Page 1

C A T A R I N E N S E

casa & construção

Não pode ser vendido separadamente

Impresso

Terça-feira, 26 de novembro de 2013 - Ano I - Nº II - issuu.com/impressocatarinense

Sistema elétrico e a importância de uma boa instalação nn Entenda como é planejada a instalação elétrica de uma residência. Página 11

Saiba como cuidar do jardim durante a estação de verão

A importância de um agrimensor na sua construção

nn Dicas de poda, irrigação e plantio para melhorar a saúde Página 5 de suas plantas.

nn Profissional auxilia em várias questões para evitar problemas futuros


2

Impresso Catarinense Casa & Construção

Terça-feira, 26 de novembro de 2013

(48) 3255-5236 / 3254-3055 - e-mail: impresso.redacao@gmail.com

divulgação

Cuidando do jardim no Verão

JARDIM DE VERÃO nn O Verão brasileiro é pródigo em luz e calor. Quem tem um jardim sabe que esta época do ano evoca cuidados específicos graças às peculiaridades das plantas: a absorção de nutrientes, a fotossíntese, as regas e podas. Por isso especialistas nunca se furtam em dividir conosco, amantes da natureza, seus conhecimentos para que possamos cuidar do jardim e das plantas que o habitam com precisão e cuidado. Adubação: por conta do tempo mais propenso às chuvas, as plantas consomem mais facilmente os nutrientes do solo, utilizando todo o potencial do adubo. É necessário o acréscimo de adubo adequado e tratamento do solo em volta das

plantas. Árvores grandes e arbustos precisam ter a terra em volta afofada e reforçada com material orgânico, como estrume e húmus, e fertilizante NPK (nitrogênio, fósforo e potássio) na proporção 10-10-10. Este fertilizante precisa ser diluído para ser inserido no solo, na proporção três partes de água e uma de mistura. Regas: quem determina o volume das regas é a natureza. Se a região em que você vive for chuvosa, a frequência de irrigação pode ser muito espaçada, para que se evite encharcamento e apodrecimento das raízes. Mas se o Verão de sua região for muito seco, cuidados extras com a rega, que deve ser feita constantemente e preferencialmente pela manhã,

para que as plantas não sofram queimaduras. Podas: paisagistas não recomendam podas no Verão por conta do início da fase de brotação natural nas plantas por conta da abundância de luz. Contudo, as chamadas podas de formação precisam sempre ser feitas para a eliminação de galhos secos e excedentes. Cuidados: o excesso de chuvas em algumas regiões podem provocar enxurradas que retiram a camada fértil do solo, por isso recomenda-se o uso de matéria orgânica curtida ou uma cobertura morta para retenção dos nutrientes. Atenção também com a proliferação de fungos e e doenças, por conta das temperaturas elevadas e alta umidade.

Combate a pragas e doenças No verão, deve-se observar mais frequentemente o surgimento de pragas (principalmente) e doenças, identificandoas e combatendo-as antes que elas se alastrem pelo jardim.

Dica: Ter sempre dois pulverizadores, um com fungicidas (para as manchas foliares) e outro com inseticida (para insetos), sempre a pronto uso (pode ser aqueles pulverizadores manuais). Sem-

pre que detectado alguma praga ou mancha é só aplicar e controlar. Sugestão de produtos: Fungicida – Calda bordalesa ou Forth cobre e para Pragas( pulgões, ácaros e etc) – Perfection.

Dicas: o Verão é excelente para que se cubra os gramados com terra e adubo graças à rapidez de absorção de nutrientes por conta da abundância de água. Algumas espécies atingem o ápice da floração justamente nesta época, como o copo-de-leite (Zantedeschia aethiopica), sapatinho-de-judia (Thunbergia mysorensis), onze-horas (Portulaca grandiflora), crista-de-galo (Celosia argentea) e o hibisco (Hibiscus rosa-sinensis).

O cinza do inverno deu espaço para que as estações quentes do ano deixassem os dias mais amenos e cheios de vigor. É tempo de abrir as janelas para receber o brilho do sol e assistir a natureza mostrar suas cores esplendorosas. O Westwing mostra como captar esse brilho dentro de casa, inspirando você a cultivar um jardim de verão!

colha vasinhos, jardineiras ou espaços verticais. O importante é que fiquem iluminadas pelo sol para se desenvolverem bem. Indicamos hortelã e jabuticaba que refrescam o calor do verão.

Tamanho é poder

Quer a delicadeza de um jardim pequeno? Aposte em azaleias e margaridas! Elas ocupam pouco espaço e não pedem por cuidados muito trabalhosos. O melhor de tudo é que o charme pontual dá cor e perfume a qualquer cantinho!

Plantas maiores são imponentes e vão bem dentro ou fora da casa. Uma ótima escolha é a espada-de-são-jorge, espécie africana que se encaixa em qualquer estilo ou lugar. Além de versátil, algumas lendas garantem que ela oferece proteção ao lar. Já a babosa é um exemplo de resistência e multifuncionalidade ao purificar o ar e possuir um gel medicinal. Sabe a janela da cozinha que toma sol o dia inteiro? Lá é o lugar dela!

Plantar, colher e comer

Cravo+Rosa

Flores pontuais

Comer frutas e folhas fresquinhas é um prazer, mas degustar estas maravilhas do próprio jardim é um deleite! Se você também ficou com água na boca, que tal investir em uma horta caseira? O plantio pode ser feito em poucos centímetros de um canteiro. Se você não tem áreas verdes, es-

Na sua casa, o cravo não brigará com a rosa, mas fará parte de um casamento perfeito entre perfumes. Ambas precisam de cuidados e do calor da luz para florescer com a beleza singular que possuem. Cultive-os e comprove que o resultado compensará cada minuto de esmero!


Impresso Catarinense Casa & Construção

Terça-feira, 26 de novembro de 2013

(48) 3255-5236 / 3254-3055 - e-mail: impresso.redacao@gmail.com

3

nn A construção de uma edificação exige que sejam considerados e atendidos diversos aspectos, principalmente os de caráter legal, que têm início já na escolha do terreno. A legislação é muito ampla, e varia de um local para outro, motivo pelo qual recomenda-se, para todos os casos, a contratação de um profissional, como agrimensor. A primeira questão refere-se às cláusulas contratuais do loteamento, que procuram uniformizar o bairro e, muitas vezes, são até mais severas que o Código de Edificações do município. Elas podem definir, por exemplo, o número de pavimentos, a taxa de ocupação (percentual, em relação à área total do terreno, ocupada pela proje-

ção da construção sobre o terreno), o coeficiente de aproveitamento (índice que estabelece a relação entre o total de área construída e a área do terreno) e a adoção de recuos maiores que os previstos em lei. O Agrimensor atua na área da atuação que trata das questões legais das propriedades territoriais. Possui conhecimentos jurídicos e das técnicas de medições (Geodésia e Topografia), das características físicas da terra, além dos conhecimentos sociais e de informática. Possui uma ligação muito grande com levantamento e mapeamento, integrando elementos como topografia, cartografia, hidrografia e geodésia com novas tecnologias. http://sites.florianopolis.ifsc.edu.br. 

divulgação

A importância do agrimensor

Área de atuação: Projetos e locação de estradas, ferrovias, portos e aeroportos. Controle, fiscalização e preservação do meio ambiente. Levantamento Topográfico Levantamento planialtimétricogeorreferenciado com intuito de gerar modelo tridimensional do terreno, identificando toda geografia do local como vegetação, pedras expostas, área alagadiça. Este serviço dará a base para futuros projetos de Engenharia & Arquitetura a serem realizados no terreno. Levantamento planimétrico com objetivo de levantaras características planas do terreno. Este serviço dará subsídios técnicos para processos de usucapião e questões de cadastros imobiliários.

Contato: (48)9658-9521 / (48)9608-6130 / (48)3354-0115 Rodovia SC 434 Km 13 - Bairro Araçatuba - Imbituba/SC

angulogeo@gmail.com / poligonaltopo@gmail.com


4

Impresso Catarinense Casa & Construção (48) 3255-5236 / 3254-3055 - e-mail: impresso.redacao@gmail.com

Terça-feira, 26 de novembro de 2013

nn Ao renovar a decoração da casa ou montar uma nova composição do zero, o primeiro pensamento sempre é em relação ao orçamento. E ele pode ser um tanto quanto desanimador se não soubermos aproveitar o que temos de melhor. É bem verdade que a soma entre reforma e compras novas, dificilmente resultam em um número agradável de ouvir. Porém, investindo em algumas técnicas e reaproveitando outros materiais é possível decorar muito sem gastar grandes valores. Para lhe ajudar nessa tarefa, criamos uma lista com algumas dicas que ajudam deixar a casa muito mais bonita sem ter um rombo no orçamento no final de tudo. Quer saber como? Então, confere tudo que preparamos para você!

Mude as coisas de lugar

Dê uma olhada ao redor. Existe algum móvel que você gostaria de mudar de lugar? Ás vezes, estamos tão acostumados com a decoração dos ambientes, que nos damos conta que algumas peças variam enorme diferenças se posicionadas em outro cantinho. O primeiro passar para a redecoração é transformar o layout do ambiente. Dessa forma, você identifica o que tem potencial e o que precisa ser trocado.

Pinte as paredes

Não há maneira mais simples de renovar o visual de um ambiente do que uma boa pintura. E nem precisa trocar a cor da casa inteira, uma parede de destaque já é capaz de fazer toda a diferença. São tantas as maneiras de usar uma latinha de tinta ao seu favor, que fica até difícil resistir a essa mudança.

Mantenha o essencial

Não deixe sua casa virar um grande acúmulo de coisas desnecessárias. Elimine tudo aquilo que não tem mais serventia e libere espaço para as coisas novas. Doe móveis que você não precisa mais e mantenha os ambientes sempre em ordem.

Renove, reinvente

Caia de cabeça naqueles projetos “faça você mesma”. A ideia dessas mudanças é encontrar novas soluções para coisas que não pareciam mais ter serventia, de uma forma econômica e que reflita a sua personalidade. Não precisa sair por aí fazendo tudo, mas selecione algumas coisas legais que combinariam com um cantinho específico da sua casa.

Ter tapetes e cortinas é uma obrigação? O tamanho do tapete deve ser proporcional a quê? ‘Não é uma obrigação, mas, sem dúvida, eles deixam os ambientes mais aconchegantes’, diz o arquiteto Ricardo Caminada. Para os arquitetos Ricardo Miura e Carla Yasuda, o tapete deve ser proporcional ao ambiente, mas também deve ter uma relação com o mobiliário daquele espaço. Além disso, segundo a dupla, eles servem para definir ambientes. Por exemplo: numa sala com living, home theater e jantar espacialmente integrados, cada tapete fará parte de uma composição, tendo relação direta com os móveis. 

FOTOS: divulgação

Confira algumas dicas para decorar sua casa


Impresso Catarinense Casa & Construção

Terça-feira, 29 de outubro de 2013

(48) 3255-5236 / 3254-3055 - e-mail: impresso.redacao@gmail.com

5

nn Uma casa arrumadinha e enfeitada para esperar a chegada do Natal é algo muito gostoso, não é? Então agora eu vou dar dicas simples e bonitas para deixar a sua casa prontinha para esperar o Papai Noel.

Árvore de Natal

A grande protagonista neste dia, é a árvore de Natal! Nela que se centram grande parte das atenções antes, durante e depois e, por isso mesmo, terá que brilhar! Tradicional ou alternativa, grande ou pequena, artificial ou natural, não importa, mas ela tem que estar.

Portas

Para dar as boas-vindas, pendure uma guirlanda de Natal na porta de entrada.

Pela casa

Bolinhas, luzes e enfeites natalinos não precisam ser usados apenas na árvore. Utilize vasos de vidro, pratos, cachepots e o que mais sua criatividade permitir, para montar arranjos inusitados e coloridos

As velas dão um charme especial a qualquer ambiente. Junte vidros de geléia, conservas, ou o que tiver em casa, com um pouco de água e raminhos verdes ou sementes vermelhas, eles garantem um clima despojado e exclusivo! O mesmo acontece com as cerejas, é a época delas, além de enfeitarem podem ser servidas de sobremesa.

Centro de mesa

Aqui vale apostar nos Bicos de papagaio, pinhas, cerejas e muito vermelho e verde, ou a cor predominante da sua decoração de Natal, caso tenha optado por dourado ou prateado. Se for usar toalha colorida, prefira louça neutra, ou vice e versa, assim como os copos e guardanapos, e lembrese sempre que menos é mais, mesmo sendo Natal. Depois de tudo pronto, não se esqueça de olhar se as bebidas estão geladas, lavado em ordem, velas acesas, talheres e copos limpos, guardanapos passados e a toalha impecável! FELIZ NATAL!!! 

FOTOS: divulgação

Opções de decoração para o natal


Impresso Catarinense Casa & Construção

Terça-feira, 26 de novembro de 2013

(48) 3255-5236 / 3254-3055 - e-mail: impresso.redacao@gmail.com

FOTOS: divulgação

6

Telhado em evidência nn Um bom projeto arquitetônico, definitivamente, começa pela planta. Entretanto, a cobertura da residência também tem papel importante no projeto. As telhas tradicionais, ainda bastante utilizadas, hoje abrem espaço para diversas novidades no mercado de construção, que agregam beleza e tecnologia à construção. O estilo da casa é definido pelo desenho formado pelas telhas, e deve ser levado em conta na construção os fatores como inclinação do telhado, zona geográfica, condições atmosféricas e previsão do desgaste por uso, devem ser analisados antes de selecionar o material apro-

priado. O telhado personaliza a construção e a telha define o estilo da casa, que pode ser colonial, normando, europeu, em forma de chalé, dentre tantos outros tipos. A quantidade de águas (fases) pode ser formada de telhas de demolição, concreto, cerâmica, massa asfáltica, ardósia ou vidro. E para compor o telhado, é preciso que as telhas se adequem ao seu estilo. O primeiro passo é definira escolha do tipo de cobertura, se será embutida ou um telhado convencional, durante a criação do projeto. A proteção é muito importante, pois o telhado é a parte mais vulnerável da obra, por

isso a escolha certa da sustentação e das telhas define a qualidade da construção. Por regra geral os telhados devem atender dois requisitos importantes, a impermeabilidade e o isolamento térmico. Porém hoje em dia a telha tem uma função a mais, ser peça decorativa na composição da beleza do projeto arquitetônico, para atender essa demanda o mercado tem oferecido diversos tipos de telhas desde modelos e cores, a Fernandes Telhas se preocupa em oferecer ao cliente o que há de melhor garantindo assim a satisfação e a fidelização do mesmo. 


Terça-feira, 26 de novembro de 2013

Impresso Catarinense Casa & Construção (48) 3255-5236 / 3254-3055 - e-mail: impresso.redacao@gmail.com

7


Impresso Catarinense Casa & Construção

Terça-feira, 26 de novembro de 2013

(48) 3255-5236 / 3254-3055 - e-mail: impresso.redacao@gmail.com

FOTOS: divulgação

8

Uma casa de madeira não é apenas uma casa

É um modo de vida!

nn A madeira é um dos materiais de construção mais duráveis e o seu calor, qualidades de isolamento naturais e efeitos anti bacteriais tornam- a o material ideal para a construção de uma casa quente, arejada e saudável. A construção de uma casa de madeira é mais barata, mais rápida e muito mais aceitável em termos am-

bientais do que as casas típicas de concreto e tijolo. As vantagens de uma casa de madeira em comparação com uma casa de concreto e tijolo, típica, incluem: - A construção e entrega das casas de madeira é mais rápida - Melhor isolamento térmico (redução dos custos de aquecimento e arrefe-

cimento) da casa de madeira - As casas de madeira têm boa aparência - Elasticidade e resistência a tremores de terra - Menores custos de construção - Um ambiente mais limpo e saudável em todas as etapas da construção - Ambiente saudável e antialérgico.

Processo de Construção de Casas de Madeira Depois da extração da madeira, a madeira passa por um processamento primário que inclui a remoção da casca e a serragem. Depois endireitam-se as irregularidades da madeira e a sua secagem é feita de um modo natural que contribui para uma maior resistência do material. Na Itália, Casas Ecológicas São Feitas De Madeira Vários edifícios públicos foram construídos de madeira, na Itália, nos últimos anos. Os italianos têm favorecido a madeira porque esta tem efeitos climáticos e ambientais positivos.

As casas de madeira estão no topo de todos os estudos realizados sobre o impacto ambiental. Os cálculos ambientais italianos são significativos porque cobrem o ciclo de vida dos edifícios, a partir da fabricação dos produtos de construção até à reciclagem dos materiais de construção, utilizados. Isto significa que é avaliado, o ciclo de vida completo das estruturas em vez de avaliar apenas as cargas ambientais que ocorrem durante a vida útil de um edifício. Na Finlândia, os desenvolvedores de edifícios públicos, municípios, ou seja, das cidades

e do Estado, também têm que avaliar o impacto ambiental dos edifícios e da sua construção durante o planeamento até à fase do concurso público. A carga ambiental causada pela produção de produtos de construção deve ser incluída nos cálculos. Para além disto, as metas precisam de ser ajustadas para reduzir o impacto ambiental causado pela construção. Um edifício de madeira pode produzir até 60% menos emissões de dióxido de carbono do que uma estrutura alternativa feita com a utilização de diversos materiais de construção.


Terça-feira, 26 de novembro de 2013

Impresso Catarinense Casa & Construção (48) 3255-5236 / 3254-3055 - e-mail: impresso.redacao@gmail.com

9


Terça-feira, 26 de novembro de 2013

Impresso Catarinense Casa & Construção (48) 3255-5236 / 3254-3055 - e-mail: impresso.redacao@gmail.com

9


10

Impresso Catarinense Casa & Construção

Terça-feira, 26 de novembro de 2013

(48) 3255-5236 / 3254-3055 - e-mail: impresso.redacao@gmail.com

inspiração Estilo design

Sustentabilidade criatividade

Inovação

LUZ & FORMA

MEMBRO

ARQUITETURA

Rua Francisco Pacheco de Souza 205 Lj 02 – (48)3254-4544 Garopaba luzeformaprojetos@gmail.com


Impresso Catarinense Casa & Construção

Terça-feira, 26 de novembro de 2013

11 FOTOS: divulgação

(48) 3255-5236 / 3254-3055 - e-mail: impresso.redacao@gmail.com

O que devo saber antes de instalar um sistema elétrico na minha casa? nn Quadros de força, conduítes, fios, cabos, interruptores, dímeres, luminárias e lâmpadas, entre outros elementos, formam o sistema elétrico de uma construção. Esse sistema está relacionado a diversas atividades de uma casa, seja o simples acionamento de uma lâmpada até o dimensionamento de grandes cargas elétricas para equipamentos mais complexos. Além disso, um projeto de elétrica responsável está diretamente ligado a um consumo consciente de energia e à segurança das construções, afastando o risco de incêndios. Para entendermos mais facilmente como funciona a parte elétrica de uma casa, podemos pensar de fora para dentro. A energia elétrica é fornecida pelas concessionárias de cada cidade. Normalmente, a ligação ao interior das casas é feita pelos postes de entrada de luz (que, quase sempre, estão no canto dos terrenos) e, na sequência, pela caixa de entrada de energia, onde fica o medidor de consumo. Poste e caixa de entrada de energia seguem os padrões das concessionárias de cada cidade, portanto, se você estiver construindo a sua casa, verifique como isso deve ser feito e que equipamentos devem ser adquiridos. Consulte a concessionária de energia responsável pelo abastecimento da sua cidade.

Do lado de fora

Há, ainda, a opção de não haver o poste para a entrada da energia, que, nesse caso, deve ser feita por baixo do solo. Entretanto, infelizmente, essa não é a forma mais comum para a entrada de energia no nosso país. Com relação ao medidor, popularmente chamado de relógio de luz, há opções em que a leitura deve ser feita por dentro do lote e outros modelos em que a leitura pode ser feita diretamente da rua. Verifique o modelo mais adequado para a sua construção. Depois disso, deve haver uma ligação entre o medidor e um quadro geral de energia, que, normalmente, fica dentro da casa. É este quadro que recebe a energia e a distribui para todos os ambientes. No caso de construções grandes, pode haver mais de um quadro. Há diversos fabricantes que produzem esses quadros e de inúmeros tamanhos. A dimensão está relacionada à potência instalada na construção.

Quadros grandes e pequenos As casas maiores costumam ter uma quantidade maior de lâmpadas e equipamentos instalados e, consequentemente, usam mais energia e precisam de quadros maiores, com mais circuitos. O correto dimensionamento dos quadros deve ser feito por um engenheiro eletri-

cista. No caso de reformas de casas muito antigas, é comum vermos quadros pequenos, com poucos circuitos. Atualmente, diversos equipamentos que fazem parte do nosso dia a dia exigem mais energia -e as construções mais velhas não estão preparadas para isso. Logo, ao reformar uma construção dessas, provavelmente será necessário substituir o quadro por um novo, maior, com a possibilidade de abrigar mais circuitos e mais adaptado às normas atuais de elétrica e de segurança.

Chegando em casa

O quadro de luz tem a função de receber uma quantidade grande de energia elétrica e direcioná-la para uma série de circuitos independentes. Essa separação é necessária para que cada tomada ou lâmpada da casa possa ser atendida. Cada circuito corresponde a um disjuntor, um dispositivo que podemos acessar no quadro, e que podemos ativar ou desativar, conforme nossa vontade. Os disjuntores substituem os antigos fusíveis e servem para proteger a fiação e os equipamentos de grandes descargas elétricas ou de consumo inapropriado. Sempre que a descarga elétrica for maior do que a capacidade suportada pelo disjuntor, ele desarma e é cessada a transmis-

são da energia, impedindo que os fios e cabos elétricos esquentem demais ou que os equipamentos sejam danificados, como no caso de um curto circuito acidental. É importante dizer que um sistema elétrico bem dimensionado é a garantia contra os acidentes domésticos e incêndios. Cerca de cem pessoas morrem por ano eletrocutadas no Brasil e a má condição das instalações elétricas é um dos maiores motivos dos incêndios. Fazer um bom projeto é importante e revisar o sistema a cada cinco anos evita problemas futuros.

O caminho da luz

A ligação entre os disjuntores e as lâmpadas ou tomadas é feita através dos fios ou cabos elétricos, que normalmente ficam protegidos pelos conduítes. Os conduítes podem ser metálicos ou plásticos, podem ser embutidos ou ficar aparentes (e são fabricados em diversos tamanhos). As dimensões estão relacionadas à quantidade e à espessura dos fios que correrão por dentro dessas peças. Somente fios especiais, como o plastichumbo, podem ser instalado sem conduíte. Os cabos elétricos normais necessitam de conduítes ou a instalação não estará segura. Além disso, conduítes bem dimensionados permitem a troca dos fios

sempre que necessário, sem a necessidade de quebrar paredes.

Fios e cabos

Por fim, é importante falar dos fios e cabos elétricos. Eles também são fabricados em diversas espessuras e a dimensão muda de acordo com a quantidade da potência instalada do circuito. Como exemplo, podemos citar um circuito que abastece um chuveiro elétrico. Por consumir uma quantidade muito grande de energia, os fios devem ser mais espessos do que os fios que ligam circuitos mais simples, como os de tomadas comuns para a ligação de um abajur, por exemplo. Quando os fios não estão corretamente dimensionados, eles aquecem demasiadamente. Isso causa o rápido ressecamento dos fios e, com o tempo, pode causar um incêndio. Procure sempre um especialista na hora de projetar o sistema elétrico de sua casa ou fazer uma reforma. Somente dessa forma você garante uma instalação segura e evita o desperdício de energia. Uma instalação bem feita pode representar de 5% a 10% de economia no consumo de energia. Portanto, é um investimento com retorno rápido, além da de oferecer tranquilidade de que seus equipamentos estarão protegidos e sua casa não correrá riscos. 


12

Impresso Catarinense Casa & Construção

Terça-feira, 26 de novembro de 2013

(48) 3255-5236 / 3254-3055 - e-mail: impresso.redacao@gmail.com

CR

ELETRICALL

Um novo conceito em instalações elétricas

SERVIÇOS OFERTADOS - Materiais Elétricos Industriais - Montagem e Manutenção de Painéis Elétricos - Montagem de Cubículos de Média Tensão - Montagem de Painéis TTA - Elaboração de Projeto Elétrico de Baixa e Média Tensão - Montagem de Subestações de Média Tensão - Montagem e Execução de Obras e de Projetos Elétricos - Reformas de Quadros e Painéis Elétricos - Instalação de Para-raio (SPDA) - Fornecimento de ART - Serviços de Coleta e Análises de dados de Energia - Assistência Técnica Multi Marcas Automação Industrial - Assistência Técnica em Campo - Instalação de Grupos Geradores - Instalação de Iluminação Pública - Dimensionamento de Motores e Soft-Startes A pioneira na região Sul de Santa Catarina em montagem de painéis TTA em parceria com a Motormac e Cummins.

ASSISTÊNCIA TÉCNICA Para todo sul de Santa Catarina, além de prestar serviços em diversas marcas de Drives (Inversores, Soft-Startes, CLPs, etc). Somos uma Assistência Técnica que conta com o que a de mais moderno em instrumentação para conserto e manutenção de equipamentos eletrônicos, tendo instrumentos testados e calibrados pelos órgãos competentes. Nossa empresa trabalha com diversas marcas de materiais elétricos do mercado. Nossos painéis são montados e testados, seguidos de qualidade e funcionalidade com valores competitivos nessa área de produtos. Montamos e executamos projetos elétricos desde sua entrada de energia (Subestação Média) ao acabamento na parte elétrica. Somos montadores de painéis TTA em parceria com a Motormac e Cummins e contamos com mais de 10.000 itens em estoque de materiais elétricos para revenda.

RAMOS ELÉTRICOS E INDUSTRIAIS - Serviço de Munck - Serviço de Guindastes

- Venda de Materiais Elétricos

Fornecedores:

http://www.creletricall.com.br/ E-mail: contato@creletricall.com.br

Rua João de Carvalho, 2288 - Bairro Nova Brasília - Imbituba - SC - 88780-000

(48) 3255-4281 ou 9977-6390

Impresso Catarinense Casa e Construção  

A Edição Especial nº2 do caderno Impresso Catarinense Casa e Construção faz parte da edição 126 do Impresso Catarinense

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you