Page 1

GERAL FISIOTERAPIA

Corumbá e Cassilândia vão ganhar Centros Especializados em Reabilitação Corumbá e Cassilândia estão prestes a ganhar Centros Especializados em Reabilitação (CER). O presidente do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional de Mato Grosso do Sul (CREFITO 13), Carlos Alberto Eloy Tavares, acompanhado pelo diretor tesoureiro da entidade, Rodrigo Lucchesi Cordeiro, estive em Brasília onde se reuniu com o corpo técnico do Ministério da Saúde responsável pela implantação dos centros, que fazem parte do programa Viver sem Limites, do Governo Federal. “A reunião foi muito positiva. Os processos de Cassilândia e Corumbá estão em fase muito avançada. Hoje, Mato Grosso do Sul tem Centros Especializados em Reabilitação apenas em

Campo Grande e Dourados. O CREFITO 13 tem visitado os secretários de saúde de todo o Estado para divulgar a importância deste programa que é todo viabilizado com recursos federais”, afirmou Tavares. A habilitação e reabilitação visam garantir o desenvolvimento de habilidades funcionais das pessoas com deficiência para promover sua autonomia e independência. O Viver sem Limite iniciou a implantação dos CER em todo o Brasil com o intuito de ampliar o acesso e a qualidade desses serviços no âmbito do SUS. Alguns desses centros serão totalmente construídos e outros serão qualificados por meio de reforma, ampliação, aquisição de equipamentos e reforço de pessoal.

SAÚDE DO CORAÇÃO

Sociedade Brasileira de Hipertensão alerta para importância de aferir a pressão Aferir a pressão arterial pelo menos uma vez ao ano é a única forma de saber se uma pessoa é hipertensa, já que a doença não apresenta sinais ou sintomas específicos. O alerta é da Sociedade Brasileira de Hipertensão, que estima que cerca de 30% da população brasileira adulta seja hipertensa. No Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial, lembrado sábado (26), a campanha Menos Pressão ganha o lema Conheça a sua Pressão. A diretora científica da Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH), Frida Blavnik, lembrou que nem todas as pessoas hipertensas conhecem sua condição. “Se você não sabe, pelo menos uma vez ao ano, a pressão deve ser aferida. Se algo for detectado, a orientação é procurar o médico para confirmar o diagnóstico. Afinal, não é uma única medida que dá o diagnóstico de hipertensão, mas isso representa um forte indicativo”, explicou. Frida destacou possíveis complicações decorrentes da hipertensão quando a doença não é tratada. Os principais problemas incluem o acidente vascular cerebral ou derrame e o infarto do miocárdio, eventos que, segundo

ela, podem deixar sequelas importantes ou mesmo levar causar a morte de pessoas em idade produtiva. Dados da Organização Mundial da Saúde mostram que a hipertensão é responsável por mais de 7 milhões de óbitos em todo mundo. No Brasil, a estimativa do Ministério da Saúde é que 300 mil pessoas morram por ano.“ A prevalência aumenta com a idade. As estimativas indicam que 70% das pessoas acima de 70 anos têm risco de ter hipertensão”, destacou Frida. “É importante ver também a prevalência entre crianças e adolescentes. Há 20 anos, a gente falava em 1% a 3%. Hoje, a prevalência é 1% a 13%”, alertou. Os vilões, na maior parte dos casos, são hábitos de vida não saudáveis como o sedentarismo e a alimentação pobre em nutrientes e rica em sódio e calorias. As dicas da Sociedade Brasileira de Hipertensão para manter a doença longe são: se manter dentro do peso, adotar uma alimentação saudável (com no máximo 5 gr de sal de cozinha) e 30 minutos diários de atividade física. “Isso serve para qualquer faixa etária”, concluiu Frida. Com informações da Agência Brasil

INVERSÃO DE PRIORIDADES

CADERNO C4 Segunda-feira, 28 de abril de 2014

E-mail: jornalimpactoms@hotmail.com

Copa deixa transparecer que a realidade brasileira possa ser equiparada aos países desenvolvidos

Distorção de valores preocupa presidente da Câmara de Campo Grande PC/Jornal Impacto MS

O

advento da Copa Mundo com gastos bilionários numa país que precisa de saúde de qualidade, segurança 24 horas, educação de qualidade, habitação digna e geração de emprego permanente, na visão do presidente da Câmara de Vereadores de Campo Grande, Mário César (PMDB), deixa transparecer que a realidade brasileira possa ser equiparada aos países desenvolvidos. “Nós sabemos que não é verdade”, lamentou o parlamentar. Se os serviços públicos considerados essenciais estivessem sendo tratados do mesmo nível como o que está sendo oferecido para realização de jogos de futebol, mesmo não sendo uma crítica, mas uma constatação muito bem fundamentada, ninguém estaria reclamando. Mário César disse que todo investimento do executivo passa obrigatoriamente pelo legislativo. Aliás, uma das obrigações do vereador consiste em fiscalizar a aplicação do dinheiro público. “É por isso que somos cobrados diariamente pelo cidadão”, argumentou o vereador peemedebista. “O vereador é o político mais próximo do povo, ele faz parte do cotidiano da comunidade e o cidadão quando precisa de alguma orientação não pensa duas vezes em bater à porta o legislativo. O vereador acompanha tudo que acontece nos bairros, vilas e conjuntos habitacionais”, destacou Mário César. Os encontros, congressos e seminários, no entender do presidente da Câmara de Campo Grande, objetivam fortalecer o legislativo e o vereador, a ter inclusive uma orientação permanente do próprio Tribunal de Contas e do Ministério Público. Mário César menciona que

O termo de compromisso foi assinado na sede no Ministério Público Estadual

ações semelhantes foram realizadas na Capital e foram muito bem aceitas pela comunidade. “Renascemos o vereador no ponto de vista de fiscalização”, declarou, acrescentando que tal iniciativa serviu para fortalecer a democracia e a sociedade reagiu positivamente. Ainda sobre o encontro promovido pela União das Câmaras de Vereadores de Mato Grosso do Sul, disse que a ação descentralizada serve para fortalecer o vereador “que é o político mais próximo da sociedade e cuja resposta aos questionamentos é imediata”. Palestra - Orçamento Público Municipal na Visão do Legislador, palestra proferida pelo presidente da Câmara de Campo Grande no XI Encontro da UCVMS realizada em Três Lagoas, dirimiu todas as dúvidas em relação à contribuição do parlamentar com o executivo para o pronto atendimento da demanda da

sociedade. Nova realidade - Além do sobressalto do despejo do prédio que por meses pairava sobre os vereadores, da queda de braço travada com a administração, Mário César disse que o legislativo passou a viver uma nova realidade a partir da posse do prefeito Gilmar Olarte. “Hoje, realmente, a tranquilidade voltou ao Poder Legislativo. Acabamos com o problema do despejo¸ da insegurança, da instabilidade do ponto de vista de localidade”, declarou, acrescentando que ainda foi possível separar o problema estabelecendo contato com a população, realizando sessões comunitárias e audiências públicas, enfim, em nenhum momento o Legislativo perdeu sua identidade a confiança dos campo-grandenses. Outro ponto positivo que o presidente da Câmara fez questão de mencionar diz

respeito ao estreitamento do relacionamento da Casa com as lideranças comunitárias e os conselheiros regionais. Com a estabilidade do ponto de vista de prédio, disse que tudo muda na maneira de agir dos componentes da Casa. “Trabalhando sem a ameaça do despejo a produção tende a ser cada vez melhor e a população terá ainda mais segurança em relação aos vereadores”. Parlamentarismo - Tudo que aconteceu nos últimos tempos na Câmara Municipal de Campo Grande serviu para fortalecer, de acordo com o vereador Mário César, para fortalecer a instituição e propagação das atividades da Casa de Leis em nível nacional. “Não tenho a menor dúvida de aqui ressurgiu o parlamentarismo”, comentou Mário César, explicando que “o poder do parlamentar, o poder da voz do povo ecoou além-fronteira”.

ENCONTRO DE VEREADORES PC/Jornal Impacto MS

Coringa diz que o intercâmbio Capital/Interior é muito importante O vereador Ademar Vieira Júnior (PSD), mais conhecido pelo apelido de Coringa, participou do XI Encontro Regional de Vereadores realizado em Três Lagoas, tem registrado participação nos encontros, seminários e congressos voltados para o crescimento da missão que recebera da população campo-grandense de trabalhar priorizando o coletivo. Coringa reputa o intercambio parlamentar Capital/Interior como sendo de grande importância. Na Capital do Bolsão sul-mato-grossense, evento que registrou o comparecimento de 180 vereadores, Coringa disse que “o foto de estar cada vez mais próxima da população, de ouvir as experiências dos colegas do interior, são importantes para o aprimoramento do cargo.” Falando na condição de vereador de primeiro mandato, elogiou a iniciativa da do presidente da União das Câmaras de Vereadores de Mato Grosso do Sul, Jeovani Vieira (PSD).

“Estou na torcida para que a diretoria da UCVMS realize mais congressos para o fortalecimento das Câmaras”, enfatizou. Sobre as medidas adotadas pela Mesa Diretora da Câmara Municipal de Campo Grande, Coringa foi taxativo ao afirmar que “esta é uma das legislaturas mais atuantes que a comunidade já teve a oportunidade de acompanhar e participar”. Ele destaca as ações descentralizadas como as sessões comunitárias e os gabinetes itinerantes pelas proximidades que procuram manter junto aos moradores da periferia, principalmente. Outro ponto positivo destacado pelo vereador do PSD são os projetos apresentados pelos componentes da Casa de Leis. “A Câmara está trabalhando demais, propondo e aprovando somente matérias consideradas relevantes para o bem estar coletivo”, argumentou.


12_  
Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you