Page 1

política

CADERNO A3 Terça-feira, 25 de março de 2014

E-mail: jornalimpactoms@hotmail.com

PELO RALO

Capital só não recebeu os 171 milhões de investimentos, por que o então prefeito Alcides Bernal se negou a construir escolas nos conjuntos habitacionais

Falta de iniciativa de Bernal fez Campo Grande perder 171 milhões N

a manhã dessa segundafeira (24), prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP) deu uma coletiva de imprensa para apresentar o relatório geral de avaliação preliminar das ações administrativas da prefeitura. No levantamento feito pelos secretários do município foi encontrado indícios de irregularidade em algumas patas da administração. A primeira providência foi determinar a formação de uma equipe de auditoria para fazer um levantamento criterioso dos indícios, caso haja comprovação de irregularidade ou improbidade serão tomadas providências jurídicas e administrativas. Outro problema encontrado na antiga administração de Alcides Bernal (PP), foi à falta de iniciativa do gestor e a ineficiência e incompetência no processo licitatório. No período em que Bernal ficou a frente da administração do município, Campo Grande deixou de arrecadar R$ 171 milhões em investimento do programa Minha Casa Minha Vida do Governo Federal, além de 120 processos de implantação de empresas parados na Câmara de Vereadores, que

Marcio Feliciano

previam investimento de mais de R$ 800 milhões e geração de 8 mil empregos. Gilmar Olarte afirmou ainda que a Capital só não recebeu os 171 milhões de investimentos, por que o então prefeito Alcides Bernal se negou a construir escolas nos conjuntos habitacionais, exigência feita pela união que cancelou o investimento já que o prefeito se negou a cumprir as regras. Havia dois conjuntos habitacionais em construção deixados em andamento pela administração do ex-prefeito Nelsinho Trad Filho (PMDB), por falta de contratação do Projeto Social exigido o prefeito deposto Alcides Bernal deixou de entregar 808 apartamentos dos 1.624 que deveriam ser construídos no conjunto Nelson Trad e 482 casas no Conjunto José Macksoud, por não licitar o Centro Comunitário e por falta de alvará de construção das casas adaptadas para pessoas com deficiência. Projetos parados A Secretaria de Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação (Seintrha) está com 79 projetos parados

Willams Araújo Mando eu O governador André Puccinelli já começou o processo de mudança do seu secretariado mesmo não sendo ele a continuar administrando o estado até o final da gestão. Meticuloso em suas decisões, está substituindo por pessoas que tenham ligações estreitas com ele e que vão cumprir fielmente aquilo que já está planejado. Isso significa dizer que mesmo tocando sua campanha, o seu estilo de governar vai estar presente nas mãos de quem for assumir o cargo. E deve mesmo ser Simone.

As irregularidades administrativas foram levantadas e divulgadas pelo prefeito Gilmar Olarte

a serem licitados desde 2013, projetos estes que foram paralisados por decisão de Alcides Bernal. Estes projetos somam R$ 80 milhões cujos recursos são de convênios e

ALIANÇA POLÍTICA

Obras do PAC Com a lentidão nos trâmites da prefeitura, muitas obras do Programa de Aceleração do

Crescimento (PAC), que envolviam desapropriações, não foram adiante. De acordo com o relatório, as obras do complexo Balsamo fazem parte da lista de negativas.

ASSENTAMENTOS

Antes de fechar com PSDB, Delcídio recebe adesão de pequenos partidos

Fotos Reprodução

Willams Araújo

Antes de fechar aliança com PSDB, o senador Delcídio do Amaral (PT) começa a atrair o apoio de partidos de menor expressão eleitoral, os chamados nanicos no jargão político, como é o caso do PTC (Partido Trabalhista Cristão) e do PCdoB (Partido Comunista do Brasil), que no sábado anunciaram adesão à sua candidatura ao governo de Mato Grosso do Sul. O foco da cúpula regional do PT é ter o deputado federal Reinaldo Azambuja (PSDB) como candidato ao Senado na chapa de Delcídio. No entanto, os dirigentes petistas ainda dependem do aval do comando nacional da legenda. Pelo lado tucano, a parceria com o rival já teria sido avalizada pelo presidente do diretório nacional, senador Aécio Neves (PSDB-MG), précandidato do partido à Presidência da República. “A definição da aliança depende da aprovação do PT nacional, já que o PSDB já consentiu a parceria no Estado”, garantiu o deputado estadual Márcio Monteiro, em entrevista ao Midiamax no domingo. Enquanto isso não acontece, Delcídio vai se articulando na tentativa de fortalecer o seu palanque. No sábado, ele participou de encontro promovido pelo PTC, no auditório da sede da Cassems (Caixa de Assistência dos Servidores Públicos de Mato Grosso do Sul), onde foi ovacionado. Sem representatividade na Assembleia Legislativa e no Congresso Nacional, o PTC se organiza no Estado na tentativa de eleger deputados estaduais e federais. No mesmo dia, à noite, o senador também prestigiou encontro organizado pelo PCdoB, partido que histori-

verbas próprias.

Delcídio do Amaral também prestigiou encontro organizado pelo PCdoB

O senador petista participou no sábado (22) de encontro promovido pelo PTC

camente acompanha o PT em campanhas eleitorais em Mato Grosso do Sul. Ao contrário do PTC, o PCdoB, embora também não tenha representatividade na Assembleia, conta com uma bancada de 15 deputados federais. “Mais dois partidos no Busão: PTC e PCdoB” comemorou o senador em sua página no Twitter, ao se referir ao ônibus (sua estrutura de campanha), que costura dizer que ainda está vazio à espera de aliados. Antes desses dois encontros, o pré-candidato do PT já havia recebido o apoio do PDT (Partido Democrático Trabalhista), presidido por João Leite Schmidt. “Já temos o PDT e o PROS (Partido Republicano da Ordem Social) e agora recebemos o

apoio de mais dois partidos importantes, que certamente têm muito a contribuir com a proposta de governo que vamos apresentar à sociedade, para melhorar a qualidade de vida e oferecer novas oportunidades a todos os que vivem em nosso estado”, enfatizou. ADVERSÁRIOS Delcídio se prepara para enfrentar o ex-prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), nas eleições de outubro, apoiado pelo governador André Puccinelli (PMDB). O prefeito de Dourados, Murilo Zauith (PSB), também tem interesse em disputar o governo do Estado motivado pelo comando nacional do partido, que trabalha para eleger o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, presidente da República.

Biffi, Rolim e Cestari anunciam R$ 3 milhões em investimentos Acompanhado do Superintendente do INCRA (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), Celso Cestari e lideranças da região Norte do estado, o deputado federal Antonio Carlos Biffi (PT/MS) participa de uma audiência proposta pela Câmara Municipal de São Gabriel do Oeste para debater os investimentos nos assentamentos Itaqui e Patativa. Na oportunidade, o superintendente do INCRA/MS Celso Cestari anunciou investimento de R$ 3 milhões, possível graças à soma dos trabalhos do deputado Biffi, senador Delcídio do Amaral e do prefeito de São Gabriel do Oeste, Adão Rolim, para construção da rede para o abastecimento de água nos assentamentos Itaqui e Patativa. Ao enumerar os investimentos nos assentamentos Celso Cestari disse que era um dia de festa, já que a parceria com a prefeitura por meio do prefeito Adão Rolim que sempre teve simpatia pela reforma agrária e que vê esse programa como um programa de oportunidades possibilitando então essa parceria que beneficiará não só aos assentados, mas toda população de São Gabriel do Oeste. “Trouxemos também uma explicação sobre a nova metodologia de como será aplicados os novos créditos que saíram na Medida Provisória sobre

a produção então é isso que viemos fazer aqui na Câmara Municipal. O INCRA tem hoje uma visão totalmente municipalista” pontuou o superintendente, Celso Cestari. Dentre as novas medidas para a reforma agrária, anistia de dívidas até R$ 10 mil; liberação de R$ 28.500,00 para o programa Minha Casa Minha Vida Rural, com subsídio de 96% pelo governo federal; mais recursos para financiamento por meio do Pronaf. A água é fator de suma importância para a vida do ser humano, sendo utilizada em suas necessidades básicas, para produção de alimentos, recreação e laser. Tendo em vista essa importância, a atual administração de Gestão Participativa, objetivou-se desde o início em 2013, a avaliar o acesso e uso da água nos Assentamentos Itaqui e Patativa, no município de São Gabriel do Oeste. Em agradecimento ao deputado Biffi, o prefeito Adão Rolim, agradeceu o trabalho que o parlamentar vem fazendo por São Gabriel do Oeste e lembrou os investimentos que o parlamentar já articulou para o município. “Foram efetivados mais de R$ 9 milhões em obras garantidos através do trabalho do deputado, que estão espalhados por obras diversas no município e outras que ainda estão em análise”, afirmou o prefeito Rolim. Divulgação

DNA Assumido o governo em abril, Simone Tebet fará carreira política parecida com a de seu pai, o saudoso Ramez Tebet. A diferença, até aqui, é que ele começou como prefeito de sua cidade natal, Três Lagoas, e ela como deputada estadual. Porém, somente o futuro é quem vai determinar se ela irá chegar ao Salão Azul do Congresso e se assemelhar à brilhante trajetória dele na vida pública. Ver a filha senadora era o maior desejo de Ramez. Ela, certamente, vai tentar chegar lá. Sem risco Bem que o governador André Puccinelli (PMDB) gostaria de ver sua vice, Simone Tebet (PMDB), ao menos como sua suplente no Senado. Ocorre que o sucessor natural no Parque dos Poderes em caso de uma renúncia dos dois é o presidente da Assembleia Legislativa, Jerson Domingos (PMDB). Até aí, tudo normal. O problema é que ele [Jerson] já avisou, antecipadamente, que seu candidato a suceder o italiano é o petista Delcídio do Amaral. Entre o desejo e a realidade, melhor a segunda opção. Guerra A eleição que vai definir o futuro de Mato Grosso do Sul promete se configurar como uma das mais acirradas da história. Até aqui, três fortes nomes são apontados como candidatos a suceder André Puccinelli no Parque dos Poderes. O primeiro a lançar sua candidatura foi o petista Delcídio do Amaral, seguido por Nelsinho Trad (PMDB) e, mais recentemente, Murilo Zauith (PSB). Caso os três se enfrentem nas urnas, um segundo turno deve acontecer e dois deles vão para a batalha final. Sorte grande Além do aumento de salário por conta de decisão judicial que validou os 61.7 % concedido no ano passado pela Câmara, Zeca do PT ainda vai abocanhar mais R$ 50 mil do governo. E essa quantia também vem de decisão da Justiça, que deu ganho de causa em ação por danos morais contra o Ministério Público Estadual. Pelo jeito, dinheiro não vai ser problema para o petista tocar sua campanha de deputado federal nas eleições de outubro. Os concorrentes diretos à vaga que se cuidem.

3__  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you