Issuu on Google+

NOTÍCIAS DA ÍNDIA

Uma publicação da Embaixada da Índia no Brasil Número 3 - Janeiro de 2013

Microfinanças

mudando a realidade de milhares na Índia.

III Sabor da Índia:

Novo Festival de Gastronomia Indiana chega a Brasília!

Samosas

Receita do pastelzinho indiano que conquistou o Brasil

mudando a realidade de

Agra!

Saiba mais sobre o Taj Mahal

Encontro com Oscar

Presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil fala sobre seus encontros com Niemeyer

milhars na Índia.

Maha Kumbh:

o maior espetáculo da Terra.


Mais uma vez o concurso “India Is…” (a Índia É…) convoca indivíduos de todo o mundo a pensar na Índia de forma interessante, criativa e positiva. Depois do sucesso da edição de 2011, o concurso foi estendido por mais 2 anos e um concurso de fotografia, que já está acontecendo, foi acrescido ao pacote. Os temas para o concurso deste ano são: 1) A Índia é… Inesquecível: fica com você 2) A Índia é… Incrível 3) A Índia é… Onde você está Para maiores detalhes, visita a página do concurso: http://www.indiais.org/ ou veja os vídeos que já foram produzidos: http://www.youtube.com/realindiais Curta também a página do desafio no Facebook: http://www.facebook.com/RealIndiaIs Participe!

2

| Notícias da Índia


Índice Artigos Expediente

04 Microfinanças 08 Ucrânia se

Notícias da Índia Número 03 Edição de Janeiro 2013

16 Turismo:

Conheça Agra!

aproxima da Índia

09 Instrumento

musical com selo de Indicação Geográfica

10 Um futuro feliz Uma publicação da Embaixada da Índia Brasília SHIS QL 08 conjunto 08 casa 01 - Lago Sul Brasília-DF

Colunas

aguarda a Indústria de Tintas.

11 Maha Kumbh:

18 Gastronomia: Samosas - aprenda a fazer os famosos pastéis indianos.

Especiais

14 Encontro com

Oscar - Presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil fala sobre seus encontros com Niemeyer

22 Agenda: veja

os eventos que estão por vir.

o maior espetáculo da Terra.

12 Bihu: Pura Editor: Raj Srivastava

Supervisão: Yatin Patel Tradução: Hadassah Levyski Luciana de Ávila

elegância no nordeste da Índia

13 Você Sabia?

Filhos de Gandhy na Bahia

14 DTH tem feito

muita gente ficar sentada na frente da TV.

Diagramação: Hadassah Levyski

www.indianembassy.org.br

|3


Microfinanças Geralmente, atividades do setor social não têm garotospropaganda glamorosos, mas o setor de Microfinanças é uma grata exceção já que tem Mohammad Yunus de Bangladesh como um dos rostos mais conhecidos para representá-lo. Cooperativas de crédito e de empréstimps existem há centenas de anos. No entanto, o pioneirismo das microfinanças modernas é geralmente atribuído ao Dr. Mohammad Yunus que começou tudo ao emprestar dinheiro às mulheres menos favorecidas na vila de Jobra, Bangladesh, durante o período em que foi professor universitário de economia da Universidade de Chittagong nos anos 70. E foi assim que ele fundou o Grameen Bank em 1983 e ganhou o Prêmio Nobel da Paz em 2006.

A História das Microfinanças na Índia O sistema de microfinanças na Índia teve início no começo da década de 70 quando a associação de Mulheres Auto-empregadas, a Self Employed Women’s Association (“SEWA”) do estado de Gujarat formou um banco de cooperativa urbana chamado de Shri Mahila SEWA Sahakari Bank que tinha como objetivo fornecer serviços bancários a mulheres menos favorecidas com empregos informais em Ahmedabad City, Gujarat. O setor de microfinanças continuou a se desenvolver até que nos anos 80 surgiu o conceito de Grupos de Auto Ajuda, Groups (SHGs), organismos informais que forneciam a seus clientes os serviços de crédito e poupanças necessários. Com origens humildes, o setor cresceu significativamente nos últimos anos até se tornar uma indústria multibilionária, com

4

| Notícias da Índia

agências como o Small Industries Development Bank of India e o National Bank for Agriculture and Rural Development que dedicam uma quantia significante de seus recursos financeiros à microfinança. Hoje, os cinco maiores MFIs do setor privado alcançam mais de 20 milhões de clientes em praticamente todos os estados da Índia e muitos MFIs indianos têm sido reconhecidos como líderes globais na indústria. De acordo com o Reserve Bank of India, 450 milhões de pessoas ainda não têm uma conta no banco e não têm acesso a serviços bancários. Pessoas com baixa renda também precisam de serviços financeiros de forma a suprir suas necessidades, como consumo, constituição de bens e proteção contra risco. Instituições de microfinanças servem como um suplemente aos bancos e em alguns casos são até uma melhor opção. Essas instituições oferecem não apenas o microcrédito, mas também


Artigo conseguem fornecer outros serviços bancários, como poupança, seguro, remessas, e serviços não financeiros como orientação individual, treinamento e apoio para iniciar o próprio negócio e, o que é mais importante, tudo feito de forma conveniente. O indivíduo recebe todos esses serviços na porta de casa na maioria dos casos com o agendamento do retorno dos débitos feito de acordo com sua conveniência. Mas tudo tem um preço e as taxas de juros aplicadas por essas instituições são maiores do que aquelas cobradas por bancos comerciais e podem variar, em média, de 10 a 30%. Algumas pessoas dizem que as taxas de algumas dessas instituições são muito altas enquanto outros acreditam que, levando-se em consideração o custo do capital e o custo para a execução do serviço, as altas taxas de juros são justificáveis.

Características importantes do mercado de Microfinanças na Índia: • Clientes são indivíduos de baixa renda • Empréstimos são pequenos – microcrédito • Empréstimos de curta duração • Empréstimos são oferecidos sem garantias • Alta adimplência • Empréstimos são geralmente feitos com o propósito de geração de renda

Mudanças de Paradigmas Microfinanças não é simplesmente distribuir renda aos pobres. Muito pelo contrário. São pequenos empréstimos que são pagos com juros. É claro que há muito ceticismo quando se fala em fazer empréstimo aos pobres. Entretanto, muitos se surpreendem quando ficam sabendo que mais de 100 milhões de micro empréstimos que se fazem na Índia, 97% são pagos. É por isso que não se

pode considerar que microfinanças sejam uma doação, mas, sim, um bom negócio que permite que os indivíduos de baixa renda consigam empréstimos – o que tradicionalmente tem sido inviável. E isso acontece porque eles não têm nada para oferecer como garantia. Como resultado, acabam presos em um ciclo vicioso de pobreza, vivendo e trabalhando como pobres, em áreas rurais. No caso de adversidades, eles simplesmente não têm meios para combatê-las. As microfinanças permitem que indivíduos de baixa renda recebam os empréstimos de que tanto precisam para que possam economizar, investir e criar um estilo de vida sustentável de independência financeira e crescimento. Esses empréstimos são usados produtivamente por esses indivíduos para criar seus próprios negócios, aumentarem seus bens e saírem da pobreza de uma vez por todas. Além disso, abre novas portas para as mulheres. Muitos esforços da indústria de microfinanças têm o objetivo de possibilitar que mulheres criem seus próprios negócios. Das microfinanças na Índia às microfinanças em outros países em desenvolvimento, pequenos empréstimos têm sido concedidos para aquelas mulheres que vivem com renda inferior a US$1 por dia. Ao conceder esses empréstimos a essas mulheres de baixa renda, a indústria de microfinanças não apenas possibilita que

www.indianembassy.org.br

|5


elas saiam da pobreza, mas também promove igualdade de gênero por todo o mundo. O benefício mais importante das microfinanças na Índia é ajudar a criar independência financeira de longo prazo em áreas afetadas pela pobreza. Uma coisa é doar dinheiro, roupas e outros itens aos necessitados. É certamente um grande gesto, mas os resultados desse estilo tradicional de caridade duram pouco. Empréstimos de microfinanças ajudam a criar um impacto sustentável ao ensinar seus beneficiários a criarem seus próprios negócios e também a administrar e aumentar seus recursos corretamente. As instituições de microfinanças também estão ajudando pequenos produores rurais a fazer com que seus produtos entrarem no mercado. BASIX fornece microfinanças e orientação a produtores que queiram vender suas batatas à PepsiCo. Isso faz com que a força da economia desses produtores aumente e se estabeleça. Mas MFIs têm seus próprios problemas A inabilidade dos MFIs em levantar fundos suficientes ainda é uma das principais preocupações no setor de microfinança. Empresas sem fins lucrativos que constituem uma grande parte do setor de MFI contam primariamente com doações e concessões governamentais. Na ausência de financiamento adequado do mercado de equidade, a maior

6

| Notícias da Índia

fonte de fundos dos MFIs são os empréstimos bancários, o que explica o alto Índice de endividamento da maioria dos MFIs. Para que consigam fazer com que seus produtos pareçam menos caros e mais atraentes, MFIs estão disfarçando suas reais taxas de juros (também conhecida como Taxa Anual Efetiva Global - TAEG) ao incluir outras taxas como as de serviço, de processamento, etc. Algumas MFIs têm até depósitos sem taxas de juros para conceder microempréstimos. Há também casos em que as taxas de juros estão atreladas ao valor do empréstimo, o que representa maiores taxas de juros para menores empréstimos (por causa do alto custo da transição). Como consequência, maiores taxas de juros estão sendo cobradas dos clientes mais pobres – o que contradiz o aspecto social da microfinança. A ambiguidade nos preços das MFIs tem feito com que agências reguladoras implementem medidas mais rígidas, como limites de taxas de juros. Mas com apenas essa atitude, pode ser que MFIs sejam encorajadas a olhar para clientes que precisam de empréstimos maiores e isso pode impedir que clientes com necessidades menores sejam, de fato, os principais beneficiários das microfinanças. Este é um setor onde a teoria neo-liberal de operação de mercado livre não se aplica – pelo menos até um certo nível. Apesar de a competição ser boa em muitos setores, nesse caso específico se opõe às duas parte. Para


que consigam assumir a parcela do mercado uns dos outros, as MFIs acabam concedendo empréstimos múltiplos para os mesmo indivíduos. Em alguns casos, isso leva a um super endividamento, uma situação na qual o devedor contraiu mais empréstimos do que sua real condição lhe permitiria. As taxas de recuperação das MFIs têm caído justamente porque clientes não têm conseguido realizar os pagamentos.

Ações do Governo O Governo tem estado de olho nesse setor que é tão importante para a manutenção da economia dos indivíduos de baixa renda. E por isso mesmo introduziu o Projeto de Lei (de Desenvolvimento e Regulação) de Instituições de Microfinanças em 2012 no parlamento. Com isso, O Reserve Bank of India (RBI) pode estabelecer taxas máximas de juros que podem ser cobradas por MFIs. Cada MFI teria que criar um fundo de reserva e o RBI pode determinar qual o percentual do lucro líquido que deve estar neste fundo. Não se pode sacar desse fundo a não ser que isso seja determinado pelo RBI. Ao final de todos os anos fiscais, pede-se às MFIs que apresentem um balanço anual para ser auditado pelo RBI. Além disso, também devem apresentar um retorno que forneça um detalhamento de suas atividades dentro de 90 dias da aprovação do Projeto de Lei. O Projeto permite que o RBI imponha uma multa de até Rs 5 lakhs para qualquer contravenção prevista no texto da lei. Nenhuma corte civil terá jurisdição sobre qualquer penalidade imposta a uma MFI pelo RBI. Vijay Mahajan, presidente da Rede de Instituições Microfinanceiras da Índia e fundador e presidente do Grupo de Empresas Sociais Basix foi diplomático ao falar sobre o impacto do Projeto de Lei no setor:

Artigo

As microfinanças permitem que indivíduos de baixa renda recebam os empréstimos de que tanto precisam para que possam economizar, investir e criar um estilo de vida sustentável.” “Nesse momento, a principal preocupação é que, independente do fato de o governo central ter introduzido um projeto de lei e de o RBI ter uma nova estrutura regulatória, os bancos ainda não concedem empréstimos. Ainda há uma grande escassez de liquidez. Então o primeiro passo necessário é ver os bancos novamente autorizando MFIs a terem empréstimos. O próximo passo seria ter a equidade de volta. Há ainda uma outra área que precisa de atenção. O conservadorismo do RBI não permite que nenhuma outra instituição a não ser bancos aceitem depósitos de poupanças. Isso é bom porque garante que os depósitos feitos pelas pessoas estejam seguros em instituições bem reguladas. O problema é que o acesso a essas instituições é limitado. Ainda hoje, a maioria da população não tem acesso a contas bancárias, e para essas pessoas resta apenas esquemas não legais de poupanças. Então, é necessário que o RBI suavize o conceito de bancos de microfinança ou pequenas financeiras, e assegure que o depósito esteja garantido através de um seguro para que o dinheiro das pessoas esteja seguro”, ele disse. O futuro será testemunha de uma reestruturação do setor de microfinanças na Índia que será pesquisado em todo o mundo. Afinal de contas, uma medida que diretamente afeta 450 milhões de pessoas precisa ser estudado a fundo.

www.indianembassy.org.br

|7


Ucrânia se aproxima da Índia

O presidente ucraniano, Viktor Yanukovych, visita à Índia. disse que espera uma intensificação das relações

Yanukovych acrescentou que a Ucrânia

comerciais e econômicas entre a Ucrânia e Índia estava pronta para desenvolver a cooperação e acredita que a sua visita de Estado à Índia deve com a Índia em várias áreas, especialmente dar um novo impulso ao desenvolvimento das em energia, metalurgia, indústria química, relações entre os dois países. “Espero uma intensificação significativa em

construção naval e engenharia. Ele disse que estava confiante de que os

nossas relações comerciais e econômicas, e, claro, dois países têm potencial significativo para elas devem ser acompanhados de contatos de aumentar o comércio bilateral. alto nível político”, citou o serviço de imprensa

“A nossa gama de produtos é de interesse

presidencial em uma entrevista ao jornal diário mútuo”, disse Yanukovych. indiano de língua inglesa, o Hindu, antes de sua

8

| Notícias da Índia


Índia em Foco Instrumento musical com selo de Indicação Geográfica

O instrumento musical do sul da Índia, Thanjavur Veena, está pronto para receber o selo de Indicação Geográfica (IG). Uma notificação legal para isso foi publicada pela Secretaria de IG. De acordo com o Ato de IG de Mercadorias (Registro e Proteção), de 1999, às mercadorias com origem geográficas específicas e que possuem “qualidades distintas, reputação ou características essencialmente atribuíveis a esse lugar de origem”, são dadas o selo IG. Esse reconhecimento evitaria o uso indevido de seu nome / reputação. O corpo do Veenai Thanjavur é pintado e esculpido com um trabalho delicado em madeira,

que geralmente consiste de imagem de deuses e deusas, motivos de flores ou pássaros. É tocado sentado de pernas cruzadas com o instrumento inclinado ligeiramente afastado do músico, dizia o formulário. O instrumento é exclusividade de Thanjavur pelo fato da madeira de um certo tipo de jaqueira madura ser exclusiva da região. O artesanato e a habilidade na confecção do instrumento foram passados de geração em geração entre os Viswakarmas. Se concedido, Thanjavur Veena se tornaria o 19º produto a obter o reconhecimento IG de Tamil Nadu. No entanto, será o primeiro instrumento musical do estado.

www.indianembassy.org.br

|9


Um futuro feliz aguarda a Indústria de Tintas.

O Mercado de tinta decorativa da Índia está para o setor rural para a melhoria do rendimento crescendo a um ritmo saudável ao longo dos

disponível é diretamente co-relacionado com o

últimos anos. A demanda imobiliária colocou crescimento da indústria de tinta. Além disso, a indústria de tintas indiana em uma trajetória as tintas decorativas são produtos de mercado de crescimento. O impulso do Governo indiano

experiente apoiados por grandes campanhas de

na construção de infra-estrutura também ajuda publicidade e grandes redes de revendedores. o setor a crescer economicamente. Segundo Avultados investimentos necessários na criação o relatório recente da empresa de pesquisas

de um mercado vasto e rede de concessionárias,

RNCOS, “Previsão para a Indústria de Tintas para anunciar e desenvolver uma marca durante Indiana para 2015”, está previsto que o mercado um período de tempo, também irão ajudar a de tintas decorativas na Índia cresça a uma taxa indústria a alcançar novas alturas. O relatório de crescimento anual composta (CAGR) de mais

fornece uma compreensão completa do mercado

de 15% durante 2012-2015.

de tintas da Índia. Ele analisa o tamanho do

O rendimento disponível desempenha um

mercado da indústria de tinta total e seus

papel crítico no mercado de tintas decorativas. segmentos em termos de tipos, matéria-prima, e Assim, o aumento da renda das pessoas vai classe de produto. ajudar no crescimento da indústria. Além disso, o setor rural tem uma grande parcela do segmento de tintas decorativas. Assim, qualquer benefício

10

| Notícias da Índia


Índia em Foco

Maha Kumbh: O maior espetáculo da Terra

O Festival Indiano Maha Kumbh atrai milhões de peregrinos hindus a cada 12 anos. É uma celebração de um mês de duração ao longo das margens de Sangam, na confluência do rio Ganges, Yamuna e do mítico rio Saraswati, que é iluminado. Aproximadamente 100 milhões de pessoas, incluindo 60 mil turistas estrangeiros, são esperados na cidade de Allahabad (Prayag) para se banharem em Prayag em datas de kumbh-bathing. Este festival que tem início em 14 de janeiro de 2013 é para durar 55 dias. Diz a lenda que nos tempos mitológicos, durante uma guerra travada entre os semideuses e demônios pela posse do elixir da vida eterna, algumas gotas dele caíram em quatro lugares que hoje são conhecidos como Prayag, Haridwar, Ujjain e Nasik. Acredita-se que essas gotas deram poderes místicos para esses lugares. E é pra ganhar esses poderes que Kumbh Mela tem sido comemorado em cada um dos quatro lugares, desde quando se pode lembrar. O Kumbh Mela normal é realizado a cada três anos, o Ardh (meio) Kumbh Mela é realizado a cada seis anos em Haridwar e Allahabad (Prayag), enquanto o Purna (completo) Kumbh Mela acontece a cada

12 anos, em quatro lugares Prayag (Allahabad), Haridwar, Ujjain e Nashik, com base em movimentos planetários. O Maha Kumbh Mela é celebrado em Prayag após 144 anos (após 12 ‘Purna Kumbh Melas’). Os mela seriam distribuídos por uma área total de 4.783,32 hectares ou 1.936 hectares, dos quais 424.964 hectares estão sob o controle das autoridades mela, enquanto 535,887 hectares está sob o controle das autoridades da Defesa. Instalações como estradas, água, eletricidade, galpão de passageiros, fogueira, banheiro público, banheiros, cozinha, mercearias, posto policial, bombeiro e centro de saúde equipado com uma ambulância, estarão disponível nesses locais. A assistência de ambas as casas corporativas nacional e internacional será procurada como parte da Responsabilidade Social Corporativa para patrocinar instalações públicas na área Mela. Batalhões completos de forças de polícia reserva serão utilizados para proporcionar segurança e a ferrovia indiana organiza trens especiais para a viagem para Kumbh.

www.indianembassy.org.br

| 11


Bihu: Pura elegância do Nordeste da Índia

Assam é o maior estado da parte nordeste passos de dança, rápidos movimento da mão, da Índia. Tem muitas heranças culturais e um

elegantes passadas e um balanço rítmico dos

deles é a forma de dança Bihu. O Festival Bihu quadris, a fim de representar a paixão juvenil e testemunha o colorido show de dança Bihu

desejo reprodutivo e `Joie-de-vivre ‘.

celebrado pela chegada da primavera no Ano

A dança Bihu tem sido realizada desde

Novo assamês. Para o culto assamês, Bihu é

tempos imemoriais, durante o tempo de

um momento para celebrar as suas tradições semeadura. O Festival da Primavera “Bohag culturais e de subsistência simultaneamente. O Bihu” ou Rangali Bihu tem uma longa tradição povo assamês marca o festival que se aproxima

de ser celebrada em meados de abril, Bhugali

e desfruta dele com muita pompa e show. É uma (Magh Bihu) e Kangali (Kati Bihu) marcando apresentação de dança extremamente enérgica, sua fase única no calendário agrícola e também rápida e atraente com a exuberância rítmica de durante a época do casamento. O Rangoli bihu

12

Bihu. Bihu é sinônimo para celebração no Assam

marca o Ano Novo agrícola no advento da época

agrário. Esta dança alegre é realizada por homens

de semeadura e é celebrado como o Festival

e mulheres jovens, caracterizada por animados

da Alegria. O Bihu Kati marca a conclusão da

| Notícias da Índia


Índia em Foco semeadura e transplante de arrozais, enquanto equinócio de primavera, quando dia e noite o Bihu Magh marca o fim do período de colheita. têm igual duração. No momento do Rongali Dos três festivais Bihu, Rongali Bihu

Bihu pessoas dão as boas-vindas à primavera e

é comemorado com maior emoção, pois

rezam por uma colheita abundante e rica. Bohag

marca a chegada da primavera - a estação Bihu cai no primeiro mês do calendário Assamês agrícola. Pessoas de todas as crenças e credos chamado Bohag, que corresponde a meados de comemoram Bohag Bihu cantando tradicionais Abril de acordo com o calendário inglês. Rongali Bihugeets e executando danças folclóricas em

Bihu normalmente começa no dia 13 de abril.

grupo. Rongali Bihu tem suas raízes etimológicas embutidas no Vishuvam sânscrito significando

VOCÊ SABIA

Os princípios de paz pregados por Gandhi fazem parte de no mais famoso festival em Salvador: o Carnaval. Filhos de Gandhy, fundado por estivadores portuários da cidade no dia 18 de fevereiro de 1949, tornou-se o maior e dito o mais belo afoxé do Carnaval da Bahia. Constituído exclusivamente por homens e inspirado nos princípios de não violência e paz de Mahatma Gandhi, o bloco traz a tradição da religião africana ritmada pelo agogô nos seus cânticos. Utilizam lençóis e toalhas brancos como fantasia, para simbolizar as vestes indianas. Desde a época de sua fundação até os dias atuais, o Afoxé, pioneiro da paz e com estilo próprio, não parou de crescer.

www.indianembassy.org.br

| 13


DTH tem feito muita gente ficar sentada na frente da TV

Sistemas DTH (do termo inglês direct

De acordo com a Pesquisa da TAM Media,

to home (ou seja, direto para casa). É uma a presença da televisão nas casas indianas modalidade

de

transmissão)

têm

crescido representava 223 milhões de lares em 2010 e

rapidamente em areas rurais em expansão – com cresceu para 231 milhões antes do fim de 2011. mais assinantes do que em áreas urbanas, de Estima-se que indústria de televisão indiana, 600 acordo com um estudo das Câmaras Associadas

canais, tenha tido uma receita de 6,5 bilhões de

de Comércio e Indústria da Índia (Assocham)

dólares até o fim de 2011 com 14% de crescimento

O estudo mostra que a DTH vai chegar a em relação a 2010, de acordo com o estudo. A 48 milhões de lares até 2015, diferentemente Índia tem mais de 150 novos, sendo que os de dos 28 milhões de casas atualmente. No total, língua inglesa são os que têm mais propaganda existem hoje mais de 37 milhões de residências

por sua conexão com a audiência urbana

digitais, com DTH, cabo digital e TVIP, um novo masculina. Mas em termos de números, existem método de transmissão de sinais televisivos que quatro vezes mais canais de entretenimento usa o protocolo IP.

14

| Notícias da Índia

regionais do que canais nacionais.


Quer ganhar um jantar para duas pessoas no

III Festival Sabor da india ? Participe do concurso cultural “Quero Conhecer o Sabor da Índia” na página da embaixada no Facebook. basta clicar aqui: regras do concurso De 29 de janeiro a 02 de fevereiro de 2013 das 19h30 às 22h. Royal Tulip Brasília Alvorada (61) 3424-7000.

Embaixada da Índia

www.indianembassy.org.br

| 15


A

“Uma lágrima no limiar dos tempos”,

penas pela leitura da frase acima, de Rabindranath Tagore, talvez seja difícil saber de que

assunto se trata este artigo. Se afinarmos as dicas para este enigma dizendo que falamos de uma das sete maravilhas do Mundo, a sua tarefa começa a ficar mais fácil. Se lhe dissermos que se trata de um dos monumentos mais visitados desde sempre, construído com perfeita simetria e materiais riquíssimos, predominando o branco imaculado do mármore de Makrana; que ocupou por mais de duas décadas 20 mil trabalhadores, pedreiros, artífices e joalheiros, já consegue arriscar? Rodeado por 9,6 hectares de jardins que pretendiam representar os jardins do Paraíso, com canteiros de flores, caminhos elevados, avenidas de árvores, fontes e cursos de água – ajudou? Um epítome do amor, cuja imponência e elegância conceituam a própria beleza – agora, sim, estamos certos de que nossos leitores sabem que este mês dedicamos as linhas sobre turismo na Índia ao Taj Mahal, localizado na ancestral cidade de Agra, Estado de UttarPradesh, aproximadamente a 200 km de Nova Delhi. Agra tem vários atrativos, entre monumentos, festivais e bazares. Aqui ficam algumas ideias, se seu desejo é explorar um dos lugares mais fascinantes e inspiradores da Índia. Sublinhamos uma política muito interessante para o turista: os cidadãos indianos pagam uma taxa bem menor para visitação de seu patrimônio, comparativamente aos cidadãos estrangeiros – um estímulo que contribui de forma exemplar para que a cultura seja acessível a todos.

Forte de Agra

Patrimônio Mundial da Humanidade é uma cidade-palácio imponente às margens do rio Yamuna, a 2,5 km do Taj Mahal, a partir de cujas varandas e torres de vigia você tem uma vista privilegiada sobre o rio e o Taj. É o forte mais importante de toda a Índia e foi residência de vários imperadores, fazendo dele sua sede de governo, na época do Império Mogol.

Mausoléu de Mariyam

Localizado na margem esquerda da estrada entre Agra e Mathura, contém os restos mortais de

16

| Notícias da Índia


Turismo

MariyamZamani, a esposa cristã de Akbar, o Grande, considerado o maior dos imperadores mogóis, que deixou um legado incomparável, na história, nas artes, na diplomacia e em reformas sociais de longo alcance, seja em termos de extensão geográfica ou de temporalidade. Mariyam era uma princesa Rajput de Jaipur e até ao dia hoje existe controvérsia quanto à sua nacionalidade: se sua ascendência seria portuguesa ou armênia. Fica a deixa para aguçar sua curiosidade.

Firozabad

Altitude:

O que começou como um local que recolhia e reutilizava vidros descartados em outros lugares do Império, evolui até se tornar no que é hoje, o polo industrial produtor de vidro mais importante no país. As mais de 400 fábricas registradas tendem praticamente toda a demanda por bangles, kadas, kangans e outros itens que são usados apenas por suhagins (mulheres casadas). Principalmente desde 1989 que Firozabawd ganhou maior destaque, ao produzir artigos em vidro em diferentes cores e padrões vivos e intemporais, tais como jarras, castiçais, copos, luminárias, vasos, lâmpadas, entre outros. Vidro gravado também é um diferencial no que se produz na cidade. Metade da produção é destinada à exportação.

FatephurSikri

169 Metros Temperaturas: Verão: 21.9-45o C Inverno: 04.2-31.7o C Chuvas:Entre Junho e Setembro Melhor época para visitação: De Outubro a Março Informações turísticas: www.incredibleindia.org

Igualmente Patrimônio Mundial da Humanidade, Sikri existe desde

www.up-tourism.com

tempos imemoriais. Foi a primeira cidade planejada do Império Mogol e seu idealizador e construtor foi Akbar. Serviu como capital do Império por 16 anos, mas a escassez em água no lugar tornaram a permanência ali impossível. A tolerância e pluralismo inerentes a Akbar estão visíveis ali, através da coexistência harmónica e pacífica de três palácios para três das rainhas de Akbar: sua rainha cristã, sua rainha hindu e sua rainha muçulmana. www.indianembassy.org.br

| 17


A

Samosas

gastronomia da Índia é tão rica quanto a sua própria cultura. Marcada

pela exibição aromática típica de cada região do país, sua culinária guarda segredos preciosos que serão desvendados a cada noite nos pratos do III Festival Sabor da Índia. De 29 de janeiro a 02 de fevereiro de 2013 a Embaixada da Índia em Brasília e o Hotel Royal Tulip Brasília mais uma vez apresentam o melhor das cores, sabores e aromas da mesa indiana. A cada dia, um menu diferente apresenta pratos típicos de cada região da Índia para que você possa viajar por todas as especiarias. E para você entrar no clima, segue a receita de uma das entradinhas mais popular na Índia: Samosas! (rende até 24 unidades)

Para a massa:

Para o recheio:

1 xícara de farinha

cerca de 200g de batatas, cozidas,

1 pitada de sal

não muito moles

3 colheres de sopa de óleo

120g de ervilhas frescas

Misture bem todos os ingredientes até 1 xícara de cebolas roxas picadas o óleo ser incorporado na farinha. 1 punhado de coentro picado Então, misture um pouco de água 2 colheres de sopa de óleo. até que a massa fique macia, mas 1 colher de chá de sementes de não mole. A massa não deve ficar cominho pegando na sua mão. Reserve por 1 Pimenta dedo de moça a gosto hora.

(Caso prefira, é possível preparar samosas utilizando massa de pastel, facilmente encontrada em supermercados)

18

| Notícias da Índia

½ colher de chá de gengibre bem picadinho


Gastronomia Aqueça o óleo e acrescente o cominho, um pouquinho de pimenta dedo de moça e o gengibre. Espere até que o cominho esteja frito e então acrescente as cebolas e o sal. Refogue as cebolas até ficarem transparentes. Acrescente os vegetais e os refogue até que as ervilhas estejam cozidas. Acrescente o coentro e reserve até que esteja frio. Divida a massa em 12 bolinhas. Abra cada massa em círculos de 15cm. Corte os círculos na metade e reserve. Pegue cada semi-círculo e molhe a borda “reta”. Faça um cone, pressionando a beirada molhada firmemente – a água funcionará como uma cola. Recheie o cone com os vegetais reservados. Molhe a borda que está aberta e feche-a firmemente, formando um triângulo. Em óleo bem quente, frite as samosas até que estejam douradas. Escorra-as em papel toalha e sirva com um molho de sua preferência. No próximo mês, uma receita de Chutney para acompanhar suas Samosas

www.indianembassy.org.br

| 19


Encontro com Oscar

Oscar Ribeiro de Almeida Niemeyer Soares Filho foi o arquiteto brasileiro considerado uma das figuras-chave no desenvolvimento da arquitetura moderna. Nascido em 1907, o carioca foi sempre admirado por sua longevidade e grande história de vida. Em 1956, Niemeyer foi convidado pelo então novo presidente do Brasil, Juscelino Kubitschek, para projetar os prédios públicos da nova capital do Brasil, que seria construída no centro do país. E, assim, deixou marcas fortes de seus traços leves na Capital Federal. Em 2012, deu seu último adeus 10 dias antes de completar 105 anos, deixando obras espalhadas por todo o mundo e pelo Brasil. “Se trabalhei muito foi por ter como ofício um trabalho que me atraiu e apaixonou pela vida afora e se o desempenhei a contento foi porque o destino para isso contribuiu”, disse ele em 1987. Para homenagear sua vida, Notícias convida Paulo Paranhos, arquiteto que abre um sorriso largo quando ouve sobre a influência de Niemeyer em seus trabalhos, para falar sobre seus encontros com esse homem excepcional.

“Agradecendo a oportunidade de fazer esse pequeno relato, registro inicialmente meu respeito e imensa consideração a essa personalidade internacionalmente reconhecida, um gênio que viveu à frente de seu próprio tempo: o arquiteto Oscar Niemeyer. É natural que num momento como esse, a recente morte de uma pessoa que admiramos, nossas emoções nos levem a compartilhar momentos que nos recordam aquela pessoa. Nessas circunstancias fui convidado a relatar alguns poucos encontros que tive com o mestre. Desde criança vivendo em Brasília, aprendi a admirar sua arquitetura de forma natural e confesso que ainda hoje,contemplando seu trabalho como obra de arte que é, sinto o mesmo espanto de muitos daqueles que as veem pela primeira vez. A proximidade com suas obras em meu dia-adia, o meu curso de Arquitetura na Universidade de Brasília onde ele foi um de seus idealizadores,seus livros, suas palestras, tantos relatos de sua vida pessoal e profissional feitos por seus familiares e amigos, além

20

| Notícias da Índia

de alguns encontros ocasionais que tive com ele,já teria tido de um grande significado para mim. Ciente da importância de seu trabalho em minha formação cultural e pelas razões naturais de quem admira as pessoas que se notabilizam na história da humanidade, enviei um trabalho para um concurso internacional no Japão onde todos os trabalhos seriam julgados por um eminente jurado: Dr. Oscar Niemeyer. A competição organizada por reconhecidas editoras de arquitetura daquele país tinha como objetivo único identificar possíveis caminhos para o futuro da arquitetura mundial. Mais de quinhentos arquitetos do mundo todo enviaram seus trabalhos. Segundo relato dos organizadores japoneses, esta teria sido a edição com recorde do número de participantes por ter o Dr. Oscar como único jurado da competição. Todos os trabalhos enviados ao Japão foram cuidadosamente analisados por ele dentro do total anonimato de suas autorias e procedências. No final de uma tarde que ficara para sempre em minha lembrança, recebo a noticia em meu escritório informando que o meu trabalho teria sido escolhido como o vencedor daquela competição. Os japoneses coordenadores do evento estavam no Brasil, na cidade do Rio de Janeiro e no outro dia divulgariam o resultado do concurso com a abertura da grande exposição. Ainda com dificuldadesem acreditar na tão importante noticia, minha expectativa era grande e na manhã seguinte peguei o avião para o Rio acompanhado de minha mulher e uma grande amiga.


Sem considerar que o vencedor pudesse vir a ser um brasileiro, a cerimonia tinha sido programada para ser um evento rápido e simples, sem contar sequer com a presença do Dr. Oscar. Ao falar com sua neta que o representava naquele momento, ela me fez o convite para irmos ao encontro de seu avô no dia seguinte. Sua atenção foi grande comigo e assim pudemos conversar demoradamente. Pude falar-lhe sobre minha admiraçãopelas suas posturas politicas, por suas preocupações na construção de uma sociedade mais fraterna e, de forma bastante respeitosa, dizer a ele que os mesmos motivos pelos quais ele se declarava ateu me ajudavam ainda mais a acreditar em Deus. Ele me olhou de forma terna com um simpático sorriso no rosto. Incentivou-me bastante para que eu avançasse na proposta que embasava o meu trabalho tomando todos os cuidados com possíveis avaliações equivocadas a que estamos sujeitos ao expor nossas propostas arquitetônicas. Percebi em suas expressões uma certa admiração por eu ser um jovem arquiteto formado e residente em Brasília. Me fez varias perguntas sobre minha formação e minhas experiências com outros arquitetos. Não bastasse o prazer daquela visita, recebi um convite dele para que eu retornasse ao seu escritório numa outra oportunidade e lhe mostrasse outros trabalhos de minha autoria. O segundo encontro foi igualmente marcante pela sua paciência em olhar demoradamente os trabalhos que levei em um compacto portfólio, com atenção especial a alguns trabalhos que eu jamais imaginaria que pudessem lhe chamar a atenção. Conversamos sobre a produção arquitetônica no Brasil, sobre a formação de nossos arquitetos e finalmente sobre alguns trabalhos seus que tinham abordagens que muito me interessavam. Falamos sobre a importância da preservação de Brasília e em especial sobre a conclusão das obras de sua autoria no eixo monumental. Por ultimo falamos sobre a possibilidade de construir em Brasília um pequeno museu da arquitetura com o projeto selecionado por ele no concurso Shikenchiku Residencial Competition, de minha autoria. Cuidadosamente ele me falou da sua preocupação em preservar a unidade do conjunto arquitetônico do eixo monumental e que achava interessante a hipótese por mim levantada a ser construído nas proximidades da Ponte JK. Na sua ultima visita à Brasília pude apresenta-lo a uma querida diplomata da área cultural da Embaixada da França e lhe dar um simples adeus ao vê-lo sair do

hotel, ou melhor, ao vê-lo Acho que arquitetura é deixar a cidade imaginando uma invenção, ser a última vez. e se a arquitetura é Numa noite que diferente, se torna ficara também para sempre mais e mais um em minha lembrança, em trabalho de arte” (Oscar Niemeyer) reunião com arquitetos de diversas entidades internacionais dentro do Memorial JK, obra de sua autoria e de grande significado histórico para todos os brasileiros e principalmente para nós brasilienses, recebo a noticia de seu falecimento. Bastante tocado resolvi ir para minha casa e sob um céu nublado pude mais uma vez contemplar sua obra no Eixo Monumental de Brasília. A sensação agora já era outra, eu estava diante de uma obra; um patrimônio cristalizado para sempre na eternidade. No dia seguinte, mais um presente fora anunciado na TV. O corpo do grande gênio da arquitetura seria trazido para Brasília a convite da Presidenta Dilma Roussef e velado no Palácio do Planalto, palácio presidencial também de sua autoria. Na condição de Presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil, Secção DF, tive o privilégio de participar dessa importante e honrosa cerimônia, presenciar a grande demonstração de carinho das autoridades e da população de Brasília ao Dr. Oscar. Ao final, como era de se esperar, tomados de grande emoção, juntamente com seus amigos e seus familiares, pudemos ao lado das pessoas humildes que se mantiveram em frente ao Palácio, prestarmos nossa última homenagem cantando o hino nacional brasileiro na despedida, no ultimo encontro com aquele que foi, sem duvida alguma, um dos grandes humanistas da nação brasileira.

Paulo Henrique Paranhos é o presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil e responsável pelo projeto em construção do novo complexo da Embaixada da Índia em Brasília que será inaugurado em 2013

www.indianembassy.org.br

| 21


III Festival Sabor da india

Você tem 5 dias para conhecer toda a Índia (ou pelo menos todos os seus sabores)

De 29 de janeiro a 02 de fevereiro de 2013 a Embaixada da Índia em Brasília e o Hotel Royal Tulip Brasília mais uma vez apresentam o melhor das cores, sabores e aromas da mesa indiana. Só que dessa vez, teremos um Festival como o Distrito Federal nunca viu! A gastronomia da Índia é tão rica quanto a sua própria cultura. Marcada pela exibição aromática típica de cada região do país, sua culinária guarda segredos preciosos que serão desvendados a cada noite nos pratos do III Festival Sabor da Índia: a cada dia, um menu diferente apresenta pratos típicos de cada região da Índia para que você possa viajar por todas as especiarias. A comida indiana não é necessariamente picante, mas essencialmente temperada e perfumada: venha se encantar com delícias preparadas pela Chef indiana Deepali Bavaskar. A Índia nunca esteve tão perto!

22

| Notícias da Índia


Agende-se Conheça o Menu 29 de janeiro: O Ocidente Efervescente - com a presença do coco e do amendoim, viaje pelos pratos vegetarianos de Gujarat até a street food de Mumbai e Goa, com seu frango aromático. 30 de janeiro teremos: O Sul Vibrantwe - conhecido pela grande variedade de especiarias, experimente o tamarindo, o coentro, o cardamomo, gengibre e tantos outros ingredientes em combinações surpreendentes. 31de janeiro: O Exuberante Norte - a região de Panjab, Rajastão, e Uttar Pradesh, com a forte presença de ervas aromáticas, apresenta o besan, uma deliciosa farinha fina de grão de bico, em diferentes formas e sabores e um curry de frango feito à moda dessa região. 1 de fevereiro: O Sabor Real de Kashmir - a culinária de Caxemira, baseada nas antigas tradições dessa área apresenta pratos dignos da realeza adornados pelos sabores do norte. 2 de fevereiro: Festival de Biryanis - uma noite cheia de aromas e os mais diferentes sabores: Biryianis são pratos feitos a partir de um mix de especiarias com arroz basmati e os mais diversos tipos de recheios, como carnes, vegetais e molhos como os de iogurte.

De 29 de janeiro a 02 de fevereiro de 2013 das 19h30 às 22h. Preço: R$ 63 por pessoa. Lugares Limitados Restaurante Panorâmico Royal Tulip Brasília Alvorada Setor Hoteleiro Norte, Trecho 1, Conj. 1B, Bl. C; (61) 3424-7000.

Embaixada da Índia

www.indianembassy.org.br

| 23


namaste

Visite o site da Embaixada da Índia:

www.indianembassy.org.br Renúncia: O Notícias da Índia reúne os seus contúdos a partir de diversas fontes e as opiniçoes e pontos de vista expressos nas entrevistas e eartigos pubnlicados não representam necessariamente as opiniões da Embaixada ou do Governo da Índia.


Noticias India Jan 2013