Issuu on Google+

política

CADERNO A3 Terça-feira, 6 de maio de 2014

E-mail: jornalimpactoms@hotmail.com

PAC 2

Abastecimento de água tratada e coleta e tratamento de esgoto garante mais qualidade de vida para as pessoas, disse o deputado

Funasa vai liberar R$ 46 milhões para obras em 15 municípios O deputado federal Vander Loubet (PT) divulgou a lista dos municípios de Mato Grosso do Sul contemplados dentro da segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) para obras de saneamento básico. Os recursos somam quase R$ 46 milhões e serão repassados pela Fundação Nacional de Saúde (Funasa) para ações em 15 municípios. Alguns dos projetos serão executados pelas prefeituras e outros pelo Governo do Estado. Alcinópolis, Angélica, Bataguassu, Bela Vista, Deodápolis, Dois Irmãos do Buriti, Glória de Dourados, Juti, Novo Horizonte do Sul, Rio Verde de Mato Grosso, Santa Rita do Pardo e Sidrolândia foram contempladas por meio da ação do deputado Vander com o senador Delcídio do Amaral (PT). Já a inclusão de Bonito, Cassilândia e Costa Rica na lista foi possível graças à intervençao de Vander e do senador Waldemir Moka (PMDB). “Obras de saneamento básico são uma ação de saúde. Melhorar e aumentar o acesso da população a algo tão básico como abastecimento de água tratada e coleta e tratamento de esgoto garante mais qualidade de vida para as pessoas, evita uma série de doenças e riscos à saúde”, explicou Vander Loubet. “Deixo aqui registrado meu agradecimento ao Aristides Ortiz, servidor de carreira da Funasa, que era o chefe da Divisão de Engenharia e Saúde Pública do órgão e que recentemente passou a ocupar o cargo de superintendente estadual. O trabalho dele e de toda a equipe técnica da Funasa merece nosso reconhecimento”,

completou o parlamentar. De acordo com informações repassadas ao deputado pela Presidência da Funasa, a liberação dos recursos será assinada pela presidenta Dilma Rousseff em solenidade no Palácio do Planalto nesta terça-feira (6), às 10 horas. Conheça os projetos aprovados: Alcinópolis – A Sanesul vai receber R$ 2,16 milhões para executar obras de ampliação do sistema de esgotamento sanitário. Serão implantados quase 19 km de rede coletora de esgoto, com 835 ligações domiciliares, e 1,8 mil metros de interceptores, atingindo índice de 100% do município com rede coletora de esgoto implantada. As ligações devem beneficiar quase 3 mil pessoas. Angélica – O governo federal aprovou o repasse de R$ 7,67 milhões à Sanesul para ampliação do sistema de esgotamento sanitário. Está prevista a implantação de 35,5 km de rede coletora de esgoto, 1.179 ligações domiciliares, estação elevatória e nova Estação de Tratamento de Esgoto (ETE). A ação vai beneficiar pelo menos 4.800 pessoas. Bataguassu – Mais uma obra a ser executada pela Sanesul. O governo federal vai investir R$ 4,1 milhões na ampliação do sistema de esgotamento sanitário. A obra prevê 70,7 km de rede coletora de esgoto, 3.858 ligações domiciliares, 6 estações elevatórias de esgoto e ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE). Deve beneficiar diretamente mais de 13.000 pessoas. Bela Vista – A Prefeitura teve aprovado o repasse de R$ 1,79 milhão para ampliação

Divulgação

Willams Araújo

e melhoria do sistema de esgotamento sanitário. Serão implantadas 3 estações elevatórias de esgoto bruto na região dos bairros Água Doce e Nova Bela Vista, 21 km de rede coletora de esgoto e 1.100 ligações domiciliares. A ação vai beneficiar 2.650 pessoas. Bonito – A Prefeitura receberá R$ 2,15 milhões para obras de ampliações e melhorias da rede de esgoto da cidade: implantação de tanque de equalização com capacidade para 1500 m³, destinado a represar água de fortes chuvas; ampliação do sistema de floco decantação, filtração e leitos de secagem de lodo da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE); e urbanização (pavimentação e outros serviços) da ETE, incluindo a melhoria de vias de acesso para cargas e descarga de produtos químicos e equipamentos. Cassilândia – O Município vai receber R$ 4,99 milhões para obras de ampliação e reforma do sistema de abastecimento de água. Serão implantados três poços para captação (nas ruas São João, Edilse Rosa Souza – próximo à Av. Barbosa Dias – e Salvina M. de Jesus – na esquina com a Rua Domingos S. Coelho), quatro adutoras, um reservatório elevado (no Centro de Reservação, na saída para Chapadão do Sul) e uma unidade de tratamento para simples desinfecção. Também estão previstas 285 ligações domiciliares com hidrômetros. Deodápolis – A Sanesul receberá do governo federal R$ 1,36 milhão para obras de ampliação e melhorias do sistema de esgotamento sanitário. Haverá implantação de poço tubular profundo,

adução, reservação, estação elevatória e rede de distribuição, que permitirão atender a demanda atual e futura do município. Famílias beneficiadas: 3.474 (10.709 pessoas). Dois Irmãos do Buriti – O governo federal vai investir R$ 5,66 milhões na ampliação do sistema de esgotamento sanitário. A obra, a ser executada pela Sanesul, prevê 37,5 km de rede coletora, 1.500 ligações domiciliares, 1,13 km de coletor tronco, uma estação elevatória e 5,2 km de linha de recalque. Vai beneficiar 5.100 pessoas. Costa Rica – A Administração Municipal terá investimento deR$ 3,4 milhões do governo federal para construção de uma nova Estação de Tratamento de Esgoto, tendo em vista que a atual ETE está sobrecarregada. Glória de Dourados – A Prefeitura Municipal vai receber pouco mais de R$ 1 milhão para sistema de abastecimento de água. As obras devem incluir perfuração de poço tubular profundo, adutora de água bruta com 1,2 km, sistema de tratamento de cloração gasosa, construção de reservatório apoiado de 500 m3, adequação de Estação Elevatória de Água Tratada, ampliação e adequação da Rede de Distribuição e implantação de 120 ligações domiciliares de Água. Pelo menos 3.650 famílias (9.919 pessoas) serão beneficiadas. Juti – Mais uma obra a ser executada pela Sanesul. O governo federal vai investir R$ 2,6 milhões na ampliação do sistema de esgotamento sanitário. Serão 41 km de rede coletora, 810 ligações domiciliares, 4 estações elevatórias, 4 linhas de recalque

e implantação de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE). As obras vão beneficiar 2.592 pessoas. Novo Horizonte do Sul – Haverá ampliação do sistema de esgotamento sanitário. A Sanesul vai receber do governo federal o valor de R$ 2,36 milhões, que serão aplicados na implantação de 18,6 km de rede coletora, 1.018 ligações domiciliares, construção de duas estações elevatórias de esgoto, 1,5 km de linha de recalque e melhorias na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE). A ação vai beneficiar 3.156 pessoas. Rio Verde – O governo federal vai repassar à Prefeitura Municipal R$ 2,23 milhões, que serão investidos na implantação de rede de esgotamento sanitário no Bairro Campo Alegre. A obra deve beneficiar diretamente 808 famílias (2.424 pessoas). Santa Rita do Pardo – O governo federal aprovou o repasse de R$ 1,7 milhão à Sanesul para ampliação do sistema de esgotamento sanitário. Serão implantadas rede coletora de esgoto, ligações domiciliares e 3 estações elevatórias com suas respectivas linhas de recalque. Serão beneficiadas 1.359 famílias (3.500 pessoas). Sidrolândia – O governo federal vai investir R$ 2,4 milhões no sistema de abastecimento de água. A obra, a ser executada pela Sanesul, prevê otimização das elevatórias, ampliação dos sistemas de cloração e fluoretação, implantação de 2,7 km de adutoras, implantação de 10,2 km de rede, construção de 2 centros de reservação e reforço e substituição de redes. A ação deve beneficiar 12.979 famílias (42.026 pessoas). Rachid Waqued

PRESTAÇÃO DE CONTAS

Puccinelli diz que “o governo priorizou as demandas” O governador André Puccinelli destacou os avanços de Mato Grosso do Sul na saúde, segurança pública e educação desde 2007, em entrevista ao programa Tribuna Livre, da FM Capital, nessa segundafeira (5). No período, o governo estadual priorizou as três áreas com investimentos em infraestrutura, equipamentos e pessoal para proporcionar melhor padrão de vida aos sul-mato-grossenses. O governador fez um balanço das ações do seu governo, acentuando que daria hoje a nota 7,5 para a saúde, conforme o índice do Ministério da Saúde que coloca Mato Grosso do Sul como um dos cinco melhores Estados na gestão dos recursos aplicados no setor. Também destacou a redução da criminalidade, a melhoria do sistema carcerário e o salto em qualidade do ensino público em oito anos.

Com o MS Forte 2, lançado em 2013, André Puccinelli anunciou três novos presídios em Campo Grande, aquisição de 1.547 viaturas, armamentos, estrutura física e aumento do efetivo policial. O programa também prevê a edificação de novos hospitais no interior, melhoria do prontoatendimento médico e ainda a construção da sede da unidade da UEMS (Universidade Estadual de MS) na Capital. Segurança- Os investimentos em segurança pública durante mais de sete anos, segundo o governador, refletem hoje na queda dos índices de criminalidade na Capital e no interior. Ele aponta, como resultado, o reaparelhamento policial com a aquisição de armamentos modernos, capacitação, aumento do contingente militar e civil e aplicação de técnicas modernas de atuação e inteligência.

“A prevenção ao crime se combate com investimentos na segurança”, afirmou Puccinelli, acrescentando que em oito anos o governo estadual praticamente duplicará o número de vagas (8.200) no sistema carcerário em 2014 e já licitou dois dos três presídios previstos para Campo Grande, além da ampliação e reforma de unidades prisionais no interior, com verbas próprias do Estado e da União. Saúde - Embora a gestão plena da saúde pública pelo SUS (Sistema Único de Saúde) seja de responsabilidade dos municípios, o Estado priorizou o setor e já na primeira etapa do MS Forte aplicou R$ 680 milhões na execução de 62 obras para ampliar a rede de atendimento à população. Puccinelli também destinou repasses maiores às prefeituras para programas assistenciais, com aumento de 450% desde

2007. “O Estado não tem obrigação nenhuma por lei pelo repasse de recursos para os 22 municípios que tem gestão plena”, disse o governador. “No entanto, mesmo assim, ativamos hospitais cujas obras estavam paralisadas e estamos construindo o regional de Três Lagoas, com investimentos de R$ 6,8 milhões. Além disso, assumimos a contratualização com todos os hospitais filantrópicos.” Educação - Com o MS Forte, o ensino público em Mato Grosso do Sul evoluiu em qualidade e ainda este ano, conforme anunciou o governador, Dourados será a primeira cidade a implantar a

sala de aula digital. “Estamos progredindo em tecnologia, já iniciamos a qualificação do pessoal do magistério, e também vamos concluir nosso segundo mandato ampliando a rede de escolas em período integral”, disse Puccinelli. Nesse governo, os alunos passaram a receber kit de material escolar e foi lançada uma ação inédita para valorizar quem se aplica nos estudos: a premiação anual com tablets e bicicletas, cuja entrega é feita pessoalmente pelo governador. Em 2010/2012 foram investidos R$ 105 milhões na ampliação e reforma de 306 escolas, sendo o Estado que mais aplica em educação, segundo o governo federal.

Esperançoso O veto a aliança com os tucanos em Mato Grosso do Sul, mesmo com o PT sendo cabeça de chapa, dá a sensação de que o comando nacional não conhece o tamanho da encrenca existente com o PMDB local. Essa briga vem desde a fundação do PT, cuja filosofia sempre contrastou com a do adversário por aqui. Essa proibição acabou, por fim, dando ao PMDB a condição de se organizar primeiro e sair na frente pela corrida ao Parque dos Poderes. Com isso, em tempo. Plano B Com o veto a aliança entre PT e PSDB em Mato Grosso do Sul, duas candidaturas que já teriam nome certo para o Senado é a do PMDB, cuja chapa tem compromisso firmado com Simone Tebet, e a do PRP, com o suplente de vereador de Dourados, Joedi Guimarães. Delcídio já teria flertado com o PTB, cujo nome em evidência é de Sergio Longen. Já Reinaldo Azambuja (PSDB), se resolver disputar o governo, poderia recorrer ao PSB ou mesmo ao DEM para fechar. Retaguarda Se depender da torcida do presidente regional do DEM, deputado federal Luiz Henrique Mandetta, Azambuja lança sem medo sua candidatura ao Parque dos Poderes, tornando-se assim a 3ª via na disputa. O democrata reforça essa torcida depois de estranhar a falta de diálogo no PMDB, partido com quem sempre se manteve próximo. Pronto para encarar novos desafios, disse que é o momento de a política sul-mato-grossense não ficar somente no arroz com feijão de sempre e experimentar novas alternativas. Cabo de guerra Quem procura o PP para conversar não sabe se chama o ex-prefeito Alcides Bernal ou o atual prefeito, Gilmar Olarte. Ambos fazem reuniões separadas e se dizem aptos a decidir pela legenda. Diante desse impasse, somente a voz da direção nacional é que pode por um fim nesse estica e puxa entre os dois grupos. No final, o apoio progressista vai depender de quem levar a melhor nessa disputa. Se der Bernal, Delcídio (PT) tem a preferência, mas se for Olarte, o peemedebista Nelsinho Trad leva. Cicatriz A briga entre Olarte e Bernal foi parar até em um jornal tablóide, editado por um sindicato e distribuído gratuitamente na Capital. Mas a reação veio rápida e em forma de ação judicial. Nela, o prefeito pede a imediata suspensão da distribuição, apreensão dos exemplares distribuídos e uma indenização de R$ 100 mil por danos morais. Enquanto durar essa investigação do Gaeco, a tendência é que essa troca de farpas entre eles deve continuar.


3__