Issuu on Google+

política

CADERNO A3 Terça-feira, 29 de abril de 2014

E-mail: jornalimpactoms@hotmail.com

TURISMO SUSTENTÁVEL

De acordo com o chefe do Executivo, a atual administração trabalha com o objetivo de diversificar cada vez mais a matriz econômica do Estado Rafael Valente

André Puccinelli quer diversificar matriz econômica sul-mato-grossense

O

turismo sendo um dos pilares da economia de Mato Grosso do Sul, como forma de diversificar a matriz econômica do Estado, foi o destaque dado pelo governador André Puccinelli durante a abertura da Conferência de Ecoturismo e Turismo Sustentável 2014 (ESTC14 – Ecotourism and Sustainable Tourism Conference), que acontece até o dia 30 de abril, em Bonito. A abertura da Conferência aconteceu no Centro de Convenções do município, sábado (26) à noite. O evento, que é considerado o mais importante do mundo no segmento, acontece pela primeira vez no Brasil e tem como foco o avanço das metas de sustentabilidade para a indústria do turismo. De acordo com o chefe do Executivo, a atual administração trabalha com o objetivo de diversificar cada vez mais a matriz econômica do Estado, aumentando a geração de emprego e a distribuição de renda em todos os 79 municípios. Puccinelli destacou, então, a importância de fazer com que

Bonito atraia um evento deste porte, concretizando a cidade como um dos melhores destinos de ecoturismo do mundo. “A presença de todos os entes aqui envolvidos, como o Ministério do Turismo, o Sebrae, o Sistema Fecomércio, além de inúmeros países que aqui se fazem presentes, por si só mostram o nosso orgulho de receber um evento desta magnitude e de Bonito ser nossa. Isso prova que já somos conhecidos mundialmente como destino certo quando o assunto é ecoturismo e turismo sustentável”. Este contexto faz com que a população, principalmente das cidades turísticas, tenham mais um ramo econômico para atuar e gerar emprego e renda. O turismo movimenta a economia o ano inteiro e, de acordo com informações da prefeitura, mais de 50% da população de Bonito tira seu sustendo do setor. Enxergando este cenário, Puccinelli afirma que o Estado, através da Fundação de Turismo (Fundtur), desenvolve ações continuadas para fortalecer este segmento

Willams Araújo

Governador destaca força do turismo para desenvolvimento da economia de MS

em Mato Grosso do Sul. “Suponho que o turismo possa ser para MS o quinto pilar da sua economia e ainda, um dos mais importantes. Com o estudo que fizemos do Zoneamento Ecológico e Econômico (ZEE), notamos que podemos diversificar muito a nossa matriz econômica e vimos as potencialidades do turismo para o nosso Estado”. O governador destacou, ainda, que toda a região precisa ser trabalhada, com o objetivo de aumentar ainda mais o setor. De acordo com o governador, além da Serra da Bodoquena e o Pantanal possuírem grande potencial turístico, é necessário desenvolver ações de turismo sustentável para garantir que a exploração do

turismo perdure, garantindo o crescimento e o desenvolvimento para as gerações futuras. “Bonito e a toda a Serra da Bodoquena têm inúmeras belezas naturais que precisam ser cuidadas e preservadas para que possamos ter nas gerações futuras a certeza de que nós cuidados bem deste patrimônio. A região se mostra ao mundo e como Bonito, podemos ter também Jardim e Bodoquena, pelas suas belezas naturais semelhantes”, concluiu. Sustentando as declarações do governador, o prefeito de Bonito, Leonel Lemos, destacou ainda a importância da parceria do poder público com a iniciativa privada, para que o desenvolvimento do turismo,

não só no município, seja constante e de forma organizada e sustentável, embora existam desafios a serem superados. “Temos alguns desafios como melhoria constante em infraestrutura, precisamos capacitar continuamente a força de trabalho, para atender de forma eficiente todos aqueles que vêm até Bonito. Temos um capital natural de extrema importância, um dos melhores do Brasil e do mundo e um trade turístico que é responsável pelo nosso desenvolvimento. Por isso, cabe ao setor público continuar nessa rotina de contribuir para o desenvolvimento que a iniciativa privada tem trazido. Não tenho dúvidas que estamos no caminho correto”, finalizou.

REAJUSTE SALARIAL

HOMENAGEM

Gilmar Olarte diz que aumento depende do crescimento da receita

AL realiza sessão solene do Dia do Trabalho

Marlon Ganassin

O prefeito Gilmar Olarte iniciou nessa segunda-feira (28) o processo de negociação com os servidores municipais que tem data-base em 1º de maio. O prefeito deixou claro às lideranças do magistério (representados pela ACP) e para o restante do funcionalismo (representados pelo Sindicato dos Servidores Municipais) que será necessário um esforço de arrecadação, capaz de elevar em R$ 300 milhões a receita deste ano, para o município ter condições de conceder reajuste salariais acima da inflação dos últimos 12 meses, que foi 6,15%. Os professores cobram um reajuste de 18,33%, garantido pela lei municipal 5.189 que elevaria o piso da categoria para R$ 1.969,00, em outubro, por 20 horas de jornada. O pessoal administrativo reivindica 25% de correção salarial. Em 2012 o município firmou acordo com os professores para pagar o piso para jornada de 20 horas. Por este acordo, o menor salário do docente passa de R$ 1.322 para R$ 1.564 em maio e para R$

1.697 (o valor do piso nacional) em outubro deste ano. A estimativa é de que o aumento terá um impacto de até R$ 17 milhões na folha de pagamento. Conforme os técnicos da área financeira do município, sem um incremento de 10% na receita (ante os 3,7% de crescimento no ano passado) a margem de manobra da Prefeitura para conceder reajustes salariais ficará restrita. Hoje, a folha de pagamento compromete 47% da receita líquida, só 4% abaixo do limite prudencial (de 51%) e 8% do teto fixado pela Lei de Responsabilidade Fiscal. O gestor que ultrapasse estes limites ficará sujeito até a perda de mandato e o município penalizado com bloqueio de convênios e repasses voluntários. O prefeito vai consultar o Tribunal de Contas e o Tribunal de Justiça, para tomar uma decisão com segurança jurídica. “O interesse da administração é valorizar o servidor, garantir no mínimo um reajuste salarial que reponha seu poder de compra diante da inflação”,

O processo de negociação com os servidores foi iniciado ontem

destacou Gilmar, que agendou para quarta-feira, dia 30, uma nova rodada de negociação com os professores. Também foi acertada uma segunda reunião com o Sisem. Queda de receita - A Prefeitura, conforme o prefeito Gilmar Olarte, está quase no teto de gastos com salários, porque no ano passado houve uma desaceleração no crescimento da receita. Em 2013, por conta do travamento da administração municipal, a arrecadação teve um incremento de 3,7%, ante uma médica histórica de 17%.

O encalhe de aproximadamente mil alvarás de construção na Semadur freou a arrecadação de ISSQN (Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza). Só uma empresa da construção civil deixou de recolher R$ 50 milhões porque o município não autorizou a construção de sete torres de apartamento. Também não foram liberadas obras da segunda torre de um hotel na Avenida Afonso Pena. A participação da Prefeitura no bolo da arrecadação do ICMS sofreu queda de 13% neste ano (de 25% para 22%).

CABIDE

Políticos são 62% em tribunais de contas Estudo da Transparência Brasil, entidade cuja principal bandeira é o combate à corrupção, revela que 62% dos 238 conselheiros de tribunais de contas conquistaram os cargos depois de exercer mandatos políticos ou posições em governos. Segundo o relatório, os tribunais são caros, altamente politizados e “desenhados para não funcionar”. Além dos 62% de ex-políticos, cerca de 15% dos integrantes dos tribunais

são parentes de algum político local - o que coloca em questão sua independência para atuar como fiscais da administração pública. Esse cenário vale tanto para as cortes estaduais quanto para o Tribunal de Contas da União (TCU). Nos tribunais de contas pelo País, dois terços dos integrantes são nomeados pelo Legislativo e um terço pelo Executivo. “Eles costumam

ser indicados justamente para neutralizar o papel fiscalizador desses órgãos - e, de quebra, para agradar a correligionários, parentes e aliados”, diz o relatório elaborado por Natália Paiva e Juliana Sakai. O estudo detectou que dois em cada cinco conselheiros sofrem processos ou foram condenados na Justiça ou nos próprios tribunais de contas - até por improbidade administrativa e peculato.

Segundo o relatório, as exigências previstas na Constituição são frouxas. As exigências se restringem a aspectos formais - ter entre 35 e 70 anos de idade e uma década de experiência profissional correlata - e a questões subjetivas, como “idoneidade moral”, “reputação ilibada” e “notórios conhecimentos jurídicos, contábeis, econômicos e financeiros ou de administração pública”.

A Assembleia Legislativa de MS realiza nesta terça-feira (29), às 19h30, sessão solene em celebração ao Dia do Trabalho, comemorado em 1º de maio. Personalidades com reconhecida contribuição para o desenvolvimento do Estado deverão receber a Comenda do Mérito Ministro Wilson Fadul, instituída pela resolução 05/2011, por proposição do deputado Felipe Orro. “Toda a trajetória de vida dos homenageados, que se destacaram no contexto sóciopolítico-econômico, contribuindo com a dignidade do trabalho, já os capacita a receberem tão honrosa Comenda deste Legislativo”, afirmou o parlamentar, que também é terceiro secretário da Casa de Leis. Na solenidade, realizada no plenário Deputado Júlio Maia, serão homenageados o senador Delcídio do Amaral Gomez (PT-MS); os empresários Adão Parizotto (Grupo Bonanza de Dourados); José Aparecido Ramalho (Grupo Ramassol, de Mirassol do Oeste-SP, com filial em Paranaíba); Paulo Pavel Chramosta (Frigorífico Buriti, de Aquidauana) e José Carlos Lopes (Frigorífico Frizelo, de Terenos). Também serão homenageados Aparício Ramão Silveira (Supermercados Santa Clara, de Anastácio); o pecuarista Orlando Limberger, de Maracaju; o presidente do Sindicato dos Taxistas de Mato Grosso do Sul (Sintaxi-MS), Bernardo Quartin Barrios; a presidente da Colônia de Pescadores de Aquidauana, Ebe de Almeida; e o diretor-presidente da Agência Estadual de Metrologia-Inmetro (AEM-MS), Sérgio Maia Miranda. . Ainda em comemoração ao Dia do Trabalho, será realizada a exposição “Mãos à Obra”, da artista plástica Anelise Godoy e convidados, no saguão do Palácio Guaicurus “Arte e Mulher” Nelly Martins .

Na mesma Nenhum fato novo surgiu em Dourados sobre o quadro já desenhado entre PT e PSDB até aqui. A data, 30 de abril, portanto, a próxima quarta-feira, já tinha sido anunciada por Reinaldo Azambuja para que os dois partidos fechassem questão em torno do assunto. Se não der, o tucano parte mesmo para voo solo rumo ao Parque dos Poderes acompanhado por àqueles que acreditam no seu projeto. Esse plano ‘B’, como vem sendo chamado, está em construção desde os primeiros momentos do “Pensando MS”. Focado em 2018 Pelos lados peemedebistas, a grande novidade do encontro foi a afirmação do vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB-SP), de que o partido trabalha para lançar candidatura própria ao Palácio do Planalto em 2018. Como maior partido do país, o PMDB sempre se colocou na posição de comando ao abocanhar grandes ministérios para gerir. No governo petista não foi diferente com a indicação do vice de Dilma Rousseff. Portanto, essa posição de sair da zona de conforto para ser vidraça não era esperada por ninguém. Seguro Quanto à postura de Michel Temer sobre a candidatura do PMDB ao Parque dos Poderes, ele foi enfático ao dizer que a vitória de Nelsinho Trad e Simone Tebet está garantida e ponto. Certamente, ele deveria estar de posse de informações seguras para fazer tal afirmação. Experiente, porém bem distante da realidade vivida por aqui, Temer não sairia de Brasília em pleno sábado apenas para ser mais um no encontro. Devia estar com alguma ‘carta na manga’ para demonstrar tanta confiança assim. Fila indiana Em se tratando de PMDB, não é surpresa para ninguém que cinco partidos já estejam comprometidos com seu projeto, além de mais seis na fila de espera para acertar os últimos detalhes. A declaração do governador André Puccinelli apenas reforça o grande arco de alianças costurado por ele com o objetivo de fazer seu sucessor. Claro que isso não é garantia de vitória, mas permite um tempo maior de exposição da campanha no rádio e na TV. Isso conta e muito num período em que a lei eleitoral proíbe quase tudo. Na batalha Enquanto esses encontros aconteciam no sul do Estado, por aqui o PT ia tentando exorcizar seus fantasmas para não ver seu caminho se transformar em estrada sinuosa. A força do partido, aliada ao carisma do seu candidato, não pode ser menosprezada por ninguém, principalmente por seus adversários. Tudo leva a crer que o projeto petista de governar Mato Grosso do Sul continua de pé. Até o momento em que o eleitor for digitar a urna eletrônica muita água ainda vai rolar por debaixo da ponte.


3__