meio na tentativa de burlar a prova. 14.6. Os casos omissos serão resolvidos pela Equipe de Concurso da FUNDATEC em conjunto com a Comissão de Concurso Público do MUNICÍPIO DE FOZ DO IGUAÇU. 14.7 A FUNDATEC não fornecerá aos candidatos aprovados atestado ou certificado de participação ou classificação no Concurso. 15 - ANEXOS Integram este Edital, como se nele transcritos estivessem, os seguintes Anexos: a) Anexo I - QUADRO DEMONSTRATIVO DE PROVAS; b) Anexo II - PROVA DE TÍTULOS; c) Anexo III - PROGRAMAS E BIBLIOGRAFIAS. d) Anexo IV - FORMULÁRIO DE ENTREGA DE TÍTULOS. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL DE FOZ DO IGUAÇU, aos 19 dias do mês de outubro de 2009. PAULO MAC DONALD GHISI PREFEITO MUNICIPAL ANEXO I - QUADRO DEMONSTRATIVO DE PROVAS ANEXO II - PROVA DE TÍTULOS - CARGO: MÉDICO DA FAMÍLIA 1. Não serão considerados os seguintes documentos representativos de títulos: 1.1. que apresentem nome diferente do que constar da ficha de inscrição, e estiver desacompanhado do documento comprobatório da alteração formal; 1.2. que não portem a carga horária mínima exigida para especialização Lato Sensu; 1.3. que ultrapassem o número máximo permitido de pontos; 1.4. carentes de assinatura do representante legal do órgão/instituição emissor; 1.5. não relacionados com as atribuições do cargo pretendido, dentro da estratégia saúde da família ou PSF - Programa Saúde da Família. 2. Para análise de títulos da experiência profissional serão considerados os seguintes documentos: 2.1. A experiência profissional no serviço público deverá ser comprovada mediante certidão original ou cópia autenticada expedida pelo órgão competente (Administração Pública Federal, Estadual ou Municipal, direta ou indireta), que ateste a qualificação do candidato, a função desempenhada e respectivo período, ou cópia autenticada das folhas de qualificação civil (frente e verso) e folhas de contrato de trabalho da carteira de trabalho (CTPS). 2.2. A experiência profissional na iniciativa privada deverá ser comprovada mediante cópias autenticadas das folhas de qualificação civil (frente e verso) e folhas de Contrato(s) de Trabalho da Carteira de Trabalho (CTPS). ATENDENTE DE FARMÁCIA LÍNGUA PORTUGUESA As questões de Língua Portuguesa versarão sobre o programa abaixo. Não serão elaboradas questões que envolvam o conteúdo relativo ao Acordo Ortográfico promulgado pelo Decreto nº 6.583, de 29/09/2008. 1. Análise e interpretação de texto. 1.1 Compreensão global do texto. 1.2 Estrutura do texto e dos parágrafos. 1.3 Idéias principais e secundárias. 1.4 Elementos de coesão. 1.5 Inferências. 1.6 Efeitos de sentido. 2. Vocabulário. 2.1 Significado de palavras e expressões no texto. 2.2 Substituições de palavras e de expressões no texto. 2.3 Estrutura e formação de palavras. 2.4 Denotação e conotação. 3 Aspectos linguísticos. 3.1 Ortografia: emprego de letras. 3.2 Fonética: relações entre fonemas e letras; classificação dos fonemas; encontros consonantais e vocálicos; dígrafos. 3.3 Acentuação gráfica. 3.4 Emprego e flexão das classes gramaticais. 3.5 Relações morfossintáticas. 3.6 Vozes verbais. 3.7 Concordância nominal e verbal. 3.8 Regência nominal e verbal. 3.9 Crase. 3.10 Processos de coordenação e subordinação. 3.11 Pontuação. 3.12 Nexos. 3.13 Equivalência de estruturas. Bibliografia: 1. CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima gramática da língua portuguesa. 43ª ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2000. 2. FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. 3. FIORIN, José Luiz; SAVIOLI, Francisco Platão. Para entender o texto: leitura e redação. 5ª ed. São Paulo: Ática, 1997. MATEMÁTICA Operações com números inteiros, fracionários e decimais; conjuntos; sistema legal de unidades de medidas brasileira; perímetro, área e volume das principais figuras geométricas; regra de três simples e composta; porcentagem e juros simples; equação de 1º e 2º graus; sistema de equações; relações métricas e trigonométricas no triângulo retângulo. Bibliografia: Livros didáticos do Ensino Médio. INFORMÁTICA Conhecimentos do sistema operacional Microsoft Windows 2000 Professional e XP: Windows Explorer, Meu Computador, Localizar ou Pesquisar, Ajuda, Painel de Controle e Lixeira: identificar ambientes, componentes da janela, menus, barras de ferramentas e ícones; utilizar funcionalidades dos programas e aplicativos através de menus, ícones, teclado e/ou mouse; realizar operações sobre arquivos e pastas: copiar, mover, excluir, recortar, colar, renomear, etc; identificação e utilização de nomes válidos de arquivos e pastas. Conhecimentos sobre os programas Microsoft Word 2002: Identificar o ambiente, características, componentes da janela, funcionalidades e utilização dos menus, ícones e botões da janela principal do Word 2000 e Word 2002; abrir, criar, formatar um documento e salvá-lo, utilizado menu, ícones, teclado e/ou mouse; identificar e utilizar os ícones das barras de ferramentas padrão, tabelas e bordas, formatação e desenho, para formatar e reconhecer a formatação de textos e documentos. Conhecimentos sobre o programa Microsoft Excel 2002: Identificar o ambiente, características, componentes da janela, funcionalidades e utilização dos menus, ícones e botões da janela principal do Excel 2000 e Excel 2002; definir e identificar célula, planilha e pasta; formatar e salvar uma planilha; identificar e usar os ícones das barras de ferramentas padrão, desenho e formatação; abrir, fechar e salvar pasta; executar as funcionalidades do MS Excel 2002 utilizando menu, ícones, teclado e mouse. Conhecimentos sobre Intranet e Correio Eletrônico, Internet Explorer 6 ou superior e Outlook Express 6 ou superior: Conceituar, identificar, caracterizar e diferenciar Internet, Intranet e Correio Eletrônico; identificar o ambiente, características e componentes da janela principal do Internet Explorer e Outlook Express; identificar e usar a barra de menus, de ferramentas, de status e Explorer e ícones da barra de endereços e padrão do Internet Explorer; identificar e usar a barra de menus e ícones da barra de ferramentas do Outlook Express. Bibliografia: 1. BATTISTI, Júlio. Windows XP - Home & Professional Para Usuários e Administradores. Rio de Janeiro: Axcel Books do Brasil Editora, 2002. 2. MEYER, Marilyn, BABER, Roberta, PFAFFENBERGER, Bryan. Nosso Futuro e o Computador. Porto Alegre: Bookman, 2000. 3. MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Internet Explorer 6 (Ajuda eletrônica integrada ao Programa Internet Explorer 6). 4. MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Microsoft Excel 2002. (Ajuda eletrônica integrada ao Programa MS Excel 2002). 5. MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Microsoft Word 2002. (Ajuda eletrônica integrada ao Programa MS Word 2002). 6. MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Microsoft, Windows 2000 Professional e Windows XP. (Ajuda eletrônica integrada ao MS Windows 2000 Professional e MS Windows XP). 7. MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Outlook Express 6 ou superior (Ajuda eletrônica integrada ao Programa Outlook Express 6). LEGISLAÇÃO 1. Lei Municipal nº. 1997, de 13/03/1996. 2. Constituição Federal art. 196 a 200. 3. Lei Federal nº 8.080/1990. 4. Lei Federal nº 8142/1990. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Importância das relações humanas e da comunicação: seus conceitos, elementos, formas e barreiras; princípio de qualidade no atendimento; formas farmacêuticas; vias de administração, nome genérico ou comercial, concentração dos medicamentos; princípios de Farmacologia; classes terapêuticas; medidas preventivas e auxiliares na conservação dos medicamentos; Desinfecção, Esterilização, Assepsia e Anti-sepsia das mãos, materiais e instalações; noções de medicamentos; noções farmacológicas e farmácia hospitalar; Legislação Trabalhista, Farmacêutica, Sanitária e Ética; Lei do Exercício Profissional; noções de higiene no ambiente farmacêutico e em hospitais; sistema de distribuição de medicamentos; medicamentos de controle especial Portaria 344/98 SVS/MS de 12.05.1998; Dispensação de Produtos Farmacêuticos e correlatos; armazenamento e conservação de medicamentos e produtos; noções de Organização e Funcionamento de Farmácias (Portarias); noções de administração de farmácia hospitalar; gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde; Biossegurança e Segurança no trabalho Sistema Único de Saúde (SUS): seus princípios e diretrizes, Leis (8.080/90 e 8.142/90); assuntos relacionados à sua área de atuação e ética no trabalho. Bibliografia: 1. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Coordenação de Controle de Infecção Hospitalar. Guia Básico para a Farmácia Hospitalar, Brasília, 1994. 2. Conselho Federal de Farmácia. Manual Básico de Farmácia Hospitalar. Brasília, 1997. 3. DESTRUTI, A. B. et all. Cálculos e conceitos em farmacologia. 6a ed. São Paulo, Senac, 2003. 4. Dicionário de Especialidades Farmacêuticas - DEF 2004/05 - 37a ed. Rio de Janeiro, Publicações Científicas, 2008. 5. REIS, N.B. et all. Manual de boas práticas de distribuição, estocagem e transporte de medicamentos. 2a. ed., Goiânia, 2000. 6. Norma Operacional de Assistência à Saúde - Noas-Sus 01/2002. 7. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Processamento de artigos e superfícies em estabelecimentos de saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 1994. 8. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Manual de controle de infecção hospitalar. Brasília: Ministério da Saúde, 1985. 9. Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resolução Conama 05, Brasília, 1993. 10. ABNT: NBR 12.807, 12.808, 12.809, 12.810, 10.004, 7.500 e 9.190. 11. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Portaria no. 344 de 12 de maio de 1998. Substâncias e Medicamentos Sujeitos a Controle Especial. Diário Oficial da União, Brasília, DF, de 19 de maio de 1998. 12. Site da Agência Nacional de Vigilância Sanitária: www.anvisa.gov.br MÉDICO DA FAMÍLIA LÍNGUA PORTUGUESA As questões de Língua Portuguesa versarão sobre o programa abaixo. Não serão elaboradas questões que envolvam o conteúdo relativo ao Acordo Ortográfico promulgado pelo Decreto nº 6.583, de 29/09/2008. 1. Leitura e compreensão de textos

1.1 Assunto. 1.2 Estruturação do texto. 1.3 Idéias principais e secundárias. 1.4 Relação entre idéias. 1.5 Idéia central e intenção comunicativa. 1.6 Efeitos de sentido. 1.7 Figuras de linguagem. 1.8 Recursos de argumentação. 1.9 Informações implícitas: pressupostos e subentendidos. 1.10 Coesão e coerência textuais. 2. Léxico 2.1 Significação de palavras e expressões no texto. 2.2 Substituição de palavras e de expressões no texto. 2.3 Estrutura e formação de palavras (valor dos afixos e dos radicais). 3. Aspectos linguísticos 3.1 Relações morfossintáticas. 3.2 Ortografia: sistema oficial vigente. 3.3 Relações entre fonemas e grafias. 3.4 Acentuação gráfica. 3.5 Flexões e emprego de classes gramaticais. 3.6 Vozes verbais e sua conversão. 3.7 Concordância nominal e verbal. 3.8 Regência nominal e verbal. 3.9 Paralelismos de Regência. 3.10 Emprego do acento indicativo de crase. 3.11 Colocação de termos e orações no período. 3.12 Coordenação e subordinação: emprego das conjunções, das locuções conjuntivas e dos pronomes relativos; orações reduzidas. 3.13 Equivalência e transformação de estruturas. 3.14 Pontuação. Bibliografia: 1. BECHARA, Evanildo. Gramática Escolar da Língua Portuguesa. 1ª ed. - 6ª reimpressão. Rio de Janeiro: Ed. Lucerna, 2006. 2. CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima gramática da língua portuguesa. 43ª ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2000. 3. FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. 4. FIORIN, José Luiz; SAVIOLI, Francisco Platão. Para entender o texto: leitura e redação. 5ª ed. São Paulo: Ática, 1997. LEGISLAÇÃO 1. Constituição Federal art. 196 a 200. 2. Lei Federal nº 8.080/1990. 3. Lei Federal nº 8142/1990. 4. Portaria GM nº 687/2006 - Aprova a Política de Promoção da Saúde. 5. Portaria GM nº 1625/2007 - Altera atribuições dos profissionais das Equipes de Saúde da Família - ESF dispostas na Política Nacional de Atenção Básica. 6. Portaria nº 648/GM/2006 - Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes e normas para a organização da Atenção Básica para o Programa Saúde da Família (PSF) e o Programa: Agentes Comunitários de Saúde (PACS). 7. Portaria GM nº 154/2008 - Cria os Núcleos de apoio a Saúde da Família - NASF. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 1. Diagnóstico e tratamento das afecções mais prevalentes em Atenção Primária em Saúde, na infância, na adolescência, na idade adulta e na velhice. 2. Promoção e proteção à saúde da em todas as faixas etárias. 3. Conhecimento sobre o ciclo vital, a estrutura e a dinâmica familiar. 4. Promoção de ações de educação em saúde e ações em parceria com a Comunidade. 5. Cadastramento de famílias e delineamento do perfil de saúde e de morbi-mortalidade de grupos familiares, também utilizando recursos secundários. 6. Principais doenças cirúrgicas da infância. 7. Assistência à gestação normal, identificando os diferentes tipos de risco, além do diagnóstico e tratamento das afecções mais prevalentes do ciclo gravídico-puerperal. 8. Planejamento Familiar: Métodos Contraceptivos, Aleitamento Materno. 9. Orientação dos distúrbios psicológicos mais comuns na prática ambulatorial. 10. Urgências e Emergências em ambiente de Atenção Primária à Saúde. 11. Epidemiologia e Saúde. Medicina Ambulatorial. 12. Saúde ocupacional e ambiental. 13. Doenças de Notificação Compulsória. 14. Orientação pré e pós-operatória das intervenções cirúrgicas mais simples. 15. Interpretação de exames complementares de apoio diagnóstico na atividade clínica diária. 16. Código de Ética Profissional. 17. Gerenciamento de serviços de saúde. 18. Orientação e implementação de atividades de treinamento de pessoal e educação continuada para a equipe de saúde. 19. O Sistema Único de Saúde: aspectos históricos, fundamentação jurídica e organizacional do SUS; 20. A Estratégia de Saúde da Família. Bibliografia: 1. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretaria de Atenção à saúde. Departamento da Atenção à Saúde Básica. Diabetes. Cadernos de Atenção Básica, n. 16, 2006. Disponível em: http://dtr2004.saude.gov.br/dab/docs/ publicacoes/cadernosab/abcad16.pdf 2. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretaria de Atenção à saúde. Departamento da Atenção à Saúde Básica. Hipertensão Arterial Sistêmica. Cadernos de Atenção Básica, n. 15, 2006. Disponível em: 3. http://dtr2004.saude.gov.br/dab/docs/publicacoes/cadernosab/ abcad15.pdf 4. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. HIV/AIDS, Hepatites e outras DST. 2006. Disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/ abcad18.pdf 5. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretaria de Atenção à saúde. Departamento da Atenção à Saúde Básica. Manual Técnico para Controle da Tuberculose. Cadernos de Atenção Básica, n. 06, 2002. Disponível em: 6 . h t t p : / / b v s m s . s a u d e . g o v. b r / b v s / p u b l i c a c o e s / guia_controle_tuberculose.pdf 7. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Portaria 1602.Calendário Básico de Vacinação da Criança, do Adolescente , do Adulto e do Idoso. Disponível em: http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/portariavacina.pdf 8. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Saúde da criança: acompanhamento do crescimento e do desenvolvimento infantil, 2002. Disponível em: www. e n f. u fm g . b r / i n t e r n a t o r u r a l / t e x t o s / M a n u a i s / crescimento_desenvolvimento.pdf 9. DUNCAN, Bruce B. et al. Medicina ambulatorial; condutas clínicas em atenção primária, 3ºed. Porto Alegre: Artes Médicas, 2004. 10. DRUMOND JR., Marcos. Epidemiologia nos municípios: muito além das normas. São Paulo: Hucitec, 2003. 11. STARFIELD BARBARA, Equilíbrio entre necessidades de saúde, serviços-tecnologia. Brasília: UNESCO, Ministério da Saúde, 2002. 726p. 12. Guia de Controle da hanseníase. Ministério da Saúde. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guiadehanseniase.pdf 13. ROQUAYROL, Maria Zélia & ALMEIDA FILHO, Naomar de. Epidemiologia & Saúde. 6º ed. Rio de Janeiro, Medsi, 2003. 728p. 14. HALBE, H.W. - Tratado de Ginecologia. 3ª ed. Ed.Roca. 15. LEE GOLDMAN; DENIS AUSIELLO - Cecil: Tratado de Medicina Interna 22ª ed. 2 vol. Ed. Elsevier. 16. MARCONDES, E. Pediatria Básica. 9ª ed. Ed. Sarvier. RECEPCIONISTA LÍNGUA PORTUGUESA As questões de Língua Portuguesa versar��o sobre o programa abaixo. Não serão elaboradas questões que envolvam o conteúdo relativo ao Acordo Ortográfico promulgado pelo Decreto nº 6.583, de 29/09/2008. 1. Análise e interpretação de texto. 1.1 Compreensão global do texto. 1.2 Estrutura do texto e dos parágrafos. 1.3 Idéias principais e secundárias. 1.4 Elementos de coesão. 1.5 Inferências. 1.6 Efeitos de sentido. 2. Vocabulário. 2.1 Significado de palavras e expressões no texto. 2.2 Substituições de palavras e de expressões no texto. 2.3 Estrutura e formação de palavras. 2.4 Denotação e conotação. 3. Aspectos linguísticos. 3.1 Ortografia: emprego de letras. 3.2 Fonética: relações entre fonemas e letras; classificação dos fonemas; encontros consonantais e vocálicos; dígrafos. 3.3 Acentuação gráfica. 3.4 Emprego e flexão das classes gramaticais. 3.5 Relações morfossintáticas. 3.6 Vozes verbais. 3.7 Concordância nominal e verbal. 3.8 Regência nominal e verbal. 3.9 Crase. 3.10 Processos de coordenação e subordinação. 3.11 Pontuação. 3.12 Nexos. 3.13 Equivalência de estruturas. Bibliografia: 1. CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima gramática da língua portuguesa. 43ª ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2000. 2. FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. 3. FIORIN, José Luiz; SAVIOLI, Francisco Platão. Para entender o texto: leitura e redação. 5ª ed. São Paulo: Ática, 1997. MATEMÁTICA Operações com números inteiros, fracionários e decimais; conjuntos; sistema legal de unidades de medidas brasileira; perímetro, área e volume das principais figuras geométricas; regra de três simples e composta; porcentagem e juros simples; equação de 1º e 2º graus; sistema de equações; relações métricas e trigonométricas no triângulo retângulo. Bibliografia: Livros didáticos do Ensino Médio. INFORMÁTICA Conhecimentos do sistema operacional Microsoft Windows 2000 Professional e XP: Windows Explorer, Meu Computador, Localizar ou Pesquisar, Ajuda, Painel de Controle e Lixeira: identificar ambientes, componentes da janela, menus, barras de ferramentas e ícones; utilizar funcionalidades dos programas e aplicativos através de menus, ícones, teclado e/ou mouse; realizar operações sobre arquivos e pastas: copiar, mover, excluir, recortar, colar, renomear, etc; identificação e utilização de nomes válidos de arquivos e pastas. Conhecimentos sobre os programas Microsoft Word 2002: Identificar o ambiente, características, componentes da janela, funcionalidades e utilização dos menus, ícones e botões da janela principal do Word 2000 e Word 2002; abrir, criar, formatar um documento e salvá-lo, utilizado menu, ícones, teclado e/ou mouse; identificar e utilizar os ícones das barras de ferramentas padrão, tabelas e bordas, formatação e desenho, para formatar e reconhecer a formatação de textos e documentos. Conhecimentos sobre o programa Microsoft Excel 2002: Identificar o ambiente, características, componentes da janela, funcionalidades e utilização dos menus, ícones e botões da janela principal do Excel 2000 e Excel 2002; definir e identificar célula, planilha e pasta; formatar e salvar uma planilha; identificar e usar os ícones das barras de ferramentas padrão, desenho e formatação; abrir, fechar e salvar pasta; executar as funcionalidades do MS Excel 2002 utilizando menu, ícones, teclado e mouse. Conhecimentos sobre Intranet e Correio Eletrônico, Internet Explorer

6 ou superior e Outlook Express 6 ou superior: Conceituar, identificar, caracterizar e diferenciar Internet, Intranet e Correio Eletrônico; identificar o ambiente, características e componentes da janela principal do Internet Explorer e Outlook Express; identificar e usar a barra de menus, de ferramentas, de status e Explorer e ícones da barra de endereços e padrão do Internet Explorer; identificar e usar a barra de menus e ícones da barra de ferramentas do Outlook Express. Bibliografia: 1. BATTISTI, Júlio. Windows XP - Home & Professional Para Usuários e Administradores. Rio de Janeiro: Axcel Books do Brasil Editora, 2002. 2. MEYER, Marilyn, BABER, Roberta, PFAFFENBERGER, Bryan. Nosso Futuro e o Computador. Porto Alegre: Bookman, 2000. 3. MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Internet Explorer 6 (Ajuda eletrônica integrada ao Programa Internet Explorer 6). 4. MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Microsoft Excel 2002. (Ajuda eletrônica integrada ao Programa MS Excel 2002). 5. MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Microsoft Word 2002. (Ajuda eletrônica integrada ao Programa MS Word 2002). 6. MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Microsoft, Windows 2000 Professional e Windows XP. (Ajuda eletrônica integrada ao MS Windows 2000 Professional e MS Windows XP). 7. MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Outlook Express 6 ou superior (Ajuda eletrônica integrada ao Programa Outlook Express 6). LEGISLAÇÃO 1. Lei Municipal nº. 1997, de 13/03/1996. 2. Constituição Federal art. 196 a 200. 3. Lei Federal nº 8.080/1990. 4. Lei Federal nº 8142/1990. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Qualidade no atendimento; importância dos serviços; clientes e fornecedores; a imagem do recepcionista; agenda; comunicação e relações públicas; barreiras à comunicação; comunicação telefônica; abertura à comunicação; formas de atendimento; atendimento diferenciado; atendimento em locais específicos; fraseologia adequada para a telefonista; apresentação pessoal; inviolabilidade do sigilo das comunicações, telefonemas e a Constituição Federal; ética Profissional; recepção e distribuição da correspondência; prestação de serviços; o trabalho em equipe como fator de qualidade; o cliente; reconhecimento da qualidade; lista telefônica: Conceituação e procedimentos; serviços especiais; serviços empresariais. Bibliografia: 1. BARATA, Maura Cristina; BORGES, Márcia M. Qualidade de recepção. Rio de Janeiro: Senac Nacional, 1998. 2. HARGREAVES, Lourdes; ZUANETTI, Rose; LEE, Renato et al. Qualidade em prestação de serviços. 2 ed. Rio de Janeiro: Senac Nacional, 2001. 3. NEIS, Ignácio Valentim. Telefonista e recepcionista, manual teórico e prático. Porto Alegre, 1999. 4. BOISSON, Luiz Fernando; SERRAVALLE, Etienne. A Recepcionista na Área da Saúde - Manual de Treinamento e Reciclagem. Ed. Revinter, 2006 TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO 1. Análise e interpretação de texto. 1.1 Compreensão global do texto. 1.2 Estrutura do texto e dos parágrafos. 1.3 Idéias principais e secundárias. 1.4 Elementos de coesão. 1.5 Inferências. 1.6 Efeitos de sentido. 2. Vocabulário. 2.1 Significado de palavras e expressões no texto. 2.2 Substituições de palavras e de expressões no texto. 2.3 Estrutura e formação de palavras. 2.4 Denotação e conotação. 3. Aspectos linguísticos. 3.1 Ortografia: emprego de letras. 3.2 Fonética: relações entre fonemas e letras; classificação dos fonemas; encontros consonantais e vocálicos; dígrafos. 3.3 Acentuação gráfica. 3.4 Emprego e flexão das classes gramaticais. 3.5 Relações morfossintáticas. 3.6 Vozes verbais. 3.7 Concordância nominal e verbal. 3.8 Regência nominal e verbal. 3.9 Crase. 3.10 Processos de coordenação e subordinação. 3.11 Pontuação. 3.12 Nexos. 3.13 Equivalência de estruturas. Bibliografia: 1. CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima gramática da língua portuguesa. 43ª ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2000. 2. FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. 3. FIORIN, José Luiz; SAVIOLI, Francisco Platão. Para entender o texto: leitura e redação. 5ª ed. São Paulo: Ática, 1997. MATEMÁTICA Operações com números inteiros, fracionários e decimais; conjuntos; sistema legal de unidades de medidas brasileira; perímetro, área e volume das principais figuras geométricas; regra de três simples e composta; porcentagem e juros simples; equação de 1º e 2º graus; sistema de equações; relações métricas e trigonométricas no triângulo retângulo. Bibliografia: Livros didáticos do Ensino Médio. INFORMÁTICA Conhecimentos do sistema operacional Microsoft Windows 2000 Professional e XP: Windows Explorer, Meu Computador, Localizar ou Pesquisar, Ajuda, Painel de Controle e Lixeira: identificar ambientes, componentes da janela, menus, barras de ferramentas e ícones; utilizar funcionalidades dos programas e aplicativos através de menus, ícones, teclado e/ou mouse; realizar operações sobre arquivos e pastas: copiar, mover, excluir, recortar, colar, renomear, etc; identificação e utilização de nomes válidos de arquivos e pastas. Conhecimentos sobre os programas Microsoft Word 2002: Identificar o ambiente, características, componentes da janela, funcionalidades e utilização dos menus, ícones e botões da janela principal do Word 2000 e Word 2002; abrir, criar, formatar um documento e salvá-lo, utilizado menu, ícones, teclado e/ou mouse; identificar e utilizar os ícones das barras de ferramentas padrão, tabelas e bordas, formatação e desenho, para formatar e reconhecer a formatação de textos e documentos. Conhecimentos sobre o programa Microsoft Excel 2002: Identificar o ambiente, características, componentes da janela, funcionalidades e utilização dos menus, ícones e botões da janela principal do Excel 2000 e Excel 2002; definir e identificar célula, planilha e pasta; formatar e salvar uma planilha; identificar e usar os ícones das barras de ferramentas padrão, desenho e formatação; abrir, fechar e salvar pasta; executar as funcionalidades do MS Excel 2002 utilizando menu, ícones, teclado e mouse. Conhecimentos sobre Intranet e Correio Eletrônico, Internet Explorer 6 ou superior e Outlook Express 6 ou superior: Conceituar, identificar, caracterizar e diferenciar Internet, Intranet e Correio Eletrônico; identificar o ambiente, características e componentes da janela principal do Internet Explorer e Outlook Express; identificar e usar a barra de menus, de ferramentas, de status e Explorer e ícones da barra de endereços e padrão do Internet Explorer; identificar e usar a barra de menus e ícones da barra de ferramentas do Outlook Express. Bibliografia: 1. BATTISTI, Júlio. Windows XP - Home & Professional Para Usuários e Administradores. Rio de Janeiro: Axcel Books do Brasil Editora, 2002. 2. MEYER, Marilyn, BABER, Roberta, PFAFFENBERGER, Bryan. Nosso Futuro e o Computador. Porto Alegre: Bookman, 2000. 3. MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Internet Explorer 6 (Ajuda eletrônica integrada ao Programa Internet Explorer 6). 4. MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Microsoft Excel 2002. (Ajuda eletrônica integrada ao Programa MS Excel 2002). 5. MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Microsoft Word 2002. (Ajuda eletrônica integrada ao Programa MS Word 2002). 6. MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Microsoft, Windows 2000 Professional e Windows XP. (Ajuda eletrônica integrada ao MS Windows 2000 Professional e MS Windows XP). 7. MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Outlook Express 6 ou superior (Ajuda eletrônica integrada ao Programa Outlook Express 6). LEGISLAÇÃO Legislação de Segurança e Medicina do Trabalho. Normas Regulamentadoras (NR 1 a NR 33) CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 1. Legislação de Segurança e Medicina do Trabalho. Normas Regulamentadoras (NR 1 a NR 33) 2. Acidentes no Trabalho. Cadastro, procedimento e classificação. 3. Higiene Ocupacional. Antecipação, Reconhecimento, Avaliação e Controle dos Riscos. Agentes Físicos (ruído, vibração, temperaturas extremas - calor e frio -, radiações ionizantes e não-ionizantes, iluminamento). Agentes Químicos (gases e vapores, aerodispersóides: poeiras, fumos, névoas e neblinas). Agentes biológicos (vírus, bactérias, fungos, algas e parasitas). 4. Programas de Segurança e Saúde no Trabalho. Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA). Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO). Programa de Conservação Auditiva (PCA). Programa de Proteção Respiratória (PPR). Programa das Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção (PCMAT). 5. Equipamentos de Proteção Individual e Coletiva. 6. Prevenção e Controle de Riscos em Máquinas, Equipamentos e Instalações. Riscos de Acidentes e Prevenção com Fontes de Energia (ferramentas manuais e motorizadas, motores e bombas, instalações elétricas). Equipamentos (caldeiras), Segurança na soldagem e Produtos Químicos. Movimentação, Transporte, Manuseio de Materiais e Arranjo Físico. 7. Prevenção e Combate a Incêndios. Norma Regulamentadora 23. Bibliografia: 1. Segurança e Medicina do Trabalho. Manuais de Legislação Atlas (Lei no 6.514, de 22 de dezembro de 1977 e Normas Regulamentadoras (NR) aprovadas pela Portaria 3214, de 8 de junho de 1978), 64a Edição, São Paulo: Editora Atlas, 2009. 2. ABNT NBR 14280. Cadastro de Acidente do Trabalho - Procedimento e classificação. ABNT. 2001. 3. SPINELLI, Robson et al. Higiene ocupacional: agentes biológicos, químicos e físicos. 3a edição. Editora SENAC. São Paulo. 2008. 4. CAMPOS, Armando et al. Prevenção e Controle de Risco em Máquinas, Equipamentos e Instalações. Editora SENAC. São Paulo. 2006. ANEXO IV - FORMULÁRIO DE ENTREGA DE TÍTULOS Nº de Protocolo: _______ Data: ___/___/2010 Nome do Candidato:______________________________________________________________________ Nº de Inscrição:__________________________________________________________________________ Curso que Concedeu Direito à Inscrição: Para organizar os documentos da prova de títulos Preencher e imprimir em três vias o modelo de formulário listado na próxima página. Entregar: - 1 via junto com os títulos, dentro de envelope tamanho A4; - 1 via colada como capa no envelope, para identificação; - 1 via para devolução como protocolo. Os documentos deverão ser entregues na ordem preenchida no formulário, bem como devidamente numerado para sua identificação. Veja edital completo com todos os anexos no site www.concursosbr.com.br


12 | semana de 24 a 30 de outubro de 2009

ConcursosBrasil JORNAL

destaque

Inmetro: 71 vagas no RJ com salários de até R$ 7,6 mil As provas objetivas estão previstas para a tarde do dia 24 de janeiro de 2010 O Instituto Nacional de Metrologia, Normatização e Qualidade Industrial (Inmetro) abrirá a partir de 30 de outubro o concurso público que irá disponibilizar 71 vagas de nível superior no estado do Rio de Janeiro. As remunerações podem chegar a R$ R$ 7,6 mil. O concurso destina 5% das vagas para pessoas com deficiência. Os interessados poderão se inscrever entre os dias 30 de outubro e 22 de novembro, através do endereço eletrônico do CESPE www.cespe.unb.br. A taxa de participação é de R$ 150. A isenção da taxa é para os candidatos inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo (Cad-Único) e cuja renda familiar mensal seja de até três salários mínimos, ou renda per capita (por pessoa) inferior a meio salário mínimo mensal. O requerimento de isenção deve ser preenchido no site da organizadora durante o período de inscrições.

As oportunidades são paras os cargos de pesquisadortecnologista em metrologia e qualidade. Os candidatos devem possuir nível superior completo em áreas como ciências biológicas, biomedicina, biofísica, engenharia elétrica, far-

mácia, física, medicina, química, entre outras. O vencimento inicial varia de R$ 5.964,34, para os profissionais que tenham concluído apenas a etapa de graduação, a R$ 7.563,01, para aqueles que tenham pós-graduação em nível de doutorado.

O processo seletivo será feito por meio de prova objetiva, discursiva, defesa de projeto e avaliação de títulos. As provas objetivas estão previstas para a tarde do dia 24 de janeiro de 2010. Os locais de prova serão divulgados em 14 de janeiro (data a confirmar).

tação, a qual se destina a vaga que deseja concorrer, o candidato estará optando, automaticamente, pelo local de provas correspondente. A isenção da taxa será destinada aos candidatos que estiverem inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal - CadÚnico e forem membros de família de baixa renda. Os pedidos de isenção e os documentos serão recebidos no período entre 13 e 30 de outubro, por meio de solicitação enviada através dos Correios via sedex ou aviso de recebimento (AR) ao Instituto

Cetro, aos cuidados do Departamento de Planejamento de Concursos identificando no envelope “Concurso Ministério das Comunicações - Solicitação de Isenção”. O endereço completo é Avenida Paulista, número 2001, 13º andar - CEP 01311-300 - Cerqueira César São Paulo/SP. O processo seletivo acontecerá nas cidades de Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Florianópolis (SC), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP), de acordo com a opção de unidade de lotação/cidade de prova indicada pelo candidato no momento da inscrição, no dia 13 de

dezembro (data a confirmar). Os horários e locais ainda serão divulgados. Para os cargos de nível médio, as vagas serão para as funções de agente administrativo (51 vagas) e técnico em contabilidade (9). No nível superior as oportunidades serão para administrador (11), arquivista (10), bibliotecário (1), contador (11), economista (13), analista técnicoadministrativo (57), psicólogo (2) e técnico em comunicação social (5). As oportunidades são para Distrito Federal, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo.

Companhia Energética de Brasília: 1.332 vagas com salários que chegam a R$ 4.042,71 A Companhia Energética de Brasília (CEB) abre a partir de 26 de outubro as inscrições para o concurso público que visa o preenchimento de 1.332 vagas, sendo 173 efetivas mais 1.159 para formação de cadastro de reserva. As remunerações variam entre R$ 819,34 e R$ 4.042,71. 20% das oportunidades são reservadas a pessoas com deficiência. As inscrições poderão ser feitas até o dia 9 de dezembro, através do endereço eletrônico www.universa.org.br. As taxas variam de R$ 40 a R$ 78, dependendo do cargo pretendido. Para aqueles que não pos-

suem acesso a internet, é possível que inscrever pessoalmente na Central de Atendimento ao Candidato da Fundação Universa, que fica na SGAN 609 Módulo A, Asa Norte. O horário de atendimento é de segunda a sexta-feira, das 10h às 17h. A isenção da taxa também será recebida na Central de Atendimento, entre os dias 26 de outubro a 10 de novembro. PROVAS O processo seletivo será feito através de provas objetiva, discursiva, prática e de capacidade física, além de avaliação psicológica e curso de for-

mação, de acordo com o cargo pretendido. VAGAS As oportunidades de nível fundamental são para agente de serviços operacionais nas seguintes especialidades: eletricista, condutor de veículos, operador de equipamentos e serviços gerais. No nível médio, as vagas serão destinadas as seguintes áreas: de agente de suporte administrativo (serviços administrativos e serviços comerciais), técnico industrial (eletrotécnico, técnico em eletrônica, em edificações, em telecomunicações e em

mecânica), técnico de segurança do trabalho, técnico em contabilidade e auxiliar de enfermagem do trabalho. E os candidatos ao nível superior poderão concorrer às seguintes vagas: de advogado, administrador, analista de sistemas, assistente social, bibliotecário, contador, economista, engenheiro civil, engenheiro eletricista, engenheiro eletrônico, engenheiro florestal, engenheiro mecânico, engenheiro de segurança do trabalho, estatístico, geógrafo, médico do trabalho, nutricionista, psicólogo, químico e técnico de comunicação social.

IPHAN oferece 187 vagas com salários que chegam a R$ 3.200. Inscrições até 04/11 O IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) está com inscrições para o concurso público que abre 187 vagas de nível médio, técnico e superior em diversas cidades do Brasil. As remunerações oferecidas variam de R$ 3,2 mil para nível superior a R$ 2,2 mil para nível médio. As inscrições poderão ser feitas até o dia 4 de novembro,

A Prefeitura de Belo Horizonte, em Minas Gerais, divulgou edital para o concurso público que pretende preencher 600 vagas (570 para sexo masculino e 30 para feminino) de guarda municipal. INSCRIÇÕES As inscrições podem ser feitas entre os dias 7 de dezembro e 6 de janeiro, através do endereço eletrônico www.fgr.org.br. A taxa de participação é de R$ 45. Para se candidatar, é necessário possuir nível fundamental; altura mínima de 1,65m para os homens e 1,60m para as mulheres. O processo seletivo será desenvolvido através das seguintes etapas: prova objetiva, avaliação de títulos, exa-

me de capacidade física, exame psicológico, sindicância social e exames médicos. A prova objetiva acontecerá no dia 7 de dezembro de 2010 (data a confirmar), na região metropolitana da capital mineira. A segunda etapa será realizado por meio de um curso de formação de guarda municipal, de caráter eliminatório, para os primeiros 570 homens e as primeiras 30 mulheres. Os aprovados terão uma jornada de 6h diárias (36h semanais), com salários base de R$ 512. A carga horária poderá ser estendida para oito horas diárias (44h semanas), com remuneração de R$ 1.152 (está incluso o valor de gratificação de R$ 640).

Cajamar em São Paulo: 75 vagas abertas

Ministério das Comunicações:170 vagas abertas O Ministério das Comunicações abrirá a partir de 13 de outubro as inscrições para o concurso público que pretende preencher 170 vagas de níveis médio e superior. Os salários variam entre R$ 2.067,30 e R$ 2.643,28. As inscrições podem ser feitas até o dia 30 de outubro, somente através do site www.institutocetro.org.br. A taxa de participação é de R$ 35 para nível médio e R$ 45 para superior. No momento da inscrição, o candidato deverá fazer a opção pela unidade de lotação/local de provas. Ao fazer a opção da unidade de lo-

BH: 600 vagas para guarda municipal

através do site www. universa.org.br. A taxa de participação tem valor de R$ 32 para nível médio e de R$ 67 para os cargos de nível superior. As vagas de nível superior são destinadas aos cargos de analista para as áreas de planejamento e gestão (51), arquitetura e urbanismo (27), arqueologia (8), história (7), engenharia civil (4), entre outras. O salário inicial para

essas oportunidades é de R$ 3.257,22. Já para as vagas de nível médio e técnico os cargos são de auxiliar institucional para as áreas administrativa (45) e técnico em edificações (25). O vencimento oferecido é de R$ 2.274,42. O processo seletivo se composto de uma prova objetiva que será aplicada em 6 de dezembro para todos os

cargos em todas as capitais. Os candidatos aos cargos de nível superior também serão avaliados por meio de prova discursiva, no mesmo dia da objetiva, e por prova de títulos. Os aprovados poderão trabalhar nas cidades de Brasília (DF), Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Curitiba (PR), Manaus (AM), São Luís (MA), São Miguel das Missões (RS), entre outras.

A Prefeitura de Cajamar, em São Paulo, abriu concurso público que pretende preencher 75 vagas em cargos de todos os níveis. Os salários variam entre R$ 558,73 e R$ 2.167,39. As inscrições podem ser feitas até o dia 26 de outubro, através do endereço eletrônico www.mouramelo.com.br. A taxa varia de R$ 15 a R$ 50, dependendo da escolaridade correspondente a vaga.

O processo seletivo será composto de provas objetivas para todos os cargos, que serão realizadas em 8 de novembro. Haverá também um exame prático para função de motorista. As oportunidades serão para os cargos de motorista, agente funerário, telefonista, agente cultural, agente de saúde, auxiliar de farmácia, analista ambiental, assistente social, cirurgião dentista, enfermeiro, farmacêutico e médico.

Jatobá em Pernambuco: 125 vagas com salários que chegam a R$ 2.100 A Prefeitura de Jatobá, em Pernambuco, está com inscrições abertas para o concurso público que visa preencher 125 vagas, sendo 123 efetivas e duas para cadastro reserva. Os salários variam entre R$ 465 e R$ 2.100. As inscrições podem ser feitas até o dia 27 de outubro, no Telecentro, que fica na Avenida Recife, sem número, no Centro de Jatobá, em Pernambuco. Também serão aceitas inscrições pela Internet através do endereço eletrônico www.comede.com.br. A taxa é de R$ 25 para cargos de nível fundamental, R$ 35 para nível médio e R$ 50

para nível superior. As oportunidades são para as seguintes áreas: auxiliar de serviços gerais, bombeiro, copeira, coveira, encanador, lavadeira, maqueiro, motorista, digitador, identificador, desenhista, professor, técnico em enfermagem, vigilante sanitário, administrador de empresa, assistente social, engenheiro, fisioterapeuta, médico, entre outros. O processo seletivo será composto por provas objetivas para todos os candidatos, com data de realização no dia 15 de novembro (a data ainda será confirmada). Para o cargo de professor haverá avaliação de títulos.

Cotia em SP: 413 vagas para as áreas de saúde e educação A Prefeitura Municipal de Cotia, no estado de São Paulo, abrirá no próximo dia 13 de outubro as inscrições para o concurso público que visa o preenchimento de 413 vagas para as áreas de saúde e educação. O salário oferecido varia entre R$ 661,20 a R$ 1.884,54. As inscrições podem ser feitas até o dia 30 de outubro, através do endereço eletrônico www.rboconcursos.com.br. Para aqueles que não possuem acesso a internet, a organizadora disponibilizou um posto de atendimento presencial no prédio da Cesesp. A taxa de participação varia entre R$ 30 e R$ 45, dependendo do cargo escolhido. O processo seletivo será realizado por meio de provas objetivas, que serão aplicadas

nos dias 6 e 13 de dezembro. Os locais de prova serão divulgados em 20 de novembro nos seguintes endereços eletrônicos: www.cotia.sp.gov.br e www.rboconcursos.com.br. Além das provas objetivas, os candidatos aos cargos de professor adjunto 1, professor de educação básica 2, diretor de escola e supervisor de ensino também serão avaliados por meio de prova discursiva. Todos os cargos de nível superior terão etapa de prova de títulos. As oportunidades serão para os cargos de professor adjunto 1 (120), auxiliar de classe (100), secretário de escola (100), professor de educação física (17), psicólogo (14), assistente social (11) e supervisor de ensino (10), entre outras.


semana de 24 a 30 de outubro de 2009 | 13

ConcursosBrasil JORNAL

municipais

Jaboticabal em SP: 203 vagas abertas Os salários variam entre R$ 722,25 e R$ 2.249,85 A Prefeitura de Jaboticabal, no estado de São Paulo, está com inscrições abertas para o concurso público que visa preencher 203 vagas em todos os níveis de escolaridade. Os salários variam entre R$ 722,25 e R$ 2.249,85. O processo seletivo acontecerá em dias, horários e locais que serão divulgados a partir de 21 de novembro. As inscrições podem ser feitas pessoalmente em dias úteis até 13 de novembro, na escola municipal Coronel Vaz, que fica na Avenida Major Novaes. As taxas de participação são de R$ 25 para nível fundamental, R$ 35 para nível médio e de R$ 50 para superior. As vagas de nível fundamental são as seguintes: auxiliar de consultório dentário, telefonista, motorista de veículos leves, motorista de veículos pesados, operador de máquinas pesadas, auxiliar de oficina mecânica e coveiro. No nível médio, as oportunidades serão para os cargos de auxiliar de consultório dentário, atendente de unidade de

saúde, atendente de farmácia, auxiliar de prótese dentária, assistente administrativo, bombeiro e técnico municipal de nível médio nas áreas de enfermagem, análises clínicas, protético, imobilização ortopédica, radiologia, contabilidade, segurança do trabalho, suporte de informática (manutenção ou programação), topografia e monitor de informática. Os candidatos com curso superior poderão concorrer aos cargos de professor de inglês, professor de educação física, professor de educação artística e técnico de nível superior nas áreas de enfermagem, fisioterapia, serviço social, psicologia, biologia, farmácia, fonoaudiologia, terapia ocupaci-

onal, medicina veterinária, odontologia, otorrinolaringologia, auditoria médica, cardiologia, clínica geral, medicina do trabalho, endocrinologia, ginecologia, infectologia, neurologia, oftalmologia, ortopedia, pediatria, pneumologia, psiquiatria, reumatologia, ultrassonografia, urologia, gastroenterologia, proctologia, dermatologia, engenharia de alimentos, arquitetura, engenharia agrônoma, enfermagem em medicina do trabalho, analista em recursos humanos, engenharia de tráfego, engenharia de segurança do trabalho, analista de sistemas, fiscalização tributária, biblioteconomia, agente cultural, educador social e gerente de recursos humanos.

Cambé no PR 413 vagas abertas A Prefeitura de Cambé, no estado do Paraná, está com concurso público aberto para preencher 413 vagas, em diversos cargos. Os vencimentos podem chegar a R$ 4.047,00. As inscrições podem ser feitas até o dia 29 de outubro, através do endereço eletrôni-

co www.cambe.pr.gov.br. Aqueles que não possuem acesso a internet podem se inscrever presencialmente na Biblioteca Municipal, que fica na Rua Pará, 154. As oportunidades são para todos os níveis de escolaridade e abrangem os seguintes

cargos: auxiliar de serviços gerais, gari, carpinteiro, eletricista, agente educacional, auxiliar de enfermagem, técnico em higiene dental, fiscal sanitário, assistente administrativo, professor, engenheiro, dentista, fonoaudiólogo, jornalista, médico, entre outros.

São Vicente: 3.000 vagas abertas para professor A Prefeitura Municipal de São Vicente, cidade que fica localizada no litoral do estado de São Paulo, abrirá a partir do dia 19 de outubro as inscrições para o concurso que oferece 3.000 vagas de professor substituto de educação básica. Serão 500 vagas efetivas, as outras 2.500 visam formação de cadastro. Os aprovados terão vencimentos que variam entre R$ 8,25 e R$ 9,59 por hora aula.

As inscrições podem ser feitas entre os dias 19 de outubro e 13 de novembro, através do endereço eletrônico www.zambini.org.br. A taxa de participação é de R$ 61,90. Não há isenção de taxa. Os interessados precisam ter nível superior em pedagogia ou na disciplina de atuação. Os aprovados terão assegurada uma jornada míni-

ma de trabalho de 50 horas mensais. Do total de vagas, 5% delas são reservadas a pessoas com deficiência. O processo seletivo será feito por meio de provas objetivas para todos os concorrentes, no dia 13 de dezembro. Haverá também uma prova de títulos, sendo que os documentos deverão ser entregues no dia da prova objetiva.

Guarulhos:125 vagas disponíveis para a área de educação A Prefeitura Municipal de Guarulhos, no estado de São Paulo, está com inscrições abertas para o concurso público que visa o preenchimento de 100 oportunidades de agente escolar com nível médio e 25 vagas de supervisor de ensino com graduação em pedagogia e habilitação na área ou mestrado em educação. São reservadas cinco vagas

de agente e duas de supervisor a pessoas com deficiência. As remunerações variam entre R$ 1.253,73 e R$ 2.710,26, dependendo do nível de escolaridade. O processo seletivo será feito por meio de provas objetivas, a serem realizadas no dia 29 de novembro. Também haverá prova de títulos. É importante lembrar que os títulos

deverão ser entregues no mesmo dia de realização da prova objetiva. As inscrições poderão ser feitas a partir de 13 de outubro e se encerram no dia 30 do mesmo mês, através do endereço eletrônico www.vunesp.com.br. As taxas de participação são de R$ 38 para agente e de R$ 66 para supervisor.

Belo Horizonte: 315 vagas para professor; salários de R$ 1.473,76 A Prefeitura de Belo Horizonte, no estado de Minas Gerais, abrirá a partir do dia 6 de novembro o período para inscrições do concurso público que visa o preenchimento de 315 vagas de professor do ensino fundamental, das seguintes matérias: matemática e educação física. Os candidatos aprovados receberão salários

de R$ 1.473,76 para uma jornada de 22h30 semanais. Os interessados em participar do processo seletivo devem acessar o site www.fumarc. org.br, entre os dias 6 a 22 de novembro e preencher o formulário de inscrição. Serão oferecidas 250 vagas para professor de 1º e 2º ciclos do ensino fundamental, 40

delas para professor de matemática e 25 para os de educação física. Do total de oportunidades, 32 são reservadas a pessoas com deficiência. Todos os concorrentes serão avaliados por meio de provas objetiva e de redação, marcadas para o dia 6 de dezembro. Além disso, os aprovados também farão prova de títulos.

Willian Douglas www.williamdouglas.com.br Juiz federal, professor, mestre em Direito, especialista em Políticas Públicas e Governo. Conhecido como o “guru” dos concursos, seus livros já venderam mais de 400 mil exemplares.

Sucesso na carreira jurídica A pergunta principal para você, neste texto é: Para ter sucesso na carreira jurídica o ideal é buscar o que se gosta de fazer ou fazer o que o mercado está precisando? A pergunta é importante, pois muitos são os que amam o Direito, mas também os que escolheram esta área por causa da grande gama de oportunidades que ela oferece. Ao lado desse dilema, é comum encontrar alunos e advogados reclamando que não gostam desse ou daquele segmento, ou dessa ou daquela disciplina. Isso para não falar de outros casos: pessoas que sacrificam uma carreira (advocacia ou magistério, por exemplo) apenas pela estabilidade dos concursos. Nesse passo, alerto, desde logo, que não entendo que a advocacia seja melhor que o concurso, e muito menos o contrário. Advocacia e carreira pública são opções excelentes, instigantes, admiráveis... mas bem diferentes. Não existe uma opção melhor, mas sim a questão do que a pessoa gosta de fazer, o que nos remete à pergunta-tema através da qual iniciei este artigo. Ou, talvez, não o que a pessoa gosta, mas, ao menos, o que ela quer fazer. Em relação às matérias (Direito Penal, Civil, Administrativo, Trabalhista, Processual...) a resposta é relativamente simples: você consegue “fugir” dessa disciplina para chegar até onde deseja? Se sim, ótimo. Se não consegue, então está na hora de rever seus conceitos pois, como ensino nos meus livros, o desempenho cerebral é muito maior quando aprendemos a gostar da matéria. Tanto nas matérias quanto nas grandes áreas de atuação do operador jurídico, em especial a de quem está começando a vida profissional (ou quer fazer uma mudança radical nela), nem sempre é possível escolher. No caso da decisão entre concursos ou advocacia, às vezes a pessoa opta pelo que paga as contas da casa, para depois ir em busca de suas predileções. Diante de todos esses conflitos, repito a pergunta inicial: é essencial fazermos apenas aquilo que gostamos? Existe muita gente dizendo que devemos fazer apenas o que gostamos, que esse é o caminho ideal. Então, existe muita gente equivocada. Primeiro, vamos ao óbvio: é claro que seria ótimo só fazer o que gostamos, ninguém tem como duvidar disso. É claro que quando a gente faz o que gosta a tendência é rendermos mais. Contudo, o mundo não é tão simples assim, e ter sucesso profissional neste mundo atual, também não. Perdoem a citação pessoal, mas para hoje escolher o que faço (e então escolho o que gosto) passei muito tempo fazendo coisas das quais não gostava. E, vez ou outra, ainda tenho que passar por esse esforço. Muitas vezes vi um pai de família fazer trabalhos ruins ou menores para levar para casa o “leite das crianças”. Na mesma linha, se alguém quer melhorar de vida, não pode ficar atrelado, de modo acomodado, simplista ou arrogante, ao “só vou fazer o que gosto”. Se alguém quer passar em um mestrado, doutorado ou concurso, não pode estudar apenas o que gosta, mas precisa estudar todas as matérias que constam do programa. A única forma de só estudar

o que gosta é... gostar de todas as matérias (o que não é má idéia, como disse antes). Fazer apenas o que se gosta é até um pouco de arrogância. Uma mãe, por exemplo, não faz apenas o que gosta, nem um médico, nem um professor, nem qualquer bom profissional. O Apóstolo Paulo chega a dizer que é preciso, para ter sucesso, subjugar o próprio corpo e a própria mente (2 Co 9.24-27)! Na tradução King James, Paulo chega a dizer “esmurro o meu próprio corpo e faço dele meu escravo”! Quer o objetivo seja sustentar a si ou a família, ou crescer profissionalmente, abrir novas áreas, nosso foco não pode ser nosso próprio umbigo, nem nossos desejos. Se eu puder aprender o novo, criar uma carreira ou me sustentar fazendo o que gosto, tanto melhor. Mas este não pode ser meu foco. Assim, quando você pensar na sua vida, nos seus relacionamentos, nos seus estudos, no seu trabalho, na sua carreira (qualquer que seja ela), não pense apenas em seus gostos e predileções, mas, sim, naquilo que precisa ser feito. Pense naquilo que seu examinador, aluno, patrão, sócio ou cliente precisam. Pense naquilo que sua cidade e seu país precisam. Se você conseguir atender às necessidades deles, você será uma pessoa iluminada, útil, em ascensão. Ao fazer o que precisam, o que é necessário, você acaba se tornando necessário também. E, mais do que isso, adquire experiência, conhecimento, respeitabilidade, credibilidade. Enfim, ao fazer o que é necessário, você cresce pessoal e profissionalmente. Enquanto isso, alguns ficam parados, indolentemente, esperando para aparecer uma oportunidade de fazer aquilo que desejam... sem evoluir, sem crescer, sem aprender. As oportunidades de crescimento, de emprego e de mudança aparecerão para quem estiver trabalhando, para quem estiver de boa vontade fazendo o que precisa ser feito, para quem estiver semeando. Por isso mesmo devemos fazer de coração tudo o que aparecer para ser feito, não apenas o que gostamos. O resultado dessa atitude de vida será que, aos poucos, encontraremos nosso caminho e, como prêmio, um dia, faremos o que gostamos ou, também acontece, aprenderemos a gostar do que fazemos. Já foi dito que “não devemos nos esforçar para ter prazer, mas sim ter prazer no esforço”. Esforce-se, ajude a quem precisa... e o sucesso virá. Seja diferente do comum: faça o que precisa ser feito. É assim que se acha seu espaço.

Ministério Público do Trabalho: 104 vagas para procurador com salários de R$ 21.005,69 O Ministério Público do Trabalho está com inscrições abertas para o concurso público que pretende preencher 104 vagas de procurador em todo país. A remuneração inicial da carreira atualmente é de R$ 21.005,69. As inscrições podem ser feitas até o dia 11 de novembro, através do endereço eletrônico www.pgt.mpt.gov.br/ concursos. A taxa de participação é de R$ 150, não há isenção do pagamento. O processo seletivo será feito por meio de prova objetiva em 12 de dezembro. Os candidatos ainda realizarão etapas de prova subjetiva, prática e oral. As vagas são para as Procu-

radorias Regionais do Trabalho em todo país. São Paulo terá o maior número de vagas, com 11 postos para a 2ª Região (SP) e sete para a 15ª Região (Campinas); Minas Gerais disponibiliza 12 vagas, e o Rio Grande do Sul aparece com 11 vagas. Os pré-requisitos para participar são os seguintes: nível superior completo em direito e três anos de experiência em atividade jurídica até a etapa de inscrição definitiva,

no período de 23 a 30 de junho de 2010. O edital também exige que candidato tenha idade inferior a 65 anos na data da nomeação.


14 | semana de 24 a 30 de outubro de 2009

ConcursosBrasil JORNAL

militar

Marinha Mercante oferece 30 vagas para oficial As inscrições podem ser feitas até o dia 13 de novembro A Marinha Mercante está com inscrições abertas para o processo seletivo de admissão ao curso de adaptação para segundo oficial de máquinas. Os interessados podem se inscrever até o dia 13 de novembro, através do endereço eletrônico do Tesouro Nacional www.tesouro.fazenda.gov.br. A taxa de participação é de R$ 50. Os candidatos realizarão prova de títulos, avaliação de atestados e exames médicos, teste de suficiência física e período de adaptação. Os pré-requisitos necessários para concorrer são os seguintes: ter entre 18 e 40 anos e ser graduados, há menos de cinco anos, em uma das dessas áreas: engenharia naval, engenharia mecânica, engenharia elétrica, engenharia de automação, engenharia de produção industrial, engenharia mecatrônica, tecnólogo em

mecânica, tecnólogo em construção naval, tecnólogo em manutenção de sistemas de máquinas e equipamentos ou tecnólogo em construção e manutenção de sistemas de

navegação fluvial. O curso será dividido em duas etapas: uma delas acadêmica, composta de 28 semanas, que será realizada no Centro de Instrução Almiran-

te Graça Aranha (CIAGA), localizado no Rio de Janeiro (RJ). A outra etapa de estágio (PREST), com duração mínima de seis meses, será quando o aluno embarcar em um navio mercante nacional utilizado na navegação marítima. O curso é gratuito, além disso os alunos terão alojamento (apenas para os que comprovarem residir fora da cidade do Rio de Janeiro), uniforme, alimentação, roupa de cama e assistências médicoodontológica de urgência. Depois da matrícula, os alunos poderão receber bolsa-auxílio (contanto que não recebam, ao mesmo tempo, qualquer outra remuneração de caráter salarial). Após concluir o curso, o aluno será declarado oficial da marinha mercante e receberá um certificado de habilitação.

Ministério Público Federal pede exclusão de requisitos no concurso para sargento Uma ação da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão do Ministério Público Federal (MPF) no estado de Goiás está questionando as exigências para ocupação das oportunidades feitas no edital da seleção do Curso de Formação de Sargentos (CFS) e no Estágio de Adaptação à Gradu-

ação de Sargentos (EAGS) que oferecem 450 vagas ao todo. Os pré-requisitos alvos das reclamações são aqueles que eliminam do processo seletivo os candidatos que sejam casados ou tenham altura inferior a 1,60m para homens e 1,55 para mulheres. De acordo com a ação, es-

sas exigências são inconstitucionais e não têm base na Constituição Federal. A solicitação ainda pede que esses mesmo critérios não sejam exigidos nos próximos concursos. A ação interposta pelo Ministério Público Federal em Goiás partiu de outra igual movida pelo MPF no Rio Gran-

de do Sul no último concurso da Aeronáutica, que aconteceu em 2009. O MPF do Rio Grande do Sul também havia pedido a retirada dos requisitos para ingresso na carreira. O objetivo inicial foi alcançado, mas a Aeronáutica manteve as exigências no concurso em vigor atualmente.

FAB: 93 vagas com salários de até R$ 5.111,07 O Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) está com inscrições abertas para o concurso público que visa o preenchimento de cargos efetivos das carreiras de Ciência e Tecnologia do Governo Federal. As inscrições (R$ 40,00 para nível médio e R$ 70,00 para nível superior), que de-

verão ser feitas exclusivamente pela internet, vão até o dia 30 de outubro. As provas objetivas serão aplicadas no dia 13 de dezembro de 2009. Serão oferecidas 93 vagas, distribuídas entre cargos de nível superior (tecnologista pleno, tecnologista júnior, analista em C&T pleno e analista em

C&T júnior) e médio (técnico e assistente em C&T). A remuneração inicial – sem retribuição por titulação – no nível superior chega a R$ 5.111,07. No nível médio, o total inicial – sem gratificação de qualificação – é de R$ 2.504,68. Os aprovados ficarão sujeitos ao Regime Jurídico dos Servidores Civis da União, das Autarquias

e das Fundações Públicas Federais (Lei nº 8112/90). A organização do concurso está a cargo da Fundação para o Vestibular da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (Vunesp). Informações mais detalhadas poderão ser obtidas por meio do Disque Vunesp (11 - 3874-6300) ou da internet (www.vunesp.com.br).

EPCAr: candidatos passarão por mais três etapas Os candidatos que continuam na disputa pelas 185 vagas oferecidas no concurso de admissão à Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAr) irão passar nos próximos meses pelas seguintes etapas: inspeção de saúde, exame de aptidão psicológica e o teste de avaliação de condicionamento físico (TACF). Após a convocação, que será feita de acordo com a classificação nos exames de escolaridade, os concorrentes disputarão essas fases, todas são eliminatórias.

No dia 6 de outubro, a Aeronáutica realizou a concentração intermediária, na qual os candidatos receberam orientações sobre esses eventos complementares.Dos 555 convocados, apenas 185 serão aprovados. Por isso, a eliminação em uma das etapas equivale à eliminação do processo seletivo. A EPCAr irá divulgar até 5 de novembro o resultado da inspeção de saúde. O exame de aptidão psicológica será realizado entre os dias 19 e 30

de outubro. Até o dia 12 de novembro, os candidatos saberão quem foi aprovado. O último teste a ser realizado é o de avaliação de condicionamento físico (TACF), que acontecerá nos dias 7 e 8 de dezembro, com a divulgação dos resultados até 8 de dezembro. Para todos esses eventos complementares, serão aceitos recursos. O resultado final sairá até o dia 19 de janeiro. Em todo o Brasil, 11.900 homens disputaram as vagas oferecidas. A partir do dia 25

de janeiro de 2010, os aprovados ingressarão no Curso Preparatório de Cadetes do Ar, realizado na EPCAR, em Barbacena (MG). Na instituição, os aprovados cursam os três anos do ensino médio. No período do curso eles recebem alimentação, alojamento, fardamento, assistência médica, odontológica, psicológica e religiosa, além de uma ajuda de custo. Nos primeiros dois anos, o valor da bolsa é de R$672,49. No último ano, esse valor passa para R$682,02.

Colégio da PM-PR: últimos dias para se inscrever O Colégio da Polícia Militar do Paraná está com inscrições abertas para os interessados no teste seletivo da instituição. As vagas disponíveis são para a 5ª série do ensino fundamental, nos períodos da manhã e da tarde, e para o 1º ano do ensino médio, no período da noite. O CPM oferece 60 vagas para a 5ª série (manhã), sendo 40 delas preferenciais para filhos de policiais e bombeiros militares e 20 vagas complementares para filhos de civis. Para a 5ª série (tarde) são oferecidas 60

vagas, sendo 40 preferenciais para filhos de policiais e bombeiros militares e 20 vagas complementares. Para o 1º ano são 90 vagas (noite), sendo 60 delas preferenciais para filhos de policiais e bombeiros militares e 30 complementares para filhos de civis. As inscrições podem ser feitas até o dia 6 de novembro na sede do próprio colégio, que fica na Rua José Ferreira Pinheiro, 349, bairro Portão, em Curitiba, das 13h às 19h. O processo seletivo será realizado em 28 de novembro.

O resultado do teste esta previsto para o dia 14 de dezembro. O conteúdo a ser cobrado na prova já está disponível no site www.apmfcpm.com.br. Para fazer a inscrição no teste seletivo é preciso apresentar duas fotos 3x4 coloridas e recentes, certidão de nascimento ou carteira de identidade original do aluno, declaração de matrícula do colégio em que está cursando a 4ª série ou 8ª série e pagar a taxa de R$ 35 para a Associação de Pais, Mestres e Funcionários do Colégio da Polícia Militar.

Para o candidato que for filho de policial ou bombeiro militar é preciso apresentar, além dos documentos exigidos para todos os candidatos, contracheque ou carteira funcional do responsável, ou comprovante judicial ou documento legal que comprove a tutela ou documento que comprove a dependência junto ao Paranaprevidência, para candidato que estiver sob tutela de policial ou bombeiro militar. Esses documentos são imprescindíveis para que o candidato possa concorrer às vagas preferenciais.

Prof. Gilberto Vianna gilbertovianna@gilbertovianna.com.br

Aprender a Aprender e Aprender a Estudar Olá concurseiros, eu recebi alguns email respondi a todos, alguns solicitando orientações outros assustados com a quantidade de disciplinas que tem que estudar, recebi também agradecimento sobre a informação de mapas conceituais, recebi um email que falava do desespero de ter que estudar, segundo ela, uma quantidade gigantesca de disciplina e solicita: “gostaria que você me desse algumas dicas de como eu devo me organizar para o concurso do TRT”, respondi à concurseira de forma objetiva fiz até um pequeno plano de estudo, quase um “Personal Teacher” , porém ao responder este email me fez refletir sobre o que escrevi no artigo anterior, Aprender a Aprender, sou professor de diversos cursos preparatórios, professor Universitário e da Rede Federal de ensino, a mais de 15 anos, e tenho observado ao ministrar aula, diversas posturas de alunos quanto ao conteúdo ensinado, e diversas posturas quanto ao desafio que vão enfrentar, ou seja, fazer uma prova ou passar em um concurso. Eu sempre falo para meus alunos no início de um curso, Eu vou ensinar porém o aprender depende do aluno, já observou que durante toda sua vida de estudante ( concurseiro ou não), muitos colegas de curso não estão muito preocupados, muitos fazem curso até por modismo, não procuram uma metodologia, não anotam ou sequer se mostram atentos ao que é ensinado, geralmente eles atingem o objetivo. Geralmente eu recebo email de pessoas que falam é muito difícil e muita matéria o edital é gigante etc, porém realmente são poucos que solicitam como se organizar para estudar, é importante lembrar organização é metodologia, e metodologia é a chave do sucesso. Voltamos então ao Aprender a Aprender e faço um adendo, uma metodologia de estudo por mais avançada que ele for tem que ter a cumplicidade do estudante, me atrevo a dizer, fazendo abstenção as correntes pedagógicas, que cada estudante vai encontrar sua metodologia e realizar seu plano de estudo aproveitando diversas dicas de professores consultores e colunistas, e assim realizar o Aprender a Estudar. Vamos pensar então ao iniciar uma preparação individual, o que eu desejo? Testar meus conhecimentos apenas? Vê o que dar se passar passou ? se distrair? se é pra se distrair, fique tranqüilo! o que você fizer ta bom, embora eu acredito que existem outras formas mais interessantes para se distrair, porém se seu desejo é : passar em um concurso? Então, como eu falava no meu tempo de criança é a “vera”, se organize, primeiro por você , (na verdade você e suas deficiências são seus maiores adversários), Qual a disciplinas que domino? quais disciplinas eu tenho facilidade de aprender? Quais disciplinas eu tenho dificuldade? Tenho algum bloqueio de aprendizagem? Como resolve-lo? Necessito fazer curso? Depois é importante saber qual concurso eu quero fazer? Quanto tempo tem para me preparar? Qual o Conteúdo do edital passado ou do atual? Qual a banca que montou o concurso? Consigo baixar provas anteriores? E mais importante qual curso prepara melhor para o concurso desejado? Já teve aprovados? qual o preso? Quem são os professores? Algum professor do curso já passou no concurso que esta me preparando?. Você observou que eu fiz algumas perguntas, tente responde-las, e anote as respostas, servem de parâmetro quando se organiza para uma empreitada que é passar em um concurso, elas são o esboço de sua estratégia, em Apreender a Estudar.

EAGS: prova objetiva em 12 de dezembro A data de prova do concurso público para o Estágio de Adaptação à Graduação de Sargentos (EAGS 2010/II) foi alterada pela Aeronáutica. A avaliação, que aconteceria no dia 5 de dezembro, foi remarcada para 12 de dezembro, motivada pelo novo dia de realização do Enem. No processo seletivo, os inscritos farão um exame de escolaridade, que terá questões de Língua Portuguesa e conhe-

cimentos especializados, que variam de acordo com o cargo escolhido. Os classificados passarão ainda por uma inspeção de saúde, além exame de aptidão psicológica, teste de condicionamento físico e a prova prática da especialidade. No total, foram 6.700 inscrições para concorrer as 242 vagas oferecidas no concurso. Esses dados geram uma relação de 27,68 candidatos por vaga.

EsPCEx: classificados no dia 6 de novembro A Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx) divulgará no dia 6 de novembro a listagem inicial dos participantes classificados no concurso de admissão da instituição.Para não ser reprovado, é necessário ter acertado no mínimo 50% das questões de cada um dos exames.. No dia 10 de novembro, a escola recebe os pedidos de revisão da prova de Redação e da correção de questões objetivas , equivalente à leitura do cartão de respostas. A listagem final dos aprovados no concurso de admissão sai em 20 de novembro nos sites da EsPCEx, após o processamento dos pedidos de revisão. No dia 30 do mesmo mês, os aprovados exa-

me intelectual serão convocados para a inspeção de saúde. No dia 30, o candidato deve levar o cartão de confirmação, além do documento de identificação e o termo de compromisso e consentimento para matrícula. Caso o concorrente seja menor de idade, esse termo deve ter a assinatura do responsável. Também é necessário levar a carteira de vacinação, se o candidato possuir. É obrigatório que o candidato entregue, nessa data, laudos de exames complementares, como o teste ergométrico, o eletroencefalograma e o sumário de urina. Todos os tipos de laudos médicos estão dispostos no Manual do Candidato, no site da EsPCEx.


semana de 24 a 30 de outubro de 2009 | 15

ConcursosBrasil JORNAL

Enem: mudança de cidade é solicitada por 1,3% dos inscritos O exame será aplicado nos dias 5 e 6 de dezembro, sábado e domingo Durante os oitos dias em que esteve aberto, o sistema de acompanhamento de inscrições ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2009 efetivou 53.542 alterações de municípios para aplicação do exame. O número corresponde a 1,3% do universo total de 4.147.527 inscritos. As solicitações de mudanças foram realizadas conforme a opção do candidato, não sendo submetidas a nenhum tipo de avaliação por parte do Instituto Na-

cional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) ou do Ministério da Educação. O sistema de acompanhamento ficou disponível de 7 a 14 de outubro. Além de redefinir a cidade, o participante pôde complementar seus dados cadastrais, informando, por exemplo, se necessitava de atendimento especial. O Enem 2009 será aplicado nos dias 5 e 6 de dezembro, sábado e domingo. No sábado será aplicada a prova I, com

ciências da natureza e suas tecnologias e ciências humanas e suas tecnologias. No domingo será aplicada a prova II, com linguagens, códigos e suas tecnologias, mais matemática e suas tecnologias e redação. Os horários para fazer a prova também serão mantidos. No dia 5 de dezembro, sábado, o Enem será aplicado das 13h00 às 17h30, com 4h30 de duração. No dia 6 de dezembro, domingo, haverá uma hora a mais para a aplicação, pois

nesse dia será feita a redação. O horário de domingo, portanto, será de 13h00 às 18h30. O horário considerado é o horário oficial de Brasília. Todos os participantes receberão, no endereço apresentado na inscrição, um novo comprovante de inscrição com o local de prova. O Inep enviará também, para os participantes que informaram seus números de celular, torpedos com informação do novo local de prova.

Curso ensina a 25 mil educadores como prevenir o uso de drogas nas escolas públicas Educadores de 4.658 escolas públicas dos 26 estados e do Distrito Federal concluem em dezembro o curso de prevenção do uso de drogas, oferecido pelo Ministério da Educação e pela Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad), em parceira com a Universidade de Brasília (UnB). Estão em formação 25.014 professores, coordenadores e gestores de escolas com turmas de quinta a oitava séries do ensino fundamental (sexto ao nono ano) e do ensino médio. O curso a distância tem 120 horas. Os educadores que

cumprirem todas as tarefas receberão certificado de extensão universitária expedido pela UnB. Para obter o certificado, cada equipe escolar (cinco educadores) precisa apresentar um projeto de prevenção para aplicar na sua escola. Os estudos e atividades são desenvolvidos a partir de materiais didáticos individuais enviados pela universidade, além do apoio de 250 tutores durante os quatro meses da formação, de agosto a dezembro deste ano. Os tutores do Programa de Estudos e Atenção às Depen-

dências Químicas da UnB tiram dúvidas por correio eletrônico, orientam o estudo dos conteúdos e a elaboração do diagnóstico da situação da escola e da comunidade, além da construção do projeto final. O objetivo do Ministério da Educação e da Secretaria Nacional de Políticas de Drogas é formar educadores capazes de desenvolver programas de prevenção do uso de drogas, detectar comportamentos de risco na escola, abordar adequadamente crianças e adolescentes, e encaminhar alunos e familiares para a rede de servi-

ços existente no município. Em 2004, o Ministério da Educação e a Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas, do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, criaram um projeto-piloto de formação de professores na temática da prevenção do uso de drogas nas escolas públicas. O curso teve a participação de cinco mil educadores de todas as regiões do país; em 2006, a formação atendeu 20 mil educadores; neste ano, 25 mil. Desde 2004, o curso é feito em parceria com a UnB.

educação Ufscar: processo seletivo para contratação de estagiários A Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) abriu processo seletivo para contratação de estagiários. Há vagas para as áreas de Direito, para a qual o regime de dedicação será de 20 horas semanais, e de Administração de Empresas ou Secretariado Executivo ou Economia ou Ciências Contábeis ou Licenciatura em Letras, para as quais os regimes são de 20 e 30 horas semanais. As inscrições podem ser feitas até o dia 6 de novembro. Para candidatar-se, os interessados devem estar matriculados e cursando, no mínimo, o segundo ano ou terceiro período em qualquer

uma das instituições de Ensino Superior que mantenham convênio com a UFSCar. O candidato também não deve estar no último semestre do curso e poderá se inscrever em apenas uma área. Caso seja feita a opção por 30 horas semanais, o estagiário ficará sujeito ao cumprimento de três horas no período da manhã e três horas no período da tarde, devendo, portanto, estar matriculado na Universidade no período noturno. A inscrição deve ser feita exclusivamente via Internet no site www.concursos.ufscar.br, onde também estão disponíveis os editais do processo seletivo.

SP: curso gratuito de pedagogia para professores Os docentes da rede estadual têm até o dia 6 de novembro para efetuar a inscrição no curso gratuito de pedagogia oferecido pelo Programa Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp), da Universidade Estadual Paulista (Unesp). Podem participar do processo seletivo professores em exercício no Estado de São Paulo, com formação em magistério. Serão oferecidas 1.350 vagas. As inscrições devem ser feitas somente pela internet (no endereço eletrônico http:// www.vunesp.com.br), mediante pagamento da taxa no valor de R$ 70. A prova acontece no dia 6 de dezembro. A lista dos aprovados será divulgada no

dia 07 de dezembro e a convocação será realizada em 19 de janeiro. O período de matrículas vai ocorrer entre os dias 3 e 5 de fevereiro. As aulas começam em março. O curso semipresencial de Pedagogia UNESP/Univesp tem duração de três anos, com carga horária total de 3.390 horas (mesma carga horária da graduação já oferecida na modalidade totalmente presencial). Cerca de 60% das atividades são realizadas via Internet, e a parte presencial vai acontecer em dois encontros semanais nos pólos da Univesp. Os alunos contam ainda com material de apoio produzido pela Fundação Padre Anchieta e veiculado pelo canal digital Univesp TV.

provas&simulados Teste para o concurso de Auditor da Receita Federal do Brasil Abaixo simulado preparado por professores da Academia do Concurso: ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 41. Para Aristóteles, o Estado é encarado como uma instituição natural, necessária, decorrente da própria natureza humana. É resultante dos movimentos naturais de coordenação e harmonia. Sua finalidade primeira seria a segurança da vida social, a regulamentação da convivência entre os homens e, em seguida, a promoção do bem estar coletivo. Afirma Aristóteles que o Estado deve bastar-se a si mesmo, isto é, deve ser autossuficiente. Observa-se que, nessa ideia de autarquia, muitos autores encontram a gênese da soberania nacional, e ensina que, nas manifestações populares, a expressão qualitativa deve ser levada em conta juntamente com a expressão quantitativa. Sobre o tema e os modos pelos quais historicamente se formam os estados, julgue os itens abaixo e marque a opção correta. I. Modo Derivado - diretamente do povo e nasce do próprio meio onde se estabelece a sociedade - evolução natural da sociedade. II. Modo Originário - união ou divisão dos estados. III. Modo Secundário – quando a formação se produz por influências externas. a) b) c) d) e)

V, F, V, F, F,

F, F. F, V. V, V. F, F. V, F.

42. As Organizações Sociais fazem parte da estratégia de flexibilização da Gestão pública ou, utilizando a expressão cunhada pelo governo federal, constitui mecanismo de publicização, que é entendida como a “produção não-lucrativa pela sociedade de bens ou serviços públicos não-exclusivos de Estado” (BRASIL, 1997: 7), mas que devem ser por ele subsidiados e controlados. Em outras palavras, cabe ao Estado a regulação e o fomento de serviços nãoexclusivos, cuja operação, por intermédio do contrato de gestão, é repassada a entidades qualificadas como Organizações Sociais. Com a publicização, outros objetivos em relação aos serviços nãoexclusivos são: O estudo sobre o tema das Organizações Sociais inicia-se com uma revisão sobre a necessidade de mecanismos de controle envolvidos. Como ponto de partida conceitual, entendese uma obrigatoriedade de dirigentes públicos prestarem contas de seus atos a um órgão de controle, ao parlamento ou à própria sociedade. Dentre as alternativas abaixo, marque a que melhor sintetize a ideia central de mecanismos de controle. a) b) c) d) e)

Reengenharia dos processos públicos. Downsizing. Accountability. Indicadores. Mapeamento de processos.

43. Analise as afirmações que se seguem e selecione a incorreta. a) A aprendizagem organizacional ocorre mediante insights, conhecimento e modelos mentais compartilhados. b) A universidade corporativa oportuniza formação focada no ambiente de negócios, desenvolvendo o aprimoramento nas competências essenciais ou críticas de cada organização. c) O Balance Score Card volta-se para quatro perspectivas organizacionais; nenhuma delas desenvolve objetivos ou medidas para orientar o aprendizado organizacional. d) As organizações podem aprender apenas na velocidade em que seu elo mais lento aprende. e) A Gestão do conhecimento é um conjunto de técnicas, posturas e condutas dedicadas ao zelo do saber organizacional, que é um bem intangível e de valor estratégico e patrimonial. 44. Com a chegada da Família Real portuguesa, em 1808, o Brasil foi, em muito, beneûciado por D. João VI. Sobre a forma de administração pública vigente naquele período, pode-se aûrmar, corretamente, que a coroa portuguesa exerceu uma administração pública: a) Burocrática, pois, a despeito das inovações trazidas por D. João VI, ainda assim, o aparelho do Estado funcionava como mera extensão do poder do soberano, não havendo diferenciação entre a res publica e a res principis. b) Gerencial, com foco na racionalização e na qualidade dos serviços públicos prestados, e tendo por objetivo primordial o desenvolvimento econômico e social de sua então colônia. c) Patrimonialista, pois, a despeito das inovações trazidas por D. João VI, ainda assim, o aparelho do Estado funcionava como mera extensão do poder do soberano, não havendo diferenciação entre a res publica e a res principis. d) Burocrática, com foco na racionalização e na qualidade dos serviços públicos prestados, e tendo por objetivo primordial o desenvolvimento econômico e social de sua então colônia. e) Patrimonialista, uma vez que, a ûm de combater à corrupção, centrou suas ações na proûssionalização e na hierarquia funcional dos quadros do aparelho do Estado, dotando-o de inúmeros controles administrativos. 45. Assinale a opção correta: a) São elementos constitutivos do Estado: administração pública, bens econômicos e dinheiro, território.

b) São elementos constitutivos do mercado: pessoas, território e independência. c) São elementos constitutivos da sociedade: grupamento de vendedores e compradores vivendo em um esforço cooperativo de sobrevivência. d) São elementos constitutivos do mercado: ûuxo de produtos, serviços e/ou dinheiro, vendedores e compradores, preço. e) São elementos constitutivos do Estado: agregado de pessoas, instituições e cultura mais ou menos distintos. 46. Acerca do modelo de administração pública gerencial, é correto afirmar que: a) Admite o nepotismo como forma alternativa de captação de recursos humanos. b) Sua principal diferença em relação à administração burocrática reside na forma de controle, que deixa de se basear nos processos para se concentrar nos resultados. c) Nega todos os princípios da administração pública patrimonialista e da administração pública burocrática. d) É orientada, predominantemente, pelo poder racional-legal. e) Caracteriza-se pela profissionalização, ideia de carreira, hierarquia funcional, impessoalidade e formalismo. 47. Considere a seguinte deûnição: Indicadores são desenvolvidos e utilizados pelos gestores públicos e privados, visando atingir metas organizacionais. Analise as aûrmativas que se seguem e selecione a opção que melhor representa o resultado de sua análise: a( ) Uma das razões para que muitas organizações sejam incapazes de gerenciar a sua manutenção é a falta de indicadores de desempenho adequados; b ( ) A principal função dos indicadores de desempenho é indicar oportunidades de melhora dentro das organizações; c ( ) Medidas de desempenho devem ser utilizadas para apontar pontos fracos dos processos organizacionais. a) b) c) d) e)

C, C, C. C, C, E. C, E, E. E, E, E. E, C, E.

48. Sobre o tema ‘administração pública gerencial’, é correto aûrmar: a) O consumerism e o public service oriented são visões completamente antagônicas da administração pública gerencial. b) No Brasil, a adoção do gerencialismo na administração pública visa à efetiva implantação de um modelo burocrático weberiano, objetivo que nenhuma reforma administrativa logrou alcançar. c) A primeira experiência de administração pública gerencial, em nosso país, remonta ao século passado, sendo seu marco a criação do DASP, por Getúlio Vargas, em 1936. d) Tal como originalmente promulgada, em outubro de 1988, a Constituição Federal contemplava todos os preceitos do gerencialismo, não necessitando, para tanto, sofrer qualquer alteração posterior. e) Uma das principais críticas que se faz ao consumerism decorre do fato de o modelo não identiûcar, adequadamente, quem são os seus clientes, já que o conceito de ‘consumidor’ não equivale ao de ‘cidadão’. 49. Uma das principais orientações da gestão pública moderna é o foco no cidadão, chegando este a ser visto como cliente consumidor de serviços públicos. Entre as opções abaixo, assinale aquela que corresponde a uma ideia relacionada ao paradigma do cliente na gestão pública: a) Controle a priori. b) Eficiência na prestação dos serviços. c) Padronização no atendimento às demandas. d) Definição precisa dos objetivos organizacionais. e) Autonomia do servidor público para a tomada de decisões. 50. O conceito de avaliação das ações governamentais, assim como o de planejamento, surge com as transformações no papel do Estado, especialmente devido ao esforço de reconstrução após a Segunda Guerra, à adoção de políticas sociais e à consequente necessidade de analisar os custos e as vantagens de suas intervenções. Mais recentemente, no âmbito do grande processo de mudança das relações entre o Estado e a sociedade, e da reforma da administração pública, que passa do primado dos processos para a priorização dos resultados, a avaliação assume a condição de instrumento estratégico em todo o ciclo da gestão pública. (Kettl, 2000) Marque a opção incorreta a respeito do tema. a) O termo “avaliação” é amplamente usado em muitos e diversos contextos, sempre se referindo a julgamentos. b) A avaliação representa um potente instrumento de gestão, na medida em que pode – e deve - ser utilizada durante todo o ciclo da gestão, subsidiando desde o planejamento e formulação de uma intervenção, o acompanhamento de sua implementação, os consequentes ajustes a serem adotados, e até as decisões sobre sua manutenção, aperfeiçoamento, mudança de rumo ou interrupção. c) Nos países desenvolvidos, os processos de avaliação de políticas vêm se tornando crescentemente institucionalizados. Isso exige o empe-

nho das estruturas político-governamentais na adoção da avaliação como prática regular e sistemática de suas ações, na regulação das práticas avaliativas e no fomento de uma cultura de avaliação integrada aos processos gerenciais. d) No Brasil, a importância da avaliação das políticas públicas é reconhecida em documentos oficiais e científicos, mas esse reconhecimento formal ainda não se traduz em processos de avaliação sistemáticos e consistentes que subsidiem a gestão pública. e) Os paradigmas da Administração Pública Gerencial dificultam a apropriação da avaliação pelas equipes de gestão, na medida em que focalizam mais as atividades e os processos do que os resultados, não valorizando a explicitação de metas e objetivos, e a responsabilização pelo seu alcance. ECONOMIA E FINANÇAS 51. A partir do início deste século, o Banco Central do Brasil passou a divulgar o balanço de pagamentos com nova metodologia. Pode-se considerar as seguintes alterações em relação à metodologia anterior, exceto a: a) Exclusão, no item investimentos diretos, dos empréstimos intercompanhias, de qualquer prazo, nas modalidades de empréstimos diretos e colocação de títulos. b) Introdução, na conta corrente, de clara distinção entre bens, serviços, renda e transferências correntes, com ênfase no maior detalhamento na classificação de serviços. c) Estruturação da conta de rendas de forma a evidenciar as receitas e despesas geradas por cada uma das modalidades de ativos e passivos externos contidas na conta financeira. d) Inclusão da “conta financeira”, em substituição à antiga conta de capitais. e) Reclassificação de todos os instrumentos de portfolio, inclusive bônus, notes e commercial papers, para a conta de investimento em carteira. 52. Considerando a definição de meios de pagamentos adotada no Brasil, é incorreto afirmar que: a) O M1 engloba o papel-moeda em poder do público. b) O M2 engloba os depósitos para investimento e as emissões de alta liquidez, realizadas, primariamente, no mercado interno por instituições depositárias. c) O papel-moeda em poder do público é resultado da diferença entre papel-moeda emitido pelo Banco Central do Brasil e as disponibilidades de caixa do sistema bancário. d) O M3 inclui as captações internas por intermédio dos fundos de renda fixa. e) O M3 engloba os títulos públicos de alta liquidez. 53. Considere a seguinte equação para a inflação: Àt = Àe - ². (u - un) + µ Onde Àt = inflação em t; Àe = inflação esperada; u = taxa de desemprego efetiva; un = taxa natural de desemprego; µ = choques de oferta; e ² = uma constante positiva. Com base neste modelo de inflação, é incorreto afirmar que: a) Se Àe = ±. Àt-1, onde Àt-1 representa a inflação passada, se ± = 1, ² = 0 e µ = 0, a inflação será essencialmente inercial. b) Um aumento do preço internacional do petróleo representa um choque de oferta e tende a aumentar a inflação. c) O impacto das políticas que reduzem a demanda sobre a inflação dependerá de ². d) Se Àe = ±. Àt-1, onde Àt-1 representa a inflação passada, se ± > 1, a inflação será explosiva. e) Um aumento na taxa de desemprego tende a aumentar a inflação, tendo em vista o menor volume de oferta agregada. 54. O mercado cambial pode ser avaliado a partir do que é denominada, na literatura, como “condição da paridade de juros”. Considerando et = taxa de câmbio no período t; et+1 e = taxa de câmbio esperada para o período t + 1; i = taxa de juros interna; e i* = taxa de juros externa, a condição de paridade de juros pode ser escrita como: a) b) c) d) e)

et et et et et

= = = = =

(1 - i + i*)/(et+1e). (et+1e)/(1 - i + i*). (et+1e).(1 - i + i*). (et+1e).(1 + i - i*). (et+1e)/(1 + i - i*).

55. No modelo IS-LM para uma economia fechada, é correto afirmar que: a) Uma política fiscal expansiva tende sempre a reduzir a taxa de juros da economia, exceto no caso teórico denominado por Keynes de armadilha da liquidez. b) A curva LM é positivamente inclinada e sua declividade é função direta da velocidade-renda da moeda e da elasticidade da demanda de moeda em relação à taxa de juros. c) Uma política de expansão monetária por parte do Banco Central será bem sucedida no objetivo de aumentar o nível de renda e diminuir a taxa de desemprego da economia, se a demanda por investimentos for totalmente inelástica em relação à taxa de juros.

d) A curva IS é negativamente inclinada e sua declividade é função direta da propensão marginal a consumir e inversa da elasticidade do investimento em relação à taxa de juros. e) Se a demanda de moeda for totalmente insensível a variações da taxa de juros, uma política fiscal expansiva tenderá a reduzir a taxa de desemprego da economia. 56. Com relação à teoria da tributação, aponte a opção não pertinente. a) Os contribuintes com capacidade de pagamento semelhante devem pagar a mesma quantia de imposto. b) Uma das formas de avaliar a equidade no sistema tributário é chamada princípio de capacidade de pagamento. c) Um imposto sobre o valor adicionado, tipo IVA, não é a forma mais eficiente de tributação sobre as vendas, pois não é um imposto neutro. d) A equidade horizontal e a neutralidade econômica são perfeitamente compatíveis, na medida em que ambas requerem uma tributação abrangente e uniforme sobre toda a renda. e) No sistema de tributação em conformidade com o benefício, cada contribuinte é tributado de acordo com sua demanda por serviços públicos. 57. No que concerne à incidência tributária, aponte a única opção incorreta. a) A análise da incidência de impostos sobre vendas preocupa-se em examinar as condições em que o ônus do pagamento do tributo pode ser transferido para terceiros. b) Diz-se que ocorre transferência “para frente” quando o imposto, incorporado ao preço da mercadoria, é transferido para o consumidor final. c) Afirma-se que ocorre transferência “para trás” no caso em que o ônus do imposto é transferido para os fornecedores dos principais insumos utilizados pela empresa via redução na remuneração de mão-deobra e/ou no preço pago pelas matérias-primas utilizadas no processo de produção. d) A transferência do imposto depende da forma pela qual o poder de influenciar os preços se distribui entre produtores, fornecedores e consumidores. e) Em um mercado de concorrência perfeita, a possibilidade de transferência do imposto sobre vendas é total para o consumidor, quando a demanda for perfeitamente elástica. 58. No que tange ao Ciclo Orçamentário, marque a opção incorreta: a) A elaboração da Lei Orçamentária Anual é incumbência do Poder Executivo. b) O Poder Executivo tem até quatro meses antes do encerramento do exercício financeiro para enviar o projeto de Lei Orçamentária Anual para a apreciação do Poder Legislativo. c) Os parlamentares poderão propor emendas ao projeto de Lei Orçamentária Anual. d) O prazo para devolução do projeto por parte do Poder Legislativo é até o encerramento do exercício financeiro. e) Se o Poder Executivo quiser modificar a Lei Orçamentária Anual, utilizará um instrumento denominado créditos adicionais. 59. No que diz respeito à classificação das receitas públicas, identifique a opção que não se enquadra como receita corrente: a) Receita patrimonial. b) Receita de alienação de bens. c) Receita de serviços. d) Receita de contribuições. e) Receita tributária. 60. De acordo com a Lei nº 4.320/64, a receita é classificada nas seguintes categorias econômicas: Receitas Correntes e Receitas de Capital. Aponte a opção falsa com relação a esse tema: a) Conceitua-se como Receita Tributária a resultante da cobrança de tributos pagos pelos contribuintes em razão de suas atividades, suas rendas e suas propriedades. b) São Receitas Correntes as receitas tributárias, patrimonial, agropecuária, industrial, de contribuições, de serviços e diversas e, ainda, as transferências correntes. c) As Receitas de Capital são as provenientes de operações de crédito, cobrança de multas e juros de empréstimos concedidos, de indenizações e restituições, de transferências de capital e de outras receitas de capital. d) Os tributos são receitas que a doutrina classifica como derivadas. e) Será considerada Receita de Capital o superávit do Orçamento Corrente, segundo disposição da Lei Federal nº 4.320/64. GABARITO Simulado de Aprofundamento Auditor Fiscal da Receita Federal (P3) nº 002 Administração Pública 41-D 42-C 43-C 44-C 45-D 46-B 47-A 48-E 49-E 50-E Economia e Finanças 51-D 52-B 53-E 54-E 55-D 56-E 57-E 58-D 59-B


16

semana de 24 a 30 de outubro de 2009

JORNAL

Concursos Confira resumo das melhores oportunidades

tabelão dos concursos

Acesse jornaldosconcursosbrasil.com.br e fique por dentro das novidades. Editais, inscrições, entrevistas e muito mais!

BRASIL


Jornal dos Concursos Brasil