Issuu on Google+

política

CADERNO A3 Sexta-feira, 14 de março de 2014

E-mail: jornalimpactoms@hotmail.com

CAMPO GRANDE

Diante da explicação, somente o deputados do PT e Osvane Ramos mantiveram o voto contra ao projeto

Gilmar assume prometendo governo de coalizão C

om o Plenário lotado e sob aplausos, a Câmara Municipal empossou na manhã de ontem (13) o vice-prefeito, Gilmar Antunes Olarte (PP) ao cargo de prefeito de Campo Grande, em decorrência da cassação de Alcides de Jesus Peralta Bernal ocorrido na quartafeira (12) â noite, por 23 votos favoráveis e 6 contrários. Quebrando o protocolo, após a posse do novo prefeito, o público cantou o Hino Nacional espontaneamente, em homenagem ao novo momento de Campo Grande. Acompanhado de sua esposa, Andréia Nunes Zanelato Olarte (a nova primeira-dama de Campo Grande), Olarte assinou o termo de posse e fez o juramento legal, assumindo assim a chefia da administração municipal. Em primeiro pronunciamento oficial como prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte subiu à Tribuna adotando um discurso conciliador e harmônico, agradecendo a Deus a “oportunidade de servir”. Aplaudido, Gilmar Olarte pediu desculpas ao povo campo-grandense. “Como membro do PP venho em nome do meu partido pedir perdão a toda população de Campo Grande. Quando fomos para ruas e fomos à campanha numa disputa democrática legítima, sonhamos um sonho especial para nosso povo, mas infelizmente neste um ano não conseguimos cumprir o que foi proposto na campanha

Jornal Impacto MS

eleitoral. Em nome do Partido Progressista estamos aqui para dizer que vamos fazer de Campo Grande uma cidade administrada com real humanidade, com carinho e amor. Pelo PP esse sonho não acabou. Quero aqui dizer que nós estamos assumindo a cidade com muito respeito a todos, todos os cidadãos, todos os partidos, todos os agentes políticos de nossa cidade, porque a cidade é de todos”, destacou. De acordo com Olarte, a harmonia será a tônica de sua administração. “Que juntos possamos colocar novamente a gestão pública no intuito de atender os interesses e as necessidades daquele que vivem nessa terra. Que venhamos dar as mãos e nesta manhã façamos um pacto por amor à Campo Grande, a cidade onde todos vivemos, como diz o nosso hino. A Constituição Federal diz que os poderes devem ser harmônicos. Campo Grande não quer ver mais nenhum dia de desarmonia, porque traz atraso, sofrimento. Vamos juntos fazer a diferença, se estivermos juntos em harmonia, honrando-nos mutuamente logo estaremos no noticiário nacional por coisas boas. Que possamos viver como irmãos, sem nenhum tipo de discriminação, todos aqui são munícipes de Campo Grande”, afirmou. O Decreto de Cassação do mandato do prefeito Alcides Bernal foi publicado na edição

dessa quinta-feira (13) do Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande). Histórico O novo prefeito de Campo Grande, Gilmar Antunes Olarte (Partido Progressista-PP), de 43 anos, é pastor evangélico, empresário e radialista. Natural de Aquidauana, Olarte casado com Andréia Nunes Zanelato Olarte e tem dois filhos: Eloá e Higor. Pós-graduado pela Uniderp (Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal) em Gestão Pública, Olarte é um dos fundadores da Igreja Assembleia de Deus Nova Aliança. Em 2007, Olarte assumiu a vaga de vereador na Câmara Municipal. Ele era suplente de

Rinaldo Modesto de Oliveira (PSDB), atual deputado estadual. Também foi candidato ao Poder Legislativo em 2004, quando obteve 2.645 votos, e em 2008, quando conquistou, novamente, a suplência. O caminho para a Prefeitura de Campo Grande começou a ser pavimentado no segundo semestre de 2012, quando se tornou vice na chapa liderada pelo então candidato a prefeito Alcides Bernal (PP). Com a vitória nas urnas de Bernal, o vice foi relegado ao esquecimento. Filiado ao PP desde 2006, Olarte chegou a responder por infidelidade partidária, com risco de expulsão. O processo foi suspenso pela Justiça. Ele acusou Bernal de

perseguição. Na quarta-feira (12), com placar de 23 votos a 6, a Câmara Municipal cassou o mandato de Alcides de Jesus Peralta Bernal. Ao contrário do estilo centralizador do prefeito cassado, Olarte assegura que fará um mandato de coalizão, abrindo espaço na administração para os partidos aliados. “Vamos criar um grande governo de coalizão ao lado de todos os partidos. Nós queremos uma união suprapartidária para, em clima de respeito ao cidadão (ã) campo-grandense, voltar à normalidade da nossa cidade”, afirmou assim que o resultado de votação da Câmara foi proclamado.

Projeto de Marquinhos beneficia fonoaudiólogos

Giuliano Lopes

logia é a função neurológica mais complexa que o sistema nervoso pode processar no que se refere ao desenvolvimento, aperfeiçoamento, distúrbios e diferenças em relação aos aspectos envolvidos nas funções auditiva periférica e central, vestibular, cognitiva, na linguagem oral e escrita, na fala, na fluência, na voz, nas funções estoma-

tognáticas, orofaciais e na deglutição”. Neste sentido e visando a valorização da categoria, Marquinhos apresentou o projeto, em parceria com o deputado estadual Maurício Picarelli (PMDB). No Rio de Janeiro, por exemplo, a proposta já é lei. Em Mato Grosso do Sul, a carga horária do profissional não chegou a ser fixada.

VANDER LOUBET

Divulgação

Duplicação da BR-163 vai garantir mais segurança e salvar vidas

Vander conversou com Dilma sobre o potencial econômico sul-mato-grossense

Durante cerimônia no Palácio do Planalto, a presidenta Dilma Rousseff assinou na quarta-feira (12) o contrato de concessão da rodovia BR-163. “Ao analisar as rodovias, principalmente nos eixos mais importantes, levar a duplicação a elas torna-se algo funda-

mental, essencial, sobretudo nas regiões de alta produção, como é o caso de todo o Centro-Oeste brasileiro”, destacou Dilma. O deputado federal Vander Loubet (PT-MS), um dos parlamentares que mais atuou no acompanhamento do processo

Pelas costas Parceiro nos momentos bons, mas extremamente fisiológico quando se trata de abocanhar mais cargos, o PMDB virou as costas à presidente Dilma (PT) e aprovou na Câmara uma comissão externa para investigar a Petrobrás. Com essa postura, os peemedebistas se distanciam um pouco mais dos petistas nos estados e, certamente, em Mato Grosso do Sul, onde ambos tentavam uma aliança histórica. A fúria dessa investigação é que vai ditar o rumo dos dois daqui pra frente.

Por maioria, plenário aprovou projeto da foirma que foi enviado pelo Poder Executivo

JORNADA DE TRABALHO

O deputado estadual Marquinhos Trad (PMDB-foto) apresentou projeto que fixa jornada de 30 horas semanais aos profissionais da fonoaudiologia que atuam no diagnóstico e terapia. A proposta vai ao encontro da Lei Federal número 7.626, de novembro de 1987. Na justifica, Marquinhos ressaltou que a “fonoaudio-

Willams Araújo

que culminou com a concessão da BR-163, marcou presença e destacou que as obras que serão executadas só trarão benefícios. “A duplicação e a modernização da BR-163 vai garantir mais segurança e rapidez para os motoristas, vai melhorar e agilizar o escoamento da nossa produção. E o mais importante: essas obras vão salvar vidas”, declarou Vander. O trecho que foi transferido para a iniciativa privada em Mato Grosso do Sul tem 847,2 quilômetros. O segmento vai da divisa MT/MS até a divisa MS/PR e passa por 20 municípios. Serão investidos R$ 5,7 bilhões ao longo do período de concessão, que é de 30 anos. A concessionária terá que duplicar praticamente todo o trecho concedido. Dos 847,2 quilômetros que serão administrados pela iniciativa privada, 806,3 quilômetros são

de pistas simples que terão que ser duplicadas num prazo máximo de 5 anos. Em 2013, foram realizados cinco leilões de concessões de rodovias no âmbito do Programa de Investimento em Logística (PIL), com 4.248 km de rodovias federais concedidos, dos quais 2.840 km serão duplicados pelas concessionárias, com investimento de R$ 28,4 bilhões. Êxito - Em 17 de dezembro de 2013, a Companhia de Participações em Concessões (CPC) - controlada pela Companhia de Concessões Rodoviárias (CCR) - venceu o leilão da concessão do trecho da BR-163 que corta Mato Grosso do Sul. A empresa ofereceu uma proposta de tarifa de R$ 4,38 para cada 100 quilômetros rodados. O valor representou um deságio (desconto) de quase 53% em relação ao teto de R$ 9,27 fixado pelo edital.

Na ocasião, o deputado Vander, que acompanhou todas as audiências públicas da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) sobre o tema no estado, destacou que o êxito desse processo já era esperado. “O resultado em Mato Grosso do Sul foi tão bom quanto o alcançado no nosso vizinho Mato Grosso”, afirmou. A BR-163 é uma das principais vias de escoamento da produção de grãos das regiões Centro-Oeste e Norte. O trecho da rodovia em Mato Grosso foi leiloado no final de novembro de 2013 e arrematado pelo grupo Odebrecht. A aposta é que a duplicação da estrada em toda a sua extensão - de Mato Grosso a Mato Grosso do Sul - aliviará o atual movimento de cargas que percorrem a rodovia e seguem em direção aos portos de Santos (SP) e Paranaguá (PR).

Discreto Há tempos longe dos holofotes, o deputado Federal Luiz Henrique Mandetta (DEM) deu ao ar da graça em evento esta semana na Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul). Mesmo diante de grande parte dos prefeitos de MS, teve participação acanhada na reunião, cujo objetivo era discutir o prazo para a liberação das emendas impositivas ao Orçamento da União. Talvez, os reflexos de duas CPIs abertas para investigar a saúde podem ter sido a causa de sua apatia. Sem choro O pedágio nas rodovias de Mato Grosso do Sul já virou realidade. Primeiro, a presidente Dilma Rousseff assinou ontem a concessão de duas delas, as BRs 040 e 163, por um período de 30 anos. Depois, no mesmo dia, os deputados daqui aprovaram a privatização de 11 rodovias estaduais também por igual período de tempo. Se tudo correr dentro do previsto, a partir de 2015 mais uma taxa será desembolsada pelo sul-mato-grossense. Batom As mulheres levaram a ferro e fogo a contratação de mão de obra para tocar a recém-criada Secretaria Municipal de Políticas Públicas da Mulher. Do atual quadro, apenas o motorista é do sexo masculino. Embora não tenha dito publicamente, a comandante da nova pasta, Jaqueline Romero, admite que pode abrir espaço para que mais homens trabalhem na caçulinha das secretarias do prefeito Alcides Bernal (PP). A pasta vai funcionar no prédio da antiga escola Oliva Enciso. Merecido A vida humana continua a valer muito pouco no Brasil. Aos olhos de quem não vivencia o drama da perda, passa até despercebido. Mas quem fica sem um dos seus de forma trágica sabe o tamanho da dor que provoca. Falo isso para destacar a sentença de 14 anos imposta pela Justiça a um jovem que matou no trânsito durante a disputa de um racha em avenida da Capital. O castigo foi pequeno aos olhos dos familiares da vítima, mas, ao menos, a impunidade não triunfou. Até que enfim.


3__