Page 1

política

CADERNO A3 Quarta-feira, 9 de abril de 2014

E-mail: jornalimpactoms@hotmail.com

POLO MOVELEIRO

“Queremos o desenvolvimento do Estado uniforme”, disse o governador, citando que indústrias estão se instalado em pequenos municípios com o apoio do Estado

Puccinelli garante instalação de indústria em Água Clara

Rachid Waqued

O

Governo de Mato Grosso do Sul assinou um termo de acordo com o grupo Asperbras – Tecnologia Industrial e Agronegócios – para a construção de uma fábrica de placas de fibra de madeira de média densidade (MDF e MDP) no município de Água Clara, com investimentos de R$ 304 milhões. A indústria produzirá 200 mil metros cúbicos de placas a partir de 2017. O documento, em que o Estado garante incentivos fiscais aos empreendedores, foi assinado pelo governador André Puccinelli e a diretoria do grupo, na tarde desta segunda-feira, na Governadoria. A prefeitura de Água Clara é parceira no projeto, doando uma área de 500 mil metros quadrados para montagem da indústria, situada às margens da rodovia BR-262, e garantindo isenção tributária municipal. Incentivos Ao saudar os novos investidores no Estado, o governador Puccinelli afirmou que o objetivo do governo

Doidos Sobre sua permanência e a de Giroto nos cargos de governador e secretário de Obras respectivamente, André Puccinelli (PMDB) classificou como ‘doida’ a decisão. Segundo ele, ambos pareciam imbatíveis nas pesquisas, mas os interesses de Mato Grosso do Sul falaram mais alto e ambos deixaram seus projetos pessoais de lado para ajudar o Estado. Giroto (PR) deixou de concorrer à reeleição do próprio mandato de deputado federal que detém até o fim deste ano.

Puccinelli foi informado que os investimentos somam R$ 304 milhões

é capitalizar o desenvolvimento industrial do Estado para que todos os municípios cresçam de forma harmônica. Ele anunciou que até o final do ano lançará uma nova política de incentivos

fiscais e tributários em conformidade com a vocação de cada região, com base em estudos geopolíticos do Estado. “Queremos o desenvolvimento do Estado uniforme”,

disse o governador, citando que indústrias estão se instalado em pequenos municípios com o apoio do Estado, como Terenos e Ribas do Rio Pardo. “Planejamos Mato Grosso do Sul nestes sete

anos para os próximos 50 anos e vamos agora criar incentivos setorizados e diferenciados para alavancar o crescimento de todas as regiões”, completou o governador André.

CIDADANIA

POPULISMO

Fórum Nacional de Mulheres Negras conhece trabalho da Subsecretaria da Mulher

Figueiró diz que é mudar as orientações políticas e econômicas do país

Divulgação

Divulgação

Ana José Alves Lopes, Silvana Veríssimo e Miriam Menezes foram recepcionadas por Tai Loschi

A representante do Fórum Nacional de Mulheres Negras e conselheira Nacional dos Direitos da Mulher Silvana Veríssimo conheceu, na Capital, o trabalho desenvolvido pela Subsecretaria da Mulher e Coordenadoria de Promoção da Igualdade Racial de Mato Grosso do Sul. Em visita ao Estado, ela se reuniu com a subsecretária da Mulher e da Promoção da Cidadania, Tai Loschi, nessa terça-feira (8). O encontro, com as presenças também da ex-presidente da CUT/MS, Miriam

Menezes, e membro do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher e titular do Comitê de Articulação e Monitoramento do Plano Estadual, Ana José Alves Lopes, foi realizado para que Silvana Veríssimo conhecesse o funcionamento e o trabalho da subsecretaria e coordenadoria estaduais. “Mostramos as ações e a forte atuação nas políticas públicas para mulheres em todo o Estado de Mato Grosso do Sul”, informou Tai Loschi. A representante nacional foi informada também sobre a atuação da Câmara Técnica

Estadual de Implementação do Pacto Nacional pelo Enfrentamento à Violência contra as mulheres em Mato Grosso do Sul, que conta com diversas instituições participantes e que tem a finalidade de assegurar a efetiva operacionalização das ações definidas no Pacto Nacional no âmbito do Estado. Uma das novas ações desencadeadas é a operação das Unidades Móveis, que já fizeram a primeira viagem - para a cidade de Ponta Porã - onde visitaram cinco assentamentos, fazendo atendimento às mulheres do campo. As próximas mobilizações com os ônibus de atendimento serão feitas em Sidrolândia e Dourados. Nos dias 9 e 10 de abril, assessora técnica do Pacto Nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres, da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, Susan Alves, estará na cidade de Dourados para discutir sobre a atuação das Unidades Móveis nas aldeias indígenas.

PÓS-REVOLUÇÃO

Câmara homenageia os 41 deputados cassados em 1964 Ato público na Câmara dos Deputados vai homenagear na quinta-feira (10) os 41 deputados federais cassados pelos Atos Institucionais 1 e 2, assinados no dia 10 de abril de 1964 pelo comando da recém-instalada ditadura civil-militar.

Willams Araújo

O evento promovido pela Comissão Parlamentar Memória, Verdade e Justiça, integrada à Comissão de Direitos Humanos e Minorias, será realizado às 11 horas, no Hall da Taquigrafia, no anexo 2. A deputada Luiza Erundina (PSB-SP)

lembrou que “com a cassação dos mandatos o regime militar perpetrou uma violência não somente contra o Parlamento, mas também contra o povo que elegeu esses representantes”. Com informações da Agência Câmara Notícias

“Para o lado que se olha há sinais e ruídos mostrando que coisas erradas estão crescendo”, observou o senador

O senador Ruben Figueiró (PSDB-MS) afirmou que é preciso mudar as orientações políticas e econômicas no Brasil. Segundo ele, as oposições têm obrigação moral de buscar a redução dos danos da política populista que o atual governo tem praticado em nome “de um projeto de poder que se encontra verdadeiramente em estado falimentar”. Durante discurso no Plenário do Senado na última segunda-feira (7), o tucano de Mato Grosso do Sul criticou as carências de infraestrutura; o atraso no processo de privatização que foi protelado por mais de 11 anos; a alta dos juros; o gasto público descontrolado. “Para o lado que se olha há sinais e ruídos mostrando que volume de coisas erradas está crescendo. O controle de preços da energia elétrica e da gasolina causará danos irreversíveis às futuras gerações, sacrificando o País pelos próximos dez anos”, constatou. Figueiró destacou que os índices de reprovação das áreas de saúde, educação, segurança pública, gestão econômica ul-

trapassam os 70%. “A esmagadora maioria da população está profundamente incomodada com o uso e o abuso dos recursos que são recolhidos aos cofres públicos todos os dias sob a égide de uma política tributária injusta, pesada e caótica. Estamos vendo a crescente tomada de consciência da sociedade brasileira mostrando que deseja outro caminho”, afirmou. CPI da Petrobras Figueiró ainda afirmou que o brasileiro espera que a Comissão de Constituição e Justiça do Senado permita a apuração rigorosa e honesta a respeito da investigação das denúncias contra a Petrobras. “Tenho certeza de que a CCJ, acima dos interesses políticos e partidários, vai conceder a análise criteriosa dos fatos”, afirmou referindo-se a decisão da próxima terça-feira sobre a realização de uma CPI ampla. Ruben Figueiró foi aparteado pelo senador Álvaro Dias (PSDB-PR), que lamentou o fato de o patrimônio da Petrobras estar sendo “dilapidado”.

Bastidores O fato de não estar no palanque de Nelsinho Trad (PMDB) como candidato ao Senado, não significa que o governador André Puccinelli vai estar ausente do processo eleitoral. Ele garantiu ao correligionário que vai se empenhar ao máximo para garantir a presença dos partidos aliados em seu palanque. André acredita que aqueles que tinham compromisso com ele, certamente vão estar com Nelsinho, o que é natural. É bom lembrar que o italiano tem o poder da caneta até 31 de dezembro. Motivos Embora o chamado do amigo Puccinelli para continuar no governo tenha sido forte, outro motivo também pesou para que Giroto desistisse de buscar a reeleição. Foi a não resposta ao povo por parte dos congressistas por ocasião dos protestos que tomaram as ruas do país. A população pediu reformas, votações de projetos que são importantes para o Brasil e que adormecem no Congresso Nacional. Giroto disse que assim não teria coragem de encarar o eleitor e pedir votos. Preto no branco A chamada aliança branca, aquela em que não é oficializada pela Justiça Eleitoral, não faz parte dos planos do tucano Reinaldo Azambuja. Ele quer sim se aliar ao PT em Mato Grosso do Sul, mas desde que seja de papel passado e tudo, como manda o figurino. Agora, já sobre uma possível candidatura ao Parque dos Poderes é algo que não está totalmente descartado. Porém, uma definição nesse sentido fica para o mês de maio, prazo em que se encerra o ‘Pensando MS’. Calmaria Por enquanto, o senador Delcídio do Amaral, pré-candidato do PT ao Parque dos Poderes, não acusou as quedas que a presidente Dilma Rousseff vem sofrendo na sua popularidade. Não só ele como os demais petistas acreditam que isso é apenas uma questão momentânea e que daqui alguns dias tudo começa a voltar ao normal. Mas tudo, no entanto, vai depender dos desdobramentos que a CPI da Petrobras tiver no curso das investigações. Por enquanto céu de brigadeiro.

3__  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you